WorldWideScience

Sample records for anestesia em paciente

  1. Anestesia para cesariana em paciente com siringomielia lombar

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Lakshmi Jayaraman

    2011-08-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Siringomielia é uma condição neurológica incomum caracterizada pela presença de uma cavidade cística expansiva na medula espinhal, resultando em várias manifestações neurológicas. O objetivo deste relato de caso é destacar a segurança da anestesia geral nesse grupo de pacientes. RELATO DO CASO: Primigesta de 28 anos, com diagnóstico de siringomielia lombar, foi programada para cirurgia de cesareana (CC. A cirurgia foi realizada sob anestesia geral, sem complicações. A anestesia geral foi escolhida no caso dessa paciente para evitar qualquer manipulação do espaço subaracnoideo no bloqueio do neuroeixo central, o que poderia levar a alterações da pressão intracraniana ou agravamento de sintomas neurológicos. Foi utilizado rocurônio, considerando que evita aumento de pressão no líquido cefalorraquidiano e hipercalemia, que podem ser vistos com succinilcolina. CONCLUSÕES: A anestesia geral pode ser usada com segurança em pacientes portadores de siringomielia. Devem-se tomar precauções para evitar aumento da pressão intracraniana e o bloqueio neuromuscular deve ser monitorado.

  2. Anestesia em paciente com saturnismo: relato de caso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Luís Mauro Alvim de Lima

    2012-12-01

    Full Text Available JUSTICATIVA E OBJETIVOS: O saturnismo decorre da intoxicação crônica pelo chumbo, comum após exposição ocupacional. Projéteis retidos no corpo podem resultar em elevados níveis plasmáticos de chumbo com inúmeras repercussões clínicas, principalmente neurológicas. Apresentamos um caso de paciente sintomático, sem diagnóstico, que foi detectado durante visita pré-anestésica. RELATO DO CASO: Paciente apresentado para retirada de projétil alojado em joelho esquerdo há 14 anos, com polineuropatia sem investigação. Durante visita pré-anestésica foi levantada a hipótese de saturnismo, confirmada pelos altos níveis plasmáticos de chumbo (129 µg.dL-1. A cirurgia foi realizada sob anestesia geral antes do início da quelação do chumbo. Durante indução anestésica, o paciente evoluiu com apneia, sem rigidez torácica após 50 µg de fentanil. CONCLUSÃO: A intoxicação por chumbo interfere com a função de diversos órgãos e sistemas, altera o metabolismo oxidativo e os mecanismos intracelulares de sinalização. O acometimento neurológico, com redução da condução neural merece especial atenção do anestesiologista.

  3. Anestesia para craniotomia em paciente acordado: relato de caso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Nelson Davi Bolzani

    2013-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Alguns procedimentos intracranianos são possíveis com pacientes acordados e os desafios vão da cooperação do paciente até a homeostasia. O objetivo é apresentar um caso de cirurgia intracraniana para exérese de tumor em lobo parietal esquerdo com o paciente em estado vígil. RELATO DE CASO: Após seleção do paciente e preparo psicológico, foi esclarecida e aceita a proposta de exérese de lesão parietal esquerda em estado vígil. Administraram-se propofol e remifentanil em perfusão contínua para manter o escore de Ramsay entre 2-3. Foi feito um bloqueio bilateral do escalpo com ropivacaína. Foi instalado o fixador de Mayfield e os campos cirúrgicos foram ajustados para manter vias aéreas e olhos acessíveis para o mapeamento com eletroestimulação e exérese da lesão. Para incisão da dura-máter foi aplicada uma compressa com lidocaína 2% por três minutos. A cirurgia transcorreu sem intercorrências. O paciente recebeu alta hospitalar no sétimo dia de internação sem apresentar complicação. CONCLUSÃO: Apesar de ser um desafio manter analgesia e estabilidade hemodinâmica com o paciente acordado, a infusão alvo-controlada do propofol estabeleceu o nível de consciência desejado; a do remifentanil titulou a analgesia e a sedação sem o acúmulo da droga e o bloqueio com a ropivacaína, uma analgesia satisfatória. Concluímos que a técnica anestésica foi satisfatória para nosso paciente.

  4. Anestesia venosa total para timectomia em paciente com Miastenia Gravis: relato de caso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rezer Gabrielle

    2003-01-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Pacientes com doenças neuromusculares, como Miastenia Gravis, respondem de maneira anormal aos anestésicos, conforme a técnica e as drogas administradas. O objetivo deste relato é mostrar um caso de paciente portadora de Miastenia Gravis, submetida a timectomia sob anestesia venosa total com propofol e remifentanil. RELATO DO CASO: Paciente feminina, 52 anos, 72 kg, com história de Miastenia Gravis submetida a timectomia transesternal, sob anestesia venosa total, com o uso de propofol em infusão alvo controlada (3 g.ml-1 e remifentanil contínuo (0,3 µg.kg-1.min-1. Para a intubação traqueal foi utilizada succinilcolina (50 mg, sendo realizada sem dificuldade. Com a finalidade de realizar a analgesia pós-operatória, foram utilizados tramadol (50 mg, cetoprofeno (100 mg e dipirona (1 g, no per-operatório. Após a cirurgia, a infusão de propofol e remifentanil foi encerrada e, 15 minutos depois, a paciente foi extubada. A paciente apresentava-se eupnéica, acordada, sem dor, movimentando membros, com freqüência respiratória de 14 mpm e mantendo saturação de oxigênio de 97%. Permaneceu com cateter nasal de O2 a 2 L.min-1 na UTI intermediária, durante 36 horas, e recebeu alta hospitalar no 4º dia do pós-operatório. CONCLUSÕES: A anestesia venosa total, com agentes anestésicos de curta duração e sem metabólitos ativos, favoreceu a recuperação e a extubação precoce da paciente

