Sample records for immunosuppressive drugs
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 20 shown. Select sample records:



1

Consenso expandido do BCTRIMS para o tratamento da esclerose múltipla: I. As evidências para o uso de imunossupressores, plasmaférese e transplante autólogo de células tronco/ The BCTRIMS Expanded Consensus on treatment of multiple sclerosis: I. The evidences for the use of immunossupressive agents, plasma exchange and autologous hematopoietic stem cell transplantation

Callegaro, Dagoberto; Lana-Peixoto, Marco Aurélio; Moreira, Marcos Aurélio; Marchiori, Paulo Eurípedes; Bacheschi, Luiz Alberto; Arruda, Walter Oleschko; Campos, Gilberto Belisário; Lino, Angelina Maria Martins; Melo, Aílton Souza; Rocha, Fernando Coronetti Gomes da; Ferreira, Maria Lúcia Brito; Ataíde Júnior, Luiz; Maciel, Damacio Ramón Kaimen
2002-09-01

Resumo em português O tratamento da esclerose múltipla (EM) com imunossupressores teve início na década de 60. As observações laboratoriais e clínicas de que a doença tinha um caráter inflamatório induziu os clínicos a utilizarem medicamentos citostáticos e imunossupressores. Foram assim incorporados ao arsenal terapêutico da EM as drogas utilizadas em outras doenças inflamatórias sistêmicas como a artrite reumatóide e o lupus eritematoso sistêmico. As drogas imunossupressor (mais) as mais utilizadas são a ciclofosfamida, azatioprina e o metotrexate. A ciclosporina e a cladribina foram utilizadas mais recentemente para o controle da EM na forma recorrente-remitente (RR). O mitoxantrone foi aprovado pelo FDA em 2000 para as formas mais agressivas, tanto RR, como secundariamente progressiva (SP) ou primariamente progressiva (PP). Outras formas de tratamento como plasmaférese e transplante autólogo de células tronco (TACT), foram inseridas neste arsenal terapêutico com suas características específicas e para casos especiais. Resumo em inglês Since the sixties immunosuppressive agents have been used in the treatment of multiple sclerosis as there was cumulating evidence of the inflammatory nature of the disease. Cyclophosphamide, azathioprine and methotrexate have been the most frequently employed drugs whereas other agents such as cyclosporine and cladribine have been recently tested for RRMS. Mithoxantrone, on the other hand, was approved by the FDA for treatment of aggressive forms of the disease. Other imm (mais) unointerventions such as plasma exchange and autologous hematopoietic stem cell transplantation have recently been employed in some special circumstances. This paper analyses the most important published data on the use of the immunosuppressive agents, plasma exchange and autologous hematopoietic stem cell transplantation according to the classes of evidences and types of recommendations of these drugs and immunointerventions. It provides sufficient information to support the guidelines expressed in the BCTRIMS Expanded Consensus on Treatment of MS.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Uso do rituximabe para o tratamento da plaquetopenia do lúpus eritematoso sistêmico: eficácia clínica e efeito nas moléculas de co-estimulação/ Use of rituximab for the treatment of systemic lupus erythematosus' thrombocytopenia: clinical efficacy and costimulatory molecules effect

Santiago, Mittermayer B.; Reis, Eliana A. G.; Lima, Isabella; Reis, Mitermayer G.
2006-04-01

Resumo em português Plaquetopenia é uma complicação não raramente vista no contexto do lúpus eritematoso sistêmico (LES). O seu tratamento inclui o uso de corticosteróide, imunossupressores, imunoglobulina humana e, eventualmente, esplenectomia. Descreve-se um caso de LES com plaquetopenia persistente a despeito do uso de prednisona e azatioprina, que respondeu satisfatoriamente ao uso de rituximabe (RTX). O estudo de citometria de fluxo mostrou depleção dos linfócitos B do sangue (mais) periférico, assim como uma queda das moléculas de co-estimulação após o uso da medicação. Não foi observado efeito colateral relacionado à infusão da substância. Dessa forma, o RTX parece estar indicado para casos selecionados de LES com plaquetopenia de difícil controle. Resumo em inglês Thrombocytopenia is not a rare complication in patients with systemic lupus erythematosus (SLE). Its treatment includes the use of corticosteroids, immunosuppressive drugs, intravenous immunoglobulin and, eventually, splenectomy. We describe a SLE patient with persistent thrombocytopenia despite of the use of prednisone and azathioprine that improved after infusion of rituximab (RTX). Flow cytometry analysis revealed depletion of B cells from the peripheral blood as well (mais) as a decrease in costimulatory molecules after the administration of the medication. Side effects related to the infusion were not observed. It suggests that RTX may be indicated in selected cases of SLE with thrombocytopenia of difficult control.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

Tratamento hipolipemiante em situações especiais: pós-transplante e/ou terapia imunossupressora/ Hypolipidemic treatment under special conditions: posttransplant and/or immunosupressive therapy

Izar, Maria Cristina de Oliveira
2005-10-01

Resumo em português Existem dados limitados sobre o uso concomitante de agentes hipolipemiantes e drogas imunosupressoras. As melhores evidências provêm do uso de estatinas e ciclosporina. Em termos farmacodinâmicos, estas duas drogas têm substratos diferentes. No tocante a farmacocinética, as estatinas não modificam as concentrações plasmáticas de ciclosporina. Entretanto, quando combinada a qualquer estatina, um controle rigoroso dos níveis de ciclosporina é recomendado, levando (mais) -se em conta o seu estreito intervalo terapêutico. Ciclosporina afeta a área sob a curva de muitas estatinas, pela inibição do CYP450 3A4, aumentando a exposição sistêmica dessas drogas. Pravastatina se apresenta como o composto de maior segurança, uma vez que é glucuronidado. A área sob a curva para as outras estatinas (sinvastatina, lovastatina, atorvastatina, cerivastatina e rosuvastatina) pode aumentar em graus variáveis de acordo com o seu sítio de metabolização, extração hepática pelo OATP-transportador, secreção biliar, excreção renal, e extrusão da droga pelo sistema MDR. Resumo em inglês There are limited data regarding the use of hypolipidemic agents concomitantly with immunosuppressive drugs. Best evidence is provided for the use of statins and cyclosporine. In terms of pharmacodynamics, these two drugs have different substrates. In respect to pharmacokinetics, statins usually do not modify serum concentrations of cyclosporine, however when combined with any statin a careful monitoring of cyclosporine levels is recommended, due to a narrow therapeutic w (mais) indow of the immunosupressive agent. Conversely, cyclosporine does affect the area under the curve for many statins, by inhibiting the CYP450 3A4, thus increasing systemic exposure to statins. Pravastatin appears to be the safest compound, once it is glucuronized. The area under the curve for the other statins (simvastatin, lovastatin, atorvastatin, cerivastatin, and rosuvastatin) can be increased in variable degrees according to the site of metabolization, liver extraction by OATP-C transporter, biliary secretion, renal excretion, and drug extrusion by the MDR system.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

4

Tratamento do hipertireoidismo na infância e adolescência

Sandrini, Romolo; França, Suzana Nesi; Lacerda, Luiz de; Graf, Hans
2001-02-01

Resumo em português A Doença de Graves (DG) é responsável por mais de 90% dos casos de hipertireoidismo em crianças. Na DG, o hipertireoidismo é causado por anticorpos estimuladores dirigidos contra o receptor do TSH, conhecidos como TRAb (TRAb, Thyrotropin Receptor Antibody), que mimetizam os efeitos do TSH. O hipertireoidismo pode, ainda, ser devido a mutações nos genes do receptor do TSH ou da sub-unidade alfa da proteína G e secreção inadequada de TSH, ao passo que tireotoxicos (mais) e pode ser causada por tireoidite de Hashimoto ou tireoidite sub-aguda. O tratamento inicial da DG é feito com drogas antitireoidianas (DAT) e o tratamento definitivo com DAT, tireoidectomia ou 131I. Nenhum oferece segurança, efetividade e eutireoidismo permanente. beta-bloqueadores podem ser usados para diminuir os sinais adrenérgicos. As DAT inibem a síntese de T3 e T4 e agem sobre o sistema imune; o propiltiouracil (PTU) diminui a conversão periférica de T4 a T3. Recomenda-se PTU, 5-10mg/kg/dia, em três tomadas; ou metimazol, 0,5-1mg/kg/dia, em tomada única. L-tiroxina (100µg/m²/dia) deve ser adicionada quando se obtém o eutireoidismo. A taxa de remissão é muito baixa. Efeitos adversos leves (rash cutâneo, náusea, cefaléia, artralgias) são mais freqüentes, enquanto os mais graves (hepatite, vasculite, purpura fulminans e agranulocitose) raros. A recidiva pode ser tratada com novo ciclo de DAT, tireoidectomia ou 131I. A taxa de mortalidade com a cirurgia é baixa (0,08%) e o índice de cura é de 80%. O 131I é seguro e econômico. Ultimamente tem sido utilizado com maior freqüência como primeira opção de terapia definitiva em vários países. Doses elevadas são utilizadas para se obter ablação total da glândula. Repete-se o 131I se necessário. O hipotireoidismo (pós-cirurgia ou 131I) deve ser adequadamente tratado com l-tiroxina. A cirurgia e o 131I são indicados nos hipertireoidismos por mutações nos genes do receptor do TSH ou da sub-unidade alfa da proteína G. A cirurgia é a melhor opção nos tumores produtores de TSH. Na síndrome de resistência ao hormônio tireoidiano, T3 ou ácido tri-iodotiroacético (TRIAC) têm sido empregados. Causas de tireotoxicose por ruptura folicular são manejadas apenas com beta-bloqueadores. Resumo em inglês Graves’ disease (GD) is responsible for more than 90% of all cases of hyperthyroidism in children. Hyperthyroidism in GD is due to stimulating antibodies directed to TSH receptors, known as TRAb (Thyrotropin Receptor Antibody), that mimic the effects of TSH. Infrequent causes of hyperthyroidism include activating mutations of genes related to TSH receptors and G protein alpha subunit and inadequate secretion of TSH seen in pituitary TSH secreting tumors and thyroid hormo (mais) ne resistance syndrome (THRS) while thyrotoxicosis is seen in Hashimoto’s and subacute thyroiditis. Initial treatment of GD is done with antithyroid drugs (ATD) while definitive treatment is accomplished with either ATD, radioactive iodine (131I) or subtotal thyroidectomy. None of these alternatives is totally safe, effective and able to afford a permanent euthyroid state. beta-blockers can be used in all forms of hyperthyroidism to attenuate sympathetic signs. ATD inhibit T3 and T4 synthesis and show immunosuppressive effect. Propylthiouracil (PTU) reduces the T4 to T3 conversion. PTU, 5-10mg/kg/d, or methymazole, 0.5-1.0mg/kg, once a day, are commonly used. l-thyroxine, 100µg/m2/day should be added once the child is euthyroid. Remission rate is low. Mild adverse effects (rash, nausea, headache, and arthralgia) are not infrequent, whereas severe side effects (hepatitis, vasculitis, purpura fulminans and agranulocytosis) are fortunately rare. Recurrences can be treated with a new cycle of ATD, 131I or thyroidectomy. Mortality rate in thyroidectomy is low (0.08%) and the cure rate is around 80%. 131I is safe and cheap. It’s use as first choice therapy is increasing in different countries. High enough doses of 131I that lead to a complete ablation of the gland are advocated. Hypothyroidism should be adequately treated with l-thyroxine. Surgery and 131I are indicated to patients with TSH receptor and G protein alpha subunit gene mutations. Surgery also is the best treatment for pituitary TSH secreting tumors. In patients with THRS, T3 or triiodothyroacetic acid (TRIAC) have been used. Thyrotoxicosis due to follicular disruption is managed with beta-blockers.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

