WorldWideScience

Sample records for subfam loasoideae cornales

  1. A revised generic classification for Aloe (Xanthorrhoeaceae subfam. Asphodeloideae)

    DEFF Research Database (Denmark)

    Grace, Olwen Megan; Klopper, Ronell R.; Smith, Gideon F.

    2013-01-01

    The predominantly southern African Xanthorrhoeaceae subfam. Asphodeloideae Asphodelaceae subfam. Alooideae) has long been regarded as comprising seven so-called alooid genera (Aloe, Astroloba, Chortolirion, Gasteria, Haworthia, Lomatophyllum, Poellnitzia). A reassessment of the classification...... Kumara is reinstated and the new genera Aloidendron and Aloiampelos are established. New combinations are made in Aloe for the three species of Chortolirion....

  2. Comparative analyses of plastid genomes from fourteen Cornales species: inferences for phylogenetic relationships and genome evolution.

    Science.gov (United States)

    Fu, Chao-Nan; Li, Hong-Tao; Milne, Richard; Zhang, Ting; Ma, Peng-Fei; Yang, Jing; Li, De-Zhu; Gao, Lian-Ming

    2017-12-08

    The Cornales is the basal lineage of the asterids, the largest angiosperm clade. Phylogenetic relationships within the order were previously not fully resolved. Fifteen plastid genomes representing 14 species, ten genera and seven families of Cornales were newly sequenced for comparative analyses of genome features, evolution, and phylogenomics based on different partitioning schemes and filtering strategies. All plastomes of the 14 Cornales species had the typical quadripartite structure with a genome size ranging from 156,567 bp to 158,715 bp, which included two inverted repeats (25,859-26,451 bp) separated by a large single-copy region (86,089-87,835 bp) and a small single-copy region (18,250-18,856 bp) region. These plastomes encoded the same set of 114 unique genes including 31 transfer RNA, 4 ribosomal RNA and 79 coding genes, with an identical gene order across all examined Cornales species. Two genes (rpl22 and ycf15) contained premature stop codons in seven and five species respectively. The phylogenetic relationships among all sampled species were fully resolved with maximum support. Different filtering strategies (none, light and strict) of sequence alignment did not have an effect on these relationships. The topology recovered from coding and noncoding data sets was the same as for the whole plastome, regardless of filtering strategy. Moreover, mutational hotspots and highly informative regions were identified. Phylogenetic relationships among families and intergeneric relationships within family of Cornales were well resolved. Different filtering strategies and partitioning schemes do not influence the relationships. Plastid genomes have great potential to resolve deep phylogenetic relationships of plants.

  3. Publicación válida de 101 nombres de especies y subspecies de los generos Nasa y Aosa (Loasaceae: Cornales

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Maximilian Weigend

    2006-10-01

    Full Text Available En el presente trabajo publicamos los nombres válidos de 101 taxones asignados como nuevas especies, nuevos subgeneros y nuevas combinaciones en los géneros Nasa y Aosa (Loasaceae: Cornales. Los nombres invalidos fueron publicados en diversos artí- culos en los últimos diez años. Se hace esta publicación como consecuencia de los cambios en el Código Internacional de Nomenclatura Botánica adoptados recientemente por el International Botanical Congress (IBC realizado en Viena, 2005. Para cada taxón se provee el nombre válido, protólogo del tipo, diagnosis en latín para las 41 especies o subespecies nuevas, la cita de la publicación original inválida y la cita donde se encuentran los dibujos respectivos. El listado de taxones para Nasa incluye todas las especies actualmente conocidas del género, incluyendo a las especies recientemente publicadas en TAXON.

  4. The Enterobiinae subfam. Nov. (Nematoda, Oxyurida) pinworm parasites of primates and rodents.

    Science.gov (United States)

    Hugot, J P; Gardner, S L; Morand, S

    1996-02-01

    Recent redescriptions of most members of the Oxyuridae Cobbold, 1864 parasitic in primates revealed that they share following derived characters: sexual dimorphism of lateral alae (single-crested in the males, double-crested in the females); in males a second pair of genital papillae always surrounded by strongly cuticularized rings; in females, uterine tube divided into 2 parts by a cellular wall forming a diaphragm. These characters are interpreted as synapomorphies, providing evidence that these taxa represent a monophyletic group, and we propose to classify them in a new subfamily of the Oxyuridae: the Enterobiinae subfam.nov. The Enterobiinae as recognized herein occurs in both Old World and New World Primates and rodents of the family Sciuridae (tribe Sciurini in the Holarctic region and tribe Xerini in the Ethiopian region). The new subfamily includes the following genera: Enterobius Leach, 1853; Colobenterobius Quentin, Betterton & Krishnasamy, 1979; Rodentoxyuris Quentin & Tenora 1974; Xeroxyuris Hugot, 1995; Lemuricola Chabaud & Petter, 1959; Protenterobius Inglis, 1961; Madoxyuris Chabaud, Brygoo & Petter, 1965; Trypanoxyuris Vevers, 1923; Hapaloxyuris Inglis & Cosgrove, 1965 and Paraoxyuronema Artigas, 1936. The genus Paraoxyuronema is revalidated as a subgenus of Trypanoxyuris due to its specialized buccal structures. This genus groups all pinworm nematodes specific for primates of the family Atelidae, including: P. brachytelesi Artigas, 1937 occurring in Brachyteles arachnoides; P. atelis (Cameron, 1929) occurring in Ateles spp., and P. duplicidens (Buckley, 1931) and P. lagothricis (Buckley, 1931), which are parasites of Lagothrix spp. Inglisoxyuris inglisi Chabaud, Petter & Golvan, 1961, included in the monospecific genus Inglisoxyuris and previously classified as a subgenus of the Lemuricola, does not share the characters of the new subfamily and, until its precise classification can be considered with more information, it is proposed to refer to

  5. Revisão da subfamília Atactorhynchinae Petrotschenko, 1956 (Acanthocephala - Neoechinorhynchidae A review of Atactorhynchinae Petrotschenko, 1956 (Acanthocephala, Neoechinorhynchidae

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Dely Noronha

    1973-01-01

    Full Text Available No presente trabalho é feita a revisão da subfamília Atactorhynchinae Petrostschenko, 1956. Para o gênero Floridosentis Ward, 1953, o estudo é baseado em exemplares do material tipo, além de outros encontrados parasitnando três peixes do gênero Mugil (Parati, provenientes de Cabo Frio, Rio de Janeiro. Quanto ao gênero Atactorhynchus Chandler, 1935, o nosso estudo foi baseado na descrição original de Chandler e do trabalho de Golvan sobre a classe dos Eoacanthocephala (Van Cleave, 1936.In this paper, the authors revise the sub-family Atactorhynchinae Petrotschenko, 1956, after studying types of Floridosentis mugilis (Machado Filho, 1951 and material recovered from intestine of Mugil sp. from Cabo Frio, Estado do Rio de Janeiro, Brasil. They confirm what was suggested by Bullock, 1962, about a new combination for the type species of Floridosentis Ward, 1953. For this reason, they make F. elongatus, synonym of F. mugilis Machado Filho, 1951. Besides they also enlarge the subfamily diagnosis and add a table showing the maind differences between the two genera under Atactorhynchinae Petrotschenko, 1956.

  6. Revision of Corallinaceae (Corallinales, Rhodophyta): recognizing Dawsoniolithon gen. nov., Parvicellularium gen. nov. and Chamberlainoideae subfam. nov. containing Chamberlainium gen. nov. and Pneophyllum.

    Science.gov (United States)

    Caragnano, Annalisa; Foetisch, Alexandra; Maneveldt, Gavin W; Millet, Laurent; Liu, Li-Chia; Lin, Showe-Mei; Rodondi, Graziella; Payri, Claude E

    2018-03-25

    A multi-gene (SSU, LSU, psbA and COI) molecular phylogeny of the family Corallinaceae (excluding the subfamilies Lithophylloideae and Corallinoideae) showed a paraphyletic grouping of six monophyletic clades. Pneophyllum and Spongites were reassessed and recircumscribed using DNA sequence data integrated with morpho-anatomical comparisons of type material and recently collected specimens. We propose Chamberlainoideae subfam. nov., including the type genus Chamberlainium gen. nov., with C. tumidum comb. nov. as the generitype, and Pneophyllum. Chamberlainium is established to include several taxa previously ascribed to Spongites, the generitype of which currently resides in Neogoniolithoideae. Additionally we propose two new genera, Dawsoniolithon gen. nov. (Metagoniolithoideae), with D. conicum comb. nov. as the generitype and Parvicellularium gen. nov. (subfamily incertae sedis), with P. leonardi sp. nov. as the generitype. Chamberlainoideae has no diagnostic morpho-anatomical features that enable one to assign specimens to it without DNA sequence data, and it is the first subfamily to possess both Type 1 (Chamberlainium) and Type 2 (Pneophyllum) tetra/bisporangial conceptacle roof development. Two characters distinguish Chamberlainium from Spongites: tetra/biasporangial conceptacle chamber diameter (300 μm in Spongites) and tetra/bisporangial conceptacle roof thickness (8 cells in Spongites). Two characters also distinguish Pneophyllum from Dawsoniolithon: tetra/bisporangial conceptacle roof thickness (8 cells in Dawsoniolithon) and thallus construction (dimerous in Pneophyllum vs. monomerous in Dawsoniolithon). This article is protected by copyright. All rights reserved. This article is protected by copyright. All rights reserved.

  7. Systematics and phylogeny of the Neotropical treehopper subfamily Nicomiinae (Hemiptera, Membracidae Sistemática e filogenia das cigarrinhas neotropicais da subfamília Nicomiinae (Hemiptera, Membracidae

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Jesse L. Albertson

    2005-03-01

    subfasciata Stål, 1858, is reinstated. The results of a phylogenetic analysis based on morphology are presented, illustrating the hypothesized relationships among species and genera of Nicomiinae. The analysis supports the broader concept of Nicomiinae proposed here. The monophyly of this group is supported by eleven characters, and all of the included genera are also monophyletic.Caracteres morfológicos dos adultos das cigarrinhas da subfamília Nicomiinae Haupt, 1929 incluindo sete gêneros (Eudonica gen. nov.; Euwalkeria Goding, 1926; Holdgatiella Evans, 1962; Nicomia Stål, 1858; Nodonica Dietrich, McKamey& Deitz, 2001; Stalomia gen. nov. e Tolania Stål, 1858, e 22 espécies (16 espécies novas são descritos e ilustrados. Chaves taxônomicas para identificação de gêneros e espécies de Euwalkeria, Holdgatiella e Nicomia são fornecidas. Mudanças nomenclaturais, baseadas no estudo de material-tipo primário de 15 espécies, incluem três combinações novas, uma nova sinonímia e revalidação de um sinônimo-júnior. Eudonica inclui uma espécie nova, Eudonica nanella sp. nov.; Euwalkeria inclui cinco espécies, sendo quatro novas: E. colorata sp. nov., E. distincta sp. nov., E. perdita sp. nov. e E. rubrica sp. nov.; Holdgatiella inclui duas espécies, sendo uma nova: Holdgatiella chiloensis sp. nov.; Nicomia inclui 12 espécies, sendo nove novas: N. buccina sp. nov., N. harenosa sp. nov., N. inscripta sp. nov., N. jucunda sp. nov., N. monticola sp. nov., N. nigrifasciata sp. nov., N. notidana sp. nov., N. pulchella sp. nov. e N. serrata sp. nov.; Nodonica inclui uma espécie, Nodonica bispinigera Dietrich, McKamey & Deitz e Stalomia inclui uma espécie nova, Stalomia veruta sp. nov. Tolania inclui 11 espécies previamente descritas e aproximadamente 60 espécies novas, as quais serão tratadas posteriormente em outra publicação. Três combinações novas são propostas: Abelus retrospinosus (Lethierry comb. nov., previamente em Nicomia, é transferida para a

  8. A família Rubiaceae na Reserva Biológica Guaribas, Paraíba, Brasil: subfamílias Antirheoideae, Cinchonoideae e Ixoroideae The family Rubiaceae in the Guaribas Biological Reserve, Paraíba State, Brazil: subfamilies Antirheoideae, Cinchonoideae and Ixoroideae

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Maria do Socorro Pereira

    2004-06-01

    Full Text Available Este trabalho consiste no levantamento dos representantes das subfamílias Antirheoideae, Cinchonoideae e Ixoroideae na Reserva Biológica Guaribas, Paraíba, Brasil. Foram realizadas coletas intensivas no período de outubro/2000 a outubro/2001, as quais resultaram no reconhecimento de 12 espécies, 10 gêneros e cinco tribos, distribuídos nas três subfamílias. A subfamília melhor representada foi Antirheoideae, com cinco espécies, quatro gêneros e duas tribos. Os gêneros com maior número de espécies foram Guettarda L. (2 e Tocoyena Aubl. (2. Alibertia A. Rich. ex DC., Alseis Schott, Chiococca P. Browne, Chomelia Jacq., Coutarea Aubl., Posoqueria Aubl., Sabicea Aubl. e Salzmannia DC. apresentaram uma única espécie cada. São apresentadas chaves para identificação, descrições, comentários sobre morfologia e distribuição das espécies, e ilustrações dos táxons verificados.This paper is a survey of Rubiaceae subfamilies Antirheoideae, Cinchonoideae and Ixoroideae in the Guaribas Biological Reserve, Paraíba, Brazil. Intensive collections were made from October/2000 to October/2001. Twelve species, 10 genera and five tribes were recognized. The most diverse subfamily was Antirheoideae, with five species, four genera and two tribes. The genera with the most species were Guettarda L. (2 and Tocoyena Aubl. (2. Alibertia A. Rich. ex DC., Alseis Schott, Chiococca P. Browne, Chomelia Jacq., Coutarea Aubl., Posoqueria Aubl., Sabicea Aubl., and Salzmannia DC. were represented by only one species each. Keys, descriptions, comments on morphology and species distributions, as well as illustrations of the taxa are provided.

  9. Anatomy of Brazilian Cereeae (subfamily Cactoideae, Cactaceae: Arrojadoa Britton & Rose, Stephanocereus A. Berger and Brasilicereus Backeberg Anatomia de espécies brasileiras pertencentes à tribo Cereeae (subfamília Cactoideae, Cactaceae: Arrojadoa Britton & Rose, Stephanocereus A. Berger and Brasilicereus Backeberg

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Patricia Soffiatti

    2007-12-01

    Full Text Available (Anatomy of Brazilian Cereeae (subfamily Cactoideae, Cactaceae: Arrojadoa Britton & Rose, Stephanocereus A. Berger wâBrasilicereus Backeberg. Arrojadoa, Stephanocereus and Brasilicereus are endemic Brazilian Cereeae, occurring along the Espinhaço Range, in the campos rupestres, cerrados and caatingas, from northern Minas Gerais to southern Bahia. The genera are columnar, erect to semi-erect cacti, except for one species, A bahiensis, which is globose. This study describes the anatomy of dermal, fundamental and vascular systems, aiming to find diagnostic characters for the genera and species. Basal portions of stems were sectioned transversely and longitudinally, and stained with Astrablue and Safranin. The species share a uniseriate epidermis, with thick cuticle; well developed collenchymatic hypodermis, containing prismatic crystals; cortex with numerous mucilage cells, druses and vascular bundles; outside cortex as a palisade parenchyma; periderm composed of lignified cork cells alternating with suberized cells; pheloderm consisting of a few layers of thin-walled cells; phloem composed of solitary or multiple of two to three sieve tube elements, companion cells, axial and radial parenchyma; secondary xylem with solitary to multiple vessels, with simple perforation plates and alternate bordered to semi-bordered pits; axial parenchyma scanty vasicentric to incomplete; libriform septate fibres; large rays. Unlignified parenchyma is seen in the secondary xylem, varying from a few cells to bands among axial and radial elements. The following are considered diagnostic characters: the shape of lignified phellem cells, cubic to radially elongate, which individualizes S. leucostele; an underdeveloped hypodermis and the occurrence of sclereids in the cortex are exclusive to Brasilicereus markgrqfii.(Anatomia de espécies brasileiras pertencentes à tribo Cereeae (subfamília Cactoideae, Cactaceae: Arrojadoa Britton & Rose, Stephanocereus A. Berger and

  10. Oberholzeria (Fabaceae subfam. Faboideae), a new monotypic legume genus from Namibia.

    Science.gov (United States)

    Swanepoel, Wessel; le Roux, M Marianne; Wojciechowski, Martin F; van Wyk, Abraham E

    2015-01-01

    Oberholzeria etendekaensis, a succulent biennial or short-lived perennial shrublet is described as a new species, and a new monotypic genus. Discovered in 2012, it is a rare species known only from a single locality in the Kaokoveld Centre of Plant Endemism, north-western Namibia. Phylogenetic analyses of molecular sequence data from the plastid matK gene resolves Oberholzeria as the sister group to the Genisteae clade while data from the nuclear rDNA ITS region showed that it is sister to a clade comprising both the Crotalarieae and Genisteae clades. Morphological characters diagnostic of the new genus include: 1) succulent stems with woody remains; 2) pinnately trifoliolate, fleshy leaves; 3) monadelphous stamens in a sheath that is fused above; 4) dimorphic anthers with five long, basifixed anthers alternating with five short, dorsifixed anthers, and 5) pendent, membranous, one-seeded, laterally flattened, slightly inflated but indehiscent fruits.

  11. Kentomonas gen. n., a New Genus of Endosymbiont-containing Trypanosomatids of Strigomonadinae subfam. n

    Czech Academy of Sciences Publication Activity Database

    Votýpka, Jan; Kostygov, A.Y.; Kraeva, N.; Grybchuk-Ieremenko, A.; Tesařová, Martina; Grybchuk, D.; Lukeš, Julius; Yurchenko, Vyacheslav

    2014-01-01

    Roč. 165, č. 6 (2014), s. 825-838 ISSN 1434-4610 R&D Projects: GA MŠk(CZ) EE2.3.30.0032 Institutional support: RVO:60077344 Keywords : Kentomonas * Trypanosomatidae * bacterial endosymbionts * phylogeny Subject RIV: EI - Biotechnology ; Bionics Impact factor: 3.045, year: 2014

  12. Evolution of sociality, diet, and craniodental anatomy in the subfamly caninae

    International Nuclear Information System (INIS)

    Munoz Duran, Joao; Arturo Fuentes, Jesualdo

    2012-01-01

    Social carnivores affect population parameters, ecology, behavior and speciation and extinction rates of their prey and other sympatric carnivores. Therefore, social carnivores may have influenced the evolution of the structure and organization of ancestral and modern mammal communities. Thus, it is important to identify what extinct carnivore species may have been social and to determine when, where and under which environmental contexts they evolved. The first step is to establish if there is an association between morphological traits, susceptible of being preserved in the fossil record, and differences in the degree of sociality of present day carnivores. The aim of this research was to establish if there is an association between variation in shape and variables related to mechanical properties of the skulls, and differences in sociality level, diet and sex in modern canids. The sample included 972 specimens of 33 canid species. We analyzed the shape of the lateral side of the cranium, zygomatic arch, dentary bone and mandibular corpus, as well as 20 variables related to mechanical properties of the skull. Results suggest that hypercarnivorous social canids have shapes and mechanical properties that are different from other modern canids. We found that morphological variation is not affected by sex. Results may be used to identify extinct caninae species that were social and hypercarnivorous. Results also suggest that the evolution of sociality is dependent on phylogenetic relationships and ecological context, particularly the abundance of large prey and the presence of sympatric carnivores.

  13. Evolution of sociality, diet, and craniodental anatomy in the subfamly caninae; Evolucion de la socialidad, estrategias alimentarias y anatomia craneodental en la subfamilia caninae

    Energy Technology Data Exchange (ETDEWEB)

    Munoz Duran, Joao; Arturo Fuentes, Jesualdo

    2012-07-01

    Social carnivores affect population parameters, ecology, behavior and speciation and extinction rates of their prey and other sympatric carnivores. Therefore, social carnivores may have influenced the evolution of the structure and organization of ancestral and modern mammal communities. Thus, it is important to identify what extinct carnivore species may have been social and to determine when, where and under which environmental contexts they evolved. The first step is to establish if there is an association between morphological traits, susceptible of being preserved in the fossil record, and differences in the degree of sociality of present day carnivores. The aim of this research was to establish if there is an association between variation in shape and variables related to mechanical properties of the skulls, and differences in sociality level, diet and sex in modern canids. The sample included 972 specimens of 33 canid species. We analyzed the shape of the lateral side of the cranium, zygomatic arch, dentary bone and mandibular corpus, as well as 20 variables related to mechanical properties of the skull. Results suggest that hypercarnivorous social canids have shapes and mechanical properties that are different from other modern canids. We found that morphological variation is not affected by sex. Results may be used to identify extinct caninae species that were social and hypercarnivorous. Results also suggest that the evolution of sociality is dependent on phylogenetic relationships and ecological context, particularly the abundance of large prey and the presence of sympatric carnivores.

  14. Salsola sp. A of Flora Zambesiaca from the coast of Mozambique is Caroxylon littoralis (Amaranthaceae subfam. Salsoloideae), hitherto only known from Madagascar

    DEFF Research Database (Denmark)

    Friis, Ib; Holt, Sune

    2017-01-01

    We have identified plants from the coast of the Inhambane Province, Mozambique, with the incompletely known species Salsola sp. A of Flora Zambesiaca and with Caroxylon littoralis (Moq.) Akhani & Roalson (Salsola littoralis Moq.), a species hitherto believed to be endemic to Madagascar and Île...

  15. DISTRIBUCIÓN Y CARACTERIZACIÓN ECO-CLIMÁTICA DEL GÉNERO Crataegus L. (Rosaceae, SUBFAM. Maloideae EN MÉXICO

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    C. A. Núñez-Colín

    2008-01-01

    Full Text Available El género Crataegus L. en México está constituido por 13 especies para el centro y norte y probablemente 2 para el sur, de las cuales de 9 a 10 especies son endémicas. La posible distribución de este género en México se desconoce, pero especies de este género han sido reportadas en 20 de los 32 estados de México, pero por el clima donde se desarrollan pueden encontrarse en otras entidades del país. La presente investigación tiene como objetivo establecer la posible distribución del género Crataegus en México, a partir de un Análisis de Información Geográfica (GIS, así como identificar las posibles zonas eco-climáticas donde las especies del género Crataegus están presentes. La mayor probabilidad de distribución del género Crataegus en México es en las zonas montañosas de la Sierra Madre Oriental, Sierra Madre Occidental y de la Sierra Madre del Sur, así como en el Eje Neo-Volcánico. Los grupos de distribución climática son tres: el grupo 1 presenta clima templado (Eje Neo-Volcánico, el grupo 2 clima semidesértico a desértico (Norte y Noreste del país y el grupo 3 clima subtropical (las zonas montañosas del Pacífico Sur y Golfo de México.

  16. Neophilometroides n. gen. (Nematoda: Philometridae) for Philometroides caudatus Moravec, Scholz and Vivas-Rodríguez, 1995, with erection of Neophilometroidinae n. subfam

    Czech Academy of Sciences Publication Activity Database

    Moravec, František; Salgado-Maldonado, G.; Aguilar-Aguilar, R.

