Sample records for human chorionic gonadotropin
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 16 shown.



1

Testosterona e gonadotrofina coriônica humana estimulam a esteroidogênese em células da granulosa de folículo pré-ovulatório de égua?/ Do testosterone and human chorionic gonadotropin stimulate steroidogenesis in granulosa cells of preovulatory follicle in mare?

Caldas-Bussiere, M.C.; Garcia, J.M.; Barbosa, J.C.; Rosa e Silva, A.A.M.
2005-02-01

Resumo em português Avaliou-se o papel da gonadotrofina coriônica humana (hCG) e da testosterona na produção de progesterona (P4) e 17beta -estradiol (E2) pelas células da granulosa cultivadas in vitro de folículo antral de égua. Os tratamentos usados foram: 1- controle (nenhum hormônio adicionado), 2- 1UI hCG (0,3mig/ml) e 3- 10UI hCG (3,0mig/ml). O tratamento com hCG foi realizado na presença ou não de testosterona (144ng/ml). O meio foi coletado e substituído com 0,25, 3, 6, 12, (mais) 24 e 144h de cultivo. As concentrações de P4 e E2 foram mensuradas por radioimunoensaio. Não se observou diferença entre os tratamentos 1 e 3 quanto à produção de P4 e E2; o tratamento 1 resultou em aumento da concentração de progesterona após 24h de cultura (P Resumo em inglês The role of the human chorionic gonadotropin (hCG) and testosterone was evaluated in the progesterone (P4) and estradiol-17beta (E2) production by granulosa cells of antral follicles from mare cultivated in vitro. The treatment (groups) with gonadotropin consisted of: 1- control (no added hormone); 2- 1 IU hCG (0.3mg/ml) and 3- 10 IU hCG (3.0mg/ml). The treatment with hCG was carried out in the presence or not of testosterone (144ng/ml). The culture medium was collected a (mais) nd replaced at 0.25, 3, 6, 12, 24 and 144h of culture. The concentrations of P4 and E2 were measured by radioimunoassay. Analyses of variance were used for P4 and E2, and mean of the factors were compared by the Tukey test at 5% of probability. No difference was observed between 1 and 2 groups. Treatment with 1 IU of hCG increased progesterone concentration after 24h of culture (P

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

A curva de regressão da gonadotrofina coriônica humana é útil no diagnóstico precoce da neoplasia trofoblástica gestacional pós-molar?/ Are curves of human chorionic gonadotropin useful in the early diagnosis of post-molar trophoblastic neoplasia?

Delmanto, Lúcia Regina Marques Gomes; Maestá, Izildinha; Braga Neto, Antônio Rodrigues; Michelin, Odair Carlito; Passos, José Raimundo de Souza; Gaiotto, Fernanda Régnier; Rudge, Marilza Vieira Cunha
2007-10-01

Resumo em português OBJETIVO: avaliar a utilidade da curva de regressão normal da gonadotrofina coriônica humana (hCG) no diagnóstico precoce de neoplasia trofoblástica gestacional pós-molar (NTG). MÉTODOS: estudo longitudinal, incluindo 105 pacientes com mola hidatiforme completa (MHC) acompanhadas no Centro de Doenças Trofoblásticas de Botucatu, entre 1998 e 2005. Os títulos da hCG sérica foram mensurados quinzenalmente em todas as pacientes. Curvas individuais de regressão da h (mais) CG das 105 pacientes foram estabelecidas. A comparação entre a curva de regressão normal estabelecida em nosso serviço com as curvas individuais da hCG foi usada no rastreamento e diagnóstico (platô/ascensão) de NTG. O número de semanas pós-esvaziamento quando a hCG excedeu o limite normal foi comparado com o número semanas em que a hCG apresentou platô/ascensão. RESULTADOS: das 105 pacientes com MHC, 80 apresentaram remissão espontânea (RE) e 25 desenvolveram NTG. Das 80 pacientes com RE, 7 (8,7%) apresentaram, inicialmente, dosagem da hCG acima do normal, mas, no devido tempo, alcançaram a remissão. Todas as 25 pacientes com NTG apresentaram desvio da curva normal da hCG em 3,8±2,5 semanas e mostraram platô ou ascensão em 8,4±2,9 semanas (p Resumo em inglês PURPOSE: to evaluate the usefulness of the normal human chorionic gonadotropin (hCG) regression curve in the early diagnosis of post-molar trophoblastic neoplasia (GTN). METHODS: a longitudinal study including 105 patients with complete hydatidiform mole (CHM) followed up at the Botucatu Center of Trophoblastic Diseases from 1998 to 2005. Serial serum hCG titers were measured fortnightly in all patients. Individual curves of the 105 patients were built. Comparison between (mais) the normal regression curve established at our center with individual hCG curves was used to screen and diagnose (plateau/rise) GTN. The number of weeks postevacuation when hCG levels exceeded the normal limits was compared with the number of weeks when hCG reached plateau/rise. RESULTS: among the 105 patients with CHM, 80 reached spontaneous remission (SR) and 25 developed GTN. Among the 80 SR patients, 7 (8.7%) initially showed hCG concentrations above normal but eventually achieved remission. All the 25 GTN patients showed deviation from the normal hCG curve at 3.84±2.57 weeks and reached plateau or rise at 8.40±2.94 weeks (p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

Formas moleculares da gonadotrofina coriônica humana: características, ensaios e uso clínico/ Molecular forms of human chorionic gonadotropin: characteristics, assays and clinical use

