Sample records for dichlorodiphenyltrichloroethane
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 4 shown.



1

DDT (dicloro difenil tricloroetano): toxicidade e contaminação ambiental - uma revisão/ DDT (dichlorodiphenyltrichloroethane): toxicity and environmental contamnation - a review

D'Amato, Claudio; Torres, João P. M.; Malm, Olaf
2002-11-01

Resumo em inglês DDT and others organochlorine insecticides are very persistent substances. Clinical symptoms of intoxication have been reported in humans, although the main problem concerning such substances is bioaccumulation and biomagnification along throphic chains, leading to contamination of top predators and humans after them. In this review these characteristics are described, as well as some aspects of the control of vector borne diseases, like leishmaniasis and malaria, which were until recently, controlled by the health authorities using DDT.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Global status of DDT and its alternatives for use in vector control to prevent disease/ Estado global do DDT e suas alternativas para utilização no controle de vetores para prevenção de doenças

van den Berg, Henk
2011-02-01

Resumo em português Neste artigo, revisei o estado do dicloro-difenil-tricloroetano (DDT) utilizado no controle de doenças causadas por vetores, e seus benefícios e riscos em relação às alternativas disponíveis. Dados atuais sobre o uso de DDT foram obtidos através de questionários e relatórios, assim como uma busca Scopus para resgatar artigos publicados. Quase 14 países utilizam DDT para controle de doenças, e diversos outros o estão reintroduzindo. A preocupação sobre o uso (mais) contínuo de DDT é abastecida por relatórios recentes dos altos níveis de exposição humana associada com a pulverização em recintos fechados, acumulando evidências sobre efeitos crônicos a saúde. Existem sinais de que mais vetores da malária estão se tornando resistentes à ação tóxica do DDT. Métodos químicos efetivos estão disponíveis como alternativas imediatas ao DDT, mas o desenvolvimento da resistência está diminuindo a eficácia das ferramentas de insetização. Métodos não químicos são potencialmente importantes, mas sua efetividade no programa necessita de estudos urgentes. O controle integrado de vetores fornece uma estrutura para o desenvolvimento e a implementação de tecnologias e estratégias efetivas como alternativas sustentáveis à dependência ao DDT. Resumo em inglês In this article I reviewed the status of dichlorodiphenyltrichloroethane (DDT), used for disease vector control, and its benefits and risks in relation to the available alternatives. Contemporary data on DDT use were obtained from questionnaires and reports as well as a Scopus search to retrieve published articles. Nearly 14 countries use DDT for disease control, and several others are reintroducing DDT. Concerns about the continued use of DDT are fueled by recent reports (mais) of high levels of human exposure associated with indoor spraying amid accumulating evidence on chronic health effects. There are signs that more malaria vectors are becoming resistant to the toxic action of DDT. Effective chemical methods are available as immediate alternatives to DDT, but the development of resistance is undermining the efficacy of insecticidal tools. Nonchemical methods are potentially important, but their effectiveness at program level needs urgent study. To reduce reliance on DDT, support is needed for integrated and multipartner strategies of vector control. Integrated vector management provides a framework for developing and implementing effective technologies and strategies as sustainable alternatives to reliance on DDT.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

Global status of DDT and its alternatives for use in vector control to prevent disease/ Estado global do DDT e suas alternativas para utilização no controle de vetores para prevenção de doenças

van den Berg, Henk
2011-02-01

Resumo em português Neste artigo, revisei o estado do dicloro-difenil-tricloroetano (DDT) utilizado no controle de doenças causadas por vetores, e seus benefícios e riscos em relação às alternativas disponíveis. Dados atuais sobre o uso de DDT foram obtidos através de questionários e relatórios, assim como uma busca Scopus para resgatar artigos publicados. Quase 14 países utilizam DDT para controle de doenças, e diversos outros o estão reintroduzindo. A preocupação sobre o uso (mais) contínuo de DDT é abastecida por relatórios recentes dos altos níveis de exposição humana associada com a pulverização em recintos fechados, acumulando evidências sobre efeitos crônicos a saúde. Existem sinais de que mais vetores da malária estão se tornando resistentes à ação tóxica do DDT. Métodos químicos efetivos estão disponíveis como alternativas imediatas ao DDT, mas o desenvolvimento da resistência está diminuindo a eficácia das ferramentas de insetização. Métodos não químicos são potencialmente importantes, mas sua efetividade no programa necessita de estudos urgentes. O controle integrado de vetores fornece uma estrutura para o desenvolvimento e a implementação de tecnologias e estratégias efetivas como alternativas sustentáveis à dependência ao DDT. Resumo em inglês In this article I reviewed the status of dichlorodiphenyltrichloroethane (DDT), used for disease vector control, and its benefits and risks in relation to the available alternatives. Contemporary data on DDT use were obtained from questionnaires and reports as well as a Scopus search to retrieve published articles. Nearly 14 countries use DDT for disease control, and several others are reintroducing DDT. Concerns about the continued use of DDT are fueled by recent reports (mais) of high levels of human exposure associated with indoor spraying amid accumulating evidence on chronic health effects. There are signs that more malaria vectors are becoming resistant to the toxic action of DDT. Effective chemical methods are available as immediate alternatives to DDT, but the development of resistance is undermining the efficacy of insecticidal tools. Nonchemical methods are potentially important, but their effectiveness at program level needs urgent study. To reduce reliance on DDT, support is needed for integrated and multipartner strategies of vector control. Integrated vector management provides a framework for developing and implementing effective technologies and strategies as sustainable alternatives to reliance on DDT.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

