Sample records for gonadotropins
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 20 shown. Select sample records:



1

Influência das gonadotrofinas na regulação da maturação nuclear de oócitos eqüinos/ Influence of gonadotropins on nuclear maturation of equine oocytes

Borges, Juan Manuel Larre; Rubin, Mara Iolanda Batistella; Silva, Carlos Antonio Mondino; Gonçalves, Paulo Bayard Dias; Rieck, Ana Cristina
1998-06-01

Resumo em português A maturação in vitro, fecundação e as técnicas de cultivo de embriões na espécie eqüina são extremamente importantes e necessárias para se examinar as causas de repetição de cio, redução de concepção em éguas velhas e também para a preservação da espécie eqüina. Para avaliar o efeito das gonadotrofinas na regulação da maturação nuclear de oócitos eqüinos, folículos com diâmetro entre 5 a 20mm foram aspirados de 551 ovários provenientes de ma (mais) tadouro obtendo-se 408 oócitos aptos para cultivo. Após a aspiração, os oócitos foram avaliados no próprio líquido folicular quanto a sua integridade e distribuídos nos diferentes tratamentos. No Tratamento I (T1) - grupo controle - os oócitos (n=92) foram cultivados em TCM-199 modificado (mod.), com 25mM de HEPES, 2,2mg/ml de bicarbonato de sódio, 1 mi g/ml 17-beta estradiol, 250mi M de piruvato de sódio e 0,4% de albumina sérica bovina. No tratamento 2 (T2), os oócitos (n= 108) foram cultivados no mesmo meio TC M-199 mod. acrescido de lug/ml de hormônio luteinizante suíno (LHs). No Tratamento 3 (T3), os oócitos (n=102) também foram cultivados em TCM-199 mod. porém com 0,5mi g/ml de hormônio folículo estimulante suíno (FSHs) e no Tratamento 4 (T4) os oócitos (n= 106) foram cultivados com 1mi g/ml de LHs e 0,5mi g/ml, de FSHs. Os oócitos dos quatros tratamentos foram cultivados em estufa a 39°C com 5% de CO2 , e 95% de umidade relativa no ar, durante 24 h. Após este período, as células do Cumulus oophorus foram removidas e os oócitos fixados em solução de ácido acético glacial-metanol (1:3) em placas de Petri 10 x 35mm por 24h sendo posteriormente corados com aceto-orceína. O percentual de oócitos em telófase I / metáfase II foi de 55,6% (59/106) para o T4 (FSHs/LHs) e de 53,9% (55/102) para o T3 (FSHs), os quais não diferiram significativamente. No entanto, estes percentuais foram significativamente superiores (p Resumo em inglês In vitro maturation, in vitro fertilization and embryo culture in equine are extremely important and necessaries for examining reproductive problems in the mare. The aim of the present study was to determine the effect of gonadotropins on nuclear maturation of equine oocytes. Follicles-smaller than 20mm were aspirated from 551 ovaries obtained at slaughterhouse, 408 oocytes suitable for culture being recovered. After aspiration, oocytes were evaluated in follicular fluid (mais) and distributed in four treatments. In the first treatment, control group, oocytes (n=92) were cultured for 24 hours in modifled TCM-199 with 25mM HEPES, 2.2mg/ml sodium bicarbonate, 1mug/ml 17 beta estradiol, 250mu M piruvic acid and 0.4% bovino serum albumin. In the second treatment, oocytes (n=108) were cultured in modified TC M-199 plus 1mu g/ml porcine LH. In the third treatment, 102 oocytes were cultured in modifled TCM-199 with the addition of 0.5mu g/ml porcino FSH and on the fourth treatment oocytes (n=106) were cultured in modifled TC M-199 with 1mu g/ml porcine LH and 0.5mug/ml porcine FSH. All four groups were cultured for 24h in an atmosphere with 5% CO2 at 39°C. Afterwards, cumulus cells were removed and oocytes were fixed in acetic acid-methanol (1:3) solution for 24h and stained with aceto-orcein. A significantly greater percentage of MII was observed in oocytes cultured with FSH/LH 59/106 (55.6%) and with FSH 55/102 (53,9%) than in the other groups. When oocytes were cultured in the presence of porcine LH, only 35/108 (32,4%) reached the MII stage, a similar percentage being obtained with the control group. This results demonstrate that equine oocytes cultured in vitro are stimulated to reach metaphase II when they are cultured in the presence of porcine FSH alone or added with porcine LH. Otherwise, porcine LH alone does not stimulate nuclear maturation beyond that obtained with oocytes cultured in the absence of gonadotropins.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

Esteróides sexuais e gonadotrofinas em mulheres com e sem carcinoma de endométrio: um estudo clínico comparativo/ Endogenous sexual steroids and gonadotrophins in women with or without endometrial carcinoma: a comparative clinical study

Tadini, Valdir; Brenna, Sylvia M.F.; Pinto-Neto, Aarão Mendes; Paiva, Lúcia Helena Simões da Costa; Martins, Maurício de Sena; Souza, Gustavo Antônio de
1998-06-01

Resumo em português Objetivo: analisar os níveis dos esteróides sexuais endógenos e gonadotrofinas em mulheres com e sem câncer de endométrio. Métodos: foi realizado estudo clínico-comparativo com 20 mulheres na pós-menopausa com câncer de endométrio e 20 mulheres na pós-menopausa, sem câncer de endométrio. A idade, o tempo de menopausa e o índice de massa corpórea foram utilizados como variáveis de emparelhamento. Os níveis plasmáticos dos esteróides sexuais endógenos fo (mais) ram medidos por métodos de radioimunoensaio e imunoenzimático. Para análise estatística utilizamos o teste "t" de Student. Resultados: os níveis de androstenediona (A), testosterona total (t) e testosterona livre (TL) foram mais elevados nas mulheres com câncer de endométrio e os níveis de hormônio luteinizante (LH) foram significativamente menores nessas mulheres. Também observamos que a razão (E1/A) mostrou valores significativamente menores no grupo de mulheres com câncer, ao passo que a razão (E2/E1) não apresentou diferenças nos dois grupos. Conclusões: destacamos a potencialidade dos esteróides sexuais e gonadotrofinas na gênese do adenocarcinoma de endométrio em mulheres na pós-menopausa. Resumo em inglês Objective:To analyze the levels of endogenous sexual steroids and gonadotrophin in women with and without endometrial cancer. Methodology:We developed a clinical comparative study on 20 postmenopausal women with endometrial cancer and 20 postmenopausal women without endometrial cancer. The age, the postmenopausal time and the index of body mass were used as matching variables. The plasma levels of the endogenous sexual steroids were measured using radioimmunoassay and imm (mais) unoenzymatic methods. For the statistic analysis we used the Student's t test. Results: The levels of androstenedione (A), total testosterone (t) and free testosterone (TL) were higher in the women with endometrial cancer, and those of the luteinic hormone (LH) were significantly lower values in these women. We also observed that the ratio (E1/A) showed significantly lower in the group of women with cancer, while the ratio (E2/E1) did not present any differences between groups. Conclusions: We emphasize the potentiality of sexual steroids and gonadotrophins in the genesis of endometrial adenocarcinoma in postmenopausal women.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

4

Avaliação da utilidade do estímulo agudo das gonadotrofinas e dos esteróides ovarianos com análogo do hormônio liberador de gonadotrofinas no diagnóstico diferencial do hiperandrogenismo ovariano funcional/ Assessment of the utility of gonadotropins and ovarian steroids response to acute stimulation with gonadotropin-releasing hormone analogue (GnRHa) in the differential diagnosis of functional ovarian hyperandrogenism

Normando, Ana Paula C.; Wajchenberg, Bernardo Leo; Hayashida, Sylvia; Halbe, Hans Wolfgang; Marcondes, José Antonio M.
2003-02-01

Resumo em português A resposta da 17-hidroxiprogesterona (17OHP) ao estímulo agudo com um análogo do hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRHa) e sua relação com a sensibilidade à insulina (SI) foi avaliada em 8 mulheres voluntárias normais e obesas (grupo N), com idades entre 24 e 40 anos (mediana de 29) e índice de massa corpóreo (IMC) entre 32,0 e 46,5kg/m² (mediana de 35,7) e 8 pacientes portadoras da síndrome dos ovários policísticos (grupo SOP) com idades entre 19 e 28 a (mais) nos (mediana de 26) e IMC entre 30,1 e 40,1kg/m² (mediana de 35,8), submetidas a estímulo agudo com acetato de leuprolide, 10µg/kg SC e a teste de tolerância oral à glicose (TTOG). Observou-se aumento significativo da concentração de 17OHP, tanto no grupo N (1,5 vs. 2,9ng/mL; p= 0,023) quanto no grupo SOP (0,8 vs. 3,1ng/mL; p= 0,007), não havendo diferença significativa entre os grupos. A SI foi avaliada através da área sob a curva de insulina (ASCI) no TTOG. O grupo N apresentou ASCI significativamente menor que o grupo SOP (14.384 vs. 22.800µUI/mL/min, p= 0,04). Não houve correlação entre a concentração de 17OHP após estímulo e a ASCI. Resumo em inglês The response of 17-hydroxyprogesterone (17OHP) to gonadotropin-releasing hormone analogue (GnRHa) acute stimulation and its relationship to insulin sensitivity (IS) were evaluated in 8 normal obese voluntary women (group N), aged 24 to 40 years (median 29) and body mass index (BMI) of 32.0 to 46.5kg/m² (median of 35.7), and 8 patients with polycystic ovary syndrome (group PCOS) aged 19 to 28 years (median of 26) and BMI of 30.1 to 40.1kg/m² (median of 35.8), submitted t (mais) o an acute stimulation with leuprolide acetate 10µg/kg and to am oral glucose tolerance test. We observed a significant increase of 17OHP levels in group N (1.5 vs. 2.9ng/mL; p= 0.023) as well as in group PCOS (0.8 vs. 3.1ng/mL; p = 0.007), with no significant difference between both groups. The area under the curve of insulin (AUCI) was significantly less in the group N (14,384 vs. 22,800mUI/mL/min, p= 0,04). There was no correlation between 17OHP and the AUCI.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

5

Modificações dos níveis de gonadotrofinas durante a vida reprodutiva/ Gonadotropin level changes during the reproductive life

Medeiros, Sebastião Freitas de; Medeiros, Márcia Marly Winck Yamamoto de
2007-01-01

Resumo em português As modificações nas concentrações das gonadotrofinas ao longo da vida reprodutiva dependem de amadurecimento funcional harmônico entre conexões neurais, neurônios-GnRH no hipotálamo, gonadotropos hipofisários e células da granulosa e teca da parede folicular. As concentrações de LH e FSH sofrem variações com o período do dia, fase do ciclo menstrual e idades ginecológica e cronológica. A variação circadiana é marcante para o LH e ocorre na fase puberal (mais) , quando os pulsos têm maior freqüência e amplitude no período noturno. Na fase puberal tardia, os pulsos das gonadotrofinas ocorrem também durante o dia e perdem a variação noite-dia, permanecendo discretas alterações durante as 24 horas do dia. No ciclo menstrual, durante os anos reprodutivos, o FSH eleva-se no final da fase lútea tardia, declina na fase folicular média, eleva-se bruscamente na fase ovulatória e permanece em níveis basais até a fase lútea tardia. O LH permanece em níveis constantes durante toda a fase folicular, eleva-se no pico ovulatório e declina a níveis basais na fase lútea. Na quarta década, há modificações hipotálamo-neurais na secreção de GnRH, atenuação do retrocontrole positivo exercido pelo estradiol e diminuição na freqüência e prolongamento dos pulsos de GnRH. A hipófise responde com diminuição na densidade de receptores-GnRH, perda da sensibilidade do gonadotropo, secreção de gonadotrofinas mais básicas com maior meia-vida, diminuição na freqüência e maior amplitude dos pulsos de LH e FSH e secreção preferencial de FSH. Estas modificações, associadas à aceleração no consumo folicular, explicam a elevação monotrópica mais rápida de FSH após os 37-38 anos e a manutenção de níveis quase constantes de LH até o final do período reprodutivo. Estudos consistentes mostram que a elevação seletiva dos níveis basais de FSH na fase folicular precoce na verdade é gradual, sendo observada já na terceira década de vida. A discordância entre pulsos e níveis basais de FSH e LH ao longo dos anos reprodutivos permite especular a existência de mecanismos mais complexos, não totalmente compreendidos, na regulação do eixo hipotálamo-hipófise-ovariano. Resumo em inglês Changes in the levels of gonadotropins throughout the reproductive life depend on a fine tuned functional development of neural pathways and GnRH-neurones, pituitary gonadotrophs and granulosa-theca cells of the follicular wall. Both, LH and FSH levels change according to the day-time, menstrual cycle phase, and gynecological age. Initiating the puberty, changes in LH pulses are remarkable, showing higher frequency and amplitude at night. Later in puberty, the pulses of L (mais) H are also maintained during the day, remaining its levels with very little variation within the 24 hours period. During the menstrual cycle, the FSH levels increase at the end of the luteal phase, decrease during the medium and late follicular phase, increase rapidly in the ovulatory phase and remain at low basal levels until the late luteal phase. The levels of LH remain unaltered during the whole follicular phase, increase in the ovulatory surge, and decrease to the basal levels in the luteal phase. At the forth decade of life, the GnRH secretion changes, with hypothalamic loss of sensitivy to the estradiol positive feedback and decrease in frequency and prolongation of the GnRH pulses. The pituitary response is atenuated due to decrease in the density of GnRH receptors on gonadotroph cells, loss of gonadotroph sensitivity, secretion of more basic FSH and LH molecules, decrease in frequency and increase in amplitude of LH and FSH pulses. These modifications result in monotropic increase of the FSH secretion. Current studies show that the selective increase in the FSH levels in the early follicular phase is gradual, beginning as early as the third decade of life. These alterations in FSH are associated with an accelerated follicular depletion in women after 37-38 years old. On the other side, the LH levels remain almost constant up to the end of reproductive life. The different levels of FSH and LH seen throughout the reproductive years may be due to yet unknown regulatory mechanisms in the hypothalamic-pituitary-ovarian axis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

