Sample records for doxorubicin
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 14 shown.



1

Função sistólica do ventrículo esquerdo pela ecocardiografia em crianças e adolescentes com osteossarcoma tratados com doxorrubicina com e sem dexrazoxane/ Left ventricular systolic function assessed by echocardiography in children and adolescents with osteosarcoma treated with doxorubicin alone or in combination with dexrazoxane

Matos Neto, Ranulfo Pinheiro de; Petrilli, Antônio Sérgio; Silva, Célia Maria Campos; Campos Filho, Orlando; Oporto, Victor Manuel; Gomes, Lourdes de Fátima Gonçalves; Paiva, Marcelo Goulart; Carvalho, Antônio Carlos Camargo; Moisés, Valdir Ambrósio
2006-12-01

Resumo em português OBJETIVO: Avaliar o comportamento da função sistólica do ventrículo esquerdo (VE) pela ecocardiografia em pacientes com osteossarcoma tratados com doxorrubicina com e sem dexrazoxane. MÉTODOS: Foram estudados 55 pacientes com osteossarcoma com ou sem metástase submetidos à quimioterapia (QT) com seis ciclos de doxorrubicina, divididos em dois grupos, conforme o uso de dexrazoxane. Grupo I: 37 pacientes, os quais receberam dexrazoxane (28 do sexo masculino, com méd (mais) ia de idade de 15,4 anos). Grupo II: 18 pacientes, que não receberam dexrazoxane (15 do sexo masculino, com média de idade de 15,1 anos). Foram realizadas quatro avaliações ecocardiográficas: 1) antes do início da QT (avaliação inicial); 2) até duas semanas após o terceiro ciclo; 3) até duas semanas após o quinto ciclo e 4) até quatro semanas após o sexto ciclo da QT (avaliação final). A função sistólica do VE foi avaliada pela porcentagem de encurtamento (PE) com o ecocardiograma. Alteração da função contrátil ou toxicidade miocárdica foi definida com valores de PE iguais ou inferiores a 29% e/ou diminuição da PE, em valor absoluto, igual ou superior a 10 unidades do valor inicial de cada paciente. RESULTADOS: Não houve diferença significativa entre os grupos quanto à idade, sexo e raça. A dose cumulativa de doxorrubicina foi significantemente maior no grupo II em todas as fases do tratamento: 174 x 203 mg/m²; 292 x 338 mg/m² e 345 x 405 mg/² (p Resumo em inglês OBJECTIVE: To evaluate left ventricular (LV) systolic function by means of echocardiography in patients with osteosarcoma treated with doxorubicin alone or in combination with dexrazoxane. METHODS: The study analyzed 55 patients with osteosarcoma, with or without metastasis, undergoing a six-cycle chemotherapy regimen of doxorubicin, who were divided into two groups according to dexrazoxane use. Group I: Thirty-seven patients who did not receive dexrazoxane (28 males, ave (mais) rage age 15.4 years). Group II: Eighteen patients who did receive dexrazoxane (15 males, average age 15.1 years). Four echocardiographic evaluations were performed: 1) before the beginning of the chemotherapy (initial evaluation); 2) up to two weeks after the third cycle; 3) up to two weeks after the fifth cycle; and 4) up to four weeks after the sixth cycle of chemotherapy (final evaluation). The left ventricular systolic function was assessed by the fractional percentage of systolic shortening (FS%) on echocardiography. Alterations in the contractile function or cardiac toxicity were defined as FS% values equal to or lower than 29%, and/or by a drop in FS% by an absolute value equal to or greater than 10 units of the baseline value of each patient. RESULTS: No significant difference as to age, gender, and race was observed between the groups. The cumulative dose of doxorubicin was significantly higher in group II throughout all phases of the treatment: 174 x 203 mg/m²; 292 x 338 mg/m² and 345 x 405 mg/² (p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Alterações ecocardiográficas em cães sob tratamento prolongado com doxorrubicina/ Echocardiografhic changes in dogs long term treated with doxorubicin

Silva, C.E.V.; Camacho, A.A.
2005-06-01

Resumo em português Avaliou-se a cardiotoxicidade da doxorrubicina utilizando-se sete cães adultos, clinicamente normais, que receberam 30mg/m² de cloridrato de doxorrubicina (Adriblastina®) por via intravenosa, a cada 21 dias, durante 168 dias (grupo A), perfazendo dose cumulativa total de 240mg/m². Em outros sete cães (grupo B) administraram-se 5ml de solução salina 0,9% estéril por via intravenosa, seguindo-se o esquema de aplicação proposto anteriormente. Os animais foram avali (mais) ados, periodicamente, por meio de exames ecocardiográficos em modo-M e bidimensional. Verificou-se aumento (P Resumo em inglês The doxorubicin's cardiotoxity was evaluated in seven clinically healthy adult dogs by means of intravenously injections of 30mg/m² of doxorubicin chloridate (Adriblastina®), every 21 days, for 168 days (group A), performing a total cumulative dose of 240mg/m². Other seven dogs received 5ml of 0.9% saline sterile solution intravenously way (group B), following the protocol described above. All animals were evaluated periodically by means of M-mode and two-dimensional e (mais) chocardiographic exams. There was an increase (P

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

Estudo comparativo do possível efeito protetor da vitamina e na injúria pulmonar obtida por administração de doxorrubicina em ratos/ Comparative study of the possible protective effect of vitamin e in a model of lung injury with doxorubicin in rats

Costa, Luiz Augusto Lopes da; Teixeira, Vanessa Niemiec; Schneider, Airton
2004-08-01

