Sample records for herpes simplex
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 20 shown. Select sample records:



1

Detecção do vírus herpes simples por reação em cadeia da polimerase em pacientes com ceratite herpética típica ou atípica/ Molecular detection of herpes simplex virus by polymerase chain reaction in patients with typical and atypical herpetic keratitis

Kamimura, Afonso; Takata, Magali Ineko; Fernandes, Ana Carolina Moraes; Neves, João Paulo; Viegas, Marco Túlio Chater; Murata, Valquise Yumi; Nogueira, Maurício Lacerda; Almeida Júnior, Gildásio Castello de
2008-12-01

Resumo em português OBJETIVO: Avaliação dos pacientes com o quadro clínico de ceratite herpética (CH) típicas e atípicas, pela reação em cadeia da polimerase (PCR) correlacionando com o diagnóstico clínico. MÉTODOS: Foi realizada a PCR em 28 pacientes com ceratite herpética típica e atípica. RESULTADOS: A PCR foi positiva em 57,14% (n=16) do total (n=28). Nos casos de CH típica a positividade foi de 60,00% (n=12) em 20 casos. Para CH epitelial a positividade foi de 69,23% (n=9 (mais) ), sendo 77,78% (n=7) apenas para as lesões epiteliais dendríticas. Os casos de CH atípica apresentaram positividade de 50% (n=4) em oito casos. CONCLUSÃO: Quadro clínico típico de CH teve boa correlação com o resultado positivo observado na PCR. Entretanto, metade dos pacientes com o quadro de CH atípica apresentou PCR positivo, portanto, o exame do PCR é teste importante para o auxílio e diagnóstico da CH. No caso de CH estromal, foi demonstrado que a técnica da PCR conseguiu identificar o vírus HSV. Resumo em inglês PURPOSE: To evaluate patients with clinically typical and atypical herpetic keratitis (HK) by means of polymerase chain reaction (PCR) as compared with the clinical diagnosis. METHODS: PCR in 28 patients with clinical symptoms of typical and atypical HK was performed. RESULTS: PCR was positive in 57.14% (n=16) of the total cases (n=28). The test was positive in 60.0% (n=12) of the 20 typical HK cases. For epithelial HK, the test was positive in 69.23% (n=9), and 77.78% (n (mais) =7) only for dendritic injuries. Atypical HK presented a positive test in 50% (n=4) of eight cases. CONCLUSION: Clinical typical picture of HK had a good correlation with the positive result of PCR, mainly for epithelial injury of the dendritic type. However, 50% of the patients with atypical HK presented positive PCR. This result showed that PCR test can provide an effective HK diagnosis. In the stromal case of HK, PCR was a useful technique to identify HSV virus.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Pesquisa do vírus herpes simples na saliva de pacientes com paralisia facial periférica de Bell/ Herpes simplex virus in the saliva of peripheral Bell’s palsy patients

Lazarini, Paulo Roberto; Vianna, Melissa Ferreira; Alcantara, Mônica Porto Alves; Scalia, Rodolfo Alexander; Caiaffa Filho, Hélio Hehl
2006-02-01

Resumo em português Os primeiros herpes-vírus a serem descritos foram os tipos 1 e 2, cuja denominação é herpes simplex 1 e 2 ou HSV-1 e HSV-2. Estes vírus possuem características biológicas particulares, tais como a capacidade de causar diferentes tipos de doenças, assim como estabelecer infecções latentes ou persistentes por toda a vida dos hospedeiros e de serem reativados causando lesões que podem se localizar no sítio da infecção primária inicial ou próxima a ele. Postul (mais) a-se que a reativação deste vírus no gânglio geniculado esteja relacionada com a paralisia de Bell. Nesta situação, os vírus, que estariam latentes neste gânglio, sofreriam reativação e replicação difundindo-se pelo nervo facial e seus ramos, dentre eles o nervo corda do tímpano, que ao estimular a secreção salivar possibilitaria a identificação do DNA viral na saliva dos pacientes. Até recentemente, um grande número de pacientes eram diagnosticados como portadores de uma forma desta paralisia, chamada de idiopática ou de paralisia de Bell. Com o advento da técnica de estudo do DNA viral pelo método da reação da polimerase em cadeia (PCR), diversos autores encontraram DNA do vírus herpes simplex tipo I no líquido cefalorraquidiano, na secreção lacrimal, na saliva e nos gânglios geniculados de pacientes com paralisia de Bell. OBJETIVO: observar a prevalência do vírus herpes simplex tipo I pela técnica de PCR, na saliva de pacientes com PFP de Bell, relacionando-a com a evolução clínica destes casos. METODOLOGIA: Avaliamos 38 pacientes portadores de Paralisia Facial Periférica de Bell, que foram submetidos a anamnese, exame médico geral e otorrinolaringológico e coleta de saliva para detecção do DNA viral pela técnica de PCR. O grupo controle correspondeu a 10 adultos normais. RESULTADOS: Obtivemos positividade para o DNA viral em 11 casos dos 38 avaliados, o que corresponde a 29% da amostra. Este resultado foi estatisticamente significante se comparado ao grupo controle, no qual não foi obtido nenhum caso de positividade. CONCLUSÃO: Concluiu-se que a presença do HSV-1 na saliva de pacientes portadores de PFP de Bell indica que a reativação viral pode ser a etiologia desta doença. A detecção do vírus na saliva destes pacientes não influencia o prognóstico da doença. Resumo em inglês The first herpes virus to be described was types 1 and 2, whose denomination is herpes simplex 1 and 2 or HSV -1 and HSV -2. These viruses have specific biological characteristics, such as the ability to cause different kinds of diseases, as well as to establish host’s latent or persistent lifetime infections and also of being reactivated, causing lesions that can be located at the same site of the initial primary infection or close to it. It is suggested that this virus (mais) reactivation in the geniculate ganglion may be related to Bell’s palsy. In this situation, the viruses that would be latent in this ganglion, would suffer reactivation and replication, then be diffused through the facial nerve and its branches, among them the chorda tympani nerve, which by stimulating salivary secretion would enable the identification of the viral DNA in the patients’ saliva. Until recently, a great number of patients was diagnosed as holders of this kind of paralysis, named idiopathic or Bell’s palsy. With the introduction of the technique studying the viral DNA by Polymerase Chain Reaction (PCR), several authors have found herpes simplex virus type I DNA in the cerebrospinal fluid, in the lachrymal secretion, in the saliva and in the geniculate ganglia of patients with Bell’s palsy. AIM: observe the occurrence of herpes simplex type I virus using PCR technique in the saliva of patients with Bell’s palsy and relating it to the clinical evolution of these cases. METHODOLOGY: We evaluated 38 patients with Bell’s palsy submitted to anamnesis, clinical and ENT examination and saliva sampling for viral DNA detection by PCR technique. The control group was ten normal adults. RESULTS: We found positive viral DNA in 11 cases out of the 38, which corresponded to 29% of the sample. This result was statistically significant if compared to the control group, in which we did not find any positive case. CONCLUSION: The end result was that the presence of HSV -1 in the saliva of patients with Bell’s palsy indicating that the viral reactivation can be the etiology of this disease. The detection of the virus in these patients’ saliva does not influence the disease prognosis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

Soroprevalência de anticorpos contra vírus herpes simples 1-2 no Brasil/ Seroprevalence of herpes simplex 1-2 antibodies in Brazil/ Seroprevalencia de anticuerpos contra virus herpes simples 1-2 en Brasil

