Sample records for d*effect
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 10 shown.

Conduct a full search of WorldWideScience.org for the latest information on
d*effect


1

Utilização de células-tronco autólogas de medula óssea na regeneração do nervo tibial de coelhos mediante técnica de tubulização com prótese de silicone/ Applyng of autologous stem cells from bone marrow in the regeneration of tibial nerve of rabbits using the tubulization technique with silicone tube

Colomé, Lucas Marques; Gomes, Cristiano; Crosignani, Nadia; Paz, Ana Helena; Lugo, Ana Ayala; Guimarães, Karina Magano; Foerstrow, Liziane Pinho; Tessari, Jardel Pereira; Colomé, Letícia Marques; Graça, Dominguita Lühers; Meurer, Luise; Passos, Eduardo Pandolfi; Pippi, Ney Luis; Contesini, Emerson Antonio; Lima, Elizabeth Obino Cirne
2008-12-01

Resumo em português Neste estudo é apresentado um modelo experimental de defeito agudo em nervo periférico para avaliação da regeneração nervosa mediante técnica de tubulização associada à inoculação de células-tronco autólogas de medula óssea. Foram utilizados 12 coelhos Nova Zelândia albinos, submetidos à secção bilateral e ao afastamento de 5mm do nervo tibial e posterior reparo mediante utilização de câmara de silicone. Internamente à prótese de tubulização do n (mais) ervo tibial esquerdo em todos os animais, foram inoculadas células-tronco autólogas de medula óssea, coletadas a partir do úmero. Como grupo controle (nervo tibial direito), mediante aplicação da mesma técnica de reparo, solução de NaCl 0,9% foi administrada internamente à prótese. Após 30 dias de observação, os animais foram eutanasiados e foi realizada a avaliação histológica dos segmentos nervosos por meio das colorações de hematoxilina-eosina, luxol fast blue e azul de toluidina. Com os resultados, foi possível concluir que o transplante de células-tronco autólogas associado à técnica de tubulização apresenta vantagens no processo de regeneração nervosa periférica. Resumo em inglês This study presents an experimental model of an acute deffect in a peripheral nerve to evaluate neural regeneration using a tubulization technique associated with the inoculation of autologous stem cells from bone marrow. A total of 12 New Zealand white rabbits underwent a bilateral dissection of the tibial nerve followed by repair with silicone tubulization. On the left tibial nerve of all animals, the tube was filled with autologous bone marrow-derived stem cells collec (mais) ted from the humerus. For control, using the same repair technique, the tubes were filled with a NaCl solution in the right tibial nerve. After 30 days of observation, the animals were euthanized and a histological evaluation of the collected nerve segments was performed by staining with hematoxylin-eosin, luxol fast blue, and toluidine blue. From the results it is possible to conclude that the transplanted autologous stem cells associated with the tubulization technique present an advantage in the peripheral nerve regeneration process.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Pequi (Caryocar Brasiliense Camb.): informações preliminares sobre um pequi sem espinhos no caroço/ Pequi (Caryocar Brasiliense Camb.): preliminary information about a pequi plant without spunes in the seed kernel

Kerr, Warwick Estevam; Silva, Francisco Raimundo da; Tchucarramae, Bdijai
2007-04-01

Resumo em português É relatado o achado de uma planta de pequi (Caryocar brasiliense Cambi) no Norte de Mato Grosso, sem espinhos no caroço (figuras 1 e 2). O pequi é a 3ª fruta mais consumida pelas populações do cerrado brasileiro e o seu único defeito é ter o caroço cheio de espinhos. Resumo em inglês One pequi plant, (Caryocar brasiliense Camb. Caryocaraceae) whose fruits had no spines in the kernel, was found in the Noth of Mato Grosso (figures 1 and 2). This is the third most consumed fruit by the populations of the Brazilian Cerrado and its only deffect is to have the kernel full of spines. The history of its discovery is related.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

Exposição ocupacional ao cobalto: aspectos toxicológicos/ Cobalt exposure: toxicological aspects

