WorldWideScience

Sample records for bk960019 immucor abs2000

  1. The Estimate for Fully Automated Blood Bank System-ABS2000 in Clinical Transfusion Services%ABS-2000全自动血库系统临床应用评价研究

    Institute of Scientific and Technical Information of China (English)

    李淑萍; 宫济武; 周航; 林东; 田立红

    2004-01-01

    目的:通过相应的测定对自动化血库系统适用性和安全性进行全面评价,并对输血相容性检测方法与常规手工方法进行全面对比.方法:使用人工设计的各种样本对仪器进行特异性、灵敏度及抗干扰试验的对比评估,以及对临床常规9108例标本进行ABO正反定型,Rh(D)测定及抗体筛检测定,并对相应结果进行对比分析.结果:对人工设置的各种测定标本,在特异性、灵敏度和抗干扰试验中,测定结果均能达到设计要求,并优于手工Polybrene方法.ABO血型测定9108份,除正反定型不符.228份,报告NTD给予提示外,其它测定血型全部与报告血型相符;Rh(D)所测结果为4份NTD,9104份结果全部相符.抗体筛检测定9108份,抗筛阳性383份,使用同一种抗筛细胞进行手Polybrene方法抗筛测定阳性仅为228份,统计学有显著性意义(P<0.005).结论:ABS2000应用的固项检测技术具有较高的敏感度,能检测出较弱的IgG类的不规则及自身抗体,以上检测结果及统计情况与国外相关报道情况相符,此仪器在临床检测中使用可以达到保证安全检测的目的.

  2. A Non-Invasive Strategy for Neonatal Alloimmune Thrombocytopenia Diagnosis: Newborn Platelet Genotyping with Buccal Swabs

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Gérald Bertrand

    2016-07-01

    Full Text Available Neonatal alloimmune thrombocytopenia results from the maternal immune response against fetal-specific antigens inherited from the father. The diagnosis is ascertained only when the maternal alloantibody and the offending antigen present in the newborn are identified. Up until now most laboratories perform DNA extraction for neonatal genotyping from newborn blood samplings. In order to avoid such an invasive procedure, two protocols of DNA extraction from buccal swabs were developed: a manual protocol using the QIAamp mini blood kit (Qiagen, and an automated procedure with the MagNA Pure Compact instrument (Roche. Both EDTA-blood and buccal swabs from thrombocytopenic newborns were genotyped manually (14 samples, automatically (15 samples or both manually and automatically (two samples. Human Platelet Antigen (HPA genotyping was performed using the BeadChip assay (BioArray, Immucor. Concordant genotypings were obtained for all samples except for one swab with the manual method. The automated DNA extraction from newborn buccal swabs with the MagNA Pure Compact instrument was chosen as the first-line strategy, with a significant gain of time in processing buccal swabs.

  3. Epidemiological and clinical features associated with colonisation/infection by Acinetobacter baumannii with phenotypic heterogeneous resistance to carbapenems.

    Science.gov (United States)

    Fernández-Cuenca, Felipe; Gómez-Sánchez, M; Rodríguez-Baño, Jesús; Martínez-Martínez, Luis; Vila, Jordi; Bou, Germán; Pascual, Alvaro

    2012-09-01

    The objective of this study was to identify risk factors for the acquisition of Acinetobacter baumannii with phenotypic heterogeneous resistance (PHR) to carbapenems and to determine whether these factors are similar to those associated with A. baumannii not showing this phenotype. Microbiological and clinical data from 211 patients included in the GEIH-Ab 2000 project were used. Isolates of A. baumannii were studied for their susceptibility to imipenem (IPM) by microdilution and for PHR to IPM as determined by the presence of colonies growing within the inhibition zone of IPM disks. Isolates were divided into three groups: (i) IPM-PHR isolates, i.e. susceptible and non-susceptible A. baumannii displaying PHR to IPM; (ii) non-IPM-PHR isolates, i.e. susceptible A. baumannii showing an inhibition halo but no colonies growing within it; and (iii) IPM-FR isolates, i.e. fully resistant A. baumannii displaying no halo of inhibition. IPM-PHR isolates of A. baumannii were more commonly isolated from respiratory tract samples and less commonly from urine, and were more frequently causes of infection than were IPM-FR isolates. Independent risk factors identified in patients with IPM-PHR isolates were Intensive Care Unit admission, surgery, and previous use of piperacillin/tazobactam or carbapenems, whilst risk factors for IPM-FR and IPM-PHR were previous use of cephalosporins and isolation from a urine sample. In conclusion, risk factors associated with colonisation/infection by isolates of A. baumannii with PHR to carbapenems are similar to those previously described for isolates resistant to carbapenems.

  4. Magnetic properties and paleoclimatic implications of loess-paleosol

    Institute of Scientific and Technical Information of China (English)

    ZHU; Rixiang

    2001-01-01

    in China, Ser. B, 1995, 38(2): 238-244.[14]Zhu, R. X., Zhou, L. P., Laj, C. et al., The Blake geomagnetic polarity episode recorded in Chinese Loess, Geophys. Res. Lett., 1994, 21(8): 697-700.[15]Kligfield, R., Channel, J. E. T., Widespread remagnetization of Helvetic limestones, J. Geophys. Res., 1981, 86: 1888-1900.[16]Maher, B. A., Thompson, R., Zhou, L. P., Spatial and temporal reconstruction of changes in the Asian paleomonsoon: A new mineral magnetic approach, Earth Planet Sci. Lett., 1994, 125: 461-471.[17]Liu, X. M., Rolph, T., Bloemendal, J. et al., Quantitative estimates of paleoprecipitation at Xifeng in the Loess Plateau of China, Palaeogeogr. Palaeoclim. Palaeoecol., 1995, 113: 243-248.[18]Thompson, R., Maher, B. A., Age models, sediment fluxes and paleoclimatic reconstructions for the Chinese loess and paleosol sequences, Geophys. J. Int., 1995, 123: 611-622.[19]Liu, T. S., Guo, Z. T., Liu, J. Q. et al., Variations of eastern Asian monsoon over the last 140000 years, Bull. Soc. Geol. France, 1995, 166: 221-229.[20]Guo, Z. T., Liu, T. S., Guiot, J. et al., High frequency pulses of East Asian monsoon climate in the last two glaciations: link with the North Atlatic, Climate Dynamics, 1996, 12: 701-709.[21]Han, J. M., Lü, H. Y., Wu, N. Q. et al., The magnetic susceptibility of modern soils in China and its uses for paleocli-mate reconstruction, Studia Geoph et Geod., 1996, 40: 262-275.[22]Zhu, R. X., History of anisotropy of the magnetic susceptibility and its implications: Preliminary results along an E-W transect of the Chinese Loess Plateau, Geophys. Res. Abs., 2000, 2: 226.