6

O papel dos receptores das gonadotrofinas na reprodução feminina

Kohek, Maria Beatriz da Fonte; Latronico, Ana Claudia
2001-08-01

Resumo em português As ações fundamentais das gonadotrofinas hipofisárias na vida sexual reprodutiva de ambos os sexos dependem da integridade estrutural e funcional dos seus respectivos receptores. Os receptores das gonadotrofinas localizados na membrana citoplasmática são membros da grande família dos receptores acoplados à proteína G e apresentam uma estrutura comum caracterizada por uma extensa porção extracelular e setes hélices transmembranas. A recente identificação de mu (mais) tações inativadoras e ativadoras de ocorrência natural nos genes dos receptores do LH e do FSH contribuíram para a maior compreensão de estados patológicos gonadais. Neste trabalho, revisamos os aspectos moleculares dos defeitos dos genes dos receptores das gonadotrofinas e suas implicações fenotípicas no sexo feminino. Nas mulheres com mutações inativadoras em homozigose nestes genes, sintomas freqüentes como alterações menstruais (amenorréia secundária e oligoamenorréia) e infertilidade podem alertar o endocrinologista para o estabelecimento do diagnóstico definitivo da resistência ovariana ao LH ou ao FSH. Resumo em inglês The critical actions of the pituitary gonadotropins in the sexual reproductive life in both sexes depend on the structural and functional integrity of their respective receptors. Gonadotropin receptors located within the cytoplasmic membrane are members of the G-protein coupled receptor superfamily which displays a common structure composed by a large extracellular region and seven-transmembrane helices. The recent identification of natural-occurring inactivating and acti (mais) vating mutations in the LH and FSH receptor genes has contributed to our better understanding of gonadal disorders. In the present study, we reviewed the molecular aspects of the defects of these genes and their phenotypic implications in females. In women with homozygous inactivating mutations in these genes, frequent symptoms, such as menstrual irregularities (secondary amenorrhea or oligoamenorrhea) and infertility can drive the endocrinologist to establish the final diagnosis of LH or FSH ovarian resistance.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

7

Produção in vitro de embriões bovinos: utilização de diferentes fontes de gonadotrofinas na maturação dos oócitos/ In vitro production of bovine embryos: utilization of different gonadotropin sources for in vitro maturation of oocytes

Coelho, Lia de Alencar; Esper, César Roberto; Alvarez, Rafael Herrera; Vantini, Roberta; Almeida Junior, Ivo Luis
2002-06-01

Resumo em português O presente trabalho foi conduzido com o objetivo de avaliar o efeito da utilização de diferentes fontes de gonadotrofinas para maturação in vitro dos oócitos bovinos fecundados e desenvolvidos in vitro sobre as taxas de clivagem (TC) e de blastocistos (TBL). Oócitos imaturos provenientes de ovários de vacas de abatedouro foram submetidos a maturação in vitro sob diferentes condições: meio TCM 199, acrescido de 10% de soro de vaca em estro (SVE), aditivos, hepes (mais) , NaHCO3, piruvato de sódio, antibióticos (meio B-199), 20 UI/mL de PMSG e 10 UI/mL de hCG (PMSG/hCG) ou meio B-199, acrescido de 5 mig/mL de FSH e 5 mig/mL de LH (FSH/LH). Seguidos 24 h de cultura a 38,5ºC em atmosfera com 5% de CO2, os oócitos maturos foram incubados com sêmen descongelado durante 18 a 21 horas. Após esse período, os oócitos foram transferidos para placas contendo microgotas de meio Ménezo suplementado com 10% de SVE e células epiteliais do oviduto bovino em suspensão, cobertas com óleo de silicone, os quais permaneceram em cultura por mais 9 dias. Os dados foram analisados pelo teste do Qui-quadrado. A TC e a TBL, para PMSG/hCG e FSH/LH, foram 60 e 13,9% e 61,2 e 10,6%, respectivamente. Não houve diferença entre os tratamentos com relação a TC ou a TBL. Esses resultados sugerem que ambas as fontes de gonadotrofinas podem ser utilizadas para maturação in vitro dos oócitos fecundados e desenvolvidos in vitro. Resumo em inglês This study aimed to evaluate the effect of different gonadotropin sources for in vitro maturation of bovine oocytes fertilized and developed in vitro on cleavage (CR) and blastocysts rates (BLR). The immature oocytes from slaughterhouse cows ovaries were matured in vitro under different conditions: TCM 199 medium with 10% eostrous cow serum (ECS), aditives, hepes, NaHCO3, sodium pyruvate, antibiotics (B-199 medium), 20 UI/mL PMSG and 10 UI/ml hCG (PMSG/hCG) or B-199 mediu (mais) m with 5 mug/mL FSH and 5 mug/mL LH (FSH/LH). After 24 hours of culture at 38.5°C with 5% CO2 in air the mature oocytes were incubated with frozen-thawed semen for 18-21 hours. After this, the oocytes were transferred into microdroplets of Ménezo medium with 10% ECS and bovine oviduct ephitelial cells (BOEC) in suspension and were further cultured for 9 days. The data were analyzed by chi-square test. The CR and BLR for PMSG/hCG and FSH/LH were 60 and 13.9% and 61.2 and 10.6%, respectively. There was no difference between treatments regarding to CR and BLR. The results indicate that both gonadotropin sources can be used for in maturation medium of oocyte fertilized and developed in vitro.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

8

Controle sobre GnRH durante o anestro pós-parto em bovinos/ GnRH control during bovine postpartum anestrous

Oliveira, João Francisco Coelho de; Gonçalves, Paulo Bayard Dias; Ferreira, Rogério; Gasperin, Bernardo; Siqueira, Lucas Carvalho
2010-12-01

Resumo em português O pós-parto em bovinos é caracterizado como um momento em que as fêmeas bovinas não ovulam, principalmente devido a uma inadequada liberação de gonadotrofinas. Os conceitos e os mecanismos regulatórios do hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH) têm sido descritos isoladamente. Esta revisão aborda a influência da nutrição e amamentação, com enfoque na regulação do GnRH, e fornece conceitos atuais do controle neuroendocrinológico da secreção de GnRH (mais) durante o pós-parto em bovinos. Conhecimentos atuais das funções do hormônio inibitório de gonadotrofinas (GnIH), da leptina, dos estrógenos, da kisspeptina e da adiponectina, bem como suas complexas inter-relações durante este período estão detalhados para melhor entendimento do assunto. Resumo em inglês The bovine postpartum period is characterized as a moment when the ovulation is suppressed, mainly in consequence of insufficient release of gonadotropins. Concepts and regulatory mechanisms of gonadotropin-releasing hormone (GnRH) had been described independently. This review covers the influence of nutrition and suckling with emphasis on GnRH regulation, and provides up to date concepts of neuroendocrine control of GnRH secretion during postpartum in cattle. Current kno (mais) wledge of gonadotropin-inhibitory hormone (GnIH), leptin, estrogens and kisspeptin during this period are presented in order to provide a better understanding of the subject.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

9

Duplicação da hipófise e da haste hipofisária: relato de um caso e revisão da literatura/ Duplication of pituitary gland and stalk: case report and review of the literature

Leite, Claudia da Costa; Lacerda, Maria Teresa Carvalho de; Costa, Maria Olívia Rodrigues da; Amaro Júnior, Edson; Sato, Alessandra; Passos, Vanessa Quintas; Pereira, Maria Adelaide Albergaria; Carvalho, Luciani Renata Silveira de
2001-06-01

Resumo em português Os autores relatam um caso de uma paciente do sexo feminino, com idade cronológica de sete anos, idade óssea de 11 anos, aparecimento de mamas Tanner III bilateralmente, cuja investigação diagnóstica confirmou quadro de puberdade precoce dependente de gonadotrofinas, e a ressonância magnética da hipófise evidenciou duplicação da haste e da glândula hipofisária associada a hamartoma hipotalâmico. Resumo em inglês The authors report a case of a female patient with chronological age of 7 years and bone age of 11 years, presenting with bilateral breast stage Tanner III and gonadotrophin-dependent precocious puberty. Magnetic resonance imaging of the sellar region demonstrated duplication of the pituitary gland and stalk associated with a hypothalamic hamartoma.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

10

Mola hidatiforme e doença trofoblástica gestacional/ Hydatidiform mole and gestational trophoblastic disease

Andrade, Jurandyr Moreira de
2009-02-01

Resumo em português A mola hidatiforme é uma complicação relativamente infrequente da gravidez, mas com potencial para evolução para formas que necessitam de tratamento sistêmico e podem ser ameaçadoras da vida. Sob a denominação de mola hidatiforme há duas entidades histopatológicas e clínicas: a mola parcial e a completa. As diferenças entre estas duas formas são importantes, devido ao risco de evolução para formas persistentes, ou seja, mais alto para as completas. O diagn (mais) óstico da mola hidatiforme, seu tratamento e seguimento após o tratamento inicial sofreram alterações importantes nos últimos anos. O número de pacientes assintomáticas tem aumentado devido ao emprego de ultrassonografia no início da gravidez. Para a resolução da mola hidatiforme é necessário evitar o emprego de medicamentos que induzam contrações uterinas e usar a vácuo-aspiração. Deve ser prescrito o método contraceptivo hormonal logo após o esvaziamento da mola. O seguimento é baseado nas dosagens seriadas semanais de gonadotrofinas coriônicas. É importante que o método empregado detecte todas as formas das gonadotrofinas coriônicas (molécula intacta, hiperglicosilada, subunidade β livre e fragmento central da subunidade β). Resumo em inglês The hydatiform mole is a relatively rare pregnancy complication, but with potential to evolve to forms which need systemic treatment and can be a threat to life. There are two histopathological and clinical entities under the name of hydatiform mole: the partial and the complete mole. The differences between the two forms are important due to risk of evolution to persistent forms, which is higher for the complete moles. The diagnosis, treatment and follow-up of hydatiform (mais) mole have been under important changes in the last years. The number of asymptomatic patients has increased, due to the use of ultrasonography at the onset of pregnancy. The use of medication that induces uterine contractions must be avoided, and vacuum aspiration should be used. Soon after emptying the mole, a hormonal contraceptive method should be prescribed. Follow-up should be based on weekly serial dosages of chorionic gonadotropin. It is important that the method employed detects all the forms of chorionic gonadotropins (intact molecule, with hyper glycol, free β subunit, and central fragment β subunit).

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

11

Avaliação da Reserva Ovariana: Comparação entre a Dosagem do FSH Basal e o Teste do Clomifeno/ Evaluation of Ovarian Reserve: Comparison Between Basal FSH Level and Clomiphene Test

Franco, Rodrigo Coelho; Ferriani, Rui Alberto; Moura, Marcos Dias; Reis, Rosana Maria dos; Ferreira, Rodrigo Alves; Sala, Maria Matheus de
2002-06-01