Medeiros, Sebastião Freitas de; Norman, Robert John
2006-04-01

Resumo em português A gonadotrofina coriônica humana (hCG) é estruturada pela combinação não covalente de duas subunidades, alfa (alfahCG) e beta (betahCG), sintetizadas separadamente pelo tecido trofoblástico normal, mola hidatiforme, coriocarcinoma, células hipofisárias e tecidos tumorais de diversos tipos histológicos. A síntese da cadeia peptídica e sua glicosilação na célula secretora envolve complexa ação de várias enzimas. Esta complexidade resulta na secreção de mo (mais) léculas heterogêneas. As diferentes formas moleculares secretadas podem ser encontradas no soro, urina e líquido amniótico de gestantes; soro, urina e vesículas em pacientes com mola hidatiforme ou coriocarcinoma e em fluidos biológicos de mulheres não grávidas e homens normais ou acometidos de tumores de diferente origem embrionária. Tanto a molécula hCG nativa, intacta,como suas subunidades nas formas livres e as variantes hCG hiperglicosilada (H-hCG), hCG clivada (N-hCG) e fragmento-núcleo de betahCG (CF-betahCG) têm aplicabilidade clínica relevante. Dependendo da forma molecular mais prevalente ou da proporção da molécula variante/molécula hCG intacta numa determinada condição clínica, há indicação para a dosagem específica de uma ou mais destas moléculas. Este texto revê o conhecimento básico e analisa o uso da hCG e suas variantes na detecção precoce da gravidez ectópica ou gestantes em risco de abortamento, na identificação precoce de anomalias cromossômicas êmbrio-fetais e estima o risco da gestação de evoluir com pré-eclâmpsia ou crescimento intra-uterino restrito. Examina, ainda, fora da gravidez, o emprego destas moléculas como marcadores laboratoriais de tumores com diferentes tipos histológicos e seguimento após a terapia inicial. Conclui-se ser útil o uso da dosagem de hCG e suas moléculas variantes na prática clínica, mas a dificuldade no desenvolvimento e obtenção de ensaios mais sensíveis e específicos restringe a aplicação mais universal destes marcadores hormonais. Resumo em inglês The human chorionic gonadotropin (hCG) results from a non-covalent linkage of two subunits, alpha (alphahCG) and beta (betahCG), separately synthesized by normal trophoblastic tissue, hydatiform mole, choriocarcinoma, pituitary cells, and tumoral tissues of different histologic types. The peptide chain and its further glycosylation in the secretory cell involves the complex action of different enzymes. This complexity results in the secretion of heterogeneous molecular fo (mais) rms. The different molecules might be found in serum, urine and amniotic fluid of pregnant women; serum, urine, and vesicles of patients with hydatiform mole or choriocarcinoma and in other biological fluids of normal non-pregnant women and men or patients with different embryonary types of cancer. Both the intact hCG molecule and its free subunits and the hyperglycosylated (H-hCG), nicked (N-hCG) and core fragment of betahCG (CF- betahCG) variant forms have relevant clinical use. Depending on the prevalent molecular form or the proportion of the variant form to the intact hCG in a determined clinical situation the measurement of a specific molecule is chosen. This review analyzes the clinical use of hCG and its related molecules in the early detection of ectopic pregnancy or patients with higher risk of abortion, in the identification of an embryo or fetus with chromosomal abnormalities, and in the evaluation of risk for preeclampsia or fetal growth restriction. The review also examines the use of hCG and variant forms as tumor markers. It is concluded that it is useful to measure hCG and/or related molecules in clinical practice, but difficulties in developing and achievement of more sensitive and specific new assays limit their use.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

5

Doppler e marcadores séricos maternos na predição de complicações da gestação/ Doppler and maternal serum screening in the prediction of pregnancy complications

Costa, Fabrício da Silva; Rocha, Rebeca Silveira; Cunha, Sérgio Pereira da; Reis, Francisco Cândido dos; Berezowski, Aderson Tadeu; Antunes-Rodrigues, José
2008-02-01

Resumo em português OBJETIVO: Comparar a eficácia do Doppler das artérias uterinas e de marcadores séricos maternos na predição de complicações da gestação. MATERIAIS E MÉTODOS: Trata-se de um estudo prospectivo com 49 primigestas, incluídas no estudo na 18ª semana, sendo coletada a amostra sanguínea para a realização das dosagens séricas, realizadas pelo método de quimioluminescência (alfa-fetoproteína, gonadotrofina coriônica humana e óxido nítrico) e radioimunoensaio (mais) (peptídio atrial natriurético). O Doppler das artérias uterinas foi realizado entre 24-26 semanas, determinando a presença ou ausência de incisura na onda de velocidade de fluxo. Na análise estatística utilizou-se o teste de Mann-Whitney, para amostras não-paramétricas, e o teste exato de Fisher, para parâmetros qualitativos. RESULTADOS: Os valores de sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e valor preditivo negativo foram, respectivamente, de 8,3%, 97,0%, 50,0% e 74,4% para a alfa-fetoproteína; 8,3%, 87,9%, 20,0% e 72,5% para a gonadotrofina coriônica humana; 16,7%, 97,0%, 33,3% e 76,2% para o peptídio atrial natriurético; e 16,7%, 93,9%, 50,0% e 75,6% para o óxido nítrico. A sensibilidade do Doppler foi de 75,0%, especificidade de 63,6%, valor preditivo positivo de 57,1% e valor preditivo negativo de 87,5%. CONCLUSÃO: O Doppler das artérias uterinas é melhor preditor de complicações da gestação quando comparado a alguns marcadores séricos em populações de baixo risco. Resumo em inglês OBJECTIVE: To compare the effectiveness of uterine artery Doppler and maternal serum screening in the prediction of pregnancy complications. MATERIALS AND METHODS: Prospective study with 49 primigravidae at their 18th gestational week, when a blood sample was collected for serum dosage by chemiluminescence (alpha-fetoprotein, human chorionic gonadotropin and nitric oxide) and radioimmunoassay (atrial natriuretic peptide). Uterine artery Doppler was performed between the 2 (mais) 4th and 26th gestational weeks, for determining the presence or absence of notch in the flow velocity waveform. The non-parametric Mann-Whitney test was utilized for statistical analysis, and the Fisher exact test for analysis of qualitative parameters. RESULTS: Sensitivity, specificity, positive and negative predictive values were, respectively, 8.3%, 97.0%, 50.0% and 74.4% for alpha-fetoprotein; 8.3%, 87.9%, 20.0% and 72.5% for human chorionic gonadotropin; 16.7%, 97.0%, 33.3% and 76.2% for atrial natriuretic peptide; and 16.7%, 93.9%, 50.0% and 75.6% for nitric oxide. The uterine artery Doppler sensitivity was 75.0%, specificity 63.6%, positive predictive value 57.1%, and negative predictive value 87.5%. CONCLUSION: Uterine artery Doppler is an effective method for prediction of pregnancy complications as compared with maternal serum screening in low risk populations.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