  5. A mathematical model of soil moisture spatial distribution on the hill slopes of the Loess Plateau

    Institute of Scientific and Technical Information of China (English)

    FU; Bojie

    2001-01-01

    in China, Ser. B, 1995, 38(2): 238-244.[14]Zhu, R. X., Zhou, L. P., Laj, C. et al., The Blake geomagnetic polarity episode recorded in Chinese Loess, Geophys. Res. Lett., 1994, 21(8): 697-700.[15]Kligfield, R., Channel, J. E. T., Widespread remagnetization of Helvetic limestones, J. Geophys. Res., 1981, 86: 1888-1900.[16]Maher, B. A., Thompson, R., Zhou, L. P., Spatial and temporal reconstruction of changes in the Asian paleomonsoon: A new mineral magnetic approach, Earth Planet Sci. Lett., 1994, 125: 461-471.[17]Liu, X. M., Rolph, T., Bloemendal, J. et al., Quantitative estimates of paleoprecipitation at Xifeng in the Loess Plateau of China, Palaeogeogr. Palaeoclim. Palaeoecol., 1995, 113: 243-248.[18]Thompson, R., Maher, B. A., Age models, sediment fluxes and paleoclimatic reconstructions for the Chinese loess and paleosol sequences, Geophys. J. Int., 1995, 123: 611-622.[19]Liu, T. S., Guo, Z. T., Liu, J. Q. et al., Variations of eastern Asian monsoon over the last 140000 years, Bull. Soc. Geol. France, 1995, 166: 221-229.[20]Guo, Z. T., Liu, T. S., Guiot, J. et al., High frequency pulses of East Asian monsoon climate in the last two glaciations: link with the North Atlatic, Climate Dynamics, 1996, 12: 701-709.[21]Han, J. M., Lü, H. Y., Wu, N. Q. et al., The magnetic susceptibility of modern soils in China and its uses for paleocli-mate reconstruction, Studia Geoph et Geod., 1996, 40: 262-275.[22]Zhu, R. X., History of anisotropy of the magnetic susceptibility and its implications: Preliminary results along an E-W transect of the Chinese Loess Plateau, Geophys. Res. Abs., 2000, 2: 226.

  6. Climate Change and Potassium Effects Under Different N-Fertilization Input on Potato (Solanum tuberosum L.) Yield in a Long Term Field Experiment

    Science.gov (United States)

    László, Márton, ,, Dr.