  5. Anestesia em paciente com Síndrome de Jó (hiper IgE: Relato de caso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Marco Antônio Cardoso de Resende

    2011-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A síndrome de Jó (SJ é imunodeficiência rara, uma das formas de apresentação da Síndrome hiper IgE. O quadro clínico compreende abscessos cutâneos, pneumonias de repetição, pneumatoceles, eosinofilia, hiperimunoglobulinemia E (> 2.000 UI.mL-1, alterações craniofaciais e de crescimento ósseo. O relato descreve a doença e seu manuseio anestésico. RELATO DO CASO: Paciente masculino, negro, 13 anos, 40 kg, ASA II, com Síndrome de Jó diagnosticada aos 6 meses. Foi admitido para realização de alongamento de fêmur direito. Negava uso de medicamentos e não tinha antecedentes cirúrgicos, boa mobilidade cervical, distância interincisivos superior a 3 cm, Mallampati II e sem sinais de infecção. Os exames pré-operatórios eram normais. Foi monitorado com eletrocardioscópio, SpO2, PANI e P ET CO2. Após pré-oxigenação, realizou-se indução de anestesia geral venosa e manutenção com sevoflurano. Ao término do procedimento, o paciente foi extubado após reversão do bloqueio neuromuscular e encaminhado para a sala de RPA com Aldrete 9. Teve alta hospitalar após 72 horas, sem complicações. CONCLUSÕES: A opção da técnica anestésica é orientada pela observação criteriosa entre os riscos e benefícios específicos para cada paciente, de acordo com as sequelas respiratórias e o risco de infecção e sítio cirúrgico. No paciente em questão, havia a consideração de que a anestesia em neuroeixo poderia representar, pela predisposição de base imunológica, risco aumentado de infecções graves. O presente caso foi realizado de forma segura com anestesia geral.

  6. Anestesia em paciente com Distrofia Muscular de Duchenne: relato de caso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Tonelli Deoclécio

    2003-01-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A distrofia muscular de Duchenne é uma afecção recessiva ligada ao cromossomo X, geralmente diagnosticada na infância, acentuando-se progressivamente até agravar a função respiratória. O objetivo deste relato é apresentar um caso de um paciente com distrofia muscular de Duchenne diagnosticada há 2 anos, submetido à postectomia, sob anestesia geral com cetamina S. RELATO DO CASO: Paciente com 9 anos de idade com Distrofia Muscular de Duchenne diagnosticada há 2 anos, submetido à anestesia geral com levo-cetamina (1,5 mg.kg-1, por via venosa, sob ventilação espontânea assistida manualmente por sistema de Baraka (Mapleson A e bloqueio peniano com bupivacaína a 0,5% (25 mg. Foram usados monitores de pressão arterial não invasiva, oximetria de pulso, cardioscopia e temperatura esofagiana. No decorrer da cirurgia, o caso evoluiu sem intercorrências, sendo que no período pós-operatório o paciente apresentou alguns episódios de vômitos sem outras alterações significativas. Permaneceu internado por 24 horas, tendo alta hospitalar assintomático. CONCLUSÕES: A avaliação pré-anestésica cuidadosa, o uso de monitorização adequada e medicações que não predisponham o aparecimento de complicações tornam seguro o procedimento em pacientes portadores de Distrofia Muscular de Duchenne e seu pós-operatório.

  7. Anestesia em paciente com Distrofia Muscular de Duchenne: relato de caso

    OpenAIRE

    Tonelli Deoclécio; Pinho Iglair; Sacco Paula de Camargo Neves; Vianna Eduardo Piccinini; Vasconcellos José Correia de; Souza Raquel Vasconcelos de; Umakoshi Sidney

    2003-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A distrofia muscular de Duchenne é uma afecção recessiva ligada ao cromossomo X, geralmente diagnosticada na infância, acentuando-se progressivamente até agravar a função respiratória. O objetivo deste relato é apresentar um caso de um paciente com distrofia muscular de Duchenne diagnosticada há 2 anos, submetido à postectomia, sob anestesia geral com cetamina S. RELATO DO CASO: Paciente com 9 anos de idade com Distrofia Muscular de Duchenne diagnosticada há 2 anos,...

  8. Procedimentos cirúrgicos em pacientes proctológicos selecionados, sob anestesia local: estudo de 150 casos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    HENRIQUES Alexandre Cruz

    2000-01-01

    Full Text Available Experiência no tratamento de 150 pacientes portadores de afecções anorretais e da região sacrococcígea operados sob anestesia local no Hospital de Ensino da Faculdade de Medicina do ABC, São Bernardo do Campo, SP, no período de março de 1995 a março de 1998. Descrevem a técnica anestésica empregada, operações realizadas e a tolerância ao procedimento. A morbidade intra-operatória foi de 10,6% (16 pacientes e a pós-operatória de 6% (9 pacientes. A idade dos pacientes variou entre 15 e 92 anos de idade, com média de 42 anos; 58% eram do sexo masculino e 42% feminino. O tempo médio de cirurgia foi de 45 minutos e o de permanência hospitalar foi de 8 horas. Todos os pacientes foram orientados sobre a técnica anestésica, suas vantagens e desvantagens, e somente após sua aprovação, a cirurgia era programada. Internação hospitalar foi necessária em cinco pacientes (3,3%. Em nenhum caso foi necessário modificar a técnica anestésica. Interrogados, 96,7% dos pacientes afirmaram não sentir dor durante a operação e que repetiriam o procedimento. Conclui-se que o tratamento cirúrgico das afecções orificiais e da região sacrococcígea com anestesia local além de viável e seguro, é bem aceito pelos pacientes.

