Sample records for trypanosomes
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 17 shown.



1

Relação interespecífica entre Dipetalogaster maximus Uhler (Hemiptera: Reduviidae) e a cepa y do Trypanosoma cruzi Chagas (Kinetoplastida: Trypanosomatidae)/ Interspecific relationship between Dipetalogaster maximus (Hemiptera: Reduviidae) and Trypanosoma cruzi strain Y (Kinetoplastida: Trypanosomatidae)

Badauy, Renato C.; Silva, Ionizete G.; Silva, Heloisa H.G.; Dias, Cassio M.S.
2000-12-01

Resumo em português Realizou-se um estudo comparativo entre a biologia de Dipetalogaster maximus Uhler infectada com a cepa Y de Trypanosoma cruzi Chagas e não infectada, para se conhecer a relação interespecífica existente entre o inseto e o protozoário, pelo estabelecimento e permanência da infecção durante o ciclo de vida do triatomíneo. Esses dados são fundamentais para a constituição de um banco de cepas de tripanosomas a serem preservados no inseto vetor. Os triatomíneos f (mais) oram criados (28±1ºC, 70% de umidade relativa e fotofase de 12h) e separados em grupos de 60 insetos para cada experimento. Num grupo, ninfas de 1º estádio de D. maximus foram infectadas com a cepa Y de T. cruzi, com aproximadamente 2,2x10(5) tripanosomas, no 10º dia após eclosão, com a finalidade de esclarecer a relação interespecífica existente entre o inseto hospedeiro e o protozoário parasito. A duração média da incubação dos ovos de D. maximus que deram origem aos triatomíneos infectados foi de 29,5 dias, e de 30,0 dias para os não infectados. O ciclo evolutivo teve duração média de 201,1 e 204,8 dias, respectivamente, para machos não infectados e infectados pelo T. cruzi, e de 202,5 e 204,2 dias, para fêmeas não infectadas e infectadas, respectivamente. A fecundidade média foi de 217,4 e 231,0 ovos, respectivamente, para fêmeas infectadas e não infectadas. A fertilidade média foi de 60,4% para fêmeas infectadas e de 66,3% para as não infectadas. O número médio de ovos por postura foi de 2,9 para fêmeas infectadas e de 2,7 para as não infectadas. A quantidade média de sangue necessária a D. maximus para completar o ciclo evolutivo foi de 4.970,4 e de 4.901,3 mg, respectivamente, para triatomíneos infectados e não infectados. A longevidade média de D. maximus foi de 513,5 e de 504,5 dias, respectivamente, para machos e fêmeas não infectados, e de 489,8 e 462,9 dias, respectivamente, para machos e fêmeas infectados. A interação biológica entre o D. maximus e o T. cruzi foi harmônica durante todo o ciclo de vida do triatomíneo. Resumo em inglês A comparative study was done between Dipetalogaster maximus Uhler infected with strain Y of Trypanosoma cruzi Chagas and uninfected, in order to know the interspecific relationship between the host insect and the protozoan parasite, by the establishment and remaining of the infection during the triatomine life cycle. This information is essential in constitution of trypanosomes strains banks, to be preserved in vector insect. The triatomines were bred (28±1ºC, 70% of re (mais) lative humidity with photophase of 12h) and separated in groups of 60 insects for each experiment. In one group, 1st instar nymphs of D. maximus were infected with Y strain of T. cruzi, with approximately 2,2x10(5) trypanosomes, on the 10th day after hatch. Medium period for nymphal development including 30 days for incubation of eggs was 201.1 and 204.8 days for uninfected and infected males and 202.5 and 204.2 days for uninfected and infected females. Medium fecundity was 217.4 and 231.0 eggs for uninfected and infected females. Medium fertility was 60.4% for infected females and 66.3% for uninfected females. Medium number of eggs per oviposition was 2.9 eggs for infected females and 2.7 eggs for uninfected. Medium amount of blood ingested to accomplish nymphal development of D. maximus was 4970.4 and 4901.3 mg for infected and uninfected insects. Medium longevity was 513.5 and 504.5 days for uninfected males and females and 489.8 and 463.0 days for infected males and females. The interspecific relationship between D. maximus and T. cruzi was harmonic during the insect life cycle.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Um foco potencial de Tripanosomíase Americana na cidade do Rio de Janeiro (Distrito Federal)

