Sample records for cytokines
from WorldWideScience.org

Sample records 1 - 20 shown. Select sample records:



1

Citocinas e anestesia/ Cytokines and anesthesia/ Citocinas y anestesia

Garcia, João Batista Santos; Issy, Adriana Machado; Sakata, Rioko Kimiko
2002-02-01

Resumo em português JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Vários trabalhos têm abordado as citocinas que podem ser estimuladas e liberadas por lesão cirúrgica, trauma, infecção, inflamação e câncer. Níveis elevados circulantes das citocinas parece ter implicações no aparecimento de complicações e retardo da recuperação pós-operatória de pacientes. O objetivo da presente revisão é resumir as informações hoje disponíveis sobre citocinas. CONTEÚDO: As citocinas são moléculas poli (mais) peptídicas produzidas por uma grande variedade de células e parecem não ter função na homeostase, sob condições normais. Esses mediadores são responsáveis por respostas locais ou sistêmicas, gerando alterações imunológicas, metabólicas, hemodinâmicas, endócrinas e neurais. Podem ativar respostas biológicas benéficas, como estimulação da função antimicrobiana, cicatrização de feridas, mieloestimulação e mobilização de substratos. No entanto, a secreção abundante de citocinas está associada a efeitos deletérios como hipotensão arterial, falência de órgãos e morte. CONCLUSÕES: Ao concluir esta revisão, fica evidente que as citocinas desempenham um papel de fundamental importância como mediadores de respostas metabólicas, hormonais, imunológicas e hematológicas, que há potencial terapêutico com o bloqueio de sua expressão e que a anestesia pode interferir de alguma forma na sua ativação. No entanto, muitas perguntas não estão ainda respondidas e estudos devem ser realizados nos próximos anos buscando esclarecer as ações das citocinas não só para a experimentação mas também para a prática clínica. Resumo em espanhol JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Varios trabajos han abordado las citocinas que pueden ser estimuladas y liberadas por lesión quirúrgica, trauma, infección, inflamación y cáncer. Niveles elevados circulantes de las citocinas parece que tienen implicaciones en el aparecimiento de complicações y retardo de la recuperación pós-operatoria de pacientes. El objetivo de la presente revisión es resumir las informaciones hoy disponibles sobre las citocinas. CONTENIDO: Las cito (mais) cinas son moléculas polipeptídicas producidas por una gran variedad de células y parecen no tener función en la homeostasis, bajo condiciones normales. Esas mediadoras son responsables por respuestas locales o sistémicas, generando alteraciones inmunológicas, metabólicas, hemodinámicas, endócrinas y neurales. Pueden activar respuestas biológicas benéficas, como estimulación de la función antimicrobiana, cicatrización de heridas, mieloestimulación y movilización de substratos. Sin embargo, la secreción abundante de citocinas está asociada a efectos deletéreos como hipotensión arterial, falencia de órganos y muerte. CONCLUSIONES: Al concluir esta revisión, se hace evidente que las citocinas desempeñan un papel de fundamental importancia como mediadores de respuestas metabólicas, hormonales, inmunológicas y hematológicas, que hay potencial terapéutico con el bloqueo de su expresión y que la anestesia puede interferir de alguna forma en su activación. Sin embargo, muchas preguntas no están aún respondidas y deben ser realizados estudios en los próximos años buscando esclarecer las acciones de las citocinas no solo para la experimentación, mas también para la práctica clínica. Resumo em inglês BACKGROUND AND OBJECTIVES: Cytokines can be stimulated and released by surgical injury, trauma, infection, inflammation and cancer. High cytokine circulating levels may lead to complications and delay of postoperative recovery. This study review and summarizes available information on cytokines. CONTENTS: Cytokines are polypeptide molecules produced by a wide variety of cells, which seem not to play a role in homeostasis under normal conditions. These mediators are respon (mais) sible for local or systemic responses and produce immune, metabolic, hemodynamic, endocrine and neural changes. They may activate beneficial biologic responses, such as antimicrobial function stimulation, wound healing, myelostimulation and substrate mobilization. However, abundant cytokine secretion is associated to deleterious effects, such as hypotension, organ failure and death. CONCLUSIONS: In closing this review, it is clear that cytokines have a fundamental role as metabolic, hormonal, immune and hematological response mediators; that there is a therapeutic potential for their expression block; and that anesthesia may interfere in their activation. However, several questions are still to be answered and further studies are needed to explain cytokine actions not only for experimental, but also for clinical purposes.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

2

Citocinas pró-inflamatórias e dor/ Pro-inflammatory cytokines and pain

Kraychete, Durval Campos; Calasans, Maria Thais de Andrade; Valente, Camila Motta Leal
2006-06-01

Resumo em português Este artigo revisa a interação entre citocinas, células da glia e o mecanismo de dor. O ser vivo é capaz de identificar um estímulo agressivo e memorizá-lo para sua defesa diante de uma nova ameaça, através de fenômenos motores de retirada e ativação do sistema nervoso simpático. Como as células da glia possuem os mesmos sistemas de receptores e de transdutores do sinal que os neurônios, há interação dinâmica entre essas células na amplificação da res (mais) posta neuronal à agressão periférica ou central. Em ambas, a lesão tissular ativa as células endoteliais, a micróglia e os astrócitos, com conseqüente infiltração de células do sistema imune no local da agressão, e a produção de citocinas e de quimiocinas. De forma que, na persistência do estímulo agressivo local, as propriedades auto-regulatórias da resposta glial não seriam mais capazes de manter adequadamente a homeostase bioquímica, evoluindo o neurônio para disfunção celular e morte programada. Por outro lado, em doenças que cursam com processo inflamatório agudo ou crônico, é possível que as citocinas induzam o organismo a criar uma série de respostas na tentativa de acelerar as reações enzimáticas defensivas, reduzir a replicação de patógenos, aumentar a proliferação de células imune, imobilizar a área que foi lesada e conservar energia. Desse modo, as citocinas podem ser reconhecidas por neurônios e utilizadas para desencadear diversas reações intracelulares que irão determinar alterações na atividade elétrica do nervo por tempo indefinido. Resumo em inglês This review aims to describe the interaction between cytokines, glial cells and pain mechanism. Humans can identify an aggressive stimulus and memorize it for their own defense to face new threats through a withdrawal motor phenomenon and sympathetic nervous system activation. As the glial cells have the same receptors and transduction systems as neurons, there is dynamic interaction between these cells in the amplification of neuronal response to the peripheral or centra (mais) l aggression. In both, tissue injury activates endothelial cells, the microglia, the astrocytes, permeating the site with immune cells and producing cytokines and chemiokines. If the aggressive stimulus persists, glial responses' self-regulatory properties would not be able to maintain appropriate biochemical homeostasis making the neuron develop to cell dysfunction and programmed death. From the other side, in diseases with chronic or acute inflammatory process it is possible that cytokines induce responses in order to accelerate defensive enzymatic reactions, reduce pathogenic replication, increase immune cells proliferation, fix injured site and conserve energy. And so, cytokines can be recognized by neurons and used to provoke several intracellular reactions that will determine electric nervous activity alterations for undetermined time.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

3

Citocinas e quimiocinas no transplante renal/ Cytokines and chemokines in renal transplantation

Pereira, André Barreto; Rezende, Nilton Alves de; Teixeira Junior, Antônio Lúcio; Teixeira, Mauro Martins; Simões e Silva, Ana Cristina
2009-12-01

Resumo em português O transplante renal é a melhor modalidade de terapia renal substutiva até o momento. Infelizmente, a sobrevida do enxerto é interrompida pelos episódios de rejeição aguda ou mesmo de fibrose intersticial/atrofia tubular. A dosagem de quimiocinas e citocinas urinárias como ferramenta alternativa para o diagnóstico dessas complicações tem sido relatada nos últimos anos. Estas substâncias estão sabidamente relacionadas com os mecanismos imunoinflamatórios do tr (mais) ansplante renal, podendo ser detectadas no tecido renal, no plasma e na urina de pacientes transplantados. Drogas anti-inflamatórias, inibidores do sistema renina angiotensina e alguns antagonistas de receptores de citocinas, ainda utilizados em nível experimental, podem interferir com a expressão desses mediadores do sistema imune e, por conseguinte, alterar a evolução do transplante renal. Neste sentido, pretende-se neste artigo fazer uma revisão dos estudos sobre a mensuração de citocinas/quimiocinas e dos seus receptores na urina, no plasma e no tecido renal de pacientes transplantados, no intuito de avaliar uma possível associação entre os níveis desses mediadores e as complicações do transplante renal e sobrevida do enxerto. Resumo em inglês Renal transplantation is currently the best modality of renal substitutive therapy. Unfortunately graft survival is interrupted by episodes of acute rejection or even interstitial fibrosis/tubular atrophy. The measurement of urinary chemokines and cytokines as an alternative tool to diagnose these complications has been reported in past years. Those substances are clearly related to the immunoinflammatory mechanisms of renal transplantation, and can be detected in renal t (mais) issue, plasma, and urine samples of transplant recipients. Anti-inflammatory drugs, renin-angiotensin system inhibitors, and some antagonists of cytokines' receptors, although used only experimentally, can interfere with the expression of these immune system mediators and consequently alter renal transplantation outcome. This article reviewed studies on the measurement of cytokines/ chemokines and their receptors in urine, plasma, and renal tissue of transplant recipients, aiming at evaluating a possible association of the levels of those mediators with renal transplantation complications and allograft survival.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

4

Citocinas, disfunção endotelial e resistência à insulina/ Cytokines, endothelial dysfunction, and insulin resistance

Carvalho, Maria Helena C. de; Colaço, André Luiz; Fortes, Zuleica Bruno
2006-04-01

Resumo em português A disfunção endotelial está associada a diversas alterações vasculares, como a aterosclerose, hipertensão arterial, hiperlipidemia e diabetes mellitus, que têm em comum a resistência à insulina (RI). Citocinas são proteínas de baixo peso molecular, com diversas funções metabólicas e endócrinas, que participam da inflamação e resposta do sistema imune. Várias dessas citocinas são consideradas como fatores de risco independentes para doenças da artéria (mais) coronária e cerebrovascular. As principais fontes de citocinas (adipocinas) são os tecidos adiposos subcutâneo e visceral. Assim, aumento da massa de tecido adiposo está associado com alterações da produção de adipocina com aumento da expressão de fator de necrose tumoral alfa (TNF-alfa), interleucina 6 (IL-6), inibidor do fator ativador de plasminogênio 1 (PAI-1), e diminuição da expressão de adiponectina no tecido adiposo. A condição pró-inflamatória associada a essas alterações sugere ligação entre RI e disfunção endotelial no estágio inicial do processo de aterosclerose, em indivíduos obesos e em pacientes diabéticos tipo 2. A redução da massa de tecido adiposo, por redução de peso associada a exercício físico, reduz TNF-alfa, IL-6 e PAI-1, aumenta adiponectina, e melhora tanto a sensibilidade à insulina quanto a função endotelial. A interação entre adipocinas e insulina no controle da função endotelial será discutida, bem como o conceito de que a alteração da secreção de adiponectinas na RI e/ou obesidade piora a função endotelial, além de diminuir ainda mais a sensibilidade à insulina. Resumo em inglês Endothelial dysfunction is associated with several vascular conditions as atherosclerosis, hypertension, hyperlipidemia and diabetes mellitus. In all these conditions insulin resistance (IR) is present. Cytokines are low molecular weight proteins with several endocrine and metabolic functions that participate of inflammation and immune response. Several of these cytokines are independent risk factors for cerebrovascular and coronary artery disease. The major sources of cy (mais) tokines (adipokines) are the visceral and subcutaneous adipose tissues. Thus, increased adipose tissue mass is associated with alteration in adipokine production as over expression of tumor necrosis factor alpha, interleukin 6, plasminogen activator inhibitor 1, and under expression of adiponectin in adipocite tissue. The pro-inflammatory status associated with these changes provides a potential link between IR and endothelial dysfunction, the early stage in the atherosclerotic process, in obese individuals, and type 2 diabetic patients. Reduction of adipose tissue mass through weight reduction in association with exercise reduces TNF-alpha, IL-6, and PAI-1, increases adiponectin, and is associated with improved insulin sensitivity and endothelial function. This review will focus on the evidence for regulation of endothelial function by insulin and the adypokines such as adyponectin, leptin, resistin, IL-6 and TNF-alpha. Interaction between insulin signaling and adypokines will be discussed, as well as the concept that aberrant adypokine secretion in IR and/or obesity impairs endothelial function and contributes further to reduce insulin sensitivity.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

5

Citocinas e proteínas de fase aguda do soro como marcadores de regressão da resposta inflamatória ao tratamento da tuberculose pulmonar/ Cytokines and acute phase serum proteins as markers of inflammatory regression during the treatment of pulmonary tuberculosis

Peresi, Eliana; Silva, Sônia Maria Usó Ruiz; Calvi, Sueli Aparecida; Marcondes-Machado, Jussara
2008-11-01

Resumo em português OBJETIVO: Analisar o padrão de citocinas pró- e antiinflamatórias e da resposta de fase aguda (RFA) como marcadores de resposta ao tratamento da tuberculose pulmonar. MÉTODOS: Determinação dos níveis de interferon-gama (IFN-γ), tumor necrosis factor-alpha (TNF-α, fator de necrose tumoral-alfa), interleucina-10 (IL-10) e transforming growth factor-beta (TGF-β, fator transformador de crescimento-beta), pelo método ELISA, em sobrenadante de cultura de (mais) células mononucleares do sangue periférico e monócitos, assim como dos níveis de proteínas totais, albumina, globulinas, alfa-1-glicoproteína ácida (AGA), proteína C reativa (PCR) e velocidade de hemossedimentação (VHS) em 28 doentes com tuberculose pulmonar, em três tempos: antes (T0), aos três meses (T3) e aos seis meses (T6) de tratamento, em relação aos controles saudáveis, em um único tempo. RESULTADOS: Os pacientes apresentaram valores maiores de citocinas e RFA que os controles em T0, com diminuição em T3 e diminuição (TNF-α, IL-10, TGF-β, AGA e VHS) ou normalização (IFN-γ e PCR) em T6. CONCLUSÕES: PCR, AGA e VHS são possíveis marcadores para auxiliar no diagnóstico de tuberculose pulmonar e na indicação de tratamento de indivíduos com baciloscopia negativa; PCR (T0 > T3 > T6 = referência) pode também ser marcador de resposta ao tratamento. Antes do tratamento, o perfil Th0 (IFN-γ, IL-10, TNF-α e TGF-β), indutor de e protetor contra inflamação, prevaleceu nos pacientes; em T6, prevaleceu o perfil Th2 (IL-10, TNF-α e TGF-β), protetor contra efeito nocivo pró-inflamatório do TNF-α ainda presente. O comportamento do IFN-γ (T0 > T3 > T6 = controle) sugere sua utilização como marcador de resposta ao tratamento. Resumo em inglês OBJECTIVE: To evaluate the pattern of pro-inflammatory cytokines, anti-inflammatory cytokines and the acute phase response (APR) as markers of the response to treatment of pulmonary tuberculosis. METHODS: Twenty-eight patients with pulmonary tuberculosis were evaluated at three time points: pretreatment (T0), treatment month 3 (T3) and treatment month 6 (T6). Levels of interferon-gamma (IFN-γ), tumor necrosis factor-alpha (TNF-α), interleukine-10 (IL-10) and tra (mais) nsforming growth factor-beta (TGF-β) were determined using ELISA in the supernatant of peripheral blood mononuclear cell and monocyte culture. Levels of total protein, albumin, globulins, C-reactive protein (CRP), alpha-1-acid glycoprotein (AAG) and erythrocyte sedimentation rate (ESR) were also determined. All of these parameters were also evaluated, only once, in a group of healthy controls. RESULTS: In relation to controls, patients presented cytokine levels and APR that were higher at T0, lower at T3 and either lower (TNF-α, IL-10, TGF-β, AAG and ESR) or normal (IFN-γ and CRP) at T6. CONCLUSIONS: For individuals with negative smear sputum microscopy, CRP, AAG and ESR are potential markers of pulmonary tuberculosis and of the need for treatment; CRP (T0 > T3 > T6 = reference) can also be a marker of treatment response. In the patients, the Th0 profile (IFN-γ, IL-10, TNF-α and TGF-β), inducer of and protector against inflammation, predominated at T0, whereas the Th2 profile (IL-10, TNF-α and TGF-β), protecting against the harmful pro-inflammatory effect of the remaining TNF-α, predominated at T6. The behavior of IFN-γ (T0 > T3 > T6 = controls) suggests its use as a marker of treatment response.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

6

Citocinas pró-inflamatórias em pacientes com dor neuropática submetidos a tratamento com Tramadol/ Proinflammatory cytokines in patients with neuropathic pain treated with Tramadol/ Interleucinas proinflamatorias en pacientes con dolor neuropático sometidos a tratamiento con Tramadol

Kraychete, Durval Campos; Sakata, Rioko Kimiko; Issy, Adriana Machado; Bacellar, Olívia; Jesus, Rogério Santos; Carvalho, Edgar M
2009-06-01

Resumo em português JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: As citocinas pró-inflamatórias têm função importante na fisiopatologia das síndromes dolorosas neuropáticas. O objetivo desse estudo foi avaliar os níveis plasmáticos de citocinas pró-inflamatórias antes e após o tratamento com tramadol em pacientes com hérnia discal e síndrome do túnel do carpo e compará-los com indivíduos normais. MÉTODO: Investigou-se 38 pacientes com dor neuropática por hérnia discal ou síndrome do túne (mais) l do carpo. Todos os pacientes foram tratados com tramadol de liberação controlada (100 mg em 12h) durante 10 dias. Realizaram-se coletas de sangue venoso (5 mL), no período matutino, antes do tratamento e no 11º dia e as amostras foram armazenadas até análise (-70ºC). Foram utilizados testes enzimáticos ELISA para dosagem de citocinas plasmáticas (TNF-±, IL-1, IL-6) e receptores sTNF-R1, (R & D Systems). Realizou-se dosagem de citocinas em soro de 10 voluntários sadios. RESULTADOS: A concentração de TNF-± antes (5,8 ± 2,8 pg.mL-1) foi significativamente maior que após o tramadol (4,8 ± 2,1 pg.mL-1; p = 0,04, Teste Mann-Whitney). Não houve diferença significativa de IL-1², IL-6 e sTNF-R1 antes e após o tratamento. As concentrações plasmáticas de TNF-± (sadios: 1,4 ± 0,5; pacientes com dor: 5,8 ± 2,8 pg.mL-1; p = 0.01) e IL-6 (sadios: 1,2 ± 0,8; pacientes com dor: 3,5 ± 2,6 pg.mL-1; p = 0,01) foram significativamente maiores nos pacientes com dor neuropática que nos voluntários, Teste de Mann-Whitney. CONCLUSÕES: Nos pacientes com hérnia discal e síndrome do túnel do carpo as concentrações plasmáticas de TNF-± e IL-6 foram maiores que em voluntários sadios, não havendo diferença das concentrações de sTNF-R e IL-1². Houve redução da concentração plasmática de TNF-± após tratamento com tramadol (100 mg em 12h), mas não de IL-6, sTNF-R e IL-1². Resumo em espanhol JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Las interleucinas proinflamatorias tienen una función importante en la fisiopatología de los síndromes dolorosos neuropáticos. El objetivo de este estudio, fue evaluar los niveles plasmáticos de interleucinas proinflamatorias antes y después del tratamiento con tramadol en pacientes con hernia de disco y síndrome del túnel del carpo, y compararlos con individuos normales. MÉTODO: Se investigaron 38 pacientes con dolor neuropático por h (mais) ernia de disco o síndrome del túnel del carpo. Todos los pacientes fueron tratados con tramadol de liberación controlada (100 mg en 12h) durante 10 días. Se realizaron muestras de sangre venosa (5 mL), por la mañana, antes del tratamiento y en el 11º día, y las mismas se almacenaron para ser analizadas (-70ºC). Se utilizaron test enzimáticos ELISA para la dosificación de las interleucinas plasmáticas (TNF-±, IL-1, IL-6) y receptores sTNF-R1, (R & D Systems). Se realizó la dosificación de interleucinas en suero de 10 voluntarios sanos. RESULTADOS: La concentración de TNF-± antes (5,8 ± 2,8 pg.mL-1) fue significativamente mayor que después del tramadol (4,8 ± 2,1 pg.mL-1; p = 0,04, Test de Mann-Whitney). No hubo diferencia significativa de IL-1², IL-6 y sTNF-R1 antes y después del tratamiento. Las concentraciones plasmáticas de TNF-± (sanos: 1,4 ± 0,5; pacientes con dolor: 5,8 ± 2,8 pg.mL-1; p = 0.01) y IL-6 (sanos: 1,2 ± 0,8; pacientes con dolor: 3.5 ± 2,6 pg.mL-1; p = 0,01) fueron significativamente mayores en los pacientes con dolor neuropático que en los voluntarios, test de Mann-Whitney. CONCLUSIONES: En los pacientes con hernia discal y síndrome del túnel del carpo, las concentraciones plasmáticas de TNF-± y IL-6, fueron más elevadas que en los voluntarios sanos, no habiendo ninguna diferencia en las concentraciones de sTNF-R y IL-1². Hubo una reducción de la concentración plasmática de TNF-±; después del tratamiento con tramadol (100 mg en 12h), pero no de IL-6 sTNF-R y IL-1². Resumo em inglês BACKGROUND AND METHODS: Proinflammatory cytokines play an important role in the pathophysiology of neuropathic pain syndromes. The objective of this study was to evaluate plasma levels of proinflammatory cytokines before and after treatment with tramadol in patients with herniated intervertebral disks and carpal tunnel syndrome, and to compare them with normal individuals. METHODS: Thirty-eight patients with neuropathic pain secondary to herniated intervertebral disks or (mais) carpal tunnel syndrome participated in this study. All patients were treated with controlled release tramadol (100 mg every 12 hours) for 10 days. Venous blood (5 mL) was collected in the morning, before treatment and on the 11th day, and stored (-70° C) until analysis. ELISA was used to determine the plasma levels of cytokines (TNF-±, IL-1, IL-6) and receptors sTNF-R1 (R & D Systems). Plasma levels of cytokines of 10 healthy volunteers were also determined. RESULTS: The concentration of TNF-± before (5.8 ± 2.8 pg.mL-¹) was significantly higher than after treatment with tramadol (4.8 ± 2.1 pg.mL-1; p = 0.04, Mann-Whitney test). The levels of IL-1², IL-6, and sTNF-R1 before and after treatment with tramadol showed no significant differences. Plasma levels of TNF-± (healthy individuals: 1.4 ± 0.5; pain patients: 5.8 ± 2.8 pg.mL-1; p = 0.01) and IL-6 (healthy individuals: 1.2 ± 0.8; pain patients: 3.5 ± 2.6 pg.mL-1; p = 0.01) were significantly higher in patients with neuropathic pain, Mann-Whitney Test. CONCLUSIONS: In patients with herniated intervertebral disks and carpal tunnel syndrome, plasma levels of TNF-± and IL-6 were higher than in healthy volunteers, while differences in the concentrations of sTNF-R and IL-1² were not observed. Plasma levels of TNF-±, but not of IL-6, sTNF-R, and IL-1², decreased after treatment with tramadol (100 mg every 12 hours).

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

7

Papel das citocinas na imunopatogênese da doença do enxerto contra o hospedeiro/ Role of cytokines in the immunopathogenesis of Graft-versus-Host Disease

Vizoni, Silvana L.; Lieber, Sofia R.; Souza, Cármino A. de; Sell, Ana Maria; Visentainer, Jeane E. L.
2008-04-01

Resumo em português O transplante de células progenitoras hematopoéticas é o tratamento de escolha para muitas doenças hematológicas e imunodeficiências primárias. A doença do enxerto contra o hospedeiro (DECH) é ainda uma grave complicação após o transplante alogênico e a principal causa de mortalidade e morbidade. O estudo da patogênese da DECH auxilia no desenvolvimento de medidas preventivas da doença, assim como na escolha de terapias imunossupressoras adequadas de tratam (mais) ento. Este estudo discute os principais componentes imunológicos envolvidos na patogênese da DECH aguda e crônica, com ênfase à participação das citocinas e seu controle. Resumo em inglês Stem cell transplantation is the first line treatment of many hematological diseases and primary immunodeficiencies. Graft-versus-host disease (GVHD) is still a severe complication after allogeneic transplantation and the main cause of mortality and morbidity. The study of the pathogenesis of GVHD may help to develop ways to prevent the disease, as well as to choose adequate immunosuppressant therapies. This study discusses the main immunological components involved in th (mais) e pathogenesis of acute and chronic GVHD, with emphasis on the participation of cytokines and their control.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

8

Papel das citocinas proliferativas TGF-β e VEGF no derrame pleural pσs-revascularização do miocárdio/ The proliferative cytokines TGF-β and VEGF in pleural effusions post-coronary artery bypass graft

Chibante, António MS; Vaz, Marcelo Alexandre C; Suso, Francisco Vargas
2006-07-01

Resumo em português A cirurgia de revascularização do miocárdio envolve o acometimento, tanto do pericárdio como da pleura, conduzindo ao favorecimento de processos inflamatórios responsáveis pelo desenvolvimento de derrames nestes compartimentos. Objectivo: Estudar o comportamento das citocinas proliferativas TGF-β (factor beta de transformaηão do crescimento) e VEGF (factor de crescimento do endotélio vascular) nos líquidos de 16 transudatos e de 43 derrames pleurais de (mais) doentes submetidos a cirurgias de revascularização do miocárdio provenientes do Instituto de Coração e do Serviço de Pneumologia da Universidade do São Paulo nos intervalos de 2, 24 e 48 horas de pós-operatório. Resultados: O derrame pleural pós-revascularização do miocárdio é um exsudato mobilizador de TGF-β e VEGF no pós-operatório imediato. Os níveis de TGF-β apresentam-se elevados nas primeiras 2 horas para caírem progressivamente até se aproximarem dos valores dos transudatos ao fim de 48 horas, enquanto o VEGF se inicia com níveis elevados já nas primeiras 2 horas com tendência a aumento pelo menos até 48 horas de pós-operatório. Conclusões: O TGF-β parece comportar-se como elemento gatilho sobre a cιlula mesotelial pleural para a liberação de VEGF no desenvolvimento de derrame pleural nas cirurgias de revascularização do miocárdio. Resumo em inglês Coronary artery bypass graft (CABG) surgeries canimpact on the pericardium and pleural space, leading to inflammation which can cause effusion. Aim: To study the role of the proliferative cytokines TGF-β and VEGF in the fluids of 16 transudates and 43 pleural effusions of patients who underwent CABG at the Heart Unit and Pulmonology Unit of the University Hospital of São Paulo. Levels of cytokines were assessed 2, 24 and 48 hours post-surgery. Results: The pleural e (mais) ffusion after CABG is an exsudative mobilizer of TGF-β and VEGF cytokines immediately after surgery. The TGF-β concentrations were elevated 2 hours after surgery but started to fall soon after, reaching transudate levels after 48 hours. VEGF levels were high in the first 2 hours post surgery and tended to maintain the same concentrations for at least 48 hours after surgery. Conclusions: Based on the results obtained, TGF-β is a cytokine that seems to work as a trigger, leading the pleural mesothelial cell to express VEGF a cause of pleural effusion in CABG surgeries.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

9

Perfil de citocinas e tipificação de HLA em pacientes com polipose nasossinusal tolerantes e intolerantes a aspirina/ Cytokines profile and HLA typing in tolerant and non-tolerant patients to aspirin with nasossinusal polyposis

Becker, Helena M. G.; Guimarães, Roberto E. S.; Nascimento, Evaldo; Becker, Celso G.; Gonçalves, Denise Utsch; Crosara, Paulo F. T. B.
2003-06-01

Resumo em português A infiltração eosinofílica do pólipo nasossinusal (PNS) associado à intolerância aspirínica (IA) é característica relevante. Diversos mediadores participam da migração dos eosinófilos para os tecidos. A IA decorre do aumento da síntese de leucotrienos em indivíduos geneticamente susceptíveis. OBJETIVO: Analisar o perfil de citocinas e a tipificação de HLA-A, B e DR em pacientes com PNS tolerantes e intolerantes à aspirina. FORMA DE ESTUDO: Estudo de coor (mais) te transversal. MATERIAL E MÉTODO: selecionando-se 45 pacientes: 15 portadores de PNS eosinofílica tolerantes à aspirina (grupo TA); 15 de PNS eosinofílica associada à intolerância aspirínica, manifestada por broncoespasmo (grupo IA) e 15 sem PNS, que apresentavam desvio de septo nasal (grupo controle). O perfil de citocinas (IL-2; IL-4; IL-5; IL-6; IL-8; IL-10; IFN-gama e TNF-alfa) foi pesquisado nos fragmentos de pólipo nasal ou de mucosa de concha média (grupo controle) através da reação reversa da cadeia de polimerase (RT-PCR). A tipificação de HLA-A, B e DR foi realizada através de teste sorológico de microcitotoxicidade ou por amplificação de DNA pela reação em cadeia da polimerase (PCR). RESULTADOS: A expressão de RNAm para as interleucinas 4, 5, 6, 8, 10, IFN-gama e TNF-alfa foi semelhante nos três grupos. A expressão de RNAm para IL-2 associou-se com a IA. Os pacientes portadores dos antígenos A11, B49, DR15 e DR13 apresentaram uma maior probabilidade de desenvolver polipose nasossinusal não relacionada à IA, enquanto os portadores de DR17 apresentaram uma maior probabilidade de desenvolver polipose nasossinusal associada à intolerância aspirínica (Tríade Aspirínica). CONCLUSÃO: A polipose nasossinusal associada à intolerância aspirínica (Tríade Aspirínica) mostrou associação significante com HLA- DR17 e IL-2, sugerindo um perfil de citocinas TH1. Resumo em inglês The eosinophilic infiltration in the nasosinusal polyp associated with intolerance to aspirin is predominant feature. Several mediators play a role in the migration of the eosinophils to the tissues. The IA may be due to overexpression of leukotrienes in genetically susceptible subjects. AIM: The purpose of this study was to evaluate the cytokine pattern and HLA-A, B and DR typing in subjects with PNS tolerant and intolerants to aspirin. STUDY DESIGN: A transverse cohort (mais) study. MATERIAL AND METHOD: was conducted on 45 patients: 15 patients suffering from eosinophilic PNS and aspirin tolerance (group TA); 15 from eosinophilic PNS associated with aspirin intolerance, the latter manifested by bronchospasm (group IA), and 15 without PNS who had nasal septum deviation (control group). Cytokine pattern (IL-2; IL-4; IL-5; IL-6; IL-8; IL-10; IFN-gamma and TNF-alpha) was evaluated in samples from the nasal polyp or midlle turbinate mucosa (control group) of the patients using reverse transcription-polymerase chain reaction (RT-PCR). HLA-A, B and DR typing was performed using the serum microcytotoxicity test or by DNA amplification using polymerase chain reaction (PCR). RESULTS: mRNA expression for interleukines 4, 5, 6, 8, 10, IFN-gamma and TNF-alpha was similar in the three groups. mRNA expression for IL-2 was associated with IA. Patients with antigens A11, B49, DR15 and DR13 had a higher likelihood of developing PNS not-related to intolerance to Aspirin, whereas patients with DR17 had a higher likelihood of developing PNS associated with intolerance to Aspirin (Aspirin Triad). CONCLUSION: PNS associated with intolerance to Aspirin (Aspirin Triad) shows a significant association with HLA- DR17 and IL-2, suggesting a TH1-lymphocyte-activation pattern.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

10

Perfil de citocinas da polipose nasossinusal na Fibrose Cística comparado com indivíduos sem doenças nasossinusais/ Cytokine profile in subjects with Cystic Fibrosis and nasal polyposis compared to patients with no nasal disorders

Nunes, Flávio Barbosa; Castro, Mirian Cabral Moreira de; Silva, Tacimara Moreira da; Araújo, Ricardo Nascimento; Becker, Helena Maria Gonçalves; Crosara, Paulo Fernando Tormin Borges; Guimarães, Roberto Eustáquio Santos
2010-02-01

Resumo em português Embora o perfil das citocinas na polipose nasossinusal seja bem documentado, pouco se sabe sobre estas proteínas quando associadas à Fibrose Cística. OBJETIVOS: Avaliar a expressão das citocinas IL¬4, IL¬5, IL¬6, IL¬8, GM¬C-SF e IFN--y analisada pela RT¬-PCR, nos pólipos de pacientes com Fibrose Cística. MATERIAL E MÉTODO: Estudo transversal, prospectivo, de 24 pacientes, 13 com Fibrose Cística e polipose nasossinusal (Grupo Fibrose Cística) e 11 com exame (mais) otorrinolaringológico normal (Grupo Controle). A média de idade foi de 21 anos (3¬-57), 12 eram do sexo masculino e 12 do sexo feminino. O perfil das citocinas foi pesquisado nos fragmentos de mucosa (Grupo Controle) ou pólipo nasal (Grupo Fibrose Cística) através da RT-¬PCR. Foram estudadas as transcrições para as citocinas IL¬4, IL¬5, IL¬6, IL¬8, IFN¬y e GM¬-CSF ajustadas pelo valor da β¬ actina. RESULTADOS: As interleucinas 5, 6, 8 e GM¬-CSF foram semelhantes nos dois grupos (p>0,05). Menores valores de IFNy¬ (p=0,03) e forte tendência de aumento de IL¬4 (p=0,06) foram observados no grupo Fibrose Cística. CONCLUSÃO: As células inflamatórias e estruturais podem produzir RNA mensageiro para IL¬4, bloqueando a produção de outras citocinas com IFN-y¬, sugerindo a participação destes mecanismos na formação dos pólipos da Fibrose Cística. Resumo em inglês Although the cytokine profile in nasal polyposis is well documented, little is known about cytokines associated to cystic fibrosis. AIM: Assess the expression of cytokines IL¬4, IL¬5, IL¬6, IL¬8, GM¬-CSF and IFN¬-y, analyzed through RT-PCR, in the polyps of patients with cystic fibrosis. MATERIALS AND METHODS: A cross-sectional, prospective study was carried out with 24 patients, 13 of whom had cystic fibrosis and nasal polyposis (Cystic Fibrosis Group) and 11 had n (mais) ormal otorhinolaryngological exams (Control Group). The average age was 21 years (3¬57); 12 participants were males and 12 were females. The cytokine profile was studied in mucosal fragments (Control Group) or nasal polyps (Cystic Fibrosis Group) through RT¬PCR. Transcriptions were studied for cytokines IL¬4, IL¬5, IL¬6, IL¬8, IFN¬y and GM¬CSF, adjusted for the β¬-actin value. RESULTS: Interleukins 5, 6, 8 and GM¬CSF were similar in both groups (p>0.05). There were lower values of IFN-y¬ (p=0.03) and a strong tendency toward an increase in IL¬4 (p=0.06) in the Cystic Fibrosis Group. CONCLUSION: Inflammatory and structural cells may produce messenger RNA for IL¬4, blocking the production of other cytokines such as IFN-y, suggesting the participation of this mechanism in the formation of polyps in cystic fibrosis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

11

Análise de citocinas pela RT-PCR em pacientes com rinite alérgica/ RT-PCR cytokine study in patients with allergic rhinitis

Silva, Tarcimara Moreira da; Guimarães, Roberto Eustáquio Santos; Nascimento, Evaldo; Becker, Helena Maria Gonçalves; Araújo, Ricardo Nascimento; Nunes, Flávio Barbosa
2009-02-01