    2002-01-01

    Roč. 88, č. 4 (2002), s. 774-777 ISSN 0022-3395 R&D Projects: GA AV ČR IAA6022901 Institutional research plan: CEZ:AV0Z6022909 Keywords : nematodes * parasites of fish * Neophilometroides Subject RIV: EG - Zoology Impact factor: 1.336, year: 2002

  17. Estudos anatômicos e histológicos sôbre a subfamília Triatominae (Heteroptera, Reduviidae: VII. Estudo anatômico do ducto intestinal do Triatoma infestans

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Dyrce Lacombe

    1957-05-01

    Full Text Available Devido à imprtãncia que certos Triatomíneos hematófagos representam na vida humana, continuarmos a série de estudos já iniciados em nosso laboratório sôbre seus organismos. É feito, no presente trabalho, a anatomia e microanatomai do aparelho digestivo de Triatoma infestans. Das três distintas regiões do duto intestinal estomodeo, mesêntero e proctodeo, a primeira e a terceira são de origem ectodérmica. A região do estomodeo é constituída pela faringe e esôfago; a do proctodeo pelo piloro, íleo e reto. A segunda, de origem endodérmica, consta promesêntero, postmesêntero e da zona de transição. A anatomia e a microanatomia do faringe já foi estudada minuciosamente por BARTH (1952. O esôfago possui numerosas dobras no seu interior revestida de fina cutícula. A musculatura longitudinal e circular acham-se representadas por feixes que, provàvelmente, trabalham, preistàlticamente, transportando o alimento. Não encontramos um proventrículo, de maneira que o esôfago está ligado diretamente à primeira parte endodérmica, isto é, ao promesêntero. No início do promesêntero existe a válvula cardíaca, que, juntamente com as dobras do fim do esôfago, impedem que haja um refluxo do alimento. Durante a alimentação, a parede do preomesêntero, que apresenta numerosas dobras, sofre uma dilatação, a fim de reter u'a maior quantidade de sangue. Entre promesêntero e postmesêntero há um pequeno esfíncter formado pelo aumento da musculatura e das dobras do epitélio. O postmesêntero alcança cinco vêzes mais que o tamanho total do corpo do inseto, e dispõe no abdome em curvas completas, que, muitas vêzes, se superpõem. O seu epitélio possue célula altas e estreitas, e forma muitas dobras para dentro do seu lume. Na parte apical as células possuem um rabdório. O postmesêntero termina após a válvula cardíaca situada atrás do desembocamento das quatro ampolas dos tubos de Malpighi. Entre postmesêntero e proctodeo está situada a zona de transição, que é constituída pelas ampolas dos tubos de Malpighi, válcula pilórica e zona clara de células cubóides. Os quatro tubos de Malpighi são longos, finos e simples formando emaranhados. As ampolas são dilatações das bases dos tubos de Malpighi. Apresentam sempre células características. A formação da válvula pilórica pode ser acompanhada na série de cortes de 27-44. O piloro é revestido, internamente, por fina cutícula, e sua hipoderme é sinsicial. No íleo temos dobras mais elevadas e maior quantidade de musculatura. O reto acha-se deslocado para a região dorsal do corpo devido ao aumento exagerado do aparelho copulador. As células de sua hipoderme são bem limitadas.

  18. Estudos anatômicos e histológicos sôbre a subfamília Triatominae (Heteroptera, Reduviidae: V parte: anatomia do testículo e espermiocitogênese do Triatoma infestans

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rudolf Barth

    1956-06-01

    Full Text Available Neste trabalho, faz-se o estudo das estruturas anatômica e histológica do testículo de Triatoma infestans. Da espermiogênese, descrevem-se apenas as fases que medeiam entre a formação dos espermiogônios e a dos espermídeos (espermiocitogênese. A espermiohistogênese bem como as anatomias do vas deferens e das glândulas anexas serão tratados na segunda parte dêste trabalho, já em preparo. O testículo de Triatoma infestans possui 7 folículos dos quais cada um se abre num vas efferens próprio, curto, desembocando êstes num único vas deferens geral. Na zona de transição entre vas efferens e vas deferens, encontra-se sempre um conjunto de massas tissulares que se estão necrosando em virtude da decomposição das paredes dos cistos. Em conseqüência, os feixes de espérmios são libertados e passam através do vas efferens para o vas deferens. As substâncias líquidas que então se formam, resultado da necrose, são reabsorvidas pelo epitélio do vas efferens, entrando novamente em circulação na hemolinfa; o epitélio possui um rabdório muito longo. A parte superior do conteúdo de cada folículo dispõe-se ao redor de grande célula apical cuja função principal deve ser a de uma atividade reguladora que está relacionada com a diferenciação das células do conjunto germinativo em espermiogônios primários e em núcleos das paredes dos cistos. Nos espermiogônios, serão verificadas 8 divisões de multiplicação, o que vai dar a formação de 256 espermiócitos, número êsse que depois das duas divisões de maturação, que se seguem, originará 1 024 espermídeos. Em seguida, são descritos os fenômenos que ocorrem durante a prófase e as duas divisões de maturação. Temos que admitir a existência de uma parasíndese. Pela formação das tétrades, pode-se concluir que a primeira divisão é reducional e a segunda equacional, existindo, pois, uma pré-redução. Triatoma infestans possui 22 cromosomas no espermiogônio, dos quais 2 são heterocromosomas, sendo X, o maior e Y, o menor, pois, por observações comparadas de oogônios, verificou-se que o grande está ausente, enquanto o pequeno existe em número duplo. Os autosomas da guarnição equatorial, reduzidos pela primeira e segunda divisões de maturação, podem ser distribuídos, quanto ao seu tamanho, em três grupos: 3 grandes (A,B e C, 2 médios (D e E e 5 pequenos (F, G, H, I e K. A, B e C, bem como os heterocromosomas, são heteropicnóticos, formando, tanto nos espermiogônios como nos espermiócitos, depois da sinapsis, um corpo de 8 valores, respectivamente de 5 valores, corpos êsses que permanecem fortemente condensados, mesmo quando os outros cromosomas se individualizam ou quando formam os cromosomas difusos. O estádio dos cromosomas é analisado e considerado como uma fase ativa durante o tempo do crescimento intensivo dos espermiócitos.

  19. Sobre um novo gênero neotrópico da subfamília Tanypodinae (Diptera, Chironomidae On a new neotropical genus of the subfamily Tanypodinae (Diptera, Chironomidae

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Sebastião José de Oliveira

    1992-01-01

    Full Text Available A new neotropical genus and a new species of a non-biting midge for the subfamily Tanypodinae from Brazil are described. The new genus is near Tanypus Meigen, 1803 and Procladius Skuse, 1889, but differs of both by wings and male terminalia.

  20. Estudos anatômicos e histológicos sôbre a subfamília Triatominae (Heteroptera, Reduviidae: Parte XXII. A estrutura da córnea de Triatoma Infestans

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rudolf Barth

    1965-01-01

    Full Text Available Descreve-se a composição da córnea do ôlho de Triatoma infestans, chegando-se aos seguintes resultados: 1 - A faceta de um omatídeo consta de uma lente quitinosa central, incluída dentro de um prima hexagonal cuticular que, em virtude da sua construção, contribui decisivamente para o isolamento ótico da lente. 2 - A lente é formada (1 pela epicutícula superficial, muito fina, (2 pela exocutícula quase homogênea e (3 pela endocutícula lamelada. A exocutícula apresenta-se em forma de uma lente coletora, sem qualquer pigmento. A endocutícula, também sem pigmentos, compõe-se de numerosas (50 a 80 lamelas cuticulares, em forma de cones encaixados, um no outro, de modo que as extremidades dos cones se encontram no eixo ótico da lente. A lente corresponde à um cristal monaxial. 3 - A córnea é a continuação da cutícula da cabeça; as camadas desta, compostas de tiras quitinosas, coladas por proteínas entre si, desintegram0se em numerosas lamelas. 4 - As propriedades óticas das lentes correspondem às de um cilindro de lentes no sentido de EXNER (1891. 5 - Os omatídeos centrais do ôlho são homocêntrico, os periféricos heterocêntricos com eixo ótico curvado.

  1. Taxonomia da subfamília Corinninae (Araneae, Corinnidae nas regiões neotropical e neártica Taxonomy of the subfamily Corinninae (Araneae, Corinnidae in neotropical and neartic regions

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Alexandre Bragio Bonaldo

    2000-11-01

    Full Text Available The subfamily Corinninae is characterized and diagnosed. Two synapomorphies are hypothesized for the subfamily, both regarding the male palpal reservoir, which is primarily coiled and presents a sclerotized distal sector. Seventeen genera are recognized, six of which are new: Abapeba (type species Corinna lacertosa Simon, Erendira (type species Corinna pallidoguttata Simon, Septentrinna (type species Corinna bicalcarata Simon, Simonestus (type species Diestus validus Simon, Tapixaua (type species T. callida sp. nov. and Tupirinna (type species T. rosae sp. nov.. The genera Creugas Thorell, Falconina Brignoli and Paradiestus Mello-Leitão are revalidated. Diestus Simon and Lausus Simon are newly synonymized with Corinna C. L. Koch. Chemmis Simon is included in the synonymy of Megalostrata Karsch. Hypsinotus L. Koch is removed from the synonymy of Corinna and included in the synonymy of Creugas. Thirteen new species are described: Septentrinna yucatan and S. potosi from Mexico; Tupirinna rosae from Venezuela and Brazil; Tapixaua callida from Brazil and Peru; Abapeba hoeferi, A. rioclaro, A. taruma, Corinna ducke, C. colombo, C. mourai, C. recurva and Parachemmis manauara from Brazil; Creugas lisei from Brazil, Argentina and Uruguay. Twenty seven species are redescribed. Fifty eight new combinations are presented: from Chemmis, Septentrinna steckleri (Gertsch; from Corinna, Abapeba abalosi (Mello-Leitão, A. cleonei (Petrunkevitch, A. echinus (Simon, A. grassima (Chickering, A. guanicae (Petrunkevitch, A. lacertosa (Simon, A. luctuosa (F. O. Pickard-Cambridge, A. lugubris (Schenkel, A. pennata (Caporiacco, A. kochi (Petrunkevitch, A. saga (F. O. Pickard-Cambridge, A. wheeleri (Petrunkevitch, Creugas annamae (Gertsch & Davis, C. apophysarius (Caporiacco, C. bajulus (Gertsch, C. bellator (L. Koch, C. bicuspis (F.O. Pickard-Cambridge, C. epicureanus (Chamberlin, C. falculus (F. O. Pickard-Cambridge, C. mucronatus (F. O. Pickard-Cambridge, C. navus (F. O. Pickard-Cambridge, C. nigricans (C. L. Koch, C. plumatus (L. Koch, C. praeceps (F. O. Pickard-Cambridge, C. silvaticus (Chickering, C. uncatus (F. O. Pickard-Cambridge, Erendira luteomaculatta (Petrunkevitch, E. pallidoguttata (Simon, E. subsignata (Simon, Falconina albomaculosa (Schmidt, F. crassipalpis (Chickering, F. gracilis (Keyserling, Megalostrata raptrix (L. Koch, Paradiestus egregius (Simon, P. giganteus (Karsch, P. penicillatus (Mello-Leitão, P. vitiosus (Keyserling, Septentrinna bicalcarata (Simon, S. paradoxa (F. O. Pickard-Cambridge, S. retusa (F. O. Pickard-Cambridge, Simonestus pseudobulbolus (Caporiacco, S. robustus (Chickering, S. semiluna (F.O. Pickard-Cambridge, Stethorrhagus maculatus (L. Koch and Xeropigo smedigari (Caporiacco; from Diestus, Corinna alticeps (Keyserling, C. kochi (Simon, Simonestus occidentalis (Schenkel, S. separatus (Schmidt and S. validus (Simon; from Lausus, Corinna grandis (Simon and Abapeba sicarioides (Mello-Leitão; from Medmassa, Corinna andina (Simon and C. venezuelica (Caporiacco; from Megalostrata, Erendira atrox (Caporiacco and Erendira pictitorax (Caporiacco; from Parachemmis, Tupirinna trilineata (Chickering. Five combinations are restaured: Corinna aenea Simon, Creugas cinnamius Simon, Creugas gulosus Thorell, Falconina melloi (Schenkel, Paradiestus aurantiacus Mello-Leitão. Twenty five new synonymies are proposed: Diestus altifrons Mello-Leitão with Corinna nitens (Keyserling; Corinna tomentosa Simon, C. tridentina Mello-Leitão, Hypsinotus flavipes Keyserling, H. humilis Keyserling and Xeropigo scutulatus Simon with Xeropigo tridentiger (O. Pickard-Cambridge; Corinna cribosa Mello-Leitão and C. stigmatica Simon with Falconina gracilis (Keyserling; Corinna casueta Chickering with SIMONestus separatus (Schmidt; Corinna abnormis Petrunkevitch, C. antillana BRYANT, C. consobrina Simon, C. inornata Kraus, C. nervosa F. O. Pickard-Cambridge, C. wolleboeki Banks, Creugas cetratus Simon, C. senegalensis Simon and Hypsinotus gracilipes Keyserling with Creugas gulosus Thorell; Chemmis frederici Simon, Delozeugma formidabile O. Pickard-Cambridge, D. mordicans O. Pickard-Cambridge, Megalostrata sperata Kraus and M. venifica KARSCH with Megalostrata raptrix (L. Koch; Megalostrata lohmanderi Caporiacco with Erendira atrox (Caporiacco; Corinna tenubra Chickering with Parachemmis fuscus Chickering. One new name, Creugas berlandi, is erected for Corinna bellatrix Schmidt. Males of Creugas cinnamius, Corinna kochi, Methesis semirufa Simon, Paradiestus aurantiacus, Septentrinna steckleri and Xeropigo smedigari, the females of Paradiestus giganteus, Septentrinna bicalcarata and the adult female of S. steckleri are described for the first time.

  2. Breves considerações sobre a evolução, impacto e profilaxia do parvovírus canino

    OpenAIRE

    Costa, M.; Nóbrega, C.; Mega, A.; Esteves, F.; Cruz, R.; Santos, C.; Vala, Helena; Santos, M.; Mesquita, J. R.

    2011-01-01

    A família Parvoviridae está dividida em duas subfamílias. A subfamília Parvovirinae, que inclui os vírus que afectam vertebrados e a subfamília Densovirinae, que contém os vírus que afectam insectos (MacLachlan & Dubovi, 2011). Dentro da subfamília Parvovirinae foram definidos cinco géneros: Erytrovírus, Dependovírus, Parvovírus, Amdovírus e Bocavírus.

  3. Parvovírus B19

    OpenAIRE

    Rodrigues, Francisco

    2008-01-01

    Parvovírus são pequenos vírus, cuja designação deriva do latim parvus. Possui duas subfamílias: Parvovirinae e Densovirinae. A subfamília Parvivirinae possui três géneros: Parvovirus, Eritrovirus e Dependovirus. Apenas o género Eritrovirus possui um vírus potencialmente patogénico para o ser humano, o parvovirus B19.

  4. Evolutionary history of Arecaccea tribe Cocoseae inferred from seven WRKY transcription factors

    Science.gov (United States)

    The Cocoseae is one of 13 tribes of Arecaceae subfam. Arecoideae, and contains a number of palms with significant economic importance, including the monotypic and pantropical Cocos nucifera, the coconut, and African oil palm (Elaeis guineensis). Using seven single copy WRKY transcription factor gen...

  5. O GÊNERO TILLANDSIA L. (BROMELIACEAE-TILLANDSIOIDEAE) NO ESTADO DO PARANÁ, BRASIL.

    OpenAIRE

    DÉBORA KREMER

    2011-01-01

    Tillandsia L. é o maior gênero da subfamília Tillandsioideae (Bromeliaceae) com 557 espécies, distribuídas desde o sul dos Estados Unidos até a Argentina e o Chile. Tradicionalmente, está dividido em sete subgêneros: Tillandsia subg. Allardtia (A. Dietrich) Baker, Tillandsia subg. Anoplophytum (Beer) Baker, Tillandsia subg. Phytarrhiza (Vis.) Baker, Tillandsia subg. Diaphoranthema (Beer) Baker, Tillandsia subg. Tillandsia L., Tillandsia subg. Pseudalcantarea Mez e Tillandsia subg. Pseudo- ...

  6. Sinopse dos Chryxinae (Hemiptera, Reduviidae Synopsis of the Chryxinae (Hemiptera, Reduviidae

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Hélcio R. Gil-Santana

    2007-03-01

    Full Text Available Uma sinopse da taxonomia dos Chryxinae com chaves para os gêneros e espécies da subfamília são apresentados. Chryxus bahianus sp. nov. e o macho de Wygodzinskyella travassosi (Lent & Wygodzinsky, 1944 são descritos.Synopsis of the Chryxinae with keys to the genera and species of the subfamily are presented. Chryxus bahianus sp. nov. and the male of Wygodzinskyella travassosi (Lent & Wygodzinsky, 1944 are described.

  7. MRI in head trauma

    Energy Technology Data Exchange (ETDEWEB)

    Hong, Jin Kyo [Shin Wha Hospital, Seoul (Korea, Republic of)

    1986-02-15

    In the diagnosis of head injury, Magnetic Resonance Imaging (MRI), like CT, is an effective method of distinguishing between intracerebral and extracerebral lesions. In our experience of MRI, early hematomas are almost isointense by Saturation Recovery (SR) method, so these must be performed with Spin Echo (SE) method for better visualization of hematomas. Isodense subdural hematomas, which is a diagnostic dilemma on CT images, are clearly seen on MRI. Delayed hematomas or residual parenchymal lesions are better demonstrated on MRI than on CT. Direct cornal, sagittal images and multiplanar facility of MRI provides excellent visualization of the the location and shape of extracerebral collection of hematoma. For the screening of head traumas, SE method is a technique of choice because of its excellent sensitivity within limited time.

  8. Positional and morphologic changes of the temporomandibular joint disc using magnetic resonance imaging

    International Nuclear Information System (INIS)

    Ahn, Hyoun Suk; Cho, Su Beom; Koh, Kwang Joon

    2001-01-01

    To evaluate displacement and morphologic changes of the temporomandibular joint (TMJ) disc in patient with internal derangement using magnetic resonance imaging (MRI). One hundred and forty five MR images of TMJs in 73 patients were evaluated. Positional and morphologic changes of the TMJ disc were assessed. Lateral or medial disc displacement was also evaluated on cornal images. Among 63 discs with anterior disc displacement, 37 discs were assessed as a biconcave disc and 21 as a deformed disc. Rotational disc displacement was observed in 35 disc. Anteromedial disc displacement was observed in 29 discs, and anterolateral direction in 6 discs. Among 35 rotational displacement, 5 biconcave discs and 21 deformed discs were observed. Rotational and sideways displacement of TMJ discs were found to be common and an important aspect of internal derangement. This study also suggests that sagittal and coronal images of the TMJ have complementary abilities for an assessment of joint abnormality

  9. MRI in head trauma

    International Nuclear Information System (INIS)

    Hong, Jin Kyo

    1986-01-01

    In the diagnosis of head injury, Magnetic Resonance Imaging (MRI), like CT, is an effective method of distinguishing between intracerebral and extracerebral lesions. In our experience of MRI, early hematomas are almost isointense by Saturation Recovery (SR) method, so these must be performed with Spin Echo (SE) method for better visualization of hematomas. Isodense subdural hematomas, which is a diagnostic dilemma on CT images, are clearly seen on MRI. Delayed hematomas or residual parenchymal lesions are better demonstrated on MRI than on CT. Direct cornal, sagittal images and multiplanar facility of MRI provides excellent visualization of the the location and shape of extracerebral collection of hematoma. For the screening of head traumas, SE method is a technique of choice because of its excellent sensitivity within limited time.

  10. Cretaceous origin of dogwoods: an anatomically preserved Cornus (Cornaceae fruit from the Campanian of Vancouver Island

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Brian A. Atkinson

    2016-12-01

    Full Text Available Background Cornaceae consists of 58 species, all within the genus Cornus. The Cenozoic record of Cornus is extensive and well documented. Molecular divergence-time studies suggest that crown-group Cornus may have originated by the Late Cretaceous. However, there has been no formal report of Cornus from Cretaceous deposits. Here, we characterize a permineralized fossil fruit assignable to Cornus subg. Cornus from the Upper Cretaceous (Campanian Shelter Point locality of Vancouver Island, British Columbia, Canada. Methods Serial sections of the specimen were made using the cellulose acetate peel technique. Peels were mounted onto microscope slides and studied by light microscopy. Results The fossil fruit consists of a tri-locular woody endocarp with dorsal germination valves. The locules are sub-triangular to ellipsoidal in transverse section and are separated by thin septa. Endocarp tissue consists of elongated and isodiametric sclereids and secretory cavities. Internal vascular tissue was not observed, but is interpreted to have been located along the outer periphery of the septa for some length, common in many cornalean taxa. There is one seed in each locule, one of which was found to have endosperm and a dicotyledonous embryo. Discussion Woody endocarps with germination valves, without central vascular bundles, and with one seed per locule are characteristic of several families within the order Cornales. The interpreted vascular pattern and presence of secretory cavities indicates that the fossil fruit is assignable to Cornus subg. Cornus. Comparative analysis suggests that the fossil is most similar to Cornus piggae, a species described from the Paleocene of North Dakota. This fossil is the first evidence of crown-group Cornaceae from the Cretaceous and sheds light on both the plesiomorphic fruit characters and the timing of the initial diversification of the family and basal asterid lineage, Cornales.

  11. REVISIÓN TAXONÓMICA DE LOASACEAE EN VENEZUELA

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Noguera Eliana

    2012-06-01

    Full Text Available La familia Loasaceae no ha sido estudiada taxonómicamente en Venezuela, por tal razón se realizó una revisión taxonómica que permitió reconocer las especies presentes en el país y los principales caracteres de importancia taxonómica para su reconocimiento. Se examinaron 102 especímenes de Loasaceae depositados en herbarios nacionales e internacionales. En Venezuela, Loasaceae está representada por tres subfamilias (Gronovioideae, Loasoideae y Mentzelioideae, cuatros géneros (Gronovia, Klaprothia, Nasa y Mentzelia y nueve especies (Gronovia scandens L., Klaprothia fasciculata (C. Presl Poston, K. mentzelioides Kunth, Nasa lindeniana (Urb. & Gilg Weigend, N. venezuelensis (Steyerm. Weigend, N. perijensis (Weigend Weigend, N. triphylla (Juss. Weigend subsp. papaverifolia (Kunth Weigend, Mentzelia aspera L., M scabra subsp. chilensis (Gay Weigend. Se proporcionan claves para las especies presentes en el país, descripciones, ejemplares examinados, sinónimos, ilustraciones, datos de distribución geográfica y ecología, y breves comentarios morfológicos. El indumento y la ornamentación de la cubierta seminal son los principales caracteres de valor taxonómico para distinguir las especies de Loasaceae venezolanas.

  12. Cerambycidae (Coleoptera do Parque Nacional da Serra das Confusões, Piauí, Brasil: novas espécies e novos registros

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Maria Helena M. Galileo

    2013-12-01

    Full Text Available Três novas espécies são descritas do Piauí, em Cerambycinae: Compsibidion pictum, sp. nov. (Neoibidionini; em Lamiinae: Adetus differentis sp. nov. (Apomecynini e Mimasyngenes piauiensis sp. nov. (Desmiphorini. De 75 espécies procedentes do Riacho dos Bois (Parque Nacional da Serra das Confusões, 50 são novos registros para o Piauí. Três subfamílias são reconhecidas: uma espécie de Prioninae, 46 espécies de Cerambycinae e 28 espécies de Lamiinae.

  13. DIVERSIDADE DE FORMIGAS (HYMENOPTERA: FORMICIDAE) DA SERRAPILHEIRA EM DIFERENTES SISTEMAS DE USO DO SOLO

    OpenAIRE

    Cantarelli,Edison Bisognin; Fleck,Marciane Danniela; Granzotto,Fabiane; Corassa,Janaína De Nadai; d'Avila,Marcia

    2015-01-01

    RESUMO Neste trabalho são listadas as espécies de formigas de serrapilheira encontradas em quatro ambientes localizados na região noroeste do estado do Rio Grande do Sul, a fim de verificar o impacto da ação antrópica realizada no meio rural. Para a coleta das formigas da serrapilheira foi utilizado o método do extrator de Winkler. Foram coletados 6.300 espécimes pertencentes a oito subfamílias, 18 tribos, 31 gêneros e 108 espécies. A floresta nativa possui a maior riqueza observada com 90 es...

  14. Diversidade dos Belytinae (Hymenoptera: Diaprioidea: Diapriidae) ao longo de um gradiente latitudinal de Mata Atlântica Ombrófila Densa

    OpenAIRE

    Alex Leite Quadros

    2015-01-01

    Os principais objetivos deste trabalho foram conhecer a distribuição da riqueza dos Hymenoptera parasitoides Diapriidae Belytinae ao longo de um gradiente latitudinal da Mata Atlântica e explicar as causas do padrão de riqueza encontrado por comparação com os padrões descritos para outros grupos. Os Belytinae exercem papel chave na regulação natural de populações de muitas espécies de Mycetophilidae e Sciaridae (Diptera) e o conhecimento sobre a diversidade desta subfamília no bioma Mata Atlâ...