Guimarães, F. Nery; Jansen, Geth
1943-12-01

Resumo em português São relatados estudos epidemiológicos feitos em um foco potencial de Tripanosomiase americana no bairro Santa Teresa na Cidade do Rio de Janeiro. Enquanto a pesquisa intensiva de Triatomideos em 40 "cafuas" existentes em áreas silvestres do local foi negativa, 11 exemplares (seis fêmeas e cinco machos) de Panstrongylus mzgistus (Burmeister, 1835) foram capturados em um grande edifício do local, estando nove infectados pelo Trypanosoma (S.) cruzi. Positivamente, tais (mais) insetos aí vieram ter atraídos pela grande iluminação dêsse edifício, seus focos de criação encontrando-se na mata. Não foi possível demonstrar de modo indiscutível tais criadouros em cuidadosas pesquisas feitas durante 10 meses. Todavia, em ninho de gambá (Didelphis marsupialis) foi achado uma casca de ovo de Triatomídeo, o qual pode ser atribuído ao P. megistus. Também em ninhos dos mesmos marsupiais e também de ratos silvestres foi descoberto um novo Triatomídeo (Parabelminus carioca Lent, 1943) novo transmissor do Trypanosoma (S.) cruzi, e que foi motivo de uma publicação anterior. De 42 exemplares de gambás (D. marsupialis) submetidos ao exame direto do sangue e ao xenodiagnóstico, 15 (ou seja 35.7 %) mostraram-se naturalmente infectados pelo T. (S.) cruzi. Dêstes quinze, quatro foram negativos ao exame direto de sangue, mas positivos ao xenodiagnóstico. Outro marsupial (Metachirus nudicaudatus Geoffroy), antes ainda não referido como depositário silvestre do Trypanosoma (S.) cruzi, foi verificado com infecção natural pelo xenodiagnóstico. A amostra "gambá” de T. (S.) cruzi, mostrou-se patogênica para cao rhesus, gato e cobaio. Foi possível cultivá-la em meios de Nöller e NNN. A amostra "cuica" foi capaz de infectar cão e cobaio e também foi cultivada. A amostra "panstrongylus" também infectou cão e cobaio. Camondongos (Mus musculus, var albina) inoculados com qualquer uma das amostras, não apresentaram infecção sanguínea apreciável ao exame direto, enquanto que exibiam uma infecção peritoneal. Exame clínico sumário de 58 indivíduos residentes no local, permitiram o encontro de duas crianças com sintomas atribuíveis a doença de Chagas, mas o xenodiagnóstico dêstes pacientes foi negativo. Exames de sangue à fresco e xenodiagnóstico de 19 cães (cerca de 50 % dos existentes na zona estudada) foram negativos. Assim também de dois gatos. A possibilidade de infecção humana pelo T. (S.) cruzi no local estudado, é remota, considerados os hábitos silvestres aí observados nos transmissores. Porém, uma vez que aí existem depositários naturais abundantes dêsse tripanosoma, e também transmissores com alto índice de infestação, é possível a ocurrência de casos clínicos da moléstia, tanto mais quando se recorda que P. megistus tem geralmente habitos domiciliares em outras regiões do País, fàcilmente podendo adaptar-se às "cafuas" existentes no local. Por outro lado, a presença aí de famílias oriundas de zonas de endemia (Minas) poderá ainda apressar a existencia de condições domésticas de contágio. Resumo em inglês The autors described a potencial focus of american trypanosomiasis in Santa Tereza, populous residencial zone, situated near of the center of Rio de Janeiro city. Fifteen specimens of opossum (Didelphis marsupialis L;) were found naturally infected with Trypanosoma (Schizotrypanum) cruzi (Chagas 1909). A variety of opossum (Metachirus nudicaudatus Geoffroy), was referred to also, by the first time, as wild host of these trypanosomes. Eleven specimens of triatoma (Panstron (mais) gylus megistus (Burmeister 1835), from whom nine infected, were captured in a large building situated in the same local. Careful inquiry realized in the local, on permitted to affirm that the breeding-places of these triatomoe, were localized in the forest. In these there, exists poor habitations, in which the occurrence of accidental clinical cases of Chagas´ disease is possible.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

Sôbre o Trypanosoma conorrhini, hemoparasito do rato transmitido pelo Triatoma rubrofasciata: presença do vector infectado na cidade do Rio de Janeiro