Resumo em português OBJETIVO: A doxorrubicina, um dos fármacos mais utilizados no tratamento do câncer, apresenta toxicidade cardiopulmonar acentuada, muitas vezes impedindo o tratamento completo. O tocoferol (vitamina E), por sua vez, demonstrou atenuar os efeitos cardiotóxicos provocados pela doxorrubicina, permitindo o uso de uma dose maior. Em trabalho anterior, desenvolvemos um modelo constante de injúria pulmonar induzida pela doxorrubicina em pulmões de ratos (dose de 7 mg/kg). O (mais) objetivo deste estudo é testar o possível efeito protetor do tocoferol no modelo desenvolvido. MÉTODO: Utilizou-se 24 ratos Wistar, machos, pesando entre 250-350g. O grupo 1 recebeu soro intragástrico (IG) e soro intravenoso (IV); o grupo 2 recebeu tocoferol IG (400 UI) e soro IV; o grupo 3 recebeu soro IG e doxorrubicina IV e o grupo 4 recebeu tocoferol IG e doxorrubicina IV. Após sacrifício, o bloco pulmonar de cada rato foi analisado histologicamente. RESULTADOS: Os achados microscópicos foram pré-estabelecidos (congestão, hemorragia e necrose). O grupo 1 (controle) não apresentou alterações importantes. O grupo 3 (doxorrubicina) apresentou dano estabelecido previamente. O grupo 4 (doxorrubicina e tocoferol) e o grupo 2 (tocoferol) apresentaram dano importante, mas sem diferença estatística (p>0,05). CONCLUSÕES: O tocoferol poderia ter efeito na diminuição do dano intersticial, uma vez que tem sido utilizado na proteção cardíaca. Entretanto, não houve diferença em relação aos danos previamente estabelecidos. Resumo em inglês BACKGROUND: To test the possible protective effect of tocopherol in a developed model of lung injury induced by doxorubicin in rats. METHODS: Twenty-four males Wistar rats weighing between 250-350g were submitted to one of the four treatment groups. Group 1 received intragastric serum (IG) and endovenous serum (EV); group 2 received tocopherol IG (400 UI) and serum EV; group 3 received serum IG and doxorubicin EV and group 4 received tocopherol IG and doxorubicin EV. Afte (mais) r death, the pulmonary unit of each rat was histologically analyzed. RESULTS: The microscopical findings had been previously established (congestion, hemorrhage and necrosis). Group 1 (control) did not present any important finding. Group 3 (doxorubicin) presented damages, which were previously established. Group 4 (doxorubicin and tocopherol) and group 2 (tocopherol) had presented important damage, but they did not differ statistically (p0.05). CONCLUSION: Tocopherol could have some effect in the reduction of the interstitial damage, once it has been used for cardiac protection. However, we did not find differences in damages previously established. The preliminary findings had not evidenced to be the Vitamin E, a protective substance of pulmonary damages produced by the doxorubicin in rats, in the managed dose. However, a larger number of rats may be required for scientific evidence of this hypothesis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

4

Estudo da função ventricular na técnica de plicatura da parede livre do ventrículo esquerdo em cães/ Left ventricular function after plication of the left ventricular free wall in dogs

Andrade, James Newton Bizetto Meira de; Camacho, Aparecido Antonio; Santos, Paulo Sérgio Patto; Fantinatti, Alexandra Pinheiro; Nunes, Newton; Stopiglia, Ângelo João; Leal, João Carlos; Braile, Domingo Marcolino
2004-06-01

Resumo em português OBJETIVO: Avaliar os efeitos da técnica na função ventricular esquerda em cães hígidos e com cardiomiopatia dilatada induzida pela doxorrubicina. MÉTODO: De 13 cães, oito receberam doxorrubicina até que a fração de encurtamento (FE) fosse menor que 20%. Destes, quatro animais e os cinco não induzidos foram submetidos à plicatura da parede livre do ventrículo esquerdo (PPLVE). Os demais cães não foram operados. Foram avaliados débito cardíaco (DC), pressã (mais) o arterial, exame físico, eletrocardiografia, sistema "Holter" e ecocardiografia, por 180 dias. RESULTADOS: Houve redução do volume ventricular esquerdo. Os cães induzidos melhoraram após a operação e a fração de ejeção (FEj) retornou aos valores normais para a espécie. O DC e a FE aumentaram após a operação. Um cão foi a óbito. Nos cães não operados, a FE diminuiu e foram a óbito em torno de 40 dias após a indução; nos cães não induzidos, esta não se alterou. Houve extra-sístoles ventriculares, que se resolveram espontaneamente. CONCLUSÕES: A PPLVE sem circulação extracorpórea reduz o volume ventricular esquerdo e melhora a função cardíaca dos cães com cardiomiopatia dilatada induzida pela doxorrubicina, demonstrando baixa morbidade e mortalidade tardia. Resumo em inglês OBJECTIVE: We tested a new surgical technique, the plication of the left ventricular free wall, to reduce left ventricular area and volume and improve left ventricular systolic function, without using a cardiopulmonary bypass. METHODS: Dilated cardiomyopathy was induced in eight dogs by the injection of doxorubicin. Plication of the left ventricular free wall was performed in four dogs with induced cardiomyopathy and in five control dogs. Two dogs not submitted to surgery (mais) . The other two dogs died during the induction phase. Cardiac output, 2-dimensional and M-mode echocardiography, arterial blood pressure and electrocardiography were recorded over a 180 days period. Ambulatory electrocardiography of 24 hours was performed during the first postoperative day. RESULTS: The cardiomyopathy-induced group had significant improvements in cardiac output, ejection fraction, shortening fraction and reductions in the left ventricular end-systolic, end-diastolic area and volume after the surgery. One dog died. Electrocardiography and Holter revealed premature ventricular complexes, which improved spontaneously at the first week. The cardiomyopathy-induced dogs that did notundergo surgery deteriored and died about 40 days after the induction of cardiomyopathy. Hemodynamic values did not change in the normal dogs submitted to the surgery. CONCLUSION: The plication of the left ventricular free wall reduced the left ventricular area and volume and improved left ventricular systolic function in dogs with doxorubicin-induced cardiomyopathy giving low morbidity and mortality.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