  15. Avaliação in vitro da atividade antiviral de extratos de plantas frente ao metapneumovirus aviário (AMPV) e vírus respiratório sincicial bovino (BRSV)

    OpenAIRE

    Matheus Cavalheiro Martini

    2010-01-01

    Resumo: Para avaliar a atividade antiviral dos extratos de plantas brasileiras foram eleitos o Metapneumovirus aviário (aMPV) e o vírus Respiratório sincicial bovino (BRSV) pertences à família Paramyxoviridae, subfamília Pneumovirinae, gêneros Metapneumovirus e Pneumovirus respectivamente. Tanto o aMPV quanto o BRSV são vírus semelhantes aos que causam doenças em humanos como o vírus respiratório sincicial humano (HRSV) e metapneumovírus humano (hMPV). O objetivo do presente trabalho foi aval...

  16. The major megadrile families of th e World reviewed again on their taxonomic types (Annelida: Oligochaeta: Megadrilacea

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Blakemore, R. J.

    2013-11-01

    Full Text Available A critique of recent clado-molecular phylogenies notes shortcomings of starting materials, methods applied, and,therefore, their conclusions; hence this review. A new group, Exquisiclitellata, is newly defined as those ‘non-crassiclitellate’members of the superorder Megadrilacea (viz., Moniligastridae Claus, 1880, plus Alluroididae Michaelsen, 1900 andSyngenodrilidae Smith & Green, 1919. Support for restitution and elevation of American Diplocardiinae Michaelsen, 1900and Argilophilini Fender & McKey-Fender, 1990 are again raised. ICZN priority requires revival of Typhoeus Beddard, 1883over synonym Eutyphoeus Michaelsen, 1900 and the sub-family Typhoeinae (corr. of Typhaeinae Benham, 1890 is reestablished.Hoplochaetellinae sub-family nov. is proposed as a development of Octochaetidae s. lato in India.Wegeneriellinae sub-fam. nov. accommodates the holoic members of a restricted Neogastrini Csuzdi, 1996 from W. Africaand S. America. Caribbean family Exxidae Blakemore, 2000 and related Trigastrinae Michaelsen, 1900 are both retained. Acontingency table of Megascolecidae s. stricto sub-families and types is presented with some revived and a few new subfamiliesproposed, particularly from Australasia. These are Diporochaetinae, Megascolidesinae, Celeriellinae, andWoodwardiellinae sub-fams. nov. Synonymy of Perichaetidae Claus, 1880 over Megascolecidae Rosa, 1891 is deferred forreasons of nomenclatural stability. For the large African family Eudrilidae Claus, 1880, a new sub-family, Polytoreutinae, isadvanced and the status of abandoned Teleudrilini Michaelsen, 1891 and overlooked Hippoperidae Taylor, 1949 are noted.

  17. Arctocephalus (Hydrarctos Lomasiensis, subgen. nov. et nov. sp., un nouvel otariidae du mio-pliocène de Sacaco, Pérou

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    1978-01-01

    Full Text Available La découverte d'une tête (crâne et mandibule et de quelques éléments post-crâniens d'un nouvel Otariidae dans la Formation Pisco (Miocène supérieur - Pliocène inférieur à Sacaco (Pérou représente un événement très important dans l'histoire du groupe il s'agit en effet du premier Otariidae préquaternaire sud-américain: Arctocephalus (Hydrarctos sugen nov. lomastensis sp nov. Sa description anatomique comparative entreprise ici conduit à considérer l'espèce nouvelle comme une tentative de spécialisation avortée du genre Arctocephalus. De plus, quelques considérations sur les divisions subfamiliales des Otariidae permettent aussi d'établir une nouvelle sous-famille: Callorhinae subfam. nov. El descubrimiento de una cabeza (cráneo y mandíbula de un nuevo Otariidae y de algunos elementos postcraniales, en la Formación Pisco (Mioceno superior - Plioceno inferior representa un suceso muy importante en la historia del grupo. Se trata efectivamente del primer Otariidae precuaternario sudamericano: Arctocephalus (Hydrarctos subgen nov lomastensis sp nov. Su descripción anatómica y comparación están aquí ejecutadas y conducen a considerar la nueva especie como una tentativa de especialización abortada del género Arctocephalus. Además, algunas consideraciones sobre las divisiones subfamiliares de los Otariidae permiten también establecer una nueva subfamilia: Callorhinae subfam nov. The discovery of a head (skull and mandible of a new Otariidae and of some post cranial elements in the Pisco Formation (Peru is a very important event in the group's history, as it represents the first prequaternary south american Otariid: Arctocephalus (Hydrarctos subgen. nov lomastensis sp nov. Its anatomical description and comparison are here undertaken and lead to consider the new species as an aborted specialization attempt of the genus Arctocephalus. Moreover, some considerations about the subfamily divisions of the Otariidae also

  18. Alguns trematódeos monogenéticos da família Capsalidae Baird, 1853, em peixes do Oceano Atlântico - Costa Continental Portuguesa e Costa do Norte da África Some monogenetic trematodes of Portuguese Continental Cost and North African Cost

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ursula Buhrnheim

    1973-01-01

    Full Text Available No presente trabalho é feito um estudo de cinco trematódeos monogenéticos pertencentes à família Capsalidae Baird, 1853. Para a subfamília Benedeniinae Johnston, 1931, foram criadas duas espécies pertencenteso ao gênero Benedenia Diesing, 1858: Benedenia pompatica sp. n., que muito se assemelha a Benedenia sciaenae (Beneden, 1852, diferindo desta principalmente pela estrutura do 2º e 3º pares de macroganchos e Benedenia innobilitata sp. n. que mais se aproxima de Benedenia jaliscana Bravo-Hollis, 1951, afastando-se desta espécie pela ausência do cirro armado e também pela estrutura e localização da vagina. Da subfamília Trochopodiane (Price, 1936 são apresentados novos hospedadores: Lepidotrigla cavillone para Trochopus pini (Beneden & Hesse, 1863 e Serranus cabrilla para Megalocotyle grandiloba Paperna e Kohn, 1964, sendo apresentadas com novas descrições e ilustrações. Ainda desta subfamília é criada uma nova espécie do gênero Allomegalocotyle (Robinson, 1961 Yamaguti, 1963. A. gabbari sp. n. diferencia-se de A. johnstoni (Robinson, 1961, única espécie do gênero, pela morfologia dos macroganchos, localização do poro vaginal e vesícula seminal bem desenvolvida e externa.In this paper we make a study of five monogenetic trematodes of the family Capsalidae Baird, 1853. We describe two new species of the genus Benedenia Diesing, 1858, Benedeniinae Johnston, 1931: Benedenia pompatica sp. n., which is very similar to Benedenia sciaenae (Beneden, 1852 abd differs from it mainly by the structure of the second and third pair of the haptoral hooks; and Benedenia innobilitata sp. n. near to Benedenia jaliscana Bravo-Hollis, 1951 does not have the armed cirrus, proper to the last and the structure and position of the vagina is also a considered characteristic. For the subfamily Trochopodinae (Price, 1936 we give new hosts: Lepidotrigla cavillone for Trochopus pini (Beneden & Hesse, 1863 and Serranus cabrilla for Megalocotyle

  19. Moth flies and sand flies (Diptera: Psychodidae in Cretaceous Burmese amber

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Frauke Stebner

    2015-09-01

    Full Text Available One new subfamily, four new genera and 10 new species of Psychodidae are described from Burmese amber which significantly increases our knowledge about this group in the Cretaceous. Protopsychodinae n. subfam. probably represents the oldest known ancestor of modern Psychodinae and includes three species within two genera: Datzia setosa gen. et sp. n., Datzia bispina gen. et sp. n., and Mandalayia beumersorum gen. et sp. n. Sycoracinae and Phlebotominae are represented by two genera each in the studied material, Palaeoparasycorax globosus gen. et sp. n., Palaeoparasycorax suppus gen. et sp. n., Parasycorax simplex sp. n., and Phlebotomites aphoe sp. n. and Phlebotomus vetus sp. n., respectively. Bruchomyiinae is represented by Nemopalpus quadrispiculatus sp. n. Furthermore, one genus of an incertae sedis subfamily, Bamara groehni gen. et sp. n., is described. The systematic positions of the new taxa are discussed.

  20. Estudo do efeito da interferencia por RNA (RNAi) na replicação do metapneumovirus aviario (AMPV) subtipo A in vitro

    OpenAIRE

    Helena Lage Ferreira

    2007-01-01

    Resumo: O metapneumovírus aviário (AMPV) é o agente primário da rinotraqueíte dos perus (TRT). O AMPV pertence à família Paramyxoviridae, subfamília Pneumovirinae, gênero Metapneumovirus. Também está associado à síndrome da cabeça inchada (SHS) em galinhas e é responsável por significativas perdas econômicas em sua produção. O presente estudo foi dividido em três partes. A primeira parte do trabalho consistiu em avaliar a beta-actina, gene utilizado como controle interno das técnicas molecula...

  1. Estudos experimentais com isolados do metapneumovirus aviário (aMPV) subtipos A e B em frangos de corte

    OpenAIRE

    Márcia Bianchi dos Santos

    2010-01-01

    Resumo: O Metapneumovirus aviário (aMPV) pertence à família Paramyxoviridae, subfamília Pneumovirinae, gênero Metapneumovirus. O vírus, relatado pela primeira vez no Brasil em 1995, é o agente etiológico da Rinotraqueíte em perus (TRT) e está associado também à Síndrome da Cabeça Inchada (SHS) em frangos e poedeiras comerciais. O presente estudo foi dividido em três partes. Na primeira foi avaliada a suscetibilidades de oito sistemas celulares para a propagação de amostras virais do aMPV subt...

  2. Desenvolvimento de adenovírus recombinantes expres-sando as glicoproteínas F e G do metapneumovírus aviário (aMPV) e do vírus respiratório sincicial bo-vino(bRSV)

    OpenAIRE

    Luciana Helena Antoniassi da Silva

    2013-01-01

    Resumo: Os membros da família Paramyxoviridae são vírus que causam infecções em humanos e animais de importância econômica global. Entre os membros desta família incluem patógenos de importância mundial para os humanos, como o vírus respiratório sincicial humano (hRSV), o metapneumovírus humano (hMPV) e vírus de importância em Medicina Veterinária, como o vírus respiratório sincicial bovino (bRSV) e o metapnemovírus aviário (aMPV). Os membros da família Paramyxoviridae, subfamília Pneumovirin...

  3. Floral morphology and morphogenesis in Camptotheca (Nyssaceae), and its systematic significance.

    Science.gov (United States)

    Gong, Jing-Zhi; Li, Qiu-Jie; Wang, Xi; Ma, Yue-Ping; Zhang, Xiao-Hui; Zhao, Liang; Chang, Zhao-Yang; Ronse De Craene, Louis

    2018-03-22

    Camptotheca is endemic to China and there are limited data about the breeding system and morphogenesis of the flowers. Camptotheca is thought to be related to Nyssa and Davidia in Nyssaceae, which has sometimes been included in Cornaceae. However, molecular phylogenetic studies confirmed the inclusion of Camptotheca in Nyssaceae and its exclusion from Cornaceae. The aim of this study was to reveal developmental features of the inflorescence and flowers in Camptotheca to compare with related taxa in Cornales. Inflorescences and flowers of Camptotheca acuminata at all developmental stages were collected and studied with a scanning electron microscope and stereo microscope. Camptotheca has botryoids which are composed of several capitate floral units (FUs) that are initiated acropetally. On each FU, flowers are grouped in dyads that are initiated acropetally. All floral organs are initiated centripetally. Calyx lobes are restricted to five teeth. The hypanthium, with five toothed calyx lobes, is adnate to the ovary. The five petals are free and valvate. Ten stamens are inserted in two whorls around the central depression, in which the style is immersed. Three carpels are initiated independently but the ovary is syncarpous and unilocular. The ovule is unitegmic and heterotropous. Inflorescences are functionally andromonoecious varying with the position of the FUs on the inflorescence system. Flowers on the upper FU often have robust styles and fully developed ovules. Flowers on the lower FU have undeveloped styles and aborted ovules, and the flowers on the middle FU are transitional. Camptotheca possesses several traits that unify it with Nyssa, Mastixia and Diplopanax. Inflorescence and floral characters support a close relationship with Nyssaceae and Mastixiaceae but a distant relationship with Cornus. Our results corroborate molecular inferences and support a separate family Nyssaceae.

  4. Análise faunística das formigas epígeas (Hymenoptera, Formicidae em campo nativo no Planalto das Araucárias, Rio Grande do Sul Faunal analysis of epigaeic ants (Hymenoptera, Formicidae in native fields of the Planalto das Araucárias, State of Rio Grande do Sul

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Emília Zoppas de Albuquerque

    2009-01-01

    Full Text Available Este estudo descreve a riqueza, a composição e o padrão de ocorrência de formigas epígeas em ambiente de campo nativo. As coletas foram realizadas em oito parcelas de campo, nas quais foram traçados dois transectos de 100 m, espaçados entre si cerca de 50 m. Ao longo dos transectos, a cada dez metros, foram instaladas armadilhas de solo e iscas de sardinha, a intervalos de dois metros, totalizando 20 iscas e 20 armadilhas por parcela. Coletas adicionais foram realizadas por captura manual das formigas encontradas no solo. No total foram coletadas 32 espécies de formigas epígeas, distribuídas em 16 gêneros, 12 tribos e cinco subfamílias. Comparando-se as riquezas observadas com os valores da riqueza estimada, tanto para as armadilhas como para as iscas, os números de espécies coletadas representaram, respectivamente, 79,4% e 69,4% da comunidade total estimada. Uma espécie da subfamília Formicinae, Acropyga goeldii foi registrada pela primeira vez para o Rio Grande do Sul.This paper describes the richness, composition and occurrence patterns of the epigaeic ants in native field areas. Eight field plots were sampled, in which two 100 m transects, distanced 50 m from each other, were traced. Along those transects, at every 10 m, pitfalls and sardine baits at intervals of two meters, were installed totalizing 20 pitfalls and 20 baits per plot. Additional collecting was performed by manual ant capture on the ground. In total 32 species of epigaeic ants were collected, distributed in 16 genera, 12 tribes and five subfamilies. By comparing the observed richness with the estimated richness for pitfalls as well as for baits, the numbers of collected species represented, respectively, 79.4% and 69.4% of the total estimated community. One species of the Formicinae subfamily, Acropyga goeldii, has been recorded for the first time in Rio Grande do Sul.

  5. A comunidade de abelhas (Hymenoptera, Apidae s. l. em uma área restrita de campo natural no Parque Estadual de Vila Velha, Paraná: diversidade, fenologia e fontes florais de alimento The bee community (Hymenoptera, Apidae s. l. in a restricted area of native grassland in the Vila Velha State Park, Paraná: diversity, phenology and food plants

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rodrigo B. Gonçalves

    2005-12-01

    Full Text Available Coletas sistemáticas de abelhas em uma área restrita no Parque Estadual de Vila Velha, Paraná, no período de outubro de 2002 a outubro de 2003, resultaram em 1552 espécimes pertencentes a 181 espécies. Estas espécies estão distribuídas em 58 gêneros, 24 tribos e 5 subfamílias. As plantas visitadas correspondem a 113 espécies, em 72 gêneros e 38 famílias. Megachile com 20 espécies foi o gênero mais rico e Ceratina o gênero mais abundante dentre os gêneros nativos. Apis mellifera foi a espécie mais coletada, correspondendo a 28% do total de indivíduos, e Bombus atratus foi a espécie mais abundante dentre as abelhas nativas. A riqueza e a equitabilidade nos meses foram variáveis, sendo março o mais rico e novembro o de maior equitabilidade. Apesar de tradicionalmente considerados parte das estepes sulinas, os campos de Vila Velha apresentam uma fauna de abelhas contendo várias espécies típicas de cerrado. O igual número de espécies entre as subfamílias Apinae e Halictinae também apontam para uma peculiaridade de sua fauna. Listas de abelhas e plantas coletadas são apresentadas em anexo.A standardized survey of bees visiting blooming plants in an area covered by natural grasslands in the Vila Velha State Park was conducted from October, 2002, to October, 2003. A total of 1552 specimens belonging to 181 species were collected. These species are distributed in 58 genera, 24 tribes and 5 subfamilies. The visited plants belong to 113 species, in 72 genera and 38 families. Megachile, with 20 species, was the richest genus, while Ceratina was the most abundant native genus. Apis mellifera was the most abundant species, with 28% of all bees collected. Among the native species, Bombus atratus was the most abundant. Monthly richness and equitability varied along the year, March being the richest, and November, the most equitable. Despite being traditionally placed within the southern steppes, the open grasslands of Vila Velha

  6. Higher-level bee classifications (Hymenoptera, Apoidea, Apidae sensu lato Classificação dos grandes grupos de abelhas (Hymenoptera, Apoidea, Apidae sensu lato

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Gabriel A. R. Melo

    2005-03-01

    Full Text Available A higher-level classification of bees, in which the entire group is treated as a single family - the Apidae - is advocated here. A total of seven subfamilies, 51 tribes and 27 subtribes are recognized. These subfamilies correspond to the families adopted in the traditional classification. Although the proposed changes do not involve any major rearrangement, basically only changing the rank given to the main groups, the new system makes the classification of bees more consistent with that adopted for other major groups of aculeate Hymenoptera. It also departs from the 19th century practice, perpetuated in the traditional classification, of giving family-status to the main groups of bees. A correspondence table associating the taxon names used in the current traditional classification with those of the revised classification is presented. Scrapterini new tribe (type-genus Scrapter Lepeletier & Serville is proposed to accommodate the southern African genus Scrapter.Apresenta-se uma classificação para as abelhas em que o todo o grupo é tratado como uma única família - Apidae. São reconhecidas sete subfamílias, 51 tribos e 27 subtribos. As subfamílias correspondem às famílias da classificação tradicional. Apesar das mudanças propostas afetarem apenas o status dos grupos, o novo sistema torna a classificação das abelhas mais consistente com aquela adotada para os grandes grupos de Hymenoptera aculeados. Além disso, distancia-se da tradição de dar status de família aos grupos principais de abelhas, uma prática do século 19 perpetuada na classificação tradicional. É apresentada uma tabela de correspondência associando os nomes dos táxons usados na classificação tradicional corrente com aquelas da classificação sendo proposta aqui. Scrapterini tribo nova (gênero-tipo Scrapter Lepeletier & Serville é proposta para acomodar Scrapter, um gênero restrito à porção sul do continente africano.

  7. CARACTERIZAÇÃO MORFOLÓGICA DE FRUTOS, SEMENTES, PLÂNTULAS E MUDAS DE PAU-BRASIL (Caesalpinia echinataLAMARCK1

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Robério Anastacio Ferreira

    2015-06-01

    Full Text Available RESUMOEstudos relacionados à morfologia vegetal com espécies florestais nativas têm sido ampliados nos últimos anos, em face da sua importância sob os aspectos taxonômicos ou por serem de grande utilidade na identificação de frutos, sementes, plântulas e mudas, em laboratórios de análises de sementes, em viveiros de produção de mudas ou em estudos que avaliem a regeneração natural em ecossistemas florestais. Porém, diante da grande diversidade de espécies, ainda não é possível encontrar informações suficientes para subsidiar tais estudos e nem coleções em herbários para um grande número de espécies nativas. Assim, este trabalho foi realizado com o objetivo de caracterizar morfologicamente frutos, sementes, plântulas e mudas de pau-brasil (Caesalpinia echinata Lam. – Fabaceae, Subfamília Caesalpinioideae. Foram realizadas, inicialmente, avaliações das características morfométricas e morfológicas externas e internas dos frutos e sementes. Em seguida, foram realizadas descrições do desenvolvimento inicial de plântulas e mudas. Considerando-se as análises descritivas da espécie, as informações de frutos, sementes, plântulas e mudas podem ser empregadas com segurança em trabalhos de identificação das espécies, tanto em trabalhos de laboratórios e viveiros quanto em estudos de campo sobre a ecologia dessa espécie. Especial atenção pode ser dada ao fruto legume seco, ao embrião, à germinação epígea fanerocotiledonar e à presença de acúleos nas fases jovens (plântulas e mudas, que são importantes para a identificação da espécie. Os caracteres que são comuns a outras espécies de Fabaceae, da Subfamília Caesalpinioideae, corroboram o caráter taxonômico dos aspectos morfológicos.

  8. EFEITO DO FOGO SOBRE A RIQUEZA DE FORMIGAS (HYMENOPTERA: FORMICIDAE ASSOCIADAS À Pinus elliottii ENGELM. NO SUL DO BRASIL

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Jardel Boscardin

    2014-12-01

    Full Text Available Este trabalho objetivou avaliar o efeito do fogo sobre a fauna de formigas associada à Pinus elliottii Engelm. O estudo foi desenvolvido no município de Santa Maria, Rio Grande do Sul, numa área experimental junto ao Campus da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM, em um plantio de um hectare de Pinus elliottii com 28 anos de idade, com espaçamento de 2 m x 2 m, no qual ocorreu um incêndio no final de novembro de 2008. Um mês após, iniciou-se uma amostragem da fauna de formigas, concluída em novembro de 2009. Utilizou-se o método de interceptação de insetos perambulantes através do uso de armadilhas de solo sem atrativo, distribuídas no centro do povoamento, sendo dispostas 10 armadilhas em transecto linear simples, a intervalos de 10 metros e que permaneceram enterradas por 48 horas. Ao final deste período, o material biológico foi acondicionado em potes plásticos, encaminhado ao laboratório para triagem, onde as formigas foram separadas em morfoespécies e prosseguiram para identificação. A partir dos levantamentos foram encontradas 25 espécies de formigas distribuídas em onze gêneros, oito tribos e quatro subfamílias. Destas, as que apresentaram maiores frequências de ocorrência em suas respectivas subfamílias foram Pseudomyrmex termitarius (46,7%, Acromyrmex crassispinus e Pachycondyla striata (ambas com 35,8%, e Camponotus blandus (25,0%. O fogo é um agente de distúrbio ambiental por vezes significativo, causando efeitos positivos e negativos sobre a fauna edáfica. Sua ação pode ter gerado efeito indireto negativo sobre Crematogaster victima e positivo sobre Pseudomyrmex termitarius, Acromyrmex crassispinus, Pachycondyla striata e Camponotus blandus presentes no sub-bosque de Pinus elliottii, pós-incêndio. 

  9. A new Paxillus MacLeay, 1819 (Coleoptera: Passalidae: Passalinae from the state of Amazonas, Brazil Um novo Paxillus MacLeay, 1819 (Coleoptera: Passalidae: Passalinae do Estado do Amazonas, Brasil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Claudio Ruy Vasconcelos da Fonseca

    2008-12-01

    Full Text Available Paxillus is a neotropical genus belonging to the subfamily Passalinae widespread from Mexico to Argentina. Brazil is known to harbor five species belonging to this genus with most of them presenting at head a flattened central tubercle lacking a free apex. However, one of these species, Paxillus macrocerus Reyes-Castillo & Fonseca, differs from that pattern by having a long central tubercle with a completely free apex. The present study describes and illustrates another new species, which has been found in the Brazilian Amazon, showing this same characteristic.Paxillus é um gênero neotropical pertencente à subfamília Passalinae, distribuído do México até a Argentina. No Brasil são conhecidas cinco espécies desse gênero, a maioria delas apresentando um tubérculo central achatado sem ápice livre. Entretanto, uma dessas espécies, Paxillus macrocerus Reyes-Castillo & Fonseca, apresenta um padrão diferente, tendo em vista que possui um tubérculo central longo com o ápice completamente livre. O presente estudo descreve e ilustra outra espécie nova, a qual foi encontrada na Amazônia brasileira, que apresenta essa mesma característica.