Dias, Emmanuel; Seabra, C. A. Campos
1943-12-01

Resumo em português Os autores, após historiar a desccberta do Trypanosoma conorrhini (DONOVAN, 1909) (sinonimia Crithidia conorrhini DONOVAN, 1909, Trypanosoma boy lei LAFONT, 1912) no inseto transmissor e no hospedeiro vertebrado, o Rattus rattus diardi, fazem um estudo sumário do seu vector intermediário, o barbeiro cosmopolita Triatoma rubrofasciata (DE GEER, 1773) . Em seguida, referem a captura, no centro da cidade do Rio de Janeiro, Brasil, de um exemplar adulto dêste barbeiro pa (mais) rasitado por flagelados que foram identificados ao Trypanosoma conorrhini, fato êste pela primeira vez verificado no Novo Mundo. Certas formas evolutivas dêste parasito no inseto são muito semelhantes às do Schizotrypanum cruzi, mas os tripanosomas metacíclicos apresentam alguns caractéres morfológicos que permitem seu reconhecimento: os mais notáveis são o pequeno tamanho e a colocação do núcleo muito para trás, bem junto ao blefaroplasto. São dadas as medidas de 100 tripanosomas metaciclicos do T. conorrhini e de Schizotrypanum, cujo comprimento total médio foi, respectivamente, 13.88 u e 19.85 u. Nas seguintes espécies de barbeiro foi facilmente obtida a evolução do Trypanosoma conorrhini: Triatoma infestans, Triatoma vitticeps, Rhodnius prolixus e Panstrongylus megistus. Por inoculação de triatomas infectados foi obtida a transmissão do T. conorrhini ao camondongo branco, ao rato e ao macaco rhesus. As infecções foram muito fracas, custando-se a ver o tripanosoma no sangue, a fresco. Em gotas espêssas êle é encontrado com mais facilidade, mas o método de escôlha para verificação da sua presença no sangue dos animais é o xenodiagnóstico. Nesta prova o Triatoma infestans foi empregado com os resultados mais favoráveis. Por êste processo foi observada a infecção inaparente de um camondongo até 53 dias depois da inoculação. A forma sanguícola do T. conorrhini é um tripanosoma ttpico, de grande dimensões (40-60u), de extremidade posterior muito alongada e pontuda, membrana ondulante ampla e com largas pregas, blefaroplasto subcentral; em muitos indivíduos é notável uma estrutura particular, junto e à frente do blefaroplasto. Poucas horas depois de inoculados com as dejeções, os flagelados passam para a circulação, transformando-se em 3-4 dias nos grandes tripanosomas que acabam de ser descritos. O número de parasitos depende do número de flagelados inoculados. Não se conhece o processo de multiplicação do T. conorrhini no vertebrado, nunca tendo sido observados tripanosomas em via de divisão no sangue nem formas proliferativas nos tecidos. As sub-inoculações (de animal a animal) em geral não passam da primeira (MORISHITA, 1935). Tentativas até agora realizadas por outros pesquisadores no sentido de cultivar o T. conorrhini a partir do sangue de animais infectados, têm sido negativas. Por enquanto as pesquisas tendentes a determinar o hospedeiro vertebrado do parasito no Rio de Janeiro limitam-se a aplicação do xenodiagnós-tico em cinco ratos do Morro de Santo Antônio, cujo resultado... Resumo em inglês In the present paper details are given on the discovery of Trypanosoma conorrhini (DONOVAN, 1909) (syn. Crithidia conorrhini DONOVAN, 1909; Trypanosoma boy lei LAFONT, 1912) in its insect vector, Triatoma rubrofasciata (DE GEER, 1773) and in its vertebrate host, the rat (Rattus rattus diardi). The universal geographic distribution of Triatoma rubrofasciata is recorded. The writers report the finding in Rio de Janeiro, Brazil, of an adult example of T. rubrofasciata infect (mais) ed with flagellates that are referable to Trypanosoma conorrhini. The close resemblance of certain forms of this flagellate to the insectan forms of Schizotrypanum cruzi is emphasized. Metacyclic trypanosome forms of each species, however, may be distinguished; those of Trypanosoma conorrhini are shorter and their nucleus is closer to the parabasal body than in Schizotrypanum cruzi. Data concerning the measures of 100 metacyclic forms of each species are given: The mean total length of T. conorrhini was 13.88U and that of Schizotrypanum was 19.85µ. The experimental evolution of T. conorrhini has been easily obtained in Triatoma infestans, Triatoma vitticeps, Rhodnius prolixus and Panstrongylus megistus. By the intraperitoneal inoculation of white mouse, rat and Rhesus monkey light infection were produced. Parasites were rarely seen in fresh blood preparations, but could be easily demonstrated in the peripheral blood of apparently recovered mice untill 53 days after the inoculation, by "xenodiagnosis". The blood form of Trypanosoma conorrhini is a large trypanosome with long and pointed posterior end, a sub-central parabasal body with a particular pot-shaped structure just in front of it, and a wide ondulating membrane. A few hours after the peritoneal inoculation of the gut contents of infected Triatoma rubrofasciata parasites may appear in the blood, where in 3-4-days they reach the large size of the typical trypanosome form. The number of trypanosomes in the peripheral blood depends upon the number of parasites in the inoculum. It is interesting to note that so far division forms of T. conorrhini have never been found in the blood or tissues of infected animals. Sub-inoculation of the blood forms usually do not succeeded beyond the first, and even the first sub-inoculation result in very light infection. Cultures from the infected animal blood have not yet succeded (MORISHITA, 1935). So far Trypanosoma conorrhini appear to be the only species of Trypa-nosoma transmitted by reduviid-bugs; a list is given of trypanosomes which failed to develop in such bugs on experimental conditions.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

4

Resposta eritropoética de ratos em diferentes graus de parasitemia por Trypanosoma evansi/ Erithropoietic response in Trypanosoma evansi infected rats with different parasitaemia intensity

Wolkmer, Patrícia; Silva, Aleksandro Schafer da; Cargnelutti, Juliana Felipetto; Costa, Márcio Machado; Traesel, Carolina Kist; Lopes, Sonia Terezinha dos Anjos; Monteiro, Sílvia Gonzalez
2007-12-01