  9. Anestesia em paciente com Xeroderma Pigmentoso: relato de caso Anestesia en paciente con Xeroderma Pigmentoso: relato de caso Anesthesia in patient with Xeroderma Pigmentosum: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Carlos Rogério Degrandi Oliveira

    2003-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O Xeroderma Pigmentoso é uma doença autossômica recessiva rara, caracterizada pelo desenvolvimento prematuro de neoplasias devido à extrema sensibilidade à radiação ultravioleta. Estas manifestações ocorrem por falha no mecanismo de excisão e reparo do DNA. Se comparados a indivíduos normais, estes pacientes apresentam risco 1000 vezes maior de desenvolver neoplasias em áreas expostas ao sol. O objetivo deste relato é apresentar a conduta anestésica em uma paciente portadora de Xeroderma Pigmentoso submetida à cirurgia oftalmológica. RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino, 7 anos, portadora de Xeroderma Pigmentoso com comprometimento facial extenso, admitida para exérese de lesão papilar no olho direito. Foi prescrito midazolam (10 mg por via oral, como medicação pré-anestésica. A monitorização inicial consistiu de cardioscópio, oxímetro de pulso, estetoscópio precordial e pressão arterial não invasiva. Foi realizada pré-oxigenação com oxigênio a 100% por 3 minutos e indução inalatória sob máscara com oxigênio a 100% e sevoflurano em concentrações crescentes até 7%. Após acesso venoso periférico com cateter 22G, foram injetados propofol (50 mg e succinilcolina (20 mg e realizada intubação traqueal com tubo 5,5 mm sem balonete. Um guia de metal foi utilizado para facilitar a introdução do tubo traqueal. A manutenção da anestesia foi feita com sevoflurano a 3,5% e oxigênio a 100%, com sistema de Bain. A criança foi extubada na sala cirúrgica e encaminhada à sala de recuperação pós-anestésica em boas condições. CONCLUSÕES: As alterações faciais e orofaríngeas decorrentes desta doença determinaram dificuldades na adaptação da máscara facial e intubação traqueal. A educação constante do paciente e de seus familiares constitui o objetivo mais importante no manuseio desta doença.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: El Xeroderma Pigmentoso es una enfermedad autos

  10. Anestesia venosa total em paciente portador de Osteogênesis imperfecta: relato de caso Anestesia venosa total en paciente portador de Osteogénesis imperfecta: relato de caso Total intravenous anesthesia in Osteogenesis imperfecta patient: case report

    OpenAIRE

    José Francisco Nunes Pereira das Neves; Roberto Silva Sant'Anna; João Rosa de Almeida; Rodrigo Machado Saldanha; Marcos Gonçalves Magalhães

    2004-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A Osteogênesis Imperfecta é uma doença genética rara do tecido conjuntivo, com prevalência de 1/10000, que primariamente envolve a ossificação endocondral, resultando em ossos frágeis, múltiplas fraturas e deformidades esqueléticas. O objetivo desse artigo foi relatar um caso de paciente portador de Osteogenesis Imperfecta, submetido à anestesia venosa total para tratamento cirúrgico de fratura de fêmur. RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 15 anos, 41 kg, 14...

  11. Anestesia para cesariana em paciente com síndrome de Guillain-Barré: relato de caso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Daniel Volquind

    2013-08-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A Síndrome de Guillain-Barré durante a gestação é considerada uma CIRURGIA, Cesárea; complicação neurológica rara e o manejo anestésico para a cesariana nessas pacientes ainda não é consenso na literatura. O objetivo deste artigo é relatar o caso de uma paciente gestante portadora da Síndrome de Guillain-Barré submetida à cesariana. RELATO DO CASO: Paciente feminina, 22 anos, com 35 semanas e cinco dias de idade gestacional, da celularidade. A técnica anestésica empregada foi a anestesia geral, induzida com propofol 1,5 mg.kg-1 e mantida com sevofiurano 2% em oxigênio e fentanil 3 µg.kg-1. O procedimento transcorreu sem complicações, tanto para a gestante quanto para o concepto. A paciente obteve alta no décimo dia de internação, após melhora progressiva do quadro neurológico. CONCLUSÕES: A técnica anestésica a ser empregada em gestantes portadoras da Síndrome de Guillain-Barré que necessitam fazer cesariana permanece como escolha do anestesiologista, que deve ser guiado pelo quadro clínico e pelas comorbidades de cada paciente.

  12. Anestesia em paciente portador de distrofia muscular de Duchenne: relato de casos Anestesia en un paciente portador de distrofia muscular de Duchenne: relato de casos Anesthesia for Duchenne muscular dystrophy patients: case reports

    OpenAIRE

    Rodrigo Machado Saldanha; Juliano Rodrigues Gasparini; Letícia Sales Silva; Roberto Rigueti de Carli; Victor Ugo Dorigo de Castilhos; Mariana Moraes Pereira das Neves; Fernando Paiva Araújo; Paulo César de Abreu Sales; José Francisco Nunes Pereira das Neves

    2005-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Este estudo objetiva relatar dois casos de anestesia em pacientes portadores de Distrofia Muscular de Duchenne (DMD), uma doença rara, progressiva e incapacitante, e discutir sobre a conduta anestésica. O comprometimento das funções pulmonar e cardíaca, a possibilidade de ocorrência de hipertermia maligna, a maior sensibilidade aos bloqueadores neuromusculares e o aumento da morbidade pós-operatória são alguns dos desafios enfrentados pelo anestesiologista. RELATO D...