5

Transplante renal em pacientes infectados pelo HIV/ Kidney transplantation in HIV infected patients

Moreno, Carina Nilsen; Siqueira, Raquel Cruzeiro de; Noronha, Irene L
2011-02-01

Resumo em português Este artigo de revisão tem como objetivo apresentar as principais considerações sobre o transplante renal em pacientes HIV positivos. Na última década, com o advento da terapia antirretroviral de alta atividade (Highly Active Antiretroviral Therapy - HAART), a evolução dos pacientes infectados pelo vírus da imunodeficiência humana (Human Immunodeficiency Virus - HIV) mudou significativamente, com uma acentuada diminuição das taxas de morbimortalidade nesta popu (mais) lação. Neste contexto, o número de pacientes HIV positivos com doença renal crônica com necessidade de terapia dialítica vem aumentando progressivamente. Diante desta nova realidade, o transplante renal, antes considerado uma contraindicação absoluta para tais pacientes, passou a ser considerado uma alternativa de terapia substitutiva da função renal. Questões sobre o uso de imunossupressores neste grupo de pacientes e sua possível ação aumentando a replicação do HIV, além do risco de infecções oportunistas e de desenvolvimento de neoplasias, são amplamente discutidas. Porém, a experiência clínica nessa área mostra que a utilização dessas drogas para pacientes soropositivos parece ser segura, inclusive com relatos de ação antirretroviral de algumas das drogas imunossupressoras. Apesar disso, ainda hoje existem poucos relatos de transplantes nesta população. Em resumo, os dados da literatura sugerem que o transplante renal, seguindo critérios de seleção dos pacientes, parece ser uma alternativa segura como terapia de substituição renal em pacientes HIV positivos. Resumo em inglês This review presents current considerations for renal transplantation in HIV patients. In the last decade, with the advent of highly active antiretroviral therapy (HAART), life expectancy of patients infected with human immunodeficiency virus (HIV) has significantly improved, showing a marked decrease in the rates of morbidity and mortality in this population. In this setting, the number of HIV-positive patients with end stage chronic kidney disease requiring dialysis is (mais) progressively growing. Kidney transplantation, previously considered as absolute contraindication for HIV-infected patients is currently, in the HAART era, considered a possible treatment alternative. Concerns for the effects of immunosuppressive drugs in these patients and the possible effects on progression of HIV disease, in addition to the risk of opportunistic infections and cancer development are widely discussed. Clinical experience in the HAART era shows that use of immunosuppressive drugs does not adversely affect HIV-seropositive patients. Furthermore, several transplant centers have reported improved patient and graft outcomes for kidney transplant recipients infected with HIV. In summary, results obtained so far are encouraging, supporting that renal transplantation, following specific selection criteria, can be considered an alternative of renal replacement therapy in HIV-infected patients.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

6

Transplante experimental cardíaco heterotópico e cutâneo em camundongos/ Experimental heterotopic cardiac and cutaneous transplantation in mice

Sestrheim, Patrícia; Saitovitch, David
2005-06-01

Resumo em português OBJETIVO: Estudo experimental com o objetivo de desenvolver e avaliar a viabilidade das técnicas de transplante experimental cardíaco heterotópico abdominal vascularizado e cutâneo em camundongos, criando um instrumento para investigação da eficácia de soluções de preservação, novas drogas imunossupressoras, agentes biológicos, terapia gênica e indução de tolerância imunológica. MÉTODO: Para este estudo, as técnicas utilizadas foram descritas previament (mais) e por Corry et al. e Billingham et al. RESULTADOS: O tempo cirúrgico total para a realização dos transplantes cardíacos (n=20) foi, em média, 60,3±6,3 minutos e para os transplantes cutâneos (n=20), 17,75±0,71 minutos. A média de sobrevida dos aloenxertos cutâneos (n=34) e cardíacos (n=24) foi, respectivamente, 7 e 11 dias, enquanto que os isoenxertos sobreviveram por mais de 100 dias. CONCLUSÕES: Ambas as técnicas se caracterizaram pela fácil reprodutibilidade dos modelos experimentais. As diferenças entre as técnicas não se limitaram às peculiaridades metodológicas ou ao tempo de sobrevida e vascularização, mas principalmente à sua imunogenicidade e suscetibilidade à rejeição. Resumo em inglês OBJECTIVE: This is an experimental study which aims at developing and evaluating the feasibility of experimental techniques of vascularized and cutaneous abdominal heterotopic heart transplant in mice, creating an instrument of investigation for the effectiveness of prservation solutions, new immunosuppressive drugs, biological agents, genetic therapy and induction of immunological tolerance. METHOD: The techniques used in this work were previously described by Corry et a (mais) l. and Billingham et al. RESULTS: The total surgical time to perform the cardiac transplants (n=20) was on average 60.3+6.3 minutes and the time of cutaneous transplants (n= 20) 17.75+0.71 minutes. The average survival of the cutaneous allografts (n=34) and cardiac (n=24) allografts was 7 and 11 days, respectively, while the syngeneic grafts survived more than 100 days. CONCLUSIONS: Both techniques are characterized by the easy reproducibility of the experimental models. The differences between the techniques were not limited either by the methodological peculiarities or by the length of survival and vascularization, but mainly by the immunogenicity and susceptibility of rejection.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

7

Toxicidade pulmonar induzida pela rapamicina/ Lung toxicity induced by rapamycin

Damas, C; Oliveira, A; Morais, A
2006-11-01

Resumo em português As doenças pulmonares induzidas por fármacos constituem uma causa crescente de morbilidade, tendo sido descritas diferentes formas de toxicidade associadas a inúmeras substâncias. O sirolimus (rapamicina) é um fármaco imunossupressor usado de forma crescente no contexto do transplante de órgãos sólidos, nomeadamente no transplante renal. A toxicidade pulmonar tem sido descrita como um dos potenciais efeitos laterais, nomeadamente causando formas de pneumonite int (mais) ersticial ou, mais raramente, hemorragia alveolar. Os autores descrevem os casos de quatro doentes (3 do sexo masculino, 1 do sexo feminino) com idades compreendidas entre os 46-71 anos, recipientes de transplante renal (rim cadáver) há 3 anos (1 doente) e 7 anos (3 doentes). A imunosupressão consistia em micofenolato mofetil, prednisolona e rapamicina. Os quatro doentes foram admitidos por febre, tosse produtiva (2) e dispneia (3). Apresentavam imagem radiológica de infiltrados pulmonares bilaterais de predomínio basal. O LBA mostrou alveolite linfocítica em 3 doentes, tendo-se observado no entanto diferentes relações CD4/CD8., para além de neutrofilia em 2 deles. No restante doente, observou-se hemorragia alveolar grave. Não houve em nenhum dos casos qualquer isolamento de micro organismos patogénicos no LBA. As queixas apresentadas, bem como as alterações radiológicas regrediram com a suspensão do fármaco. Estes quatro casos revelaram alguma variedade, quer na apresentação clínica, quer nos achados dos exames subsidiários efectuados, nomeadamente no LBA. Este facto pode ter como causa diferentes mecanismos fisiopatológicos a nível do pulmão induzidos pelo sirolimus. Resumo em inglês Drug induced lung diseases (DILD) are an increasingly cause of morbidity. Many drugs have been described, causing several patterns of injury. Sirolimus is an immunosuppressive agent increasingly used in renal and other solid organ transplantation. Pulmonary toxicity has been recognised as a potential complication associated to this medication. Interstitial pneumonitis and more rarely alveolar haemorrhage have been described. The authors describe 4 cases (3 men and 1 woman (mais) ) between 46-71 years, transplanted three years ago (1 patient) and 7 years ago (3 patients). All of them were medicated with micofenolato mofetil, prednisone and sirolimus. All patients had fever at admission, 3 patients had dyspnoea and 2 productive cough. Diffuse pulmonary infiltrates with basal predominance in HRCT scan were present in the four patients. BAL showed lymphocytic alveolitis in 3 cases, however with a different CD4/CD8 ratio. In additio to lymphocytosis, neutrophilia was observed in 2 patients. One patient showed serious alveolar haemorrhage in BAL. Pulmonary infections were ruled out by specific BAL staining and cultures. After drug suspension, all patients showed a clear improvement. These case studies show some diversity in clinical presentation and in the features of some exams, namely in BAL. This may suggest different underlying pathophysiology entities induced by sirolimus.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

8

Terapia nutricional no transplante hepático/ Nutritional therapy in liver transplantation

PAROLIN, Mônica Beatriz; ZAINA, Francisca Eugênia; LOPES, Reginaldo Werneck
2002-04-01