Clemens, Sue Ann Costa; Farhat, Calil Kairalla
2010-08-01

Resumo em português OBJETIVO: Estimar a soroprevalência de anticorpos por vírus herpes simples (HSV-1 e HSV-2) e analisar fatores associados no Brasil. MÉTODOS: Estudo transversal realizado entre 1996 e 1997 em 1.090 indivíduos com idade entre um e 40 anos da população geral, em quatro diferentes regiões geográficas no Brasil. Foram analisadas amostras sangüíneas para detecção de anticorpos para HSV-1 e HSV-2 com teste tipo-específico Elisa. Foram descritas freqüências e propo (mais) rções, comparadas entre grupos utilizando o teste de Fisher bilateral exato. Foi realizada análise de regressão logística para avaliar influência das variáveis sociodemográficas e histórico de DST, sobre a soroprevalência de HSV-1 e/ou HSV-2. RESULTADOS: As soroprevalências de anticorpos para HSV-1 e HSV-2, ajustadas por idade, foram 67,2% e 11,3% respectivamente, sem diferença quanto ao sexo e maiores na Região Norte. As soroprevalências aumentaram com a idade, e para HSV-2 o maior aumento ocorreu na adolescência e entre adultos jovens. Indivíduos soropositivos para HSV-1 apresentaram maior risco de serem positivos para HSV-2 (15,7%) quando comparados com os negativos para HSV-1 (4,7%). Na análise multivariada, o histórico de DST aumentou significativamente (OR=3,2) a probabilidade de soropositividade para HSV-2. CONCLUSÕES: As soroprevalências para HSV-1 e para HSV-2 variam com a idade e entre as regiões do Brasil. História pregressa de DST é importante fator de risco para aquisição de infecção por HSV-2. Resumo em espanhol OBJETIVO: Estimar la seroprevalencia de anticuerpos por virus herpes simples (HSV-1 y HSV-2) en diferentes áreas geográficas en Brasil y analizar factores asociados. MÉTODOS: Estudio transversal realizado entre 1996 y 1997 con individuos de la población en general en cuatro diferentes áreas geográficas en Brasil y estratificados por edad (de uno a 40 años) y sexo, de los cuales 1.090 fueron incluidos en el análisis final. Fueron analizadas muestras de sangre para (mais) detección de anticuerpos para HSV-1 y HSV-2 con prueba tipo-específica ELISA gG1-gG2. Fueron descritas frecuencias y proporciones y comparadas entre grupos utilizando la prueba de Fisher bilateral exacta. Fue realizado análisis de regresión logística para evaluar influencia de las variables edad, sexo, geografía, grupo económico, histórico de DST, seropositividad para anti-HSV-1 o anti-HSV-2 e interacciones de cualquiera de esos factores sobre la seroprevalencia de HSV-1 y/o HSV-2. RESULTADOS: La tasa de seroprevalencia de anticuerpos para HSV-1 ajustada por edad fue de 67,2%, sin diferencia con relación al sexo, siendo mayor en la Región Norte. Las seroprevalencias aumentaron con la edad, y para HSV-2, hube un aumento significativo en la adolescencia y entre adultos jóvenes. Individuos seropositivos para HSV-1 presentaron mayor riesgo de ser positivos para HSV-2 (15,7%) cuando se compararon con los negativos para HSV-1 (4,7%). En el análisis multivariado, el histórico de DST aumentó significativamente (OR=3,2) la probabilidad de seropositividad para HSV-2. CONCLUSIONES: Las seroprevalencias para HSV-1 y para HSV-2 varían con la edad y presentan diferencias significativas entre las regiones de Brasil. Historia anterior de DST es importante factor de riesgo para adquisición de infección por HSV-2. Resumo em inglês OBJECTIVE: To estimate the seroprevalence of HSV-1 and HSV-2 antibodies in Brazil and to analyze factors associated. METHODS: Cross-sectional study including subjects aged 1-40 years from the general population in four different geographical areas in Brazil between 1996 and 1997. All subjects were stratified by age and gender and 1,090 of them were included in the final analysis. Blood samples were tested for HSV-1 and HSV-2 antibodies by type-specific (gG1 and gG2) ELISA (mais) . Frequencies and proportions were described and compared among groups using two-sided Fisher's exact test. A logistic regression analysis was performed to assess the influence of the variables age, gender, geographical area, socioeconomic condition, past history of STD, seropositivity for anti-HSV-1 or anti-HSV-2 and interactions of any of these factors on the seroprevalence of HSV-1 and/or HSV-2. RESULTS: The age-adjusted seroprevalences of HSV-1 and HSV-2 antibodies were 67.2% and 11.3%, respectively, without sex differences and being higher in the North region. Seroprevalences increased with age and, for HSV-2 infection, the higher increase was observed among adolescents and young adults. Subjects who tested positive for HSV-1 were more likely to also test positive for HSV-2 (15.7%) compared to HSV-1 negative subjects (4.7%). In the multivariate analysis past history of STD significantly (OR=3.2) increased the likelihood of HSV-2 infection whereas socioeconomic condition did not affect the results. CONCLUSIONS: HSV-1 and HSV-2 seroprevalences vary with age and among Brazilian regions. Past history of STD is a major risk factor for HSV-2 infection.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

4

Soroprevalência de anticorpos contra vírus herpes simples 1-2 no Brasil/ Seroprevalence of herpes simplex 1-2 antibodies in Brazil/ Seroprevalencia de anticuerpos contra virus herpes simples 1-2 en Brasil

Clemens, Sue Ann Costa; Farhat, Calil Kairalla
2010-08-01

Resumo em português OBJETIVO: Estimar a soroprevalência de anticorpos por vírus herpes simples (HSV-1 e HSV-2) e analisar fatores associados no Brasil. MÉTODOS: Estudo transversal realizado entre 1996 e 1997 em 1.090 indivíduos com idade entre um e 40 anos da população geral, em quatro diferentes regiões geográficas no Brasil. Foram analisadas amostras sangüíneas para detecção de anticorpos para HSV-1 e HSV-2 com teste tipo-específico Elisa. Foram descritas freqüências e propo (mais) rções, comparadas entre grupos utilizando o teste de Fisher bilateral exato. Foi realizada análise de regressão logística para avaliar influência das variáveis sociodemográficas e histórico de DST, sobre a soroprevalência de HSV-1 e/ou HSV-2. RESULTADOS: As soroprevalências de anticorpos para HSV-1 e HSV-2, ajustadas por idade, foram 67,2% e 11,3% respectivamente, sem diferença quanto ao sexo e maiores na Região Norte. As soroprevalências aumentaram com a idade, e para HSV-2 o maior aumento ocorreu na adolescência e entre adultos jovens. Indivíduos soropositivos para HSV-1 apresentaram maior risco de serem positivos para HSV-2 (15,7%) quando comparados com os negativos para HSV-1 (4,7%). Na análise multivariada, o histórico de DST aumentou significativamente (OR=3,2) a probabilidade de soropositividade para HSV-2. CONCLUSÕES: As soroprevalências para HSV-1 e para HSV-2 variam com a idade e entre as regiões do Brasil. História pregressa de DST é importante fator de risco para aquisição de infecção por HSV-2. Resumo em espanhol OBJETIVO: Estimar la seroprevalencia de anticuerpos por virus herpes simples (HSV-1 y HSV-2) en diferentes áreas geográficas en Brasil y analizar factores asociados. MÉTODOS: Estudio transversal realizado entre 1996 y 1997 con individuos de la población en general en cuatro diferentes áreas geográficas en Brasil y estratificados por edad (de uno a 40 años) y sexo, de los cuales 1.090 fueron incluidos en el análisis final. Fueron analizadas muestras de sangre para (mais) detección de anticuerpos para HSV-1 y HSV-2 con prueba tipo-específica ELISA gG1-gG2. Fueron descritas frecuencias y proporciones y comparadas entre grupos utilizando la prueba de Fisher bilateral exacta. Fue realizado análisis de regresión logística para evaluar influencia de las variables edad, sexo, geografía, grupo económico, histórico de DST, seropositividad para anti-HSV-1 o anti-HSV-2 e interacciones de cualquiera de esos factores sobre la seroprevalencia de HSV-1 y/o HSV-2. RESULTADOS: La tasa de seroprevalencia de anticuerpos para HSV-1 ajustada por edad fue de 67,2%, sin diferencia con relación al sexo, siendo mayor en la Región Norte. Las seroprevalencias aumentaron con la edad, y para HSV-2, hube un aumento significativo en la adolescencia y entre adultos jóvenes. Individuos seropositivos para HSV-1 presentaron mayor riesgo de ser positivos para HSV-2 (15,7%) cuando se compararon con los negativos para HSV-1 (4,7%). En el análisis multivariado, el histórico de DST aumentó significativamente (OR=3,2) la probabilidad de seropositividad para HSV-2. CONCLUSIONES: Las seroprevalencias para HSV-1 y para HSV-2 varían con la edad y presentan diferencias significativas entre las regiones de Brasil. Historia anterior de DST es importante factor de riesgo para adquisición de infección por HSV-2. Resumo em inglês OBJECTIVE: To estimate the seroprevalence of HSV-1 and HSV-2 antibodies in Brazil and to analyze factors associated. METHODS: Cross-sectional study including subjects aged 1-40 years from the general population in four different geographical areas in Brazil between 1996 and 1997. All subjects were stratified by age and gender and 1,090 of them were included in the final analysis. Blood samples were tested for HSV-1 and HSV-2 antibodies by type-specific (gG1 and gG2) ELISA (mais) . Frequencies and proportions were described and compared among groups using two-sided Fisher's exact test. A logistic regression analysis was performed to assess the influence of the variables age, gender, geographical area, socioeconomic condition, past history of STD, seropositivity for anti-HSV-1 or anti-HSV-2 and interactions of any of these factors on the seroprevalence of HSV-1 and/or HSV-2. RESULTS: The age-adjusted seroprevalences of HSV-1 and HSV-2 antibodies were 67.2% and 11.3%, respectively, without sex differences and being higher in the North region. Seroprevalences increased with age and, for HSV-2 infection, the higher increase was observed among adolescents and young adults. Subjects who tested positive for HSV-1 were more likely to also test positive for HSV-2 (15.7%) compared to HSV-1 negative subjects (4.7%). In the multivariate analysis past history of STD significantly (OR=3.2) increased the likelihood of HSV-2 infection whereas socioeconomic condition did not affect the results. CONCLUSIONS: HSV-1 and HSV-2 seroprevalences vary with age and among Brazilian regions. Past history of STD is a major risk factor for HSV-2 infection.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

5

A expressão da proteína p16 e herpes simples vírus tipo 2 em lesões pré-neoplásicas e neoplásicas do colo do útero/ Immunohistochemical expression of p16 and herpes simplex virus type 2 in squamous intraepithelial lesions and cervical cancer

Salcedo, Mila de Moura Behar Pontremoli; Silveira, Gustavo Py Gomes da; Zettler, Cláudio Galeano
2008-02-01

Resumo em português OBJETIVO: demonstrar a expressão de biomarcadores, detectados por técnicas de imunohistoquímica, em tecidos sadios, lesões pré-neoplásicas e neoplásicas do colo do útero. MÉTODOS: para avaliação da reatividade imunohistoquímica de tecidos do colo do útero ao p16 e ao herpes simples vírus tipo 2 (HSV-2), foram avaliadas 187 amostras de lesões intra-epiteliais de baixo grau (LIE-BG) e lesões intra-epiteliais de alto grau (LIE-AG) e carcinoma do colo do úter (mais) o, e comparadas com grupo de pacientes sem lesões no colo uterino. A análise estatística foi realizada pelo teste do chi2 para tendências. O nível de significância foi de alfa=0,05. RESULTADOS: foi avaliada a reatividade ao p16 com a seguinte distribuição: grupo sem lesão no colo do útero: 56% (24/43), LIE-BG: 92% (43/47), LIE-AG: 94% (43/46) e câncer: 98% (46/47) (p Resumo em inglês PURPOSE: to demonstrate the expression of biomarkers, detected by immunohistochemical techniques in healthy tissues, as well as in preneoplastic and neoplastic lesions of the uterine cervix. METHODS: in order to evaluate the immunohistochemical reactivity of tissues from the uterine cervix to p16 and to type 2 herpes simplex virus (HSV-2), 187 samples of low-grade intraepithelial lesions (LG-IEL) and high-grade intraepithelial lesions (HG-IEL), and of uterine cervix carci (mais) noma were compared with a group of patients without uterine cervix lesions. Statistical analysis was done by the chi2 test for trends. The significance level was alpha=0.05. RESULTS: the reactivity to p16 was assessed showing the following distribution: group without uterine cervix lesions: 56% (24/43), LG-IEL: 92% (43/47), HG-IEL: 94% (43/46), and cancer: 98% (46/47) (p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