Resumo em português Objetivo: avaliar a reserva ovariana por meio da dosagem do FSH no 3º dia do ciclo menstrual, comparando-o com o teste do clomifeno, e correlacionar os resultados com a resposta ovariana à hiperestimulação controlada com gonadotrofinas para a fertilização in vitro. Métodos: foram selecionadas 49 pacientes com idade superior a 30 anos que apresentavam quadro clínico de infertilidade há pelo menos 1 ano. Foi realizada avaliação da reserva ovariana destas paciente (mais) s pelo teste do citrato de clomifeno. Posteriormente, 26 das 49 pacientes foram submetidas à hiperestimulação ovariana controlada com gonadotrofinas. Destas 26 pacientes, 18 tiveram boa resposta à hiperestimulação ovariana e 8, má resposta. Foram calculadas as médias e os desvios-padrão referentes aos valores do FSH do 3º dia, do 10º dia e do somatório de ambos, no grupo das pacientes que responderam favoravelmente à estimulação ovariana. Posteriormente foi realizada a correlação dos valores obtidos com a resposta ovariana após a estimulação dos ovários com gonadotrofinas. Resultados: empregando-se a dosagem do FSH no 10º dia (média somada a 2 desvios-padrão) com valor >16,1 UI/mL para predizer a má resposta ovariana ao teste do clomifeno, observaram-se sensibilidade, especificidade e valores preditivos positivo e negativo de 50, 100, 100 e 81,8%, respectivamente. Considerando-se o teste do clomifeno positivo quando o valor do somatório das dosagens do FSH do 3º e do 10º dia somado a dois desvios-padrão foi > 22,6 UI/mL, obtiveram-se sensibilidade de 62,5%, especificidade de 100%, valor preditivo positivo de 100% e valor preditivo negativo de 85,7% . O uso da dosagem única do FSH no 3º dia do ciclo acima de 10 UI/mL para predizer a má resposta ovariana mostrou sensibilidade de 87%, especificidade de 100%, valor preditivo positivo de 100% e valor preditivo negativo de 94,7%. Conclusão: no presente estudo, a dosagem única do FSH no 3º dia do ciclo apresentou maior sensibilidade quando comparada ao teste do clomifeno para a avaliação da reserva ovariana. Resumo em inglês Purpose: to assess ovarian reserve by FSH determination on the 3rd day of the menstrual cycle compared to the clomiphene test and to correlate the results with the ovarian response to controlled hyperstimulation with gonadotrophins for in vitro fertilization. Methods: a total of 49 patients older than 30 years who had been presenting a clinical picture of infertility for at least 1 year were selected. All patients were evaluated for ovarian reserve by the clomiphene citra (mais) te test and 26 of them were later submitted to controlled ovarian hyperstimulation with gonadotrophins. Of these 26 patients, 18 showed a good response to ovarian hyperstimulation and 8 showed a poor response. Mean (+ SD) FSH values were calculated for the determinations on the 3rd and on the 10th day and for their sum in the group of patients who responded favorably to ovarian stimulation, and were later correlated with the ovarian response after gonadotrophin stimulation. Results: employing a FSH value > 16.1 IU/mL on the 10th day (mean plus 2 SD) for the prediction of a poor ovarian response in the clomiphene test, the sensitivity, specificity, and positive and negative predictive values of this parameter were 50, 100, 100 and 81.8%, respectively. Considering the clomiphene test to be positive when the sum of the FSH values determined on the 3rd and 10th day plus 2 SD was > 22.6 IU/mL, we obtained 62.5% sensitivity 100% specificity, 100% positive predictive value, and 85.7% negative predictive value. A single FSH determination of 10 IU/mL on the 3rd day of the cycle for the prediction of a poor ovarian response showed 87% sensitivity, 100% specificity, 100% positive predictive value and 94.7% negative predictive value. Conclusion: in the present study, a single FSH determination on the 3rd day of the cycle showed to be more sensitive than the clomiphene test for the evaluation of ovarian reserve.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

12

Eixos hormonais na obesidade: causa ou efeito?/ Hormonal axes in obesity: cause or effect?

Lordelo, Roberta A.; Mancini, Marcio C.; Cercato, Cíntia; Halpern, Alfredo
2007-02-01

Resumo em português Diversas alterações endócrinas são descritas na obesidade. O eixo corticotrófico encontra-se hiper-responsivo, com maior depuração dos hormônios e nível de cortisol normal. A caracterização do pseudo-Cushing é importante. A leptina parece ser um hormônio permissivo para o desencadeamento da puberdade. Em adultos, as gonadotrofinas são normais, hiperandrogenismo e hiperestrogenismo são encontrados. Nas mulheres, a resistência insulínica é central no desen (mais) volvimento da síndrome dos ovários policísticos (SOP), associada a hiperandrogenemia ovariana. Nos obesos, GH geralmente é baixo e IGF1 normal. A função tireoidiana é habitualmente normal nos obesos. Resumo em inglês Several endocrine changes have been described in the obesity state. The corticotropic axis is hyperresponsive and there is enhancement of hormonal clearance, but cortisol levels are within the normal range. It is important to characterize a pseudo-Cushing in obesity. Leptin seems to be a permissive hormone for the beginning of puberty. In adults, gonadotropines are normal, and hyperandrogenism and hyperestrogenism are found. In women, insulin resistance has a central role (mais) in polycystic ovarian syndrome (POS), which is associated to ovarian hyperandrogenemia. In obese subjects, growth hormone (GH) is generally low and IGF1 is normal. Thyroid function is commonly normal in obese subjects.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

13

Tratamento atual dos miomas/ Current treatment of leiomyomas

Corleta, Helena von Eye; Chaves, Eunice Beatriz Martin; Krause, Miriam Sigrun; Capp, Edison
2007-06-01

Resumo em português Leiomiomas são tumores benignos. Eles surgem no miométrio e contêm quantidade variável de tecido conjuntivo fibroso. Cerca de 75% dos casos são assintomáticos, encontrados ocasionalmente durante exame abdominal, pélvico bimanual ou ultra-sonografia. Os sintomas são relacionados diretamente ao tamanho, ao número e à localização dos miomas. Nessa revisão, são apresentadas as abordagens terapêuticas atuais clínicas (anticoncepcionais orais, progestágenos e a (mais) ntiprogestágenos, análogos do hormônio liberador das gonadotrofinas (GnRH), e antiinflamatórios não esteróides) e cirúrgicas (histerectomia, miomectomia e embolização) para o tratamento de leiomiomas. Resumo em inglês Leiomyomas are benign tumors. They appear in the myometrium and present a variable amount of fibrous conjunctive tissue. About 75% of the cases are not symptomatic and are usually found during abdominal, bimanual pelvic examination or during ultrasonography. The symptoms are directly related to the size, number and localization of the myomas. In the present review, the current clinical therapeutic procedures (oral anti-conceptive drugs, progestins and anti-progestins, ana (mais) logues of the gonadothrophins’ releasing hormone (GnRH), and non-steroid anti-inflammatory drugs), and also the surgical procedures (hysterectomy, myomectomy, embolization) are presented for the treatment of leiomyomas.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

14

O sistema renina-angiotensina em ovário

Raposo-Costa, Amilton P.; Reis, Adelino M.
2000-08-01

Resumo em português Além das gonadotrofinas e esteróides gonadais, outros fatores participam da regulação da função ovariana; entre estes incluem-se fatores de crescimento e diversos peptídeos regulatórios, como os peptídeos natriuréticos e o sistema renina-angiotensina (SRA), Além do conhecido SRA sistêmico, vários órgãos, entre eles os ovários, contêm SRA locais. Todos os componentes do SRA foram descritos em ovários: angiotensinogênio, angiotensina-I, angiotensina-II (A (mais) ng-II), renina, enzima conversora de angiotensina (ECA) e receptores AT1 e AT2, A Ang-ll estimula a ovulação, maturação dos oócitos e produção de estradiol, progesterona e prostaglandinas; a produção de Ang-ll, por sua vez, é estimulada pela hCG. Entretanto, a inibição da produção de Ang-ll por inibidor de ECA não altera a esteroidogênese ou a ovulação. Tais efeitos poderiam ser devidos à angiotensina-(1-7), um peptídeo do SRA cuja formação pode ocorrer independente da ECA. Resultados preliminares mostram que a angiotensina-(1-7) estimula a produção de estradiol in vitro. Finalmente, há evidências da participação do SRA em disfunções ovarianas, tais como a síndrome de hiperestimulação ovariana (SHO) e a síndrome dos ovários policísticos (SOP). Na SHO foi demonstrado que o tratamento com gonadotrofinas estimula o SRA ovariano e que o uso de inibidores da ECA diminui a incidência e a gravidade da síndrome. Na SOP foi demonstrado aumento de renina e Ang-ll ovarianas, enquanto o aumento da pró-renina plasmática se correlaciona com a concentração de andrógeno, uma característica básica da síndrome. Assim, o SRA parece ser um sistema importante na fisiologia e fisiopatologia ovariana. Resumo em inglês Gonadotropins and gonadal steroids play essential roles in the ovarian function. Several factors, including growth factors and regulatory peptides, have also been involved in this function. Recently, natriuretic peptides and the renin-angiotensin system (RAS) have been shown to participate in this process. Local RAS has been described in several organs including the ovaries. All the components of the RAS have been identified in the ovaries: angiotensinogen, angiotensin-I (mais) (Ang-I), angiotensin-II (Ang-II), renin, angiotensin-converting enzyme (ACE), and AT1 and AT2 receptors. Ang-II stimulates ovulation, maturation of oocytes, and production of estradiol, progesterone and prostaglandins. HCG stimulates the ovarian production of Ang-II. The inhibition of Ang-II production by ACE inhibition, however, does not change steroidogenesis and ovulation. Such effects could be due to Angiotensin-(1-7), a recently described RAS peptide, which can be formed by an ACE independent pathway. Preliminary results show that Ang-(1-7) induces estradiol release in rat ovary perfused in vitro. Finally, there is evidence that the RAS participates in ovarian disorders such as ovarian hyperstimulation syndrome (OHSS) and polycystic ovary syndrome (PCOS). In OHSS gonadotropin treatment stimulates the ovarian RAS; ACE inhibition decrease the incidence and severity of the syndrome. In PCOS, it has been shown that ovarian renin and Ang-II are increased. The increase of androgen concentration, a basic characteristic of this syndrome, is correlated with the increase of plasma prorenin. Thus, the RAS seems to play an important role in ovarian physiology and pathophysiology.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

15

Resultados de fertilização in vitro em mulheres submetidas previamente à laqueadura tubária/ In vitro fertilization outcome for women previously submitted to tubal sterilization

Reis, Rosana Maria dos; Azevedo, George Dantas de; Navarro, Paula Andrea de Albuquerque Salles; Araújo, Carlos Henrique Medeiros de; Martins, Wellington de Paula; Ferriani, Rui Alberto; Sá, Marcos Felipe Silva de
2006-12-01

Resumo em português OBJETIVOS: avaliar os efeitos da laqueadura tubária sobre os resultados de fertilização in vitro com transferência de embrião. MÉTODOS: estudo retrospectivo, no qual foram analisadas 98 mulheres submetidas a ciclos consecutivos de fertilização in vitro. Grupo LT, 55 mulheres com antecedente de laqueadura tubária bilateral, sem outros fatores de infertilidade associados, e grupo IM, 43 mulheres com infertilidade devido a fator masculino leve. As variáveis analisa (mais) das foram: idade, taxa de suspensão do ciclo de indução da ovulação, resposta à indução da ovulação (dias de indução, unidades de gonadotrofinas, número de folículos recrutados e oócitos captados), taxas de fertilização e de clivagem, número de embriões transferidos e gravidez clínica por ciclo de transferência. RESULTADOS: não houve diferença entre as taxas de suspensão de ciclo de indução da ovulação, as respostas à indução da ovulação, as taxas de fertilização e de clivagem, o número de embriões transferidos e as taxas de gravidez clínica por ciclo transferido, entre os grupos LT e IM. Considerando-se isoladamente a variável idade no grupo LT, evidenciou-se que pacientes com idade superior a 35 anos utilizaram mais unidades de gonadotrofinas (2445 versus 2122 UI), tiveram menor número de folículos recrutados (11,3 versus 15,8) e menos oócitos foram captados (6,1 versus 8,5), quando comparadas às mulheres com idade de 34 anos ou menos. CONCLUSÕES: a laqueadura tubária não interferiu nos resultados da fertilização in vitro. Observamos uma piora da resposta à indução da ovulação nas pacientes submetidas à laqueadura tubária com idade superior a 35 anos. Resumo em inglês PURPOSE: to investigate the effects of previous bilateral tubal sterilization on the outcome of in vitro fertilization. METHODS: retrospective study of 98 consecutive in vitro fertilization cycles. Fifty-five women with previous tubal sterilization without any other infertility factor (TL group) were compared with 43 women with infertility due only to mild male factor (MI group. Age, cancellation rate per induction cycle, response to ovulation induction (number of days of (mais) ovulation induction, total amount of gonadotrophin units used, number of follicles and oocytes retrieved), fertilization and cleavage rates, number of transferred embryos and clinical pregnancy per transfer cycle were the variables considered. RESULTS: the cycle discontinuation rate due to poor response, results of ovulation induction, fertilization and cleavage rates, number of transferred embryos and the occurrence of clinical pregnancy were similar in both groups. Considering solely the variable age in TL group, we observed that patients older than 35 years required higher gonadotrophin doses during ovulation induction (2445 versus 2122 IU), presented lower response with fewer follicular growth (11.3 versus 15.8) and less oocytes retrieved (6.1 versus 8.5) compared to younger women (34 years old or less). CONCLUSIONS: tubal sterilization did not interfere with in vitro fertilization outcomes. We observed a worse response to ovulation induction in women older than 35 years, who had previous tubal sterilization.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

16

Fator de crescimento derivado das plaquetas, retinol e insulina na regulação da maturação nuclear de oócitos bovinos e suas conseqüências no desenvolvimento embrionário/ Platelet-derived growth factor, retinol and insulin in the regulation of bovine oocyte nuclear maturation and their consequent effect in the embryonic development

Bortolotto, E.B.; Gonçalves, P.B.D.; Neves, J.P.; Costa, L.F.S.; Maciel, M.N.; Montagner, M.M.; Farias, A.M.; Stranieri, P.
2001-04-01