  13. Anestesia em paciente com Xeroderma Pigmentoso: relato de caso Anestesia en paciente con Xeroderma Pigmentoso: relato de caso Anesthesia in patient with Xeroderma Pigmentosum: case report

    OpenAIRE

    Carlos Rogério Degrandi Oliveira; Luciana Elias; Ana Cláudia de Melo Barros; Diogo Brüggemann da Conceição

    2003-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O Xeroderma Pigmentoso é uma doença autossômica recessiva rara, caracterizada pelo desenvolvimento prematuro de neoplasias devido à extrema sensibilidade à radiação ultravioleta. Estas manifestações ocorrem por falha no mecanismo de excisão e reparo do DNA. Se comparados a indivíduos normais, estes pacientes apresentam risco 1000 vezes maior de desenvolver neoplasias em áreas expostas ao sol. O objetivo deste relato é apresentar a conduta anestésica em uma paciente ...

  14. Anestesia em paciente com síndrome de Gilbert: relato de caso Anestesia en paciente con síndrome de Gilbert: relato de caso Anesthesia in a patient with Gilbert's syndrome: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Fabiano Timbó Barbosa

    2004-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A síndrome de Gilbert é uma doença crônica benigna, a qual leva à icterícia recorrente com grande aumento da bilirrubina não conjugada, que pode levar à toxicidade após o uso de medicações utilizadas na prática diária. O objetivo deste relato é descrever a conduta anestésica em uma paciente com síndrome de Gilbert, submetida à cirurgia videolaparoscópica. RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino, com 22 anos, portadora da síndrome de Gilbert, submetida à cirurgia videolaparoscópica sob anestesia geral com propofol, alfentanil, succinilcolina, atracúrio e isoflurano. Não houve sinais de toxicidade durante a anestesia. A paciente apresentou recuperação pós-operatória sem intercorrências e recebeu alta hospitalar após três dias. CONCLUSÕES: O paciente portador da síndrome de Gilbert pode ser submetido à anestesia geral de forma segura sem o aparecimento de toxicidade desde que sejam evitados os fatores que possam levar à diminuição da atividade da glicuroniltransferase.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La síndrome de Gilbert es una enfermedad crónica benigna la cual lleva a la ictericia recurrente con grande aumento de la bilirrubina no conjugada, que puede llevar a la toxicidad después del uso de medicamentos utilizadas en la práctica diaria. El objetivo de este relato es describir la conducta anestésica en una paciente con síndrome de Gilbert, sometida a cirugía videolaparoscópica. RELATO DEL CASO: Paciente del sexo femenino, con 22 años, portadora de la síndrome de Gilbert fue sometida a cirugía videolaparoscópica bajo anestesia general con propofol, alfentanil, succinilcolina, atracúrio e isoflurano. No hubo señales de toxicidad durante la anestesia. La paciente presentó recuperación pós-operatoria sin intercurrencias y recibió alta hospitalar después de tres días. CONCLUSIONES: El paciente portador del síndrome de Gilbert puede ser sometido a la anestesia general de

  15. Anestesia ambulatorial para radioterapia em paciente portador de miastenia gravis: relato de caso Anestesia ambulatorial para radioterapia en paciente portador de miastenia gravis: relato de caso Outpatient anesthesia for radiotherapy in a patient with myasthenia gravis: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Raquel Marcondes Bussolotti

    2006-08-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A miastenia gravis (MG é doença auto-imune rara, caracterizada pela redução de receptores nicotínicos na junção neuromuscular, com incidência de 14/100.000. O objetivo deste relato foi descrever o caso de paciente portador de miastenia gravis submetido à anestesia geral balanceada, para tratamento radioterápico de carcinoma espinocelular de parótida, em regime ambulatorial. RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 87 anos, 87 kg, estado físico ASA III, com história de miastenia gravis; acidente vascular encefálico prévio (AVE; marca-passo por bloqueio atrioventricular total; hipertensão arterial sistêmica (HAS. Foram programadas sete sessões de radioterapia de 20 minutos para tratamento de tumor de parótida, sob anestesia geral. Na sala de radioterapia foi monitorizado com cardioscópio, monitor de pressão arterial não-invasiva, oxímetro de pulso, e submetido à anestesia geral com propofol e sevoflurano. Após a indução, foi mantido em ventilação espontânea com cânula de Guedel e cateter nasofaríngeo com O2 /sevoflurano, para acomodação da máscara imobilizadora. Na sala de recuperação pós-anestésica, não apresentou complicações. CONCLUSÕES: A escolha dos anestésicos e o acompanhamento clínico criterioso permitiram a boa evolução do paciente, com AVE prévio, cardiopata e idoso, submetido à anestesia geral balanceada para procedimento de aplicação de radioterapia, em regime ambulatorial.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La Miastenia Gravis (MG es una enfermedad auto inmune rara, caracterizada por la reducción de receptores nicotínicos en la junción neuromuscular, con incidencia de 14/100.000. El objetivo de este relato fue el de describir el caso del paciente portador de miastenia gravis sometido a la anestesia general balanceada, para tratamiento radioterápico de carcinoma espinocelular de parótida en régimen ambulatorial. RELATO DEL CASO: Paciente del sexo masculino

  16. Anestesia em paciente com síndrome de Rubinstein-Taybi: relato de caso Anestesia en paciente con síndrome de Rubinstein-Taybi: relato de caso Anesthesia in patient with Rubinstein-Taybi syndrome: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Carlos Rogério Degrandi Oliveira