  10. Pictorial identification key for species of Sarcophagidae (Diptera of potential forensic importance in southern Brazil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Karine Pinto e Vairo

    2011-09-01

    Full Text Available Pictorial identification key for species of Sarcophagidae (Diptera of potential forensic importance in southern Brazil. Species of the subfamily Sarcophaginae are important to forensic entomology due to their necrophagous habits. This contribution presents a pictorial key for the identification of 22 Sarcophaginae species in 10 genera that are commonly found in southern Brazil. Photographs of the main structures used in species identification, mainly from the male terminalia, are provided.Chave pictórica para a identificação das espécies de Sarcophagidae (Diptera de potencial importância forense do sul do Brasil. Espécies da subfamília Sarcophaginae são importantes para a entomologia forense devido ao seu hábito necrófago. Este trabalho apresenta uma chave pictórica para a identificação de 22 espécies de Sarcophaginae de 10 gêneros encontradas na região sul do Brasil. São fornecidas fotografias dos principais estruturas das espécies, principalmente da terminália masculina.

  11. The ammonoids from the Argiles de Timimoun of Timimoun (Early and Middle Viséan; Gourara, Algeria

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    J. Bockwinkel

    2010-02-01

    Full Text Available Twenty-seven ammonoid species are described from the Argiles de Timimoun of Timimoun (Gourara, Algeria. The following taxa are newly described: Rhnetites n. gen., Rhnetites rhnetensis n. sp., Rhnetites ouladallalensis n. sp., Parahammatocyclus mutaris n. sp., Bollandoceras nitens n. sp., Bollandoceras subangulare n. sp., Bollandoceras politum n. sp., Bollandoceras aridum n. sp., Bollandoceras zuhara n. sp., Bollandoceras mirrih n. sp., Benimehlalites n. gen., Benimehlalites benimehlalensis n. sp., Benimehlalites belkassemensis n. sp., Benimehlalites brinkmanni n. sp., Pachybollandoceras n. gen., Pachybollandoceras intraevolutum n. sp., Pachybollandoceras repens n. sp., Bollanditinae n. subfam., Gourarites n. gen., Gourarites hagaraswad n. sp., Gourarites hagarkarim n. sp., Gourarites mustari n. sp., Gourarites zuhal n. sp., Semibollandites n. gen., Semibollandites kamil n. sp., Semibollandites pauculus n. sp., Semibollandites qawiy n. sp., Timimounia n. gen., Timimounia timimounensis n. sp., Timimounia lunula n. sp., Daaitidae n. fam., Daaites n. gen., Daaites daaensis n. sp., Dimorphoceras lanceolobatum n. sp., Nomismoceras salim n. sp., and Nomismoceras waltoni n. sp. The species occur in three successive horizons and can be attributed to the Bollandites-Bollandoceras Genus Zone (Early and Middle Viséan. They represent the most diverse ammonoid fauna known from this time interval. doi:10.1002/mmng.200900013

  12. Espécies de cigarrinhas em cultivo de café no Município de Santa Teresa, Espírito Santo, Brasil (Hemiptera, Cicadellidae, Cicadellinae

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rachel A. Carvalho

    2015-01-01

    Full Text Available As cigarrinhas da subfamília Cicadellinae são importantes vetores de patógenos de plantas cultivadas, dentre eles, a bactéria Xylella fastidiosa, que, no Brasil, ataca cultivos de citros, café e também de ameixa. Pouca informação é conhecida sobre a ocorrência, distribuição e biologia de cicadelíneos em plantações de café. Este trabalho apresenta uma lista de 141 espécimes, coletados em meses alternados, no período entre junho de 2009 e abril de 2010, em plantação de café no Município de Santa Teresa no Estado do Espírito Santo, Brasil. Esses espécimes estão distribuídos em 16 gêneros e 21 espécies pertencentes às duas tribos de Cicadellinae: Cicadellini e Proconiini. Dentre os Cicadellini listados, o gênero Graphocephala é, pela primeira vez, registrado para o Brasil.

  13. AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE LEISHMANICIDA IN VITRO DE EUGENIA UNIFLORA

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Elaine Gimenez Guimarães

    2016-12-01

    Full Text Available As leishmanioses são um conjunto de doenças causadas por protozoários do gênero Leishmania, transmitidas por meio de hábitos hematófagos de fêmeas de dípteros infectados, pertencentes à subfamília Phlebotominae. É uma doença negligenciada e de grande relevância devido sua incidência e letalidade quando não tratada. O tratamento das leishmanioses é um obstáculo, devido à alta toxidade e efeitos adversos causados pelos fármacos disponíveis. Neste sentido, as plantas medicinais têm ganhado grande destaque na busca por fármacos que possam apresentar menos efeitos colaterais. Diante disso, este trabalho teve por objetivo avaliar atividade leishmanicida do extrato hidroalcoólico das folhas de Eugenia uniflora na espécie Leishmania amazonensis. Os valores de IC50 foram de 1,99 µg/mL, 1,64 µg/mL e 1,39 µg/mL nos tempos de 24, 48 e 72 horas, respectivamente. Os resultados demonstram que o extrato testado possui significativa atividade leishmanicida.

  14. Borboletas frugívoras (Lepidoptera: Nymphalidae no Horto Botânico Irmão Teodoro Luis, Capão do Leão, Rio Grande do Sul, Brasil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Janaína Madruga Silva

    2012-12-01

    Full Text Available http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2013v26n1p87 No Rio Grande do Sul, há carência de informações sistematizadas sobre a fauna de borboletas frugívoras. Este artigo teve por objetivo inventariar a guilda no Horto Botânico Irmão Teodoro Luis, ambiente caracterizado pela tensão ecológica entre a floresta estacional semidecidual e as formações pioneiras. As coletas foram realizadas em três áreas, cada uma contendo cinco armadilhas Van Someren-Rydon modificadas, iscadas com banana fermentada. As armadilhas permaneceram em campo durante seis dias consecutivos por mês, entre setembro de 2010 e agosto de 2011. Em 10.800 horas de esforço amostral, foram registrados 453 indivíduos distribuídos em 16 espécies, 15 gêneros e três subfamílias de Nymphalidae. Satyrinae foi a mais rica e abundante, sendo duas espécies deste grupo muito frequentes e dominantes. Os índices de riqueza indicaram entre 78% e 93% da fauna registrada, a curva de acúmulo de espécies condiz com esses valores e a diversidade foi de 2,02 (H’. Prepona pylene Hewitson, [1854] e Archaeoprepona demophoon (Hübner, [1814] constituem novos registros para o Litoral Sul do estado.

  15. Uma nova espécie do gênero Temnomastax (Temnomastacinae, Eumastacidae, Orthoptera da Amazônia

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Renan S. Olivier

    2014-12-01

    Full Text Available O gênero Temnomastax apresenta atualmente sete espécies, sendo amplamente distribuídas pelo domínio Cerrado, na América do Sul. Neste trabalho, uma oitava espécie, Temnomastax spielmanni sp. nov., é descrita para a região Amazônica brasileira. A diagnose da nova espécie baseia-se em caracteres do complexo fálico e em características morfológicas externas. Temnomastax spielmanni sp. nov. apresenta semelhança com Temnomastax beni Rehn & Rehn, 1942, que ocorre em território boliviano, mas pode ser diferenciada por alguns caracteres externos. O complexo fálico de T. spielmanni sp. nov. apresenta caracteres ainda não descritos em Temnomastacinae; tal fato reforça a necessidade da revisão taxonômica dessa subfamília, o que poderá esclarecer as relações filogenéticas existentes.

  16. Palynological analysis of camelid coprolites: seasonality in the use of the site Cerro Casa de Piedra 7 (Santa Cruz, Argentina)

    Science.gov (United States)

    Velázquez, Nadia Jimena; Burry, Lidia Susana; Fugassa, Martín Horacio; Civalero, María Teresa; Aschero, Carlos Alberto

    2014-01-01

    Palynological, palaeoparasitological and paleobotanical studies of coprolites found in archaeological sites from Perito Moreno National Park (47°57‧S72°05‧W) yielded information on diet, palaeoenvironment and health. These studies allowed adding evidence to the reconstruction of life history of the hunter-gatherers that inhabited Patagonia during the Holocene. We examined the season of the year when camelid Lama guanicoe coprolites (5400 ± 64 yr 14C BP to 9640 ± 190 yr 14C BP) were deposited at Cerro Casa de Piedra 7 (site CCP7). The study used palynological evidence and comparison with pollen spectra of modern feces collected during summer, fall, winter and spring of 2010. The dominant types were: pollen of Nothofagus, Empetrum rubrum, Asteraceae subfam. Asteroideae, Nassauvia, Caryophyllaceae and Poaceae; fern spores; remains of Eimeria macusaniensis; and plant remains of Poaceae, Festuca pallescens, Stipa speciosa, Armeria maritima, Gaultheria mucronata and E. rubrum. Pollen spectra of modern and fossil feces were used for multivariate analysis. Coprolites associated to fall and winter modern feces. These results and those obtained from pollen concentration values and the presence of pollen types indicators of seasonality, allowed the determination of summer, fall and winter coprolites. However, caution must be taken with the seasonality results of coprolites dated earlier than 9000 years BP since the environmental conditions differed from now. The site was probably a camelid shelter during the unfavorable seasons.

  17. Ants interacting with fruits of Melocactus conoideus Buining & Brederoo (Cactaceae in southwestern Bahia, Brazil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Katielle Silva Brito-Kateivas

    2012-04-01

    Full Text Available http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n3p153   Formigas que interagem com frutos de Melocactus conoideus Buining & Brederoo (Cactaceae no sudoeste da Bahia, Brasil. O objetivo deste estudo foi verificar quais espécies de formigas interagem com os frutos de Melocactus conoideus e se existe remoção. O estudo foi realizado no Parque Municipal Serra do Periperi, município de Vitória da Conquista, Bahia, área de ocorrência da espécie. Frutos de 30 indivíduos foram marcados e observados durante o dia para identificação do comportamento das formigas. Sete espécies de cinco subfamílias de formigas foram observadas interagindo com os frutos e os gêneros mais envolvidos em interações foram Camponotus e Pheidole. Três eventos de remoção foram observados e realizados apenas pela espécie Pheidole sp. 2. Apesar de M. conoideus não ser uma espécie mirmecocórica, formigas foram registradas como dispersoras oportunistas, atividade que pode ter importantes consequências para a dinâmica populacional da espécie.

  18. Cactaceae do Vale do Rio Jequitinhonha (Minas Gerais Cactaceae of Jequitinhonha river valley (Minas Gerais

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Nigel P Taylor

    1991-07-01

    Full Text Available Durante as primeiras coletas relacionadas ao Projeto "Cactaceae no Brasil Oriental", ficou provada a grande diversidade de espércies dessa família na região do vale médio do Rio Jequitinhonha, tendo sido visitadas as localidades de Itinga, Itaobim e Pedra Azul. Foram coletadas 21 espécies distribuídas entre os gêneros Pereskia, Opuntia, Tacinga, Pseudoacanthocereus, Arrojadoa, Brasilicereus, Cereus, Coleocephalocereus, Melocactus, Pilosocereus e Selenicereus, representando as três subfamílias de Cactaceae, cujas afinidades taxonômicas e padrões de distribuição geográfica são discutidos a seguir.During an initial visit to collect material for the projected "Cacti of Eastern Brazil", a remarkable great diversity of species of Cactaceae in the region of middle drainage of the Rio Jequitinhonha (mainly in the localities of Itinga, Itaobim and Pedra Azul was noted. Twenty one species in the genera Pereskia, Opuntia, Tacinga, Pseudocanthocereus, Arrojadoa, Brasilicereus, Cereus, Coloecephalocereus, Melocactus, Pilosocereus e Selenicereus representing all three subfamilies of Cactaceae were recorted. The phytogeographic affinities of the Cactaceae from this region are discussed.

  19. Diversidade de formigas epigéicas (Hymenoptera, Formicidae em três ambientes no Parque Estadual Mata dos Godoy, Londrina, Paraná Epigeic ants diversity (Hymenoptera, Formicidae in three environments in Mata dos Godoy State Park, Londrina, State of Paraná, Brazil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Danielle T. Lopes

    Full Text Available Considerando o escasso conhecimento sobre a mirmecofauna do estado do Paraná, o presente estudo objetivou comparar as assembleias de formigas encontradas em três ambientes (mata primária, área de reflorestamento e capoeira do Parque Estadual Mata dos Godoy, Londrina, Paraná. Para as coletas foram utilizadas iscas de sardinha e armadilhas pitfalls. Foram coletadas 102 espécies, pertencentes a 38 gêneros de nove subfamílias de formigas. Myrmicinae foi a subfamília com o maior número de espécies (58 spp., seguida por Formicinae (20 spp., Ponerinae (9 spp., Ectatomminae, Heteroponerinae, Ecitoninae e Pseudomyrmecinae (3 espécies cada, Dolichoderinae (2 spp. e Proceratiinae (1 espécie. Os gêneros mais ricos em espécies foram Pheidole Westwood, 1839 e Camponotus Mayr, 1861, respectivamente com 14 e 11 espécies. A mata primária apresentou os maiores valores de riqueza, número de espécies exclusivas e diversidade (92 spp., 20 spp. e H' = 3,51, respectivamente, seguida da área de reflorestamento (73 spp., 6 spp. e H' = 3,47 e capoeira (67 spp., 4 spp. e H' = 3,34. Os valores de similaridade entre os três ambientes foram próximos. A riqueza observada, em cada série de amostra, foi entre 33 e 53 espécies e a riqueza estimada foi entre 35 e 86 espécies. A ocorrência de sete guildas de formigas foi definida em espécies onívoras, predadoras especialistas, predadoras generalistas de serapilheira, formigas legionárias, arborícolas dominantes, dominantes de solo e cultivadoras de fungo.Considering the poor knowledge about the ant fauna of the state of Paraná, Brazil, this study aimed to compare the ant assemblages in three environments (primary forest, reforested area and secondary growth forest of Mata dos Godoy State Park, municipality of Londrina. This study was carried out between December 2004 and March 2005. Ant collections were made using sardine baits and pitfall traps. We collected 102 ant species belonging to 38 genera of

  20. Do fly parasites of bats and their hosts coevolve?speciation in Trichobius phyllostomae group (Diptera, Streblidae and their hosts (Chiroptera, Phyllostomidae suggests that they do not Moscas parasitas de morcegos e seus hospedeiros co-evoluem?especiação do grupo Trichobius phyllostomae (Diptera, Streblidae e seus hospedeiros (Chiroptera, Phyllostomidae sugere que eles não fazem

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Gustavo Graciolli

    2012-12-01

    Full Text Available We examined whether, like many parasite-host systems of coevolution, a group of obligate parasitic bat flies (Trichobius phyllostomae Kessel and related species cospeciate with their hosts. We first did a cladistic analysis of the T. phyllostomae group and combined that analysis with a phylogenetic hypothesis from the literature for the Stenodermatinae bats. The cladistic analysis included, as outgroups, one species from each morphological group and complex of Trichobius Gervais, and one species from the following genera: Paratrichobius Miranda-Ribeiro, Megistopoda Macquart, Megistapophysys Dick & Wenzel, Neotrichobius Wenzel & Aitken, Speiseria Kessel and Strebla Wiedemann. The cladogram was rooted with a species of Strebla in the subfamily Streblinae. One cladogram was obtained and which found Trichobius to be polyphyletic. The phylogenetic hypothesis as follows: (Paratrichobius, (Neotrichobius, (Megistopoda, Megistapophysis is the sister-group of the phyllostomae group and the following relationships within the ingroup, (((T. vampyropis Wenzel, Trichobius sp. 2 ((T. hispidus Wenzel, T. petersoni Wenzel ((Trichobius sp. 1 (T. phyllostomae, T. brennani Wenzel. When we compared phylogenies through historical association analyses, cospeciation was uncommon, while host-switching was more common and better explained the association between the phyllostomae group and their bat hosts.Nós examinamos, como em muitos sistemas parasito-hospedeiro de coevolução, se um grupo de moscas parasitas obrigatórias de morcegos (Trichobius phyllostomae Kessel e espécies relacionadas coespecia com seus hospedeiros. Primeiro, nós fizemos uma análise cladística do grupo T. phyllostomae e combinamos a análise com a hipótese filogenética da literatura para os morcegos da subfamília Stenodermatinae. A análise cladística incluiu, como grupo-externo, uma espécie de cada grupo morfológico de Trichobius Gervais, e uma espécie dos seguintes g

  1. Morphoanatomy and ontogeny of fruit in Bromeliaceae species Morfoanatomia e ontogenia de fruto em espécies de Bromeliaceae

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Natividad Ferreira Fagundes

    2010-09-01

    Full Text Available This study aims to give an overall view of fruit structure in Bromeliaceae, since these studies are extremely scarce in this family, showing the morphology, anatomy and ontogeny of fruits of six species belonging to six different genera, representing three subfamilies. All species studied have a tricarpellary and trilocular ovary, with an obturator covering the placental region. Dyckia maritima, Pitcairnia flammea, Tillandsia aeranthos and Vriesea carinata have capsular fruits (septicidal or biscidal, characterized mainly by the presence of macrosclereids in the exocarp or endocarp, fibers in the ventral region of the carpels, six dehiscence lines and three vascular bundles in each carpel. Aechmea calyculata and Billbergia nutans have fruits classified as berries, presenting exocarp and hypodermis as mechanical layers and many vascular bundles in each carpel. Many useful characters for taxonomy of Bromeliaceae were revealed, so fruits are excellent tools for delimitation of genera and subfamilies. In relation to Bromeliaceae capsules, macrosclereids are conspicuous structures of the pericarp and fruit anatomy is greatly related to dehiscence type. The U-shaped cell wall thickenings are a very common character in this family and can be identified as structures also occurring in monocot fruits.O presente estudo objetivou apresentar um panorama acerca da estrutura de frutos em Bromeliaceae, devido à extrema escassez de estudos nessa área; revelando a morfologia, anatomia e ontogenia dos frutos de seis espécies pertencentes a seis gêneros distintos, representativos de três subfamílias. Todas as espécies estudadas apresentam ovário tricarpelar e trilocular, com obturador na região da placenta. Dyckia maritima, Pitcairnia flammea, Tillandsia aeranthos e Vriesea carinata possuem frutos do tipo cápsula (septicida ou biscida, caracterizados pela presença de macroesclereídes no exocarpo ou endocarpo, fibras na região ventral dos carpelos

  2. New taxa of Hesperantha (Iridaceae: Crocoideae from the southern African winter rainfall region and a review of the H. pilosa complex

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    P. Goldblatt

    2013-01-01

    Full Text Available The southern and tropical Africa genus Hesperantha Ker Gawl., now with 85 species, is distinguished in subfam. Crocoideae by the style dividing into relatively long, usually laxly spreading style branches at or shortly below the mouth of the perianth tube (rarely well within the tube or above the mouth of the tube and, with a few exceptions, by hard, woody corm tunics. We describe three new species here. H. dolomitica Goldblatt & J.C.Manning, a narrow endemic of limestone outcrops on slopes north of the Vars River in the Knersvlakte, Western Cape, has the bell-shaped corms characteristic of the small sect. Hesperantha but is distinctive in the section in its pure white perianth with relatively long tube and soft-textured, falcate to distally trailing leaves. H. laxifolia Goldblatt & J.C.Manning from the Pakhuis Mtns, Western Cape, stands out in sect. Hesperantha in its prostate, somewhat succulent foliage leaves, and spikes of 2–5 white flowers with unusually short filaments less than 1 mm long and particularly short anthers, ± 4 mm long. The short style branches, ± 4 mm long, remain suberect rather than laxly spreading. H. secunda Goldblatt & J.C.Manning from the Roggeveld Escarpment, Northern Cape, has until now been included in H. pilosa but differs in its secund spike of nodding flowers with short style branches, and leaves with broadly winged margins. We also recognize a new subsp. bracteolata (R.C.Foster Goldblatt & J.C.Manning of H. pilosa (L.f. Ker Gawl. for populations of plants with diurnal flowers with usually blue or purple (occasionally white tepals lacking dark pigmentation on the reverse. With additional material to hand, we reduce blue-flowered H. ciliolata Goldblatt to synonymy in subsp. bracteolata and report range extensions for H. pilosa subsp. pilosa, now recorded as far east as the Langeberg near Cloete’s Pass.

  3. Catalogue of " poneromorph" ant type specimens (Hymenoptera, Formicidae deposited in the Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo, Brazil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Cristiane P. Scott-Santos

    2008-01-01

    Full Text Available The present catalogue lists the type specimes of 112 nominal " poneromorph" ant species housed in the Formicidae collection of the Hymenoptera laboratory, Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (MZSP. The catalogue includes types of Amblyoponinae, Ectatomminae, Heteroponerinae, Ponerinae, and Proceratiinae, that is, all poneromorph (sensu Bolton, 2003 but for the monotypic Paraponerinae, of which the collection bears no type specimens. We present here information on type categories (holotype, paratype, syntype, lectotype, and paralectotype, label data, nomenclatural changes since the original description and type specimens conservation status. At last we present indexes for the taxa names presented.O presente catálogo lista os espécimes-tipo de 112 espécies nominais de formigas poneromorfas depositados no Laboratório de Hymenoptera do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (MZSP. O catálogo inclui tipos das subfamílias poneromorfas (no sentido de Bolton, 2003, isto é, Amblyoponinae, Ectatomminae, Heteroponerinae, Ponerinae e Proceratiinae, exceto Paraponerinae, monotípica, não representada nesta coleção por espécimes-tipo. Aqui são apresentadas informações sobre as categorias dos tipos de poneromorfos na coleção do MZSP (holótipo, parátipo, síntipo, lectótipo e paralectótipo, além de dados do rótulo, mudanças nomenclaturais desde a publicação original e uma breve avaliação sobre o estado de conservação dos espécimes. Por último, apresentamos índices para os taxons aqui catalogados.

  4. Modelo de armadilha etanólica de interceptação de voo para captura de escolitíneos (Curculionidae: Scolytinae Ethanolic model of flight interception trap to capture scolytine (Curculionidae: Scolytinae

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Augusto Bolson Murari

    2012-03-01

    Full Text Available

    Este estudo teve por objetivo desenvolver um modelo alternativo de armadilha etanólica de interceptação de insetos voadores, visando à redução dos custos relacionados aos levantamentos de insetos da subfamília Scolytinae (Curculionidae, realizados em ecossistemas florestais. O modelo de armadilha, denominado de PET-SM, foi confeccionado com materiais recicláveis: prato plástico, garrafa de polietileno (PET de dois litros, garrafa PET de 600 mL, e mangueira com álcool 96° GL empregado como atrativo. Em comparação a outros modelos utilizados para monitoramento de Scolytinae, o modelo PET-SM mostrou-se eficiente na captura, apresentando um maior número de espécies coletadas e oferecendo um menor custo de confecção.

     

    doi: 10.4336/2012.pfb.32.69.115

    This study aimed to develop an alternative model of trap for interception with ethanol for flying insects, in order to reduce the costs related to surveys of insects of the subfamily Scolytinae (Curculionidae, conducted in forest ecosystems. The model of trap, called PET-SM, was manufactured with recyclable materials: plastic plate, polyethylene (PET bottle of two liters, PET bottle of 600 mL, and a hose with alcohol 96 GL used as attractive. Compared to other models used to monitor Scolytinae, the PET-SM model proved to be effective for capture, presenting a greater number of species and offering a lower cost of manufacture.

     

    doi: 10.4336/2012.pfb.32.69.115

  5. A molecular phylogeny of the orange subfamily(Rutaceae: Aurantioideae) using nine cpDNA sequences.

    Science.gov (United States)

    Bayer, Randall J; Mabberley, David J; Morton, Cynthia; Miller, Cathy H; Sharma, Ish K; Pfeil, Bernard E; Rich, Sarah; Hitchcock, Roberta; Sykes, Steve

    2009-03-01

    The breeding of new, high-quality citrus cultivars depends on dependable information about the relationships of taxa within the tribe Citreae; therefore, it is important to have a well-supported phylogeny of the relationships between species not only to advance breeding strategies, but also to advance conservation strategies for the wild taxa. The recent history of the systematics of Citrus (Rutaceae: Aurantioideae) and its allies, in the context of Rutaceae taxonomy as a whole, is reviewed. The most recent classification is tested using nine cpDNA sequence regions in representatives of all genera of the subfam. Aurantioideae (save Limnocitrus) and numerous species and hybrids referred to Citrus s.l. Aurantioideae are confirmed as monophyletic. Within Aurantioideae, tribe Clauseneae are not monophyletic unless Murraya s.s. and Merrillia are removed to Aurantieae. Within tribe Aurantieae, the three traditionally recognized subtribes are not monophyletic. Triphasiinae is not monophyletic unless Oxanthera is returned to Citrus (Citrinae). Balsamocitrinae is polyphyletic. Feroniella, traditionally considered allied closely to Limonia (=Feronia), is shown to be nested in Citrus. The proposed congenericity of Severinia and Atalantia is confirmed. The most recent circumscription of Citrus is strongly supported by this analysis, with hybrids appearing with their putative maternal parents. The genus was resolved into two clades, one comprising wild species from New Guinea, Australia, and New Caledonia (formerly Clymenia, Eremocitrus, Microcitrus, Oxanthera), but surprisingly also Citrus medica, traditionally believed to be native in India. The second clade is largely from the Asian mainland (including species formerly referred to Fortunella and Poncirus).