Resumo em português O objetivo deste trabalho foi verificar as ações do fator de crescimento derivado das plaquetas (PDGF; P), da insulina (I), do retinol (R) e de suas associações (PI, PIR, IR e PR) na maturação nuclear (MN) de oócitos bovinos e suas conseqüências no desenvolvimento embrionário (DE). O meio básico para maturação dos oócitos nos diferentes tratamentos foi o TCM-199 modificado acrescido de PVA (controle). No DE, foram utilizados os grupos R, PIR, IR, um controle (mais) negativo (PVA) e um controle positivo, contendo soro fetal bovino e gonadotrofinas (SFBHOR). Os fatores P, I, R e suas associações não aceleraram a MN em 7h mas sim após 18h (P Resumo em inglês The aim of the present study was to determine the effect of platelet-derived growth factor (PDGF; P), insulin (I) retinol, (R) and their interactions (PI, PIR, IR and PR) on oocyte nuclear maturation (NM) and, consequent, embryonic development (ED). The basic medium for oocyte maturation in the treatments was the modified TCM-199, supplemented with PVA (control). To study the embryonic development, the oocytes were divided in three treatments, R, PIR e IR, a negative (PVA (mais) ) and a positive control group (containing calf fetal serum and gonadotrophic hormones; FCSHOR). The PDGF, insulin, retinol and their interactions did not change the kinetic of the NM, in seven hours of culture (P=0.4492) but it changed after 18 hours of maturation (P

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

17

O espectro das falências ovarianas ligadas ao cromossomo X

Hassum Filho, Péricles A.; Silva, Ismael D.C.; Verreschi, Ieda T.N.
2001-08-01

Resumo em português A falência ovariana manifesta-se clinicamente por amenorréia primária ou secundária, e do ponto de vista hormonal caracteriza-se pelos níveis elevados de gonadotrofinas hipofisárias, principalmente FSH, cuja etiologia pode ser atribuída a varias causas, como redução numérica ou rearranjos do cromossomo X, entre outras. Além da síndrome de Turner (monossomia do cromossomo X, com ou sem mosaicismo cromossômico), cujo principal estigma - a baixa estatura - e o i (mais) nfantilismo sexual apontam o diagnóstico, rearranjos do braço longo de X (Xq), ou mutações instaladas em genes mapeados neste cromossomo estão relacionados com a falência ovariana em meninas pré-púberes e em mulheres adultas jovens, sem outros sinais clínicos. Neste cromossomo, nos segmentos da falência ovariana precoce (FOP1 e FOP2) situam-se genes já relacionados à insuficiência ovariana de instalação precoce. Esta revisão trata destas alterações, algumas detectadas pelas técnicas citogenéticas convencionais, outras somente por meio de recursos de biologia molecular Resumo em inglês Clinically ovarian failure is presented by primary or secondary amenorrhea and high levels of pituitary gonadotropins mainly FSH. Monossomy or X-chromosome rearrangements are among a variable number of suggested etiopathogenic factors of ovarian failure in young women. Besides in Turner syndrome (X-monossomy or mosaicism), where the short stature and sexual infantilism point to the diagnosis, X-chromosome long arm (Xq) rearrangements, or genetic mutations of genes mapped (mais) at this segment are related with ovarian failure presented in prepubertal girls and in young women without other clinical signal. The present revision focuses these chromosomal abnormalities, some of them disclosed by conventional cytogenetic methods and other only disclosed by means of molecular biological tools

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

18

Deficiência progressiva dos hormônios adeno-hipofisários após radioterapia em adultos/ Progressive pituitary hormone deficiency following radiation therapy in adults

Loureiro, Rafaela A.; Vaisman, Mário
2004-10-01

Resumo em português A radioterapia é um dos fatores desencadeantes do hipopituitarismo, mesmo quando não direcionada diretamente para o eixo hipotálamo-hipofisário, podendo resultar em redução de hormônios adeno-hipofisários, principalmente por lesão hipotalâmica. A perda da função da hipófise anterior é progressiva e geralmente na seguinte ordem: hormônio do crescimento, gonadotrofinas, adrenocorticotrofina e o hormônio estimulante da tireóide. Vários testes estão dispon� (mais) �veis para a confirmação das deficiências, sendo discutidos, neste artigo, os melhores testes para pacientes submetidos à irradiação. Enfatizamos que o desenvolvimento do hipopituitarismo após a radioterapia é dose e tempo dependente de irradiação, com algumas diferenças entre os eixos hipofisários. Portanto, a conscientização da necessidade de terapia em conjunto de endocrinologistas e oncologistas otimizará o tratamento e a qualidade de vida do paciente. Resumo em inglês Hypopituitarism can be caused by radiation therapy, even when it is not directly applied on the hypothalamic-pituitary axis, and can lead to anterior pituitary deficiency mainly due to hypothalamic damage. The progressive loss of the anterior pituitary hormones usually occurs in the following order: growth hormone, gonadotropin hormones, adrenocorticotropic hormone and thyroid-stimulating hormone. Although there are several different tests available to confirm anterior pi (mais) tuitary deficiency, this paper will focus on the gold standard tests for patients submitted to radiation therapy. We emphasize that the decline of anterior pituitary function is time- and dose-dependent with some variability among the different axes. Therefore, awareness of the need of a joint management by endocrinologists and oncologists is essential to improve treatment and quality of life of the patients.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

19

Uso de antagonista de GnRH (cetrorelix) em dose única para evitar ovulações prematuras em ciclos de fertilização assistida/ Single dose of GnRH antagonist (cetrorelix) to avoid premature ovulation in assisted fertilization cycles

Rosan, Pedro Luís; Romão, Gustavo Salata; Reis, Rosana Maria dos; Moura, Marcos Dias de; Ferriani, Rui Alberto
2003-09-01

Resumo em português OBJETIVO: verificar a eficácia de uma dose única subcutânea de acetato de cetrorelix em evitar a ovulação prematura em ciclos de fertilização assistida. MÉTODOS: estudo prospectivo, randomizado e controlado, pelo qual foram avaliados 20 ciclos de estimulação ovariana em mulheres submetidas a fertilização assistida, 10 das quais utilizaram o esquema tradicional de bloqueio hipofisário com análogos de GnRH em doses diárias (grupo controle) e 10 utilizaram ant (mais) agonista de GnRH em dose única de 3 mg no 7º dia de estimulação ovariana (grupo cetrorelix). Foram dosados FSH, LH, estradiol e progesterona no soro no primeiro e sétimo dia da estimulação, no dia da injeção de HCG e no dia da captação de oócitos. Os grupos foram comparados entre si quanto a eficácia do bloqueio hipofisário (nível de progesterona no dia da aplicação do HCG) e desempenho nos ciclos de fertilização assistida (ampolas de gonadotrofinas utilizadas, folículos maiores que 18 mm, oócitos captados, taxas de fertilização, implantação e gravidez) utilizando os testes de Mann-Whitney e exato de Fisher. RESULTADOS: não houve diferença significativa entre os grupos controle e cetrorelix, respectivamente, para a mediana da idade (31,5 e 34 anos), índice de massa corpórea (24 e 22), ampolas de gonadotrofinas utilizadas (34 e 32), folículos recrutados (3,5 e 3,0), oócitos captados (11 e 5), embriões obtidos (4 e 3), taxas de fertilização (93,7 e 60%, p = 0,07) e gravidez (50 e 60%, p = 0,7). Em ambos os grupos observou-se bloqueio hipofisário eficaz durante o período de estimulação ovariana. CONCLUSÕES: estes resultados confirmam a eficácia da dose única de 3 mg de acetato de cetrorelix em prevenir ovulações prematuras em pacientes submetidas a fertilização assistida, mostrando tendência a obtenção de menor número de embriões e menores taxas de fertilização no grupo cetrorelix em relação ao grupo controle. As taxas de implantação e gravidez foram semelhantes entre os dois grupos. Estudos prospectivos com maior número de pacientes são necessários para confirmar estes achados. Resumo em inglês PURPOSE: to verify the efficacy of a single subcutaneous dose of cetrorelix acetate to avoid premature ovulation in assisted fertilization cycles. METHODS: this is a prospective, controlled and randomized study, with 20 women undergoing ovarian stimulation for assisted fertilization, 10 of whom were submitted to classical GnRH agonist protocol (control group) while 10 utilized a 3-mg subcutaneous dose of the GnRH antagonist on the 7th day of ovarian stimulation (cetroreli (mais) x group). Serum FSH, LH, estradiol and progesterone concentrations were assessed on the first, seventh, HCG administration and oocyte retrieval days. Both groups were compared for pituitary suppression (progesterone concentration on HCG day) and assisted fertilization cycle performance (gonadotropin ampoules utilized, follicles over 18 mm, retrieved oocytes, fertilization, implantation and pregnancy rates), utilizing Mann-Whitney and Fisher exact tests. RESULTS: no significant difference was observed between control and cetrorelix groups, respectively, for medians of age (31.5 and 34 years), body mass index (24 and 22), gonadotropin ampoles utilized (34 and 32), follicles over 18 mm (3.5 and 3.3), retrieved oocytes (11 and 5), obtained embryos (4 and 3), fertilization (93,7 and 60%, p=0.07) and pregnancy rates (50 and 60%, p=0.07). Efficient pituitary blockade through the ovarian stimulation period was observed for both groups. CONCLUSIONS: these results confirm the efficacy of a 3-mg dose of cetrorelix acetate to prevent premature ovulation in patients undergoing assisted fertilization and suggest a tendency towards a smaller number of embryos and fertilization rates in the cetrorelix group than in the control group. Implantation and pregnancy rates were similar between groups. Other prospective studies with a greater number of patients should be performed to confirm these results.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

20

Perfil hormonal e metabólico em pacientes hirsutas com a síndrome dos ovários policísticos

Poy, Maira; Wiltgen, Denusa; Spritzer, Poli Mara
2001-08-01

Resumo em português A síndrome dos ovários policísticos (PCOS) tem sido associada à resistência insulínica/hiperinsulinemia compensatória e a uma maior prevalência de intolerância aos carboidratos (ICH) e diabetes mellitus tipo 2 (DM2). Há controvérsia na literatura sobre se a hiperinsulinemia, presente nas pacientes com PCOS, é independente ou não da obesidade. No presente estudo, avaliaram-se as características hormonais e o perfil metabólico glico-insulínico e lipídico em (mais) mulheres hirsutas com o diagnóstico de PCOS em comparação com pacientes com hirsutismo idiopático (HI), estratificadas de acordo com o índice de massa corporal (IMC 25kg/m²). Foram dosados androgênios, SHBG, gonadotrofinas, além de glicose, lipídeos e lipoproteínas, insulina e pró-insulina. Foi também realizado o teste de tolerância oral à glicose (75g) para avaliação da curva de glicose e insulina. Concluímos que as pacientes com PCOS e IMC > 25kg/m² apresentam maior prevalência de obesidade abdominal, de hiperinsulinemia, hipertrigliceridemia e curvas glicêmicas alteradas em relação às pacientes PCOS e IMC Resumo em inglês The polycystic ovary syndrome (PCOS) was related to insulin resistance/compensatory hyperinsulinemia and to a major prevalence of impaired glucose tolerance (IGT) and to type 2 diabetes mellitus (DM2). There is controversy whether hyperinsulinemia in PCOS is obesity-dependent or not. In the present study, hormonal aspects and metabolic profile were evaluated in hirsute patients with PCOS in comparison with patients with idiopathic hirsutism (IH), stratified according to b (mais) ody mass index (BMI 25kg/m²). Androgens, SHBG, gonadotropins as well as glucose, lipids and lipoproteins, insulin and proinsulin were measured. A 75g glucose oral tolerance test was also performed to evaluate the glucose and insulin curves. We conclude that patients with PCOS and BMI > 25kg/m² presented higher prevalence of abdominal obesity, hyperinsulinemia, hypertrygliceridemia and IGT and DM2 when compared to PCOS patients with BMI

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

21

Avaliação da inibição do eixo neuroendócrino com contraceptivo oral de baixa dosagem/ Evaluation of neuroendocrine axis inhibition with a low-dose oral contraceptive

Ferreira, Dalton; Medeiros, Sebastião Freitas de
2004-07-01

Resumo em português OBJETIVO: avaliar as variações dos hormônios folículo-estimulante (FSH) e luteinizante (LH) na semana de pausa em usuárias de anticoncepcional hormonal oral contendo 20 mg de etinilestradiol combinado com 75 mg de gestodene. MÉTODOS: foram incluídas 31 mulheres, com idade entre 17 e 36 anos, média de 24,5 anos; 19% eram adolescentes. FSH, LH, prolactina (PRL) e estradiol (E2) foram medidos por imunoquimioluminescência em um dos últimos quatro dias de ingestão d (mais) o comprimido de uma cartela de 21 e no 7º dia de pausa entre duas cartelas. Os parâmetros hormonais foram comparados pelo teste t de Student para amostras pareadas. Fez-se correlação entre os níveis de hormônios e dados antropométricos por regressão linear. Valores de p £ 0,05 foram considerados significantes. RESULTADOS: setenta e um porcento das mulheres usavam o anticoncepcional pela primeira vez. As concentrações de FSH aumentaram de 1,3 mUI/ml nos últimos dias da cartela para 5,7 mUI/ml no 7º dia de pausa. O LH aumentou de 0,8 mUI/ml para 4,3 mUI/ml neste mesmo período. O aumento de E2 foi de 20,2 para 28,0 pg/ml. Os níveis de PRL diminuíram de 12,4 para 10,2 ng/ml. Não houve associação entre as variações das gonadotrofinas com parâmetros antropométricos em mulheres com índice de massa corpórea Resumo em inglês OBJECTIVE: to evaluate serum levels of follicle-stimulating hormone (FSH) and luteinizing hormone (LH) in the pill-free interval of a combined oral contraceptive containing 20 mg of ethynylestradiol and 75 mg of gestodene. METHODS: thirty-one women from 17 to 36 years old, mean age of 24.5 years old, 19% adolescents, were included. FSH, LH, prolactin (PRL) and estradiol (E2) levels were measured by immunochemoluminescence. Both FSH and LH levels were measured within the l (mais) ast four days of pill intake and on the 7th day of the pill-free interval between two cycles. Hormonal levels were compared by the Student t-test. Comparisons between hormonal and anthropometric data were made by linear regression; values of p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