    2005-10-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A síndrome de Rubinstein-Taybi (SRT é uma doença genética causada por uma mutação ou apagamento do cromossomo 16, caracterizada por retardo físico e mental, anormalidades craniofaciais e hálux e polegares largos. Há pouca informação sobre esta síndrome na literatura anestésica. O objetivo deste relato foi apresentar a conduta anestésica em paciente submetido à cirurgia odontológica e discutir as características de interesse para a anestesia nesses pacientes. RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 9 anos, 28 kg, submetido à anestesia geral para extrações de dentes anormalmente posicionados. Apresentava as características típicas da SRT, retardo físico e mental, anormalidades craniofaciais e hálux e polegares largos. A anestesia foi induzida e mantida com sevoflurano, inicialmente sob máscara facial e após intubação nasotraqueal em ventilação assistida manual com sistema de Bain. Não houve intercorrências e a cirurgia foi realizada em regime ambulatorial. CONCLUSÕES: A importância da avaliação pré-anestésica é enfatizada, devido às malformações, inclusive cardíacas, associadas a esta síndrome. Este paciente, em particular, não apresentava comprometimento cardíaco, presente em um terço dos casos. É recomendável preparação para possível dificuldade de manutenção das vias aéreas.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: El síndrome de Rubinstein-Taybi (SRT es una enfermedad genética causada por una mutación o apagamiento del cromosoma 16, caracterizada por retardo físico y mental, anormalidades craneofaciales y hálux y pulgares anchos. Hay poca información sobre este síndrome en la literatura anestésica. El objetivo de este relato ha sido en presentar la conducta anestésica en paciente sometido a cirugía odontológica y discutir las características de interés para la anestesia en estos pacientes. RELATO DEL CASO: Paciente del sexo masculino, 9 años, 28 kg, sometido a

  17. Anestesia em paciente com insensibilidade congênita a dor e anidrose Anestesia en paciente con insensibilidad congénita al dolor y anhidrosis Anesthesia in a patient with congenital insensitivity to pain and anhidrosis

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Carlos Rogério Degrandi Oliveira

    2009-10-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A insensibilidade congênita a dor e anidrose (ICDA ou neuropatia hereditária sensorial e autonômica tipo IV (NHSA tipo IV é neuropatia autossômica recessiva rara do grupo das neuropatias hereditárias sensoriais e autonômicas (NHSA, caracterizada por insensibilidade ao estímulo doloroso, anidrose e retardo mental. Existem poucos relatos sobre a conduta anestésica em pacientes com ICDA devido sua extrema raridade. O objetivo deste relato foi apresentar a conduta anestésica em paciente com ICDA submetida à artrodese de tornozelo esquerdo com colocação de haste e discutir as características de interesse para a anestesia nestes pacientes. RELATO DO CASO: Paciente com história de ICDA foi admitida para artrodese de tornozelo esquerdo devido à artropatia de Charcot. Na sala de operação foi monitorizada com eletrocardiógrafo, índice bispectral, SEF 95%, pressão arterial não invasiva e saturação periférica da hemoglobina, medicada com midazolam como pré-anestésico e submetida à anestesia venosa com propofol e cisatracúrio. Não houve a necessidade de administração de analgésicos. Após intubação traqueal, foi acrescentada monitorização da pressão expiratória final do gás carbônico e da temperatura esofágica. Não apresentou complicações no período perioperatório. Teve alta hospitalar no segundo dia de pós-operatório. CONCLUSÕES: Embora apresentem insensibilidade à dor, alguns pacientes apresentam hiperestesia tátil, o que poderia causar sensações desagradáveis durante a manipulação cirúrgica. Apesar de relatos na literatura de pacientes submetidos a bloqueios no neuroeixo e até mesmo a procedimentos sem anestesia, neste caso utilizou-se a anestesia venosa que proporcionou condições adequadas para o procedimento anestésico-cirúrgico.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La falta de sensibilidad congénita al dolor y la anhidrosis (ICDA o neuropatía hereditaria sensorial y auton

  18. Anestesia em paciente portadora de doença de moyamoya: relato de caso Anestesia en paciente portadora de enfermedad de moyamoya: relato de caso Anesthesia in patient with moyamoya disease: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Adriano Bechara de Souza Hobaika

    2005-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A doença de moyamoya é uma vasculopatia cerebral progressiva rara, mais freqüentemente diagnosticada em populações asiáticas, mas que também vem sendo identificada no Brasil. Durante a sua vida, pacientes portadores desta doença podem ser submetidos aos mais variados tipos de procedimentos cirúrgicos. O anestesiologista deve entender a fisiopatologia da doença e instituir as medidas peri-operatórias mais adequadas, no intuito de melhorar o prognóstico destes pacientes. RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino, 22 anos, com insuficiência renal crônica, portadora da doença de moyamoya, submetida à intervenção cirúrgica para instalação de fístula arteriovenosa. A anestesia foi induzida com fentanil, propofol e atracúrio e mantida com sevoflurano. Durante o procedimento, a paciente foi mantida em normocapnia e normotermia. A extubação foi realizada e a paciente transferida à sala de recuperação pós-anestésica sem complicações. CONCLUSÕES: Este artigo apresenta os cuidados anestésicos dispensados a uma paciente portadora da doença de moyamoya.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La enfermedad de moyamoya es una vasculopatia cerebral progresiva rara, más frecuentemente diagnosticada en individuos asiáticos, y que también viene siendo identificada en Brasil. Durante su vida, pacientes portadores de esta enfermedad pueden ser sometidos a los más variados tipos de procedimientos quirúrgicos. El anestesiologista debe entender la fisiopatología de la enfermedad e instituir las medidas peri-operatorias más adecuadas, en el designio de mejorar el pronóstico de estos enfermos. RELATO DEL CASO: Paciente del sexo femenino, 22 años, insuficiencia renal crónica, portadora de la enfermedad de moyamoya, sometida a intervención quirúrgica para la instalación de fístula arteriovenosa. La anestesia fue inducida con fentanil, propofol y atracúrio y mantenida con sevoflurano. Durante el procedimiento