6

Triploidia fetal associada à diminuição da subunidade beta e do estriol não-conjugado no soro materno/ Fetal triploidy associated with low levels of unconjugated estriol and beta-subunit in maternal serum

Vieira Neto, Eduardo; Zingoni, Luiz Fernando; Fonseca, Armando A.
1999-05-01

Resumo em português Relatamos um caso de triploidia fetal não-molar detectada na 20ª semana gestacional por cordocentese realizada em razão de estudo ultra-sonográfico que revelou retardo do crescimento intra-uterino e grave oligoidrâmnio. Na 19ª semana foram verificados acentuada diminuição da subunidade beta livre da gonadotrofina coriônica humana e do estriol não-conjugado e níveis de alfa-fetoproteína normais, apontando para um risco aumentado de síndrome de Edwards. Houve m (mais) orte fetal um dia após a cordocentese e a resolução do caso foi por parto vaginal induzido com misoprostol e ocitocina, sob analgesia peridural. Estudo cromossômico das células sangüíneas fetais revelou o cariótipo 69,XXX. O grave retardo do crescimento intra-uterino, a macrocefalia, constatada no estudo anatomopatológico do feto, e os níveis muito baixos de hCG e de estriol não-conjugado sugerem um caso de triploidia por diginia, fertilização de um óvulo diplóide por um espermatozóide haplóide. Resumo em inglês We report a case of nonmolar fetal triploidy detected by fetal blood sampling at 20 weeks of gestation, performed as an investigation of intrauterine growth retardation and severe oligohydramnios found by ultrasound scan. At 19 weeks of gestation very low levels of maternal free serum beta-subunit of human chorionic gonadotropin and unconjugated estriol, and normal levels of alpha-fetoprotein were found, which were interpreted as a high risk of fetal Edwards syndrome. Fet (mais) al death supervened the day after fetal blood sampling, and the pregnancy was terminated by vaginal delivery induced by misoprostol and oxytocin, under epidural anesthesia. Chromosome study of the fetal blood cells showed a 69,XXX karyotype. The severe intrauterine growth retardation and macrocephaly noted on pathological review plus the very low levels of hCG and unconjugated estriol suggest a fetal gynoid triploidy case, caused by the fertilization of a diploid egg by a haploid sperm.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

7

Taxa de gestação em cabras Alpinas e Saanen tratadas com hCG no terceiro dia após o estro/ Pregnancy rate and progesterone concentration of Alpine and Saanen goats treated with hCG the third day after estrus

Prosperi, C.P.; Torres, C.A.A.; Guimarães, J.D.; Bruschi, J.H.; Leite, P.A.G.; Maffili, V.V.
2006-04-01

Resumo em português Avaliou-se o efeito da aplicação da gonadotrofina coriônica humana (hCG) sobre a taxa e duração da gestação e sobre a concentração plasmática de progesterona (P4) em cabras lactantes das raças Alpina (83) e Saanen (60), na estação de acasalamento induzida pelo programa de fotoperíodo artificial. Os animais foram distribuídos em dois tratamentos após a cobrição; as cabras do tratamento 1 (T1 controle) receberam solução salina via intramuscular (1ml), e (mais) as do tratamento 2 (T2) receberam 250UI do hCG, no terceiro dia no pós-estro. As taxas de gestação, detectadas por exame ultra-sonográfico, realizado no 35º após a cobrição, para as cabras das raças Alpina e Saanen controle e tratadas, foram de 80,4; 70,3; 72,7; 81,5%, respectivamente, não diferindo entre os tratamentos e entre as raças (P>0,05). A taxa média de gestação foi 77,2 e 75,0% para os animais controle e tratados, respectivamente. A duração da gestação não foi influenciada pelos tratamentos (P>0,05). As amostras de sangue para análise da concentração plasmática de progesterona (P4) foram coletadas de cinco cabras Alpina por tratamento, no dia do estro (dia 0) e aos 3, 8, 15, 21, 42 e 60 dias após o estro. Não houve diferença na concentração plasmática média de P4 entre os tratamentos (P>0,05), sendo de 5,84ng/ml para T1 e 5,76ng/ml para T2. Observou-se diferença em relação aos dias de coleta (P Resumo em inglês The experimental objective was to evaluate the effect of human chorionic gonadotropin (hCG) administration on pregnancy rate and gestation length and on serum concentration of progesterone (P4) in Alpine (83) and Saanen (60) dairy goats induced by artificial photoperiod to enter the breeding season. Animals were randomly allocated to two treatments following estrus: in treatment 1 (T1) goats received 1ml saline solution and in treatment 2 (T2) animals received 250IU of hC (mais) G in 1ml saline intramuscularly during the third day after estrus. Pregnancy rates detected by ultrasound technology 35 days after mating did not differ significantly between treatments (P>0.05). They equaled 80.4 and 70.3% for Alpine goats and 72.7 and 81.5% for Saanen goats in T1 and T2, respectively. Overall pregnancy rates were 77.2% and 75.0% for the controls and treated animals, respectively. Gestation length was not affected by the hCG treatment. Blood samples were collected from 5 Alpine does from each treatment the day of estrus (day 0) and on days 3, 8, 15, 21, 42 and 60 after estrus, for determination of progesterone concentration in plasma. Means were 5.84 and 5.76ng/ml for the control and treated does, respectively, and were not affected by treatment (P>0.05), although concentrations did differ among collection days (P

