Sample records for haemophilus
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 20 shown. Select sample records:



1

Haemophilus influenzae tipo b: situação epidemiológica no Estado de Minas Gerais, Brasil, 1993 a 1997/ Haemophilus influenzae type b: epidemiological situation in the State of Minas Gerais, Brazil, 1993-1997

Miranzi, Sybelle de Souza Castro; Camacho, Luiz Antonio Bastos; Valente, Joaquim Gonçalves
2003-10-01

Resumo em português Entre as doenças invasivas causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b (Hib), destacam-se, pela freqüência e gravidade, as pneumonias e as meningites. No período de 1993 a 1997, foram notificados, em Minas Gerais, 720 casos de meningites por Hib, sendo a causa mais freqüente de meningite bacteriana em menores de um ano e a segunda causa no total de meningites. Entretanto, estimou-se uma ocorrência total de 1.160 casos considerando as meningites bacterianas não espe (mais) cificadas. O total de casos estimados de doença invasiva por Hib parece justificar a recente inclusão da vacina no esquema básico de imunizações. O alto custo da vacina reforça a necessidade de melhorar a vigilância epidemiológica da meningite, que constitui uma das fragilidades das ações de controle desta doença. Resumo em inglês Among Haemophilus influenzae type b (Hib) invasive diseases, pneumonia and meningitis are the most relevant in public health due to their frequency and severity. From 1993 to 1997, there were 720 cases of Hib meningitis in Minas Gerais State, Brazil, representing the most frequent cause of bacterial meningitis in infants ((mais) ent inclusion of the vaccine in the basic immunization protocol. The vaccine's high cost reinforces the need for more precise monitoring of the etiological diagnosis of meningitis cases, representing one of the weaknesses in the prevailing epidemiological surveillance system.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Haemophilus influenzae tipo b: situação epidemiológica no Estado de Minas Gerais, Brasil, 1993 a 1997/ Haemophilus influenzae type b: epidemiological situation in the State of Minas Gerais, Brazil, 1993-1997

Miranzi, Sybelle de Souza Castro; Camacho, Luiz Antonio Bastos; Valente, Joaquim Gonçalves
2003-10-01

Resumo em português Entre as doenças invasivas causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b (Hib), destacam-se, pela freqüência e gravidade, as pneumonias e as meningites. No período de 1993 a 1997, foram notificados, em Minas Gerais, 720 casos de meningites por Hib, sendo a causa mais freqüente de meningite bacteriana em menores de um ano e a segunda causa no total de meningites. Entretanto, estimou-se uma ocorrência total de 1.160 casos considerando as meningites bacterianas não espe (mais) cificadas. O total de casos estimados de doença invasiva por Hib parece justificar a recente inclusão da vacina no esquema básico de imunizações. O alto custo da vacina reforça a necessidade de melhorar a vigilância epidemiológica da meningite, que constitui uma das fragilidades das ações de controle desta doença. Resumo em inglês Among Haemophilus influenzae type b (Hib) invasive diseases, pneumonia and meningitis are the most relevant in public health due to their frequency and severity. From 1993 to 1997, there were 720 cases of Hib meningitis in Minas Gerais State, Brazil, representing the most frequent cause of bacterial meningitis in infants ((mais) ent inclusion of the vaccine in the basic immunization protocol. The vaccine's high cost reinforces the need for more precise monitoring of the etiological diagnosis of meningitis cases, representing one of the weaknesses in the prevailing epidemiological surveillance system.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

Meningite por Haemophilus influenzae tipo b em cidades do estado do Paraná, Brasil/ Haemophilus influenzae type b meningitis in the state of Paraná, Brazil

Takemura, Nádia S.; Andrade, Selma M.de
2001-10-01

Resumo em português OBJETIVO: no segundo semestre de 1996, os municípios de Londrina e Curitiba (Paraná) iniciaram a vacinação contra Haemophilus influenzae b (Hib), aproximadamente trinta meses antes de sua introdução no Programa Nacional de Imunização. O presente trabalho objetivou avaliar a incidência da meningite por Hib, entre crianças, em Londrina, Curitiba e nos demais municípios do estado do Paraná, antes e após a introdução da vacina nessas duas cidades. MÉTODOS: foi (mais) realizado um estudo observacional retrospectivo de todos os casos de meningite por Hib, entre menores de 5 anos, diagnosticados pelo sistema de vigilância epidemiológica de Londrina e pela Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, de 1992 a 1999. Taxas de incidência da meningite por Hib foram calculadas por 100.000 menores de cinco anos. RESULTADOS: comparando com o período anterior à vacinação, houve redução importante do coeficiente de incidência da meningite por Hib em Londrina, passando de 23,91, em 1996, para 2,79 por 100.000 menores de cinco anos, em 1999. Redução semelhante foi observada em Curitiba, enquanto nos demais municípios do Paraná, que não dispunham da vacina até meados de 1999, o coeficiente se manteve praticamente inalterado. CONCLUSÃO: a vacinação contra Hib foi efetiva na redução da incidência da meningite entre menores de cinco anos em Londrina e Curitiba. Para a manutenção dessa baixa incidência devem ser garantidas adequada cobertura vacinal e boa qualidade do serviço de vigilância epidemiológica. Resumo em inglês OBJECTIVE: during the second half of 1996, the municipalities of Londrina and Curitiba (State of Paraná, Brazil) included Haemophilus influenzae type b (Hib) vaccine into their routine vaccination regimen, approximately 30 months before its introduction into the National Immunization Program. The present study aimed at verifying the incidence of meningitis caused by Hib among children in Londrina, Curitiba, and in the remaining municipalities of the State, before and aft (mais) er the introduction of this vaccine into the immunization program. METHODS: an observational and retrospective study was carried out. The study included all cases of Haemophilus influenzae type b meningitis recorded by the epidemiological surveillance system in Londrina and by the State of Paraná Health Secretariat between 1992 and 1999 among children aged less than 5 years. The incidence rates of Hib meningitis were calculated per 100,000 children aged less than five years. RESULTS: after the introduction of Hib vaccine, an important reduction in the incidence rate of Haemophilus influenzae type b meningitis was observed in Londrina (from 23.91 in 1996 to 2.79 in 1999). A Similar decrease was observed in Curitiba. In the remaining localities of the state, which had not introduced the vaccine till mid-1999, the incidence rate remained almost unchanged. CONCLUSION: regular vaccination against Hib was effective in reducing the incidence rate of meningitis amongst children younger than five years in Londrina and Curitiba. In order to maintain this low incidence rate, adequate vaccination coverage and strict epidemiological surveillance should be guaranteed.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

4

Vacinação contra Haemophilus influenzae tipo b: proteção a longo prazo/ Haemophilus influenzae type b vaccination: long term protection

Nascimento-Carvalho, Cristiana M.; Andrade, Ana Lúcia S. Sgambatti de
2006-07-01

Resumo em português OBJETIVO: Identificar as evidências sobre o impacto da vacina conjugada para Haemophilus influenzae tipo b (Hib) na epidemiologia da doença invasiva por Hib. FONTE DOS DADOS: Pesquisa nas bases de dados do MEDLINE, LILACS, publicações técnicas de organizações internacionais, diretrizes nacionais e internacionais, nos últimos 15 anos (1991-2005), utilizando os seguintes unitermos: Haemophilus influenzae type b, immunization, impact, effectiveness. Foram incluídas (mais) as publicações que apresentaram informação para atender o objetivo deste artigo. Artigos publicados em período anterior ao da pesquisa e citados em referências dos artigos incluídos foram analisados quanto à apresentação de informação de interesse. SÍNTESE DOS DADOS: A introdução da vacina conjugada para Hib produziu grande declínio na incidência de casos de doença invasiva por Hib nos diversos países em que seu uso foi incorporado à rotina de vacinação das crianças. No entanto, o ressurgimento de casos com doença invasiva por Hib tem mobilizado vários investigadores na busca das possíveis explicações para esses eventos, bem como a identificação das medidas a serem implementadas para evitar o reaparecimento da doença. CONCLUSÕES: O uso da vacina conjugada para Hib em escala populacional tem sido extremamente efetivo. No entanto, mudanças no esquema vacinal poderão ser necessárias para a manutenção do controle da doença invasiva por Hib, frente ao atual cenário epidemiológico das infecções pelo Hib. Resumo em inglês OBJECTIVE: To identify evidence of the impact of Haemophilus influenzae type b (Hib) conjugate vaccine on the epidemiology of invasive Hib disease. SOURCES OF DATA: This review was based on a search of MEDLINE, LILACS, technical reports, national and international guidelines (publications from 1991 to 2005). The keywords Haemophilus influenzae type b, immunization, impact and effectiveness, alone or in combination, were used to retrieve the articles. Studies published bef (mais) ore 1991 and cited in the references of the studies reviewed were analyzed for useful information. SUMMARY OF THE FINDINGS: Introduction of the Hib conjugate vaccine produced great decline in the incidence of invasive Hib disease in childhood in countries where this vaccine was introduced into the routine immunization schedule. Nevertheless, the resurgence of invasive Hib disease in some regions has challenged several researchers to identify the reasons for this epidemiological pattern, as well as the measures to be implemented in order to avoid such a phenomenon. CONCLUSIONS: The use of Hib conjugate vaccine on a population scale has been greatly effective; nonetheless, changes in the vaccination scheme seem to be necessary to keep invasive Hib disease under control.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

5

Epidemiologia molecular de Haemophilus parasuis/ Molecular epidemiology of Haemophilus parasuis

Macêdo, Núbia Resende de; Oliveira, Simone Rodrigues; Lage, Andrey Pereira; Guedes, Roberto Maurício Carvalho
2009-11-01

Resumo em português A maioria dos estudos epidemiológicos envolvendo Haemophilus parasuis isolados de rebanhos suínos brasileiros se baseia em sorotipagem. Entretanto, uma alta porcentagem de amostras não é sorotipável. Técnicas moleculares têm sido utilizadas com sucesso para caracterizar a diversidade dos isolados de H. parasuis e a epidemiologia das infecções por esse agente dentro e entre rebanhos. Esta revisão enfoca aspectos gerais da infecção por H. parasuis, principalmente em relação às técnicas de epidemiologia molecular. Resumo em inglês The majority of epidemiological studies involving Haemophilus parasuis from Brazilian herds are based on serotyping. However, a high percentage of isolates are non-typable. Recently, molecular-based techniques were successfully used to characterize the diversity of H. parasuis isolates and the epidemiology of H. parasuis infections within and among herds. This review tackles general aspects of H. parasuis infection, mainly regarding to techniques of molecular epidemiology.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

6

Tendência das meningites por Haemophilus influenzae tipo b no Brasil, em menores de 5 anos, no período de 1983 a 2002/ Trends in Haemophilus influenzae type b meningitis in Brazil in children under five years of age from 1983 through 2002

Miranzi, Sybelle de Souza Castro; Moraes, Suzana Alves de; Freitas, Isabel Cristina Martins de
2006-10-01

Resumo em português Trata-se de um estudo ecológico, tipo série histórica (1983-2002), onde foram calculados os coeficientes de incidência, mortalidade e letalidade de meningites por Haemophilus influenzae , tipo b, no Brasil, e avaliou-se a tendência da morbi-mortalidade em menores de 5 anos. Para a análise de tendência dos coeficientes construíram-se modelos de regressão polinomial para as faixas etárias de (mais) . 43,9% dos casos confirmados ocorreram em menores de 1 ano e 38,7% nos de 1 a 4 anos. Os indicadores de maior magnitude também foram observados nestas duas faixas etárias. Desde o início da série, houve uma tendência de ascensão dos coeficientes de incidência e mortalidade até, aproximadamente, 1999, quando foi observado declínio abrupto destes indicadores. Os resultados reforçam a eficiência do Programa de Vacinação contra HIB, no Brasil, que favoreceu, inclusive, faixas etárias não vacinadas (Imunidade Rebanho). Resumo em inglês The study was based on an ecological design using a historical time series (1983-2002), related to Haemophilus influenzae type b meningitis in Brazil. Incidence, mortality and case-fatality rates, as well as trends in incidence and morbidity-mortality were estimated in children less than 5 years of age. Polynomial regression analysis was used to analyze trends, adopting a significance level of 0.05. 43.9% of confirmed cases occurred in infants less than 1 year old and 38. (mais) 7% in children 1-4 years old. The observed rates were also highest in these two age strata. The incidence and mortality rates showed an increasing trend, until approximately 1999, when a quick decline was observed. The study results reinforce the effectiveness of the Vaccination Program against HIB in Brazil, which benefited age ranges that did not receive the vaccine (Herd Immunity).

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

7

Situação epidemiológica das meningites por haemophilus influenzae b na Direção Regional de Piracicaba - São Paulo/ Epidemiological profile of Haemophilus influenzae b meningitis in Regional Health Board of Piracicaba - São Paulo - Brazil/ Situación epidemiológica de las meningitis por Haemophilus influenzae b en la Dirección Regional de Piracicaba - São Paulo - Brasil

Perecin, Glaucia Elisa Cruz; Garcia, Claudia Maria de Freitas; Bertolozzi, Maria Rita
2010-09-01

Resumo em português O presente estudo objetivou caracterizar a população acometida por meningites por Hib em relação às variáveis demográficas e relativas ao processo saúde-doença, no período de 1992 a 2001, na DIR de Piracicaba, SP, Brasil. Os dados foram coletados a partir de fichas de notificação compulsória, sendo sistematizados através do Programa SINAN. Observou-se que ocorreu um pico de incidência da doença em 1994, e um pico de óbitos em 1999, anteriores à introduç (mais) ão da vacina. Os mais acometidos foram crianças menores de 5 anos, do sexo masculino, confirmando dados de literatura. A maioria dos pacientes foi atendida em unidades hospitalares públicas de Piracicaba e Limeira, referências para as comunidades desses municípios, concretizando um dos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS): a regionalização. A introdução da vacina promoveu redução dos casos em cerca de 73%, o que corrobora a sua importância e impele à necessidade de estimular a adesão à vacinação. Resumo em espanhol El presente estudio objetivó caracterizar la población afectada por meningitis causada por Hib en relación a las variables demográficas y relativas al proceso salud-enfermedad, en el período de 1992 a 2001 en la DIR de Piracicaba, SP, Brasil. Los datos fueron recolectados a partir de fichas de notificación obligatorias, las cuales fueron sistematizadas a través del programa SINAN. Se observó que ocurrió un pico de incidencia de la enfermedad en 1994 y un pico de (mais) fallecimientos en 1999, con antelación a la introducción de la vacuna. Los más afectados fueron niños menores de 5 años, de sexo masculino, confirmando datos de la bibliografía. La mayoría de los pacientes fue atendida en unidades hospitalarias públicas de Piracicaba y Limeira, referenciales para las comunidades de tales municipios, concretando uno de los principios del Sistema Único de Salud (SUS): su regionalización. La introducción de la vacuna promovió la reducción de casos en cerca del 73%, lo que corrobora su importancia e impulsa la necesidad de estimular la adhesión a la vacunación. Resumo em inglês The objective of the present study was to characterize the population affected by Hib meningitis from 1992 to 2001, in the Regional Health Board of Piracicaba (São Paulo-Brazil) in terms of variables regarding demographics and the health-disease process. Data were collected from disease notification reports, and arranged using the SINAN Data Program . It was observed there was a peak in the incidence of meningitis in 1994 and a peak of deaths in 1999, before the vaccine (mais) had been introduced. The most affected group were male children under the age of 5 years, which is in agreement with literature. Most patients received care at public hospitals in the municipalities of Piracicaba and Limeira, which are references for the community of the entire region, which puts into effect one of the axes of the Health System of Brazil (SUS): regionalization. The introduction of the vaccine reduced incidence in about 73%, which corroborates its importance and shows that is necessary to encourage adherence to vaccination.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

8

Endocardite infecciosa por Haemophilus aphrophilus: relato de caso/ Infective endocarditis due to Haemophilus aphrophilus: a case report