5

Quimioterapia neoadjuvante em câncer localmente avançado do colo do útero/ Neoadjuvant chemotherapy in locally advanced cancer of the cervix

Schünemann Jr, Eduardo; Urban, Cícero de Andrade; Budel, Vinícius Milani
2002-12-01

Resumo em português OBJETIVOS: avaliar a quimioterapia neoadjuvante no câncer localmente avançado do colo uterino, por meio da sua aceitabilidade, tolerabilidade, toxicidade, taxa de complicações cirúrgicas, taxa de resposta, taxa de operabilidade e sobrevida em 5 anos. MÉTODOS: foram incluídas 60 mulheres com câncer do colo uterino localmente avançado (IIB e IIIB), submetidas à quimioterapia neoadjuvante com doxorrubicina-bleomicina-cisplatina. Aquelas que se tornaram operáveis a (mais) pós a quimioterapia foram submetidas à cirurgia de Wertheim-Meigs, seguida de radioterapia pélvica complementar. Nas pacientes em que a cirurgia não foi possível após a quimioterapia, realizou-se radioterapia. RESULTADOS: o seguimento médio foi de 108 meses. A taxa de resposta global à quimioterapia foi de 80%, sendo 100% para o estádio IIB e 60% para o estádio IIIB. A porcentagem de pacientes operadas, após a quimioterapia foi de 65%. A sobrevida global em 5 anos para todo o grupo foi 62%. No grupo operado (n=34), a sobrevida global foi de 82,14%, independentemente do estádio inicial. No grupo não operado (n=18), a sobrevida em 5 anos foi 16,67%. CONCLUSÕES: A quimioterapia neoadjuvante com doxorrubicina-bleomicina-cisplatina no câncer do colo uterino localmente avançado é segura, com baixo índice de complicações e permitiu uma alta taxa de operabilidade. Resumo em inglês PURPOSE: to evaluate neoadjuvant chemotherapy in locally advanced cervical cancer as to its acceptability, tolerability, toxicity, surgical complications, operability, response rate, and overall survival in 5 years. METHODS: sixty women with locally advanced cervical cancer (stages IIB and IIIB), who were submitted to neoadjuvant chemotherapy, were included. All patients were treated with doxorubicin-bleomycin-cisplatin. Those who had a good response, allowing a surgical (mais) approach, underwent the Wertheim-Meigs procedure. After surgery, they were submitted to pelvic radiotherapy. Those that could not be submitted to surgery after chemotherapy underwent total radiotherapy. RESULTS: the average follow-up was 108 months, and 80% of the patients had an overall response to neoadjuvant chemotherapy. In the IIB group, the response rate was 100%, and in the IIIB group it was 60%. The operability rate after neoadjuvant chemotherapy was 65%. The overall survival in 5 years was 62%. Comparing the operated group (n=34) with the nonoperated group (n=18), the overall survival in 5 years was 82.14 and 16.67%, respectively. CONCLUSIONS: neoadjuvant chemotherapy with doxorubicin-bleomycin-cisplatin for locally advanced cervical cancer is safe, with a low rate of side effects, and allowed a high operability rate.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

6

Uso de teste de químio-sensibilidade para escolha da quimioterapia adjuvante no câncer gástrico avançado/ Use of the chemosensitivity test to choose appropriate adjuvant chemotherapy for advanced gastric cancer

Matsuzaki, Wilson Shinjiro; Rodrigues, Francisco César Martins; Malheiros, Carlos Alberto; Rahal, Fares
2006-08-01