22

Peroxidação lipídica e vitamina E no soro e no fluido folicular de mulheres inférteis com endometriose submetidas à estimulação ovariana controlada/ Lipid peroxidation and vitamin E in serum and follicular fluid of infertile women with endometriosis submitted to controlled ovarian hyperstimulation

Petean, Carla Campos; Gomes, Fernando Marcos; Silva, Júlio César Rosa e; Ferriani, Rui Alberto; Moura, Marcos Dias de; Reis, Rosana Maria dos; Navarro, Paula Andrea de Albuquerque Salles
2007-06-01

Resumo em português OBJETIVO: avaliar o nível de peroxidação lipídica e vitamina E no fluido folicular e soro de pacientes inférteis, com ou sem endometriose, submetidas à indução da ovulação para procedimentos de reprodução assistida. MÉTODOS: estudo prospectivo envolvendo, consecutivamente, 36 pacientes inférteis com idade entre 20 e 38 anos, divididas em dois grupos: Endometriose (n=17) e Controle (n=19, laqueadura tubária prévia ou fator masculino). Amostras sanguíneas f (mais) oram coletadas em: D1 (imediatamente antes do início do uso de gonadotrofinas), D2 (dia da aplicação da gonadotrofina coriônica humana) e D3 (dia da aspiração folicular). Em D3, amostras de fluido folicular livres de contaminação sanguínea foram coletadas e armazenadas. O nível de eroxidação lipídica foi mensurado pela quantificação de malondialdeído (MDA) por espectrofotometria, e o status antioxidante por meio da medida da vitamina E por cromatografia líquida de alta pressão. RESULTADOS: em D1, nenhuma diferença significante foi observada entre os Grupos Endometriose (2,4 nmol/mL) e Controle (1,9 nmol/mL) no nível de MDA. Contudo, os níveis de vitamina E foram significativamente mais elevados no Grupo Controle (24 mimol/L). Em D2, os níveis de MDA foram significantemente maiores no Grupo Endometriose (2,3 nmol/mL) quando comparados com o Controle (1,4 nmol/mL), enquanto os níveis de vitamina E permaneceram significativamente mais elevados no Controle (23,4 mimol/L). Em D3 não houve diferença significante nos níveis de MDA e de vitamina E do soro e fluido folicular entre os grupos. Contudo, em D3, os níveis de vitamina E foram significativamente mais elevados no soro do que no fluido folicular em ambos os grupos, e os níveis de MDA foram significativamente menores no fluido folicular do que no soro apenas no Grupo Controle. CONCLUSÃO: antes do início da indução da ovulação, uma diminuição significativa nos níveis séricos de vitamina E foi observada em pacientes com endometriose, cujo consumo poderia estar contribuindo para a manutenção de níveis séricos de MDA similares ao Grupo Controle. Depois da indução da ovulação com gonadotrofinas exógenas, o grupo de pacientes com endometriose apresentou não somente aumento nos níveis séricos de MDA, mas também manteve status antioxidante inferior ao Grupo Controle. Contudo, no dia da captação oocitária, ambos os níveis séricos de MDA e de vitamina E foram semelhantes nos dois grupos. Resumo em inglês PURPOSE: to assess the level of lipid peroxidation (LP) and vitamin E in the follicular fluid and serum of infertile patients, with or without endometriosis, submitted to induction of ovulation for assisted reproduction procedures. METHODS: infertile patients aged 20 to 38 years old were selected prospectively and consecutively and divided into Endometriosis Group (17 patients with pelvic endometriosis) and Control Group (19 patients with previous tubal ligation or with m (mais) ale factor). Blood samples were collected on: D1 (before the beginning of the use of gonadotrophins), D2 (day of human chorionic gonadotrofin application) and D3 (day of oocyte retrieval). On D3, follicular fluid samples free from blood contamination were also collected and stored. LP was assessed for malondialdehyde (MDA) quantification by spectrophotometry, and antioxidant status by measurement of vitamin E by HLPC. RESULTS: on D1, no significant difference in LP was observed between groups. However, vitamin E levels were significantly higher in the Control Group. On D2, LP levels were significantly higher in the Endometriosis Group compared to Control and vitamin E levels continued to be significantly higher in the Control Group. On D3, there was no significant difference in both serum and follicular fluid levels of LP or vitamin E between groups. However, on D3, vitamin E levels were found to be significantly higher in serum than in follicular fluid in both groups, whereas MDA levels were significantly lower in follicular fluid than in serum only in the Control Group. CONCLUSION: before the beginning of the induction of ovulation, a significant decrease in antioxidant status was observed in patients with endometriosis, perhaps because antioxidants are consumed during oxidation reactions. After the induction of ovulation with exogenous gonadotrophins, the group of patients with endometriosis presented not only increased lipid peroxidation compared to Control, but also maintained a lower antioxidant status than the Control Group. However, on the day of oocyte retrieval, both serum LP potential and the levels of vitamin E were found to be similar in both groups.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

23

Aspectos neuroendócrinos da síndrome metabólica/ Neuroendocrinology of the metabolic syndrome

Matos, Amélio F. Godoy; Moreira, Rodrigo O.; Guedes, Erika P.
2003-08-01

Resumo em português A síndrome metabólica (SM) é caracterizada por alterações no metabolismo glicídico, obesidade, hipertensão e dislipidemia. Estas alterações metabólicas interrelacionam-se com diversos eixos endócrinos controlados pelo hipotálamo e pela hipófise. A obesidade central parece relacionar-se a uma hiperativação do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal, como também do sistema nervoso simpático, que poderia levar a um quadro de hipercortisolismo sub-clínico e hiper (mais) tensão arterial. A SM é também um estado de hipo-somatotropismo relativo relacionado à gordura visceral. Além disso, níveis elevados de ácidos graxos livres e a hiperinsulinemia, secundários à resistência insulínica, estão relacionadas a um bloqueio do eixo somatotrófico. Em homens, a SM relaciona-se a um hipogonadismo tanto por diminuição de gonadotrofinas como por inibição direta da produção de testosterona. Já nas mulheres, existe um excesso de produção de androgênios, principalmente relacionado à hiperinsulinemia, aumento da atividade da aromatase e da liberação de LH. Desta forma, a SM é um estado relacionado a importantes modificações nos mecanismos de feedback responsáveis pelo correto funcionamento dos eixos neuroendócrinos. Resumo em inglês The metabolic syndrome (MS) is characterized by alterations in carbohydrate metabolism, obesity, hypertension and dislipidemia. These metabolic alterations interfere with some endocrine axes controlled by the hypothalamus and the pituitary. Central obesity might be associated to a state of subclinical hypercortisolism and hypertension, secondary to an activation of the hypothalamic-pituitary-adrenal axis and the sympathetic nervous system. MS is also a state of relative h (mais) yposomatotropism, probably related to visceral fat. Furthermore, high levels of free fat acids and hyperinsulinemia, secondary to insulin resistance, can contribute to a blockade of the somatotropic axis. In men, MS is related to a state of hypogonadism caused by impairment in gonadotropin secretion and testosterone production. Women exhibit excessive androgen production, secondary to hyperinsulinemia, high levels of LH and to an increase in aromatase activity. In summary, MS is a condition linked to important modifications in feedback mechanisms responsible for the correct functioning of the neuroendocrine axes.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

24

A síndrome dos ovários policísticos pode interferir nos resultados da fertilização in vitro?/ Can polycystic ovary syndrome interfere with the outcome of in vitro fertilization?

Reis, Rosana Maria dos; Ângelo, Alexandre Gonçalves De; Romão, Gustavo Salata; Santana, Laura Ferreira; Moura, Marcos Dias de; Ferriani, Rui Alberto
2004-10-01

Resumo em português OBJETIVO: avaliar os resultados da superindução de ovulação seguida de fertilização in vitro (FIV) em pacientes com síndrome dos ovários policísticos (SOP), comparado-as a mulheres com ovários normais. MÉTODOS: estudo retrospectivo, controlado, no qual foram incluídas 36 mulheres com SOP (grupo SOP) e 44 mulheres que apresentavam infertilidade por fator masculino leve (grupo controle), submetidas à FIV no período de 1997 a 2003. A idade variou de 18 a 36 ano (mais) s. A superindução da ovulação foi realizada com hormônio folículo-estimulante recombinante e agonista do hormônio liberador de gonadotrofinas. As variáveis analisadas foram os folículos com diâmetros médios entre 14 mm e 17 mm e folículos com diâmetros maiores ou iguais a 18 mm no dia da administração de gonadotrofina coriônica humana, porcentagem de folículos >18 mm, número de oócitos captados, taxa de fertilização, taxa de clivagem, incidência de síndrome de hiperestimulação ovariana (SHO), taxa de gravidez clínica e taxa de abortamento. Estas variáveis foram analisadas pelo testes t não pareado, exato de Fisher e Mann-Whitney. RESULTADOS: o grupo SOP apresentou maior número de folículos recrutados, a maioria com diâmetro entre 14 e 17 mm, quando comparado ao grupo controle (64,8 versus 53,9%), menor taxa de fertilização (59,4 versus 79,6%) e maior incidência de SHO (38,9 versus 9,1%) (p Resumo em inglês PURPOSE: to evaluate the results of ovulation hyperinduction followed by in vitro fertilization (IVF) in women with polycystic ovary syndrome (POS), as compared to normal cycle women. METHODS: a controlled retrospective study conducted on 36 women with POS (POS group) and on 44 women with infertility due to mild male factor (control group), submitted to IVF from 1997 to 2003. Subject ages ranged from 18 to 36 years. Ovulation hyperinduction was obtained with recombinant f (mais) ollicle-stimulating hormone and a gonadotrophin-releasing hormone agonist. The analyzed variables were the follicles with a mean diameter of 14 to 17 mm and the follicles with diameters of 18 mm or above on the day of human chorionic gonadotrophin administration, percentage of follicles >18 mm, the number of retrieved oocytes, fertilization rate, cleavage rate, incidence of ovarian hyperstimulation syndrome (OHS), clinical pregnancy rate, and abortion rate. The variables were analyzed by the unpaired t test, Fisher exact test and Mann-Whitney test, with level of significance set at p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

25

Avaliação ultra-sonográfica da genitália interna de meninas com puberdade precoce central idiopática antes e durante o tratamento com análogo de GnRH/ Ultrasound evaluation of internal genitalia of girls with idiopathic central precocious puberty before and during treatment with GnRH analogs

Lima, Ângela Clotilde Ribeiro Falanga e; Montenegro Júnior, Renan Magalhães; Feitosa, Francisco Edson de Lucena; Mota, Rosa Maria Salani; Alencar Júnior, Carlos Augusto; Bruno, Zenilda Vieira
2006-07-01

Resumo em português OBJETIVO: verificar, com o emprego da ultra-sonografia pélvica, a existência de mudanças na genitália interna de meninas com puberdade precoce central submetidas a tratamento com análogo do hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH). MÉTODOS: a ultra-sonografia pélvica foi realizada em 18 meninas com diagnóstico de puberdade precoce central idiopática, antes e três meses após o inicio do tratamento com análogo de GnRH, para avaliar o impacto da terapia na ge (mais) nitália interna feminina. Foram avaliados os volumes uterino e ovariano, o diâmetro longitudinal do útero, a relação entre os diâmetros longitudinais do corpo e colo uterinos, a relação entre os diâmetros ântero-posteriores do corpo e colo uterinos e o eco endometrial. Para a análise estatística foi aplicado o teste de Shapiro-Willks para verificação da normalidade dos dados. Para os dados em que a normalidade foi satisfeita, foi aplicado o teste t de Student. Para os dados cuja distribuição não foi normal aplicou-se o teste não paramétrico (teste do sinal). RESULTADOS: após o tratamento houve redução estatisticamente significante da média dos volumes uterino (de 5,4 para 3,0 cm³, p Resumo em inglês PURPOSE: to verify, through pelvic ultrasound, the existence of changes in the internal genitalia of girls with central precocious puberty, submitted to treatment with gonadotrophin-releasing hormone (GnRH) analogs. METHODS: pelvic ultrasound was performed in 18 girls with idiopathic central precocious puberty, before and after three months of onset of the treatment with GnRH analogs, to investigate the impact of the therapy on the internal genitalia. Ovarian and uterine (mais) volumes, uterine longitudinal length, relation between the longitudinal diameter of the uterine corpus and the uterine cervix, the relation between the anterior-posterior diameter of the uterine corpus and the uterine cervix, and endometrial echogenicity were evaluated. Statistical analysis was performed through Shapiro-Willkis's test, to assess data normality. When normality was present, Student's test t was applied. For data without normality, a non-parametric test (the signal test) was used. RESULTS: after therapy, statistically significant decline of the mean uterine volume (from 5.4 cm³ to 3.0 cm³, p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

26

Terapia de reposição hormonal no hipopituitarismo/ Hormone replacement therapy in hypopituitarism