6

Tumores perianais provocados pelo herpes simples/ Perianal tumors provoked by herpes simplex

Nadal, Sidney Roberto; Nadal, Luis Roberto Manzione
2007-03-01

Resumo em português O Herpes simplex (HSV) é um DNA vírus que provoca afecções perianais, sendo considerada a causa mais comum das úlceras na região. Apesar da forma ulcerativa ser a mais conhecida, a literatura relata o aparecimento de lesões tumorais, nodulares ou hipertróficas relacionadas ao vírus. O exame proctológico mostra tumores dolorosos, achatados, com superfície recoberta por ulceração rasa e com bordas bem delimitadas, elevadas e lobuladas, localizados na margem ana (mais) l e/ou no sulco interglúteo, algumas vezes imitando condilomas virais ou carcinoma. A anamnese revela instalação insidiosa com crescimento lento e progressivo, além da história de tratamentos anteriores para úlceras herpéticas. O diagnóstico diferencial com carcinoma impõe a realização de biópsia para confirmação histológica. Esse exame revela hiperplasia epitelial moderada e denso processo inflamatório com linfócitos e plasmócitos. Células gigantes e multinucleadas são observadas na epiderme. Os testes imunohistoquímicos sugerem o HSV. A opção terapêutica inicial deve ser o tratamento medicamentoso. Importante definir o diagnóstico etiológico para aliviar o desconforto e evitar operação radical desnecessária, e introduzir medicação anti-retroviral nos portadores do HIV para melhora da imunidade. Resumo em inglês Herpes simplex is a DNA virus which provokes perianal lesions, and it is the most frequent etiology of anal ulcer. Despite the ulcerative herpes being known worldwide, literature relates a tumoral, or nodular, or hypertrophic form related to this virus. Proctological examination showed nodules with a verrucous appearance and an ulcerated surface at the anal margin, sometimes mimicking viral condylomas or carcinomas. Anamnesis reveals insidious installation, slow growth an (mais) d prior treatments for herpetic ulcers. The differential diagnoses with cancer allow us to perform biopsies for histological confirmation. This exam reveals mild epithelial hyperplasia and dense inflammatory process composed of lymphocytes and plasma cells. Multinucleated giant epithelial cells may be seen in the epidermis. Immunohistochemical tests show HSV presence. Medical therapy is indicated. It is very important to establish the correct diagnosis to relieve symptoms and to avoid an unnecessary surgical treatment. Highly active anti-retroviral therapy (HAART) must be introduced for HIV-infected patients to improve immunity.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

7

Apresentação atípica de infecção por herpes simples em um paciente imunossuprimido/ Atypical presentation of herpes simplex infection in a immunosupressed patient

Mukai, Maira Mitsue; Giostri, Isabelle de França; Coelho, Marina Serrato; Fillus Neto, José; Moritz, Sandra
2005-04-01

Resumo em português A infecção pelo vírus do herpes simples leva a um quadro clínico peculiar de fácil reconhecimento pelo médico. No entanto, em indivíduos imunossuprimidos, a apresentação clínica pode ser atípica, dificultando o diagnóstico e o tratamento. Em virtude disso, apresenta-se um caso de herpes simples ocorrendo em paciente submetido à quimioterapia. Resumo em inglês The herpes simplex infection can produce peculiar clinical features easily recognized by the physician. However, in immunocompromised people, the clinical presentation can be atypical, difficulting the diagnosis and treatment. Therefore, a case of herpes simplex occurring in a pacient taking chemotherapy is presented.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

8

Diagnóstico laboratorial da infecção pelo vírus herpes simples (HSV) em pacientes transplantados e não-transplantados/ Laboratorial diagnosis of herpes simplex virus infection (HSV) in transplanted and non-transplanted patients

Varella, Rafael B.; Pires, Ivone L.; Saraiva, Carlos Alberto; Guimarães, Antônio Carlos C.; Guimarães, Maria Angélica A. M.
2005-08-01

Resumo em português INTRODUÇÃO: O vírus herpes simples (HSV) é dividido em dois sorotipos (HSV-1 e HSV-2) responsáveis, respectivamente, pelos herpes labial e genital. Embora a infecção pelo HSV tenha um curso rápido, esse agente está freqüentemente relacionado a complicações no tratamento de pacientes imunocomprometidos, como indivíduos transplantados, na condição de agente oportunista. OBJETIVOS: Comparar e avaliar o uso de três técnicas atuais para diagnóstico de HSV em (mais) pacientes transplantados e não-transplantados. MATERIAL E MÉTODOS: Oitenta e quatro amostras clínicas consecutivas provenientes de 47 indivíduos transplantados e 37 não-transplantados foram coletadas de junho de 2001 a julho de 2002, sendo, simultaneamente, submetidas a nested multiplex reação em cadeia da polimerase (PCR) (nmPCR), multiplex PCR (mPCR) e isolamento viral (IV) em células vero. RESULTADOS: Das amostras, 33,3% (28/84) foram positivas para o HSV por IV, 34,5%(29/84) por mPCR e 42,8% (36/84) por nmPCR. Pela técnica de imunofluorescência direta (IFD), 85,7% (24/28) das amostras foram caracterizadas como HSV-1, 86,2% (25/29) pelo mPCR e 88,9%(32/36) pelo nmPCR. Foram caracterizadas como HSV-2 pelas três técnicas empregadas 4,8%(4/84) das amostras. Não houve diferença significante de detecção entre as técnicas de diagnóstico do HSV (p = 0,38), embora o nmPCR tenha detectado mais amostras de pacientes transplantados (p = 0,05). CONCLUSÃO: Apesar do desempenho similar entre as técnicas, o nmPCR se mostrou ferramenta útil para pacientes transplantados ou para aqueles sob tratamento antiviral, onde é esperada baixa carga viral em suas amostras. Resumo em inglês BACKGROUND: Herpes simplex virus (HSV) is divided in two serotypes (HSV-1 and HSV-2) responsible for labial end genital herpes, respectively. Although the infection caused by HSV has a rapid course, this agent is frequently related to complications in immunocompromised patient’s treatment, like transplanted individuals as an opportunistic agent. OBJECTIVES: To compare and evaluate three current diagnosis techniques for HSV diagnosis in transplanted and non-transplanted p (mais) atients. Material and methods: 84 consecutive clinical samples from 47 transplanted and 37 non-transplanted individuals were collected from June 2001 to July 2002, being simultaneously submitted to nested multiplex PCR (nmPCR), multiplex PCR (mPCR) and viral isolation (VI) in Vero cells. RESULTS: 33.3%(28/84) samples were HSV-positive by VI, 35.4%(29/84) by mPCR and 42.8%(36/84) by nmPCR. 85.7% (24/28) samples were characterized as HSV-1 by the direct immunofluorescence technique (dIF), 86.2%(25/29) by mPCR and 88.9%(32/36) by nmPCR. 4.8%(4/84) samples were characterized as HSV-2 by the three techniques. There was no significant difference regarding HSV diagnosis among the techniques (p = 0.38), although nmPCR detected more samples from transplanted patients (p = 0.05). CONCLUSION: although the three techniques presented similar performances, the nmPCR revealed to be an useful tool for transplanted patients or those under antiviral treatment, where a low viral load in their samples is expected.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

9

Avaliação da Soroprevalência dos Vírus Herpes Simples Tipos 1 e 2 em Parturientes/ Seroprevalence Evaluation of Herpes Simplex Virus 1 and 2 Among Pregnant Women

Paschoini, Marina Carvalho; Duarte, Geraldo; Cunha, Sérgio Pereira da; Fonseca, Benedito Antônio Lopes da
2001-02-01

Resumo em português Objetivos: avaliar a soroprevalência da infecção causada pelo HSV-2 entre as parturientes do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP-USP) e padronizar técnicas laboratoriais para atender a este propósito. Métodos: foram avaliadas 1.500 amostras de sangue de parturientes atendidas no Centro Obstétrico do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia do HCFMRP-USP, entre 1º de janeiro e 31 de outubro de 1996. Para determinar a real pr (mais) evalência da infecção por HSV-2 foi padronizada a técnica de ELISA, verificando-se que esta não apresentava especificidade suficiente para discriminar os dois tipos virais (75%), delineando a necessidade de utilizar-se técnica de maior poder discriminatório. A técnica padronizada para esta finalidade foi o Western blot, capaz de detectar a proteína viral específica do HSV-2. Resultados: a soroprevalência para infecção herpética, pelos dois tipos virais (HSV-1 e HSV-2), foi de 94,5%, utilizando a técnica de ELISA. Com o emprego da técnica de Western blot, encontrou-se a soroprevalência de 31,9% pelo HSV-2 na população avaliada, quer sintomática ou assintomática. Conclusão: verifica-se elevada prevalência do estado de portadora da infecção pelos HSV, evidenciada pelo alto índice de positividade para os anticorpos contra estes vírus. O teste ELISA não mostrou especificidade suficiente para discriminar os anticorpos anti-HSV-2 dos anti-HSV-1. Resumo em inglês Purpose: to evaluate the seroprevalence of infection caused by HSV-2 among pregnant women delivering at the University Hospital, Faculty of Medicine of Ribeirão Preto (UHFMRP-USP) and to standardize laboratory techniques to be used for this purpose. Methods: a total of 1500 blood samples from pregnant women seen at the Obstetric Center of the Department of Gynecology and Obstetrics, UHFMRP-USP, between January 1st and October 31st, 1996, were evaluated. To determine the (mais) real prevalence of HSV-2 infection, the ELISA technique was standardized but, during its initial use, it was found to be not sufficiently specific to discriminate between the two viral types (75%). Thus, it became necessary to use a more specific technique and the method standardized for this purpose was Western blot, which can detect the specific HSV-2 viral protein. Results: the seroprevalence of herpes infection induced by the two viral types (HSV-1 and HSV-2) was 94.5% when ELISA was used. With the use of Western blot, a 32% seroprevalence of HSV-2 infection was detected in the studied population, whether symptomatic or asymptomatic. Conclusion: a high prevalence of carrier status for HSV-2 and HSV-1 infection was detected, as shown by the high rate of positivity for antibodies against this virus. ELISA did not show sufficient specificity to discriminate between HSV-2 and HSV-1 antibodies.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