Resumo em português O Trypanosoma evansi é um protozoário hemoflagelado que causa, em várias espécies, uma doença caracterizada por altos níveis de parasitemia, com rápido desenvolvimento de anemia. Este trabalho teve como objetivo investigar a relação entre o grau de parasitemia e a alteração na eritropoese de ratos (Rattus norvegicus) da linhagem Wistar infectados experimentalmente com T. evansi. Foram utilizados 42 ratos, dos quais 36 foram inoculados pela via intraperitoneal c (mais) om 0,2ml de sangue, contendo 2,5 x 104 parasitas. Seis ratos não-inoculados foram utilizados como controles. Após inoculação, a parasitemia foi avaliada a cada 12h. Os grupos para análise foram estipulados de acordo com a média de tripanossomas em 10 campos homogêneos focados aleatoriamente, sendo: A, controle; B, animais que apresentaram um grau de parasitemia entre 1-10 tripanossomas/campo; C, ratos com 11-20 tripanossomas/campo; D, ratos com 21-30 tripanossomas/campo; E, ratos com 31-40 tripanossomas/campo; F, 41-50 tripanossomas/campo; e G, ratos com mais de 51 tripanossomas/campo. Quando os animais apresentaram o número de protozoários equivalente ao grupo, foram coletadas amostras de sangue para realização de hemograma e dosagem de ferro, e foi realizada citologia de medula óssea para avaliação da relação mielóide:eritróide. A análise estatística mostrou redução significativa das hemácias e do hematócrito a partir de 31 tripanossomas/campo (grupos E, F e G; P Resumo em inglês Trypanosoma evansi is a flagellate protozoan that causes a disease characterized by high parasitemia and acute anemia in various species. This study was aimed at evaluating and establishing a relationship between different parasitemia levels and eritropoyesis in Wistar rats (Rattus norvegicus) experimentally infected by T. evansi. Forty two animals were used. In 36 animals parasites were inoculated by intraperitoneal blood injection of 0.2ml containing 2.5x104 parasites. (mais) Six non-inoculated animals were used as controls. Parasitemia was evaluated every 12 hours and the animals were allocated in groups according to parasitemia levels. Then they were classified according to average number of parasites in 10 random homogeneous fields, Group A: control (not-inoculated); B: rats with 1-10 trypanosomes/field; C: 11-20 trypanosomes/field; D: 21-30 trypanosomes/field; E: 31-40 trypanosomes/field; F: 41-50 trypanosomes/field; G: more then 51. Blood samples were taken when the animals reached the correspondent group number of parasites. Hemogram and iron levels were evaluated and a bone marrow cytology was performed to detect the myeloid:erythroid ratio. Statistical analysis showed a significant reduction on red blood cells count and hematocrit from group E on and also hemoglobin on groups F and G. The myeloid:erythroid ratio reduced from 0.7 to 0.6 on groups F and G (P

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

5

Observações sobre parasitologia humana e veterinária em Mato Grosso/ Observations on human and veterinary parasitilogy in Mato-Grosso State

Pereira, C.; Almeida, W. F. de
1941-01-01

Resumo em inglês The most interesting observations were: 1 - The "mal de cadeiras" (believed to be an equine trypanosomose, due to Trypanosoma equinum) is a syndrome originated from malnutrition, overwork, intense blood-loss through blood-sucking arthropods (chiefly tabanids and bot-flies) and aggravated by the conditions prevailing in the "Pantanal" region of Mato-Grosso, when the waters of the Paraguay river basin ebb, after the periodic flood. The trypanosomes act only as one more fact (mais) or contributing to the horses debility. 2 - The "curso preto dos bezerros" (calves black scour), usually attributed to poly-helminthoses, was observed to be related exclusively to pure Strongyloides papillosus infestations.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