    2010-05-01

    Climate change of Hungary was initiated about of 1850. Nowadays among the natural catastrophes, drought and flooding caused by over-abundant rainfall cause the greatest problems in field crop production. The droughts and the floods were experienced in the early eighties as well as today have drawn renewed attention to the analysis of this problem. The potato is demanding indicator crop of climate factors (temperature, rainfall) and soil nutrient status. Has a particularly high requirement for quantity of precipitation and for supply of soil potassium, nitrogen, phosphorus and magnesium. This paper reports the results achieved in the period from 1962 to 2001 of a long term small- plot fertilization experiment set up on acidic sandy brown forest soil at Nyírlugos in the Nyírség region in North- Eastern Hungary. Characteristics of the experiment soil were a pH (KCl) 4.5, humus 0.5%, CEC 5-10 mgeq 100g-1 in the ploughed layer. The topsoil was poor in all four macronutrient N, P, K and Mg. The mineral fertilization experiment involved 2 (genotype: Gülbaba and Aranyalma) x 2 (ploughed depth: 20 and 40 cm) x 16 (fertilizations: N, P, K, Mg) = 64 treatments in 8 replications, giving a total of 512 plots. The gross and net plot sizes were 10x5=50 m2 and 35.5 m2. The experimental designe was split-split-plot. The N levels were 0, 50, 100, 150 kg ha-1 year-1 and the P, K, Mg levels were 48, 150, 30 kg ha-1 year-1 P2O5, K2O, MgO in the form of 25% calcium ammonium nitrate, 18% superphosphate, 40% potassium chloride, and technological powdered magnesium sulphate. The forecrop every second year was rye. The groundwater level was at a depth of 2-3 m. From the 64 treatments, eight replications, altogether 512- experimental plots with 7 treatments and their 16 combinations are summarised of experiment period from 1962 to 1979. The main conclusions were as follows: 1. The experiment years (1962-1963, 1964-1965, 1966-1967, 1968-1969, 1970-1971, 1972-1973, 1974-1975, 1976-1977, 1978-1979) were characterised by frequent extremes of climate. Seven years had an average rainfall, one year had an over rainfall and one year had a very dry by Hungarian traditional and RISSAC-HAS new ecological standards. 2. The unfavorable effects of climate anomalies (drought, over-abundance of water in the topsoil) on the yield formation, yield quantity of potato depended decisively on the time of year when they were experienced and the period for which they lasted. 3. Droughts in the winter or summer half-year had much the same effect on yield. Precipitation deficiency in the winter could not be counterbalanced by average rainfall during the vegetation period, and its effect on the yield was similar to that of summer drought. 4. In vegetation periods poor in rainfall yield safety in potato can not be secured by 150 kg ha-1 potassium fertilization. It was also concluded that economic yields could not be achieved with poor N, P, K and Mg nutrient supply even with a normal quantity and distribution of rainfall. 5. Yield was influenced by rainfall to a greater extent than by 150 kg ha-1 potassium combinations (NK, NPK, NPKMg). 6. Drought and over rainfall negative effects were decreased by increasing N- doses and its combinations of potassium, phosphorous and magnesium from 13 to 32%. 7. With the help of regression analysis it was found the polynomial correlation between rainfall and yield could be observed in the case of NK (Y'=381.65-2.95x+0.0056x2, n=72, R2=0.95), NPK (Y'=390.87-3.07x+0.0060x2, n=72, R2=0.96) and NPKMg (Y'=390.45-3.06x+0.0059x2, n=72, R2=0.96) nutrition systems. The optimum yield ranges between 17-20 t ha-1 at 280-330 mm of rainfall. Key words: climate change, rainfall, potassium, potato, yield INTRODUCTION Climate change is now recognized as a serious environmental issue. The build up of greenhouse gases in the atmosphere and the inertia in trends in emissions means that we can expect significant changes for at least the next few decades and probably for the rest of this century. The urgent need is to understand what might be involved in adapting to the new climates. A decade ago, research asked the "what if " question. For example, what will be the impact if climate changes. Now, we must increasingly address the following question: how do we respond effectivelly to prevent damaging impacts and take advantage of new climatic opportunities. This question requires detailed in information regarding expected impacts and effectíve adaptive measures. Information on adaptation is required for the range of stakeholders concerned with agriculture- from the farmers and producers, to processors, supermarkets and consumers and for government and landscape planners. Not only the local effects and options, but also the spatial implications must be understood. Will yields be maintained on the present range of farms. Where will new crops be grown. Will new processing plants be required. Will there be competition for water. Climate change at Hungary was initiated about of 1850 (Márton 2001b). Nowadays among the natural catastrophes, drought and flooding caused by over-abundant rainfall cause the greatest problems in field crop production (László et al. 2000a, Márton et al. 2000). The droughts and the floods were experienced in the early eighties as well as today have drawn renewed attention to the analysis of this problem (László 2001a, László 2001b, Márton 2001a, Márton 2001c). Most recent agricultural impact studies have concentrated on the effects of mean changes in climate on crop production, whilst only limited investigations into the effects of climate variability on agriculture have been undertaken. The paucity of studies in this area is not least due to the considerable uncertainty regarding how climate variability may change in the future in response to greenhouse gas induced warming but also as a result of the uncertainty in the response of agricultural crops to changes in climate variability, effected most probably through changes in the frequency of extreme climatic events. Showed that changes in variance have a greater effect on the frequency of extreme climatic events than do changes in the mean values. Hence, it is important to attempt to include changes in variability in scenarios of climate change. Potatoes are one of the most important crops in the agricultural systems of many World countries but little research in the field of climate change impact assessment has been undertaken. Potatoes are sensitives to the prevailing weather conditions (precipitation) and, hence, it is important to evaluate the effects of anthropogenic climate change on their production. The crop is demanding indicator plant of soil nutrient status too. Has a particularly high requirement for supply of soil