Pereira, Ricardo M.; Bucaretchi, Fabio; Tresoldi, Antonia T.
2008-04-01

Resumo em português OBJETIVO: Descrever o caso de uma criança com endocardite infecciosa causada por Haemophilus aphrophilus. DESCRIÇÃO: Menino com febre e calafrios há 20 dias. À internação, apresentava-se febril, descorado e sem sinais de instabilidade hemodinâmica; à ausculta cardíaca, tinha sopro holosistólico em foco mitral. Os exames laboratoriais identificaram anemia (hemoglobina = 9,14 g/dL), leucócitos totais de 11.920 mm³, plaquetas de 250.000 mm³, velocidade de sedim (mais) entação das hemácias e proteína C reativa elevadas. O ecocardiograma revelou imagem em válvula mitral, sugestiva de vegetação. Com a hipótese de endocardite, foi iniciada antibioticoterapia com penicilina cristalina (200.000 UI/kg/dia) associada à gentamicina (4 mg/kg/dia). No terceiro dia de tratamento, foi identificado Haemophilus aphrophilus em hemoculturas, sendo então trocado o esquema antibiótico para ceftriaxona (100 mg/kg/dia). No 20º dia de internação, encontrava-se pálido, mas sem febre e sem outras queixas. Os exames mostravam hemoglobina = 7,0 g/dL, leucócitos = 2.190 mm³, plaquetas = 98.000 mm³, razão normatizada internacional = 1,95 e R = 1,89. Foi feita hipótese de reação adversa ao ceftriaxona, que foi substituído por ciprofloxacina, 20 mg/kg/dia, até completar 6 semanas de tratamento. Após 72 horas da troca, houve normalização dos exames. Durante seguimento ambulatorial, apresentou insuficiência mitral grave, sendo submetido a troca de válvula por prótese metálica 9 meses após quadro agudo. Há 3 anos encontra-se bem, em acompanhamento ambulatorial. COMENTÁRIOS: É rara a identificação de agentes do grupo HACEK (Haemophilus ssp, Actinobacillus actinomycetemcomitans, Cardiobacterium hominis, Eikenella corrodens e Kingella kingae) em crianças com endocardite infecciosa. O caso apresentado, sem fatores de risco relacionados a esses agentes, reafirma a necessidade de tentar sempre identificar o agente etiológico das endocardites para adequação do tratamento. Resumo em inglês OBJECTIVE: To report the case of a child with infective endocarditis caused by Haemophilus aphrophilus. DESCRIPTION: Boy with 20 days of fever and chills. On admission, he was febrile, pale and with no signs of hemodynamic instability; on cardiac auscultation, a mitral-related holosystolic murmur was observed. Laboratory examination identified anemia (hemoglobin = 9.14 g/dL), total leukocytes of 11,920 mm³, platelets of 250,000 mm³, elevated sedimentation velocity of re (mais) d cells and elevated C-reactive protein. The echocardiogram revealed image on mitral valve, resembling vegetation. Considering endocarditis, antibiotic therapy was started with crystalline penicillin (200,000 UI/kg/day) in association with gentamicin (4 mg/kg/day). On the third day of treatment, Haemophilus aphrophilus was identified in the blood cultures and the antibiotic scheme was replaced with ceftriaxone (100 mg/kg/day). On the 20th day of evolution, the patient was pale but with no fever or other complaints. Examinations showed hemoglobin = 7.0 g/dL, leukocytes = 2,190 mm³, platelets = 98,000 mm³, international normalized ratio = 1.95 and R = 1.89. Considering the hypothesis of adverse reaction to ceftriaxone, a 6-week replacement treatment with ciprofloxacin (20 mg/kg/day) was started. Examination results normalized after 72 hours of the replacement therapy. During ambulatory follow-up, patient presented with severe mitral regurgitation, undergoing a valve replacement with a metallic prosthetic valve 9 months after acute event. Patient has done well throughout the 3-year ambulatory follow-up. COMMENTS: Identification of agents of the HACEK group (Haemophilus ssp, Actinobacillus actinomycetemcomitans,Cardiobacterium hominis, Eikenella corrodens and Kingella kingae) in children with infective endocarditis is rare. This case report, with no HACEK agent-related risk factors, reinforces the need for identification of the etiological agent of endocarditis to ensure adequate treatment.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

9

Meningites por Haemophilus influenzae b após a implantação da vacina específica/ Occurrence of Haemophylus influenzae b meningitis after the implementation of a mass vaccination program

Kmetzsch, Claudete I.; Schermann, Maria T.; Santana, João C. B.; Estima, Carmem L.; Faraco, Fernando J.; Silva, Cláudia M.; Conceição, Roque
2003-11-01

Resumo em português OBJETIVO: Avaliar a incidência de meningite por Hib antes e após a introdução da vacinação de rotina contra esse agente no Rio Grande do Sul em 1999. MÉTODOS: Este estudo retrospectivo representa todos os dados sobre meningites por Hib investigados pela Coordenação do Controle de Doenças Transmissíveis Agudas (CCDTA - sistema de vigilância) da Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul entre 1995 e 2001. Todos os dados foram analisados usando o teste de qui-qua (mais) drado, com p Resumo em inglês OBJECTIVE: To evaluate the incidence of Hib meningitis before and after the implementation of a vaccination program in the state of Rio Grande do Sul State, southern Brazil, in 1999. METHODS: This retrospective study summarizes all data concerning Hib meningitis recorded by the state of Rio Grande do Sul Department of Health/Acute Communicable Disease Surveillance Agency between 1995 and 2001. All data were analyzed using the chi-square test (statistical significance: p (mais) 0.005). RESULTS: The decline in the number of cases of Hib meningitis was associated with the Hib vaccine coverage in children. From 1995 to 2001 the incidence of Hib meningitis decreased 89% (from 1.35 cases/100,000 people in 1995 to 0.15 cases/100,000 in 2001 (p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

10

Impacto da vacinação contra o Haemophilus influenzae b na redução de meningites, Goiás/ Impact of Haemophilus influenzae b (Hib) vaccination on meningitis in Central Brazil

Simões, Luciana Leite Pineli; Andrade, Ana Lúcia S S; Laval, Cristina A; Oliveira, Renato M; Silva, Simmone A; Martelli, Celina M T; Alves, Sueli L de A; Almeida, Robmary M; Andrade, João G
2004-10-01

Resumo em português OBJETIVO: Avaliar o impacto da vacinação contra o Haemophilus influenzae b na incidência de meningites em crianças menores de cinco anos de idade. MÉTODOS: Utilizou-se o delineamento tipo "antes-depois" para comparar as taxas de incidência de meningites por Haemophilus influenzae b nos períodos pré-vacinação (julho/95-junho/99) e pós-vacinação (julho/99-junho/2001) no Estado de Goiás. A definição de caso de meningite bacteriana seguiu os critérios da Orga (mais) nização Mundial de Saúde. As taxas de meningite por Streptococcus pneumoniae e Neisseria. meningitidis foram utilizadas para efeito de comparação. Para análise estatística foram utilizados o teste de chi2 e o t de Student. Valores de p Resumo em inglês OBJECTIVE: To assess the impact of the Haemophilus influenzae b (Hib) conjugate vaccine in reducing the incidence of meningitis among children under five years old. METHODS: A 'before-after' design was used to compare Hib meningitis incidence rates in the pre-vaccine (July 1995 - June 1999) and post-vaccine (July 1999 - June 2001) periods in the state of Goiás, central Brazil. Bacterial meningitis case definition was based on World Health Organization criteria. Incidence (mais) rates of S. pneumoniae and N. meningitidis were used for comparison purposes. Chi-squared and Student's t tests were used for statistical analysis. P-values below 0.05 were considered as statistically significant. RESULTS: 979 children with acute bacterial meningitis were detected throughout the entire period. The incidence rate of Hib meningitis decreased from 10.8 (x10(5)) in the pre-vaccine period to 2.3 (x10(5)) in the 2nd year post vaccination, leading to a risk reduction of 78%, targeted to the 7-23 months age group (p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

11

Impacto da vacinação contra o Haemophilus influenzae b na redução de meningites, Goiás/ Impact of Haemophilus influenzae b (Hib) vaccination on meningitis in Central Brazil

Simões, Luciana Leite Pineli; Andrade, Ana Lúcia S S; Laval, Cristina A; Oliveira, Renato M; Silva, Simmone A; Martelli, Celina M T; Alves, Sueli L de A; Almeida, Robmary M; Andrade, João G
2004-10-01

Resumo em português OBJETIVO: Avaliar o impacto da vacinação contra o Haemophilus influenzae b na incidência de meningites em crianças menores de cinco anos de idade. MÉTODOS: Utilizou-se o delineamento tipo "antes-depois" para comparar as taxas de incidência de meningites por Haemophilus influenzae b nos períodos pré-vacinação (julho/95-junho/99) e pós-vacinação (julho/99-junho/2001) no Estado de Goiás. A definição de caso de meningite bacteriana seguiu os critérios da Orga (mais) nização Mundial de Saúde. As taxas de meningite por Streptococcus pneumoniae e Neisseria. meningitidis foram utilizadas para efeito de comparação. Para análise estatística foram utilizados o teste de chi2 e o t de Student. Valores de p Resumo em inglês OBJECTIVE: To assess the impact of the Haemophilus influenzae b (Hib) conjugate vaccine in reducing the incidence of meningitis among children under five years old. METHODS: A 'before-after' design was used to compare Hib meningitis incidence rates in the pre-vaccine (July 1995 - June 1999) and post-vaccine (July 1999 - June 2001) periods in the state of Goiás, central Brazil. Bacterial meningitis case definition was based on World Health Organization criteria. Incidence (mais) rates of S. pneumoniae and N. meningitidis were used for comparison purposes. Chi-squared and Student's t tests were used for statistical analysis. P-values below 0.05 were considered as statistically significant. RESULTS: 979 children with acute bacterial meningitis were detected throughout the entire period. The incidence rate of Hib meningitis decreased from 10.8 (x10(5)) in the pre-vaccine period to 2.3 (x10(5)) in the 2nd year post vaccination, leading to a risk reduction of 78%, targeted to the 7-23 months age group (p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

12

Infecção do trato urinário por Haemophilus influenzae: relato de um caso e revisão da literatura/ Urinary tract infection due to Haemophilus influenzae: a case report and literature review

Collares, Guilherme Birchal; Castro, Márcia Maria Teixeira de; Paiva, Lucienne França Reis
2005-04-01

Resumo em português O Haemophilus influenzae raramente é descrito como causador de infecção do trato urinário. Entretanto, sua real incidência tem sido pouco estudada, uma vez que os meios que permitem seu crescimento não são utilizados rotineiramente para cultura de urina. É relatado um caso de infecção urinária por esse microrganismo em uma criança de dois anos de idade, e o papel dessa bactéria como agente causador de infecção do trato urinário é revisado. Resumo em inglês Haemophilus influenzae has rarely been reported to cause urinary tract infections. Nevertheless, its real incidence has been little studied, since media supportive of its growth are not routinely used for urine cultures. A case of a two-year-old child with infection due to this microorganism is reported and the role of this bacteria as causative agent of urinary tract infection is reviewed.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

13

Febre purpúrica brasileira: caracterização rápida das cepas invasoras de Haemophilus aegyptius/ Brazilian purpuric fever: fast characterization of invasive Haemophilus aegyptius

Brandileone, M.C.C.; Vieira, V.S.D.; Tondella, M.L.C.; Sacchi, C.T.; Landgraf, I.M.; Zanella, R.C.; Bibb, W.F.; Irino, K.
1989-08-01

Resumo em português Cepas de H. aegyptius isoladas em surtos de Febre Purpúrica Brasileira (FPB) no Brasil, foram caracterizadas pelo método de aglutinação em lâmina utilizando um anti-soro produzido com cepa de H. aegyptius isolada de cultura de sangue de paciente com FPB. Através desse método foi possível identificar cepas de H. aegyptius responsáveis por surtos de conjuntivite com características antigênicas iguais às cepas isoladas de FPB. A sensibilidade e especificidade da (mais) soroaglutinação em lâmina foi de 97,7% e 89,6% respectivamente, podendo ser utilizado como método de triagem em estudos de conjuntivites purulentas, para detectar cepas invasivas de H. aegyptius associadas a FPB, possibilitando assim a implantação de medidas que ampliem a eficiência na prevenção e na vigilância epidemiológica da doença. Resumo em inglês Strains of H. aegyptius isolated during outbreak of Brazilian Purpuric Fever (BPF) in Brazil were characterized antigenically by slide agglutination test utilizing antiserum produced with a H. aegyptius strain isolated from blood culture from a patient with BPF. By means of this method, it were identified H. aegyptius strains responsible for outbreaks of conjunctivitis with identical antigenic characteristics to strains isolated from BPF. The sensitivity and specificity o (mais) f slide seroagglutination test was 97.7% and 89.6% respectively; therefore this assay was efficient to be used as a screening method in the studies of purulent conjunctivitis for detecting high risk populations for BPF, and to implement measures that will increase the efficiency of epidemiologic surveillance.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

14

Aspectos epidemiológicos da infecção por Haemophilus influenzae tipo b/ Epidemiologic aspects of Haemophilus influenzae type b infection

Bouskela, Maria Angela Loguercio; Grisi, Sandra; Escobar, Ana Maria de Ulhôa
2000-05-01

Resumo em português O objetivo do presente trabalho foi revisar o papel do Haemophilus influenzae tipo b (Hib) como um dos patógenos mais importantes implicados em doenças infecciosas invasivas, especialmente nos 2 primeiros anos de vida. Nos países em desenvolvimento, o H. Influenzae chega a causar 30% dos casos de pneumonia com cultura positiva e de 20 a 60% dos casos de meningite bacteriana. No presente estudo, dados epidemiológicos do Brasil foram comparados com dados internacionais (mais) obtidos em bancos de dados (Medline, 1966 a 1995; LILACS, 1982 a 1995; Thesis databank, 1980 a 1995; e Dissertation abstracts, 1988 a 1994). Analisámos o coeficiente de incidência do Hib no Brasil por estado e por faixa etária, com estratificação inclusive para o 1° ano de vida. A meningite foi utilizada como marcador do coeficiente de incidência devido às dificuldades para obter material adequado para a identificação do microrganismo nos outros quadros, como pneumonia, osteomielite, epiglotite ou endocardite. Nossa análise revelou que os dados nacionais mascaram a incidência e a letalidade regionais do H. influenzae: por exemplo, em 1991, a incidência no Brasil foi de 18,4 em 100 000 crianças menores de 1 ano; no mesmo período, a incidência no Distrito Federal foi de 175 em 100 000 crianças entre 4 e 6 meses. Além disso, a letalidade na região Norte foi de 35% em 1987, contra 22% para o Brasil como um todo. Nosso estudo abre a discussão sobre aspectos epidemiológicos relevantes das infecções por Hib e sobre o custo-benefício da profilaxia e vacinação nas faixas etárias de maior risco. Resumo em inglês This paper reviews the role of Haemophilus influenzae type b (Hib) as one of the most important pathogens causing invasive infectious diseases, especially in the first 2 years of life. In developing countries H. influenzae is responsible for 30% of all pneumonia cases with positive cultures and for 20% to 60% of all bacterial meningitis cases. In this study we compared Brazilian and international epidemiologic data obtained from several bibliographic databases (MEDLINE, 1 (mais) 966 to 1995; LILACS, 1982 to 1995; Thesis Databank, 1980 to 1995; and Dissertation Abstracts, 1988 to 1994). The incidence of Hib infection in Brazil was analyzed for individual states and for different ages, including within the first year of life. Meningitis cases were used as an incidence marker because of the difficulty in identifying the causative organism in such other infections as pneumonia, osteomyelitis, epiglottitis, cellulitis, and endocarditis. Our analysis showed that the nationwide Brazilian data masked the regional incidence and lethality of H. influenzae. For example, in 1991 the national incidence was 18.4 per 100 000 children under 1 year of age. In the same period, the Federal District had an incidence of 175 per 100 000 among children between 4 and 6 months of age. Similarly, the North of Brazil had a 35% case fatality rate in 1987, whereas the rate was 22% for Brazil as a whole. This study raises issues concerning the relevant epidemiologic factors associated with Hib infection and the costs and benefits of prophylaxis and vaccination in the age groups most at risk.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

15

Febre purpúrica brasileira, virulência em modelo animal do Haemophilus Aegyptius (H. influenzae biogrupo aegyptius)/ Brazilian purpuric fever, virulence in animal model of Haemophilus Aegyptius (H. influenzae biogroup aegyptius)

Brandileone, M.C.C.; Zanella, R.C.; Tondella, M.L.C.; Gheesling, L.; Vieira, V.S.D.; Carlone, G.M.; Grupo de Estudo da Febre Purpúrica Brasileira
1993-06-01

Resumo em português Febre Purpúrica Brasileira (FPB) é causada por cepas invasoras de Haemophilus aegyptius (H. influenzae biogrupo aegyptius, Hae). Estas cepas invasoras foram diferenciadas de cepas de Hae associadas apenas a conjuntivites (cepas não invasoras) através de marcadores moleculares específicos. Modelo de ratos recém nascidos depletados de complemento foi aplicado ao estudo de cepas de Hae, associadas e não associadas a FPB, com o objetivo de se caracterizar seus potencia (mais) is de virulência. Com dose infectante de 10(5) células, as cepas invasoras causaram bacteriemia em 80-100% dos ratos inoculados,.e a magnitude da bacteriemia variou de 10(2,5±0,49) a > 10(4,69) ufc/ml de sangue. Usando a mesma dose infectante as cepas controles não causaram bacteriemia frequente (0 a 50%) e a magnitude variou de 0 a 10(3,69±0,53) ufc/ml de sangue. As doses infectantes capazes de causar bacteriemia em 50% dos ratos inoculados (DB50%) para as cepas invasoras de Hae variaram de 10(7,3) bactérias. Imunização passiva com antissoros produzidos com cepas invasoras demonstrou que os ratos foram protegidos das bacteriemias causadas pelas cepas homólogas, mas não da infecção causada pela cepa heteróloga. Comparando a bacteriemia causada pelas cepas de Hae com a bacteriemia causada pelo H. influenzae b, cepa Eagan (Hib), foi demonstrado o maior potencial de invasibilidade de Hib. Este modelo animal demonstrou ser útil para esclarecer o maior potencial de virulência das cepas invasoras de Hae. Resumo em inglês Brazilian purpuric fever (BPF) is caused by invasive strains of Haemophilus aegyptius (H.influenzae biogroup aegyptius, Hae). These strains were differentiated from Hae strains associated only with conjunctivitis (non-invasive Hae strains) through specific molecular markers. Complement-depleted infant rat model was used to study the invasive and non-invasive Hae strains to compare their virulence potential. Inoculating 10(5) bacteria in the rats, the invasive strains caus (mais) ed 80 to 100% bacteremia and the intensity of bacteremia was 10(2,5±0,49) to > 10(4,69) cfu/ml of blood. Using the same infectious dose, the non-invasive strains did not cause frequent bacteremia (0 to 50%) and the intensity was 0 to 10(3,69±0,53) cfu/ml of blood. The infectious doses able to cause 50% of bacteremia in the rats (BD 50%) varied from 10(7,3) bacteria for non-invasive strains. Passive immunization using antisera to invasive strains protected rats against bacteremia caused by homologous strains, but not by heterologous strain. By comparing the bacteremia caused by Hae and bacteremia caused by H. influenzae b (Eagan strain, Hib), it was demonstrated that Hib had higher virulence potential. This animal model was useful to clarify the virulence potential of invasive Hae strains.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

16

Eficácia do moxalactam no tratamento de meningites purulentas causadas por Haemophilus infuenzae e Neisseria meningitidis/ Efficacy of moxalactam in the treatment of purulent meningitis caused by Haemophilus influenzae and Neisseria meningitidis

Silva, Hagamenon R. da; Costa, Yara Aragão; Santos, Luiz Carlos S.; Costa, Everaldo; Freedman, John; Hoffman, Stephen; Scheld, Michael; Sand, Merle; Rocha, Heonir
1984-03-01