6

O gênero Schizotrypanum Chagas, 1909

Dias, Emmanuel
1939-01-01

Resumo em português No presente trabalho, em que foram analisados os caractéres de Schizotrypanum e consideradas suas relações com os de outros flagelados digenéticos, acreditamos ter ficado bem demonstrado que este gênero encontra sólidos fundamentos em que se baseie. Schizotrypanum possue caractéres morfológicos peculiares, que o aproximam de Leishmania no periodo de multiplicação e de Trypanosoma na fase sanguinea. Os flagelados pertencentes a esse gênero caracterisam-se não s (mais) ó pela morfologia da fórma de tripanosoma, como pela evolução no organismo do vertebrado. No S. cruzi, como no S. vespertilionis, a multiplicação se processa nos tecidos, constando da divisão binaria das formas intracelulares de leishmania; os tripanosomas sanguicolas não se multiplicam. Nenhum Trypanosoma apresenta no mamífero uma evolução morfológicamente e ecológicamente identica á de Schizotrypanum. S. cruzi aproxima-se dos tripanosomas patogenicos pela morfologia da fórma sanguicola e pela virulencia ás vezes mortal para o homem e diversos animais; deles se afasta entretanto pela evolução no inséto, modo de transmissão e facil cultivabilidade, caractéres biológicos estes que são comuns aos tripanosomas não patogenicos. Em nenhum dos grupos de tripanosomas póde o S. cruzi ser rigorosamente incluido, deles se distinguindo facilmente seja por sua morfologia, seja por sua biologia. O conjunto de caractéres próprios fundamenta perfeitamente a manutenção do gênero de Chagas, indicando-lhe como situação mais adequada, na classificação dos tripanosomídeos de mamíferos, o logar intermediario entre Leishmania e Trypanosoma. A separação do gênero Schizotrypanum é o melhor caso, quiça o unico justificado, dentre as numerosas tentativas para o desmembramento de Trypanosoma. Ela se impõe como medida compreensiva e util para a coordenação dos membros da complexa familia dos tripanosomideos e se justifica á luz dos mais exigentes critérios sistematicos. Resumo em inglês In the present paper, the characteristics of the genus Schizotrypanum were analyzed and their relationship to those of other digenetic flagellates considered. It is to be believed that proper evidence has been brought forward to establish that genus on a firm basis. Schizotrypanum has peculiar morphological characters which assimilate it to Leishmania in the intracellular period and to Trypanosoma in the blood stage. Flagellates belonging to that genus are characterized n (mais) ot only by the morphology of the trypanosome form, but also by the evolution in the vertebrate's organism. In S. cruzi, as in S. pipistrelli, multiplication takes place in the tissues by binary division of the intracellular leishmania forms, the blood trypanosomes do not multiply. Trypanosoma never presents in the mammalian host an evolution morphologically and ecologically identical to that of Schizotrypanum. S. cruzi is rather like the pathogenic trypanosomes by the morphology of the blood form and by its virulence, often fatal to man to various animals; it differs however, from these by its evolution in the insect, and its mechanism of transmission, which are common to the non-pathogenic trypanosomes. S. cruzi cannot be rigorously included in either of these groups, as it is easily distinguished both by its morphology, and by its biology. The combination of its biological and morphological characters perfectly justifies the maintaining of Chagas' genus and assigns to it an intermediate position between Leishmania and Trypanosoma. This appears to be the best case, if not the only justifiable one, for the demembration of the genus Trypanosoma. The recognition of Schizotrypanum in an independent status is based upon a rigid systematic basis and imposes itself as a comprehensive and quite useful means of coordinating the members of the intricate family Trypanosomidae.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

7

Novo transmissor silvestre do "Trypanosoma (Schizotrypanum) cruzi" (Chagas, 1909)

Guimarães, F. Nery; Jansen, Geth
1943-06-01

Resumo em inglês In nests of opossum (Didelphis aurita), localized in palm-trees of the species Attalea indaya Dr., the authors found a new tritatoma, the description of which is being made by Dr. H. LENT. They verified that this triatoma had been naturally infected by Trypanosoma (Schizotrhypanum) cruzy. Two guinea-pigs were subsequently infected by peritoneal inoculation of excrements of this new triatoma. The xenodiagnosis of these guinea-pigs, made with normal nymphas of. T. megistus (mais) and T. infestans resulted positive after 25 days. Evidence was obtained of being the opossum (Didelphis) one of the sources infection of the new vector, because several specimens of them were found infected, and also a specimen of D. aurita, which contained trypanosomes with the morphology of T. (S.) cruzy in the peripheral blood.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

8

Nota sobre a infecção natural de Calomys expulsus, Lund, 1841 (Cricetidae-Rodentia) pelo Trypanosoma cruzi/ Note on natural infection of the Calomys expulsus, Lund, 1841 (Cricetidae-Rodentia) by Trypanosoma cruzi

Mello, Dalva A.; Teixeira, Maria Lúcia
1977-12-01

Resumo em português Foi isolada uma amostra de T. cruzi do roedor silvestre, Calomys expulsus, Lund, 1841, capturado no norte do município de Formosa, Goiás, através de inoculações em animais de laboratório, e subseqüente xenodiagnósticos com R. neglectus, T. infestans e P. megistus. A amostra de T. cruzi apresentou patogenicidade muito baixa para os animais inoculados, mas conferiu resistência a reinjecções a cêpa Y de origem humana. As jornias sanguícolas tiveram um comprimento total médio de 21.8 µ e o índice nuclear foi 1.15. Resumo em inglês A strain of T. cruzi was isolated from the wild rodent Calomys expulsus, Lund, 1841, captured in the northeastern part of the county of Formosa, state of Goiás This strain was isolated through inoculations into laboratory animals and subsequent xenodiagnosis with R. neglectus, T. infestans and P. megistus. This strain has low pathogenicity for the inoculated animals but develops resistance against reinfection with the Y strain of T. cruzi. Blood trypanosomes have a mean total length of 21.8 µ and the nuclear index was 1.15.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

9

Nota sobre a infecção natural de Calomys expulsus, Lund, 1841 (Cricetidae-Rodentia) pelo Trypanosoma cruzi/ Note on natural infection of the Calomys expulsus, Lund, 1841 (Cricetidae-Rodentia) by Trypanosoma cruzi