Resumo em português Rinite alérgica é uma doença que decorre de um processo inflamatório da mucosa nasal conseqüente à reação de hipersensibilidade a alérgenos inalatórios e, eventualmente, alimentares. É mediada por IgE, envolvendo diferentes células, mediadores e citocinas. OBJETIVO: Avaliar as transcrições para as seguintes citocinas: IL-4, IL-5, IL-8 e IFN-gama, particularmente importantes no processo alérgico nasal, principalmente IL-4 e IL-5. Neste estudo, optou-se por a (mais) valiar os pacientes atópicos fora das crises alérgicas, com a finalidade de se conhecer as expressões das citocinas neste período. MATERIAL E MÉTODO: Realizou-se um estudo transversal e prospectivo, selecionando-se 30 pacientes, sendo 13 pacientes portadores de rinite alérgica paucissintomáticos e 17 pacientes não-atópicos. Os grupos foram selecionados através da história, do exame clínico otorrinolaringológico e do teste alérgico cutâneo - Prick Test. O perfil das citocinas foi pesquisado nos fragmentos de mucosa nasal, através da RT-PCR semiquantitativa, escolhida por apresentar boa reprodutibilidade e especificidade, utilizando-se como referência o gene da Beta-actina. RESULTADOS: Os valores de IL-5, IL-8, IFN-gama mantiveram-se homogêneos em relação ao grupo controle. A IL-4 apresentou diferença com significância estatística. CONCLUSÃO: Os pacientes alérgicos paucissintomáticos apresentaram normalização da expressão das citocinas na mucosa nasal à exceção de IL-4. Resumo em inglês Allergic rhinitis is an inflammatory reaction of the nasal mucosa, in consequence of an IgE mediated hypersensitive reaction to inhaling allergens, involving different mediators and cytokine cells. AIM: The purpose of this study was to evaluate the transcriptions for IL-4, IL-5, IL-8 and IFN-gama, particularly important in the nasal allergy process, especially IL-4 and IL-5. For this study we decided to evaluate atopic patients who were free from allergic crises, with the (mais) purpose of knowing the cytokine expressions during this period. MATERIALS AND METHODS: Another prospective and transversal study was carried out, selecting 30 patients, 13 of these patients were pauci-symptomatic and 17 were non atopic. The groups were selected by means of a medical interview, an otolaryngologic clinical exam and allergy skin tests - Prick Test. The cytokines were investigated in fragments of the nasal mucosa, using RT-PCR - chosen because it has good reproducibility and specificity. RESULTS: IL-5, IL-8, IFN-gama cytokine values were kept homogeneous in relation to the control group. Only IL-4 presented significant statistic differences. CONCLUSION: Asymptomatic patients with allergic rhinitis presented with normalization of cytokine expression in the nasal mucosa, with exception of IL-4.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

12

O papel das citocinas no colesteatoma adquirido da orelha média: revisão da literatura/ The role of cytokines in acquired middle ear cholesteatoma: literature review

Alves, Adriana Leal; Ribeiro, Fernando de Andrade Quintanilha
2004-12-01

Resumo em português Este estudo visa a analisar de modo crítico a literatura pertinente a respeito do papel das citocinas no colesteatoma adquirido. O colesteatoma da orelha média é caracterizado pela presença de epitélio escamoso estratificado queratinizado neste local, com alto poder invasivo, causando destruição óssea e podendo levar a complicações. As citocinas são glicoproteínas de baixo peso molecular que atuam na intercomunicação celular. São importantes na estimulaçã (mais) o e supressão dos eventos da resposta imune, desencadeando e coordenando a resposta inflamatória, assim como os processos de cicatrização e remodelação tecidual. No colesteatoma já foram observadas as seguintes citocinas e fatores de crescimento: IL-1, IL-6, IL-8, TNF-±, TGF- ±,TGF-², EGF e KGF. Ocorre um sinergismo entre as diferentes citocinas para resultar nas características agressivas do colesteatoma. Resumo em inglês The present study conducted a critical analysis of the literature regarding the role of cytokines in acquired cholesteatomas. Middle ear cholesteatomas are characterized by the presence of stratified squamous epithelium in this cavity revealing highly invasive properties evolving bone destruction and subsequent complications. Cytokines are low molecular weight-glycoproteins able to act in cellular intercommunication. They are important to stimulation and suppression of im (mais) mune response-related events, triggering and coordinating inflammatory response, as well as wound healing and tissue remodeling. In cholesteatoma, reported cytokines and growth factors were as follows: IL-1, IL-6, IL-8, TNF-a, TGF-alpha, TGF-beta, EGF and KGF. A synergism among different cytokines should occur to generate the aggressive characteristics of cholesteatoma.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

13

Avaliação das citocinas IL-10 e IL-13 como mediadores na progressão da fibrose de Symmers em portadores de esquistossomose mansônica na forma hepatoesplênica/ Evaluation of the cytokines IL-10 and IL-13 as mediators in the progression of symmers fibrosis in patients with hepatosplenic schistosomiasis mansoni

Brandt, Carlos Teixeira; Rino, Mario; Pitta, Maira Galdino da Rocha; Muniz, Janinne Siqueira; Silveira, Diego de Oliveira; Castro, Célia Maria Machado Barbosa de
2010-10-01

Resumo em português OBJETIVO: Investigar os níveis de IL-10 e IL-13 no soro de portadores da esquistossomose mansônica na forma hepatoesplênica (EHE), avaliando o papel destas citocinas no desenvolvimento da fibrose hepática. MÉTODOS: O estudo foi prospectivo e analítico, desenvolvido no Departamento de Cirurgia da Universidade Federal de Pernambuco, Laboratório de Imunologia Keizo Asami. Foram estudados três grupos: Grupo I - 25 portadores de esquistossomose mansônica na forma hepa (mais) toesplênica e não submetidos a tratamento cirúrgico; Grupo II - 30 submetidos à esplenectomia e ligadura da veia gástrica esquerda; Grupo III - 33 indivíduos sem esquistossomose mansônica na forma hepatoesplênica ou qualquer outra doença ou agravo que comprometesse a reserva funcional hepática. As concentrações séricas de IL-10 e IL-13 foram obtidas pelo método ELISA. Considerando-se a natureza não paramétrica, todas as concentrações foram analisadas pelo teste de Kruskal-Wallis. p Resumo em inglês OBJECTIVE: To investigate the serum levels of IL-10 and IL-13 in patients with hepatosplenic schistosomiasis mansoni (HSM), evaluating the role of these cytokines in the development of hepatic fibrosis. METHODS: The study was prospective and analytical, developed at the Department of Surgery, Federal University of Pernambuco, Keizo Asami Laboratory of Immunology. We studied three groups: Group I - 25 patients with hepatosplenic schistosomiasis mansoni who were not submitt (mais) ed to surgery; Group II - 30 individuals who underwent splenectomy and ligature of left gastric vein; Group III - 33 subjects without hepatosplenic schistosomiasis mansoni or any other disease or condition that could compromise the hepatic functional reserve. Serum concentrations of IL-10 and IL-13 were obtained through ELISA. Considering their non-parametric nature, all concentrations were analyzed by Kruskal-Wallis test, with p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

15

Quantificação das citocinas séricas Th1/Th2 por citometria de fluxo no linfoma de Hodgkin clássico/ Measurement of Th1/Th2 serum cytokines by flow cytometry in classical Hodgkin lymphoma

Mitelman, Adriana K.; Buccheri, Valeria; Pracchia, Luís F.; Rubens, Claudia V.; Poppe, Santa; Cavalcante, Alexandra M. M. P.; Monteiro, Sandra M.
2009-08-01

Resumo em português O linfoma de Hodgkin clássico (LHC) é uma neoplasia com distúrbio na produção de citocinas. Estudos demonstram que o padrão anormal das citocinas no linfonodo acometido pela lesão contribui não somente com a proliferação das células malignas H-RS, como também com o característico infiltrado hiper-reativo que compõe o tecido no LHC. Esta disfunção pode ser observada tanto no quadro clínico dos pacientes, como nas características histopatológicas: sintoma (mais) s B, deficiência na resposta imune celular, bandas de colágeno e eosinofilia. As concentrações séricas das citocinas Th1 (IL-2, TNF, INF-γ) e Th2 (IL-4, IL-5, IL-10) foram estudadas em 45 pacientes com LHC, ao diagnóstico, e em 34 doadores saudáveis, por citometria de fluxo (CBA - cytometric beads array). Houve aumento das concentrações das citocinas TNF (p Resumo em inglês Classical Hodgkin lymphoma (CHL) is a malignancy with an abnormal or unbalanced secretion/production of cytokines, which might support the growth of H-RS cells, their surrounding reactive bystander cells and may be responsible for the typical clinical and histopathologic features of CHL: systemic B symptoms, an apparent defect in cell-mediated immune response, tumor fibrosis and eosinophilic infiltrate. Serum concentrations of IL-2, IL-4, IL5, IL-10, TNF and IFN-γ (T (mais) h1/Th2) were measured in 45 patients at diagnosis of classical Hodgkin lymphoma and in 34 healthy controls by cytometric beads array (CBA). Levels of TNF (p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

16

Associação dos níveis de citocinas no pós-transplante de células-tronco hematopoiéticas com a Doença do Enxerto Contra o Hospedeiro aguda/ Association of cytokine levels with acute graft versus host disease following full match allogeneic stem cell transplantation

Visentainer, Jeane E. L.; Lieber, Sofia R.; Persoli, Lígia B. L.; Vigorito, Afonso C.; Aranha, Francisco J. P.; Eid, Kátia A. B.; Oliveira, Gislaine B.; Miranda, Eliana C. M.; Souza, Cármino A. de
2005-09-01

Resumo em português Este estudo foi realizado para investigar se os níveis séricos de sIL-2R, TNF-alfa, IFN-gama, IL-6, IL-10 e TGF-beta1 estavam associados com o desenvolvimento de DECH (Doença do Enxerto Contra o Hospedeiro) aguda. Os níveis de citocinas foram seqüencialmente mensurados por Elisa em 13 pacientes que haviam sido submetidos ao transplante alogênico de células progenitoras hematopoiéticas. Os níveis de sIL-2R e IL-10 da 1ª a 15ª semanas pós-transplante foram signi (mais) ficativamente maiores no grupo que desenvolveu DECH aguda que naquele sem a doença. Os níveis de sIL-2R aumentaram em direta correlação com a pega do enxerto e ao tempo do DECH aguda, enquanto os níveis de IL-10 aumentaram transitoriamente pós-transplante. A média da concentração de TNF-alfa nas primeiras semanas após o transplante foi maior no grupo que desenvolveu DECH aguda. Além disso, uma queda dos níveis de TGF-beta1 após a pega esteve significativamente associada à DECH aguda. Nenhuma correlação foi encontrada entre DECH aguda e as outras citocinas investigadas. Estes resultados suportam a idéia de que um balanço entre as citocinas derivadas de linfócitos T auxiliadores do tipo 1 e 2 pode ser importante no desenvolvimento e controle da DECH aguda. Embora os níveis de sIL-2R, TNF-alfa, IL-10 e TGF-beta1 tenham sido correlacionados com a DECH aguda, os níveis de sIL-2R ao tempo da pega podem prover um melhor parâmetro para a detecção precoce de DECH aguda após o transplante alogênico. Resumo em inglês This study was performed to investigate whether the serum levels of sIL-2R, TNF-alpha, IFN-gamma, IL-6, IL-10, and TGF-beta1 are associated with the development of acute GVHD. Serum cytokine levels were sequentially measured by sandwich Enzyme Linked-Immuno-Sorbent Assay (Elisa) in 13 patients who had received full match allogeneic stem cell transplantation. Serum sIL-2R and IL-10 levels from the 1st to the 15th week post transplantation were significantly higher in the g (mais) roup who developed acute GVHD than in the group without acute GVHD. Soluble IL-2R levels increased in direct correlation to engraftment and onset of acute GVHD, while IL-10 levels increased transiently following transplantation. The mean TNF-alpha concentration in the first weeks after transplantation was augmented in the group that developed acute GVHD. Furthermore, a drop in TGF-beta1 levels after the engraftment was significantly associated to acute GVHD. No correlation was found between acute GVHD and the other evaluated cytokines. These results support the idea that a balance between cytokines derived from type 1 and type 2 T-helper cells may be important in the development and control of acute GVHD. Although sIL-2R, TNF-alpha, IL-10, and TGF-beta1 levels, correlated with acute GVHD, sIL-2R levels at the engraftment may provide a better parameter for the early detection of acute GVHD after allogeneic stem cell transplantation.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

17

Estudo das alterações das citocinas inflamatórias na rejeição aguda do transplante intestinal em ratos/ Cytokine participation in the acute rejection of intestinal transplantation in rats

Lee, André Dong Won; Ribeiro Jr., Ulysses; Alves, Venâncio A. F.; Corbett, Carlos Eduardo Pereira; Nonogaki, Sueli; Gama-Rodrigues, Joaquim
2004-06-01

Resumo em português RACIONAL: O transplante de intestino delgado é procedimento cirúrgico em estudo visando sua aplicação no tratamento dos pacientes portadores da síndrome do intestino curto, com vistas à reabilitação oral. Porém a grande barreira se deve à "rejeição" pela grande quantidade de tecido linfóide presente no intestino delgado. OBJETIVO: Avaliar a atuação das citocinas, interleucina-6 e interferon-gama em alotransplante heterotópico intestinal. MATERIAL E MÉTODO (mais) S: Realizaram-se 24 alotransplantes intestinais em ratos da raça Brown-Norway (doador) para Lewis (receptor), sendo subdivididos em três subgrupos de oito animais, sacrificados respectivamente no terceiro dia de pós-operatório (Tx(3)), no quinto dia de pós-operatório (Tx(5)) e no sétimo dia de pós-operatório (Tx(7)) para coleta das biopsias dos enxertos intestinais. Enquanto que no grupo isotransplante (C) envolveu oito animais da raça Lewis (doador) para Lewis (receptor), porém neste grupo realizaram-se biopsias seriadas no mesmo animal, sendo subdivididos em três momentos: biopsia no terceiro dia de pós-operatório (C(3)), no quinto dia de pós-operatório (C(5)) e sacrificados no sétimo dia de pós-operatório (C(7)) para coleta da biopsia. Realizou-se inicialmente análise intragrupo entre os momentos C(3), C(5) e C(7) para todos os parâmetros de rejeição citados anteriormente, como também para os três subgrupos Tx(3), Tx(5) e Tx(7). Posteriormente, realizou-se a análise intergrupo de forma transversal e pareada comparando-se o grupo isotransplante com o grupo alotransplante (C(3) com Tx(3); C(5) com Tx(5) e C(7) com Tx(7)). RESULTADOS: No grupo isotransplante não houve diferença estatisticamente significante quanto à imunoexpressão das citocinas estudadas, todavia no grupo alotransplante observou-se que alterações da interleucina-6 e de interferon-gama ocorreram a partir do quinto dia de pós-operatório. Resumo em inglês BACKGROUND: Intestinal transplantation is a possible treatment for patients with short bowel syndrome, aiming the reintroduction of oral diet. However, the major obstacle in this procedure is the strong rejection. Delay in rejection diagnosis may be irreversible and lethal. AIM: To define method for early diagnosis of rejection based on the presence of interleucin-6 (IL-6) e interferon- gamma (IFN-gamma) from intestinal allograft. MATERIAL AND METHODS: Isogenic rats Brown (mais) -Norway (BN) and Lewis (LEW) were submitted to intestinal heterotopic allotransplantation and divided in two groups: LEW donor to LEW recipient isograft group (C) and BN donor to LEW recipient allograft group (Tx). According to the day of sacrifice, Tx group were subdivided in three subgroups with eight animals each as follow: Tx3- sacrificed at third postoperative day (POD), Tx5 - sacrificed at fifth POD and Tx7 - sacrificed at seventh POD. Eight animals from control group were subdivided in three moments according to the time of biopsy from the graft as follow: C³ - biopsy at third POD; C5 - biopsy at fifth POD and C7 - biopsy at seventh POD. All animals from control group were sacrificed at seventh POD. Rejection parameters were compared between the control groups (C3 vs C5, C3 vs C7 and C5 vs C7, and allograft group (Tx3 vs Tx5, Tx3 vs Tx7 and Tx5 vs Tx7). The same parameters were analyzed between the control group and allograft groups ( C3 vs Tx3, C5 vs Tx5 and C7 vs Tx7). RESULTS: In C group no statistical significant difference regarding the immunoexpression of the cytokines, while in Tx group, immunoexpression of IL-6 and IFN-gamma were remarkable since the fifth postoperative day.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

18

Importância de polimorfismos de genes reguladores de citocinas em transplantes de células progenitoras hematopoiéticas/ Importance of regulatory cytokine gene polymorphisms in hematopoietic stem cell transplantation

Visentainer, Jeane Eliete Laguila; Sell, Ana Maria; Franceschi, Danilo Alessio; Lieber, Sofia Rocha; Souza, Cármino Antonio de
2008-12-01

Resumo em português A compatibilidade genética HLA entre doador e receptor é um fator importante para o sucesso do transplante de células progenitoras hematopoiéticas (TCPH). No entanto, outros genes não-HLA estão sendo investigados em relação ao seu papel na incidência e gravidade da doença do enxerto contra o hospedeiro e na sobrevida, por modularem a intensidade da inflamação e os danos teciduais. Estes genes, não-HLA, incluem os genes de citocinas com polimorfismos dentro da (mais) s seqüências 5' ou 3' regulatórias dos genes. Os polimorfismos ou microssatélites podem alterar a ligação dos fatores de transcrição aos sítios dentro dos genes promotores e a quantidade de citocina produzida. Este estudo revisa o papel potencial destes polimorfismos genéticos relativos às citocinas em prever o curso do TCPH. Resumo em inglês HLA genetic matching of donor and recipient is an important requirement for optimizing outcome following hematopoietic stem cell transplantation (HSCT). However, other non-HLA genes are being investigated for their role in graft-versus-host disease incidence and severity and in survival, by modulating the intensity of inflammation and tissue injury. These non-HLA-encoded genes include cytokine genes with polymorphisms within the 5' or 3' regulatory sequences of the genes. (mais) The polymorphisms or microsatellites may alter the transcription factor binding sites within the gene promoters and the amount of cytokine produced. This chapter summarizes the potential role of these genetic polymorphisms regarding the cytokines in predicting outcome of HSCT.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

19

Operação do refluxo gastro-esofágico isolada ou associada à colecistectomia: avaliação do estresse cirúrgico pela dosagem hormonal e de citocinas/ Gastroesophageal reflux surgery alone or associated with cholecystectomy: evaluation of surgical stress by means of hormones and cytokines dosage

Crema, Eduardo; Silva, Pauliana Lamounier e; Silva, Giselle Mateus da; Rodrigues Junior, Virmondes; Gomes, Roseli Aparecida da Silva
2006-06-01

Resumo em português OBJETIVO: O objetivo do presente estudo é comparar o estresse cirúrgico por meio de dosagens hormonais (ACTH e cortisol) e de citocinas (IL-4, IL-10, TNF-a, e IFN-g), em pacientes que foram submetidos somente à operação da transição esofagogástrica com aqueles submetidos à operação da transição esofagogástrica associada à colecistectomia. MÉTODO: Foram estudados 31 pacientes , sendo 19 submetidos à operação da transição esofagogástrica e 12, que apre (mais) sentavam associação de colelitíase, foram submetidos à colecistectomia e à operação da transição esofagogástrica. A coleta do sangue foi realizada no pré operatório e às 24, 48 e 72 horas no período pós-operatório. Foram realizadas as dosagens de hormônios (ACTH e cortisol) e citocinas (IL-4, IL-10, TNF-a e IFN-g). As variáveis contínuas foram submetidas a teste de normalidade. Foram aplicados testes não paramétricos Mann-Whitney, com significância estabelecida a p Resumo em inglês BACKGROUND: The aim of this study was to compare the surgical stress through hormones dosages, (ACTH and cortisol) and cytokines (IL-4, IL-10, TNF-alpha, and INF-gamma), who were operated on esophagogastric transition only with those submitted to both esophagogastric and cholecystectomy. METHODS: Thirty one patients were studied, 19 of these (group 1) were submitted to esophagogastric surgery only and 12 (group 2) had cholecystectomy procedure associated because of cholel (mais) ithiasis. Blood was collected preoperatively and 24, 48, and 72 hours later at postoperative period in order to measure hormones (ACTH and cortisol) and cytokines (IL-4, IL-10, TNF-alpha, and INF-gamma). The continuous variables were submitted to normality tests. Nonparametric Mann-Whitney tests with significance established at p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

20

Interações imunocerebrais e implicações nos transtornos psiquiátricos/ Brain-immune interactions and implications in psychiatric disorders

Marques, Andrea H; Cizza, Giovanni; Sternberg, Esther
2007-05-01

Resumo em português OBJETIVO: Nesta revisão será focado o papel das citocinas no sistema nervoso central e suas implicações para o quadro depressivo. Posteriormente, serão discutidos os principais achados sobre medidas de citocinas em pacientes com depressão maior. MÉTODO: Foi realizada uma pesquisa no Pubmed selecionando estudos entre 1999-2007, utilizando as seguintes palavras-chave: "depression, cytokine"; "depressive disorder, cytokine". Focou-se nos estudos de medidas de citocina (mais) s pró-inflamatórias em pacientes com síndrome depressiva que utilizaram critérios DSM. RESULTADOS: Várias linhas de evidência sugerem que as citocinas possam exercer um papel na depressão. Entre elas, destacam-se: citocinas induzindo a "comportamento doentio"; doenças clínicas relacionadas com citocinas também apresentam associação com quadros depressivos; uso de imunoterapia levando ao desenvolvimento de depressão. Além disso, níveis elevados de citocinas pró-inflamatórias em pacientes com depressão foram relatados, apesar de resultados contraditórios. CONCLUSÃO: O papel das citocinas na fisiopatologia em alguns casos de depressão é descrito; porém, uma relação causal não foi ainda estabelecida. Novos estudos são necessários para determinar padrões específicos de citocinas em pacientes com depressão, levando em consideração outros fatores associados à ativação imunológica. Além disso, medidas simultâneas de múltiplos marcadores biológicos podem gerar informações importantes para a compreensão dos mecanismos fisiopatológico da depressão e em doenças relacionadas à produção de citocinas. Resumo em inglês OBJECTIVE: This review will focus on the role of cytokines in the central nervous system and its implications to depressive disorder. We will then discuss the main findings of cytokine measurements in patients with major depressive disorder. METHOD: We searched Pubmed for studies published from 1999-2007, using the keywords depression and cytokine; and depressive disorder and cytokine. We have focused on pro-inflammatory cytokine measurements in patients with depression s (mais) yndrome using DSM-criteria. RESULTS: Several lines of evidence suggest that cytokines have effects on depression, such as the induction of sickness behavior; clinical conditions related to cytokines that also overlap depressive symptoms; and immunotherapy that can lead to depressive symptoms attenuated by antidepressant treatment. Finally, patients with depression exhibit increased levels of pro-inflammatory cytokines, although conflicting results have been described. CONCLUSION: Cytokines may play a role in the pathophysiology of some cases of depression, although a causal link has not been established yet. Further longitudinal studies are needed to determine patterns of cytokine in patients with major depressive disorder, taking into account confounding factors closely associated with the activation of pro-inflammatory cytokines. In addition, simultaneous measurements of multiple biomarkers could provide critical insights into mechanisms underlying major depressive disorder and a variety of common cytokine-related diseases.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

21

Imunogenética das uveítes/ Imunogenetics in the uveítes

Cordeiro, Cynthia Azeredo; Moreira, Paula Rocha; Dutra, Walderez Ornelas; Campos, Wesley Ribeiro; Teixeira, Antônio Lúcio; Oréfice, Fernando
2008-04-01

Resumo em português Citocinas são moléculas envolvidas na comunicação intercelular nas respostas inflamatória e imune, desempenhando papel relevante nas uveítes. Polimorfismos dos genes responsáveis pela produção de determinadas citocinas têm sido relacionados com a ocorrência e a gravidade de algumas uveítes. Portanto, o presente trabalho tem como objetivo relatar essas possíveis associações, salientando o aspecto individual genético no prognóstico das uveítes. Resumo em inglês Cytokines are molecules involved in intercellular communication in immune and inflammatory responses, playing an important role in uveitis. Genetic polymorphisms responsible for the production of certain cytokines have been associated with the occurrence and the severity of uveitis. Therefore, the present study has the purpose of describing these possible associations, pointing out the individual genetic background in the prognosis of uveitis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

22

Mecanismos de ação dos corticosteróides na polipose rinossinusal/ Mechanism of action of glucocorticoids in nasal polyposis

Fernandes, Atílio Maximino; Valera, Fabiana Cardoso Pereira; Anselmo-Lima, Wilma T.
2008-04-01

Resumo em português Os glicocorticóides (GC) são drogas de escolha no tratamento clínico da polipose nasossinusal conforme recomendação da literatura. Entretanto, seus mecanismos de ação nas regressões dos sintomas clínicos e dos pólipos não são totalmente compreendidos. Sabe-se que a administração tópica e ou sistêmica dos glicocorticóides leva a variações na expressão de citocinas, quimiocinas e linfocinas, além das alterações celulares. Assim, os GC suprimem a expre (mais) ssão de citocinas pró-inflamatórias, de quimiocinas, de moléculas de adesão, além de estimular a transcrição de citocinas antiinflamatórias. Citocinas pró-fibróticas como a IL-11, fator básico de crescimento do fibroblasto (b-FGF) e fator de crescimento endotelial vascular (VEGF), relacionados com o crescimento do pólipo, também são suprimidos pela ação do GC. Tal ação depende fundamentalmente da interação com os seus receptores (GR), pois alguns indivíduos apresentam algum grau de resistência celular ao seu efeito, que parece estar relacionada com a presença da isoforma b do GR. Genes envolvidos nas fases de produção de imunoglobulinas, apresentação e processamento do antígeno também sofrem ação dos GC de forma variada. OBJETIVOS: Fazer uma revisão da literatura sobre os mecanismos de ação do GC na PNS. CONCLUSÃO: A compreensão desses mecanismos implicará no desenvolvimento de drogas mais eficazes na sua terapêutica. Resumo em inglês Glucocorticoids (GC) are the drugs of choice for the clinical treatment of nasal polyposis, according to the medical literature. Its mechanism of action in the regression of clinical symptoms and polyps, however, is not fully understood. The topical and/or systemic use of glucocorticoids lead to variable expression of cytokines, chemokines and lymphokines, as well as changes in cells. It is known that GC suppresses the expression of pro-inflammatory cytokines, chemokines (mais) and adhesion molecules such as ICAM-1 and E-selectin; GC also stimulate the transcription of anti-inflammatory cytokines such as TGF-b. GC suppress pro-fibrotic cytokines related to polyp growth, such as IL-11, the basic fibroblast growth factor (b-FGF), and the vascular endotelial growth factor (VEGF). The action of GC depends fundamentally on their interaction with receptors (GR); certain subjects have a degree of resistance to its effect, which appears to be related with the presence of a b isoform of GR. GC also act variably on the genes involved in immunoglobulin production, presentation, and antigen processing. AIM: We present a review of the literature on the mechanisms of GC action in nasal polyosis. CONCLUSION: Understanding the mechanism of action of GC in nasal polyposis will aid in the development of new, more efficient, drugs.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

23

Fator de inibição da migração de macrófagos e interleucina-6 na síndrome de esmagamento: analogia com gravidade? Relato de casos/ Macrophage migration inhibitory factor and interleukin-6 in crush syndrome: analogy with severity? Case reports

Azevedo, Rita C. Vianna de; Paiva, Roberto Bueno de; Ades, Felipe; David, Cid Marcos N.
2007-12-01

Resumo em português JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A síndrome de esmagamento é descrita como um conjunto de manifestações sistêmicas resultantes da lesão à célula muscular devida a pressão ou esmagamento. O fator de inibição da migração de macrófagos (MIF) é uma citocina multifuncional envolvida em amplo espectro de eventos patológicos relevantes para o sistema imune. A interleucina-6 (IL-6) é uma citocina pró-inflamatória envolvida nas fases precoces da resposta inflamatória (mais) por trauma e no desenvolvimento das fases precoce e tardia da disfunção orgânica múltipla (MODS). Há poucos estudos publicados sobre o perfil de citocinas na síndrome de esmagamento (SE). O objetivo deste trabalho foi relatar quatro casos de SE, avaliando os níveis séricos de MIF e IL-6 nestes pacientes e sua correlação com a gravidade. RELATO DOS CASOS: Foram estudados quatro pacientes internados no centro de terapia intensiva (CTI) do Hospital Central do Exército (HCE) com história de trauma que desenvolveram síndrome de esmagamento. O escore APACHE II foi realizado em cada paciente nas primeiras 24 horas de admissão no CTI. Foram coletadas amostras diárias de soro de cada um durante seis dias consecutivos e o escore SOFA foi aferido diariamente. Foram dosados no soro a creatinoquinase (CK) e as citocinas MIF e IL-6. Os dados foram analisados. CONCLUSÕES: Variações observadas nos níveis de CK foram acompanhadas por alterações nos níveis das citocinas inflamatórias bem como do escore SOFA, sugerindo interdependência entre essas variáveis. Estudos anteriores já haviam demonstrado resultado semelhante. Embora o emprego de citocinas como indicadores de gravidade no trauma possa ser assunto de interesse, há necessidade de estudos com amostragem maior para validar esta observação. Resumo em inglês BACKGROUND AND OBJECTIVES: Macrophage migration inhibitory factor (MIF) is a multifunctional cytokine involved in a broad-spectrum pathological events relevant to the immune system. Interleukin-6 (IL-6) is a proinflammatory cytokine that plays an important role in the initial inflammatory response to trauma and the development of early and late multiple organ dysfunction syndrome (MODS). Crush syndrome has been described as the systemic manifestation of muscle cell damage (mais) resulting from pressing or crushing. There are few data about MIF and IL-6 in crush syndrome. The aim of this study was to report four cases of crush syndrome, measuring seric levels of MIF and IL-6 and its correlation with severity. CASES REPORTS: Four patients suffering from crush syndrome after an accident with an explosive artifact were enrolled in the study. APACHE II score was checked at admission. It was collected serum sample of these patients during six consecutive days. Serum MIF, IL-6 and creatine kinase (CK) were measured. Sepsis-related organ failure assessment (SOFA) score was evaluated concomitantly. Data were analyzed. CONCLUSIONS: The variations observed in the CK measures were followed by alterations in the cytokines' level and at the SOFA score, suggesting interdependence between those factors. Other articles have already demonstrated similar results. Although the use of cytokines as biomarkers of severity in trauma is matter of interest, we need large studies with a higher number of patients to validate this observation.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

24

Capacidade dos biomarcadores inflamatórios em predizer a síndrome metabólica: Inflammation biomarkers capacity in predicting the metabolic syndrome

Volp, Ana Carolina Pinheiro; Alfenas, Rita de Cássia G.; Costa, Neuza Maria Brunoro; Minim, Valéria Paula Rodrigues; Stringueta, Paulo César; Bressan, Josefina
2008-04-01

Resumo em português O processo inflamatório é o elo entre a síndrome metabólica e as doenças cardiovasculares. Para medir o grau da inflamação subclínica, vários biomarcadores inflamatórios têm sido propostos. Este trabalho tem como objetivo revisar as recentes pesquisas das associações entre os biomarcadores inflamatórios e a síndrome metabólica, bem como a capacidade daqueles em predizer a síndrome metabólica. Estes biomarcadores incluem as citocinas pró-inflamatórias, (mais) citocinas antiinflamatórias, adipocinas, chemocinas, marcadores de inflamação derivados de hepatócitos, marcadores de conseqüência da inflamação e enzimas. Com esta revisão pode-se integrar o novo conhecimento referente às interações possíveis de mediadores inflamatórios com a síndrome metabólica, visto que estes biomarcadores desempenham vários papéis e seguem diversos caminhos metabólicos. Resumo em inglês The inflammatory process is the link between metabolic syndrome and cardiovascular diseases. To measure the degree of subclinical inflammation some inflammatory biomarkers have been considered. This work reviews the recent researches of the associations between inflammatory biomarkers and metabolic syndrome, as well as the capacity in predicting the metabolic syndrome. These biomarkers include pro-inflammatory cytokines, anti-inflammatory cytokines, adipokines, chemokines (mais) , inflammation markers derived from hepatocites, the consequence markers of inflammation and enzymes. This review integrates the new knowledge of inflammatory mediators interactions with metabolic syndrome, since these biomarkers play different roles and follow diverse metabolic ways.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

25

Análise ultraestrutural e de fatores de crescimento de diferentes métodos de preservação da membrana amniótica utilizada em cirurgia ocular/ Ultrastructural and growth factor analysis of amniotic membrane preserved by different methods for ocular surger

Pena, Janethe Deolinda de Oliveira; Melo, Gustavo Barreto de; Gomes, José Álvaro Pereira; Haapalainen, Edna Freymuller; Komagome, Ciro Massayuki; Santos, Namir Clementino; Lima Filho, Acácio Alves de Souza; Rizzo, Luiz Vicente
2007-10-01

Resumo em português OBJETIVO: Comparar, por microscopia eletrônica, a integridade anatômica e a presença de fatores de crescimento e citocinas da membrana amniótica preservada com glicerol/MEM (1:1) e dimetilsulfóxido puro. MÉTODOS: As membranas amnióticas preservadas em glicerol/MEM (1:1) ou dimetilsulfóxido puro foram processadas para microscopia eletrônica de transmissão e varredura. Como controle, membrana amniótica fresca foi imediatamente fixada após coleta e processada par (mais) a microscopia eletrônica. As citocinas e os fatores de crescimento avaliados foram: TGF-beta- fator transformador de crescimento beta; TGF-beta ativ- fator transformador de crescimento beta ativado; EGF- fator recombinante de crescimento epitelial humano; FGF-4- fator de crescimento fibroblástico 4; FGF-beta- fator de crescimento fibroblástico básico; IL-4- interleucina 4; PGE2- prostaglandina E2; IL-10- interleucina 10; KGF- fator de crescimento de queratinócito; HGF- fator de crescimento de hepatócito. RESULTADOS: As membranas amnióticas do grupo controle apresentavam epitélio íntegro, com microvilos na superfície e complexos juncionais entre as células e a membrana basal. As membranas amnióticas preservadas em glicerol/MEM tinham aspecto semelhante às do controle, com maior altura das células epiteliais. Já as membranas amnióticas preservadas em dimetilsulfóxido mostraram redução das junções intercelulares e destacamento do epitélio da membrana basal. As citocinas e fatores de crescimento não apresentaram diferenças entre os grupos, exceto FGF-4, FGF-beta, PGE2 e KGF. CONCLUSÕES: A membrana amniótica preservada em meio glicerol/MEM apresentou melhor integridade tecidual, com menor desprendimento do epitélio da membrana basal, em comparação com a preservada no dimetilsulfóxido puro. Os fatores de crescimento e citocinas estavam, em sua maior parte, preservados com as duas técnicas de preservação. Resumo em inglês PURPOSE: To compare the anatomical structure and the presence of growth factors and cytokines of amniotic membrane preserved in glycerol/MEM (1:1) or undiluted dimethyl sulfoxide through electron microscopy. METHODS: Amniotic membrane preserved in glycerol/MEM (1:1) or undiluted dimethyl sulfoxide were processed for transmission and scaning electron microscopy. As control, freshly collected amniotic membrane was fixed and processed for electron microscopy. The cytokines a (mais) nd growth factors assessed were: TGF-beta (transforming growth factor beta); TGF-b activ (activated transforming growth factor beta); EGF (epidermal growth factor); FGF-4 (fibroblast growth factor 4); bFGF (basic fibroblast growth factor); IL-4 (interleukin 4); PGE2 (prostaglandin E2); IL-10 (interleukin 10); KGF (keratinocyte growth factor); HGF (hepatocyte growth factor). RESULTS: Amniotic membrane from the control group showed intact epithelium, with surface microvilli and junctional complexes between the cells and the basal membrane. Glycerol/MEM preserved amniotic membrane had similar aspect to the control, with higher epithelial cells. Those amniotic membranes preserved in dimethyl sulfoxide disclosed less intercellular junction and detachment of the epithelium from the basal membrane. The cytokines and growth factors did not disclose significant differences, except for FGF-4, bFGF, PGE2 and KGF. CONCLUSIONS: Amniotic membrane preserved in glycerol/MEM showed a better tissue structure, with less detachment of the epithelium from the basal membrane, in comparison to undiluted dimethyl sulfoxide. The majority of the growth factors and cytokines were kept with both techniques of preservation.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

