Sample records for joints anatomy
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 3 shown.



1

Erros comuns de interpretação de ressonância magnética de joelho: como reconhecê-los e evitá-los/ Pitfalls of magnetic resonance imaging of the knee: how to recognize and avoid them

Muglia, Valdair Francisco; Simão, Marcelo Novelino; Elias Júnior, Jorge; Trad, Clóvis Simão
2001-06-01

Resumo em português A ressonância magnética tornou-se o método de imagem de escolha para o estudo das articulações, devido a sua grande diferenciação tecidual, resolução de estruturas, imagens em múltiplos planos e estudos dinâmicos (cinemáticos). Talvez a articulação do joelho seja o exame de ressonância magnética mais solicitado na área osteoarticular. O conhecimento detalhado da anatomia, fisiologia e aspecto de imagenologia da região permite uma interpretação adequada (mais) dos exames. No entanto, por vezes, estruturas anatômicas que só aparecem esporadicamente, variantes anatômicas e artefatos podem causar erros de interpretação desses exames. O presente artigo tem por finalidade discutir as causas mais freqüentes de erros de interpretação, suas causas e como evitá-los. Resumo em inglês Magnetic resonance imaging has become the first choice imaging method for the evaluation of the joints due to its exceptional tissue differentiation, high resolution, multiplanar images and kinematics studies. The knee is probably the most common joint evaluated by magnetic resonance imaging and the knowledge of anatomy, physiology and imaging features is essential for an accurate interpretation of these studies. However, anatomical structures that are only observed spora (mais) dically, normal variants and artifacts may sometimes make it difficult to interpret these examinations. The purpose of this article is to review the most frequent pitfalls of magnetic resonance imaging of the knee, discuss their causes and how to avoid them.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Osteologia craniana de Nyctibiidae (Aves, Caprimulgiformes)

Costa, Thiago Vernaschi Vieira da; Donatelli, Reginaldo José
2009-01-01

Resumo em português A família Nyctibiidae (urutaus) apresenta sete espécies incluídas em um único gênero Nyctibius, distribuídas por toda a região neotropical desde o México até a Argentina, alcançando sua maior diversidade na região amazônica. São aves de hábito noturno caracterizadas por um distintivo mimetismo em troncos vegetais, onde permanecem imóveis durante o período diurno. Devido seus hábitos noturnos e comportamentos crípticos, o estudo de seus hábitos de vida � (mais) � excessivamente difícil, o que faz desse grupo um dos menos conhecidos da região tropical. Logo, informações sobre comportamento e história natural da família são muito escassas, e raras são as contribuições a respeito de sua anatomia. O objetivo do presente trabalho foi descrever detalhadamente a osteologia craniana de seis das sete espécies de Nyctibiidae reconhecidas, incluindo Nyctibius griseus, N. grandis, N. aethereus, N. jamaicensis, N. leucopterus e N. bracteatus. Observa-se uma grande variação na osteologia craniana dentro da família, a qual apresenta um crânio bastante modificado e adaptado aos seus hábitos de vida, basicamente no que se refere a abrigar os olhos extremamente desenvolvidos e a proporcionar uma grande abertura bucal. Os ossos que formam o teto da cavidade bucal apresentam um achatamento dorso-ventral, particularmente nos ossos pterigóide e paraesfenóide, e o osso palatino é muito desenvolvido lateralmente. Na região de fusão da maxila com o arco jugal observa-se uma projeção, única entre as aves, a qual é vista até externamente com a ave em vida. O osso vômer tem grande variação dentro da família, apresentando um número variável de projeções rostrais entre as espécies. A região caudal do crânio é bastante larga, havendo grande distância entre os ossos quadrados, os quais são verticalmente posicionados e apresentam um reduzido processo orbital. A mandíbula, elástica e flexível, apresenta uma curta região sinfisiária e articulações sindesmóticas na região mediana dos ramos mandibulares. De forma geral, os Nyctibiidae apresentam um crânio bastante especializado, sendo possível muitas vezes estabelecer relação entre a forma das estruturas e os hábitos de vida das espécies. Mais ainda, a grande variação interespecífica no crânio observada ressalta a necessidade de uma revisão taxonômica das espécies, atualmente incluídas em um único gênero. Resumo em inglês The Potoos form an exclusively neotropical family of nocturnal birds distributed throughout Central and South America, except Chile, and reaching their highest diversity in the Amazon region. The seven currently recognized species are certainly among the most poorly known birds of this region. They are characterized by a distinctive mimicry of vegetal trunks, where they remain almost motionless during daytime. For this reason, their nocturnal and cryptic habits make them (mais) exceedingly difficult to study. Published accounts on behavior and natural history of the family are scarce and contributions regarding its anatomy are rare. Here we sample six of the seven currently recognized species of Nyctibiidae, including Nyctibius grandis, N. aethereus, N. griseus, N. jamaicensis, N. leucopterus and N. bracteatus, in order to conduct a detailed and illustrated description of the skull and jaw osteology. High interspecific variation in skull osteology was observed in the family. Species of this family possess a highly modified skull, adapted to their life habits, which shelters their well developed eyes and permits a large mouth opening. The bones that form the palate structure exhibit a dorsoventral flattening, particularly in the pterigoid and parasphenoid bones, with the palatine bone being a broadly developed, wing-shaped structure. In the maxilar region, near the jugal arch, there is a "tooth-like" projection, unique among birds, which may assist in the retention of prey upon capture. The vomer bone is highly variable within the family, showing varying numbers of rostral projections amongst species. The broad occipital region exhibits large spacing between the quadrate bones, which are vertically disposed and possess a reduced processus orbitalis. The mandible, which is flexible and elastic, has an extremely short symphyseal region and sindesmotic joints in both mandibular rami. As a family, potoos possess a highly specialized skull which provides insight into the relationship between the form of the structures and the feeding habits of the species. Furthermore, the large interspecific variation in skull morphology emphasizes the needs for taxonomic revision within the family, which at present is lumped into a single genus.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