Resumo em português Racional - Deficiências nutricionais, por vezes graves, são comuns em pacientes com insuficiência hepática, candidatos a transplante de fígado. A terapia nutricional pode corrigir total ou parcialmente tais deficiências, melhorando as condições clínicas e o prognóstico desses indivíduos, frente ao grande desafio do transplante hepático. Objetivos - Breve revisão do papel do fígado no metabolismo dos diversos nutrientes. Descrição dos métodos de avaliaçã (mais) o do estado nutricional, traçando-se as bases da terapia nutricional segundo condições hepáticas diversas, no pré e pós-transplante, em relação às necessidades calóricas e dos diversos nutrientes. Apresentação de intervenções nutricionais, no controle das complicações metabólicas resultantes do uso de drogas imunossupressoras. Conclusão - A terapia nutricional é valiosa aliada no tratamento clínico de pacientes candidatos ou já submetidos ao transplante hepático, contribuindo para um prognóstico favorável e para a melhora da qualidade de vida desses indivíduos. Resumo em inglês Background - Malnutrition, sometimes severe is common in patients with chronic hepatic diseases who are candidates for liver transplantation. Nutritional therapy can induce partial or total correction of such deficiencies, improving clinical conditions and prognosis of patients who face the great defiance of liver transplantation. Aims - Brief revision of hepatic role in the metabolism of several nutrients. Description of available methods of dietary therapy and its appli (mais) cation both under different abnormal hepatic conditions and pre and post-transplant periods. The role of nutritional intervention in metabolic side effects due to immunosuppressive drugs. Conclusion - Nutritional therapy is a valuable adjuvant resource to the clinical treatment of candidates and submitted patients to hepatic transplantation providing better prognosis and improved life quality.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

9

Retinite por citomegalovirus (CMV) após terapia imunossupressora para vasculite leucocitoclástica/ Cytomegalovirus (CMV) retinitis after immunossupressive therapy for leukocytoclastic vasculitis

Rodrigues, Carlos Ewerton Maia; Gadelha, Cláudia Sarmento; Nobre, Christiane Aguiar; Callado, Maria Roseli Monteiro; Vieira, Rejane Maria Rodrigues de Abreu; Vieira, Walber Pinto
2009-02-01

Resumo em português A retinite por citomegalovírus (CMV) é uma doença rara que acomete principalmente pacientes com a síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS). No entanto, outros pacientes imunossuprimidos, como os transplantados, os que estão em uso de quimioterápicos, pacientes com lúpus eritematoso sistêmico (LES) ou em tratamento com drogas imunossupressoras também podem ser acometidos. O quadro clínico caracteriza-se por visão turva, diminuição da acuidade ou alteraç (mais) ões de campo visual, geralmente unilateral, podendo ocorrer deslocamento de retina. A perda visual é progressiva, evolui em ritmo variável até a completa amaurose do olho acometido. O presente relato de caso descreve um paciente com vasculite leucocitoclástica grave submetido à terapia com corticoide em dose imunossupressora que evoluiu com glaucoma, panuveíte por CMV, perda da acuidade visual e infecção bacteriana secundária. Resumo em inglês Cytomegalovirus (CMV) retinitis is a rare disease which mainly affects patients with acquired immunodeficiency syndrome (AIDS). Nevertheless, other immunosuppressed patients, such as the organ transplant recipients, the ones using chemotherapy, patients with systemic lupus erythematosus (SLE) or in treatment with immunosuppressive drugs can also be attacked. The clinical characteristics are blurred vision, decrease of the visual acuity or visual field alterations, general (mais) ly unilateral, with the possibility of retinal detachment. The visual loss is progressive, evolving in a variable rate until complete amaurosis of the attacked eye. The present case report describes a patient with severe leukocytoclastic vasculitis, submitted to corticosteroid therapy in immunosuppressive doses that evolved with glaucoma, panuveitis by CMV, loss of visual acuity and secondary bacterial infection.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

10

Policondrite recidivante na infância: relato de caso e revisão da literatura/ Relapsing polychandritis in the childhood: case report and literature review

Cavalcanti, André; Barbosa, Cássia Maria P. L.; Len, Claudio Arnaldo; Terreri, Maria Teresa R. A.; Hilário, Maria Odete E.
2007-06-01

Resumo em português A policondrite recidivante é uma doença rara caracterizada por episódios recorrentes de inflamação das cartilagens articular, auricular, nasal e laringotraqueal de intensidade variável. O diagnóstico diferencial inclui as doenças difusas do tecido conjuntivo, as vasculites e as síndromes febris periódicas na infância. Relatamos o caso de um adolescente de 11 anos com artrite de joelhos, conjuntivite aguda, acometimento de orelha, nariz e vias aéreas superiores (mais) cuja doença foi controlada com o uso de corticosteróides e imunossupressores. Os achados clínicos e laboratoriais são discutidos e comparados com os dados da literatura. Resumo em inglês Relapsing polychondritis is a rare disease characterized by recurrent episodes of inflammation of the articular, auricular, nasal and laryngotracheal cartilages of variable intensity. Differential diagnosis includes connective tissue diseases, vasculitis and periodic febrile syndromes of childhood. We report a case of 11 year-old boy with knee arthritis, acute conjunctivitis, ear, nose and upper airway cartilage involvement whose disease was controlled with the use of cor (mais) ticosteroids and immunosuppressive drugs. The clinical and laboratory findings were discussed and compared with case reports from literature.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

11

O papel dos inibidores do fator de necrose tumoral no tratamento da artrite idiopática juvenil/ The role of tumor necrosis factor inhibitors in the treatment of juvenile idiopathic arthritis

Martin, Patrícia; Medeiros, Ana Cristina de; Goldenstein-Schainberg, Cláudia
2006-04-01

Resumo em português A artrite idiopática juvenil (AIJ) é uma doença crônica que pode evoluir para uma incapacidade permanente, necessitando muitas vezes de tratamento agressivo. Enquanto alguns pacientes não respondem ao metotrexato ou imunossupressores, outros não os toleram. Nestes casos, o uso dos inibidores de fator de necrose tumoral (TNF) ou anti-TNF é indicado. Conforme demonstrado por estudos multicêntricos e randomizados, o etanercepte apresenta eficácia no controle da doen (mais) ça, com efeito máximo nos primeiros três meses e até dois anos de tratamento contínuo. Não há publicação de estudos controlados com o infliximabe nem com o adalimumabe, mas seus efeitos parecem ser semelhantes aos do etanercepte. Estes agentes são relativamente seguros, podendo ser observadas complicações infecciosas, como a tuberculose e o herpes zoster. Raramente, podem ocorrer eventos auto-imunes, linfoproliferativos e sintomas gerais, como febre e cefaléia. No entanto, é importante salientar que apesar dos inibidores do TNF serem benéficos para muitas crianças com AIJ refratária, seus efeitos colaterais a longo prazo permanecem indefinidos, de forma que sua indicação deve ser criteriosa. Ademais, o alto custo destas drogas limita seu uso, especialmente em nosso país. Resumo em inglês Juvenile Idiopathic Arthritis (JIA) is a chronic disease that may result in permanent disability, requiring sometimes aggressive treatment. While some patients may have an inadequate response to methotrexate and to other immunosuppressive drugs, others do not tolerate them. In these patients tumor necrosis factor inhibitors such as etanercept, infliximab and adalimumab are indicated. Multicentric and randomized studies have shown that etanercept is efficacious in disease (mais) control, reaching best effects within the first three months of therapy with sustained clinical improvement up to two years of continuous treatment. There are no published controlled studies involving children receiving infliximab and adalimumab, but their effects seem to be similar to that of etanercept. These drugs are relatively safe but it may be observed infectious complications, including tuberculosis and herpes zoster. Autoimmune events, lymphoproliferative disorders and other adverse reactions such as headache and abdominal pain barely occur. Nevertheless, it is important to emphasize that despite overall beneficial effects of TNF inhibitors, their long term effects remain undefined and therefore indications must be criterious. In addition, the high cost of these drugs limits their use, specially in our country.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

12

Lupus eritematoso sistêmico: novo fator de risco para aterosclerose?/ Is systemic lupus erithematosus a new risk factor for atherosclerosis?

Freire, Beatriz Funayama Alvarenga; Silva, Rogério Cardoso da; Fabro, Alexandre Todorovic; Santos, Daniela Cristina dos
2006-09-01

Resumo em português OBJETIVO: Avaliar a prevalência de eventos cardiovasculares (ECV) secundários à aterosclerose em pacientes com lupus eritematoso sistêmico (LES) e correlacioná-los aos tradicionais fatores de risco, tempo de doença e drogas utilizadas na terapia. MÉTODOS: Estudo retrospectivo através da coleta e análise dos dados contidos nos prontuários de pacientes com diagnóstico confirmado há no mínimo dois anos e seguidos desde 1992. Foram considerados ECV: angina do pei (mais) to (AP), IAM e acidente vascular cerebral (AVC) de causa não relacionada à atividade do LES. Foram computados os fatores de risco para aterosclerose e dados sobre tratamento. RESULTADOS: Foram analisados 71 prontuários. A média de idade dos pacientes foi de 34,2±12,7 anos; 68 mulheres e três homens; 58 caucasóides (81,6%). Dez (14,08%) apresentaram ECV. Os pacientes nos quais os eventos cardiovasculares foram observados apresentavam idade mais elevada (42,7 vs 32,8 anos p=0,0021) e maior tempo de doença (10,8 vs 7,2 anos p=0,011). Os tradicionais fatores de risco, as doses diárias e cumulativas de esteróides, imunossupressores e antimaláricos não apresentaram diferença estatística significante entre pacientes que apresentaram ou não ECV. CONCLUSÃO: A prevalência de secundários à aterosclerose no LES foi semelhante ao da literatura, 14,08%. Os tradicionais fatores de risco não mostraram associação com a ocorrência ou não de ECV no LES. Os pacientes nos quais os eventos cardiovasculares foram observados apresentavam idade mais elevada e maior tempo de doença. É precoce estabelecer-se que o LES possa ser um fator independente no desenvolvimento da aterosclerose. Resumo em inglês OBJECTIVE: To evaluate the prevalence of cardiovascular events (CVE) secondary to atherosclerosis in lupus patients and correlate them to the traditional risk factors, disease duration and drug therapy used. METHODS: A retrospective study was carried out based on data obtained from patients’ charts. Patients included were those who had a lupus diagnosis confirmed at least two years before inclusion in the study and had been followed since 1992. CVE were characterized as (mais) MI, angina pectoris and stroke non-related to lupus activity. Risk factors and drugs used for treatment were recorded. RESULTS: Seventy-one charts were analyzed. Patients’ mean age was 34.2±12.7 years; 68 were women and three were men; 58 were Caucasian (81.6%). Ten (14.08%) presented CVE. Patients in whom CVE were observed were older (42.7 vs. 32.8 years p=0.0021) and presented longer disease duration (10.8 vs. 7.2 years p=0.011). The traditional risk factors, daily and cumulative doses of steroids, immunosuppressive drugs and antimalarial drugs were not significant when patients with and without CVE were compared. CONCLUSION: The prevalence of CVE secondary to atherosclerosis in systemic lupus erythematosus (SLE) was 14.08%. The traditional risk factors were not associated with the development of CVE in lupus patients. Patients that presented cardiovascular events were older and presented longer disease duration. It is a premature conclusion to establish SLE as an independent risk factor for atherosclerosis development.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