10

Transplante de córnea em ceratite por herpes simples/ Corneal transplantation for herpes simplex keratitis

Araújo, Maria Emília Xavier dos Santos; Santos, Namir Clementino; Freitas, Denise de
2002-09-01

Resumo em português Objetivo: Avaliação de transplante de córnea em ceratite por herpes simples. Métodos: Foram revisados os prontuários de 38 pacientes submetidos a transplante de córnea por herpes simples, no período de 1993 a 1998. Todos os pacientes tinham apenas um olho acometido. Foi avaliada a transparência do botão corneano, reação de rejeição, recidiva da infecção herpética e acuidade visual final. Pacientes que usaram profilaxia antiviral foram comparados com os que (mais) não usaram. O seguimento pós-operatório variou de 6 a 68 meses (média de 21). Resultados: Trinta e um enxertos (81,6%) permaneceram transparentes. Reação de rejeição ocorreu em 14 pacientes (36,8%) e recidiva da ceratite herpética em 4 (10,5%). A acuidade visual pós-operatória foi melhor ou igual a 0,25 em 60% dos pacientes. Não houve diferença estatisticamente significante na sobrevivência do enxerto entre o grupo que usou e o que não usou antiviral sistêmico profilático. Conclusão: Melhores resultados têm sido alcançados no transplante de córnea em ceratite herpética. Resumo em inglês Purpose: To evaluate the results of corneal transplantation for herpes simplex keratitis. Methods: The records of thirty-eight patients who underwent penetrating keratoplasty for herpes simplex keratitis, from 1993 to 1998 were retrospectively reviewed. Postoperative follow-up periods ranged from 6 to 68 months (mean 21). Results: The survival rate of a clear graft was 81.6%. Allograft rejection was observed in 36.8% and herpetic recurrence occurred in 10.5%. Visual acuit (mais) ies of 20/80 or better were achieved in 60%. Prophylactic antiviral treatment was not associated with increase in corneal graft survival rate. Conclusion: Better results have been achieved on keratoplasty for herpetic keratitis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

11

Coexistência de pênfigo vulgar e infecção pelo vírus herpes simples na mucosa oral/ Coexistence of pemphigus vulgaris and herpes simplex virus infection in oral mucosa

Milagres, Adrianna; Leite, Ana Flávia Schueler de Assumpção; Estrella, Elisa; Soares, Flávia Dantas; Dias, Eliane Pedra; Lourenço, Simone de Queiroz Chaves
2007-12-01

Resumo em português O pênfigo vulgar é uma doença mucocutânea, imunomediada, caracterizada por lesões vesiculobolhosas, enquanto a infecção pelo vírus herpes simples (HSV) é comum na cavidade oral. A coexistência das duas doenças tem sido relatada por alguns autores. Este artigo relata o caso de um paciente com múltiplas lesões em várias áreas da mucosa oral, cujo procedimento foi raspagem e biópsia incisional, que resultou no diagnóstico de pênfigo vulgar associado à infe (mais) cção pelo HSV. Destaca-se a inusitada associação das doenças e a identificação citopatológica de duas populações celulares com aspectos morfológicos distintos e característicos, capazes de determinar o correto diagnóstico, sendo fundamental para a conduta e terapêutica adequada. Resumo em inglês Pemphigus vulgaris is an autoimmune mucocutaneous disease, characterized by vesiculobullous lesions. Herpes simplex virus (HSV) infection is common in the oral cavity and the coexistence of pemphigus vulgaris and HSV infection has been reported by some authors. In this work, we report a case of a patient with multiple lesions involving several areas of the oral mucous membrane. Based on scraping cytology and incisional biopsy findings, the diagnosis was pemphigus vulgaris (mais) associated with HSV infection. We call attention to the uncommon association of both diseases and the cytological identification of two cell populations with different and characteristic morphological aspects, able enough to establish the correct diagnosis and define an appropriate therapeutic approach.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

12

Caso para diagnóstico/ Case for diagnosis

Santos, Mônica; Talhari, Carolina; Nogueira, Lisiane; Rabelo, Renata Fernandes; Ferreira, Luiz Carlos de Lima; Talhari, Sinésio
2010-08-01

Resumo em português Desde as primeiras descrições da aids, no início da década de 1980, a infecção herpética é vista como uma das doenças oportunistas mais prevalentes em pacientes com retrovirose. A infecção pelo herpes-vírus simples tipo 2, agente etiológico de 60 a 90% dos casos de herpes genital, é bastante comum em pacientes com aids. O acometimento mucocutâneo pelo herpes-vírus simples tipo 2 pode ser grave e prolongado (persistente por mais de um mês), sendo caracterizado como doença definidora de aids. Resumo em inglês Since the first reports and descriptions of AIDS in the early 1980s, herpetic infection has been considered as one of the most prevalent and opportunistic aids related infections in patients with retroviral diseases Infection by Herpes simplex type 2 (HSV-2), the etiologic agent responsible for 60% to 90% of the cases of genital herpes, is very common among patients suffering from AIDS. Herpes simplex type 2 infection may cause severe and prolonged (over a period of time of one month) mucocutaneous onset of the disease, being characterized as an aids defining clinical condition.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

13

Do herpes e suas implicações audiológicas: uma revisao de literatura/ Herpes and its hearing implications: a literature review

Schuster, Larissa Cristina; Buss, Ceres
2009-12-01

Resumo em português TEMA: herpes e audiologia. OBJETIVO: realizar revisão teórica principalmente sobre os vírus herpes simples tipo 1, herpes simples tipo 2 e varicela-zoster, bem como sobre seus efeitos na audição humana. Esses se constituem nos tipos de vírus herpéticos humanos de maior relevância para a área da Audiologia dentro da ciência da Fonoaudiologia e, no entanto, são pouco conhecidos e estudados, especialmente no Brasil. MÉTODOS: realizou-se pesquisa em bases de dados (mais) eletrônicas nacionais e internacionais, incluindo SciELO, MEDLINE e LILACS, a partir da seguinte combinação de descritores: herpes simplex/zoster X hearing loss ou deafness. Foram selecionados estudos publicados desde a década de 90 até os dias atuais, relevando-se aqueles que contivessem maior valor informativo, contribuindo para os objetivos do presente trabalho. CONCLUSÃO: os vírus herpéticos estudados apresentam estreita relação com distúrbios auditivos, independentemente da idade em que o sujeito é acometido. Resumo em inglês BACKGROUND: herpes and audiology. PURPOSE: to promote a theoretical approach mainly on herpes simplex virus type 1, herpes simplex virus type 2 and varicella zoster virus, and their effects on human hearing. Although representing the most relevant human herpetic viruses for the area of Audiology within the Speech and Language Pathology Science, these viruses are little studied and known, especially in Brazil. METHODS: a research was carried out in national and internation (mais) al electronic databases, including SciELO, MEDLINE and LILACS, and using the following keyword combinations: herpes simplex/zoster X hearing loss or deafness. Studies published from the 90's until today were selected, revealing those that would contain the highest informative value, which would thus contribute for the objectives of this work. CONCLUSION: the studied herpetic viruses show strict relation with hearing disorders, regardless of the age in which the patient is affected.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

14

Diagnósticos alternativos em pacientes com suspeita de encefalite por Herpes simplex e negativos à reação em cadeia por polimerase (PCR)/ Alternative diagnoses among suspected Herpes simplex encephalitis patients with negative polymerase chain reaction (PCR)

DOMINGUES, RENAN B.; PANNUTI, CLÁUDIO S.; FINK, MARIA CRISTINA D.; TSANACLIS, ANA MARIA C.
2000-12-01

Resumo em português O objetivo do presente estudo é analisar os diagnósticos encontrados em uma série de pacientes cuja suspeita clínica inicial era de encefalite herpética (HSE), mas que tiveram este diagnóstico afastado através de resultado negativo à reação em cadeia por polimerase (PCR) para detecção do Herpes simples (HSV) em líquido cefalorraqueano (LCR). Em 43 dos 61 pacientes com suspeita de HSE estudados (70,5%) o resultado à PCR foi negativo. O diagnóstico diferencia (mais) l foi elucidado em 41,9% dos 43 casos em que a PCR para HSV resultou negativa. Nestes, as patologias diagnosticadas foram infecções virais (2 casos-11,1%) e não virais (5 casos-27,2%), doenças vasculares (4 casos-22,2%), desmielinizantes (3 casos-16,7%), distúrbios tóxico-metabólicos (3 casos-16,7%) e tumor do sistema nervoso central (1 caso-5,6%). A pouca especificidade do quadro clínico e a disponibilidade de tratamento eficaz e seguro para a HSE justificam a grande quantidade de casos tratados com aciclovir, mas cujo diagnóstico de encefalite pelo HSV não foi confirmado. A utilização da PCR no LCR contribuiu para melhor avaliação etiológica dos quadros de encefalite aguda aqui estudados. Resumo em inglês The aim of this study was to analyze the diagnosis found in a series of patients in which the diagnosis of Herpes simplex encephalitis (HSE) was ruled out by a negative polymerase chain reaction (PCR) result for HSV DNA in cerebrospinal fluid (CSF) samples. Forty three out of 61 HSE suspected patients had negative PCR. An alternative diagnosis was established in 41.9% of these patients. These patients were diagnosed as having viral (2 cases-11.1%) and non viral (5 cases-2 (mais) 7.2%) CNS infections, vascular (4 cases-22.2%) and demyelinating diseases (3 cases-16.7%), metabolic disturbances (3 cases-16.7%), and CNS tumor (1 case-5.6%). The non specific clinical presentation of this disease and the availability of an efficient treatment for HSE explain why several patients with other diseases were initially treated with acyclovir. The early use of PCR in CSF was considered essential for the evaluation of the acute encephalitis cases in this study.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

