Sample records for lead 188
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 6 shown.



1

Profilaxia de náuseas e vômitos pós-operatórios em obesos mórbidos submetidos a gastroplastias por laparoscopias: estudo comparativo entre três métodos/ Prophylaxis of postoperative nausea and vomiting in morbidly obese patients undergoing laparoscopic gastroplasties: a comparative study among three methods/ Profilaxis de náuseas y vómitos postoperatorios en obesos mórbidos sometidos a la gastroplastia por laparoscopías: estudio comparativo entre tres métodos

Mendes, Melissa Nespeca; Monteiro, Rosana de Souza; Martins, Fernando Antonio Nogueira da Cruz
2009-10-01

Resumo em português JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: As intervenções cirúrgicas bariátricas videolaparoscópicas são associadas à alta incidência de náuseas e vômitos pós-operatórios. Estes eventos podem levar a significativa morbidade, aumentam o custo da internação e levam à insatisfação dos pacientes. O objetivo desse estudo foi comparar diferentes esquemas para a prevenção de náuseas e vômitos no pós-operatório de gastroplastias videolaparoscópicas. MÉTODO: Estudo prosp (mais) ectivo ao acaso com 77 pacientes submetidos à gastroplastia videolaparoscópica. Foram divididos em: grupo Cont, controle (n = 19) sem administração de qualquer antiemético; grupo Dexa (n = 16) administrado dexametasona; grupo Onda (n = 20), ondansetrona; grupo Dexa + Onda (n = 22), associação das duas últimas medicações. Para todos os pacientes foi feita anestesia padronizada e analgesia pós-operatória com morfina por via venosa. Foram excluídos do estudo aqueles que faziam uso prévio de protetores gástricos ou antieméticos, bem como portadores de hérnia hiatal. Foram registrados os dados demográficos, duração da operação, dose de morfina usada e ocorrência de náuseas e vômitos no pós-operatório imediato (até seis horas). RESULTADOS: Não houve diferença estatística entre os grupos com relação aos dados demográficos e doses de morfina usadas (One-way ANOVA). A incidência de náusea e/ou vômito em cada grupo foi: grupo Cont - 78,94%; grupo Dexa - 62,5%; grupo Onda 50% e grupo Dexa + Onda - 18,8% (p = 0,0002). CONCLUSÕES: A incidência de náusea e/ou vômito pós-operatórios em gastroplastia videolaparoscópica é reduzida com a associação ondansetrona e dexametasona de forma mais eficaz do que o uso isolado dessas medicações. Resumo em espanhol JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Las intervenciones quirúrgicas bariátricas videolaparoscópicas están asociadas a la alta incidencia de náuseas y vómitos postoperatorios. Esos eventos pueden conllevar a una significativa morbidez, aumentan el coste del ingreso y conllevan a la insatisfacción de los pacientes. El objetivo de este estudio, fue comparar diferentes esquemas para la prevención de náuseas y vómitos en el postoperatorio de gastroplastias videolaparoscópicas (mais) . MÉTODO: Estudio prospectivo hecho al azar con 77 pacientes sometidos a la gastroplastia videolaparoscópica. Fueron divididos en: grupo Cont, control (n = 19) sin administración de cualquier antiemético; grupo Dexa (n = 16) administrado dexametasona; grupo Onda (n = 20), ondansetrona; grupo Dexa + Onda (n = 22), asociación de las dos últimas medicaciones. Para todos los pacientes se aplicó una anestesia estandarizada y una analgesia postoperatoria con morfina por vía venosa. Se excluyeron del estudio aquellos que usaban protectores gástricos o antieméticos, como también portadores de hernia de hiato. Se registraron los datos demográficos, duración de la operación, dosis de morfina usada y el aparecimiento de náuseas y vómitos en el postoperatorio inmediato (hasta seis horas). RESULTADOS: No hubo diferencia estadística entre los grupos con relación a los datos demográficos y a las dosis de morfina usadas (One-way ANOVA). La incidencia de náusea y/o vómito en cada grupo fue: grupo Cont - 78,94%; grupo Dexa - 62,5%; grupo Onda -50% y grupo Dexa + Onda - 18,8% (p = 0,0002). CONCLUSIONES: La incidencia de náusea y/o vómito postoperatorios en gastroplastia videolaparoscópica queda reducida con la combinación de la ondansetrona y la dexametasona de forma más eficaz que con el uso aislado de esas mismas medicaciones. Resumo em inglês BACKGROUND AND OBJECTIVES: Videolaparoscopic bariatric surgeries are associated with a high incidence of postoperative nausea and vomiting. Those events can lead to significant morbidity, increase hospitalization costs, as well as patient dissatisfaction. The objective of this study was to compare different prophylaxis protocols of postoperative nausea and vomiting in videolaparoscopic gastroplasties. METHODS: This is a randomized prospective study with 77 patients underg (mais) oing videolaparoscopic gastroplasty. Patients were divided into four groups as follows: Cont group, control (n = 19) where antiemetics were not administered; Dexa group (n = 16), patients received dexamethasone; Onda group (n = 20), patients received ondansetron; and Dexa+Onda group (n = 22), patients received dexamethasone and ondansetron. All patients underwent standardized anesthesia and postoperative analgesia with intravenous morphine. Patients who were taking gastric protectors or antiemetics and those with hiatal hernia were excluded. Demographic data, duration of the surgery, doses of morphine, and development of nausea and vomiting in the immediate postoperative period (up to six hours) were recorded. RESULTS: Demographic data and doses of morphine administered did not differ among the groups (One-way ANOVA). The incidence of nausea and/or vomiting in the different groups was: Cont group - 78.94%; Dexa group - 62.25%; Onda group - 50%; and Dexa+Onda group - 18.8% (p = 0.0002). CONCLUSIONS: The incidence of postoperative nausea and vomiting in videolaparoscopic gastroplasties was more effectively reduced with the association of ondansetron and dexamethasone than with each drug separately.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Extração de eletrodo de marcapasso endocárdico permanente pela aplicação de radiofreqüência