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

8

Diagnóstico e tratamento do criptorquismo/ Cryptorchidism: diagnosis and treatment

Longui, Carlos Alberto
2005-02-01

Resumo em português O criptorquismo corresponde à localização extra-escrotal do testículo, atingindo cerca de 3% dos recém-nascidos e 0,5 a 1,0% dos adultos. Geralmente é um achado clínico isolado, porém em 10% dos casos pode estar associado a disfunções hipotalâmico-hipofisárias, doenças genéticas ou embrionárias, e sua associação com outras anormalidades genitais, como a hipospádia e o micropênis, aumenta a probabilidade de se tratar de um estado intersexual. A exata des (mais) crição da localização testicular em repouso e sua mobilidade durante o exame físico são essenciais para o adequado diagnóstico, tratamento e prognóstico evolutivo. O diagnóstico é clínico, exigindo cuidadoso exame físico. O diagnóstico complementar por exames de imagem tem valor limitado. A avaliação gonadotrófica e da secreção hormonal testicular pode ser informativa nos primeiros 6 meses de vida ou na época puberal, períodos em que o eixo hipotálamo-hipofisário encontra-se ativado. O tratamento clínico é indicado em pacientes com testículo retido ou com grande retratilidade, utilizando-se a gonadotrofina coriônica humana na dose de 50UI/kg/semana durante 6 semanas. O tratamento clínico está contra-indicado na presença de hérnia inguino-escrotal comprovada, varicocele ou cisto de cordão espermático. A cirurgia é indicada na falha terapêutica clínica ou nos testículos ectópicos. A precocidade terapêutica (1-2 anos vida) tem sido apontada como um aspecto decisivo na prevenção das principais complicações do criptorquismo, como a esterilidade e o maior risco neoplásico gonadal. Resumo em inglês Cryptorchidism corresponds to the extra-scrotal position of the testis, and can be found in 3% of the term newborns and 0.5 to 1.0% of adults. It is usually an isolated clinical feature, but in around 10% of the cases can be associated to hypothalamic-pituitary dysfunction and genetic or embryonic disorders. The presence of additional genital abnormalities, such as hypospadia or micropenis, increases the probability of the diagnosis of an intersex condition. Detailed desc (mais) ription of the testicular anatomic position is essential to adequate diagnosis, treatment and prognostic evaluation. The diagnosis of cryptorchidism is made by clinical examination. The complementary exams, such as image analysis, add limited information on the diagnosis. Gonadotropins and testicular hormones measurement can be useful if the hypothalamic-pituitary-gonadal axis is activated, as observed during the first 6 months of life or during puberty. Clinical treatment is indicated in patients with retained testis or in severely retractile testis. In these cases, human chorionic gonadotropin is employed at a dose of 50IU/kg/week for 6 consecutive weeks. Clinical treatment cannot be used in cases of confirmed inguinal hernia, varicocele or spermatic cord cysts. Surgical correction is indicated after failure of clinical treatment or for ectopic testes. The long-term prognosis of cryptorchidism seems to be related to the precocity of the therapy. Therefore, recognition and treatment of cryptorchid testes should be done during the first 2 years of life, potentially improving the risks of infertility and gonadal neoplasia.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

9

Rastreio para anomalias cromossômicas no primeiro trimestre da gestação/ First-trimester screening for chromosomal abnormalities

Nicolaides, Kipros Herodotou; Duarte, Luciana de Barros; Marcolim, Alessandra Cristina; Duarte, Geraldo
2007-12-01

Resumo em português Um efetivo rastreio para anomalias cromossômicas pode ser realizado no primeiro trimestre da gestação. A associação entre a transluscência nucal (TN) e as concentrações séricas maternas da fração beta-livre da gonadotrofina coriônica humana e da proteína plasmática-A associada à gestação pode identificar 90% dos fetos com trissomia do cromossomo 21 e outras anomalias cromossômicas, com uma taxa de falso-positivo de 5%. Esses números são superiores aos (mais) obtidos pelo rastreio utilizando-se apenas a idade materna (30%) ou o rastreio bioquímico materno, no segundo trimestre da gestação (65%). Um rastreio mais eficaz, no primeiro trimestre, pode ser atingido por meio de uma avaliação ecográfica em dois tempos, dividindo-se as pacientes em grupos de alto, intermediário e baixo risco. No grupo de alto risco, o diagnóstico invasivo estaria indicado, ao contrário do grupo de baixo risco, no qual a presença de uma anomalia seria pouco provável. No grupo de risco intermediário (risco de 1 em 101 a 1 em 1.000), seria oferecida uma segunda avaliação ecográfica, para posicionar a paciente no grupo de alto ou baixo risco (presença/ausência do osso nasal ou presença/ausência da regurgitação tricúspide ou presença/ausência de alteração do fluxo sangüíneo no ducto venoso). A biópsia de vilo corial estaria indicada quando, após a realização da segunda abordagem, o risco ajustado da paciente se tornasse maior ou igual a 1 em 100. Essa segunda abordagem ecográfica deveria ser realizada por pessoal treinado, e os seus resultados deveriam ser constantemente avaliados, como um controle de qualidade. Esse processo foi estabelecido pela Fetal Medicine Foudation e aceito internacionalmente. Resumo em inglês Screening for major chromosomal abnormalities can be provided in the first trimester of pregnancy. Screening by a combination of fetal nuchal translucency and maternal serum free human chorionic gonadotropin and pregnancy-associated plasma protein-A can identify 90% of fetuses with trisomy 21 and other major chromosomal abnormalities for a false-positive rate of 5%. This is superior to the 30% detection rate achieved by maternal age and 65% by second-trimester maternal se (mais) rum biochemistry. A further improvement in the effectiveness of first-trimester screening is likely to be achieved by a risk-orientated two-stage approach. In this approach, the patients are subdivided into a high-risk group, requiring invasive testing; a low-risk group, which can be reassured that an abnormality is unlikely, and an intermediate-risk group (risk of 1 in 101 to 1 in 1000), in which further assessment is performed by first-trimester ultrasound examination (for presence/absence of the nasal bone or presence/absence of tricuspid regurgitation or normal/abnormal Doppler velocity waveform in the ductus venosus), and chorionic villus sampling is performed if their adjusted risk becomes 1 in 100 or more. Those performing first-trimester scans should be appropriately trained and their results subjected to external quality assurance. This process was well established by the Fetal Medical Foundation several years ago and is widely accepted internationally.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

