Sample records for igy
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 2 shown.



1

Uso de gemas de ovos de aves hiperimunizadas contra Escherichia coli suína no controle da diarréia neonatal de leitões/ Supply of hipperimmunized hen yolks against swine Escherichia coli to control newborn piglets diarrhea

Ribeiro, Andréa Machado Leal; Rudnik, Liliane; Canal, Cláudio Wageck; Kratz, Lilian Ribeiro; Farias, Carolina
2005-08-01

Resumo em português Foi avaliado o efeito das gemas de ovos de aves hiperimunizadas contra Escherichia coli (E. coli) patogênica para suínos sobre a imunidade passiva de leitões recém-nascidos em uma unidade produtora de leitões. Foram avaliados a densidade ótica do ELISA (DO) para anticorpos contra E. coli, o peso corporal e a ocorrência de diarréia diária em 137 leitões recém-nascidos oriundos de 25 fêmeas primíparas, não vacinadas contra E. coli. As porcas foram consideradas (mais) blocos. De cada fêmea, foram separados seis leitões recém-nascidos de ambos os sexos, excluindo-se os mais leves e os mais pesados, divididos em três tratamentos e duas repetições. Os seguintes tratamentos foram fornecidos via oral: T1: 2 mL de PBS (tratamento controle) em duas doses, a primeira ao nascer e a segunda duas horas após; T2: 2 mL de gemas de ovos com título de 100.000 anticorpos contra E. coli (IgY) em duas doses, conforme o tratamento 1; T3: idem ao T2, além de 2 mL de gema de 3 em 3 dias até os leitões completarem 12 dias de idade. Foram realizadas duas coletas de sangue de 1 leitão/tratamento/porca: a primeira às 24 horas e a segunda aos 14 dias de idade dos leitões. A IgY contra E. coli dos soros foi analisada por ELISA. A DO do ELISA dos leitões de T2 e T3 foi significativamente maior às 24 horas e aos 14 dias que dos animais do tratamento controle. T3, T2 e T1 permaneceram 87, 79 e 73% do tempo estudado sem diarréia. Os animais de T3 foram significativamente mais pesados que os do T1, mas não diferiram dos do T2. Os resultados deste estudo sugerem que o uso de gemas de aves hiperimunizadas contra E. coli age efetivamente na prevenção da diarréia dos leitões e seu uso contínuo é mais vantajoso que o fornecimento somente ao nascer. Resumo em inglês The effect of yolks from birds hipperimmunized birds against Escherichia coli (E. coli) pathogenic for swine on the passive immunity of newborn piglets in a producer unit of piglets was studied. It was evaluated ELISA optical density (OD) of antibodies against E. coli, body weight and the frequency of diarrhea (FcD) in 137 newborn piglets born from 25 primiparous gilts non-vaccinated against E. coli. The gilts were considered blocks. From each gilt, six piglets from both (mais) sexes were separated, excluded the lighter and the heavier ones, and divided into three treatments and two replications. The treatments were supplied orally, as follows: T1: 2 mL of PBS (control treatment) in 2 doses, the first was given at birth and the second 2 hours later; T2: 2 mL of yolks with titer of 100,000 of antibodies (IgY) against E. coli in the same two doses; T3: equal to T2, followed by 2 mL of yolks every 3 days until piglets reached 12 days old. Old two blood samples were collected from 1 piglet/treatment/gilt: 24 hours after birth and when piglets were 14 days old. The ammount of IgY against E. coli in the serum of piglets was also determined by ELISA. The OD for T2 and T3 was significantly higher in the first 24 hours and 14 days after birth compared to the control . T3, T2 and T1 remained 87, 79 and 73% of the studied period without diarrhea. Due to the lower FcD percentage, T3 piglets were significantly heavier than T1, but did not differ from T2. The results of this study pointed out that the supply of hipperimmunized hen yolks against E. coli acts effectively in diarrhea prevention and that the continuous supply is more effective than the supply only at birth.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Elisa de captura com IgY para quantificação de acetato de lupeol em Vernonia scorpioides lam. Pers (asteraceae)/ Capture IgY-elisa to quantify lupeol acetate in Vernonia scorpioides lam. Pers (asteraceae)

Freire, Ronald Bastos; Freire, Márcia de Fátima Inácio; Berbara, Ricardo Louro
2004-08-01

Resumo em português O presente experimento descreve, pela primeira vez, a elaboração de um ensaio imunoenzimático (ELISA de captura) com anticorpos IgY para a detecção e quantificação de acetato de lupeol (LAc) em Vernonia scorpioides Lam. Pers (Asteraceae). Anticorpos anti-LAc, obtidos partir do soro das aves e gemas de seus ovos, após imunização com o conjugado acetato de lupeol-cBSA, foram concentrados em coluna contendo LAc-BSA acoplado a sepharose. A eficácia da metodologia d (mais) e detecção imunológica foi de 97%, com índices de sensibilidade e especificidade de 99% e 95%, respectivamente com limites de detecção do ensaio entre 0,02µg.g-1 (inferior) e 10 µg.g-1 (superior). A robustez do método foi atestada pela sua elevada reprodutibilidade (entre 94,75% e 96,81%), e pelo baixo coeficiente de variação interna (4,22 ± 1,03%) nas condições de execução descritas. Resumo em inglês For the first time, a yolk immunoglobulins-based immunenzymatic assay (capture IgY-ELISA) was carried out to detect Lupeol acetate (LAc) from Vernonia scorpioides Lam. Pers (Asteraceae). Antibodies (IgY) against lupeol acetate (anti-LAc antibodies) were raised in White Leghorn hens immunized with LAc conjugated to the bovine serum albumin (LAc-BSA). The anti-LAc antibodies were recovered by cleanup columns containing LAc-BSA coupled to sepharose. The capture IgY-ELISA eff (mais) icacy was of 97% when the predictive indices of sensitivity and specificity were 99.0% and 95%, respectively. The lowest and highest detection limits were of 0.02µg g-1 and 10µg.g-1 of plant extract, respectively. The strength of this method was attested by its high reproducibility (between 94.75% and 96.81%), and a low internal variation (4.22 ± 1.03%), under the described conditions.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)