potassium, nitrogen, phosphorus and magnesium (Johnston 2000, Kádár et al. 2000, László 2000, László et al. 2000b, 2000c, Márton 2000a, 2000b). The tubers remove 1.5 times as much potassium as nitrogen and 4 or 5 times the amount of phophate. This paper describes climate change and mainly potassium effects on potato yield on a acidic sandy brown forest soil at long term experiment scale under Mediterranean climate conditions at North- Eastern Hungary from 1962 to 1979. MATERIAL AND METHOD The effect of climatic factors, especially rainfall quantity and distribution on certain crop fertilization factors (K, N, P, Mg and potato yield) were studied in a long-term field experiment on acidic sandy brown forest soil at Nyírlugos in North- Eastern Hungary set up in 1962 and 2001. Ploughed layer of the experiment soil had a pH (KCl) 4.5, humus 0.5%, CEC 5-10 mgeq 100g-1. The topsoil was poor in all four macronutrient N, P, K and Mg. The mineral fertilization experiment involved 2 (Gülbaba and Aranyalma genotypes) x 2 (20 and 40 cm ploughed depths) x 16 (N, P, K, Mg fertilizations) = 64 treatments in 8 replications, giving a total of 512 plots. The gross and net plot sizes were 10x5=50 m2 and 35.5 m2. The experimental designe was split-split-plot. The N levels were 0, 50, 100, 150 kg ha-1 year-1 and the P, K, Mg levels were 48, 150, 30 kg ha-1 year-1 P2O5, K2O, MgO in the form of 25% calcium ammonium nitrate, 18% superphosphate, 40% potassium chloride, and technological powdered magnesium sulphate. The forecrop every second year was rye. The groundwater level was at a depth of 2-3 m. Ecological and experimental dates were estimated by Hungarian traditional, RISSAC-HAS new standards and MANOVA. From the 64 treatments, eight replications, altogether 512- experimental plots with 7 treatments and their 16 combinations (Table 1) are summarised of experiment period from 1962 to 1979. Table 1. Experimental N, P, K, Mg treatments and combinations (Nyírlugos, 1962-1979) Treatments (kg ha-1 year-1) Control N1 = 50 P = 48 (P2O5) N2 = 100 K = 150 (K2O) N3 = 150 Mg = 30 (MgO) N, P, K, Mg combinations Control N1 N2 N3 N1P N2P N3P N1K N2K N3K N1PK N2PK N3PK N1PKMg N2PKMg N3PKMg RESULTS AND DISCUSSION The experiment years (1962-1963, 1964-1965, 1966-1967, 1968-1969, 1970-1971, 1972-1973, 1974-1975, 1976-1977, 1978-1979) were characterised by frequent extremes of climate (Table 2). Seven years had an average rainfall, one year had an over rainfall and one year had a very dry (Table 3). The unfavorable effects of climate anomalies (drought, over-abundance of water in the topsoil) on the yield formation, yield quantity of potato depended decisively on the time of year when they were experienced and the period for which they lasted. Droughts in the winter or summer half-year had much the same effect on yield. Precipitation deficiency in the winter could not be counterbalanced by average rainfall during the vegetation period, and its effect on the yield was similar to that of summer drought. In vegetation periods poor in rainfall yield safety in potato can not be secured by 150 kg ha-1 potassium fertilization. It was also concluded that economic yields could not be achieved with poor N, P, K and Mg nutrient supply even with a normal quantity and distribution of rainfall. Yield was influenced by rainfall to a greater extent (Table 4) than by 150 kg ha-1 potassium combinations (NK, NPK, NPKMg). Drought and over rainfall negative effects were decreased by increasing N- doses with combinations of potassium, phosphorous and magnesium from 13 to 32% (Table 5 and 6). With the help of regression analysis it was found the polynomial correlation between rainfall and yield could be observed in the case of NK (Y'=381.65-2.95x+0.0056x2, n=72, R2=0.95), NPK (Y'=390.87-3.07x+0.0060x2, n=72, R2=0.96) and NPKMg (Y'=390.45-3.06x+0.0059x2, n=72, R2=0.96) nutrition systems. The optimum yield ranges between 17-20 t ha-1 at 280-330 mm of rainfall. From 1962 to 1979 the weather was highly variable, with particularly frequent droughts and over rainfall resulting in yield losses of 13 to 32 percentin in this period. Thus it is important to analyse the consequences of possible future climate change on crop in Hungary. REFERENCES A.E. Johnston. 2000. Some aspects of nitrogen use efficiency in arable agriculture. K. Scogs-o. Lantbr. Akad. Tidskr. 139: 8. Kádár, I-Márton, L.-Horváth, S. 2000. Mineral fertilisation of potato (Solanum tuberosum L.) on calcareous chernozem soil. Plant Production. 49: 291-306. László, M. 2000. Nutrition of potato (Solanum tuberosum L.) on Hungary on a chernozem soil. Acta Agronomica Óváriensis. 42: 81-93. László, M. 2001a. Climate change and N, P, K, Mg fertilization effects on potato (Solanum tuberosum L.) yield and quality. EAPR. Hamburg. In press László, M. 2001b. Year and N- fertilizer effect on winter rye (Secale cereale L.) yield in a long term field experiment. XLIII. Georgikon Days. University of Veszprém. Keszthely László, M.-Imre, K.-Jose, E.M. 2000a. Effects of Crotalaria juncea L. and Crotalaria spectabilis ROTH. on soil fertility and soil conservation in Hungary. Acta Agronomica Óváriensis. 42: 99-106. László, M.-Silva, J.B.C.-José, A.B. 2000b. Ecological friendly dragée technics on different crops and vegetables seeds. Acta Agronomica Óváriensis. 42: 107-111. László, M.-Silva, J.B.C.-Jose, A.B. 2000c. Ecological friendly dragée technics to sustainable precision agriculture. Fertilization in the Third Millenium. CASISCF. Beijing Márton, L. 2000a. Effects of NPK fertilizers on potato (Solanum tuberosum L.) yield. Doctoral Ph.D Dissertation. University of Veszprém, Keszthely. Márton, L. 2000b. Effects of NPK fertilizers on potato (Solanum tuberosum L.) yield. Doctoral Ph.D Thesis. University of Veszprém, Keszthely. Márton L. 2001a. Climate change and N, P, K, Mg fertilization effect analysis at Tisza- river basin in a long term field experiment. Szent István University, Gödöllő, 21. p. Márton, L. 2001b. Climete change effets on rye (Secale cereale L.) yield. Agrochemistry and Soil Science. Budapest. In press. Márton, L. 2001c. Climate change and fertilization effect analysis at the Tisza- river basin on rye yield. SZINET. University of Szent István. Gödöllő. Márton, L.-Kádár, I.-Estáquio M.J. 2000. Effects of Crotalaria juncea L. and Crotalaria spectabilis ROTH on soil fertility and soil conservation. ESSC. Man and Soil at the Third Millennium. Abstract Book. 195. Valencia ACKNOWLEDGEMENT This study were supported by Research Institute for Soil Science and Agricultural Chemistry of the Hungarian Academy of Sciences (RISSAC-HAS) Address of author: László M., Research Institute for Soil Science and Agricultural Chemistry of the Hungarian Academy of Sciences, H-1022 Budapest, II. Herman O. u. 15., E-mail:marton@gw.rissac.hu