Abucham, Julio; Vieira, Teresa C. Alfinito; Barbosa, Erika Ribeiro; Ribeiro, Rogério Silicani; Martins, Manoel R. Alves
2003-08-01

Resumo em português Esse artigo traz uma revisão do hipopituitarismo com ênfase na terapia de reposição hormonal. O conhecimento das bases fisiológicas da terapia de reposição hormonal, assim como dos aspectos práticos do tratamento, constitui o suporte racional para tratar esses pacientes. Essa revisão foi organizada por deficiência hormonal e cada um desses tópicos inclui epidemiologia, etiologia, apresentação clínica, diagnóstico, preparações hormonais disponíveis para o (mais) tratamento de cada deficiência, dosagens, vias de administração, efeitos colaterais e monitorização clínico-laboratorial durante os diferentes períodos da vida para cada reposição hormonal: hormônio de crescimento na criança e no adulto, hormônios tiroideanos no hipotiroidismo central, glicocorticóides no hipoadrenalismo central, análogos de vasopressina no diabetes insípidus central, esteróides sexuais no homem e na mulher, da puberdade à senescência e gonadotrofinas no tratamento da infertilidade. As informações aqui contidas resultam de uma revisão crítica da literatura aliada à nossa experiência de mais de duas décadas no diagnóstico e tratamento do paciente hipopituitário na Unidade de Neuroendocrinologia da Universidade Federal de São Paulo. Resumo em inglês This article brings an updated review of hypopituitarism with emphasis in hormone replacement therapy. The physiological basis of hormone replacement therapy and practical aspects of treating hypopituitary patients were both taken into account to provide a rational strategy for treatment. The review is organized by individual pituitary hormone deficiency and covers epidemiology, etiology, clinical presentation, and diagnosis of hypopituitarism, as well as the most relevan (mais) t hormone preparations currently available for treating each hormone deficiency. Practical guidelines to hormone dosing, routes of administration, side effects and clinical and laboratory monitoring during the entire lifespan are given for each individual hormone replacement therapy: growth hormone in GH-deficient children and adults, thyroid hormone in central hypothyroidism, glucocorticoid in central hypoadrenalism, vasopressin analogs in diabetes insipidus, sex hormones in man and women from puberty to senescence, and gonadotropins for treating infertility. In addition to the literature review, we took into account our own experience of more than two decades in investigating, diagnosing, and treating hypopituitary patients at the Universidade Federal de São Paulo.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

27

Utilização da contagem de folículos antrais para predição do padrão de resposta em ciclos de hiperestimulação controlada com antagonista de GnRH/ Use of antral follicle count to predict the response pattern in controlled ovarian hyperstimulation cycles with GnRH antagonist

Souza, Maria do Carmo Borges de; Souza, Marcelo Marinho de; Oliveira, João Batista Alcântara; Henriques, Carlos André; Cardoso, Fernanda Freitas Oliveira; Mancebo, Ana Cristina Allemand; Rocha, Christina Albuquerque da
2008-01-01

Resumo em português OBJETIVO: verificar se existe relação preditiva entre a contagem de folículos antrais (CFA) no segundo dia do ciclo com o padrão de resposta em ciclos de hiperestimulação ovariana controlada para injeção intracitoplasmática de espermatozóide (ICSI). MÉTODOS: estudo prospectivo, desenvolvido de maio de 2004 a maio de 2005, no qual 51 pacientes com idade (mais) otrofina recombinante e antagonista de hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH). Foi realizada ultra-sonografia transvaginal (USTV) no segundo dia do ciclo, para contagem do número de folículos de 2 a 10 mm, quando do início do estímulo, dados comparados com o número de folículos >15 mm no dia do desencadeamento da ovulação, número total e em metáfase II de oócitos captados, número de embriões de boa qualidade transferidos e taxa de gestação. A análise estatística foi realizada pelos testes t de Student e de Mann-Whitney, com significância estatística de 5% (p Resumo em inglês PURPOSE: to establish whether there is a predictive relationship between the antral follicle count (AFC) on the second day of the cycle and the response pattern in controlled ovarian hyperstimulation cycles for intracytoplasmic sperm injection (ICSI). METHODS: a prospective study developed from May 2004 to May 2005, in which 51 patients aged (mais) nadotropin-releasing hormone (GnRH) antagonist. A transvaginal ultrasonography was performed on the second day of the cycle, to count the number of follicles measuring 2 to 10 mm, at the beginning of stimulus, data compared with the number of follicles with >15 mm on the day of ovulation triggering, the total number of oocytes retrieved and in metaphases II, the number of good quality embryos transferred and pregnancy rate. The statistical analysis was performed by the t-Student test and the Mann-Whitney test, with statistical significance of 5% (p15 mm on the day of ovulation triggering (p=0.0001), the total number of oocytes retrieved (p=0.0001) and those in metaphases II (p=0.0001). Such correlation between AFC and pregnancy was not observed (p=0.43). There was no significant correlation between AFC and the number of good quality embryos transferred (p=0.081). CONCLUSIONS: AFC on the second day of the stimulated cycle can be used to predict the quality of ovarian stimulation, the number of oocytes retrieved and the number of mature oocytes in in vitro fertilization cycles using GnRH antagonist.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

28

Leptina: aspectos sobre o balanço energético, exercício físico e amenorréia do esforço/ Leptin: aspects on energetic balance, physical exercise and athletic amenorhea

Ribeiro, Sandra Maria Lima; Santos, Zirlene Adriana dos; Silva, Renata Juliana da; Louzada, Eliana; Donato Junior, José; Tirapegui, Julio
2007-02-01

Resumo em português O presente manuscrito teve por objetivo realizar uma revisão bibliográfica acerca do papel da leptina no balanço energético, no exercício físico e na incidência da amenorréia do esforço. A leptina é um hormônio secretado pelo tecido adiposo, reconhecido principalmente por sua ação adipostática sobre o sistema nervoso central. Esse hormônio sinaliza o hipotálamo a respeito das reservas energéticas, modulando o funcionamento dos eixos hormonais que envolvam (mais) o hipotálamo e a hipófise. A leptina tem ainda ações periféricas importantes, incluindo seu papel sobre o tecido ovariano. Os mecanismos de sinalização intracelular desse hormônio foram identificados no hipotálamo, porém em tecidos periféricos há necessidade de maiores investigações. Existe certo consenso de que quando o exercício e a ingestão alimentar são capazes de promover um balanço energético negativo, as concentrações plasmáticas de leptina diminuem, alterando conseqüentemente: a liberação hipotalâmica de GnRH (fator hipotalâmico de liberação de gonadotrofinas); a liberação hipofisária de LH (hormônio luteinizante) e FSH (hormônio folículo-estimulante). Como resultado, há menor liberação de estrógenos ovarianos. Esse processo pode iniciar a chamada amenorréia hipotalâmica funcional, com repercussões na saúde da mulher. Nessa perspectiva, a avaliação do gasto energético e a elaboração de um plano alimentar adequado em atletas são fundamentais. Resumo em inglês The aim of this manuscript was to review the knowledge about leptin, detailing its relationship with energetic intake and physical activity. Leptin is an adipocyte hormone, recognized mainly for its putative role in control of energy expenditure, food intake, body weight and reproductive function. Leptin has still important peripheral actions, including its role on the ovarian tissue. The intracellular signaling mechanisms are recognized in hypothalamus, but in peripheral (mais) tissue are not fully understood. The exercise, when practiced by women, if not appropriately planned according to food intake, can modify the leptin release. When energy imbalances induced by exercise and/or deficient food ingestion occurs, low leptin levels are observed, leading to a reduction in GnRH (gonadotropin-release hormone), in LH (luteinizing hormone) and FSH (follicle-stimulating hormone) in pituitary, and consequently a minor release of ovarian estrogens. This process is named hypothalamic amenorrhea, and has repercussions in the woman's health. In this perspective, it is important to emphasize the need to evaluate the energy expenditure from exercise and to formulate adequate alimentary plans to these individuals.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

29

Picnodisostose: relato de dois casos/ Pycnodysostosis: report of two cases

Quezado, Rosana; Montenegro Jr., Renan M.; Araripe, Fabiana F. A.; Corrêa, Rafaela Vieira; Montenegro, Renan M.
2003-02-01

Resumo em português Picnodisostose (PYCD) é uma rara displasia esquelética autossômica recessiva, decorrente de defeito no gene codificador da enzima catepsina K, caracterizada por baixa estatura (BE), osteoesclerose, acroosteólise, deformidades crânio-faciais e fragilidade óssea. Embora a BE seja característica, deficiência de GH tem sido relatada apenas em parte dos casos de PYCD. Apresentamos dois casos isolados, com quadros clínico-radiológicos característicos. Caso 1: 9 anos, (mais) masculino, pais consangüíneos, apresentando BE, osteoesclerose, fragilidade óssea, exoftalmia bilateral, fronte ampla, braquicefalia, alargamento das suturas cranianas, fontanelas abertas, micrognatia, implantação anormal dos dentes, braquidactilia, unhas distróficas e acrosteólise das falanges distais. Caso 2: 17 anos, masculino, com BE, nariz proeminente, braquicefalia, plastibasia, falha de fechamento de suturas e fontanelas, hipoplasia mandibular, dentição anormal, osteoesclerose difusa, braquidactilia, acrosteólise das falanges distais e aumento das pregas cutâneas nas mãos. Ambos apresentaram níveis basais normais de TSH, T4 livre, gonadotrofinas e testosterona, e da resposta do GH e do cortisol, durante teste farmacológico. Em conclusão, a PYCD parece ser uma condição heterogênea com apresentação clínica variável. Assim, embora não tenha sido observado nestes casos, mas tendo em vista as descrições prévias, consideramos importante que pacientes com PYCD sejam rotineiramente submetidos à avaliação hormonal. Resumo em inglês Pycnodysostosis (PYCD) is a rare autosomal recessive skeletal dysplasia, due to a defect in the gene encoding cathepsin K, and characterized by short stature (SS), osteosclerosis, acro-osteolysis, skull deformities, and bone fragility. Although SS is characteristic in PYCD, GH deficiency has been reported only in some cases. We present two isolated cases, with typical clinical-radiological pictures. Case 1: a 9 year-old boy, offspring of consanguineous parents, presenting (mais) SS, osteosclerosis, bone fragility, bilateral ocular proptosis, frontal bossing, brachycephaly, wide cranial sutures, open fontanels, micrognathia, abnormal teeth, brachydactyly, dystrophic nails, and acro-osteolysis of the distal phalanges. Case 2: a 17 year-old boy, presenting SS, prominent nose, brachycephaly, plastibasia, separated cranial sutures, large fontanels, mandibular hypoplasia, abnormal teeth, diffuse osteosclerosis, brachydactyly, acro-osteolysis and increased cutaneous pleats in the hands. Both patients presented normal levels of TSH, free T4, gonadotropins and testosterone, and normal GH and cortisol responses to pharmacological stimuli. In conclusion, PYCD is a heterogeneous condition with variable clinical presentation. Thus, although not observed in these cases, but in light of previous descriptions, we consider important that patients with PYCD be routinely submitted to hormonal evaluation.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

30

Estudo citogenético das gônadas em pacientes com amenorréia primária/ Gonadal cytogenetic analysis in patients with primary amenorrhea

D'Agostini, Carla; Gus, Rejane; Capp, Edison; Corleta, Helena von Eye
2005-03-01

Resumo em português INTRODUÇÃO: pacientes em amenorréia primária com disgenesia gonadal têm níveis elevados de gonadotrofinas e necessitam de avaliação cromossômica. O estudo citogenético (cariótipo) pode ser realizado na gônada ou no sangue periférico. Nos casos de amenorréia primária sem sinal de virilização, a necessidade de investigação adicional do cariótipo da gônada não está estabelecida. OBJETIVO: revisar os cariótipos de gônadas (ovários) de mulheres com am (mais) enorréia primária e compará-los com os resultados do cariótipo no sangue periférico, relacionando-os às características fenotípicas das pacientes. MÉTODOS: foram analisados retrospectivamente os dados clínicos e os cariótipos de doze pacientes atendidas no período de janeiro de 1997 a dezembro de 2003 no Hospital de Clínicas de Porto Alegre. RESULTADOS: nas pacientes incluídas, quando o motivo da investigação foi amenorréia primária sem sinal de virilização, o cariótipo da gônada foi concordante com o cariótipo do sangue periférico nos oito casos avaliados (sete pacientes com cariótipo 46XX e uma paciente com cariótipo 46XY). A paciente oito foi a única com sinal de virilização (hipertrofia de clitóris) e o único caso de cariótipos discordantes. CONCLUSÃO: este estudo sugere que o cariótipo de gônada não traz informação adicional ao cariótipo do sangue periférico nas pacientes com amenorréia primária sem sinais de virilização. Até o momento todos os trabalhos publicados tiveram número pequeno de pacientes. A análise da relação custo-benefício pode permitir redução de estresse psicológico para paciente e familiares, bem como redução de custos para as instituições. Resumo em inglês BACKGROUND: patients with primary amenorrhea and gonadal dysgenesia have higher serum gonadotrophins and should be submitted to chromosome studies. Karyotype studies may be performed in gonadal tissue or peripheral blood however, it is not yet established if cases of primary amenorrhea without signs of virilization need additional investigation of gonadal karyotype. PURPOSE: to analize the gonadal karyotypes (ovaries) from patients with primary amenorrhea and compare them (mais) to their respective peripheral blood karyotypes. METHODS: clinical and karyotype data of 12 patients were retrospectively analyzed from January 1997 to December 2003. RESULTS: when the investigation was indicated for primary amenorrhea without signs of virilization, the gonadal and peripheral blood karyotypes were concordant in 8 cases (7 cases 46XX and 1 case 46XY). One patient with virilization signs was the only case of discordant karyotype. CONCLUSION: the present study suggests that the gonadal karyotype does not bring additional information to peripheral blood karyotype in patients with amenorrhea and no signs of virilization. Although all previous studies had a small number of patients, it seems advisable to investigate the gonadal karyotype in patients with signs of virilization. The cost-benefit analysis could allow cost and stress reduction for patients, family and institutions.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