COSTA, Roberto; PICIONE, João L.; SOSA, Eduardo A.; SCANAVACCA, Maurício I.; COSTA, Sergio S. C.; Martinelli Filho, Martino; Stolf, Noedir A. G.; JATENE, Adib D.
1998-04-01

Resumo em português Introdução: Uma nova opção terapêutica para a remoção de cabos-eletrodo endocárdicos permanentes desativados é apresentada, utilizando a radiofreqüência para facilitar a liberação do eletrodo a partir do endocárdio, permitindo a extração transvenosa do sistema. Os resultados obtidos nos 4 primeiros pacientes tratados são apresentados. Casuística: Quatro pacientes portadores de processos infecciosos em eletrodos transvenosos abandonados foram submetidos (mais) a procedimento para remoção do cateter. Todos os pacientes eram portadores de eletrodos de fixação passiva por aletas implantados no ventrículo direito de 8,5 a 18,8 anos (M = 12,9 ± 5,6) antes. Em todos os casos a técnica da tração contínua havia sido utilizada exaustivamente, não se conseguindo a remoção. Métodos: Utilizou-se gerador de radiofreqüência Radionics RFG3D com anodo de 85 cm2 justaposto ao dorso do paciente e usou-se como catodo o próprio eletrodo a ser removido. Concomitante à tração contínua do cabo-eletrodo a aplicação de radiofreqüência era iniciada. Para cada paciente foram realizadas até três aplicações de 50 W com um tempo máximo de aplicação de 60 segundos em cada aplicação. O tempo e a potência foram determinados empiricamente pela equipe médica, considerando-se insucesso a não liberação do eletrodo a partir do miocárdio após a aplicação do montante de energia acima descrito. Resultados: O cabo-eletrodo foi removido completamente em 2 pacientes. Em 1, a radiofreqüência dissolveu a solda do condutor à ponta do eletrodo, que ficou presa ao miocárdio e no último paciente não houve liberação do cabo após o uso da máxima energia preestabelecida. Não houve complicações ou óbitos. Conclusões: A radiofreqüência pode ser usada como opção terapêutica para a liberação transvenosa de eletrodos abandonados. Maior experiência deve ser obtida para determinar a energia que deve ser utilizada para maximizar os resultados. Resumo em inglês Purpose: A new method for endocardial lead extraction, based on radiofrequency assistance, is proposed. The results obtained in the four initial cases are presented. Methods: Four patients with infected pacing leads were submitted to radiofrequency assisted lead extraction. Tined passive fixation leads were implanted in the right ventricle 8.5 to 18.8 (M = 12.9 ± 5.6) years before. Exhaustive continuous traction had been performed previously in four patients and failed (mais) to remove the leads. A Radionics RFG-3D Radio Frequency generator was connected to an anode fixed to the back of the patient. The cathode was the lead tip to be extracted. Up to three radiofrequency applications were performed in each patient. The energy released in each applications was up to 50 W during up to 60 seconds. This amount of energy was decided empirically based on the previous experience of the authors with radiofrequency ablation. No locking stylet was used. Results: Two patients had complete removal of their leads during RF application. In one patient radiofrequency energy disconnected the wire from tip of the lead, that rested in the myocardium. In another patient this procedures was not successful. No deaths or complications related to the technique occurred. Conclusion: RF can be used as an alternative method for lead extraction when laser assistance or countertraction cannot be used.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

