Sample records for indocyanine green
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 8 shown.



1

Análise comparativa da cirurgia do buraco macular associada à remoção da membrana limitante interna com e sem coloração pela indocianina verde/ Comparative analysis of macular hole surgery followed by internal limiting membrane removal with and without indocyanine green staining

Brasil, Oswaldo Moura; Brasil, Oswaldo Ferreira Moura
2006-04-01

Resumo em português OBJETIVO: Descrever comparativamente os resultados da cirurgia do buraco macular associada à remoção da membrana limitante interna com e sem a coloração pela indocianina verde. MÉTODOS: Foram avaliadas 142 cirurgias consecutivas de buraco macular com remoção de membrana limitante interna realizadas no período de janeiro de 2001 a março de 2004. Estas foram divididas em dois grupos, baseados no uso ou não da coloração da membrana limitante interna pela indocia (mais) nina verde. RESULTADOS: Os grupos estudados foram semelhantes no que diz respeito ao perfil dos pacientes e estágio pré-operatório dos buracos maculares. A acuidade visual pré-operatória média foi igual a 0,12±0,15 no grupo com coloração por indocianina verde e 0,18±0,18 no grupo sem a coloração pela indocianina verde (p=0,02). A acuidade visual pós-operatória média foi igual a 0,27±0,27 no grupo com uso e 0,43±0,25 no grupo sem uso (p=0,0002). Observamos melhora da acuidade visual em 63% dos casos no grupo com corante e em 80,3% dos casos no grupo sem corante. O fechamento do buraco macular ocorreu em 76,5% dos casos com uso de indocianina verde e em 95,1% dos casos sem utilização do corante. CONCLUSÃO: As cirurgias do buraco macular com remoção da membrana limitante interna sem uso de corantes apresentam melhores resultados visuais e anatômicos quando comparadas àquelas com o auxílio da coloração pela indocianina verde. Recomendamos cautela ao utilizar a coloração com indocianina verde na cirurgia do buraco macular pelo seu possível efeito tóxico. Resumo em inglês PURPOSE: To describe comparatively the outcomes of macular hole surgery followed by internal limiting membrane removal with and without indocyanine green staining. METHODS: We evaluated 142 consecutive macular hole surgeries with internal limiting membrane removal performed in the period from January 2001 to March 2004. These were divided into two groups, based on the use or not of indocyanine green staining. RESULTS: Both studied groups were similar concerning the patien (mais) ts' profile and preoperative stage of the macular holes. Mean preoperative visual acuity was 0.12±0.15 in the group with indocyanine green staining and 0.18±0.18 in the group without internal limiting membrane staining (p=0.02). Mean postoperative visual acuity was 0.27±0.27 in the group with internal limiting membrane staining and 0.43±0.25 in the group without internal limiting membrane staining (p=0.0002). We observed improvement of visual acuity in 63% of cases in the group in which internal limiting membrane staining was performed and in 80.3% of cases in the group without internal limiting membrane staining. Macular hole closure rates were 76.5% in the group treated with internal limiting membrane staining and 95.1% in the group treated without internal limiting membrane staining. CONCLUSIONS: Macular hole surgeries followed by internal limiting membrane removal without use of staining have better visual and anatomic results when compared to macular hole surgeries followed by internal limiting membrane removal guided by indocyanine green staining. We recommend caution in using indocyanine green staining in macular hole surgeries due to its possible toxic effect.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Videoangiografia digital com a fluoresceína sódica e indocianina verde na doença hipertensiva específica da gestação/ Digital fluorescein and indocyanine green videoangiography in pregnancy toxemia

Pereira, Maurício B.; Salum, Juliana Ferraz; Calucci, Daniela; Ferraz, Paulo Eduardo; Uno, Fausto; Farah, Michel E.
2000-02-01