26

Efeito do treinamento físico como modulador positivo nas alterações no eixo neuroimunoendócrino em indivíduos com insuficiência cardíaca crônica: possível atuação do fator de necrose tumoral-alfa/ Effect of physical training as positive modulator on the alterations in the neuro-immune-endocrine axis in patients with chronic heart failure: possible role of the tumoral necrosis factor-alpha/ Efecto del entrenamiento físico como modulador positivo en las alteraciones en el eje neuroinmunoendócrino en indivíduos con insuficiência cardíaca crônica: posible actuación como factor de necrosis tumoral-alfa

Rosa, Luís Fernando Bicudo Pereira Costa; Batista Júnior, Miguel Luiz
2005-08-01

Resumo em português O exercício físico crônico ou o treinamento físico (TF) tem sido largamente utilizado nos últimos anos com finalidade terapêutica e preventiva em uma série de condições fisiopatológicas, incluindo doenças cardiovasculares. Além dos benefícios cardiovasculares, o TF modula a expressão elevada de citocinas pró-inflamatórias, atuando sobre o eixo neuroimunoendócrino. Atualmente, o quadro de insuficiência cardíaca crônica (ICC) tem sido reconsiderado como (mais) uma interação entre mecanismos hemodinâmicos, neurormonais, endócrinos e imunológicos. Esta resposta inflamatória anormal, incluindo a elevada expressão de citocinas pró-inflamatórias, tem sido proposta como responsável pela progressão e deterioração clínica na ICC. Neste quadro, a principal citocina envolvida no quadro fisiopatológico da ICC é o fator de necrose tumoral-alfa (TNF-alfa). Assim, o TF pode atuar no quadro de ICC de duas maneiras, melhorando o desempenho durante o exercício físico, bem como atenuando do quadro deletério de elevada concentração de citocinas pró-inflamatórias no sistema cardiovascular, podendo representar importante opção imunomodulatória e, desta forma, permitir melhora significativa no quadro clínico do paciente. Resumo em espanhol El ejercicio físico o entrenamiento físico (TF) viene siendo utilizado largamente en los ultimos años con finalidad terapéutica y preventiva en una serie de condiciones fisiopatológicas, incluyendo las afectaciones cardiovasculares. Además de los beneficios cardiovasculares, el TF modula la expresión elevada de las citocinas pro-inflamatorias, actuando sobre el eje neuroinmunoendócrino. Actualmente, el cuadro de insuficiencia cardíaca crônica (ICC) viene siendo (mais) reconsiderado como una interación entre los mecanismos hemodinámicos, neuro-hormonales, endócrinos e imunológicos. Esta respuesta inflamatoria anormal, incluyendo la elevada expresión de citoquinas pro-inflamatorias, viene siendo propuesta como responsble por la progresión en el deterioro clínico en la ICC. En este cuadro, la principal citoquina envuelta en el cuadro fisiopatológico de la ICC es el factor de necrosis tumoral-alfa (TNF-alfa). Así, el TF puede actuar en el cuadro de ICC de dos maneras, mejorando el desempeño durante el ejercicio físico, bien como atenuando el cuadro de deterioro de elevada concentración de citoquinas pro-inflamatórias en el sistema cardiovascular, pudiendo representar una importante opción inmunomodulatoria, y de esta forma, permitir una mejora significativa en el cuadro clínico del paciente. Resumo em inglês Chronic physical exercise or physical training (PT) has been widely used in the last years with therapeutic and preventive purposes in a series of pathophysiological conditions, including cardiovascular disease. Besides the cardiovascular benefits, PT seems capable to modulate in pathological conditions, at the presence of an abnormal inflammatory response, including over expression of proinflammatory cytokines through a neuro-immune-endocrine interaction. Nowadays chroni (mais) c heart failure (CHF) is reviewed as the consequence of an interplay of hemodynamic, neurohormonal, immunological and endocrine mechanisms. This abnormal inflammatory response, including the over expression of proinflammatory cytokines may be proposed as responsible for the progression and clinical deterioration in CHF. Tumor necrosis factor-alpha (TNF-alpha) is the main proinflammatory cytokines involved in the inflammatory cascade implicated in the pathophysiological of CHF. PT may improve exercise performance by modifying the inflammatory status, as well as by allowing reversing the inflammation-induced harmful effects on the cardiovascular system, and that PT may represent an important immunomodulatory option that may be possible to intervene in the progression of the disease.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

27

Repercussão da imunoterapia específica na população T1 e T2 de linfócitos periféricos em doentes atópicos/ Specific immunotherapy effect on peripheral blood T1/T2 lymphocytes in atopic patients

Rebordão, Manuela; Delgado, Luís; Pinto, Helena; Remédios, Augusto; Taborda-Barata, L
2006-03-01

Resumo em português A coordenação das características humorais e celulares da resposta alérgica, sabe-se hoje, está dependente da regulação por linfócitos T. As vacinas de alergénios são uma terapêutica que consegue modular a resposta das células T, e cujos mecanismos imunológicos permanecem incompletamente esclarecidos. Objectivo: Avaliar o efeito da imunoterapia, após um ano de tratamento, na expressão de citocinas de perfil T1 e T2 em linfócitos de sangue periférico de do (mais) entes atópicos. Material e métodos: Estudaram-se dez doentes atópicos sensibilizados a aeroalergénios comuns a fazerem vacinas de alergénios num período médio de um ano. Dentre estes, seis foram estudados antes e após a vacina. Como controlo estudou-se um grupo atópico sem imunoterapia constituído por 14 doentes também sensibilizados a aeroalergénios comuns e um grupo de indivíduos não atópicos, saudáveis, constituído por 7 elementos. A activação dos linfócitos T fez-se com PMA, ionomicina e brefeldina e estudaram-se as citocinas intracitoplasmáticas IFN-g, IL-4, IL-5 e IL-10 por citometria de fluxo. Procedeu-se a análise estatística por testes não paramétricos (Teste de Mann-Whitney U e Wilcoxon), considerando-se significativo p£0,05. Resultados: A expressão de IL-4 e IL-5 nas células T, caracteristicamente aumentada nos doentes atópicos, respectivamente 13,8 (3,1-31,8) e 6,7% (1,0-20,4), é significativamente mais baixa no grupo que realizou a imunoterapia [5,4 (2,9-15,6) p= 0,007 e 2,1% (0,6-4,8) p=0,035] não diferindo do grupo controlo não atópico [5,1 (4,1-6,9) e 1,0 (0,4-2,1)]. Os níveis de IFN-g não variaram significativamente entre os três grupos estudados, mas a razão IFN-g//IL-4 nos linfócitos T CD4 aumentou significativamente nos doentes submetidos a imunoterapia. Por outro lado, houve um aumento da expressão de IL-10 nas células T circulantes do grupo sob imunoterapia, comparativamente a controlos não atópicos [1,9 (1,0-4,9) versus 1,4% (0,9-1,4) p=0,02], sendo mais evidente nos linfócitos T CD8. A IL-10 correlacionou-se de forma significativa com todas as citocinas de perfil T2 (IL-4 e IL-5) e com o fenótipo Tc2. Conclusão: Após um ano de imunoterapia, a resposta das células T do sangue periférico a uma estimulação policlonal evidenciou uma diminuição da expressão das citocinas (IL-4 e IL-5), caracteristicamente aumentadas na doença alérgica. O aumento da IL-10, que também verificámos, sugere a existência de uma população reguladora de perfil T2, sendo mais evidente nos linfócitos T CD8. Resumo em inglês Allergen-specific immunotherapy has been used for successful treatment of atopic diseases. They may act by modifying the patterns of cytokines produced by T cells. However, the precise mechanism by which it accomplishes these effects is still incompletely understood. Objective: To evaluate the effect of one year immunotherapy on cytokines profiles T1 and T2 of peripheral blood lymphocytes in atopic patients. Methods: We studied 10 atopic patients sensitised to common envi (mais) ronmental allergens receiving immunotherapy over one year mean period. Six of these patients were studied before and after immunotherapy. Fourteen atopic patients untreated and 7 non-atopic subjects were used as control groups. Intracellular cytokine production (IFN-g; IL-4; IL-5; IL-10) was determined by flow cytometry following stimulation with phorbol myristate acetate (PMA), ionomycin and brefeldin. Mann-Whitney U and Wilcoxon non-parametric tests were utilized for the statistical analysis. Results: The expression of IL-4 and IL-5 in T cells, characteristically increased in atopic patients, respectively 13.8 (3.1 31.8) and 6.7% (1.0 -20.4), was significantly lower in the immunotherapy group [5.4 (2.9 -15.6) p=0.007 and 2.1% (0,6 4.8) p=0.035] and similar in the non-atopic control group. The levels of IFN-g did not differ between the studied groups but the ratio IFN-g / IL-4 produced by CD4+ T lymphocytes increased significantly in the patients receiving immunotherapy. In addition, there was an increase in the expression of IL-10 by T cells of the immunotherapy group compared to the non-atopic controls [1.9 (1.0 4.9) versus 1.4% (0.9 1.4) p=0.02], being more evident in CD8+ T lymphocytes. IL-10 correlated significantly with all the profile T2 cytokines (IL-4 and IL-5) and with the phenotype Tc2. Conclusion: After one year of immunotherapy the peripheral T cells response to a polyclonal stimulation revealed a reduction in IL-4 and IL-5 production, characteristically increased in atopic disease. The increase of IL-10 that we found in our study suggested the existence of a profile T2 regulatory population, more evident in CD8+T lymphocytes.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

28

Identificação dos polimorfismos dos genes IL1B, IL1RN e TNFA na gastrite crónica associada à infecção por Helicobacter pylori e no carcinoma gástrico

Silva, M. R.; Sampaio, A.; Almeida, A.; Balseiro, S.; Santos, P.; Carvalho, L.
2008-02-01

Resumo em português Durante o curso da gastrite crónica, os alelos IL1B -511T, IL1RN +2018C e o haplótipoTNFA-308A/-238A estão associados ao aumento dos níveis de produção das respectivas citocinas. Os indivíduos portadores destes polimorfismos podem apresentar um aumento da produção de citocinas próinflamatórias, condicionando uma inflamação severa e constante, atrofia da mucosa gástrica, hipocloridria e, por fim, desenvolvimento de carcinoma gástrico devido a alterações ge (mais) néticas das células epiteliais que, na tentativa de adaptação, sofrem fenómenos de metaplasia e displasia. Pretendeu-se verificar a presença dos polimorfismos das citocinas pro-inflamatórias IL-1ß, IL-1RN e TNF-α no carcinoma gástrico e na gastrite crónica. Os polimorfismos IL1B -511C>T, IL1RN +2018T>C e TNFA -308G>A e -208G>A foram analisados por ARMSPCR em 47 biopsias: 36 biopsias de carcinoma gástrico, 11 biopsias de Gastrite crónica com infecção moderada por Helicobacter pylori e 39 amostras de sangue de indivíduos saudáveis, usando o Cytokine Box Typing Kit (Genebox R&D, Coimbra, Portugal). Foi encontrada associação entre o genótipo IL1RN +2018 CC (p=0.0002) e o carcinoma gástrico, sendo o genótipo IL1RN +2018 TT (p=0.01) associado com a ausência de doença. Os genótipos IL1RN +2018 CC (p=0.01), TNFA - 308 AA, alto produtor, (p=0.006) e o TNFA -238 AA, alto produtor, (p=0.0001) foram associados com a susceptibilidade à gastrite crónica, enquanto os genótipos TNFA -308 GG e TNFA-238 GG, baixos produtores, demonstraram um efeito protector. Concluímos que os genótipos, altos produtores, do TNFA e IL1RN, têm um papel importante na manutenção da gastrite crónica e estão presentes no carcinoma gástrico, podendo o estudo dos polimorfismos destes genes ser um importante marcador para a susceptibilidade individual para o desenvolvimento do carcinoma na gastrite crónica. Resumo em inglês In chronic gastritis the alleles IL1B -511T, IL1RN +2018C and the haplotype TNFA -308A/-238A are associated with high levels of the respective cytokine production. The referred polymorphisms may also induce a high production of pro-inflammatory cytokines leading to a constant and severe inflammatory response and subsequently, gastric mucosa atrophy, hypochloridria and finally gastric carcinoma as a consequence of genetic alterations in epithelial cells after metaplastic a (mais) nd dysplastic phenomena. The presence of those polymorphisms representing the proinflammatory cytokines IL-1ß, IL-1RN and TNF-α were analysed in cases of chronic gastritis and gastric carcinoma. The polymorphisms IL1B -511C>T, IL1RN +2018T>C and TNFA -308G>A and -208G>A were analysed by ARMSPCR in 47 biopsies: 36 cases of gastric carcinoma, 11 cases of chronic gastritis associated with Helicobacter pylori were studied; 39 blood samples of healthy individuals were also analysed with the Cytokine Box Typing Kit (Genebox R&D, Coimbra, Portugal). An association between the IL-1RN +2018 CC genotype and gastric carcinoma was observed (p=0.0002), while the genotype IL-1RN +2018 TT (p=0.01) was associated with disease absence. The genotypes IL-1RN +2018 CC (p=0.01), TNFA -308 AA (p=0.05) and TNFA -238 AA (p=0.0001) were demonstrated in cases of chronic gastritis and the TNFA - 308 GG and TNFA -238 GG genotypes, low producers, were associated with gastritis resistance. In this study TNFA and IL1RN polymorphisms were associated with chronic gastritis due to Helicobacter pylori infection and were also present in patients with gastric carcinoma. Therefore, if these results are confirmed those polymorphisms may be used as a biological marker of individual susceptibility in the development of gastric carcinoma in chronic gastritis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

29

Imunologia do transtorno bipolar/ Immunology of bipolar disorder

Barbosa, Izabela Guimarães; Huguet, Rodrigo Barreto; Neves, Fernando Silva; Bauer, Moisés Evandro; Teixeira, Antônio Lúcio
2009-01-01

Resumo em português OBJETIVO: Pesquisas recentes têm implicado fatores imunes na patogênese de diversos transtornos neuropsiquiátricos. O objetivo do presente trabalho é revisar os trabalhos que investigaram a associação entre transtorno bipolar e alterações em parâmetros imunes. MÉTODOS: Artigos que incluíam as palavras-chave: "bipolar disorder", "mania", "immunology", "cytokines", "chemokines", "interleukins", "interferon" e "tumor necrosis factor" foram selecionados em uma revi (mais) são sistemática da literatura. As bases de dados avaliadas foram MedLine e Scopus, entre os anos de 1980 e 2008. RESULTADOS: Foram identificados 28 trabalhos que estudaram alterações imunes em pacientes com transtorno bipolar. Seis artigos investigaram genes relacionados à resposta imune; cinco, autoanticorpos; quatro, populações leucocitárias; 13, citocinas e/ou moléculas relacionadas à resposta imune e seis, leucócitos de pacientes in vitro. CONCLUSÕES: Embora haja evidências na literatura correlacionando o transtorno bipolar a alterações imunes, os dados não são conclusivos. O transtorno bipolar parece estar associado a níveis mais elevados de autoanticorpos circulantes, assim como à tendência à ativação imune com produção de citocinas pró-inflamatórias e redução de parâmetros anti-inflamatórios. Resumo em inglês OBJECTIVE: Emerging research has implicated immune factors in the pathogenesis of a variety of neuropsychiatric disorders. The objective of the present paper is to review the studies that investigated the association between bipolar disorder and immune parameters. METHODS: Papers that included the keywords "bipolar to disorder", "mania", "immunology", "cytokines", "chemokines", "interleukins", "interferon" and "tumor necrosis factor" were selected in a systematic review o (mais) f the literature. The evaluated databases were MedLine and Scopus in the period between 1980 and 2008. RESULTS: Twenty eight works were found. Six studies investigated immune response-related genes; five, auto-antibodies; four, leukocyte population; 13, cytokines and/or immune-related molecules; six, leukocytes in vitro. CONCLUSIONS: Although there is evidence in the literature correlating affective disorders with immune parameters, the results are still inconclusive. Bipolar disorder seems to be associated with increased levels of auto-antibodies as well as with a trend for increased immune activation with production of pro-inflammatory cytokines and reduction of the anti-inflammatory parameters.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

30

O papel do Fator de Necrose Tumoral Alfa (TNF-alfa) no processo de erosão óssea presente no colesteatoma adquirido da orelha média/ The role of Tumor Necrosis Factor -Alpha (TNF- alpha) in bone resorption present in middle ear cholesteatoma

Vitale, Rodrigo Faller; Ribeiro, Fernando de Andrade Quintanilha
2007-02-01

Resumo em português O colesteatoma adquirido da orelha média causa erosão óssea, com altas taxas de morbidade e mortalidade. O TNF-alfa (TNF-alfa) lambda uma das principais citocinas envolvidas neste processo. OBJETIVO: Avaliar o papel do TNF-alfa na reabsorsão óssea e a ação dele no colesteatoma. MATERIAL E MÉTODOS: Foi realizado um levantamento e uma revisão crítica da literatura. RESULTADOS: Todos os autores estudados concordam com a importância do TNF-alfa no processo de reabs (mais) orção óssea presente no colesteatoma e com o grau de destruição observado. Diferentes trabalhos demonstraram que o TNF-alfa é capaz de provocar erosão óssea, através de diferentes vias de ação. Ele pode estimular a diferenciação e a maturação dos osteoclastos ou, ainda, agir na matriz óssea expondo-a à ação dos osteoclastos. Existe a possibilidade de inibir a ação do TNF-alfa, diminuindo seus efeitos e prevenindo a perda óssea em doenças como a artrite reumatóide. Não existe, entretanto, trabalhos específicos em colesteatoma. Não existe consenso sobre a sua localização. Estas diferenças, provavelmente, ocorrem devido à distribuição dos receptores. CONCLUSÃO: O TNF-alfa, presente no colesteatoma promove a reabsorsão óssea, juntamente com outras citocinas (RANKL e IL-1), estando relacionado com a presença de complicações. Resumo em inglês Cholesteatoma may cause bone erosion, with high morbidity and mortality rates. Tumor Necrosis Factor -Alpha (TNF-a) is one of the main cytokines involved in this process. Our goal was to evaluate the role of TNF-a in Bone Resorption and its effect on cholesteatoma. MATERIAL AND METHODS: analysis and critical literature review. RESULTS: Different studies have demonstrated that TNF-a is capable of causing bone erosion. It may stimulate the differentiation and maturation of (mais) osteoclasts or it may act on the bone matrix, exposing it to the action of the osteoclasts. It is possible to inhibit TNF-a, reducing its effects and prevent bone loss in illnesses such as rheumatoid arthritis,and there has been no specific investigation regarding cholesteatomas. All studies agree on the importance of TNF-a in the bone resorption process present in cholesteatomas, and on the degree of destruction observed; however, there is no consensus as to its location. These differences are probably due to receptor site. CONCLUSION: TNF-a, present in cholesteatomas, promotes bone resorption, along with other cytokines (RANKL and IL-1) related to complications.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

31

Imunidade na gestação normal e na paciente com lúpus eritematoso sistêmico (LES)/ Immunity in the normal pregnancy and in the patient with systemic lupus erythematosus (SLE)

Pereira, Alessandra Cardoso; Jesús, Nilson Ramires de; Lage, Lais Verderame; Levy, Roger Abramino
2005-06-01

Resumo em português A gravidez é uma condição fisiológica na qual ocorrem várias mudanças imunoendócrinas com a finalidade de facilitar a imunossupressão e a tolerância aos antígenos paternos e fetais. Na gravidez humana normal existe uma relativa supressão de citocinas tipo Th1 na resposta dos linfócitos, levando a uma prevalência na resposta do tipo Th2. No LES, onde prevalece a resposta imune do tipo Th2, a gravidez pode estar relacionada com a ativação da doença. Este art (mais) igo é uma revisão dessas alterações relacionadas com a resposta imune durante a gestação normal e na da paciente com LES. Resumo em inglês Pregnancy is a physiologic condition where several immuno-endocrine changes take place with the aim of facilitating immunosuppression and tolerance towards paternal and fetal antigens. In normal human pregnancy there is a relative suppression of Th1 type cytokines in response to lymphocytes, leading to a Th2 type response. In SLE, where a Th2 type response prevails, pregnancy may exacerbate the disease. This article reviews the alterations related to the immune response during normal pregnancy and in SLE patients.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

32

Efeito da mitomicina C em polipose nasossinusal eosinofílica, in vivo: dosagem de IL5 e GM-CSF, RT-PCR/ Effect of mitomocin C in eosinophilic nasal polyposis, in vivo: concentration of IL5 and GM-CSF, RT-PCR

Castro, Mirian Cabral Moreira de; Assunção, Evaldo; Castro, Mariana Moreira de; Araújo, Ricardo Nascimento; Guimarães, Roberto Eustáquio; Nunes, Flávio Barbosa
2006-02-01

Resumo em português A polipose nasossinusal eosinofílica (PNS) é manifestação de uma doença inflamatória crônica na mucosa do nariz e nos seios paranasais caracterizada por infiltração de granulócitos eosinófilos. O fator responsável pela eosinofilia e manutenção dessas células com a perpetuação do processo inflamatório e formação polipóide é objeto constante de estudos. As citocinas como IL5 (interleucina 5) e GM-CSF (fator estimulador de colônia granulócito macrófa (mais) go) aumentam a sobrevida dos eosinófilos e prolongam a sua presença no tecido polipóide, diminuindo o índice de apoptose eosinofílica. OBJETIVO: Avaliar o efeito da mitomicina C - MMC - por meio de aplicação tópica em pacientes portadores de PNS eosinofílica quanto à presença de IL5 e GM-CSF. CASUÍSTICA E MÉTODOS: Quinze pacientes portadores de PNS eosinofílica foram submetidos à aplicação tópica de MMC na concentração de 0,5mg/ml, 1ml, durante cinco minutos, na cavidade nasal direita, e submetidos à biópsia para RT-PCR 24hs após. O grupo-controle foi a cavidade nasal esquerda. O perfil de citocinas foi analisado para IL5 e GM-CSF. RESULTADOS: A comparação dos resultados de GM-CSF pré e pós-uso de MMC quando usamos o teste t pareado apresenta p=0,041. A comparação para IL5 resulta em p Resumo em inglês Eosinophilic nasosinusal polyposis is a chronic inflammatory infection with elevated infiltration of eosinophils, which presents high rate of recurrence after surgical treatment. The continuous inflammatory process that leads to the formation of polyps requires constant clinical treatment. Contributing to the maintenance of eosinophilia are cytokines IL5 (interleukin-5) and GM-CSF (granulocyte macrophages colony-stimulating factor), which show up in elevated concentration (mais) s. These oligoproteins diminish the rate of apoptosis and prolong the survival of eosinophils. AIM: By diminishing these cytokines, the action of Mitomycin C (MMC), an antineoplasic drug which inhibits the synthesis of DNA, was studied. In a recent study the power of this drug to cause apoptosis in eosinophils, in vitro, of nasal polyps was verified. METHODOLOGY: A biopsy of the nasal polyps was undertaken in 15 patients carriers of eosinophilic nasosinusal polyposis 24 hours after applying 0.5 mg/ml of MMC during five minutes. RT-PCR (reverse transcription of polymerase chain reaction) for IL5 and GM-CSF was the method used to obtain the results. RESULTS: The comparison of the results of GM-CSF pre- and post-application of MMC, when the paired T-test was used, showed p=0.041 and for IL5 we found p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

33

Doença periodontal e complicações obstétricas: há relação de risco?/ Periodontal disease and obstetrical complications: is there a risk relationship?

Passini Júnior, Renato; Nomura, Marcelo Luís; Politano, Gabriel Tilli
2007-07-01

Resumo em português Estudos têm apontado possíveis relações de risco existentes entre doenças bucais, principalmente a doença periodontal, e complicações gestacionais, como parto prematuro, nascimento de recém-nascidos de baixo peso e pré-eclâmpsia. As explicações para tais hipóteses baseiam-se no fato de a doença periodontal ser de origem infecciosa, o que poderia provocar aumento de citocinas inflamatórias no sangue materno, por liberação direta da bolsa periodontal ou po (mais) r disseminação de bactérias patogênicas, induzindo sua produção sistêmica. Esta suposição fundamenta-se no conhecimento de que a fisiopatologia das complicações obstétricas citadas está associada à presença de algumas citocinas no sangue materno. O presente trabalho teve como objetivo realizar revisão da literatura em busca de evidências para estas supostas associações. Apesar do grande número de estudos clínicos encontrados nesta revisão, observa-se a falta de padronização metodológica dos mesmos, fato que limita conclusões definitivas a respeito. Por outro lado, o fato de a doença periodontal ainda não ser comprovadamente um fator de risco para as complicações obstétricas não diminui a importância da manutenção da saúde bucal das gestantes, que devem apresentar condições orais que propiciem adequada alimentação, sem dor e sangramento, e assim manter seu aporte nutricional adequado. Resumo em inglês Studies have shown possible risk relations among oral illnesses, mainly periodontal disease and adverse pregnancy outcomes, such as prematurity, low birth weight and preeclampsia. The explanation for this hypothesis is based on the fact that periodontal disease is an infectious state, which may increase maternal serum cytokines through the release of such agents directly from the periodontal pocket or by through the dissemination of pathogenic bacteria, inducing systemic (mais) production. This assumption is based on the knowledge that the physiopathology of the pregnancy complications cited above is associated with the presence of some cytokines in the maternal serum. The present study work has the objective to review literature in search of evidence to these alleged associations. Although a number of clinical studies have been found in this review, we noticed a lack of methodological standards, what limits the conclusions about this topic. On the other side, the fact that periodontal disease is not yet a confirmed risk factor for adverse pregnancy outcomes does not reduce the importance of oral health maintenance during pregnancy, since it is important to allow adequate feeding without pain and bleeding in order to maintain an adequate nutritional supply.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

34

Síndrome de Muckle-Wells em quatro membros de uma família/ Four cases of Muckle-Wells syndrome within the same family

Pereira, Ana Francisca Junqueira Ribeiro; Pereira, Luciana Baptista; Vale, Everton Carlos Siviero do; Tanure, Leandro Augusto
2010-12-01

Resumo em português A síndrome de Muckle-Wells é doença autossômica dominante rara, incluída no grupo das síndromes febris hereditárias. Caracteriza-se por episódios recorrentes e autolimitados de febre, urticária, artralgia, mialgia e conjuntivite, desde a infância, relacionados com a exposição ao frio. Mais tardiamente, há perda auditiva neurossensorial progressiva. Amiloidose, a principal complicação, desenvolve-se em cerca de 25% dos casos. Associa-se a mutações no gene (mais) NLRP3 (antes CIAS1) que codifica a criopirina, proteína reguladora da produção de citocinas pró-inflamatórias, como a interleucina-1beta. Relata-se a ocorrência dessa doença incomum em quatro membros de uma única família. Resumo em inglês Muckle-Wells syndrome is a rare autosomal dominant disease that belongs to a group of hereditary febrile syndromes. It is characterized by recurrent and self-limited episodes of fever, urticaria, arthralgia, myalgia and conjunctivitis since childhood, which are related to exposure to cold temperatures. Lately, progressive sensorineural hearing loss occurs. Amyloidosis is the main complication and can be found in about 25% of the cases. It has been demonstrated that there (mais) is an association with mutations in the NLRP3 gene, which codifies cryopyrin, a protein responsible for regulating the production of proinflammatory cytokines, such as interleukin-1Beta. The authors report four cases of the disease within a family.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

35

Hiperalgesia induzida por opioides (HIO)/ Opioid-induced hyperalgesia (OIH)/ Hiperalgesia inducida por opioides (HIO)

Leal, Plínio da Cunha; Clivatti, Jefferson; Garcia, João Batista Santos; Sakata, Rioko Kimiko
2010-12-01

Resumo em português JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Opioides são medicamentos frequentemente usados para o controle da dor que, contudo, podem causar hiperalgesia. A circunstância pela qual esse fenômeno pode ocorrer não está inteiramente esclarecida. O objetivo desta revisão foi descrever os mecanismos, os fatores implicados e a modulação por medicamentos. CONTEÚDO: Foram descritos os fatores implicados no desenvolvimento da hiperalgesia induzida por opioides (HIO), como duração de us (mais) o, dose e tipo de opioide. Os mecanismos incluem o sistema glutamatérgico e receptores N-metil-D-aspartato (NMDA), ativação de ciclo-oxigenase (COX) espinal, aminoácidos excitatórios, dinorfina, citocinas e quimocinas; prostaglandinas e facilitação descendente. A modulação de hiperalgesia pode ser feita com antagonistas de receptores NMDA, agonistas adrenérgicos-alfa2 e inibidores de COX. CONCLUSÕES: O assunto é bastante complexo, envolvendo uma série de mecanismos fisiopatológicos que podem contribuir para a HIO e o desconforto do paciente, trazendo consequências que podem ser danosas. Resumo em espanhol JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Los opioides son medicamentos a menudo usados para el control del dolor y que sin embargo pueden causar hiperalgesia. La circunstancia por la cual ese fenómeno puede ocurrir no está totalmente aclarada. El objetivo de esta revisión es describir los mecanismos, los factores que están involucrados y la modulación por medicamentos. CONTENIDO: Fueron descritos los factores involucrados en el desarrollo de la hiperalgia inducida por opioides (HI (mais) O), como la duración en el uso, la dosis y el tipo de opioide. Los mecanismos incluyen los sistemas glutamatérgico y los receptores N-metil-D-aspartato (NMDA), activación de ciclo-oxigenasa (COX) espinal, aminoácidos excitatorios, dinorfina, citocinas y quimocinas; prostaglandinas y facilitación descendiente. La modulación de la hiperalgesia se puede lograr con los antagonistas de receptores NMDA, los agonistas adrenérgicosalfa2 y con los inhibidores de (COX). CONCLUSIONES: El tema es bastante complejo, e involucra una serie de mecanismos fisiopatológicos que pueden contribuir para la HIO y la incomodidad del paciente, con consecuencias dañinas para la salud. Resumo em inglês BACKGROUND AND OBJECTIVES: Opioids are commonly used for pain control; however, they can cause hyperalgesia. The reason why this can happen is not known. The objective of this review was to describe the mechanisms, factors implicated, and drug modulation. CONTENTS: The factors implicated in the development of opioid-induced hyperalgesia (OIH), such as duration of use, dose, and type of opioids are described. Mechanisms involved include the glutamatergic system and N-methy (mais) l-D-aspartate receptors (NMDA), spinal cyclooxygenase (COX) activation, excitatory amino acids, dynorphin, cytokines and chemokines; prostaglandins, and descending facilitation. Modulation of hyperalgesia could be done through: NMDA receptor antagonists, alpha2-adrenergic agonists, and COX inhibitors. CONCLUSIONS: This is a very complex subject, which involves a series of pathophysiological mechanisms that could contribute for OIH and patient discomfort, bringing disastrous consequences.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

36

Prevenção primária de doenças cardiovasculares na obesidade infantojuvenil: efeito anti-inflamatório do exercício físico/ Early prevention of cardiovascular diseases in juvenile obesity: the anti-inflammatory effect of physical exercise

Rossetti, Márcia Braz; Britto, Raquel Rodrigues; Norton, Rocksane de Carvalho
2009-12-01

Resumo em português A pandemia da obesidade juvenil e do sedentarismo está relacionada com o maior risco de doenças cardiovasculares no futuro. Ambas com fisiopatologia inflamatória, essas condições têm atraído significativa atenção científica. O início dos eventos que agridem o endotélio vascular pode ocorrer na infância, porém, sinais clínicos da aterosclerose geralmente só aparecem na fase adulta. O tecido adiposo é hoje reconhecido por seu papel ativo, induzindo a produ� (mais) �ão de citocinas pró e anti-inflamatórias, como o fator de necrose tumoral-alfa, as interleucinas 1, 6 e 10, a proteína C-reativa e outras. Há várias evidências de que os níveis sanguíneos dessas citocinas se encontram mais altos em indivíduos com excesso de peso, inclusive crianças e adolescentes. A prevenção precoce, desde a infância, apresenta-se como a melhor maneira de evitar os danos da obesidade na fase adulta, enquanto o potencial da prática regular de exercícios físicos tem se mostrado surpreendente. Sua ação anti-inflamatória se manifesta através de menores concentrações séricas de interleucina 6, de proteína C-reativa e leptina, além de aumentos na adiponectina. Observa-se escassez de estudos randomizados e controlados avaliando as relações entre obesidade, inflamação e exercícios para a população jovem. Com resultados às vezes controversos, a maioria das conclusões é procedentede estudos com adultos. O objetivo desta revisão é avaliar o papel anti-inflamatório, e assim cardioprotetor, da atividade física regular na obesidade infantojuvenil. Resumo em inglês Nowadays, juvenile obesity and physical inactivity are pandemic conditions which relate to a greater future risk of cardiovascular diseases. From an inflammatory point of view, they have attracted massive scientific attention. The beginning of the events related to atherosclerosis may occur in childhood, generating endothelial and metabolic dysfunction; however, the symptoms usually only appear later on, in adulthood. The fat tissue is recognized as being metabolically ac (mais) tive, stimulating the production of inflammatory cytokines, such as the tumoral necrosis factor, interleukines 1, 6 and 10, C-reactive protein, among others. There is plenty of evidence that the serum levels of these citokines are higher in overweight individuals, including children and adolescents. Early prevention as young as possible is the best way to avoid future consequences of obesity. In this context, the potential benefits of regular physical exercise have been surprising. Researchers have shown evidence of anti-inflammatory responses, including lower levels of interleukine 6, C-reactive protein, leptin, besides higher levels of adiponectins after engagement in regular physical activity. However, we still have few controlled randomized studies addressing the relations between obesity, inflammation and exercise for the pediatric population. There are controversial findings in this field, and many of them come from adult studies. Thus, the purpose of the present review is to evaluate the metabolic role of physical exercise in juvenile obesity, aiming at heart protection.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

37

Obesidade e doença arterial coronariana: papel da inflamação vascular/ Obesity and coronary artery disease: role of vascular inflammation/ Obesidad y enfermedad arterial coronaria: papel de la inflamación vascular

Gomes, Fernando; Telo, Daniela F.; Souza, Heraldo P.; Nicolau, José Carlos; Halpern, Alfredo; Serrano Jr, Carlos V.
2010-02-01