10

Avaliação da aplicabilidade da técnica de maturação in vitro de oócitos humanos e posterior fertilização/ Evaluation of the usefulness of the in vitro maturation technique of human oocyte and subsequent fertilization

Amaral, Maria Clara Magalhães dos Santos; Camargos, Maria das Graças Rocha Santana; Vieira, Marco Aurélio Fernandes; Tavares, Rubens Lene Carvalho; Lemos, Claudia Navarro Carvalho Duarte; Camargos, Aroldo Fernando
2003-08-01

Resumo em português OBJETIVO: avaliar a aplicabilidade da técnica de maturação in vitro de oócitos humanos e posterior fertilização. MÉTODOS: estudo prospectivo não randomizado descritivo realizado no período de novembro de 1999 a março de 2001 no qual foram incluídas 15 pacientes com infertilidade tubária e 20 ciclos de fertilização in vitro. Todas assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido antes de iniciar o estudo. As pacientes tinham idade entre 18 e 32 anos inc (mais) ompletos, obstrução tubária como causa exclusiva de infertilidade e índice de massa corporal inferior a 25 kg/m². As pacientes receberam 300 UI de hormônio folículo estimulante (FSH) recombinante por via intramuscular no segundo dia do ciclo e doses adicionais de 150 UI no quarto e no sexto dia do ciclo. A coleta ovular foi realizada no sétimo dia do ciclo. Os oócitos foram colocados em meio TCM 199 acrescido de antibióticos, piruvato, FSH, gonadotrofina coriônica humana e soro (Serum Substitute Supplement - Irvine Scientific®). Após 48 h de cultivo, os oócitos que atingiram o estágio de metáfase II foram inseminados e os fertilizados foram transferidos. RESULTADOS: foram puncionados 144 folículos com a coleta de 67 oócitos imaturos (46,5%). Quarenta e três oócitos atingiram o estágio de metáfase II (64,2%) e foram inseminados. Destes, 30 fertilizaram e 25 embriões foram transferidos para 10 pacientes. Houve uma gravidez com nascimento de um bebê. CONCLUSÃO: concluiu-se que a técnica de maturar oócitos humanos in vitro previamente à fertilização in vitro é técnica exeqüível, capaz de gerar gravidez. Resumo em inglês PURPOSE: to evaluate the usefulness of the in vitro maturation technique of human oocyte and subsequent fertilization. METHODS: this is a prospective nonrandomized, descriptive study, carried out during the period of November 1999 to March 2001, with 20 cycles of in vitro fertilization of 15 patients with tubal infertility. All signed the written informed consent before the beginning of the study. The selected patients were at least 18 and at most 32 years of age, with on (mais) ly tubal infertility, and body mass index less than 25 kg/m². The patients received 300 UI of recombinant follicle stimulating hormone (FSH) by intramuscular injection at the second day of the cycle and additional doses of 150 IU at the fourth and sixth days of cycle. The oocyte retrieval was performed at the seventh day of the cycle. Those oocytes classified as immature were cultured in tissue culture medium 199 (TCM-199) with antibiotics, pyruvate, FSH, human chorionic gonadotropin (hCG) and serum (serum substitute supplement - Irvine Scientific®). After 48 h of culture, the oocytes that achieved metaphase II stage were inseminated, and the fertilized ones were transferred. RESULTS: one hundred and forty-four follicles were aspirated. There were 67 (46.5%) immature retrieved oocytes and 43 (64.2%) reached the metaphase II stage and were inseminated. Thirty fertilized oocytes and 25 embryos were transferred to 10 patients. There was one pregnancy with a baby born. CONCLUSION: we conclude that to mature human oocytes in vitro before in vitro fertilization is a procedure able to achieve pregnancy.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

11

Reprodução induzida em robalo Centropomus parallelus Poey, 1860/ Induced spawning of snook Centropomus parallelus Poey, 1860

GODINHO, Heloisa Maria; SERRALHEIRO, Pedro Carlos da Silva; FERRAZ, Eduardo de Medeiros; PIMENTEL, Celina Maria Marcondes; OLIVEIRA, Idili da Rocha; PAIVA, Patricia de
2000-01-01

