Sample records for thermal recovery
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 11 shown.



1

O uso de manta térmica no intra-operatório de pacientes submetidos à prostatectomia radical está relacionado com a diminuição do tempo de recuperação pós-anestésica/ The intraoperative use of warming blankets in patients undergoing radical prostatectomy is related with a reduction in post-anesthetic recovery time/ El uso de manta térmica en el intraoperatorio de pacientes sometidos a la prostatectomía radical está relacionado con la disminución del tiempo de recuperación pos anestésica

Panossian, Cláudia; Simões, Cláudia Marquez; Milani, Wilson Roberto Oliveira; Baranauskas, Marília Bonifácio; Margarido, Clarita Bandeira
2008-06-01

Resumo em português JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A anestesia e o procedimento cirúrgico causam alterações térmicas substanciais. A hipotermia pode causar complicações cardiovasculares, distúrbios da coagulação, alterações imunológicas e hidroeletrolíticas, além de diminuir o metabolismo de fármacos aumentando o período de recuperação pós-anestésica (RPA). A circulação de ar aquecido (manta térmica) é o método de aquecimento não-invasivo mais efetivo disponível atualm (mais) ente. O objetivo do presente estudo foi comparar o tempo de permanência na RPA de pacientes submetidos à prostatectomia radical com e sem o uso de manta térmica no período intra-operatório. MÉTODO: Foram estudados pacientes ASA PS I, II, III, entre 45 e 75 anos, submetidos à prostatectomia radical sob anestesia geral no ano de 2004. Os dados coletados incluíram: idade, peso, estado físico, técnica anestésica, uso de manta térmica e tempo de permanência na RPA, que foram tabulados em planilha Excel e analisados pelo teste de Mann-Whitney. RESULTADOS: Os pacientes em que a manta térmica foi utilizada no período intra-operatório permaneceram em média 139,66 ± 58,6 minutos na RPA; já nos pacientes em que a manta térmica não foi utilizada o tempo de permanência foi em média 208,28 ± 65,8 minutos na RPA (p Resumo em espanhol JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La anestesia y el procedimiento quirúrgico causan alteraciones térmicas ostensivas, y la hipotermia puede causar complicaciones cardiovasculares, disturbios de la coagulación, alteraciones inmunológicas, hidro electrolíticas, además de reducir el metabolismo de fármacos aumentando el período de recuperación pos anestésica (RPA). La circulación de aire caliente (manta térmica), es el método de calentamiento no invasivo más efectivo (mais) que está a disposición actualmente. El objetivo del presente estudio fue comparar el tiempo de permanencia en el RPA de pacientes sometidos a la prostatectomía radical con y sin el uso de manta térmica en el período intraoperatorio. MÉTODO: Fueron estudiados pacientes, ASA PS I, II, III, entre 45 y 75 años, sometidos a prostatectomía radical con anestesia general en el año 2004. Los datos recolectados incluyeron: edad, peso, estado físico, técnica anestésica, uso de manta térmica y tiempo de permanencia en la RPA, esos fueron puestos en una planilla Excel y analizados por la prueba de Mann-Whitney. RESULTADOS: Los pacientes en que la manta térmica fue utilizada en el período intraoperatorio permanecieron en promedio 139,66 ± 58,6 minutos en la RPA, ya en los pacientes en que la manta térmica no fue utilizada el general de permanencia fue como promedio de 208,28 ± 65,8 minutos en la RPA (p Resumo em inglês BACKGROUND AND OBJECTIVES: Anesthesia and the surgeries cause substantial thermal changes, and hypothermia can lead to cardiovascular complications, clotting disorders, immunologic changes, and disruption of water and electrolyte balances, besides decreasing drug metabolism and, therefore, increasing post-anesthetic recovery time (PART). Circulation of warm air (forced-air warming blanket) is the most effective non-invasive warming method currently available. The objectiv (mais) e of the present study was to compare the time spent in the recovery room of patients undergoing radical prostatectomy with and without the intraoperative use of a forced-air warming blanket. METHODS: Male patients between 45 and 75 years, ASA PS I, II, and III undergoing radical prostatectomy under general anesthesia during 2004 were studied. Data gathered included: age, weight, physical status, anesthetic technique, use of warming blanket, and time spent in the recovery room. The data was recorded on an Excel chart and analyzed by the Mann-Whitney test. RESULTS: Patients in whom the warming blanket was used intraoperatively remained a mean of 139.66 ± 58.6 minutes in the recovery room, while patients without the warming blanket spent a mean of 208.28 ± 65.8 minutes in the recovery room (p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Estimulação mecânico-térmica dos pilares palatoglosso/ Mechanical-thermal stimulation of the palatoglossus pillars