Resumo em português Objetivo: Descrever os achados oftalmoscópicos e videoangiográficos com a fluoresceína sódica e indocianina verde (ICG-V) na doença hipertensiva específica da gestação (DHEG). Métodos: Quatro pacientes do sexo feminino, portadoras de DHEG foram submetidas a exame oftalmológico e angiofluoresceinografia (AF) e adicionalmente, em duas pacientes, foi realizada videoangiografia digital com indocianinografia verde (ICG-V). Resultados: Todas as pacientes apresentaram (mais) descolamento seroso da retina bilateral que regrediu espontaneamente com a estabilização do quadro clínico hipertensivo. Na AF notaram-se múltiplas áreas de não-perfusão coróidea precoce e pontos hiperfluorescentes por vazamento e acúmulo do corante no espaço subretiniano nas áreas do descolamento. Áreas de hiperfluorescência transmitida por defeito em janela e hipofluorescência por bloqueio pigmentário após a resolução do descolamento associados a alterações pigmentárias foram encontradas tardiamente. A ICG-V evidenciou hipoperfusão coróidea precoce e múltiplos pontos de vazamento e acúmulo tardio do corante. Conclusões: A DHEG geralmente apresenta bom prognóstico visual após a resolução do quadro, embora em alguns casos possa haver baixa visual associada a alterações pigmentárias maculares. A ICG-V mostra com maior precisão o envolvimento vascular da coróide na fisiopatologia do descolamento seroso da retina, sugerido previamente por estudos angiofluoresceinográficos. Resumo em inglês Purpose: To describe the ophthalmoscopic and videoangio-graphic findings with sodium fluorescein and indocyanine green (ICG-V) in pregnancy toxemia (PT). Methods: Four female patients with PT underwent ophthal-mologic evaluation and fluorescein angiography, comple-mented in two of them with digital indocyanine green videoangiography (ICG-V). Results: All patients presented with bilateral serous retinal detachment that spontaneously regressed after arterial pressure stabil (mais) ization. The fluorescein angiography disclo-sed early multiple patchy nonperfusion choroidal areas and hyperfluorescent spots with leakage and late pooling in the areas of serous retinal detachment. In the late lesions window defect hyperfluorescence and pigmentary blockage were observed. The ICG-V showed early choroidal nonper-fusion and multiple hyperfluorescent spots with late areas of dye pooling. Conclusions: PT is generally associated with recovery of vision after resolution of the disease, although some vision loss may persist due to pigmentary changes in the macular region. The ICG-V better shows the choroidal involvement in the pathogenesis of the serous retinal detachment in PT, previously suggested by fluorescein angiographic studies.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

Corantes vitais em cromovitrectomia/ Vital dyes in chromovitrectomy

Dib, Eduardo; Rodrigues, Eduardo Büchelle; Maia, Maurício; Meyer, Carsten H.; Penha, Fernando Marcondes; Furlani, Bruno de Albuquerque; Costa, Elaine de Paula Fiod; Farah, Michel Eid
2009-12-01

Resumo em português O objetivo do artigo é apresentar os dados atuais da aplicação de corantes vitais durante cirurgia vitreorretiniana, "cromovitrectomia", bem como uma revisão da literatura atual sobre o assunto no tocante às técnicas de aplicação, indicações e complicações em cromovitrectomia. Um grande número de publicações tem abordado o perfil tóxico da indocianina verde na cromovitrectomia. Dados experimentais mostram uma toxicidade dose-dependente da mesma em várias (mais) populações de células retinianas. Novas gerações de corantes incluem: azul tripan, azul patente, acetato de triancinolona, infracianina verde, fluoresceína sódica, azul de bromofenol, acetato de fluorometolona e azul brilhante. Novos instrumentos podem permitir um corar seletivo de estruturas durante a vitrectomia. Este artigo mostra que o campo da cromovitrectomia está em plena expansão de pesquisas. Os corantes de primeira linha são a indocianina verde, infracianina verde e o azul brilhante. Azul patente, azul de bromofenol e azul tripan surgem como novos adjuvantes para melhor observação da membrana epirretiniana. Demais corantes que surgiram merecem maior investigação. Resumo em inglês The aim of this article is to present the current data with regard to the application of vital dyes during vitreoretinal surgery, "chromovitrectomy", as well as to overview the current literature regarding the properties of dyes, techniques of application, indications and complications in chromovitrectomy. A large body of published research has recently addressed the toxicity profile of indocyanine green for chromovitrectomy. Experimental data demonstrate dose-dependent t (mais) oxicity of indocyanine green to various retinal cells. Newer generation vital dyes for chromovitrectomy include trypan blue, patent blue, triamcinolone acetonide, infracyanine green, sodium fluorescein, bromophenol blue, fluorometholone acetate and brilliant blue. Novel instruments may enable a selective painting of preretinal tissues during chromovitrectomy. This review suggests that the field of chromovitrectomy represents an expanding area of research. The first line agents for internal limiting membrane staining in chromovitrectomy are indocyanine green, infracyanine green, and brilliant blue. Patent blue, bromophenol blue and trypan blue arose as outstanding biostains for visualization of epiretinal membranes. Novel dyes available for chromovitrectomy deserve further investigation.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