  7. Farmyard Manure and Fertilizer Effects on Seed Potato (Solanum tuberosum L.) Yield in Green House Production

    Science.gov (United States)

    László, M.

    2009-04-01

    Nowadays is widely well know that the potato is an important vegetable crop at Brazíl. It is grown on about 173.000 ha, with total yield of 2.6 million tons year-1. The average yield is 15 t ha-1. This level is very low because degeneration of crop is rapid under high temperature and high viruses pressure. Therefore seed potato propagation and production is principal on consumption potato production. This is why we found it necessary to develop it. The latossolo vermelho soil-farmyard manure- burnt rice straw-fertilizer 4N:14P:8K greenhouse pot trial was set up at the National Vegetable Crops Research Center, Brasília-DF, Brazíl in 1990. The methods of the experiments were soil x farmyard manure x burnt rice straw, soil x 4N:14P:8K fertilizer and soil x farmyard manure x burnt rice straw x 4N:14P:8K fertilizer on randomized block design in total 29 combination of treatments in 5, 5 and 3 repetitions with in a total parcel of 116. According to chemical analysis of the a., soil, b., farmyard manure and c., burnt rice straw the agrochemistry parameters were as follows (estimated datas): a., latossolo vermelho soil: CaCO3 0.3-0.7%, humo 0.9-1.0%, pH (H2O) 5.3, pH (KCl) 4.5, AL- P2O5 3.2-3.5 mg kg-1, AL- K2O 180 mg kg-1, Mg (KCl) 70 mg kg-1, EDTA-Zn 0.5-0.8 mg kg-1, EDTA-Cu 0.5-0.6 mg kg-1, b., farmyard manure: N 1.8 g kg-1, P2O5 2.0 g kg-1, K2O 4.0 g kg-1, c., burnt rice straw: N 0.8 g kg-1, P2O5 7.0 g kg-1, K2O 4.5 g kg-1. The experimental datas were estimated by analysis of variance, ANOVA and MANOVA. The main conclusions were as follows: 1. Mixture of 80% latossolo vermelho, 10% burnt rice straw and 10% farmyard manure were shown best performance on seed potato productivity. The piece of tubers with a 0-20 mm (consumption seeds) was increased by 77%. 2. Total seed potato number was reached maximum at 10.8 g pot-1 4N:14P:8K fertilizer regarding to average of treatments with a 33%. 3. Dry biomassa production plant-1 was decreased by high dose of 4N:14P:8K fertilizer (18.0 g pot-1) with a hard effect (57%). Our results are shown that it was possible developing of the seed potato production under tropical greenhouse conditions by optimalised soil-organic matter-fertilizer system. This datas should be as indicators to sustainable field potato advisory systems. Keywords: potato (Solanum tuberosum L.), greenhouse, latossolo vermelho soil, farmyard manure, burnt rice straw, 4N:14P:8K fertilizer, sustainability, yield Introducáo: Importância e situação actual em produção da batata no Brazíl A batata é atualmente uma das hortaliças de maior importância no Brasíl (Márton 2000a., 2000b.) com um cultivo annual médio de 173.000 ha e uma produção de 2600000 t. A produtividade médio nacional é de 15 t ha-1, muito baixa se considerar que é possivel a obtenção de rendimentos acima de 40 t ha-1. Observa- se também, que existe variação no produtividade entre regiões e estados. E importante como fonte de alimento pelo seu alto valor nutricional a quantidade produzida muito superior por unidade de área a tempo, se comparada com diversas outras culturas (László 2000b., 2000c.). Os estados que tradicionalmente produzem batata em maior ou menor escala são indicados em seguente: Pernambuco, Ceará, Sergipe, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondonia e Acre. Os plantios predominantes são o das águas e das secas, sendo o de inverno bem menos expressivo, pois poucas áreas permitem o seu cultivo, na maioria dos casos necessitando- se de irrigação. Considerando as três épocas de plantio e diferentes condições climaticas brasileiras, podemos definir de um modo geral o plantio de batata no Brasíl da seguinte maneira: Nordeste e Centro- Oeste- plantio de inverno, Sudeste- plantio das águas, secas e inverno, Sul- plantio das aguas, secas e inverno. Sendo este último em áreas muito limitadas. Dentre as hortaliças a batata é uma das culturas mais estudadas actualmente. Os principais problemas que afetam a cultura da batata podem ser de ordem agronómica, economica e comercial. Como exemplos destes podem ser citados: o uso racional de matérias orgânicos, esterco de curral e inorgânico fertilizantes. Efeito de materias orgnicânicos e N, P, K elementos minerais para produção da batata As necessidades em N, P, e K elementos minerais da batata são superidas pela aplicação apropriada de matérias orgânicos, esterco de currals, fertilizantes ao solo, combinada com a ambiente (Márton 2001a., 2001b.), época adequada e posição ideal de aplicá- lo. Efeito da materias orgânicos O suprimento de N á batateira provém principalmente da matéria orgânica do solo e do fertilizante aplicado (László 2000a., Márton et all. 2000.). Embora não seja muito praticado no Brasíl, a incorporação de esterco ao solo é fator de aumento da produção de tuberculos. Este resultado favorável poderia ser atribuído ao melhoramento da estrutura do solo, á maior retenção de água pelo e mesmo favorecendo o melhor desenvolvimento do sistema radicular da planta. A batata pode ser cultivada em todo tipo de solo desde que tenha boa drenagem e seja bem estruturado. Isto é tem que ser bem aerado e permitir o bom desenvolvimento dos órgãos subterráneos da batateira. Sem de matéria orgânicos e esterco de curral a tendencia de determinados solos formar crosta, oferecendo uma alta resisténcia mecánica á emergéncia das plantas, pode ser um determinante de stands desuniformes. A cause primaria da formação de crostas é a destruição dos agregados do solo pela excessiva manipulação mecánica resultando em aeração reduzida e aumento da densidade e coesão das particulas do solo. O encrostamento do solo pode ser reduzido através com matérias orgânicos. De maneira geral, a produção de tuberculos em solo de baixa potencialidade (aqueles em que a penetração das raizes é dificultada pela compactação, textura argilosa ou com camadas no solo) será menor do que nagueles com alta potencialidade (boa textura e adequada retenção de agua). Efeito do nitrogênio No Brazíl em todas regiões onde se cultiva batata é raro encontrar solos com elevado teor de nitrogênio e que não precisam de quantidades desta elemento. É o elemento que governa o padrão de desenvolvimento da planta, estimulando principalmente o crescimento da parte aérea (Kádár et all. 2000., László 2000.). Para se obter rendimento de tubérculos é necessário um rápido e curto periodo de desenvolvimento da parte aérea e uma fase de acúmulo maior possível. Para tanto, devem ser evitadas doses muito altas de nitrogênio e, principalmente, se aplicadas tardiamente, pois haverá demasiado desenvolvimento de folhas que demorarão mais a finalizar seu crescimento e maturação. Isto implicará na redução do periodo de intenso desenvolvimento dos tubérculos e armazenagem do amido, resultando em menor produção. Há risco para a saúde na ingestão de alimentos com altos teores de nitrato e nitrito, havendo preocupação com o efeito de doses mais altas de nitrogênio sobre os teores dos mesmos nos tuberculos. Embora haja diferenças