  19. Anestesia em paciente portador de distrofia muscular de Duchenne: relato de casos Anestesia en un paciente portador de distrofia muscular de Duchenne: relato de casos Anesthesia for Duchenne muscular dystrophy patients: case reports

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rodrigo Machado Saldanha

    2005-08-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Este estudo objetiva relatar dois casos de anestesia em pacientes portadores de Distrofia Muscular de Duchenne (DMD, uma doença rara, progressiva e incapacitante, e discutir sobre a conduta anestésica. O comprometimento das funções pulmonar e cardíaca, a possibilidade de ocorrência de hipertermia maligna, a maior sensibilidade aos bloqueadores neuromusculares e o aumento da morbidade pós-operatória são alguns dos desafios enfrentados pelo anestesiologista. RELATO DOS CASOS: O primeiro caso foi o de um paciente pediátrico com diagnóstico de DMD e rabdomiossarcoma, agendado para exérese da lesão e esvaziamento cervical ampliado. Na avaliação pré-anestésica (anamnese, exame clínico e exames complementares não foram detectadas alterações, exceto pela tumoração cervical. Optou-se pela técnica venosa total, com remifentanil em infusão contínua e propofol em infusão alvo-controlada, sem a utilização de bloqueadores neuromusculares. O procedimento cirúrgico teve duração de 180 minutos, sem intercorrências. O segundo caso foi de um paciente do sexo masculino, 24 anos, com diagnóstico de DMD e colelitíase com indicação cirúrgica, cuja avaliação pré-operatória revelou pneumopatia restritiva grave, com diminuições da capacidade e da reserva respiratórias, sendo necessário o uso de BIPAP nasal noturno. Neste paciente, optou-se pela intubação traqueal com sedação mínima e anestesia tópica, seguida pela técnica venosa total com remifentanil em infusão contínua e propofol em infusão alvo-controlada, sem a utilização de bloqueadores neuromusculares. Ao término, o paciente foi extubado ainda na sala de operações e imediatamente colocado no BIPAP nasal. Encaminhado à UTI, com alta no 2º PO e alta hospitalar no 3º PO. CONCLUSÕES: A anestesia venosa total com infusão contínua de propofol e remifentanil sem bloqueadores neuromusculares constitui-se em opção segura e

  20. Anestesia venosa total em paciente portador de Osteogênesis imperfecta: relato de caso Anestesia venosa total en paciente portador de Osteogénesis imperfecta: relato de caso Total intravenous anesthesia in Osteogenesis imperfecta patient: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    José Francisco Nunes Pereira das Neves

    2004-10-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A Osteogênesis Imperfecta é uma doença genética rara do tecido conjuntivo, com prevalência de 1/10000, que primariamente envolve a ossificação endocondral, resultando em ossos frágeis, múltiplas fraturas e deformidades esqueléticas. O objetivo desse artigo foi relatar um caso de paciente portador de Osteogenesis Imperfecta, submetido à anestesia venosa total para tratamento cirúrgico de fratura de fêmur. RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 15 anos, 41 kg, 140 cm, com história de Osteogênesis Imperfecta e cardiopatia, programado para tratamento cirúrgico de fratura do fêmur. Na sala de operação foi monitorizado com ECG, FC, PANI e SpO2 e submetido à anestesia geral venosa total com propofol, alfentanil e cisatracúrio. Após IOT, foi acrescentada monitorização da P ET CO2 e da temperatura esofágica. No período intra-operatório e na sala de recuperação pós-anestésica não apresentou complicações. Teve alta hospitalar no 5º dia de pós-operatório. CONCLUSÕES: O presente relato mostrou boa evolução intra e pós-operatória de paciente com Osteogênesis Imperfecta submetido à anestesia geral venosa total. A complexidade da doença mostrou a necessidade de avaliação e monitorização adequada pelo anestesiologista.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La Osteogénesis Imperfecta es una rara enfermedad genética del tejido conjuntivo, con prevalencia de 1/10000, que primariamente envuelve la osificación endocondral, resultando en huesos frágiles, múltiplas fracturas e deformidades esqueléticas. El objetivo de ese artículo fue relatar un caso de paciente portador de Osteogénesis Imperfecta, sometido a anestesia venosa total para tratamiento quirúrgico de fractura de fémur. RELATO DEL CASO: Paciente del sexo masculino, 15 años, 41 kg, 140 cm, con historia de Osteogénesis Imperfecta y cardiopatía, programado para tratamiento quirúrgico de fractura del fémur. En la sala de operaci

  1. Anestesia em paciente com Síndrome de Jó (hiper IgE): Relato de caso

    OpenAIRE

    Marco Antônio Cardoso de Resende; Alberto Vieira Pantoja; Ilda Antunes Lopes Maldonado Charruff; Nisval de Magalhães Júnior; Priscilla Luz

    2011-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A síndrome de Jó (SJ) é imunodeficiência rara, uma das formas de apresentação da Síndrome hiper IgE. O quadro clínico compreende abscessos cutâneos, pneumonias de repetição, pneumatoceles, eosinofilia, hiperimunoglobulinemia E (> 2.000 UI.mL-1), alterações craniofaciais e de crescimento ósseo. O relato descreve a doença e seu manuseio anestésico. RELATO DO CASO: Paciente masculino, negro, 13 anos, 40 kg, ASA II, com Síndrome de Jó diagnosticada aos 6 meses. Foi admi...