Resumo em português A obesidade vem se tornando uma epidemia global. Cerca de 1,1 bilhões de adultos e 10% das crianças do mundo são atualmente considerados portadores de sobrepeso ou obesos. Classicamente associada a fatores de risco para doença cardiovascular, como diabete melito e hipertensão arterial sistêmica, a obesidade vem sendo cada vez mais encarada como fator de risco independente para doença arterial coronariana (DAC). A aterosclerose coronariana compreende uma série de r (mais) espostas inflamatórias em nível celular e molecular, cujas reações se encontram mais exacerbadas em pacientes obesos. Antes considerado mero depósito de gordura, o tecido adiposo é visto hoje em dia como órgão endócrino e parácrino ativo, produtor de diversas citocinas inflamatórias, como as adipocinas. Este artigo visa alertar para o grave problema de saúde pública em que a obesidade se tornou nas últimas décadas e correlacionar o processo inflamatório exacerbado nos indivíduos obesos com a maior incidência de DAC nessa população. Resumo em espanhol La obesidad se está tornando una epidemia global. Cerca de 1,1 billones de adultos y el 10% de los niños del mundo están considerados actualmente portadores de sobrepeso u obesos. Clásicamente asociada a factores de riesgo para enfermedad cardiovascular, como diabetes melitus e hipertensión arterial sistémica, la obesidad se está considerando cada vez más factor de riesgo independiente para enfermedad arterial coronaria (EAC). La aterosclerosis coronaria comprende (mais) una serie de respuestas inflamatorias a nivel celular y molecular, cuyas reacciones se encuentran más exacerbadas en pacientes obesos. Antes considerado mero depósito de grasa, el tejido adiposo está visto hoy en día como órgano endócrino y parácrino activo, productor de diversas citocinas inflamatorias, como las adipocinas. Este artículo apunta a alertar sobre el grave problema de salud pública en que se convirtió la obesidad en las últimas décadas y correlacionar el proceso inflamatorio exacerbado en los individuos obesos con la mayor incidencia de EAC en esta población. Resumo em inglês Obesity is becoming a global epidemic. Around 1.1 billion adults and 10% of the world's children are currently overweight or considered obese. Generally associated with risk factors for cardiovascular disease, such as Diabetes Mellitus and systemic arterial high blood pressure, the obesity has been more and more seen as an independent risk factor for Coronary Artery Disease (CAD). Coronary arteriosclerosis comprises a series of inflammatory responses at cellular and molec (mais) ular level, whose reactions are stronger in obese patients. In the past, the adipose tissue was regarded as a mere fat deposition. Now it is seen from a totally different standpoint, as an active endocrine and paracrine organ that produces several inflammatory cytokines, such as the adipokines. This article aims to raise awareness about obesity as an increasingly significant public health issue over the past decades, as well as to relate the intense inflammatory process in obese individuals with an increased tendency for this group of individuals to develop CAD.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

38

Estudo imunohistoquímico do remodelamento pulmonar em camundongos expostos à fumaça de cigarro/ Immunohistochemical study of lung remodeling in mice exposed to cigarette smoke

Valença, Samuel Santos; Porto, Luís Cristóvão
2008-10-01

Resumo em português OBJETIVO: Muitos estudos sobre enfisema são realizados com exposição de animais à fumaça de cigarro durante um longo tempo, focando o tipo de célula envolvida no desequilíbrio protease/antiprotease e a degradação da matriz extracelular. A expressão aumentada de metaloproteinases no enfisema está associado com citocinas e evidências sugerem um papel importante da metaloproteinase de matriz-12 (MMP-12). Nosso objetivo foi estudar a detecção de inibidor tissula (mais) r de metaloproteinase-2 (TIMP-2), fator de necrose tumoral alfa (TNF-α) e interleucina-6 (IL-6) por métodos imunohistoquímicos no pulmão de camundongos. MÉTODOS: Camundongos C57BL/6 machos foram expostos 3 vezes ao dia a fumaça de 3 cigarros por um período de 10, 20, 30 ou 60 dias através de uma câmara de inalação (grupos CS10, CS20, CS30 e CS60, respectivamente). O grupo controle foi exposto às mesmas condições ao ar ambiente. RESULTADOS: Nós observamos um aumento progressivo de macrófagos alveolares no lavado broncoalveolar dos grupos expostos. O diâmetro alveolar médio, um indicador de destruição alveolar, aumentou em todos os grupos expostos quando comparado ao grupo controle. O índice imunohistoquímico (II) para MMP-12 aumentou nos grupos CS10, CS20 e CS30 em paralelo a uma redução do II para TIMP-2 nos grupos CS10, CS20 e CS30. O II para as citocinas TNF-α e IL-6 aumentou em todos os grupos expostos quando comparado ao grupo controle. Enfisema foi observado no grupo CS60, com alterações na densidade de volume de fibras colágenas e elásticas. CONCLUSÕES: Estes achados sugerem que a fumaça de cigarro induz enfisema com uma participação importante do TNF-α e da IL-6 sem a participação de neutrófilos. Resumo em inglês OBJECTIVE: Various studies of emphysema involve long-term exposure of animals to cigarette smoke, focusing on the cell type involved in the protease/antiprotease imbalance and on extracellular matrix degradation. In emphysema, increased expression of metalloproteinases is associated with cytokines, and evidence suggests that the matrix metalloproteinase-12 (MMP-12) plays an important role. Our objective was to investigate tissue inhibitor of metalloproteinase-2 (TIMP-2), (mais) tumor necrosis factor-alpha (TNF-α) and interleukin-6 (IL-6) detection by immunohistochemical methods in mouse lung. METHODS: Male C57BL/6 mice were exposed 3 times a day to smoke of 3 cigarettes over a period of 10, 20, 30 or 60 days in an inhalation chamber (groups CS10, CS20, CS30 and CS60, respectively). Controls were exposed to the same conditions in room air. RESULTS: A progressive increase in the number of alveolar macrophages was observed in the bronchoalveolar lavage fluid of the exposed mice. The mean linear intercept, an indicator of alveolar destruction, was greater in all exposed groups when compared to control group. In the CS10, CS20 and CS30 mice, the immunohistochemical index (II) for MMP-12 increased in parallel with a decrease in II for TIMP-2 in the CS10, CS20 and CS30 mice. The II for the cytokines TNF-α and IL-6 was greater in all exposed groups than in the control group. Emphysema, with changes in volume density of collagen and elastic fibers, was observed in the CS60 group. CONCLUSIONS: These findings suggest that cigarette smoke induces emphysema with major participation of TNF-α and IL-6 without participation of neutrophils.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

39

Níveis de interleucina-6 e fator de necrose tumoral-alfa no liquor de recém-nascidos a termo com encefalopatia hipóxico-isquêmica/ Levels of interleukin-6 and tumor necrosis factor-alpha in the cerebrospinal fluid of full-term newborns with hypoxic-ischemic encephalopathy

Silveira, Rita de Cássia; Procianoy, Renato S.
2003-08-01

Resumo em português OBJETIVO: avaliar os níveis liquóricos de IL-6 e TNF-alfa em recém-nascidos a termo com encefalopatia hipóxico-isquêmica (EHI), comparando-os com os de recém-nascidos controles. METODOLOGIA: estudo caso-controle realizado no período de julho de 1999 a outubro de 2001, incluindo dois grupos de recém-nascidos a termo: controle, com 20 recém-nascidos sem sepse e/ou meningite e com escore de Apgar > 9 no primeiro e quinto minutos de vida; e casos, com 15 recém-nasci (mais) dos asfixiados, caracterizados pelo escore de Apgar 3,0 mmol/l e necessidade de ventilação com pressão positiva pelo menos durante 2 minutos após o nascimento. Foram coletadas amostras de liquor nas primeiras 48 horas de vida, para determinação dos níveis de IL-6 e TNF-alfa pelo método de enzimoimunoensaio. RESULTADOS: os grupos não diferiram quanto ao peso de nascimento, idade gestacional, classificação quanto ao peso e idade gestacional, tipo de parto e tempo médio de obtenção do liquor; seus exames foram obtidos em média com 17 horas de vida. Nos recém-nascidos asfixiados, as medianas dos níveis liquóricos foram: 157,5 pg/ml para IL-6 e 14,7 pg/ml para TNF-alfa, significativamente mais elevadas que nos controles (IL-6: 4,1 pg/ml e TNF-alfa: 0,16 pg/ml). CONCLUSÕES: recém-nascidos a termo com EHI apresentaram níveis liquóricos de IL-6 e TNF-alfa mais elevados que controles, possivelmente devido à produção local cerebral dessas citocinas, especialmente o TNF-alfa. Estes achados estimulam estudos futuros, utilizando bloqueadores cerebrais das ações dessas citocinas como estratégia de neuroproteção. Resumo em inglês OBJECTIVE: to determine cerebrospinal fluid levels of interleukin-6 and tumor necrosis factor-alpha in full-term infants with hypoxic-ischemic encephalopathy, comparing with control infants. METHODS: controlled, prospective study, performed between July 1999 and October 2001 with two groups of full-term newborns: 20 controls with no sepsis and/or meningitis and Apgar score > 9 at first and fifth minutes; and cases, 15 asphyxiated full-term newborns with Apgar (mais) at first and fifth minutes, umbilical blood cord pH 3.0 mmol/L, and requiring positive pressure ventilation for at least 2 minutes after birth. Cerebrospinal fluid samples were collected within 48 hours of birth for determination of interleukin-6 and tumor necrosis factor-alpha by enzyme immunoassay. RESULTS: groups were similar concerning birthweight, gestational age, type of delivery and mean time required for cerebrospinal fluid sample collection. The samples were collected at mean with 17 hours of life. The medians cerebrospinal fluid levels in asphyxiated newborn infants were: 157.5 pg/ml for interleukin-6 and 14.7 pg/ml for tumor necrosis factor-alpha, significantly higher than the controls (interleukin-6: 4.1 pg/ml and tumor necrosis factor-alpha: 0.16 pg/ml). CONCLUSIONS: full-term newborns with hypoxic-ischemic encephalopathy present higher cerebrospinal fluid interleukin-6 and tumor necrosis factor-alpha levels than the controls, possibly because of the local cerebral production of these cytokines, especially tumor necrosis factor-alpha. These results support a recommendation for future studies with brain blockers of the actions of these cytokines for neuroprotective strategies.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

40

Alterações Endócrinas e Imuno-modulação na Gravidez/ Endocrine Alterations and Imuno-modulation on Pregnancy

Neves, Celestino; Medina, José Luís; Delgado, José Luís
2007-01-01

Resumo em português Os sistemas endócrino e imunológico sofrem alterações significativas de modo a proporcionar uma evolução normal da gestação. Nesta revisão são delineadas as principais modificações endócrinas que ocorrem durante a gravidez, salientando-se a importância da adeno e da neuro-hipófise, das paratireóides, das supra-renais e da tireóide na multiplicidade de alterações hormonais, cujo objectivo consiste em proporcionar uma interacção maternofetal, que permit (mais) a o perfeito desenvolvimento físico e neuropsíquico do feto, num ambiente de imuno-tolerância materna. Também são delineados os principais factores hormonais envolvidos na indução do estado Th2 (T helper tipo 2) durante a gestação, salientando-se a acção das células T, das células NK (Natural Killer), dos macrófagos e das citocinas na imuno-modulação na gravidez. Resumo em inglês The endocrine system and the immune system suffer significant alterations in order to provide a normal evolution of the gestation. This review delineates the main endocrine modifications that occur during the pregnancy, pointing out the importance of the adeno, the neuro-hypophysis, the adrenal glands and the thyroid in the multiplicity of the hormonal alterations, whose objective consists of providing a fetal-maternal relationship, that allows the perfect physical and ps (mais) ychoneurological development of the embryo on an immune tolerance hormone environment. Also mentioned are the main hormonal factors in the induction of the Th2 state during the gestation, pointing out the action of T cells, NK cells, the macrophages and the cytokines on the immune modulation in the pregnancy.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

41

A importância dos níveis de vitamina D nas doenças autoimunes/ The importance of vitamin D levels in autoimmune diseases

Marques, Cláudia Diniz Lopes; Dantas, Andréa Tavares; Fragoso, Thiago Sotero; Duarte, Ângela Luzia Branco Pinto
2010-02-01

Resumo em português Além do seu papel na homeostase do cálcio, acredita-se que a forma ativa da vitamina D apresenta efeitos imunomoduladores sobre as células do sistema imunológico, sobretudo linfócitos T, bem como na produção e na ação de diversas citocinas. A interação da vitamina D com o sistema imunológico vem sendo alvo de um número crescente de publicações nos últimos anos. Estudos atuais têm relacionado a deficiência de vitamina D com várias doenças autoimunes, co (mais) mo diabetes mellitus insulino-dependente (DMID), esclerose múltipla (EM), doença inflamatória intestinal (DII), lúpus eritematoso sistêmico (LES) e artrite reumatoide (AR). O artigo faz uma revisão da fisiologia e do papel imunomodulador da vitamina D, enfatizando sua participação nas doenças reumatológicas, como o lúpus e a artrite reumatoide. Resumo em inglês In addition to its role in calcium homeostasis, it is believed that the active form of vitamin D has immunomodulatory effects on cells of the immune system, particularly T lymphocytes, as well as on the production and action of several cytokines. The interaction of vitamin D with the immune system has been the target of a growing number of publications in recent years. Current studies have linked the deficiency of vitamin D with different autoimmune diseases, including in (mais) sulin-dependent diabetes mellitus (IDDM), multiple sclerosis (MS), inflammatory bowel disease (IBD), systemic lupus erythematosus (SLE), and rheumatoid arthritis (RA). This article reviews the physiology and immunomodulatory role of vitamin D, emphasizing its involvement in rheumatic diseases such as SLE and RA.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

42

É possível uma vacina gênica auxiliar no controle da tuberculose?/ Could a DNA vaccine be useful in the control of tuberculosis?

Rodrigues Júnior, José Maciel; Lima, Karla de Melo; Castelo, Arlete Aparecida Martins Coelho; Martins, Vânia Luiza Deperon Bonato; Santos, Sandra Aparecida dos; Faccioli, Lucia Helena; Silva, Célio Lopes
2004-08-01

Resumo em português Vacinas de DNA, ainda em fase de experimentação e testes clínicos, podem se tornar uma importante ferramenta de combate a doenças infecciosas para as quais, até hoje, não existe prevenção segura e eficaz, como a tuberculose. Nos últimos anos vários estudos têm sido dedicados ao desenvolvimento de vacinas de DNA que codificam proteínas de micobactérias, entre as quais destacam-se as que codificam o antígeno 85 (Ag 85) e a proteína de choque térmico de 65 kD (mais) a (hsp65). Estes dois antígenos foram os mais estudados apresentando resultados bastante satisfatórios em ensaios pré-clínicos e com grande volume de dados registrados na literatura. Além de proteger contra infecção experimental por Mycobacterium tuberculosis virulenta, a vacina DNA-hsp65 também apresenta atividade terapêutica, ou seja, é capaz de curar os animais previamente infectados, inclusive aqueles com bacilos resistentes a múltiplas drogas. Esta vacina, hoje em avaliação clínica no Brasil também para o tratamento de câncer, é capaz de induzir a produção de citocinas de padrão Th1 tal como IFN- interferon-gama, associadas ao controle da doença. Além disso, a vacina de DNA-hsp65 é capaz de estimular clones de células CD8 citotóxicos e CD4 que podem ser caracterizados como células de memória sendo responsáveis por conferir imunidade duradoura contra a infecção. Quando utilizada na terapia da infecção, a vacina de DNA-hsp65 faz com que haja uma mudança no padrão de resposta imune, induzindo a secreção de citocinas de padrão Th1 criando um ambiente favorável à erradicação do bacilo. Os resultados demonstram ainda que a via de administração e a formulação na qual a vacina é administrada exerce fundamental influência no padrão e duração da resposta imune desencadeada. O conjunto de resultados hoje disponíveis mostra que uma vacina de DNA contra a tuberculose contribuirá de maneira significativa no controle desta doença. Resumo em inglês The DNA vaccines currently under pre-clinical and clinical development may prove to be important tools in combating infectious diseases, such as tuberculosis, for which no safe and effective form of prevention has yet been developed. In recent years, several studies have aimed to develop a DNA vaccine encoding mycobacterial proteins such as antigen 85 (Ag85) and the 65-kDa mycobacterial heat shock protein (hsp65). The latter is protective against virulent infection with M (mais) ycobacterium tuberculosis (including multidrug-resistant strains). The hsp65 DNA vaccine, currently under clinical evaluation in Brazil for cancer therapy, is able to induce the secretion of Th1 cytokines, such as gamma-interferon, associated with disease control. Furthermore, this vaccine stimulates cytotoxic CD8 and CD4 T-cell clones that can be characterized as memory cells, which are responsible for effective and long-lasting immunity against tuberculosis. When used as a therapeutic agent in inoculated mice, the hsp65 DNA vaccine promotes changes in the immunity profile, triggering the secretion of Th1 cytokines and establishing a favorable environment for the elimination of bacilli. The results also demonstrate that the route of administration, as well as the formulation in which the vaccine is administered, fundamentally influence the pattern and duration of the immune response induced. Taking all currently available data into account, we can conclude that a DNA vaccine against tuberculosis could contribute significantly to the control of the disease.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

43

Ativação imune-inflamatória na insuficiência cardíaca/ Immune-inflammatory activation in heart failure

Candia, Angelo Michele de; Villacorta Júnior, Humberto; Mesquita, Evandro Tinoco
2007-09-01

Resumo em português Apesar de relativamente recente, nota-se um acúmulo crescente e robusto de evidências experimentais e clínicas que apontam um estado gradativo de ativação imune-inflamatória em pacientes com insuficiência cardíaca (IC). Níveis elevados de diversas citocinas são encontrados na circulação e no músculo cardíaco de indivíduos com IC, correlacionando-se, invariavelmente, com o grau de gravidade da doença e agindo na disfunção endotelial, no estresse oxidativo (mais) , na indução de anemia, na apoptose miocitária e na perda gradativa de massa muscular esquelética - no que se convencionou denominar o paradigma inflamatório da IC. Não só o miocárdio, mas diversos tecidos parecem sintetizar tais citocinas e perpetuar esse contínuo estado de inflamação em baixo grau, inclusive leucócitos, monócitos, células musculares esqueléticas e endoteliais - em resposta a estímulos hemodinâmicos, infecciosos, à hipóxia, ao estresse oxidativo e à ativação neuro-humoral, entre outros. Desse modo, forma-se uma rede de moléculas que interagem entre si, estabelecendo, ainda, conexões com outros eixos que efetivamente contribuem para a deterioração clínica dos pacientes - o que se encaixa no modelo fisiopatológico de acometimento multissistêmico que tem sido cada vez mais atribuído à IC. Ainda que a dosagem periférica desses biomarcadores reúna evidências bastante sólidas de poder prognóstico, os resultados dos ensaios terapêuticos que modularam em fase clínica a alça imune-inflamatória foram, até então, pouco encorajadores. Desse modo, acreditamos que é fundamental compreender melhor a ativação inflamatória e sua multifacetada relação com os eixos de descompensação da doença, para que possamos estabelecer novas perspectivas terapêuticas com impacto de relevância em um futuro próximo. Resumo em inglês Despite being relatively recent, a growing and significant accumulation of experimental and clinical evidence has been observed that points to a gradual state of immune-inflammatory activation in patients with heart failure (HF). High levels of several cytokines are found in the circulation and cardiac muscle of individuals with HF, and invariably correlate with the severity of the disease. These cytokines act on endothelial dysfunction, oxidative stress, induction of ane (mais) mia, myocyte apoptosis, and on the progressive loss of skeletal muscle mass – which is conventionally called the inflammatory paradigm of HF. Not only the myocardium, but also several tissues seem to synthesize these cytokines and perpetuate this continuous inflammatory state at a low degree, including leukocytes, monocytes, skeletal muscle cells and endothelial cells – in response to hemodynamic and infectious stimuli, to hypoxia, to oxidative stress, to neurohumoral activation, and others. Thus, a network of molecules that interact with each other is formed, and connections with other axes that effectively contribute to the clinical deterioration of the patients are also established – which fits into the pathophysiological model of multisystemic involvement that has been increasingly attributed to HF. Although the determination of these biomarkers in peripheral blood provides solid evidence of prognostic power, the results of therapeutic trials that modulated the immune-inflammatory loop in the clinical phase have been, so far, hardly encouraging. Therefore, we believe that a better understanding of the inflammatory activation and its multifaceted relation with the axes of decompensation of the disease is key for new therapeutic perspectives with a relevant impact to be established in the near future.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

44

Avanços tecnológicos em hematologia laboratorial/ Technological advances in laboratorial haematology

Naoum, Paulo C.
2001-08-01

Resumo em português O recente avanço científico e tecnológico direcionado à identificação imuno-hematológica de produtos celulares (ex.: citocinas, interleucinas, interferons, entre outros) sintetizados por determinadas células sanguíneas, bem como na identificação de antígenos de membrana de leucócitos e células progenitoras hematopoiéticas, promoveram excepcional desenvolvimento no diagnóstico laboratorial de diversas doenças hematológicas. Somam-se a esse fato as aplica� (mais) �ões das técnicas de biologia molecular que se tornam cada vez mais instrumentos laboratoriais de grande definição no diagnóstico e na prevenção de doenças hematológicas, notadamente aquelas de origem hereditária. O presente artigo teve o objetivo de expor as principais aplicações de novas tecnologias que deverão ser adotadas rapidamente pela moderna hematologia laboratorial, bem como a de sensibilizar os profissionais hematologistas, clínicos e laboratoriais, para a necessidade de se atualizarem numa nova ciência, a dos produtos celulares. Resumo em inglês Recent progress towards the identification of products synthesised by some blood cells (ex.: cytokines, interleukins, interferons, etc) as well as the identification of white blood cell and stem cell membrane antigens, has aided the exceptional development of laboratory diagnostics of several haematological diseases. In addition to this there has been a great development in the use of molecular biology techniques which have become instrumentals of high definition in the d (mais) iagnosis and prevention of haematological diseases, specifically those of hereditary origin. This article has the aim of disclosing the main applications of the new technologies that will soon be used widely in laboratory haematology.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

45

Pleurodese: técnica e indicações/ Pleurodesis: technique and indications

Vaz, Marcelo Costa; Marchi, Evaldo; Vargas, Francisco Suso
2006-08-01

Resumo em português O derrame pleural recidivante é uma situação clínica comum que compromete a qualidade de vida dos pacientes, em especial dos portadores de doença oncológica em estágio avançado. A abordagem terapêutica do espaço pleural é variada, incluindo procedimentos agressivos como a pleurectomia. A pleurodese é a técnica mais freqüentemente utilizada, podendo ser induzida tanto através da inserção de cateteres pleurais, como por procedimentos cirúrgicos amplos (tor (mais) acotomia). São vários os agentes esclerosantes indicados, incluindo o talco, que é o mais utilizado, o nitrato de prata e recentemente as citocinas proliferativas. Este artigo resume as principais abordagens do derrame pleural recidivante e particularmente da pleurodese, suas indicações, vantagens e desvantagens para a aplicação na prática diária do pneumologista. Resumo em inglês Recurrent pleural effusion, which is commonly seen in clinical practice, compromises patient quality of life, especially in patients with advanced malignant disease. The therapeutic approach to the pleural space involves a wide range of techniques, including aggressive procedures such as pleurectomy. Among such techniques, pleurodesis is the most frequently used. Pleurodesis can be induced through the insertion of pleural catheters, as well as through major surgical proce (mais) dures (such as thoracotomy). There are various recommended sclerosing agents, including talc (which is the most widely used), silver nitrate and, recently, proliferative cytokines. This article summarizes the principal approaches to the treatment of recurrent pleural effusion, pleurodesis in particular, addressing the indications for, as well as the advantages and disadvantages of, their application in daily pulmonology practice.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

46

Comportamento anti-inflamatório da IL-6 nos derrames pleurais pós-revascularização do miocárdio/ IL-6 anti-inflammatory activity in pleural effusion post-coronary artery bypass graft surgery

Chibante, António M S; Vaz, Marcelo C; Vargas, Francisco Suzo
2007-05-01

Resumo em português Introdução: O comportamento pleural pós-cirurgia de revascularização do miocárdio (PCRM) não está devidamente esclarecido em relação à resposta inflamatória local e requer maior interesse por ser uma observação constante e ainda pouco estudada. Objectivo: Avaliar o comportamento de algumas citocinas, em especial o possível papel anti-inflamatório da IL-6 ( proteína envolvida na síntese da cortisona), no líquido pleural PCRM, uma vez que a sua actividade (mais) pró-inflamatória é constantemente referida, assim como o seu papel de citocina de fase de resposta aguda ao lado do TNF-á e da IL-1â nos processos inflamatórios agudos. Casuística e método: foram estudadas e analisadas pelo método ELISA as citocinas TNF-á, IL-1â, IL-2, IL-6, IL-8, VEGF e TGF-â em 16 transudatos e 43 exsudatos de líquido pleural em três tempos da fase aguda (2, 24 e 48 horas) PCRM no Instituto do Coração e Serviço de Pneumologia da USP - Brasil. Resultados: Tanto o TNF-á como IL-2 não sofreram qualquer tipo de elevação dos seus níveis enquanto os da IL-1â só se elevaram a partir das 24 horas, o que coincidiu com a queda da curva da citocina anti-inflamatória TGF-â, que desde o início foi caindo flagrantemente até aos valores dos transudatos. A IL-8 permaneceu elevada nas três fases e o VEGF foi ascendendo os seus níveis, que permaneceram estáveis nas 24 e 48 horas seguintes. A IL-6 mostrou-se em concentrações elevadas desde o início, apresentando-se como a única citocina com potencial anti-inflamatório durante as três fases de avaliação. Conclusões: Concluímos que a citocina IL-6 parece ter papel anti-inflamatório de destaque e superior ao TGF-â nos derrames pleurais PCRM e que o seu comportamento desarticula, pelo menos neste tipo de derrame, a ideia de citocina pró-inflamatória de resposta de fase aguda. Ao que parece, este é o primeiro estudo que procura demonstrar um papel favorável da IL-6 no processo inflamatório da pleura na fase aguda PCRM. Resumo em inglês Introduction: The local inflammatory reaction aspects of pleural behaviour post-coronary artery bypass graft surgery (PCABG) are not completely evident, demanding further study and observation. Aim: To evaluate the behaviour of some cytokines and the possible anti-inflammatory activity of IL-6 (a protein involved in cortisone synthesis) on acute PCABG pleural fluid, since this cytokine is usually considered as an acute phase reaction protein associated to high concentrati (mais) ons of TNF-alpha and IL-1beta in immediate inflammatory reactions. Material and methods:The concentrations of the TNFalpha, IL-1beta, IL-2, IL-6, IL-8, VEGF and TGF-beta cytokines in 16 transudates and 43 exudates in acute PCABS pleural fluid of patients were analysed by the ELISA method 2, 24 and 48 hours after surgery at the Instituto do Coração and Serviço de Pneumologia da USP, Brazil. Results: While no increase was seen in either TNFalpha or IL-2 in any of the three tests, IL-1beta increased after 24 until 48 hours, coinciding with the TGFbeta curve decline which fell from the beginning to reach the transudates levels. IL-8 reminded higher from the beginning and through the two subsequent tests while VEGF levels were elevated from the first test and continued high for the following 24 and 48 hours. IL-6 had high concentrations from the beginning, suggesting an anti-inflammatory activity at the three times of testing. Conclusions: We conclude that IL-6 seems to play an important anti-inflammatory part which is superior to the anti-inflammatory activity of TGF-beta in PCABG pleural effusions. This performance of IL-6 breaks with the traditional idea of it being a pro-inflammatory acute phase reaction cytokine, at least in this type of pleural effusion. This seems to be the first study involving the favourable behaviour of IL-6 in the inflammatory reaction of pleura in the acute phase of PCABG surgery.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

47

Paracoccidioidomicose em hemisfério cerebral e tronco encefálico: relato de caso/ Paracoccidioidomycosis in cerebral hemisphere and brainstem: case report

Leal Filho, Manoel Baldoino; Borges, Guilherme; Silva Jr, Raimundo Gerônimo da; Aguiar, Aline de Almeida Xavier; Almeida, Bruno Ribeiro de; Vieira, Marcelo Adriano da Cunha e Silva; Pinheiro, Luciana Maria Ribeiro
2006-09-01

Resumo em português Relata-se sobre um homem de 36 anos com passagem quatro anos antes pela selva amazônica. Admitido após seis meses do aparecimento progressivo de tetraparesia, ataxia de marcha, disfagia, disartria, dispnéia e soluço. A ressonância magnética revelou lesão parietoccipital à direita e no bulbo, sendo esta última maior. Investigações para tuberculose e síndrome da imunodeficiência adquirida tiveram resultados negativos. Foi submetido a microcirurgia da lesão do (mais) bulbo. O estudo anatomopatológico revelou paracoccidioidomicose. Recebeu tratamento com anfotericina B até 2100 mg, e sulfametoxazol-trimetoprim por três meses, e fisioterapia. Voltou às atividades após seis meses do término do tratamento. Comenta-se sobre a participação do sistema imunológico e das citocinas (interleucinas). Resumo em inglês We report on a 36 years-old man that had been at the Amazon forest four years before. Six months before the admission he had developed a progressive quadriparesis, gait ataxia, dysphagia, dysarthria, difficulty in breathing and hiccup. The gadolinium-enhanced T1-weighted MRI showed a lesion into the right parietoccipital area and another into the medulla, that was the largest. There was any evidence of tuberculosis or AIDS. The patient was submitted to microsurgical appro (mais) ach to the medulla. Pathological examination revealed paracoccidioidomycosis. Treatment with anphotericin B till 2100mg was administered followed by sulfamethoxazole-trimetoprim for three months plus physical therapy. The patient went back to his activities six months after the end of the treatment. Comments are presented about the participation of the immunological system and of the cytokines (interleukines).

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

48

Reposição de volume na sepse com solução salina hipertônica/ Sepsis volume reposition with hypertonic saline solution

Friedman, Gilberto; Soriano, Francisco Garcia; Rios, Ester Correia Sarmento
2008-09-01

Resumo em português Esta revisão discute os efeitos hemodinâmicos e imunomoduladores da solução hipertônica em choque experimental e em pacientes com sepse. Comentamos sobre os mecanismos de ação da solução hipertônica, recorrendo a dados sobre choque hemorrágico e séptico. Atuações específicas da solução salina hipertônica aplicáveis a sepse grave e choque séptico são enfatizadas. Os dados disponíveis corroboram os benefícios em potencial da infusão de solução sali (mais) na hipertônica em vários aspetos da fisiopatologia da sepse, inclusive hipoperfusão dos tecidos, consumo reduzido de oxigênio, disfunção endotelial, depressão miocárdica e presença de um amplo elenco de citocinas próinflamatórias e várias espécies de oxidantes. Uma terapia que, ao mesmo tempo, bloqueie os componentes prejudiciais da sepse terá um impacto no seu tratamento. Estudos prospectivos adequadamente desenhados poderão no futuro comprovar o papel benéfico da solução salina hipertônica. Resumo em inglês The present review discusses the hemodynamic and immune-modulatory effects of hypertonic saline in experimental shock and in patients with sepsis. We comment on the mechanisms of action of hypertonic saline, calling upon data in hemorrhagic and septic shock. Specific actions of hypertonic saline applicable to severe sepsis and septic shock are highlighted. Data available support potential benefits of hypertonic saline infusion in various aspects of the pathophysiology of (mais) sepsis, including tissue hypoperfusion, decreased oxygen consumption, endothelial dysfunction, cardiac depression, and the presence of a broad array of pro-inflammatory cytokines and various oxidant species. A therapy that simultaneously blocks the damaging components of sepsis will have an impact on the management of sepsis. Proper designed prospective studies may prove a beneficial role for hypertonic saline solution in the future.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

49

Efeitos da pentoxifilina na anemia resistente à eritropoetina em pacientes sob hemodiálise/ Pentoxifylline effects on the resistant anemia to erythropoietin in hemodialysis patients

Antunes, Sandra A.; Teixeira, Maria do Carmo B.; Gabriel Júnior, Alexandre
2008-08-01

Resumo em português A anemia na insuficiência renal crônica deve-se à redução da produção de eritropoetina, devido à diminuição da massa renal funcionante. A eritropoetina tem sido preconizada para o tratamento da anemia, no entanto, cerca de 5% dos pacientes são resistentes à mesma. A resistência à eritropoetina é definida como a necessidade do uso de uma dose maior que 12.000U/kg por semana, sem atingir o hematócrito alvo de 33% a 36%. As citocinas pró-inflamatórias têm (mais) uma associação importante com a anemia resistente ao tratamento com eritropoetina (EPO). A pentoxifilina tem sido usada para inibir a produção dessas citocinas pró-inflamatórias. Este estudo foi realizado com os pacientes sob hemodiálise no Instituto de Nefrologia Ribamar Vaz, do Hospital da Santa Casa de Misericórdia de Maceió-Al. Os pacientes com diagnóstico de resistência à eritropoetina receberam pentoxifilina na dose de 400 mg VO, após hemodiálise por seis meses. Avaliamos o hematócrito e a proteína C reativa (PCR) em dois momentos: ao final de três meses com 12 pacientes e, ao final de seis meses, com sete pacientes. A média de PCR dos 12 pacientes, no primeiro mês, foi de 5,65 mg/l. No terceiro mês, de 2,58 mg/l. Porém, no sexto mês, considerando apenas os sete que terminaram o projeto, foi de 4,55 mg/l. Não foi observada diferença significativa. A média final dos hematócritos(Htc) observada nos pacientes foi de 28,74 %. A média dos Htc na avaliação de seis meses que precederam o início do projeto, foi de 26,22%. Não foi observada diferença estatisticamente significante, quer nos 12 pacientes acompanhados por três meses ou nos sete que conseguiram concluir o estudo. Não observamos correlação entre os níveis de PCR e os de hematócrito. No entanto, em nossa amostragem, a média de PCR basal não estava elevada e este pode ter sido um fator importante nos resultados díspares em relação aos dados da literatura. Sendo assim, concluímos que, em nossa amostra, não obtivemos benefícios com o uso da pentoxifilina. Porém, certamente se fazem necessários estudos mais amplos e controlados para que se possa chegar a conclusões que norteiem a indicação clínica desta droga como coadjuvante da EPO. Resumo em inglês Anemia in end stage renal disease occurs due to the reduction in the production of erythropoietin caused by the decrease in functional renal mass. Erythropoietin has been indicated in the treatment of anemia however, about 5% of patients are resistant to this treatment. In erythropoietin resistance, it is necessary to increase the dosage to more than 12000 U/Kg/weekly, but even so the hematocrit target, which should remain between 33 and 36%, is not reached. Pro-inflammat (mais) ory cytokines are significantly associated to resistance to erythropoietin treatment and so pentoxifylline is used to inhibit the production of these pro-inflammatory cytokines. This study was carried out with hemodialysis patients at the Ribamar Vaz Institute of Nephrology - in the Santa Casa de Misericórdia Hospital of Maceió. Patients with diagnoses of resistance to erythropoietin received 400mg VO pentoxifylline after hemodialysis over a period of six months. The hematocrit and C-reactive protein (CRP) concentrations were analyzed three times: in the first month, at the end of three months (12 patients) and at the end of six months (7 patients). The mean CRP of the 12 patients in the first month was 5.65 and in the third month it was 2.58. However, in the sixth month, with the 7 patients remaining in the protocol, it was 4.55. No significant differences were observed. The final average hematocrit concentration of the patients was 28.74%. The average hematocrit concentration, in the six-month evaluation that preceded the project, was 26.22%. Statistically-relevant differences were not observed in the 12 patients followed up for 3 months or in the 7 that concluded the study. No correlations between the levels of CRP and hematocrit concentration were observed. However, in our sampling, the mean basal CRP was not high and this might have been an important factor to explain the difference between our results and other published reports. Thus, we conclude that there are no benefits with the use of pentoxifylline. However, further, more comprehensive studies are necessary in order to investigate the use of this drug as support in erythropoietin resistanc.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