Alves, Atecla Nunciata Lopes; Della Rosa, Henrique Vicente
2003-06-01

Resumo em português O cobalto é um elemento químico, além de ser essencial, presente na vitamina B12, tem sua utilização principal na indústria metalúrgica para produção de aços com características especiais de dureza e resistência. Na forma de óxidos é utilizado como catalisador na indústria química e de óleos. Na forma de sais, uma das utilizações é na indústria de cerâmica, como pigmento. Este trabalho tem por objetivo a revisão das características toxicocinéticas (mais) e toxicodinâmicas do cobalto na forma metálica, sais e óxidos. Os efeitos tóxicos observados nas exposições a diferentes compostos de cobalto são mais pronunciados nos pulmôes, na forma de asma brônquica e fibrose. A relação dose-efeito e dose-resposta, bem como os valores de referência para a população sadia e não ocupacionalmente exposta, levou a ACGIH (American Conference of Governmental and Industrial Hygienists) dos Estados Unidos a propor desde 1995 a utilização de um BEI(Biological Exposure Indice) para este tipo de exposição. Apesar de o Brasil ainda não ter incluído o cobalto no Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional da Norma Regulamentadora-7, os estudos toxicológicos podem levar à utilização de um indicador biológico para exposições ao cobalto e seus compostos. Resumo em inglês Cobalt is a chemical element that, besides its essentiality as a vitamin B12 component, has its main use in metallurgy to produce steel with special features of hardness and resistance. Oxides have been used as catalists for chemical and oil industry, in salts forms, as pigments in ceramics plants. This work has the purpose of a toxicocinetic and toxicodinamic review of exposure to cobalt in metal, salt and oxide forms. The toxic effects observed in exposure to different (mais) cobalt compounds are more pronunciated in pulmonary level, in bronchial and fibrotic forms. The toxic effects observed in the exposure to different cobalt compounds, the dose-effect relationship and dose-response, and the reference values in health and non-exposed population, have brought ACGIH (American Conference of Governmental and Industrial Hygienists) of the United States to propose since 1995 a BEI (Biological Exposure Indice) to this kind of exposure. Although Brazil has not included cobalt in the PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional), the toxicological studies can lead to the use of a biological indicator to cobalt and respective compound exposure.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

4

Endotoxin and cancer/ Endotoxina e câncer

Lundin, Jessica I.; Checkoway, Harvey
2010-09-01

Resumo em português A exposição à endotoxina, componente de paredes celulares bacterianas gram-negativas, é muito comum em plantas industriais e no meio ambiente. Ambientes de alta exposição incluem fazendas de criação de animais, instalações têxteis de algodão e moinhos. Neste artigo, revemos estudos experimentais, epidemiológicos e ensaios clínicos sobre a hipótese de que a endotoxina previne o câncer. Desde os anos 70, estudos epidemiológicos em têxteis de algodão e out (mais) ros grupos ocupacionais expostos à endotoxina demonstram redução no risco de câncer de pulmão. Pesquisa experimental de toxicologia animal e ensaios terapêuticos limitados em pacientes com câncer dão suporte para um potencial anticarcinogênico. Os mecanismos biológicos anticarcinogênicos de base ainda não são completamente compreendidos, mas acredita-se que incluem recrutamento e ativação de células imunológicas e mediadores pró-inflamatórios (ex.: fator de necrose tumoral α e interleucina-1 e - 6). Devido ao estágio atual de conhecimento, seria prematuro recomendar a endotoxina como agente quimiopreventivo. Porém, pesquisas epidemiológicas e experimentais que esclareçam relações de dosagem-efeito e exposição-relações temporais podem trazer benefícios para a saúde pública e a biomedicina básica. Resumo em inglês Exposure to endotoxin, a component of gram-negative bacterial cell walls, is widespread in many industrial settings and in the ambient environment. Heavy-exposure environments include livestock farms, cotton textile facilities, and saw mills. In this article, we review epidemiologic, clinical trial, and experimental studies pertinent to the hypothesis that endotoxin prevents cancer. Since the 1970s, epidemiologic studies of cotton textile and other endotoxin-exposed occup (mais) ational groups have consistently demonstrated reduced lung cancer risks. Experimental animal toxicology research and some limited therapeutic trials in cancer patients offer additional support for an anticarcinogenic potential. The underlying biological mechanisms of anticarcinogenesis are not entirely understood but are thought to involve the recruitment and activation of immune cells and proinflammatory mediators (e.g., tumor necrosis factor α and interleukin-1 and - 6). In view of the current state of knowledge, it would be premature to recommend endotoxin as a cancer-chemopreventive agent. However, further epidemiologic and experimental investigations that can clarify further dose-effect and exposure-timing relations could have substantial public health and basic biomedical benefits.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