4

Bevacizumab (Avastin®) no tratamento da membrana neovascular coroidal secundária à degeneração macular relacionada à idade: relato de caso/ Bevacizumab (Avastin®) in treatment of choroidal neovascularization secondary to age-related macular degeneration: a case report

Arantes, Tiago Eugênio Faria e; Nascimento, Vinícius Paganini; Maia Júnior, Otacílio de Oliveira; Takahashi, Walter Yukihiko
2007-12-01

Resumo em português As drogas anti-angiogênicas foram introduzidas recentemente no arsenal terapêutico das membranas neovasculares coroidais. O objetivo deste relato é descrever um caso de membranas neovasculares coroidais oculta com extenso descolamento do epitélio pigmentado da retina, tratada com bevacizumab (Avastin®) intravítrea. A eficácia da medicação foi avaliada por meio da acuidade visual e de exames complementares (angiografia fluoresceínica, videoangiografia com indocia (mais) nina verde e tomografia de coerência óptica). Após três injeções intravítreas de bevacizumab, obteve-se uma resposta anatômica e visual satisfatória, denotando benefícios da droga, apesar do extenso descolamento do epitélio pigmentado da retina associada a membranas neovasculares coroidais oculta. Resumo em inglês The antiangiogenic drugs have been recently introduced in the therapeutic armamentarium of choroidal neovascularization. The purpose of this report is to describe a case of occult choroidal neovascularization with extensive retinal pigment epithelial detachment treated with intravitreal bevacizumab (Avastin®). The efficacy of the medication was evaluated by means of visual acuity and complementary exams (fluorescein angiography, indocyanine green video angiography and op (mais) tical coherence tomography). After three intravitreal injections of bevacizumab a satisfactory anatomic and visual response was achieved, showing benefits of the drug, despite the extensive retinal pigment epithelial detachment associated with occult choroidal neovascularization.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

5

Avaliação ocular multimodal em doenças heredodistróficas e degenerativas da retina/ Multimodal fundus imaging in heredodystrophic and degenerative diseases of the retina

Ferrara, Daniela Cavalcanti; Calucci, Daniela; Oréfice, Juliana Lambert; Costa, Rogério Alves
2009-10-01

Resumo em português A tomografia de coerência óptica incorporou-se gradativamente ao contemporâneo arsenal diagnóstico em Oftalmologia, passando a exercer papel fundamental na investigação e condução de doenças oculares, particularmente na especialidade de Retina e Vítreo. A disponibilização comercial da nova geração de aparelhos, chamada de tomografia de coerência óptica "espectral", baseada em conceito físico distinto que permite a aquisição de imagens em alta velocidade (mais) , marcou o início de uma nova era desta tecnologia de investigação auxiliar. Adicionalmente, sua recente combinação com o oftalmoscópio de varredura a laser confocal (confocal scanning laser ophthalmoscope) vem propiciando a aquisição de imagens tomográficas guiadas em tempo real pelos diferentes modos de imagem (autofluorescência de fundo, reflectância com luz "infravermelha" e angiografia com fluoresceína ou indocianina verde). A avaliação ocular multimodal (multimodal fundus imaging) permite a correlação real e minuciosa de achados da morfologia retiniana e do epitélio pigmentar com dados de estudos angiográficos e de autofluorescência ou reflectância, propiciando assim inferências valiosas sobre a fisiologia do tecido. Neste artigo, discutimos brevemente as possíveis implicações da avaliação ocular multimodal na prática da especialidade de Retina e Vítreo. Resumo em inglês Optical coherence tomography was progressively incorporated to the contemporary diagnostic arsenal in Ophthalmology, playing a crucial role in the diagnosis and management of eye diseases, particularly in the specialty of retina and vitreous. The commercial availability of the new generation of devices, coined "spectral" optical coherence tomography, which is based in a distinct physical concept that permits high-speed image acquisition, launched a new era for this invest (mais) igative ancillary tool. In addition, the recent combination of this new technology with a confocal scanning laser ophthalmoscope has permitted the acquisition of tomographic images driven by different imaging modalities simultaneously (fundus autofluorescence, near-infrared reflectance, and fluorescein or indocyanine-green angiographies). Multimodal fundus imaging permits a reliable and detailed correlation between the morphological findings of the retina or retinal pigment epithelium and angiographic studies or fundus autofluorescence, leading to valuable insights about retina physiology. In this article, we briefly discuss possible practical implications of this new diagnostic modality for the retina specialist.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