Mello, Dalva A.; Teixeira, Maria Lúcia
1977-12-01

Resumo em português Foi isolada uma amostra de T. cruzi do roedor silvestre, Calomys expulsus, Lund, 1841, capturado no norte do município de Formosa, Goiás, através de inoculações em animais de laboratório, e subseqüente xenodiagnósticos com R. neglectus, T. infestans e P. megistus. A amostra de T. cruzi apresentou patogenicidade muito baixa para os animais inoculados, mas conferiu resistência a reinjecções a cêpa Y de origem humana. As jornias sanguícolas tiveram um comprimento total médio de 21.8 µ e o índice nuclear foi 1.15. Resumo em inglês A strain of T. cruzi was isolated from the wild rodent Calomys expulsus, Lund, 1841, captured in the northeastern part of the county of Formosa, state of Goiás This strain was isolated through inoculations into laboratory animals and subsequent xenodiagnosis with R. neglectus, T. infestans and P. megistus. This strain has low pathogenicity for the inoculated animals but develops resistance against reinfection with the Y strain of T. cruzi. Blood trypanosomes have a mean total length of 21.8 µ and the nuclear index was 1.15.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

10

Influência da injeção intravenosa de antígeno de Schizotrypanum cruzi sôbre o eletrocardiograma de cães na fase crônica da doença de Chagas experimental

Pellegrino, J.
1947-09-01

Resumo em português O Autor estudou eletrocardiogramas de quatro cães adultos com moléstia de Chagas na fase crônica, tirados antes e depois de injeções intravenosas, nos mesmos, de antígeno de Schizotrypanum cruzi preparado utilizando culturas dêste flagelado em meio de Bonacci. Levando-se em conta o pêso dos cães, a qualidade de flagelados injetada variou de 0,12 a 3,8 milhões por quilo de pêso. Os traçados eletrocardiográficos tirados após intervalos variáveis até 48 horas depois da injeção do antígeno não apresentaram nenhuma alteração significativa. Resumo em inglês The author studied the electrocardiograms of four adult dogs suffering from Chagas' Disease in the chronic stage. These electrocardiograms were made before and after the dogs had been injected intravenously with the antigen of Schizotrypanum cruzi prepared by using cultures of this flagellate in Bonacci's medium. The quantity of trypanosomes injected varied from 0.12 to 3.8 millions per kilo. The electrocardiographic tracings made at varying intervals up to 48 hours after the injection of the antigen showed no significant alteration.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

11

Infecção via oral por Trypanosoma evansi em animais de laboratório/ Oral infection by Trypanosoma evansi in rats and mice

Silva, Aleksandro Schafer da; Ceolin, Lilian Varini; Oliveira, Camila Belmonte; Monteiro, Silvia Gonzalez; Doyle, Rovaina Laureano
2007-06-01

Resumo em português Testou-se a infecção de Trypanosoma evansi pela via oral em ratos e camundongos, através de sangue contaminado de ambas as espécies. Dez ratos e dez camundongos foram alocados em quatro grupos iguais A e B (ratos), C e D (camundongos). Os grupos A e C receberam sangue contaminado de um rato e o grupo B e D de um camundongo, através de uma sonda. O volume de sangue administrado foi de 0,2ml, o qual apresentava uma concentração de 10(7) tripanossomas ml-1. Os animais (mais) foram mantidos em temperatura e umidade constantes (25°C e 80% UR), sendo realizados esfregaços sanguíneos diários para identificar o período pré-patente e a evolução do parasita na circulação. Nos grupos A e B, o período pré-patente variou de 19 a 25 dias, e o período entre a detecção dos parasitas e a morte dos animais foi em média de 12,7 dias. Os camundongos do grupo C e D não apresentaram infecção pelo parasita, sendo estes avaliados por 60 dias. Os ratos foram susceptíveis a infecção por T. evansi pela via oral; entretanto, os camundongos não se contaminaram com o protozoário por via digestiva. Resumo em inglês In this research, Trypanosoma evansi infection was tested in rats and mice by oral ingestion of contaminated blood. Groups of ten rats and ten mice were disposed in four experimental groups: A and B (rats), C and D (mice). The groups A and C were contaminated by rat-contaminated blood; B and C groups by mouse-contaminated blood. The blood was given using a probe filled with 0.2ml of contaminated blood with 10(7) trypanosomes ml-1. These animals were maintained at constant (mais) temperature and humidity (25°C and 80% UR). Dairy blood smear were done to identify the prepatent period and evolution of parasite in the circulation. In the A and B groups, the pre latency period varied from 19 to 25 days and the period of parasite detection and animals death was an average of 12.7 days. The C and D groups did not present infection by the parasite even when evaluated for 60 days. In conclusion, the rats had oral infection by T. evansi but this protozoan couldn’t contaminate the mice by digestive path.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

12

Infecção experimental por Trypanosoma vivax em ovinos/ Experimental infection by Trypanosoma vivax in sheep

Batista, Jael Soares; Riet-Correa, Franklin; Barbosa, Rossemberg Cardoso; Guerra, José Luis
2006-03-01