Resumo em português A espécie Centropomus parallelus, conhecida como robalo nas regiões Sudeste e Sul e como camorim no Nordeste e Norte, foi submetida à reprodução induzida com hCG (human chorionic gonadotropin), no Laboratório de Maricultura do Instituto de Pesca, em Cananéia, SP (25º 01’ S; 47º 57’ W). Em novembro e dezembro de 1996 e janeiro de 1997, fêmeas dessa espécie pesando entre 210 g e 1.740 g e medindo entre 25,7 cm e 56,0 cm foram selecionadas levando-se em consider (mais) ação o valor médio do diâmetro dos ovócitos, o padrão de distribuição porcentual dos valores do diâmetro e a localização da vesícula germinativa na célula. Foram utilizadas doses únicas de 1, 2 ou 5 UI de hCG por grama de peso corporal em vinte e seis fêmeas que apresentaram ovócitos com diâmetro médio ao redor de 400 µm e distribuição de freqüência porcentual de valores dos diâmetros unimodal, com moda em 435,6 µm. Como controle, foram utilizadas quatro fêmeas, que receberam 1 ml de solução salina a 0,9%. Aproximadamente 35 horas após a aplicação do hormônio, as fêmeas iniciaram a liberação dos óvulos. Neste momento, os óvulos apresentaram o diâmetro médio superior a 600 µm, uma única gota de óleo e vesícula germinativa quebrada. Foi feita extrusão dos óvulos para fertilização a seco. Os machos não foram submetidos a tratamento hormonal, sendo selecionados pela quantidade e viscosidade do sêmen e motilidade dos espermatozóides. A taxa de fertilização variou de 70 a 90%. A eclosão das larvas ocorreu 18 horas após a fertilização. Durante a incubação dos ovos e eclosão das larvas, a temperatura da água foi de 25 ± 1ºC e a salinidade variou de 29 a 35%. Resumo em inglês The snook Centropomus parallelus, an important fish of the Brazilian coast, was induced to spawn with the aid of hCG (human chorionic gonadotropin) in November and December/1996 and January/1997, at the Laboratory of Mariculture of Cananéia - SP, Brazil (25º 01’ S; 47º 57’ W). The females (n = 26) received one dose of hormone containing 1, 2 or 5 IU of hCG per gram of body weight. These females were chosen observing initial mean oocyte diameter, the distribution of t (mais) he different diameter values, and location of germinal vesicle. Four females were considered as control and received one unique injection of 1 ml of 0.9% saline solution. The initial mean oocyte diameter of the selected females was around 400 µm and the distribution of oocyte diameters was unimodal with the mode in 435.6 µm. Approximately 35 hours after the injection of the hormone, females initiated the release of eggs. Then, the eggs were extruded and dry fertilization performed with sperm. At this time, the mean egg diameter was above 600 µm, one oil droplet was present and the germinal vesicles were breakdown. Many larvae were obtained with either one of the above different hormonal doses, 18 hours after fertilization. The ratio of fertilization ranged between 70 and 90%. During the incubations, the sea water salinity was maintained between 29 and 35%, and the temperature was 25 ± 1ºC. Males did not receive hormone. They were selected taking into account the amount and viscosity of milt released and with spermatozoa motility around 90%. The body weight of the fishes varied from 210 g to 1,740 g and the length, from 25.7 to 56.0 centimeters.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

12

Reprodução induzida da pirapitinga-do-sul, Brycon opalinus (Cuvier, 1819), mantida em condições de confinamento/ Induced spawning of pirapitinga-do-sul, Brycon opalinus, in captivity conditions

Narahara, Massuka Yamane; Andrade-Talmelli, Elaine Fender de; Kavamoto, Emico Tahira; Godinho, Heloisa Maria
2002-06-01

Resumo em português Este estudo foi conduzido com o objetivo de obter a reprodução da pirapitinga-do-sul, Brycon opalinus, por intermédio da aplicação de hormônios indutores e determinar a distribuição de freqüência dos diâmetros dos ovócitos em fêmeas aptas à indução. Cento e vinte reprodutores apresentando comprimento entre 25,5 e 32,0 cm foram mantidos em um tanque circular de alvenaria, de 10 m de diâmetro, na Estação de Aqüicultura de Paraibuna/CESP. Para determinaç (mais) ão das fêmeas aptas à reprodução, retiraram-se amostras de ovócitos com cateter plástico introduzido pela abertura urogenital. Estes ovócitos foram analisados quanto à cor, tamanho, posição da vesícula germinativa (núcleo) e distribuição de freqüência porcentual dos diâmetros. Os machos foram selecionados pela qualidade do sêmen. Vinte e nove fêmeas aptas à reprodução receberam duas injeções intramusculares de EPS (extrato de pituitária de salmão), sendo a 1ª, na dose de 5 mg/kg e a 2ª, de 10 mg/kg, com intervalo de 12 horas. Os machos que apresentavam ao redor de 90% de motilidade espermática e 85% de espermatozóides vivos receberam dose única de 5 UI de hCG/g (gonadotropina coriônica humana), por ocasião da aplicação da 2ª dose nas fêmeas. Os ovócitos das 14 fêmeas que responderam ao tratamento hormonal eram de cor acinzentada ou vinho, e aquelas que apresentaram alta taxa de fertilização mostraram distribuição de freqüência porcentual dos diâmetros com moda igual a 1900 µm. A taxa média de fertilização foi de 90%, e a de eclosão, 40%. Resumo em inglês The objective of this study was to induce spawning in pirapitinga-do-sul, Brycon opalinus, with the application of hormones and to determine the pattern of oocyte diameter frequency distribution in females prepared to induction. One hundred and twenty spawners with 25.5 to 32.0 cm of length were placed in circular ponds of 10 m of diameter, at Estação de Aqüicultura de Paraibuna-SP of CESP. In order to determine the females apt to reproduction, samples of oocytes were (mais) obtained with plastic catheter and analysed. These oocytes were valued by colour, size, position of nucleus and oocyte diameter percentual frequency distribution. The males were selected by quality of semen. Twenty-nine females were selected and received two injections of SPE (salmon pituitary extract): the first, of 5 mg/kg and the other, of 10 mg/kg, with 12 hours of interval. The males that showed 90% of spermatic motility and 85% of life spermatozoa were selected and received 5 IU/g of hCG (human chorionic gonadotropin) when the females received the second dose. The oocytes of the 14 females that responded to the hormone treatment were gray or wine in colour, and in the females that presented high rates of fertilization, the oocyte diameter percentual frequency distribution showed mode of 1,900 mm. The average rate of fertilization was of 90% and that of hatching was 40%.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

13

Reprodução induzida da piabanha, Brycon insignis (Steindachner, 1876), mantida em cativeiro/ Induced spawning of "piabanha" (Brycon insignis Steindachner, 1876) in captivity

Andrade-Talmelli, Elaine Fender de; Kavamoto, Emico Tahira; Narahara, Massuka Yamane; Fenerich-Verani, Nelsy
2002-04-01