Resumo em português OBJETIVO: Introduzir e familiarizar em nosso meio o uso do teste de químio-sensibilidade MTT avaliando a ação de agentes quimioterápicos sobre células tumorais de 30 doentes com câncer gástrico avançado. Correlacionar os resultados do teste MTT com os aspectos clínicos, anátomo-patológicos e estádio utlizando a mesma metodologia do estudo realizado em pacientes japoneses na Universidade de Keio, Japão. MÉTODO: Foi realizado o teste MTT em tumores de 30 pacie (mais) ntes com diagnóstico de adenocarcinoma gástrico, submetidos ao tratamento cirúrgico no Departamento de Cirurgia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Foram estudados in vitro os seguintes agentes quimioterápicos: mitomicina C, doxorrubicina, cisplatina e 5-fluorouracil. RESULTADOS: Os índices de atividade sobre células tumorais foram: 16,6% para a mitomicina C, 10,0% para a doxorrubicina, 6,6% para a cisplatina e 6,6% para o 5-fluorouracil. Os resultados do teste MTT não tiveram correlação com a idade, sexo, aspectos microscópicos e estádio (p0,05). CONCLUSÕES: A ação dos agentes quimioterápicos estudados sobre células tumorais do câncer gástrico foi baixa. Os resultados da ação dos quimioterápicos in vitro não apresentou correlação estatística com a idade, sexo, aspectos microscópicos e estádio destes doentes. Utilizando a mesma metodologia, tanto em nosso meio como em pacientes japoneses, a quimio-sensibilidade se mostrou baixa em ambos os estudos, podendo-se deduzir também que os resultados da químiosensibilidade independe da etnia. Com o surgimento de novos agentes quimioterápicos, a expectativa é grande para melhores resultados na prática clínica. Com a utilização e difusão do teste MTT em nosso meio, poder-se-á criar protocolos e estudos multicêntricos para selecionar os quimioterápicos a serem utlizados. Resumo em inglês BACKGROUND: Utilizing the MTT chemosensitivity test to evaluated the action of chemotherapeutic agents on cancer cells of 30 patients with advanced gastric cancer who underwent surgical treatment. Correlation between test results, clinical and anatomopathological aspects, disease staging, were dane using the same methodology of study performed in Japanese patients presented in master dissertation. METHODS: MTT test was carried out in cancer cells of 30 patients with gastr (mais) ic adenocarcinoma submitted to surgical treatment in the Department of Surgery at Santa Casa de São Paulo, Medical School. The following drugs were studied in vitro: mitomycin C, doxorubicin, cisplatin and 5-fluorouracil. RESULTS: Efficacy rates on tumors cells were reported as being: 16.6% for mitomycin C, 10.0 % for doxorubicin, 6.6% for cisplatin and 6.6% for 5-fluorouracil. There were no statistically significant correlations between chemosensitivity and age, sex, microscopic aspect and disease staging (p0.05). CONCLUSION: The effect of the studied chemotherapeutical drugs on gastric cancer cell cultivated in vitro is low. The results of chemotherapy effect in vitro proved no statistical correlation with age, sex, microscopic aspect and disease staging of these patients. Using the same methodology in our patients (non oriental) or in Japanese patients the chemosensitivity was low in both studies. We can conclude that no matter which race is studied it will get the same low response results of chemosensitivity. With development of new chemotherapeutics agents the expectation is greater for better results in clinical practice. With the utilization and the spread of the MTT chemosensitivity test in our patients it will be possible to create protocols and multicentric studies for selection of new chemotherapeutic agents.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

7

Osteossarcoma e leucemia mielóide aguda: dois casos em crianças/ Osteosarcoma and acute myeloid leukemia: two cases in children

Silva, Helena R. M.; Borges, Alessandra C.; Pizza, Maria; Borsato, Maria Luisa; Castro, Helaine C.; Luporini, Silvia M.; Bruniera, Paula
2006-03-01

Resumo em português A ocorrência de segunda neoplasia após quimioterapia é mais comum em pacientes com doença de Hodgkin e tumores cerebrais.1-4 Na literatura há poucos relatos de ocorrência de leucemia mielóide aguda (LMA) após tratamento para osteossarcoma. Os autores relatam dois casos de osteossarcoma que evoluíram com LMA após tratamento com múltiplos agentes quimioterápicos. O primeiro caso teve diagnóstico de osteossarcoma teleangectásico, foi tratado com carboplatina, i (mais) fosfamida, epirrubicina e metotrexato e desenvolveu LMA trinta e oito meses após o início do tratamento. O segundo caso teve diagnóstico de osteossarcoma condroblástico, foi tratado com cisplatina, doxorrubicina e ifosfamida e desenvolveu LMA seis meses após o início do tratamento. Os autores discutem a provável relação entre o uso de agentes alquilantes, inibidores da topoisomerase II e compostos da platina e o desenvolvimento de LMA. Resumo em inglês A secondary neoplasia after chemotherapy often occurs in patients with Hodgkin's disease or brain tumors.1-4 There are a few cases of acute myeloid leukemia (AML) after osteosarcoma treatment reported in the literature. The authors report on two children who developed AML after being treated by chemotherapy for osteosarcoma. The first patient had a telangiectatic osteosarcoma; he was treated with carboplatin, ifosfamide, epirubicin and methotrexate and developed AML thirt (mais) y eight months after therapy. The second patient had chondroblastic osteosarcoma; she was treated with cisplatin, doxorubicin and ifosfamide and she developed AML six months after treatment. The authors discuss the role of alkylating agents, topoisomerase II inhibitors and platinum compounds in the development of AML.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

8

Tratamento do tumor do córtex adrenal na infância/ Treatment of childhood adrenocortical tumor

Pereira, Rosana Marques; Michalkiewicz, Edson; Pianovski, Mara Albonei; França, Susana Nesi; Boguszewski, Margaret C.S.; Cat, Izrail; Lacerda Filho, Luiz de; Sandrini, Romolo
2005-10-01

Resumo em português O tumor do córtex adrenal (TCA) na infância é raro. Entretanto, no Paraná sua incidência é 15 vezes maior do que a observada em outros países. A mutação germinativa R337H TP53, presente em mais de 95% dos nossos pacientes, provavelmente está relacionada à maior incidência. Cento e vinte e cinco pacientes foram tratados no período de 1966 a 2003. A cirurgia é o único tratamento curativo. Em nossa experiência, tumores no estádio I, ausência de spillage dur (mais) ante a cirurgia e ausência de trombo são parâmetros relacionados à maior sobrevida. Dados preliminares mostram que a associação de etoposídeo, doxorrubicina, cisplatina e mitotano produziu remissão completa do tumor e/ou das metástases em alguns pacientes. Os efeitos colaterais destas drogas são comuns e pode ocorrer insuficiência adrenocortical. As doses de reposição de glicocorticóides e mineralocorticóides devem ser 2 a 3 vezes maiores que as doses fisiológicas. Resumo em inglês Adrenocortical tumors (ACT) in children are uncommon. However, the incidence of these tumors in Paraná is 15 times higher than that worldwide. A germline mutation, R337H TP53, present in more than 95% of our patients, is probably the reason for the higher incidence in our state. A hundred twenty-five patients were treated in the period of 1966 to 2003. Surgery is the only curative treatment. In our experience, disease stage I, absence of spillage during surgery and absen (mais) ce of intravenous thrombus are associated with better survival rates. Preliminary data with the combination of etoposide, doxorubicin, cisplatin, and mitotane have shown that in some patients a complete remission is observed both of the tumor and metastasis. Side effects due to these drugs are common and adrenal insufficiency may occur. Glucocorticoid and mineralocorticoid reposition should be done with 2 to 3 times the physiological doses.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