13

Infecção urinária hospitalar por leveduras do gênero Candida/ Nosocomial urinary tract infections by Candida species

OLIVEIRA, R.D.R. DE; MAFFEI, C.M.L.; MARTINEZ, R.
2001-09-01

Resumo em português OBJETIVO: O isolamento de leveduras na urina não indica necessariamente infecção, porém a infecção do trato urinário por Candida constitui um problema hospitalar crescente. Neste estudo, o significado clínico da candidúria foi investigado em hospital universitário brasileiro. MÉTODOS: Em 1998, Candida spp. foi isolada na urina de 166 pacientes internados no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto-SP. Os prontuários médicos de 100 de (mais) stes pacientes, com candidúria detectada depois de três ou mais dias de hospitalização, foram revisados sobre aspectos microbiológicos, epidemiológicos e clínicos referentes a esse episódio. RESULTADOS: C. tropicalis foi isolada em 53% e C. albicans em 36% dos casos. Em 76% do doentes, a urocultura mostrou mais de 20.000 colônias de leveduras/mL. Doenças subjacentes crônicas, como neuropatias, cardiopatias e outras neoplasias e trauma foram freqüentes. Dos pacientes, 25% tinham diabetes mellitus. Os principais fatores predisponentes associados com candidúria foram: antibioticoterapia prévia (93%), sonda vesical de demora (83%), cirurgia nos últimos 60 dias (48%), insuficiência renal (32%), infecção bacteriana simultânea (28%) e uso de corticosteróides (20%) ou imunossupressores (10%). Apenas 43/100 pacientes foram tratados, 42 com fluconazol ou anfotericina B. No período de 60 dias após o episódio de candidúria, 40% dos doentes faleceram. CONCLUSÕES: Na presente casuística, as espécies não-albicans de Candida foram os principais agentes de candidúria, sendo considerados patógenos emergentes do trato urinário em pacientes gravemente enfermos. Foram, ainda, observadas doenças subjacentes, fatores de risco e alta mortalidade comumente associados com a candidíase do trato urinário. Resumo em inglês BACKGROUND: Isolation of a yeast in urine does not necessarily indicate infection, but Candida urinary tract infection is an increasing nosocomial problem. In this study the clinical significance of candiduria was investigated in a Brazilian university hospital. METHODS: Between January and December 1998 species of Candida were isolated in the urine of 166 patients admitted to a tertiary-care general hospital at Ribeirão Preto, SP, Brazil. The data of 100 of these patien (mais) ts were retrospectivelly reviewed concerning microbiological, epidemiological, and clinical aspects of candiduria. RESULTS: C. tropicalis was found in 53% of the patients and C. albicans in 36%. Urine cultures yielded more than 20.000 yeast colonies/ml in 76% of cases. Neurological, cardiac and other chronic diseases, cancer, and trauma were frequent underlying illnesses. Diabetes mellitus was present in 25% of patients. The major predisposing factors associated with candiduria were previous antibiotic therapy (93%) indwelling urinary catheter (83%), surgery in the last 60 days (48%), renal failure (32%), concomitant bacterial infections (28%), use of corticosteroids (20%), and use of other immunosuppressive drugs (10%). Therapy for candiduria, fluconazole or amphotericin B with one exception, was given only to 43/100 patients. The overall mortality in the 60 days after the candiduria episode was 40%. CONCLUSIONS: The non-albicans species of Candida were the major agents of candiduria and are emergent pathogens of the urinary tract in critically ill patients. The underlying illnesses, risk factors and high mortality commonly associated with Candida urinary tract infection were also observed in a Brazilian university hospital.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

14

Infecção por Chlamydia em pacientes com e sem lesões intra-epiteliais cervicais/ Chlamydia infection in patients with and without cervical intra-epithelial lesions

Oliveira, Micheline de Lucena; Amorim, Melania Maria Ramos de; Souza, Alex Sandro Rolland de; Albuquerque, Lúcia Cristina Bezerra de; Costa, Aurélio Antônio Ribeiro da
2008-12-01

Resumo em português OBJETIVOS: Determinar a freqüência de infecção por Chlamydia trachomatis em pacientes com e sem lesões intra-epiteliais cervicais atendidas em ambulatório especializado no Recife (2007), e sua associação com variáveis biológicas, demográficas, hábitos, características reprodutivas e clínico-ginecológicas. MÉTODOS: Realizou-se um estudo do tipo corte transversal, incluindo 70 mulheres (35 com alterações citológicas e 35 normais). Realizaram-se colposcopi (mais) a, biópsia quando necessário e pesquisa para Chlamydia trachomatis por Imunofluorescência Direta. As variáveis analisadas foram idade, raça, procedência, escolaridade, estado civil, menarca, idade da primeira relação sexual, paridade, número de parceiros, corrimento, realização de citologia prévia, episódios de DST, eletrocauterização, método contraceptivo, antecedente familiar de câncer uterino, consumo alcoólico, tabagismo, drogas ilícitas e imunossupressoras, resultado da citologia e infecção cervical por Chlamydia trachomatis. Para determinação da força da associação, calculou-se a Razão de Prevalência (RP) e o intervalo de confiança 95%, realizando-se análise multivariada para controle das variáveis potencialmente confundidoras. RESULTADOS: A freqüência de infecção por Chlamydia trachomatis foi significativamente maior em pacientes com alterações citológicas (80% vs. 14,3%), com uma RP de 5,60 (IC 95% = 2,44 - 12,82). Analisando os fatores associados à infecção por Chlamydia , a única variável que persistiu significativamente associada após análise multivariada foi a história pregressa de DST (OR=63,47; IC 95% = 13,93 - 289,09). CONCLUSÃO: A presença da Chlamydia trachomatis está associada às alterações citológicas da cérvice uterina, e a história pregressa de DST deve ser valorizada no tratamento e seguimento clínico destas pacientes. Resumo em inglês OBJECTIVES: To determine the frequency of Chlamydia trachomatis infection in patients with and without intraepithelial cervical lesions attended at specialized ambulatory in Recife (2007) and its association with biologic and demographic variables, habits, reproductive, clinical and gynecologic characteristics. METHODS: A cross-sectional study was conducted including 70 women (35 with cytological cervical lesions and 35 with normal smears). Colposcopy and biopsy when nece (mais) ssary were performed and Chlamydia infection was determined by direct immunofluorescence. Analysis variables were age, race, precedence, schooling, marital status, menarche, age at first sexual intercourse, parity, number of sexual partners, vaginal discharge, previous Pap smear, STD episodes, cervical cauterization, contraceptive methods, familial antecedents of cervical cancer, alcohol intake, use of illicit and immunosuppressive drugs, Papanicolaou result and cervical Chlamydia l infection. To determine the strength of association prevalence ratio (PR) and its 95% confidence interval were calculated. Multivariate analysis was performed for controlling potentially confounding variables. RESULTS: the frequency of Chlamydia l infection was significantly greater in patients with intraepithelial cervical lesions (80.0% vs. 14.3%; PR = 5.60; 95% CI = 2,44 - 12,82). When the factors associated with Chlamydia l infection were analyzed, the only variable that remained significantly associated after multivariate analysis was previous episode of STD (OR=63,47; 95% CI = 13,93 - 289,09). CONCLUSION: Chlamydia trachomatis infection is associated with intraepithelial cervical lesions and history of STD should be considered for treatment and follow-up of these patients.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

15

Fatos e mitos sobre imunomoduladores/ Facts and myths about immunomodulators

Lima, Hermênio Cavalcante
2007-06-01

Resumo em português O objetivo deste artigo é discutir alguns fatos dos imunomoduladores modernos que podem ser úteis para o dermatologista clínico. Outro objetivo importante é o de dissipar mitos que possam ter impacto negativo no uso dessas drogas pelo clínico. O foco inicial está em imunomoduladores estimuladores que podem conduzir à acentuação da resposta normal das células imunocompetentes. Para tanto, diversos aspectos associados à regulação do sistema imune e às vias reg (mais) ulatórias das células do sistema imune são mencionados. Discutem-se a regulação aberrante e seu impacto no sistema imune e examina-se a classe de drogas imunossupressoras que têm sua função bem estabelecida. Diversas drogas não foram mencionadas. A razão para isso é o foco do artigo que pretende cobrir os fatos bem estabelecidos ou os mitos que as novas evidências científicas modificaram. Com esse padrão em mente, é provável que exista uma quantidade considerável de similaridade nos conceitos, uma vez que descrevem drogas imunomoduladoras. Nesse contexto, a intenção de fornecer novas perspectivas de como o sistema imune pode ser modulado por essas drogas supera esse problema. Resumo em inglês The objective of this article is to discuss some facts of modern immunomodulators that might be useful for clinical dermatology. Moreover, it aims to dispel myths that might have a negative impact on the use of such drugs by clinicians. The primary focus is on immunomodulators that stimulate and may enhance the normal response of immunocompetent cells. Therefore, several aspects associated to immune system regulation, and regulatory pathways of immune cells are also menti (mais) oned. Furthermore, aberrant regulation is discussed in the context of immunomodulator use and the impact this has on the immune system. This review also examines the class of immunosuppressive drugs and their wellestablished function. Several drugs were not mentioned since the article focuses on well accepted facts or myths that new scientific evidences have changed. With that in mind, it is likely that there is a considerable amount of similarity in concepts, given that they describe immunomodulating drugs. In this context, the intention to provide important insight into how the immune system can be modulated by theses drugs surpasses this problem.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

