Sample records for dolomite rock
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 3 shown.



1

Flotabilidade da apatita e minerais de ganga provenientes de minério sílico-carbonatado com oleato de sódio/ Floatability of apatite and gangue minerals from silicate-carbonate ores with sodium oleate

Oliveira, Michelly dos Santos; Peres, Antônio Eduardo Clark
2010-09-01

Resumo em português O beneficiamento dos minérios fosfáticos com ganga silicatada e carbonatada é estritamente necessário para aumentar a produção de concentrados fosfáticos e para suprir a demanda nacional de fertilizantes. Visando a processar esses minérios, esse trabalho estudou, através de testes de microflotação e medidas de potencial zeta, o efeito do oleato de sódio, do amido de milho e da carboximetilcelulose (CMC) na superfície dos minerais puros originários do minéri (mais) o sílico-carbonatado de Catalão/GO. Os resultados obtidos mostraram a possibilidade de separação seletiva da apatita, por flotação direta em pH igual a 9, usando-se oleato de sódio como coletor, na ausência de depressores, o que seria inviável industrialmente. Tanto a CMC como o amido deprimem a dolomita, mas não são seletivos, pois deprimem, também, a apatita. O amido apresenta ação depressora sobre a apatita mais forte que a CMC. Resumo em inglês The processing of phosphate ores containing silicates and carbonates in the gangue is strictly necessary to increase phosphate rock production to meet the Brazilian demand for fertilizers. Aiming at the processing of these ores, this investigation addressed, via microfl otation and zeta potential determinations, the effect of sodium oleate, corn starch and carboxymethylcellulose (CMC) on the surfaces of pure minerals from the Catalão/GO silicate-carbonate deposit. The re (mais) sults suggested the possibility of selective apatite concentration via direct fl otation at pH = 9, using sodium oleate as collector, in the absence of depressants; a route that would be industrially unfeasible. Both, CMC and starch, act as dolomite depressants, but the action is not selective, for apatite is also depressed by these reagents. Starch is a stronger apatite depressant than CMC.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Rochas metaultramáficas de Lamim, sul do Quadrilátero Ferrífero, MG: contribuição ao conhecimento do protólito da pedra-sabão

Jordt-Evangelista, Hanna; Silva, Maria Elizabeth da
2005-03-01

Resumo em português A região de Lamim, sudeste do Quadrilátero Ferrífero (QF), é constituída de gnaisses e rochas metamáficas e metaultramáficas, estas do Grupo Nova Lima, base do greenstone belt Rio das Velhas. As principais rochas metaultramáficas são pedra-sabão, amplamente explotada no QF, e serpentinito. A região distingue-se por rochas com olivina preservada, interpretadas como o protólito magmático das metaultramáficas. São olivina-anfibólio fels com textura semelhante (mais) a cumulus, com inclusão de vários grãos de olivina em anfibólio de porte maior. O teor relativamente alto de ferro da olivina (Fo75Fa25) indica a sua origem magmática. Há dois tipos de anfibólio, cristais centimétricos de tremolita, envolvendo vários grãos de olivina, interpretados como pseudomorfoses, substituindo o piroxênio intercumulus original, e antofilita acicular. Os teores de serpentina, clorita, dolomita e talco variam. A composição química e as texturas sugerem que o provável protólito das rochas metaultramáficas são komatiitos peridotíticos plutônicos e não komatiitos vulcânicos encontrados em outras regiões do QF. O peridotito foi variavelmente metamorfizado em condições de fácies xisto verde alto a anfibolito baixo durante a infiltração de fluidos aquosos que acompanharam o processo metamórfico-metassomático. Resumo em inglês The region of Lamim, in the southeastern portion of the Quadrilátero Ferrífero (QF), is composed of gnaisses, metamafic and metaultramafic rocks. The last ones belong to the Nova Lima group, base of the Archean Rio das Velhas greenstone belt. The main metaultramafic rocks are soapstone, largely exploited in the QF, and sepentinite. Rocks preserving olivine, interpreted as the magmatic protolith of the metaultramafic rocks, distinguish the region of Lamim. These rocks ar (mais) e olivine-amphibole fels with cumulus-like textures characterized by the inclusion of several grains of olivine within larger amphibole crystals. The relatively high Fe-content of olivine (Fo75Fa25) is an indication of its magmatic origin. Two types of amphibole were identified, centimetric tremolite crystals involving olivine grains, interpreted as pseudomorphs replacing the original intercumulus pyroxene, and acicular anthophyllite. The amounts of serpentine, chlorite, dolomite and talc vary. Rock chemistry and textures suggest that the most probable protolith of the metaultramafic rocks are plutonic komatiitic peridotites and not volcanic komatiites found elsewhere in the QF. The peridotite was variably metamorphosed under conditions of higher greenschist to lower amphibolite facies during infiltration of aqueous fluids accompanying the metamorphic-metassomatic process.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