6

Planejamento pré-operatório em hepatectomias/ Hepatectomy preoperative planning

Paes-Barbosa, Fábio Colagrossi; Ferreira, Fabio Gonçalves; Szutan, Luiz Arnaldo
2010-10-01

Resumo em português Hepatectomia pode combinar desde a captação pequeno tumor periférico para operações de grande porte como trissegmentectomia ou ressecções central. Os pacientes podem ser saudáveis, com doença hepática localizada ou cirróticos com alto risco operatório. A avaliação pré-operatória do risco de insuficiência hepática pós-operatório é fundamental para determinar o procedimento cirúrgico adequado. A natureza da doença hepática, a sua gravidade e a opera� (mais) �ão realizada devem ser considerados para correta preparação pré-operatória. A ressecção hepática deve ser avaliada em relação ao parênquima residual, especialmente em cirróticos, pacientes com hipertensão portal e grandes ressecções. O racional para a utilização de volumetria hepática é medida pelo cirurgião. Child-Pugh, MELD e retenção de verde de indocianina são medidas de avaliação da função do fígado que pode ser usado em hepatectomia pré-operatório. Extremo cuidado deve ser tomado em relação à possibilidade de complicações infecciosas com alta morbidade e mortalidade no período pós-operatório. Vários centros estão desenvolvendo a cirurgia de fígado no mundo, com diminuição do número de complicações. O desenvolvimento da técnica cirúrgica, anestesia, doenças infecciosas, oncologia, terapia intensiva, possível ressecção em pacientes considerados inoperáveis no passado, irão proporcionar melhores resultados no futuro. Resumo em inglês Hepatectomy can comprise excision of peripheral tumors as well as major surgeries like trisegmentectomies or central resections. Patients can be healthy, have localized liver disease or possess a cirrhotic liver with high operative risk. The preoperative evaluation of the risk of postoperative liver failure is critical in determining the appropriate surgical procedure. The nature of liver disease, its severity and the operation to be performed should be considered for cor (mais) rect preparation. Liver resection should be evaluated in relation to residual parenchyma, especially in cirrhotic patients, subjects with portal hypertension and when large resections are needed. The surgeon should assess the rationale for the use of hepatic volumetry. Child-Pugh, MELD and retention of indocyanine green are measures for assessing liver function that can be used piror to hepatectomy. Extreme care should be taken regarding the possibility of infectious complications with high morbidity and mortality in the postoperative period. Several centers are developing liver surgery in the world, reducing the number of complications. The development of surgical technique, anesthesia, infectious diseases, oncology, intensive care, possible resection in patients deemed inoperable in the past, will deliver improved results in the future.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

7

Vasculopatia polipoidal idiopática da coróide: aspectos extremos da evolução da doença em um paciente - Relato de caso/ Idiopathic polypoidal choroidal vasculopathy: its extreme aspects in one patient - Case report

Barreira, Ieda Maria Alexandre; Aragão, Ricardo Evangelista Marrocos de; Vale, Ariosto Bezerra; Holanda Filha, Joana Gurgel
2005-04-01

