Sample records for g parity
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 20 shown. Select sample records:



1

Sintomas urinários irritativos após parto vaginal ou cesárea/ Irritative bladder symptoms after vaginal delivery or c-section

Scarpa, Kátia Pary; Herrmann, Viviane; Palma, Paulo Cesar Rodrigues; Riccetto, Cassio Luis Zanettini; Morais, Sirlei Siani
2009-01-01

Resumo em português OBJETIVO: Avaliar a frequência de Sintomas Urinários Irritativos (SUI) três anos após o parto em mulheres previamente entrevistadas no terceiro trimestre da gestação e sua associação com a via de parto exclusiva, a paridade, a idade materna, o peso do RN, a realização da episiotomia e o uso de fórcipe. MÉTODOS: Das 340 mulheres, originalmente avaliadas no terceiro trimestre da gestação, 120 foram localizadas e entrevistadas por telefone, três anos após o p (mais) arto, entre junho e outubro de 2006. Foi analisada a associação entre SUI e via exclusiva de parto (vaginalou cesáreo), paridade,idade materna, peso do recém-nascido, realização da episiotomia e uso de fórcipe. Os resultados foram avaliados por meio de estatística descritiva, teste Qui quadrado e cálculo da razão de prevalência (p 35) peso do recém-nascido (> 4000g), realização da episiotomia e uso de fórcipe. CONCLUSÃO: A via de parto e a paridade não foram fatores determinantes para a disfunção do trato urinário inferior após o parto, representada pelos sintomas urinários irritativos, tampouco, a idade materna, o peso do RN, a realização da episiotomia e o uso de fórcipe. Resumo em inglês OBJECTIVE: This study intended to investigate the frequency of irritative bladder symptoms three years after delivery in women previously interviewed in the third trimester of pregnancy and its correlation to mode of delivery, parity, maternal age, birth weight, episiotomy and forceps. METHODS: From 340 women previously evaluated at the third trimester of pregnancy, 120 were interviewed three years after delivery, between June and October 2006. Correlation of postpartum i (mais) rritative bladder symptoms and mode of delivery (exclusively vaginal or c-section), parity, maternal age, birth weight, episiotomy and forceps was analyzed. Associations between irritative bladder symptoms and obstetric parameters were assessed by the Fisher's exact test and Chi-square (p 35), birth weight (> 4000g), episiotomy and forceps. CONCLUSION: After childbirth, dysfunction of the lower urinary tract, characterized by irritative bladder symptoms, was not associated with mode of delivery, parity, maternal age, birth weight, episiotomy and forceps.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Correlação entre a idade materna, paridade, gemelaridade, síndrome hipertensiva e ruptura prematura de membranas e a indicação de parto cesáreo/ The influence of maternal age, parity, twin pregnancy, hypertensive syndrome and premature rupture of membranes on the indication for cesarean section

Cabral, Simone Angélica Leite de Carvalho Silva; Costa, Cícero Ferreira Fernandes; Cabral Júnior, Sérgio Fernandes
2003-12-01

Resumo em português OBJETIVO: verificar a contribuição da idade materna, paridade, gemelaridade, síndrome hipertensiva, ruptura prematura das membranas como fator de risco para cesárea. MÉTODOS: após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa da Maternidade Professor Monteiro de Morais, situada em Recife-PE, realizou-se estudo de caso-controle com 3919 gestantes, sem antecedente de duas ou mais cesáreas, que deram à luz concepto vivo, com idade gestacional igual ou superior a 28 se (mais) manas, peso mínimo de 1.000 g, em apresentação cefálica, no período de 1 de setembro de 1999 a 31 de agosto de 2000. No grupo caso foram incluídas mulheres submetidas a operação cesariana e no grupo controle, a parto vaginal. Com os dados constantes dos prontuários neonatais e obstétricos, realizou-se análise multivariada por regressão logística, buscando a equação matemática que relacione a probabilidade de ocorrência de cesárea decorrente de mais de uma variável independente atuando como fator de risco, utilizando odds ratio e intervalo de confiança de 95% (IC 95%), consideradas as variáveis: idade materna, paridade, gemelaridade, síndrome hipertensiva e ruptura prematura das membranas. RESULTADOS: as chances de cesárea foram aumentadas em 8,3 vezes (OR = 8,3; IC 95%: 3,7-19,1) na gemelaridade, 3,4 na síndrome hipertensiva (OR = 3,4; IC 95%: 2,9-4,0), 1,9 na primiparidade (OR = 1,9; IC 95% : 1,8-2,0), 1,5 na idade superior a 34 anos (OR = 1,5; IC 95%: 1,2-1,8) e 1,2 na presença de ruptura prematura das membranas (OR = 1,2; IC 95%: 1,0-1,4). CONCLUSÕES: ruptura prematura das membranas, idade superior a 34 anos, primiparidade, síndrome hipertensiva e gemelaridade constituíram fatores de risco para cesárea. Resumo em inglês PURPOSE: to verify the contribution of maternal age, parity, twin pregnancy, hypertensive syndrome, and premature rupture of membranes as risk factors for cesarean section. METHODS: after approval by the Ethics in Research Committee of the "Maternidade Professor Monteiro de Morais" - Recife, PE - Brazil, for a case control study, the authors analyzed data from 3919 pregnant women, without two or more prior cesarean sections, who gave birth to alive newborns with gestation (mais) al age equal to or more than 28 weeks, weighing at least 1,000 g, on cephalic presentation, from September 1, 1999 to August 31, 2000. The case group included women submitted to cesarean section and the control group included women submitted to vaginal delivery. With the data collected from obstetric and neonatal reports, the authors performed multivariate analysis by logistic regression to determine a mathematical equation that associates cesarean probability due to more than one independent variable acting as risk factor, determining odds ratio with a confidence interval of 95% (95% CI), for the variables: maternal age, parity, twin pregnancy, hypertensive syndrome, and premature rupture of membranes. RESULTS: the chances for cesarean section significantly increased 8.3 times in twin pregnancy (OR = 8.3; 95% CI: 3.7-19.1), 3.4 in hypertensive syndrome (OR = 3.4; 95% CI: 2.9-4.0), 1.9 in primiparity (OR = 1.9; 95% CI: 1.8-2.0), 1.5 in maternal age over 34 years (OR = 1.5; 95% CI: 1.2-1.8), and 1.2 in the presence of premature rupture of membranes (OR = 1.2; 95 %CI: 1.0-1.4). CONCLUSIONS: the risk for cesarean section was greater in the presence of premature rupture of membranes, maternal age greater than 34 years, primiparity, hypertensive syndrome, and twin pregnancy.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

Hospitalização por pneumonia: influência de fatores socioeconômicos e gestacionais em uma coorte de crianças no Sul do Brasil/ Hospitalizations due to pneumonia: the influence of socioeconomic and pregnancy factors in a cohort of children in Southern Brazil

César, Juraci A.; Victora, Cesar G.; Santos, Iná S.; Barros, Fernando C.; Albernaz, Elaine P.; Oliveira, Luciani M.; Flores, José A.; Horta, Bernardo L.; Weiderpass, Elizabete; Halpern, Ricardo
1997-02-01

Resumo em português OBJETIVO: Investigar a influência de fatores socioeconômicos e gestacionais sobre a hospitalização por pneumonia no período pós-neonatal. MATERIAL E MÉTODO: Longitudinal. Crianças com idade entre 28 e 364 dias, nascidas na cidade de Pelotas, RS (Brasil), em 1993. A definição de caso foi a permanência em ambiente hospitalar por um período igual ou superior a 24 horas em conseqüência de pneumonia. Foi aplicado delineamento longitudinal. RESULTADOS: Dentre as 5 (mais) .304 crianças da coorte, 152 (2,9%) foram hospitalizadas por pneumonia no período. O valor preditivo positivo do diagnóstico clínico comparado com o radiológico alcançou 76%. A análise através de regressão logística mostrou que a classe social e a escolaridade materna estiveram forte e inversamente associadas à admissão hospitalar. Filhos de mães adolescentes tiveram risco duplicado à internação; paridade igual ou superior a três representou risco 2,8 vezes maior em relação às mães primíparas; ganho de peso inferior a 10 kg durante a gestação implicou risco cerca de 40% maior à hospitalização. CONCLUSÕES: A classe social e a escolaridade materna foram os principais determinantes da hospitalização. Idade e paridade materna e o ganho de peso durante a gestação foram também fatores de risco importantes. Resumo em inglês OBJECTIVE: To investigate the influence of socioeconomic and gestational factors on admission due to pneumonia in the post-neonatal period. METHODOLOGY: Cohort. Children born in the city Pelotas, Brazil, in 1993. Cases were children admitted to hospital for 24 hours or more, between the ages of 28 and 364 days, with a diagnosis of pneumonia. RESULTS: Of the 5,304 children in the cohort, 152 (2.9%) were hospitalized with pneumonia. The positive preditive value of the clini (mais) cal diagnosis compared to the radiological assessment was 76%. Analysis by conditional logistic regression showed that social class and maternal schooling were strongly inversely associated with pneumonia. Children of adolescent mothers were twice as likely to be admitted. The relative risk for children whose mothers were of parity three or greater was 2.8 relative to primiparae. Maternal weight gain during pregnancy of less than 10 kg was associated with a 40% increase in risk. CONCLUSION: Socioeconomic factors were important determinants of pneumonia admissions. Maternal age, parity and weight gain were also significant risk factors.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

4

Hospitalização por pneumonia: influência de fatores socioeconômicos e gestacionais em uma coorte de crianças no Sul do Brasil/ Hospitalizations due to pneumonia: the influence of socioeconomic and pregnancy factors in a cohort of children in Southern Brazil

César, Juraci A.; Victora, Cesar G.; Santos, Iná S.; Barros, Fernando C.; Albernaz, Elaine P.; Oliveira, Luciani M.; Flores, José A.; Horta, Bernardo L.; Weiderpass, Elizabete; Halpern, Ricardo
1997-02-01

Resumo em português OBJETIVO: Investigar a influência de fatores socioeconômicos e gestacionais sobre a hospitalização por pneumonia no período pós-neonatal. MATERIAL E MÉTODO: Longitudinal. Crianças com idade entre 28 e 364 dias, nascidas na cidade de Pelotas, RS (Brasil), em 1993. A definição de caso foi a permanência em ambiente hospitalar por um período igual ou superior a 24 horas em conseqüência de pneumonia. Foi aplicado delineamento longitudinal. RESULTADOS: Dentre as 5 (mais) .304 crianças da coorte, 152 (2,9%) foram hospitalizadas por pneumonia no período. O valor preditivo positivo do diagnóstico clínico comparado com o radiológico alcançou 76%. A análise através de regressão logística mostrou que a classe social e a escolaridade materna estiveram forte e inversamente associadas à admissão hospitalar. Filhos de mães adolescentes tiveram risco duplicado à internação; paridade igual ou superior a três representou risco 2,8 vezes maior em relação às mães primíparas; ganho de peso inferior a 10 kg durante a gestação implicou risco cerca de 40% maior à hospitalização. CONCLUSÕES: A classe social e a escolaridade materna foram os principais determinantes da hospitalização. Idade e paridade materna e o ganho de peso durante a gestação foram também fatores de risco importantes. Resumo em inglês OBJECTIVE: To investigate the influence of socioeconomic and gestational factors on admission due to pneumonia in the post-neonatal period. METHODOLOGY: Cohort. Children born in the city Pelotas, Brazil, in 1993. Cases were children admitted to hospital for 24 hours or more, between the ages of 28 and 364 days, with a diagnosis of pneumonia. RESULTS: Of the 5,304 children in the cohort, 152 (2.9%) were hospitalized with pneumonia. The positive preditive value of the clini (mais) cal diagnosis compared to the radiological assessment was 76%. Analysis by conditional logistic regression showed that social class and maternal schooling were strongly inversely associated with pneumonia. Children of adolescent mothers were twice as likely to be admitted. The relative risk for children whose mothers were of parity three or greater was 2.8 relative to primiparae. Maternal weight gain during pregnancy of less than 10 kg was associated with a 40% increase in risk. CONCLUSION: Socioeconomic factors were important determinants of pneumonia admissions. Maternal age, parity and weight gain were also significant risk factors.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

5

Fatores maternos e perinatais relacionados à macrossomia fetal/ Maternal and perinatal factors related to fetal macrosomia

Madi, José Mauro; Rombaldi, Renato Luís; Oliveira Filho, Petrônio Fagundes de; Araújo, Breno Fauth de; Zatti, Helen; Madi, Sônia Regina Cabral
2006-04-01

Resumo em português OBJETIVO: identificar fatores maternos e perinatais relacionados a fetos com peso igual ou maior do que 4.000 g no nascimento. MÉTODOS: estudo de corte transversal, de 411 casos consecutivos de macrossomia fetal, ocorridos no período de março de 1998 a março de 2005. Compararam-se os dados obtidos aos de 7.349 casos de fetos com peso entre 2.500 e 3.999 g ao nascimento, ocorridos no mesmo período. Foram analisadas variáveis maternas (idade, paridade, diabete melito, (mais) ocorrência de parto cesáreo, mecônio, desproporção feto-pélvica, principais indicações das cesáreas) e perinatais (ocorrência de tocotraumatismo, índice de Apgar inferior a sete no 1º e 5º minuto, natimortalidade, neomortalidade precoce, necessidade de internação na Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal). As avaliações estatísticas foram realizadas com o teste não paramétrico do chi2 com a correção de Yates e com o teste t de Student. Adotou-se o nível de significância de p Resumo em inglês PURPOSE: to identify maternal and perinatal factors related to neonates with birthweight >4,000 g. METHODS: cross-section cohort study with 411 consecutive cases of fetal macrosomia (FM) which occurred from March 1998 to March 2005. Data were compared to 7,349 cases of fetal birthweight >2,500 and (mais) ortion, main cesarean section indications) and perinatal variables (birth injury,

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

6

Influência do tipo de parto sobre a concentração de imunoglobulinas A, G e M no colostro materno/ Influence of type of delivery on A, G and M immunoglobulin concentration in maternal colostrum