Alvite, Maria de Fátima Lago; Lopes, Renata Lobbé Cotta; Costa, Milton M. B.
2007-09-01

Resumo em português RACIONAL: Os pilares palatoglosso foram admitidos como a principal sede dos receptores responsáveis por iniciar a fase faríngea da deglutição. Essa fase reflexa iniciar-se-ia em resposta ao estímulo produzido pelo progresso do bolo e da língua em sentido posterior. Esses conceitos deram base à manobra mecânico-térmica que visa estimular os receptores desses pilares, produzindo respostas motoras capazes de potencializar a recuperação da função faríngea compro (mais) metida. O conceito de possível resposta motora ao estímulo desses pilares, embora comum, não é unanimemente aceito. OBJETIVO: Verificar as possíveis respostas motoras produzidas pelo estímulo mecânico- térmico sobre os pilares palatoglosso. MÉTODOS: Por entender que indivíduos sadios são capazes de prover respostas reflexas mais efetivas do que as que seriam obtidas em pacientes, avaliaram-se 51 voluntários adultos sadios de ambos os sexos reproduzindo o estímulo sobre os pilares, usando sonda metálica de ponta romba resfriada em água mantida a 10°C. RESULTADOS E CONSIDERAÇÕES: O estudo mostrou que o estímulo mecânico-térmico sobre os pilares não foi capaz de produzir qualquer resposta motora envolvida na dinâmica da fase faríngea da deglutição. É possível que as respostas contráteis observadas em alguns estudos devam-se ao reflexo de gag inadequadamente interpretado ou a contrações voluntárias inconscientes por esforço de manutenção da abertura da boca e externalização da língua durante a exposição dos pilares para execução da manobra de estimulação mecânico-térmica. Resumo em inglês BACKGROUND: The palatoglossus pillars were admitted as the main receptive responsible area by the pharyngeal swallowing reflex produced by food and tongue posterior progression. This concept sustain the mechanical-thermal maneuver used to recovery the committed pharyngeal function. A pharyngeal motor answer by pillar stimulation is common accepted but not unanimously. AIM: To verify the possible pharyngeal motor answers by palatoglossus pillars mechanical thermal stimulat (mais) ion. METHODS: Healthy volunteers are more able to provide effective reflex answers by pillars stimuli than patients. In this way we evaluated 51 healthy adult volunteers from both sexes reproducing the pillars stimuli using metallic probe. The cold condition was obtained by probe immersion in water maintained to 10°C. RESULTS AND CONSIDERATIONS: The study showed that the mechanical thermal stimuli over pillars was not able to produce any active answer linked to the swallowing pharyngeal phase. It is possible that literature observed answers were due to the gag reflex inadequately interpreted or unconscious voluntary contractions effort produced by the opening mouth and tongue externalization during the pillars exposition to execution of the mechanical thermal stimulation maneuvers.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

Eficiência de absorção e utilização de fósforo (32P) por mudas de eucalipto e arroz/ Efficiency of phosphorus (32P) uptake and use by eucalyptus seedlings and rice

Luca, Edgar Fernando de; Boaretto, Antonio Enedi; Muraoka, Takashi; Chitolina, José Carlos
2002-09-01

Resumo em português O conhecimento das habilidades das plantas em absorver o fósforo do solo e utilizá-lo no seu crescimento é uma via que pode ser importante para melhorar sensivelmente a eficiência da adubação fosfatada. Conduziu-se um experimento em casa-de-vegetação com objetivo de testar a hipótese de que o eucalipto é mais eficiente do que o arroz em absorver o fósforo de fontes poucos solúveis aplicadas a um Neossolo Quartzarênico, em função dos conceitos de eficiência (mais) . As fontes de fósforo Ca(H2(32)PO4).H 2O, CaH32PO4.2H2O e Ca3(32PO4)2 , sintetizadas em laboratório e identificadas por análises de difratometria de raios-X e térmica diferencial, foram utilizadas como traçadores isotópicos. O arroz foi mais eficiente em absorver o fósforo de fontes pouco solúveis, enquanto que o eucalipto apresentou maior utilização biológica do fósforo. O método da diferença (convencional) empregado para determinar a recuperação de P pelas plantas subestimou a absorção deste nutriente, por ambas as culturas, em relação ao método isotópico. Resumo em inglês The knowledge on different plant abilities to take up soil phosphorus and its use for growth can be important to improve markedly the efficiency of phosphorus fertilization. Having this in mind, an experiment was carried out under greenhouse conditions to test the hypothesis that eucalyptus seedlings are more efficient than rice in absorbing phosphorus from low solubility sources applied to a Quartzamment soil, testing different efficiency concepts. The phosphorus sources (mais) Ca(H2(32)PO4).H 2O, CaH32PO4.2H2O and Ca3(32PO4)2 , synthesised in laboratory and identified by X-ray difratometry and thermal differential analyses, were used as radioactive tracers. It was concluded that rice is more efficient in absorbing phosphorus from these low solubility sources, while eucalyptus presents a higher coefficient of biologic P utilisation. The "difference" method (conventional) that in based on P recovery by plants, underestimated the absorption of this nutrient for both species in relation to the isotopic method.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