15

Síndrome inflamatória da reconstituição imunológica/ Immune reconstitution inflammatory syndrome

Nadal, Sidney Roberto; Manzione, Carmen Ruth
2009-03-01

Resumo em português Os esquemas de drogas antirretrovirais reduzem a letalidade e a morbidez da infecção pelo HIV, modificando o curso clínico das doenças oportunistas e das auto-imunes. Todavia, entre 10 e 25% dos doentes, a restauração do sistema imune provoca intensa reação contra as infecções co-existentes, causando manifestações atípicas por agentes oportunistas, com acentuada inflamação tecidual.. O conjunto dos parâmetros clínicos e laboratoriais resultantes dessa res (mais) posta inflamatória exacerbada tem sido denominado como síndrome inflamatória da reconstituição imunológica (SIRI). A piora clínica paradoxal de doença conhecida ou o aparecimento de nova afecção, depois do início dos antirretrovirais, caracterizam a síndrome.Os potenciais mecanismos incluem a recuperação parcial do sistema imune ou a resposta imunológica acentuada do hospedeiro ao estímulo antigênico. Parece haver duas apresentações distintas: uma precoce, que ocorre nos três primeiros meses após o início dos antirretrovirais, consequente à reação imunológica contra agentes oportunistas que se mantinham na forma de doença subclínica, e outra tardia, que surge após meses ou anos como evolução da reação imunológica contra patógenos oportunistas cujas manifestações seriam inesperadas. A síndrome acomete preferencialmente aqueles com contagens dos linfócitos T CD4 inferiores a 50/mm³ e carga viral muito alta, antes do início do HAART, bem como a presença não detectada de antígenos de microorganismos cujas manifestações clínicas seriam inesperadas. A maioria das manifestações é dermatológica, particularmente, herpes genital e verrugas. Entretanto, entre os co-infectados com Mycobacterium tuberculosis, Mycobacterium avium complex, Cryptococcus neoformans, a síndrome chega a acometer até 45% dos doentes. De interesse para o Proctologista, podemos citar casos relacionados ao herpes simples, herpes zoster, molusco contagioso, verrugas anogenitais, sarcoma de Kaposi, obstrução intestinal devida a histoplasmose disseminada e pancolite ulcerativa por CMV, levando a perfuração intestinal. A interação entre as equipes médicas deverá identificar a síndrome e definir o tratamento mais adequado para cada doente, evitando evoluções adversas. Resumo em inglês Highly active anti-retroviral therapy (HAART) reduces HIV infection mortality and morbidity, modifying natural history of opportunistic and auto-immune diseases. However, in 10 to 25% of patients, the immune system restoration will provoke severe reaction against co-existent infections, causing diseases, by opportunistic agents, with atypical features, and intense tissue inflammation. All clinical and laboratorial changes resulting from this increased inflammatory respons (mais) e are called immune reconstitution inflammatory syndrome (IRIS). Paradoxical clinic worsening of a known disease or appearance of a new one, after beginning of HAART, characterize this syndrome. Potential mechanisms include partial immune reconstitution or host increased immune response to the antigenic stimulus. There are two main forms: an earlier that arises up to the third month after HAART, due to immune reaction against opportunistic agents that remained in a sub-clinic disease; and other later that emerges after months or years as an immune reaction evolution against opportunistic agents whose manifestations were unexpected. This syndrome occurs mainly in those with less than 50/mm³ T CD4 and very high HIV viral load before HAART, as so non-detected antigens from micro-organisms whose clinical manifestations were unexpected. Most diseases are dermatological, mainly, genital herpes and warts. However, among those infected with Mycobacterium tuberculosis, Mycobacterium avium complex or Cryptococcus neoformans, the syndrome affects up to 45% of patients. For the sake of the Proctologist, we could mention cases of herpes simplex, herpes zoster, contagious moluscus, condylomata acuminata, Kaposi´s sarcoma, bowel obstruction due to disseminated hystoplasmosis and ulcerative colitis by CMV, causing enteric perforation. Interaction among medical staffs should identify the syndrome and define the best treatment for each patient, avoiding undesirable evolutions.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

16

Imunoprofilaxia anti-herpética utilizando vírus geneticamente modificado: vacina DISC/ Antiherpetic immunoprophylaxy with genetically modified virus: DISC vaccine

Lupi, Omar
2003-06-01

Resumo em português As vacinas anti-herpéticas podem atuar de forma profilática ou terapêutica contra a infecção pelo herpes simples. Diversos tipos de vacinas foram avaliados no passado com resultados pouco efetivos, tais como aquelas que utilizaram vírus vivos, porém atenuados, e as que utilizaram subunidades glicoprotéicas. As novas vacinas do tipo DISC, com partículas infectivas incapacitadas para mais de um ciclo replicativo, são desenhadas para combinar a segurança e as vant (mais) agens das vacinas que utilizam vírus atenuados com a imunogenicidade das que usam vírus vivos. Nas vacinas DISC utiliza-se um vírus cujo gene para a glicoproteína H foi removido. Torna-se, assim, capaz de infectar células humanas, exatamente como o vírus natural, mas sua progênie não pode mais completar o ciclo replicativo. São partículas virais não patogênicas, capazes de induzir ampla resposta de linfócitos T citotóxicos e da imunidade humoral contra antígenos herpéticos. Resumo em inglês Antiherpetic vaccines are administered to either act as a prophylactic or therapeutic against herpes simplex infection. Several kinds of vaccines have been evaluated but with little result, such as live-attenuated viral vaccines and subunit glycoprotein vaccines. The new disabled infectious single cycle (DISC) vaccines are designed to combine the safety and advantages of inactivated vaccines with the immunogenic activity of live viral vaccines. The gene for glycoprotein H (mais) was removed to disable the virus that can infect human cells much the same as native virus and viral progeny are produced but are defective and can no longer replicate. These viral particles are nonpathogenic and are capable of inducing broad cytotoxic T-cell and humoral response against herpetic antigens.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

17

RC-IAL: linhagem celular contínua de rim de coelho - características e substrato para replicação de vírus/ RC-IAL: rabbit kidney cell line - characteristics and substrate for viral multiplication

Cruz, Aurea Silveira; Figueiredo, Cristina Adelaide; Barbosa, Maria Luisa; Martinez, Clelia Helena de O.; Salles-Gomes, Luís Florêncio
1992-12-01

Resumo em português Uma linhagem celular de rim de coelho (denominada RC-IAL), que foi isolada em 1976, e que atualmente está na 150ª passagem, teve suas características analisadas. As células apresentaram morfologia semelhante aos fibroblastos desde o início de seu cultivo. A proporção de crescimento celular não se alterou desde seu isolamento, com uma eficiência de clonagem ao redor de 9%. A linhagem mostrou crescimento dependente de ancoragem, e a análise cromossômica apresento (mais) u o número modal da espécie com pequenas variações para mais ou menos um cromossomo, resultando uma somatória de 50%. Sua espécie de origem foi comprovada através da reação de imunofluorescência indireta e a susceptibilidade da linhagem a alguns vírus, com demonstração do efeito citopático, foi verificada com os vírus da vacínia, cowpox, herpes simples tipo 1 e 2 e da rubéola. Esse substrato celular está livre de contaminantes, satisfazendo assim, as condições para seu uso em trabalhos científicos, principalmente os relacionadas à saúde pública. Resumo em inglês A rabbit kidney cell line RC-IAL, isolated in 1976 and at apresent at 150ª passage, has had its characteristics analysed. The cells presented morphology similar to fibroblasto throughout their culture. The cellular growth proportion remained unaltered from its isolation, with a cloning efficiency of around 9%. The line showed growth dependent on anchorage and chromosomic analysis presented the modal number of the species with small variations to about one chromosome, to (mais) a total of about 50%. The line's species of origin was confirmed through indirect imunofluorescence reaction and susceptibility to some viruses with cytopatic effect was verified with vaccinia, cowpox, herpes simplex types 1 and 2 and rubella viruses. This cellular substract is free from contaminating agents, thus satisfying the conditions for its use in scientific work, especially that relating to public health.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

18

RC-IAL: linhagem celular contínua de rim de coelho - características e substrato para replicação de vírus/ RC-IAL: rabbit kidney cell line - characteristics and substrate for viral multiplication

Cruz, Aurea Silveira; Figueiredo, Cristina Adelaide; Barbosa, Maria Luisa; Martinez, Clelia Helena de O.; Salles-Gomes, Luís Florêncio
1992-12-01

Resumo em português Uma linhagem celular de rim de coelho (denominada RC-IAL), que foi isolada em 1976, e que atualmente está na 150ª passagem, teve suas características analisadas. As células apresentaram morfologia semelhante aos fibroblastos desde o início de seu cultivo. A proporção de crescimento celular não se alterou desde seu isolamento, com uma eficiência de clonagem ao redor de 9%. A linhagem mostrou crescimento dependente de ancoragem, e a análise cromossômica apresento (mais) u o número modal da espécie com pequenas variações para mais ou menos um cromossomo, resultando uma somatória de 50%. Sua espécie de origem foi comprovada através da reação de imunofluorescência indireta e a susceptibilidade da linhagem a alguns vírus, com demonstração do efeito citopático, foi verificada com os vírus da vacínia, cowpox, herpes simples tipo 1 e 2 e da rubéola. Esse substrato celular está livre de contaminantes, satisfazendo assim, as condições para seu uso em trabalhos científicos, principalmente os relacionadas à saúde pública. Resumo em inglês A rabbit kidney cell line RC-IAL, isolated in 1976 and at apresent at 150ª passage, has had its characteristics analysed. The cells presented morphology similar to fibroblasto throughout their culture. The cellular growth proportion remained unaltered from its isolation, with a cloning efficiency of around 9%. The line showed growth dependent on anchorage and chromosomic analysis presented the modal number of the species with small variations to about one chromosome, to (mais) a total of about 50%. The line's species of origin was confirmed through indirect imunofluorescence reaction and susceptibility to some viruses with cytopatic effect was verified with vaccinia, cowpox, herpes simplex types 1 and 2 and rubella viruses. This cellular substract is free from contaminating agents, thus satisfying the conditions for its use in scientific work, especially that relating to public health.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

