Sample records for gas centrifugation
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 1 shown.



1

Validação de método para determinação de 3,4-metilenodioximetanfetamina (MDMA) em comprimidos de ecstasy por cromatografia em fase gasosa/ Validation of a gas-chromatographic method for the determination of 3,4-methylenedioxymethamphetamine(MDMA) in ecstasy tablets

Lapachinske, Silvio Fernandes; Yonamine, Mauricio; Moreau, Regina Lucia de Moraes
2004-03-01

Resumo em português O ecstasy é comercializado, de maneira ilegal, normalmente sob a forma de comprimidos, com cores, aspectos, dimensões e logotipos variados. Quimicamente, é a metilenodioximetanfetamina (MDMA), um composto sintético com propriedades estimulante central e alucinogênicas. Devido à grande expansão do abuso de ecstasy, também tem aumentado o número de casos de intoxicações, decorrentes diretamente da droga (MDMA e análogas) e/ou de eventuais adulterantes. Algumas s (mais) ubstâncias análogas à MDMA, já identificadas em comprimidos de ecstasy são: metilenodioxietilanfetamina (MDEA), metilenodioxianfetamina (MDA), metanfetamina e anfetamina. Como possíveis adulterantes, geralmente são encontradas cafeína e efedrinas. O objetivo deste trabalho foi a validação de um método analítico para quantificar a MDMA em comprimidos ou cápsulas de ecstasy, através da cromatografia em fase gasosa com detector de nitrogênio/fósforo (GC/NPD). Além disso, substâncias análogas à MDMA e adulterantes também foram identificados. O método, que consiste na dissolução direta da amostra em metanol, centrifugação e diluição do sobrenadante, demonstrou ser simples, rápido e eficiente. Os limites de detecção e quantificação para a MDMA foram respectivamente de 1,5 e 3,0 mg/100 mg de comprimido. Amostras de comprimidos e cápsulas apreendidos como sendo ecstasy provenientes de 25 lotes foram analisadas, apresentando considerável variabilidade na composição e na quantidade de MDMA. Resumo em inglês Ecstasy is illegally commercialized in the form of tablets with different aspects, colors, sizes, and logotypes. Chemically, ecstasy is 3,4-methylenedioxymethamphetamine (MDMA), a synthetic compound with stimulant and hallucinogenic proprieties. Due to the great expansion of ecstasy abuse, the number of cases of intoxications by MDMA, analogs and eventual adulterant compounds has also increased. Some MDMA analog substances, such as 3,4-methylenedioxyethylamphetamine (MDEA (mais) ), 3,4-methylenedioxyamphetamine (MDA), methamphetamine and amphetamine have already been identified in ecstasy tablets. Caffeine and ephedrines are the most common adulterants also found. The aim of this paper is to describe the validation of an analytical method to quantify MDMA in ecstasy tablets and capsules. Gas-chromatography with nitrogen/phosphorous detector was used in the method, which consisted in the direct dissolution of the sample in methanol, centrifugation and convenient dilution of the supernatant. Analog substances to MDMA and adulterants were also identified. The limits of detection and quantification (LOQ and LOD) for MDMA were 1.5 and 3.0 mg/100 mg of tablet. Samples from 25 lots of tablets seized in the city of São Paulo were analyzed showing a considerable variability in composition and quantity of MDMA.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)