Resumo em português Estudos de reprodução induzida da piabanha, Brycon insignis, foram realizados em janeiro-fevereiro/96 e fevereiro/97, utilizando-se exemplares de 3 a 5 anos de idade, mantidos em cativeiro na Estação Experimental da Seção de Hidrobiologia e Aqüicultura, pertencente à CESP (Companhia Energética de São Paulo), localizada na cidade de Paraibuna, SP. As fêmeas selecionadas para indução da reprodução apresentaram ventre abaulado, papila genital saliente e averme (mais) lhada e 60% dos ovócitos com núcleo em posição excêntrica. Trinta e três fêmeas foram induzidas à reprodução com dose única de hCG de 5 UI/g (gonadotropina coriônica humana); 17 receberam duas aplicações de extrato bruto de hipófise de carpa, de 0,5 e 5,0 mg/kg, com intervalo de 10 horas entre as aplicações; 18 receberam 0,5 mg/kg de extrato bruto de hipófise de carpa e, após 10 horas, 5 UI/g de hCG; 5 fêmeas receberam dose única de solução salina a 0,9%. Cerca de 10 horas após a última aplicação hormonal, 43 fêmeas responderam positivamente aos tratamentos hormonais liberando óvulos por extrusão. A distribuição de freqüência porcentual dos diâmetros dos ovócitos da amostra inicial apresentou tendência unimodal, com moda em 1250 µm. Entre os hormônios testados, o mais eficiente foi o hCG, em dose única, e o menos eficiente, o de hipófise de carpa, com aplicação de duas doses. Os machos receberam dose única de 3 UI de hCG/g. Cada fêmea liberou, em média, 24.690 óvulos, que, após a fertilização e hidratação, se apresentaram esféricos, demersais e não adesivos, com diâmetro médio de 3785 a 3900 µm, grande espaço perivitelínico e córion resistente. A taxa de fertilização oscilou entre 20 e 96% e a de eclosão, entre 0 e 85%. A temperatura da água foi de 26ºC ± 1ºC. Resumo em inglês Studies of induced spawning of piabanha, Brycon insignis, were developed from January to February/96 and February/97, with 3 to 5 years old individuals maintained in captivity. The selected females presented swollen abdomen and red genital papilla, 60% of oocytes with eccentric germinal vesicle. Thirty-three females were induced to spawning through a single dose of 5 IU/g of hCG (human Chorionic Gonadotropin); 17 females received two application: 0.5 and 5 mg/kg of crude (mais) carp pituitary extract in an interval of 10 hours; 18 received one application of 0.5 mg/kg of crude carp pituitary extract and, after 10 hours, 5 IU/g of hCG; and 5 females received a single dose of 0.9% saline solution. About 10 hours after the last hormonal application, 43 females responded positively to the hormonal treatment releasing eggs by extrusion. The percent frequency distribution of the oocytes diameter in the initial sample presented unimodal tendency, with mode in 1250 µm. Considering the different hormones utilized, the most efficient was hCG in a single dose and the less efficient was the hormone of carp pituitary applicated in two doses. The males received one dose of 3 IU/g of hCG. The females released a mean of 24,690 eggs, wich after fertilization and hydration presented an sphere form, were demesal and non-adhesive, with mean diameter from 3785 to 3900 µm, and had an expressive perivitelin space and a hard chorion. The rate of fertilization ranged from 20 to 96% and that of hatching, from 0 to 85%. The water temperature was 26ºC ± 1ºC.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

14

Relação entre a espessura endometrial e os níveis do beta-HCG com a resposta ao tratamento da gravidez ectópica com metotrexato/ Relationship between endometrial thickness and beta-HCG levels in the response to treatment of ectopic pregnancy with methotrexate

Soares, Roberto da Costa; Elito Júnior, Júlio; Camano, Luiz
2004-07-01

Resumo em português OBJETIVO: avaliar a relação entre os níveis séricos do hormônio gonadotrópico coriônico (beta-hCG) e a medida da espessura endometrial, em pacientes submetidas ao tratamento de gravidez ectópica com metotrexate. MÉTODOS: estudo clínico prospectivo, no qual foram avaliados os títulos do beta-hCG e a maior medida da espessura endometrial no eixo longitudinal uterino por meio da ultra-sonografia transvaginal, em 38 pacientes com gravidez ectópica íntegra, com di (mais) âmetro 10,0 mm), independente da resposta terapêutica. Para análise estatística foi utilizado o teste t de Student. RESULTADOS: as médias dos valores iniciais do beta-hCG das 28 mulheres que apresentaram resposta terapêutica medicamentosa foi de 1936,2 mUI/ml, significativamente menor do que a média das 10 mulheres sem resposta, 6831,3 mUI/ml (10,0 mm, cuja média foi de 6925,9 mUI/ml. CONCLUSÕES: a medida da espessura endometrial avaliada pela ultra-sonografia sofre influência dos níveis séricos do beta-hCG, se mostrando valiosa como fator orientador adicional na indicação do tratamento medicamentoso com metotrexate na gravidez ectópica íntegra. Resumo em inglês OBJECTIVE: to evaluate the correlation between the beta-human chorionic gonadotropin (beta-hCG) serum levels and the measurement of the endometrial thickness, in patients under treatment of ectopic pregnancy with methotrexate. METHODS: a prospective study in which the levels of beta-hCG as well as the largest measurement of the endometrial thickness on the uterine longitudinal axis through transvaginal ultrasound were evaluated at 24-48 h intervals in thirty-eight patient (mais) s with hemodynamic stability, ectopic pregnancy, diameter 10.0 mm) independently of the response to treatment employing the Student t-test. RESULTS: the mean values of beta-hCG and endometrial thickness in patients with successful treatment (28 cases) were 1936.2 mIU/ml and 6.4 mm, respectively, significanlty lower than the mean values for insuccessful cases: 6831.3 mIU/ml and 11.7 mm, respectively (p10.0 mm, whose mean values were 6925.9 mIU/ml (