Resumo em português O presente estudo teve por objetivo avaliar as alterações clínicas, hematológicas e patológicas em ovinos infectados experimentalmente com Trypanosoma vivax, utilizando-se um isolado proveniente de bovinos infectados naturalmente no município de Catolé do Rocha, Paraíba. Quatro ovinos da raça Santa Inês foram infectados por via intravenosa com 1ml de sangue contendo 1,85x10(5) tripomastigotas de T. vivax e outros quatro ovinos foram destinados ao grupo controle. (mais) A parasitemia e a temperatura foram determinadas diariamente durante 30 dias após a infecção (dpi) e quinzenalmente dos 31 aos 90 dias. A cada 15 dias os animais foram pesados e realizados coletas de sangue para hemograma. Um ovino morreu aos 75 dpi, os demais animais do grupo infectado e do grupo controle foram sacrificados 90 dias após o início do experimento. T. vivax foi evidenciado a partir do 4º dpi em todos os ovinos infectados. A parasitemia foi constante até os 15 dias e irregular entre os 16 e 30 dias. Após o 30º dia não foram observados parasitas no sangue. Foi observada correlação linear positiva entre temperatura retal e parasitemia [Y=0,027x + 38,515; R²=0,9444 (P Resumo em inglês This paper has the objective to report clinical signs, hematologic changes, and macroscopic and microscopic alterations in sheep infected experimentally with Trypanosoma vivax, isolated from an outbreak in cattle in the semiarid region of the state of Paraíba, northeastern Brazil. Four Santa Inês sheep were inoculated intravenously with 1ml of blood containing 1.85x10(5) trypomastigotes. Other 4 sheep were used as control. The presence of trypanosomes in the blood and t (mais) he temperature were recorded daily during the first 30 days and fortnightly from day 31 to day 90 after infection. Also fortnightly, the sheep were weighed and blood samples were obtained for hematological analysis. One inoculated sheep died 75 days after inoculation. The other 3 inoculated and the 4 control sheep were killed 90 days after the beginning of the experiment. T. vivax was observed constantly in the blood of the inoculated sheep from 4-15 days after inoculation. From day 16 to day 30 the parasitemia was lower and irregular. No trypanosomes were observed in the blood after 30 days of infection. A positive linear correlation [Y=0.027x + 38.515, R²=0.944 (P

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

13

Experiências sôbre a transmissão do Trypanosoma cruzi por sanguessugas e de tripanosomas de vertebrados de sangue frio por triatomíneos/ Experiments of the transmission of Trypanosoma cruzi by leechs and cold blooded vertebrate trypanosomas by triatominae

Pessôa, Samuel B.
1969-06-01

Resumo em português Observou-se que o Trypanosoma cruzi não se multiplica na sanguessuga (Haementeria lutzi Pinto); os tripanosomas sugados degeneram após algum tempo; outros permanecem aparentemente normais, porém 48 horas após a ingestão infectante acabam morrendo. Observou-se ainda que os tripanosomas parasitas da rã (T. rotatorium e T. leptodactyli) bem como o T. hogei, parasita da serpente Rachidelus brazili, não se multiplicam no intestino dos triatomíneos. O mais resistente (o (mais) T. leptodactyli), permanece vivo até 72 horas após a ingestão infectante, porém as outras duas espécies (T. rotatorium e T. hogei) não resistem mais de 24 horas após serem sugadas pelos triatomíneos. Resumo em inglês Trypanosoma cruzi does not reproduce itself in the leech (Haementerm lutzi Pinto); the ingested trypanosomes degenerate after some time; other organisms remain apparently normal, however dying 48 hours after the feeding of the leechs. The parasite trypanosomas of the frog (T. rotatorium and T. leptodactyli) as well as those parasiting the ophidian Rachidelus brazili (T. hogei) do not multiply in the intestine of the triatominae. The most resistent species (T. leptocbactyl (mais) i) remains alive 72 hours after the feeding of the triatominae; the other two, however, do not survive more than 24 hours.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

14

Experiências sôbre a transmissão do Trypanosoma cruzi por sanguessugas e de tripanosomas de vertebrados de sangue frio por triatomíneos/ Experiments of the transmission of Trypanosoma cruzi by leechs and cold blooded vertebrate trypanosomas by triatominae

Pessôa, Samuel B.
1969-06-01

Resumo em português Observou-se que o Trypanosoma cruzi não se multiplica na sanguessuga (Haementeria lutzi Pinto); os tripanosomas sugados degeneram após algum tempo; outros permanecem aparentemente normais, porém 48 horas após a ingestão infectante acabam morrendo. Observou-se ainda que os tripanosomas parasitas da rã (T. rotatorium e T. leptodactyli) bem como o T. hogei, parasita da serpente Rachidelus brazili, não se multiplicam no intestino dos triatomíneos. O mais resistente (o (mais) T. leptodactyli), permanece vivo até 72 horas após a ingestão infectante, porém as outras duas espécies (T. rotatorium e T. hogei) não resistem mais de 24 horas após serem sugadas pelos triatomíneos. Resumo em inglês Trypanosoma cruzi does not reproduce itself in the leech (Haementerm lutzi Pinto); the ingested trypanosomes degenerate after some time; other organisms remain apparently normal, however dying 48 hours after the feeding of the leechs. The parasite trypanosomas of the frog (T. rotatorium and T. leptodactyli) as well as those parasiting the ophidian Rachidelus brazili (T. hogei) do not multiply in the intestine of the triatominae. The most resistent species (T. leptocbactyl (mais) i) remains alive 72 hours after the feeding of the triatominae; the other two, however, do not survive more than 24 hours.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