entre cultivares, localidades e períodos de armazenamento, há estudos mostrando que a fertilização com até 150 kg ha-1 de nitrogênio não foi suficiente para propiciar niveis preocupantes de nitrato nos tuberculos colhidos. Efeito do fósforo A grande maioria dos solos brasileiros cultivados com batata apresentam limitações ao bom desenvolvimento e produção da cultura em função dos baixos níveis de fósforo. Isto significa que aumentos de produção quase sempre ocorrem quando o solo recebe adubação fosfatada (László 2001a.). Estes aumentos são mais marcantes em solos nunca antes adubados ou com baixo teor de fósforo. Nestes, dificilmente alcanca- se a produção máxima com níveis reduzidos de fósforo. Não seria exagerado supor níveis de 600 a 800 kg ha-1 de P2O5, como sendo aqueles que iriam proporcionar produção máximas, principalmente em solos mais ácidos e pobres em matéria orgânico. A adubação fosfatada é muito importante no crescimento inicial da planta e, além de aumentar a produção de tuberculos em peso e números, aumenta também a quantidade e qualidade do amido neles contidos e reduz perdas durante o armazenamento dos mesmos. A quantidade de fósforo a aplicar dependerá da análise do solo considerando- se principalmente o nível de P existente e a textura do solo. Solos de textura média e arenosa necessitam maior conteúdo de fósforo do que os de textura argilosa para serem considerandos solos de baixo, médio ou alto teor de fósfato. Efeito da potássica Embora seja o elemento mais absorbido pela batateira, nem sempre há resposta positiva da aduba potássica sobre o rendimento da cultura. Provavelmente isto esteja relacionado com níveis elevados deste elemento no solo (Kurnik et all. 2001.). Entretanto, em solos com médios e baixos teores de potássio, aumentos significativos são conseguidos. Por isto, as recomendações de adubação com potássio, nas diversas regiões do mundo, variam de 50-300 kg ha-1 de K2O. Resultados de trabalhos em brasiléiros têm demonstrado que a aduba potássica pode ser substituída pela aplicação de 150 m3 ha-1 de vinhaça de cana de açúcar. Ao elevar- se a dose de fertilização potássica deverá haver precaução para que a adubação magnesiana seja suficiente. O K além de aumentar a produção, em solos deficientes, aumenta também o tamanho dos tubérculos produzidos, e a proporção de tubérculos grandes. Deficiência no suprimento de potássio á planta pode acarretar produção de tubérculos com elevada susceptibilidade aos danos mecánicos pós-colheita. Os tubérculos injuriados enegrecem facilmente e este enegrecimento é inversamente proporcional á quantidade de potássio nos tuberculos. Ademais, quando fritos dão origem a um produto escuro, de baixa valor comercial. Manejo de adubação Diversos fatores como potencial de produção do solo, modo de aplicação do fertilizante dentre outro fatores afetam a resposta da batateira á aplicação de fertilizantes (Refschneider 1987.). Depreende- se pois que no estabelecimento de um nivel ideal de fertilização as variáveis planta, solo e condições climaticas devem ser visualizadas como um sistema pouco provável de ser homogeneo mesmo em nivel de fazenda. Como tal, generalizações a respeito de doses ou niveis de fertlização são difíceis de serem feitas, recomendações exigem julgamento hábil por parte do fazendeiro ou do tecnico responsavel pela cultura (Márton 2001a., 2001b.). Este julgamento será mais preciso conhecendo- se pontos que serão rápidamente discutidos a seguir. A taxa de absorção de nutrientes é governada pela concentração externa ou suprimento de nutrientes pelo solo e a demanda do nutriente criada pelo desenvolvimento e funcinamento normal dos diversos órgãos das plantas. O nivel de nutrientes na solução do solo deve ser suficiamente alto para que suas taxas de absorção não sejam limitantes ao crescimento. Por outro lado, não deve ser demasiado para causar excessiva absorção de outros nutrientes. Forte associação existe entre a absorção de nutrientes e o desenvolvimento da planta. De maneira geral, a fase de rapido desenvolvimento da cultura é acompanhada por um grande aumento na absorção de nutrientes com a taxa de absorção declinado quando a taxa de crescimento diminuiu. Normalmente todos os fertilizantes potássicos e fosfatados são adicionados ao solo na época do plantio. O nitrogênio normalmente é parcelado. Cerca de 2 por 3 do nível recomendado é colocado no sulco de plantio e o restante adicionado por ocasião da amontoa. É uma prática tradicinal e com pouco suporte experimental no condiõces brasileiras. Espera -se que a aplicação parcelada do nitrogênio e mesmo do potássio possem ser benéficas quando houver chuva excessiva ou irrigações mal executadas principalmente em solos mais arenosos onde poderá ocorrer a lixiviacão dos mesmos (Márton 2001a., 2001b.). O parcelamento poderá também ser benéfico quando elevados níveis de fertilizantes porém recomendandos e a aplicação por feita nos sulcos de plantio, pois evitar-se ia assim, elevada concentração salina em torno dos tubérculos plantados, embora a aplicação á lanco, em toda área, possa ser opção vantajosa. Quantidades corretas de fertilizantes, posição ideal e época certa de aplicação, combinadas adequadamente, definem o programa de adubação da batata. Esse programa é variável de acordo com o solo, a batata e condisões ambientais (Márton 2001a.). A dose de um elemento a ser aplicada em batata, é função da quantidade desse elemento suprida pelo solo e da percentagem de recuperação do elemento adicionado ao solo como fertilizante. Resultados experimentais comparando a aplicação de fertilizante á lanco ou localizado mostram respostas variadas sobre a produção. E possivel encontrar resultados iguais em ambos os métodos, de supremacia da aplicação á lanco ou da aplicação localizada (Kurnik et all. 2001.). Parece que baixas quantidades de fertilizantes são mais eficiemente utilizadas quando aplicação nos sulcos de plantios. Entretanto o potancial de produção pode ser aumentando com alta ou mesmo moderada quantidade de fertilizantes aplicados á lanço. A recomendação geral de colocar o adubo no sulco de plantio da batata merece ser questionada. É uma recomendação válida ao entender- se que a batata responde bastante á aplicação de fósforo, que os solos brasileiros tem alta capacidade de absorção de fósforo e que haverá maior proliferação de raízes na área fertilizada. Uma indagação aparece: um solo com baxa disponibilidade de fósforo fora da zona fertilizada permitiria o desenvolvimento ótimo da planta. Algumas evidéncias mostram, para outras espécies, que grande parte do sistema radicular, deve estar exposta ao fósforo para suprir as necessidades das plantas. Ademais, há um determinado valor de concentração de fósforo, na solução do solo, acima da qual a taxa de absorção não é aumentada. Essas considerações suscitam a possibilidade de questionar se a aplicação de fósforo em sulcos seria a forma mais eficiente de usá-lo quando se pretende alcancar elevadas produções. Deve-se lembrar entretanto, que solos tropicais, ainda com baixos teores fósforo e alta capacidade de adsorção, seria necessária dose muito elevada de P, quando aplicada á lanço, em todo