Resumo em português Foi avaliada a eficácia do moxalactam no tratamento de meningites em crianças, causadas por H. influenzae (27 casos) e N.meningitidis (6 casos). Dos 33 doentes tratados na dose de 100mg/Kg de peso (dose de ataque) e 50mg de 12/12 horas por via venosa, 32 curaram-se. A tolerância ao produto foi muito boa, havendo alterações transitórias de transaminases e fosfatase alcalina; em um caso, houve hematoma posapendectomia, provavelmente relacionado ao uso deste antibiotic (mais) o. Os níveis séricos e liquóricos do produto foram elevados; as concentrações no liquor excederam de muito a concentração bactericida mínima dos germes infectantes. O moxalactam se mostrou seguro e eficaz como terapia primária da meningite causada por H. influenzae e N.meningitidis em crianças. Resumo em inglês The clinical efficacy and safety of Moxalactam in purulent bacterial meningitis in children caused by H. influenzae (27 patients) and N. meningitidis (6 patients) was tested in a randon uncontrolled study. Clinical response was considered excelent, with cure of 32 of 33 patients. High levels of Moxalactam were achieved in the blood and cerebro-spinal fluid, with concentrations largely exceeding the minimum bacterial concentration (MIC) for the infecting organisms. Toleran (mais) ce was considered good, with only transient increases of transaminases and alkaline phosphatase in some patients; also, one patient developed a wound hematoma possibly related to Moxalactam therapy.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

17

Isolamento de Haemophiliis aegyptius associado à Febre Purpúrica Brasileira, de cloropídeos (Diptera) dos gêneros Hippelates e Liohippelates/ Isolation of Haemophilus aegyptius associated to Brazilian purpuric fever from Hippelates and Liohippelates flies (Diptera: Chloropidae)

Tondella, M. L. C.; Paganelli, C. H.; Bortolotto, I. M.; Takano, O. A.; Irino, K.; Brandileone, M. C. C.; Mezzacapa Neto, B.; Vieira, V. S. D.; Perkins, B. A.
1994-04-01

Resumo em português O reconhecimento da Febre Purpúrica Brasileira (FPB), em 1984, originou uma série de estudos que revelaram uma correlação desta doença com conjuntivites causadas por Haemophiliis aegyptius. A associação do aumento de conjuntivites em crianças e a maior densidade populacional de cloropídeos do gênero Hippelates já havia sido verificada desde o século passado. Este fenômeno está relacionado ao tropismo que estes insetos apresentam pelos olhos, secreções e fe (mais) ridas de onde se alimentam. Embora haja evidências do papel destes cloropídeos na transmissão mecânica de conjuntivites bacterianas, o isolamento de Haemophilus aegyptius a partir dos mesmos, no seu habitat natural, ainda não havia sido verificado. No presente trabalho obtivemos o isolamento de cepas invasivas de Haemophilus aegyptius, associadas à FPB, de duas coleções de cloropídeos, classificados como Liohippelates peruanus e uma espécie nova, Hippelates neoproboscideus, coletados ao redor dos olhos de crianças com conjuntivite. Resumo em inglês The recognition of the Brazilian purpuric fever (BPF) in 1984 led to a number of studies which showed a relation between this disease and conjunctivitis caused by Haemophilus aegyptius. The increase in cases of conjunctivitis in children associated with higher population density of eye gnats (Chloropidae: Hippelates) has been reported since last century. This phenomenon is related to the attraction that those flies show for the eyes, secretions and wounds, from where they (mais) feed on. Although there are evidences on the role of these flies in the mechanical transmission of seasonal bacterial conjunctivitis, the isolation of Haemophilus aegyptius from them in their natural habitat had not been demonstrated yet. In this study Haemophilus aegyptius associated to BPF was isolated from two pools of chloropids collected around the eyes of children with conjuntivitis which were identified as Liohippelates peruanus (Becker) and a new species Hippelates neoproboscideus.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

18

Incidência de episódios hipotônicos-hiporresponsivos associados à vacina combinada DTP/Hib usada no Programa Nacional de Imunizações/ Incidence of hypotonic-hyporesponsive episodes associated to the combined DTP/Hib vaccine used in Brazilian National Immunizations Program

Martins, Reinaldo M.; Camacho, Luiz A. B.; Lemos, Maria Cristina F.; Noronha, Tatiana G. de; Carvalho, Maria Helena C. de; Greffe, Nadja; Silva, Marli M. da; Périssé, André R.; Maia, Maria de Lourdes S.; Homma, Akira
2007-12-01

Resumo em português OBJETIVO: Avaliar a segurança da vacina combinada de difteria-tétano-coqueluche de células inteiras e Haemophilus influenzae tipo b usada no Programa Nacional de Imunizações, e em especial a incidência de episódios hipotônicos-hiporresponsivos. MÉTODO: Acompanhamento de uma coorte de 21.064 lactentes (20.925 ou 99,7% aderiram ao protocolo de estudo), nas 48 horas após a aplicação da vacina de difteria, tétano, coqueluche de células inteiras e Haemophilus inf (mais) luenzae tipo b em centros de saúde na cidade do Rio de Janeiro, para determinar e investigar eventos adversos graves, espontâneos e solicitados. Cada criança foi monitorada durante somente uma dose. RESULTADOS: A incidência de episódios hipotônicos-hiporresponsivos foi de 1:1.744 doses (casos confirmados) e de 1:1.495 doses (casos confirmados mais casos suspeitos). A taxa de incidência de convulsões foi de 1:5.231 doses. Não foram detectados casos de apnéia. Esses resultados são comparáveis àqueles relatados na literatura para a vacina contra difteria-tétano-coqueluche de células inteiras. CONCLUSÃO: A vacina contra difteria, tétano, coqueluche de células inteiras e Haemophilus influenzae tipo b em estudo pode ser usada com segurança no Programa Nacional de Imunizações, de acordo com as precauções e contra-indicações correntes. Resumo em inglês OBJECTIVE:To evaluate the safety of a combined diphtheria-tetanus-whole cell pertussis-Haemophilus influenzae type b vaccine used on the Brazilian National Immunizations Program, chiefly the incidence of hypotonic-hyporesponsive episodes. METHOD: Follow-up of a cohort of 21,064 infants (20,925 or 99.7% adhered to the study protocol), within 48 hours of vaccination with diphtheria-tetanus-whole cell pertussis-Haemophilus influenzae type b vaccine in health care units in th (mais) e City of Rio de Janeiro, to ascertain and investigate spontaneous and solicited severe adverse events. Each child was followed-up for one dose only. RESULTS: The rate of hypotonic-hyporesponsive episodes was 1/1,744 doses (confirmed cases) and 1/1,495 doses (confirmed plus suspect cases). The rate of convulsions was 1/5,231 doses. No cases of apnea were detected. These results are comparable to those found in the literature with diphtheria-tetanus-whole cell pertussis vaccine. CONCLUSION: The diphtheria-tetanus-whole cell pertussis-Haemophilus influenzae type b vaccine under study can be safely used in the National Immunizations Program, according to the current precautions and contraindications.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

19

Perfil etiológico das meningites bacterianas em crianças/ Etiological profile of bacterial meningitis in children

Mantese, Orlando C.; Hirano, Jorge; Silva, Valéria M.; Santos, Irenize C.; Castro, Elísio de
2002-12-01

Resumo em português Objetivo: analisar o perfil etiológico e alguns aspectos epidemiológicos das crianças com meningite bacteriana, internadas em um hospital público universitário. Métodos: foram seguidas, prospectivamente, as crianças internadas com meningite bacteriana, diagnosticada segundo os critérios clínicos e laboratoriais habituais. Foram excluídos os casos de meningite pós-trauma, de meningite na vigência de derivação liquórica, ou de defeitos congênitos do tubo neu (mais) ral, e de meningite tuberculosa. Resultados: foram analisadas 415 crianças internadas com diagnóstico de meningite bacteriana, no Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia, no período de 01/01/1987 a 31/01/2001. O agente etiológico foi identificado em 315 pacientes (75,9%), sendo de modo definitivo em 289 (69,3%) e presuntivo, por intermédio da bacterioscopia, em outros 26 (6,6%). Os agentes mais comumente identificados foram o Haemophilus influenzae b (54,2%), o meningococo (20,6%) e o pneumococo (18,1% dos 315 pacientes). O tratamento antimicrobiano prévio, detectado em 47,2% dos casos, causou uma diminuição significante no rendimento das culturas de sangue (de 50,8% para 38,7%) e de liquor (71,7% para 57,6%). Houve um predomínio do acometimento de crianças com idade até 48 meses pelo Haemophilus influenzae b, particularmente em relação ao meningococo. A letalidade geral foi de 10,1%, com diferença significante entre a letalidade do pneumococo, de 17,5%, e a do meningococo, de 4,6%. Conclusões: as crianças afetadas por Haemophilus influenzae b e por pneumococo foram mais jovens que aquelas com meningite por meningococo. A hemocultura e a cultura de liquor continuam sendo importantes recursos laboratoriais para o diagnóstico etiológico da meningite bacteriana, apesar do impacto negativo causado em seu rendimento pelo tratamento antibiótico prévio. Os agentes mais comumente isolados foram o Haemophilus influenzae b, o meningococo e o pneumococo. A meningite bacteriana continua tendo uma importante mortalidade entre as crianças, principalmente quando causada pelo pneumococo. Resumo em inglês Objective: To determine the etiologic profile and analyze some epidemiological aspects of children with bacterial meningitis admitted to a public teaching hospital. Methods: A prospective study was conducted on children with clinical and laboratory diagnosis of bacterial meningitis, admitted to Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia, from January 1987 to January 2001. Patients with meningitis associated with trauma, intracranial devices or malformat (mais) ions of the neural tube, and tuberculosis, were not included in the study. Results: From a total of 415 children with bacterial meningitis, the etiologic agent was detected in 315 (75.9%): Haemophilus influenzae b in 54.2%, meningococci in 20.6%, pneumococci in 18.1% and other agents, in 6.9%. Previous antibiotic treatment, observed in 47.2% of the cases, led to a significant decrease in positive blood cultures (from 50.8% to 38.7%) and in cerebrospinal fluid cultures (from 71.7% to 57.6%). Among children younger than 48 months Haemophilus influenzae b was predominant, particularly when compared to meningococci. The overall mortality was 10.1%, with a significant difference between the rates of pneumococcal (17.5%) and meningococcal meningitis (4.6%). Conclusions: Children affected by Haemophilus influenzae b and by pneumococci were younger than those with meningitis caused by meningococci. The blood and/or cerebrospinal fluid culture remains an important laboratory tool for etiologic diagnosis, despite the negative impact caused by antibiotic previous treatment. The agents most commonly detected were Haemophilus influenzae b, meningococci and pneumococci. Bacterial meningitis continues to present an important mortality among children, particularly when caused by pneumococci.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

20

Febre purpúrica brasileira: resultados preliminares da investigação etiológica/ Brazilian purpuric fever: preliminary results on its etiology

Irino, K.; Lee, I. M. L.; Kaku, M.; Brandileone, M. C. C.; Melles, C. E. A.; Levy, C. E.; Berkley, S. E.; Fleming, D. W.; Silva, G. A.; Harrison, L.
1987-06-01

Resumo em português Em várias regiões do interior do Estado de São Paulo, notificou-se a partir do final de 1984 a 1986, a ocorrência de doença até então desconhecida, com características clínicas, em muitos aspectos, semelhante à meningococcemia. Esta síndrome foi denominada Febre Purpúrica Brasileira (FPB). Em quinze dos casos com quadro clínico compatível com a síndrome, o Haemophilus aegyptius foi isolado a partir de culturas de sangue, de líquido cefalorraquidiano sangui (mais) nolento, de secreção conjuntival e orofaríngea. Analisa-se a importância deste achado, face à existência de somente um relato na literatura, de infecção sistêmica por bactérias desta espécie. Resumo em inglês In the hinterland of the São Paulo State, Brazil, a so far non observed disease has been reported from 1984 to 1986. The disease had the clinical characteristics of meningococcemia and the syndrome was named Brazilian Purpuric Fever. In fifteen patients Haemophilus aegyptius was isolated from blood cultures, spinal fluid and conjunctival and oropharyngeal secretions. This paper analyses the importance of such findings in relation to one single previous report of a systemic infection caused by such bacteria.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

21

Vacinas e o trato respiratório: o que devemos saber?/ Vaccination and the respiratory tract: what should we know?

Farhat, Calil Kairalla; Cintra, Augusto Leite; Tregnaghi, Miguel W.
2002-12-01

Resumo em português Objetivos: o presente artigo tem por objetivo apresentar uma revisão acerca das principais vacinas utilizadas na população pediátrica, com impacto direto na prevenção dos processos infecciosos infantis do trato respiratório. Fontes dos dados: foram analisadas informações de artigos publicados em revistas científicas nacionais e internacionais, selecionados por busca direta ou por pesquisa nas bases de dados Lilacs e Medline. Síntese dos dados: o artigo foi estr (mais) uturado em tópicos, apresentando questões relativas à imunização contra os patógenos freqüentes do trato respiratório em humanos, como: Haemophilus influenza, vírus influenza, vírus respiratório sincicial e Streptococcus pneumoniae. Conclusões: a prevenção de doenças respiratórias, através de imunização, constitui-se numa das principais medidas para controle das infecções respiratórias. O acesso da população a estas novas vacinas, principalmente contra Haemophilus influenza, o que já ocorre há alguns anos com reconhecida eficácia, e agora contra o Streptococcus pneumoniae (vacina heptavalente) apontam para uma nova perspectiva, direcionada para o manejo da doença respiratória infantil. Em populações de risco, o controle da doença de etiologia viral através da imunização de forma ativa contra o vírus influenza, e de forma passiva para o vírus respiratório sincicial, também constituem medidas eficazes na redução da doença respiratória. Resumo em inglês Objective: this article aims at presenting a review of the main vaccines used in the pediatric population with direct impact on the prevention of infectious processes of the respiratory tract in children. Sources: data from articles published in national and international scientific journals. The data were selected by means of direct search or search in the Lilacs and Medline databases. Summary of the findings: this article was structured in topics, presenting issues rela (mais) ted to immunization against frequent pathogens of the respiratory tract in human beings: Haemophilus influenza, influenza virus, respiratory syncytial virus and Streptococcus pneumoniae. Conclusions: the prevention of respiratory diseases through immunization is one of the main measures for the control of respiratory infection. These new vaccines, especially against Haemophilus influenza, have been available for some years with acknowledged efficacy. Now, the vaccine against Streptococcus pneumoniae (heptavalent vaccine) leads to a new perspective towards the management of respiratory diseases in children. In risk populations, the control of viral diseases through immunization, actively against the influenza virus and passively against the syncytial respiratory virus, is also an efficient measure to reduce respiratory disease.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

22

Evolução do comportamento auditivo após meningite bacteriana: relato de caso/ Auditory behaviour monitoring after bacterial meningitis: case report

Lichtig, Ida; Couto, Maria Inês Vieira; Monteiro, Silvia Roberta Gesteira; Casella, Erasmo Barbante; Okay, Yassahuko; Navarro, Jessy
1997-06-01

Resumo em português A deficiência auditiva adquirida tem nas meningites bacterianas a sua principal etiologia e pouco tem-se dito a respeito da evolução para melhora ou piora do comportamento auditivo após a alta hospitalar. O presente estudo descreve o caso de um menino que teve meningite por Haemophilus influenzae aos 5 meses de vida e que entre outras complicações apresentou diminuição da acuidade auditiva detectada na evolução imediata, com melhora significativa posteriormente, (mais) confirmada por testes qualitativos e quantitativos. Discute-se a importância e a necessidade do seguimento fonoaudiológico de tais indivíduos para estabelecer orientação adequada. Resumo em inglês Bacterial meningitis is the main cause for acquired hearing loss. Nevertheless very little has been written about the development of the auditory behaviour either for improvement or for deterioration, after hospital release. The present study describes the case of a five month old boy with Haemophilus influenzae meningitis. Amongst various complications, a decrement in the auditory acuity was detected in the immediate evolution, with significant improvement later on by qualitative and quantitative tests.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

23

Inovação em vacinas no Brasil: experiência recente e constrangimentos estruturais/ Vaccine innovations in Brazil: recent experiences and structural constraints

Gadelha, Carlos; Azevedo, Nara
2003-01-01

Resumo em português Este trabalho tem como objetivo oferecer elementos para a discussão atual sobre inovação focalizando duas experiências na história de nosso desenvolvimento científico e tecnológico: as vacinas contra a hepatite B (HB) e contra a meningite (Haemophilus influenzae tipo b - Hib), geradas, respectivamente, no Instituto Butantã e em Bio-Manguinhos, unidade técnico-científica da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) responsável pela produção industrial de imunobiológi (mais) cos. A análise dessas experiências oferece balizamentos críticos para a reflexão sobre o desenvolvimento científico e tecnológico na área de vacinas, bem como sobre o papel das lideranças e modelos institucionais adotados até o presente, sugerindo-se a necessidade de elaboração de uma nova política de C&T capaz de superar as barreiras da dependência e construir uma capacitação tecnológica local como fonte básica de competitividade e desenvolvimento em saúde. Resumo em inglês This contribution to the current discussion on innovations in the area of science, technology, and health focuses on two experiences in Brazil's history: development of hepatitis B (HB) vaccines and of Hib vaccines against meningitis type B (Haemophilus influenzae), produced, respectively, at the Butantã Institute and at Bio-Manguinhos, which is the technical-scientific department of Fiocruz responsible for industrial production of immunobiologics. The analysis of these (mais) experiences offers a critical reference point for reflections both on scientific and technological development in the area of vaccines as well as on the role of leadership and institutional models relied upon to date. This analysis suggests that a new science and technology policy should be drawn up, one that would be capable of overcoming the barriers of dependence and of responding to the challenge of reinforcing local technological skills and know-how as a basic source of competitiveness and development in health.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