Striker, Gabriel A. J.; Casanova, Lucy D.; Nagao, Aparecida Tiemi
2004-04-01

Resumo em português OBJETIVO: Verificar a influência do tipo de parto sobre a concentração das imunoglobulinas (Ig) A, G e M no colostro materno. MÉTODOS: Foram selecionadas 82 puérperas com idade cronológica entre 21 e 41 anos, idade gestacional de 37 ou mais semanas, paridade até IV gesta, bom estado nutricional e sem patologias associadas durante a gestação e o puerpério. Foram também critérios de inclusão para os recém-nascidos: peso > 2.500 g, escore de Apgar > 7 no primei (mais) ro minuto e aleitamento materno exclusivo durante o período da internação. As puérperas foram divididas em três grupos: A - parto vaginal; B - cesárea precedida de trabalho de parto; e C - cesárea eletiva. O colostro foi colhido manualmente entre 48 e 72 horas pós-parto. IgA, IgG e IgM foram dosadas pela técnica de ELISA RESULTADOS: Não se observou diferença significativa entre os tempos de coleta do colostro nos três grupos maternos estudados. Quanto menor o tempo de coleta, maior foi a concentração de IgA no colostro materno; quanto menor a paridade, maior foi a concentração de IgA e IgM no colostro materno. O grupo de puérperas submetidas a cesárea precedida de trabalho de parto apresentou concentração mais elevada de IgA no colostro do que o grupo de puérperas que havia dado à luz por parto normal. A concentração de IgM e IgG no colostro materno não foi influenciada pelo tipo de parto. CONCLUSÃO: A ocorrência do trabalho de parto, somada ao estresse cirúrgico, induz a uma concentração mais elevada de IgA no colostro materno na puérpera submetida a cesárea precedida de trabalho de parto. Resumo em inglês OBJECTIVE: To investigate the association between type of delivery and immunoglobulin concentration in maternal colostrum. METHODS: We studied 82 women who were giving birth. Age was between 21 and 41 years, gestational age was 37 or more weeks and parity up to IV pregnancies. The women were in good nutritional condition and did not have any pregnancy or puerperium- associated diseases. The following aspects were also considered as inclusion criteria for the newborn: weig (mais) ht > 2,500 g, Apgar score > 7 in the first minute and exclusive breastfeeding until discharge from the nursery. The women were divided into three groups: A - vaginal delivery, B - caesarean section with labor and C - elective caesarean section. Colostrum was collected manually between 48 and 72h after delivery. Immunoglobulins were dosed using the ELISA technique. RESULTS: There were no differences between the three groups in terms of time of colostrum collection. The shorter the time of colostrum collection, the greater the concentration of immunoglobulin A. Primiparous women had higher concentrations of IgA and IgM in maternal colostrum than did multiparous women. The group submitted to caesarean section with labor had higher concentrations of IgA in maternal colostrum than did the normal delivery group. IgM and IgG concentrations in colostrum were not influenced by type of delivery. CONCLUSION: The occurrence of labor together with surgical stress induce higher IgA concentrations in the colostrum of women submitted to caesarean section with labor.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

7

Doença periodontal na gravidez e baixo peso ao nascer/ Periodontal disease in pregnancy and low birth weight

Louro, Paulo M.; Fiori, Humberto H.; Louro Fº, Paulo; Steibel, João; Fiori, Renato M.
2001-02-01

Resumo em português Justificativa: Sabe-se, de longa data, que infecções dento-gengivais podem ter repercussões orgânicas a distância. Recentemente, foi sugerido que a doença periodontal na gravidez seja uma causa determinante de baixo peso ao nascer. Objetivo: Avaliar a influência da doença periodontal na gravidez sobre o peso de nascimento dos recém-nascidos. Pacientes e Métodos: Mães de recém-nascidos (RNs) com peso (mais) niência (Grupo I - GI; n=13). Para cada mãe do GI, era selecionada, como controle, a mãe do próximo recém-nascido (RN) a termo, com peso > 2500 g (Grupo II - GII; n=13). As mães eram examinadas por um periodontista não informado do peso da criança, o qual utilizou uma sonda milimetrada para medir a perda de inserção do osso alveolar. Os índices de extensão (IE) e severidade (IS) da doença periodontal foram determinados usando-se as fórmulas descritas por Carlos et al. Resultados: Ambos os grupos de mães eram similares no que se refere a idade, paridade, raça, estatura, nutrição, tabagismo, uso de álcool, situação socioeconômica, pré-natal, rotura prematura de membranas, corioamnionite, bacteriúria, placenta prévia, descolamento de placenta, hipertensão prévia, pré-eclampsia e cardiopatia. As características dos recém-nascidos eram as seguintes: peso ao nascer - GI = 1804+675 g x GII = 3030 ± 516 g; idade gestacional (DUM) - GI = 33 ± 5 sem. x GII = 39 ± 2 sem.; tempo em UTI - GI = 128 dias x GII = 0 dias. O IE médio foi de GI = 89,788 ± 18,355 x GII = 72,420 ± 20,717; P =0,033. O IS médio foi de GI = 1,377 ± 0,626 x GII = 0,754 ± 0,413; (“Odds ratio” - OR = 18,3; IC95%: 2,5 a 133,3; P =0,006). Após ajuste para diversos fatores de risco para baixo peso incluindo fumo, estatura materna, bacteriúria e hipertensão prévia, o OR do IS caiu para 7,2 (0,4 a 125,4; P =0,176). Conclusões: A análise multivariada mostrou uma forte associação entre doença periodontal, marcada pelo escore IS, e baixo peso ao nascer. Os dados sugerem a possibilidade de que a doença periodontal na gravidez seja um fator de risco para o nascimento com baixo peso. Resumo em inglês Introduction: It is known for a long time that tooth and gingival infections may have long distance organic repercussions. Recently, it has been suggested that periodontal disease in pregnancy could be a cause of low weight at birth. Objective: To evaluate the influence of periodontal disease in pregnancy on the birth weight of the newborn infants. Patients and Methods: Mothers who gave birth to low-birth-weight infants were randomly selected (Group 1 - G1; n=13). Immedia (mais) tely after inclusion of each mother in group 1, the mother of the next term newborn with birth weight of > 2,500 g (Group 2 - G2; n=13) was included as control. Mothers were examined by a periodontist who was not informed of the group the child belonged to. A probe was used to measure attachment loss of the alveolar bone. The extension index (EI) and severity index (SI) of the periodontal disease were determined. Results: Both groups of mothers were similar in terms of maternal age, parity, color of skin, height, nutrition, smoking, drinking, socioeconomic status, prenatal examinations, premature rupture of membranes, chorioamnionitis, bacteriuria, placenta previa , abruptio placentae, previous hypertensive disease, preeclampsia, and heart disease. The characteristics of the newborns were: birth weight - G1 = 1,804 ± 675 g x G2 = 3,030 ± 516 g; gestational age - G1 = 33 ± 5 weeks x G2 = 39 ± 2 weeks; length of stay in the neonatal intensive care unit (NICU) - G1 = 128 days x G2 = 0 days. Average EI: G1 = 89.788 ± 18.355 x G2 = 72.420 ± 20.717; p=0.033. Average SI: G1 = 1.377 ± 0.626 x G2 = 0.754 ± 0.413 (OR=18.3; CI95%: 2.5-133.3; p = 0.006). After adjustment for risk factors for low birth weight, such as smoking, maternal height, bacteriuria, and previous hypertension, the odds ratio for SI dropped to 7.2 (CI95% = 0.4-125.4; P = 0.176). Conclusion: The multivariate analysis indicated a marked association between periodontal disease measured by SI score and low birth weight. Our data suggested that periodontal disease during pregnancy may be a risk factor for low weight at birth.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

8

O Impacto da Idade Materna Avançada sobre os Resultados da Gravidez/ Impact of Advanced Maternal Age on the Outcome of Pregnancy

Cecatti, José G.; Faúndes, Aníbal; Surita, Fernanda G. C.; Aquino, Márcia M. A.
1998-08-01

Resumo em português Objetivo: identificar o efeito da idade sobre os resultados maternos e perinatais das gestações ocorridas em mulheres com 40 anos ou mais. Métodos: comparamos 494 gestantes com mais de 40 anos, com 988 gestantes com idade entre 20 e 29 anos, pareando-as por paridade. Após controlar possíveis variáveis confundidoras pela análise multivariada, a idade materna avançada manteve associação com a maior prevalência de hipertensão arterial, apresentação anômala, pa (mais) rto por cesária, hemorragia puerperal, índice de Apgar baixo, morte perinatal, natimortalidade e sofrimento fetal intraparto. Resultados: a idade materna avançada esteve isoladamente associada à hipertensão arterial, apresentação anômala, diagnóstico de sofrimento fetal intraparto, parto por cesária e hemorragia puerperal. Com relação aos resultados neonatais, a idade materna avançada estava associada independentemente apenas ao baixo índice de Apgar, morte perinatal e óbito fetal. Conclusões: esses achados mostram a necessidade de assistência obstétrica adequada com atenção especial a esses fatores para procurar melhorar os resultados maternos e perinatais das gestantes com idade avançada. Resumo em inglês Most authors agree on the negative impact of pregnancy in women with advanced maternal age on maternal and perinatal outcome. However, it is not usual to evaluate if some considered risk factors are only confounders because they are present in women over forty years. In order to identify the isolated effect of age on maternal and perinatal outcome of pregnancies in women over forty, 494 pregnancies from this age group were compared to 988 pregnancies among women aged 20 t (mais) o 29 years, matched by parity. After controlling possible confounding variables through multivariate analysis, advanced maternal age maintained its association with a higher prevalence of hypertension, malpresentation, cesarean section, postpartum hemorrhage, low Apgar score, perinatal death, late fetal death and intrapartum fetal distress. These findings show the need for adequate obstetrical care with special attention to those factors in order to improve maternal and perinatal outcome of pregnancies in women with advanced age.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

9

Peso ao nascer e influência do consumo de cafeína/ Birthweight and caffeine consumption

Bicalho, Gladys Gripp; Barros Filho, Antônio de Azevedo
2002-04-01

Resumo em português OBJETIVO: Estudar a associação entre consumo de cafeína na gestação e ocorrência de baixo peso ao nascer, prematuridade e restrição do crescimento intra-uterino. MÉTODOS: A investigação se desenvolveu por estudo caso-controle. Foram selecionados 354 recém-nascidos vivos de partos únicos com peso menor que 2.500 g (casos) e 354 com 3.000 g ou mais (controles). A ingesta de cafeína foi calculada considerando-se o consumo diário de café, refrigerante e chá. (mais) Os resultados foram ajustados por análise de regressão logística múltipla para as variáveis de confundimento: idade materna, escolaridade, renda, situação conjugal, cor, paridade, fumo, filhos anteriores de baixo peso, peso prévio à gestação, trabalho, intervalo gestacional, consultas durante o pré-natal e hipertensão arterial. RESULTADOS: Os resultados mostraram os seguintes "odds ratio", ajustados entre o consumo diário de cafeína 300mg/dia, e o baixo peso ao nascer, respectivamente: 0,72 (IC95%, 0,45-1,25) e 0,47 (IC95%, 0,24-0,92); prematuridade: 0,59 (IC95%, 0,32-1,09) e 0,32 (IC95%, 0,15-0,72); e retardo do crescimento intra-uterino: 1,16 (IC95%, 0,45-3,01) e 0,64 (IC95%, 0,20-1,98). CONCLUSÃO: Na amostra estudada, a ingesta de cafeína não foi identificada como fator de risco para prejuízo do crescimento intra-uterino ou para a duração da gestação. Resumo em inglês OBJECTIVES: To assess the association between maternal caffeine consumption during pregnancy and low birth weight, prematurity and intrauterine growth retardation. METHODS: A case-control was carried out and 354 newborns of single labor with birthweight 3,000 g (controls) were analyzed. Caffeine consumption was calculated based on daily consumption of coffee, soft drinks and tea. Results were adjusted using multiple logistic regr (mais) ession for the following confounders: mother's age, schooling, income, marital status, skin color, parity, smoking, previous low birthweight children, mother's pre-pregnancy weight, employment status, interval between pregnancies, prenatal care and high blood pressure. RESULTS: For caffeine consumption 300 mg/day, the adjusted odds ratios for low birthweight were: 0.72 (95%IC=0.45-1.25) and 0.47 (95%IC=0.24-0.92); prematurity: 0.59 (95%IC=0.32-1.09) and 0.32 (95%IC=0.15-0.72); and intrauterine growth retardation: 1.16 (95%IC=0.45-3.01) and 0.64 (95%IC=0.20-1.98), respectively. CONCLUSION: There was no association between caffeine consumption during pregnancy and low birthweight, prematurity and intrauterine growth retardation.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

10

Peso ao nascer e influência do consumo de cafeína/ Birthweight and caffeine consumption

Bicalho, Gladys Gripp; Barros Filho, Antônio de Azevedo
2002-04-01

Resumo em português OBJETIVO: Estudar a associação entre consumo de cafeína na gestação e ocorrência de baixo peso ao nascer, prematuridade e restrição do crescimento intra-uterino. MÉTODOS: A investigação se desenvolveu por estudo caso-controle. Foram selecionados 354 recém-nascidos vivos de partos únicos com peso menor que 2.500 g (casos) e 354 com 3.000 g ou mais (controles). A ingesta de cafeína foi calculada considerando-se o consumo diário de café, refrigerante e chá. (mais) Os resultados foram ajustados por análise de regressão logística múltipla para as variáveis de confundimento: idade materna, escolaridade, renda, situação conjugal, cor, paridade, fumo, filhos anteriores de baixo peso, peso prévio à gestação, trabalho, intervalo gestacional, consultas durante o pré-natal e hipertensão arterial. RESULTADOS: Os resultados mostraram os seguintes "odds ratio", ajustados entre o consumo diário de cafeína 300mg/dia, e o baixo peso ao nascer, respectivamente: 0,72 (IC95%, 0,45-1,25) e 0,47 (IC95%, 0,24-0,92); prematuridade: 0,59 (IC95%, 0,32-1,09) e 0,32 (IC95%, 0,15-0,72); e retardo do crescimento intra-uterino: 1,16 (IC95%, 0,45-3,01) e 0,64 (IC95%, 0,20-1,98). CONCLUSÃO: Na amostra estudada, a ingesta de cafeína não foi identificada como fator de risco para prejuízo do crescimento intra-uterino ou para a duração da gestação. Resumo em inglês OBJECTIVES: To assess the association between maternal caffeine consumption during pregnancy and low birth weight, prematurity and intrauterine growth retardation. METHODS: A case-control was carried out and 354 newborns of single labor with birthweight 3,000 g (controls) were analyzed. Caffeine consumption was calculated based on daily consumption of coffee, soft drinks and tea. Results were adjusted using multiple logistic regr (mais) ession for the following confounders: mother's age, schooling, income, marital status, skin color, parity, smoking, previous low birthweight children, mother's pre-pregnancy weight, employment status, interval between pregnancies, prenatal care and high blood pressure. RESULTS: For caffeine consumption 300 mg/day, the adjusted odds ratios for low birthweight were: 0.72 (95%IC=0.45-1.25) and 0.47 (95%IC=0.24-0.92); prematurity: 0.59 (95%IC=0.32-1.09) and 0.32 (95%IC=0.15-0.72); and intrauterine growth retardation: 1.16 (95%IC=0.45-3.01) and 0.64 (95%IC=0.20-1.98), respectively. CONCLUSION: There was no association between caffeine consumption during pregnancy and low birthweight, prematurity and intrauterine growth retardation.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

11

Morbidade e mortalidade neonatais relacionadas à idade materna igual ou superior a 35 anos, segundo a paridade/ Neonatal morbity and mortality related to pregnant women at the age of 35 and older, according to parity

Senesi, Lenira Gaede; Tristão, Edson Gomes; Andrade, Rosires Pereira de; Krajden, Márcia Luiza; Oliveira Junior, Fernando Cesar de; Nascimento, Denis José
2004-07-01