  2. Anestesia em paciente com Distrofia Muscular de Duchenne: relato de caso Anestesia en paciente con Distrofia Muscular de Duchenne: relato de caso Anesthesia in Duchenne’s Muscular Dystrophy patient: case report

    OpenAIRE

    Deoclécio Tonelli; Iglair Pinho; Paula de Camargo Neves Sacco; Eduardo Piccinini Vianna; José Correia de Vasconcellos; Raquel Vasconcelos de Souza; Sidney Umakoshi

    2003-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A distrofia muscular de Duchenne é uma afecção recessiva ligada ao cromossomo X, geralmente diagnosticada na infância, acentuando-se progressivamente até agravar a função respiratória. O objetivo deste relato é apresentar um caso de um paciente com distrofia muscular de Duchenne diagnosticada há 2 anos, submetido à postectomia, sob anestesia geral com cetamina S. RELATO DO CASO: Paciente com 9 anos de idade com Distrofia Muscular de Duchenne diagnosticada há 2 anos,...

  3. Anestesia peridural torácica para cirurgia plástica de mama em paciente portadora de miastenia gravis: relato de caso Anestesia peridural torácica para cirugía plástica de mama en paciente portadora de miastenia gravis: relato de caso Thoracic epidural anesthesia for mammaplasty in myasthenia gravis patient: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Fabiano Timbó Barbosa

    2005-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A miastenia gravis é uma doença crônica, auto-imune, caracterizada pela fraqueza da musculatura esquelética em decorrência da diminuição dos receptores de acetilcolina na junção neuromuscular. O objetivo deste relato é mostrar um caso de paciente com miastenia gravis submetida a anestesia peridural torácica para cirurgia plástica de mama. RELATO DO CASO: Paciente com 51 anos, portadora de miastenia gravis foi submetida a anestesia peridural torácica com bupivacaína e fentanil. Não houve sinais de depressão respiratória. A paciente recebeu alta hospitalar após 36 horas. CONCLUSÕES: O presente caso sugere como conduta anestésica para o paciente portador de miastenia gravis a anestesia peridural como técnica única, sem a obrigatoriedade de intubação orotraqueal.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La miastenia gravis es una enfermedad crónica, auto-inmune, caracterizada por la debilidad de la musculatura esquelética resultante de la disminución de los receptores de acetilcolina en la unión neuromuscular. El objetivo de este relato es mostrar el caso de una paciente con miastenia gravis sometida a anestesia peridural torácica para una cirugía plástica de mama. RELATO DEL CASO: Paciente del sexo femenino, 51 años, portadora de miastenia gravis fue sometida a anestesia peridural torácica con bupivacaína y fentanil. No hubo señales de depresión respiratoria. La paciente recibió alta hospitalaria después de 36 horas. CONCLUSIONES: Este actual caso sugiere como conducta anestésica para el paciente portador de miastenia gravis la anestesia peridural como única técnica, sin la obligatoriedad de intubación orotraqueal.BACKGROUND AND OBJECTIVES: Myasthenia gravis is a chronic autoimmune disease characterized by skeletal muscles weakness promoted by decreased acetylcholine receptors in the neuromuscular junction. This report aimed at describing a case of myasthenia gravis patient submitted to thoracic

  4. Anestesia em paciente portador de deficiência de glicose-6-fosfato-desidrogenase: relato de caso Anestesia en paciente portador de deficiencia de glicosa-6-fosfato-desidrogenasa: relato de caso Anesthesia in glucose 6-phosphate dehydrogenase-deficient patient: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Múcio Paranhos de Abreu

    2002-11-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A Deficiência de Glicose-6-Fosfato-Desidrogenase (G6PD é uma enzimopatia relativamente comum, mas as publicações relacionando essa condição com a anestesia são escassas. O objetivo deste relato é apresentar um caso de paciente portador de Deficiência de G6PD, submetido à tenotomia para alongamento de tendão de Aquiles, sob anestesia venosa associada à bloqueio subaracnóideo. Relato do caso: Paciente masculino, 9 anos, 48 kg, portador de deficiência de G6PD e polineuropatia periférica, submetido à tenotomia de tendão de Aquiles, sob anestesia geral venosa com midazolam, propofol e fentanil , associada à bloqueio subaracnóideo com bupivacaína hiperbárica a 0,5%. Ao final da cirurgia o paciente despertou tranqüilo, sem dor ou outras queixas, evoluiu bem, recebendo alta hospitalar sem intercorrências. CONCLUSÕES: Pela evolução do caso relatado, a anestesia subaracnóidea com bupivacaína associada à anestesia venosa total com propofol, mostrou ser uma técnica segura em pacientes portador de deficiência de G6PD.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: - La Deficiencia de Glucosa-6-Fosfato-Desidrogenasa (G6PD es una enzimopatia relativamente común, más las publicaciones relacionando esa condición con la anestesia son escasas. El objetivo de este relato es presentar un caso de un paciente portador de Deficiencia de G6PD, sometido a tenotomia para alongamiento de tendón de Aquiles, bajo anestesia venosa asociada al bloqueo subaracnóideo. RELATO DEL CASO: Paciente masculino, 9 años, 48 kg, portador de deficiencia de G6PD y polineuropatia periférica, sometido a tenotomia de tendón de Aquiles, bajo anestesia general venosa con midazolam, propofol y fentanil asociada a bloqueo subaracnóideo con bupivacaína hiperbárica a 0,5%. Al final de la cirugía el paciente despertó tranquilo, sin dolor u otras quejas, evoluyó bien, recibiendo alta hospitalar sin interocurrencias. CONCLUSIONES: Por la evolución del