9

Resistência ao tratamento no linfoma de Burkitt: associação com mutações específicas no gene TP53?/ Treatment resistance in Burkitt's lymphoma: is it associated with specific mutations of the TP53 gene?

Magluta, Eliane P. S.; Klumb, Claudete E.
2008-02-01

Resumo em português O linfoma de Burkitt (LB) surge a partir de uma célula do centro germinativo que perde o controle da proliferação devido à ativação do gene c-myc. A resistência à apoptose é uma causa importante da falha à quimioterapia na maioria dos cânceres e também no LB. A taxa alta de apoptose observada no LB em fases iniciais da gênese do tumor é seguida pelo desenvolvimento subseqüente de inativação de vias que levam à apoptose da célula. Uma importante via que (mais) se encontra alterada no LB é a via mediada pela proteína p53. Essa via é importante para o controle da proliferação celular em resposta ao dano no DNA. Dados da literatura mostram uma correlação entre mutações do gene TP53 com resistência ao tratamento. No entanto, alguns estudos têm demonstrado que diferentes tipos de mutações podem conferir respostas diferentes das células à quimioterapia. Isso tem sido observado em nossos estudos que mostram que linhagens celulares do LB com mutações diferentes da p53 apresentam uma resposta diferenciada à apoptose induzida por drogas que atuam por essa via, como, por exemplo, a doxorrubicina. Diferentes tipos de mutações conferem fenótipos funcionais distintos, embora nem sempre ocorra uma perda da função, o que pode ser um importante componente da resistência à quimioterapia no LB. Nesse artigo revisamos a literatura com relação à resposta ao tratamento no LB e discutimos o papel das mutações do gene TP53 na resistência à quimioterapia nesses tumores. Resumo em inglês Burkitt's lymphoma (BL) originates from a germinative centre cell that loses proliferation control due to activation of the c-myc gene. Apoptosis resistance is a major cause of chemotherapy failure in most kinds of cancers, including BL. The high rate of apoptosis seen in the early steps of genesis of BL is followed by a subsequent development of inactivation of pathways leading to cell death by apoptosis. A major pathway known to be altered in BL is the one mediated by t (mais) he p53 protein. This pathway is important to control cell proliferation in response to DNA damage. Data from the literature show a correlation between TP53 gene mutations and treatment resistance. However, some studies have demonstrated that distinct types of mutations have the ability to confer different cell responses to chemotherapy. We found that BL cell lines bearing distinct mutations of p53 also present different responses to drug-induced apoptosis, when using drugs that act through this pathway, such as doxorubicin. Different types of mutations might confer distinct functional phenotypes. Loss of function does not always occur which may be considered an important component of chemotherapy resistance in BL. In this article we review publications regarding the response to treatment in BL while we discuss the role of TP53 gene mutations in chemotherapy resistance of these tumors.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

10

Ausência de mutagenicidade e antimutagenicidade do extrato obtido das flores do ipê roxo [Tabebuia impetiginosa (Mart. ex DC.) Standl.]/ Absence of mutagenicity and antimutagenicity of the extract obtained from the flowers of "ipê roxo" Tabebuia impetiginosa (Mart. ex DC.) Standl

Lourenço, J.A.; Pitangui, C.P.; Jordão, A.A.; Vannucchi, H.; Cecchi, A.O.
2010-12-01

