Sample records for turpentine
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 3 shown.



1

Um novo meio para montagem de pequenos insetos em lâmina

Cerqueira, N. L.
1943-08-01

Resumo em português Apresenta-se a fórmula de um novo meio para montagem de insetos em lâminas tendo como base colofônia e goma copal dissolvidas numa mistura de álcool, cânfora, essência de terebintina e eucaliptol. Descreve-se também modificação desse dissolvente pela adição de ácido acético glacial para fixação preliminar. O novo meio é destinado a preparações permanente e o seu custo é relativamente baixo. As suas características e vantagens são as seguintes: Tem rea (mais) ção ácida. Não favorece o crescimento de cogumelos, por não ser aquoso. Seca lentamente permitindo que dissecções possam ser feitas. Clarifica espécimes não prèviamente tratados com potassa entre 24 a 48 horas possibilitando assim estudo neste período. Não retrai e seu índice de refração é 1.467 a 26ºC. O material pode ser desmontado sem aquecimento. E finalmente não interfere com a coloração quando os corante empregados são de reação ácida, e pode ser usada em preparações histológicas. Resumo em inglês The formula of a new medium for mounting insects on slides is presented, having as base colophonium and copal dissolved in a mixture of alcohol, camphor, essence of turpentine and eucalyptol. The modification of this solvent by the addition of glacial acetic acid for purposes of preliminary fixation is also described. The new medium has the same permanence as those which it is designed to replace, and its cost is much less. Its characteristics and advantages follow. It gi (mais) ves an acid reaction. Being non-aqueous, it does not foster the growth of molds. It dries sufficiently slowly to permit dissection to be made. It clears specimens not previously treated with potassium hydroxide within 24 to 48 hours, thus making early study possible. The medium does not retract. Its refraction index at 26ºC is 1.467. Mounted material can be dismounted without heating. And finally, it offers no interference to staining when the stain employed are of acid reaction, and can be used in histological preparations.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Variação circadiana dos leucócitos, fibrinogênio e plaquetas no sangue de cães submetidos a processo inflamatório, tratados com escina/ Leucocytes, fibrinogen and platelets circadian variation in dogs exposed to an inflamatory process and treated with aescin

Santos, Maria Vargas dos; Carvalho, Cláudio Baptista de; Fan, Luis Carlos Ribeiro; Magalhães, Hilton Machado
1995-01-01

Resumo em português Foram utilizados 20 cães machos, sem raça definida, divididos em dois grupos de 10 para análise da variação circadiana dos leucócitos, fibrinogênio e plaquetas. Todos os cães foram submetidos a um processo inflamatório subcutâneo induzido pela administração de Terebentina. Após 24 horas os animais do grupo 1 foram tratados com duas doses de 1,3mg/kg de escina com intervalos de 12 horas e os cães do grupo II mantidos como testemunha. Coletas de sangue foram f (mais) eitas em todos os animais às 0, 4, 8, 12, 16, 20 e 24 horas do dia para determinação dos leucócitos, fibrinogênio e plaquetas. A escina determinou nos animais do grupo I monocitose às 0, 8, 12, 16 e 24 horas, linfopenia às 12, 16 e 24 horas, leucocitose às 0, 20 e 24 horas, aumento da taxa de fibrinogênio às 16 e 24 horas e uma diminuição das plaquetas durante todo o dia. Conclui-se que a escina determina variações circadiana instáveis do número de leucócitos, plaquetas e quantidade de fibrinogênio em cães com processo inflamatório. Resumo em inglês To analyse the circadian variations of the leucocyte, fibrinogen and platelet 20 mongrel male dogs were used divided into two groups of ten animals. The first group was exposed to an inflamatory process induced by the administration of turpentine and after 24 hours the animals were treated with Aesein 1.3mg/kg from 12 to 12 hours. The second group was only exposed to the inflamatory process. Blood samples were performed in all the animals at 0,4am, 8am, 12am, 4pm, 8pm and (mais) 12pm hours of the day to examine the parameters. Aescin has determined monocytose at 0,8am, 12am, 4pm and 12pm; linfopenia at 4pm and 12pm; leucocitosis at 0,8pm and 12 pm, as well as an increase in the amount of fibrinogen at 4pm and 12pm; and a decrease in the platelets during all day. Aescin determines unstable circadian variations in the number of leucocyte, platelet and in the amount of fibrinogen in dogs with inflamatory process.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

Contribuição à anatomia arterial do cólon sigmóide aplicável a operações de abaixamento/ Contribution to arterial anatomy of the sigmoid colon useful for colon lowering down techniques

Siqueira, Sávio Lana; Lázaro-da-Silva, Alcino
2003-12-01

Resumo em português RACIONAL: A vascularização do sigmóide apresenta variações que podem ser importantes no uso daquele segmento nas operações de intestino grosso. OBJETIVOS: Realizou-se investigação anatômica da vascularização arterial do colón sigmóide para se obter um parâmetro que possa ser aplicado a raciocínio tático nas operações de abaixamento do cólon sigmóide ao períneo, após a ressecção alargada do reto-ânus e seus esfíncteres na neoplasia maligna retoan (mais) al. MATERIAL E MÉTODOS: Analisou-se o mesocólon sigmóide de 33 cadáveres formolizados, 22 do sexo masculino e 11 do feminino, através de dissecções destes com os intestinos in situ. Para isso, cateterizou-se a artéria mesentérica inferior, sendo esta contrastada com solução de aguarrás, thinner, látex de cor vermelha e policloreto de vinil. RESULTADOS: A artéria mesentérica inferior originou-se, na maioria dos casos, na face anterior esquerda da aorta abdominal, a uma distância média de 4,3 cm do seu ângulo inferior de bifurcação; a artéria cólica esquerda, em 25 cadáveres, originou-se diretamente da artéria mesentérica inferior. O número de artérias sigmóideas variou de um a cinco. Verificou-se um plano arterial principal que iniciaria na ligadura da artéria mesentérica inferior, abaixo da origem da artéria cólica esquerda, sendo o sigmóide abaixado ao períneo. CONCLUSÃO: O conhecimento da vascularização do colón sigmóide e sua observação no transoperatório poderiam orientar a tática e técnica cirúrgica na operação de abaixamento cólico ao períneo e colostomia perineal. Resumo em inglês BACKGROUND: An anatomic study about the arterial vascularization of the sigmoid was performed in order to obtain guidelines for the surgical treatment of rectal carcinoma. AIM: In the proposed technique, the sigmoid is brought down to the perineum, after radical anal-rectal resection, including sphincterectomy. MATERIAL AND METHODS: Thirty-three anatomical pieces were obtained through in situ dissection of formolized corpses (22 were male and 11 female). Turpentine soluti (mais) on, red marking, polyvinyl chloride were the materials used for preparation after cateterization of the inferior mesenteric artery. RESULTS: The inferior mesenteric artery originated in most cases from the left side of the abdominal aorta , approximately 4.3 cm fromits bifurcation point; the left colonic artery, in 25 cases, originated straight from the inferior mesenteric artery below the left colonic artery, after which the sigmoid would be brought down to the perineum. CONCLUSION: Knowledge about arterial vascularization of the sigmoid could be helpful in the surgical management of rectal cancer.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)