Componentes do rendimento de mamona segundo a ordem floral e época de semeadura no Rio Grande do Sul/ Castor yield components according to floral order and sowing season in the Rio Grande do Sul State

Zuchi, Jacson; Zanuncio, José Cola; Bevilaqua, Gilberto Antônio Peripolli; Peske, Silmar Teichert; Silva, Sergio Delmar dos Anjos e
2010-09-01

Resumo em português Diversos fatores, como a época de semeadura, afetam a produtividade e a qualidade das sementes. O objetivo deste trabalho foi avaliar quatro componentes do rendimento de mamona em função da época de semeadura e da ordem floral na Embrapa Clima Temperado em Pelotas, Rio Grande do Sul em solo tipo Argissolo Amarelo na latitude de 31º40'53,6" S, longitude de 52º26'23,5" W e altitude de 67,10 metros. O número de cachos emitidos, produtividade de sementes, percentagem d (mais) e casca e peso de mil sementes foram avaliados para as cultivares Al Guarany 2002, IAC 80, IAC 226 e BRS 188 Paraguaçu. A maior emissão de cachos de mamona não implica, necessariamente, em maior produtividade de sementes, a qual variou entre época de semeadura e ordem floral. Resumo em inglês Several factors, including sowing time, can affect the productivity and the quality of seeds. The objective of this work was to evaluate four components of the castor oil plant production as function of the sowing time and of the floral order in the "Embrapa Clima Temperado" in Pelotas, Rio Grande do Sul, Brazil in yellow clay soil type at the latitude of 31º40'53.6" S, longitude of 52º26'23.5" W and altitude of 67.10 meters. The number of bunches emitted, productivity (mais) of seeds, peel percentage and weight of a thousand seeds were evaluated for the cultivars Al Guarany 2002, IAC 80, IAC 226 and BRS 188 Paraguaçu. The largest emission of bunches on castor oil plant does not lead, necessarily, to higher productivity of seeds, which varied between sowing time and floral order.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

4

Avaliação da hipercalcemia assintomática em pacientes ambulatoriais/ Assessment of asymptomatic hypercalcemia in outpatients

Costa, Mônica Barros; Lanna, Carla Marcia Moreira; Braga, Maria Helena; Magalhães, Simone
2008-10-01