  6. The complete phylogeny of pangolins: scaling up resources for the molecular tracing of the most trafficked mammals on Earth.

    Science.gov (United States)

    Gaubert, Philippe; Antunes, Agostinho; Meng, Hao; Miao, Lin; Peigné, Stéphane; Justy, Fabienne; Njiokou, Flobert; Dufour, Sylvain; Danquah, Emmanuel; Alahakoon, Jayanthi; Verheyen, Erik; Stanley, William T; O'Brien, Stephen J; Johnson, Warren E; Luo, Shu-Jin

    2017-11-13

    Pangolins, considered the most-trafficked mammals on Earth, are rapidly heading to extinction. Eight extant species of these African and Asian scale-bodied anteaters are commonly recognized, but their evolutionary relationships remain largely unexplored. Here we present the most comprehensive phylogenetic assessment of pangolins, based on genetic variation of complete mitogenomes and nine nuclear genes. We confirm deep divergence among Asian and African pangolins occurring not later than the Oligocene-Miocene boundary ca. 23 million-years-ago (Ma) (95% HPD=18.7-27.2), limited fossil evidence suggesting dispersals from Europe. We recognize three genera including Manis (Asian pangolins), Smutsia (large African pangolins) and Phataginus (small African pangolins), which first diversified in the Middle-Upper Miocene (9.8-13.3 Ma) through a period of gradual cooling coinciding with a worldwide taxonomic diversification among mammals. Based on large mitogenomic distances among the three genera (18.3-22.8%) and numerous (18) morphological traits unique to Phataginus, we propose the subfamily Phatagininae subfam. nov. to designate small African pangolins. In contrast with the morphological-based literature, our results establish that the thick-tailed pangolin (M.crassicaudata) is sister-species of the Sunda (M. javanica) and Palawan (M. culionensis) pangolins. Mitogenomic phylogenetic delineations supported additional pangolin species subdivisions (n=13), including six African common pangolin (P. tricuspis) lineages, but these patterns were not fully supported by our multi-locus approach. Finally, we identified over 5,000 informative mitogenomic sites and diagnostic variation from five nuclear genes among all species and lineages of pangolins, providing an important resource for further research and for effectively tracing the worldwide pangolin trade. © The American Genetic Association 2017. All rights reserved. For permissions, please e-mail: journals.permissions@oup.com.

  7. Formigas visitantes de inflorescências de Actinocephalus polyanthus (Bong. Sano (Eriocaulaceae

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Benedito Cortês Lopes

    2013-09-01

    Full Text Available http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2013v26n4p75 Plantas da família Eriocaulaceae apresentam uma secreção de néctar em estruturas florais que promove a visitação de insetos, inclusive formigas. Este estudo avaliou as espécies de formigas visitantes de inflorescências de Actinocephalus polyanthus em dunas costeiras no sul do Brasil e verificou se a riqueza e composição das assembleias visitantes diferiam entre as fenofases de floração feminina e masculina, em função da maior oferta de recurso por flores masculinas. Observações sobre o recurso utilizado e o comportamento de visita foram também investigados. Foram encontradas 15 espécies de formigas, pertencentes a oito gêneros de quatro subfamílias. Não houve diferença em relação à riqueza e diversidade de visitantes associadas à fenofase de floração masculina ou feminina. Entretanto, houve diferença em relação à similaridade dessas assembleias, em função da maior ocorrência de Camponotus fastigatus na floração feminina. A maioria das espécies registradas pertence a gêneros que, normalmente, utilizam néctar floral e extrafloral como recurso alimentar ou são generalistas. Brachymyrmex sp.1, Camponotus fastigatus e Dorymyrmex sp. foram observadas com pólen aderido ao corpo, o que sugere um potencial transporte desse pólen entre flores.

  8. Impacto das capinas mecânica e química do sub-bosque de Eucalyptus grandis sobre a comunidade de formigas (Hymenoptera: Formicidae Impact of mechanical and chemical weedings of Eucalyptus grandis undergrowth on an ant community (Hymenoptera: Formicidae

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Lucimeire de Souza Ramos

    2004-02-01

    Full Text Available O efeito das capinas mecânica e química do sub-bosque em plantações de eucaliptos e as conseqüências desses tratamentos sobre a comunidade de formigas foram avaliados no município de Bom Despacho, Minas Gerais, Brasil. As formigas foram coletadas com o extrator de Winkler. Coletou-se um total de 86 espécies, pertencentes a seis subfamílias. Oito dias após as capinas, o número de espécies reduziu-se de um quarto para os dois tipos de capina. Sessenta dias após, o número de espécies tendeu a retornar ao estágio inicial, verificando-se que a eliminação do sub-bosque causa efeito deletério imediato, de igual intensidade e de pouca duração sobre a comunidade de formigas. As razões das variações observadas serão discutidas.The effect of mechanical and chemical undergrowth weedings on an ant community was tested in eucalypts plantations and the consequences of such treatments were evaluated at Bom Despacho, Minas Gerais State, Brazil. The ants were collected by applying the Winkler trap method. Eighty-six species of six sub-families were found. Eight days after the clearings, the number of species dropped to 1/4 in both weedings systems. Sixty days later, the number of species tended to return to the initial level, showing that undergrowth elimination caused an immediate depressive effect on the ant community of similar intensity and over a short time. The reasons of the variations observed are discussed.

  9. Phylogenetic Analysis of Seven WRKY Genes across the Palm Subtribe Attaleinae (Arecaceae) Identifies Syagrus as Sister Group of the Coconut

    Science.gov (United States)

    Meerow, Alan W.; Noblick, Larry; Borrone, James W.; Couvreur, Thomas L. P.; Mauro-Herrera, Margarita; Hahn, William J.; Kuhn, David N.; Nakamura, Kyoko; Oleas, Nora H.; Schnell, Raymond J.

    2009-01-01

    Background The Cocoseae is one of 13 tribes of Arecaceae subfam. Arecoideae, and contains a number of palms with significant economic importance, including the monotypic and pantropical Cocos nucifera L., the coconut, the origins of which have been one of the “abominable mysteries” of palm systematics for decades. Previous studies with predominantly plastid genes weakly supported American ancestry for the coconut but ambiguous sister relationships. In this paper, we use multiple single copy nuclear loci to address the phylogeny of the Cocoseae subtribe Attaleinae, and resolve the closest extant relative of the coconut. Methodology/Principal Findings We present the results of combined analysis of DNA sequences of seven WRKY transcription factor loci across 72 samples of Arecaceae tribe Cocoseae subtribe Attaleinae, representing all genera classified within the subtribe, and three outgroup taxa with maximum parsimony, maximum likelihood, and Bayesian approaches, producing highly congruent and well-resolved trees that robustly identify the genus Syagrus as sister to Cocos and resolve novel and well-supported relationships among the other genera of the Attaleinae. We also address incongruence among the gene trees with gene tree reconciliation analysis, and assign estimated ages to the nodes of our tree. Conclusions/Significance This study represents the as yet most extensive phylogenetic analyses of Cocoseae subtribe Attaleinae. We present a well-resolved and supported phylogeny of the subtribe that robustly indicates a sister relationship between Cocos and Syagrus. This is not only of biogeographic interest, but will also open fruitful avenues of inquiry regarding evolution of functional genes useful for crop improvement. Establishment of two major clades of American Attaleinae occurred in the Oligocene (ca. 37 MYBP) in Eastern Brazil. The divergence of Cocos from Syagrus is estimated at 35 MYBP. The biogeographic and morphological congruence that we see for

  10. Patologias genitais associadas à leishmaniose visceral canina Genital pathologies associated with canine visceral leishmaniasis

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Vinícius Vasconcelos Gomes de Oliveira

    2012-09-01

    Full Text Available A leishmaniose visceral canina (LVC é uma doença parasitária crônica causada por protozoários pertencentes ao gênero Leishmania. No Brasil, a transmissão se dá, principalmente, pela ação hematófaga de insetos vetores pertencentes à subfamília Phlebotominae, particularmente, a espécie Lutzomyia longipalpis. Todavia, a trasmissão vertical e venérea da LVC está presente. Os principais sinais clínicos observados nos animais acometidos pela LVC são linfoadenomegalia, dermatopatias, hepatoesplenomegalia, onicogrifose e oftalmopatias, contudo quadros atípicos podem ser observados, inclusive com o envolvimento do sistema genital. Dessa forma, o objetivo deste artigo é realizar revisão sobre as principais patologias genitais em cães machos e fêmeas com leishmaniose visceral (LV.The canine visceral leishmaniasis (CanL is a chronic parasitic disease caused by protozoa belonging to the genus Leishmania. In Brazil, the transmission occurs mainly by the action of blood-sucking insects belonging to the subfamily Phlebotominae, particularly the Lutzomyia longipalpis species. However, the venereal and vertical transmission of the CanL is present. The main clinical signs observed in animals affected by the CanL are lymphadenopathy, skin diseases, hepatosplenomegaly, onychogryphosis and ophthalmopathy, however atypical manifestations can be observed, including the involvement of the genital system. Thus, the aim of this paper is to review on the major pathologies in genital male and female dogs with visceral leishmaniasis (VL.

  11. The first multi-gene phylogeny of the Macrostomorpha sheds light on the evolution of sexual and asexual reproduction in basal Platyhelminthes.

    Science.gov (United States)

    Janssen, Toon; Vizoso, Dita B; Schulte, Gregor; Littlewood, D Timothy J; Waeschenbach, Andrea; Schärer, Lukas

    2015-11-01

    The Macrostomorpha-an early branching and species-rich clade of free-living flatworms-is attracting interest because it contains Macrostomum lignano, a versatile model organism increasingly used in evolutionary, developmental, and molecular biology. We elucidate the macrostomorphan molecular phylogeny inferred from both nuclear (18S and 28S rDNA) and mitochondrial (16S rDNA and COI) marker genes from 40 representatives. Although our phylogeny does not recover the Macrostomorpha as a statistically supported monophyletic grouping, it (i) confirms many taxa previously proposed based on morphological evidence, (ii) permits the first placement of many families and genera, and (iii) reveals a number of unexpected placements. Specifically, Myozona and Bradynectes are outside the three classic families (Macrostomidae, Microstomidae and Dolichomacrostomidae) and the asexually fissioning Myomacrostomum belongs to a new subfamily, the Myozonariinae nov. subfam. (Dolichomacrostomidae), rather than diverging early. While this represents the first evidence for asexuality among the Dolichomacrostomidae, we show that fissioning also occurs in another Myozonariinae, Myozonaria fissipara nov. sp. Together with the placement of the (also fissioning) Microstomidae, namely as the sister taxon of Dolichomacrostomidae, this suggests that fissioning is not basal within the Macrostomorpha, but rather restricted to the new taxon Dolichomicrostomida (Dolichomacrostomidae+Microstomidae). Furthermore, our phylogeny allows new insights into the evolution of the reproductive system, as ancestral state reconstructions reveal convergent evolution of gonads, and male and female genitalia. Finally, the convergent evolution of sperm storage organs in the female genitalia appears to be linked to the widespread occurrence of hypodermic insemination among the Macrostomorpha. Copyright © 2015 Elsevier Inc. All rights reserved.

  12. The drosophilid fauna (Diptera, Drosophilidae of the transition between the Pampa and Atlantic Forest Biomes in the state of Rio Grande do Sul, southern Brazil: first records

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Cleverton J.C. Hochmüller

    2010-01-01

    survey raises the number of drosophilid species recorded for the state from 66 to 75, the number of genera from five to eight, and subfamilies from one to two.Embora os trabalhos com assembléias de drosofilídeos (Diptera, Drosophilidae tenham se tornado relativamente abundantes nas últimas décadas, ainda existem ambientes a serem explorados. O presente trabalho buscou observar a composição, a abundância das espécies e a riqueza das assembléias de drosofilídeos em duas diferentes áreas do município de Cruz Alta, região Noroeste do estado do Rio Grande do Sul, e ponto de contato entre os biomas Mata Atlântica e Pampa: uma área urbana (2007, constituída por um pomar doméstico de Citrus, e uma área de mata, no Centro de Educação, Pesquisa e Proteção Ambiental - CEPPA (2008/2009, da Universidade de Cruz Alta, situado em um fragmento de mata ciliar. As coletas foram realizadas com armadilhas contendo banana fermentada e repetidas periodicamente. Um total de 7.428 indivíduos foi coletado, pertencente a duas subfamílias e 53 espécies, de seis gêneros. Na área urbana, foram encontradas 22 espécies, de dois gêneros (N = 2.421, enquanto na área de mata foram encontradas 46 espécies, de seis gêneros (N = 5.007. Seis espécies exóticas foram encontradas, sendo mais abundantes na área urbana, onde corresponderam a 95% dos espécimes coletados, contra 50% na mata. Das espécies neotropicais, as mais abundantes foram Drosophila maculifrons Duda e D. polymorpha Dobzhansky & Pavan. Apenas D. simulans Sturtevant foi capturada em todas as coletas em ambos os locais. O presente trabalho apresenta o primeiro registro para o estado do Rio Grande do Sul dos grupos de espécies de D. canalinea e D. virilis e das espécies D. arassari Cunha & Frota-Pessoa, D. fuscolineata Duda, D. nigricruria Patterson & Mainland, D. papei Bächli & Vilela, D. senei Vilela, D. trifilum Frota-Pessoa, D. virilis Sturtevant, Leucophenga maculosa (Coquillett e Rhinoleucophenga obesa

  13. Riqueza de formigas de solo na praia da Pedreira, Parque Estadual de Itapuã, Viamão, RS, Brasil Richness of ground-dwelling ants in the Praia da Pedreira, Parque Estadual de Itapuã, Viamão, RS, Brazil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Elena Diehl

    2005-12-01

    Full Text Available Neste trabalho são listadas as espécies de formigas de solo encontradas em três ambientes (mata nativa, barreira pedregosa e areias da orla na praia da Pedreira, localizada na Zona de Uso Intensivo do Parque Estadual de Itapuã, município de Viamão, RS. No total, foram identificadas 60 espécies representantes de 24 gêneros, 18 tribos e oito subfamílias (Dolichoderinae, Ecitoninae, Ectatomminae, Formicinae, Heteroponerinae, Myrmicinae, Ponerinae e Pseudomyrmecinae. Dos três ambientes amostrados, de acordo com o estimador de riqueza jackknife de primeira ordem, a mata nativa apresentou a maior riqueza (Sest= 37,5, seguindo-se a barreira pedregosa (Sest= 8,9 e as areias da orla (Sest= 5,9. Apenas Acromyrmex laticeps, Crematogaster sp. e Solenopsis invicta foram comuns aos três ambientes. Neste trabalho é feito o primeiro registro de ocorrência de Pachycondyla crenata e Pachycondyla laevigata (Ponerinae para o Rio Grande do Sul.Aiming to improve the knowledge on the Brazilian biodiversity, especially the ant fauna of Rio Grande do Sul State (Southern Brazil, this survey was conducted in the Praia da Pedreira, a site of Intensive Use of the Parque Estadual de Itapuã. Ground-dwelling ant species were surveyed for three environments in the beach (native forest, rock bar and sand bar, during 12 months (April/2000 - March/2001. Collections resulted in 60 species belonging to 24 genera, 18 tribes and eight subfamilies (Dolichoderinae, Ecitoninae, Ectatomminae, Formicinae, Heteroponerinae, Myrmicinae, Ponerinae and Pseudomyrmecinae. According to the first order jackknife estimator, the native forest area presented the greatest richness (Sest= 37.5, followed by rock bar (Sest= 8.9 and sand bar (Sest= 5.9. Only Acromyrmex laticeps, Crematogaster sp. and Solenopsis invicta were common to all three environments. This paper presents the first record of Pachycondyla crenata and Pachycondyla laevigata (Ponerinae occurrence in the Rio Grande do Sul

  14. Topografia vertebromedular de irara (Eira barbara Linnaeus, 1758

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Marta Adami

    2015-10-01

    Full Text Available Resumo: Um cadáver macho, adulto de irara (Eira barbara foi cedido pelo Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas, localizado em Salvador/Bahia, ao Setor de Anatomia Veterinária da Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade Federal da Bahia. Trata-se de um mamífero carnívoro que pertence à Família Mustelidae e Subfamília Mustelinae que contém o Gênero Eira, representado apenas pela Espécie Eira barbara. Objetivamos a investigação da topografia vertebromedular do espécime e assim verificar a relação da medula espinal com o canal vertebral; a identificação, origem, emergência e quantificação dos nervos espinhais relacionados com a medula espinal. Pesquisa número 43245-1 autorizada pelo Sistema de Autorização e Informação em Biodiversidade (Sisbio-ICMBio/IBAMA. O exemplar foi fixado em solução de formaldeído a 10% e posteriormente dissecado e radiografado. Foram identificados oito pares de nervos espinhais cervicais, quatorze torácicos e na porção lombossacral da medula espinhal seis nervos espinais lombares, três sacrais e mais de três nervos espinhais caudais. O término da medula espinal ocorreu no nível quinta vértebra lombar. Os oito segmentos medulares cervicais localizaram-se entre a primeira e sétima vértebras cervicais. Os quatorze nervos espinais torácicos originaram-se na porção cranial das vértebras respectivas. Os segmentos medulares lombares, sacrais e caudais restringiram-se à região lombar da coluna vertebral. O deslocamento cranial dos segmentos medulares foi observado no oitavo cervical, terceiro, quarto e quinto lombares e todos os segmentos sacrais e caudais. As informações obtidas poderão ser utilizadas para análises comparativas com as demais espécies e com a adoção de medidas que visem proporcionar o bem-estar animal e a preservação da espécie.

  15. Cupins de duas florestas de restinga do nordeste brasileiro Termites from two restinga forests of Northeastern Brazil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Alexandre Vasconcellos

    Full Text Available A estrutura da comunidade de cupins foi avaliada em duas florestas de restinga localizadas nos municípios de Mataraca e Cabedelo, Estado da Paraíba. Um protocolo padronizado de amostragem foi aplicado em cada área. Vinte e cinco espécies foram encontradas, sendo 19 em Mataraca e 15 em Cabedelo, com 9 espécies comuns às duas localidades. As espécies de Nasutitermitinae e as do grupo dos comedores de madeira foram dominantes em ambas as áreas. A baixa riqueza de espécies, em comparação com outros ecossistemas do Nordeste, e a baixa freqüência de encontros de humívoros e da subfamília Apicotermitinae podem estar relacionadas com as propriedades do solo das restingas. As espécies construtoras de ninhos conspícuos (todos arborícolas foram Armitermes holmgreni Snyder, 1926, Microcerotermes exiguus (Hagen, 1858, M. strunckii (Sörensen, 1884, Nasutitermes corniger (Motschulsky, 1855, N. ephratae (Holmgren, 1910, e N. macrocephalus (Silvestri, 1903. A fauna mostrou-se composta por espécies características de outras formações vegetais, principalmente Mata Atlântica e Cerrado, neste caso estando de acordo com o padrão geral de distribuição estabelecido pelas comunidades vegetais e pela fauna de vertebrados estudados em outras restingas brasileiras.The structure of termite communities was evaluated at two restinga forests (a characteristic type of vegetation occurring on nutrient-poor sandy soils along the Brazilian coastline, located in the municipalities of Mataraca and Cabedelo, State of Paraíba. A standardised sampling protocol was used in both sites. Twenty-five species were found, 19 of them at Mataraca and 15 at Cabedelo, with just 9 species in common to both sites. Species of Nasutitermitinae and wood-feeding groups were dominant at both study sites. The low species richness and frequency of humus-feeders species, and species of the subfamily Apicotermitinae as well, seem to be related to the restinga soil properties. The

  16. Biogeographic analysis of Crocidiinae (Diptera, Bombyliidae: finding congruence among morphological, molecular, fossil and paleogeographical data Análise Biogeográfica de Crocidiinae (Diptera, Bombyliidae: encontrando congruência entre dados morfológicos, moleculares, fósseis e paleogeográficos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Carlos José Einicker Lamas

    2007-09-01

    Full Text Available Biogeographic studies dealing with Bombyliidae are rare in the literature and no information is available on its origin and early diversification. In this study, we found evidence from molecular phylogeny and from fossil record supporting a Middle Jurassic origin of the Bombylioidea, taken as a starting point to discuss the biogeography and diversification of Crocidiinae. Based on a previously published phylogenetic hypothesis, we performed a Brooks Parsimony Analysis (BPA to discuss the biogeographical history of Crocidiinae lineages. This subfamily is mostly distributed over arid areas of the early components of the Gondwanaland: Chile and southern Africa, but also in southwestern Palaearctic and southwestern Nearctic. The vicariant events affecting the Crocidiinae biogeography at the generic level seems to be related to the sequential separation of a Laurasian clade from a Gondwanan clade followed by the splitting of the latter into smaller components. This also leads to a hypothesis of origin of the Crocidiinae in the Middle Jurassic, the same period in which other bombyliid lineages are supposed to have arisen and irradiated.Estudos biogeográficos sobre os Bombyliidae são raros na literatura e não há nenhuma informação sobre sua origem e diversificação inicial. Neste estudo encontramos evidências de filogenias moleculares e de registros fósseis suportando a origem dos Bombylioidea no Jurássico Médio. Esse é o nosso ponto de partida para discutir a biogeografia e diversificação de Crocidiinae. A partir de uma hipótese filogenética previamente publicada, realizamos uma Análise de Parcimônia de Brooks (BPA para discutir a história biogeográfica das linhagens de Crocidiinae. Esta subfamília está distribuída principalmente por áreas áridas dos antigos componentes do supercontinente gondwanico: Chile e Sul da África, além do sudoeste da região Paleártica e sudoeste da região Neártica. Os eventos vicariantes que

  17. Comparative study on hematological parameters of farmed matrinxã, Brycon amazonicus Spix and Agassiz, 1829 (Characidae: Bryconinae with others Bryconinae species Estudo comparativo sobre parâmetros hematológicos de matrinxã Brycon amazonicus Spix e Agassiz, 1892(Characidae: Bryconinae criados em cativeiro, com outras espécies de Bryconinae

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Marcos Tavares-Dias

    2008-12-01

    característica das espécies pertencentes à subfamília Bryconinae. Além disso, indica que a existência de células granulocíticas especiais no sangue de espécies de Bryconinae da literatura é um artefato, e isto foi aqui discutido.

  18. Efeito da suplementação de colecalciferol nos RNA mensageiros urinários associados ao podócito em pacientes com doença renal crônica

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    João Rodolfo Teló Timm

    2016-06-01

    Full Text Available RESUMO Introdução: A vitamina D reduz a albuminúria em pacientes com doença renal crônica (DRC, mas o seu efeito sobre os podócitos glomerulares ainda não é claro. Objetivos: Avaliar se a suplementação de colecalciferol reduz os RNAm urinários associados ao podócito em pacientes com DRC. Métodos: Vinte e sete pacientes com DRC estágios 2 a 4 e níveis sub-ótimos de 25-hidroxi-vitamina D [25(OHD] sérica foram tratados com colecalciferol por seis meses. Foram medidos antes e após a intervenção a 25(OHD sérica e o RNAm urinário da nefrina, podocina, podocalixina, receptor transitório potencial do canal de cátions, subfamília C, membro 6 (TRPC6, fator A de crescimento do endotélio vascular (VEGF-A e fator de crescimento transformador beta (TGF-β1. Resultados: A TFGe reduziu em média 4,71 mL/min/1,73 m2 (p = 0,010 vs. basal, sendo 28 ± 16 mL/min/1,73 m2 aos seis meses. Os RNAm dos produtos do podócito na urina não tiveram alteração significativa após o tratamento. Entretanto, pacientes que atingiram níveis de 25(OHD ≥ 20 ng/mL aos 6 meses tiveram tendência de redução do RNAm da nefrina e da podocina na urina; nos pacientes em que a 25(OHD permaneceu < 20 ng/mL houve aumento significativo da podocalixina, e tendência de maior expressão do RNAm da nefrina e da podocina. Conclusão: A reposição de colecalciferol por seis meses não teve efeito sobre os RNAm associados ao podócito nestes pacientes com DRC avançada. O efeito protetor da vitamina D ou seus análogos sobre o podócito glomerular deve ser investigado em estágios mais precoces da DRC e com maior tempo de tratamento.