15

Estádios evolutivos de tripanossomas de Hipostomus punctatus Valenciennes (Osteichthyes, Loricariidae) em infecção natural de Batracobdella gemmata Blanchard (Hirudinea, Glossiphoniidae)/ Evolutive stages of tripanosomes of Hipostomus punctatus Valenciennes (Osteichthyes, Loricariidae) in natural infection of Batracobdella gemmata Blanchard (Hirudinea, Glossiphoniidae)

D'Agosto, Marta; Serra-Freire, Nicolau Maués da
1993-01-01

Resumo em inglês Seventeen leeches obtained from armoured catfish (Hypostomus punclatus Valenciennes, 1840) infected with Trypanosoma spp. were examined. It was observed the presence of tripomastigotes, epimastigotes and amastigotes forms as well as dividing forms in the proboscis and in the stomach, different from the ones found in the vertebrate host as regards the morfometric features and developing forms. The examination of the contents of rectum did not show tripanosomes. These facts (mais) seem to demonstrate that Batracobdella gemmata (Blanchard, 1900) is an invertebrate host of trypanosomes and the transmission is done by means of inoculation.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

16

Contribuição ao estudo da infecção de morcegos por hemoflagelados do gênero Trypanosoma Gruby, 1843

Fabián, Marta E.
1991-03-01

Resumo em português O presente estudo foi realizado no período de julho de 1983 a dezembro de 1984, nos municípios cearenses de Russas, Palhano, Limoeiro do Norte, Morada Nova, Canindé, Quixadá e Pereiro, os quais correspondem a parte da área endêmica da tripanossomíase americana. Do total de 15 espécies de morcegos coletadas, apenas Artibeus planirostris, Phyllostomus hastatus e Phyllostomus discolor foram encontradas infectadas por tripanossomos. Os tripanossomos isolados de A. pla (mais) nirostris e de alguns exemplares de P. hastatus assemelham-se, por sua forma, dimensões e comportamento, a Trypanosoma cruzi. No caso das amostras isoladas de P. discolor e de alguns exemplares de P. hastatus, a forma e dimensões dos tripanossomos e o fato de não infectarem camundongos permitem identificá-los como Trypanosoma cruzi var. marinkellei. Resumo em inglês The present research was carried out in seven different counties of Ceará State, Brazil, namely Palhano, Russas, Limoeiro do Norte, Morada Nova, Canindé, Quixadá and Pereiro, from July 1983 to December 1984. Fifteen species of bats were sampled but only Artibeus planirostris, Phyllostomus hastatus and Phyllostomus discolor infected by trypanosoma were studied. The isolated trypanosomes from studied A. planirostris and some specimens of P. hastatus are similar in shape (mais) and dimensions to Trypanosoma cruzi. In the case of strains isolated from P. discolor and also from some specimens of P. hastatus, the shape and dimensions of trypanosomes allied to the characteristic that they did not infect mice, made us to compare them with Trypanosoma cruzi var. marinkellei.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

17

Contribuição ao estudo da infecção de morcegos por hemoflagelados do gênero Trypanosoma Gruby, 1843

Fabián, Marta E.
1991-03-01

Resumo em português O presente estudo foi realizado no período de julho de 1983 a dezembro de 1984, nos municípios cearenses de Russas, Palhano, Limoeiro do Norte, Morada Nova, Canindé, Quixadá e Pereiro, os quais correspondem a parte da área endêmica da tripanossomíase americana. Do total de 15 espécies de morcegos coletadas, apenas Artibeus planirostris, Phyllostomus hastatus e Phyllostomus discolor foram encontradas infectadas por tripanossomos. Os tripanossomos isolados de A. pla (mais) nirostris e de alguns exemplares de P. hastatus assemelham-se, por sua forma, dimensões e comportamento, a Trypanosoma cruzi. No caso das amostras isoladas de P. discolor e de alguns exemplares de P. hastatus, a forma e dimensões dos tripanossomos e o fato de não infectarem camundongos permitem identificá-los como Trypanosoma cruzi var. marinkellei. Resumo em inglês The present research was carried out in seven different counties of Ceará State, Brazil, namely Palhano, Russas, Limoeiro do Norte, Morada Nova, Canindé, Quixadá and Pereiro, from July 1983 to December 1984. Fifteen species of bats were sampled but only Artibeus planirostris, Phyllostomus hastatus and Phyllostomus discolor infected by trypanosoma were studied. The isolated trypanosomes from studied A. planirostris and some specimens of P. hastatus are similar in shape (mais) and dimensions to Trypanosoma cruzi. In the case of strains isolated from P. discolor and also from some specimens of P. hastatus, the shape and dimensions of trypanosomes allied to the characteristic that they did not infect mice, made us to compare them with Trypanosoma cruzi var. marinkellei.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)