Resumo em português OBJETIVO: avaliar a morbidade e a mortalidade neonatais relacionadas à idade materna igual ou superior a 35 anos. MÉTODOS: de 2.377 nascimentos em um ano, 316 (13,6%) eram de gestantes com idade igual ou superior a 35 anos. As gestantes selecionadas foram comparadas com mulheres entre 20 a 29 anos, randomicamente selecionadas entre 1170 delas (49,2%). Foram incluídas gestantes com idade gestacional acima de 22 semanas e recém nascido (RN) acima de 500 g. Foram excluí (mais) dos 14 gemelares. Para avaliar a morbidade e a mortalidade foram consideradas as seguintes variáveis: índice de Apgar, peso ao nascer, malformações congênitas, adequação do peso ao nascer e a mortalidade neonatal até a alta hospitalar. RESULTADOS: quando avaliadas em conjunto nuliparas e multíparas, as gestantes com idade igual ou superior a 35 anos apresentaram uma proporção significativamente maior de resultados perinatais desfavoráveis, o que não se manteve quando foram excluídas as nulíparas. Multíparas com idade igual ou superior a 35 anos apresentaram maior proporção de índice de Apgar baixo no 1º minuto: 21,3 e 13,1% (p = 0,015); RN pequeno para a idade gestacional: 15,2 e 6,7% (p Resumo em inglês OBJECTIVE: to evaluate the neonatal morbidity and mortality related to mothers at the age of 35 or older than that. METHODS: in 2377 births in a year, 316 newborns (13.26%) from mothers at the age of 35 or more were selected for the study. These women were compared to pregnant controls aged 20 to 29, randomly selected among the 1170 women in the same age group (49,2%). For the inclusion criteria, pregnancies should have been over 22 weeks and the newborns should have weig (mais) hted 500g or more at birth. Fourteen twin cases were excluded. To evaluate mortality and morbidity the following variables were considered: Apgar Index, birth weight, newborn health conditions, fetal malformations and neonatal mortality until hospital discharge. RESULTS: when analyzed as a whole, nulliparous and multiparous women showed significantly less favorable perinatal results for the selected group of women at 35 or more years old as compared with pregnant controls, what was not sustained when the nulliparous were excluded. Multiparous at the age of 35 or over presented a higher rate of low Apgar index in the 1st minute: 21.3 and 13.1%: (p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

12

Apresentação pélvica na gestação de termo em pacientes com partos vaginais prévios/ Breech presentation in term pregnancy in patients with previous vaginal deliveries

Madi, José Mauro; Rombaldi, Renato Luís; Morais, Edson Nunes de; Araújo, Breno Fauth de; Madi, Sônia Regina Cabral; Tessari, Dilma Tonoli; Zapparoli, Maíra
2004-12-01

Resumo em português OBJETIVO: avaliar os resultados obstétricos e perinatais em casos de fetos em apresentação pélvica, de termo, nascidos de pacientes com partos vaginais prévios, comparando-os a fetos de termo, em apresentação cefálica. PACIENTES E MÉTODOS: foram analisados retrospectivamente 8.350 nascimentos ocorridos no período de março de 1998 a julho de 2003. Ocorreram 419 partos (5,1%) em apresentação pélvica, dos quais selecionaram-se 58 casos (grupo pélvico), que dev (mais) eriam ter as seguintes características: antecedentes de um ou mais filhos nascidos pela via transpélvica, idade gestacional igual ou superior a 37 semanas, ausência de malformações fetais, inexistência de intercorrências durante a gestação, peso do recém-nascido no nascimento igual ou superior a 2.500 g e inferior a 3.750 g, e sem cesárea anterior. Esse grupo foi comparado a outro formado por 1.327 fetos com características semelhantes, em apresentação cefálica, de gestantes sem cesárea prévia (grupo cefálico). Analisaram-se a idade materna, paridade, idade gestacional, via de parto, peso do recém-nascido, presença de mecônio, índice de Apgar no primeiro e quinto minutos, necessidade de internação na unidade de tratamento intensivo neonatal e ocorrência de recém-nascidos pequenos e grandes para a idade gestacional. Os dados obstétricos e perinatais foram analisados pelo chi² e teste t de Student. Considerou-se como significante p Resumo em inglês PURPOSE: to assess the obstetric and perinatal outcomes in cases of term newborns in breech presentation, in patients with previous vaginal deliveries, comparing them to term newborns in vertex presentation. METHODS: 8,350 deliveries retrospectively from March 1998 to July 2003 were analysed. Of 419 deliveries (5.1%) in breech presentation, 58 cases were selected for the study (breech group), according to the following criteria: patients who had had one or more babies thr (mais) ough vaginal delivery, gestational age ³37 weeks, no fetal malformation, no complications in the current pregnancy, birth weight between 2,500 and 3,750 g, and no previous cesarean section. The breech group was matched to 1,327 newborns in vertex position from pregnant women with no previous cesarean section (vertex group). Maternal age, parity, gestational age, delivery way, birth weight, meconium-stained amniotic fluid, 1- and 5-min Apgar score, need of neonatal intensive care unit, and small- and big-for-gestational age newborns were analyzed. Statistical analysis was performed by the c² test and by Student's t test, with the level of significance set at p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

13

Fatores associados à inadequação do uso da assistência pré-natal/ Factors associated with inadequacy of prenatal care utilization

Coimbra, Liberata C; Silva, Antônio A M; Mochel, Elba G; Alves, Maria T S S B; Ribeiro, Valdinar S; Aragão, Vânia M F; Bettiol, Heloisa
2003-08-01

Resumo em português OBJETIVO: Identificar fatores associados à inadequação do uso da assistência pré-natal em comunidade urbana. MÉTODOS: Foi realizado estudo transversal em amostra sistemática, estratificada por maternidades, de todos os nascimentos hospitalares do município de São Luís, MA, no período de março de 1997 a fevereiro de 1998. Foram avaliados indicadores socioeconômicos e demográficos, de saúde reprodutiva, morbidade na gravidez e utilização de serviços pré-n (mais) atais. Utilizou-se questionário padronizado respondido pelas puérperas antes da alta hospitalar. A adequação do uso da assistência pré-natal foi analisada pelo índice "Adequacy of Prenatal Care Utilization" (APNCU) e por um novo índice proposto, baseado nas recomendações do Ministério da Saúde, Brasil. RESULTADOS: Foram entrevistadas 2.831 puérperas, atendidas em dez unidades de saúde pública e privada. A inadequação do uso da assistência pré-natal foi de 49,2% pelo índice APNCU, e de 24,5% pelo novo índice proposto. Mulheres atendidas em serviços públicos de saúde, de baixa escolaridade e baixa renda familiar, sem companheiro ou com doença durante a gravidez, tiveram maiores percentuais de inadequação do uso do atendimento pré-natal, pelos dois índices analisados. Pelo novo índice proposto, maiores percentuais de inadequação foram associados à alta paridade e idade materna, enquanto baixa idade materna ( Resumo em inglês OBJECTIVE: To identify factors associated with inadequacy of prenatal care utilization in urban community. METHODS: A cross-sectional study of a systematic sample stratified by maternity hospital, consisting of hospital births in the municipality of São Luís, Brazil, was carried out from March 1997 to February 1998. Socioeconomic and demographic factors, reproductive health, morbidity during pregnancy, and utilization of prenatal care services were studied. Mothers answ (mais) ered a standardized questionnaire before hospital discharge. The adequacy of prenatal care utilization was analyzed by means of two indexes: APNCU (Adequacy of Prenatal Care Utilization) and a new index based on the recommendations of the Brazilian Ministry of Health. RESULTS: There were interviewed 2,831 women who delivered at 10 public and private maternity hospitals. The inadequacy of prenatal care utilization was 49.2% according to the APNCU index and 24.5% when determined by the Brazilian index. Prenatal care at public services, low maternal schooling, low income, having no partner, and absence of maternal diseases during pregnancy were associated with inadequacy of prenatal care use according to both indexes. High parity and maternal age of 35 years or more were also associated with inadequacy, whereas primiparity, morbidity, and young maternal age (

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

14

Fatores associados à inadequação do uso da assistência pré-natal/ Factors associated with inadequacy of prenatal care utilization

Coimbra, Liberata C; Silva, Antônio A M; Mochel, Elba G; Alves, Maria T S S B; Ribeiro, Valdinar S; Aragão, Vânia M F; Bettiol, Heloisa
2003-08-01

Resumo em português OBJETIVO: Identificar fatores associados à inadequação do uso da assistência pré-natal em comunidade urbana. MÉTODOS: Foi realizado estudo transversal em amostra sistemática, estratificada por maternidades, de todos os nascimentos hospitalares do município de São Luís, MA, no período de março de 1997 a fevereiro de 1998. Foram avaliados indicadores socioeconômicos e demográficos, de saúde reprodutiva, morbidade na gravidez e utilização de serviços pré-n (mais) atais. Utilizou-se questionário padronizado respondido pelas puérperas antes da alta hospitalar. A adequação do uso da assistência pré-natal foi analisada pelo índice "Adequacy of Prenatal Care Utilization" (APNCU) e por um novo índice proposto, baseado nas recomendações do Ministério da Saúde, Brasil. RESULTADOS: Foram entrevistadas 2.831 puérperas, atendidas em dez unidades de saúde pública e privada. A inadequação do uso da assistência pré-natal foi de 49,2% pelo índice APNCU, e de 24,5% pelo novo índice proposto. Mulheres atendidas em serviços públicos de saúde, de baixa escolaridade e baixa renda familiar, sem companheiro ou com doença durante a gravidez, tiveram maiores percentuais de inadequação do uso do atendimento pré-natal, pelos dois índices analisados. Pelo novo índice proposto, maiores percentuais de inadequação foram associados à alta paridade e idade materna, enquanto baixa idade materna ( Resumo em inglês OBJECTIVE: To identify factors associated with inadequacy of prenatal care utilization in urban community. METHODS: A cross-sectional study of a systematic sample stratified by maternity hospital, consisting of hospital births in the municipality of São Luís, Brazil, was carried out from March 1997 to February 1998. Socioeconomic and demographic factors, reproductive health, morbidity during pregnancy, and utilization of prenatal care services were studied. Mothers answ (mais) ered a standardized questionnaire before hospital discharge. The adequacy of prenatal care utilization was analyzed by means of two indexes: APNCU (Adequacy of Prenatal Care Utilization) and a new index based on the recommendations of the Brazilian Ministry of Health. RESULTS: There were interviewed 2,831 women who delivered at 10 public and private maternity hospitals. The inadequacy of prenatal care utilization was 49.2% according to the APNCU index and 24.5% when determined by the Brazilian index. Prenatal care at public services, low maternal schooling, low income, having no partner, and absence of maternal diseases during pregnancy were associated with inadequacy of prenatal care use according to both indexes. High parity and maternal age of 35 years or more were also associated with inadequacy, whereas primiparity, morbidity, and young maternal age (

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

15

Cesárea prévia como fator de risco para o descolamento prematuro da placenta/ Previous cesarean section as a risk factor for abruptio placentae

Cabar, Fábio Roberto; Nomura, Roseli Mieko Yamamoto; Costa, Lia Cruz Vaz da; Alves, Eliane Aparecida; Zugaib, Marcelo
2004-10-01

Resumo em português OBJETIVO: investigar a relação entre o antecedente de cesárea e a ocorrência do descolamento prematuro da placenta (DPP). MÉTODOS: estudo retrospectivo em que foram avaliados os dados referentes a 6495 partos realizados no período entre abril de 2001 e janeiro de 2004. Foram adotados como critérios de inclusão: diagnóstico de DPP confirmado por exame da placenta após o parto, gestação única, peso do recém-nascido superior a 500 g e idade gestacional acima de (mais) 22 semanas e ausência de história de trauma abdominal na gestação atual. Para cada caso de DPP incluído no estudo foram selecionados cinco controles, obedecendo ao seguinte pareamento: paridade, idade gestacional (30 semanas), diagnóstico materno de síndrome hipertensiva na gestação índice, antecedente de cicatriz uterina prévia não relacionada à operação cesariana, diagnóstico de rotura prematura de membranas ou diagnóstico de polidrâmnio. A análise univariada das variáveis contínuas foi realizada utilizando-se o teste t de Student e as variáveis categóricas foram avaliadas por meio de teste exato de Fisher ou teste de chi2, com níveis descritivos (p) menores que 0,05 considerados significantes. RESULTADOS: 34 casos de pacientes com diagnóstico de DPP preencheram os critérios de inclusão (incidência de 0,52%). Para o grupo controle foram selecionadas 170 pacientes que obedeceram aos critérios de pareamento propostos. No grupo de pacientes com DPP, 26,5% apresentavam antecedente de parto cesárea (9 casos), ao passo que, no grupo controle, esse antecedente foi observado em 21,2% das pacientes (36 casos). Não houve diferença estatisticamente significativa na incidência de cesárea prévia entre os dois grupos estudados (p=0,65, OR=1,34, IC 95%=0,53-3,34). CONCLUSÃO: o aspecto abordado neste estudo, isto é, a associação do DPP em pacientes com cicatriz uterina de cesárea, não pôde ser confirmado com a presente casuística. Resumo em inglês PURPOSE: to study the relationship between previous cesarean section and abruptio placentae. METHODS: a retrospective study reviewed 6495 deliveries between April 2001 and January 2004. The adopted inclusion criteria were: clinical diagnosis of abruptio placentae confirmed by placental examination after delivery, single pregnancy, birth weight >500 g, gestational age >22 weeks and no history of abdominal trauma. Five controls were selected for each abruptio placentae case (mais) and were matched for the following parameters: parity, gestational age ( 30 weeks), maternal arterial hypertension during pregnancy, presence of nonobstetrical uterine scar, premature rupture of membranes and polyhydramnios. Statistical analysis of continuous variables was perfomed by Student's t test. Statistical significance of the comparisons of categorical variables was evaluated by the chi2 test or by the Fisher exact test. p values

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

16

Estudo epidemiológico do peso ao nascer a partir da Declaração de Nascido Vivo/ Birth weight and birth certificate: an epidemiological approach

