Sample records for epiphysis bones
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 5 shown.



1

Tumor de células gigantes de fémur distal com metástases pulmonares/ Giant cell tumour of distal femur with pulmonary metastases

Lazaretti, Nicolas S; Dallagasperina, Viviane Weiller; Villaroel, Rodrigo Ughini; Schlittler, Luis Alberto
2010-04-01

Resumo em português O tumor de células gigantes é uma lesão óssea primária benigna que acomete a epífise de ossos longos, com maior incidência na terceira e quarta décadas de vida, mas que pode apresentar comportamento de um tumor maligno, com metástases à distância. Até dez por cento dos doentes podem apresentar metástases à distância, principalmente para o pulmão, geralmente acompanhadas de recidiva no local primário. O tratamento do tumor primário é a ampla ressecção (mais) cirúrgica. Os autores relatam o caso de um doente com 35 anos com metástases pulmonares 21 meses após ter realizado curetagem de tumor de células gigantes em fémur distal. Resumo em inglês Gian cell is normally a benign primary skeletal lesion located in the epiphysis of the long bones. It is more frequente in the third and fourth decades of life but can exhibit the behaviour of a malignant tumour with distal metatasis. Up to 10% of patients present distal metatasis, usually in the lung, and it is concomitant to recurrence in the primary site. The treatment of primary tumour is extensive surgical resection. We report a case of a 35-year-old patient with lung metatases 21 months after curettage of giant cell tumour in distal femur.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Implantes de hidroxiapatita em falhas ósseas produzidas no fêmur de ratos submetidos ao tabagismo passivo/ Hydroxyapatite implants in bone defects produced in rat femurs submitted to passive tobacco exposure

Pinheiro, Thiago Cerizza; Santos, Felipe Faganelli Caboclo dos; Shirane, Henrique Yassuhiro; Cunha, Marcelo Rodrigues da
2008-10-01

Resumo em português INTRODUÇÃO: Defeitos com perdas de massa óssea são freqüentemente tratados com enxertos ósseos autógenos. Implantes de biomateriais, como hidroxiapatita (HA), também têm sido utilizados com a mesma finalidade, substituindo os enxertos autógenos. Contudo, as condições de saúde do tecido ósseo são fundamentais para que haja a osteointegração do implante. Assim, o consumo excessivo de tabaco, de forma ativa ou passiva, pode prejudicar o processo de neoforma� (mais) �ão óssea frente ao implante de hidroxiapatita, devido a seus efeitos deletérios sobre o tecido ósseo. OBJETIVO: Avaliar as condições nutricionais dos animais e o processo de neoformação óssea quando grânulos de hidroxiapatita porosa são implantados em falhas ósseas no fêmur de ratos submetidos ao tabagismo passivo. MÉTODOS: Foram implantados grânulos de hidroxiapatita porosa em defeitos ósseos produzidos na epífise distal do fêmur esquerdo de ratos sujeitos ao tabagismo passivo prolongado. Os animais foram acompanhados ao longo do tratamento do tabagismo com duração de seis meses avaliando suas condições físicas. Após oito semanas do implante ósseo do biomaterial, os animais foram sacrificados e as amostras da área do implante submetidas aos métodos histológicos de rotina e mantidas em blocos de parafina para análise histológica, morfométrica, e radiológica. RESULTADOS: Identificou-se que a variação de massa do grupo experimental foi mais intensa quando comparada com a do grupo controle. Quanto aos achados radiológicos, observou-se aparente imagem mais radiolúcida e organizada no grupo controle. Na análise morfológica, houve melhor fechamento do defeito ósseo bem como a osteointegração da hidroxiapatita no grupo controle. Ao comparar o volume de osso formado na área receptora do fêmur, entre o grupo controle e experimental, notou-se que os valores encontrados para os animais submetidos ao tabagismo passivo foram significativamente menores quando comparados com os do grupo controle. CONCLUSÃO: A neoformação óssea em defeitos do esqueleto pode ocorrer naturalmente em animais submetidos ao tabagismo passivo, no entanto, de forma mais lenta e em menor proporção. Resumo em inglês INTRODUCTION: Defects with bone mass loss are frequently treated with bone autografts. Endografts of bones using biomaterials, such as hydroxyapatite (HA) also have been used for the same purpose, replacing autografts. However, bone tissue health conditions are basic for osteointegration of the implant. Thus, excessive tobacco consumption, either as an active or as a passive smoker, may harm the process of bone neoformation with a hydroxyapatite implant due to its deleter (mais) ious effects to bone tissue. OBJECTIVE: To evaluate the nutritional status of the animals and the process of bone neoformation when porous hydroxyapatite granules are implanted in bone defects of the femur of rats submitted to passive tobacco exposure. METHOD: Porous hydroxyapatite granules were implanted in bone defects produced in the left distal femoral epiphysis of rats subjected to prolonged passive tobacco exposure. The animals were followed along the treatment of tobacco exposure during six months, to evaluate their physical conditions. After eight weeks of the bone implant with the biomaterial, the animals were sacrificed and the specimens of the implant region were submitted to routine histological testing, and maintained in paraffin blocks for morphometric histological and radiological analysis. RESULTS: The mass variation of the experimental group was found to be more intense than that of the control group. As to radiological findings, the control group had an apparent more radio lucent and organized image. In the morphological analysis, there was a better closing of the bone defect and osteointegration of hydroxyapatite in the control group. Upon comparing the volume of bone formed in the receiving area of the femur between the control and the experimental group, the values found for the animals submitted to passive tobacco exposure was lower than that found for the control group. CONCLUSION: Bone neoformation in skeletal defects can occur naturally in animals submitted to passive tobacco exposure, but in a slower manner and in lower proportion.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