24

Aspectos clínicos e laboratoriais de meningite piogênica em lactentes/ Clinical and laboratorial aspects of acute bacterial meningitis in infants

Lucena, Rita; Gomes, Irenio; Cardoso, Eduardo; Goes, Julieta; Nunes, Luciana; Cardoso, Adriana; Rodrigues, Bernardo; Souza, Murilo; Novaes, Marco Antônio; Melo, Ailton
2002-06-01

Resumo em português OBJETIVO: descrever as características clínicas e laboratoriais da meningite piogênica em lactentes. MÉTODO: informações obtidas a partir do acompanhamento prospectivo dos lactentes com meningite piogênica, admitidos no Hospital Couto Maia no período de março a dezembro de 1997, foram inseridas em um banco de dados e analisadas com auxílio de programas estatísticos. RESULTADOS: meningite piogênica foi mais prevalente em lactentes com idade entre 6 meses e 1 an (mais) o, sendo o agente etiológico mais freqüente o Haemophilus influenzae. A letalidade global foi de 25,9% e, entre os sobreviventes, 39,3% deixaram o hospital apresentando alguma anormalidade compatível com envolvimento encefálico ao exame neurológico. CONCLUSÃO: meningite piogênica em lactentes se constitui em enfermidade com taxa de letalidade elevada, sendo, na maioria dos casos, passível de prevenção. Consideramos de grande relevância a adoção de medidas profiláticas de saúde visando redução da incidência desta enfermidade. Resumo em inglês OBJECTIVE: to describe clinical and laboratorial characteristics of acute bacterial meningitis in infants. METHOD: data from the prospective follow-up of infants with acute bacterial meningitis, admitted at the Hospital Couto Maia between March and December 1997, were analyzed with specific statistical software. RESULTS: acute bacterial meningitis was more prevalent in infants with ages varying from 6 months to 1 year. The most frequent etiologic agent was Haemophilus inf (mais) luenzae. The global lethality was 25.9% and among the survivors 39.3% left the hospital with some abnormality in the neurological exam compatible with the brain involvement. CONCLUSION: acute bacterial meningitis in infants is a high lethality disease that in the majority of cases can be prevented. We consider of great relevance the adoption of health prevention strategies in order to reduce the incidence of this disease.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

25

Prevalência de bactérias potencialmente patogênicas em espécimes respiratórios de fibrocísticos do Recife/ Prevalence of potentially pathogenic bacteria in respiratory specimens of cystic fibrosis patients from Recife

Magalhães, Marcelo; Britto, Murilo C. A. de; Bezerra, Patrícia G. M.; Veras, Adelma
2004-08-01

Resumo em português Entre 147 espécimes respiratórios (114 escarros e 33 swabs faríngeos) coletados de 36 portadores de fibrose cística durante consultas de rotina ou na exacerbação de seus sintomas respiratórios, no período de dezembro de 2000 a dezembro de 2002, isolaram-se: Pseudomonas aeruginosa (65,3%), Staphylococcus aureus (29,9%), Burkholderia cepacia (29,2%) e Haemophilus influenzae (20,4%). Entre os isolados de S. aureus e H. influenzae, 6,8% foram resistentes à oxacilina (mais) e 6,7% foram produtores de beta-lactamase, respectivamente. Das 96 linhagens de P. aeruginosa encontradas, 59,4% foram do fenótipo mucóide. Em 12 espécimes, ambos os biótipos, mucóide e não-mucóide, estiveram presentes. Bactérias gram-negativas emergentes, tais como Stenotrophomonas maltophilia e Achromobacter xylosoxidans, foram isoladas em pequeno número. Com exceção do H. influenzae, mais freqüente nas crianças entre seis e 12 anos, não se encontrou diferença entre espécie bacteriana isolada e grupo etário. Resumo em inglês Of 147 respiratory specimens (114 sputum and 33 pharyngeal swabs) collected from 36 cystic fibrosis patients during routine visits or exacerbation of their respiratory symptoms, from December 2000 to December 2002, the following bacterial species were recovered: Pseudomonas aeruginosa (65.3%), Staphylococcus aureus (29.9%), Burkholderia cepacia (29.2%), and Haemophilus influenzae (20.4%). Among the S. aureus and H. influenzae isolates, 6.8% were oxacillin resistant and 6. (mais) 7% were beta-lactamase producers, respectively. Of 96 isolates of P. aeruginosa, 59.4% belonged to the mucoid phenotype. Both mucoid and non-mucoid morphotypes were simultaneously found in 12 specimens. Emerging gram-negative bacteria, such as Stenotrophomonas maltophilia and Achromobacter xylosoxidans, were present at a low number. H. influenzae was more prevalent in the cystic fibrosis children between six and 12 years old. Concerning the other bacterial species there was not preference for age groups.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

26

Endocardite infecciosa causada por Eikenella corrodens/ Eikenella corrodens infective endocarditis

Cardoso, Juliano Novaes; Ochiai, Marcelo Eidi; Oliveira Jr., Múcio T.; Morgado, Paulo; Munhoz, Robinson; Andretto, Fernanda E.; Mansur, Alfredo José; Barretto, Antonio Carlos Pereira
2005-07-01

Resumo em português Os microorganismos do grupo HACEK (Haemophilus spp, Actinobacillus actinomycetemcomitans, Cardiobacterium hominis, Eikenella corrodens e Kingella kingae) são responsáveis por 3% dos casos de endocardites. Eles apresentam propriedades clínicas e microbiológicas semelhantes entre si: são bacilos gram-negativos, isolados mais facilmente em meios aeróbicos, suas culturas necessitam de tempo prolongado de incubação para crescimento (média 3,3 dias) e podem ser conside (mais) rados como parte da flora normal do trato respiratório superior e da orofaringe1,2. Algumas características foram identificadas nas endocardites por esses agentes, como o quadro clínico insidioso¹, diagnóstico difícil pela natureza fastidiosa e culturas negativas3,4. A endocardite por Eikenella corrodens foi descrita pela primeira vez em 1972(5) e continua sendo um agente etiológico raro. Relatamos o caso de uma paciente com valva nativa que apresentou endocardite infecciosa causada por Eikenella corrodens. Resumo em inglês The HACEK microorganisms (Haemophilus spp, Actinobacillus actinomycetemcomitans, Cardiobacterium hominis, Eikenella corrodens, and Kingella kingae) account for 3% of the cases of endocarditis. They have the following similar clinical and microbiological properties: are Gram-negative bacilli, more easily isolated in aerobic media; their cultures require prolonged incubation time for growing (mean, 3.3 days); and may be considered part of normal flora of upper respiratory t (mais) ract and oropharynx1,2. The following characteristics have been identified in endocarditis caused by the HACEK microorganisms: insidious clinical findings¹; difficult diagnosis due to the fastidious nature of the microorganisms; and negative cultures3,4. The Eikenella corrodens endocarditis was first described in 1972(5). That microorganism continues to be a rare etiological agent. We report the case of a female patient with native valve, who had Eikenella corrodens infective endocarditis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

27

Padronização de três ELISAs polivalentes com lipopolissacarídeos de cadeia longa dos sorotipos 1 e 5, 2, 3 e 7 ou 10 e 12 de Actinobacillus pleuropneumoniae/ Standardization of three polyvalent ELISA based on long chain lipopolysaccharides of serotypes 1 and 5, 2, 3 and 7, or 10 and 12 of Actinobacillus pleuropneumoniae

Kuchiishi, S.S.; Carvalho, L.F.O.S.; Piffer, I.A.; Kich, J.D.; Ramenzoni, M.L.F.
2008-04-01

Resumo em português Três ELISAs polivalentes baseados em lipopolissacarídeos de cadeia longa (LPS-CL) foram estabelecidos para detectar anticorpos para todos os sorotipos prevalentes de Actinobacillus pleuropneumoniae. Foram testadas amostras provenientes do banco de soros de suínos experimentalmente inoculados com todos os sorotipos de A. pleuropneumoniae. Os ELISAs foram sensíveis à detecção de anticorpos contra todos os LPS-CL. Foram observadas reações cruzadas no ELISA polivalen (mais) te produzido com os sorotipos 1 e 5, com anti-soros específicos para os sorotipos 9 e 11, pois os sorotipos 1, 9 e 11 apresentaram antígenos somáticos comuns. No polivalente com os sorotipos 2, 3 e 7, observaram-se reações com anti-soros dos sorotipos 4, 6 e 8, devido à presença de antígenos somáticos entre os sorotipos 3, 6 e 8 e entre os sorotipos 4 e 7. Amostras de soros de animais infectados com Mycoplasma hyopneumoniae, Mycoplasma flocculare e Haemophilus parasuis, agentes que acometem o sistema respiratório dos suínos, não apresentaram reações cruzadas com os antígenos baseados em LPS-CL. Resumo em inglês Three polyvalent ELISA based on long chain lipopolysaccharides (LC-LPS) were established to detect all prevalent serotypes of Actinobacillus pleuropneumoniae. Samples from a serum bank of experimentally inoculated animals with all serotypes of A. pleuropneumoniae were tested. Antibodies specific to LC-LPS of each serotype were detected. Cross-reactions were observed in the polyvalent ELISA produced with serotypes 1 and 5, with specific antisera to serotypes 9 and 11 due t (mais) o common somatic antigens presence in serotypes 1, 9, and 11. In the polyvalent with serotypes 2, 3 and 7 reactions were observed with antisera of serotypes 4, 6, and 8, due to the presence of somatic antigens in serotypes 3, 6, and 8 and serotypes 4 and 7. Experimentally infected animals with respiratory agents of swine Mycoplasma hyopneumoniae, Mycoplasma flocculare, and Haemophilus parasuis did not present cross-reactions with the antigens based on LC-LPS.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

28

Prevalência elevada do Alloiococcus otitidis na otite média com efusão através da PCR simultânea/ High incidence of Alloiococcus otitidis in otitis media with effusion measured by multiplex PCR

Pereira, M.Beatriz Rotta; Cantarelli, Vlademir; Pereira, Denise Rotta Ruttkay; Costa, Sady Selaimen da
2004-04-01

Resumo em português A etiologia da otite média com efusão (OME) não é completamente conhecida, mas agentes infecciosos podem contribuir para sua patogênese. O conhecimento sobre a epidemiologia bacteriana da OME em áreas geográficas distintas é essencial para a implementação de tratamentos racionais, quando indicados. OBJETIVO: Determinar a prevalência do Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae, Moraxella catarrhalis e Alloiococcus otitidis nas efusões da orelha média d (mais) e crianças com otite média recorrente (OMR) e otite média com efusão crônica (OMEC) que foram submetidas à miringotomia e comparar os resultados obtidos por cultura e PCR. FORMA DE ESTUDO: Estudo clínico com coorte transversal. MATERIAL E MÉTODO: 128 efusões obtidas por timpanocentese de 75 crianças entre 11 meses e 10 anos de idade foram analisadas por cultura e PCR simultânea. RESULTADOS: Cultivaram-se bactérias em 25,1% das amostras e os patógenos principais foram encontrados em 19,6%. O A.otitidis não foi isolado em cultura. A PCR identificou bactérias em 85,9%, com os seguintes resultados individuais: A.otitidis, 52,3%; H.influenzae, 39,1%; S.pneumoniae, 12,5% e M.catarrhalis, 10,2%. A PCR foi significativamente mais sensível que a cultura (P Resumo em inglês The etiology of otitis media with effusion (OME) is unclear but infective agents may contribute to its pathogenesis. The knowledge of the bacterial epidemiology of OME in different geographical areas is crucial for the implementation of rational treatment, when indicated. AIM: To determine the prevalence of Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae, Moraxella catarrhalis and Alloiococcus otitidis in the middle ear effusion of children with recurrent otitis media (R (mais) OM) and chronic OME undergoing miryngotomy and to compare the results obtained by culture and PCR. STUDY DESIGN: Clinical study with transversal cohort. MATERIAL AND METHOD: A total of 128 effusions recovered by tympanocentesis from 75 children aged 11 months to 10 years were analyzed by culture and multiplex PCR. RESULTS: Bacteria were cultured in 25.1% and the major pathogens were found in 19.6%. A.otitidis was not detected by culture. PCR yielded positive for bacteria in 85.9% of the samples and the individual results were: A.otitidis, 52.3%; H.influenzae, 39.1%; S.pneumoniae, 12.5%, and M.catarrhalis, 10.2%. PCR was significantly more sensitive than culture (P

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

29

Estudo epidemiológico da febre purpúrica brasileira: epidemia em localidade do Estado de São Paulo (Brasil), 1986/ Brazilian purpuric fever: an epidemiological study of an outbreak in the locality of the S. Paulo State, Brazil, in 1986

Kerr-Pontes, Ligia R.S.; Ruffino-Netto, Antonio
1991-10-01

Resumo em português Estudou-se um surto de febre purpúrica brasileira ocorrido em Serrana, SP (Brasil) em 1986 e sua associação com conjuntivite purulenta, aglomeração e sintomas respiratórios. Foi adotado o modelo de estudo, caso-controle. Chamou-se caso confirmado o paciente que satisfizesse um conjunto de critérios tendo "score" maior ou igual a 12 pontos, e caso suspeito "score" entre 8 e 12 (o "score" foi efetuado usando-se o seguinte critério: ocorrência de febre, igual a 5 po (mais) ntos; diarréia e/ou vômitos igual a 1; fenômenos hemorrágicos igual a 3; plaquetopenia e/ou leucopenia igual a 3; hemocultura e/ou líquor e/ou cultura de orofaringe positiva para Haemophylus aegyptius igual a 7; síndrome de Waterhouse Friedrichsen igual a 7). Tomou-se como controle crianças com "score" menor do que 5. O controle foi pareado com o caso segundo as variáveis idade, sexo e condição sócio-econômica. Levantaram-se informações sobre 14 casos confirmados, 38 suspeitos e 78 controles. Concluiu-se que a febre purpúrica brasileira apresentou forte associação com conjuntivite purulenta pregressa e/ou atual; parece haver associação entre aglomeração e febre purpúrica e que os sintomas respiratórios como tosse e/ou coriza não estão a ela associados, pelo menos na população estudada. Resumo em inglês A case control model was used in the study of an outbreak of Brazilian purpuric fever BPF which occurred in Serrana, S. Paulo State, Brazil, in 1986. Three hypotheses were raised: 1 - purulent conjunctivitis is associated with BPF; 2 - a cluster effect accurs in BPF; 3 - respiratory symptoms may be a variation of the clinical picture of the disease. Numerical values were attributed to different findings, as follows: fever = 5; diarrhea and/or vomiting = 1; haemorrhagic fi (mais) ndings = 3; thrombocytopenia and/or leukopenia = 3; Haemophilus aegyptius positive hemoculture and/or Haemophilus aegyptius positive cerebrospinal fluid culture and/or H. a. oropharynx culture = 7; Waterhouse Friedrichsen syndrome = 7. Those cases for which the sum total of points reached or exceeded 13 were considered as confirmed and those obtaining between 8 and 12 were considered as suspect. Children with a score below 5 were taken as control cases. Cases and controls were matched according to sex, age and socioeconomic level. The total groups studied included 14 confirmed cases, 38 suspect cases and 78 controls. It was concluded that purpuric fever is strongly associated with previous and/or present purulent conjunctivities; a cluster effect seems to occur; respiratory symptoms such as coughing and/or coryza were not associated with BPF.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

30

Estudo epidemiológico da febre purpúrica brasileira: epidemia em localidade do Estado de São Paulo (Brasil), 1986/ Brazilian purpuric fever: an epidemiological study of an outbreak in the locality of the S. Paulo State, Brazil, in 1986

Kerr-Pontes, Ligia R.S.; Ruffino-Netto, Antonio
1991-10-01

Resumo em português Estudou-se um surto de febre purpúrica brasileira ocorrido em Serrana, SP (Brasil) em 1986 e sua associação com conjuntivite purulenta, aglomeração e sintomas respiratórios. Foi adotado o modelo de estudo, caso-controle. Chamou-se caso confirmado o paciente que satisfizesse um conjunto de critérios tendo "score" maior ou igual a 12 pontos, e caso suspeito "score" entre 8 e 12 (o "score" foi efetuado usando-se o seguinte critério: ocorrência de febre, igual a 5 po (mais) ntos; diarréia e/ou vômitos igual a 1; fenômenos hemorrágicos igual a 3; plaquetopenia e/ou leucopenia igual a 3; hemocultura e/ou líquor e/ou cultura de orofaringe positiva para Haemophylus aegyptius igual a 7; síndrome de Waterhouse Friedrichsen igual a 7). Tomou-se como controle crianças com "score" menor do que 5. O controle foi pareado com o caso segundo as variáveis idade, sexo e condição sócio-econômica. Levantaram-se informações sobre 14 casos confirmados, 38 suspeitos e 78 controles. Concluiu-se que a febre purpúrica brasileira apresentou forte associação com conjuntivite purulenta pregressa e/ou atual; parece haver associação entre aglomeração e febre purpúrica e que os sintomas respiratórios como tosse e/ou coriza não estão a ela associados, pelo menos na população estudada. Resumo em inglês A case control model was used in the study of an outbreak of Brazilian purpuric fever BPF which occurred in Serrana, S. Paulo State, Brazil, in 1986. Three hypotheses were raised: 1 - purulent conjunctivitis is associated with BPF; 2 - a cluster effect accurs in BPF; 3 - respiratory symptoms may be a variation of the clinical picture of the disease. Numerical values were attributed to different findings, as follows: fever = 5; diarrhea and/or vomiting = 1; haemorrhagic fi (mais) ndings = 3; thrombocytopenia and/or leukopenia = 3; Haemophilus aegyptius positive hemoculture and/or Haemophilus aegyptius positive cerebrospinal fluid culture and/or H. a. oropharynx culture = 7; Waterhouse Friedrichsen syndrome = 7. Those cases for which the sum total of points reached or exceeded 13 were considered as confirmed and those obtaining between 8 and 12 were considered as suspect. Children with a score below 5 were taken as control cases. Cases and controls were matched according to sex, age and socioeconomic level. The total groups studied included 14 confirmed cases, 38 suspect cases and 78 controls. It was concluded that purpuric fever is strongly associated with previous and/or present purulent conjunctivities; a cluster effect seems to occur; respiratory symptoms such as coughing and/or coryza were not associated with BPF.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