4

Controle da malária no Brasil: 1965 a 2001/ Malaria control in Brazil: 1965 to 2001

Loiola, Carlos Catão Prates; Silva, C. J. Mangabeira da; Tauil, Pedro Luiz
2002-04-01

Resumo em português O objetivo deste trabalho foi revisar as iniciativas para controle da malária no Brasil, desde a Campanha de Erradicação da Malária, de 1965, baseada na ação do diclorodifeniltricloroetano e no uso de drogas antimaláricas, até o lançamento, em 2000, do Plano de Intensificação das Ações de Controle da Malária na Amazônia Legal, em resposta à convocação da Organização Mundial da Saúde para fazer recuar a malária (Roll Back Malaria). São discutidas ini (mais) ciativas como a estratificação epidemiológica, Operação Impacto, Projeto de Controle da Malária na Bacia Amazônica e Programa de Controle Integrado da Malária. Embora tenha havido avanços antes do Plano de Intensificação, não houve sustentabilidade das ações. Entre 1998 e 1999, houve inclusive um aumento de 34% no número de casos de malária nos estados amazônicos. O Plano de Intensificação das Ações de Controle da Malária na Amazônia Legal estabeleceu a meta de reduzir em 50% o número de casos de malária até o final de 2001 e em 50% a mortalidade por malária até o final de 2002, em comparação com o ano de 1999. Os dados de 2001 revelam uma redução de 39% no número de casos de malária em todos os estados amazônicos. A menor redução ocorreu no Amapá (15%), onde o Plano só foi implantado no 2° semestre de 2001. Em relação à incidência por espécies, a redução global de casos por P. falciparum foi de 35%, e por P. vivax, de 41%. Para explicar tal redução, a única variável independente reconhecida foi a implantação do Plano de Intensificação. Embora ainda precoces, os resultados sugerem um considerável ganho, onde uma forte mobilização política dos três níveis de governo -- federal, estadual e municipal --foi decisiva. Resumo em inglês This paper reviews malaria control initiatives in Brazil, from the Malaria Eradication Campaign (Campanha de Erradicação da Malária), which was launched in 1965 and was based on spraying dichlorodiphenyltrichloroethane (DDT) and on administering antimalarial drugs, to the implementation, in 2000, of the Program for Intensification of Malaria Control in the nine-state Legal Amazon region of Brazil (Plano de Intensificação das Ações de Controle da Malária na Amazôn (mais) ia Legal), which was implemented in response to the World Health Organization's Roll Back Malaria effort. Among the Brazilian initiatives discussed are epidemiological stratification, the Impact Operation (Operação Impacto), the Amazon Basin Malaria Control Project (Projeto de Controle da Malária na Bacia Amazônica), and the Integrated Malaria Control Program (Programa de Controle Integrado da Malária). Although there was progress in the control of malaria before the Intensification Program was launched in 2000, the actions carried out were not sustained. From 1998 to 1999 there was even a 34% increase in the number of malaria cases in the Brazilian Amazon. The Intensification Program set a goal, in comparison to 1999, of reducing by 50% the number of malaria cases by the end of 2001 and of cutting by 50% the mortality due to malaria by the end of 2002. Data for 2001 showed an overall 39% decrease in the number of malaria cases in the nine Amazonian states of the Intensification Program. The smallest decrease (15%) was in the state of Amapá, where the plan was not implemented until the second half of 2001. In terms of incidence by species, there was a 35% reduction in cases caused by Plasmodium falciparum and a 41% reduction in cases caused by P. vivax. The only independent variable that explains this reduction is the implementation of the Intensification Program. Although preliminary, these results indicate considerable gains. Decisive to this progress has been the strong mobilization of federal, state, and municipal governments.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)