o terreno. Se a aplicação localizada do fósforo pode, em parte, ser explicada, a do nitrogênio e potássio não são facilmente justificadas sob o aspecto de eficiéncia de utilização. Pelo contrário, ela pode ser questionada, principalmente pelas suas caracteristicas de difusão, pelo efeito que altas concentração de amónio e cloreto podem ter sobre a pressão osmotica da solução do solo junto aos tubérculos plantados, pelo efeito negativo do cloreto sobre a absorção de fósforo e também sobre a capacidade produtiva das plantas. Portanto, existe a possibilidade de ocorrer toxidez de amónio e de cloreto ao se aplicar doses altas dos fertilizantes nos sulcos de plantios. Isto pode determinar uma menor eficiéncia no uso dos fertilizantes. Materiais e Metodos: Nos desenvolverémos os três experimentos (i.e.: 1., 2., 3.) para aumentár-se do produção e produtividade da batata (Solanum tuberosum L.) semente pré- básica no casa de vegetação com diferentes doságens do latossolo vermelho novo, do esterco de curral e do adubo fórmula 4N:14P:8K no Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuaria- Centro Nacional de Pesquisas de Hortaliças, da Brazília-DF no 1990. Caracteristicas agroquímicas do solo em faixa arado (dados estimados), e conteudos N, P2O5, K2O do esterco de curral e palha de arroz queimado (dados estimados): a., caracteristicas agroquímicas do solo latossolo vermelho (solo novo: nunca foi usado para produção da batata semente): CaCO3 0.3-0.7%, humo 0.9-1.0%, pH (H2O) 5.3, pH (KCl) 4.5, AL- P2O5 3.2-3.5 mg kg-1, AL- K2O 180 mg kg-1, Mg (KCl) 70 mg kg-1, EDTA-Zn 0.5-0.8 mg kg-1, EDTA-Cu 0.5-0.6 mg kg-1 com abastecer fraco destes elementos, b., conteudos N, P2O5, K2O do esterco de curral (qualidade médio): N 1.8 g kg-1, P2O5 2.0 g kg-1, K2O 4.0 g kg-1, c., conteudos N, P2O5, K2O do palha de arroz queimado (palha de arroz foi queimado em um especial forno): N 0.8 g kg-1, P2O5 7.0 g kg-1, K2O 4.5 g kg-1. Nestas provas usarémos para controle a *mistura padrão. O este tratamento é a composição usual neste programa i.e.: 150 l de solo novo, 50 l de palha de arroz queimado, 50 l de esterco de curral, 350 gramas de cal e 300 gramas de adubo da fórmula 4N:14P:8K. Experimento 1. Efeito de diferentes misturas para produção da batata semente pré- básica em casa de vegetação O experimento foi instalado considerando-se sete misturas de substrato (latossolo vermelho novo, esterco de curral, palha de arroz queimado) em 3000 cm3 volume de capacidade de vasos preto com cinco repetições, no delineamento experimental de blocos ao acaso, na mésas experimentais em caso de vegetação. A cultivar foi a Achat, com plãntulas provenientes de cultura de tecidos. A data de plantio foi 18.04.1990. Plantarémos em cada vaso 3-3 "in vitro" plantulas com raiz embaixo de 4cm de superficie da mistura no vasos. Irrigarémos com 12 mm quantidade da augua 2 vezes por semana. Para produção aplicarémos sistema de proteção de plantas como usados no Brasíl. Ambiente foi controlado com ventilação automatizado. Temperatura médio foi 22 0C e humidade médio foi 68% durante de experimento. A data de colheta foi 04.07.1990. As pesagens foram feitos como peso fresco. Os resultados foram submetidos a analise de variáncia, ANOVA. As misturas do substrato utilizadas foram como a seguir no Tabela 1. Experimento 2. Efeito de adubo 4N:14P:8K para produção da batata semente pré- básica em casa de vegetação O experimento foi instalado considerando-se 9 dosagens de adubo da fórmula 4N:14P:8K com latossolo vermelho novo em 3000 cm3 volume de capacidade de vasos preto com cinco repetições, no delineamento experimental de blocos ao acaso na mésas experimentais em casa de vegetação. O adubo foi posicionando no solo de 4 cm abaixo de superficie do solo. A cultivar foi a Achat, com plãntulas provenientes de cultura de tecidos. A data de plantio foi 18.04.1990. Plantarémos em cada vaso 3-3 "in vitro" plantulas com raiz embaixo de 4cm de superficie da mistura no vasos. Irrigarémos com 12 mm quantidade da augua 2 vezes por semana. Para produção aplicarémos sistema de proteção de plantas como usados no Brasíl. Ambiente foi controlado com ventilação automatizado. Temperatura médio foi 22 0C e humidade médio foi 68% durante de experimento. A data de colheta foi 04.07.1990. As pesagens foram feitos como peso fresco. Os resultados foram submetidos a analise de variáncia, ANOVA. As doságens de adubo foram como a seguir no Tabela 2. Experimento 3. Efeito de latossolo vermelho novo, palha de arroz queimado e adubo 4N:14P:8K para produção da batata semente pré- básica em casa de vegetação Para pesquisar estes efeitos o experimento tipo de (2 x 6) foi instalado considerando-se as combinações entre duas misturas (i.e.: 1., 2.) e seis doságens de adubo complexo 4N:14P:8K, com três repetições, no delineamento experimental de bloco ao acaso, sendo 1 vaso (3000 cm3 volume de capacidade de vasos preto) por parcela na mésas experimentais em casa de vegetação. O adubo foi posicionando no solo de 4 cm abaixo de superficie do solo. A cultivar utilizada foi Baraka e o tamanho de tuberculos foi com 0-20 mm. A data de plantio foi 25.09.1990. Plantarémos em cada vaso 3-3 tuberculos com embaixo de 4cm de superficie da mistura no vasos. Irrigarémos com 12 mm quantidade da augua 2 vezes por semana. Para produção aplicarémos sistema de proteção de plantas como usados no Brasíl. Ambiente foi controlado ventilação automatizado. Temperatura médio foi 21 0C é humidade médio foi 66% durante de experimento. A data de colheta foi 14.12.1990. As pesagens foram feitos como peso fresco e matéria seca. Os resultados foram submetidos a analise de variáncia, MANOVA. Os manejos foram como a seguir no Tabela 3. Resultados e Discuscáo Experimento 1. Efeito de diferentes misturas para produção da batata semente pré- básica em casa de vegetação O tratamento 3. i.e.: mistura de 80% latossolo vermelho novo, 10% palha de arroz queimado e 10% esterco de curral, apresentou os maiores valores para numero de tuberculos com 0-20 mm (tamanho de comercial), peso de tuberculos com 0-20 mm e peso total de tuberculos por vaso. Porém, não houve diferencas significativas para o numero tuberculos comerciais, i.e.: com 0-20 mm, para os tratamentos 2., 3., 4., e 5. Portanto, a mistura poderá ter uma composição entre 60 a 90% de latossolo vermelho novo, 6 a 24% de palha de arroz queimado e de 4 a 16% de esterco de curral. Não houve diferenca significativa entre a mistura padrão utilizada e as misturas incluidas nos extremos indicados anteriormente. Porém, a mistura padrão recebeu adubação quimica de 4N:14P:8K (3.6 grama vaso-1) e calcário na dosagem de 4.2 grama vaso-1, o que não aconteceu com as parcelas das misturas em analise. Experimento 2. Efeito de adubo 4N:14P:8K para produção da batata semente pré- básica em casa de vegetação Há um efeito crescente das dóses de 4N:14P:8K nos caracteres observados. Porém, a maior dóse não chegou a ultrapassar a mistura padrão. Experimento 3. Efeito de latossolo vermelho novo, palha de arroz queimado e adubo 4N:14P:8K para produção da batata semente pré- básica em casa de vegetação Efeitos de misturas As duas misturas (i.e.: 1 e 2) deram resultados significativos mais alto que a mistura padrão, em média 54 %. Entre as misturas 1 e 2, foi melhor a 2. (80% latossolo vermelho novo, 10% palha de arroz queimado, 10% esterco de curral). Examinando-se 15 fatores, entre 11 casos afirmou-se a mistura como para melhor que a mistura 1. (70% latossolo vermelho novo, 20% palha de arroz queimado, 10% esterco de curral). Em caso de número de tuberculos 0-20 mm com a mistura 2. foi possivel aumentar geralmente os números de tuberculos em 77% que a mistura padrão. Efeitos de adubação 1. Área da folhas por planta entre manejo foi melhor de modo significativo a doságem de 3.6 grama vaso-1 adubo complexo (3103 cm2 plantas-1). 