Costa, Cristina Elizabeth; Gotlieb, Sabina Léa Davidson
1998-08-01

Resumo em português INTRODUÇÃO: Há evidências de forte associação entre baixo peso ao nascer e a morbi-mortalidade neonatal e infantil. A Organização Mundial da Saúde o identifica como o mais importante fator isolado na sobrevivência infantil. Assim, com o intuito de motivar o uso dos dados de nascimentos vivos rotineiramente produzidos em hospitais, foi realizado estudo para identificar fatores associados ao baixo peso ao nascer, por meio de variáveis epidemiológicas e demográf (mais) icas presentes na Declaração de Nascido Vivo (DN). MÉTODO: Foram analisados 14.784 nascimentos vivos, hospitalares e não gemelares, ocorridos durante 6 meses em1992, em municípios do Estado de São Paulo. Os dados foram obtidos das DN, instrumento básico do Subsistema de Informações de Nascidos Vivos do Ministério da Saúde (SINASC). Foram estimadas medidas de tendência central e de dispersão do peso ao nascer, verificada a significância estatística da associação entre baixo peso ao nascer e demais variáveis e estabelecidos intervalos de confiança a 95%, para as razões de prevalência do fator. RESULTADOS E CONCLUSÕES: A prevalência de baixo peso foi de 7,5% (a maior ocorreu em Itararé-10,4%). Foi detectada associação estatisticamente significante entre baixo peso ao nascer e sexo feminino, prematuridade, mãe adolescente, mãe idosa e paridade materna. Recomenda-se a utilização da DN, em estudos epidemiológicos e de saúde materno-infantil, face à sua importância, boa qualidade e disponibilidade de informação. Resumo em inglês INTRODUCTION: Based on the fact that there is evidence of an association between low birth weight and neonatal and infant morbi-mortality, the World Health Organization considered birth weight as the main isolated factor associated with infant's survival. A study was undertaken to identify risk factors associated with low birth weight, using epidemiological and demographic variables present on the Birth Certificates , the source of data for the System of Information on Ne (mais) wborn Infants of the Brazilian Ministry of Health, for the purpose of motivating the use and the analysis of data currently generated in hospitals. METHOD: The distribution, by birth weight, of 14,784 single hospital newborn infants from five cities of the State of S. Paulo, Brazil, in an observation period of six months (1992), was analysed. Statistical analysis was based on point estimates (average, median and standard deviation) measures of association and confidence intervals (95%) of the prevalence ratios. RESULTS AND CONCLUSIONS: The highest proportion (10.4%) of low birth weight infants (weight less than 2,500g) occurred in Itararé, the city with the highest infant mortality rate in the State, the overall proportion being 7.5%. Significant statistical associations between low birth weight and sex (female), gestational age (less than 37 weeks), mother's age (adolescent and 35 or more years of age) and parity were detected. The use of Birth Certificates in epidemiological and public health studies is highly recommended because of their validity, great importance and high coverage.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

17

Estudo epidemiológico do peso ao nascer a partir da Declaração de Nascido Vivo/ Birth weight and birth certificate: an epidemiological approach

Costa, Cristina Elizabeth; Gotlieb, Sabina Léa Davidson
1998-08-01

Resumo em português INTRODUÇÃO: Há evidências de forte associação entre baixo peso ao nascer e a morbi-mortalidade neonatal e infantil. A Organização Mundial da Saúde o identifica como o mais importante fator isolado na sobrevivência infantil. Assim, com o intuito de motivar o uso dos dados de nascimentos vivos rotineiramente produzidos em hospitais, foi realizado estudo para identificar fatores associados ao baixo peso ao nascer, por meio de variáveis epidemiológicas e demográf (mais) icas presentes na Declaração de Nascido Vivo (DN). MÉTODO: Foram analisados 14.784 nascimentos vivos, hospitalares e não gemelares, ocorridos durante 6 meses em1992, em municípios do Estado de São Paulo. Os dados foram obtidos das DN, instrumento básico do Subsistema de Informações de Nascidos Vivos do Ministério da Saúde (SINASC). Foram estimadas medidas de tendência central e de dispersão do peso ao nascer, verificada a significância estatística da associação entre baixo peso ao nascer e demais variáveis e estabelecidos intervalos de confiança a 95%, para as razões de prevalência do fator. RESULTADOS E CONCLUSÕES: A prevalência de baixo peso foi de 7,5% (a maior ocorreu em Itararé-10,4%). Foi detectada associação estatisticamente significante entre baixo peso ao nascer e sexo feminino, prematuridade, mãe adolescente, mãe idosa e paridade materna. Recomenda-se a utilização da DN, em estudos epidemiológicos e de saúde materno-infantil, face à sua importância, boa qualidade e disponibilidade de informação. Resumo em inglês INTRODUCTION: Based on the fact that there is evidence of an association between low birth weight and neonatal and infant morbi-mortality, the World Health Organization considered birth weight as the main isolated factor associated with infant's survival. A study was undertaken to identify risk factors associated with low birth weight, using epidemiological and demographic variables present on the Birth Certificates , the source of data for the System of Information on Ne (mais) wborn Infants of the Brazilian Ministry of Health, for the purpose of motivating the use and the analysis of data currently generated in hospitals. METHOD: The distribution, by birth weight, of 14,784 single hospital newborn infants from five cities of the State of S. Paulo, Brazil, in an observation period of six months (1992), was analysed. Statistical analysis was based on point estimates (average, median and standard deviation) measures of association and confidence intervals (95%) of the prevalence ratios. RESULTS AND CONCLUSIONS: The highest proportion (10.4%) of low birth weight infants (weight less than 2,500g) occurred in Itararé, the city with the highest infant mortality rate in the State, the overall proportion being 7.5%. Significant statistical associations between low birth weight and sex (female), gestational age (less than 37 weeks), mother's age (adolescent and 35 or more years of age) and parity were detected. The use of Birth Certificates in epidemiological and public health studies is highly recommended because of their validity, great importance and high coverage.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

18

Fatores de risco associados à hospitalização por bronquiolite aguda no período pós-neonatal/ Risk factors associated with hospitalization for bronchiolitis in the post-neonatal period

Albernaz, Elaine P; Menezes, Ana Maria B; César, Juraci A; Victora, Cesar G; Barros, Fernando C; Halpern, Ricardo
2003-08-01

Resumo em português OBJETIVO: Investigar a relação entre fatores socioeconômicos, características maternas, aleitamento e hospitalização por bronquiolite no período pós-neonatal. MÉTODOS: Estudo caso-controle, aninhado a estudo de coorte de 5.304 crianças nascidas na cidade de Pelotas, RS. O estudo de coorte constitui-se de quatro subestudos, cada um com métodos e logística específicos. As mães foram entrevistadas por meio de questionário padronizado, em visitas hospitalares e (mais) domiciliares. Foram definidos como casos as crianças com idade entre 28 e 364 dias, que haviam sido hospitalizadas por bronquiolite. RESULTADOS: De 5.304 crianças da coorte, 113 (2,1%) foram hospitalizadas por bronquiolite. A análise multivariada hierarquizada, realizada pela regressão logística, mostrou os seguintes resultados: renda familiar, assim como idade gestacional, estiveram inversamente relacionadas ao risco de hospitalização por bronquiolite. O aleitamento materno desempenhou um fator protetor; crianças com tempo de aleitamento materno inferior a um mês tiveram risco 7 vezes maior de serem hospitalizadas por bronquiolite aguda nos primeiros três meses de vida. O risco de hospitalização por bronquiolite foi 57% maior naquelas expostas ao fumo materno. CONCLUSÕES: A hospitalização por bronquiolite está inversamente relacionada com renda familiar, idade gestacional e tempo de aleitamento materno, e diretamente relacionada com exposição a fumo materno. Não foi evidenciada associação com paridade ou história materna de asma brônquica. Resumo em inglês OBJECTIVE: To investigate the relationship between socioeconomic factors, maternal characteristics, breastfeeding, and hospitalization for bronchiolitis in the post-neonatal period. METHODS: A nested case-control study with a cohort of 5,304 children born in the city of Pelotas, Brazil, was conducted. The cohort study consisted of four sub-studies with their own methods and logistics. Mothers were interviewed using a standard questionnaire during in-hospital and home visi (mais) ts. Cases were defined as any child aged 28 to 364 days who had been hospitalized for bronchiolitis. RESULTS: Among 5,304 cohort children, 113 (2.1%) were hospitalized for bronchiolitis. The hierarchical multivariate analysis performed using logistic regression showed the following results: family income and gestational age were inversely associated with the risk of hospitalization for bronchiolitis. Breastfeeding showed to have a protective effect; children who were breastfed for less than one month had 7 times less risk for being hospitalized for acute bronchiolitis in the first three months of life. The risk for hospitalization for bronchiolitis is 57% higher in those exposed to maternal smoking than in those non-exposed. CONCLUSIONS: Hospitalization for acute bronchiolitis is inversely associated with family income, gestational age and duration of breastfeeding and positively associated with maternal smoking. There was not an association with either parity or maternal history of asthma.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

19

Fatores de risco associados à hospitalização por bronquiolite aguda no período pós-neonatal/ Risk factors associated with hospitalization for bronchiolitis in the post-neonatal period

Albernaz, Elaine P; Menezes, Ana Maria B; César, Juraci A; Victora, Cesar G; Barros, Fernando C; Halpern, Ricardo
2003-08-01

Resumo em português OBJETIVO: Investigar a relação entre fatores socioeconômicos, características maternas, aleitamento e hospitalização por bronquiolite no período pós-neonatal. MÉTODOS: Estudo caso-controle, aninhado a estudo de coorte de 5.304 crianças nascidas na cidade de Pelotas, RS. O estudo de coorte constitui-se de quatro subestudos, cada um com métodos e logística específicos. As mães foram entrevistadas por meio de questionário padronizado, em visitas hospitalares e (mais) domiciliares. Foram definidos como casos as crianças com idade entre 28 e 364 dias, que haviam sido hospitalizadas por bronquiolite. RESULTADOS: De 5.304 crianças da coorte, 113 (2,1%) foram hospitalizadas por bronquiolite. A análise multivariada hierarquizada, realizada pela regressão logística, mostrou os seguintes resultados: renda familiar, assim como idade gestacional, estiveram inversamente relacionadas ao risco de hospitalização por bronquiolite. O aleitamento materno desempenhou um fator protetor; crianças com tempo de aleitamento materno inferior a um mês tiveram risco 7 vezes maior de serem hospitalizadas por bronquiolite aguda nos primeiros três meses de vida. O risco de hospitalização por bronquiolite foi 57% maior naquelas expostas ao fumo materno. CONCLUSÕES: A hospitalização por bronquiolite está inversamente relacionada com renda familiar, idade gestacional e tempo de aleitamento materno, e diretamente relacionada com exposição a fumo materno. Não foi evidenciada associação com paridade ou história materna de asma brônquica. Resumo em inglês OBJECTIVE: To investigate the relationship between socioeconomic factors, maternal characteristics, breastfeeding, and hospitalization for bronchiolitis in the post-neonatal period. METHODS: A nested case-control study with a cohort of 5,304 children born in the city of Pelotas, Brazil, was conducted. The cohort study consisted of four sub-studies with their own methods and logistics. Mothers were interviewed using a standard questionnaire during in-hospital and home visi (mais) ts. Cases were defined as any child aged 28 to 364 days who had been hospitalized for bronchiolitis. RESULTS: Among 5,304 cohort children, 113 (2.1%) were hospitalized for bronchiolitis. The hierarchical multivariate analysis performed using logistic regression showed the following results: family income and gestational age were inversely associated with the risk of hospitalization for bronchiolitis. Breastfeeding showed to have a protective effect; children who were breastfed for less than one month had 7 times less risk for being hospitalized for acute bronchiolitis in the first three months of life. The risk for hospitalization for bronchiolitis is 57% higher in those exposed to maternal smoking than in those non-exposed. CONCLUSIONS: Hospitalization for acute bronchiolitis is inversely associated with family income, gestational age and duration of breastfeeding and positively associated with maternal smoking. There was not an association with either parity or maternal history of asthma.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

20

Nutrição materna e duração da amamentação em uma coorte de nascimento de Pelotas, RS/ Relationship between maternal nutrition and duration of breastfeeding in a birth cohort in Southern Brazil

Gigante, Denise Petrucci; Victora, Cesar G; Barros, Fernando C
2000-06-01

Resumo em português OBJETIVO: Os efeitos da situação nutricional materna sobre a duração da amamentação são inconsistentes na literatura. O estudo realizado objetivou investigar esses efeitos em uma coorte de nascimentos hospitalares. MÉTODOS: Foram estudadas 977 mulheres que tiveram filhos no ano de 1993, em Pelotas (representando 20% dos nascimentos ocorridos nesse ano). Os efeitos da situação nutricional materna e de variáveis socioeconômicas e demográficas sobre a prevalênc (mais) ia de amamentação aos seis meses de idade e sobre a duração da amamentação foram analisados pela regressão logística e de Cox, respectivamente. RESULTADOS: A análise multivariada mostrou que a prevalência de amamentação foi mais alta entre mulheres que iniciaram a gestação com 49 kg ou mais (RO = 1,31; IC95% 1,04 - 1,64), e a associação com altura materna foi no limiar da significância (p=0,06). A regressão de Cox mostrou um efeito protetor, no limiar da significância, do maior peso pré-gestacional sobre o desmame (RR = 0,91; IC95% 0,82 -- 1,01). Não houve diferença na duração da amamentação quanto à altura materna. O ganho de peso gestacional não mostrou associação com prevalência ou duração da amamentação. Idade materna, paridade, hábito de tabagismo e idade gestacional estiveram associadas significativamente com a amamentação em ambas as análises. Renda familiar mostrou associação com a prevalência de amamentação aos seis meses e o peso ao nascer com a duração da amamentação. CONCLUSÕES: Peso pré-gestacional foi um melhor preditor para duração da amamentação do que o ganho de peso gestacional. Resumo em inglês OBJECTIVE: The effects of maternal nutritional status on the duration of breastfeeding are inconsistent in the literature. A population-based cohort study was set to investigate this relationship. METHODS: Nine hundred and seventy seven mothers giving birth in 1993 (20% of that year's births) were studied. Studied maternal characteristics included nutritional status, social, economic, and demographic variables. The effects of these variables on the prevalence of breastfee (mais) ding at six months were analyzed through logistic regression. Cox regression was applied to analyze the effects on the duration of breastfeeding. RESULTS: Mulltivariate logistic regression analysis showed a higher prevalence of breastfeeding among women with a pre-pregnancy weight of 49 kg or more (odds ratio = 1.31; CI95% 1.04 -- 1.64). The association with maternal height was not significant (p=0.06). Cox regression also showed a non-significant protective effect of having a higher pre-pregnancy weight (hazard ratio = 0.91; CI95% 0.82 -- 1.01). The duration of breastfeeding duration was not associated with maternal height. Weight gain during pregnancy was not associated with breastfeeding in either analyses. Other variables associated with the duration of breastfeeding in both analyses were maternal age, parity, smoking, and gestational age. Family income was associated with the prevalence of breastfeeding at six months, and birthweight was associated with the duration of breastfeeding. CONCLUSIONS: Pre-pregnancy nutritional status is a stronger predictor of breastfeeding than weight gain during pregnancy.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

21

Nutrição materna e duração da amamentação em uma coorte de nascimento de Pelotas, RS/ Relationship between maternal nutrition and duration of breastfeeding in a birth cohort in Southern Brazil