16

Fasciíte necrotizante limitada a região pré-peritoneal/ Necrotizing fasciitis limited to the preperitoneal region

Coelho, Júlio Cezar Uili; Vianna, Rodrigo M. de M.; Cunha, Clóvis Arns da; Duarte, Cesar; Milcheski, Dimas
1998-10-01

Resumo em inglês Our objective is to report a case of a patient with necrosis limited to the pre-peritoneal fascia and fat tissue of the abdomen and pelvis. A 34-year-old female presented with fever, chills, nausea, diarrhea and abdominal pain. She denies history of trauma, diabetes mellitus, use of immunosuppressive drugs, smoking, and drug dependence. Laboratory tests revealed hematocrit of 28.7%, white blood count of 12.200/mm3 with 49% of bands, platelets of 317.000/mm3, and sedimenta (mais) tion rate of 65 mm/hr. She was subjected to an abdominal ultrasonography and computed tomography that showed hepatosplenomegaly and muscular thickening on the left flank. Surgical debridment was performed. There was necrosis limited to the pre-peritoneal fascia and fat tissue extending from the pelvis to the left flank. The fascia of the superficial muscles and the subcutaneous fat were normal. The pathologic examination showed suppuration and necrosis of the tissues. Antibiotics were administered and ten debridments were performed. The patient was discharged 30 days after the admission.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

17

Evolução da gravidez e resultados perinatais em transplantadas renais/ Pregnancy and perinatal outcomes in women with renal transplantation

Oliveira, Leandro Gustavo de; Sass, Nelson; Camano, Luiz; Pestana, José Osmar Medina
2005-06-01

Resumo em português OBJETIVO: avaliar as inter-relações recíprocas entre o transplante renal e a gravidez por meio da análise das intercorrências clínicas e obstétricas, bem como da investigação do desfecho perinatal. MÉTODOS: foi analisada série retrospectiva de 39 casos de gestação em 37 portadoras de transplante renal no período de janeiro de 1997 a dezembro de 2003. Foi criado um grupo controle composto por 66 grávidas sem doenças clínicas prévias, que freqüentaram pr� (mais) �-natal e deram à luz em 2002 e 2003. Esse grupo foi utilizado para possíveis comparações para as variáveis pré-eclâmpsia, ruptura prematura de membranas, prematuridade e crescimento intra-uterino restrito. Como características demográficas dos dois grupos foram relatados média de idade no momento da concepção, raça e os antecedentes obstétricos. Quanto às características do transplante relatamos o tipo de doador e o esquema imunossupressor utilizado. As variáveis clínicas estudadas foram hipertensão arterial crônica, anemia e infecção do trato urinário. As variáveis relativas ao transplante foram o intervalo entre a cirurgia e a concepção, a ocorrência de disfunção, rejeição e perda do enxerto. Quanto às variáveis obstétricas, analisamos a via de parto, a incidência de pré-eclâmpsia e a ruptura prematura de membranas. Entre os resultados perinatais consideramos a incidência de prematuridade e crescimento intra-uterino restrito. Relacionamos estes resultados aos níveis de creatinina das transplantadas renais no início do pré-natal. Para avaliação estatística foram utilizados os testes de chi2 e exato de Fisher. Em todos os casos, o nível de rejeição para a hipótese de nulidade foi sempre fixado em valor menor ou igual a 0,05 (5%). RESULTADOS: a média de idade das pacientes no momento da concepção foi de 27 anos. O doador vivo foi o tipo mais freqüente. Entre as drogas imunossupressoras, a ciclosporina foi a mais utilizada. Hipertensão arterial crônica foi observada em 82% dos casos, anemia em 77% e infecção do trato urinário em 38,5%. A incidência de disfunção do enxerto foi de 47,4%, tendo sido a pré-eclampsia a sua principal causa. Perda do transplante ocorreu em 10,2% dos casos. Quanto à via de parto, a cesariana foi realizada em 53,8%, tendo como principais indicações as síndromes hipertensivas. Pré-eclampsia ocorreu em 28,2% das transplantadas. Quanto aos resultados perinatais, prematuridade ocorreu em 46,1% dos casos, apresentando relação significativa com os níveis de creatinina maiores ou iguais a 1,5 mg/dL no primeiro trimestre. Outra intercorrência observada foi restrição de crescimento intra-uterino, verificada em 41,0% das gestações. A mesma não apresentou, entretanto, relação com os níveis séricos de creatinina. CONCLUSÕES: o grupo de estudo foi constituído por pacientes jovens. Hipertensão arterial crônica, anemia e infecção do trato urinário foram intercorrências clínicas bastante freqüentes. Disfunção do enxerto ocorreu em quase metade dos casos, devendo ser rastreada durante o pré-natal. Essas pacientes podem ainda evoluir para a perda do transplante, cujas causas podem ser obstétricas ou não. Quanto à via de parto, a cesariana teve incidência elevada, entretanto lembramos que a via de parto deve ser sempre de indicação obstétrica. Pré-eclampsia ocorreu de forma significativamente maior, devendo ser essas pacientes consideradas como condição de risco para essa complicação. Prematuridade e restrição de crescimento intra-uterino permanecem como importantes complicações perinatais, sendo que a prematuridade se relaciona com a função do transplante. Resumo em inglês PURPOSE: to evaluate the relationship between renal transplantation and pregnancy through the analysis of clinical and obstetric intercurrent events and perinatal outcomes. METHODS: a retrospective series of 39 cases of pregnancy in 37 women with renal transplantation from January 1997 to December 2003 was evaluated. A control group consisted of 66 pregnant women with no previous clinical pathologies. This group received prenatal care and these patients delivered during 2 (mais) 002 and 2003. Preeclampsia, premature rupture of membranes, premature delivery, and intrauterine growth restriction were used to compare these variables. Demographic characteristics of these groups were related to the mean age at conception, ethnic characteristics and obstetric past. Regarding renal transplantation the type of donator and used immunosuppressive drugs were evaluated. The studied clinical variables were chronic hypertension, anemia and urinary tract infection. The interval between the surgery and conception, occurrence of dysfunction, rejection and loss of the allograft were characteristcs related to the allograft. Obstetric variables were related to the type of delivery, incidence of preeclampsia and premature rupture of membranes. Perinatal outcomes were premature delivery and intrauterine growth restriction and these results were compared with renal function. The used statistical methods were the chi2 and Fisher's exact tests. The significance level was fixed always as less than or equal to 0.05 (5%). RESULTS: the mean age at conception was 27 years. The live donator was the most frequent among the patients. Among the immunosuppressive drugs, cyclosporine was the most used. Chronic hypertension occurred in 82% of the cases, anemia in 77% and urinary tract infection in 38.5%. The incidence of renal dysfunction was 47.4% and preeclampsia was the main cause. The loss of the renal transplantation occurred in 10.2%. Delivery by cesarean section was performed in 53.8% of the patients, and the main causes were hypertensive syndromes. Preeclampsia occurred in 28.2%. Among the perinatal outcomes, premature delivery occurred in 46.1% of the cases, with a significant relation to creatinine level greater than or equal to 1.5 mg/dL at the start of prenatal care. Another observed intercurrent event was intrauterine growth restriction, which occurred in 41.0%, and here we found no relation between this event and creatinine levels. CONCLUSIONS: young patients constituted the study group. Chronic hypertension, anemia and urinary tract infection were very common. Renal dysfunction was frequent and must be investigated during prenatal care. There were four cases of loss of the transplant due to clinical or obstetric causes. Cesarean delivery had the highest incidence, but vaginal delivery should be the first choice in these cases. Preeclampsia occurred very frequently and this complication should be considered as a high risk. Preterm delivery and intrauterine growth restriction were the main perinatal complications. Premature deliveries before 37 weeks of gestation were related to allograft function.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

18

Esclerite: características clínicas, associação sistêmica, tratamento e evolução de 100 pacientes/ Scleritis: clinical characteristics, systemic associations, treatment and outcome in 100 patients

Machado, Danuza de Oliveira; Curi, André Luis Land; Fernandes, Raphael Stehling; Bessa, Thais Fontes; Campos, Wesley Ribeiro; Oréfice, Fernando
2009-04-01

Resumo em português OBJETIVOS: Documentar características clínicas, associações sistêmicas, tratamento e evolução de 100 pacientes com esclerite, examinados no serviço de uveítes da Universidade Federal de Minas Gerais. PACIENTES E MÉTODOS: Identificados 100 pacientes com esclerite, registrados e analisados dados com relação às queixas dos mesmos, sinais oculares, visão, alterações ecográficas, manifestações sistêmicas, tratamento e evolução. RESULTADOS: Sessenta e nove (mais) pacientes eram mulheres e 31 homens. Esclerite anterior difusa e nodular ocorreu em 71 pacientes, esclerite anterior necrosante em 3, esclerite posterior em 24 e escleromalácia perfurans em 2 pacientes. Envolvimento unilateral em 79 e bilateral em 21 pacientes. A principal queixa foi dor ocular e o sinal fundoscópico predominante na esclerite posterior foi o descolamento seroso de retina. Em 13 pacientes a esclerite determinou o encontro de doença sistêmica e a principal forma de tratamento foi com droga anti-inflamatória não-esteróide oral. Dezoito pacientes precisaram de tratamento imunossupressor para o controle do quadro ocular e a incidência de complicação ocular foi de 35%. DISCUSSÃO: Esclerite é doença rara, às vezes de difícil diagnóstico e potencialmente devastadora, todos os esforços devem ser necessários para um diagnóstico rápido e correto dessa doença. O conhecimento sobre a esclerite, suas formas de apresentação, associações sistêmicas, tratamento e evolução são fundamentais para que possamos fazer este diagnóstico correto e conduzir o quadro ocular da maneira mais adequada possível tendo sempre como objetivo final o controle do quadro escleral e preservação da visão do paciente. Resumo em inglês PURPOSE: To document the clinical features, systemic association, treatment and evolution of 100 patients with scleritis evaluated at the Uveitis Service of the Federal University of Minas Gerais. PATIENTS AND METHODS: 100 patients were identified with the diagnosis of scleritis. Signals and symptoms, visual acuity, B-mode ultrasonography signals, systemic associations, treatment and evolution were described and analyzed. RESULTS: 69 patients were female and 31 were male. (mais) Diffuse and nodular anterior scleritis occurred in 71 patients, necrotizing anterior scleritis in 3, posterior scleritis in 24 and escleromalacia perforans in 2 patients. Unilateral involvement occurred in 79 patients and bilateral involvement in 21 patients. The main symptoms were ocular pain and redness and the main signal in posterior scleritis was the serous detachment of the retina. Scleritis in association with systemic disease occurred in 35 patients and the principal kind of treatment was the use of oral NSAIDs. Only 18 patients required systemic immunosuppressive drugs. Ocular complications were detected in 35 patients. CONCLUSIONS: Scleritis may represent a diagnostic challenge and is often associated with life threatening systemic disease and vision threatening ocular complications. Knowledge of scleritis may aid in determining timely and accurate diagnosis and treatment of both the ocular and any associated systemic conditions, thus decreasing morbidity and mortality.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