Resumo em português A Tabebuia impetiginosa, conhecida popularmente como ipê-roxo, é uma planta nativa das florestas tropicais chuvosas da América do Sul e Central. Componentes químicos obtidos da casca têm mostrado efeito terapêutico, como antiinflamatório, antifúngico e antibacteriano. Porém, pela falta de dados na literatura, pouco se sabe sobre os efeitos do extrato das flores. Assim, o objetivo do presente trabalho foi avaliar o potencial mutagênico e antimutagênico do extrat (mais) o obtido das flores da T. impetiginosa, em três diferentes concentrações (100, 300 e 500 mg kg-1 p.c.) pelo teste do micronúcleo. Para o teste de mutagenicidade, a doxorrubicina (DXR, 90 mg kg-1 p.c.) foi utilizada como indutor de danos no DNA e para o teste de antimutagenicidade, os tratamentos com o extrato foram realizados simultaneamente com este agente químico. O sangue periférico dos animais foi coletado 24 horas após os tratamentos. A comparação da frequência de eritrócitos policromáticos (PCEs) em 400 eritrócitos/animal entre os diferentes grupos não demonstrou qualquer citotoxicidade do extrato. Em relação às frequências de micronúcleos em PCEs (PCEMNs), não foram observadas diferenças significativas entre os grupos tratados com as diferentes concentrações de extrato e o controle negativo. Da mesma forma, todos os grupos de animais que receberam os tratamentos simultâneo do extrato (100, 300 ou 500 mg kg-1 p.c.) com a DXR, apresentaram valores de PCEMNs muito próximos quando comparados com os dados observados no grupo de animais que recebeu somente a DXR. Esses resultados apresentados indicam ausência de efeito mutagênico e antimutagênico do extrato obtido das flores da T. impetiginosa em sistema teste in vivo. Resumo em inglês T. impetiginosa, known as "ipê-roxo", is a plant native to tropical rain forests of Central and South Americas. Chemical compounds obtained from its bark have shown anti-inflammatory, antifungal and antibacterial therapeutic effect. However, due to the lack of data in the literature, little is known about the effects of its flower extract. Thus, the aim of this study was to evaluate the mutagenic and antimutagenic potential of the extract obtained from T. impetiginosa fl (mais) owers at three different concentrations (100, 300 and 500 mg kg-1 p.c.) by the micronucleus test. For the mutagenicity test, doxorubicin (DXR, 90 mg kg-1 p.c.) was used as DNA-damage inducer, while for the antimutagenicity test, treatments with the extract were performed simultaneously with this chemical agent. The peripheral blood of animals was collected 24 hours after the treatments. The frequency of polychromatic erythrocytes (PCEs) in 400 erythrocytes/animal was compared among the different groups and showed no extract cytotoxicity. As regards the frequency of micronuclei in PCEs (PCEMNs), there were no significant differences between the groups treated with different concentrations of extract and the negative control. Similarly, all groups of animals that received the simultaneous extract treatments (100, 300 or 500 mg kg-1 p.c.) with DXR showed very similar values of PCEMNs when compared with the data observed for the group of animals that received DXR alone. These results indicate no mutagenic and antimutagenic effect of the extract obtained from T. impetiginosa flowers in the testing system in vivo.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

11

Número de áreas anatômicas envolvidas como preditor de risco no linfoma de Hodgkin em crianças: um estudo retrospectivo/ Number of involved anatomic areas as a risk predictor in pediatric Hodgkin's lymphoma: a retrospective study

Morais, Adriana; Barros, Mário Henrique M.; Hassan, Rocio; Morais, Vera L. L.; Muniz, Maria Tereza C.
2009-06-01

Resumo em português OBJETIVO: Determinar se o número de áreas anatômicas envolvidas pode modificar os grupos de risco padrão no linfoma de Hodgkin pediátrico, identificando as crianças que poderiam se beneficiar de uma redução da intensidade do tratamento. MÉTODOS: Estudo retrospectivo com avaliação de idade, sexo, histologia, classificação de Ann-Arbor, presença de sintomas B, número de áreas anatômicas envolvidas, grupos de risco (favorável versus desfavorável) e exames (mais) laboratoriais. Todos os pacientes receberam quimioterapia com doxorrubicina. Os pacientes em remissão completa por 5 anos ou mais foram avaliados para a detecção de efeitos tardios. RESULTADOS: Sessenta e nove pacientes (2-18 anos) foram incluídos, sendo que 68% pertenciam ao grupo de risco desfavorável. A sobrevida global e a sobrevida livre de eventos foram de 94 e 87%, respectivamente. Os efeitos tardios foram detectados em 46 casos. Estágio avançado e > quatro áreas anatômicas envolvidas tiveram impacto negativo sobre a sobrevida livre de eventos, enquanto que o número de áreas anatômicas envolvidas apresentou significância estatística de acordo com a análise de Cox (razão de risco = 6,4; IC95% = 1,08-38,33; p = 0,04). Os grupos de risco foram ajustados por número de áreas anatômicas envolvidas ( quatro áreas anatômicas envolvidas), com uma significativa realocação de pacientes (p = 0,008). Dos 30 pacientes com efeitos tardios, 21 estavam no grupo de risco desfavorável original, e 14 poderiam ter sido realocados para o grupo de risco favorável com base no número de áreas anatômicas envolvidas. CONCLUSÃO: Se uma reestratificação tivesse sido aplicada, um número considerável de crianças teria recebido tratamento de menor intensidade e, consequentemente, poderia ter tido menores chances de apresentar efeitos tardios. Um estudo prospectivo poderia definir se o ajuste de grupos de risco pelo número de áreas anatômicas envolvidas teria algum impacto sobre as taxas de sobrevida. Resumo em inglês OBJECTIVE: To determine if the number of involved anatomic areas can modify the standard risk groups in pediatric Hodgkin's lymphoma, identifying children who would benefit from a reduction in treatment intensity. METHODS: Retrospective study evaluating age, sex, histology, Ann-Arbor stage, presence of B symptoms, number of involved anatomic areas, risk grouping (favorable vs. unfavorable), and laboratory exams. All patients received doxorubicin-containing chemotherapy. P (mais) atients in complete remission for 5 years or longer were evaluated as for late effects. RESULTS: Sixty-nine patients (2-18 years) were included, 68% belonged to the unfavorable risk group. Overall survival and event-free survival were 94 and 87%, respectively. Late effects were screened in 46 cases. Advanced stage and > four involved anatomic areas had negative impact on event-free survival, while only the number of involved anatomic areas retained statistical significance when using Cox analysis (hazard ratio = 6.4, 95%CI = 1.08-38.33; p = 0.04). Risk groups were adjusted by number of involved anatomic areas ( four involved anatomic areas), with a significant reallocation of patients (p = 0.008). Of the 30 patients with late effects, 21 were in the original unfavorable risk group and 14 (66.6%) could have been reallocated to the favorable risk group based on the number of involved anatomic areas. CONCLUSION: If re-stratification had been applied, a considerable number of children would have received less intensive treatment and, consequently, could have had lower chances of late effects. A prospective study could define if adjustment of risk group by number of involved anatomic areas would have any impact on survival rates.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