  19. Gafanhotos (Orthoptera, Acridoidea em áreas de cerrados e lavouras na Chapada dos Parecis, Estado de Mato Grosso, Brasil Grasshoppers (Orthoptera, Acridoidea in native savanna and crop areas in Chapada dos Parecis, Mato Grosso State, Brazil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Wanderlei Dias Guerra

    2012-06-01

    Full Text Available Gafanhotos (Orthoptera, Acridoidea em áreas de cerrados e lavouras na Chapada dos Parecis, Estado de Mato Grosso, Brasil. Foi determinada a composição e abundância de espécies de gafanhotos usando amostragem com rede entomológica durante 3 anos de estudo na Chapada dos Parecis, estado de Mato Grosso. O levantamento foi feito em áreas de lavouras e com vegetação ainda nativa (cerrados com, respectivamente, 56 e 59 locais inventariados em cada ambiente. Foram coletados 3.031 indivíduos de gafanhotos de 64 espécies distribuídas entre as famílias e subfamílias: Acrididae (49: Gomphocerinae (21, Ommatolampinae (10, Melanoplinae (6, Acridinae (4 Leptysminae (3, Copiocerinae (3, Proctolabinae (1 e Cyrtacanthacridinae (1; Romaleidae (1: Romaleinae (13 e Ommexechidae (1: Ommexechinae (2, além de 1550 ninfas. A diversidade de espécies foi maior no cerrado (61 do que nas lavouras (16, ocorrendo o inverso com relação à abundância onde as espécies Baeacris punctulatus (Thunberg, 1824 e Orphulella punctata (De Geer, 1773 predominaram representando 49,5% do total de indivíduos coletados em toda a Chapada dos Parecis e, juntas, somam 78,8% da abundância registrada nas áreas de lavouras e tem potencial de se tornarem pragas.Grasshoppers (Orthoptera, Acridoidea in native savanna and crop areas in Chapada dos Parecis, Mato Grosso State, Brazil. We determined the composition and abundance of grasshoppers using sweep net sampling during three years at the Parecis Plateau, State of Mato Grosso, Brazil. The survey was done in areas with crops and native vegetation (savanna with, respectively, 56 and 59 sites available in each environment. 3.031 individuals of grasshoppers were collected from 64 species distributed among the following families and subfamilies: Acrididae (49: Gomphocerinae (21, Ommatolampinae (10, Melanoplinae (6, Acridinae (4 Leptysminae (3, Copiocerinae (3, Proctolabinae (1 and Cyrtacanthacridinae (1; Romaleidae (1: Romaleinae

  20. New enigmatic Andean bee species of Protandrena (Hymenoptera, Andrenidae, Panurginae Novas espécies de abelhas andinas do gênero Protandrena (Hymenoptera, Andrenidae, Panurginae

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Victor H. Gonzalez

    2007-12-01

    Full Text Available Panurgine bees are diverse and abundant in temperate areas of the Americas but poorly represented to nearly absent in the tropics. We describe and illustrate five distinctive new species of the genus Protandrena that occur at high altitudes (2000-3400 m in the Andes, from Venezuela to Ecuador. The species are also described to make the names available in forthcoming papers on their biology. These Andean species resemble some members of the subgenus Heterosarus but differ from it, as well as from any other subgenera of Protandrena, primarily in characters of the male genitalia and hidden sterna. The South American Protandrena s. l. are morphologically highly diverse and a complete study of the group is needed before supraspecific names are proposed for unusual species. Thus, to avoid further nomenclatural changes, we decided not to place these species in a new subgenus or any of the available subgenera. We also provide notes on the biology for some of the species.As espécies de abelhas da subfamília Panurginae nas áreas temperadas das Américas são diversas e abundantes, mas pouco representadas ou até ausentes nos trópicos. São descritas e ilustradas cinco novas espécies do gênero Protandrena que ocorrem em grandes altitudes (2000-3400 m nos Andes, da Venezuela ao Equador. As espécies são descritas para que se tenham nomes válidos em artigos sobre sua biologia. Estas espécies andinas são semelhantes a alguns membros do subgênero Heterosarus, mas diferem dele, assim como do subgênero Protandrena, primariamente pelos caracteres da genitália do macho e pelos esternos ocultos. Protandrena s. l. sulamericanos são morfologicamente muito diversos e um estudo completo do grupo deverá ser feito antes de serem propostos nomes supra-específicos para essas espécies. Portanto, para evitar futuras mudanças na nomenclatura, foi decidido não alocar essas espécies em um novo subgênero ou em qualquer outro. São fornecidas também notas da

  1. Anther and pollen development in some species of Poaceae (Poales Desenvolvimento da antera e do grão de pólen em espécies de Poaceae (Poales

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    AT. Nakamura

    2010-05-01

    Full Text Available Anther and pollen development were studied in Olyra humilis Nees, Sucrea monophylla Soderstr, (Bambusoideae, Axonopus aureus P. Beauv., Paspalum polyphyllum Nees ex Trin. (Panicoideae, Eragrostis solida Nees, and Chloris elata Desv. (Chloridoideae. The objective of this study was to characterise, embryologically, these species of subfamilies which are considered basal, intermediate and derivate, respectively. The species are similar to each other and to other Poaceae. They present the following characters: tetrasporangiate anthers; monocotyledonous-type anther wall development, endothecium showing annular thickenings, secretory tapetum; successive microsporogenesis; isobilateral tetrads; spheroidal, tricellular, monoporate pollen grains with annulus and operculum. Nevertheless, the exine patterns of the species studied are distinct. Olyra humilis and Sucrea monophylla (Bambusoideae show a granulose pattern, whereas in the other species, it is insular. In addition, Axonopus aureus and Paspalum polyphyllum (Panicoideae have a compactly insular spinule pattern, while Chloris elata and Eragrostis solida (Chloridoideae show a sparsely insular spinule pattern. The exine ornamentation may be considered an important feature at the infrafamiliar level.O desenvolvimento da antera e do grão de pólen de Olyra humilis Nees, Sucrea monophylla Soderstr. (Bambusoideae, Axonopus aureus P. Beauv., Paspalum polyphyllum Nees ex Trin. (Panicoideae, Eragrostis solida Nees and Chloris elata Desv. (Chloridoideae foi estudado visando caracterizar embriologicamente essas espécies de subfamílias consideradas basal, intermediária e derivada, respectivamente. As espécies são similares entre si e entre as demais Poaceae. Apresentam os seguintes caracteres: anteras tetrasporangiadas; desenvolvimento da parede da antera do tipo monocotiledôneo, endotécio com espessamento de parede anelar, tapete secretor; microsporogênese sucessiva; tétrades isobilaterais; grãos de

  2. Diversidade de formigas na Floresta Nacional de Chapecó, Santa Catarina, Brasil Ants diversity in Floresta Nacional de Chapecó in Santa Catarina State, Brazil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Junir Antonio Lutinski

    2008-10-01

    Full Text Available A mirmecofauna da Floresta Nacional de Chapecó, Gleba I, foi estudada por coletas semanais realizadas de dezembro de 2003 a dezembro de 2004. Foram utilizadas armadilhas do tipo malaise, pit-fall, iscas com sardinha, iscas com glicose, rede de varredura, guarda-chuva entomológico e funil de Berlese. Três constituições vegetais foram amostradas, sendo pinus, eucalipto e Floresta Ombrófila Mista e Floresta Estacional Decidual. Foram capturadas 137.019 espécimes de nove subfamílias, 18 tribos, 36 gêneros e 121 espécies. Os índices de diversidade de Margalef obtidos foram 9,9; 9,7 e 12,6; de Shannon e Wiener 3,0; 3,2 e 3,4 e de equitabilidade de 0,69; 0,73 e 0,74, para as áreas com pinus, eucalipto e mata nativa, respectivamente. Estes resultados indicam uma distribuição mais uniforme na comunidade da mata nativa, caracterizando-se como um importante reservatório espécies de formigas no Oeste catarinense.Mirmecofauna of the Floresta Nacional de Chapecó, Field I, was studied by weekly collections from December of 2003 to December of 2004. Malaise, pit-fall, sardine baits, glucose baits, sweeping net, entomological umbrella and Berlese funnel had been used. Three vegetal constitutions where showed, like pinus, eucalyptus Ombrófila Mista and Estacional Decidual native forests. 137.019 specimens of nine subfamilies, 18 tribes, 36 generas and 121 species were captured. The indices of diversity of Margalef were 9.9; 9.7 and 12.6; of Shannon and Wiener 3.0; 3.2 and 3.4 and of equitability of 0.69; 0.73 and 0.74, for the areas with pinus, eucalyptus and native forest, respectively. These results indicate a more uniform distribution in the community of the native forest, characterizing itself as an important reservoir species of ants in the West region of the Santa Catarina State, Brazil.

  3. Bromeliaceae from Pico Piraí, Guaratuba Municipality (Parana, Brazil Bromeliaceae Juss. do Pico Piraí, município de Guaratuba (Paraná, Brasil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rosemeri Morokawa

    2011-12-01

    Full Text Available The results of a Bromeliaceae Juss. floristic survey in the Piraí Mountain, Araraquara complex(Guaratuba Municipality, Paraná State are presented. Twenty six species included in nine genera and three subfamilies were registered. Bromelioideae presented the highest genera diversity and Tillandsioideae showed the highest species diversity, including twelve species belonging to the genus Vriesea (46%. It was the first register of Nidularium procerum Lindm., Tillandsia stricta Sol. ex Ker Gawl., Vriesea altodaserrae L. B. Sm., Vriesea erythrodactylon (E. Morren E. Morren ex Mez, Vrieseaflava And.Costa, H. Luther & Wand., Vriesea friburgensis Mez, Vriesea hoehneana L. B. Sm., Vriesea inflata (Wawra Wawra e Wittrockia superba Lindm. at the Guaratuba Municipality. Dyckia leptostachya Baker was collected for the first time at the coastal zone of Paraná State, being this record done after 40 years since its last register in the State. For each species, information on phenology, geographic distribution and vulnerability level are included. Apresentam-se resultados de levantamento florístico das espécies de Bromeliaceae Juss. no Pico Piraí, Complexo do Araraquara (Guaratuba, Paraná. Verificou-se a ocorrência de 26 espécies pertencentes a nove gêneros e três subfamílias. Bromelioideae englobou a maior diversidade de gêneros e Tillandsioideae registrou-se a maior diversidade de espécies, sendo 12 delas incluídas no gênero Vriesea (46%. As seguintes espécies foram registradas pela primeira vez no município de Guaratuba: Nidularium procerum Lindm., Tillandsia stricta Sol. ex Ker Gawl., Vriesea altodaserrae L. B. Sm., Vriesea erythrodactylon (E. Morren E. Morren ex Mez, Vriesea flava And. Costa, H. Luther & Wand.,Vriesea friburgensis Mez, Vriesea hoehneana L. B. Sm., Vriesea inflata (Wawra Wawra e Wittrockia superba Lindm.. Dyckia leptostachya Baker foi registrada pela primeira vez na zona litorânea paranaense e após 40 anos do último

  4. Fauna de flebotomíneos (Diptera: Psychodidae em um foco de leishmaniose tegumentar americana na área periurbana de Manaus, Estado do Amazonas Sandfly fauna (Diptera: Psychodidae in a focus of American cutaneous leishmaniasis on the urban periphery of Manaus, State of Amazonas

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Maria das Graças Vale Barbosa

    2008-10-01

    Full Text Available No período de agosto de 2001 a julho de 2002, usando armadilhas CDC e Disney, realizaram-se coletas de flebotomíneos, na base de árvores no peridomicílio e nas matas da Comunidade São João, área periurbana de Manaus, Amazonas. Foram capturados 4.104 espécimes, pertencentes a quatro subtribos, 13 gêneros e 49 espécies da subfamília Phlebotominae. Predominou a subtribo Psychodopygina com 3.403 (83% espécimes, destacando-se Nyssomyia umbratilis, Nyssomyia anduzei, Trichophoromyia eurypyga, Bichromomyia olmeca nociva e Bichromomyia flaviscutellata. O registro de Nyssomyia umbratilis e Nyssomyia anduzei, incriminadas como vetoras de Leishmania (Viannia guyanensis, e de Bichromomyia flaviscutellata e Bichromomyia olmeca nociva, de Leishmania (Leishmania amazonensis, indicam risco de infecção para os moradores da área. A grande maioria (98,5% dos flebotomíneos foi capturada na área de mata. Nyssomyia anduzei e Bichromomyia olmeca nociva foram coletadas no peridomicílio. A riqueza de espécies vetoras de Leishmania nessa área revela a necessidade de uma vigilância entomológica constante.From August 2001 to July 2002, sand flies were collected from the bases of trees and, using CDC and Disney traps, from areas surrounding homes and forested areas in the São João community, on the urban periphery of Manaus, State of Amazonas. 4,104 specimens belonging to four subtribes, 13 genera and 49 species of the Phlebotominae subfamily were collected. The subtribe Psychodopygina predominated, with 3,403 (83% specimens, especially of Nyssomyia umbratilis, Nyssomyia anduzei, Trichophoromyia eurypyga, Bichromomyia olmeca nociva and Bichromomyia flaviscutellata. The occurrences of Nyssomyia umbratilis and Nyssomyia anduzei, which have been incriminated as vectors for Leishmania (Viannia guyanensis, and of Bichromomyia flaviscutellata and Bichromomyia olmeca nociva, for Leishmania (Leishmania amazonensis, indicate that there is a risk of infection

  5. Morfologia de sementes e do desenvolvimento pós-seminal de espécies de Bromeliaceae Seed and post-seminal development morphology on Bromeliaceae species

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Alba Regina Pereira

    2008-12-01

    Full Text Available O estudo teve como objetivos caracterizar as sementes, fornecendo informações sobre o tipo e o tempo médio de germinação e de formação de plântulas, além de descrever a morfologia do desenvolvimento pós-seminal de seis espécies de Bromeliaceae. Os resultados mostram germinação do tipo epígea e plântulas criptocotiledonares para todas as espécies. As porcentagens máximas de germinação obtidas, acima de 80%, indicam alta qualidade fisiológica das sementes. O tempo médio de germinação e de formação de plântulas foi de 4-15 e 8-18 dias, respectivamente. As sementes são filiformes a elípticas, lisas ou com apêndices plumosos. Os caracteres morfológicos mais relevantes para a diferenciação entre gêneros e subfamílias de Bromeliaceae referem-se à forma e ao tipo de apêndices das sementes, e na forma e tamanho da bainha cotiledonar, hipocótilo e raiz primária das plântulas, subsidiando estudos taxonômicos, ecológicos e na área de tecnologia de sementes.The aim of this study was to characterize the seeds, providing information about germination type and seedling rate, in addition to describe the post-seminal development morphology of the six species of Bromeliaceae. The results showed that the germination is epigeal with cryptocotylar seedlings. Maximum germination percentage was over 80%, for all species, indicating high physiological quality of the seeds. Germination and seedling rate was 4-15 and 8-18 days, respectively. Seeds are filiform to elliptical, smooth or with flight apparatus. The most relevant morphological characters for distinguishing among genera and subfamilies are shape and appendices of the seeds, form and size of the cotyledonal sheath, hypocotyl and primary root, providing information on taxonomic, ecological and seed technology studies.

  6. Biomonitoramento indica poluição do Rio Guandu por compostos cancerígenos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Mayra Mansur Reimann

    2013-12-01

    Full Text Available O rio Guandu é responsável pelo fornecimento de água potável para mais de 10 milhões de pessoas da região metropolitana do Rio de Janeiro. Entretanto, diversos estudos têm demonstrado que esse rio apresenta elevados níveis de contaminação por substâncias que podem causar mutações e câncer. Portanto, é de extrema importância que providências sejam tomadas para melhorar a qualidade da água dessa bacia hidrográfica. O objetivo deste estudo foi avaliar o potencial do uso da enzima etoxiresorufina O-desetilase (EROD hepática de tilápias (Oreochromis niloticus como biomarcadora no monitoramento da qualidade da água do rio Guandu. A atividade da enzima foi determinada através de fluorimetria em frações microssomais e pós-mitocondriais de tilápias capturadas no rio Guandu e em dois sítios controles. Nossos resultados mostraram que a EROD hepática de tilápias capturadas no rio Guandu apresentou atividade 700% maior do que daquelas capturadas nos sítios controles. Esta elevada atividade da EROD nos fígados das tilápias do rio Guandu indica grande indução da subfamília de CYP1A. Diversos autores têm demonstrado que a indução desta isoforma de citocromo P-450 está associada à presença dos contaminantes bifenilas policloradas (PCB  e dioxinas, que apresentam atividade cancerígena. Frente a estes resultados, não recomendamos o consumo de peixes capturados no rio Guandu, e sugerimos que outras pesquisas sejam feitas para que a origem destes contaminantes ambientais seja esclarecida.   Palavras-chave: Citocromo P-450, Monitoramento, Poluição, Rio Guandu, Tilapia.

  7. Síndrome de Chanarin-Dorfman Chanarin-Dorfman Syndrome

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Sheila de Oliveira Garcia

    2010-01-01

    Full Text Available A síndrome de Chanarin-Dorfman é uma doença rara autossômica recessiva, que pode estar associada à ictiose, caracteriza-se pela presença de gotículas lipídicas intracelulares em células dos mais variados tecidos, especialmente nos queratinócitos e granulócitos. Mutações no gene ABHD5, que codifica uma proteína da esterase/lipase/subfamília tioesterase, têm sido identificadas como o principal motivo da desordem. As manifestações extracutâneas são heterogêneas, tanto em intensidade quanto em características. O envolvimento sistêmico pode incluir hepatoesplenomegalia, cataratas de dupla face, retardo de crescimento, miopatia, ataxia e perda auditiva neurossensorial bilateral.(1 Desde os primeiros relatos da síndrome,(1 apenas 30 pacientes foram descritos na literatura, a maioria proveniente de países do Oriente Médio.(2 O diagnóstico é confirmado pela presença de gotículas lipídicas em granulócitos de sangue periférico.(3Chanarin-Dorfman syndrome is a rare autosomal recessive disease that may be associated with ichthyosis and is characterized by the presence of intracellular lipid droplets in the cells of many different tissues, in particular in keratinocytes and granulocytes. Mutations in the gene that encodes the ABHD5 protein of the esterase/lipase/thioesterase subfamily have been identified as the main cause of the disorder. The extracutaneous manifestations are heterogeneous, both in intensity and characteristics. Systemic involvement may include hepatosplenomegaly, double-sided cataracts, growth retardation, myopathy, ataxia and bilateral sensorineural hearing loss.(1 Since the first reports of the syndrome (1 only 30 patients have been described in the literature, mostly from Middle Eastern countries.(2 The diagnosis is confirmed by the presence of lipid droplets in granulocytes of peripheral blood.(3

  8. Anatomia foliar como subsídio à taxonomia de Hippocrateoideae (Celastraceae no Sudeste do Brasil Leaf anatomy as taxonomic tool for Hippocrateoideae (Celastraceae in the Southeast of Brazil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Sandra Maria Alvarenga Gomes

    2005-12-01

    Full Text Available A anatomia foliar de treze espécies pertencentes a nove gêneros da subfamília Hippocrateoideae (Celastraceae foi estudada visando a seleção de caracteres anatômicos para subsidiar a taxonomia dos gêneros e espécies. As espécies estudadas foram: Anthodon decussatum Ruiz & Pav., Cheiloclinium cognatum (Miers A.C. Sm., Cheiloclinium serratum (Cambess. A.C. Sm., Cuervea crenulata Mennega, Elachyptera micrantha (Cambess. A.C. Sm., Hippocratea volubilis L., Peritassa flaviflora A.C. Sm., Peritassa mexiae A.C.Sm., Pristimera nervosa (Miers A.C. Sm., Salacia crassifolia (Mart. ex Schult. G. Don, Tontelea fluminensis (Peyr. A.C. Sm., Tontelea leptophylla A.C. Sm. e Tontelea miersii (Peyr. A.C. Sm. Os caracteres anatômicos selecionados como diagnósticos para a taxonomia dos diferentes gêneros e espécies são: o tipo de esclereíde presente no pecíolo ou na lâmina foliar, o tipo de estômato, a conformação do sistema vascular do pecíolo, a sinuosidade das paredes anticlinais das células epidérmicas, a presença de hipoderme, a ocorrência de laticíferos, dentre outros.Leaf anatomy of thirteen species belonging to nine genera of the subfamily Hippocrateoideae (Celastraceae was studied, in order to select anatomical characters to help the taxonomy at genera and species levels. The species studied were: Anthodon decussatum Ruiz & Pav., Cheiloclinium cognatum (Miers A.C. Sm., Cheiloclinium serratum (Cambess. A.C. Sm., Cuervea crenulata Mennega, Elachyptera micrantha (Cambess. A.C. Sm., Hippocratea volubilis L., Peritassa flaviflora A.C. Sm., Peritassa mexiae A.C. Sm., Pristimera nervosa (Miers A.C. Sm., Salacia crassifolia (Mart. ex Schult. G. Don, Tontelea fluminensis (Peyr. A.C. Sm., Tontelea leptophylla A.C. Sm. and Tontelea miersii (Peyr. A.C. Sm. The selected anatomical characters that can be used as diagnostic for the taxonomy of the distinct genera and species are: the type of sclereids in petiole or leaf blade, stomata type, the

  9. Avaliação comparativa de iscas atrativas a partir da riqueza de espécies de formigas (Hymenoptera: Formicidae numa floresta de Eucalyptus grandis, em Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Jardel Boscardin

    2011-10-01

    Full Text Available O presente estudo objetivou avaliar diferentes iscas atrativas, buscando eficiência quanto à riqueza de espécies de formigas epigéicas, potenciais bioindicadores da qualidade ambiental, em uma área antropizada, com Eucalyptus grandis Hill ex. Maiden (Myrtaceae, com 16 anos, e aproximadamente cinco hectares, localizada no campus da Universidade Federal de Santa Maria, em Santa Maria, Rio Grande do Sul. As coletas foram realizadas utilizando-se cinco tipos de iscas: sardinha com óleo (SO, sardinha com tomate (ST, patê de frango (FR, patê de fígado de frango (FG e atum sólido (AT distribuídas aleatoriamente na área, em intervalos de cinco metros, com cinco repetições, totalizando 25 unidades experimentais, amostradas a cada estação do ano, de novembro de 2007 a agosto de 2008. Após 60 minutos de exposição, todo o material presente sobre a armadilha foi recolhido e acondicionado em recipientes com álcool 70 % e em seguida, encaminhado ao laboratório de entomologia para separação em morfo-espécies para posterior identificação. Coletaram-se 3072 indivíduos, distribuídos em 14 espécies pertencentes a oito gêneros e quatro subfamílias. Não houve diferença estatística significativa entre as riquezas médias observadas de espécies nas iscas (DMS = 2,3252 ; g.l. = 19, p > 0,05. A isca constituída de sardinha com óleo apresentou maior riqueza média observada de espécies (SM = 5,75, porém a isca a base de patê de fígado de frango apresentou maior riqueza de espécies (S = 13, sendo que, Pseudomyrmex termitarius ocorreu somente nestas duas. Das espécies amostradas, nenhuma apresentou preferência por uma única isca atrativa específica, espécies de Brachymyrmex, Camponotus, Pheidole, Wasmannia e Solenopsis foram comuns nas cinco iscas. Portanto, no momento da escolha de uma das iscas avaliadas para a realização da amostragem de formigas epigéicas, sugere-se ponderar, além da riqueza específica, a não- presen