Gigante, Denise Petrucci; Victora, Cesar G; Barros, Fernando C
2000-06-01

Resumo em português OBJETIVO: Os efeitos da situação nutricional materna sobre a duração da amamentação são inconsistentes na literatura. O estudo realizado objetivou investigar esses efeitos em uma coorte de nascimentos hospitalares. MÉTODOS: Foram estudadas 977 mulheres que tiveram filhos no ano de 1993, em Pelotas (representando 20% dos nascimentos ocorridos nesse ano). Os efeitos da situação nutricional materna e de variáveis socioeconômicas e demográficas sobre a prevalênc (mais) ia de amamentação aos seis meses de idade e sobre a duração da amamentação foram analisados pela regressão logística e de Cox, respectivamente. RESULTADOS: A análise multivariada mostrou que a prevalência de amamentação foi mais alta entre mulheres que iniciaram a gestação com 49 kg ou mais (RO = 1,31; IC95% 1,04 - 1,64), e a associação com altura materna foi no limiar da significância (p=0,06). A regressão de Cox mostrou um efeito protetor, no limiar da significância, do maior peso pré-gestacional sobre o desmame (RR = 0,91; IC95% 0,82 -- 1,01). Não houve diferença na duração da amamentação quanto à altura materna. O ganho de peso gestacional não mostrou associação com prevalência ou duração da amamentação. Idade materna, paridade, hábito de tabagismo e idade gestacional estiveram associadas significativamente com a amamentação em ambas as análises. Renda familiar mostrou associação com a prevalência de amamentação aos seis meses e o peso ao nascer com a duração da amamentação. CONCLUSÕES: Peso pré-gestacional foi um melhor preditor para duração da amamentação do que o ganho de peso gestacional. Resumo em inglês OBJECTIVE: The effects of maternal nutritional status on the duration of breastfeeding are inconsistent in the literature. A population-based cohort study was set to investigate this relationship. METHODS: Nine hundred and seventy seven mothers giving birth in 1993 (20% of that year's births) were studied. Studied maternal characteristics included nutritional status, social, economic, and demographic variables. The effects of these variables on the prevalence of breastfee (mais) ding at six months were analyzed through logistic regression. Cox regression was applied to analyze the effects on the duration of breastfeeding. RESULTS: Mulltivariate logistic regression analysis showed a higher prevalence of breastfeeding among women with a pre-pregnancy weight of 49 kg or more (odds ratio = 1.31; CI95% 1.04 -- 1.64). The association with maternal height was not significant (p=0.06). Cox regression also showed a non-significant protective effect of having a higher pre-pregnancy weight (hazard ratio = 0.91; CI95% 0.82 -- 1.01). The duration of breastfeeding duration was not associated with maternal height. Weight gain during pregnancy was not associated with breastfeeding in either analyses. Other variables associated with the duration of breastfeeding in both analyses were maternal age, parity, smoking, and gestational age. Family income was associated with the prevalence of breastfeeding at six months, and birthweight was associated with the duration of breastfeeding. CONCLUSIONS: Pre-pregnancy nutritional status is a stronger predictor of breastfeeding than weight gain during pregnancy.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

22

Apresentação das cardiopatias congênitas diagnosticadas ao nascimento: análise de 29.770 recém-nascidos/ Presentation of congenital heart disease diagnosed at birth: analysis of 29,770 newborn infants

Amorim, Lúcia F. P.; Pires, Catarina A. B.; Lana, Ana Maria A.; Campos, Ângela S.; Aguiar, Regina A. L. P.; Tibúrcio, Jacqueline Domingues; Siqueira, Arminda Lúcia; Mota, Cleonice C. C.; Aguiar, Marcos J. B.
2008-02-01

Resumo em português OBJETIVO: Estimar a prevalência e estudar apresentações clínicas e fatores associados às cardiopatias congênitas, diagnosticadas ao nascimento, entre agosto de 1990 e dezembro de 2003, na Maternidade do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais. MÉTODOS: Estudo retrospectivo, baseado no banco de dados, vinculado ao Estudo Colaborativo Latino-Americano de Malformações Congênitas. Foram identificados os recém-nascidos vivos (RNV) e natimortos (mais) (NM) com cardiopatias congênitas, diagnosticadas pelo ecocardiograma pós-natal ou necropsia. Entre os RNV, foram estudadas associações com peso ao nascer, gênero, idade e paridade materna. Para análise estatística, utilizou-se o teste do qui-quadrado de Pearson e regressão logística multinomial. RESULTADOS: No período, ocorreram 29.770 nascimentos (28.915 RNV e 855 NM). Entre os RNV, a prevalência das cardiopatias foi de 9,58:1.000 (277/28.915) e, entre NM, de 87,72:1.000 (75/855). A cardiopatia isolada ocorreu em 37,2% dos casos entre RNV e 18,7% entre NM; associada a anomalias de outros órgãos e sistemas sem diagnóstico sindrômico em 31,4% entre RNV e 48,0% entre NM; era componente de síndromes em 23,1% dos RNV e 32,0% dos NM. A análise multivariada mostrou associação entre cardiopatia e peso ao nascer £ 2.500 g em todas as formas de apresentações clínicas, entre idade materna ³ 35 anos nas cardiopatias componentes de síndromes e entre o gênero feminino nas cardiopatias isoladas. CONCLUSÕES: A prevalência encontrada foi alta, alertando para a importância médica das cardiopatias. Houve associação com peso ao nascer £ 2.500 g em todas as apresentações, com idade materna elevada nas cardiopatias sindrômicas e com o gênero feminino nas isoladas. Resumo em inglês OBJECTIVE: To estimate the prevalence rate and study the clinical presentation and associated factors of congenital heart diseases diagnosed at birth between August 1990 and December 2003, at the Maternity Unit of the Hospital das Clínicas, Universidade Federal de Minas Gerais, Brazil. METHODS: A retrospective, database driven study, part of the Latin-American collaborative study of congenital malformations. Records were reviewed on all live born (LB) and stillborn (SB) (mais) infants with congenital heart diseases diagnosed by postnatal echocardiogram or by autopsy. Data on birth weight, sex, age and parity were collected for the LB and studied for associations. The statistical analysis employed Pearson's chi-square test and multinomial logistic regression. RESULTS: During the period studied there were 29,770 births (28,915 LB and 855 SB). The prevalence of heart disease among the LB was 9.58:1,000 (277/28,915) while among SB the rate was 87.72:1,000 (75/855). Heart disease occurred isolated in 37.2% of LB cases and 18.7% of SB cases; was associated with anomalies of other organs and systems, but without a syndromic diagnosis in 31.4% of LB cases and 48.0% of SB cases; and in 23.1% of the LB cases and 32.0% of the SB cases the heart disease was a feature of a syndrome. Multivariate analysis demonstrated an association between heart disease and birth weight £ 2,500 g in all types of clinical presentation, between maternal age ³ 35 years and heart disease in syndromic heart disease and between female sex and isolated heart disease. CONCLUSIONS: It was found a high prevalence, which is an alert to the medical significance of heart disease. There was association between birth weight £ 2,500 g and all forms of presentation, between increased maternal age and syndromic heart disease besides between female sex and isolated congenital heart disease.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

23

Fatores de risco para macrossomia em recém-nascidos de uma maternidade-escola no nordeste do Brasil/ Risk factors for macrosomia in newborns at a school-maternity in northeast of Brazil

Amorim, Melania Maria Ramos de; Leite, Debora Farias Batista; Gadelha, Tarcísia Gonçalves Nóbrega; Muniz, Anna Gabriella Viana; Melo, Adriana Suely de Oliveira; Rocha, Aline da Mota
2009-05-01

Resumo em português OBJETIVO: determinar a frequência de macrossomia nos recém-nascidos vivos em um serviço obstétrico de referência e sua associação com fatores de risco maternos. MÉTODOS: foi realizado um estudo descritivo, transversal, incluindo 551 puérperas internadas no Instituto de Saúde Elpídio de Almeida, em Campina Grande (PB), entre agosto e outubro de 2007. Foram incluídas no estudo as mulheres cujos partos foram assistidos na instituição, com recém-nascidos vivos (mais) de uma gestação única, abordadas no primeiro dia do período pós-parto. Foram analisadas as características sociodemográficas e nutricionais maternas, determinando-se a frequência de macrossomia (peso ao nascer >4.000 g) e sua associação com as variáveis maternas. A macrossomia foi classificada como assimétrica ou simétrica de acordo com o índice de Rohrer. A análise estatística foi realizada por meio do programa Epi-Info 3.5, calculando-se a razão de prevalência (RP) e o intervalo de confiança a 95% (IC 95%). O protocolo de pesquisa foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa local e todas as participantes do estudo assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido. RESULTADOS: a média da idade materna encontrada foi de 24,7 anos e a idade gestacional média foi de 38,6 semanas. Ganho de peso gestacional excessivo foi observado em 21,3% das gestantes, sendo que 2,1% das participantes tinham o diagnóstico de diabetes mellitus (gestacional ou clínico). Encontrou-se uma frequência de 5,4% de recém-nascidos macrossômicos, dos quais 60% eram assimétricos. Não houve associação significativa entre macrossomia, idade materna e paridade. Verificou-se uma associação entre macrossomia e sobrepeso/obesidade pré-gestacional (RP=2,9; IC 95%=1,0-7,8) e na última consulta (RP=4,9; IC 95%=1,9-12,5), ganho ponderal excessivo (RP=6,9; IC 95%=2,8-16,9), diabetes clínico ou gestacional (RP=8,9; IC 95%=4,1-19,4) e hipertensão (RP=2,9; IC 95%=1,1-7,9). Na análise multivariada, os únicos fatores que persistiram significativamente em associação à macrossomia foram o ganho de peso materno excessivo durante a gestação (RR=6,9, IC 95%=2,9-16,9) e a presença de diabetes mellitus (RR=8,9; IC 95%=4,1-19,4). CONCLUSÕES: considerando que ganho de peso gestacional excessivo e diabetes mellitus foram os fatores mais fortemente associados à macrossomia, é importante que medidas para detecção precoce e acompanhamento adequado dessas condições sejam tomadas, visando à prevenção de eventos perinatais desfavoráveis. Resumo em inglês OBJECTIVE: to determine the frequency of macrosomia in babies born alive at a reference obstetric service, and its association with maternal risk factors. METHODS: a transversal descriptive study, including 551 women at puerperium, hospitalized at Instituto de Saúde Elpídio de Almeida, in Campina Grande (PB), Brazil, from August to October, 2007. Women, whose deliveries had been assisted at the institution, with babies born alive from one single gestation and approached (mais) in the first postpartum day, were included in the study. The nutritional and sociodemographic maternal characteristics were analyzed, and the ratio of macrosomia (birth weight >4.000 g) and its association with maternal variables were determined. Macrosomia was classified as symmetric or asymmetric according to Rohrer's index. Statistical analysis has been done through Epi-Info 3.5 software; the prevalence ratio (PR) and the confidence interval at 95% (CI 95%) were calculated. The research protocol was approved by the local Ethics Committee and all the participants signed the informed consent. RESULTS: the mean maternal age was 24.7 years old, and the mean gestational age was 38.6 weeks. Excessive gestational weight gain was observed in 21.3% of the pregnant women, and 2.1% of the participants had a diagnosis of diabetes mellitus (gestational or clinic). A ratio of 5.4% of macrosomic newborns was found, 60 were asymmetric. There was no significant association between macrosomia, mother's age and parity. There was an association between macrosomia and overweight/obesity in the pre-gestational period (PR=2.9; CI 95%=1.0-7.8) and at the last medical appointment (PR=4.9; CI 95%=1.9-12.5), excessive weight gain (PR = 6.9; CI 95%:2.8-16.9), clinical or gestational diabetes (PR = 8.9; CI 95%:4.1-19.4) and hypertension (PR=2.9; CI 95%=1.1-7.9). The factors that persisted significantly associated with macrosomia in the multivariate analysis were the excessive weight gain during the gestation (RR=6.9; CI 95%=2.9-16.9) and the presence of diabetes mellitus (RR=8.9, CI 95%=4.1-19.4). CONCLUSIONS: considering that excessive gestational weight gain and diabetes mellitus were the factors more strongly associated with macrosomia, it is important that precocious detection measurements and adequate follow-up of such conditions be taken, aiming at preventing unfavorable perinatal outcomes.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

24

Variação da contagem de células somáticas em vacas leiteiras de acordo com patógenos da mastite/ Somatic cell counts variation in dairy cows according to mastitis pathogens

Souza, G.N.; Brito, J.R.F.; Moreira, E.C.; Brito, M.A.V.P.; Silva, M.V.G.B.
2009-10-01

Resumo em português Avaliou-se o efeito de patógenos da mastite sobre a contagem de células somáticas (CCS) em leite. Foram coletadas 3.987 amostras de leite de 2.657 animais oriundos de 24 rebanhos leiteiros localizados nos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais. As amostras de leite foram usadas para CCS e identificação de patógenos da mastite. Estatísticas descritivas, teste T para amostras independentes e modelo linear generalizado foram usados para análise dos dados. O modelo (mais) linear generalizado identificou os efeitos de rebanho, animal dentro de rebanho, ordem de parto, estação do ano e infecção intramamária causada por Streptococcus agalactiae e Streptococcus spp. que não S. agalactiae como significativos na variação da CCS. O efeito de animal dentro de rebanho foi maior que o efeito de rebanho. S. agalactiae foi o patógeno responsável pelo maior aumento da CCS em vacas e apresentou em média 1.520.000 células/mL. Foi observado efeito específico dos patógenos na variação da CCS. Resumo em inglês The influence of mastitis pathogens on variation of milk somatic cell count (SCC) was evaluated. Three thousand nine hundred eighty-seven milk samples were colected from 2,657 dairy cows in 24 herds located in the states of Minas Gerais and Rio de Janeiro. The milk samples were used to SCC and identification of mastitis pathogens. Descriptive statistics, T test for independent samples, and generalized linear model were used to data analysis. The generalized linear model i (mais) dentified the effects of herd, animal within herd, parity, year season, intramammary infection, and infection caused by Streptococcus agalactiae and Streptococcus spp. except S. agalactiae as significant on SCC variation. The effect of animal within herd was higher than the effect of herd. S. agalactiae was the pathogen responsible for higher SCC increasing and presented the average of 1,520,000 cells/mL. The specific effect on SCC variation was observed in the study.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

25

Uso do spray de lidocaína em histeroscopia diagnóstica/ Use of lidocaine spray in diagnostic hysteroscopy

Rosa e Silva, Júlio César; Nascimento, Areana Diogo; Silva, Ana Carolina Japur de Sá Rosa e; Poli Neto, Omero Benedicto; Barbosa, Hermes de Freitas; Reis, Francisco José Candido dos; Nogueira, Antônio Alberto
2007-04-01