Avaliação por imagem das lesões da placa de crescimento/ Imaging of growth plate injuries

Yanaguizawa, Matiko; Taberner, Gustavo Sobreira; Aihara, André Yui; Yamaguchi, Cláudia Kazue; Guimarães, Maria Carolina; Rosenfeld, André; Fernandes, João Luiz; Fernandes, Artur da Rocha Corrêa
2008-06-01

Resumo em português As estruturas responsáveis pelo crescimento do osso incluem a fise (também chamada placa de crescimento) e as epífises. Afecções que acometem pacientes com o esqueleto imaturo, ou seja, com a placa de crescimento ainda aberta, podem interferir no crescimento ósseo, resultando em complicações como parada do crescimento, encurtamento dos membros ou deformidades angulares. Condições traumáticas que resultam muitas vezes em fraturas epifisárias são a causa mais c (mais) omum das lesões da placa de crescimento. A avaliação cuidadosa desses pacientes pelos métodos de diagnóstico por imagem atualmente disponíveis, sobretudo a radiografia, a tomografia computadorizada e a ressonância magnética, permite o reconhecimento precoce do comprometimento das estruturas relacionadas ao crescimento ósseo, além de tratamento adequado, diminuindo a possibilidade do desenvolvimento de tais complicações. Resumo em inglês The structures responsible for the growth of bones include the physis (also called growth plate) and the epiphysis. Affections involving patients with immature skeletons, i.e., with a still open growth plate, may affect the bone growth, resulting in complications such as growth arrest, limb shortening and angular deformities. Traumatic conditions, many times resulting in epiphyseal fractures, are the most frequent cause of growth plate injuries. A careful evaluation of th (mais) ese patients by means of currently available imaging methods, especially radiography, computed tomography and magnetic resonance imaging, allows an early diagnosis of the involvement of structures related to the bone growth, besides an appropriate management, reducing the probability of secondary complications.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

4

Placas de aço inoxidável 316L aplicadas no reparo de fratura experimental diafisária do rádio e ulna de cães/ Reparing radial and ulnar diaphysial experimental fracture of dogs employing stainless steel plates 316L

Brasil, F.B.J.; Padilha Filho, J.G.; Guastaldi, A.C.; Ramires, I.; Castro, M.B.
2001-02-01