4

Hematoma após anestesia peridural: tratamento conservador. Relato de caso/ Hematoma after epidural anesthesia: conservative treatment. Case report/ Hematoma posterior a la anestesia peridural: tratamiento conservador. Relato de caso

Magalhães, Edno; Govêia, Cátia Sousa; Ladeira, Luís Cláudio de Araújo; Queiroz, Laura Elisa Sócio de
2007-04-01

Resumo em português JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O hematoma associado à compressão espinhal após anestesia peridural é uma complicação neurológica grave, apesar da pequena incidência relatada (1:150.000). É um episódio agudo, e o tratamento tradicionalmente aplicado é a descompressão cirúrgica de urgência. Mais recentemente, em casos específicos, o tratamento com corticosteróide tem sido aplicado como alternativa, com boa recuperação neurológica. O objetivo deste relato foi (mais) expor um caso de hematoma peridural com tratamento conservador e recuperação neurológica completa. RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino, 34 anos, estado físico ASA I, sem qualquer histórico de coagulopatia ou terapia anticoagulante, submetida à anestesia peridural com punção única, em L2-L3, para tratamento cirúrgico de varizes nos membros inferiores. Oito horas após a anestesia regional, ela ainda apresentava bloqueio motor completo (escala de Bromage), redução das sensibilidades térmica e dolorosa abaixo do nível L3, hiperalgesia na região plantar esquerda, preservação dos reflexos tendinosos e ausência de dor lombar. A tomografia computadorizada revelou hematoma peridural em L2 com compressão do saco dural. Dez horas após a punção peridural não havia progressão dos sinais e sintomas neurológicos. Optou-se, então, pelo tratamento com metilprednisolona em infusão venosa contínua (5,3 mg.kg-1 na primeira hora e 1,4 mg.kg-1.h-1 nas 23 horas subseqüentes). Oito horas após o início do tratamento, a paciente recuperou as sensibilidades térmica e dolorosa, e houve regressão total do bloqueio motor. Na 12ª hora, deambulava e referia dor na ferida operatória. O hematoma peridural não foi visualizado em nova tomografia computadorizada na 14ª hora após o início do tratamento. A paciente recebeu alta hospitalar 86 horas depois do início do tratamento conservador, sem comprometimento neurológico. Uma tomografia computadorizada de controle, após sete meses, mostrou o canal vertebral completamente normal. CONCLUSÕES: A eficiência da abordagem conservadora mostrou-se uma alternativa importante à intervenção cirúrgica em casos específicos. A avaliação da progressão ou a estabilização do comprometimento neurológico, sobretudo após a oitava hora após a punção peridural, é essencial para a escolha do tratamento. Resumo em espanhol JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: O hematoma asociado a la compresión espinal después de la anestesia peridural es una complicación neurológica grave, a pesar de la pequeña incidencia relatada (1:150.000). Es un episodio agudo y el tratamiento tradicionalmente aplicado es la descompresión quirúrgica de urgencia. Recientemente, en casos específicos, el tratamiento con corticosteroide ha sido aplicado como alternativa y con una buena recuperación neurológica. El objetivo (mais) de este relato fue exponer un caso de hematoma peridural con tratamiento conservador y recuperación neurológica completa. RELATO DEL CASO: Paciente del sexo femenino, 34 años, estado físico ASA I, sin ningún historial de coagulopatía o terapia anticoagulante, sometida a la anestesia peridural con punción única, en L2-L3, para tratamiento quirúrgico de várices en los miembros inferiores. Ocho horas después de la anestesia regional, todavía presentaba bloqueo motor completo (escala de Bromage), reducción de las sensibilidades térmica y dolorosa por debajo del nivel L3, hiperalgesia en la región plantar izquierda, preservación de los reflejos tendinosos y ausencia de dolor lumbar. La tomografía computadorizada reveló