A via lateral modificada para a cirurgia da hérnia de disco torácica: nota técnica/ The modified (extreme) lateral approach to thoracic disc herniation: technical note

Rossitti, Sandro
1994-06-01

Resumo em português A via lateral modificada (extreme lateral approach) para a cirurgia de hérnias de disco torácicas permite a abordagem cirúrgica de discos intervertebrais torácicos sem a mínima retração da medula espinhal e com menor ruptura da anatomia musculo-esquelética, em comparação às técnicas correntes. A técnica cirúrgica é descrita em detalhe. A cirurgia é realizada com o paciente em decúbito ventral. A articulação costotransversal da costela que tem sua inser� (mais) �ão ao nível do disco desejado é o ponto de referência para a incisão cutânea. Uma simples incisão cutânea paravertebral transversa de cerca de 5 cm de extensão é suficiente para a operação em um único nível. O disco invertebral é exposto através da remoção de uma extensão de cerca de 5 cm mediais dessa costela, seguida de uma pediculotomia e corpectomia limitada às estruturas ósseas ventrais ao forame intervertebral. As técnicas correntes para a cirurgia de hérnias de disco torácicas são discutidas e comparadas à via lateral modificada. Esta técnica representa um avanço para diminuir a morbidade peroperatória desse tipo de cirurgia, potencialmente com implicações para a estabilidade espinhal a longo termo e prevenção da síndrome dolorosa crônica que por vezes se segue a cirurgia espinhal. Os resultados preliminares em nove pacientes operados com essa técnica são apresentados. Resumo em inglês The thoracic spine may be approached by different ways: posterior, posterolateral, anterolateral and anteriorly, with associated removal of diverse osseous structures as facet joints, costal processes, pedicles and ribs, subsequently imposing the use of diverse fusion procedures in some cases. The extreme lateral approach to the thoracic disc space produces minimum disruption of the normal spinal musculoskeletal anatomy, avoids retraction of the spinal cord and preserves (mais) the intercostal neurovascular bundle and the segmental radicular arteries. The operation is carried out with the patient in the prone position, and the patient is rotated away from the surgeon as necessary when the deeper levels are accessed. Radioscopy is used to identify the correct level after positioning of the patient A straight transversal paravertebral incision is recommended in single-level operations. Alternatively an elliptical incision, concave medially and centered at the marked rib, is done and the skin flap is refleted medially. The muscles are partially divided at rigth angles over the rib to be excised and refleted cranial and caudally, exposing the rib and transverse process. The target disc is approached by removal of about 5 cm of the rib which has its insertion at the disc level, if necessary associated with partial removal of the transverse process, followed by partial pediculotomy (exclusively at the base of the pedicle) and a little lateral rachotomy (vertebral body ressection), which permits opening of the spinal canal exclusively ventral to the intervertebral foramen. In this way any kind of hemilaminectomy or facectomy is avoided. The discectomy is then carried out. This is a minimally invasive approach in comparison to the current ones. As the facet joint is preserved and the pedicle just partially removed, a fusion procedure is not necessary. This technique has potentially important consequences for long term spinal stability after multilevel operations. The initial results of nine patients are promising. In this little series up to four disc herniations in the same patient were operated at the same occasion.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)