Resumo em português INTRODUÇÃO: Dosagens indiscriminadas de cálcio sérico podem levar à detecção de pacientes assintomáticos, com hipercalcemia, em que o hiperparatireoidismo primário é a causa mais comum. OBJETIVO: Discutir a forma de avaliação da hipercalcemia detectada em população atendida em regime ambulatorial, avaliando a sua freqüência, com ênfase na pesquisa de hiperparatireoidismo primário. MATERIAL E MÉTODOS: Foi realizado estudo prospectivo envolvendo 1.049 ind (mais) ivíduos, de 40 a 60 anos, com dosagens séricas de cálcio e albumina, e calculado o valor de cálcio corrigido. Na presença de elevação do cálcio corrigido, foram dosados cálcio iônico, fósforo, paratormônio (PTH) e calciúria. RESULTADOS: A idade foi 49,7 ± 13,7 anos e 188 (17,9%) indivíduos apresentaram valores elevados de cálcio corrigido. Desses, 90 pacientes compareceram à segunda avaliação e 19 (2%) mantiveram quadro de hipercalcemia. Os níveis de cálcio iônico (média: 1,2 ± 0,01 mmol/l) foram normais em todos os indivíduos. A calciúria foi 185,8 ± 111,8 mg/24 horas. Os níveis de PTH (média: 46 ± 11,8 pg/ml) foram elevados em três casos, com cintilografia de paratireóides normal. DISCUSSÃO: A queda na freqüência de hipercalcemia com base no valor do cálcio corrigido e, sobretudo, após dosagem de cálcio ionizável sugere que a dosagem de cálcio livre seja preferida como triagem. Na população estudada não foi diagnosticado hiperparatireoidismo, sugerindo distribuição variável da doença em diferentes populações. CONCLUSÃO: Deve ser questionada a dosagem rotineira de cálcio sérico em indivíduos sem quadro clínico que indique a necessidade da realização desse exame. Quando realizada, a dosagem de cálcio iônico deverá ser preferida. Resumo em inglês INTRODUCTION: Indiscriminate serum calcium measurement may lead to the identification of asymptomatic patients with hypercalcaemia, which is caused mostly by primary hyperparathyroidism. OBJECTIVE: To discuss the frequency of hypercalcaemia and the type of assessment of this condition in an outpatient population, with emphasis on the investigation of primary hyperparathyroidism. MATERIAL AND METHODS: In a prospective study 1,049 subjects (age range: 40 to 60 years old) un (mais) derwent serum calcium and albumin determination and the corrected calcium values were calculated. When there was a rise in the corrected calcium level, ionized calcium, phosphate, parathyroid hormone (PTH) and urinary calcium were measured. RESULTS: The average age was 49.7 ± 13.7 years old, and 188 subjects (17.9%) had elevated corrected calcium levels. Among these, 90 patients underwent the second investigation and 19 (2%) remained hypercalcemic. Ionized calcium levels (average: 1.2 ± 0.01 mmol/L) were normal in all subjects. Urinary calcium was 185.8 ± 111.8 mg/24 hours. PTH levels (average: 46 ± 11.8 pg/mL) were elevated in three subjects whose parathyroid scintigraphies were normal. DISCUSSION: The fall in the frequency of hypercalcaemia based on corrected serum calcium levels and mostly after determination of serum ionized calcium suggests that determinations of serum free calcium are a better screening test. No subject was diagnosed with hyperparathyroidism, what suggests an uneven distribution of the disease in different populations. CONCLUSION: Routine serum calcium determinations in asymptomatic patients must be questioned. When serum calcium determination is thought necessary, ionized calcium levels should be favored.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

5

Avaliação da força de flexão do cotovelo após a tenotomia artroscópica do cabo longo do bíceps/ Evaluation of elbow flexion strength after arthroscopic long head biceps tenotomy

Almeida, Alexandre; Roveda, Gilberto; Valin, Márcio Rangel; Almeida, Nayvaldo Couto de
2007-12-01