hematoma peridural en L2 con compresión del saco dural. Diez horas después de la punción peridural no había progresión de las señales y síntomas neurológicos. Se optó entonces por el tratamiento con metilprednisolona en infusión venosa continua (5,3 mg.kg-1 en la primera hora y 1,4 mg.kg-1.h-1 en las 23 horas siguientes). Ocho horas después del inicio del tratamiento, la paciente recuperó las sensibilidades térmica y dolorosa y la regresión total del bloqueo motor. En la 12ª hora, deambulaba y refería dolor en la herida operada. El hematoma peridural no se visualizó en una nueva tomografía computadorizada en la 14ª hora después del inicio del tratamiento. La paciente recibió alta hospitalaria 86 horas después del inicio del tratamiento conservador, sin comprometimiento neurológico. Una tomografía computadorizada de control después de 7 meses, mostró el canal vertebral completamente normal. CONCLUSIONES: La eficiencia del abordaje conservadora fue una alternativa importante para la intervención quirúrgica en casos específicos. La evaluación de la progresión o estabilización del comprometimiento neurológico, particularmente después de la 8ª hora posterior a la punción peridural, es esencial para la elección del tratamiento. Resumo em inglês BACKGROUND AND OBJECTIVES: Hematoma associated with spinal compression after epidural anesthesia is a severe neurological complication, despite the reduced incidence reported (1:150,000). It is an acute episode and the traditional treatment includes urgent surgical decompression. More recently, treatment with corticosteroids has been used as an alternative, in specific cases, with good neurological resolution. The objective of this report was to present the case of an epi (mais) dural hematoma treated conservatively with complete neurological recovery. CASE REPORT: Female patient, 34 years old, ASA physical status I, with no prior history of bleeding disorders or anticlotting treatment, underwent epidural anesthesia at the L2-L3 level for the surgical treatment of lower limb varicose veins. Eight hours after the regional anesthesia, the patient still presented complete motor blockade (Bromage scale), reduction of thermal and pain sensitivity below L3, hyperalgesia in the left plantar region, preserved tendon reflexes, and absence of lumbar pain. A CT scan showed an epidural hematoma in L2, with compression of the dural sac. Ten hours after the epidural puncture, there was no regression of neurological signs and symptoms. It was decided, then, to treat the patient with a continuous infusion of methylprednisolone (5.3 mg.kg-1 in the first hour and 1.4 mg.kg-1.h-1 in the following 23 hours). Eight hours after the beginning of the treatment, the patient recovered thermal and pain sensitivity and presented total regression of the motor blockade. On the 12th hour, she was walking and complained of pain in the surgical wound. The epidural hematoma was not visualized in a CT scan done 14 hours after the beginning of the treatment. The patient was discharged 86 hours after the beginning of the treatment without neurological deficits. A CT scan done after 7 months showed a completely normal spinal canal. CONCLUSIONS: The efficacy of the conservative approach demonstrated that it is an important alternative to surgery in specific cases. The evaluation of the progression or stabilization of the neurological deficit, especially 8 hours after the epidural puncture, is essential in choosing the treatment.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

5

Sudorese profusa e hipotermia após administração de morfina por via subaracnóidea: relato de caso/ Excessive sweating and hypothermia after spinal morphine: case report/ Sudor profuso e hipotermia después de administración de morfina por vía subaracnoidea: relato de caso

Bicalho, Gustavo Prosperi; Castro, Carlos Henrique Viana; Cruvinel, Marcos Guilherme Cunha; Bessa Júnior, Roberto Cardoso
2006-02-01

