Sample records for ribulose
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 2 shown.



1

Variação da temperatura do substrato e fotossíntese em mudas de laranjeira 'Valência'/ Root temperature variation and photosynthesis of 'Valencia' sweet orange nursery trees

Magalhães Filho, José Rodrigues; Machado, Eduardo Caruso; Machado, Daniela Favero São Pedro; Ramos, Rômulo Augusto; Ribeiro, Rafael Vasconcelos
2009-09-01

Resumo em português O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da temperatura do substrato nas trocas gasosas, atividade fotoquímica e relações hídricas, em plantas jovens de laranjeira 'Valência' enxertadas sobre limoeiro 'Cravo'. Foram utilizadas mudas com seis meses de idade. O experimento foi conduzido em câmara de crescimento, em que o substrato foi mantido a 10, 20 (controle) ou 30oC, e a temperatura do ar variou de 25 a 20oC entre o dia e a noite, com fotoperíodo de 12 (mais) horas e densidade de fluxo de fótons fotossinteticamente ativos de 800 µmol m-2 s-1. Mediu-se, em cada tratamento, a assimilação de CO2 em resposta à concentração de CO2 no mesofilo, a fluorescência da clorofila a e o potencial da água na folha às 6 e às 13h. A temperatura de 30oC promoveu aumento na assimilação de CO2, em razão de fatores difusivos e metabólicos, tendo-se observado aumento na eficiência máxima de carboxilação (Vc, máx), na regeneração da ribulose-1,5-bisfosfato, (Jmáx) e nas condutâncias estomática (gs) e do mesofilo (gi), em relação à temperatura controle. A menor temperatura causou aumento do dreno alternativo de elétrons e queda da assimilação de CO2, em consequência de limitações difusivas e metabólicas, evidenciadas por decréscimos em gs, gi, Vc, máx e Jmáx. Resumo em inglês The aim of this work was to evaluate the influence of the substrate temperature on gas exchange, photochemical activity and water relations in 'Valencia' sweet orange grafted onto 'Rangpur' lime. Six-month-old nursery trees were used. The experiment was carried out in a growth chamber, where the root system was maintained at 10, 20 (control) or 30ºC, the air temperature varied between 25 and 20ºC from day to night, the photoperiod and photosynthetic photon flux density (mais) were set to 12 hours and 800 µmol m-2 s-1, respectively. The CO2 assimilation rates in response to the intercellular CO2, chlorophyll a fluorescence and leaf water potential at 6 h and 13 h were measured for each treatment. The higher root temperature increased the CO2 assimilation in relation to the control temperature, due to diffusive and metabolic factors: plants showed enhanced maximum carboxylation efficiency (Vc, max), ribulose-1,5-bisphosphate regeneration (Jmax), and both stomatal (gs) and mesophyll (gi) conductances. The lowest root temperature led to increased alternative electron sink and decreased CO2 assimilation, due to diffusive and metabolic limitations, indicated by decreases in gs, gi, Vc, max, and Jmax.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Aclimatação de mudas de acariquara à alta irradiância/ Acclimation of manwood seedlings to full sunlight

Magalhães, Nilvanda dos Santos; Marenco, Ricardo Antonio; Mendes, Keila Rêgo
2009-07-01

Resumo em português O objetivo deste trabalho foi determinar as mudanças fisiológicas que ocorrem em acariquara (Minquartia guianensis) durante o processo de aclimatação à alta irradiância, bem como a estratégia de aclimatação dessa espécie. Plantas mantidas em baixa irradiância foram transferidas para alta irradiância por 290 dias. Durante esse período, foi medida a relação entre fluorescência variável e máxima (Fv/Fm), em folhas desenvolvidas à sombra e, após a senescê (mais) ncia prematura por foto-oxidação, em folhas aclimatadas ao sol. Ao final do experimento, foram determinadas as características fotossintéticas e anatômicas da folha. A exposição à alta irradiância causou, logo após a transferência, forte fotoinibição e foto-oxidação parcial da folhagem, mas não provocou a morte da planta. Folhas produzidas no ambiente ensolarado apresentaram valores de Fv/Fm similares aos do controle. A fotossíntese saturada por luz e a fotossíntese saturada por CO2 foram 90 e 50% maiores em plantas aclimatadas à alta irradiância. A velocidade máxima de carboxilação da rubisco e a taxa máxima de regeneração da ribulose bisfosfato seguiram a mesma tendência. Folhas produzidas ao sol apresentaram maior densidade estomática e maior espessura foliar. A produção de folhas novas é a principal estratégia de aclimatação da acariquara à alta irradiância. Resumo em inglês The aim of this work was to determine the physiological changes that occur in manwood (Minquartia guianensis) during the acclimation process to high irradiance, and also to determine the acclimation strategy of this species. Plants kept in low light were transferred to high irradiance for 290 days. During this period the ratio between variable fluorescence and maximum fluorescence (Fv/Fm) was measured in leaves developed in the shade, and after premature senescence due to (mais) photooxidation, in sun-acclimated leaves. At the end of the experimental period the anatomic and photosynthetic characteristics of leaves were determined. Exposure to high irradiance caused, just after transferring, strong photoinhibition and partial photooxidation, but did not cause plant death. Leaves produced in sunny environment showed Fv/Fm similar to that of control plants. Light-saturated photosynthesis and CO2 saturated-photosynthesis were 90 and 50% higher in plants acclimated to high irradiance. The maximum carboxylation velocity of rubisco and the maximum rate of ribulose bisphosphate regeneration followed the same trend. Leaves produced under sunlight had higher stomatal density and increased leaf thickness. The production of new leaves is the main acclimation strategy to high irradiance in manwood.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)