Resumo em português OBJETIVO: determinar a eficácia do spray de lidocaína a 10% aplicado no colo uterino antes da execução da histeroscopia diagnóstica para reduzir a dor e o desconforto causados pelo exame. MÉTODOS: Participaram do estudo 261 pacientes atendidas consecutivamente, entre março de 2004 e março de 2005. As pacientes foram randomizadas para dois grupos: um grupo recebendo aplicação tópica do spray de lidocaína (grupo lidocaína) e outro não recebendo nenhuma medica� (mais) �ão antes do procedimento (grupo controle). Trinta miligramas de lidocaína spray a 10% foram aplicados na superfície do colo uterino, sendo a histeroscopia iniciada cinco minutos depois. Imediatamente após o final do procedimento a paciente respondeu um questionário sobre dor e quantificou a intensidade da dor, em centímetros, usando uma escala analógica visual não graduada. Os testes t não pareado, Mann-Whitney e chi2 foram aplicados na análise estatística, com nível de significância de 0,05. RESULTADOS: não houve diferença entre os grupos quanto à idade, paridade ou porcentagem de pacientes na menacme ou menopausa, ou quanto à indicação do procedimento e os achados histeroscópicos. Uma biópsia foi realizada em 57 das 132 pacientes no grupo lidocaína, e em 48 das 129 do grupo controle (p=0,96). O escore médio de dor foi 4,3±2,9 no grupo lidocaína, e 3,9±2,5 no grupo controle (p=0,2). Diferença no escore médio de dor foi observada somente na comparação entre pacientes na menacme e menopausa recebendo ou não a lidocaína spray, com p=0,01 e 0,04, respectivamente. CONCLUSÕES: o uso da lidocaína spray durante a histeroscopia diagnóstica não minimiza o desconforto e a dor das pacientes, e não deve ser utilizada. Resumo em inglês PURPOSE: to determine the efficacy of 10% lidocaine spray applied to the cervix before the procedure of diagnostic hysteroscopy, in order to reduce the painful process and the discomfort caused by the exam. METHODS: a total of 261 consecutive patients participated in the study, which was conducted from March 2004 to March 2005. The patients were randomly assigned to one of two groups: one group receiving topical lidocaine spray (lidocaine group - LdG) and the other, recei (mais) ving no medication before the procedure (control group - CG). In the LdG patients, thirty milligrams of 10% lidocaine spray were applied to the surface of the cervix five minutes before hysteroscopy started. Immediately, after the end of the procedure, the patients from both groups were asked to respond to a questionnaire about pain and to quantify the pain, in centimeters, using a 10-cm non-graduated visual analog scale. The unpaired t test, the Mann-Whitney test and the chi2 test were used for statistical analyses, considering p significant if lower than 0.05. RESULTS: there was no statistically significant difference between groups regarding age, parity or percentage of patients in menacme or menopause, or regarding the indications for the procedure and the hysteroscopic findings. A biopsy was necessary in 57 of the 132 LdG patients and in 48 of the 129 CG patients (p=0.96). The mean pain score was 4.3±2.9 in LdG and 3.9±2.5 in CG (p=0.2). A difference in the mean pain score was observed only among patients in menacme and menopause receiving or not the lidocaine spray, with p=0.01 and p=0.04 respectively. CONCLUSIONS: the use of lidocaine spray during diagnostic hysteroscopy does not minimize the discomfort and pain of the patients and therefore should not be applied.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

26

Transferência de imunidade passiva em bezerros das raças Nelore e Limousin e proteinograma sérico nos primeiros quatro meses de vida/ Passive transfer of immunity in Nelore and Limousin calves and serum proteinogram in the first four months of life

Costa, Márcio Carvalho da; Flaiban, Karina Keller Marques da Costa; Coneglian, Mariana Marcantonio; Feitosa, Francisco Leydson Formiga; Balarin, Mara Regina Stipp; Lisbôa, Júlio Augusto Naylor
2008-09-01

Resumo em português Com o objetivo de investigar alguns aspectos relacionados à transferência de imunidade passiva em bovinos de corte, foram selecionados 90 bezerros aparentemente sadios, 45 da raça Nelore e 45 da raça Limousin, distribuídos em 3 grupos (com 15 bezerros cada) de acordo com o número de parições de suas mães: primeira cria; segunda cria; e terceira ou mais crias. Amostras de sangue foram colhidas de cada bezerro entre 24 e 36 horas de vida e com 15, 30, 60, 90 e 120 (mais) dias. Determinaram-se as concentrações de proteína total no soro (PT) e no plasma (PPT), a atividade sérica da gamaglutamiltransferase (GGT), e as concentrações séricas de albumina, alfa, beta e gamaglobulinas por eletroforese em gel de agarose e de IgG estimada por meio do método de turvação pelo sulfato de zinco. Empregou-se a análise de variância bifatorial para as variáveis mensuradas na primeira colheita. O comportamento das variáveis em função da idade foi estudado por meio da análise de variância de medidas repetidas. Correlações foram estabelecidas entre as variáveis. A transferência de imunidade passiva foi bem sucedida nos bezerros de ambas as raças e o número de parições das mães não interferiu no processo. As concentrações mais elevadas de gamaglobulinas ao término do primeiro dia de vida declinaram até valores mínimos aos 60 dias. A partir dessa idade, a elevação conseqüente à produção ativa de anticorpos foi mais precoce nos bezerros taurinos e mais lenta nos zebuínos. A gamaglobulina, ao término do primeiro dia de vida, correlacionou-se com as seguintes variáveis: IgG (r=0,859), PPT (r=0,807), PT (r=0,811) e GGT (r=0,399). O fator etário exerceu efeito sobre todas as variáveis mensuradas. As variações das proteínas séricas obedeceram a um padrão de comportamento fisiológico ao longo dos quatro primeiros meses de vida, de forma geral, não distinto em taurinos e zebuínos. Resumo em inglês To study the passive transfer of immunity, 90 healthy calves, 45 Nelore and 45 Limousin, were grouped (n=15) according to their dam's parity: first, second or third or more calvings. Blood samples were draw from each calf with 24 to 36 hours of life and 15, 30, 60, 90, and 120 days. The total serum (TSP) and plasma (TPP) proteins, gamaglutamiltransferase activity (GGT), serum albumin, alpha, beta and gammaglobulin by electrophoresis in agarose gel and IgG estimated by the (mais) zinc sulphate turbidity test were determined. Two-way-ANOVA was used to compare the data in the first age. The age behaviour was analysed through repeated measures ANOVA. Correlations were established between the variables. The passive transfer of immunity was successful in both breeds and the parity of the dam had no effect on the calves' serum gammaglobulin concentration. The levels of gammaglobulins were higher at the end of the first day of life, and decreased until 60 days. From there on, the increase due to the active production of antibodies was precocious in taurine calves and slower in Zebu calves. At the end of the first day of life, the gammaglobulin was correlated with IgG (r=0,859), TPP (r=0,807), TSP (r=0,811) and GGT (r=0,399). The variation of serum proteins followed the normal pattern throughout the first four months of life, with little differences between taurine and Zebu calves.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

27

PRODUÇÃO DE LEITE DE CABRAS PURAS NO CURIMATAÚ PARAIBANO DURANTE A LACTAÇÃO

Ferreira, M.C.C.; TRIGUEIRO, I.N.S.
1998-05-01

Resumo em português A presente pesquisa teve como objetivo determinar a produção de leite de cabras puras das raças Anglo Nubiana, Parda Alemã e British Alpine, durante 195 dias de lactação, na microrregião do Curimataú paraibano. Foram utilizados 6 animais puros de cada raça, de 2a e 3a ordem de parição. O controle leiteiro teve início 30 dias após a parição, com uma periodicidade de 15 dias, durante 195 dias, nas ordenhas matutina e vespertina, perfazendo um total de 72 cole (mais) tas. A produção obtida para as raças Anglo Nubiana, Parda Alemã e British Alpine, correspondeu a 873,6, 1.162,0 e 2.069,0g, respectivamente. Foi evidenciada influência significativa (P<0,05) dos parâmetros raça, período de lactação e período de ordenha sobre a produção, não sendo observado para a raça British Alpine o efeito da lactação sobre a produção. Resumo em inglês Milk production of pure Anglo Nubian, Brown and British Alpine goats during lactation (195 days) in the microrregion of Curimataú at Paraíba State was determined. Six animals of each herd were selected according the order and parity number. Milking control have begun 30 days after birth, with a periodicity of 15 days, in the morning and afternoon milking times, completing 72 determinations. The milk production obtained for the Anglo Nubian, Brown and British Alpine, wer (mais) e 873.6, 1162.0 and 2069.0 g/day, respectively. It was evidenced influence (P<0.05) of herd, lactation period and milking times upon the production: however for the British Alpine this effect was not observed.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

28

Níveis de proteína bruta para fêmeas suínas gestantes de 4º ou 5º parto/ Dietary crude protein levels for sows of 4th or 5th parturition orders during gestation

Sabioni, Kenya Silva; Brustolini, Paulo César; Silva, Francisco Carlos de Oliveira; Ferreira, Aloízio Soares; Donzele, Juarez Lopes; Kill, João Luiz; Silva, Bruno Alexander Nunes
2007-04-01

Resumo em português Um experimento foi realizado com o objetivo de avaliar os efeitos da ingestão de PB durante a gestação sobre os desempenhos produtivo e reprodutivo de fêmeas suínas gestantes de 4º ou 5º parto e de suas respectivas leitegadas. Foram utilizadas 25 matrizes mestiças (189,0±16,46 kg) com idade reprodutiva de 4º parto, distribuídas aleatoriamente em delineamento experimental inteiramente casualizado com três tratamentos (10; 13,5 e 17% de PB) e 18, 15 e 12 r (mais) epetições, considerando a matriz a unidade experimental. Os ganhos em peso das porcas da cobertura aos 110 dias de gestação e da cobertura ao parto, pesos ao parto e ao desmame, o ganho em espessura de toucinho durante a gestação e a perda em espessura de toucinho durante a lactação não foram afetados pelos níveis de proteína na ração durante a gestação. O nível de 13,5% de PB na ração de gestação proporcionou o melhor balanço energético às porcas, o maior número de nascidos vivos, o maior peso médio do leitão ao desmame, o maior peso da leitegada ao parto e da leitegada ao desmame e o maior ganho de peso médio diário da leitegada. O balanço energético no processo produtivo foi mais eficiente nas matrizes que consumiram dietas com 13,5% de PB. O melhor nível de PB na ração de gestação para matrizes suínas de 4º e 5º parto é de 13,5%, que corresponde a um consumo diário de 312 g de PB. Resumo em inglês An experiment was conducted to evaluate the effects of CP intake during gestation on productive and reproductive performance of pregnant sows of 4th or 5th parturition orders. A total of 25 crossbred sows averaging 189.0±16.46 kg at 4th parity order was allotted to a completely randomized experimental design with three treatments (10, 13.5, and 17% of CP) and 18, 15 and 12 replicates, and each sow was considered an experimental unit. No treatment effects on sow wei (mais) ght gain from mating to 110 days of gestation and from mating to parity, on weights at parity and weaning, backfat thickness gain during gestation and backfat thickness loss during lactation were observed. The dietary CP level of 13.5% provided the best energetic balance for sows, the highest number of piglets born alive, the highest average piglet weight at weaning, the highest litter weight at parity and weaning and the highest litter average daily weight gains. The energetic balance in the productive process was more efficient in sows fed diets with 13.5% of CP. The best dietary CP level for sows of 4th or 5th parity orders in the gestation is of 13.5%, that is correspondent to a daily intake of 312 g of CP.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

29

Mortalidade neonatal no Município de São Paulo: influência do peso ao nascer e de fatores sócio-demográficos e assistenciais/ Neonatal mortality: socio-economic, health services risk factors and birth weight in the City of São Paulo

Almeida, Marcia Furquim de; Novaes, Hillegonda Maria Dutilh; Alencar, Gizelton Pereira; Rodrigues, Laura C.
2002-04-01

Resumo em português INTRODUÇÃO: A mortalidade neonatal no Município de São Paulo, apesar da sua tendência decrescente, constitui em um importante problema para a saúde pública. Os principais fatores de risco podem ser agrupados em quatro categorias básicas de variáveis: características do recém-nascido, características maternas, condições socioeconômicas e características dos serviços de saúde. O peso ao nascer e a prematuridade constituem fatores dominantes, compondo compl (mais) exas redes de articulação com os demais. METODOLOGIA: Este é um estudo caso-controle, com base em dados vinculados do SIM e SINASC no Município de São Paulo, no primeiro semestre de 1995. Foi utilizada análise hierárquica, considerando quatro blocos de variáveis (características socioeconômicas, do recém-nascido, maternas e serviços de saúde) para o conjunto de recém-nascidos e para três grupos de peso ao nascer: Resumo em inglês BACKGROUND: Although neonatal mortality has been declining in the City of São Paulo, it still is an important public health problem. Four basic categories constitute risk factors: newborn characteristics, maternal characteristics, socio-economic conditions and quality of health care. Low birth weight and prematurity are the dominant factors and constitute a complex network with other factors. METHODS: A case-control study was carried out based on linked birth and death c (mais) ertificates of the City of São Paulo for the first semester of 1995. The study performed a hierarchical analysis, considering four blocks of variables (characteristics of the new-born; mothers, health care and socio-economic status) for all birth-weight groups together and separately for three birth-weight groups: 2,500g. RESULTS: The final model for all newborns together showed statistical significant association for mothers under 20 years of age, being born in a SUS hospital, birth weight

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

30

Mortalidade neonatal no Município de São Paulo: influência do peso ao nascer e de fatores sócio-demográficos e assistenciais/ Neonatal mortality: socio-economic, health services risk factors and birth weight in the City of São Paulo

Almeida, Marcia Furquim de; Novaes, Hillegonda Maria Dutilh; Alencar, Gizelton Pereira; Rodrigues, Laura C.
2002-04-01

Resumo em português INTRODUÇÃO: A mortalidade neonatal no Município de São Paulo, apesar da sua tendência decrescente, constitui em um importante problema para a saúde pública. Os principais fatores de risco podem ser agrupados em quatro categorias básicas de variáveis: características do recém-nascido, características maternas, condições socioeconômicas e características dos serviços de saúde. O peso ao nascer e a prematuridade constituem fatores dominantes, compondo compl (mais) exas redes de articulação com os demais. METODOLOGIA: Este é um estudo caso-controle, com base em dados vinculados do SIM e SINASC no Município de São Paulo, no primeiro semestre de 1995. Foi utilizada análise hierárquica, considerando quatro blocos de variáveis (características socioeconômicas, do recém-nascido, maternas e serviços de saúde) para o conjunto de recém-nascidos e para três grupos de peso ao nascer: Resumo em inglês BACKGROUND: Although neonatal mortality has been declining in the City of São Paulo, it still is an important public health problem. Four basic categories constitute risk factors: newborn characteristics, maternal characteristics, socio-economic conditions and quality of health care. Low birth weight and prematurity are the dominant factors and constitute a complex network with other factors. METHODS: A case-control study was carried out based on linked birth and death c (mais) ertificates of the City of São Paulo for the first semester of 1995. The study performed a hierarchical analysis, considering four blocks of variables (characteristics of the new-born; mothers, health care and socio-economic status) for all birth-weight groups together and separately for three birth-weight groups: 2,500g. RESULTS: The final model for all newborns together showed statistical significant association for mothers under 20 years of age, being born in a SUS hospital, birth weight

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

31

Morfometria e distribuição de leite alveolar e cisternal na glândula mamária de vacas Holandesa e Girolanda/ Morphometry and cisternal and alveolar milk distribution in mammary gland of Holstein and Girolanda cows