12

Avaliação da resposta à quimioterapia primária em amostra de mulheres brasileiras com tumores de mama localmente avançados/ Evaluation of response to primary chemotherapy in Brazilian patients with locally advanced breast cancer

Pessoa, Eduardo Carvalho; Rodrigues, Jose Ricardo Paciência; Michelin, Odair; Luca, Heloisa Vespolli de; Kamiya, Carla Priscila; Traiman, Paulo; Uemura, Gilberto
2007-01-01

Resumo em português OBJETIVO: avaliar a resposta loco-regional à quimioterapia primária nas pacientes com câncer de mama nos estadios II e III. MÉTODOS: foi realizado um estudo clínico retrospectivo e analítico de 97 pacientes no estadios II e III, no período de janeiro de 1993 a dezembro de 2004, submetidas a três ou quatro ciclos de quimioterapia primária com 5-fluorouracil (500 mg/m²), epirrubicina (50 mg/m²) e ciclofosfamida (500 mg/m²) ou doxorrubicina (50 mg/m²) e ciclofos (mais) famida (500 mg/m²) e posteriormente ao tratamento loco-regional cirúrgico conservador ou radical. Para estudo da associação entre as variáveis (idade, estado menopausal, volume tumoral pré-quimioterapia, estado axilar, estádio, esquema terapêutico e número de ciclos) foram utilizados os testes do chi2 e o exato de Fisher. Para as variáveis quantitativas (volume tumoral pelo estudo anátomo-patológico e volume tumoral clínico pós-quimioterapia) foi utilizado o coeficiente de correlação de Pearson. O nível de significância utilizado foi de 5%. RESULTADOS: a média de idade da população estudada foi de 52,2 anos. No estádio II, tivemos 56,8% dos casos e no estádio III, 43,2%. Aproximadamente metade das pacientes receberam FEC50 e 50%, AC. Obtivemos uma resposta clínica objetiva com o tratamento quimioterápico primário em 64,9% dos casos. A resposta clínica completa ocorreu em 12,3% das pacientes; já a resposta patológica completa aconteceu em 10,3% dos casos. Observamos uma correlação significante entre o número de ciclos e a resposta à quimioterapia primária. Também verificamos uma concordância significante entre a avaliação pelo exame clínico da resposta à quimioterapia primária e o achado anátomo-patológico. CONCLUSÕES: o número de ciclos foi importante para a resposta loco-regional, sendo que as pacientes que receberam maior número de ciclos obtiveram melhores respostas. Também foi possível avaliar a resposta tumoral pelo exame clínico, pois houve concordância com o anátomo-patológico. Resumo em inglês PURPOSE: to evaluate the loco-regional response to primary chemotherapy in patients with breast cancer at stages II and III. METHODS: a retrospective and analytical clinical study carried out in 97 patients with an average age of 52.2 years old, with breast cancer at stages II and III, attended from January 1993 to December 2004, and submitted to 3 to 4 cycles of primary chemotherapy with 5-fluorouracil - 500 mg/m2, epirubicin - 50 mg/m2 and cyclophosphamide - 500 mg/m2 o (mais) r doxorubicin - 50 mg/m2 e cyclophosphamide - 500 mg/m2, and then to loco-regional surgical conservative or radical surgical treatment. Chi-square and Fisher’s exact tests were used to study the association among the variables (age, menopausal state, pre-chemotherapy tumoral volume, axillary condition, stage, therapeutic scheme and number of cycles), while Pearson’s correlation coefficient was used for the quantitative variables (tumoral volume according to the anatomo-pathological study and the post-chemotherapy clinical tumoral volume. The significance level was 5%. RESULTS: there were 56.8% of cases at stage II and 43.2% at stage III. Approximately 50% of the patients received FEC50 and 50% AC. Objective clinical response with primary chemotherapy was obtained in 64.9% of the cases. Full clinical response occurred in 12.3% of patients, while full pathological response occurred in 10.3% of the cases. CONCLUSIONS: there was a statistically significant correlation between the number of cycles and the response to primary chemotherapy. Patients who received 4 cycles had better response than those who received 3 cycles. There was also a statistically significant concordance between the evaluation through clinical examination of the response to primary chemotherapy and the pathological findings. No statistically significant correlation was observed concerning age, menopausal status, tumoral volume, and pretreatment of axillary damage.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

13

Estratégias de tratamento da leucemia linfóide crônica recidivada ou resistente incluindo o transplante de célula progenitora hematopoiética/ Strategies of treatment for relapsed or resistant chronic lymphocytic leukemia including to hematopoietic progenitor cell transplantation