19

Esclerite posterior: características clínicas, associação sistêmica, tratamento e evolução de 23 pacientes/ Posterior scleritis: clinical features, systemic association, treatment and evolution of 23 patients

Machado, Danuza de Oliveira; Curi, André Luis Land; Bessa, Thaís Fontes; Campos, Wesley Ribeiro; Oréfice, Fernando
2009-06-01

Resumo em português OBJETIVOS: Documentar características clínicas, associações sistêmicas, tratamento e evolução de 23 pacientes com esclerite posterior, examinados no serviço de uveítes da Universidade Federal de Minas Gerais. MÉTODOS: Revisão de todos os pacientes com esclerite atendidos neste serviço, de 1999 até 2006, para identificar aqueles com esclerite posterior. Identificados 23 pacientes, registrados e analisados os dados com relação aos sinais e sintomas oculares, (mais) visão, alterações na ecografia, manifestações sistêmicas, tratamento e evolução. RESULTADOS: Dezesseis pacientes do sexo feminino e 7 do sexo masculino com média de idade de 44,7 anos. Esclerite posterior ocorreu associada à esclerite anterior em 10 pacientes, envolvimento unilateral em 17 pacientes e, bilateral simultâneo, em 6 pacientes. Esclerite posterior associada à doença sistêmica ocorreu em 8 pacientes (síndrome de Cogan, tuberculose, granulomatose de Wegener, herpes simples e zoster, aspergilose, retocolite-ulcerativa e sarcoidose). A principal queixa foi dor ocular seguida de embaçamento visual e o sinal fundoscópico que predominou foi o descolamento seroso de retina. O achado mais comum na ecografia foi espessamento da parede escleral observado em 18 pacientes e a principal forma de tratamento, o uso de corticóide sistêmico. Somente 4 pacientes necessitaram de imunossupressor. CONCLUSÃO: Esclerite posterior é doença de difícil diagnóstico e pode ser potencialmente devastadora. Análises estatísticas são incapazes de revelar outras características específicas da esclerite posterior, características clínicas dos pacientes e evolução da doença que poderiam ajudar na identificação dos casos com maior risco de perda visual ou com maior probabilidade de doença sistêmica. Resumo em inglês PURPOSE: To document the clinical features, systemic association, treatment and evolution of 23 patients with posterior scleritis evaluated in the Uveitis service of the Federal University of Minas Gerais. METHODS: 23 patients were identified with the diagnosis of posterior scleritis. Signals and symptoms, visual acuity, B-mode ultrasonography signals, systemic associations, treatment and evolution were described and analyzed. RESULTS: Sixteen patients were female and sev (mais) en were male with mean age of 44,7 years. Posterior scleritis occurred in association with anterior scleritis in 10 patients, unilateral involvement in 17 patients and simultaneous bilateral involvement in 6 patients. Posterior scleritis in association with systemic disease occurred in 8 patients (Cogan's syndrome, TBC, Wegener, Herpes simplex and Zoster, Apergilosis, inflamatory bowel disease and Sarcoidosis). The main symptoms were ocular pain and decrease of visual acuity and the main signal was retinal serous detachment. Increase of thickness choroidal tissue was the main signal in B-mode ultrasonography in 18 patients and the principal kind of treatment was the use of systemic corticosteroids. Only 4 patients required systemic immunosuppressive drugs. CONCLUSIONS: Posterior scleritis still represents a diagnostic challenge and is often associated with life threatening systemic disease and vision threatening ocular complications. Knowledge of posterior scleritis may aid in determining timely and accurate diagnosis and treatment of both ocular and any systemic conditions associated, thus decreasing morbidity and mortality. Elevated suspicion rate is always required to detect this condition.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

20

Envolvimento renal na púrpura de Henoch-Schönlein: uma análise multivariada de fatores prognósticos iniciais/ Renal involvement in Henoch-Schönlein purpura: a multivariate analysis of initial prognostic factors

Almeida, José Luiz J. de; Campos, Lúcia Maria A.; Paim, Luciana B.; Leone, Claudio; Koch, Vera Hermínia K.; Silva, Clovis Artur A.
2007-06-01

Resumo em português OBJETIVOS: Identificar fatores preditivos iniciais de envolvimento renal nas crianças e adolescentes com púrpura de Henoch-Schönlein. MÉTODOS: Por um período de 21 anos, os prontuários de 142 pacientes com diagnóstico de púrpura de Henoch-Schönlein admitidos em nosso Hospital Universitário foram revistos. Os fatores preditivos iniciais avaliados nos primeiros 3 meses incluíram: dados demográficos, manifestações clínicas (púrpura palpável persistente, artr (mais) ite, dor abdominal, dor abdominal intensa, sangramento gastrointestinal, orquite, envolvimento do sistema nervoso central e hemorragia pulmonar), exames laboratoriais (níveis séricos de IgA) e tratamento utilizado (corticosteróides, imunoglobulina endovenosa e medicação imunossupressora). Os pacientes foram divididos em dois grupos (com presença ou ausência de nefrite) e avaliados de acordo com a análise univariada e multivariada. RESULTADOS: Nefrite foi evidenciada em 70 pacientes (49,3%). A análise univariada revelou que dor abdominal intensa (p = 0,0049; OR = 1,6; IC95% 1,18-2,21), sangramento gastrointestinal (p = 0,004; OR = 1,6; IC95% 1,10-2,26) e uso dos corticosteróides (p = 0,0012; OR = 1,7; IC95% 1,28-2,40) foram associados com uma maior incidência de envolvimento renal. Na análise multivariada, a regressão logística mostrou que a única variável independente na predição da ocorrência de nefrite foi dor abdominal intensa (p Resumo em inglês OBJECTIVES: To identify initial predictive factors of renal involvement in children and adolescents with Henoch-Schönlein purpura. METHODS: We reviewed the medical records of 142 patients admitted to our University Hospital over a 21-year period with a diagnosis of Henoch-Schönlein purpura. The initial predictive factors assessed, observed during the first 3 months, included: demographic data, clinical manifestations (persistent palpable purpura, arthritis, abdominal pa (mais) in, severe abdominal pain, gastrointestinal bleeding, orchitis, central nervous system involvement and pulmonary hemorrhage), laboratory tests (serum IgA levels) and treatment given (corticosteroids, intravenous immunoglobulin and immunosuppressive drugs). Patients were divided into two groups (presence or absence of nephritis) and assessed by univariate and multivariate analysis. RESULTS: Evidence of nephritis was detected in 70 patients (49.3%). The univariate analysis revealed that severe abdominal pain (p = 0.0049; OR = 1.6; 95%CI 1.18-2.21), gastrointestinal bleeding (p = 0.004; OR = 1.6; 95%CI 1.10-2.26) and corticosteroid use (p = 0.0012; OR = 1.7; 95%CI 1.28-2.40) were all associated with increased incidence of renal involvement. In the multivariate analysis, logistic regression demonstrated that the only independent variable that predicted nephritis was intense abdominal pain (p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

21

Disacusia neurossensorial imunomediada/ Immunomediated sensorineural hearing loss

Penido, Norma de Oliveira; Aumond, Mariana Dantas; Leonhardt, Fernando Danelon; Abreu, Carlos Eduardo Cesário de; Toledo, Ronaldo Nunes
2002-10-01

Resumo em português A disacusia neurossensorial imunomediada (DNSI) é caracterizada geralmente por uma disacusia neurossensorial bilateral, progressiva e assimétrica, acompanhada ou não por outros sintomas da orelha interna. Três pacientes com DNSI cujo quadro clínico e audiométrico eram sugestivos de doença auto-imune, e apresentaram resposta positiva à terapia imunossupressora ou pesquisa positiva de anticorpo anti hsp-70 68kD, foram estudados com relação às características cl� (mais) �nicas, testes diagnósticos, alternativas terapêuticas e evolução da doença. Dois pacientes apresentaram quadro de disacusia neurossensorial rapidamente progressiva, associado a quadro vestibular, e outro, quadro de surdez súbita unilateral. Nenhum paciente apresentou positividade às provas reumatológicas, e apenas um paciente apresentou aumento na velocidade de hemossedimentação. Nenhum paciente obteve resposta adequada sustentada à corticoterapia, mas dois deles melhoraram com outras terapias imunossupressoras. O diagnóstico da DNSI é clínico e baseado na resposta positiva ao teste terapêutico com imunossupressores. A pesquisa de anticorpo anti-hsp70 de 68 kD pelo Western Blot é o único exame laboratorial específico para seu diagnóstico, possuindo sensibilidade de 42% e especificidade de 90%. Apenas 1 paciente apresentou positividade para este teste e não respondeu à terapia imunossupressora. Os dois pacientes com teste negativo responderam satisfatoriamente ao tratamento. A baixa sensibilidade do Western Blot e seu alto custo dificultam sua difusa utilização em nosso meio. A introdução precoce do tratamento é de suma importância por auxiliar no diagnóstico e por proporcionar um melhor prognóstico auditivo. Resumo em inglês The immunomediated sensorineural hearing loss (ISHL) is characterized as an asymmetric and progressive sensorineural hearing loss. Tree patients with ISHL were studied, regarding clinical aspects, diagnostic tests, treatment options and disease evolution. They presented whether positive response to immunosuppressive therapy or positiviness to Western Blot test for hsp 70-68kD. Two patients presented rapidly progressive sensorineural hearing loss, associated to vestibular (mais) symptoms and the other presented unilateral sudden deafness. No patient reacted to rheumatological testes, and one presented increased erythrocyte sedimentation rate. None satisfactorily responded to corticotherapy, but two presented clinical improvement with other immunosuppressive therapies. The ISHL diagnosis is based on clinical aspects and on the positive response to therapeutic testes with immunosupressor drugs. The Western Blot test for hsp 70-68 kD, with 42% sensitivity and 90% specificity, is the only specific laboratorial exam for ISHL. One patient presented positiviness to this exam and did not responded to immunosuppressive therapy. Two patients with negative tests satisfactorily responded to immunosuppressive therapy. The low sensitivity and high costs of Western Blot test represent difficulties to the spread use of it. The early introduction of treatment has a major importance in the diagnosis of ISHL and to increase the auditory prognosis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