31

Flora vaginal e correlação com aspectos citológicos/ Vaginal flora and correlation with cytological aspects

Guerreiro, Hygia Maria Nunes; Barbosa, Helenemarie Schaer; Conceição Filho, João Lycio; Tishchenko, Lúcia Maria; Hagge, Suraia
1986-12-01

Resumo em português Com a finalidade de esclarecer a patogenicidade de microorganismos que compõem a microflora vaginal, particularmente nas chamadas vaginites inespecíficas e de determinar o valor da citologia como método para identificação da flora vaginal, foram estudadas 97 pacientes, realizando cultura, exame direto a fresco, Gram e citologia do material cérvico-vaginal. Entre os microorganismos de importância clínica reconhecida, Gardnerella vaginalis foi o mais freqüentemente (mais) isolado, 48,4%, seguido de Trichomonas vaginalis, 10,3%, Candida albicans, 7,2% e Neisseria gonorrhoeae, 1,1%. Alterações citológicas indicativas de cervicite e/ou vaginite estiveram presentes na maioria dos casos de G.vaginalis, C.albicans e em todos os casos de T.vaginalis. Foi ressaltada a importância da avaliação semi-quantitativa dos microorganismos nos meios de cultura. Na avaliação da citologia como método diagnóstico para a microflora vaginal, foi observada que este foi o melhor dos métodos utilizados na identificação de T.vaginalis, tendo sido detectado cerca de 50% dos casos de C.albicans. No diagnóstico de G.vaginalis a citologia foi positiva em 48,9% dos casos, destacando-se que dos 31 casos positivos ao exame citológico, oito tiveram culturas negativas para G.vaginalis, embora tenham sido isolados nestes últimos: Haemophilus sp. ou Corynebacterium sp. Resumo em inglês This work is an attempt to throw more light on the pathogenicity of microorganisms of the vaginal flora, specially those of the so-called nonspecific vaginitis. An attempt is made to determine the value of cytology as a method for the identification of vaginal flora, by the study of microbiologic cultures, fresh and Gram stain direct exam and citology of the cervico-vaginal specimens of 97 patients. Among microorganisms with clinical significance, Gardnerella vaginalis wa (mais) s the most frequently isolated organism, 48,4%, followed by Trichomonas vaginalis, 10.3%, Candida albicans, 7.2% and Neisseria gonorrhoeae, 1.1%. Cytologic changes typical of cervicitis and/or vaginitis were seen in the majority of cases of G. vaginalis, C. albicans, and in all cases of T.vaginalis. The importance of a semi-quantitative evaluation of the vaginal flora on the culture plates was stressed. In the evaluation of cytology as a diagnostic method of the vaginal microflora, we observed that it was the best of the two methods used in the identification of T.vaginalis and that it was capable of detecting the presence of about 50% of C.albicans. In the diagnosis of G. vaginalis cytology was positive in 48.9% of cases. It is of note that of 31 cases of positive cytologic smear, eight had negative culture for G. vaginalis, even though organisms such as Haemophilus sp or Corynebacterium sp had been isolated in these cases.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

32

Flora vaginal e correlação com aspectos citológicos/ Vaginal flora and correlation with cytological aspects

Guerreiro, Hygia Maria Nunes; Barbosa, Helenemarie Schaer; Conceição Filho, João Lycio; Tishchenko, Lúcia Maria; Hagge, Suraia
1986-12-01

Resumo em português Com a finalidade de esclarecer a patogenicidade de microorganismos que compõem a microflora vaginal, particularmente nas chamadas vaginites inespecíficas e de determinar o valor da citologia como método para identificação da flora vaginal, foram estudadas 97 pacientes, realizando cultura, exame direto a fresco, Gram e citologia do material cérvico-vaginal. Entre os microorganismos de importância clínica reconhecida, Gardnerella vaginalis foi o mais freqüentemente (mais) isolado, 48,4%, seguido de Trichomonas vaginalis, 10,3%, Candida albicans, 7,2% e Neisseria gonorrhoeae, 1,1%. Alterações citológicas indicativas de cervicite e/ou vaginite estiveram presentes na maioria dos casos de G.vaginalis, C.albicans e em todos os casos de T.vaginalis. Foi ressaltada a importância da avaliação semi-quantitativa dos microorganismos nos meios de cultura. Na avaliação da citologia como método diagnóstico para a microflora vaginal, foi observada que este foi o melhor dos métodos utilizados na identificação de T.vaginalis, tendo sido detectado cerca de 50% dos casos de C.albicans. No diagnóstico de G.vaginalis a citologia foi positiva em 48,9% dos casos, destacando-se que dos 31 casos positivos ao exame citológico, oito tiveram culturas negativas para G.vaginalis, embora tenham sido isolados nestes últimos: Haemophilus sp. ou Corynebacterium sp. Resumo em inglês This work is an attempt to throw more light on the pathogenicity of microorganisms of the vaginal flora, specially those of the so-called nonspecific vaginitis. An attempt is made to determine the value of cytology as a method for the identification of vaginal flora, by the study of microbiologic cultures, fresh and Gram stain direct exam and citology of the cervico-vaginal specimens of 97 patients. Among microorganisms with clinical significance, Gardnerella vaginalis wa (mais) s the most frequently isolated organism, 48,4%, followed by Trichomonas vaginalis, 10.3%, Candida albicans, 7.2% and Neisseria gonorrhoeae, 1.1%. Cytologic changes typical of cervicitis and/or vaginitis were seen in the majority of cases of G. vaginalis, C. albicans, and in all cases of T.vaginalis. The importance of a semi-quantitative evaluation of the vaginal flora on the culture plates was stressed. In the evaluation of cytology as a diagnostic method of the vaginal microflora, we observed that it was the best of the two methods used in the identification of T.vaginalis and that it was capable of detecting the presence of about 50% of C.albicans. In the diagnosis of G. vaginalis cytology was positive in 48.9% of cases. It is of note that of 31 cases of positive cytologic smear, eight had negative culture for G. vaginalis, even though organisms such as Haemophilus sp or Corynebacterium sp had been isolated in these cases.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

33

Estudo da etiologia das pneumopatias agudas da infância através da aspiração pulmonar transtorácica, São Paulo, Brasil/ Etiological study of acute pneumonias in infancy through transthoracic lung aspiration

Pinheiro, Maria De Fátima Da Silva; Ulson, Cecília Mattos
1987-08-01

Resumo em português No período de abril de 1979 a julho de 1980 foram estudadas 45 crianças, de ambos os sexos, na faixa etária de 2 meses a 5 anos de idade, selecionadas entre as atendidas no Instituto da Criança "Pedro Alcântara" do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, e acometidas de pneumopatias agudas. Dos 45 pacientes estudados, a maioria (46,7%) encontrava se na faixa de 2-12 meses de idade e, quanto ao estado nutricional, 42,2% eutrófic (mais) os e 57,8% desnutridos, variando essa desnutrição do grau I ao grau III. Empregando amostras obtidas por aspiração pulmonar e examinando-as pelo método de coloração de Gram e cultura, foi possível identificar o agente etiológico de 26 (57,7%) pneumonias bacterianas nos 45 casos estudados. A identificação direta pelo método de Gram mostrou-se útil como orientação inicial para antibioticoterapia em 44,4% dos casos. Houve nítida predominância do Streptococcus pneumoniae como agente etiológico bacteriano nas pneumopatias agudas da criança nas várias faixas etárias estudadas seguido do Haemophilus influenzae e o Staphylococcus aureus. O estudo comparativo da cultura do aspirado pulmonar e da hemocultura permitiu maior precisão diagnostica (56,7%), revelando-se a hemocultura positiva em apenas 30,0% dos casos. Não foi constatada nenhuma participação de germes anaeróbios nas pneumopatias da amostragem estudada. Resumo em inglês Study of acute infant lung infections through transthoracic pulmonary aspiration. In the period of April 1979 to July 1980 were studied 45 children of both sexes aged from 2 months to 5 years, selected from patients at the "INSTITUTO DA CRIANÇA DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS" of the, "FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO", and suffering from a acute lung infection. Of the 45 patients studied, the majority (46.7%) were in the age group of 2 to 12 months and, in (mais) terms of nutritional conditions, 42.2% were in eutrophic condition and 57.8% were undernourished, with this malnutrition varying from first to third degree. By using samples obtained through pulmonary aspiration and examining them through Gram staining and culture, it was possible to identify the etiological agent in 26 (57.8%) bacillary pneumonias of the 45 cases studied. Direct identification by the Gram staining method proved useful for initial orientation of antibiotic therapy in 44 4% of the cases. There was a distinct predominance of Streptococcus pneumoniae as the bacillary etiological agent in the acute infant lung infections of the various age groups studied, followed by Haemophilus influenzae and Staphylococcus aureus. The comparative study of cultures of pulmonary aspirate and hemocultures permitted greater diagnostic precision (56.7%), demonstrating a positive hemoculture in only 30.0% of the cases. There was no evidence of participation by anaerobic germs in the lung infections of the samples estudied.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

34

O efeito do laser de baixa energia no crescimento bacteriano "in vitro"/ Low level laser effect in "in vitro" bacterial growth

Coutinho, Fernando; Giordano, Vincenzo; Santos, Carolina Mariano dos; Carneiro, Abel Ferreira; Amaral, Ney Pecegueiro do; Touma, Maria Cristina; Giordano, Marcos
2007-08-01

Resumo em português OBJETIVO: Avaliar, por meio de estudo bacteriológico in vitro, o efeito de dois tipos de laser de baixa energia (LBE) sobre diferentes populações bacterianas habitualmente presentes em feridas pós-traumáticas. MÉTODOS: Foram colhidos swabs diretamente do sítio de infecção de pacientes internados com osteomielite pós-traumática crônica. As bactérias isoladas foram Acinetobacter baumanii complex, Escherichia coli, Haemophilus influenzae, Klebsiella pneumoniae, (mais) Pseudomonas aeruginosa, Salmonela sp, Serratia sp e Staphylococcus aureus. O material coletado foi semeado em meio ágar-sangue, através de alça estéril, utilizando-se 30 placas de Petri para cada germe. Foram utilizados dois aparelhos de LBE: Ibramed Laser Pulse #01189, com 15W/904nm por 200 segundos, e Phisiolux dual Bioset #9909001, com 20W/904nm por 230 segundos. Nos grupos I (n = 10) e II (n = 10), as bactérias sofreram irradiação pelo laser. O grupo III (n = 10) serviu de controle, não sendo irradiado. As bactérias dos grupos I e II foram irradiadas em câmara de fluxo laminar, previamente esterilizada por raio ultravioleta. O laser foi administrado de forma direta, central e perpendicularmente à superfície de cultivo das bactérias, com distância-padrão de 1cm, através de orifício confeccionado na tampa das placas. O crescimento bacteriano foi analisado após 12 e 24 horas da irradiação. Os resultados foram processados estatisticamente, utilizando-se o teste não-paramétrico de Kruskall-Wallis, com nível de significância p Resumo em inglês OBJECTIVE: To perform an in vitro bacteriologic study to evaluate the effect of two types of low level laser (LLL) on different bacterial populations usually present in post-traumatic wounds. METHODS: Swabs were prepared directly at the infection site of patients hospitalized with chronic post-traumatic osteomyelitis. Isolated bacteria were Acinetobacter baumanii complex, Escherichia coli, Haemophilus influenzae, Klebsiella pneumoniae, Pseudomonas aeruginosa, Salmonela sp (mais) , Serratia sp, and Staphylococcus aureus. The material collected was seeded in agar-blood medium with a sterile loop, using 30 Petri dishes for each germ. Two LLL devices were used: Ibramed Laser Pulse #01189, with 15W/904nm for 200 seconds, and Phisiolux dual Bioset #9909001, with 20W/904nm for 230 seconds. In groups I (n = 10) and II (n = 10), bacteria were irradiated with laser. Group III (n = 10) was the control group and was not irradiated. Bacteria in groups I and II were submitted to radiation in a laminar flow chamber that was previously sterilized with UV rays, and the laser was directly, centrally, and perpendicularly applied to the bacteria cultivation surface, from a standard distance of one centimeter, through an orifice made in the lid of the dishes. Bacterial growth was analyzed 12 and 24 hours after the irradiation. Results were statistically processed using the non-parametric test of Kruskall-Wallis, with a significance level p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

35

Prevalência de bactérias em crianças com otite média com efusão/ Prevalence of bacteria in children with otitis media with effusion

Pereira, M. Beatriz Rotta; Pereira, Manuel R; Cantarelli, Vlademir; Costa, Sady S
2004-02-01

Resumo em português OBJETIVOS: 1) Determinar a prevalência do Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae e Moraxella catarrhalis nas efusões de orelha média de crianças com otite média com efusão que foram submetidas à miringotomia; 2) comparar os resultados obtidos por cultura e PCR; e 3) determinar o perfil de resistência à penicilina dos germes isolados. MÉTODOS: Analisaram-se 128 amostras de efusões de orelha média de 75 crianças entre 11 meses e 10 anos de idade (méd (mais) ia = 34,7 meses). Pacientes com otite média recorrente tinham efusão documentada por > 6 semanas e aqueles com otite média com efusão crônica, por > 3 meses. Os pacientes não tinham sinais de otite média aguda ou infecção do trato respiratório e não estavam sob antibioticoterapia no momento do procedimento. A aspiração do material foi realizada por timpanocentese, utilizando-se um coletor de Alden-Senturia. Os estudos bacteriológicos foram iniciados menos de 15 minutos após a obtenção da efusão, e uma parte da amostra foi armazenada a -20 ºC para análise posterior pela PCR. Utilizou-se um método de PCR simultânea para a detecção de três patógenos. A análise estatística foi efetivada com o teste c² de McNemar. RESULTADOS: Cultivaram-se bactérias em 32 (25,1%) das 128 amostras e os patógenos principais foram encontrados em 25 (19,6%). A PCR identificou bactérias em 73 (57,0%) das amostras, e os resultados positivos foram: 50 (39,1%) para H. influenzae, 16 (12,5%) para S. pneumoniae e 13 (10,2%) para M. catarrhalis. Todas as amostras positivas por cultura foram positivas pela PCR, mas 48 (65,7%) das efusões com resultado positivo pela PCR foram negativas por cultura para os germes estudados. A PCR foi significativamente mais sensível que a cultura (p Resumo em inglês OBJECTIVES: 1) To determine the prevalence of Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae and Moraxella catarrhalis in middle ear effusions of children with otitis media with effusion undergoing myringotomy; 2) to compare the results obtained by culture and PCR; and 3) to determine the susceptibility of bacterial isolates to penicillin. METHODS: We analyzed 128 middle ear effusion specimens from 75 children (age = 11 months to 10 years; mean = 34.7 months). Patients (mais) with recurrent otitis media had documented middle ear effusion for > 6 weeks, and chronic otitis media with effusion for > 3 months. The patients had no signs of acute otitis media or respiratory tract infection and were not on antibiotic therapy. Aspiration was done through tympanocentesis with an Alden-Senturia trap. Bacteriological studies were initiated less than 15 minutes after specimen collection. Part of the sample was stored at -20ºC for later multiplex PCR analysis. Statistical analysis employed McNemar's c² test. RESULTS: Bacteria were cultured in 32 (25.1%) out of 128 samples and the pathogens under investigation were found in 25 (19.6%). PCR was positive for bacteria in 73 (57.0%) specimens: 50 (39.1%) for H. influenzae, 16 (12.5%) for S. pneumoniae, and 13 (10.2%) for M. catarrhalis. All the culture-positive samples were PCR-positive, but 48 (65.7%) of the PCR-positive specimens were culture-negative. PCR was significantly more sensitive than culture (p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

36

Etiologia e evolução das meningites bacterianas em centro de pediatria/ Etiology and evolution of bacterial meningitis in a pediatric center

Romanelli, Roberta M.C.; Araújo, Claudete A.; Boucinhas, Fernando; Carvalho, Inácio R.; Martins, Nelson R.L.; Freire, Heliane B.M.
2002-02-01

Resumo em português Objetivo: determinar a prevalência dos agentes etiológicos das meningites bacterianas em serviço de referência, no atendimento de doenças infecciosas para o estado de Minas Gerais, e verificar a resposta ao tratamento utilizado.Métodos: estudo descritivo em que foram incluídas todas as crianças com diagnóstico provável de meningite, admitidas na instituição no período de junho a novembro/99.Resultados: obteve-se 210 casos de meningite, sendo 111 casos de etio (mais) logia bacteriana (52,9%). Destes, 52 casos foram diagnósticos prováveis (por alteração do liquor rotina) e 59 com diagnósticos de certeza (por cultura e/ou isolamento de antígeno). Os principais agentes isolados foram, em ordem decrescente, H. influenzae, N. meningitidis e S. pneumoniae. O tratamento inicial para a faixa etária de três meses a cinco anos foi ampicilina e cloranfenicol, sendo posteriormente restrito para penicilina em casos de meningococo e pneumococo, e para cloranfenicol nos casos de H. influenzae. A mudança para antimicrobiano de maior espectro foi realizada com base em dados clínicos ou laboratoriais, não havendo isolamento de microorganismo resistente.Conclusões: o acompanhamento do perfil epidemiológico das meningites deve ser contínuo, e cada serviço deve se basear em dados locais para direcionar a terapia antimicrobiana. A monitorização contínua dos agentes prevalentes em cada instituição e de sua resistência é fundamental para a escolha antimicrobiana, atuando com menor interferência na colonização individual, sem contribuir para a crescente resistência dos agentes responsáveis pelas infecções meníngeas. Resumo em inglês Objective: to establish the prevalence of the etiological agents of bacterial meningitis in a reference center for the treatment of infectious diseases in the state of Minas Gerais. Methods: descriptive study including all children with probable diagnosis of meningitis between June/1999 and November/1999.Results: there were 210 cases of meningitis, and 111 (52.9%) were caused by bacteria. Actually, 52 were probable bacterial meningitis (with liquor alterations) and 59 wer (mais) e confirmed (with culture and/or antigen tests). The main agents were: Haemophilus influenzae, Neisseria meningitidis and Streptococcus pneumoniae. The initial treatment for children aged between three months and five years consisted of ampicillin and chloramphenicol. Later, the antibiotic was changed to penicillin in cases of Neisseria meningitidis and Streptococcus pneumoniae. and to chloramphenicol in cases of Haemophilus influenzae. Extended spectrum antimicrobial agents were used on clinical or laboratory basis, but resistant microorganisms were not found in cultures.Conclusions: the epidemiology of meningitis should be continuous and should consider local data in order to guide antimicrobial therapy. The continuous monitoring of the prevalent agents in each institution and their resistance is fundamental to the selection of antimicrobial drugs, preserving the antimicrobial agents, and causing less interference with individual colonization, without contributing to the increasing resistance of the agents responsible for meningeal infections.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

37

Estarão diferentes as pneumonias agudas adquiridas na comunidade com internamento hospitalar em idade pediátrica na última década?/ Are there any differences in the community acquired pneumonias admitted to hospital over the past decade?