50

Impacto da inflamação na regulação do ferro e deficiência funcional de ferro/ Importance of inflammation on iron homeostasis and functional iron deficiency

Figueiredo, Maria Stella
2010-06-01

Resumo em português Deficiência funcional de ferro (Fe) pode ser definida como o desbalanço entre a quantidade necessária de Fe para a síntese de hemoglobina e o seu suprimento. Ela ocorre na ausência de estoque de Fe, característica da anemia ferropênica (AF), e na presença de bloqueio da homeostasia do Fe, como na anemia da inflamação (AI). Na AI, citocinas e células do sistema retículo-endotelial induzem alterações que interferem em diferentes vias da eritropoese levando à (mais) anemia. O bloqueio na mobilização do Fe de estoque pela hepcidina, embora não único, é o mecanismo etiológico mais evidente da AI. A hepcidina, regulador negativo da entrada de Fe no plasma, atua ligando-se à ferroportina, induzindo sua internalização e degradação. Embora a diferenciação entre AF e AI seja relativamente tranquila, pacientes com AI podem cursar com deficiência de Fe associada. O diagnóstico diferencial entre AI e AI com deficiência de Fe tem evidente importância clínica, e novas técnicas laboratoriais têm sido sugeridas para auxiliar neste diagnóstico. Resumo em inglês Functional iron deficiency can be defined as an imbalance between the iron needs of the erythroid marrow and iron supply. Iron deficiency occurs in the absence of iron deposits, as in the case of iron deficiency anemia (IDA), or when there is an impaired iron mobilization, such as in anemia of inflammation (AI). Cytokines and cells of the reticuloendothelial system can induce changes in several pathways, interfering in erythropoiesis and causing anemia. The retention of i (mais) ron within cells of the reticuloendothelial system is due to hepcidin. Although this is not the only mechanism evolved in AI, it is the most important. Hepcidin is a negative regulator of iron entry into the plasma. Hepcidin binds to ferroportin, inducing its internalization and degradation. Differentiation between IDA and AI is relatively easy, but patients with AI can have the association of true iron deficiency. The differential diagnosis of AI and AI with iron deficiency is clinically important and new laboratorial markers can be used to help this differentiation.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

51

Células-tronco mesenquimais/ Mesenchymal stem cell

Monteiro, Betânia Souza; Argolo Neto, Napoleão Martins; Del Carlo, Ricardo Junqueira
2010-02-01

Resumo em português Dentre todas as células-tronco estudadas até o presente momento, as mesenquimais (MSC) destacam-se por sua elevada plasticidade, podendo originar tecidos mesodermais e não mesodermais. Além disso, possuem características imunomoduladoras e imunossupressoras que ampliam as possibilidades de utilização terapêutica. As MSC secretam uma grande variedade de citocinas pró e anti-inflamatórias e fatores de crescimento e, por meio dessas moléculas bioativas, proporcion (mais) am a modulação da resposta inflamatória, o restabelecimento do suprimento vascular e a reparação adequada do tecido, contribuindo para a homeostasia tissular e imunológica sob condições fisiológicas. Também podem induzir as demais células presentes no nicho tecidual a secretarem outros fatores solúveis que estimulam a diferenciação dessas células indiferenciadas, favorecendo o processo de reparação. A terapia celular com MSC é uma alternativa terapêutica promissora, porém a compreensão da biologia dessas células ainda é uma ciência em formação. Este artigo tem por objetivo realizar uma breve revisão sobre as células mesenquimais indiferenciadas. Resumo em inglês Of all the stem cells studied so far, the mesenchymal stem cells (MSC) stand out for their high plasticity and capacity of generating mesodermal and non-mesodermal tissues. In addition, immunomodulatory and immunosuppressive features that expand possibilities for therapeutic use are present in these cells. A variety of pro and anti-inflammatory cytokines and growth factors are secrete for MSC and provide a modulation of inflammatory response, re-establishment of vascular (mais) supply and adequate repair of the tissue, contributing to tissue homeostasis under physiologic conditions. Therefore, they can induce secretion of soluble factors that stimulate their differentiation by other cells present at the niche's tissue, promoting the repair process. Cell therapy using MSC is a promises therapeutic alternative, but understanding the biology of these cells is still under construction. The aim of the article is to conduct a short review of these undifferentiated mesenchymal cells.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

52

Marcadores inflamatórios intracoronarianos após intervenções coronarianas percutâneas/ Intracoronary inflammatory markers after percutaneous coronary interventions

Salgado Filho, Wilson; Martinez Filho, Eulógio E; Horta, Pedro; Lemos, Pedro A; Migueletto, Bruno C; Serrano Jr, Carlos Vicente; Ramires, José Antonio Franchini; Martinez, Tania Leme da Rocha
2005-09-01

Resumo em português OBJETIVO: Analisar a liberação intracoronariana de marcadores inflamatórios (MI) após intervenções coronarianas percutâneas (ICP) e comparar suas concentrações com relação ao tipo de ICP utilizada (rotablator vs angioplastia por balão). MÉTODOS: Foram randomizados 22 pacientes com média de idade de 60±11,9 anos, 12 do sexo masculino, portadores de síndromes coronarianas estáveis, submetidos ao tratamento eletivo de uma única lesão coronariana util (mais) izando rotablator (N=11) ou pré-dilatação por balão (N=11) para implante de stents. As amostras foram colhidas na raiz da aorta e no seio coronariano, imediatamente antes e 15 minutos após as intervenções. Todas as dosagens foram feitas antes do implante do stent, sendo analisadas as citocinas TNF-a, IL-6 e IL-1 e as moléculas de adesão solúveis ICAM-1, E-selectina e P-selectina, utilizando o método ELISA. RESULTADOS: As concentrações de TNF-a e IL-6 aumentaram após as ICP, passando respectivamente de 9,5±1,5 pg/ml para 9,9±1,8 pg/ml (p=0,017) e de 6,0±2,4 pg/ml para 6,9±3,0 pg/ml (p Resumo em inglês OBJECTIVE: To analyze intracoronary release of inflammatory markers (IM) after percutaneous coronary interventions (PCI) and compare their concentrations concerning the type of PCI used (rotablator vs. balloon angioplasty). METHODS: Twenty-two patients with average age of 60±11.9 years old, 12 of male sex, with stable coronary disease, submitted to elective treatment of a single coronary lesion, using rotablator (N=11) or balloon pre-dilatation (N=11) for stent imp (mais) lant were randomized. Samples were collected at aorta root and coronary sinus, immediately before and 15 minutes after intervention. All dosages were made before stent implant, and the cytokines TNF-a, IL-6 and IL-1 and the soluble adhesion molecules ICAM-1, E-selectin and P-selectin were analyzed by using ELISA method. RESULTS: TNF-a and IL-6 concentrations increased after PCI, respectively from 9.5±1.5 pg/ml to 9.9±1.8 pg/ml (p=0.017) and from 6.0±2.4 pg/ml to 6.9±3.0 pg/ml (p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

53

Regulação da síntese e secreção de tireotrofina/ Regulation of thyrotropin synthesis and secretion

Moura, Egberto G. de; Moura, Carmen C. Pazos de
2004-02-01

Resumo em português A secreção de tireotrofina (TSH) é determinada pelo efeito estimulatório do hormônio hipotalâmico estimulador de tireotrofina (TRH) e pela retroalimentação negativa exercida pelos hormônios tireóideos (HT). Superpostos, atuam outros reguladores e aferências do sistema nervoso central. Somatostatina e dopamina inibem a secreção de TSH, já as vias alfa-adrenérgicas centrais são predominantemente estimuladoras e participariam no estímulo da secreção de TSH (mais) pelo frio. O estado nutricional modula o eixo através da leptina, por vias diretas e indiretas. O estresse induz redução da secreção de TSH, e discute-se a participação dos glicocorticóides, citocinas e opiáceos. Recentemente, evidenciou-se que fatores locais produzidos na adenohipófise podem atuar de forma autócrina/parácrina, modulando a secreção de TSH. Dentre estes, destacam-se a neuromedina B e o peptídeo liberador de gastrina, que atuam como inibidores locais da secreção de TSH. Discute-se ainda, as alterações do TSH decorrentes da programação neonatal, por hormônios ou desnutrição. Resumo em inglês The set point of thyrotropin (TSH) secretion is determined by the balance of a positive regulation of thyrotropin releasing hormone (TRH) and the strong negative regulation exerted by thyroid hormones. In addition, there are other regulators superimposed on this main axis such as somatostatin and dopamine, which act as inhibitors of TSH secretion, and central alpha-adrenergic pathways that are predominantly stimulatory and involved in the cold-induced thyroid activation. (mais) Nutritional status and leptin also regulate TSH by stimulating TRH neurons through direct and indirect mechanisms. Stress is also involved in lowering TRH/TSH secretion possibly through glucocorticoids, cytokines and opioids. Recently, a new regulatory pathway has been proposed, via peptides produced in pituitary, acting in an autocrine/paracrine manner. Among those, more consistent data are available on neuromedin B, gastrin-releasing peptide and pituitary leptin, which act as local inhibitors of TSH release. Neonatal programming of TSH secretion set point is also discussed.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

54

Biopatologia do Helicobacter pylori/ Biopathology of Helicobacter pylori

Ladeira, Marcelo Sady Plácido; Salvadori, Daisy Maria Fávero; Rodrigues, Maria Aparecida Marchesan
2003-01-01

Resumo em português A infecção pelo Helicobacter pylori (H. pylori) induz inflamação persistente na mucosa gástrica com diferentes lesões orgânicas em humanos, tais como gastrite crônica, úlcera péptica e câncer gástrico. Os fatores determinantes desses diferentes resultados incluem a intensidade e a distribuição da inflamação induzida pelo H. pylori na mucosa gástrica. Evidências recentes demonstram que cepas do H. pylori apresentam diversidade genotípica, cujos produtos (mais) acionam o processo inflamatório por meio de mediadores e citocinas, que podem levar a diferentes graus de resposta inflamatória do hospedeiro, resultando em diferentes destinos patológicos. Cepas H. pylori com a ilha de patogenicidade cag induzem resposta inflamatória mais grave, através da ativação da transcrição de genes, aumentando o risco para desenvolvimento de úlcera péptica e câncer gástrico. O estresse oxidativo e nitrosativo induzido pela inflamação desempenha importante papel na carcinogênese gástrica como mediador da formação ou ativação de cancerígenos, danos no DNA, bem como de alterações da proliferação celular e da apoptose. Resumo em inglês Helicobacter pylori (H. pylori)-infection causes persistent inflammation with different clinical outcomes in humans, including chronic gastritis, peptic ulcer, and gastric cancer. The key determinants of these outcomes are the severity and distribution of the H. pylori-induced inflammation. Recent evidence has demonstrated that H. pylori strains possess genotypic diversity whose products trigger inflammatory process and the main mediators and cytokines, which may engender (mais) differential host inflammatory responses with distintict clinical outcomes. H. pylori strains that possess the cag pathogenecity island induce more severe inflammation via activation of gene transcription, thus enhancing the risk for peptic ulcer and distal gastric cancer. The oxidative and nitrosative stress induced by inflammation plays an important role in gastric carcinogenesis as a mediator of carcinogen formation, DNA damage, and imbalances between cell proliferation and apoptosis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

55

Alterações morfológicas de tecido laminar do casco e parâmetros clínicos e laboratoriais de equinos com síndrome cólica letal/ Morphologic alterations of the hoof lamellar tissue, and clinic and laboratorial analyses of horses with lethal colic syndrome

Laskoski, Luciane M.; Valadão, Carlos A. Araújo; Vasconcelos, Rosemeri O.; Pereira, Rodrigo N.; Dias, Andrea D.P. Uribe; Alessi, Antônio C.
2009-09-01

Resumo em português As afecções gastrintestinais dos cavalos são agravadas por complicações como a laminite, cuja etiopatogenia está relacionada à degradação da membrana basal do tecido laminar por metaloproteinases (MMPs). A ativação das MMPs pode ocorrer devido à liberação local de citocinas inflamatórias ou enzimas provenientes de leucócitos infiltrados no tecido laminar. O objetivo deste trabalho foi avaliar as alterações morfológicas do tecido laminar de equinos com s (mais) índrome cólica letal e sua provável associação com parâmetros clínicos e laboratoriais. Observou-se intensa destruição da arquitetura laminar, principalmente nos animais com alterações físicas e laboratoriais mais acentuadas, como tempo de preenchimento capilar prolongado (TPC), membranas mucosas congestas, taquicardia, hemoconcentração e redução nas contagens de plaquetas e leucócitos. Os resultados sinalizam o provável momento do desenvolvimento de lesões do tecido laminar em equinos com síndrome cólica, no qual é possível adotar medidas preventivas contra a laminite. Resumo em inglês The gastrointestinal diseases of horses are aggravated by complications such as laminitis. The laminitis etiopathogeny are connected with lamellar basement membrane degradation by matrix metalloproteinases (MMPs). Inflammatory cytokines and leukocytes enzymes can active MMPs. The object of this study was to evaluate morphological changes on lamellar tissue of horses with colic syndrome and its association with clinical and laboratorial parameters. It was observed intensiv (mais) e destruction of lamellar architecture, mainly on animals with severe physical and laboratorial alterations, such as delayed capillary refill time, congested mucous membrane, tachycardia, hemoconcentration and low count of platelet and leukocytes. The results sign to the most likely moment of development of lamellar tissue injuries in horses with colic syndrome, which can be adopted preventive measures against laminitis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

56

Avaliação da expressão de interleucina 1 beta (IL-1β) e antagonista do receptor de interleucina 1 (IL-1Ra) em pacientes com hanseníase/ Evaluation of the expression of interleukin 1 beta(IL-1β) and interleukin 1 receptor antagonist (IL-1Ra) in leprosy patients

Costa, Rosane Dias; Mendonça, Vanessa Amaral; Lyon, Sandra; Penido, Rachel Adriana; Costa, Ana Maria Duarte Dias; Costa, Marina Dias; Nishi, Marina Pires; Teixeira, Mauro Martins; Teixeira, Antônio Lúcio; Antunes, Carlos Maurício de Figueiredo
2008-01-01

Resumo em português A hanseníase é uma doença infectocontagiosa espectral que acompanha-se por uma série de eventos imunológicos desencadeados pela resposta do hospedeiro frente ao agente etiológico, o Mycobacterium leprae. Evidências sugerem que a indução e manutenção da resposta imune/inflamatória na hanseníase estão vinculadas a interações de múltiplas células e fatores solúveis, particularmente através da ação de citocinas. Nesse estudo, foram mensurados níveis de (mais) IL-1β e IL-1Ra de 37 casos novos de hanseníase acompanhados ao longo do tratamento e 30 controles sadios pelo teste ELISA. A coleta de sangue periférico foi realizada em quatro tempos para os casos de hanseníase (pré-tratamento com PQT, 2ª dose, 6ª dose e pós-PQT) e em único momento para os controles. Na comparação dos níveis das moléculas de casos no pré-PQT e controles, houve diferença estatisticamente significativa somente para IL-1β. Nossos resultados sugerem a participação dessa citocina no processo imune/inflamatório. Resumo em inglês Leprosy is an infectious and contagious spectral disease accompanied by a series of immunological events triggered by the host's response to the etiologic agent, Mycobacterium leprae. Evidence suggests that the induction and maintenance of the immune/inflammatory response in leprosy are linked to multiple cell interactions and soluble factors, mainly through the action of cytokines. The ELISA test was used to measure the levels of IL-1β and IL-1Ra in 37 new leprosy p (mais) atients followed-up during treatment and 30 healthy controls. Peripheral blood was collected four times during the treatment of leprosy patients (MDT pretreatment, 2nd dose, 6th dose and post-MDT), and only once from the controls. The comparison of molecular levels in pre-MDT patients and controls showed a statistically significant difference for IL-1β. The results suggest the participation of this cytokine in the genesis of the immune/inflammatory process.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

57

Imunopatologia da hanseníase: a complexidade dos mecanismos da resposta imune do hospedeiro ao Mycobacterium leprae/ Immunopathology of leprosy: the complexity of the mechanisms of host immune response to Mycobacterium leprae

Goulart, Isabela Maria Bernardes; Penna, Gerson Oliveira; Cunha, Gabriel
2002-08-01

Resumo em português A hanseníase, cujo agente etiológico Mycobacterium Ieprae, é doença de amplo espectro clínico e imunopatológico. Suas apresentações clínicas estão correlacionadas com padrões imunológicos distintos, variando de uma vigorosa resposta imune mediada por células ao M. Ieprae, com padrão Th1 no pólo tuberculóide, a uma ausência de resposta celular específica aos antígenos do M. Ieprae no pólo lepromatoso, com predomínio da resposta Th2 e exacerbação da r (mais) esposta humoral. É provável que a suscetibilidade ao M. Ieprae é determinada por diferentes genes polimórficos. Estudos adicionais são necessários para esclarecer os mecanismos das interações complexas entre as citocinas e a participação da diversidade fenotípica da rede de células que contribuem para a defesa do hospedeiro. O entendimento de tais mecanismos poderá oferecer novas abordagens para identificar agonistas e/ou antagonistas para os efeitos pró- ou anti-inflamatórios e em quais circunstâncias sua utilização seria apropriada para intervenções imunológicas e/ou imunoterapeuticas. Resumo em inglês Leprosy, whose etiologic agent Mycobacterium Ieprae, is an illness of ample clinical and immunopathological spectrum. Its clinical manifestations are correlated with distinct immunologic forms, varying from a vigorous immune response mediated by cells to M. Ieprae, with Th1 standard in the tuberculoid polar region, to an absence of specific cellular response to antigens of M. Ieprae in the lepromatous polar region, with predominance of Th2 response and exacerbation of hum (mais) oral response. It is probable that different polymorphic genes determine susceptibility to M. Ieprae. Additional studies are necessary to clarify the complex interactions between cytokines and the role of the phenotypic diversity of cells network that contribute to the host defense. The comprehension of such mechanisms will provide new insights for the identification of agonists and/or antagonists for pro- or anti-inflammatory effects, and also will indicate possible situations for its appropriate use in immunologic and/or immunotherapeutic interventions.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

58

Balanço entre ácidos graxos ômega-3 e 6 na resposta inflamatória em pacientes com câncer e caquexia/ Omega-3 and 6 fatty acids balance in inflammatory response in patients with cancer and cachexia

Garófolo, Adriana; Petrilli, Antônio Sérgio
2006-10-01

Resumo em português O emagrecimento, associado à perda de massa magra, é um fenômeno observado com freqüência em pacientes com câncer. Tal condição predispõe o paciente ao maior risco de infecções, pior resposta aos tratamentos implantados e, como conseqüência, desfavorece o prognóstico de cura. Além disso, a desnutrição também está associada à pior qualidade de vida. Dessa forma, algumas terapias têm sido propostas na tentativa de reverter o catabolismo, por meio da ate (mais) nuação da resposta inflamatória, observado em grande porcentagem de pacientes com câncer e caquexia. Entre elas, a suplementação com ácidos graxos da família ômega-3 pode representar uma estratégia na redução da formação de citocinas pró-inflamatórias, favorecendo a tolerância metabólica dos substratos energéticos e atenuando o catabolismo protéico, com o intuito de melhorar o prognóstico de cura de pacientes com câncer. Entretanto, os estudos mostram alguns resultados conflitantes da suplementação com ômega-3 na resposta imunológica. Por outro lado, em pacientes com câncer, os ensaios clínicos mostraram atenuar a resposta inflamatória e melhorar o estado nutricional. O objetivo deste artigo é realizar uma revisão criteriosa do assunto. Resumo em inglês Emaciation and loss of lean body mass is a frequent phenomenon observed in cancer patients. This condition leads to infection risk and a poor response to treatment, thus reducing the chances of cure. Furthermore, malnutrition is also associated with a poor quality of life. Therefore, therapies have been proposed in attempt to revert the catabolism observed in most of these patients by attenuating the inflammatory response. Among them, omega-3 fatty acid supplementation ma (mais) y be a strategy to reduce the production of pro-inflammatory cytokines and improve metabolic substrate tolerance, decreasing protein catabolism in order to ameliorate the prognosis of cure in cancer patients. However, studies demonstrate some conflicting results of ômega-3 supplementation on immune response. On the other hand, clinical trials in cancer patients demonstrate that the inflammatory response decreases and the nutritional status improves. The aim of this paper is to elaborate a strict review of the subject.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

59

Infliximabe na doença de crohn: experiência clínica de um centro terciário paulista/ Infliximab in crohn's disease: clinical experience from a single tertiary center of Sao Paulo State

Torres, Ulysses dos Santos; Satomi, Geni; Ronchi, Luiz Sérgio; Netinho, João Gomes
2009-03-01

Resumo em português INTRODUÇÃO: Na Doença de Crohn (DC) ocorre uma reatividade anormal dos linfócitos T da mucosa intestinal e produção excessiva de citocinas pró-inflamatórias, entre as quais o fator de necrose tumoral alfa (TNF-á). O infliximabe é um anticorpo monoclonal anti-TNF-á indicado no tratamento de pacientes com DC fistulizante ou não responsiva ao tratamento convencional. OBJETIVOS: Caracterizar as indicações clínicas do infliximabe na DC em um serviço referencial (mais) paulista, avaliando padrões de resposta e a efetividade do tratamento através do Índice de Atividade da DC (CDAI). PACIENTES E MÉTODOS: O estudo foi observacional retrospectivo e analisou dados de 21 pacientes com DC em uso de infliximabe atendidos no Hospital de Base de Rio Preto entre janeiro de 2004 e julho de 2008. RESULTADOS: Houve predomínio de pacientes do sexo feminino (67%), com média de idade de 33 anos. As indicações mais freqüentes foram fístulas perianais (48%). Resposta clínica total à droga ocorreu em 43% dos pacientes, e resposta parcial em 47%; a diferença da média do CDAI entre os grupos antes e após o tratamento foi de 244,61 pontos (p Resumo em inglês INTRODUCTION: In Crohn's Disease (CD) occurs an abnormal reactivity of T lymphocytes of intestinal mucosa and an exceeding production of proinflammatory cytokines, such as the tumor necrosis factor- alpha (TNF-á). Infliximab is a monoclonal antibody against TNF-á, indicated for treatment of patients with fistulizing or refractory CD. OBJECTIVES: To characterize the clinical indications of infliximab in CD at a referral center of Sao Paulo State, assessing patterns of re (mais) sponse and treatment effectiveness by Crohn's Disease Activity Index (CDAI). PATIENTS AND METHODS: This was an observational, retrospective study; data of 21 patients with CD receiving infliximab therapy at Hospital de Base de Rio Preto between January 2004 and July 2008 were analyzed. RESULTS: Female patients were predominant (67%) and mean age was 33 years. Perianal fistulas represented the most common indication for infliximab use (48%). Complete clinical response to drug occurred in 43% of patients, and partial response in 47%; the mean difference of CDAI between the groups, before and after infliximab treatment, was 244.61 points (p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

60

Neuroimunomodulação: sobre o diálogo entre os sistemas nervoso e imune/ Neuroimmunomodulation: the cross-talk between nervous and immune systems

Alves, Glaucie Jussilane; Palermo-Neto, João
2007-12-01

Resumo em português OBJETIVO: Trabalhos de pesquisa provenientes do campo da neuroimunomodulação vêm tornando explícitas as intrincadas relações existentes entre o sistema nervoso central e o sistema imune. Uma revisão bibliográfica foi realizada com o objetivo de descrever as bases de estudo da neuroimunomodulação. MODELOS EXPERIMENTAIS: Sabe-se, hoje, que estados emocionais como ansiedade e depressão são capazes de modificar a atividade do sistema imune como também o fazem o e (mais) stresse e fármacos com ação no sistema nervoso central. COMPORTAMENTO DOENTIO: Os comportamentos apresentados por um organismo doente devem ser encarados como decorrência de estratégias homeostáticas de cada indivíduo. POSSÍVEIS MECANISMOS DE SINALIZAÇÃO DO SISTEMA IMUNE PARA O SISTEMA NERVOSO CENTRAL: Grande destaque tem sido atribuído para a participação do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal, do sistema nervoso autônomo simpático e das citocinas nas sinalizações entre o sistema nervoso central e o sistema imune. CONCLUSÃO: O presente artigo pretende mostrar a relevância dos fenômenos de neuroimunomodulação; ele faz uma análise crítica das influências do sistema nervoso central sobre o sistema imune e vice-versa. Resumo em inglês OBJECTIVE: Several papers arriving from the neuroimmunomodulation field are showing the relevant relationships between the nervous and the immune systems. A review of studies was carried out to describe the bases of the studies on neuroimmunomodulation. EXPERIMENTAL MODELS: It is clear nowadays that emotional states such as anxiety and depression change immune system activity, an affect also observed after both stress and use of nervous system acting drugs. SICK BEHAVIOR: (mais) The behavior displayed by sick organisms might be thought as being a consequence of homeostatic strategies. POSSIBLE MECHANISM OF THE ACTION BY MEANS OF IMMUNE SYSTEM TO NERVOUS SYSTEM: A very big emphasis is being given to Hipothalamus-pituitary-adrenal axis, simpathetic nervous system and cytokines participation on nervous system and immune system relationships. CONCLUSION: The present revision intend to show some essential studies in the neuroimmunomodulation field; it makes a critical analysis of the mutual relationships between nervous system and immune system.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

61

Imunidade relacionada à resposta alérgica no início da vida/ Immunity related to allergic response at the beginning of life

Correa, Joaquina M.M.; Zuliani, Antonio
2001-12-01

Resumo em português OBJETIVO: considerando-se que é na infância que as manifestações alérgicas mais comuns (asma, rinite, dermatite, alergia alimentar) ocorrem, porque é no início da vida que o sistema imune pode ser induzido à sensibilização ao invés de tolerância alergênica, analisamos as principais peculiaridades imunológicas do feto e da criança jovem, inerentes à sensibilização e resposta alérgica. MÉTODOS: os autores realizaram revisão literária detalhada concerne (mais) nte à resposta imune inespecífica (barreiras físico-químicas, células mielóides) e específica (linfócitos T e B, citocinas) do feto e de crianças mais jovens, enfatizando os estudos mais relevantes nos últimos quinze anos. RESULTADOS: vários compartimentos do sistema imune do feto e de crianças mais jovens são diferentes daqueles da criança maior e do adulto. Conseqüentemente, aspectos relativos ao desenvolvimento da imunidade inespecífica e específica, podem contribuir para a geração de atopia. CONCLUSÕES: a predisposição atópica determina-se no início da vida e parece originar-se, além dos fatores genéticos, por aqueles ocorridos no ambiente intra-uterino e fase inicial da infância, os quais influenciam o sistema imune à síntese elevada de IgE. Resumo em inglês OBJECTIVE: given that the most common allergic manifestations (asthma, rhinitis, dermatitis, food allergies) occur during childhood, because the immune system can be induced into sensitization rather than into allergenic tolerance at the beginning of life, we analyzed the main immunological aspects of fetuses and infant in terms of allergic sensitization and response. METHODS: detailed bibliographic revision concerning nonspecific immune response (physical and chemical ba (mais) rriers, myeloid cells) and specific immune response (T and B lymphocytes, cytokines) of the fetus and infant, with special attention to studies carried out in the last fifteen years. RESULTS: various compartments of the immune system in fetuses and infants are different from those present in older children and adults. Thus, developmental aspects of nonspecific and specific immunity may contribute to atopic disease. CONCLUSIONS: atopic predisposition is determined at the beginning of life and seems to originate not only from genetic factors, but also from intrauterine environment and initial stage of childhood, inducing the immune system to increase the synthesis of IgE.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

62

Alterações na produção de IL-10 e TNF-α no músculo esquelético em ratos com insuficiência cardíaca secundária ao infarto do miocárdio/ Changes in the production of IL-10 and TNF-α in skeletal muscle of rats with heart failure secondary to acute myocardial infarction

Lopes, Renato Delacio; Batista Júnior, Miguel Luiz; Rosa, José Cesar; Lira, Fabio Santos de; Martins Jr, Eivor; Shimura, Alex Yamashita; Brum, Patrícia Chakur; Lancha Jr, Antonio Herbert; Seelaender, Marília C. L.; Lopes, Antonio Carlos
2010-03-01

Resumo em português FUNDAMENTO: Estudos recentes demonstram que a expressão de mediadores inflamatórios, como as citocinas, é um importante fator de desenvolvimento e progressão da insuficiência cardíaca (IC), principalmente na presença de disfunção ventricular esquerda. Essas alterações têm sido demonstradas tanto no plasma como no músculo cardíaco e, mais recentemente, no músculo esquelético de ratos e pacientes com IC. OBJETIVO: Investigar a produção e expressão do fato (mais) r de necrose tumoral-α (TNF-α) e interleucina-10 (IL-10) no músculo sóleo e extensor digital longo (EDL) em animais com disfunção ventricular pós-infarto do miocárdio (IM). MÉTODOS: Utilizaram-se ratos Wistar machos que foram submetidos à ligadura da artéria coronária esquerda sem posterior reperfusão. Quatro semanas após esse procedimento, os animais foram submetidos à análise ecocardiográfica e divididos nos seguintes grupos experimentais: falso operado (Sham) e IM. Mantiveram-se em observação por um período adicional de 8 semanas. RESULTADOS: O nível da citocina TNF-α aumentou 26,5% (p Resumo em inglês BACKGROUND: Recent studies show that the expression of inflammatory mediators, such as cytokines, is an important factor for the development and progression of heart failure (HF), especially in the presence of left ventricular dysfunction. These changes have been demonstrated both in the plasma and heart muscle and, more recently, in skeletal muscle of rats and in patients with HF. OBJECTIVE: To investigate the production and expression of tumor necrosis factor-α (TN (mais) F) and interleukin-10 (IL-10) in the soleus and the extensor digitorum longus (EDL) muscles of animals with left ventricular dysfunction after myocardial infarction (MI). METHODS: We used male Wistar rats that underwent ligation of the left coronary artery without reperfusion. Four weeks after this procedure, the animals underwent echocardiography and were divided into the following experimental groups: sham operated (sham) and IM. They remained under observation for a further period of 8 weeks. RESULTS: The level of the cytokine TNF-α increased by 26.5% (p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

63

Artrite reumatóide e aterosclerose/ Rheumatoid arthritis and atherosclerosis

Brenol, Claiton Viegas; Monticielo, Odirlei André; Xavier, Ricardo Machado; Brenol, João Carlos Tavares
2007-10-01

Resumo em português A artrite reumatóide (AR) é uma doença sistêmica inflamatória de etiologia auto-imune, caracterizada por sinovite crônica, simétrica e erosiva, principalmente de pequenas articulações. Associa-se ao aumento da prevalência de doença arterial coronariana, com alta mortalidade cardiovascular. Isto se deve a um processo de aterogênese acelerada, que não é explicado somente pela presença dos tradicionais fatores de risco como tabagismo, hipercolesterolemia, idad (mais) e, diabetes melito e hipertensão arterial sistêmica. Níveis elevados de velocidade de sedimentação globular e proteína C reativa se correlacionam diretamente com o aumento de eventos cardiovasculares. Citocinas pró-inflamatórias contribuem com a disfunção endotelial, resistência insulínica, dislipidemia, efeitos pró-trombóticos e estresse oxidativo, que são fundamentais para o processo aterogênico. O conhecimento atual da etiopatogênese da aterosclerose na AR permite identificar fatores de risco implicados no processo aterosclerótico que podem ser melhor controlados, o que poderia resultar na diminuição do surgimento e na desaceleração deste processo e conseqüente redução da morbidade e mortalidade associadas à doença cardiovascular. Resumo em inglês Rheumatoid arthritis is a systemic inflammatory autoimmune disease characterized by symmetric, erosive and chronic synovitis, especially of minor joints. It is associated with increased prevalence of cardiovascular disease and with high mortality. This occurs because of an accelerated atherogenic process, explained by traditional cardiovascular risk factors such as smoking, hypercholesterolemia, age, diabetes mellitus and systemic arterial hypertension. High levels of hem (mais) osedimentation velocity and C-reactive protein are directly correlated with increased cardiovascular events. Pro-inflammatory cytokines contribute with endothelial dysfunction, insulin resistance, dyslipidemia, prothrombotic effects and oxidative stress that are at the basis of the atherogenic process. Recent information about atherosclerosis in rheumatoid arthritis allows for identification of the risk factors involved in atherosclerosis that can be best controlled. This could result in a reduced manifestation of the process and its cutback, with consequent decrease of mortality and morbidity related to rheumatoid arthritis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

64

Capacidade da matriz extracelular da medula óssea de induzir proliferação de células mielóides in vitro no modelo de desnutrição protéica em camundongos/ Capacity of the extracellular matrix of the bone marrow to induce proliferation of myeloid cells in vitro in model of protein malnutrition in mice

Vituri, Cidônia de Lourdes; Alvarez-Silva, Márcio; Trentin, Andréa Gonçalves; Borelli, Primavera
2008-09-01

Resumo em português Este trabalho tem por objetivo verificar se a matriz extracelular (MEC) obtida da medula óssea de camundongos com desnutrição protéica energética sustenta a sobrevivência, se induz proliferação de células mielóides, bem como avaliar a capacidade desta MEC de interagir com citocinas hematopoiéticas in vitro. Camundongos machos "Swiss" foram submetidos à desnutrição protéica (4% de caseína) até que perdessem 20% do peso inicial e o grupo-controle foi mantid (mais) o com uma dieta contendo 14% de caseína. A medula óssea foi extraída com tampão PBS suplementado com 1 mg de aprotinina/mL. Os ensaios de proliferação foram realizados com a linhagem mielóide FDC-P1, pelo método colorimétrico de redução do MTT. A MEC obtida tanto do grupo-controle como do desnutrido induziu proliferação celular in vitro. Os ensaios de interação foram realizados com IL-3 e GM-CSF na concentração de 10 ρg e 500 ρg/mL, que demonstraram efeito sinérgico e efeito regulatório, respectivamente. A MEC obtida de animais do grupo desnutrido quando submetida ao ensaio de ligação ao GM-CSF mostrou maior proliferação celular do que a MEC obtida de animais do grupo-controle (p Resumo em inglês The aim of this study was to verify the capacity of the extracellular matrix (ECM) obtained from bone marrow of malnourished mice to sustain survival and to induce the proliferation of myeloid cells. We also verified the capacity of the tests to interact with in vitro hematopoietic cytokines. Male "Swiss" mice were submitted to protein malnutrition with a diet content of '4% casein until they lost 20% of the original weight, while the group-control was kept with a diet co (mais) ntent of 14% of casein. The bone marrow was extracted with 1.0 mg of aprotinin/mL in PBS. The proliferation tests were carried out with myeloid cell line FDCP-1, by the colorimetric method of reduction of the MTT. The obtained ECM from nourished and undernourished mice induced cellular proliferation invitro. Tests performed with Il-3 and GM-CSF cytokines in a concentration of 10 and 500 ρg/mL displayed synergic and regulatory effects respectively. The ECM obtained from the malnourished group submitted to the binding to GM-CSF demonstrated higher cellular proliferation than the ECM obtained from the control group (p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