5

Endotoxin and cancer/ Endotoxina e câncer

Lundin, Jessica I.; Checkoway, Harvey
2010-09-01

Resumo em português A exposição à endotoxina, componente de paredes celulares bacterianas gram-negativas, é muito comum em plantas industriais e no meio ambiente. Ambientes de alta exposição incluem fazendas de criação de animais, instalações têxteis de algodão e moinhos. Neste artigo, revemos estudos experimentais, epidemiológicos e ensaios clínicos sobre a hipótese de que a endotoxina previne o câncer. Desde os anos 70, estudos epidemiológicos em têxteis de algodão e out (mais) ros grupos ocupacionais expostos à endotoxina demonstram redução no risco de câncer de pulmão. Pesquisa experimental de toxicologia animal e ensaios terapêuticos limitados em pacientes com câncer dão suporte para um potencial anticarcinogênico. Os mecanismos biológicos anticarcinogênicos de base ainda não são completamente compreendidos, mas acredita-se que incluem recrutamento e ativação de células imunológicas e mediadores pró-inflamatórios (ex.: fator de necrose tumoral α e interleucina-1 e - 6). Devido ao estágio atual de conhecimento, seria prematuro recomendar a endotoxina como agente quimiopreventivo. Porém, pesquisas epidemiológicas e experimentais que esclareçam relações de dosagem-efeito e exposição-relações temporais podem trazer benefícios para a saúde pública e a biomedicina básica. Resumo em inglês Exposure to endotoxin, a component of gram-negative bacterial cell walls, is widespread in many industrial settings and in the ambient environment. Heavy-exposure environments include livestock farms, cotton textile facilities, and saw mills. In this article, we review epidemiologic, clinical trial, and experimental studies pertinent to the hypothesis that endotoxin prevents cancer. Since the 1970s, epidemiologic studies of cotton textile and other endotoxin-exposed occup (mais) ational groups have consistently demonstrated reduced lung cancer risks. Experimental animal toxicology research and some limited therapeutic trials in cancer patients offer additional support for an anticarcinogenic potential. The underlying biological mechanisms of anticarcinogenesis are not entirely understood but are thought to involve the recruitment and activation of immune cells and proinflammatory mediators (e.g., tumor necrosis factor α and interleukin-1 and - 6). In view of the current state of knowledge, it would be premature to recommend endotoxin as a cancer-chemopreventive agent. However, further epidemiologic and experimental investigations that can clarify further dose-effect and exposure-timing relations could have substantial public health and basic biomedical benefits.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

6

Biomarcadores para avaliação da exposição humana às micotoxinas/ Biomarkers for assessment of human exposure to mycotoxins

Bando, Érika; Gonçales, Leandro Nishikawa; Tamura, Nathalie Kira; Machinski Junior, Miguel
2007-06-01

Resumo em português Atualmente, as micotoxinas representam um risco de contaminação ambiental, acarretando sérios prejuízos à saúde humana. Essas toxinas podem estar presentes em diferentes tipos de alimentos, que constituem a principal fonte de exposição para o homem. As exposições podem ser monitoradas através do uso de biomarcadores, que elucidam a relação causa/efeito e dose/efeito na avaliação de risco à saúde para fins de diagnóstico clínico e laboratorial. Realizou- (mais) se uma revisão bibliográfica do período de 1981-2005, no MEDLINE, sobre utilização e propostas de biomarcadores para a exposição a aflatoxinas, fumonisinas, desoxinivalenol e ocratoxina A. Os possíveis biomarcadores para avaliar a exposição humana às aflatoxinas foram os metabólitos urinários de aflatoxina B1, como aflatoxina M1, aflatoxina P1, aflatoxina Q1, aflatoxina livre em soro ou plasma, os adutos de AFB-N7-guanina, os adutos de albumina ou mutação no gene supressor de tumor p53, presentes em fluidos biológicos. Para as fumonisinas, os biomarcadores foram os níveis de fumonisina B1 e fumonisina B2 livres, ou de esfinganina e esfingosina em sangue e urina. O desoxinivalenol tem como biomarcadores de exposição os produtos de seu metabolismo e adutos macromoleculares (proteína/DNA) presentes nos fluidos biológicos. Para a exposição à ocratoxina A (OA) os biomarcadores se restringem à quantificação da própria toxina nos fluidos biológicos. A avaliação da exposição às micotoxinas constitui um importante aspecto para a saúde pública, tendo em vista a possibilidade de prevenir ou minimizar a incidência de doenças decorrentes da sua interação com o organismo. Resumo em inglês Currently, mycotoxins represent a risk of environmental contamination, causing serious damages to human health. Those toxins can be found in different kinds of foods, and they constitute the main source of human exposure. The evaluation of such exposures can be monitored through the use of biomarkers, which elucidates the cause/effect and dose/effect relation in the evaluation of health risks for clinical and laboratory diagnostic purposes. The MEDLINE review about the us (mais) e of biomarkers for assessment of aflatoxins, fumonisins, deoxynivalenol and ochratoxin A was carried out from 1981 to 2005. The biomarkers for assessment of human exposure to aflatoxins were the urinary metabolites of aflatoxin B1: aflatoxin M1, aflatoxin P1, aflatoxin Q1, the free aflatoxin in serum or plasma, the AFB-N7-guanine adducts and the albumin adducts or mutation in the tumour suppressor gene p53 present in human biological fluids. As far as fumonisins are concerned, levels of free fumonisin B1 and fumonisin B2, or levels of sphinganine and sphingosin, were quantified in blood and urine. As exposure biomarkers, deoxynivalenol has its own metabolism products and adducts (protein/DNA) present in human fluids. As to ochratoxin A exposure, we measure it in biological fluids, once it enables us to prevent or minimize the incidence of deaths or illnesses provoked by chemical exposure.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