Porcionato, M.A.F.; Negrão, J.A.; Paiva, F.A.
2009-04-01

Resumo em português Estudaram-se a distribuição do leite nas porções alveolar e cisternal e a morfometria da glândula mamária de 14 vacas, sete da raça Holandesa, grupo H, e sete da Girolanda, grupo G, com ordem e dias de lactação semelhantes, ordenhadas duas vezes ao dia. A produção de leite foi mensurada diariamente, enquanto as frações de leite cisternal e alveolar foram medidas uma vez por semana. Durante o experimento, também foram realizadas medidas de ultrassonografia e (mais) morfometria da glândula mamária. As vacas Girolandas apresentaram úberes e tetos maiores que as vacas Holandesas. Diâmetro, espessura da parede e comprimento do canal do teto, medidos por imagens de ultrassom, também foram maiores nas Girolandas, mas a área de cisterna da glândula mamária foi maior nas Holandesas. Não houve diferença na produção de leite e nas frações de leite cisternal e alveolar entre as raças. Resumo em inglês The milk distribution in alveolar and cisternal portions and the mammary gland morphometry were studied using 14 cows, being seven Holstein and seven Girolanda, with same parity and days in lactation, and milked twice a day. Milk yield was measured everyday, whereas alveolar and cisternal fractions were determined once a week. During the experiment, ultrasound scan measurements and morphometrical measures of the mammary gland were also performed. Girolanda cows had udder (mais) and teats larger than Holstein cows. Diameter, wall thickness, and length of the teat channel measured from ultrasound images were higher in Girolanda group, but cisternal area of the mammary gland was larger in Holstein cows. No differences in milk yield and cisternal and alveolar milk fractions between the studied breeds were observed.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

32

Infecção pelo helicobacter pylori e sua correlação com os sintomas dispépticos e evolução da gravidez/ Helicobacter pylori infection and its correlation with gastrointestinal symptoms and outcome of pregnancy

Bromberg, Sansom Henrique; Takei, Kioko; Garcia, Sidney Antonio Lagrosa; Vitor, André da Costa; Zanoto, Arnaldo; Baracat, Fausto Farah
2006-10-01

Resumo em português OBJETIVO: Investigar em gestantes possível correlação da infecção pelo Helicobacter pylori com sintomas dispépticos e características maternas da gravidez. MÉTODOS: A soropositividade ao H. pylori foi obtida em 146 mulheres com 10 a 23 semanas de gestação. A média de idade foi de 29,6 anos, variando de 17 a 45 anos. A determinação semiquantitativa de anticorpos da classe IgG contra o H. pylori foi realizada com "kit" Elisa de procedência comercial (Varelisa (mais) H.pylori IgG Antibodies, Pharmacia & Upjohn Diagnostics GmbH & Co., Germany). Grávidas com sintomas dispépticos que necessitaram de tratamento constituíram o grupo investigado. Outras características maternas também foram correlacionadas à infecção pelo H. pylori: obesidade - IMC >30; paridade - primípara e multípara; evolução da gestação - a termo e aborto ou prematuridade. Os valores obtidos foram submetidos a análise estatística - t de Student e Qui-quadrado. RESULTADOS: A prevalência da infecção pelo H. pylori na população estudada foi de 65,7%. Constatou-se ausência de correlação entre a infecção bacteriana e os fenômenos dispépticos da gravidez. Correlação negativa também foi constatada para obesidade, paridade e o evoluir da gestação. Gestantes com sorologia positiva apresentaram media de idade significantemente maior que as de sorologia negativa: 30,45 ± 6,87 versus 27,96 ± 7,44, p= 0,045565. CONCLUSÃO: O presente estudo não associou a infecção pelo H. pylori com os sintomas dispépticos da gravidez, nem com as características maternas estudadas: obesidade, paridade e evolução da gravidez. Resumo em inglês OBJECTIVE: The present study intended to investigate whether there was a relationship between pregnant women with dyspeptic complaints and with and without Helycobacter pylori infection in the first and second trimester of pregnancy. METHODS: H.pylori seropositivity was determined in 146 (aged 20 to 40 years) antenatal patients at 10 to 23 weeks gestation. H.Pylori ser um Immunoglobulin IgG antibody concentrations were determined by enzyme-linked immunoadsorbent assay (EL (mais) ISA). Age, obesity, parity, outcome of pregnancy and dyspeptic symptoms were registered in the patients' medical records. Chi-square and Student's t-test were used for statistical analysis of the data. RESULTS: Prevalence of H.pylori infection in the population studied was 65.7% (96 of 146). H pylori infection was not associated with parity, preterm delivery, obesity or with dyspeptic symptoms. Women positive for H.pylori IgG were older (30, 45 ± 6.87 vs 27, 96 ± 7.44, p= 0,045565*) than H. pylori negative patients. CONCLUSION: In this study there was no association of H pylori infection with dyspeptic symptoms in pregnancy .nor was its presence associated with obesity, parity and outcome of pregnancy.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

33

Estudos genéticos sobre a leitegada em suínos da raça Landrace criados no Rio Grande do Sul/ Genetic characterization of litter traits in purebred Landrace swine, in the state of Rio Grande do Sul, Brazil

Lourenço, Fernanda Fernandes; Dionello, José Laurino; Medeiros, Gil Carlos Rodrigo; Rosa, Valmir Costa da
2008-09-01

Resumo em português Avaliaram-se parâmetros e tendências genéticas em suínos da raça Landrace em uma amostra constituída de 927 avós, 2.537 mães e 8.887 leitegadas registradas nos arquivos de dados da Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS), no estado do Rio Grande do Sul. As estimativas dos componentes genéticos foram obtidas pelo Método REML utilizando-se um modelo que incluiu os efeitos genéticos diretos e maternos; os efeitos comuns de leitegada; os efeitos fixo (mais) s de grupo contemporâneo (granja, ano de nascimento dos leitões e estação do ano); e as co-variáveis número de partos da mãe e idades da mãe ao primeiro e ao último parto. As tendências genéticas diretas e maternas foram avaliadas por meio da regressão dos valores genéticos diretos e maternos sobre o ano de nascimento da mãe. As herdabilidades genéticas aditivas e maternas foram, respectivamente, de 0,0018 e 0,0117 para número de leitões ao nascimento (NLN), 0,0031 e 0,0088 para número de leitões aos 21 dias (NLD), 0,0237 e 0,0132 para peso médio ao nascimento (PMNasc), 0,0002 e 0,0081 peso médio ajustado para os 21 dias (PMD), 0,0000 e 0,0070 para ganho médio diário (GMD) e 0,0280 e 0,0103 para natimortos (NatMort). A análise de variância para as tendências genéticas, tanto para os efeitos direto quanto para o efeito materno, foi significativa para NLN, NLD, PMNasc e NatMort e não-significativa para PMD e GMD, respectivamente, considerando os dois efeitos estudados. Tendências genéticas aditivas diretas e maternas foram positivas para número de leitões ao nascimento (0,0007/ 0,0018 g/ano), número de leitões aos 21 dias (0,001/ 0,0017 g/ano) e ganho médio diário (5E-06/ 0,0003 g/ano) e negativas para peso médio ao nascimento (-0,0001/ -8E-05 g/ano), peso médio ao desmame (-1E-05/ -7E-05 g/ano) e natimortos (-0,002/ -1E-05 g/ano). Resumo em inglês The goals of this research were to obtain genetic parameters and estimate genetic trends in Landrace pigs. Data consisted of records from 927 granddams, 2,537 dams and 8,887 litters raised in the state of Rio Grande do Sul, Brazil, provided by the Swine Breeders Brazilian Association ABCS. Variance components were estimated by REML, using a model that included the direct genetic effect, maternal effect, common litter effect and the fixed effect of contemporary group. Cont (mais) emporary groups were defined as a combination of farm, year, and season of farrowing. The model also included the covariates parity order, age of sow at first litter and age of sow at last litter. Direct genetic and maternal genetic trends were estimated by regression of direct genetic values on birth year of the dam. Heritability and maternal heritabilities were, respectively, .002 and .012 for litter size at birth (NLN), .003 and .009 for litter size at 21 days (NLD), .024 and .013 for average litter weight at birth (PMNasc), .000 and .008 for average litter weight at weaning, in kg, adjusted to 21 days (PMD), .000 and .007 for average daily weight gain (GMD), .028 and .010 for number of stillborn (NatMort). Analysis of variance for genetic trend showed significance for direct and maternal genetic effects for NLN, NLD, PMNasc and NatMort but not for PMD or GMD. Genetic trends were positive for NLN (0.0007/ 0.0018 g/year), NLD (0.001/ 0.0017 g/year), GMD (5E-06/ 0.0003 g/year) and negative for (-0.0001/ -8E-05 g/year), PMD (-1E-05/ -7E-05 g/year) e NatMort (-0.002/ -1E-05 g/year).

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

34

Efeito da gordura protegida sobre a produção e composição do leite em ovelhas da raça Bergamácia/ Effect of bypass fat on milk production and composition in Bergamasca ewes

Stradiotto, Monalissa de Melo; Siqueira, Edson Ramos de; Emediato, Rodrigo Martins de Souza; Maestá, Sirlei Aparecida; Martins, Marcela Buosi
2010-05-01

Resumo em português Objetivou-se avaliar o efeito da gordura protegida sobre a produção e composição do leite em ovelhas da raça Bergamácia. Utilizaram-se 77 ovelhas distribuídas, por ordem de parição e idade, em duas dietas: uma composta de silagem de milho e concentrado; e outra com gordura protegida (35 g/ovelha/dia) no concentrado. As dietas foram isoenergéticas e isoproteicas e continham 70% NDT e 16% PB com base na matéria seca. Os cordeiros permaneceram com suas mães até (mais) os 45 dias de idade, quando foram desmamados. Quarenta e oito horas após o parto, deu-se início a ordenha realizada uma vez ao dia, às 7 h, para mensuração diária da produção de leite durante 60 dias. Amostras de leite foram coletadas semanalmente para análise da composição centesimal e do teor de caseína. A dieta com gordura protegida promoveu maior produção média diária de leite após a desmama (0,531 vs 0,489 kg/dia), entretanto, a produção total do período não diferiu entre controle e com gordura protegida (0,453 vs 0,468 kg/dia, respectivamente). Não foi observada influência das dietas sobre os teores de gordura do leite até a sexta semana de lactação. As diferenças ocorreram apenas após a desmama. Os teores de alfa e beta caseínas diferiram entre os grupos controle e gordura protegida (31,73 vs 18,56 Kda para alfa-caseína e 32,67 vs 26,44 Kda para beta-caseína, respectivamente). A adição de gordura protegida na dieta não altera a produção nem a composição centesimal do leite até a desmama. Resumo em inglês The aim of this work was to evaluate the effect of bypass fat on milk production and composition in Bergamasca ewes. It was used 77 ewes which were distributed by parity and age orders in two groups: control diet (C): corn silage and concentrate; and bypass fat diet (GP): corn silage + concentrated + bypass fat (35 g/ewe/day) added in the concentrate. Diets were isoenergetic and isonitrogenous with 70% of total digestible nutrients and 16% of crude protein on dry matter b (mais) asis. Lambs were kept to their mothers until 45 days of age, when they were weaned. Forty-eight hours after lambing, ewes were milked once a day at 7:00 a.m. for daily measurement of milk production during 60 days. Milk samples were weekly collected for analysis of centesimal composition and casein content. The bypass fat diet presented higher daily average milk production after weaning (0.531 vs 0.489 kg/day), however, average milk production of the whole experimental period was not different between control and bypass diet (0.453 vs 0.468 kg/day, respectively). No differences were observed among control and bypass diets for milk fat content until the 6th week of lactation; they were observed only after weaning. Alpha (α) and beta (β) casein content presented differences between control and bypass diet groups (31.73 vs 18.56 Kda for alpha casein and 32.67 vs 26.44 Kda for beta casein, respectively). Bypass fat added to diet do not change milk production and centesimal composition until weaning.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

35

Defeitos de fechamento do tubo neural e fatores associados em recém-nascidos vivos e natimortos/ Neural tube defects and associated factors among liveborn and stillborn infants

Aguiar, Marcos J.B.; Campos, Ângela S.; Aguiar, Regina A.L.P.; Lana, Ana Maria A.; Magalhães, Renata L.; Babeto, Luciana T.
2003-04-01

Resumo em português OBJETIVOS: avaliar a prevalência e fatores associados aos defeitos de fechamento do tubo neural em recém-nascidos vivos e natimortos, na maternidade do Hospital das Clínicas da UFMG, entre 01/08/1990 e 31/07/2000. MÉTODOS: trata-se de trabalho descritivo, baseado em banco de dados, seguindo normas do Estudo Colaborativo Latino-Americano de Malformações Congênitas (ECLAMC). São confeccionadas fichas dos recém-nascidos vivos e natimortos com anomalias congênitas, (mais) com descrição morfológica, resultados de necropsia, exames complementares, história familiar, social, da gravidez, e outros dados clínicos. Cada recém-nascido vivo malformado dá origem a um controle, do mesmo sexo, sem malformações. Os recém-nascidos vivos e natimortos com defeitos de fechamento do tubo neural, no período, foram classificados de acordo com o defeito apresentado e com a presença ou ausência de outros defeitos associados. Foram comparados sexo, peso, idade e paridade materna com os demais recém-nascidos vivos e natimortos do período. A análise estatística utilizou o programa Epi-Info 6.0. RESULTADOS: a prevalência dos defeitos de fechamento do tubo neural foi de 4,73:1.000 partos (89:18.807), tendo sido maior entre os natimortos (23,7:1.000) que entre os recém-nascidos vivos (4,16:1.000), p 3 gestações), p=0,007. Não houve associação com sexo ou idade materna. Entre os natimortos não houve associação com sexo, peso, paridade ou idade materna. Os defeitos de fechamento do tubo neural mais freqüentes foram mielomeningocele (47,2%), anencefalia (26,9%) e encefalocele (16,9%). Os defeitos se encontravam como anomalia isolada em 71,1% dos recém-nascidos vivos e 38,5% dos natimortos; faziam parte de uma síndrome em 9,2% dos recém-nascidos vivos e em 7,7% dos natimortos. CONCLUSÃO: a prevalência dos defeitos de fechamento do tubo neural foi maior do que a descrita na literatura internacional e na literatura latino-americana. Resumo em inglês OBJECTIVES: to evaluate the prevalence and factors associated to neural tube defects in liveborn and stillborn infants delivered at the Hospital das Clínicas, UFMG, from January 8, 1999 to July 31, 2000. METHODS: this is a descriptive study, based on a database, according to the Latin-American Collaborative Study of Congenital Malformation (ECLAMC) rules. Reports on liveborn and stillborn infants with congenital anomalies were prepared including information about morphol (mais) ogical description, necropsy results, complementary exams, family, social and pregnancy histories and other clinical data. Each malformed liveborn infant originated a control of the same sex, without malformations. The liveborn and stillborn infants with neural tube defects delivered during that period were classified according to their defect and the presence or absence of associated defects. The liveborn and stillborn infants with neural tube defects were compared to newborns without neural tube defects according to their weight and sex and their mother's age and parity. Epi-Info 6.0 Program was used for the statistical analysis of the results. RESULTS: the prevalence of neural tube defects was 4.73 to 1,000 deliveries (89:18,807); it was significantly higher among stillborn infants (23.7:1,000) than among liveborn infants (4.16:1,000), p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