Resumo em português O objetivo do presente trabalho foi o de estudar a resistência à corrosão em placas de aço inoxidável 316L, com diferentes tipos de acabamento e tratamento superficial, e a possível interferência dessa reação corrosiva na consolidação óssea. Utilizaram-se placas semi-acabadas, polidas, tratadas com jatos de microesferas de vidro e passivadas, as quais foram aplicadas na epífise distal do rádio de cães. Foram utilizados 12 animais, divididos em dois grupos, (mais) nos quais, após osteotomia bilateral do rádio e ulna, foram realizadas osteossínteses do rádio, totalizando 24 procedimentos. Avaliou-se a evolução clínica e radiográfica das regiões que receberam os implantes aos 30, 60, 90, 180, 240 e 360 dias. Os animais do grupo 1 (GI) foram sacrificados aos 180 dias e os do GII aos 360 dias para estudo histológico e de microscopia eletrônica de varredura do local da osteotomia sob a região dos implantes metálicos e para estudo da resistência à corrosão no organismo, pelos implantes metálicos, por meio de análises química e metalográfica (microscopia óptica e eletrônica de varredura e espectroscopia de espalhamento de energia por raios X). Os animais recuperaram a função dos membros operados 24 horas após a cirurgia. Radiograficamente, verificou-se a consolidação óssea em todos os animais. Macro e microscopicamente não foram observados sinais de corrosão nos implantes metálicos, exceto em uma placa passivada, aplicada no rádio esquerdo de um animal, na qual a corrosão foi detectada pela microscopia óptica e eletrônica de varredura. Este estudo permite concluir que as placas de aço inoxidável 316L, independente do acabamento superficial a que foram submetidas, não sofreram corrosão ou reações adversas e foram efetivas no tratamento das fraturas experimentais do rádio e ulna de cães. Resumo em inglês A long-term study was carried out for evaluating 316L stainless steel plates with different types of finish used in the repair of experimetnal radial and ulnar dyaphisial fractures in dogs and the possible interference of this reaction in bone consolidation. Semi-finished, polished, blasted with glass microbeads and passivated plates were applied to the distal epiphysis of the radius of anesthetized dogs. Twelve animals were divided into two groups, GI (six dogs) and GII (mais) (six dogs), which underwent osteosynthesis (OS) in both bones, after bilateral radial and ulnar osteotomy, totaling 24 procedures. The clinical and radiographic evolution of the regions that received the implant was studied at 30, 60, 90, 180, 240 and 360 days after OS. The animals from GI were killed at 180 days and those from GII at 360 days for histopathological analysis of the bones at the implant region (optical and electronic-scanning microscopy) and to study corrosion on the metallic implants, through chemical and metallographic analysis (optical and eletronic-scanning microscopy and scattered-energy spectroscopy). Limb function was recovered 24h after surgery. Upon X-ray examination, bone consolidation was observed in all animals. Both in macroscopic and microscopically, no signs of metallic corrosion were observed, except for one passivated plate implanted in one animal of GII, in which the phenomenon was observed through optical and electronic-scanning microscopy. This study allows to conclude that 316L stainless steel plates, regardless of the surface treatment, did not undergo corrosion or adverse reactions and were effective in the treatment of experimental radial and ulnar fractures in dogs.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

5

Fixação interna de fratura de epífise proximal de tíbia em potro/ Internal fixation of the tibial proximal epiphyses fracture in a foal

Brunner, Carlos Henrique Maciel; Boccia, João Paulo; Martins, Maria de Fátima Monteiro; Futema, Fábio; Silva, Marilene Machado; Kolber, Milton; Chate, Sabrina Caruso; Bayeux, José Jofre Martins
2006-02-01

Resumo em português A fratura Salter Harris tipo II ocorre comumente na epífise proximal de tíbia em potros e tem reparação difícil mas com o advento das técnicas de fixação interna, o prognóstico tem melhorado. No caso descrito, em um potro da raça árabe de 26 dias de idade, com fratura proximal de tíbia direita tipo Salter Harris II, foram utilizadas as placas de compressão para garantirem estabilização e aproximação dos fragmentos fraturados, porém com risco de ocasionar (mais) distúrbios no desenvolvimento esquelético. No caso relatado, através do controle radiológico, não foi evidenciada diminuição da radioluscência na região correspondente à cartilagem de conjugação proximal da tíbia. O artigo tem como objetivo discutir o tratamento empregado que se mostrou como alternativa viável pelo resultado favorável com bons resultados. Resumo em inglês The most frequent fracture is tibia’s proximal epiphysis in foals is Salter Harris type II although its difficult to repair. The development of the inner fixation technique has been made the prognosis better. The dynamic compression bone plate allow guaranteed reduction and stabilization of the bone’s fragments, but it can promote development disturbs. In this case, by the radiological control, it has not shown less radiolucency in the proximal tibia’s growth plate. The treatment used showed itself as a feasible alternative because of the favourable good results.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)