22

Diretrizes para o tratamento da esclerosa mútipla com drogas imunomoduladoras/ Guidelines for the treatment of multiple sclerosis with immunomodulatory drugs

Academia Brasileira de Neurologia
2005-09-01

Resumo em português O tratamento de pacientes com esclerose múltipla (EM) com imunomoduladores e, mais recentemente, com imunossupressores, modificou o curso natural da doença nos últimos anos. As conclusões e recomendações elaboradas por inúmeros autores a partir de estudos multicêntricos, obrigam-nos a rever e atualizar conceitos, propondo modificações aos órgãos governamentais para aprimorar a assistência aos portadores de EM, objetivo principal deste trabalho. Assim, o Depar (mais) tamento Científico de Neuroimunologia da Academia Brasileira de Neurologia julgou oportuno atualizar as recomendações quanto aos critérios de diagnóstico, classificação das formas evolutivas da EM, criação dos centros de referência e uso de imunomoduladores. Resumo em inglês The treatment of patients with multiple sclerosis (MS) with immunomodulatory drugs, and more recently, with immunosuppressive drugs, have modified the natural history of the disease in the last years. The conclusions and recommendations elaborated by several authors based upon multicenter studies make us review and update concepts, proposing modifications to government institutions in order to improve the assistance to MS patients, the main purpose of this work. Herein, t (mais) he Neuroimmunology Scientific Department of the Brazilian Academy of Neurology judged important to update the recommendations concerning MS diagnosis criteria, classification of progression patterns, foundation of reference centers and the use of immunomodulatory drugs.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

23

Contracepção e gravidez após transplante hepático: uma visão atual/ Contraception and pregnancy after liver transplantation: an update overview

Parolin, Mônica Beatriz; Coelho, Júlio Cezar Uili; Urbanetz, Almir Antônio; Pampuch, Melina
2009-06-01

Resumo em português CONTEXTO: O transplante hepático bem sucedido não apenas cura a doença hepática de base, mas rapidamente restaura a libido e a fertilidade nas receptoras. Apesar do número crescente de gestações bem sucedidas em mulheres transplantadas, tais gestações são consideradas de alto risco, pois associam-se a maior morbidade materno-fetal. AQUISIÇÃO DE EVIDÊNCIA: Revisão de literatura indexada no MEDLINE (1978-2007) foi realizada empregando-se os termos "transplante (mais) hepático", "gravidez", imunossupressores", "função sexual". Artigos de revisão, estudos clínicos retrospectivos, estudos clínicos de seguimento de séries de pacientes e artigos originais, contendo observações de ciência básica relevante, foram incluídos. RESULTADOS: Embora não haja padronização dos cuidados na gravidez em receptoras de transplante hepático, existem algumas "regras de ouro" para aumentar a possibilidade de evolução materno-fetal favorável. A maioria dos centros recomenda adiar a gravidez pelo menos por 1 ano após o transplante hepático, quando habitualmente a paciente se encontra com imunossupressão estabilizada e função hepática adequada, sem evidência de disfunção renal ou hipertensão arterial não controlada. Devido à frequência aumentada de prematuridade, baixo peso ao nascer, hipertensão arterial e pré-eclâmpsia, a gestação após transplante hepático é considerada de alto risco e deve ser rigorosamente monitorada por equipe multidisciplinar, incluindo obstetra com experiência em gestações de alto risco. Controle frequente dos níveis séricos dos imunossupressores é prudente para evitar rejeição do enxerto e drogas com potencial teratogênico devem ser interrompidas. Aleitamento materno não é incentivado devido à excreção das drogas imunossupressoras no leite materno. CONCLUSÕES: Gestação bem sucedida é a regra após o transplante hepático desde que sejam observados certos cuidados. Controle médico rigoroso por equipe multidisciplinar experiente aumenta as chances de evolução materno-fetal favorável. Resumo em inglês CONTEXT:- Successful liver transplantation not only treats the underlying liver disease but also restores libido and fertility in female recipients. Although reports of successful pregnancy after liver transplantation continue to increase, these pregnancies are considered of high-risk because they are associated with increase maternofetal morbidity. EVIDENCE ACQUISITION: A MEDLINE search (1978-2007) was conducted using the terms "liver transplantation", "pregnancy", "immu (mais) nosupressive agents", "sexual function". Reviews, retrospective series, long-term clinical follow-up of case series and original articles containing basic scientific observations were included. RESULTS: Although no formal guidelines have been established there are some "golden rules" to improve the probability of favorable maternal and fetal outcome. Most transplant centers recommend to delay pregnancy for at least 1-year after transplantation. The recipient should be on a stable immunosuppression regimen, with good graft function and no evidence of renal dysfunction or uncontrolled arterial hypertension. Considering the increased incidence of prematurity, low birth weight, hypertension and preeclampsia reported during pregnancy post-LT, these high-risk patients should be managed by a multidisciplinary team, including an obstetrician specialized in high-risk pregnancies. Carefully monitoring of immunosuppressive drugs serum level is prudent to avoid graft rejection episodes and drugs with teratogenic potential should be discontinued. Breastfeeding is usually not recommended. CONCLUSIONS: Successful pregnancies are the rule after liver transplantation. A carefully monitoring by an experience multidisciplinary team increases the chances of favorable maternofetal outcome.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

24

Consenso de imunização para crianças e adolescentes com doenças reumatológicas/ Immunization consensus for children and adolescents with rheumatic diseases

Silva, Clovis Artur A; Terreri, Maria Teresa R. A; Barbosa, Cássia Maria P.L; Hilário, Maria Odete E; Pillegi, Gecilmara C. S; Ferriani, Virginia P.L; Aikawa, Nadia E; Carvalho, Jozélio F; Jesus, Adriana A; Sallum, Adriana M. E; Lotito, Ana Paola N; Liphaus, Bernadete L; Magalhães, Claudia S; Len, Cláudio A; Okuda, Eunice M; Campos, Lucia Maria M; Carvalho, Luciana M; Ronchezel, Marcos Vinícius; Santos, Maria Carolina dos; Romanelli, Paulo Roberto S; Marini, Roberto; Pereira, Rosa Maria R; Sacchetti, Silvana B; Lotufo, Simone; Hirschheimer, Sônia Maria S; Robazzi, Tereza Cristina M.V; Vecchi, Ana Paula; Moraes, Ana Júlia P; Naka, Erica N; Bica, Blanca; Oliveira, Sheila K.F; Bastos, Wanda A
2009-10-01

Resumo em português Crianças e adolescentes com doenças reumatológicas apresentam maior prevalência de doenças infecciosas quando comparados com a população em geral, em decorrência de atividade da doença, possível deficiência imunológica secundária à própria doença, ou uso de terapia imunossupressora. A vacinação é uma medida eficaz para a redução da morbidade e mortalidade nesses pacientes. O objetivo deste artigo foi realizar um consenso de eficácia e segurança das (mais) vacinas em crianças e adolescentes com doenças reumatológicas infantis baseadas em níveis de evidência científica. Imunização passiva para os pacientes e orientações para as pessoas que convivem com doentes imunodeprimidos também foram incluídas. Os 32 pediatras reumatologistas membros do Departamento de Reumatologia da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP) e/ou da Comissão de Reumatologia Pediátrica da Sociedade Brasileira de Reumatologia elaboraram o consenso, sendo que alguns desses profissionais estão envolvidos em pesquisas e publicações científicas nesta área. A pesquisa dos termos eficácia e/ou segurança das diferentes vacinas em crianças e adolescentes com doenças reumatológicas foi realizada nas bases de Medline e Scielo, de 1966 até março de 2009, incluindo revisões, estudos controlados e relatos de casos. O grau de recomendação e o nível científico de evidências dos estudos foram classificados em quatro níveis para cada vacina. De um modo geral, as vacinas inativadas e de componentes são seguras nos pacientes com doenças reumatológicas, mesmo em uso de terapias imunossupressoras. Entretanto, vacinas com agentes vivos atenuados são, em geral, contraindicadas para os pacientes imunossuprimidos. Resumo em inglês Incidence of infectious diseases is higher in children and adolescents with rheumatic diseases than in the general population due to disease activity, possible immune deficiency secondary to the disease itself, or the use of immunosuppressive drugs. Vaccination is effective in reducing morbidity and mortality in those patients. The objective of this study was to establish an evidence-based consensus on the efficacy and safety of vaccination in children and adolescents wit (mais) h rheumatic diseases. Passive immunization of patients and guidelines for people who live with immunosuppressed patients were also included. The 32 pediatric rheumatologists of the Rheumatology Department of the Pediatrics Society of São Paulo, (SPSP, from the Portuguese), São Paulo, SP, Brazil, and/or the Commission on Pediatrics Rheumatology of the Brazilian Society of Rheumatology are responsible for this consensus; some of those professionals are involved on research and scientific publications in this field. The words efficacy and/or safety of different vaccines in children and adolescents with rheumatologic diseases were searched in Medline and Scielo data bases from 1966 to March 2009, including reviews, controlled studies, and case reports. The degree of recommendation and the scientific evidence of the studies were classified in four levels for each vaccine. As a rule, inactive and protein components vaccines are safe for patients with rheumatologic diseases, even in the presence of immunosuppressive therapy. However, live attenuated vaccines are, in general, contraindicated for immunosuppressed patients.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