Resumo em português OBJETIVO: Analisar se existe discrepância entre a força muscular de flexão do cotovelo do membro superior (MS) operado e o não operado nos pacientes submetidos à tenotomia artroscópica do cabo longo do bíceps (TACLB) e compará-la com a de um grupo controle. MÉTODOS: O estudo realizado foi transversal. Foi analisado um grupo de 89 pacientes submetidos à TACLB no período de 29 de outubro de 2002 a 14 de fevereiro de 2007. A metodologia utilizada foi a comparaçã (mais) o entre os lados dominante e não dominante; para tanto, foram considerados apenas aqueles em que foi operado o lado dominante. Após os critérios de exclusão, o n resultou em 61 pacientes. A força de flexão do cotovelo foi medida em newtons (N) por dinamômetro digital. Foram realizadas três medidas consecutivas e considerada a média. Na eleição do grupo controle teve-se o cuidado de buscar pessoas com idade semelhante à dos operados, sem queixas de dor e antecedente de trauma ou cirurgia em qualquer dos MS. Não foram eleitos para avaliação praticantes de esportes com predominância de um dos MS, condição que poderia alterar de forma significativa a comparação da força muscular. As variáveis estudadas foram: sexo, idade, média de três medidas consecutivas da força de flexão do cotovelo no MS operado e do MS contralateral, média de três medidas consecutivas da força de flexão do cotovelo no MS dominante e no não dominante do grupo controle. RESULTADOS: Foi comparada a média de três medidas consecutivas entre o MS operado (dominante) e o não operado (não dominante) utilizando o teste t, identificando-se média de 19,8 ± 10N (mediana: 16,9; IIQ: 13 a 24,5) para o membro superior dominante e 22,7 ± 9,7N (mediana: 20, IIQ: 16,2 a 26) para o MS não dominante. O teste t pareado considerou significativa a diferença encontrada (p = 0,010). Foi comparada a média de três medidas consecutivas entre o MS dominante e o não dominante no grupo controle através do teste t e verificada média de 26,7 ± 10,7N (mediana: 24; IIQ: 19 a 32,2) para o membro superior dominante e 26,5 ± 10,3N (mediana: 24,4; IIQ: 18,8 a 32,1) para o MS não dominante. Ao comparar a discrepância de força muscular entre os MS dominantes dos casos e do grupo controle, foi verificada diferença estatisticamente significativa (p = 0,006). CONCLUSÃO: Os pacientes submetidos à TACLB apresentam déficit da força de flexão do cotovelo quando comparados ao MS contralateral e a um grupo controle. Resumo em inglês OBJECTIVE: To analyze if there is a discrepancy between the elbow flexion strength of the upper limb submitted to arthroscopic long head biceps tenotomy (ALHBT) and the contralateral side, and a control group. METHOD: In a transversal study, the authors assessed 89 patients submitted to ALHBT from October 2002 to February 2006. The dominant side was compared to the non-dominant side and only patients whose dominant side had been operated on were considered. After applicat (mais) ion of exclusion criteria, 61 patients remained in the study for statistical analysis. Elbow flexion strength measured in Newtons (N) with a digital dynamometer. Thre consecutive measurements were performed in order to obtain an average figure. Individual with similar ages and no complaints of either upper limb, and no history of upper limb surgery or trauma were chosen for the control group. Also excluded were individuals who practice sports with predominance of one upper limb over the other, as this can lead to misinterpretation of test results when comparing upper limb strength. Variables studied were: gender, age, average of three elbow flexion strength measurements of the operated limb compared to the contralateral limb, average of three elbow flexion strength measurements of the dominant limb compared to the contralateral limb of the control group. RESULTS: A comparison was made of the average of the three consecutive measurements of the operated (dominant) and the non-operated (non-dominant) limb with the T-test and an average of 19.8 ± 10 N to the dominant limb and 22.7 ± 9.7 N to the non-dominant limb was found. The paired t-test considered this difference significant (p = 0.010). A similar comparison was also performed between the dominant and non-dominant side of the control group through the t-test and an average of 26.7 ± 10.7 N to the dominant side, and 26.5 ± 10.3 N to the non-dominant side was found. When the discrepancy of muscular strength between the cases and the control group was compared, a significant correlation (p = 0.006) was found. CONCLUSION: Patients submitted to the ALHBT present a deficit of elbow flexion strength on the operated limb when compared to the non-operated limb and to a control group.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

6

Adsorção de chumbo, cádmio e prata em óxido de nióbio (V) hidratado preparado pelo método da precipitação em solução homogênea/ Cadmium, lead and silver adsorptio in hydrous niobium oxide prepared by homogeneous solution method

Tagliaferro, Gerônimo V; Pereira, Paulo Henrique F; Rodrigues, Liana Álvares; Silva, Maria Lucia Caetano Pinto da
2011-01-01

Resumo em inglês This paper describes the adsorption of heavy metals ions from aqueous solution by hydrous niobium oxide. Three heavy metals were selected for this study: cadmium, lead and silver. Adsorption isotherms were well fitted by Langmuir model. Maximum adsorption capacity (Q0) for Pb2 +, Ag+ and Cd2 + was found to be 452.5, 188.68 and 8.85 mg g-1, respectively.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)