Souza, Cármino A.
2005-12-01

Resumo em português Apesar dos importantes progressos terapêuticos, a leucemia linfóide crônica (LLC), a mais comum leucemia do adulto nos países ocidentais, permanece incurável. A utilização da fludarabina isolada ou associada à ciclofosfamida e/ou antraciclínicos elevou de maneira importante as respostas objetivas, inclusive com a obtenção de respostas completas (até mesmo moleculares) e as sobrevidas livres de progressão e de recidiva. Alguns autores sugerem a introdução de (mais) anticorpos monoclonais para elevar ainda mais estes resultados. Apesar disto, todos os pacientes tratados devem apresentar recidiva ou progressão da LLC e tratamento de salvamento deve ser instituído. No presente momento, as estratégias de tratamento de salvamento são muito semelhantes às disponíveis para o tratamento de primeira linha. Os critérios para se iniciar o tratamento de salvamento são semelhantes aos definidos pelo NCI (National Cancer Institute) para o primeiro tratamento. Assim, a utilização de fludarabina, isolada ou associada, deve ser a terapêutica de escolha para os pacientes recidivados, mesmo que tenham sido previamente tratados com fludarabina como primeira linha. A utilização de anticorpos monoclonais, particularmente o rituximab, é desejável nesta segunda tentativa, mesmo que não se possa dizer ainda que esta indicação seja formal. O alemtuzumab é um anticorpo monoclonal muito eficiente e tem mostrado ter a capacidade de promover importantes benefícios clínicos e hematológicos, mesmo em pacientes "pesadamente" tratados ou mesmo refratários à fludarabina. O TCPH tem indicações limitadas tendo em vista os riscos da terapia de alta dose em pacientes que são, geralmente, idosos. Assim, o transplante autólogo pode ser indicado em pacientes jovens, preferentemente em remissão completa, no sentido de prolongar a sobrevida livre de progressão. Os transplantes alogênicos, convencional ou de intensidade reduzida, podem ser utilizados em pacientes com doador HLA idêntico, preferentemente mais jovens ( Resumo em inglês Despite much progress in therapy, chronic lymphocytic leukemia, the most common leukemia in the Western world, remains incurable. The use of fludarabine alone or associated to cyclophosphamide and/or mitoxantrone or doxorubicin improved the objective response, including complete response (also molecular) and the progression- and relapse-free-survival. Several authors have suggested the introduction of monoclonal antibodies in order to improve the results. Despite that, al (mais) l treated patients will further relapse or progress and salvage treatment should be used. In the present state-of-the art, salvage treatment is similar to those used as front line therapy. Indeed the criteria to start treatment are the same as defined by NCI for the front line therapy. Fludarabine alone or associated should be the therapy of choice for relapsed patients also for those previously treated with fludarabine. The use of monoclonal antibodies particularly rituximab is a good option although this procedure has not been considered as the standard therapy until now. Alemtuzumab is a very efficient monoclonal antibody and promotes significant benefits in clinical and hematological responses also in heavily treated or fludarabine refractory patients. The HPCT has limited indication due to the risks of high dose therapy in elderly patients. Autologous HPCT may be used specifically in young patients, if possible in complete remission, in order to improve the progression- or disease-free-survival. Conventional or with reduced intensity allogeneic HPCT may be used in patients presenting with a sibling donor particularly those under 60 years old, in fludarabine refractory patients or in patients presenting with unfavorable cytogenetics (17p-), with a curative objective.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

14

Aspectos clínico e cirúrgicos do tumor mamário canino: clinical and surgical evolution/ Canine mammary neoplasia

Daleck, Carlos Roberto; Franceschini, Paulo Henrique; Alessi, Antonio Carlos; Santana, Áureo Evangelista; Martins, Maria Izabel Mello
1998-03-01

Resumo em português As neoplasias mamárias em cadelas representam importante parcela das neoplasias em cães, merecendo atenção dos pesquisadores quanto ao diagnóstico, tratamento e prognóstico. No presente trabalho, 23 cadelas de várias raças ou cruzamentos, com idades entre 8 e 11 anos portadoras de neoplasia mamária foram estudadas. Doze eram multíparas, 6 primíparas e 5 nulíparas. Todas eram da região de Jaboticabal, SP, atendidas no Hospital Veterinário da FCAVJ-UNESP. Os a (mais) nimais foram avaliados clínica e radiolagicamente e submetidos à punção aspirativa da massa anormal de tecido, com agulha fina. Dessa mesma massa foi também retirado, cirurgicamente, um fragmento para exame histopatológico. A maior incidência foi de carcinoma (52,17%), seguidos por tumores mistos (17,39%). Os tratamentos cirúrgicos empregados nos 23 animais foram: mastectomia regional ou mastectomia em bloco, com remoção de linfonodos. Quinze cadelas foram tratadas com doxorubicina, na dose de 20mg/m² e ciclofosfamida, na dose de 100mg/m², aos 7, 9 e 11 dias após o ato cirúrgico. Todos os animais tiveram evolução favorável e, 12 meses após a cirurgia, 18 deles foram reavaliados, não constatando nenhuma recidiva ou surgimento de metástase. Resumo em inglês Mammary gland tumors in female dogs are among the most important neoplasia in dogs, deserving special attention regarding its diagnosis, treatment and prognosis. In this study, 23 biches of different breeds, from 8 to 11 years of age, with mammary tumors were evaluated. Of the se, 12 were multiparous, 6 primiparous and 5 were nuliparous. All dogs came from the region of Jaboticabal, SP and were referred to the Veterinary Teaching Hospital of the FCAVJ-UNESP. The animals w (mais) ere evaluated clinically and radiographically and the mammary mass submitted to an aspirative needle. A fragment of the tumor was also removed surgically for histopathological examination. Most tumors were classified as carcinomas (52.17°/o), followed in number by mixed tumors (17.39%). Treatment included mamectomy, partial mastectomy or "en bloc" mastectomy with removal of the lymphnodes. Most dogs also received Doxorubicin (20mg/m²) and Cyclokphosphamide (100mg/m²) at, 7, 9 and 11 days post-operative. All dogs recovered uneventfully and at one year post-operative. Twelve dogs were reevaluated an considered to be free of recurrence of metastasis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)