  10. Registro de Culicidae de importância epidemiológica na área rural de Manaus, Amazonas Record of epidemiologically important Culicidae in the rural area of Manaus, Amazonas

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Maria das Graças Vale Barbosa

    2008-12-01

    Full Text Available A biodiversidade da Região Amazônica inclui diversas espécies de vetores artrópodes em seus diferentes ecótopos, possibilitando o surgimento de doenças como malária, filarioses e arboviroses. De agosto de 2001 a julho de 2002, realizou-se coletas de culicídeos no domicílio, peridomicílio e nas matas da Comunidade São João, área rural de Manaus, Amazonas. Foram capturados 1.240 culicídeos, pertencentes às subfamílias Culicinae (99% e Anophelinae (1%, somando 50 espécies. O predomínio entre as tribos foi nitidamente de Culicini, com 904 (72,9% exemplares, destacando-se as espécies Culex usquatus (22,6% e Culex quinquefasciatus (17,7%. Do total de culicídeos, 1.077 (86,9% exemplares foram capturados no interior das matas, 101 (8,1% no peridomicílio e 62 (5% no intradomicílio. O ecótopo com maior diversidade de espécies foi a mata. Assinalou-se a presença de Anopheles darlingi, Anopheles triannulatus, Aedes aegypti, Haemagogus janthinomys e outros vetores comprovados ou potenciais.The biodiversity of the Amazon region includes many species of arthropod vectors in different ecotopes, thus enabling occurrences of diseases like malaria, filariasis and arbovirosis. From August 2001 to July 2002, we gathered culicids from inside homes, from areas surrounding these homes and from forested areas of the São João Community, in the rural zone of Manaus, State of Amazonas. 1240 specimens were collected, belonging to the Culicinae (99% and Anophelinae (1% subfamilies, with 50 species. The Culicini tribe clearly predominated, with 904 specimens (72.9%, and the species Culex usquatus (22.6% and Culex quinquefasciatus (17.7% were prominent. Out of the total number of culicids, 1,077 (86.9% were caught in the forests, 101 (8.1% in the areas surrounding homes and 62 (5% inside homes. Forests were the ecotope that presented the highest species diversity. The presence of Anopheles darlingi, Anopheles triannulatus, Aedes aegypti, Haemagogus

  11. Anatomia e histoquímica das folhas de Senna alata Anatomy and histochemistry of Senna alata leaves

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    I.M.C. Rodrigues

    2009-01-01

    Full Text Available Senna alata é uma espécie daninha frequente em pastagens da região amazônica, cujas folhas apresentam propriedades medicinais. Indivíduos dessa espécie foram cultivados e coletados no Campo Experimental da Embrapa Amazônia Oriental, em Belém-PA, para a realização de análises anatômica e histoquímica das folhas, com a finalidade de fornecer elementos para a taxonomia, identificação microscópica de aleloquímicos e caracterização ecofisiológica da espécie. As folhas apresentaram duas formas de tricomas: tectores e glandulares. Outras características foliares encontradas na espécie foram: lâmina foliar anfiestomática, mesofilo dorsiventral e epiderme abaxial papilosa. Algumas dessas características sugerem um mecanismo de adaptação a ambientes com excesso de calor. As folhas são ricas em cristais de oxalato de cálcio, ao longo de suas nervuras - característica da subfamília Caesalpinioideae. Compostos fenólicos, como flavonoides e antraquinonas, foram encontrados em células epidérmicas, da base de tricomas, e células dispersas no parênquima paliçádico, especialmente nas proximidades da nervura mediana. Este estudo confirmou a presença de conhecidas classes de aleloquímicos em diferentes tipos de células do mesofilo de Senna alata.Senna alata is one of the most frequent weed species in the Amazonian region pastures. Its leaves present medicinal properties. Individuals of this species were cultivated and collected in the Experimental Field of Embrapa Amazônia Oriental, Belém-PA, to carry out anatomical and histochemical analyses to provide taxonomy information, microscopic identification of allelochemicals and ecophysiological characterization of the species. Leaves presented two forms of trichomes: tector and glandular. Other foliar characteristics of the species were: amphistomatic leaf, dorsiventral mesophyll and abaxial epidermis papillose. Some of these suggest an adaptation mechanism to excessive warm

  12. A riqueza e composição de formigas como indicadores dos efeitos do manejo florestal de baixo impacto em floresta tropical no estado do Acre

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Patricia Nakayama Miranda

    2013-02-01

    Full Text Available A sustentabilidade da extração madeireira seletiva depende de avaliações de impacto e monitoramento dos fatores abióticos, vegetação e fauna. Os objetivos deste trabalho foram estimar e comparar a riqueza e composição de formigas em área de manejo florestal sustentável de baixo impacto, no Projeto de Assentamento Chico Mendes, no Acre. As coletas foram realizadas com armadilhas pitfall e extrator de Winkler, em 30 parcelas de 10 x 10 m. As parcelas foram igualmente distribuídas em três tratamentos: (1 manejo - base de árvores exploradas em 2007; (2 queda natural - base de árvores caídas naturalmente em área não manejada; e (3 controle - parcela sem queda de árvore na mesma área não manejada. Para a caracterização da vegetação, foram tomadas medidas das variáveis: densidade arbórea e arbustiva, área basal arbórea e de árvores caídas, espessura de serapilheira e cobertura de dossel. A densidade arbórea foi significantemente maior no tratamento controle que no manejo. Diferenças significativas foram encontradas em cobertura de dossel entre os tratamentos controle e manejo e controle e queda natural. Foram coletadas 88 espécies de formigas, distribuídas em sete subfamílias. Não houve diferença na riqueza de espécies entre os tratamentos. Embora menor similaridade tenha sido encontrada entre os tratamentos manejo e controle, não foram observadas grandes diferenças na composição entre eles. Esses resultados indicaram que, nessa área, a atividade de extração madeireira de baixo impacto não afetou a assembleia de formigas, portanto, funcionalmente, essa forma de manejo não acarretou alterações no ecossistema em relação aos serviços associados às formigas.

  13. Ants and their effects on an insect herbivore community associated with the inflorescences of Byrsonima crassifolia (Linnaeus H.B.K. (Malpighiaceae Formigas e seus efeitos em uma comunidade de insetos herbívoros associada com as inflorescências de Byrsonima crassifolia (Linnaeus H.B.K. (Malpighiaceae

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    G. Wilson Fernandes

    2005-06-01

    Full Text Available The effects of ants on the insect community on inflorescences of Byrsonima crassifolia (Malpighiaceae were tested in an ant exclusion experiment in a cerrado vegetation in southeastern Brazil. Forty-four species of insects (23 families and nine species of ants (6 genera and 3 subfamilies were found on the inflorescences of B. crassifolia. The exclusion of ants, primarily Camponotus sericeiventris and Camponotus spp., reduced the treehopper population to 20% of the original abundance. Ant exclusion and time influenced the abundance of chewing (Exclusion, POs efeitos de formigas na comunidade de insetos em inflorescências de Byrsonima crassifolia (Malpighiaceae foram testados em um experimento de exclusão em uma vegetação de cerrado no Sudeste do Brasil. Quarenta e quatro espécies de insetos (23 famílias e nove espécies de formigas (seis gêneros e três subfamílias foram encontradas nas inflorescências de B. crassifolia. A exclusão das formigas, principalmente de Camponotus sericeiventris e de Camponotus spp. reduziu a população de membracídeos para 20% da abundância original. Exclusão das formigas e o tempo influenciaram a abundância de insetos mastigadores (exclusão, P<0,001; tempo, P<0,002 e sugadores (exclusão, P<0,02; tempo, P<0,01. Insetos mastigadores e sugadores foram encontrados duas vezes mais em inflorescências com formigas excluídas quando comparados com inflorescências controle (P<0,001. Insetos sugadores foram encontrados 1,5 vezes mais em inflorescências com formigas excluídas do que no controle. Apenas o tempo influenciou significativamente a riqueza de insetos mastigadores e sugadores associados com as inflorescências de B. crassifolia. Inflorescências em ramos controle foram significativamente menos atacadas por herbívoros do que inflorescências em ramos com formigas excluídas (P<0,001. Portanto, estes resultados sugerem que a presença das formigas influencia a estrutura da comunidade de insetos herb

  14. Riqueza de formigas (Hymenoptera, Formicidae epigéicas em povoamentos de Eucalyptus spp. (Myrtaceae de diferentes idades no Rio Grande do Sul, Brasil Richness of epigaeic ants (Hymenoptera, Formicidae in Eucalyptus spp. plantations with different ages in Rio Grande do Sul, Brazil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ricardo Carvalho Fonseca

    2004-03-01

    Full Text Available Este estudo descreve as comunidades de formigas de solo em povoamentos de eucalipto implantados em ecossistema de restinga no Rio Grande do Sul. As coletas de formigas foram feitas em seis povoamentos de Eucalyptus grandis Hill ex Maiden e de Eucalyptus saligna Smith com idades de 31, 19, sete e cinco anos. Para as coletas de formigas, foram selecionados ao acaso 24 talhões, quatro por povoamento. Em cada talhão, foram traçados três transectos com 100 m de comprimento, afastados entre si 12 m. Ao longo dos transectos, foram enterradas 30 armadilhas, tipo pitfall, com iscas de sardinha, afastadas entre si 10 m e mantidas por 24 horas. Foi coletado um total de 21.033 formigas pertencentes a cinco subfamílias, 12 tribos, 19 gêneros e 49 espécies. De acordo com o estimador de riqueza jackknife de primeira ordem, não houve diferenças significativas entre as riquezas das comunidades de formigas considerando as espécies de eucalipto (U = 81,500; g.l.=1; P=0,582 e as idades dos povoamentos (U=2,504; g.l.=3; P=0,547. Os resultados indicam que a riqueza de espécies de formigas não está relacionada à espécie de eucalipto e/ou à idade do povoamento implantado na restinga.The present study describes the epigaeic ant communities in eucalyptus plantations in sandbank in Rio Grande do Sul State. Ant collections were performed in six plantations of Eucalyptus grandis Hill ex Maiden and Eucalyptus saligna Smith with ages varying between five to 31 years old. A total of 24 areas (four/area were randomly selected for ant collections. In each one, three transects of 100 m were designed at intervals of 12 m. Along each transect, ten pitfall traps with sardine baits were placed, at intervals of 10 m for a 24-hour-period. A total of 21,033 ants were collected, belonging to five subfamilies, 12 tribes, 19 genera and 49 species. According to the jackknife estimator of first order, there was no significant difference between the ant communities richness

  15. The spider family Micropholcommatidae (Arachnida: Araneae: Araneoidea: a relimitation and revision at the generic level

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Michael Rix

    2010-02-01

    .; the 20 previously described species of Textricella are thus transferred into Eterosonycha or other newly described genera. The Textricellini includes 10 genera from Australasia and Chile: Eterosonycha has four species, including the type E. alpina Butler (=Textricella parva Hickman syn. n., E. complexa (Forster, E. aquilina sp. n. and E. ocellata sp. n.; Epigastrina gen. n. has three species, including the type E. fulva (Hickman, E. loongana sp. n. and E. typhlops sp. n.; Guiniella gen. n. is monotypic, with G. tropica (Forster; Raveniella gen. n. has three species, including the type R. luteola (Hickman, R. hickmani (Forster and R. peckorum sp. n.; Rayforstia gen. n. has 12 species, including the type R. vulgaris (Forster, the two new species R. lordhowensis sp. n. and R. raveni sp. n., and the nine additional species R. antipoda (Forster, R. insula (Forster, R. mcfarlanei (Forster, R. plebeia (Forster, R. propinqua (Forster, R. salmoni (Forster, R. scuta (Forster, R. signata (Forster and R. wisei (Forster; Normplatnicka gen. n. has three species, including the type N. lamingtonensis (Forster, N. chilensis sp. n. and N. barrettae sp. n.; Eperiella gen. n. has two species, including the type E. alsophila sp. n., and E. hastings sp. n.; Algidiella gen. n. is monotypic, with A. aucklandica (Forster; Taliniella gen. n. has two species, including the type T. nigra (Forster, and T. vinki sp. n.; and Tinytrella gen. n. is monotypic, with T. pusilla (Forster. The micropholcommatine tribe Patelliellini trib. n. includes only one monotypic genus, Patelliella gen. n., represented by the enigmatic species Patelliella adusta sp. n. from Lord Howe Island. The subfamily Taphiassinae subfam. n. includes two genera of distinctive, heavily punctate Micropholcommatidae from Australasia: Taphiassa Simon has six species, including the type T. impressa Simon, T. punctata (Forster, T. castanea sp. n., T. globosa sp. n., T. magna sp. n. and T. robertsi sp. n.; the genus Parapua Forster

  16. Ichneumonidae (Hymenoptera parasitoids of Lepidoptera caterpillars feeding on Croton floribundus Spreng (Euphorbiaceae Ichneumonidae (Hymenoptera parasitóides de larvas de Lepidoptera associadas a Croton floribundus Spreng (Euphorbiaceae

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Luciana Bueno dos Reis Fernandes

    2010-06-01

    écies pertencentes a cinco subfamílias (Banchinae, Campopleginae, Cremastinae, Mesochorinae and Metopiinae foram registradas. Sete espécies de Ichneumonidae foram obtidas de larvas que elaboram abrigos: Meniscomorpha sp. (Banchinae e Leurus caeruliventris (Cresson (Metopiinae parasitóides de Dichomeris sp. (Gelechiidae; Mesochorus sp.1 (Mesochorinae [parasitóide de Hypomicrogaster sp. (Braconidae, Microgastrinae], Campoplex sp. (Campopleginae e Leurus sp. sobre Olethreutinae sp. (Tortricidae; Sphelodon annulicornis Morley (Banchinae e Eutanygaster brevipennis Cameron (Cremastinae parasitóides de duas espécies não identificadas de Gelechiidae. As outras oito espécies foram obtidas de larvas encontradas em situações expostas: Diradops sp. (Banchinae sobre Miselia albipuncta Hampson (Noctuidae, Casinaria sp. (Campopleginae sobre Hymenomima conia Prout (Geometridae, Charops sp. (Campopleginae parasitóide de Bagisara paulensis Schaus (Noctuidae e Oxydia vesulia (Cramer (Geometridae, duas espécies de Hyposoter Förster (Campopleginae sobre Semaeopus sp. (Geometridae e H. conia, duas espécies de Microcharops Roman (Campopleginae sobre Bagisara paulensis e Limacodidae sp., e Mesochorus sp. 2 [provavelmente parasitóide de Aleiodes sp. (Braconidae, Rogadinae] sobre espécie não identificada de Noctuidae.

  17. Lista das espécies de Culicidae (Diptera depositadas na Coleção de Entomologia Pe. J. S. Moure Species list of the Culicidae (Diptera deposited at the Entomological Collection "Pe. J. S. Moure"

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ana Cristina Tissot

    2008-01-01

    Full Text Available A Coleção de Entomologia do Departamento de Zoologia da Universidade Federal do Paraná (DZUP abriga cerca de 5.000.000 de exemplares de insetos. A coleção de Diptera está representada por aproximadamente 2.000.000 de exemplares, sendo Muscidae; Culicidae e Syrphidae as famílias mais representativas. A ordem Diptera possui cerca de 150.000 espécies descritas e a coleção conta com cerca de 103.000 exemplares representantes de 78 famílias. A lista das espécies pertencentes à família Culicidae conta com 9.579 exemplares, distribuídos em 2 subfamílias, 7 tribos, 17 gêneros, 26 subgêneros e 85 espécies. A maioria dos exemplares foi coletado em remanescentes de mata localizados em áreas urbanas e rurais, ambientes silvestres e urbanos de regiões litorâneas ou áreas urbanas pertencentes a diferentes cidades do Estado do Paraná, e algumas espécies incluídas foram capturadas nos Estados de São Paulo, Mato Grosso, Santa Catarina e no Distrito Federal. As informações específicas de cada exemplar, como local de coleta, latitude, longitude, coletor, data de coleta, método de coleta e nome do pesquisador que identificou, e também informações taxonômicas como ordem, tribo, gênero, subgênero e espécie, foram informatizados em um banco de dados.The Entomological Collection of Departamento de Zoologia of Universidade Federal do Paraná (DZUP accommodates about 5,000,000 insect specimens. The collection of Diptera is represented by approximately 2,000,000 specimens, being Muscidae, Culicidae and Syrphidae the most representative families. The Diptera order consists of approximately 150,000 described species and in the Collection about 103,000 specimens within 78 families are registered. The list of species of the family Culicidae presents 9,579 specimens within 2 subfamilies, 7 tribes, 17 genera, 26 subgenera and 85 species. Most specimens were captured in forest remnants in urban and rural areas, wild and urban environments in

  18. Chemically based interactions and nutritional ecology of Labidus praedator (Formicidae: Ecitoninae in an agroecosystem adjacent to a gallery forest Interações de origem química e ecologia nutricional de Labidus praedator (Formicidae: Ecitoninae em um agroecossistema adjacente a uma mata de galeria

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    André F. M. Monteiro

    2008-12-01

    nas frentes de caça de L. praedator e registramos os itens alimentares transportados para os bivaques. Seis espécies de quatro gêneros de Ecitoninae - Labidus (Jurine, 1807, Nomamyrmex (Borgmeier, 1936, Neivamyrmex (Borgmeier, 1940 e Eciton (Latreille, 1804 - foram registradas. Lagartas dominaram a composição de dieta de L. praedator. Diásporos e flores de ervas daninhas e arilo e polpa de frutos também foram transportados para os bivaques. Uma colônia parou de forragear após chuva intensa e grupos discretos de centenas de L. praedator se formaram sob áreas cobertas por arbustos. Grupos de aves da subfamília Crotophaginae e vespas e moscas dos táxons Sarcophaginae e Polistinae seguiram as frentes de caça de L. praedator. Discutimos a importância da estrutura da paisagem para colonização de agroecossistemas por Ecitoninae e a existência de oportunismo químico entre formigas de correição no mínimo por meio do reuso de trilhas desocupadas.

  19. Anatomia de raízes de nove espécies de Bromeliaceae (Poales da região amazônica do estado de Mato Grosso, Brasil Anatomy of the roots of nine species of Bromeliaceae (Poales from the Amazon, Mato Grosso, Brazil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ivone Vieira da Silva

    2011-09-01

    Full Text Available Este estudo busca caracterizar raízes de Bromeliaceae: Aechmea bromeliifolia, A. castelnavii, A. mertensii (Bromelioideae, Dyckia duckei, D. paraensis, D. racemosa (Pitcairnoideae, Tillandsia adpressiflora, T. didistachae e T. paraensis (Tillandsioideae ocorrentes nas regiões amazônicas (Mato Grosso-MT, procurando levantar caracteres de valor taxonômico e significado ecológico. As espécies estudadas são epífitas e suas raízes se caracterizam por apresentar velame pluriestratificado, córtex diferenciado, endoderme e periciclo unisseriados, cilindro vascular poliarco e medula com células de paredes espessadas. Estruturas anatômicas como: número de camadas e tipo de espessamento das paredes das células do velame, tipo de espessamento de parede da exoderme e endoderme, presença de idioblastos contendo cristais e número de pólos de protoxilema agrupam as espécies nos diferentes gêneros e subfamílias. A presença de canais de mucilagem no córtex de A. castelnavii relatados pela primeira vez na literatura para Bromeliaceae é caráter diagnóstico. As raízes de Dyckia e Tillandsia apresentam maior número de caracteres comuns, representando maior similaridade entre Pitcairnioideae e Tillandsioideae. Raízes com velame, exoderme com células de paredes espessadas constituindo uma camada mecânica, canais de mucilagem, lacunas de ar no córtex interno e idioblastos com cristais são estruturas adaptativas ao hábito epifítico.This study aimed to characterize the roots of Bromeliaceae, Aechmea bromeliifolia, A. castelnavii, A. mertensii (Bromelioideae, Dyckia duckei, D. paraensis, D. racemosa (Pitcairnoideae, Tillandsia adpressiflora, T. didistachae and T. paraensis (Tillandsioideae, that occur in Amazonian regions (Mato Grosso-MT, in order to find features of taxonomic value and ecological importance. The studied species are epiphytes and their roots are characterized by a multi-layered velamen, differentiated cortex, uniseriate

  20. Species composition and fauna distribution of mosquitoes (Diptera: Culicidae and its importance for vector-borne diseases in a rural area of Central Western - Mato Grosso, Brazil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Fábio Alexandre Leal-Santos

    2017-08-01

    Full Text Available Abstract. This study describes ecological data obtained in a rural area in the State of Mato Grosso, including the insects belonging to the family Culicidae, especially those framed as potential vectors of tropical diseases. In 2015, we collected adult mosquitoes in fragments of forest in a rural area located in Mato Grosso Central West of Brazil. We captured 18,256 mosquitoes of the sub-families Culicinae and Anophelinae and have identified 34 species belonging to 12 genera: Aedes (1 species, Anopheles (8 species, Coquillettidia (1 species, Haemagogus (1 species, Culex (5 species, Psorophora  (5 species, Ochlerotatus (4 species, Deinocerites (1 species,  Mansonia (4 species, Sabethes (2 species, Limatus (1 species, Wyeomyia (1 species. The family Culicidae presented high richness and abundance, established by diversity indexes (Margalef α =3.26; Shannon H' = 2.09; Simpson D = 0.19 with dominance of the species Anopheles (Nyssorhyncus darlingi Root (89.8%. This species has considerable epidemiological value, considered the main vector of malaria in Mato Grosso. Many species of mosquitoes are vectors of pathogens that cause disease in humans and domestic animals, transmitting pathogens including viruses (arboviruses, filaria worms (helminths and protozoa. Composição de espécies e distribuição da fauna de mosquitos (Diptera: Culicidae e sua importância para doenças transmitidas por vetores em uma área rural do centro-ocidental - Mato Grosso, Brasil Resumo. Este estudo descreve dados ecológicos de uma área rural do Estado de Mato Grosso e dos insetos da família Culicidae especialmente aqueles enquadrados como vetores potenciais de doenças tropicais. Em 2015, coletamos mosquitos adultos em fragmentos de floresta em localidades de áreas rurais no Mato Grosso região Centro Oeste do Brasil. Foram capturados 18.256 exemplares alados de mosquitos das subfamílias Culicinae e Anophelinae e identificadas 34 espécies pertencentes a 12 g

  1. Monitoramento populacional das cigarrinhas vetoras de Xylella fastidiosa, através de armadilhas adesivas amarelas em pomares comerciais de citros Population monitoring of leafhopper vectors of Xylella fastidiosa, through yellow sticky traps in commercial citrus orchards

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rúbia de Oliveira Molina

    2010-12-01

    Full Text Available A Clorose variegada dos citros (CVC é uma doença causada pela bactéria de xilema Xylella fastidiosa Wells. A disseminação ocorre por meio de insetos vetores pertencente à ordem Hemiptera, família Cicadellidae (subfamília Cicadellinae, os quais transmitem a bactéria depois de se alimentarem em plantas contaminadas. Neste trabalho, objetivou-se identificar e monitorar as espécies de cigarrinhas vetoras em um pomar comercial no município de Paranavaí, Paraná. O experimento foi realizado em um talhão comercial de laranja doce (Citrus sinensis (L. Osbeck, variedade Pera, com 1.000 plantas de dez anos de idade. A amostragem foi realizada por meio de armadilhas adesivas amarelas, distribuídas na área periférica e central do pomar, com duas repetições por rua amostrada. As etiquetas foram distribuídas entre a 5ª e 30ª plantas em 10 ruas, totalizando 20 armadilhas que foram renovadas no pomar, a cada trinta dias, durante o período de avaliação que foi entre junho de 2005 e setembro de 2006. As principais espécies de Cicadellinae capturadas foram Acrogonia citrina Marucci & Cavichioli, Dilobopterus costalimai Young e Macugonalia cavifrons Stal. Essas espécies apresentaram ocorrência constante e frequência de 3,97%, 4,2%, 13,0% respectivamente, em relação ao total de cigarrinhas coletadas.Citrus variegated chlorosis (CVC is the disease caused by the bacteria Xylella fastidiosa Wells. Dissemination occurs through insect vectors belonging to the order Hemiptera, family Cicadellidae (subfamily Cicadellinae, which transmit the bacteria after feeding on infected plants. The objective of this study was to identify the species of insect vectors in an orchard in the municipality of Paranavaí, in the State of Paraná. The experiment was conducted in a commercial stand of sweet orange (Citrus sinensis (L. Osbeck, Pêra variety with 1,000 10-year-old plants. Monitoring was performed using yellow sticky traps, distributed in the central