19

Membrana amniótica no tratamento dos afinamentos corneais e esclerais/ Amniotic membrane in the treatment of corneal and scleral thinning

Fairbanks, Daniella; Vieira, Luiz Antônio; Santos, Walner Daros dos; Attie, Greicie Cristina Guerra; Gomes, José Álvaro Pereira; Freitas, Denise de
2003-01-01

Resumo em português OBJETIVO: Investigar a utilização da membrana amniótica como adjuvante no tratamento e restabelecimento de espessura dos afinamentos córneo-esclerais e epitelização corneal. MÉTODOS: A membrana amniótica foi captada a partir de parto cesáreo e conservada em meio de preservação de córnea e glicerol 1:1 e conservada a -80ºC. Sete olhos de 7 pacientes, sendo 4 portadores de afinamento corneal por afecções neurotróficas (Grupo 1: 2 herpes simples vírus; 1 ap� (mais) �s transplante de córnea; 1 por radioterapia) e 3 portadores de afinamento escleral após exérese de pterígio (Grupo 2: 2 com beta-terapia e 1 sem beta-terapia) foram submetidos à cirurgia para restabelecimento da superfície ocular e espessura córneo-escleral empregando membrana amniótica. RESULTADOS: O tempo médio de seguimento foi de 12 meses (variação entre 11 meses e 15 meses). Um caso de úlcera neurotrófica secundária a radioterapia apresentou insucesso. Obtivemos sucesso do restabelecimento da superfície ocular e da espessura nos outros 6 casos. Em relação à acuidade visual, 1 caso obteve melhora e os outros 6 permaneceram inalterados. A média de tempo de epitelização foi de 26,6 ± 5,8 dias para o grupo 1 e 10,6 ± 4,0 dias para o grupo 2. CONCLUSÕES: O uso de membrana amniótica constitui opção alternativa de grande utilidade na reconstrução da superfície ocular dos casos de afinamento córneo-escleral. Estudos com maior casuística e tempo de seguimento são necessários para melhor avaliar esse procedimento. Resumo em inglês PURPOSE: To evaluate the use of amniotic membrane (AM) as an adjunct to the treatment of corneal and scleral thinnings. METHODS: Amniotic membrane was obtained at the time of cesarean section and was preserved at -80ºC in glycerol and cornea culture media at a ratio of 1:1. Seven eyes from 7 patients were divided into Group 1: neurotrophic ulcers secondary to herpes simplex virus keratitis (2 cases), after corneal transplantation (1 case), and post palpebral radiation (1 (mais) case); and Group 2: scleral thinning after pterygium surgery with (2 cases) or without (1 case) beta-therapy. All cases underwent amniotic membrane transplantation to restore thickness and promote epithelialization. RESULTS: Mean follow-up time was 12 months (range, 11-15 months). One case of neurotrophic ulcer secondary to radiotherapy was unsuccessful. A successful outcome was observed in the other 6 cases. Regarding visual acuity, 1 case improved and the other 6 cases remained unchanged. The mean epithelialization time was 26.6 ± 5.8 days for group 1 and 10.6 ± 4.0 days for group 2. CONCLUSIONS: The use of amniotic membrane represents a useful alternative to ocular surface reconstruction in corneal and scleral thinning. More cases and a longer follow up are necessary to better evaluate this procedure.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

20

Ceratoplastia lamelar profunda com viscodissecção da membrana de Descemet/ Deep lamellar keratoplasty with viscodissection of Descemet's membrane

Francesconi, Cláudia M.; Forseto, Adriana S.; Nosé, Regina M.; Nosé, Walton
2001-10-01

Resumo em português Objetivo: Avaliar a eficácia da técnica de ceratoplastia lamelar profunda preservando a membrana de Descemet e as células endoteliais do paciente, com a utilização de botão esclero-corneano. Métodos: Foram realizadas 14 ceratoplastias lamelares com viscodissecção da membrana de Descemet do receptor usando sulfato de condroitina 4% e hialuronato de sódio 3%. Dez (10) pacientes apresentavam ceratocone avançado, 3 tinham leucoma por herpes simples e em 1 havia irr (mais) egularidade corneana pós-ceratotomia radial. O acompanhamento pós-operatório variou de 12 a 48 meses (média 24 ±10,5 meses). Resultados: Após a retirada de todas as suturas a média do equivalente esférico no último exame oftalmológico foi de -2,0 ± 3,6 dioptrias (D) (-10,3 D a +4,74 D). O astigmatismo final variou de -6,0 DC a -0,75 DC com média de -3,3 ± 1,9 DC. Dos 14 pacientes 12 apresentaram na visita final acuidade visual com correção de 20/40 ou melhor. Todos os pacientes ganharam linha de visão pela tabela de Snellen. Não houve presença de edema corneano, descompensação endotelial ou rejeição. Nenhuma opacidade ou depósito na interface foi observado. Dois pacientes apresentaram dobras na membrana de Descemet com baixa da acuidade visual. Conclusão: Apesar das dificuldades técnicas relacionadas à ceratoplastia lamelar e viscodissecção da membrana de Descemet, acreditamos que este seja um procedimento de escolha em pacientes cuja população de células endoteliais esteja preservada. Esta técnica resulta em melhor acuidade visual final quando comparada ao transplante lamelar tradicional e menor reação imunológica quando comparada a ceratoplastia penetrante. Independentemente da qualidade do tecido doador, conseguimos córneas transparentes como resultado, pois o endotélio do receptor foi preservado. Resumo em inglês Objective: To evaluate the effect of the deep lamellar keratoplasty technique in preserving Descemet's membrane and the patient's endothelial cells, using corneoscleral donor button. Methods: 14 lamellar keratoplasties were performed with viscodissection of the receptor's Descemet's membrane using 4% chondroitin sulphate and 3% sodium hyaluronate. Ten (10) patients presented advanced keratoconus, 3 had herpes simplex leucoma and 1 had corneal irregularity due to a previou (mais) s radial keratotomy. Postoperative follow-up varied from 12 to 48 months (average 24 ± 10.5 months). Results: After all sutures had been removed, the spherical equivalent on the last ophthalmic examination was -2.0 ± 3.6 diopters (D) (-10,3 D to +4,74 D). Final astigmatism varied from -6,0 CD to -0,75 CD with an average of -3,3 ± 1,9 CD. Twelve of 14 patients presented a best spectacle corrected visual acuity of 20/40 or better on the last examination. All patients gained Snellen lines. Postoperatively there was no corneal edema, endothelial decompensation, rejection, interface opacity nor deposits. Two patients developed Descemet's folds accounting for low visual acuity. Conclusion: In spite of technical difficulties related to lamellar keratoplasty and viscodissection of Descemet's membrane, we believe that this is a procedure of choice in patients whose endothelial cells population is preserved. This technique results in better final visual acuity when compared to the traditional lamellar transplant, and less immunologic reaction when compared to penetrating keratoplasty. Because the receptor's endothelium was preserved, surgeries resulted in transparent corneas, regardless of the donor's tissue quality.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

21

Esclerite posterior: características clínicas, associação sistêmica, tratamento e evolução de 23 pacientes/ Posterior scleritis: clinical features, systemic association, treatment and evolution of 23 patients

Machado, Danuza de Oliveira; Curi, André Luis Land; Bessa, Thaís Fontes; Campos, Wesley Ribeiro; Oréfice, Fernando
2009-06-01

Resumo em português OBJETIVOS: Documentar características clínicas, associações sistêmicas, tratamento e evolução de 23 pacientes com esclerite posterior, examinados no serviço de uveítes da Universidade Federal de Minas Gerais. MÉTODOS: Revisão de todos os pacientes com esclerite atendidos neste serviço, de 1999 até 2006, para identificar aqueles com esclerite posterior. Identificados 23 pacientes, registrados e analisados os dados com relação aos sinais e sintomas oculares, (mais) visão, alterações na ecografia, manifestações sistêmicas, tratamento e evolução. RESULTADOS: Dezesseis pacientes do sexo feminino e 7 do sexo masculino com média de idade de 44,7 anos. Esclerite posterior ocorreu associada à esclerite anterior em 10 pacientes, envolvimento unilateral em 17 pacientes e, bilateral simultâneo, em 6 pacientes. Esclerite posterior associada à doença sistêmica ocorreu em 8 pacientes (síndrome de Cogan, tuberculose, granulomatose de Wegener, herpes simples e zoster, aspergilose, retocolite-ulcerativa e sarcoidose). A principal queixa foi dor ocular seguida de embaçamento visual e o sinal fundoscópico que predominou foi o descolamento seroso de retina. O achado mais comum na ecografia foi espessamento da parede escleral observado em 18 pacientes e a principal forma de tratamento, o uso de corticóide sistêmico. Somente 4 pacientes necessitaram de imunossupressor. CONCLUSÃO: Esclerite posterior é doença de difícil diagnóstico e pode ser potencialmente devastadora. Análises estatísticas são incapazes de revelar outras características específicas da esclerite posterior, características clínicas dos pacientes e evolução da doença que poderiam ajudar na identificação dos casos com maior risco de perda visual ou com maior probabilidade de doença sistêmica. Resumo em inglês PURPOSE: To document the clinical features, systemic association, treatment and evolution of 23 patients with posterior scleritis evaluated in the Uveitis service of the Federal University of Minas Gerais. METHODS: 23 patients were identified with the diagnosis of posterior scleritis. Signals and symptoms, visual acuity, B-mode ultrasonography signals, systemic associations, treatment and evolution were described and analyzed. RESULTS: Sixteen patients were female and sev (mais) en were male with mean age of 44,7 years. Posterior scleritis occurred in association with anterior scleritis in 10 patients, unilateral involvement in 17 patients and simultaneous bilateral involvement in 6 patients. Posterior scleritis in association with systemic disease occurred in 8 patients (Cogan's syndrome, TBC, Wegener, Herpes simplex and Zoster, Apergilosis, inflamatory bowel disease and Sarcoidosis). The main symptoms were ocular pain and decrease of visual acuity and the main signal was retinal serous detachment. Increase of thickness choroidal tissue was the main signal in B-mode ultrasonography in 18 patients and the principal kind of treatment was the use of systemic corticosteroids. Only 4 patients required systemic immunosuppressive drugs. CONCLUSIONS: Posterior scleritis still represents a diagnostic challenge and is often associated with life threatening systemic disease and vision threatening ocular complications. Knowledge of posterior scleritis may aid in determining timely and accurate diagnosis and treatment of both ocular and any systemic conditions associated, thus decreasing morbidity and mortality. Elevated suspicion rate is always required to detect this condition.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