Resumo em português JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A anestesia e a cirurgia freqüentemente causam perturbações térmicas significativas. A hipotermia durante a anestesia é o distúrbio térmico peri-operatório mais comum. O presente relato evidenciou um mecanismo não usual de alteração do controle térmico corporal, neste caso, associado à utilização da morfina no espaço subaracnóideo. O objetivo deste relato foi descrever este efeito incomum. RELATO DO CASO: Paciente do sexo femini (mais) no, 44 anos, estado físico ASA I, sem doenças prévias conhecidas, foi admitida para histerectomia abdominal por quadro de miomatose uterina. Foi realizada raquianestesia com 20 mg de bupivacaína hiperbárica e 100 µg de morfina. Durante o procedimento não apresentou qualquer intercorrência. Na sala de recuperação pós-anestésica (SRPA), 3h30 minutos após a realização do bloqueio, a paciente apresentou quadro de sudorese profusa do tronco levando, inclusive, ao descolamento de eletrodos e de fitas adesivas, leve sonolência e diminuição da temperatura timpânica para 35,2 ºC. Nos 60 minutos subseqüentes manteve temperatura abaixo de 36 ºC e com 90 minutos após o evento já apresentava temperatura de 36,2 ºC e remissão completa dos sintomas. CONCLUSÕES: Além dos clássicos mecanismos de perda excessiva de calor durante o bloqueio do neuro-eixo, podem ocorrer perturbações diretas nos centros hipotalâmicos de controle da temperatura corporal, neste caso, associado ao uso de morfina por via subaracnóidea. Resumo em espanhol JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La anestesia y cirugía con frecuencia causan alteraciones térmicas importantes. La hipotermia durante la anestesia es la alteración térmica más común en el perioperatorio. Este relato muestra un mecanismo no usual de alteración de la temperatura, en este caso, asociado con el empleo de morfina subaracnoidea. El objetivo de este relato fue describir el efecto raro. RELATO DEL CASO: Paciente femenina, de 44 años, estado físico ASA I, sin (mais) enfermedades previas, fue admitida para realizar histerectomía abdominal por miomatosis uterina. Recibió raquianestesia con 20 mg de de bupivacaína hiperbárica con 100 µg de morfina. Durante el procedimiento no presentó ninguna alteración. En la sala de recuperación post-anestésica, 3h30 minutos después de hecho el bloqueo, la paciente presento profusa sudoración en el tronco, que despega los electrodos y otros adhesivos, con leve somnolencia y disminución de la temperatura timpánica a 35,2 ºC. En los 60 minutos siguientes mantuvo temperatura debajo de 36 ºC pero a los 90 minutos la temperatura era de 36,2 ºC con remisión completa de los síntomas. CONCLUSIONES: Aparte e los clásicos mecanismos de perdida de calor, pueden ocurrir perturbaciones directamente en los centros hipotalámicos de control de la temperatura corporal, que en este caso estuvo asociada a morfina subaracnoidea. Resumo em inglês BACKGROUND AND OBJECTIVES: Anesthesia and surgery often promote significant temperature changes. Hypothermia during anesthesia is the most common perioperative thermal disorder. This report describes an unusual body heat balance change associated to spinal morphine. CASE REPORT: Female patient, 44 years old, physical status ASA I, with no previous diseases, admitted for abdominal hysterectomy due to uterine myomatosis. Spinal anesthesia was performed with 20 mg hyperbaric (mais) bupivacaine and 100 mug morphine and surgical procedure was eventless. In the post-anesthetic recovery unit (PACU), 3h30 minutes after blockade, patient presented excessive sweating, even leading to detachment of electrodes and adhesive tapes, mild sleepiness and decreased tympanic temperature to 35.2 ºC. Temperature was maintained below 36 ºC for the next 60 minutes and 90 minutes later temperature was 36.2 ºC with total remission of symptoms. CONCLUSIONS: In addition to classic excessive heat loss mechanisms during neuraxial block, there may be direct disorders in the hypothalamic temperature control centers, in this case associated to spinal morphine.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

6

Tratamento térmico de lodo anaeróbio com utilização do biogás gerado em reatores UASB: avaliação da autossustentabilidade do sistema e do efeito sobre a higienização e a desidratação do lodo/ Thermal treatment of anaerobic sludge utilizing biogas produced in UASB reactors: evaluation of system self-sustainability and the effect on sludge hygienization and dehydration

Borges, Eduardo Sales Machado; Godinho, Valéria Martins; Bejar, Deneb Oliveira; Chernicharo, Carlos Augusto de Lemos
2009-09-01