36

Cádmio no leite materno: concentração e relação com o estilo de vida da puérpera/ Cadmium in human milk: concentration and relation with the lifestyle of women in the puerperium period

Gonçalves, Renata Moreira; Gonçalves, José Rubens; Fornés, Nélida Schmid
2010-07-01

Resumo em português OBJETIVO: relacionar a concentração de cádmio do colostro materno com o estilo de vida das puérperas. MÉTODOS: estudo transversal, realizado em Goiânia, Goiás (região Centro-Oeste do Brasil). Participaram da pesquisa 80 mulheres, de acordo com critérios de inclusão, entrevistadas sobre características socioeconômicas e estilo de vida. Elas responderam a um questionário de frequência de consumo alimentar (QFCA). As amostras de colostro coletadas foram analisa (mais) das por espectrometria de absorção atômica por chama para quantificar os níveis de cádmio. Na análise estatística, além de medidas de tendência central, foram realizados os testes de Mann-Whitney e de Kruskal-Wallis, correlação e regressão. RESULTADOS: a média da concentração de cádmio foi de 2,3 μg/L, e a mediana de 0,9 μg/L. Variáveis como idade e paridade resultaram em correlação positiva não significativa com os níveis de cádmio no colostro. O hábito de fumar não se relacionou significativamente com o cádmio. CONCLUSÕES: a alimentação da puérpera influencia o nível de cádmio do colostro, especialmente o originado de alimentos vegetais, como cereais. Resumo em inglês PURPOSE: to relate the cadmium concentration of colostrum with the lifestyle of women in the puerperium period. METHODS: a cross-sectional study was conducted in Goiânia, Goiás (Mid-western Region of Brazil). Eighty women, according to inclusion criteria, were interviewed about their socioeconomic characteristics and lifestyle. They answered a questionnaire about food frequency consumption (FFQ). The colostrum samples collected were analyzed by flame atomic absorption s (mais) pectrometry to quantify cadmium levels. For statistical analysis, central tendency measures were obtained, and the Mann-Whitney and Kruskal-Wallis tests were performed, as well as correlation and regression tests. RESULTS: the average cadmium concentration was 2.3 µg/L and the median was 0.9 µg/L. Variables such as age and parity showed a nonsignificant positive correlation with cadmium. Smoking habit was not significantly associated with cadmium. CONCLUSIONS: postpartum food intake influences the level of cadmium in colostrum, especially vegetables such as cereals.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

37

Custo e resultados do tratamento de seqüelas de laminite bovina: relato de 112 casos em vacas em lactação no sistema free-stall/ Results and costs of treatment for bovine laminitis sequelae: study of 112 lameness cases in lactating cows in free-stall system

Ferreira, P.M.; Leite, R.C.; Carvalho, A.U.; Facury Filho, E.J.; Souza, R.C.; Ferreira, M.G.
2004-10-01

Resumo em português Os resultados e o custo do tratamento de seqüelas podais da laminite subclínica são descritos em 112 casos de manqueira em vacas em lactação mantidas no sistema free-stall. As observações feitas durante um ano abrangeram animais de 2,5 a 10 anos de idade, da primeira à sexta lactação e com média de produção de 8.000±2.000kg de leite. O protocolo de tratamento, descrito detalhadamente para cada uma das afecções podais, foi eficiente na reversão de todas el (mais) as. O custo total do tratamento para o rebanho foi de US$5,005.23, equivalente ao custo médio de US$44.68 por animal. O tratamento das úlceras de sola foi o mais dispendioso (US$72.58) e o mais demorado (26,8 dias). As afecções mais comuns foram os abscessos de sola e do talão e as lesões da linha branca (64/112 ou 57,2%). Resumo em inglês The results and costs of treatments of feet sequelae of subclinic dairy cattle laminitis were described in 112 cases of lameness in lactating cows maintained in free stall system. The analyses were performed in an one-year-period using 2.5 to 10 year-old, first to sixth parity cows. Average milk yield was 8,000±2,000kg. The treatment protocol was described in details for each digit lesion and it was very successful to reverse all kinds of lesions. The total treatment cos (mais) t for the herd was US$5,005.23 and the mean cost/animal was US$44.68. The ulcer treatments were costly (US$72.58) and longer (26.8 days). Sole and heel abscesses and white line disease at the foe (64/112 or 57.2%) were most commonly observed.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

38

Associação entre abortamentos recorrentes, perdas fetais, pré-eclâmpsia grave e trombofilias hereditárias e anticorpos antifosfolípides em mulheres do Brasil Central/ Association of recurrent abortion, fetal loss and severe pre-eclampsia with hereditary thrombophilias and antiphospholipid antibodies in pregnant women of central Brazil

Figueiró-Filho, Ernesto Antonio; Oliveira, Vanessa Marcon de
2007-11-01

Resumo em português OBJETIVO: verificar a associação entre abortamentos, perdas fetais recorrentes e pré-eclâmpsia grave e a presença de trombofilias hereditárias e anticorpos antifosfolípides em gestantes. MÉTODOS: estudo observacional transversal de 48 gestantes com histórico de abortamentos recorrentes, perdas fetais (Grupo AB), além de pré-eclâmpsia grave (Grupo PE), atendidas no Ambulatório de Gestação de Alto Risco da Faculdade de Medicina (Famed) da Universidade Federal (mais) de Mato Grosso do Sul (UFMS) no período de novembro de 2006 a julho de 2007. Rastreou-se a presença de anticorpos antifosfolípides (anticardiolipina IgM e IgG, anticoagulante lúpico e anti-beta2-glicoproteína I) e trombofilias hereditárias (deficiências de proteínas C e S, antitrombina, hiper-homocisteinemia e mutação do fator V Leiden) nas gestantes de ambos os grupos. Os exames foram realizados durante o pré-natal. Os dados paramétricos (idade e paridade) foram analisados por meio do teste tau de Student e os não paramétricos (presença/ausência de trombofilias hereditárias e anticorpos antifosfolípides, presença/ausência de pré-eclâmpsia grave, perdas fetais e abortamentos de repetição) em tabelas 2X2 utilizando o teste exato de Fisher, considerando significativo p Resumo em inglês PURPOSE: to verify the association of abortion, recurrent fetal loss, miscarriage and severe pre-eclampsia with the presence of hereditary thrombophilias and antiphospholipid antibodies in pregnant women. METHODS: observational and transverse study of 48 pregnant women with past medical record of miscarriage, repeated abortion and fetal loss story (AB Group) and severe pre-eclampsia (PE Group), attended to in the High Risk Pregnancy Ambulatory of the Faculdade de Medicina (mais) (Famed) from the Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) from November 2006 to July 2007. The pregnant women of both groups were screened for the presence of antiphospholipid antibodies (anticardiolipin IgG and IgM, lupic anticoagulant and anti-beta2-glycoprotein I) and hereditary thrombophilias (protein C and S deficiency, antithrombin deficiency, hyperhomocysteinemia and factor V Leiden mutation). The laboratorial screening was performed during the pregnancy. The parametric data (maternal age and parity) were analyzed with Student’s tau test. The non-parametric data (presence/absence of hereditary thrombophilias and antiphospholipid antibodies, presence/absence of pre-eclampsia, fetal loss, miscarriage and repeated abortion) were analyzed with Fisher’s exact test in contingency tables. It was considered significant the association with p value

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

39

As mães e suas gestações: comparação de duas coortes de base populacional no Sul do Brasil/ Mothers and their pregnancies: a comparison of two population-based cohorts in southern Brazil

Tomasi, Elaine; Barros, Fernando C.; Victora, Cesar G.
1996-01-01

Resumo em português Através de duas coortes de nascimentos ocorridos em Pelotas, Rio Grande do Sul, nos anos de 1982 e 1993, uma série de características maternas foram comparadas, incluindo-se as sócio-econômicas, biológicas e reprodutivas. Todas as mulheres que deram à luz nas maternidades da cidade e que residiam na zona urbana foram entrevistadas ainda no hospital através de questionários padronizados e pré-codificados, totalizando 6.011 em 1982 e 5.304 em 1993. As mulheres que (mais) tiveram filhos em 1993 apresentaram um perfil bastante diferenciado das mulheres que tiveram filhos em 1982. As mães em 1993 viviam sob melhor situação sócio-econômica, expressa em maior renda familiar e maior escolaridade. Além disso, tinham altura e peso inicial significativamente maiores do que as de 1982. O número médio de filhos tidos não foi diferente, apesar de ter diminuído a proporção de primíparas e ter aumentado a proporção de mulheres com quatro ou mais filhos. Houve um maior espaçamento entre os partos em 1993 e uma possível razão para esta diferença, além do maior uso de contraceptivos, foi a maior ocorrência de abortos prévios em 1993 do que em 1982. Resumo em inglês The study of two birth cohorts in Pelotas (Southern Brazil) in the years 1982 and 1993 allowed for a comparison of maternal characteristics, including biological, socioeconomic, demographic, and reproductive variables. All women living in urban Pelotas and giving birth in the city maternity hospitals were interviewed with a structured questionnaire. There were 6,011 births in 1982 and 5,304 in 1993. Women in the 1993 cohort were of a higher socioeconomic status (as measur (mais) ed by familiy income and years of schooling). They were also significantly taller and heavier than mothers giving birth in 1982. Mean parity did not differ for the two groups, but in 1993 there were fewer primiparae and more women with four or more children. The birth interval was also significantly greater in 1993; one possible reason (in addition to more frequent use of contraceptives) was an increase in the number of previous abortions observed in 1993 as compared to 1982.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

40

As mães e suas gestações: comparação de duas coortes de base populacional no Sul do Brasil/ Mothers and their pregnancies: a comparison of two population-based cohorts in southern Brazil

Tomasi, Elaine; Barros, Fernando C.; Victora, Cesar G.
1996-01-01

Resumo em português Através de duas coortes de nascimentos ocorridos em Pelotas, Rio Grande do Sul, nos anos de 1982 e 1993, uma série de características maternas foram comparadas, incluindo-se as sócio-econômicas, biológicas e reprodutivas. Todas as mulheres que deram à luz nas maternidades da cidade e que residiam na zona urbana foram entrevistadas ainda no hospital através de questionários padronizados e pré-codificados, totalizando 6.011 em 1982 e 5.304 em 1993. As mulheres que (mais) tiveram filhos em 1993 apresentaram um perfil bastante diferenciado das mulheres que tiveram filhos em 1982. As mães em 1993 viviam sob melhor situação sócio-econômica, expressa em maior renda familiar e maior escolaridade. Além disso, tinham altura e peso inicial significativamente maiores do que as de 1982. O número médio de filhos tidos não foi diferente, apesar de ter diminuído a proporção de primíparas e ter aumentado a proporção de mulheres com quatro ou mais filhos. Houve um maior espaçamento entre os partos em 1993 e uma possível razão para esta diferença, além do maior uso de contraceptivos, foi a maior ocorrência de abortos prévios em 1993 do que em 1982. Resumo em inglês The study of two birth cohorts in Pelotas (Southern Brazil) in the years 1982 and 1993 allowed for a comparison of maternal characteristics, including biological, socioeconomic, demographic, and reproductive variables. All women living in urban Pelotas and giving birth in the city maternity hospitals were interviewed with a structured questionnaire. There were 6,011 births in 1982 and 5,304 in 1993. Women in the 1993 cohort were of a higher socioeconomic status (as measur (mais) ed by familiy income and years of schooling). They were also significantly taller and heavier than mothers giving birth in 1982. Mean parity did not differ for the two groups, but in 1993 there were fewer primiparae and more women with four or more children. The birth interval was also significantly greater in 1993; one possible reason (in addition to more frequent use of contraceptives) was an increase in the number of previous abortions observed in 1993 as compared to 1982.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

41

Análise multivariada de fatores de risco para o baixo peso ao nascer em nascidos vivos do município de São Paulo, SP (Brasil)/ Multivariate analysis of risks factors for low birthweight in livebirths in the city of S. Paulo, SP (Brazil)

Benicio, Maria Helena D'Aquino; Monteiro, Carlos Augusto; Souza, José Maria Pacheco de; Castilho, Euclides Aires de; Lamonica, Isildinha Marques dos Reis
1985-08-01

Resumo em português Em casuística de 20.850 nascidos vivos não gemelares ocorridos em 31 maternidades do Município de São Paulo, SP, Brasil (parte da casuística total do Estudo Antropométrico do Recém-nascido Brasileiro), procurou-se identificar fatores de risco para o baixo peso ao nascer (peso (mais) pré-natal. A partir de análise multivariada pela técnica de modelos log-lineares, foram identificados quatro fatores de risco significativos: "ausência de assistência pré-natal", "peso pré-gestacional Resumo em inglês An investigation, as part of a national study on anthropometric characteristics of livebirths, was carried out on 20,850 single livebirths born in 31 maternity hospitals in S. Paulo, Brazil, into risk factors for low birth weight (weight less than 2,501 gr.). The following factors were studied: maternal schooling, marital status, maternal age, parity, prepregnancy weight, smoking during pregnancy and prenatal care. Through multivariate analyses using log linear models, fo (mais) ur significative risk factors for low birth weight were identified: "no prenatal care", prepregnancy weight

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

42

Análise multivariada de fatores de risco para o baixo peso ao nascer em nascidos vivos do município de São Paulo, SP (Brasil)/ Multivariate analysis of risks factors for low birthweight in livebirths in the city of S. Paulo, SP (Brazil)

Benicio, Maria Helena D'Aquino; Monteiro, Carlos Augusto; Souza, José Maria Pacheco de; Castilho, Euclides Aires de; Lamonica, Isildinha Marques dos Reis
1985-08-01

Resumo em português Em casuística de 20.850 nascidos vivos não gemelares ocorridos em 31 maternidades do Município de São Paulo, SP, Brasil (parte da casuística total do Estudo Antropométrico do Recém-nascido Brasileiro), procurou-se identificar fatores de risco para o baixo peso ao nascer (peso (mais) pré-natal. A partir de análise multivariada pela técnica de modelos log-lineares, foram identificados quatro fatores de risco significativos: "ausência de assistência pré-natal", "peso pré-gestacional Resumo em inglês An investigation, as part of a national study on anthropometric characteristics of livebirths, was carried out on 20,850 single livebirths born in 31 maternity hospitals in S. Paulo, Brazil, into risk factors for low birth weight (weight less than 2,501 gr.). The following factors were studied: maternal schooling, marital status, maternal age, parity, prepregnancy weight, smoking during pregnancy and prenatal care. Through multivariate analyses using log linear models, fo (mais) ur significative risk factors for low birth weight were identified: "no prenatal care", prepregnancy weight

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)