7

Biodisponibilidade de vitaminas lipossolúveis/ Bioavailability of fat-soluble vitamins

Mourão, Denise Machado; Sales, Nadja Santos de; Coelho, Sandra Bragança; Pinheiro-Santana, Helena Maria
2005-08-01

Resumo em português O termo biodisponibilidade representa a parte do nutriente ingerido que tem o potencial de suprir as demandas fisiológicas em tecidos alvos; por definição, não corresponde, na maioria das vezes, à quantidade ingerida. Apesar da concordância entre alguns pesquisadores no que se refere ao conceito de biodisponibilidade, vários termos são comumente utilizados em trabalhos científicos como sinônimos desse, em função das peculiaridades dos métodos empregados na su (mais) a determinação. Estudos de balanço, relação dose-efeito e uso de isótopos são alguns dos métodos mais comumente utilizados para determinar a biodisponibilidade de vitaminas. Tais metodologias, além de avaliar a biodisponibilidade do nutriente, devem tanto quanto possível procurar elucidar ou levar em consideração os fatores que interferem na sua absorção e utilização. Dentre esses fatores, estão a interação com outros nutrientes ou componentes da dieta e as condições fisiológicas dos organismos submetidos ao estudo. As vitaminas lipossolúveis, devido ao seu metabolismo complexo, diversidade funcional e mecanismo de absorção relacionado a lipoproteínas, apresentam alguns problemas específicos no que se refere à avaliação de sua biodisponibilidade em alimentos ou dietas, necessitando, por ocasião dos ensaios, de um criterioso planejamento e análise de resultados. Dessa forma, ressaltaram-se, nesta revisão, alguns aspectos importantes com relação à biodisponibilidade das vitaminas lipossolúveis, como: diversidade de termos usados, metodologia para avaliação, fatores que interferem na absorção e utilização, entre outros, visto que a avaliação da biodisponibilidade de algumas vitaminas lipossolúveis ainda não possui métodos validados, gerando uma grande variação nos resultados obtidos nas pesquisas realizadas nesta área. Resumo em inglês The term bioavailability represents the part of the nutrient ingested that has the potential to supply the physiological demands of target tissues and, by definition, does not correspond to the amount ingested in the majority of cases. In spite of the agreement among researchers concerning the concept of bioavailability, several terms are commonly used in scientific papers as synonyms, because of the peculiarities of the methods used in the determination. Energy balance s (mais) tudies, dose-effect studies and isotope studies are some of the methods more commonly used to determine the bioavailability of vitamins. Such methodologies, besides evaluating nutrient bioavailability, should, as much as possible, try to elucidate or take into consideration the factors that interfere in its absorption and utilization. These factors include interactions with other nutrients or diet components, physiological conditions of the organisms submitted to the study etc. The fat-soluble vitamins, due to their complex metabolism, functional diversity and absorption mechanism related to lipoproteins, present some specific problems regarding the evaluation of their bioavailability in foods or diets, and due to this, need careful planning and analysis of the results. This review aims to highlight some of the important aspects regarding the bioavailability of fat-soluble vitamins, such as: diversity of terms used, evaluation methodology and factors that interfere with absorption and use, since there are still no validated methods to evaluate the bioavailability of various fat-soluble vitamins, generating considerable variation in the results obtained in studies in this area.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

8

Aspectos microscópicos do fígado de ratos após administração do óleo de copaíba/ Microscopic aspects of the rats liver after copaiba oil administration