Resumo em português O presente trabalho objetiva avaliar a eficiência do biogás gerado em reatores UASB como fonte de energia para higienização térmica do lodo excedente, atentando-se ainda para a autossustentabilidade do sistema e para a avaliação do desaguamento do lodo tratado termicamente. Foi desenvolvido em um aparato experimental em escala de demonstração constituído de reator UASB, reservatório de biogás, reator térmico e leitos de secagem. A autossustentabilidade foi ve (mais) rificada por meio de balanço térmico teórico e de testes experimentais de higienização térmica. Estes testes indicaram que o aproveitamento da energia térmica do biogás foi suficiente para aquecer o lodo em temperaturas de 55 a 65ºC, durante três a cinco horas, possibilitando a completa eliminação de ovos viáveis de helmintos. No entanto, o processo de desidratação se mostrou muito mais difícil para o lodo tratado termicamente. Resumo em inglês The objective of this research was to determine how effectively biogas produced in UASB reactors could be used as a source of heat for the thermal hygienization of excess anaerobic sludge, whether the system can operate on a self-sustained basis and how the dehydration of the thermally treated sludge behave. The experiments were conducted in a demonstration-scale setup comprising UASB reactor, biogas holder, thermal reactor and sludge drying beds. The self-sustainability (mais) of the system was evaluated by the systemâ€TMs theoretical thermal balance and by experimental hygienization tests. These tests indicated that the recovery of thermal energy from the biogas was sufficient to heat the sludge at temperatures in the range of 55 to 65ºC, for three to five hours, allowing the complete elimination of viable helminth eggs. However, the dehydration process showed to be much more difficult for the thermally treated sludge.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

7

O efeito do tamanho de grão austenítico no número de orientações das variantes de martensita em ligas inoxidáveis com efeito de memória de forma

Otubo, Jorge; Mei, Paulo Roberto; Lima, Nelson Batista de; Serna, Marilene Morelli; Gallego, Eguiberto
2007-03-01

Resumo em português O Efeito de Memória de Forma em ligas inoxidáveis está associado à transformação martensítica não termoelástica gama (cfc)« épsilon (hc). Trabalhos recentes do grupo têm demonstrado que o tamanho de grão da fase austenítica é um dos parâmetros importantes no grau de recuperação de forma bem como em outras propriedades como a tensão de escoamento, dureza e teor de martensita induzida. Usando a técnica de EBSD, esse trabalho (mais) mostra que, além dos parâmetros anteriormente mencionados, o número de orientações das variantes da martensita decresce com o decréscimo do tamanho de grão. Resumo em inglês The shape memory effect of stainless shape memory alloy is associated to non-thermolastic gamma (CFC) « epsilon (HCP) martensitic transformation. Recent results generated by our group have demonstrated that the parent austenite grain size is an important parameter for the degree of shape recovery and also in some others properties such as yield stress, hardness and volume fraction of thermal martensite. Using EBSD, this work shows that besid (mais) es the above-mentioned parameters, the number of martensite orientation variants decreases when the grain size decreases.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

8

Extração de matéria orgânica aquática por abaixamento de temperatura: uma metodologia alternativa para manter a identidade da amostra/ Extraction of aquatic organic matter by temperature decreasing: an alternative methodology to keep the original sample characteristics

Almeida, Rosana N. H. Martins de; Mozeto, Antonio Aparecido; Zara, Luiz Fabrício; Rosa, André Henrique; Rocha, Julio Cesar; Romão, Luciane Pimenta Cruz; Sargentini Junior, Ézio
2003-03-01

Resumo em inglês In this work was developed an alternative methodology to separation of aquatic organic matter (AOM) present in natural river waters. The process is based in temperature decreasing of the aqueous sample under controlled conditions that provoke the freezing of the sample and separation of the dark extract, not frozen and rich in organic matter. The results showed that speed of temperature decreasing exerts strongly influence in relative recovery of organic carbon, enrichmen (mais) t and time separation of the organic matter present in water samples. Elemental composition, infrared spectra and thermal analysis results showed that the alternative methodology is less aggressive possible in the attempt of maintaining the integrity of the sample.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

9

Determinação do 1-hidroxipireno em amostras de urina por cromatografia líquida de alta eficiência - estudo dos parâmetros de validação/ Determination of 1-hydroxypyrene in human urine by high-performance liquid chromatography - study of validation parameters