  2. Composition and functional groups of epiedaphic ants (Hymenoptera: Formicidae in irrigated agroecosystem and in nonagricultural areas Composição e grupos funcionais de formigas epiedáficas (Hymenoptera: Formicidae em agroecossistema irrigado e em áreas não agrícolas

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Patricia Hernández-Ruiz

    2009-08-01

    Full Text Available The objective of this work was to evaluate the species composition and functional groups of ants in nonagricultural (NA and in irrigated areas (S, seasonal irrigation; P, irrigation with well water; W, irrigation with wastewater in an arid agricultural region in central Mexico, throughout 2005 and 2006. A total of 52,358 ants belonging to 6 subfamilies, 21 genera and 39 species was collected using pitfall traps. The species best represented in all plots were: Forelius pruinosus, Pheidole obtusospinosa, Monomorium minimum and Dorymyrmex spp. NA plots recorded the highest density of ants. The highest values for diversity (H' and equitativity (J' were recorded in NA and P plots, while the lowest were recorded in W plots. Cluster analysis showed two different groups regarding species composition: NA-S and W-P. Functional groups recorded were: dominant Dolichoderinae, three species; subordinate Camponotini, five species; hot climate specialists, three species; tropical climate specialists, seven species; cold climate specialists, five species; cryptic species, one species; opportunists, six species; generalized Myrmicinae, nine species. Agricultural activity affects the structure of the ant community with epiedaphic forage, and the constant use of irrigation wastewater in conjunction with intense agricultural practices has negative effect upon species richness of epiedaphic ants.O objetivo deste trabalho foi avaliar a composição de espécies e os grupos funcionais de formigas em áreas não agrícolas (NA e em áreas irrigadas (S, irrigação sazonal; P, irrigação com águas de poço; W, irrigação com água residuária em uma região agrícola de clima árido da região Central do México durante 2005 e 2006. Um total de 52.358 formigas pertencentes a 6 subfamílias, 21 gêneros e 39 espécies foi coletado por meio de armadilhas Pitfall. As espécies mais bem representadas em todas as parcelas foram: Forelius pruinosus, Pheidole obtusospinosa

  3. Tolerância de rizóbios de diferentes procedências ao zinco, cobre e cádmio Tolerance of rhizobia genera from different origins to zinc, copper and cadmium

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Alexandre Matsuda

    2002-03-01

    Full Text Available Sessenta estirpes/isolados dos gêneros Bradyrhizobium, Rhizobium, Sinorhizobium, Mesorhizobium e Azorhizobium, procedentes de diferentes locais (Mata Atlântica, Amazônia, culturas agrícolas e experimentos com metais pesados e de espécies hospedeiras pertencentes às subfamílias Papilionoideae, Mimosoideae e Caesalpinoideae, foram avaliadas quanto à tolerância a Zn, Cu e Cd em meio YMA modificado pela adição de tampões biológicos (HEPES e MES e suplementados com Cu (0 a 60 mg L-1, Cd (0 a 60 mg L-1 e Zn (0 a 1.000 mg L-1. Mediante padrões de crescimento atribuídos às culturas nas diferentes concentrações dos metais, avaliaram-se as concentrações máximas toleradas e as doses tóxicas destes metais para redução de crescimento em 25% (DT25 e 50% (DT50. Não houve influência da procedência na concentração máxima de metal tolerada. A ordem de sensibilidade aos metais, considerando-se as concentrações máximas toleradas, foi Azorhizobium > Rhizobium = Mesorhizobium = Sinorhizobium > Bradyrhizobium. A DT25 e a DT50 foram úteis para diferenciarem estirpes/isolados de um mesmo gênero, que atingiram a mesma concentração máxima tolerada a Zn, Cu e Cd. A ordem de toxicidade dos metais estudados foi Cu > Cd > Zn.Sixty strains/isolates of the genera Bradyrhizobium, Rhizobium, Sinorhizobium, Mesorhizobium and Azorhizobium, isolated from different hosts (legume subfamilies: Papilionoideae, Mimosoideae and Caesalpinoideae and location (Atlantic Forest, Amazon region, crop plantings and heavy metal experiments, were evaluated for Zn, Cu and Cd tolerance in YMA medium modified by the addition of biological buffers (HEPES and MES and supplemented with Cu (0 to 60 mg L-1, Cd (0 to 60 mg L-1, and Zn (0 to 1,000 mg L-1sulphates. Growth standards were applied to evaluate rhizobia cultures growth at different metal concentrations, allowing evaluation of highest tolerated concentrations of Zn, Cu, and Cd and the toxic doses

  4. Estruturas secretoras em cipó-d'alho (Mansoa standleyi (Steyerm. A. H. Gentry, Bignoniaceae: ocorrência e morfologia Secretory structures in cipó-d'alho (Mansoa standleyi (Steyerm. A. H. Gentry, Bignoniaceae: occurrence and morphology

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Raimunda Conceição Vilhena-Potiguara

    2012-09-01

    Full Text Available Espécies de Mansoa são denominadas de "cipó-d'alho", por exalarem odor de alho das partes vegetativas e reprodutivas. Contudo, dados sobre morfologia e distribuição das estruturas secretoras presentes em Mansoa são escassos e ausentes para M. standleyi. O presente trabalho objetivou caracterizar a ocorrência e morfologia das estruturas secretoras do eixo vegetativo aéreo de M. standleyi. Para tanto, amostras da lâmina foliolar e de regiões nodais foram fixadas e submetidas às técnicas histológicas e de microscopia eletrônica de varredura. Testes histoquímicos, com os respectivos controles foram aplicados nas estruturas secretoras em fase secretora. Indivíduos de formigas e moscas, que visitavam a espécie foram amostrados, preservados e identificados por entomólogo. As estruturas secretoras do eixo vegetativo aéreo de M. standleyi estão representadas por tricomas glandulares dos tipos pateliformes e peltados. Todos com desenvolvimento assincrônico e presentes nas regiões nodais e lâmina foliolar, principalmente nas partes mais jovens. Nas regiões nodais, os tricomas formam um complexo secretor e, na lâmina foliolar, estão dispersos. As análises histoquímicas revelaram que os tricomas pateliformes são de fato nectários extraflorais e que os tricomas peltados, apresentam uma fração de alcaloides. Os visitantes das glândulas nodais correspondem a formigas Crematogaster (Formicidae e Ectatomma brunea (Vespoidea, Formicidae e moscas Oxysarcodexia (Sarcophagidae, subfamília Utitidae (Ulidiidae. Mansoa standleyi possui as estruturas secretoras do eixo vegetativo aéreo semelhantes às citadas pela literatura para Bignoniaceae, sendo esta a primeira vez, que um nectário extrafloral é descrito para a espécie.Species of Mansoa are called "cipó-d'alho" because of the smell of garlic that wafts from their vegetative and reproductive parts. Since data on the morphology and occurrence of their secretory structures are

  5. Diversity of Scarabaeinae (Coleoptera: Scarabaeidae in the Ceará Botanical Park, Caucaia - CE, Brazil = Diversidade de Scarabaeinae (Coleoptera: Scarabaeidae no Parque Botânico do Ceará, Caucaia - CE, Brasil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Maria Goretti Araújo Lima

    2013-04-01

    Full Text Available Abstract - The objective of this study was to survey and analyze richness, abundance, equitability and diversity of Scarabaeinae species in two different environments, Carnaúba Riparian Forest and in Tabuleiro Forest in Ceará Botanic Park, Caucaia - CE, Brazil. Samples were collected monthly during the period from March to November 2008. To capture the scarabs were used 48 traps Pitfall, baited with human feces, being 24 traps in each area, distributed in two parallel transects constituted by twelve traps. Were collected at the end of the survey 5382 subfamily Scarabaeinae specimens belonging to five tribes, nine gender and 11 species. In Carnaúba Riparian Forest 3175 insects were found distributed in seven species. In Tabuleiro Forest were collected 2207 specimens belonging to 10 species. Six species occurred in both areas, one only in Riparian Forest and four in Tabuleiro Forest. Uroxys sp. was the most abundant species in both areas (35.2%, followed by Sylvicanthon sp. (31.9% and Canthidium sp.2 (16.7%. The Tabuleiro Forest showed greater wealth and Carnaúba Riparian Forest greater abundance. The observed diversity broadens the information about the community of Scarabaeinae in the state of Ceará. = Resumo - Objetivou-se com o presente trabalho realizar levantamento e análise da riqueza, abundância, equitabilidade e diversidade das espécies de Scarabaeinae em dois ambientes, Mata Ciliar de Carnaúba e Mata de Tabuleiro, no Parque Botânico do Ceará, Caucaia – CE, Brasil. As coletas foram realizadas mensalmente durante o período de março a novembro de 2008. Para captura dos escarabeídeos foram utilizadas 48 armadilhas de solo tipo “Pitfall”, iscadas com fezes humanas, sendo 24 armadilhas em cada área, distribuídas em dois transectos paralelos constituídos por doze armadilhas. Foram coletados ao final do levantamento 5.382 espécimes da subfamília Scarabaeinae pertencentes a cinco tribos, nove gêneros e 11 espécies. Na

  6. Síndrome pulmonar e cardiovascular por hantavírus Hantavirus pulmonary and cardiovascular syndrome

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Mariangela Pimentel Pincelli

    2003-10-01

    Full Text Available A síndrome pulmonar e cardiovascular por hantavírus é uma doença de conhecimento relativamente recente e freqüentemente fatal, apresentando-se como síndrome do desconforto respiratório agudo. No Brasil, desde o primeiro surto, relatado em novembro/dezembro de 1993, em Juquitiba, 226 casos já foram registrados pela Fundação Nacional da Saúde. A doença afeta indivíduos previamente hígidos, apresentando-se com pródromo febril e sintomas semelhantes aos de um resfriado comum, podendo rapidamente evoluir para edema pulmonar, insuficiência respiratória aguda e choque. A hemoconcentração e a plaquetopenia são comuns da síndrome pulmonar e cardiovascular por hantavírus, e o quadro radiológico típico é de um infiltrado intersticial bilateral difuso, que progride rapidamente para consolidações alveolares, paralelamente à piora do quadro clínico. A mortalidade inicial era em torno de 75% e declinou para aproximadamente 35%, nos últimos anos. Os pacientes que sobrevivem geralmente recuperam-se completamente, cerca de uma semana após o estabelecimento do quadro respiratório. O agente causal, não reconhecido até há pouco, foi identificado como um hantavírus, cujo reservatório natural são animais roedores da família Muridae, subfamília Sigmodontinae. O tratamento específico antiviral ainda não é bem estabelecido, estando em estudo a eficácia de ribavirina. Cuidados de terapia intensiva como ventilação mecânica e monitoramento hemodinâmico invasivo são necessários nas formas mais graves da doença. Essas medidas, se instituídas precocemente, podem melhorar o prognóstico e a sobrevida dos pacientes com síndrome pulmonar e cardiovascular por hantavírus.Hantavirus pulmonary and cardiovascular syndrome is a recently identified and often fatal disease, which presents as acute respiratory distress syndrome (ARDS. Since the first outbreak, in Nov/Dec 1993, in Juquitiba, Brazil, 226 cases have been registered by

  7. Subterranean ants (Hymenoptera, Formicidae as prey of fossorial reptiles (Reptilia, Squamata: Amphisbaenidae in Central Brazil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Flávia de Araújo Esteves

    2008-01-01

    Full Text Available The ant diversity observed in stomach contents of fossorial reptiles was compared to the subterranean ant richness collected using traditional and modern techniques of ant collections. We analyzed the alimentary tract of 64 specimens of amphisbaenians (4 Amphisbaena alba, 10 A. fuliginosa, 25 A. vermicularis, and 25 Leposternon infraorbitale collected during the fauna rescue for the construction of Serra da Mesa hydroelectric dam in the Tocantins River (from 1992 to 1997, in Minaçu County, Goiás, Brazil. We found only five ant species present in the stomach contents, all belonging to the army ants subfamily Ecitoninae. In contrast, the traditional techniques for subterranean ants' collection are far more efficient than the exam of fossorial reptile's stomach contents, collecting a much richer and diverse ant fauna. The exclusive occurrence of army ants in the alimentary tract of these fossorial reptiles suggests that they trace the chemical trails laid by the ants while moving inside and over the soil. Further, the occurrence of the epigaeic army ants Eciton and Labidus in the stomach contents suggests that amphisbaenians may forage on the soil surface as well.A diversidade de formigas no conteúdo estomacal de répteis fossoriais foi comparada à riqueza de formigas subterrâneas coletadas com o uso de técnicas tradicionais e modernas para sua coleta. Analisamos o trato alimentar de 64 espécimes de anfisbenídeos (4 Amphisbaena alba, 10 A. fuliginosa, 25 A. vermicularis e 25 Leposternon infraorbitale coletados durante o resgate da fauna para a construção da represa da Hidroelétrica da Serra da Mesa no Rio Tocantins (de 1992 a 1997, na cidade de Minaçu, Goiás, Brasil. Encontramos apenas cinco espécies de formigas presentes nos conteúdos estomacais aqui examinados, todas pertencentes à subfamília das formigas-de-correição, Ecitoninae. Ao contrário, as técnicas tradicionais de coleta de formigas subterrâneas são muito mais

  8. A riqueza e composição de formigas como indicadores dos efeitos do manejo florestal de baixo impacto em floresta tropical no estado do Acre Richness and composition of ants as indicators of the reduced impact logging in tropical forest in the state of Acre

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Patricia Nakayama Miranda

    2013-02-01

    Full Text Available A sustentabilidade da extração madeireira seletiva depende de avaliações de impacto e monitoramento dos fatores abióticos, vegetação e fauna. Os objetivos deste trabalho foram estimar e comparar a riqueza e composição de formigas em área de manejo florestal sustentável de baixo impacto, no Projeto de Assentamento Chico Mendes, no Acre. As coletas foram realizadas com armadilhas pitfall e extrator de Winkler, em 30 parcelas de 10 x 10 m. As parcelas foram igualmente distribuídas em três tratamentos: (1 manejo - base de árvores exploradas em 2007; (2 queda natural - base de árvores caídas naturalmente em área não manejada; e (3 controle - parcela sem queda de árvore na mesma área não manejada. Para a caracterização da vegetação, foram tomadas medidas das variáveis: densidade arbórea e arbustiva, área basal arbórea e de árvores caídas, espessura de serapilheira e cobertura de dossel. A densidade arbórea foi significantemente maior no tratamento controle que no manejo. Diferenças significativas foram encontradas em cobertura de dossel entre os tratamentos controle e manejo e controle e queda natural. Foram coletadas 88 espécies de formigas, distribuídas em sete subfamílias. Não houve diferença na riqueza de espécies entre os tratamentos. Embora menor similaridade tenha sido encontrada entre os tratamentos manejo e controle, não foram observadas grandes diferenças na composição entre eles. Esses resultados indicaram que, nessa área, a atividade de extração madeireira de baixo impacto não afetou a assembleia de formigas, portanto, funcionalmente, essa forma de manejo não acarretou alterações no ecossistema em relação aos serviços associados às formigas.The sustainability of selective logging depends on impact assessments and monitoring of abiotic factors, vegetation and fauna. In this study, the richness and composition of ants were estimated and compared in forest submitted to reduced

  9. Termite Communities in Sugarcane Plantations in Southeastern Brazil: an Ecological Approach

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    2015-08-01

    éria orgânica e ciclagem de nutrientes. Porém, em cultivos de cana-de-açúcar, podem provocar perdas econômicas significativas. A correta identificação das espécies de cupins é um ponto crítico para o controle daquelas que adquiriram e/ou que podem atingir o status de praga. Este trabalho objetivou identificar a riqueza, a abundância e os grupos funcionais destes insetos em canaviais de 53 municípios do estado de São Paulo. Paralelamente, avaliou se as variáveis macroclimáticas influenciam a distribuição das comunidades de cupins e dos grupos funcionais. A riqueza obtida foi de 22 táxons. Da família Termitidae (96,51%, a maior frequência de ocorrência foi da subfamília Apicotermitinae (37,12%, seguindo-se Termitinae (30,57%, Syntermitinae (27,95% e Nasutitermitinae (0,8%. A família Rhinotermitidae (3,5% esteve representada apenas por Heterotermes sulcatus Mathews. Quatro táxons foram considerados comuns em canaviais, Neocapritermes opacus Hagen (29,26%, Apicotermitinae sp.2 (24,89%, Cornitermes cumulans Kollar (13,10% e Apicotermitinae sp.1 (6,99% e os 18 restantes foram classificados como raros. O grupo funcional mais frequente foi o dos humívoros (37%, seguido por xilófagos (34%, comedores de serrapilheira (25% e intermediários (4%. O clima influenciou a distribuição das espécies comuns, bem como dos grupos funcionais dos humívoros e dos comedores de serrapilheira. Sugere-se que o uso intensivo de pesticidas nas últimas décadas reduziu a abundância de espécies até então consideradas praga em cana-de-açúcar (ex. Heterotermes, o que reforça a importância dos estudos ecológicos para a definição de métodos de controle mais adequados.

  10. Effects of dietary energy and nitrogen supplements on rumen fermentation and protozoa population in buffalo and zebu cattle Efeitos de suplementos energéticos e nitrogenados na dieta sobre a fermentação e a população de protozoários no rúmen de búfalos e bovinos zebuínos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Raul Franzolin

    2010-03-01

    ínos (Nelore. Os animais possuíam cânulas no rúmen e foram alimentados em delineamento quadrado latino 4 × 4, com rações contendo 60% de cana-de-açúcar. Não houve efeitos dos suplementos energéticos na concentração de amônia ruminal em bovinos, no entanto, nos bubalinos, o milho em grão promoveu maior concentração de amônia em comparação à polpa cítrica. Em ambas as espécies animais, a ureia promoveu nível mais elevado de amônia em comparação ao farelo de soja. Em média, os bubalinos mantiveram menor concentração de amônia ruminal (11,7 mg/dL que os bovinos (14,5 mg/dL. Os búfalos apresentaram menor produção de ácido acético em comparação aos bovinos (58,7 vs 61,6 mol/100 mol e maior produção de ácido propiônico (27,4 vs 23,6 mol/100 mol. Não houve diferença na produção de ácido butírico entre búfalos (13,6 mol/100 mol e bovinos (14,8 mol/100 mol nem na concentração total de ácidos graxos voláteis (82,5 vs 83,6 mM, respectivamente. As fontes de energia e nitrogênio não produziram efeitos em ambas as espécies animais na contagem de protozoários no rúmen. Os zebuínos apresentaram maior população de protozoários no rúmen (8,8 × 10(5/mL em comparação aos búfalos (6,1 × 10(5/mL. Com exceção de Dasytricha e Charonina, a composição da população de protozoários diferiu entre as espécies animais, uma vez que nos búfalos a população de Entodinium (61,0 vs 84,9%, respectivamente foi menor e a porcentagem de espécies da subfamília Diplodiniinae, maior que nos bovinos (28,6 vs 1,4%, respectivamente. Em bovinos, o milho moído é uma fonte de energia melhor que a polpa cítrica para utilização pela população de Entodinium e Diplodiniinae. Em búfalos, a população de Entodinium é favorecida pela oferta de ureia, enquanto espécies de Diplodiniinae são favorecidas pelo farelo de soja.

  11. Meningoencefalite por herpesvírus bovino-5 Meningoencephalitis by bovine herpesvirus-5

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Daniel R. Rissi

    2007-07-01

    Full Text Available A meningoencefalite por herpesvírus bovino-5 (BoHV-5 é uma doença infecto-contagiosa, aguda ou subaguda, geralmente fatal e que afeta principalmente bovinos jovens submetidos a situações de estresse. A doença tem sido freqüentemente diagnosticada em várias regiões do Brasil e em outras partes do mundo. BoHV-5 é um vírus da família Herpesviridae e subfamília Alphaherpesvirinae e possui como genoma uma molécula de DNA fita dupla. Esses vírus são caracterizados por rápida replicação em cultivo, que resulta em lise das células infectadas, e afetam várias espécies de hospedeiros, estabelecendo latência principalmente em neurônios de gânglios sensoriais. A transmissão de BoHV-5 ocorre principalmente por contato direto ou indireto entre bovinos. Após a replicação primária nas mucosas oral, nasal, ocular e orofaríngea, o vírus invade as terminações nervosas e é transportado até os neurônios de gânglios sensoriais, onde replica ativamente e estabelece latência. A invasão viral do encéfalo pode resultar em replicação viral massiva e produção de doença neurológica. A maioria dos bovinos que desenvolvem doença neurológica morre em decorrência de meningo-encefalite, porém alguns podem desenvolver infecção subclínica e, após recuperação, permanecerem portadores da infecção latente. A disseminação viral nos rebanhos é facilitada em situações de grande concentração de animais, introdução de bovinos e desmame de lotes de bezerros em idade que coincide com o decréscimo da imunidade passiva. Certas condições, naturais ou induzidas, podem reativar o vírus do estado latente e propiciar condições para sua transmissão e disseminação a outros indivíduos. A doença pode ocorrer na forma de surtos ou em casos isolados, com coeficientes de morbidade que podem variar de 0,05%-5%; a letalidade é quase sempre de 100%. Os sinais clínicos incluem depressão, descarga nasal e ocular, ranger de

  12. Programa de Pós-Graduação em Geologia - 2004 - Teses Defendidas - Doutorado - Instituto de Geociências - UFRJ

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    2004-01-01

    ção do Paleoceno-Eocenomostrou um conteúdo rico em palinomorfos, diversificado e em bomestado de preservação, cuja distribuição estratigráfica permitiu propordois arcabouços bioestratigráficos: um com base em esporomorfos eoutro fundamentado em dinoflagelados. No primeiro, foram definidas aSuperzona Proxapertites operculatus (Paleoceno-Eoceno inferior, comas zonas Echitricolpites communis (Paleoceno e Proxapertites cursus(Eoceno inferior, e a Superzona Cicatricosisporites dorogensis(Eoceno médio-Oligoceno, com a zona Aquilapollenites sp. (Eocenomédio. O arcabouço com base em dinoflagelados compreende as zo-nas Cerodinium diebelli e Apectodinium hyperacanthum (Paleoceno,Muratodinium fimbriatum (Eoceno inferior, Adnatosphaeridiummultispinosum e Diphyes colligerum (ambas as zonas do Eoceno mé-dio e Cordosphaeridium inodes (Eoceno superior. Os dinocistos per-tencentes à subfamília Wetzelielloideae, restritos ao Paleogeno e desuma importância na bioestratigrafia internacional, são pouco repre-sentativos na subbacia. Foram identificados os gêneros Apectodinium,Wilsonidium, Charsledowniae, Rhombodinium? e Wetzeliella. Den-tre eles, destaca-se o gênero Apectodinium, por sua abundância, boapreservação e com amplitude estratigráfica abrangendo o Paleocenosuperior e a porção basal do Eoceno inferior. Foram reconhecidas as 131Anuário do Instituto de Geociências - UFRJ Volume 27 / 2004espécies A. homomorphum, A. summissum, A. hyperacanthum, A.augustum, A. paniculatum, A. quinquelatum, A. parvum e A.cornifruticosum. Os dados palinológicos integrados com as informa-ções bioestratigráficas fornecidas pelos nanofósseis calcários,foraminíferos planctônicos e perfis elétricos possibilitaram oposicionamento cronoestratigráfico dos depósitos, o reconhecimento dehiatos bioestratigráficos e a correlação com os arcabouços internacio-nais. Na análise quantitativa dos palinomorfos, os marinhos predomina-ram sobre os continentais. A razão entre estas