Brito, Marcus Vinicius Henriques; Oliveira, Ricardo Villar Barbosa de; Silveira, Edvaldo Lima; Reis, José Maciel Caldas dos; Noguchi, Aki; Epaminondas, Wellington Alves; Moraes, Melissa Ramos
2000-06-01

Resumo em português A utilização de plantas medicinais é uma prática comumente observada nos países em desenvolvimento. Desta forma objetivou-se verificar os efeitos microscópicos do óleo de copaíba no fígado de ratos. Para tal foram utilizados 50 Rattus norvegicus albinus, machos, distribuídos em cinco grupos: Grupo Copaíba 0,63 (GC0,63 ml/Kg de óleo de copaíba), Grupo copaíba 0,06 (GC0,06 ml/Kg de óleo de copaíba), Grupo Água (GA0,63 ml/kg de água), Grupo milho (GM0,63 ml (mais) /Kg de óleo de milho) e grupo Padrão (GP). As substâncias foram administradas diariamente por 14 dias, quando os animais foram submetidos à eutanásia. Os resultados obtidos demonstraram que microscopicamente, não foram encontradas alterações hepatocelulares, porém, foi verificado congestão vascular nas veias portais e centrolobulares, maior no grupo GC0,63 em relação aos grupos GC0,06, GM, GA e GP (p< 0,05). Já no grupo GC0,06, apesar de não haver diferença estatística, foi observado congestão em maior intensidade que nos grupos GM, GA e GP (p>0,05) o que sugere haver uma relação dose dependente. Os autores concluem que, de acordo com a metodologia empregada, o óleo de copaíba tanto na dose de 0,06 ml/kg como de 0,63 ml/kg foi capaz de promover congestão vascular no fígado de ratos, sugerindo ação dose dependente. Resumo em inglês The use of medicinal plants is a commonly practice observed at developing countries. Then, this paper aim to verify the effect of the copaiba oil in the liver of rats. Fifty male Wistar rats were used distributed into five groups: Group Copaiba 0.63 (GC0.63 ml/kg of copaiba oil), Group Copaiba 0.06 (GC0.06 ml/kg of copaiba oil), Group Water (GA0.63 ml/kg of water), Group Corn Oil (GM0.63 ml/kg of corn oil) and Standard group (GP). The substances were administered daily by (mais) 14 days. The animals were submitted to euthanasia in the 14th day, being withdraw the liver and realized histologic study. The results demonstrated that microscopically, in the hepatocity cells no alterations were found; however, vascular congestion was verified in the portal and mid-lobular veins. A larger congestion was observed in the group GC0.63 in relation to the groups GC0.06, GM, GA and GP (p <0.05). Although, the group GC0.06 has presented larger vascular congestion in relation to the groups GM, GA and GP but without significance statistical (p> 0.05), suggesting a dose-effect relationship. Then, the authors conclude that in agreement with methodology used, the copaiba oil promote vascular congestion in the liver of rats, suggesting dose-dependent action.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

9

A restauração da integridade esofágica com o uso de "flap" muscular, sem formação de estenose clínica, em ovinos/ The esophageal integrity reconstitution with muscular flap, without clinical stricture in sheep

Contesini, Emerson Antonio; Pippi, Ney Luis; Natalini, Claudio Correa; Marchionatti, Anair; Silveira, Gustavo Mariosi; Silva, Marco Aurélio; Pelegrini, Luis Carlos de; Witz, Maria Inês
1995-01-01