Resumo em português O artigo descreve um caso de vasculopatia polipoidal idiopática da coróide (VPIC) e demonstra o papel relevante da indocianinografia no diagnóstico diferencial com outras causas de neovascularização subretiniana, particularmente degeneração macular relacionada à idade (DMRI), bem como avalia os aspectos extremos na evolução da doença em um único paciente. Paciente de 54 anos, sexo masculino, cor parda, com queixas de baixa de acuidade visual súbita em OD, foi (mais) submetido a exame oftalmológico, pelo qual se constatou hemorragia vítrea em OD e, posteriormente, descolamento sero-hemorrágico do epitélio pigmentário da retina em OE. A angiofluoresceinografia e indocianinografia mostraram quadro compatível com vasculopatia polipoidal idiopática da coróide. O paciente foi submetido a vitrectomia via pars plana em OD e foi acompanhado por período de 5 meses, evoluindo com perda de visão secundária a descolamento de retina e cicatriz macular disciforme em OD. No olho contralateral, ocorreu involução da vasculopatia com preservação de acuidade visual 20/25. A vasculopatia polipoidal idiopática da coróide é entidade clínica cujas anormalidades do fundo de olho se sobrepõem às manifestações da degeneração macular relacionada à idade exsudativa. A indocianinografia é de vital importância no diagnóstico diferencial entre as duas doenças que tem evolução e prognóstico distintos. Além disso, consideramos este caso muito ilustrativo pelas diferentes nuances com que a doença se manifestou e evoluiu em um único paciente. Resumo em inglês To describe a case of idiopathic polypoidal choroidal vasculopathy and the role of indocyanine green angiography findings in the differential diagnosis of exsudative maculopathies, particularly with age-related macular degeneration, and the extreme evolution of idiopathic polypoidal choroidal vasculopathy in one patient. A patient with vitreous hemorrhage was examined and evaluated by fluorescein and indocyanine green angiographies in the right eye and with hemorrhagic de (mais) tachment of the retinal pigment epithelium in the left eye. The patient was treated by pars plana vitrectomy in the right eye which was followed by retinal detachment and vision loss. In the left eye an involution of the hemorrhagic detachment of the retinal pigment epithelium with preservation of the vision was seen. The idiopathic polypoidal choroidal vasculopathy seems to be a distinct clinical entity that can and should be differentiated from age-related macular degeneration and the fluorescein and indocyanine green angiographies should be performed to evaluate the choroidal vasculature in an attempt to establish a more definitive diagnosis. Particularly in this case the entity had an extreme clinical course in the patient.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

8

Vasculopatia polipoidal idiopática da coróide/ Idiopathic polypoidal choroidal vasculopathy

Andrade, Rafael Ernane; Branco, André Castelo; Costa, Rogério Alves; Uno, Fausto; Nakanami, Maurício; Guia, Tércio; Farah, Michel Eid
2002-06-01

Resumo em português Objetivo: Descrever os achados da tomografia de coerência óptica, angiofluoresceinografia e indocianinografia na vasculopatia polipoidal idiopática da coróide. Métodos: Realizou-se análise criteriosa dos exames complementares de angiofluoresceinografia e indocianinografia, comumente utilizados para o diagnóstico, assim como da tomografia de coerência óptica, em quatro olhos de uma série de três pacientes com vasculopatia polipoidal idiopática da coróide. Resu (mais) ltados: Os quatro olhos mostraram lesões sub-retinianas vermelho-alaranjadas, sendo que dois casos apresentaram descolamento hemorrágico do epitélio pigmentado da retina, além de manifestações exsudativas e hemorrágicas associadas. A angiofluoresceinografia revelou dilatações aneurismáticas em ramificações anormais de vasos da coróide em apenas 1 caso, ao contrário da indocianinografia que claramente demonstrou as lesões em todos os casos. A tomografia de coerência óptica confirmou descolamento hemorrágico espontâneo do epitélio pigmentado da retina em 2 casos. Conclusão: A indocianinografia é o exame de escolha no diagnóstico da vasculopatia polipoidal da coróide, mas em alguns casos a associação com a tomografia de coerência óptica e angiofluoresceinografia pode ser útil no diagnóstico e seguimento. Resumo em inglês Purpose: To describe the role of the optical coherence tomography, fluorescein and indocyanine green angiography findings in the diagnosis of idiopathic polypoidal choroidal vasculopathy (IPCV). Methods: A series of four eyes of three patients thought to have IPCV were examined and evaluated by optical coherence tomography, fluorescein and indocyanine green angiographies. Results: Fluorescein angiography was highly important for the diagnosis only in case 1. Indocyanine g (mais) reen angiography showed a branching network of the vessels with marginal vascular dilatations in all cases. Optical coherence tomography showed hemorrhagic detachment of the retinal pigment epithelium contiguous with the anterior delimitation of the polypoidal elements in two cases. Conclusion: The association of clinical manifestations with fluorescein and indocyanine green angiographies and optical coherence tomography can be useful in the differential diagnosis of exudative maculopathies, particularly IPCV with serohemorrhagic manifestations.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)