Faria, Patrícia Miranda de; Della Rosa, Henrique Vicente
2004-06-01

Resumo em português Os hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (HAPs) correspondem a um grupo de substâncias químicas formadas durante a decomposição térmica de materiais orgânicos e, então, liberadas no meio ambiente. Vários trabalhos têm relatado efeitos adversos produzidos pelos HAPs, sendo muito destes efeitos relacionados ao desenvolvimento de câncer. Segundo a International Agency for Research on Cancer (IARC), seis HAPs são provavelmente carcinogênicos para o homem. Cons (mais) iderando as propriedades toxicológicas e com o intuito de prevenir uma exposição ocupacional a estes compostos, a monitorização biológica por meio da determinação do 1-hidroxipireno urinário é, recomendada. Para tanto, foi necessário validar metodologia para a quantificação do analito proposto. Este trabalho teve como objetivo otimizar as condições de um sistema de cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC) e detecção de fluorescência para a análise do 1-hidroxipireno urinário e, ainda, validar os parâmetros analíticos para a determinação deste analito em amostras de urina. O método inclui hidrólise enzimática (²-glicuronidase/arilsulfatase) com posterior extração em fase sólida - SPE (C18). A separação cromatográfica foi consumada com uma coluna LC-PAH (15 cm x 4,6 mmID x 5 µm), fluxo em fase gradiente (metanol 40 e 100%) e finalmente detecção seletiva (excitação - 242 nm e emissão - 388 nm). O método demonstrou ser linear (r² = 0,999) na faixa de concentração estudada (0,2 a 40,0 ng/mL). Os limites de detecção e quantificação foram 0,5 ng/mL e 1,0 ng/mL, respectivamente. Os resultados de precisão e exatidão foram adequados para a análise (CV Resumo em inglês Polycyclic aromatic hydrocarbons (PAHs) constitute a group of chemical substances formed during thermal degradation of organic materials released in the environment. At present, several hundreds of papers reporting adverse effects produced by PAHs are mainly related to cancer development. According to International Agency for Research on Cancer (IARC), six PAHs are probably human carcinogenic. Considering the toxicological properties and with the aim to prevent occupation (mais) al exposures to these substances, a biological monitoring of urinary 1-hydroxypyrene is recommended. The first step to achieve this goal is to validate a methodology for urinary 1-OHP quantification. This work optimized the conditions of a high performance liquid chromatography system (HPLC) with fluorescence detection and validated the analytical parameters for urine 1-OHP determinations. The method includes an enzymatic hydrolysis (b-glucuronidase/arylsulfatase) followed by a solid phase extraction - SPE (C18). In addition a chromatographic separation was accomplished using a Supelcosil TM LC-PAH (15 cm x 4.6 mmID x 5 µm) with a gradient phase (methanol 40 and 100%) and finally a selective detection (excitation - 242 nm and emission - 388 nm). The method showed linearity (r² = 0.999) with the studied range of concentration (0.2 to 40.0 ng/mL). Detection and quantification limit were 0.5 ng/mL and 1.0 ng/mL, respectively. Relative standard deviation of the method was good (CV

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

10

Desenvolvimento de metodologia para determinação de 4-cloroanilina em frangos por cromatografia gasosa - espectrometria de massas: análise em tecidos tratados com digluconato de clorhexidina após o processamento térmico/ Methodology for 4-chloroaniline determination in poultry by GC-MS: analisys in chlorhexidine digluconate treated tissues after termical processing

Vicente, Eduardo; Toledo, Maria Cecília de Figueiredo
2003-12-01

Resumo em português A degradação do antimicrobiano digluconato de clorhexidina (DGCH) durante armazenamento ou processamento térmico pode formar a 4-cloroanilina (CA), um composto potencialmente carcinogênico. Conseqüentemente, o uso deste sanitizante para descontaminação de carcaças de frangos representa uma fonte de risco para o consumidor, devendo ser avaliada a presença da CA no produto tratado. Um método foi desenvolvido para determinação de resíduos de CA em tecidos de fra (mais) ngos. Após a extração com diclorometano, foi feita a limpeza do extrato em cartucho C18 e quantificação por cromatografia gasosa-espectrometria de massas (CG-EM), sem derivação. A recuperação média (89,2% - CV 9,9%.) e o limite de detecção (1,8ng/g) foram considerados satisfatórios para os propósitos do estudo. Em amostras tratadas com DGCH e não submetidas a processamento térmico, a quantidade de CA detectada foi relativamente baixa, e provavelmente se originou da solução de tratamento. A fritura e a cocção em forno convencional resultaram em níveis elevados de CA, enquanto que a cocção em panela de pressão não alterou os níveis de CA presentes na amostra crua. Em vista destes resultados e, considerando-se o potencial tóxico da CA, recomenda-se que estes dados sejam levados em consideração quando avaliada a utilização de DGCH como sanitizante de carcaças em abatedouros de aves. Resumo em inglês The degradation of the antimicrobial agent chlorhexidine digluconate (CHDG) during storage or thermal process originates 4-chloroaniline (CA), a compound which is potentially carcinogenic. As the use of this sanitizing agent to decontaminate poultry carcasses in processing plants may represent a risk to the consumers, it is important to search for the presence of CA residues in the treated products. A method was developed to quantify CA in poultry tissues. After dichlorom (mais) ethane extraction, the extract was cleaned on a C18 cartridge and the quantitation was performed, without derivatization, by gas chromatography-mass spectrometry (GC-MS). The mean recovery (89.2% - CV 9.9% ) and detection limit (1.8ng/g), were satisfactory for the purposes of the study. Analysis of samples treated with CHDG, before thermal processing, resulted in low CA levels, which probably originated from the treating solution. Frying and cooking in conventional oven resulted in relatively higher levels of CA, while cooking under pressure did not change the residual levels when compared to the raw samples. In view of these results and taking into consideration the toxic potential of CA, the data generated by this study should be considered in the case of use of chlorhexidine as poultry carcasses sanitizing agent.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