A influência da composição do esteatito (pedra-sabão) na migração de minerais para os alimentos: minerais do esteatito/ The influence of the steatite (soapstone) composition in mineral migration to food meal: minerals from steatite

Quintaes, K. D.
2006-12-01

Resumo em português O esteatito, rocha metamórfica composta por talco, dolomita e anfibólios, é abundantemente encontrado no Quadrilátero Ferrífero brasileiro, em Minas Gerais. O esteatito tem aplicação industrial, sendo também usado na confecção de esculturas e utensílios culinários, conhecidos como panelas de pedra-sabão. A tradição na aplicação culinária das panelas de pedra-sabão ainda se mantém ativa. Cerca de 80% da população nativa de Ouro Preto (MG, Brasil) poss (mais) ui as referidas panelas, sendo que estas são usadas no preparo de alimentos por 63% dos seus habitantes. A sabedoria popular indica que seu uso auxilia no tratamento e prevenção da anemia ferropriva. Porém, mesmo sendo o esteatito um dos primeiros materiais usados pelo homem na fabricação de utensílios para contato com alimentos, o respaldo acadêmico sobre sua interação com alimentos é recente e pontual. Pela ausência de dados, os primeiros testes feitos usaram simulantes de alimentos a fim de predizer o comportamento do material nas condições domésticas de uso: cocção e estocagem de alimentos. A migração de metais como ferro, cálcio, magnésio e manganês, além de níquel, foi constatada nestes estudos. Todavia, a migração dos metais durante a vida útil do recipiente continua desconhecida. Ampliar o conhecimento sobre a implicação nutricional dos utensílios culinários de pedra-sabão ainda se faz necessário pela escassez de dados sobre o comportamento deste material. O presente artigo visa, mediante a revisão da literatura, apresentar à comunidade científica os dados disponíveis sobre a composição do esteatito (pedra-sabão) e sua influência no contato com alimentos e na saúde humana. Resumo em inglês Steatite is a metamorphic rock composed mainly of minerals talc, dolomite and amphibolites. It is abundantly found in the Southeast of Brazil especially in the state of Minas Gerais. In addition to its industrial use, it has also been used for manufacture of sculptures and cooking utensils, called "soapstone cookware". The tradition of food preparation using soapstone cookware is alive among in habitants of Ouro Preto (MG, Brazil), where 80% of the native population has t (mais) his utensil and 63% of them use it in food preparation. The common knowledge shows that it can be used to treat and prevent iron anemia. Although steatite was found to be one of the first materials used by man in the manufacture of cooking utensils, the scientific knowledge of its interaction with food is limited. Due to lack of data, tests were made with food simulants in order to predict its behavior in domestic use, as cookware and food container, in which was observe the migration of metals such as iron, calcium, manganese, magnesium and nickel. However, the metals migration of during the shelf life of the cookware continues unknown. More studies about nutritional implication of soapstone cookware still necessary. The scientific information about the behavior of this material is limited. The aim of this paper was to provide to the scientific community the recent review of the information about steatite composition and its influence in food contact and human health.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)