31

Mutações ativadoras do gene do receptor do hormônio luteinizante em meninos com testotoxicose

Latronico, Ana Claudia
2001-02-01

Resumo em português A testotoxicose é uma forma rara de puberdade precoce familial em meninos com herança autossômica dominante. Os caracteres sexuais secundários ocorrem geralmente antes dos 4 anos de idade. Nesta condição, níveis puberais de testosterona estão associados a níveis suprimidos ou pré puberais de gonadotrofinas. Diversas mutações ativadoras de linhagem germinativa no exon 11 do gene do receptor do LH têm sido descritas em meninos com testotoxicose. O estudo molecu (mais) lar de 8 meninos brasileiros com testotoxicose evidenciou 5 diferentes mutações, sendo três delas identificadas exclusivamente no Brasil: Ala568Val, Leu457Arg e Leu368Pro, localizadas, respectivamente, na terceira alça intracelular e nas hélices transmembranosas III e I do receptor do LH. A mutação Ala568Val foi identificada em 42,8 % das famílias brasileiras. Mulheres portadoras de mutações ativadoras, mães ou irmãs de meninos com testotoxicose, não desenvolvem puberdade precoce e apresentam função reprodutiva normal. Duas mulheres brasileiras, incluindo uma menina em idade pré puberal, com mutações ativadoras do receptor do LH eram assintomáticas e apresentaram perfil hormonal normal. Mutações ativadoras somáticas do gene do receptor do LH foram recentemente identificadas em 3 meninos com tumores das células de Leydig. Contudo, um estudo recente não evidenciou tais mutações em 4 tumores de células de Leydig, 3 tecomas e 4 tumores de Sertoli-Leydig. Em conclusão mutações ativadoras germinativas e somáticas do gene do receptor do LH causam puberdade precoce e tumores das células de Leydig, respectivamente. Enquanto mutações semelhantes no sexo feminino não determinam fenótipo anormal. Resumo em inglês Testotoxicosis is a rare form of familial precocious puberty in boys with autossomal dominant inheritance. Secondary sexual features usually occur before 4 years of age. In this condition, testosterone are elevated with suppressed or prepubertal gonadotropin levels. Several germline activating mutations in exon 11 of the LH receptor gene have been described in boys with testotoxicosis. The molecular analysis of 8 Brazilian boys with testotoxicosis revealed 5 different mut (mais) ations, 3 of them identified exclusively in Brazil: Ala568Val, Leu457Arg, and Leu368Pro, located in the third intracellular loop and in the III and I transmembrane helices, respectively. The Ala568Val mutation was found in 42.8% of the Brazilian families. Women with activating mutations, mother or sisters of boys with testotoxicosis, did not develop precocious puberty and showed normal reproductive function. Two Brazilian women, including a prepubertal girl with activating mutations, were asymptomatic and had normal hormonal profile. Somatic activating mutations of the LH receptor gene were recently identified in 3 boys with Leydig cell tumors. However, a recent report did not find such mutations in 4 Leydig tumors, 3 tecomas and 4 Sertoli-Leydig tumors. In conclusion, germline and somatic activating mutations of the LH receptor gene cause male precocious puberty and Leydig cell tumors, respectively. In constrast, similar mutations in females do not cause any abnormal phenotype.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

32

Avaliação do eixo hipotálamo-hipófise-gônada e prevalência de hipogonadismo central em homens e mulheres com cirrose hepática/ Evaluation of the hypothalamic-pituitary-gonadal axis and prevalence of hypogonadism in men and women with liver cirrhosis

Oliveira, Miriam C.; Cassal, Alvaro; Pizarro, Cristina B.
2003-10-01

Resumo em português A cirrose hepática (CH) é uma das doenças crônicas associadas ao hipogonadismo (HG), o qual tem etiologia variada em relação ao órgão-alvo do eixo gonadal que é acometido. Neste estudo avaliamos o HG intercorrente na CH de diferentes etiologias, em 82 pacientes (49 M/33 F). O diagnóstico de HG foi estabelecido em bases clínicas e hormonais e correlacionado com a gravidade da doença hepática. HG não fisiológico foi diagnosticado em 63 casos (76,8%). Nos home (mais) ns, detectou-se diminuição da libido (68,8%), disfunção erétil (53,8%), pêlos de distribuição ginecóide (53,1%), atrofia testicular (55,3%) e ginecomastia (48%); entre as mulheres, 18 (78,2%) apresentavam amenorréia em idade fértil. HG foi confirmado por níveis baixos de testosterona livre nos homens e de estradiol nas mulheres. Níveis altos de gonadotrofinas basais estabeleceram a etiologia gonadal do HG. O diagnóstico de alteração hipotálamo-hipofisária só foi possível através do teste do GnRH, onde o valor de pico do LH foi significativamente menor nos hipogonádicos. HG central foi predominante: 90,4% dos casos. A duração da hepatopatia não diferiu entre hipo e eugonádicos. A gravidade da CH, avaliada através da classificação de CHILD, mostrou correlação significativa com o HG. Não houve associação significativa entre HG e sintomas isolados como diminuição da libido ou ginecomastia, concomitância de outras doenças, hiperprolactinemia ou uso de drogas. Em conclusão, foram proeminentes os achados em relação à freqüência de HG, especialmente nas mulheres, e a predominância da etiologia central do mesmo, possivelmente em resposta às más condições metabólicas dos pacientes. O diagnóstico de HG nos pacientes com CH demanda atenção médica contínua. Resumo em inglês Liver cirrhosis (LC) is one of the chronic diseases associated to hypogonadism (HG), which has a varied etiology in relation to the target organ of the gonadal axis affected. We evaluated 82 patients with LC of different etiologies, to ascertain the prevalence of HG. Non-physiological HG was diagnosed in 63 cases (76,8%). This diagnosis was initially established on clinical bases. In men, loss of libido (68,8%), erectile dysfunction (53,8%), female distribution of pubic h (mais) air (53,1%), testicular atrophy (55,3%), and gynecomastia (48%) were detected. In women, amenorrhea during fertile age was present in 18 cases (78,2%). Diagnosis of hypothalamus-pituitary alteration was possible only through GnRH testing, where the LH peak was significantly lower in hypogonadal patients. The frequency of central HG predominated: 90,4% of the cases. There was no difference in the duration of liver disease between HG and eugonadal patients. Severity of cirrhosis, evaluated according to CHILD’s classification, significantly correlated to the presence of central HG. There was no significant association between the presence of HG or isolated symptoms, as reduced libido or gynecomastia, and concomitance of acute or chronic illnesses, hyperprolactinemia or the use of drugs. In conclusion, the findings were prominent in relation to the frequency of HG, especially in women, and the predominance of a central etiology, possibly as a response to the poor metabolic conditions of the patients. Diagnosis of HG in patients with LC demands continued medical attention.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

33

Uso da bromocriptina associado a hiperestimulação ovariana controlada em pacientes más respondedoras/ Bromocriptine method associated with ovarian stimulation in poor responder patients

Franco, Rodrigo Coelho; Sala, Maria Matheus de
2004-06-01

Resumo em português OBJETIVO: avaliar a resposta ovariana de pacientes más respondedoras submetidas ao método da bromocriptina. MÉTODOS: foi realizado estudo prospectivo com 10 pacientes más respondedoras em programa de fertilização in vitro. Pacientes endocrinologicamente normais com menos de 38 anos de idade, que apresentaram ciclos anteriores de má resposta a hiperestimulação ovariana controlada, foram submetidas a 12 ciclos com o método da bromocriptina. O referido método util (mais) izou a bromocriptina, um agonista dopaminérgico, no ciclo precedente com a finalidade de bloquear a produção da prolactina. Ao interromper a medicação no início do ciclo de hiperestimulação ovariana conseguiu-se um efeito rebote da prolactina que otimizou a sua concentração sérica, melhorando a qualidade dos oócitos e embriões. Foram analisadas as concentrações séricas de prolactina e estradiol, o número de folículos produzidos, o número e a qualidade dos oócitos captados e embriões clivados e as taxas de fertilização e gravidez. RESULTADOS: foi observada redução na quantidade de ampolas de gonadotrofinas utilizadas, nos dias de indução, melhora no recrutamento folicular, na captação de oócitos, na morfologia dos embriões e nas taxas de fertilização e gravidez. A taxa de fertilização foi de 77,7%, a taxa de gravidez 44,4% e a taxa de bebê em casa de 25%. CONCLUSÕES: este estudo sugere que o método da bromocriptina melhora o recrutamento folicular e o desenvolvimento embrionário, resultando em aumento da taxa de fertilização e gravidez em pacientes más respondedoras quando comparado com o esquema tradicional de hiperestimulação ovariana. Estudos com maior casuística controlada são necessários para se confirmarem os dados aqui encontrados. Resumo em inglês OBJECTIVE: to assess the ovarian response of poor responsive patients, submitted to the bromocriptine method. PACIENTS AND METHODS: a prospective clinical trial for the in vitro fertilization (IVF) program was performed in 10 poor responsive patients. Endocrinologically normal ovulatory women under 38 years old, who had previously failed in IVF due to poor response to ovarian stimulation with the traditional protocol, were submitted to the bromocriptine method in 12 cycle (mais) s. They were given bromocriptine, a dopaminergic agonist, in the preceding cycle in order to stop the prolactin production. When the medication was removed at the beginning of the stimulation cycle, an elevation of seric prolactin by a rebound phenomenon was found. This optimized its seric concentration, improving the quality of oocytes and embryos. Serum prolactin and estradiol concentrations, number of follicles, number and quality of oocytes and cleaved embryos, fertilization and pregnancy rates were analyzed. RESULTS: there was a reduction in the dose of gonadotropin administered and in the duration of ovarian stimulation and an improvement in follicular recruitment, oocyte retrieval, embryo morphology, fertilization, and ongoing pregnancy rates. Fertilization rate was 77.7%, pregnancy rate was 44.4% and live baby rate was 25%. CONCLUSION: this study suggests that the bromocriptine method enhanced follicular recruitment and embryonic development, resulting in increased fertilization and pregnancy rates when compared with the traditional protocol for poor responsive patients. Studies with a large number of patients are necessary to confirm these results.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

34

Retardo de desenvolvimento associado à Osteopetrose

Khawali, Cristina; Rezende, Carmen A.C.; Castro, Marise Lazaretti
1998-12-01

Resumo em português A osteopetrose é uma doença genética rara, com variação na sua expressividade e no seu modo de herança e que caracteriza-se, básicamente, pela esclerose óssea generalizada resultado de um desequilibrio entre formação e reabsorçâo ósseas. Descreveremos um caso desta doença em que um retardo de desenvolvimento associado a fraturas ósseas iniciaram a investigação. E.D.C., 19 anos e 9 meses, foi encaminhado ao serviço médico por alteração esquelética e b (mais) aixa estatura. Iniciou aumento de volume testicular e pilificaçâo pubiana aos 18 anos, com progressão lenta da puberdade. Há 6 meses apresentou fratura de antebraço após queda da própria altura. Ao exame físico apresentava estatura de 141,5 cm; peso 38,5 kg; estadiamento puberal em GIII PII com idade óssea de 13 anos e 6 meses. O exame radiológico do esqueleto apresentou uma hiperdensidade óssea com alterações típicas de osteopetrose , com sinais de fratura em ulna e colo de fémur, ambos à direita. A densitometria óssea encontrava-se 10,65 e 15,55 desvios-padrão acima da média para sua idade em coluna lombar e fêmur respectivamente. As dosagens hormonais revelaram níveis reduzidos de testosterona total para a idade cronológica (245 ng/dl) com gonadotrofinas basais normais; hormônio de crescimento (GH) responsivo à hipoglicemia e níveis de fator de crescimento semelhante a insulina-l (IGF-I) diminuídos para o estádio puberal. Os níveis de cálcio (Ca), fósforo (P), atividade de fosfatase alcalina (FA) e paratormônio intacto (PTH) plasmáticos estavam dentro da normalidade. A incidência de osteopetrose em nosso meio é bastante rara, e sua associação com baixa estatura e retardo puberal é conhecida, sendo provavelmente de origem multifatorial, afetando mais intensamente as formas graves da doença, onde a anemia crônica e infecções de repetição estão presentes. As alterações displásicas do tecido ósseo e das cartilagens de crescimento inerentes a osteopetrose certamente desempenham um papel importante na baixa estatura. Resumo em inglês Osteopetrosis is a rare genetic disease, caracterized by marked radiodensity of the bones throughout the skeleton. Heterogenous clinical, biochemical, and histological features suggest that the disease is multigenic. We will describe a case with severe growth delay and bone fractures. EDO, 19 years and 9 months old, that came to us due to a skeleton alteration and growth failure. His puberty begun at 18 years old, with slow progress. Six months ago, after falling from his (mais) own high he broke his right forearm. He was 141,5 em high and weighted 38,5 kg, with bone age at 13 years and 6 months. The skeleton examination showed hyperdensity of the bones with typical alteration observed in osteopetrosis with signs of fractures in ulna and femur both on the right. The bone density were on lumbar spine and femural neck respectively 10,65 and 15,55 SD higher than the average for his own age. The dosages of the hormones showed total testosterone levels below normal for chronological age (245 ng/dl); normal basal and stimulated gonadotropins levels, GH responsive to hypoglycemia and insulin-like growth factor-I (IGF-I) level low for puberal stage. The plasma calcium (Ca), phosphorus (P), alcaline phosphatase (FA) and intact parathormone (PTH) levels were on the normal range. The incidence of osteopetrosis in our country Is very low and its association with short stature and delayed puberty is well known. The dysplasic bone associated to chronic anemia and repeated infections present mainly in the severe forms of the disease are probably the major causes for the delayed development.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