Calado, Cláudia; Nunes, Pedro; Pereira, Luísa; Nunes, Teresa; Barreto, Celeste; Bandeira, Teresa
2010-04-01

Resumo em português Nos últimos anos tem sido descrita, no mundo ocidental, uma redução da incidência da pneumonia aguda da comunidade (PAC) nas crianças, parodoxalmente associada a maior gravidade dos casos internados. O presente estudo pretendeu caracterizar os casos de PAC internados e compará-los com um estudo anterior a 2001. Recolhemos dados referentes a 63 internamentos, durante seis meses. Houve predomínio do grupo dos 0-2 anos. Na radiografia torácica, em 58 casos (92,1%) de (mais) tectou-se condensação/atelectasia e em 17 (27,0%) derrame pleural (DP). Onze dos DP corresponderam a empiema (17,4% dos internamentos). Isolou-se agente bacteriano em cinco casos: Streptococcus pyogenes (dois, líquido pleural), Streptococcus pneumoniae (dois, hemocultura) e Haemophilus influenzae (um, hemocultura). Foi prescrita antibioticoterapia em 61 (96,8%) crianças. A duração mediana de internamento foi de cinco dias. Constatou-se, nos casos de DP, idade superior, maior duração de febre, proteína C reactiva mais alta e maior duração de internamento e de antibioticoterapia endovenosa. Comparativamente com o estudo anterior, constatou-se haver maior gravidade dos casos internados, traduzida por maior incidência de DP e empiema; paradoxalmente, registou-se menor duração da febre em meio hospitalar e menor duração do internamento. No estudo actual houve menor prescrição antibiótica prévia à admissão e maior prescrição de ampicilina durante o internamento. Na literatura, a maior gravidade das pneumonias internadas nos últimos anos tem sido associada à emergência de serotipos mais agressivos de Stretococcus pneumoniae não integrados na vacina heptavalente, assumindo interesse crescente a introdução de vacinas que os incluam. As pneumonias complicadas devem ser orientadas para centros de referência com experiência no seu diagnóstico e tratamento. Resumo em inglês The past few years have seen a decline in community acquired pneumonia (CAP) in children in the western world, although this has gone hand-in-hand with more serious cases needing hospital admission. Our study characterises cases of CAP admitted to hospital and compares this data with a 2001 study. We collected data on 63 admissions over a six-month period. The majority were aged 0-2 years old. Chest X-ray showed consolidation/atelectasy in 58 (92.1%) and pleural effusion (mais) (PE) in 17 (27.0%), of which 11 were empyema (17.4% of all admissions). The bacterial agent was isolated in five cases: Streptococcus pyogenes (two, pleural fluid), Streptococcus pneumoniae (two, blood culture) and Haemophilus influenzae (one, blood culture). Sixty-one children (96.8%) were prescribed antibiotherapy. The median length of hospital stay was five days. Patients with PE were older, had a longer course of fever, higher inflammatory parameters, longer hospital stay and longer course of iv antibiotics. Compared to the prior study we found greater severity of CAP, with higher prevalence of PE and empyema. Nevertheless there was a shorter course of fever during hospital stay and shorter hospital stay. We also noticed less antibiotic prescription prior to admission and greater prescription of ampicillin during hospital stay. In the literature, the higher severity of CAP has been partially attributed to the emergence of more aggressive serotypes of Stretococcus pneumoniae not included in the heptavalent vaccine. There is therefore a greater interest in new vaccines containing them. Complicated CAP should be referred to centres specialising in its diagnosis and management.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

38

Infecção fulminante pós-esplenectomia/ Overwhelming postsplenectomy infection

Marques, Ruy Garcia; Petroianu, Andy
2003-03-01

Resumo em português RACIONAL: A esplenectomia, em qualquer faixa etária e por qualquer indicação, aumenta o risco de morte por infecção fulminante. OBJETIVO: Avaliar a definição, a etiologia, a incidência, os fatores de risco e a profilaxia da infeção fulminante pós-esplenectomia, bem como os métodos existentes para preservação de tecido esplênico quando a esplenectomia total faz-se necessária. MÉTODO: Revisão bibliográfica. RESULTADOS: Os agentes etiológicos mais freqüe (mais) ntemente encontrados nesse quadro séptico são Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenza e tipo B, e Neisseria meningitidis. Outras bactérias, como Escherichia coli, Streptococcus b-hemolítico, Staphylococcus aureus e Pseudomonas sp, também representam risco significativo. Similarmente, grande variedade de agentes, incluindo outros microrganismos entéricos Gram-negativos e patógenos não-bacterianos, também é relatada esporadicamente. A profilaxia situa-se em três categorias principais: educação dos pacientes, imunoprofilaxia e quimioprofilaxia. Contudo, essas medidas não são suficientes para debelar o grande risco de desenvolvimento dessa enfermidade. Quando a esplenectomia total for necessária, o auto-implante esplênico heterotópico parece constituir a única alternativa para preservação de tecido esplênico. Estudos clínicos e experimentais têm mostrado que, após um período de regeneração, desenvolve-se tecido esplênico viável, com características estruturais similares a um baço normal e com preservação da função imune esplênica. CONCLUSÕES: Com a caracterização mais detalhada da infecção fulminante pós-esplenectomia, a indicação para esplenectomia total, tanto no trauma, como em diversas enfermidades, vem nitidamente decrescendo. Métodos profiláticos foram desenvolvidos visando à minimização dos efeitos dessa grave enfermidade. Muitas pesquisas vêm tentando determinar o grau de imunocompetência que o enxerto esplênico autógeno pode prover ao hospedeiro, em resposta à invasão bacteriana. Resumo em inglês BACKGROUND: Splenectomy performed at any age and for any reason increases the risk for death due to overwhelming infection. AIM: To evaluate definition, etiology, incidence, risk factors and prophylaxis of overwhelming postsplenectomy infection, as well as the methods related to splenic tissue preservation when total splenectomy is necessary. METHOD: Bibliographic review. RESULTS: The etiological agents more frequently found are Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influ (mais) enza and type B, and Neisseria meningitidis. Other bacteria like Escherichia coli, Streptococcus b-hemolytic, Staphylococcus aureus and Pseudomonas sp represent a significant risk as well. In addition, a great variety of agents including other enteric Gram-negative microorganisms and non-bacteria pathogens can also be sporadically identified. The prophylaxis is based on three main aspects: patient's education, immune prophylaxis and chemical prophylaxis. However these are not enough to prevent the higher risk of developing sepsis. When total splenectomy is unavoidable, heterotopic splenic autotransplantation seems to be the only alternative for splenic tissue preservation. According to clinical and experimental studies, the splenic autotransplanted tissue present a similar structure to a normal spleen and preserve the splenic immune function. CONCLUSIONS: The high risk of overwhelming postsplenectomy infection, reduced the indication for total splenectomy, in trauma and several diseases. Prophylactic methods have been developed to minimize the effects of the sepsis. Several researches have been done to determine the immunocompetence of autogenous splenic grafts in response to bacteria invasion.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

39

Sensibilidade a antimicrobianos de bactérias isoladas do trato respiratório de pacientes com infecções respiratórias adquiridas na comunidade: resultados brasileiros do Programa SENTRY de Vigilância de Resistência a Antimicrobianos dos anos de 1997 e 1998/ Susceptibility to respiratory tract isolated bacteria to antimicrobial agents in patients with community-acquired respiratory tract infections: 1997 and 1998 Brazilian data of the SENTRY surveillance program of resistance to antimicrobial agents

SADER, HÉLIO S.; GALES, ANA C.; REIS, ADRIANA O.; ZOCCOLI, CASSIA; SAMPAIO, JORGE; JONES, RONALD N.
2001-01-01

Resumo em português O tratamento da pneumonia adquirida na comunidade (PAC) é habitualmente empírico e o uso de antimicrobianos é baseado em estudos de vigilância. O programa SENTRY foi desenhado para monitorar a resistência a antimicrobianos através de uma rede internacional de laboratórios. Três centros no Brasil participaram do Programa SENTRY em 1997 e em 1998. Métodos: Um total de 344 isolados bacterianos coletados de pacientes com PAC em 1997 e 1998 foram testados contra mais (mais) de 20 agentes antimicrobianos pelo método de microdiluição em caldo. Resultados: Entre os S. pneumoniae (176 isolados), 71,6% foram sensíveis à penicilina. Alto nível de resistência à penicilina e resistência à cefotaxima foram encontrados em 2,3 e 4,0%, respectivamente. As novas quinolonas levofloxacina (MIC90, 2mig/mL) e gatifloxacina (MIC90, 0,5mig/mL) foram ativas contra 100% dos isolados testados. Entre os outros antimicrobianos não beta-lactâmicos testados, os mais ativos foram (% de sensibilidade): cloranfenicol (97,5%) > clindamicina (94%) > azitromicina (90,3%) > claritromicina (89,4%) > tetraciclina (76,4%) > sulfametoxazol/trimetoprim (60,2%). A percentagem de Haemophilus influenzae (101 isolados) resistentes à amoxicilina foi de 90,1%, enquanto entre Moraxella catarrhalis (67 isolados) somente 9,0% foram sensíveis. O ácido clavulânico restaurou a atividade de amoxicilina contra H. influenzae e M. catarrhalis. Porém, H. influenzae demonstrou níveis aumentados de resistência para sulfametoxazol/trimetoprim (55,1% de sensibilidade), claritromicina (80,4% de sensibilidade) e cefaclor (88,2% de sensibilidade). Todos os isolados de H. influenzae e M. catarrhalis foram sensíveis à levofloxacina (MIC90, Resumo em inglês Background: Antimicrobial treatment of community-acquired respiratory tract infections (CARTI) is usually empiric and antibiotics are chosen on the basis of surveillance studies. The SENTRY Program was designed to monitor antimicrobial resistance via a worldwide surveillance network of sentinel laboratories. Three sites in Brazil participated in the 1997 and 1998 SENTRY Program. Methods: A total of 344 bacterial isolates, collected from patients with CARTI in 1997 and 199 (mais) 8, were tested against more than 20 antimicrobial agents by the broth microdilution method. Results: Among S. pneumoniae (176 isolates), 71.6% were susceptible to penicillin. High level resistance to penicillin and resistance to cefotaxime was found in 2.3 and 4.0%, respectively. The newer quinolones, levofloxacin, (MIC90 of 2 mug/mL) and gatifloxacin (MIC90 of 0.5 mug/mL) were active against 100% of the isolates tested. Among the other non-beta-lactam drugs tested, the rank order of pneumococci activity was (% susceptible): chloramphenicol (97.5%) > clindamycin (94.0%) > azithromycin (90.3%) > clarithromycin (89.4%) > tetracycline (76.4%) > trimethoprim/sulfamethoxazole (60.2%). The percentage of Haemophilus influenzae (101 isolates) susceptible to amoxicillin was 90.1%, whereas among Moraxella catarrhalis (67 isolates) only 9.0% were susceptible. Clavulanic acid restored the activity of amoxicillin against both H. influenzae and M. catarrhalis. However, H. influenzae showed increased levels of resistance to trimethoprim/sulfametoxazole (55.1% susceptibility), clarithromycin (80.4% susceptibility), and cefaclor (88.2%) susceptibility). All H. influenzae and M. catarrhalis isolates were susceptible to levofloxacin (MIC90,

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

40

Participação em dias nacionais de vacinação contra poliomielite: resultados de inquérito de cobertura vacinal em crianças nas 27 capitais brasileiras/ Participation in national polio immunization days: results of a vaccine coverage survey among children in 27 Brazilian cities

Mello, Maria Lúcia Rocha; Moraes, José Cássio; Barbosa, Helena Aparecida; Flannery, Brendan
2010-06-01

Resumo em português No Brasil, os Dias Nacionais de Vacinação (DNV) são realizados duas vezes ao ano para manter a eliminação da poliomielite e prover a vacinação de rotina para crianças menores de cinco anos. Poucos estudos examinam fatores associados à participação das crianças brasileiras nos Dias Nacionais de Vacinação ou a contribuição desses dias de vacinação para a cobertura com as vacinas recomendadas. MÉTODOS: Inquérito domiciliar com amostragem por conglomerados (mais) realizado nas 26 capitais e no Distrito Federal. Foram estudadas as datas de aplicação das vacinas, verificando-se a participação das crianças entre 19 e 35 meses de idade no DNV mais recente, ou o motivo alegado para não fazê-lo. Os dados obtidos foram cotejados com dados administrativos. RESULTADOS: Das 17.749 crianças incluídas no inquérito, 16.213 (91%) participaram no último DNV. Crianças que receberam vacinas no setor privado tiveram menor participação (84%) no DNV. Em 13 capitais, as estimativas de cobertura baseadas no número de doses aplicadas foram superiores às do inquérito. Entre as crianças que não participaram no último DNV, os principais motivos de não participação foram decisão dos pais, orientação médica, a criança estar doente e fatores associados com a organização do DNV. No total, 15% das crianças incluídas receberam pelo menos uma dose de vacina além da vacina oral contra poliomielite no último DNV, incluindo vacinas contra febre amarela, hepatite B, tríplice viral (sarampo-rubéola-caxumba) e difteria-tétano-pertussis-Haemophilus influenzae tipo b. CONCLUSÕES: Nas capitais brasileiras, os dias nacionais de vacinação continuam tendo altos níveis de participação da população e oferecem oportunidades para recuperação da cobertura vacinal. Os motivos para não comparecer aos DNV evidenciam a necessidade de se estudar estratégias diferenciadas de comunicação para incorporação destas crianças. Resumo em inglês In Brazil, National Immunization Days (NIDs) are held twice a year to maintain the elimination of poliomyelitis and to provide routine immunization for children younger than five years of age. Few studies have examined factors associated with participation in National Immunization Days among Brazilian children, or the contribution of immunization days to the coverage of recommended vaccines. METHODS: We conducted a household cluster survey in 26 state capitals and the Fed (mais) eral District among children aged 19 to 35 months. Vaccination histories, including dates of vaccination, participation in the most recent NID or reasons for non-participation were obtained. Survey estimates were compared with official estimates based on doses administered. RESULTS: Among the 17,749 children surveyed, 16,213 (91%) participated in the most recent NID. Children who received vaccination in the private sector had the lowest participation (84%) in NIDs. In 13 capitals, official coverage estimates were higher than those from the survey. The main reasons given for non-participation the most recent NID included parent's decision not to participate, doctor's advice, child's illness, and factors associated with the organization of the NID. Overall, 15% of the children surveyed had received at least one immunization in addition to oral polio vaccine in the most recent NID, including yellow fever, hepatitis B, measles-mumps-rubella (MMR) and combined diphtheria-tetanus-pertussis-Haemophilus influenzae type b vaccines. CONCLUSIONS: In Brazilian capitals, National Immunization Days continue to enjoy high levels of acceptance by the population and offer opportunities to complete recommended immunization schedules. Reasons for non-participation suggest the need for different communication strategies to reach parents who do not bring their children for vaccination on NIDs.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

41

Participação em dias nacionais de vacinação contra poliomielite: resultados de inquérito de cobertura vacinal em crianças nas 27 capitais brasileiras/ Participation in national polio immunization days: results of a vaccine coverage survey among children in 27 Brazilian cities

Mello, Maria Lúcia Rocha; Moraes, José Cássio; Barbosa, Helena Aparecida; Flannery, Brendan
2010-06-01