22

Colestase neonatal prolongada: estudo prospectivo/ Prolonged neonatal cholestasis: a prospective study

PRADO, Elizabeth Teixeira Mendes Livramento; ARAUJO, Maria de Fátima; CAMPOS, José Vicente Martins
1999-12-01

Resumo em português Em razão da urgência de se decidir por um tratamento clínico ou por uma intervenção cirúrgica imediata, o estudo da colestase neonatal prolongada envolve dois objetivos básicos: o diagnóstico diferencial entre atresia biliar e hepatite neonatal e a pesquisa dos agentes etiológicos associados. Desta maneira, através de estudo prospectivo desenvolvido na década de 1970, foram avaliadas 77 crianças portadoras de colestase neonatal prolongada para estabelecer o di (mais) agnóstico diferencial entre atresia biliar e hepatite neonatal e, numa segunda fase, 108 crianças, visando esclarecer a etiopatogenia da colestase neonatal prolongada. Os resultados do diagnóstico diferencial revelaram que, dos 18 atributos avaliados, apenas oito mostraram-se bons indicadores de atresia biliar, em ordem decrescente: ductos proliferados (espaço-porta), fibrose (espaço-porta), colestase (espaço-porta), cor das fezes -- acolia, hepatomegalia, colestase canalicular (lóbulo), infiltrado (espaço-porta), células gigantes (lóbulo). Estes oito atributos foram então compostos, mediante uma ponderação, em um único indicador de grande poder discriminativo, capaz de decidir o diagnóstico diferencial em 99% dos casos. Quanto à etiopatogenia, registrou-se: vírus rubéola 0%, vírus herpes simples 0%, listeriose 0%, citomegalovirose 2,2%, vírus hepatite B 2,4%, toxoplasmose 2,8%, deficiência de alfa-1-antitripsina 13,1%, sífilis 21,1 %, auto-anticorpos hepáticos 58,4%. O trabalho desenvolvido mostra que as 8 variáveis mais decisivas, como indicadoras diferenciais entre atresia biliar e hepatite neonatal, permanecem como índices fundamentais, auxiliando, em conjunto com novos métodos diagnósticos, na composição de uma estratégia multifatorial cada vez menos invasiva e mais precisa. O estudo da etiopatogenia, dependente das condições epidemiológicas locais e da época, com a introdução de novos métodos diagnósticos, torna-se atualmente cada vez mais completo e abrangente, evoluindo para a ideal diminuição progressiva dos processos idiopáticos. Resumo em inglês Due to the urgency in choosing either clinical treatment or immediate surgical intervention, the study of the prolonged neonatal cholestasis involves two basic aims: the differential diagnosis between biliary atresia and neonatal hepatitis and the research into the associated etiological agents. So, in a prospective trial carried out in the 70´s, 77 children with prolonged neonatal cholestasis were studied in order to establish the differential diagnosis between biliary (mais) atresia and neonatal hepatitis, followed by the evaluation of 108 children towards a pathogenesis of the prolonged neonatal cholestasis. The results of the differential diagnosis showed that within 18 items examined only 8 proved to be good biliary atresia indicators. They are as follows (in decreasing order): ductular proliferation (portal tracts), fibrosis (portal tracts), cholestasis (portal tracts), stools colour -- acholia, hepatomegaly, canalicular cholestasis (lobule), infiltrate (portal tracts), giant cells (lobule). These eight items were then gathered in a sole indicator of great discriminative power, with a confidence level of 99%. The figures regarding the pathogenesis are: rubella virus 0%, herpes simplex virus 0%, listeriosis 0%, cytomegalovirus 2.2%, hepatitis B virus 2.4%, toxoplasmosis 2.8%, alpha-1-antitrypsin deficiency 13.1%, syphilis 21.1%, autoantibodies against the liver 58.4%. Such work thus revealed that those eight most important factors when differentiating biliary atresia from neonatal hepatitis remain as fundamental indicators and, when employed alongside other diagnostic methods, can help in the assembling of a multifactorial strategy less and less invasive and more precise. The pathogenic study, with its heavy dependency on time and place, has become more complete with the introduction of new diagnostic methods, evolving to the ideal progressive reduction of idiopathic processes.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

23

Manifestações orais em pacientes com AIDS em uma população brasileira/ Oral manifestations in HIV - infected patients in a Brazilian population

SOUZA, Lélia Batista de; PEREIRA PINTO, Leão; MEDEIROS, Ana Myrian Costa de; ARAÚJO Jr., Raimundo Fernandes de; MESQUITA, Olibânia Jácome Xavier de
2000-03-01

Resumo em português Foram analisados l00 pacientes HIV+/AIDS no Hospital Giselda Trigueiro - Natal/RN, Brasil no período de l996-97 quanto a presença de manifestações orais nestes pacientes. Setenta e quatro pacientes eram do sexo masculino e 26 do feminino. A idade média dos pacientes do sexo masculino foi 40 anos, variando de 24 a 67 anos e no feminino 29,8 anos variando de 17 a 48 anos. As manifestações orais mais freqüentes foram candidíase (homens - 79,7%; mulheres - 80,7%), ge (mais) ngivite e periodontite (homens - 79,7%; mulheres - 73,0%), leucoplasia pilosa (homens - 6,7%; mulheres - 3,8%), herpes labial (homens - 5,4%; mulheres - 7,6%), sarcoma de Kaposi (homens - 6,7%).Verificou-se que 62,2% dos homens eram homo- ou bissexuais e 100% das mulheres eram heterossexuais. Nossos resultados revelam semelhanças com outros trabalhos realizados em pacientes de outras regiões do mundo. Resumo em inglês One hundred HIV+/AIDS Brazilian patients (74 men and 26 women) were examined in the Giselda Trigueiro Hospital, in Natal, Rio Grande do Norte, Brazil in the period from l996 to 1997. The men’s mean age was 40 years, ranging from 24 to 67 years and the women’s was 29.8 years, ranging from 17 to 48 years. One or more oral findings were observed in theses patients. The most common oral lesions were candidiasis (men - 97.2%; women - 80.7%), gingivitis and periodonti (mais) tis (men - 79.7%; women - 7.3%), hairy leukoplakia (men - 6.7%; women - 3.8%), herpes simplex (men - 5.4%; women - 2.7%), and Kaposi’s sarcoma (men - 6.7%). From the men, 62.1% were homo-/bisexual, and 100% of the women were heterosexual.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

24

Líquido cefalorraqueano em 50 pacientes com AIDS/ Cerebrospinal fluid in 50 AIDS patients

Hinrichsen, S. L.; Ataíde Jr, L.; Travassos, F.; Travassos, P; Alburquerque, E.; Moura, L.; Arraes, L. C.; Rocha, L. V.; Amorim, M. R. G.; Luz, L. M. D. R.; Braga, A.
1996-06-01

Resumo em português Foram estudados 50 pacientes com AIDS. Todos estes pacientes apresentavam anticorpos anti-HIV1 (ELISA) e preenchiam os critérios de pontuação OPAS/Caracas de definição de casos de AIDS em adultos. A análise do liquido cefalorraqueano (LCR) incluiu: pressão; citologia (número de células e aspectos citomorfológicos); proteína total e eletroforese; concentrações de glicose, cloretos e testes imunológicos para sífilis, toxoplasmose e infecções virais (citomeg (mais) alovírus, varicela-zoster, Herpes simplex, e HI VI). Investigações bacteriológicas e micológicas (pesquisa direta e cultura), além de teste de aglutinação (látex) para Cryptococcus foram também realizados. Os testes imunológicos usados foram fixação do complemento, imunofluorescência indireta, hemaglutinação passiva e/ou ELISA. Todos os LCR foram analisados no mesmo laboratório seguindo sempre a mesma metodologia. O LCR esteve alterado em 45 pacientes (90,0%) dos 50 pacientes estudados. As principais alterações encontradas no LCR foram: aumento de gamaglobulina em 25 casos (55,5%); aumento da proteína total em 23 (51,1%); hipercitose em 22 (48,9%) e diminuição dos cloretos em 18(40,0%). A detecção de anticorpos anti- HIV1 estiveram presentes em 42 pacientes (93,3%). Toxoplasmose isolada ou associada a outros agentes foi a infecção oportunista mais freqüente, detectada em 26 casos (57,7%). O LCR deverá ser sempre analisado em todos os pacientes com AIDS, com ou sem sintomas neurológicos. Resumo em inglês Fifty AIDS patients were studied. AH patients had anti-HIV antibodies (ELISA) present and met OPAS/ Caracas punctuation criteria for AIDS cases in adults. Cerebrospinal fluid (CSF) analysis included pressure, cytology (number and cytomorphological aspects), total protein and electrophoresis, glucose and chloride concentration. Bacteriological and mycological investigations were performed as well as agglutination tests for Cryptococcus. Complement fixation, indirect immuno (mais) florescence, passive hemagglutination and/or ELISA tests were performed for syphilis, toxoplasmosis, viral and fungal infections. AH CSF analysis were made in the same laboratory following the same methodology. CSF was alterated in 45 cases (90.0%) of the 50 patients studied. The most important alterations observed were: gammaglobulin (55.5%) and total protein (51.1%) increase, hypercytosis (48.9%) and decrease of chloride concentration (40.0%). HIV antibodies were detected in 42 patients (93.3%). Toxomoplamosis, isolated or associated to other agents, was the most frequent opportunistic infection (57.7%). Cerebrospinal fluid should always be examined in AIDS patients with or without neurological symptoms.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