25

Ciclosporina A e tacrolimus: uma revisão/ Cyclosporine A and tacrolimus: a review

Garcia, Solange Cristina; Lopes, Luciana dos Santos; Schott, Karen Lilian; Beck, Sandra Trevisan; Pomblum, Valdeci Juarez
2004-12-01

Resumo em português INTRODUÇÃO: Monitorização terapêutica de imunossupressores ciclosporina A (CsA) e tacrolimus (FK506) é indispensável para manter níveis estáveis das drogas, evitando para o transplantado a perda do enxerto, no caso de baixas doses, ou a toxicidade, em altas doses, permitindo ajustes individuais. HISTÓRICO: Na década de 80, foi introduzida a utilização dos potentes imunossupressores CsA e FK506, revolucionando o transplante de órgãos com a diminuição da re (mais) jeição. MECANISMO DE AÇÃO: A CsA e o FK506 são inibidores da transcrição do primeiro sinal para ativação dos linfócitos T, apresentando estruturas químicas diferentes, mas mecanismos semelhantes. TOXICIDADE: Os principais efeitos relacionados à dose da CsA e do FK506 são a nefro e a neurotoxicidade. Estudos apontam o FK506 como droga alternativa à utilização da CsA porque aquele demonstrou menor nefrotoxicidade e uma reversibilidade dos efeitos neurotóxicos diante da redução da dose. METODOLOGIA ANALÍTICA: Na monitorização de rotina para a CsA, os imunoensaios, radioimunoensaio (RIA) e imunoensaio monoclonal com fluorescência polarizada (FPIAm) ocuparam o lugar da cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE), detecção ultravioleta (UV). O método de referência para o FK506 é a CLAE com detecção por espectrometria de massa (LC/MS). Porém, metodologias como ensaio imunoenzimático de micropartículas (MEIA) ou enzyme linked imunosorbent assay (ELISA) têm sido utilizadas na rotina laboratorial. CONCLUSÃO: Parece existir uma tendência para a substituição terapêutica da CsA pelo FK506 no tratamento imunossupressor, porém ainda não se estabeleceu consenso nessa conduta. A metodologia analítica para a análise da CsA encontra-se bem estabelecida; para o FK506, estudos ainda são necessários. Resumo em inglês INTRODUCTION: Therapeutic monitoring of immunosuppressants cyclosporine A (CsA) and tacrolimus (FK506) is indispensable to maintain stable levels of these drugs, avoiding graft rejection in the transplanted patient in the case of low dosage, or toxicity in high dosage, and allowing monitoring of individual treatment. BACKGROUND: In the 80's, the introduction of the potent immunosuppressive drugs CsA and FK506 reduced the incidence of rejection episodes after solid organ t (mais) ransplantation. MECHANISM OF ACTION: CsA and FK506 have distinct chemical structures but similar mechanisms of action, inhibiting the transcription of the first signal for T-lymphocyte activation. TOXICITY: The major side effects associated with CsA and FK506 therapies are nephrotoxicity and neurological disturbances. However, clinical studies demonstrate that FK506 is a potent alternative to CsA due to its lower nephrotoxicity and reversible neurotoxicity when the dosage is decreased. ANALYTICAL METHODOLOGY: For routine monitoring of CsA, the high-performance liquid chromatography with ultraviolet detection (HPLC-UV) was replaced by the radioimmunoassay (RIA) and monoclonal antibody-based fluorescence polarization immunoassay (mFPIA). For the assessment of FK506, it is consensus that highly specific liquid chromatography/tandem mass spectrometry (LC/MS/MS) is the reference method, although the microparticle enzyme immunoassay (MEIA) and the enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA) are currently used for routine monitoring. CONCLUSION: There is a tendency to substitute CsA by FK506 at immunosuppressive regimens, but this is not a consensus yet. The analytical methodology for CsA analysis is well established in the clinical laboratory, but further studies are needed to define the best methodologies for routine FK506 analysis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

26

Benznidazol na quimioprofilaxia primária da reativação de doença de Chagas em chagásicos crônicos em uso de corticosteróides em doses imunodepressoras: há evidência suficiente para a recomendação do seu uso?/ Primary chemoprophylaxis in the reactivation of Chagas' disease with benznidazole in chronic chagasic patients under immunosuppressive corticosteroid therapy: is there evidence for its recommendation?

Nishioka, Sérgio de Andrade
2000-02-01

Resumo em português Existem evidências de que drogas tripanossomicidas em pacientes chagásicos crônicos em uso de corticosteróides previnem a reativação parasitológica da doença de Chagas, mas por outro lado existem poucos relatos de reativação clínica desta doença associados ao uso dessas drogas. Quimioprofilaxia primária com tripanossomicida nessa situação não deve ser recomendada sem uma avaliação prévia por estudo controlado randomizado. Resumo em inglês There is evidence that trypanosomicide drugs prevent the parasitological reactivation of Chagas' disease in patients under corticosteroid therapy. On the other hand there are few reports of clinical reactivation of this disease associated with the use of these immunosuppressive drugs. Primary chemoprophylaxis with trypanosomicide in this situation should not be recommended before being assessed by a randomized controlled trial.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

27

Análise de 29 casos de esclerite. Experiência de um serviço de Reumato-Oftalmologia/ Analysis of 29 cases of scleritis. Experience of a Rheumato-Ophthalmology Service

Parra, Andreo Garcia Morante; Miyazaki, Fernando Heidi; Ribeiro, Ramiro Magalhães; Gehlen, Marcelo Luis; Skare, Thelma
2010-06-01

Resumo em português Esclerites são doenças que podem ter como causa uma doença reumatológica, infecciosa ou tumoral ou, ainda, ser uma entidade restrita apenas ao olho. Objetivo: Relatar a experiência de dois anos de um ambulatório conjunto de Reumato-Oftalmologia no diagnóstico e acompanhamento de pacientes com esclerite por três anos. Métodos: Esta é uma análise de 29 casos de esclerite. Todos os casos foram avaliados pelo serviço de Oftalmologia e pelo de Reumatologia. Resulta (mais) dos: Dos 29 casos identificados, foi possível identificar uma doença subjacente em 55,17% dos casos. Observamos doenças reumáticas em 34,4% e infecciosas 20,6% dos casos. As esclerites idiopáticas não se distinguiram das reumáticas quanto às características clínicas embora um maior número de casos com a forma necrosante tenha sido visto nas reumáticas (sem significância estatística). Esclerites com doença reumática subjacente foram tratadas mais vezes com corticóides orais e imunossupressores. Conclusões: A cooperação entre reumatologistas e oftalmologistas se mostrou útil na identificação etiológica de pacientes com esclerite. Resumo em inglês Scleritis are entities that may have rheumatic diseases, infections or tumors as etiologic factors or may be a disease restricted only to the eye. Purpose: To share a three year experience of a rheumato-ophthalmologic ambulatory in the diagnosis and treatment of patients with scleritis. Methods: This was a study of 29 cases. All of them were analyzed by the Ophthalmology and Rheumatology Services. Results: From the 29 cases, an underlying disease was found in 55.17%. Rheu (mais) matic diseases were present in 34.4%; infectious in 20.6%. Idiophatic forms of scleritis did not differ from the rheumatic ones although a higher number of necrotizing cases were seen in the later group (with no statistical significance). Scleritis due to rheumatic diseases was treated more frequently with oral corticosteroids and immunosuppressive drugs. Conclusions: Patients with scleritis have a high rate of infectious and rheumatic diseases. Cooperation of rheumatologists and ophthalmologists was useful for the etiologic identification of patients with scleritis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

28

Agentes imunossupressores, talidomida e ácido valpróico nas síndromes mielodisplásicas/ Immunosuppressive agents, thalidomide and valproate acid in myelodysplastic syndromes

Velloso, Elvira R. P.
2006-09-01

Resumo em português Agentes imunossupressores, como a globulina antitimocítica (GAL) ou antilinfocítica (GAL) e a ciclosporina A têm mostrado eficácia nas SMD, particularmente nos subtipos Anemias refratária (AR) e nas SMD com fenótipo HLA-DR15, independente do grau de celularidade medular. Outras drogas disponíveis em nosso meio, de baixo custo, como a talidomida podem ser utilizada em pacientes refratários, e o ácido valpróico está sendo utilizado em ensaios clínicos. A quantif (mais) icação da resposta a drogas deve utilizar os critérios de resposta do International Working Group (IWG). É proposto um fluxograma para uso de fatores de crescimento, agentes imunossupressores e talidomida em pacientes com SMD, de baixo risco, não candidatos a transplante de medula óssea (TMO). Resumo em inglês Patients with refractory anemia subtypes and HLA-DR15 with any degree of marrow cellularity have good responses to immunosuppressive agents, such as antithymocyte globulin, antilymphocyte globulin and cyclosporine A. Other cheaper drugs available in Brazil, including thalidomide may be useful in refractory patients. Valproate acid has started to be used in clinical trials. Response to treatment should be reported using the criteria proposed by the International Working Gr (mais) oup. The use of growth factors, immunosuppressive agents and thalidomide in low risk patients with myelodysplastic syndromes who are not candidates for hematopoietic stem cell transplantation is suggested at the end of this publication.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

29

Imunossupressores na Dermatologia/ Immunosuppressive agents in Dermatology

Bressan, Aline Lopes; Silva, Roberto Souto da; Fontenelle, Elisa; Gripp, Alexandre Carlos
2010-02-01

Resumo em português Os imunossupressores são drogas que agem na divisão celular e têm propriedades anti-inflamatórias. Sendo assim, são essencialmente prescritos na prevenção de rejeição de transplantes e no tratamento das doenças autoimunes e inflamatórias crônicas, que, na Dermatologia, têm a psoríase como maior representante. Nesta sessão serão descritas as principais drogas imunossupressoras, com orientações para seu manejo adequado. Resumo em inglês Immunosupressants are drugs that act in cell division and have anti-inflammatory effects. Therefore, they are essentially prescribed in the prevention of transplant rejection and in the treatment of autoimmune disorders and chronic inflammatory diseases, whose main example in Dermatology is psoriasis. In this work the most important immunosuppressive drugs and orientation to properly administer them are going to be described.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)