65

Marcadores de hiperproliferação na epiderme do meato acústico externo/ Hyperproliferation markers in ear canal epidermis

Gurgel, João Daniel Caliman e; Pereira, Siqueira Barbosa; Alves, Adriana Leal; Ribeiro, Fernando Quintanilha
2010-10-01

Resumo em português Vários estudos envolvendo métodos imunoistoquímicos para avaliação da epiderme do meato acústico externo já foram realizados com os mais diversos objetivos. Por estes métodos é possível avaliar a expressão de antígenos como as citoqueratinas, citocinas, marcadores de hiperproliferação, entre outros. OBJETIVO: Revisar, descrever e analisar a expressão dos marcadores imunoistoquímicos de hiperproliferação na epiderme do meato acústico externo normal. MATE (mais) RIAIS E MÉTODOS: Revisão sistemática de artigos publicados até o ano de 2009 em periódicos internacionais indexados. RESULTADOS: Vários antígenos relacionados à hiperproliferação foram pesquisados por meio de métodos imunoistoquímicos dentre os artigos analisados. Os mais estudados foram a citoqueratina 16, o Ki-67 e o PCNA. CONCLUSÕES: A maioria dos trabalhos utilizou fragmentos de epiderme do meato acústico externo como amostra controle para estudo imunoistoquímico do colesteatoma da orelha média ou externa. Há uma concentração de marcadores de hiperproliferação como a CK16, o Ki-67 e o PCNA no anel fibrocartilagíneo e nas regiões adjacentes do meato acústico externo e da membrana timpânica. Resumo em inglês Several studies involving immunohistochemical methods to assess external auditory canal epidermis have been performed with different objectives. With this method it is possible to assess the expression of various antigens such as cytokeratins, cytokines, and hyperproliferation markers among others. AIM: to revise, describe and analyze the knowledge generated by identifiable papers published on the worldwide literature about immunohistochemical hyperproliferation markers i (mais) n normal external auditory canal epidermis. MATERIALS AND METHODS: systematic review of the papers published until 2009, in indexed international journals. RESULTS: Various antigens related to hyperproliferation were investigated by immunohistochemical methods among the included papers. The most studied ones were cytokeratin 16, Ki-67 and PCNA. CONCLUSIONS: most of the studies utilized external auditory canal epidermis as control sample to study external ear or middle ear cholesteatoma with immunohistochemical methods. There is a hyperproliferative antigen concentration, such as CK16, Ki-67 and PCNA, in the annulus tympanicus, adjacent meatus and tympanic regions, mainly in the lower areas.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

66

O Clostridium difficile como agente indutor de diarréia inflamatória/ Clostridium difficile as an inflammatory diarrhea inducer agent

Rocha, Marcos Fábio G.; Sidrim, José Júlio C.; Lima, Aldo Ângelo M.
1999-02-01

Resumo em português O Clostridium difficile tem sido apontado como um importante agente causador de doenças diarreicas associadas ao uso de antimicrobianos. Contudo, em razão da sua complexidade a fisiopatologia dessas doenças ainda se encontra apenas parcialmente esclarecida, muito embora, uma série de trabalhos científicos demonstrem a importância das toxinas A e B na patogênese da diarréia inflamatória induzida por esse microrganismo. Os mecanismos inflamatórios envolvidos nas a (mais) tividades biológicas dessas toxinas são bastante complexos. Existem alguns estudos relatando que a toxina B é desprovida de efeitos enterotóxicos, in vivo. No entanto, essa toxina provoca, de forma dose-dependente, alterações eletrofisiológicas e morfológicas na mucosa colônica humana, in vitro. Ademais, a toxina B estimula a síntese de potentes mediadores inflamatórios, por monócitos e macrófagos. Os efeitos provocados pela toxina A sobre a mucosa intestinal são bastante evidentes e caracterizam-se por uma intensa secreção de fluidos e por um grande acúmulo de células inflamatórias, do tipo macrófagos, mastócitos, linfócitos e neutrófilos, com a conseqüente liberação de seus mediadores, tais como prostaglandinas, leucotrienos, fator de agregação plaquetária, óxido nítrico e citocinas. Resumo em inglês Clostridium difficile has been pointed out as an important agent of diarrheal diseases associated with antibiotic use. However, due to its complexity, the physiopathology of these diseases is only partially elucidated, although a series of scientific works has demonstrated the importance of toxins A and B in the pathogenesis of the inflammatory diarrhea induced by this microorganism. The inflammatory mechanisms involved in the biological activities of these toxins are com (mais) plex. There are some studies demonstrating that toxin B has no enterotoxic activity in vivo. However, this toxin causes dose-dependent eletrophysiologic and morphologic modifications of human colonic mucosa in vitro. In addition, toxin B stimulates the synthesis of potent inflammatory mediators by monocytes and macrophages. The effects provoked by toxin A on the intestinal mucosa are quite evident and are characterized by intense fluid secretion and by inflammatory cell accumulation, such as macrophages, mast cells, lymphocytes and neutrophils, with the consequent release of mediators such as prostaglandins, leukotrienes, platelet activating factor, nitric oxide and cytokines.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

67

Efeito anti-inflamatório do treinamento físico na insuficiência cardíaca: papel do TNF-α e da IL-10/ Anti-inflammatory effect of physical training in heart failure: role of TNF-α and IL-10/ Efecto antiinflamatorio del entrenamiento físico en la insuficiencia cardiaca: rol del TNF-α y de la IL-10

Batista Júnior, Miguel Luiz; Lopes, Renato Delascio; Seelaender, Marília Cerqueira Leite; Lopes, Antonio Carlos
2009-12-01

Resumo em português Nos últimos 50 anos, a compreensão sobre as alterações deteriorativas envolvidas na progressão da insuficiência cardíaca (IC), descritas inicialmente como decorrentes de alterações na retenção de sais e fluidos, ou alterações nos parâmetros hemodinâmicos, mudou significatiamente. Recentemente, diversos estudos em pacientes com IC demonstraram níveis plasmáticos (ou no soro) alterados de citocinas pro-inflamatórias, tais como o fator α de necrose tum (mais) oral (TNF-α), as interleucinas 1, 6 e 18, e a cardiotropina-1, dentre outros marcadores inflamatórios. Essas alterações monstraram-se independentes da etiologia da IC, sugerindo uma via patogênica comum. Em reposta a esses novos achados, intervenções no sentido de evitar e/ou reduzir essas alterações inflamatória tem sido propostas. Os benefícios cardiovasculares, induzidos treinamento aeróbio realizados em intensidades variando de leve a moderada, têm sido previamente relatados. Além disso, tem-se demonstrado que o treinamento físico (aeróbio moderado) parece capaz de modular, na vigência de um quadro inflamatório crônico anormal, a expressão elevada de citocinas pró-inflamatórias, moléculas de adesão solúveis, fatores quimioatratantes e estresse oxidativo. Tomados em conjunto, esses dados indicam um possível efeito anti-inflamatório induzido pelo treinamento físico. Dessa forma, esta revisão tem por objetivo abordar o treinamento físico como uma alternativa não farmacológica adjuvante a ser administrada em alguns quadros patológicos em que predominam as alterações crônicas do TNF-α, como na IC. Por sua vez, o "efeito anti-inflamatório" induzido pelo treinamento físico parece ser mediado principalmente pela IL-10. Resumo em espanhol En los últimos 50 años, la comprensión sobre las alteraciones deteriorativas involucradas en la progresión de la insuficiencia cardiaca (IC), descriptas inicialmente como causadas por alteraciones en la retención de sales y fluidos, o alteraciones en los parámetros hemodinámicos, ha cambiado significativamente. Recientemente, diversos estudios en pacientes con IC han demostrado niveles plasmáticos (o en el suero) alterados de citosinas proinflamatorias, tales como (mais) el factor α de necrosis tumoral (TNF-α), las interleuquinas 1, 6 y 18, y la cardiotropina-1, entre otros marcadores inflamatorios. Esas alteraciones se mostraron independientes de la etiología de la IC, sugiriendo una vía patogénica común. En respuesta a esos nuevos hallazgos, se vienen proponiendo intervenciones en el sentido de evitar y/o reducir esas alteraciones inflamatorias. Se viene relatando previamente los beneficios cardiovasculares, inducidos por el entrenamiento aerobio realizado en intensidad variando de ligera a moderada. Además, se está demostrando que el entrenamiento físico (aerobio moderado) parece capaz de modular, en la vigencia de un cuadro inflamatorio crónico anormal, la expresión elevada de citosinas proinflamatorias, moléculas de adhesión solubles, factores quimioatractantes y estrés oxidactivo. Tomados en conjunto, esos datos indican un posible efecto Antiinflamatorio inducido por el entrenamiento físico. Así, esta revisión tiene por objeto abordar el entrenamiento físico como una alternativa no farmacológica adyuvante que se administrará en algunos cuadros patológicos donde predominan las alteraciones crónicas del TNF-α, como en la IC. A su vez, el "efecto antiinflamatorio" que el entrenamiento físico induce parece mediarse sobre todo por la IL-10. Resumo em inglês Over the past 50 years, the understanding of the deteriorative changes involved in the progression of heart failure (HF), initially described as resulting from changes in salt and fluid retention, or changes in hemodynamic parameters, have changed significantly. Recently, several studies conducted in HF patients showed altered plasma (or serum) levels of pro-inflammatory cytokines, such as tumor necrosis factor α (TNF-α), interleukins 1, 6, and 18, and cardiotro (mais) pin-1, among other inflammatory markers. These changes were independent of HF etiology, suggesting a common pathogenic pathway. In response to these new findings, interventions to prevent and/or reduce these inflammatory changes have been proposed. The aerobic training-induced cardiovascular benefits of physical exercises performed at intensities ranging from mild to moderate have been previously reported. Moreover, it has been shown that moderate aerobic physical training seems to be able to modulate, in the presence of an abnormal chronic inflammatory condition, the overexpression of pro-inflammatory cytokines, soluble adhesion molecules, chemoattractant factors and oxidative stress. Altogether, these data indicate a possible anti-inflammatory effect induced by physical training. Therefore, this review aims to assess the role of physical training as an alternative non-pharmacological adjuvant to be administered in some pathological conditions in which TNF-α chronic changes are predominant, as in HF. The "anti-inflammatory effect" induced by physical training seems to be primarily mediated by IL-10.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

68

Mecanismos fisiopatológicos do delirium/ Pathophysiological mechanisms of delirium

Santos, Franklin Santana
2005-06-01

Resumo em português O delirium é uma das síndromes mais fascinantes na medicina, apesar de pobremente compreendida. Apesar de sua ocorrência freqüente e de haver crescente informação sobre o diagnóstico, fenomenologia, epidemiologia e etiologias, estudos sobre os mecanismos que mediam a fisiopatologia são, freqüentemente, ausentes. O desenvolvimento de sofisticadas metodologias de imagem cerebral tem permitido ir além das considerações diagnósticas e investigar a neurobiologia d (mais) os sintomas específicos observados no delirium. Esses avanços na neuropsiquiatria e na neuroimagem têm revelado diferenças entre as regiões cerebrais, incluindo os hemisférios. O delirium é uma síndrome que pode ocorrer como o resultado de múltipla e complexa interação entre sistemas de neurotransmissores e processos patológicos. Os neurotransmissores, acetilcolina e serotonina, podem ter participação importante no delirium devido a condições clínicas comuns, bem como no delirium pós-cirúrgico. Outros neurotransmissores (dopamina e GABA) e fatores neurobiológicos tais como citocinas, hormônios e radicais livres precisarão de mais estudos para definir as suas participações na gênese do delirium. Futuros estudos, centralizados na fisiopatologia do delirium, poderão levar a melhores estratégias de prevenção e tratamento. Resumo em inglês Delirium is one of the most fascinating and poorly understood syndromes in medicine. Despite its frequent occurrence and growing information on diagnosis, phenomenology, epidemiology, and aetiologies, studies on mediating pathophysiological mechanisms in delirium are largely lacking. The emergence of sophisticated brain imaging methodologies has made it possible to move beyond diagnostic consideration and investigate the neurobiology of specific symptom clusters observed (mais) in delirium. Advances in neuropsychiatry and neuroimaging have revealed differences between brain regions, including the hemispheres. Delirium is a syndrome that may occur as the result of multiple complex interacting neurotransmitter systems and pathologic processes. The neurotransmitters acetylcholine and serotonin may play particularly important roles in common medical and surgical delirium. Others neurotransmitters such as dopamine and GABA and neurobiologic factors such as cytokines, cortisol abnormalities, and oxygen free radicals will require further study to define their role in delirium. Distinct neuropathologic processes leading to delirium are beginning to be defined. Further situation-specific studies of delirium pathophysiology should lead more effective prevention and treatment strategies.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

69

Importância da albumina sérica na avaliação nutricional e de atividade inflamatória em pacientes com doença de Crohn/ Importance of serum albumin values in both nutritional and inflammatory activity assessment in patients with Crohn's disease

CABRAL, Virgínia Lúcia Ribeiro; CARVALHO, Luciana de; MISZPUTEN, Sender Jankiel
2001-04-01

Resumo em português Racional — A albumina sérica é freqüentemente definida como um indicador de estado nutricional. No entanto, hipoalbuminemia pode refletir reação de fase aguda mediada por citocinas durante um evento inflamatório. Tanto desnutrição, como hipoalbuminemia são achados relevantes na doença de Crohn. Objetivo - Estudar a relação da albumina sérica com atividade inflamatória e com estado nutricional em pacientes com doença de Crohn. Casuística/Método — (mais) Trinta e seis pacientes avaliados quanto ao estado nutricional por parâmetros antropométricos e a atividade inflamatória da doença intestinal definida por índice clínico e velociodade de hemossedimentação. Resultados - Não se encontrou associação entre desnutrição e hipoalbuminemia. A utilização dessa proteína como parâmetro bioquímico na avaliação nutricional foi dispensável para se diagnosticar desnutrição. Houve significativa relação entre atividade inflamatória e hipoalbuminemia, demonstrando 100% de sensibilidade na identificação de inflamação ativa. Conclusão - Estes resultados sugerem a dosagem de albumina sérica como marcador sensível de doença de Crohn ativa e a necessidade de um parâmetro laboratorial mais adequado para avaliação nutricional rotineira nos portadores desta doença inflamatória intestinal. Resumo em inglês Background - The serum albumin concentration has frequently been regarded as an indicator of nutritional status, although the hypoalbuminemia may reflect an acute phase protein response during inflammation mediated by cytokines. Both hypoalbuminemia and malnutrition are observed in Crohn's disease. Objectives — To correlate the serum albumin values to disease activity and also to nutritional status in patients with Crohn's disease. Patients/Methods — Thirty six (mais) patients were studied. Nutritional status was assessed by anthropometry measures and inflammatory activity determined by Harvey's simple clinical index and erythrocyte sedimentation rate. Results - No correlation was found between malnutrition and hypoalbuminemia. The serum albumin levels correlated inversely with the disease activity. Hypoalbuminemia was 100% sensitive for detection of disease activity. Conclusion - This study suggests that serum albumin concentration is a very sensitive marker of inflammatory activity and not good indicator of the nutritional status in Crohn's disease. It is necessary a suitable laboratorial parameter for routine nutrition assessment in patients with this inflammatory bowel disease.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

70

Histopatologia e imunopatologia de glândulas salivares menores de pacientes com síndrome de Sjögren (SSj)/ Histopathology and immunopathology in minor salivary glands of patients with Sjögren's syndrome (SSj)

Barcellos, Karin Spat Albino; Andrade, Luís Eduardo Coelho
2005-08-01

Resumo em português A síndrome de Sjögren (SSj) é uma doença auto-imune caracterizada por infiltração linfocitária em glândulas exócrinas e destruição do tecido glandular, com franca preferência por glândulas salivares e lacrimais. O infiltrado inflamatório inicia-se ao redor das células epiteliais ductais, espalhando-se e substituindo o tecido funcional. Consiste predominantemente de células T CD4+ e, em menores quantidades, células T CD8+, células B e plasmócitos. O infi (mais) ltrado plasmocitário consiste de grandes quantidades de plasmócitos contendo IgG e IgM. Alguns estudos revelaram um padrão predominante de citocinas Th1 e expressão de quimiocinas nas glândulas salivares menores de pacientes com SSj. Foi observado, também, um aumento na expressão de moléculas de adesão endotelial e linfocitária nessas glândulas salivares. Foi documentada a expressão do antígeno HLA-DR pelas células epiteliais glandulares de pacientes com SSj e a presença de estruturas semelhantes a centros germinativos em glândulas salivares menores de alguns pacientes. Os mecanismos que desencadeiam o processo inflamatório em glândulas salivares menores de pacientes com SSj ainda não são conhecidos, mas recentes estudos demonstraram que as células epiteliais glandulares desses pacientes estão implicadas na patogênese da doença. Resumo em inglês Sjögren's syndrome (SSj) is a chronic autoimmune disorder characterized by lymphocytic infiltration of the exocrine glands with concomitant destruction of the glandular tissue, affecting predominantly salivary and lacrimal glands. The inflammatory infiltrate begins around ductal epithelial cells, extending and replacing the functional tissue. It consists predominantly of CD4+ T cells, with fewer CD8+ T cells, B cells, and plasma cells. The plasmacellular infiltrate consi (mais) sts of large amounts of IgG and IgM containing plasma cells. Some studies have revealed a predominant Th1 pattern of cytokines and chemokine expression in minor salivary glands of SSj patients. An increased expression of vascular endothelial and lymphocyte adhesion molecules was found on the minor salivary glands of patients with SSj. It was documented that glandular epithelial cells of SSj patients express HLA-DR antigens, and that structures resembling ectopic germinal centers were found in minor salivary glands of SSj patients. The mechanisms that initiate the inflammatory process in minor salivary glands of SSj patients remain unknown, but recent studies have shown that the glandular epithelial cells of SSj patients have a role in the pathogenesis of the disease.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

71

Associação entre os níveis plasmáticos de TNF-α, IFN-γ, IL-10, óxido nítrico e os isotipos de IgG específicos nas formas clínicas da doença de Chagas crônica/ Association between the plasma levels of TNF-α, IFN-γ, IL-10, nitric oxide and specific IgG isotypes in the clinical forms of chronic Chagas disease

Pissetti, Cristina Wide; Correia, Dalmo; Braga, Teodoro; Faria, Gladstone Eustáquio Lima; Oliveira, Rafael Faria de; Ribeiro, Betânia Maria; Rodrigues, Denise Bertulucci Rocha; Rodrigues, Virmondes
2009-08-01

Resumo em português A doença de Chagas é uma importante doença parasitária crônica, que acomete cerca de 9-11 milhões de pessoas na América Latina. Provavelmente, uma combinação de fatores relacionados ao parasito e ao hospedeiro podem ser os responsáveis pela patogênese na fase crônica da doença. Dentre os fatores relacionados ao hospedeiro, a resposta imunológica é um parâmetro de especial interesse. Objetivamos avaliar os níveis plasmáticos das citocinas interferon gama, (mais) interleucina 10, fator de necrose tumoral alfa e das imunoglobulinas G total, 3 e 4, por ELISA e do óxido nítrico, pela reação de Griess, entre indivíduos soronegativos e soropositivos para Trypanosoma cruzi, com as formas clínicas cardíaca, indeterminada e digestiva. Os indivíduos soropositivos para Trypanosoma cruzi produziram níveis significativamente mais elevados de imunoglobulinas G total e G3. Indivíduos com a forma digestiva apresentam níveis mais elevados de imunoglobulina G4 e interleucina 10. Entretanto, tais indivíduos apresentaram menores níveis de óxido nítrico do que controles. Os resultados sugerem que os maiores níveis de IL-10 observados nos indivíduos com a forma digestiva poderiam contribuir com os maiores níveis de IgG4 específicos observados. Resumo em inglês Chagas disease is an important chronic parasitic disease that affects around 9-11 million people in Latin America. A combination of parasite and host-related factors are probably responsible for pathogenesis in the chronic phase of the disease. Among the host-related factors, the immunological response is a parameter of special interest. Our aim here was to evaluate the plasma levels of the cytokines interferon gamma, interleukin 10 and tumor necrosis factor alpha and the (mais) immunoglobulins total IgG and its subclasses 3 and 4, by means of ELISA, and the levels of nitric oxide by means of the Griess reaction, among individuals who were seropositive for Trypanosoma cruzi, presenting the cardiac, indeterminate and digestive clinical forms of the disease, and among seronegative individuals. The seropositive individuals produced significantly higher levels of total IgG and IgG-3. Individuals with the digestive form presented higher levels of IgG-4 and interleukin 10. However, these individuals presented lower levels of nitric oxide than the controls did. The results suggest that the higher levels of interleukin 10 observed among individuals with the digestive form may contribute towards the higher levels of the specific IgG-4 that were seen.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

72

Pesquisa de interferon gama em tecido periodontal de ratos submetidos à movimentação dentária induzida/ Gamma-interferon investigation in rat periodontal tissue under induced dental movement

Silveira, Daniel Mascarenhas da; Franco, Fernanda Catharino Menezes; Nascimento, Ivana Lúcia de Oliveira; Salomão, Milene de Freitas Lima; Araujo, Telma Martins de
2009-04-01

Resumo em português INTRODUÇÃO: durante o tratamento ortodôntico, um processo inflamatório é induzido, desencadeando uma série de eventos bioquímicos que resultam na movimentação dentária. Estímulos como a hipóxia e a deformação mecânica são os principais fatores responsáveis pela quebra da homeostasia celular, resultando em estresse e liberação de diversos mediadores importantes para o movimento do dente. Para que a remodelação óssea ocorra durante o tratamento ortodô (mais) ntico, fatores reguladores,como subprodutos do ácido araquidônico e citocinas,são liberados.Ao interferon gama (INF-γ , uma citocina principal liberada após a indução da resposta imune adaptativa, é atribuída a função de atrair os macrófagos, que auxiliam na remoção de restos celulares e promovem a cicatrização e reorganização das áreas com inflamação. OBJETIVO: visto que alguns aspectos biológicos que permeiam a movimentação dentária ainda não estão totalmente esclarecidos, procurou-se, neste trabalho, verificar a expressão do INF-γ por células do periodonto de ratos submetidos à movimentação ortodôntica. MÉTODOS: a amostra foi constituída por nove ratos, cujos primeiros molares superiores direitos foram movimentados com uma força de 0,5N, por 3, 7 e 14 dias. Os molares esquerdos desempenharam o papel de grupo controle. RESULTADOS: através da imunohistoquímica, foi verificada a ausência de expressão de INF-γ na quase totalidade dos tecidos estudados,tanto no lado de pressão quanto no lado de tração. Resumo em inglês INTRODUCTION: During the orthodontic treatment, an inflammatory process is induced, triggering series of biochemical events that results in dental movement. Stimuli such as hypoxia and mechanical deformation are the main factors responsible for the breaking of cell homeostasis, resulting in stress and liberation of several important mediators for tooth movement. To occur osseous remodeling during orthodontic treatments, regulating factors such as sub products of arachidon (mais) ic acid and cytokines are released. To interferon-gamma (INF-γ ), a main cytokine released after induction of adaptive immune response, is attributed the function of attracting the macrophages, which aids in removing cell rests and promote healing and reorganization of the inflamed areas. AIM: Given that some biological aspects that permeate dental movement are not yet fully clear, we aimed in this study to investigate INF-γ expression in the periodontium of rats under orthodontic movement. METHODS: The sample was composed of 9 rats, whose first upper right molars were moved with a force of 0,5N, for 3, 7 and 14 days. The left molars were used as controls. RESULTS: Through immunohistochemistry, we verified the absence of INF-γ expression in almost all the studied tissues, in both the traction and pressure sides.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

73

Matriz extracelular e enzimas degradatórias na hematopoese e doenças onco-hematológicas/ Extracellular matrix in hematopoiesis and hematologic malignancies

Dreyfuss, Juliana L.; Oliveira, José S. R.
2008-10-01

Resumo em português A matriz extracelular (MEC) é uma rede complexa composta por quatro grandes classes de macromoléculas: colágenos, proteoglicanos (PGs), glicosaminoglicanos (GAGs) e glicoproteínas adesivas. As interações entre as células e a MEC são cruciais para determinar os padrões de comportamento celular, tais como crescimento, morte, diferenciação e motilidade. A hematopoese é o sistema responsável pela produção das células sangüíneas. O controle da proliferação (mais) e diferenciação destas células é feito através da interação das células com o microambiente da medula óssea (matriz extracelular). A adesão de progenitores hematopoéticos a moléculas da MEC e a ativação das integrinas são modulados por uma variedade de citocinas e fatores de crescimento, e esta modulação parece ser o mecanismo de regulação que influencia a proliferação de células-tronco e progenitores hematopoéticos, migração transendotelial ou transestromal e homing. Tanto no processo de migração, homing e invasão tumoral, as células seguem os seguintes passos: 1 - Degradação da MEC por enzimas secretadas pelas células: metaloproteinases, colagenases, plasmina, catepsinas, glicosidases e heparanases; 2 - Locomoção das células na região da MEC previamente degradada pelas enzimas; 3 - Adesão das células via receptores específicos da superfície celular, que geralmente interagem com componentes da MEC. Nas doenças onco-hematológicas, a interação das células neoplásicas com a matriz extracelular também influencia na agressividade e prognóstico da doença. Resumo em inglês The extracellular matrix (ECM) is a complex structure composed of collagens, proteoglycans, glycosaminoglycans and adhesive glycoproteins. Interactions between the cells and the ECM are crucial to determine cell behavior, such as growth, death, differentiation and motility. Hematopoiesis is the system responsible for the production of blood cells. The control of proliferation and differentiation of these cells is attained through the interaction of the cells with the bone (mais) marrow microenvironment. The adhesion of hematopoietic progenitors to ECM molecules and the integrin activation are modulated by a variety of cytokines and growth factors, and this modulation seems to be the mechanism of regulation that influences proliferation of hematopoietic cells, transendothelial/transstromal migration and homing. Both in the migration and homing process, and in tumoral invasion the cells undergo the following steps: 1 - Degradation of the ECM by enzymes, including metalloproteinase, collagenase, plasmin, cathepsin, glycosidase and heparanase, secreted by the cells; 2 - Cell migration through the region previously degraded by enzymes; and 3 - Cell adhesion to specific receptors located on the cellular surface, that generally interact with ECM components. In onco-hematologic diseases, the interaction of neoplastic cells with the extracellular matrix also influences aggressiveness and prognosis of the disease.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

74

Manifestações sistêmicas na doença pulmonar obstrutiva crônica/ Systemic manifestations in chronic obstructive pulmonary disease

Dourado, Victor Zuniga; Tanni, Suzana Erico; Vale, Simone Alves; Faganello, Márcia Maria; Sanchez, Fernanda Figueirôa; Godoy, Irma
2006-04-01

Resumo em português A doença pulmonar obstrutiva crônica é progressiva e está relacionada a uma resposta inflamatória anormal dos pulmões à inalação de partículas e/ou gases tóxicos, sobretudo a fumaça de cigarro. Embora acometa primariamente os pulmões, diversas manifestações extrapulmonares relacionadas a esta enfermidade têm sido descritas. O aumento do número de células inflamatórias, que resulta em produção anormal de citocinas pró-inflamatórias, e o desequilíbri (mais) o entre a formação de radicais livres e a capacidade antioxidante, resultando em sobrecarga oxidativa, provavelmente são mecanismos envolvidos na inflamação local e sistêmica. Além disso, a diminuição do condicionamento físico secundária às limitações ventilatórias pode estar envolvida no desenvolvimento de alterações musculares. A doença pulmonar obstrutiva crônica apresenta diversas manifestações sistêmicas que incluem a depleção nutricional, a disfunção dos músculos esqueléticos, que contribui para a intolerância ao exercício, e as manifestações relacionadas a co-morbidades comumente observadas nestes pacientes. Essas manifestações têm sido relacionadas à sobrevida e ao estado geral de saúde dos pacientes. Nesse sentido, esta revisão tem como objetivo discutir os achados da literatura relacionados às manifestações sistêmicas da doença pulmonar obstrutiva crônica, ressaltando o papel da inflação sistêmica, e algumas perspectivas de tratamento. Resumo em inglês Chronic obstructive pulmonary disease is progressive and is characterized by abnormal inflammation of the lungs in response to inhalation of noxious particles or toxic gases, especially cigarette smoke. Although this infirmity primarily affects the lungs, diverse extrapulmonary manifestations have been described. The likely mechanisms involved in the local and systemic inflammation seen in this disease include an increase in the number of inflammatory cells (resulting in (mais) abnormal production of inflammatory cytokines) and an imbalance between the formation of reactive oxygen species and antioxidant capacity (leading to oxidative stress). Weakened physical condition secondary to airflow limitation can also lead to the development of altered muscle function. Chronic obstructive pulmonary disease presents diverse systemic effects including nutritional depletion and musculoskeletal dysfunction (causing a reduction in exercise tolerance), as well as other effects related to the comorbidities generally observed in these patients. These manifestations have been correlated with survival and overall health status in chronic obstructive pulmonary disease patients. In view of these facts, the aim of this review was to discuss findings in the literature related to the systemic manifestations of chronic obstructive pulmonary disease, emphasizing the role played by systemic inflammation and evaluating various therapeutic strategies.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

75

Concentrações séricas de proteína total, albumina e gamaglobulinas em gatos infectados pelo vírus da imunodeficiência felina/ Serum protein, albumin and gamaglobulin concentrations in cats infected with feline immunodeficiency virus

Rodrigues, Angela Manetti Armentano; Zanutto, Marcelo de Souza; Hagiwara, Mitika Kuribayashi
2007-02-01

Resumo em português A infecção pelo vírus da imunodeficiência dos felinos (VIF) apresenta um curso prolongado, caracterizado por uma fase aguda, em que ocorre a replicação viral no organismo hospedeiro, seguida de um período de menor replicação, no qual o animal é praticamente assintomático. Anos depois, no estádio final da infecção, desenvolve-se a síndrome da imunodeficiência dos felinos. Alguns animais infectados podem desenvolver hipergamaglobulinemia do tipo policlonal, (mais) principalmente na fase crônica ou final da infecção. Este fato tem sido atribuído a um distúrbio na produção de citocinas, causado pela infecção viral de linfócitos T CD4+. Não obstante, pouco se sabe a respeito das concentrações de proteínas séricas, especificamente gamaglobulinas, na fase aguda da infecção pelo VIF. Objetivando esclarecer isto, procedeu-se à determinação das proteínas séricas de dez felinos, SRD de ambos os sexos, infectados aos 7 meses de idade com o VIF (clade B), antes da infecção e 4, 8 e 12 meses após. A infecção pelo VIF foi confirmada pela soroconversão, com a presença de anticorpos específicos, pesquisados por meio da técnica de imunoadsorção enzimática (ELISA) e pela demonstração de material genético do vírus (PCR). Outros dez felinos VIF-, da mesma faixa etária foram mantidos como controle. Previamente à infecção experimental, todos os felinos eram negativos ao VIF, fato comprovado pela ausência de anticorpos específicos. A proteína sérica total foi determinada pelo método do buireto e as frações protéicas foram obtidas por eletroforese em tiras de acetato de celulose lidas por densitometria. Verificou-se aumento de gamaglobulinas (2,01 ±0,27g dL-1, P Resumo em inglês Feline immunodeficiency virus (FIV) infection is known as a lifelong infection of cats. The acute phase corresponds to the period of viral replication in the host organism, followed by a period of lower replication when the animal is asymptomatic. Some years later, at the final stage, an immunodeficiency syndrome subsides. Hypergammaglobulinemia or a polyclonal gammapathy might be seen in some, but not all affected cats, mainly in the chronic phase of infection. This is t (mais) hought to be due to a disturbance of cytokines production as a result of T CD4 + cells infection. Nonetheless, little is known regarding serum protein, specifically, gammaglobulin concentration in the early phase of FIV infection. Aiming at clarifing this, serum protein concentrations were determined before and 4, 8 and 12 months after FIV infection of ten domestic short-haired, male or female, 7 months old cats (group I). Ten cats of same age were maintained as controls (group II). All cats were FIV-naive cats, as confirmed by ELISA test. After infection, both, ELISA and PCR became positive only for the cats belonging to the group I. Serum protein concentration was measured by biuret method and protein fractions were obtained by electrophoresis on cellulose acetate strips. An increase in the gammaglobulin concentration (2.01 ± 0.27g/dL, P

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

76

Leucemia eosinofílica crônica com expressão do rearranjo FIP1L1-PDGFRα: relato de caso e revisão da literatura/ Chronic eosinophilic leukemia with a FIP1L1-PDGFRα fusion: case report and literature review

Arruda, Martha M. A. S.; Sandes, Alex F.; Borges, Natalia M.; Chauffaille, Maria de Lourdes L. F.
2010-01-01

Resumo em português A eosinofilia no sangue e em tecidos está habitualmente associada a condições alérgicas, infecciosas, inflamatórias, neoplásicas, endocrinológicas, uso de medicamentos e exposição a agentes tóxicos. No entanto, pode ocorrer proliferação eosinofílica primária, sem causa aparente ou por expansão clonal da célula-tronco hematopoética. As neoplasias mielo ou linfoproliferativas associadas a rearranjos gênicos como PDGFRα, PDGFRβ e FGFR1 constituem (mais) condições raras nas quais ocorre mieloproliferação crônica, alterações no sangue periférico e na medula óssea e lesão tecidual de diferentes órgãos, a partir da liberação de citocinas e fatores humorais pelos grânulos eosinofílicos. A presença do rearranjo PDGFRα relaciona-se comumente à leucemia eosinofílica crônica, com envolvimento de mastócitos e neutrófilos e, mais raramente, à leucemia mielóide aguda ou ao linfoma linfoblástico T, com eosinofilia. O rearranjo PDGFRα mais comum é aquele resultante da deleção intersticial no braço longo do cromossomo 4, que permite a formação de um neogene a partir da fusão dos genes FIP1L1 e PDGFRα. Este codifica uma tirosino-quinase constitutivamente ativa que é inibida pelo mesilato de imatinibe. Em 2002 foi relatado o uso bem sucedido de mesilato de imatinibe em baixas doses em um paciente com síndrome hipereosinofilica e, desde então, vem-se utilizando esta droga com respostas clínicas rápidas, completas e duradouras. Descrevemos um caso de LEC com expressão do rearranjo FIP1L1-PDGFRα. Resumo em inglês Chronic eosinophilia is habitually associated with allergic, infectious, inflammatory, neoplastic and endocrine conditions and exposure to certain drugs and toxic agents. However, eosinophilic proliferation may be primary, without identifiable causes, or provoked by clonal hematopoietic stem cell proliferation. Gene fusions involving PDGFR-α, PDGFR-β, and FGFR1 predispose patients to rare conditions with chronic myeloproliferation or lymphoproliferation, alterat (mais) ions in peripheral blood and bone marrow and diffuse tissue injury due to the release of cytokines and humoral factors from eosinophilic granules. The presence of the PDGFR-α rearrangement is commonly related to chronic eosinophilic leukemia, with alterations in peripheral mastocytes and neutrophils, and rarely to acute myeloid leukemia or T lymphoblastic lymphoma with eosinophilia. The most prevalent PDGFR-α rearrangement is one resulting from an interstitial deletion in the long arm of chromosome 4, that allows the formation of a neogene from the fusion of the FIP1L1 and PDGFRα genes. This codes a constitutively active tyrosine kinase, which can be inhibited by imatinib mesylate. In 2002, the successful treatment of a patient using imatinib to treat hypereosinophilic syndrome was reported. Since then, this drug has been utilized with fast, complete and lasting clinical responses. Here we describe a case of chronic eosinophilic syndrome with expression of the FIP1L1-PDGFR-α rearrangement.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