11

Avaliação algimétrica por estímulo nociceptivo térmico e pressórico em cães pré-tratados com levomepromazina, midazolam e quetamina associados ou não ao butorfanol ou buprenorfina/ The algimetry evaluation for thermic and pressoric nociceptive stimulus in pre treated dogs with methotrimeprazine, midazolam and ketamine associated or not with butorphanol or buprenorphine

Rosa, André Leguthe; Massone, Flávio
2005-02-01

Resumo em português OBJETIVO: Quantificar a dor em cães sob anestesia dissociativa através de estímulo térmico e pressórico e o período hábil de dois analgésicos opióides. MÉTODOS: Empregaram-se 30 cães alocados em três grupos (n=10), onde os animais de GI receberam levomepromazina e midazolam associado na mesma seringa à quetamina. Os animais de GII receberam o mesmo tratamento de GI porém associado ao butorfanol e por fim os animais de GIII receberam o mesmo tratamento de GI (mais) associando-se a buprenorfina. Procedeu se a avaliação paramétrica rotineira, empregando-se, entretanto, a termoalgimetria mensurada em °C em média de 52°C e a pressoalgimetria em kg. RESULTADOS: Na termoalgimetria houve diferença significativa em GI nos momentos M0 e M1,e em M4 e M5. Em GII houve diferença em M0, M1, M5 e M6. Em GIII houve diferença entre momentos M0 e M1. Na pressoalgimetria houveram diferenças em GI em diferentes momentos: M0, M2 e M3. Em GII observaram-se diferenças em todos os momentos. Em GIII observaram-se diferenças em M0 e M9. Ocorreram diferenças entre os grupos, sendo o M2 de GII menor que GI e GIII. Já em M4 e M5 de GIII demonstrou-se maior que GI e GII. E na avaliação dos períodos observou-se um período de latência significativamente maior em GI, porém com período hábil e de recuperação menor em relação à GII e GIII. Já a recuperação do tônus postural foi maior em GIII seguido de GII e finalmente de GI. CONCLUSÃO: O método empregado para mensuração do estímulo álgico foi eficiente, observando-se um período hábil analgésico de 3 horas para o butorfanol e de 6 horas para a buprenorfina. Resumo em inglês PURPOSE: This study aimed at quantifies the pain in dogs under dissociative anesthesia, across thermal and pressoric stimulus and quantify the reasonable period between two different opioids analgesics. METHODS: In this study, 30 dogs were used and, divided into three groups of 10 animals each, in which the animals of GI received methotrimeprazine and midazolam put on the same syringe with ketamine. The animals of GII received the same treatment of GI but associated with (mais) butorphanol and finally the animals of GIII received the same treatment of GI but associated with buprenorphine. The routine parametric evaluations has been proceeded, although using the thermo algimetry measured in °C with the average of 52°C and the pressoric algimetry in Kg. RESULTS: In the thermo algimetry, there has been significant difference in GI at the moments M0, M1, M4 and M5; in GII it was found at M0, M1, M5 and M6 and in GIII it was observed the significant at M0 and M1. It has also been shown in pressoric algimetry significant difference in GI at the moments M0, M2 and M3. Among GII it has observed significant difference at all moments and it has found at M0, M9 in GIII. Thus, it has observed significant differences between all groups; for such the M2 of GII smaller than the others; and M4, M5 of GIII bigger than GI and GII. In the assessment of all periods it was observed significant latent period bigger in GI, however, with reasonable period and short recovery in GII and GIII. In the order hand, the postural tonus recovery it was longer in GIII, followed by GII and finally GI. CONCLUSION: The used method for the measurement of algic stimulus was efficient, noticing a reasonable analgesic period of 3 hours for butorphanol and 6 hours for buprenorphine.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)