35

Bloqueio da hipófise com goserelina de depósito em ciclos de hiperestimulação ovariana controlada para fertilização in vitro/ Pituitary down-regulation with the use of goserelin depot in cycles of controlled ovarian hyperstimulation for in vitro fertilization

Albuquerque, Luiz Eduardo Trevisan de; Hameiry, Yaron; Diniz, Luiz Eduardo Vieira
1999-07-01

Resumo em português Objetivo: estudar os efeitos da goserelina de depósito como agonista do GnRH para a supressão hipofisária, durante a hiperestimulação ovariana controlada (HOC) em fertilização in vitro e transferência de embriões (FIVeTE). Método: foram estudados prospectivamente 110 ciclos envolvendo 101 mulheres. A goserelina de depósito foi administrada em dose única subcutânea, para algumas mulheres (87 ciclos) na primeira fase do ciclo menstrual e para outras (23 ciclos) (mais) , na fase lútea. A administração das gonadotrofinas de mulheres menopausadas (hMG) era diária até que fossem identificados ao menos dois folículos com diâmetro maior ou igual a 18 mm, quando se administrava a gonadotrofina coriônica (hCG) e programava-se a aspiração folicular. Resultados: a idade média das mulheres foi de 36,7 anos (variando de 23 a 42 anos). As principais indicações para a realização da FIVeTE foram: fator tuboperitoneal (75,2%), endometriose (10,9%), fator ovulatório (7,9%), fator masculino (3,0%) e esterilidade sem causa aparente (3,0%). Do total de casos que iniciaram a HOC, 28 (25,5%) foram suspensos. Em 7 ciclos (8,04% dos casos medicados na primeira fase do ciclo menstrual), houve necessidade de se realizar a aspiração dos cistos ovarianos. Foram transferidos em média 3,3 embriões por paciente (variação de 1 a 5 embriões por paciente). Das 70 transferências de embriões realizadas, resultaram 16 gravidezes clínicas (taxa de gravidez: 22,85%). Conclusão: a administração da goserelina de depósito é uma alternativa útil para a supressão hipofisária em FIVeTE pois não compromete os resultados quando comparados aos observados na literatura, e não é necessário que a paciente compareça diariamente para receber a medicação, fato de extrema importância num serviço público. Resumo em inglês Purpose: to verify the effects of the goserelin depot as GnRH agonist for hypophysis suppression, during the controlled ovarian hyperstimulation (COH) for in vitro fertilization and intrauterine embryo transfer (IVF & ET). Method: this is a prospective study of 110 cycles of 101 women. Goserelin depot was administered subcutaneously as a single dose; for some women (87 cycles) it was administered in the first phase of the menstrual cycle, and in 23 cycles it was administe (mais) red in the luteal phase. The administration of menopausal gonadotropins was daily, until the identification of at least two follicles with a diameter equal to or larger than 18 mm; at this time the chorionic gonadotropin was administered and the follicular aspiration was programmed. Results: the women's age average was 36.7 years (between 23 to 42 years). The main indications for IVF & ET were: tubo-peritoneal factor (75.2%), endometriosis (10.9%), ovulatory factor (7.9%), male factor (3.0%) and unexplained infertility (3.0%). Of the total of the cycles, 28 (25.5%) cycles were cancealed. In 7 cycles (8.04%), for which goserelin depot was administered in the first phase of the menstrual cycle, it was necessary to perform the ovarian cysts aspiration before beginning the ovulation induction. On the average, 3.3 embryos were transferred for each patient (1-5 embryos per woman). Of the total of 70 embryos transferred, 16 clinical pregnancies resulted (pregnancy rate: 22.85%). Conclusion: the goserelin depot administration is a useful alternative for pituitary suppression for IVF & ET, since its results are similar to those observed in the literature, and the patient does not need to come every day to receive medication, a fact of extreme importance in a public service.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

36

Estimulação hormonal, punção folicular transvaginal e avaliação ovocitária em bezerras pré-púberes da raça Nelore (Bos taurus indicus)/ Hormonal stimulation and ultrasound guided transvaginal follicle aspiration and oocyte recovery in Nelore (Bos taurus indicus) prepubertal calves

Snel-Oliveira, Marilia Viviane; Pereira, Daniela Costa; Malagoli Junior, Danilo; Rumpf, Rodolfo
2003-02-01

Resumo em português O uso de bezerras pré-púberes como doadoras de ovócitos oferece um considerável potencial para acelerar o ganho genético através da diminuição do intervalo de gerações, além de incrementar o aproveitamento de fêmeas bovinas de alto valor genético. Os objetivos deste estudo foram analisar o efeito da idade e do tratamento estimulatório com gonadotrofinas sobre a resposta folicular, a taxa de recuperação, a produção e a avaliação morfológica de ovócito (mais) s colhidos em bezerras da raça nelore (B. t. indicus) a partir de 10 meses de idade. As bezerras foram distribuídas aleatoriamente em três grupos (n=4) e receberam tratamentos hormonais distintos, repetidos nos mesmos animais nos três períodos, aos 10, 11 e 12 meses de idade. No dia zero (D0), todas as bezerras receberam um implante intravaginal de progesterona e, em D1, 2 mg de benzoato de estradiol intramuscular (im). Em D6, deu-se início à diferenciação dos tratamentos (T): T1- 120 UI de FSH, divididos em quatro aplicações im a cada 12 horas; T2 - 120 UI de FSH, em uma única aplicação subcutânea (sc), mais 300 UI de eCG sc, T3 - sem tratamento estimulatório. No D8, o implante de progesterona foi retirado e a punção folicular transvaginal, guiada por ultra-som (PFTV), foi realizada no D9. Dos 402 ovócitos coletados, 53 foram desnudados e medidos, incluindo a zona pelúcida, encontrando-se um diâmetro médio de 153,38 (8,06) mm. Não houve diferença significativa entre os tratamentos e entre as idades para quantidade de folículos > 3 mm, de ovócitos recuperados e de ovócitos viáveis. A média de ovócitos recuperados e ovócitos viáveis para cada tratamento foi: T1- 11,08 (6,20) e 59,58% (25,80), T2- 12,75 (8,04) e 66,02% (36,71), T3 - 9,66 (8,15) e 51,51% (30,69), respectivamente. O valor médio da taxa de recuperação foi de 78,70%. O uso de FSH e FSH + eCG não aumentou significantemente a quantidade de folículos > 3 mm no momento da PFTV, assim como dos ovócitos recuperados e viáveis aos 10, 11 e 12 meses de idade. Resumo em inglês The use of pre-pubertal calves as oocyte donors offers a considerable potential to increase the genetic gain lowering the generations interval, as well as increase the usage of bovine females with high genetic value. The objectives of this study were to analyze the effect of age and of the stimulatory treatment with gonadotropins in the follicular response, the recovery rate, quantity and quality of oocytes of the prepubertal Nelore (B. t. indicus) calves. Twelve Nelore p (mais) repubertal females were stimulated with gonadotrophin hormone and were submitted to ultrasound guided transvaginal oocyte recovery (OPU) at 10, 11 and 12 months of age. Before OPU the females were randomly distributed into three treatment groups (n=4), which consist of different protocols of ovarian super stimulation. For all treatments the animals on day zero (D0) received one intravaginal progesterone implant (CIDR-G®) and on D1, 2 mg of estradiol benzoate im (Estrogin®). The stimulatory treatment began on D6 according to the following treatments: T1-120 IU of FSH (Foltropin®), divided in 4 im injections with 12 hours interval; T2-120 IU of FSH in one sc application plus 300 IU of eCG (Folligon®) on D6; T3 - without stimulatory treatment (control). At D8 the CIDR-G®was removed and OPU was performed on D9. Among the 402 oocytes retrieved, 53 were denuded and measured (including the pellucid zone) where a mean diameter of 153.38 ± 8.06 mm was obtained. No significant difference was detected among treatments and among ages for the quantity of follicles > 3 mm, quantity of oocytes recovery and quantity of oocytes morphologically viable. The mean of recovery oocytes and viable oocytes for each treatment was T1- 11.08 (6.20) and 59.58% (25.80), T2 - 12.75 (8.04) and 66.02% (36.71), T3 - 9.66 (8.15) and 51.51% (30.69), respectively. The mean value of recovery rate was 78.70%. The use of FSH or FSH + eCG does not increase significantly the amount of follicles > 3 mm at the OPU moment, as well as the total and viable oocytes by 10, 11 and 12 months of age.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

37

Única ou dupla inseminação artificial em tempo fixo em porcas com ovulações induzidas pelo Hormônio Luteinizante/ Single or double artificial insemination in fixed time in sows with ovulation induced by Luteinizing Hormon

Candini, Paulo Henrique; Moretti, Aníbal de Sant'Anna; Zanella, Eraldo Luis; Silveira, Paulo Roberto Souza da; Viana, Carlos Henrique Cabral; Santos, Isabel
2004-04-01

Resumo em português Duzentas e cinqüenta e quatro matrizes Camborough 22 (PIC®), foram divididas em 3 tratamentos: T 1 (n=60) - 600 UI de eCG após desmama e 5 mg de LH, 72 h após eCG , com única inseminação artificial (IA) (24 h após LH); T 2 (n=95) - mesmo tratamento hormonal do T1, com 2 IA (24 e 32 h após LH); T 3 (n=99) - grupo controle sem tratamento hormonal, com 3 IA. As médias de intervalo desmame-estro (IDE) em T1, T2 e T3 foram de 87,4 ± 3,0 (87 a 111), 87 ± (mais) 0 (87) e 99,9 ± 13,6 (63 a 135) horas, respectivamente, sendo reduzidas (P horas, respectivamente para T1, T2 e T3, sendo menor (P Resumo em inglês Two hundred fifty four sows Camborough 22 (PIC®), were divided in 3 treatments: T 1 (n=60) - 600 UI of eCG after weaning and 5 mg of LH, after 72 h, with single artificial insemination (AI) (24 h after LH); T 2 (n=95) - same hormonal treatment of T1, with 2 AI (24 and 32 h after LH); T 3 (n=99) - control group, with 3 AI. The averages of weaning-to-estrus interval (WEI) in T1, T2 and T3 were of 87,4 ± 3,0 (87 - 111), 87 ± 0 (87) and 99,9 ± 13,6 (63 - (mais) 135) h, respectively, been reduced (P

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

38

Avaliação descritiva sobre o uso de esteroides anabolizantes e seu efeito sobre as variáveis bioquímicas e neuroendócrinas em indivíduos que praticam exercício resistido/ Descriptive assessment on the use of anabolic steroids and their effect on the biochemical and neuroendocrine variables in practitioners of resisted exercise

Venâncio, Daniel Paulino; Nóbrega, Antonio Claudio Lucas da; Tufik, Sergio; Mello, Marco Túlio de
2010-06-01

Resumo em português O uso dos esteroides anabolizantes vem se tornando um problema de saúde pública ao longo dos últimos anos. No bojo do uso abusivo, muitos efeitos deletérios são observados, na sua totalidade por disfunções dos vários sistemas fisiológicos. Sendo assim, o objetivo do estudo foi o de avaliar o eixo hipófise-gonadal, a função hormonal, as transaminases hepáticas e o perfil de hemograma de 61 voluntários distribuídos em três grupos: 20 usuários de esteroides (mais) anabolizantes praticantes de exercício físico resistido, 21 praticantes de exercício resistido sem uso de esteroides anabolizantes e 20 sedentários. Foi observada elevação do nível de creatina quinase nos dois grupos de indivíduos que se exercitavam de maneira resistida, em relação ao grupo de sedentários (p Resumo em inglês The use of anabolic asteroids has become a public health problem over the last years. Concerning their abusive use, many deleterious effects caused in their totality by dysfunction of the various physiological systems can be observed. Therefore, the aim of the present study was to assess the hypophyseal-gonadal axis, hormone function, hepatic transaminases and hemogram profile of 61 volunteers distributed in three groups: 20 anabolic steroid users, practitioners of resist (mais) ed physical exercise; 21 practitioners of resisted physical exercise with no use of anabolic steroids and 20 sedentary subjects. Increase of the creatine kinase level was observed in the two exercised groups in comparison to the sedentary group (p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)