77

Imunidade inata da glândula mamária bovina: resposta à infecção/ Innate immunity of the bovine mammary gland: response to infection

Carneiro, Deolinda Maria Vieira Filha; Domingues, Paulo Francisco; Vaz, Adil Knackfuss
2009-09-01

Resumo em português A imunidade na glândula mamária pode ser classificada, assim como em outros sistemas, em inata ou inespecífica e adaptativa ou específica. A imunidade inata é a defesa predominante durante os estágios iniciais da infecção. As respostas inespecíficas estão presentes no local da infecção ou são ativadas rapidamente por numerosos estímulos e não aumentam pela exposição repetida ao mesmo agente etiológico. O primeiro obstáculo enfrentado por um patógeno pa (mais) ra adentrar o úbere é composto pela barreira formada pelo esfíncter do teto e pelo tampão de queratina formado pelo epitélio queratinizado. Uma vez que o microrganismo tenha atravessado o canal do teto e alcançado a cisterna mamária, passam a atuar diversos fatores solúveis e celulares. Dentre os fatores solúveis, estão presentes: lactoperoxidase, sistema complemento, citocinas, lactoferrina, lisozima e NAGase. As defesas celulares inespecíficas na glândula mamária são representadas pelos neutrófilos, pelos macrófagos e pelas células natural killer. Na medida em que esses mecanismos funcionam adequadamente, a maioria dos patógenos será rapidamente eliminada antes que o sistema imune específico seja ativado, sem resultar em alterações na quantidade ou qualidade do leite produzido. Uma melhor compreensão sobre os mecanismos de defesa da glândula mamária e suas alterações durante os períodos críticos da infecção é imprescindível para o desenvolvimento de métodos mais eficazes de profilaxia e controle da mastite, a principal doença dos ruminantes leiteiros. O presente estudo revisou os principais aspectos responsáveis pelo desenvolvimento da imunidade inata na glândula mamária bovina. Resumo em inglês The immunity in the mammary gland can be, as in other systems, classified in innate or adaptive immunity. The innate immunity is the predominant defense during the initial periods of infection. The non-specifics answers are present or are quickly activated in the infection's site by numerous stimulations, and these answers are not enhanced by repeated exposure to the same agent. The first obstacle to be faced by the agent is the barrier represented by the teat sphincter a (mais) nd the keratin plug. When the pathogenic agent crosses the teat canal and reaches the teat cistern, starts to act the humoral factors and the phagocytic cells starts do act. Among the humoral mediators there are the lactoperoxidase, complement, cytokines, lactoferrin, lysozyme and NAGase. The non-specific cellular defenses are represented by neutrophils, macrophages and natural killer cells. If these mechanisms have been functioning adequately, the majority of pathogens will be eliminated in a short time, before the specific immune system be activated. The fast elimination of the microorganisms will not allow these alterations in the amount or quality of produced milk. The best understanding of the defense mechanisms of the mammary gland and its alterations during the critical periods of infection, is an useful tool in devising and developing methods to control the mastitis, the major illness of dairy ruminants. This paper overviewed the most important aspects of the innate immunity of bovine mammary gland.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

78

Acurácia diagnóstica do leucograma, proteína C-reativa, interleucina-6 e fator de necrose tumoral-alfa na sepse neonatal tardia/ Accuracy of white blood cell count, C-reactive protein, interleukin-6 and tumor necrosis factor alpha for diagnosing late neonatal sepsis

Caldas, Jamil P. S.; Marba, Sérgio T. M.; Blotta, Maria H. S. L.; Calil, Roseli; Morais, Sirlei S.; Oliveira, Rômulo T. D.
2008-12-01

Resumo em português OBJETIVO: Avaliar o valor do leucograma, proteína C-reativa (PCR), interleucina-6 (IL-6) e do fator de necrose tumoral-alfa (TNF-α), isoladamente e em conjunto, na detecção da sepse neonatal tardia. MÉTODOS: Estudo de validação diagnóstica. A PCR, IL-6 e TNF-α foram dosados por quimioluminescência à suspeita clínica, 24 e 48 horas depois, e o leucograma unicamente à suspeita. De acordo com evolução clínica e resultados de culturas, três grupos for (mais) am definidos: sepse comprovada (SC), sepse provável (SP) e não infectados (NI). Os testes estatísticos utilizados foram os de Wilcoxon, qui-quadrado e análise de variância de Friedman e os limites de corte foram obtidos pela construção da curva ROC. RESULTADOS: Estudaram-se 82 crianças, sendo 42 no grupo SC, 16 no SP e 24 NI. Nos três momentos, as medianas da PCR e da IL-6 mostraram-se significativamente mais elevadas nos grupos SC e SP, e as do TNF-α alteraram-se apenas no grupo SC. Os índices diagnósticos da PCR foram elevados nos três momentos e com acurácia superior a do leucograma e semelhante a da IL-6 e a do TNF-α em suas primeiras medidas. Entre as citocinas, não houve diferença estatística entre elas, nem em relação ao leucograma. A associação dos testes não aumentou a capacidade diagnóstica, exceto na combinação entre leucograma e PCR2 e na dosagem seriada de PCR. CONCLUSÕES: A PCR e o leucograma mostram-se úteis no diagnóstico de sepse neonatal tardia e comparáveis à IL-6 e ao TNF-α. A acurácia aumentou com a associação PCR-leucograma e a dosagem seriada da PCR. Resumo em inglês OBJECTIVE: To evaluate the diagnostic value for late neonatal sepsis of white blood cell count (WBC) and assays for C-reactive protein (CRP), interleukin-6 (IL-6) and tumor necrosis factor alpha (TNF-α), in isolation and in conjunction. METHODS: This was a diagnostic test validation study. Chemiluminescence was used to assay CRP, IL-6 and TNF-α at the time of clinical suspicion and again after 24 and 48 hours, whereas the WBC was performed only once, at the time (mais) of suspicion. Patients were classified into three groups based on clinical progress and culture results: confirmed sepsis (CS), probable sepsis (PS), and not infected (NI). Statistical analysis was performed using the Wilcoxon and chi-square tests and Friedman analysis of variance; cutoffs were defined by plotting receiver operator characteristic curves. RESULTS: The total study sample comprised 82 children, 42 of whom were classed as CS, 16 as PS and 24 as NI. At all three test times, the medians for CRP and IL-6 were significantly more elevated in the CS and PS groups, while the medians for TNF-α were abnormal only in the CS group. The CRP test had elevated indices of diagnostic utility at all three test times, better accuracy than the WBC and similar accuracy to the first IL-6 and TNF-α assays. There was no statistical difference between the cytokines, nor between them and the WBC. Combining tests did not increase diagnostic power, with the exception of the combination of WBC with CRP2 and when the sequential CRP assays were combined. CONCLUSIONS: Both CRP and WBC were useful for the diagnosis of late neonatal sepsis and comparable with IL-6 and TNF-α. Accuracy increased when CRP and WBC were combined and when sequential CRP assay results were used.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

79

Carcinoma da próstata e envelhecimento: aspectos preocupantes/ Prostate cancer and aging

Pina, Francisco Madeira; Lunet, Nuno; Dias, Manuel Macedo
2006-09-01

Resumo em português O envelhecimento cursa com adaptações de hormonas, citocinas, e factores de crescimento progressivas, umas com função provavelmente protectora, outras ligadas ao aumento de risco de morte por causas cardiovasculares e neoplásicas. Relativamente às terapêuticas androgénicas de substituição no idoso, em utilização crescente e prolongada, mantem se a dúvida sobre o impacto no risco de desenvolvimento do cancro da próstata. A nossa experiência em casos incident (mais) es de cancro da próstata demonstra que, à medida que a idade avança, sobe também a proporção de doentes com cancros da próstata com piores factores de prognóstico de recidiva/progressão (PSA basal mais elevado, risco de metastização óssea, tumores com pior diferenciação histológica). Enquanto que a prevenção primária quimio-endócrina aguarda resultados de vários estudos em curso (nomeadamente com inibidores da 5 α-reductase, selιnio e vitamina E) para se afirmar, a prevenção secundária, baseada em resultados parciais de grandes estudos internacionais e na expansão das medidas básicas do diagnóstico precoce (exame digital rectal e PSA), avança com a generalização das terapêuticas radicais. A nossa experiência de 15 anos de prostatectomia radical revela que os indivíduos idosos (> 65 anos) representam metade dos candidatos, nos quais se observa uma maior proporção de indivíduos com tumores com Gleason ≥ 7, e maior proporção de indivíduos classificados em grupos de maior risco de recidiva/progressão. As diferentes formas de hormonoterapia, integradas na prevenção terciária, como adjuvante de terapêuticas radicais, como paleação de doentes em recidiva bioquímica, ou no contexto de tratamento primário paliativo, apresentam vantagens e desvantagens que devem ser individualmente ponderadas. Resumo em inglês Aging is accompanied by progressive changes in hormones, cytokines and growth factors, some of them probably beneficial and others being associated with a higher risk of death by cardiovascular and oncological causes. Androgen replacement therapy in the elderly is becoming more frequent and is being used for longer periods, but the doubt remains regarding its impact in the risk of prostate cancer. Our experience from incident cases of prostate cancer shows that the propor (mais) tion of patients presenting worse prognostic factors for relapse or progression (higher basal PSA, risk of bone metastasis, tumours with worse histological differentiation grade) increases with age. While chemo-endocrine primary prevention waits for the results from ongoing studies (e.g. 5α-reductase inhibitors, selenium, vitamin E), secondary prevention, based on the partial results from large international studies and the expansion of measures for early diagnosis (digital rectal examination and PSA), takes the lead with the generalization of radical therapies. According to our 15-year experience of radical prostatectomy, the group of elderly patients (>65 years) represents half the subjects eligible for this treatment, has a higher proportion of subjects with a Gleason score ≥ 7 or classified in the groups of higher risk of recurrence or progression. The risks and benefits to be expected from the different forms of hormonotherapy, integrated in tertiary prevention, as adjuvant of radical therapies, as palliative in patients in biochemical relapse, or in the context of palliative primary treatment, need to be evaluated at an individual level.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

80

Proteína C-reativa ultra-sensível em pacientes com diagnóstico de doença arterial coronariana estabelecido por angiografia/ High-sensitivity C-reactive protein in patients with angiographically defined coronary artery disease

Lima, Luciana Moreira; Carvalho, Maria das Graças; Loures-Vale, Andréia Assis; Fonseca Neto, Cirilo Pereira da; Garcia, José Carlos de Faria; Saad, Jamil Abdala; Sousa, Marinez Oliveira
2007-04-01

Resumo em português A proteína C-reativa (PCR) é uma proteína de fase aguda, sintetizada pelo fígado em resposta às citocinas, que reflete inflamação ativa sistêmica. A inflamação tem um papel potencial no início, progressão e desestabilização das placas de ateroma. Marcadores plasmáticos de inflamação crônica têm sido consistentemente associados ao risco de doença arterial coronariana (DAC), sendo a proteína C-reativa ultra-sensível (PCRus) o marcador mais estudado. O (mais) presente estudo teve como objetivo determinar os níveis plasmáticos da PCRus de um grupo de indivíduos submetidos à angiografia coronariana, buscando estabelecer a possível correlação entre esse parâmetro e a gravidade da DAC. Níveis plasmáticos da PCR foram determinados em amostras de sangue de 17 indivíduos com ausência de ateromatose nas coronárias (controles), 12 pacientes apresentando ateromatose leve/moderada e 28 com ateromatose grave, utilizando-se o conjunto diagnóstico Biotécnica Proteína C Reativa Turbidimetria com metodologia ultra-sensível específica para monitoramento em cardiologia, com linearidade de 0,1 a 15 mg/l. Não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas entre as médias dos três grupos para o parâmetro avaliado, porém as médias obtidas para os grupos ateromatose leve/moderada e ateromatose grave permaneceram acima da faixa de referência indicada pelo método para monitoramento em cardiologia (0,1 a 2,5 mg/dl). As médias obtidas nos três grupos apresentaram elevação crescente dos níveis plasmáticos de PCRus a partir do grupo controle, aumentando com a gravidade da aterosclerose coronariana, o que poderia sugerir a progressão do estado inflamatório em função da lesão aterosclerótica. Resumo em inglês C-reactive protein (CPR) is an acute phase protein, synthesized by the liver in response to cytokines, and reflects active inflammation. Inflammation has a potential role in atherosclerosis triggering and progression. Plasma markers of chronic inflammation have been consistently associated to the risk of coronary artery disease (CAD), being high-sensitivity C-reactive protein the marker most studied. The aim of the present study was to determine the high-sensitivity C-rea (mais) ctive protein plasma levels in a group of subjects undergoing coronary angiography, trying to establish a possible correlation between this parameter and the severity of the CAD. High-sensitivity C-reactive protein plasma levels had been determined in blood of 17 subjects with no atheromatosis (controls), 12 subjects presenting mild/moderate atheromatosis and 28 subjects presenting severe atheromatosis, using Biotechnical Reactive C-Protein Turbidimetric Kit with specific high-sensitivity methodology for Cardiology, with linearity to 0.1 up 15mg/l. Significant differences between the means of the three groups were not observed, however the mean values of mild/moderate atheromatosis and severe atheromatosis had remained above the reference values used in Cardiology (0.1-2.5mg/dl). The mean values of the three groups presented an increasing rise from the control group to the severe atherosclerosis, suggesting inflammatory progression due to atherosclerotic injury.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

81

A intervenção da célula epitelial na asma/ The role of the epithelial cell in asthma

Pinto, Anabela Mota; Todo-Bom, Ana
2009-05-01

Resumo em português Faz -se uma revisão da intervenção da célula epitelial brônquica na fisiopatologia da asma. O epitelio que reveste as vias respiratórias actua como uma barreira física, separando o meio externo do meio interno pulmonar, controla a permeabilidade intercelular e transcelular, e, deste modo, a acessibilidade dos agressores inalantes as células apresentadoras de antigenio envolvidas na resposta imunoinflamatoria. As células epiteliais unidas por tight junctions contr (mais) ibuem para a integridade das vias aéreas e expressam poliovirus receptor-related protein (PRR), toll like receptors (TLR) e protease -activated receptors (PAR), que reconhecem agentes bacterianos e alergenios. A sua disfuncao transforma -as em fonte de mediadores intervenientes na inflamação. A interacção bidireccional entre, por um lado, o epitelio e os elementos constitutivos do brônquio e por outro, as partículas inaladas, tem subjacente a formação de uma unidade, com identidade propria designada EMTU - epithelial mesenchymal trophic unit. Esta extensa intervencao coloca a célula epitelial no centro de accao da cronicidade e remodelacao do processo asmático. As doenças infecciosas e o stress ambiental sao capazes de induzir alterações a nível da célula epitelial susceptíveis de modificar a sua resposta a estimulações futuras, nomeadamente a ampliar a resposta a outras agressões infecciosas por acção sinérgica das vias de sinalização. O epitelio brônquico tem assim funções de barreira que lhe permite exercer uma permeabilidade selectiva, a nível intracelular e transcelular, e ainda metabolicamente activo pelas capacidade de produzir mediadores quimiotacticos e citocinas envolvidos no recrutamento e na activação celular, com repercussão na broncomotricidade e na remodelação da parede brônquica. Resumo em inglês It is done a review of the intervention of the epithelial bronchial cell in the pathophysiology of asthma. The respiratory epithelium acts as a physical barrier that separates the external environment from the pulmonary internal environment. It controls the intercellular and trans -cellular permeability and this way the accessibility of the inhaled pathogens to the antigen presenting cells involved in the immuno -inflammatory response. Epithelial cells connected by tight (mais) junctions contribute to the barrier function of the airways. They express a poliovirus receiver - related protein (PRR), toll like receptors (TLRs) and protease-activated receptors (PARs), which recognize bacterial agents and allergens. Its dysfunction turns them into important sources of inflammatory mediators. The bidirectional interaction between the epithelium and other bronchial wall elements with inhaled particles originates a structure with its own identity, the designated EMTU - Epithelial Mesenchymal Trophic Unit. These observations support a central role for the epithelial cell in chronic inflammation and in the remodelling of the asthmatic process. Infectious diseases and environmental stress can activate different cell receptors and signalling pathways that induce changes in the cell surface modifying their response to future stimulations, namely to other infectious aggressions. The bronchial epithelium has barrier functions with selective permeability; it has metabolic activity producing cytokines and chemokines stimulating the cell’s recruitment and activation, increasing the bronchial reactivity and the remodelling of the airways.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

82

Corticoide sistêmico como tratamento de primeira linha da hipertensão pulmonar secundária a síndrome POEMS/ Systemic corticosteroids as first-line treatment in pulmonary hypertension associated with POEMS syndrome

Rached, Samia; Athanazio, Rodrigo Abensur; Dias Júnior, Sérvulo Azevedo; Jardim, Carlos; Souza, Rogério
2009-08-01

Resumo em português A síndrome POEMS é uma rara doença de plasmócitos. A ocorrência de hipertensão pulmonar como complicação respiratória da síndrome é pouco frequente e pode estar ligada ao aumento de várias citocinas, quimiocinas e fatores de crescimento como parte dos fenômenos inflamatórios que cercam a fisiopatologia da síndrome POEMS. Descrevemos o caso de uma mulher de 54 anos com síndrome POEMS e hipertensão pulmonar, que foi tratada com corticoide como terapia de pr (mais) imeira linha. Tratava-se de uma paciente com clássicos sintomas dessa síndrome: polineuropatia (confirmada por eletroneuromiografia), organomegalia, hipotireoidismo subclínico, gamopatia monoclonal em dosagem urinária e alterações cutâneas. A cateterização cardíaca direita revelou pressão arterial pulmonar média de 48 mmHg, débito cardíaco de 4,1 L/min e resistência vascular pulmonar de 8,05 Woods. O nível sérico de brain natriuretic peptide (BNP) foi de 150 pg/mL. Nenhuma outra doença foi encontrada durante investigação. Prednisona (1 mg/kg por três meses) foi iniciada, com dramática melhora clínica e funcional, além de normalização dos níveis dos hormônios tireoidianos e de proteína em urina por eletroforese. A pressão arterial pulmonar média caiu para 26 mmHg, o débito cardíaco para 3,8 L/min e a resistência vascular pulmonar para 2,89 Woods. O nível sérico de BNP caiu para 8pg/mL. Nossos achados indicam o potencial papel da corticoterapia como primeira linha de tratamento na hipertensão pulmonar associada à síndrome POEMS. Diante da raridade dessa apresentação, um registro multicêntrico deveria ser desenvolvido para permitir a aquisição de mais dados que suportem essa conduta. Resumo em inglês The POEMS syndrome is a rare plasma cell disease. Pulmonary hypertension is an infrequent respiratory complication of this syndrome and might be associated with increased levels of various cytokines, chemokines and growth factors as part of the inflammatory phenomena that involve the physiopathology of POEMS syndrome. We present the case of a 54-year-old woman diagnosed with POEMS syndrome and pulmonary hypertension, which were treated with corticosteroids as the first-li (mais) ne therapy. The patient presented with the classic symptoms of this syndrome: polyneuropathy (confirmed by electromyography), organomegaly, subclinical hypothyroidism and monoclonal gammopathy detected in urine, together with skin changes. Right heart catheterization revealed a mean pulmonary artery pressure of 48 mmHg, a cardiac output of 4.1 L/min and pulmonary vascular resistance of 8.05 Woods. The serum level of brain natriuretic peptide (BNP) was 150 pg/mL. No other underlying disease was found during the investigation. Prednisone (1 mg/kg for three months) was then initiated, with a dramatic improvement in the clinical and functional condition. Levels of thyroid hormones and urinary protein levels (as determined using electrophoresis) normalized. Mean pulmonary artery pressure decreased to 26 mmHg, cardiac output decreased to 3.8 L/min, and pulmonary vascular resistance decreased to 2.89 Woods. Serum levels of BNP dropped to 8 pg/mL. Our findings suggest that corticosteroids could play a role as a first-line treatment in pulmonary hypertension accompanied by POEMS syndrome. Due to the rarity of this presentation, a multicenter registry should be developed to allow the compilation of additional data to support this practice.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

83

Atresia das vias biliares extra-hepáticas: conhecimentos atuais e perspectivas futuras/ Extrahepatic biliary atresia: current concepts and future directions

Carvalho, Elisa de; Ivantes, Cláudia Alexandra Pontes; Bezerra, Jorge A.
2007-04-01

Resumo em português OBJETIVOS: Apresentar uma revisão atualizada sobre atresia das vias biliares extra-hepáticas, com ênfase em etiopatogenia, abordagens diagnósticas e terapêuticas e prognóstico. FONTES DOS DADOS: Foram selecionadas pelos sites de busca médica (MEDLINE e PubMed) pesquisas relacionadas à atresia biliar, utilizando as seguintes palavras-chave: biliary atresia,etiopathogenesis, diagnosis, treatment, prognosis, children. SÍNTESE DOS DADOS A atresia das vias biliares ex (mais) tra-hepáticas é a principal indicação de transplante hepático na faixa etária pediátrica. Quanto à etiologia, o citomegalovírus, o reovírus e o rotavírus têm sido os agentes mais estudados como possíveis desencadeadores da obstrução imunomediada da árvore biliar. A resposta imune, especialmente o predomínio da resposta TH1 e do interferon gama, a susceptibilidade genética e as alterações do desenvolvimento embrionário da árvore biliar são aspectos que podem participar na etiopatogênese da obliteração das vias biliares extra-hepáticas. Ainda hoje, o único tratamento disponível é a portoenterostomia, cujos resultados são melhores quando realizada nos primeiros 2 meses de vida. Em relação ao prognóstico, as crianças não tratadas vão a óbito na totalidade, por complicações relacionadas à hipertensão portal e à cirrose hepática, e mesmo os casos tratados necessitam, em sua maioria, do transplante hepático. CONCLUSÃO: A atresia das vias biliares extra-hepáticas continua sendo a principal indicação de transplante hepático em crianças, e a mudança deste panorama depende de um melhor entendimento da etiopatogenia da obstrução biliar nos diferentes fenótipos da doença. Investigações futuras a respeito do papel do interferon gama e de outras citocinas são necessárias para avaliar se esses aspectos seriam potenciais alvos de intervenção terapêutica. Resumo em inglês OBJECTIVE: To provide an updated review on extrahepatic biliary atresia, focusing mainly on its etiopathogenesis, diagnosis, treatment and prognosis. SOURCES: MEDLINE and PubMed databases were searched using the following keywords: biliary atresia,etiopathogenesis, diagnosis, treatment, prognosis, children. SUMMARY OF THE FINDINGS: Extrahepatic biliary atresia is the main indication for liver transplantation among pediatric patients. As to its etiology, cytomegalovirus, r (mais) eovirus and rotavirus have been widely investigated as possible triggers of the immunomediated obstruction of the biliary tree. The immune response, especially the predominant TH1 and interferon-gamma responses, genetic susceptibility and disorders related to the embryonic development of the biliary tree can play a role in the etiopathogenesis of extrahepatic biliary atresia. Yet today, portoenterostomy is the only available treatment, with better results when performed in the first 2 months of life. As to prognosis, all untreated children eventually die due to complications resulting from portal hypertension and liver cirrhosis, and most treated children have to undergo liver transplantation. CONCLUSIONS: Extrahepatic biliary atresia is still the major indication for pediatric liver transplantation, and to change this scenario some more light should be shed upon the etiopathogenesis of biliary atresia in different disease phenotypes. Future research into the role of interferon-gamma and of other cytokines is necessary in order to assess whether these aspects should be potential targets for therapeutic intervention.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

84

Doença cardiovascular no diabetes mellitus: análise dos fatores de risco clássicos e não-clássicos/ Cardiovascular disease in diabetes mellitus: classical and non-classical risk factors

Siqueira, Antonela F.A.; Almeida-Pititto, Bianca de; Ferreira, Sandra R.G.
2007-03-01

Resumo em português A doença cardiovascular (DCV), incluindo a doença arterial coronariana (DAC), acidente vascular cerebral (AVC) e doença arterial periférica (DAP), é importante causa de morte em populações, especialmente na diabética. Indivíduos diabéticos apresentam risco aumentado de 3 a 4 vezes de sofrer evento cardiovascular e o dobro do risco de morrer deste evento quando comparados à população geral. Tem havido declínio na mortalidade por DCV, porém a queda nas mortes (mais) por DAC em portadores de diabetes tem sido bastante inferior à de não-diabéticos. Vários fatores presentes no diabetes favorecem a maior ocorrência de DCV, como a hiperglicemia, a resistência à insulina, além de fatores de risco clássicos e não-clássicos (hipertensão arterial sistêmica, dislipidemia, obesidade, estado inflamatório subclínico e outros). É possível que o potencial aterogênico da obesidade decorra em parte da produção aumentada de citocinas pelos adipócitos. Devido à marcante associação entre diabetes e DCV, e prognóstico desfavorável após um evento, é importante identificar quais são os indivíduos de mais alto risco e como rastreá-los. A American Heart Association e a American Diabetes Association recomendam estratificação do risco de pacientes sintomáticos por testes diagnósticos. O desafio está em identificar pacientes diabéticos assintomáticos que se beneficiariam de testes diagnósticos para detecção precoce de DCV, visando viabilizar medidas preventivas ou terapêuticas, capazes de reduzir morbi-mortalidade. O benefício do controle glicêmico e dos demais fatores de risco na prevenção de eventos CV no diabetes já documentado, justifica estabelecer estratégias que otimizem a identificação e possibilitem intervenções nos pacientes de alto risco, buscando reduzir mortalidade. Resumo em inglês Cardiovascular disease, which includes coronary heart disease (CHD), cerebrovascular disease (CVD), and peripheral vascular disease (PVD), is the leading cause of mortality in populations, particularly in the diabetic one. Individuals with diabetes have at least a two-fold to four-fold increased risk of having cardiovascular events and a double risk of death compared with age-matched subjects without diabetes. A decline in mortality from CVD has been shown, but decline du (mais) e to CHD is consistently lower in individuals with diabetes when compared with non-diabetics. The presence of several factors in diabetes leads to high occurrence of CVD such as hyperglicemia, insulin resistance, and classical and non-classical risk factors (systemic hypertension, dyslipidemia, obesity, proinflammatory condition and others). It is possible that the atherogenic role of obesity may be at least in part due to increased adipocyte production of cytokines. Considering the marked association of diabetes and CVD and unfavorable prognosis following an event, it is important to identify who is at high risk and how to screen. The American Heart Association and American Diabetes Association recommend risk stratification using diagnostic tests. However, the challenge is to accurately identify patients without a prior history of an event and those without symptoms strongly suggesting CVD, in whom additional testing would be indicated in order to achieve the most effective prevention. The benefits of glycemic control and the other risk factors have already been shown and justify optimization of the management of this high-risk population, aiming to reduce cardiovascular mortality disease and improve quality of life.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

85

Efeitos dos exercícios físicos sobre o edema inflamatório agudo em ratos Wistar/ Effects of physical exercise on the acute inflammatory edema in Wistar rats

Lana, Ademir da Costa; Paulino, Célia Aparecida; Gonçalves, Ivair Donizeti
2008-02-01

Resumo em português Os exercícios físicos têm sido associados a importantes e variados benefícios à saúde, como aqueles relacionados a função imune específica e não-específica, destacando-se, nesta última, o processo inflamatório. Contudo, dependendo do tipo, intensidade, freqüência e duração, os exercícios também podem causar certos prejuízos ao organismo. De fato, estudo prévio mostrou que a hipernocicepção de origem inflamatória, em ratos, foi influenciada pelo pro (mais) tocolo de exercícios físicos realizados em esteira ergométrica. Assim, este trabalho teve como objetivo estudar os efeitos dos exercícios físicos de baixa e alta intensidade sobre a resposta inflamatória aguda. Para isso, foram utilizados ratos machos, adultos, da linhagem Wistar, os quais foram submetidos (grupo treinado) ou não (grupo não treinado) a exercícios em esteira ergométrica. A inflamação aguda foi induzida pela injeção de carragenina-0,5% no coxim da pata posterior esquerda dos ratos, sendo o volume de edema inflamatório agudo mensurado por meio de pletismografia, antes e após 1, 2, 3, 4, 6, 8 e 24 horas da indução do processo inflamatório. A análise estatística dos resultados mostrou aumento significante no volume de edema inflamatório nos momentos H1, H2 e H3 (P0,05) nos animais do grupo treinado em alta intensidade em relação aos não treinados. Concluiu-se, então, que os exercícios físicos de baixa intensidade, em esteira ergométrica, aumentaram o volume de edema inflamatório agudo em ratos, provavelmente ocasionado pelo aumento na síntese e secreção de prostaglandinas e/ou aumento nos níveis plasmáticos das citocinas IL-1, IL-6 e TNF-alfa entre outros fatores. Tal fato não foi observado com os exercícios de alta intensidade, mostrando assim, a influência da intensidade, freqüência e duração dos exercícios sobre este parâmetro inflamatório. Resumo em inglês Physical exercises have been associated with important and varied benefits to health, as those related to the specific and non-specific immune function, stressing the inflammatory process in the latter. However, depending on their type, intensity, frequency and duration, exercises can also cause certain harm to the organism. Actually, previous research has demonstrated that the hypernociception of inflammatory origin in rats was influenced by the physical exercises protoc (mais) ol performed on treadmill. Thus, the aim of this research was to study the effects of high and low intensity physical exercises on acute inflammatory response. Therefore, male adult Wistar rats were submitted (trained group) or not (untrained group) to physical exercises on a treadmill. Acute inflammation was induced by a 0.5% carrageenin injection into the plantar tissue of the left hind paw of each rat and the acute inflammatory edema volume was measured by plethysmography before and after 1, 2, 3, 4, 6, 8 and 24 hours of the inflammatory process induction. The statistical analysis of the results showed a significant increase in the edema volume in times H1, H2 and H3 (P0.05) in animals of the high intensity group compared with the non-trained group. Therefore, it was concluded that low-intensity physical exercises on treadmill increased the acute inflammatory edema volume in rats, probably due to the increase in the synthesis and secretion of prostaglandins and/or increase in the plasmatic levels of cytokines IL-1, IL-6 and TNF-alfa among other factors. This fact has not been observed in animals submitted to high intensity exercises, which demonstrates the influence of intensity, frequency and duration of the exercises on this inflammatory parameter.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

86

Avaliação da inflamação das vias aéreas. Vias áreas superiores e compartimento broncopulmonar/ Airways inflammation evaluation. Upper and lower airways

Geraldes, Luísa; Todo-Bom, Ana; Loureiro, Carlos
2009-05-01

Resumo em português Faz-se uma revisão sobre métodos de avaliação da inflamação nas vias aéreas que contribuam para o diagnóstico, terapêutica e prognóstico de patologias como a rinossinusite e a asma. Serão também considerados métodos susceptíveis de fornecer informação relevante sobre inflamação na DPOC. A inflamação crónica das vias aéreas condiciona fenómenos obstrutivos objectivados na função respiratória basal, na hiperreactividade brônquica e nasal e em quad (mais) ros clínicos de dificuldade respiratória. A tomografia computorizada informa sobre as dimensões do lúmen, a espessura das paredes brônquicas e os índices de densidade pulmonar, alterações que decorrem da inflamação e remodelação das vias aéreas. Um processo inflamatório localizado nas vias respiratórias é susceptível de ser detectado por modificações em marcadores sistémicos de inflamação. Os métodos directos recorrem a análise imunoistoquímica de tecidos e de fluidos em condições basais ou após estimulação. Os eosinófilos aumentam em biópsias, lavados nasais e broncoalveolares na asma e na rinite e modificam-se com a terapêutica. Ocorrem alterações nas proteínas e expressão de RNAm de mediadores envolvidos na activação celular. A expectoração induzida identifica inflamação eosinofílica que se relaciona inversamente com a função ventilatória. Em cada ciclo respiratório o ar é enriquecido em compostos voláteis produzidos no decurso da respiração celular. A FENO é o biomarcador mais estudado e os seus níveis estão elevados na asma. No condensado do ar expirado identificam-se espécies reactivas de oxigénio, derivados de membrana, citocinas e quimiocinas pró-inflamatórias. Se a avaliação não invasiva da inflamação for fidedigna e reprodutível, será imprescindível na monitorização das doenças das vias aéreas. Resumo em inglês It is done a review of evaluation methods of the inflammation in upper airways and bronchi used for diagnosis, therapeutic approach and prognosis of pathologies like rhinosinusitis and asthma. It is also analysed methods that supply relevant information of inflammation in COPD. The chronic inflammation of the airways is associated to respiratory distress, obstruction in basal lung function tests and to bronchial and nasal hyperreactivity. Computerized tomography informs a (mais) bout lumen dimensions, bronchial walls thickness and pulmonary density. These changes are associated to inflammation and to remodelling of the airways. Localized inflammation in respiratory tract can be detected by modifications of systemic inflammatory markers. The direct evaluation of inflammatory airways changes are based on immune, histological and chemical analysis of lung tissue obtained by biopsies and by fluids recoil in basal conditions or after stimulation. The eosinophils are increased in biopsies and in nasal and bronchoalveolar lavage in asthma and rhinitis and can change with therapy. Proteins and mRNA expression of cellular activation mediators are also observed. The induced sputum identifies eosinophilic inflammation that is inversely associated with lung function parameters. In each respiratory cycle the air is enriched in organic volatile compounds produced by cellular breathing. FENO is the bio marker more deeply studied in asthma and its increase is well documented in this disorder. In the exhaled air condensed, reactive oxygen species, membrane mediators, cytokines, and chemokines are identified. If the non invasive evaluation of inflammation became reliable and reproducible it will be indispensable in monitoring the airways diseases.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

87

Novos conhecimentos sobre a flora bacteriana vaginal/ Vaginal bacterial flora: up to date