Resumo em português No Brasil, os Dias Nacionais de Vacinação (DNV) são realizados duas vezes ao ano para manter a eliminação da poliomielite e prover a vacinação de rotina para crianças menores de cinco anos. Poucos estudos examinam fatores associados à participação das crianças brasileiras nos Dias Nacionais de Vacinação ou a contribuição desses dias de vacinação para a cobertura com as vacinas recomendadas. MÉTODOS: Inquérito domiciliar com amostragem por conglomerados (mais) realizado nas 26 capitais e no Distrito Federal. Foram estudadas as datas de aplicação das vacinas, verificando-se a participação das crianças entre 19 e 35 meses de idade no DNV mais recente, ou o motivo alegado para não fazê-lo. Os dados obtidos foram cotejados com dados administrativos. RESULTADOS: Das 17.749 crianças incluídas no inquérito, 16.213 (91%) participaram no último DNV. Crianças que receberam vacinas no setor privado tiveram menor participação (84%) no DNV. Em 13 capitais, as estimativas de cobertura baseadas no número de doses aplicadas foram superiores às do inquérito. Entre as crianças que não participaram no último DNV, os principais motivos de não participação foram decisão dos pais, orientação médica, a criança estar doente e fatores associados com a organização do DNV. No total, 15% das crianças incluídas receberam pelo menos uma dose de vacina além da vacina oral contra poliomielite no último DNV, incluindo vacinas contra febre amarela, hepatite B, tríplice viral (sarampo-rubéola-caxumba) e difteria-tétano-pertussis-Haemophilus influenzae tipo b. CONCLUSÕES: Nas capitais brasileiras, os dias nacionais de vacinação continuam tendo altos níveis de participação da população e oferecem oportunidades para recuperação da cobertura vacinal. Os motivos para não comparecer aos DNV evidenciam a necessidade de se estudar estratégias diferenciadas de comunicação para incorporação destas crianças. Resumo em inglês In Brazil, National Immunization Days (NIDs) are held twice a year to maintain the elimination of poliomyelitis and to provide routine immunization for children younger than five years of age. Few studies have examined factors associated with participation in National Immunization Days among Brazilian children, or the contribution of immunization days to the coverage of recommended vaccines. METHODS: We conducted a household cluster survey in 26 state capitals and the Fed (mais) eral District among children aged 19 to 35 months. Vaccination histories, including dates of vaccination, participation in the most recent NID or reasons for non-participation were obtained. Survey estimates were compared with official estimates based on doses administered. RESULTS: Among the 17,749 children surveyed, 16,213 (91%) participated in the most recent NID. Children who received vaccination in the private sector had the lowest participation (84%) in NIDs. In 13 capitals, official coverage estimates were higher than those from the survey. The main reasons given for non-participation the most recent NID included parent's decision not to participate, doctor's advice, child's illness, and factors associated with the organization of the NID. Overall, 15% of the children surveyed had received at least one immunization in addition to oral polio vaccine in the most recent NID, including yellow fever, hepatitis B, measles-mumps-rubella (MMR) and combined diphtheria-tetanus-pertussis-Haemophilus influenzae type b vaccines. CONCLUSIONS: In Brazilian capitals, National Immunization Days continue to enjoy high levels of acceptance by the population and offer opportunities to complete recommended immunization schedules. Reasons for non-participation suggest the need for different communication strategies to reach parents who do not bring their children for vaccination on NIDs.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

42

Diagnóstico etiológico das pneumonias: uma visão crítica/ Etiological diagnosis of pneumonia: a critical view

Rodrigues, Joaquim Carlos; Silva Filho, Luiz Vicente Ferreira da; Bush, Andrew
2002-12-01

Resumo em português Objetivo: revisar a literatura quanto ao diagnóstico etiológico das pneumonias agudas na faixa etária pediátrica. Fonte dos dados: revisão sistemática das citações do Medline e do Lilacs. Síntese dos dados: a utilização dos novos métodos diagnósticos, particularmente as técnicas imunológicas e a reação em cadeia da polimerase, de uso ainda incipiente no Brasil, tem se mostrado importante para a investigação epidemiológica e para a melhora no diagnósti (mais) co específico em termos de sensibilidade, especificidade e rapidez de resultados, com finalidade de orientação terapêutica adequada. A revisão dos estudos epidemiológicos das pneumonias agudas adquiridas na comunidade mostrou que o Streptococcus pneumoniae continua sendo o agente bacteriano mais importante, em todas as faixas etárias, tanto nos países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento. A resistência desse agente à penicilina e às cefalosporinas tem aumentado progressivamente em todos os continentes e tem-se constituído em um fator de preocupação. Os agentes de pneumonias atípicas, Mycoplasma pneumoniae e Chlamydia pneumoniae mostram-se, atualmente, como agentes importantes de pneumonias agudas adquiridas na comunidade, particularmente em crianças acima de 4 a 5 anos de idade, correspondendo, em países desenvolvidos, a cerca de até um terço dos casos. No entanto, ainda não está definida a sua importância epidemiológica nos países em desenvolvimento. O vírus respiratório sincicial é um agente freqüente de PAC, pode determinar quadros mais graves, particularmente nos lactentes e crianças menores, sendo muito importante a sua investigação em crianças hospitalizadas por doença do trato respiratório inferior. A utilização das novas vacinas conjugadas contra Streptococcus pneumoniae e Haemophilus influenzae tipo b tiveram um impacto importante na morbidade e mortalidade das infecções causadas por esse agentes. Conclusões: a monitorização microbiológica e antimicrobiana deve ser um trabalho dinâmico e contínuo, e a procura e o desenvolvimento de novas vacinas, particularmente contra o vírus respiratório sincicial, poderá causar um grande impacto na prevenção das pneumonias agudas na infância. Resumo em inglês Objective: to search literature related to the etiological diagnosis of acute pneumonia in children. Sources: systematic review of Medline and Lilacs databases. Summary of the findings: the use of new diagnostic methods such as immunological techniques and polymerase chain reaction has proven invaluable for specific diagnosis and epidemiological investigation, showing adequate sensitivity, specificity and promptness of results, with the aim of guiding therapy properly. Re (mais) view of epidemiological studies of community acquired pneumonia showed that Streptococcus pneumoniae is still one of the most significant etiologic agents in all age groups, in developing and industrialized countries. Resistance of this agent to penicillin and cephalosporins is increasing in all continents and is worrisome. Atypical agents such as Mycoplasma pneumoniae and Chlamydia pneumoniae are common in community acquired pneumonia, mainly in children older than 4 years, representing one third of the cases in industrial countries. However, their prevalence in developing countries remain to be determined. Respiratory syncytial virus is also a very common etiology of community acquired pneumonia and may cause severe infections, mainly in infants and younger children. The introduction of new conjugated vaccines for Streptococcus pneumoniae and Haemophilus influenzae type b resulted in significant reduction of morbidity and mortality of pneumonia in children. Conclusions: a significant impact on morbidity and mortality of acute pneumonia in children is likely to occur if microbiological and antimicrobial control is continuously and dynamically performed, thus allowing for the development of new vaccines, particularly against the respiratory syncytial virus.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

43

Colonização microbiana precoce de pacientes identificados por triagem neonatal para fibrose cística, com ênfase em Staphylococcus aureus/ Early microbial colonization of cystic fibrosis patients identified by neonatal screening, with emphasis on Staphylococcus aureus

Souza, Helena A. P. H. M.; Nogueira, Keite S.; Matos, Adriana P.; Vieira, Ricardo P.; Riedi, Carlos A.; Rosário, Nelson A.; Telles, Flávio Q.; Dalla Costa, Libera M.
2006-10-01

Resumo em português OBJETIVOS: Avaliar prospectivamente a colonização bacteriana de pacientes com fibrose cística identificados por triagem neonatal. Avaliar a suscetibilidade a antimicrobianos e caracterizar molecularmente as cepas de Staphylococcus aureus isoladas da orofaringe dos pacientes no período do estudo. MÉTODOS: Foram estudados 25 pacientes com fibrose cística, identificados por tripsina imunorreativa e com diagnóstico confirmado por duas ou mais provas de suor, atendidos (mais) regularmente no ambulatório de fibrose cística do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná. Foram coletadas amostras de orofaringe com swab e cultivadas por métodos rotineiros; as colônias bacterianas foram identificadas fenotipicamente e testadas quanto à suscetibilidade a antimicrobianos. Os isolados de S. aureus foram submetidos a tipagem molecular por eletroforese em campo pulsado. RESULTADOS: De um total de 234 amostras de orofaringe, S. aureus foi isolado em maior número (76% dos pacientes, 42% das amostras), seguido de Pseudomonas aeruginosa (36% dos pacientes, 16% das amostras) e Haemophilus spp. (76% dos pacientes; 19% das amostras). Dos 19 pacientes colonizados com S. aureus, foram obtidos 73 isolados, 18 oxacilina-resistentes (24,6%), isolados de dois pacientes, com perfis eletroforéticos idênticos ao do clone brasileiro. Os demais isolados oxacilina-sensíveis distribuíram-se entre 18 perfis eletroforéticos distintos. CONCLUSÃO: Observou-se uma maior prevalência de S. aureus, com isolamento mais precoce em relação aos outros patógenos pesquisados. Os isolados multissensíveis distribuíram-se em clones distintos, caracterizando a não transmissibilidade entre as cepas comunitárias. Os S. aureus resistentes a oxacilina isolados apresentaram perfis eletroforéticos idênticos, provavelmente adquiridos no ambiente hospitalar. P. aeruginosa foi pouco freqüente na população estudada. Resumo em inglês OBJECTIVES: To assess bacterial colonization prospectively in patients with cystic fibrosis identified by neonatal screening. To assess susceptibility to antimicrobials and to perform the molecular typing of Staphylococcus aureus strains isolated from the oropharynx of patients during the study. METHODS: Twenty-five cystic fibrosis patients receiving regular treatment at the Cystic Fibrosis Outpatient Clinic of Hospital de Clínicas of Universidade Federal do Paraná Braz (mais) il, were included in the study. All patients were identified by trypsin-like immunoreactivity and their diagnosis was confirmed by two or more sweat tests. Oropharyngeal swabs were collected and cultured according to routine methods; bacterial colonies were phenotypically identified and their susceptibility to antimicrobials was tested. S. aureus isolates were submitted to molecular typing using pulsed-field gel electrophoresis. RESULTS: Out of 234 oropharyngeal swabs, S. aureus was the most frequently isolated strain (76% of patients, 42% of swabs), followed by Pseudomonas aeruginosa (36% of patients, 16% of swabs) and Haemophilus spp. (76% of patients; 19% of swabs). Seventy-three isolates were obtained from 19 patients colonized with S. aureus, of which 18 were oxacillin-resistant (24.6%), isolated from two patients, with the same electrophoretic profiles as that of the Brazilian clone. The remaining oxacillin-sensitive isolates were distributed into 18 electrophoretic profiles. CONCLUSION: There was higher prevalence of S. aureus, with earlier isolation than other pathogens. Multi-sensitive isolates were distributed into different clones, characterizing non-transmissibility among community-acquired strains. The isolated oxacillin-resistant S. aureus showed identical electrophoretic profiles, probably acquired in hospital. P. aeruginosa was not so frequent in the studied population.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

44

Estudo Viriato: Actualização de dados de susceptibilidade aos antimicrobianos de bactérias responsáveis por infecções respiratórias adquiridas na comunidade em Portugal em 2003 e 2004/ The Viriato Study: Update of antimicrobial susceptibility data of bacterial pathogens from community-acquired respiratory tract infections in Portugal in 2003 and 2004

Melo-Cristino, J.; Santos, Letícia; Ramirez, Mário; Grupo de Estudo Português de Bactérias Patogénicas Respiratórias
2006-01-01

Resumo em português O Estudo Viriato é um estudo nacional, prospectivo e multicêntrico, de vigilância da susceptibilidade aos antimicrobianos de bactérias frequentemente responsáveis por infecções do aparelho respiratório adquiridas na comunidade. Nos anos de 2003 e 2004 participaram 29 laboratórios de todo o país. Isolaram-se 2945 microrganismos que foram estudados num laboratório coordenador. Das 513 estirpes de Streptococcus pyogenes de doentes com amigdalo-faringite aguda, tod (mais) as eram susceptíveis à penicilina e outros antibióticos beta-lactâmicos, mas 18,9% eram resistentes à eritromicina, claritromicina e azitromicina. Nas estirpes resistentes foi mais frequente o fenótipo M (67,0%) que confere resistência à eritromicina (CIM90=16 mg/L), claritromicina e azitromicina, mas susceptibilidade à clindamicina (CIM90=0,094 mg/L). De doentes com infecção do aparelho respiratório inferior estudaram-se 1300 estirpes de Streptococcus pneumoniae (pneumococos), 829 de Haemophilus influenzae e 303 de Moraxella catarrhalis. Em S. pneumoniae, 18,4% das estirpes eram resistentes à penicilina (3,5% com resistência elevada), 7,1% à cefuroxima, 0,5% à amoxicilina, 0,5% à amoxicilina/clavulanato, 18,8% à eritromicina, claritromicina e azitromicina, 14,5 % à tetraciclina, 16,5% ao co-trimoxazol e 0,4% à levofloxacina. Nas estirpes resistentes aos macrólidos, dominou o fenótipo MLS B (83,7%), caracterizado por resistência elevada (CIM90>256 mg/L) à eritromicina, claritromicina, azitromicina e clindamicina. Produziam beta-lactamase 10,0% de H. influenzae e 96,4% de M. catarrhalis. Em H. influenzae demonstrou-se 5,5% de resistência à claritromicina e 13,4% ao co-trimoxazol. A quase totalidade das estirpes era susceptível à amoxicilina / clavulanato, cefuroxima, azitromicina, tetraciclina e ciprofloxacina. Em M. catarrhalis a resistência ao co-trimoxazol foi de 27,1% e à tetraciclina de 1,0%. Todas as estirpes eram susceptíveis à amoxicilina / clavulanato, cefuroxima, claritromicina, azitromicina e ciprofloxacina. De entre o conjunto de antibióticos ensaiado, a penicilina continua a ser o mais activo contra S. pyogenes e a amoxicilina / clavulanato e as quinolonas os mais activos simultaneamente contra S. pneumoniae, H. influenzae e M. catarrhalis. Resumo em inglês The Viriato Study is a nationwide, prospective, multicenter surveillance study of the antimicrobial susceptibility of bacterial pathogens commonly associated with community-acquired respiratory tract infections in Portugal. In 2003 and 2004 a total of 2945 isolates was recovered in the 29 laboratories that participated in the study. Testing was undertaken in a central laboratory. Of the 513 Streptococcus pyogenes strains isolated from patients with acute tonsillitis all w (mais) ere susceptible to penicillin and other beta-lactams but 18.9% were resistant to erythromycin, clarithromycin and azithromycin. The M phenotype dominated (67%), conferring resistance to erythromycin (MIC90=16mg/L), clarythromycin and azithromycin, but susceptibility to clindamycin (MIC90=0.094 mg/L). From patients with lower respiratory tract infection 1,300 strains of Streptococcus pneumoniae, 829 of Haemophilus influenzae, and 303 of Moraxella catarrhalis were studied. Among S. pneumoniae isolates 18.4% were resistant to penicillin (3.5% showing high-level resistance), 7.1% to cefuroxime, 0.5% to amoxicillin and amoxicillin/clavulanate, 18.8% to erythromycin, clarithromycin and azithromycin, 14.9% to tetracycline, 16.5% to co-trimoxazol, and 0.4% to levofloxacin. Beta-lactamases were produced by 10.0% of H. influenzae and 96.4% of M. catarrhalis. In H. influenzae resistance to clarithromycin was 5.5% and to co-trimoxazole was 13.4%. Most strains were susceptible to amoxicillin/clavulanate, cefuroxime, azithromycin, tetracycline and ciprofloxacin. In M. catarrhalis resistance to co-trimoxazole was 27.1% and to tetracycline 1.0%. All strains were susceptible to amoxicillin/clavulanate, cefuroxime, clarithromycin, azithromycin and ciprofloxacin. Penicillin was the most active antimicrobial agent against S. pyogenes and amoxycillin / clavulanate and the quinolones the most active in vitro simultaneously against S. pneumoniae, H. influenza and M. catarrhalis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

45

Estudo microbiológico do core e superfície das amígdalas palatinas em crianças portadoras de faringoamigdalites de repetição e hipertrofia adenoamigdaliana/ Microbiologic study of the core and surface of the tonsils in children with recurrent and hypertrophic tonsillitis

Costa, Felipe Neiva; Santos, Odimara; Weckx, Luc Louis Maurice; Pignatari, Shirley S. N.
2003-03-01

Resumo em português OBJETIVO: As faringoamigdalites bacterianas, assim como a hipertrofia das amígdalas palatinas, são extremamente freqüentes na população infantil. Este estudo visa a pesquisa e identificação da flora bacteriana que coloniza as amígdalas palatinas nas crianças portadoras destas afecções. FORMA DE ESTUDO: Clínico prospectivo. CASUÍSTICA E MÉTODO: Neste estudo, os autores avaliam 90 pacientes de ambos os sexos, com idades entre 2 e 6 anos (Pré-escolares) e 6 e (mais) 12 anos (Escolares) com indicação de adenoamigdalectomia; 27 com histórico de faringoamigdalites de repetição (AR), e 63 portadores de hipertrofia adenoamigdaliana obstrutiva (AO), assistidos na Disciplina de Otorrinolaringologia Pediátrica da Universidade Federal de S Paulo, no período de abril de 1999 a 2002. Foram colhidos swabs da superfície das amígdalas palatinas no momento da cirurgia, e após sua remoção cirúrgica, realizados esfregaços do core amigdaliano. O material obtido foi analisado em relação ao crescimento bacteriano. RESULTADOS: De uma forma geral, independentemente da faixa etária e do grupo, as bactérias consideradas patogênicas mais prevalentes foram o Haemophilus sp, 50,5% no grupo AO e 59,2% no grupo AR; Staphilococcus aureus (S. aureus), 50,7% no grupo AO e 33,3% no grupo AR; Streptococcus pyogenes (S.pyogenes), 9,5% no grupo AO e 7,4% no grupo AR; Streptococcus pneumoniae (S. pneumoniae), 4,7% no grupo AO e 0% no grupo AR; e Moraxella sp, 6,3% no grupo AO e 11,1% no grupo AR, não ocorrendo diferença significativa entre a superfície e o core. Tanto nos pré-escolares como nos escolares, o S. aureus foi mais freqüente nas crianças com hipertrofia (AO) em relação às que apresentavam infecções de repetição (AR). Nos escolares, o S. pyogenes foi mais prevalente no grupo AR, e embora presente em pré-escolares do grupo AO, não foi isolado nas crianças com infecção de repetição. O S. pneumoniae só foi isolado em crianças com hipertrofia adenoamigdaliana. CONCLUSÃO: Os resultados do nosso estudo sugerem que a flora bacteriana que coloniza a superfície amigdaliana é semelhante à do core amigdaliano; que a prevalência de S. pyogenes colonizante na orofaringe de crianças é alta, em torno de 10%, e que o S. aureus é mais prevalente em crianças portadoras de hipertrofia adenoamigdaliana. Resumo em inglês AIM: Bacterial pharyngotonsillitis and tonsil hypertrophy are extremely frequent in childhood. This study aims to identify and verify the frequency of the bacterial colonization in tonsils of children with history of recurrent tonsillitis and tonsil hypertrophy. STUDY DESIGN: Clinical prospective. PATIENTS AND METHOD: Ninety children, both female and male, ages between 2 and 6 years (pre-school children) and 6 and 12 years (scholars) scheduled for adenotonsillectomy; 27 w (mais) ith history of recurrent pharyngotonsillitis (AR), and 63 with obstructive adenotonsillar hypertrophy (AO), assisted at Division of Pediatric Otolaryngology, Federal University of Sao Paulo, were evaluated from 1999 to 2002. Material from the surface of the tonsils was taken with swabs at the moment of the surgery. After tonsil removal, material was also taken from the tonsil core. The obtained material were submitted to culture and analyzed according to bacterial growth. RESULTS: Overall, regardless the age and the diagnostic group, the most prevalent pathogenic isolated bacteria were Haemophilus sp, 50.5% in the AO group and 59.2% in the group AR; S. Aureus, 50.7% in the AO group, and 33.3% in group AR; S pyogenes, 9.5% in the AO group and 7.4% group AR; S. pneumoniae, 4.7% in the AO group, and 0% in group AR; and Moraxella sp, 6.3% in the AO group and 11.1% in group AR. No significant difference was noted between the bacteria isolated from surface and the tonsil core. S aureus was more frequent in the AO group compared to the group AR in both, school children and scholars. Scholars presented higher incidence of S pyogenes in the AR group, and although also present in the pre-school children tonsils, it was only isolated in the AO group. S pneumoniae was only isolated in children with obstructive adenotonsillitis (AO). CONCLUSION: The results of our study suggest that the surface and core bacterial colonization of the tonsils is similar. It also seems that the prevalence of S pyogenes colonization is high, around 10%, and that S aureus is more prevalent in children with hypertrophic adenotonsillitis compared to the group with recurrent infections.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