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

15

Persistência da imagem metastática pulmonary após tratamento de doença trofoblástica gestacional/ Persisting metastatic pulmonar imaging after treatment of gestational trophoblastic disease

Murta, Eddie Fernando Candido; Fatureto, Marcelo Cunha
1999-01-01

Resumo em português O objetivo deste relato é a apresentação de um caso de doença trofoblástica gestacional com metástases pulmonares, cujas imagens persistiram após a normalização dos títulos de fração beta do hormônio da gonadotrofina coriônica (beta-hCG) após cinco ciclos de quimioterapia (metotrexato, 20 mg/dia por 5 dias a cada 14 dias). A paciente foi submetida a ressecção das lesões por toracoscopia vídeo-assistida. O exame histológico demonstrou necrose sem evidê (mais) ncia de tumor residual. É importante reconhecer que a persistência de nódulos pulmonares em pacientes com doença trofoblástica gestacional metastática após tratamento e normalização do beta-hCG pode não representar tumor viável mas somente necrose e/ou fibrose. Resumo em inglês The aim of this report is to present one case of gestational trophoblastic disease with pulmonary metastases apparently persisting despite the return of beta-human chorionic gonadotropin (beta-hCG) to normal levels after five cycles of chemotherapy (20 mg methotrexate/day for 5 days). The patient was submitted to a video-assisted thoracoscopy and the nodules were excised. Histological examination showed tissue necrosis without evidence of residual tumor. It is important t (mais) o recognize that persistent nodules in the lungs of patients with metastatic gestational disease after treatment and normal beta-hCG titers may not represent viable tumor but rather necrosis and/or fibrosis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

16

Características das Curvas de Regressão da Gonadotrofina Coriônica Pós-mola Hidatiforme Completa/ Characteristics of b-hCG Regression Curves Following Complete Hydatidiform Mole

Maestá, Izildinha; Rudge, Marilza V. C.; Passos, José Raimundo S.; Calderon, Iracema M. P.; Carvalho, Nádia R.; Consonni, Marcos
2000-01-01

Resumo em português Objetivos: construir a curva de regressão do b-hCG pós-mola hidatiforme completa (MHC) com remissão espontânea e comparar com a curva de regressão pós-MHC com tumor trofoblástico gestacional (TTG). Análise comparativa da curva de regressão do b-hCG das portadoras de MHC, acompanhadas no Serviço, com a curva de regressão observada por outros autores1-3. Métodos: foi realizada avaliação clínica e laboratorial (dosagem sérica de b-hCG), na admissão e no segm (mais) ento pós-molar, de todas as pacientes com MHC, atendidas entre 1990 e 1998 no Hospital das Clínicas de Botucatu - Unesp. O resultado da determinação seriada do b-hCG foi analisado em curvas log de regressão. A evolução da curva de regressão do b-hCG foi analisada e comparada em MHC com remissão espontânea e MHC com TTG numa curva log de regressão, com intervalo de confiança de 95%. A curva log de regressão do grupo de remissão espontânea foi comparada com curvas consideradas padrão1,2. Foram construídas curvas log individuais de todas as pacientes e classificadas de acordo com os quatro tipos de curva (I, II, III e IV), propostos para o seguimento pós-molar³. Resultados: 61 pacientes com MHC tiveram seguimento pós-molar completo, 50 (82%) apresentaram remissão espontânea e 11 (18%) desenvolveram TTG. No grupo de pacientes com MHC e remissão espontânea, o tempo para alcançar a normalização dos níveis do b-hCG, após o esvaziamento molar, foi até 20 semanas. As pacientes que desenvolveram TTG apresentaram desvio precoce da curva de regressão normal do b-hCG, 4 a 6 semanas após o esvaziamento molar. Nestas pacientes, a quimioterapia foi introduzida em média na 9ª semana pós-esvaziamento molar. Conclusões: a curva de regressão do b-hCG pós-MHC com remissão espontânea apresentou declínio log exponencial, semelhante ao observado por outros autores1,2, e diferente das MHC com TTG. Foram identificados três tipos de curvas de regressão do b-hCG, semelhantes aos de Goldstein³, I, II e IV, e outros dois tipos diferentes de regressão do b-hCG: V (regressão normal) e VI (regressão anormal). Resumo em inglês Purpose: to construct a b-human chorionic gonadotropin (b-hCG) regression curve following complete hydatidiform mole (CHM) of patients with spontaneous remission, and then compare it to that of CHM patients with gestational trophoblastic tumor (GTT). Also, to compare the b-hCG regression curve of CHM patients followed-up at the Service to the regression curve of other authors1-3. Methods: clinical and laboratory evaluations (serum determinations of b-hCG) were performed o (mais) n admission and during post-molar follow-up of CHM patients treated at the University Hospital of Botucatu between 1990 and 1998. The result of the serial b-hCG determinations was analyzed using log regression curves. The evolution of the b-hCG regression curve was analyzed and compared between cases of CHM with spontaneous remission and with GTT using a log regression curve, with 95% confidence interval. The log regression curve of the spontaneous remission group was compared to those of other authors1,2. Individual log curves for each patient were constructed and classified according to the four curve types (I, II, III, and IV) proposed by Goldstein³ for post-molar follow-up. Results: sixty-one patients received complete post-molar follow-up, 50 (82%) showing spontaneous remission and 11 (18%) developing GTT. In the group of patients with CHM and spontaneous remission, the time to return to normal b-hCG levels after mole emptying was 20 weeks. The patients who developed GTT showed early deviation from normal b-hCG regression curve 4 to 6 weeks after mole emptying. These patients received chemotherapy normally starting during the 9th post-mole emptying week. Conclusions: the regression curve of post-CHM b-hCG in patients with spontaneous remission showed a log-exponential decline similar to that observed by other authors1,2, but different from that of CHM patients who developed GTT. Three types of b-hCG regression curves similar to Goldstein's³, I, II, and IV, were identified, as well as two other different types: V (normal regression) and VI (abnormal regression).

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)