Resumo em português A pouca seletividade na preensão de alimentos, o manejo, além da própria localização anatômica predispõem os ovinos a uma série de lesões esofágicas que podem interferir na sua alimentação, produtividade e mesmo na sobrevivência dos mesmos. O desenvolvimento desse trabalho visou testar a eficiência do músculo esternomastóideo na vedação de ferida cirúrgica na parede esofágica, na sua capacidade de servir como leito para proliferação da mucosa e obser (mais) vação da cicatrização decorrente de lesões com dimensões de 2x5cm na parede do esôfago. Para esse experimento foram utilizados quinze ovinos, os quais foram divididos em dois grupos. Os animais foram submetidos à cirurgia com remoção de um retalho de 2x5cm da parede esofágica e substituição pelo músculo estemomastóideo em forma de "flap" e fixado ao esôfago com fio poliamida 0-20 em pontos de Wolf. Um grupo foi observado durante um período de noventa dias e outro por cento e cinquenta dias. Ao final do período de observação designado para cada grupo, os animais foram abatidos, necropsiados e colhidos os segmentos esofágicos operados, onde foi observada a regeneração da mucosa sobre o leito de tecido muscular. Foi detectada ainda discreta estenose de origem cicatricial do lume esofágico, não sendo considerada clinicamente significativa. Ao exame histológico observou-se proliferação epitelial sobre a musculatura. Conclui-se dessa forma, que o músculo foi eficiente na vedação da ferida cirúrgica provocada, servindo ainda de leito adequado para a proliferação epitelial. A retração cicatricial não foi considerada significativa em qualquer um dos animais necropsiados ao final do período de observação. Resumo em inglês The poor selection of food, the management associated to the anatomic localization predispose the sheep to esophageal lesions which intefere in nutrition, productivity and survival. The scope of this experiment was to test the stemomastoid muscle efficiency to cover an esophageal wound, its capacity to offer adequade surface for epithelization and consequent cicatrization of 2x5cm excision of the esophageal wall. In this experiment, fifteen sheeps were divided in two grou (mais) ps and submitted to a remotion of an esophageal segment with 2x5cm.The esophageal wall deffect was covered by a stemomastoid muscle flap, which was fixed to the esophagus with poliamida line 0-20 with horizontal mattress suture. One group was controled during 90 days and the other during 150 days. At the end of these periods, the animais were euthanized, and the segment of the esophagus was coilected and evaluated by gross and microscopic examination. A discrete cicatricial reaction and epithelial regeneration was observed. The conclusion is that the muscle is efficient for closure of the esophageal wall deffect, leading to an epithelial regeneration. The cicatricial retraction observed was no clinical importance during the observed periods.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

10

Efeito dose-resposta de uma formulação de dentifrício com concentração reduzida de fluoreto: estudo in vitro/ Dose-response effect of a dentifrice formulation with low fluoride concentration: an in vitro study

Negri, Helena Maria Decico; Cury, Jaime Aparecido
2002-12-01

Resumo em português O desenvolvimento de dentifrício com menor concentração de flúor, visando crianças menores de 6 anos, tem sido sugerido para diminuir o risco de fluorose dental. Para que um dentifrício tenha potencial anticárie é necessário que ele forme no esmalte dental flúor fracamente ligado tipo fluoreto de cálcio (CaF2), o qual é considerado o responsável pelo efeito do flúor tópico. Considerando que a formação de CaF2 é função inversa do pH, foram formulados de (mais) ntifrícios com pH 5,5. Foram preparados dentifrícios com 275, 550 e 1.100 ppm , contendo NaF/sílica, para verificar efeito dose-resposta os quais foram comparados com um placebo e o dentifrício Crest® (controle positivo - padrão). A biodisponibilidade dos dentifrícios, em termos de formação de flúor total (FT), CaF2 e fluorapatita (FA) no esmalte dental humano foi avaliada. Para as dosagens de íon flúor foi utilizado eletrodo específico. Os resultados mostraram que a formulação com 550 ppm de foi mais eficiente que o placebo e aquela com 275 ppm em termos de formação de CaF2 (p 0,05). Uma relação dose-efeito foi observada em termos de CaF2 formado. Os resultados sugerem que a formulação modificada contendo 550 ppm de pode ser considerada equivalente ao dentifrício padrão com 1.100 ppm, a qual seria mais segura em termos de fluorose dental. Resumo em inglês The utilization of dentifrices with low fluorine concentration, for children under 6 years of age, has been suggested to reduce the risks of dental fluorosis. However, in order to have anticariogenic potential, the dentifrice should form loosely-bound fluorine (CaF2) on dental enamel. Considering that the formation of CaF2 is a function inversely related to pH, dentifrices with pH 5.5, with 275, 550 and 1,100 ppm (NaF/silica) we (mais) re developed in order to assess dose-response effects. A comparison between those dentifrices, a placebo product and the Crest toothpaste (positive control - standard) was carried out. Furthermore, the bioavailability of dentifrices, in terms of formation of total fluorine (TF), CaF2, and fluorapatite (FA) on human dental enamel, was evaluated. An ion-specific electrode was utilized for the determination of the dosage of fluorine. The results revealed that the dentifrice with 550 ppm was more effective than both the placebo and the dentifrice with 275 ppm, presenting no difference in relation to the positive control (p > 0.05). A dose-effect correlation was observed as to the CaF2 formed. In conclusion, the modified formulation with 550 ppm can be considered as effective as the standard dentifrice with 1,100 ppm, and its utilization would be safer with regard to dental fluorosis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)