25

Impacto do laser de baixa intensidade na supressão de infecções pelos vírus Herpes simplex 1 e 2: estudo in vitro/ Impact of low-intensity laser on the suppression of infections caused by Herpes simplex viruses 1 and 2: in vitro study

Ferreira, Dennis de Carvalho; Martins, Fernanda Otaviano; Romanos, Maria Teresa Villela
2009-02-01

Resumo em português O uso do laser de baixa intensidade na supressão de infecções pelos vírus Herpes simplex 1 e 2 foi avaliado após uma a cinco aplicações, sendo observada uma redução gradual na replicação dos vírus Herpes simplex 1 e 2 com 68,4% e 57,3% de inibição, respectivamente, após 5 aplicações, indicando o seu uso clínico. Resumo em inglês The use of low-level laser to suppress infections caused by Herpes simplex viruses 1 and 2 was evaluated after one to five applications. A gradual reduction in replication of Herpes simplex viruses 1 and 2 was observed, with 68.4% and 57.3% inhibition, respectively, after five applications, thus favoring its clinical use.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

26

Esclerose lateral amiotrófica e herpes vírus. Relato de um caso curioso: uma associação casual ou causal?/ Amyotrophic lateral sclerosis and herpes virus. A curious case report: a cause or casual association?

FERRI-DE-BARROS, JOÃO ELIEZER; MOREIRA, MARINA
1998-06-01

Resumo em português OBJETIVO: Apresentar o relato de um caso curioso de esclerose lateral amiotrófica (ELA). CASO: Homem de 47 anos que apresentava déficit de força nos membros superiores evoluindo há 4 anos. A eletroneuromiografia era compatível a ELA, forma de Vulpian-Bernardt. O estudo do líquido cefalorraqueano (LCR) mostrava processo inflamatório e positividade das reações para Herpes vírus I e II. O estudo do LCR, do soro sanguíneo e da barreira hemato-encefálica sugeria im (mais) unoprodução local para Herpes vírus tipo I. A ressonância nuclear magnética sugeria mielopatia cística ou seringomielia em medula cervical estendendo-se nos espaços C2 a C4. O paciente foi tratado com aciclovir endovenoso por 21 dias. Até dois meses após, o paciente não foi submetido a novos exames subsidiários para controle. DISCUSSÃO: Até o momento atual, a doença ELA não tem tratamento medicamentoso específico. A noção da existência de "síndrome esclerose lateral amiotrófica" associada a etiologias diversas pode contribuir para o tratamento de alguns doentes. Resumo em inglês OBJECTIVE: To present a curious case of amyotrophic lateral sclerosis (ALS). CASE: A forty-seven year old man claimed of paresis in the arms since four years. The electrical study of the muscles and nerves diagnosis was ALS, type Vulpian-Bernardt. The cerebrospinal fluid study revealed an inflammatory process and the positivity of immulogical reactions for Herpes simplex I. The blood-brain barrier study showed the possibility that immulogical response for Herpes simplex I (mais) was produced in the spinal fluid space. A magnetic resonance suggested cystic myelopathy of cervical spinal cord expanding from C2 to C4. The patient received endovenous acyclovir for 21 days. Until two months after the medication we did not submit the patient to other subsidiary examinations. DISCUSSION: Until now there is no specific drug treatment for ALS. The notion that there is a "syndrome of ALS" related with various causes may help to treat some patients.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

27

Encefalite neo-natal pelo vírus do Herpes simplex: diagnóstico imuno-histoquímico de um caso/ Neonatal encephalitis by Herpes simplex: immunohistochemical diagnosis of a case

Lamego, Isabel; Brinckmann, Carlos; Ciancio, Aldo; Minotto, Renan; Hilbig, Arlete; Ulbrich-Kulczynski, Jane Maria; Fontana, Maria Helena; Barbosa-Coutinho, Lígia Maria
1993-09-01

Resumo em português Os autores relatam o caso de recém-nascido do sexo feminino com crises convulsivas e lesões vesiculosas no nariz e lábio inferior, desde o quinto dia de vida. O exame do LCR mostrou alterações compatíveis a encefalite. Houve deterioração do quadro neurológico e respiratório, com morte da paciente. A autópsia parcial do crânio revelou cérebro edemaciado com área necro-hemorrágica envolvendo ambos os lobos temporais. O exame histopatológico revelou encefalit (mais) e necro-hemorrágica, sem a presença de inclusões intranucleares. O exame imuno-histoquímico, realizado pela técnica da avidina-biotina-peroxidase utilizando anticorpos policlonais contra vírus Herpes simplex tipo 1 e tipo 2, mostrou-se positivo em numerosas células neuronais, astrocíticas e, principalmente, oligodendrogliais para o anticorpo contra o vírus Herpes simplex tipo 2. Resumo em inglês The authors report the case of a female newborn infant, who had seizures and vesicles at the nose and inferior lip since the fifth day of life. CSF changes suggested an encephalitis. Signs of neurologic and respiratory deterioration were followed by death. Partial cranial autopsy showed a necrohemorrhagic temporal encephalitis without intranuclear inclusions. Immunohistochemical examination by the avidin-biotin-peroxidase technique with polyclonal antibodies against Herpes simplex type 1 and type 2 was positive to type 2 Herpes simplex virus.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

28

Coleção fluídica na interface do LASIK causada por glaucoma secundário à ceratouveíte herpética: relato de caso/ LASIK interface fluid accumulation caused by glaucoma associated with herpetic keratouveitis: case report

Nakano, Eliane Mayumi; Kuchembuck, Márcio; Nakano, Kozo; Oliveira, Marivaldo; Alvarenga, Lenio Souza; Portellinha, Waldir
2007-02-01

Resumo em português A infecção por Herpes simplex vírus (HSV) é causa freqüente de inflamação intra-ocular ou uveíte anterior. A hipertensão ocular é característica comumente observada nas ceratouveítes herpéticas. Neste relato descrevemos o acúmulo de fluido e descolamento do "flap" corneano da ceratomileusis, no pós-operatório tardio de LASIK (28 meses), associado a quadro hipertensivo ocular secundário a ceratouveíte herpética. Este achado corrobora a suposição que a (mais) cicatrização corneana após LASIK seja apenas parcial e o espaço virtual produzido pela ceratomileuisis permaneça indefinidamente. Condições de aumento excessivo da pressão intra-ocular podem causar edema corneano com acúmulo de fluido da interface. Resumo em inglês Herpes simplex virus infection is a frequent cause of intraocular inflammation or anterior uveitis. Ocular hypertension is a common feature in herpetic keratouveitis. We describe a fluid accumulation and flap displacement in late postoperative period (28 months) of LASIK associated with ocular hypertension caused by herpetic keratouveitis. This finding supports the theory that flap attachment after LASIK is only partial and the virtual space remains indefinitely. The presence of ocular hypertension may lead to corneal edema and fluid accumulation in the interface.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

29

Alterações morfológicas da glândula supra-renal na síndrome da imunodeficiência adquirida/ Adrenal gland morphological alterations in the acquired immunodefficiency syndrome

Duch, Francisco Moretti; Répele, Cibele Alvarenga; Spadaro, Fernanda; Reis, Marlene Antônia dos; Rodrigues, Denise Bertulucci Rocha; Ferraz, Mara Lúcia da Fonseca; Teixeira, Vicente de Paula Antunes
1998-06-01

Resumo em português Na síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS) pode-se verificar o acometimento da supra-renal por efeito citopático direto pelo HIV, por infecções oportunistas ou neoplasias. Estes achados poderiam variar de acordo com a procedência do paciente, devido às doenças peculiares à região. Neste trabalho avaliou-se o comprometimento da supra-renal em quatorze pacientes que morreram de AIDS no Hospital Escola, em Uberaba. Treze eram do sexo masculino e treze brancos (mais) . A idade foi de 29,9 ± 7,8 anos e o índice de massa corporal foi de 19 ± 4,1kg/m2. Os fragmentos de supra-renal obtidos nas necropsias foram analisados em microscópio de luz. Encontramos inflamação em 100% dos casos, identificando-se o agente etiológico em oito (58,1%) casos. O Citomegalovírus foi identificado em sete casos, o Cryptococcus sp e o Herpes simplex em dois e o Histoplasma sp em um caso, estes achados são semelhantes aos da literatura. Em um caso, encontramos calcificação do parênquima e em outro, flebite da veia central. Em alguns casos que apresentavam lesão não foi possível identificar o agente etiológico, talvez em decorrência do efeito citopático direto pelo HIV ou devido a toxicidade das drogas utilizadas no tratamento da AIDS e das infecções oportunistas. Resumo em inglês In the acquired immunodeficiency syndrome (AIDS), the adrenal glands are subject to opportunistic infections, neoplasm or direct cytopathic effect by HIV. It is know that the incidence and type of adrenal involvement vary according to the patient's place of origin. In this paper we evaluate adrenal involvement in fourteen patients that died from AIDS in the University Hospital of Uberaba, Brazil. The group studied was comprised of thirteen males and thirteen whites. The a (mais) ge was 29.9 ± 7.8 years, and the body mass index was 19.0 ± 4.1kg/m2. Adrenal specimens obtained from autopsies were analyzed by light microscopy. Inflammation was found in 100% of the cases and the etiologic agent(s) was (were) identified in eight (58.1%) patients. Citomegalovirus was identified in seven cases, Cryptococcus sp and Herpes simplex in two and Histoplasma sp in one case, these pathologic findings were similar to literature. We also found parenchymal calcification and adrenal central vein phlebitis in one case each. Injury was found in some cases without indentified infections agent. This fact could be due to the direct cytopathic effect by HIV, or due to toxicity of drug therapy used during treatment of AIDS and opportunistic infections.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)