2. Peso fresco da folhas e de hastes por plantas as tendencias foram parecidos com o da área de folhas. 3. Peso fresco de raizis por planta até 7.2 grama vaso-1 diminuiu depois aumentou. 4. Peso fresco total de tuberculos por planta as crescentes doságens de um modo forte diminuiram a produção de tuberculos de 0 e 18.0 grama vaso-1 em 160% em os dois caso da mistura. 5. Peso de fitomassa fresco por planta foi melhor a 3.6 g vaso-1 (239 grama planta-1 em médio da dois mistura), depois os dados diminuirám. 6. Produção de biomassa fresco por planta a maxima produção (188 grama planta-1) foi obtida com 3.6 grama vaso-1. Deste ponto de modo forte caiu a produção. 7. Peso da matéria seca de folhas, hastes e raizis por planta somente em caso de mistura padrão o resultado foi significativo em relação aos outros tratamentos. 8. Péso da matéria seca de tuberculos total por planta modo significativo diminuiu a produção (0 e 18.0 grama vaso-1 = 360%) em médio da duas misturas. 9. Biomassa produção de materia seca por planta modo significativo diminuiu para efeito de alta dosagens de adubo complexo (0 e 18.0 grama vaso-1 = 158%) em médio da duas misturas. 10. Peso fresco de tuberculos com 0-20 mm as crescentes dosagens de 0 e 18.0 grama vaso-1 diminuiram a produção em 213% em médio da duas misturas. 11. Peso fresco de tuberculos com 20 mm-1 as crescentes dosagens de 0 e 18.0 grama vaso-1 diminuiram a produção assima de 250% em médio da duas misturas. 12. Numero de tuberculos 0-20 mm e 20 mm- por planta com os manejos de 0 e 18.0 grama vaso-1 foi possível aumentar em media 200% sobre a mistura padrão. Os manejo de 18.0 grama de adubo vaso-1 já causaram importante diminuição em relação caso a absoluto controle. 13. Numero total de tuberculos por planta entre manejos foi melhor a dosagem de 7.2 grama vaso-1 adubo complexo 4N:14P:8K comparando da mistura padrão. Nos verificamos-se que a mistura padrão sempre deu menor rasultados do que as outras misturas (i.e.: 1 e 2). Entre as misturas 1 e 2 a melhor foi a número 2. (80% latossolo vermelho novo, 10% palha de arroz queimado, 10% esterco de curral). Com esta mistura e com relação a mistura padrão, foi possível aumentar o número de tuberculos 0-20 mm com 77%. No caso do adubação, verificamos que grande quantidades de adubo acima de 7.2 grama vaso-1, de modo rigoroso diminuiu a produção de batata-semente pré- básica. Este fato deve ser considerado para a eleição das dosagens de adubos. Deve-se indicar o caso de número de tuberculos acima 20 mm-, onde em relação mistura padrão foi possivel aumentar em média 73% os resultados. Reconhecimento: Esta pesquisa foi apoio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuaria- Centro Nacional de Pesquisas de Hortaliças, Brasília-DF e Centro Pesquisa de Solo e Agroquímica do Academia Húngara de Ciências, Budapest References Kádár I-Márton L.-Horváth S. 2000. Mineral fertilisation of potato (Solanum tuberosum L.) on calcareous chernozem soil. Plant Production. 49: 291-306. Kurnik E.-Németh T.-Márton L.-Radimszki L. 2001. Effects of a new environment friendly deep fertilization system on a limy chernozem soil parameters. Agrochemistry and Soil Science. Budapest. In press László M. 2000. Nutrition of potato (Solanum tuberosum L.) on Hungary on a chernozem soil. Acta Agronomica Óváriensis. 42: 81-93. László M. 2001a. Climate change and N, P, K, Mg fertilization effects on potato (Solanum tuberosum L.) yield and quality. EAPR. Hamburg. In press László M. 2001b. Year and fertilization effect analysis in long field term experiments. XLIII. Georgikon Days. University of Veszprém. Keszthely László M.-Imre K.-Jose E.M. 2000a. Effects of Crotalaria juncea L. and Crotalaria spectabilis ROTH. on soil fertility and soil conservation in Hungary. Acta Agronomica Óváriensis. 42: 99-106. László M.-Silva J.C.-Jose A.B. 2000b. Ecological friendly dragée technics on different crops and vegetables seeds. Acta Agronomica Óváriensis. 42: 107-111. László M.-Silva J.B.C.-Jose A.B. 2000c. Ecological friendly dragée technics to sustainable precision agriculture. Fertilization in the Third Millenium. CASISCF. Beijing Márton L. 2000a. Effects of NPK fertilizers on potato (Solanum tuberosum L.) yield. Doctoral Ph.D Dissertation. University of Veszprém, Keszthely Márton L. 2000b. Effects of NPK fertilizers on potato (Solanum tuberosum L.) yield. Doctoral Ph.D Thesis. University of Veszprém, Keszthely Márton L. 2001a. Climete change effets on rye (Secale cereale L.) yield. Agrochemistry and Soil Science. Budapest. In press Márton L. 2001b. Climate change and fertilization effect analysis at the Tisza- river basin on rye yield. SZINET. University of Szent István. Gödöllő Márton L.-Kádár I.-Estáquio M.J. 2000. Effects of Crotalaria juncea L. and Crotalaria spectabilis ROTH on soil fertility and soil conservation. ESSC. Man and Soil at the Third Millennium. Abstract Book. 195. Valencia Reifschneider F.J.B. 1987. Produção de batata. Linha Gráfica e Editora. Brasília. p. 239. Tabela 1. Tratamentos do experimento 1. (Brasília-DF, 1990) ------------------------------------------------------------------ Numero de Composição em % Tratamento Solo novo Palha de arroz queimado Esterco de curral ------------------------------------------------------------------ 1. 100 0 0 2. 90 6 4 3. 80 10 10 4. 70 18 12 5. 60 24 16 6. 50 30 20 7. 40 36 24 ----------------------------------------------------------------- Tabela 2. Tratamentos do experimento 2. (Brasília-DF, 1990) ------------------------------------------------------- Numero de Adubo 4:14:8 N P2O5 K2O Tratamento Grama vaso-1 ------------------------------------------------------- 1. 0.0 0.000 0.000 0.000 2. 1.8 0.072 0.252 0.144 3. 3.6 0.144 0.504 0.288 4. 5.4 0.216 0.756 0.432 5. 7.2 0.288 1.008 0.576 6. 9.0 0.360 1.260 0.720 7. 10.8 0.432 1.512 0.864 8. 12.6 0.504 1.764 1.008 9. 14.4 0.576 2.016 1.152 ------------------------------------------------------- Tabela 3. Tratamentos do experimento 3. (Brasília-DF, 1990) ------------------------------------------------------------------------ Num. de Mistura % Trat. Solo novo Palea de arr. Q Esterco de curral 4N:14P:8K g vaso-1 ------------------------------------------------------------------------ 1. 70 20 10 0.0 2 70 20 10 3.6 3. 70 20 10 7.2 4. 70 20 10 10.8 5. 70 20 10 14.4 6. 70 20 10 18.0 7. 80 10 10 0.0 8. 80 10 10 3.6 9. 80 10 10 7.2 10. 80 10 10 10.8 11. 80 10 10 14.4 12. 80 10 10 18.0 ------------------------------------------------------------------------