46

Fístula oroantral e retalho mucoso geniano: revisão de 25 casos/ Oroantral fistula and genian mucosal flap: a review of 25 cases

Meirelles, Roberto Campos; Neves-Pinto, Roberto Machado
2008-02-01

Resumo em português A fístula oroantral é a comunicação patológica entre cavidade oral e seio maxilar, quase sempre decorrentes de traumatismos durante procedimentos dentários. OBJETIVO: Apresentar experiência de 25 casos. CASUÍSTICA E MÉTODOS: Realizado estudo retrospectivo de pacientes com FOA no período de 1996 a 2000. O diagnóstico incluiu exame otorrinolaringológico, endoscopia nasal ou da fístula, tomografia computadorizada das cavidades paranasais, pesquisa bacteriológic (mais) a, fúngica e análise patológica. RESULTADOS: Encontrados 25 casos, sendo 10 de segundo molar, 8 de primeiro molar, 6 de segundo pré-molar e 1 de canino. Todos foram operados pela técnica de Caldwell-Luc, reavivamento das bordas da fístula, meatotomia média e rotação de retalho mucoso geniano. DISCUSSÃO: Nas fístulas de alto débito (n=14), colocou-se enxerto ósseo da própria parede anterior do seio. Todos, exceto um, tiveram resultado cirúrgico bom. A cultura bacteriológica (n=19) demonstrou estreptococos pneumoniae (13), haemophilus influenzae (6), moraxella catarrhalis (2), estafilococos aureus (2). Encontrado aspergilus niger em um caso que apresentava imagem radiológica de bola fúngica. CONCLUSÕES: Após 30 dias, os resultados foram bons em todos, exceto um dos casos. Este foi reoperado com colocação de enxerto ósseo, inicialmente não utilizado, tendo sucesso. Após 6 meses, todos os 23 pacientes localizados não apresentavam problemas. Resumo em inglês The oroantral fistula is a pathological connection between the maxillary sinus and with the oral cavity. The condition mostly follows dental extraction. AIM: To present the experience of 25 cases. MATERIAL AND METHODS: Retrospective cases between 1996-2000. The ORL examination included nasal or sinusal endoscopy, a CT scan and histopathological analysis. RESULTS: Twenty-five cases were found: ten 2nd molar cases, eight 1st molar cases, six 2nd premolar cases, and one cani (mais) ne case. All patients underwent a Caldwell-Luc operation plus excision of the epithelium lining the fistula, that was then completely covered by a flap of mucosa rotated from the genian region. DISCUSSION: In cases of major fistulae a bone autograft taken from the anterior sinus wall was used. Bacterial cultures (n=19) revealed streptococus pneumoniae (13), haemophillus influenza (6), Moraxella catharralis (2) and staphylococus aureus (2). Aspergillus niger was found in one case presenting as a "fungic ball". CONCLUSIONS: The only case of surgical failure, after 30 days postoperatively, was reoperated, using a bone graft. After a 6-month follow up all of the patients progressed satisfactorily, including the reoperated patient.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

47

Vigilância epidemiológica e avaliação da assistência às meningites/ Epidemiologic surveillance and evaluation of meningitis hospital care

Escosteguy, Claudia Caminha; Medronho, Roberto de Andrade; Madruga, Roberto; Dias, Hellen Gruezo; Braga, Ricardo Cerqueira; Azevedo, Otília Pimenta
2004-10-01

Resumo em português OBJETIVO: Analisar o perfil clínico-epidemiológico dos casos de meningite internados em hospital público e os fatores associados à evolução hospitalar. MÉTODOS: Foram analisados 694 casos confirmados, notificados e investigados pelo serviço de epidemiologia de um hospital público de 1986 a 2002. Os dados foram coletados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), como parte da rotina local de vigilância epidemiológica. Foi realizada análise (mais) multivariada por regressão logística. RESULTADOS: Etiologias mais freqüentes: criptocócica (12,3%; letalidade =37,7%); meningocócica (8,7%; letalidade =13,3%); pneumocócica (7,2%; letalidade =46%); tuberculosa (6,1%; letalidade =40,5%); estafilocócica (5,2%; letalidade =38,9%), viral (5,5%; letalidade =7,9%); hemófilo (2,9%; letalidade =20%). 38,8% dos casos apresentavam etiologia não especificada (letalidade =36%) e 17,3% estavam associados à infecção pelo HIV. Observou-se meningite hospitalar em 27,1% e seqüelas em 9,2% dos casos com alta hospitalar. Variáveis associadas a uma maior chance de óbito: etiologia (referência viral) - tuberculose, criptococo, estafilococo, meningococo, não especificada, outros gram negativos, cândida e pneumococo; infecção pelo HIV; coma. A tríade febre, vômitos e rigidez de nuca associou-se a uma menor chance de óbito. CONCLUSÕES: A elevada proporção de etiologia não especificada e letalidade alta podem refletir problemas de processo de assistência e/ou seleção dos casos relacionada ao perfil do hospital. A vigilância epidemiológica operante no nível hospitalar foi capaz de retro-alimentar os serviços com indicadores da assistência, sendo pertinente o uso do Sinan neste nível. Resumo em inglês OBJECTIVE: To analyze the clinical-epidemiological profile and in-hospital death predictors of infectious meningitis patients admitted to a public hospital. METHODS: There were studied 694 cases of meningitis notified and investigated by a public hospital's epidemiology service from 1986 to 2002, using the National Information System of Notifiable Diseases (SINAN) as part of the local routine of epidemiologic surveillance. Statistics analysis included multivariate logisti (mais) c regression. RESULTS: The most frequent etiologies were: cryptococcal (12.3%; case-fatality =37.7%); meningococcal (8.7%; fatality =13.3%); pneumococcal (7.2%; fatality =46%); tuberculous (6.1%; fatality =40.5%); staphylococcal (5.2%; fatality =38.9%), viral (5.5%; fatality =7.9%); Haemophilus (2.9%; fatality =20%). The proportion of cases of non-specified etiology was 38.8% (fatality =36%) and 17.3% were associated to HIV infection. It was found that 27.1% were nosocomial meningitis and 9.2% of the surviving cases had sequelae. The logistic regression model identified the following death predictors of infectious meningitis: etiology (reference: viral category) - tuberculous, cryptococcal, staphylococcal, meningococcal, non-specified, other Gram-negative, Candida and pneumococcal; HIV co-infection; coma. Fever, vomiting and neck stiffness were associated to a lower odds of death. CONCLUSIONS: The high proportion of non-specified etiology and high case-fatality may reflect problems in the hospital care process and/or case selection. The epidemiologic surveillance system operating at the hospital level was able to feedback the services with clinical indicators. The use of SINAN at the local level was considered useful and pertinent

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

48

Vigilância epidemiológica e avaliação da assistência às meningites/ Epidemiologic surveillance and evaluation of meningitis hospital care

Escosteguy, Claudia Caminha; Medronho, Roberto de Andrade; Madruga, Roberto; Dias, Hellen Gruezo; Braga, Ricardo Cerqueira; Azevedo, Otília Pimenta
2004-10-01

Resumo em português OBJETIVO: Analisar o perfil clínico-epidemiológico dos casos de meningite internados em hospital público e os fatores associados à evolução hospitalar. MÉTODOS: Foram analisados 694 casos confirmados, notificados e investigados pelo serviço de epidemiologia de um hospital público de 1986 a 2002. Os dados foram coletados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), como parte da rotina local de vigilância epidemiológica. Foi realizada análise (mais) multivariada por regressão logística. RESULTADOS: Etiologias mais freqüentes: criptocócica (12,3%; letalidade =37,7%); meningocócica (8,7%; letalidade =13,3%); pneumocócica (7,2%; letalidade =46%); tuberculosa (6,1%; letalidade =40,5%); estafilocócica (5,2%; letalidade =38,9%), viral (5,5%; letalidade =7,9%); hemófilo (2,9%; letalidade =20%). 38,8% dos casos apresentavam etiologia não especificada (letalidade =36%) e 17,3% estavam associados à infecção pelo HIV. Observou-se meningite hospitalar em 27,1% e seqüelas em 9,2% dos casos com alta hospitalar. Variáveis associadas a uma maior chance de óbito: etiologia (referência viral) - tuberculose, criptococo, estafilococo, meningococo, não especificada, outros gram negativos, cândida e pneumococo; infecção pelo HIV; coma. A tríade febre, vômitos e rigidez de nuca associou-se a uma menor chance de óbito. CONCLUSÕES: A elevada proporção de etiologia não especificada e letalidade alta podem refletir problemas de processo de assistência e/ou seleção dos casos relacionada ao perfil do hospital. A vigilância epidemiológica operante no nível hospitalar foi capaz de retro-alimentar os serviços com indicadores da assistência, sendo pertinente o uso do Sinan neste nível. Resumo em inglês OBJECTIVE: To analyze the clinical-epidemiological profile and in-hospital death predictors of infectious meningitis patients admitted to a public hospital. METHODS: There were studied 694 cases of meningitis notified and investigated by a public hospital's epidemiology service from 1986 to 2002, using the National Information System of Notifiable Diseases (SINAN) as part of the local routine of epidemiologic surveillance. Statistics analysis included multivariate logisti (mais) c regression. RESULTS: The most frequent etiologies were: cryptococcal (12.3%; case-fatality =37.7%); meningococcal (8.7%; fatality =13.3%); pneumococcal (7.2%; fatality =46%); tuberculous (6.1%; fatality =40.5%); staphylococcal (5.2%; fatality =38.9%), viral (5.5%; fatality =7.9%); Haemophilus (2.9%; fatality =20%). The proportion of cases of non-specified etiology was 38.8% (fatality =36%) and 17.3% were associated to HIV infection. It was found that 27.1% were nosocomial meningitis and 9.2% of the surviving cases had sequelae. The logistic regression model identified the following death predictors of infectious meningitis: etiology (reference: viral category) - tuberculous, cryptococcal, staphylococcal, meningococcal, non-specified, other Gram-negative, Candida and pneumococcal; HIV co-infection; coma. Fever, vomiting and neck stiffness were associated to a lower odds of death. CONCLUSIONS: The high proportion of non-specified etiology and high case-fatality may reflect problems in the hospital care process and/or case selection. The epidemiologic surveillance system operating at the hospital level was able to feedback the services with clinical indicators. The use of SINAN at the local level was considered useful and pertinent

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

49

DPOC associada a um aumento de mortalidade em doentes com pneumonia adquirida na comunidade/ COPD is associated with increased mortality in patients with community-acquired pneumonia

Restrepo, MI; Mortensen, EM; Pugh, JA; Anzueto, A
2007-07-01

Resumo em português A doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC) constitui, na actualidade, a quinta causa de morte, enquanto a pneumonia adquirida na comunidade (PAC) ocupa o sétimo lugar. O objectivo do presente estudo foi demonstrar que a DPOC como comorbilidade representa um factor preditivo do aumento da mortalidade em doentes hospitalizados com PAC. Foi colocada a hipótese de que doentes com DPOC e PAC apresentavam uma taxa de mortalidade superior aos indivíduos sem a referida pato (mais) logia crónica. Trata-se de um estudo retrospectivo de doentes internados com PAC em dois hospitais universitários dos Estados Unidos da América. Foram incluídos doentes admitidos entre 1 de Janeiro de 1999 e 1 de Dezembro de 2002 com o diagnóstico principal de pneumonia ou em que esta constituía uma intercorrência infecciosa em doentes com insuficiência respiratória ou sepsis como diagnóstico primário. Eram indivíduos com idade ≥ 18 anos e diagnóstico de admissão de PAC apresentando uma radiografia do tórax ou tomografia axial computorizada efectuada nas primeiras 24 horas com achados consistentes com pneumonia. Critérios de exclusão: Alta de uma unidade de cuidados intensivos nos 14 dias que precederam a admissão; transferência de outra entidade hospitalar; infecção VIH/SIDA. Na ausência da avaliação de função pulmonar, foram considerados como doentes com esta patologia crónica as referências no boletim de internamento a enfisema, bronquite crónica e DPOC. Esta é a estratégia utilizada na aplicação de regras preditivas e reflecte o método utilizado no índice de gravidade de pneumonia presente em múltiplos estudos. Foram avaliadas a mortalidade aos 30 e 90 dias, o tempo de internamento, a admissão numa unidade de cuidados intensivos e a necessidade de ventilação mecânica. A mortalidade nos referidos períodos permite determinar a proporção de mortes atribuídas a pneumonia ou outras causas. O diagnóstico definitivo foi baseado na presença de uma das seguintes condições: Hemoculturas positivas para agentes bacteriológicos ou fúngicos; cultura de líquido pleural positivo para agentes patogénicos; aspirado traqueobrônquico com elevado número de agentes bacteriológicos nocivos; crescimento significativo de estirpes agressivas em amostras obtido por broncofibroscopia (≥ 1 x 103 colónias/ml). O índice de gravidade da pneumonia foi utilizado para determinar a gravidade do quadro inaugural de pneumonia. Representa um factor preditivo de mortalidade aos 30 dias em doentes com PAC. Baseia-se em 3 características demográficas, 5 patologias associadas (comorbilidade), 5 achados do exame objectivo e 7 achados radiológicos ou laboratoriais no momento da admissão. Os doentes foram classificados em 5 classes, sendo o risco de mortalidade aos 30 dias de 0,1% na classe I e 27% na classe V. Dos 744 doentes admitidos por PAC, 215 tinham o diagnóstico concomitante da DPOC, sendo 582 (78%) homens e 162 (22%) mulheres. A idade média era de 61 ± 16 anos (dos 18 aos 105). 83% foram admitidos no serviço de emergência provenientes do domicílio e 7% de lares; 17% tinham sido submetidos a antibioterapia no domicílio. Uma ou mais comorbilidades estavam presentes em 55% de doentes. As mais frequentes foram a insuficiência cardíaca congestiva (123 doentes) e o acidente vascular cerebral (105 indivíduos). Não existia patologia prévia em 15% dos casos. A presença de PAC em doentes com DPOC foi mais frequente em idosos provenientes de um lar e admitidos numa unidade de cuidados intensivos nas primeiras 24 horas. A existência concomitante de DPOC e ICC ou doença neoplásica era comum. O exame objectivo e os achados laboratoriais e radiológicos demonstraram que os doentes com DPOC estavam, com maior frequência, taquipneicos, acidóticos e hipoxémicos. A administração de antibióticos nas primeiras 4 horas ocorreu com maior incidência no grupo com DPOC (35 versus 26%), tendo sido submetidos a menor número de exames diagnósticos (hemocultura pré-antibioterapia nas primeiras 24 horas 70 versus 77%). Não se observou diferença significativa no nível de oxigenação entre os dois grupos. O diagnóstico bacteriológico foi obtido em 23% dos doentes com agentes isolados em cultura do sangue e expectoração. A bacteriemia estava presente em 10% dos doentes sem DPOC e 4,6% dos indivíduos com esta patologia. Hemoculturas positivas em 8,5%. Os agentes mais frequentes foram o Streptococcus pneumoniae (56) e o Staphylococcus aureus (39 casos). Os doentes com PAC e DPOC apresentaram mais infecções por Pseudomonas aeruginosa e Haemophilus influenzae, mas menos por S. aureus do que os doentes sem DPOC. O tempo de internamento foi mais prolongado nos indivíduos com DPOC (9±25 versus 7±8 dias). A mortalidade global aos 30 e 90 dias foi de 10 e 14%, respectivamente. Esta foi inferior no grupo sem DPOC: 30 dias - 8,7% versus 10,6%; 90 dias - 11,7% versus 18,6%. O índice de gravidade da pneumonia foi mais elevado nos doentes com DPOC (105 ± 32 versus 87 ± 34), bem como a taxa de admissão numa unidade de cuidados intensivos (20%), mas a necessidade de ventilação mecânica não. Verificou-se, também, que não houve diferença na mortalidade aos 30 e aos 90 dias nos doentes com PAC e DPOC admitidos numa UCI e sob ventilaçãomecânica ou que apresentavam bacteriemia.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)