Linhares, Iara Moreno; Giraldo, Paulo Cesar; Baracat, Edmund Chada
2010-01-01

Resumo em português O objetivo desta revisão foi apresentar os novos conhecimentos sobre o ecossistema vaginal, enfatizando os métodos não cultiváveis de identificação microbiana (amplificação de genes), as várias espécies de Lactobacillus que podem compor a flora vaginal e a interação desta com os mecanismos locais de imunidade inata e adquirida, dependentes dos constituintes genéticos. Foram pesquisados no Medline (Pubmed) os artigos relacionados ao tema publicados entre 1997 (mais) e 2009, selecionando-se apenas os considerados relevantes. A utilização de técnicas não cultiváveis (técnicas de amplificação de genes) tem possibilitado o melhor conhecimento sobre a composição do ecossistema vaginal. Na maioria das mulheres no menacme predominam na vagina uma ou mais espécies de Lactobacillus: L. crispatus, . L. inners e L gasseri. Entretanto, em outras mulheres aparentemente saudáveis pode haver deficiência ou mesmo ausência de Lactobacillus, que são substituídos por outras bactérias produtoras de ácido lático: espécies de Atopobium, Megasphaera e/ou Leptotrichia. A infecção e/ou a proliferação de bactérias patogênicas na vagina são suprimidas pela produção de ácido lático, por produtos gerados pelas bactérias e pela atividade local das imunidades inata e adquirida. As células epiteliais vaginais produzem diversos componentes com atividade antimicrobiana. Tais células ainda possuem receptores de membrana ("Toll-like receptors") que reconhecem padrões moleculares associados aos patógenos. O reconhecimento leva à produção de citocinas proinflamatórias e à estimulação da imunidade antigenoespecífica. A produção de anticorpos IgG e IgA também pode ser iniciada na endocérvice e na vagina em resposta à infecção. Conclui-se que a composição da flora vaginal e os mecanismos de imunidade representam importantes mecanismos de defesa. Os critérios de "flora normal" e "flora anormal" devem ser revistos; os polimorfismos genéticos podem explicar variações na composições da flora. Ressalta-se a necessidade de que tais conhecimentos sejam incorporados à pratica clínica do ginecologista e obstetra para o aprimoramento do cuidado às pacientes. Resumo em inglês The aim of this review is to update knowledge about the vaginal ecosystem, non-cultivation methods for bacterial identification (gene amplification), the Lactobacillus species that comprise normal vaginal flora and influence of host genetics on bacterial interactions with local innate and acquired immune defenses. A Medline (Pubmed) search from 1997-2009 for relevant articles was performed and the most informative articles were selected. Non-culture techniques (gene ampli (mais) fication) allow a comprehensive analysis of the vaginal ecosystem's composition. In the majority of women in the reproductive age there is a predominance of one or more species of Lactobacillus: L. crispatus, L. inners and L gasseri. However, in other apparently healthy women there is a deficiency or complete absence of Lactobacilli. Instead, there is a substitution by other lactic acid-producing bacteria: Atobium, Megasphaera and/or Leptotrichia species. The infectivity and/or proliferation of pathogenic bacteria in the vagina is suppressed by lactic acid production, by products of endogenous bacteria and by activation of local innate and acquired immunity. Vaginal epithelial cells produce several compounds with anti-microbial activity. These cells have Toll-like receptors on their membrane that recognize molecular patterns associated with pathogens. Recognition leads to production of pro-inflammatory cytokines and stimulation of antigen-specific immunity. The production of IgG and IgA antibodies is also triggered in the endocervix and vagina in response to infection. Vaginal flora composition and the immune mechanisms constitute important defenses. Criteria of normal and abnormal flora have to be reviewed and genetic polymorphism can explain variations in flora composition. This new knowledge should be included in the clinical practice of gynecologists and obstetricians to improve patients care.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

88

Tratamento com hormônio de crescimento em crianças com doenças crônicas/ Growth hormone therapy for children with chronic diseases

Barreto, Alexandre M.; Bigolin, Michele C.; Ramos, Juliana C. R. Rojas; Machado, Lucianna P. R. R.; Silva, Letícia dos Reis; Silveira, Rodrigo B. da; Boguszewski, Margaret C. S.
2008-07-01

Resumo em português Crianças com doenças crônicas freqüentemente apresentam crescimento inadequado e baixa estatura. A falência do crescimento é multifatorial. Nas doenças inflamatórias, como na artrite juvenil idiopática e nas doenças inflamatórias intestinais, o crescimento é comprometido também pelo processo inflamatório. Muitas vezes, o tratamento da doença de base compromete o crescimento, especialmente quando é necessário glicocorticóides. Em algumas situações é po (mais) ssível comprovar a deficiência associada de hormônio de crescimento (GH, do inglês growth hormone). Em outras, os exames sugerem certo grau de insensibilidade ao GH. O tratamento destes pacientes com GH tem se mostrado útil e seguro com melhora do crescimento e da qualidade de vida. Nesta revisão, são apresentados resultados do tratamento com GH em pacientes com baixa estatura decorrente de doenças crônicas, algumas indicações já bem definidas e outras ainda em investigação. Resumo em inglês Growth disorders are commonly observed in children suffering from chronic diseases. The pathogenesis of growth failure is multifactorial. In chronic inflammatory diseases such as juvenile idiopathic arthritis and inflammatory bowel disease, growth is also affected by pro-inflammatory cytokines. Patients with chronic diseases might also become growth hormone (GH) deficient. However, normal or increased GH secretion with reduced plasma concentrations of insulin-like growth (mais) factor-I indicate a degree of GH insensitivity in some patients. Growth damage can increase with specific treatments, especially if glucocorticoids are used. GH therapy has been used to reduce the consequences of the disease and long-term steroid therapy in these patients. In this review, it is reported the encouraging results of GH treatment in growth-retarded children with chronic diseases, both in well defined indications as well in situations still under investigation.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

89

Sarcopenia associada ao envelhecimento: aspectos etiológicos e opções terapêuticas/ Sarcopenia and aging: etiological aspects and therapeutic options

Silva, Tatiana Alves de Araujo; Frisoli Junior, Alberto; Pinheiro, Marcelo Medeiros; Szejnfeld, Vera Lúcia
2006-12-01

Resumo em português A prevalência de incapacidade e dependência funcional é maior em idosos e está intimamente associada à redução da massa muscular, que ocorre, até mesmo, em indivíduos saudáveis. A sarcopenia parece decorrer da interação complexa de distúrbios da inervação, diminuição de hormônios, aumento de mediadores inflamatórios e alterações da ingestão protéico-calórica que ocorrem durante o envelhecimento. A perda de massa e força muscular é responsável pe (mais) la redução de mobilidade e aumento da incapacidade funcional e dependência. Quando associada à fragilidade, esta perda gera custos econômicos e sociais. Neste artigo, pretende-se avaliar aspectos relacionados à gênese da sarcopenia, bem como analisar possíveis opções terapêuticas e de prevenção. Resumo em inglês The high prevalence of inability and functional dependence is an important problem in elderly people. It is closely related with aging decrease of lean muscle mass that occurs even in healthy subjects. Skeletal muscle mass deficiency, or sarcopenia, results from complex interactions between innervations disturbances, hormones deficiency, inflammatory cytokines and restriction in caloric-proteic ingestion. Loss of skeletal muscle mass and strength results in disability and (mais) functional dependency that are associated to frailty in many elderly people. These conditions represent enormous economic and social budget. In this article, we evaluate pathogenesis of sarcopenia and discuss potential therapies.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

90

Relação entre depressão, nível de BNP e comprometimento ventricular na insuficiência cardíaca/ Relationship between depression, BNP levels and ventricular impairment in heart failure/ Relación entre depresión, nivel de bnp y compromiso ventricular en la insuficiencia cardíaca

Aguiar, Vera Barretto; Ochiai, Marcelo Eidi; Cardoso, Juliano Novais; Del Carlo, Carlos H; Morgado, Paulo Cesar; Munhoz, Robinson Tadeu; Pereira-Barretto, Antonio Carlos
2010-12-01

Resumo em português FUNDAMENTO: A depressão é uma comorbidade frequente na insuficiência cardíaca (IC), mas os mecanismos relacionados a pior evolução de pacientes deprimidos com IC ainda não estão esclarecidos. OBJETIVO: Avaliar o papel da depressão grave na evolução dos pacientes com IC descompensada. MÉTODOS: Estudamos consecutivamente 43 pacientes com IC avançada e FE (mais) ubmetidos a exames laboratoriais, incluindo a dosagem de BNP. Após o diagnóstico de depressão, aplicou-se a escala de Hamilton-D. Depressão grave foi definida por escore igual ou maior que 18. As variáveis clínico-laboratoriais, segundo a presença ou não de depressão grave, foram analisadas pela regressão logística. A curva ROC definiu o ponto de corte para o BNP. RESULTADOS: Depressão grave ou muito grave foi identificada em 24 (55,8%) pacientes. Os pacientes deprimidos graves não diferiram dos não deprimidos quanto à idade, sexo e função renal, mas apresentaram menor comprometimento cardíaco (FE 23,4 ± 7,2% vs 19,5 ± 5,2%; p = 0,046) e valores mais elevados do BNP (2.582,8 ± 1.596,6 pg/ml vs 1.206,6 ± 587,0 pg/ml; p Resumo em espanhol FUNDAMENTO: La depresión es una comorbilidad frecuente en la insuficiencia cardíaca (IC), pero los mecanismos relacionados a peor evolución de pacientes deprimidos con IC aun no están aclarados. OBJETIVO: Evaluar el papel de la depresión grave en la evolución de los pacientes con IC descompensada. MÉTODOS: Estudiamos consecutivamente 43 pacientes con IC avanzada y FE (mais) físico, fueron sometidos a exámenes de laboratorio, incluyendo el dosaje de BNP. Después del diagnóstico de depresión, se aplicó la escala de Hamilton-D. Depresión grave fue definida por escore igual o mayor que 18. Las variables clínicas-de laboratorio, según la presencia o no de depresión grave, fueron analizadas por la regresión logística. La curva ROC definió el punto de corte para el BNP. RESULTADOS: Depresión grave o muy grave fue identificada en 24 (55,8%) pacientes. Los pacientes deprimidos graves no difirieron de los no deprimidos en cuanto a la edad, sexo y función renal, pero presentaron menor compromiso cardíaco (FE 23,4 ± 7,2% vs. 19,5 ± 5,2%; p = 0,046) y valores más elevados del BNP (2.582,8 ± 1.596,6 pg/ml vs. 1.206,6 ± 587,0 pg/ml; p Resumo em inglês BACKGROUND: Depression is a common comorbidity in heart failure (HF); however, the mechanisms related to a poorer outcome of depressed patients with HF remain unclear. OBJECTIVE: To evaluate the role of severe depression in the outcome of patients with decompensated HF. METHODS: A total of 43 patients with advanced HF, EF (mais) oratory tests including BNP determination. After the diagnosis of depression was made, the Hamilton-D scale was applied. Severe depression was defined by a score equal to or greater than 18. The clinical and laboratory variables according to the presence or absence of severe depression were analyzed using logistic regression. The ROC curve defined the cut-off point for BNP. RESULTS: Severe or very severe depression was identified in 24 (55.8%) patients. Severely depressed patients did not differ from non-depressed patients as regards age, gender and renal function, but showed less cardiac impairment (EF 23.4 ± 7.2% vs 19.5 ± 5.2%; p = 0.046) and higher BNP levels (2,582.8 ± 1,596.6 pg/ml vs 1,206.6 ± 587.0 pg/ml; p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

91

Pulmão profundo: Reacção celular ao VIH/ Deep lung: Cellular reaction to HIV

Marques, Maria Alcide Tavares; Alves, Vera; Duque, Victor; Botelho, M Filomena
2007-03-01

Resumo em português A evolução da infecção VIH é caracterizada por uma grande variabilidade individual. Na verdade, omo em outros processos da mesma natureza, depende largamente das complexas inter-relacções que num dado momento se estabelecem entre o hospedeiro e o agente agressor. Contudo, nesta infecção, essa correlação assume um papel determinante. Desde o início da pandemia que o pulmão se assumiu como alvo preferencial de complicações, quer de origem infecciosa quer de o (mais) utras etiologias. A esta inevitabilidade biológica diríamos não serem de facto estranhas as características anatomo-funcionais do órgão, enquanto interface privilegiada entre o meio interno e o ambiente exterior, aliadas a particularidades de ordem imunológica que o tornam, sob muitos aspectos, um órgão único. Cedo se constatou que esta infecção se acompanhava de uma disfunção imunológica progressiva que culminava na completa exaustão deste sistema nas fases terminais da doença. Desde o reconhecimento da SIDA até à presente data foram sendo adquiridos enormes conhecimentos não só em relação ao vírus, como aos seus mecanismos patogénicos, no entanto subsistem ainda numerosas questões para as quais o estado da arte ainda não dispõe de respostas. Nessas incluíriamos os efeitos do VIH na dinâmica celular do pulmão. Vários estudos efectuados, nos quais tivemos oportunidade de participar, demonstraram a apresença de uma alveolite linfocitária durante a fase assintomática da infecção. Desde essa altura têm-se vindo a adquirir novos conhecimentos relativos aos mecanismos imunológicos e bioquímicos subjacentes à entrada do VIH nas células, às células-alvo, ao microambiente citocínico, assim como de outros mediadores celulares envolvidos. Neste contexto, a descoberta de que receptores específicos de quimiocinas actuavam como co-receptores para o VIH abriu definitivamente um novo capítulo na investigação dirigida aos mecanismos responsáveis pelo tropismo viral e infecção celular. Neste âmbito, vários autores têm salientado a importância, para além da molécula CD4, dos receptores quimiocínicos CCR5 e CXCR4 na ligação e, posteriormente, na entrada do vírus nas células, reconhecendo-se em relação ao primeiro uma importância fundamental na transmissão da infecção, enquanto que o CXCR4 parece ser utilizado por estirpes virais que emergem tardiamente no decurso da doença, quer isoladamente, quer em associação com o CCR5. Resumo em inglês The course of HIV infection is accompanied by a wide individual variability. The complex and large interplay between host and viral factors is crucial in the disease’s evolution. The lung has been recognised from the beginning of the disease as one of the main targets of infectious and non-infectious complications of AIDS. In this setting both anatomic and immunologic particularities of this organ play an important role. The hallmark of HIV is progressive immune dysfunct (mais) ion. Despite the intensive research into the pathogenesis, several questions remain to be answered on the dynamic effects of HIV on pulmonary cells. Previous studies in which we have participated showed the early presence of lymphocytic alveolitis from the asymptomatic phase of infection. Since then, many collected data has brought new insights into the immune and biochemical mechanisms involving HIV cell entry, as well as target cells, cytokines and other cellular mediators. In this context, the discovery that specific chemokine receptors could act as co-receptors for HIV, allowed a better understanding of the mechanisms underlying viral cellular entry and tropism. On this issue several authors have reported that in addition to the CD4 molecule, most strains of HIV use the chemokine receptor CCR5 for viral attachment and entry into the host cells. This receptor seems to be very important in disease transmission, whereas CXCR4 receptor tends to be used by the viral strains that emerge later in the disease in addition to or instead of the CCR5.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

92

Por que estrógeno e raloxifeno melhoram a densidade mineral óssea?: mecanismo de ação do estrógeno e de um modulador seletivo do receptor de estrógeno (SERM) no osso

Ramalho, Ana Claudia R.; Lazaretti-Castro, Marise; Cohen-Solal, Martine E.; Vernejoul, Marie Christine de
2000-12-01

Resumo em português A deficiência de estrógeno é responsável pelo aumento na remodelação óssea após a menopausa, cuja prevenção é feita pela terapia de reposição hormonal com estrógeno; porém, ainda não está esclarecido o mecanismo da ação anti-reabsortiva do estrógeno no osso e permanecem várias questões: (1) Qual a célula-alvo de ação do estrógeno no osso? O receptor de estrógeno já foi descrito em monócito, osteo-clasto, células do estroma da medula óssea e (mais) osteoblasto, mas é desconhecido o papel dessas células no efeito do estrógeno. (2) Quais os mediadores do efeito do estrógeno no osso? Os resultados da literatura são controversos quanto ao papel da interleucina-6, sendo a maioria dos resultados positivos em animais e não no homem. Outras citoquinas como interleucina-1 e fator de necrose tumoral parecem estar envolvidos. (3) O efeito anti-osteoclástico do estrógeno está relacionado à apoptose de precursores dos osteoclastos? Já foi relatado, em animais, que o estrógeno aumenta apoptose dos precursores dos osteoclastos, porém não é conhecido esse efeito no homem. (4) Qual o papel do estroma da medula óssea na osteoclastogênese e na sua inibição pelo estrógeno? Recentemente foi descrito um fator, produzido pelas células do estroma (RANK ligante) que induz a formação de osteoclasto, sugerindo a importância dessas células na osteoclastogênese e no efeito do estrógeno no osso. (5) Qual a via de transcrição intracelular do efeito do estrógeno? Proteínas NF-kapaB podem ter um papel significante na osteoporose pós-menopausa, podendo corresponder à via pelo qual o estrógeno regula a produção de citoquinas envolvidas na osteoclastogênese, porém ainda não está esclarecido este efeito. Estas questões, sobre o mecanismo de ação do estrógeno, como também dos SERMs serão discutidas nessa revisão. Resumo em inglês Estrogen deficiency is responsible for increased bone turnover in the postmenopausal period, and it can be prevented by estrogen replacement therapy. The way by which estrogen acts on bone cells is not fully understood and there are still many unsolved questions: (1) What is the target-cell of estrogen in bone? Estrogen receptor has been described in monocyte, osteoclast, bone marrow stromal cell and osteoblast, but it is still not clear what cell mediates the effect of e (mais) strogen in bone. (2) What are the mediators of estrogen action on bone? There is some controversy about the role of interleukin-6; most of the positive results were in animals, not in human; other cytokines are also involved, as tumoral necrosis factor and interleukin-1. (3) Is the anti-osteoclast effect of estrogen related to the apoptosis of osteoclast precursors? Some authors had already reported that estrogen increase apoptosis of osteoclasts precursors in animals, but it is not clear whether this effect is also present in humans. (4) What is the role of the bone marrow in osteoclastogenesis and in its inhibition by estrogen? Recently, it has been shown that stromal cells produce a membrane-associated factor (RANK-ligand) that stimulates osteoclast precursors, showing the importance of stromal cells in osteoclastogenesis and probably in the effect of estrogen in bone. (5) What is the transcription mechanism of estrogen action into the cell? NF-kappaB proteins may have an important role in post-menopausal osteoporosis, by regulating the secretion of cytokines involved on osteoclastogenesis. These questions on the mechanism of action of estrogens and also SERMs will be discussed in this review based on studies of literature and on recent studies of our group.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

93

Interações entre síndrome da apnéia obstrutiva do sono e resistência à insulina/ Interactions between obstructive sleep apnea syndrome and insulin resistance

Carneiro, Gláucia; Ribeiro Filho, Fernando Flexa; Togeiro, Sônia Maria; Tufik, Sérgio; Zanella, Maria Teresa
2007-10-01

Resumo em português Estudos anteriores mostraram que pacientes com Apnéia Obstrutiva do Sono (AOS) apresentam maior risco para doenças cardiovasculares. Entretanto, permanece controverso se essa associação depende da obesidade ou se ocorre devido a alterações fisiológicas decorrentes da desordem do sono, como ativação do sistema nervoso simpático, da inflamação e desordens do eixo corticotrófico e somatotrófico, que predispõem a danos vasculares. Além disso, muitos fatores de (mais) risco para doenças cardiovasculares (DCV) estão fortemente associados ao distúrbio respiratório, entre eles hipertensão, obesidade, resistência à insulina e diabetes tipo 2 (DM2). Neste artigo, vamos discutir a interação entre resistência à insulina e AOS e os possíveis mecanismos fisiopatológicos que contribuem para suas co-morbidades. Resumo em inglês Previous studies have shown Obstructive Sleep Apnea (OSA) as a risk factor for development of cardiovascular and cerebrovascular disease. However, controversies remain as to whether these changes are consequences of the associated obesity or OSA itself results in endocrine and metabolic changes, including impairment of insulin sensitivity, growth hormone, secretion inflammatory cytokines alterations, activation of peripheral sympathetic activity, and hipothalamic-pituitar (mais) y-adrenal (HPA) axis, that may predispose to vascular disease. Furthermore many cardiovascular risk factors, such as hypertension, obesity, insulin resistance and type 2 diabetes, are strongly associated with OSA. In this article, we will review the evidence and discuss possible mechanisms underlying these links and the pathophysiology of OSA morbidities.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

94

Inibidores seletivos de prostaglandina endoperóxido sintase-2 (PGHS-2): nova estratégia para o tratamento da inflamação/ Selective inhibitors of prostaglandin endoperoxide synthase-2 (PGHS-2): new target to the treatment for inflammatory diseases

Lages, Adriana dos Santos; Romeiro, Nelilma Correia; Fraga, Carlos Alberto Manssour; Barreiro, Eliezer Jesus
1998-11-01

Resumo em inglês Prostaglandins (PG's), produced from arachidonic acid metabolism, are potent mediators of inflammation. Nonsteroidal anti-inflammatory (NSAIDs) exert their effects by inhibition of prostaglandin endoperoxide synthase (PGHS) enzyme, which catalyses the first committed step in arachidonic acid metabolism. Two isoforms of PGHS are known: PGHS-1, constitutively expressed in most tissues, and is responsible for physiological production of PG's. The second isoform, PGHS-2, is i (mais) nduced by cytokines, mitogens and endotoxins in inflammatory cells, and appears to be responsible for the elevated production of PG's during inflammation. With the recent discovery of the inducible PGHS (PGHS-2), the medicinal chemist now possesses a novel target for designing therapeutic agents that could provide suitable anti-inflammatory activity without the ulcerogenic and renal side effects associated with currently available NSAIDs, all of which inhibit both PGHS-1 and PGHS-2.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

95

Heterogeneidade do diabetes melito tipo 1/ Heterogeneity of type 1 diabetes mellitus

Dib, Sergio Atala
2008-03-01

Resumo em português O diabetes melito tipo 1 (DM1) caracteriza-se pela deficiência de insulina por causa da destruição das células-beta pancreáticas. O DM1 atualmente é classificado em dois subtipos: um auto-imune (DM1A) e outro não auto-imune (DM1B). O DM1A poligênico (isolado ou associado a outras doenças auto-imunes) é a forma mais prevalente. O DM1A pode fazer parte de síndromes raras em virtude de alterações monogênicas [gene regulador da auto-imunidade (AIRE)] e mutaçõe (mais) s no gene FOX-p3. O DM1B corresponde de 4% a 7% do DM1 e pode incluir formas não clássicas, como o diabetes fulminante e o DATC. Jovens com DM1A e sinais de resistência à insulina associados têm sido denominados de diabetes duplo (DD), tipo 1 e tipo 2. Nessa revisão são discutidas as patofisiologias e as características clínicas das formas raras de DM1A, o DM1B, as formas atípicas de DM1 não auto-imune e as inter-relações entre a inflamação subclínica da obesidade e o processo auto-imune do DM1A no DD. Em resumo, apresentamos o conceito de heterogeneidade do DM1. Resumo em inglês Type 1 diabetes (T1D) comprises all forms of autoimmune-mediated and idiopathic beta-cell destruction leading to absolute insulin deficiency. The etiological heterogeneity of T1D has been recognized for the last decades, but it has been divided into only two subtypes so far: autoimmune (T1D)A and non-autoimmune (T1D)B mediated. Polygenic T1DA (isolated or associated to other autoimmune diseases) is the most prevalent type of T1D. T1DA might be part of rare monogenic syndr (mais) omes related to mutations in the autoimmune regulator gene (AIRE) and FOXp3. Non-autoimmune forms of T1D correspond to approximately 4 to 7% of newly diagnosed T1D and include T1DB, as well as other types of atypical diabetes, for example fulminant type 1 diabetes and adult ketosis-prone diabetes. A new expression of diabetes in young with insulin resistance and obesity, along with the presence of pancreatic autoimmunity markers, namely auto-antibodies to islet cell antigens, is called double diabetes (DD), T1DA plus type 2 diabetes. Evidence has been collected concerning the potential effect of obesity-linked cytokines in amplifying the autoimmune response in DD. Therefore all these issues are presented and discussed in this review as the concept of heterogeneity of Type 1 Diabetes.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

96

Efeitos da aplicação tópica do mel de Melipona subnitida em feridas infectadas de ratos/ Effects of topical application of the honey of Melipona subnitida in infected wounds of rats

Alves, Diego Felipe Sampaio; Cabral Júnior, Francisco das Chagas; Cabral, Pedro Paulo de Arruda Câmara; Oliveira Junior, Ruy Medeiros de; Rego, Amália Cínthia Meneses do; Medeiros, Aldo Cunha
2008-06-01

Resumo em português OBJETIVO: Avaliar efeitos do uso tópico do mel da abelha silvestre Melipona subnitida na evolução de feridas infectadas de pele. MÉTODO: Ratos Wistar foram distribuídos aleatoriamente em grupos de 6, anestesiados com tiopental sódico 20mg/Kg IP e cetamina 30mg/Kg IM e submetidos a exérese de segmento de 1 cm² de pele total do dorso. Os ratos do grupo C (não infectado) foram tratados com solução salina sobre a ferida diariamente e no grupo MEL (não infectado) a (mais) s feridas foram tratadas com mel uma vez por dia. Nos grupos C/I e MEL/I as feridas foram inoculadas com solução polimicrobiana. Culturas foram feitas 24 horas após. Caracterizada a infecção, as feridas foram tratadas com solução salina e mel, respectivamente. No terceiro dia de tratamento foi feita nova cultura. Após epitelização foi contado o tempo de cicatrização e as feridas foram biopsiadas para histopatologia e dosagem de TNF-α, IL-1β e IL-6 no tecido. RESULTADOS: O tempo médio de cicatrização do grupo MEL/I foi menor que nos demais grupos (P Resumo em inglês BACKGROUND: The current study investigated the antimicrobial, immunological and healing effects of Melipona subnitida honey on infected wounds of rat skin. METHOD: Wistar rats were anesthetized with sodium thiopental 20mg/Kg IP and ketamine 30 mg/kg IM. We evaluated the effects of honey using rats by generating 1 cm² full-thickness skin wounds on the dorsum. The wounds of Group C rats (not infected) were treated daily with topic saline solution (0.9%) and in the Group HO (mais) NEY (not infected) the wounds were treated with topic honey once a day. In the Groups C/I (infected) and HONEY/I (infected) the wounds were inoculated with polymicrobial solution, and tissue bacterial culture was performed 24 hours later. These wounds were treated with topic saline solution and honey, respectively. In the third day of treatment it was made a new bacterial culture. After epithelialization, wound tissue biopsies were used for cytokines dosage and histology. RESULTS: The HONEY/I wounds showed more rapid healing and re-epithelialization than in the other groups, and the difference was significant (p

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

97

Controle neuroendócrino da massa óssea: mito ou verdade?/ Neuroendocrine control of bone mass: myth or reality?

Borba, Victória Z.C.; Kulak, Carolina A.Moreira; Lazaretti-Castro, Marise
2003-08-01

Resumo em português O remodelamento ósseo é um processo fisiológico e altamente regulado pela interação entre as células ósseas e uma variedade de hormônios sistêmicos, citoquinas, fatores de crescimento e mediadores inflamatórios. O sistema nervoso está sendo proposto como um novo elemento regulador, que, agindo através da liberação de mensageiros neuronais, promoveria a ligação entre este sistema e o esqueleto. Existe, na literatura, evidência do controle neuroendócrino d (mais) a massa óssea, tanto a nível clínico como experimental, com várias substâncias tendo sido relacionadas a este controle, incluindo neuropeptídeos, neurotransmissores, leptina e outros. As evidências clínicas para o controle neuroendócrino do metabolismo ósseo provêm das disfunções hipotálamo-hipofisárias que levam a perda óssea. Mais recentemente, os estados de deficiência de leptina e de leptino-resistência também se mostraram envolvidos com o metabolismo ósseo. Novos estudos são ainda necessários para melhorar o entendimento da integração destes dois importantes sistemas e, principalmente, estabelecer se a participação neuroendócrina no metabolismo ósseo é apenas local ou sistêmica. Resumo em inglês Bone remodeling is a physiologic process regulated by the interaction between the bone cells and a variety of hormones, cytokines, growth factors and inflammatory mediators. The central nervous system (CNS) has been proposed as a new regulatory element, acting through the release of neuronal messengers, which create a link between CNS and skeleton. There have been experimental and clinical evidence of neuroendocrine control of bone mass, with several factors implicated in (mais) this mechanism, including neuropeptides, neurotransmitters, leptin and others. Clinically, participation of neuroendocrine mechanisms comes from observation of bone loss in hypothalamic-pituitary disorders. More recently, leptin deficiency and leptin resistance have also been involved with bone metabolism. New studies are necessary to improve our knowledge on the relationships between these two important systems, and to establish if there is a local or systemic participation of the neuroendocrine system in bone metabolism.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

98

Avanços no diagnóstico e tratamento da sepse/ Advances in sepsis diagnosis and treatment

Carvalho, Paulo R.A.; Trotta, Eliana de A.
2003-11-01

Resumo em português OBJETIVO: Apresentar uma revisão crítica e atualizada sobre a sepse, principalmente os aspectos diagnósticos e terapêuticos. FONTES DOS DADOS: Pesquisa bibliográfica em periódicos indexados em base Medline, tanto de revisão como ensaios clínicos e pesquisa laboratorial. SÍNTESE DOS DADOS: A Conferência Internacional sobre Definição de Sepse ampliou a relação de possíveis sinais clínicos e laboratoriais de sepse, o que poderá permitir a suspeição e manej (mais) o iniciais mais eficazes. Na avaliação laboratorial, além da pesquisa do agente infectante, vários marcadores da resposta inflamatória tais como as citoquinas inflamatórias e a procalcitonina, têm sido identificados, mas ainda sem sensibilidade e especificidade suficientes para diagnóstico seguro. Quanto ao tratamento, as intervenções precoces sobre os distúrbios hemodinâmicos continuam sendo primordiais para o desfecho, assim como o uso racional de antimicrobianos. Terapias de remoção de toxinas e de aumento da resposta imune inata ainda não provaram definitivamente seu valor. O uso de bloqueadores da resposta inflamatória isolados, em qualquer fase do seu estágio, falhou em reduzir a mortalidade. O corticóide ressurge com resultados animadores, mesmo em pacientes sem insuficiência adrenal relacionada à sepse. A proteína C ativada (drotrecogina-alfa), em um grande estudo, mostrou redução de 6% de mortalidade em uma amostragem selecionada, oferecendo uma possibilidade de melhor prognóstico na sepse. CONCLUSÕES: Comparativamente aos avanços dos últimos anos, pouco se obteve com relação à diminuição de mortalidade por sepse, pela complexidade das relações patógeno-hospedeiro. A regulação individual de cada reação do hospedeiro não mostrou o efeito esperado. Algumas estratégias, já conhecidas, foram reafirmadas como benéficas, e outras, como o uso de corticóide e a proteína C ativada, estão surgindo como terapias promissoras. As pesquisas apontam para a combinação de terapias imunomoduladoras como a melhor alternativa para melhorar o desfecho na sepse. Resumo em inglês OBJECTIVE: To present a critical and updated review about sepsis, focusing especially on diagnosis and treatment. SOURCE OF DATA: Literature review of Medline, including review articles, clinical trials and original research. SUMMARY OF THE FINDINGS: The International Sepsis Definitions Conference amplified the list of possible clinical and laboratory signs of sepsis, which may allow for more efficacious suspicion and management. In terms of laboratory evaluation, in addi (mais) tion to the research for infectious agents, many inflammatory response markers, such as inflammatory cytokines and procalcitonin, have been identified. However, they lack sensitivity and specificity for safe diagnosis. In terms of treatment, early intervention to prevent hemodynamic disturbances is still essential for a positive outcome, together with the appropriate use of antimicrobials. The value of treatments to remove toxins and to increase the innate immune response has not yet been established. The use of isolated inflammatory response blockers, at any stage of sepsis, does not decrease mortality. The use of corticosteroid makes a comeback with encouraging results, even in patients without sepsis-related adrenal insufficiency. A large study on activated protein C (drotrecogin-alpha) reports a 6% decrease in mortality in a selected sample, suggesting the possibility of a better prognosis for sepsis patients. CONCLUSIONS: In comparison to the advances of the past few years, little has been achieved in terms of decreasing sepsis-related mortality due to the complexity of the pathogen-host relationships. The individual regulation of host reactions did not have the expected effects. The benefits of some known strategies were confirmed. Other types of treatment, such as corticosteroids and activated protein C therapies, are emerging as promising alternatives. Research indicates that the combination of immune modulator therapies is probably the best choice to improve outcomes in sepsis.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

99

Análise do líquido cefalorraqueano e neuropatogênese da infecção pelo HTLV-I/ Cerebrospinal fluid analysis and the pathogenesis of central nervous system infection by HTLV-I

Puccioni-Sohler, Marzia
1997-01-01

Resumo em português O mecanismo da mielopatia associada a infecção pelo HTLV-I (HAM), como ocorre o dano da medula espinhal e finalmente a destruição da mielina assim como do oligodendrócito não está definido. Por hipótese, a passagem de linfócitos infectados através da barreira hemato-encefálica atuaria como pedra alvo na patogênese da HAM. Um aumento da produção de citoquinas tais como o fator de necrose tumoral alfa (TNF alfa), potente imunomodulador, facilita a migração d (mais) e linfócitos através da expressão de fatores de adesão molecular na superfície de células endoteliais. Por outro lado, a recente demonstração da elevada síntese intratecal do receptor solúvel para o TNF (sTNF-R) em pacientes com HAM tem contribuído para a melhor compreensão dos mecanismos da neuropatogênese da infecção pelo HTLV-I. Os novos conhecimentos sugerem que os efeitos deletérios do TNF alfa no sistema nervoso central podem ser o resultado do desequilíbrio entre a produção desta citoquina e do seu receptor inibidor (sTNF-R). Resumo em inglês The immunopathogenesis of the HTLV-I associated myelopathy (HAM) may be studied by the CSF evaluation. The mechanism of this myelopathy remains unknown. The disturbs of the cellular and humoral immune response observed in HAM patients suggest that the immunological derangement may contribute to the disease mechanisms. For hypothesis, the migration of infected lymphocytes through the blood-brain barrier could have a main role at the pathogenesis of HAM. An increase of the (mais) production of cytokines as tumor necrosis factor alpha (TNF alpha) contributes to the migration of lymphocytes through the expression of the intercellular adhesion molecule on the surface of the endothelial cells. On the other side, new knowledges suggest that the imbalance between the production of TNF alpha and its soluble receptor (sTNF-R) could result in the lesive effects of this cytokine in the central nervous system.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)

100

A predisposição genética para o desenvolvimento da microangiopatia no DM1/ Genetic susceptibility to microangiopathy development in Type 1 diabetes mellitus

Corrêa-Giannella, Maria Lúcia; Vieira, Suzana Maria
2008-03-01

Resumo em português Acredita-se que o controle glicêmico e a duração do diabetes sejam os fatores de risco mais importantes para o desenvolvimento das microangiopatias diabéticas, contudo, as velocidades de progressão da nefropatia, da retinoaptia e da polineuropatia variam consideravelmente entre os pacientes. Além da presença de fatores de risco, como a hipertensão arterial, a dislipidemia e o fumo, existem evidências sugerindo que uma predisposição genética desempenha um papel (mais) na susceptibilidade para as complicações microvasculares. Com base na patogênese dessas complicações crônicas do diabetes, polimorfismos de vários genes candidatos que atuam em diferentes vias desse processo têm sido investigados, como os genes relacionados aos mecanismos dos danos induzidos pela hiperglicemia (os produtos finais de glicação avançada, o aumento na formação de espécies reativas de oxigênio e a atividade aumentada da via da aldose-redutase), os genes relacionados ao sistema renina-angiotensina; os genes que codificam a síntese das citoquinas, dos fatores de crescimento e dos seus receptores e dos transportadores de glicose entre muitos outros. Este artigo discute alguns estudos que corroboram com a importância da predisposição genética no desenvolvimento da microangiopatia diabética. Resumo em inglês Glycemic control and diabetes duration are believed to be the most important risk factors for the development of diabetic microangiopathy; however, the rate of progression of nephropathy, retinopathy and polyneuropathy varies considerably among patients. Besides the presence of risk factors such as hypertension, dyslipidaemia and smoking, there is evidence suggesting that genetic predisposition plays a role in the susceptibility to microvascular complications. Based on un (mais) derlying pathogenesis, polymorphisms of several candidate genes belonging to multiple pathways have been investigated, like the genes related to mechanisms of hyperglycaemia-induced damage (such as advanced glycation end-products and reactive oxygen species increased formation, augmented activity of the aldose reductase pathway); genes related to the renin-angiotensin system; genes coding for cytokines, growth factors and its receptors, glucose transporter; among many others. This article reviews some studies that corroborate the importance of the genetic background in the development of diabetic microangiopathy.

Scientific Electronic Library Online (Portuguese)