  5. Anestesia combinada e extubação precoce em paciente com persistência do canal arterial: relato de caso

    OpenAIRE

    Paulo Antônio de Mattos Gouvêa; Cassiano Franco Bernardes

    2001-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O canal arterial é uma estrutura que integra a circulação fetal. Fatores como prematuridade, hipóxia, acidose e sepse contribuem para a sua patência. O objetivo deste relato é demonstrar a utilização da anestesia combinada em cirurgia para correção da persistência do canal arterial. RELATO DO CASO: Paciente masculino, 14 meses, 11 kg,estado físico ASA II com infecções respiratórias de repetição, foi submetido à correção cirúrgica de PCA. Utilizou-se midazolam (0,5 m...

  6. Anestesia geral após falha da raquianestesia para procedimento de urgência em paciente com mucopolissacaridose: relato de caso Anestesia general después de la falla de la anestesia raquidea para procedimiento de urgencia en paciente con mucopolisacaridosis: relato de caso General anesthesia after failed spinal block for emergency surgery in a patient with mucopolysaccharidosis: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Fabiano Timbó Barbosa

    2007-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: As mucopolissacaridoses são grupo heterogêneo de doenças hereditárias que ocorrem devido à deficiência enzimática lisossomal com acúmulo de mucopolissacárides ácidos nos tecidos. A mortalidade perioperatória é de 20% e deve-se principalmente à dificuldade no manuseio das vias aéreas. O objetivo deste relato foi apresentar a conduta anestésica adotada diante de paciente portador de mucopolissacaridose que se apresentou ao centro cirúrgico para realização de intervenção cirúrgica de urgência. RELATO DO CASO: Paciente de 15 anos, sexo masculino, com diagnóstico de mucopolissacaridose, deu entrada no centro cirúrgico para tratamento de hérnia umbilical encarcerada. Após monitorização, foi submetido à anestesia subaracnóidea com bupivacaína hiperbárica na posição sentada. Após identificar falha na raquianestesia, o paciente foi submetido à anestesia geral. A indução anestésica foi realizada com clonidina, fentanil e propofol por via venosa, seguida de intubação sem intercorrências. Após 45 minutos de procedimento cirúrgico, o paciente foi extubado e encaminhado à sala de recuperação pós-anestésica. Lá permaneceu por 12 horas sob observação, recebendo alta para enfermaria sem ter havido intercorrências durante esse período. CONCLUSÕES: No caso em questão, não houve dificuldade no manuseio das vias aéreas. Entretanto, esse é o principal problema encontrado nesse grupo de pacientes, cabendo ao anestesiologista escolher a melhor técnica para garantir adequado manuseio das vias aéreas.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Las mucopolisacaridosis son un grupo heterogéneo de enfermedades hereditarias que ocurren debido a la deficiencia enzimática lisosomal con acumulación de muco polisacáridos ácidos en los tejidos. La mortalidad perioperatoria es de un 20% y se debe principalmente a la dificultad en el manejo de las vías aéreas. El objetivo de este relato fue el de

  7. Alterações eletroneurofisiológicas em anestesia com sevoflurano: estudo comparativo entre pacientes saudáveis e pacientes com paralisia cerebral Alteraciones eletroneurofisiológicas en anestesia con sevoflurano: estudio comparativo entre pacientes saludables y pacientes con parálisis cerebral Electroneourophysiological changes in anesthesia with sevoflurane: comparative study between healthy and cerebral palsy patients

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Sérgio Silva de Mello

    2003-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Estudos avaliando a farmacodinâmica de drogas anestésicas em Paralisia Cerebral (PC são escassos. O objetivo deste estudo foi comparar a resposta eletroneurofisiológica de pacientes normais e com PC à anestesia com sevoflurano, utilizando o EEG bispectral (BIS e potencial evocado somatossensitivo de curta latência (PESS como técnica de monitorização do grau de profundidade anestésica. MÉTODO: Foram selecionados 24 pacientes de 3 a 18 anos, candidatos a cirurgias na Rede Sarah de Hospitais do Aparelho Locomotor, divididos em 2 grupos: 1. PC - 12 crianças com PC tipo espástica; 2. Controle (C - 12 crianças sem doença do SNC. A anestesia foi realizada com sevoflurano associado a N2O a 60% em ventilação assistida. As variáveis BIS e ondas N9, N13, N19 e P/N 22 do PESS - latência e amplitude - foram avaliadas nas frações expiradas de sevoflurano (FEsev de 1,2 e 2,5% (0,5 e 1 CAM. Foram monitorizadas a temperatura e a P ET CO2. Para análise foram utilizadas média e desvio-padrão para o BIS, e média da variação percentual dos valores de latência e amplitude das ondas do PESS, nas duas concentrações do anestésico. RESULTADOS: Não houve diferença de sexo, idade, peso e temperatura entre os grupos. Sob efeito da anestesia, os valores de BIS foram mais reduzidos no grupo PC, sendo a diferença entre os grupos estatisticamente significante com a FEsev 2,5% (30,3 x 37,5; p JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Estudios evaluando la farmacodinámica de drogas anestésicas en Parálisis Cerebral (PC son escasos. El objetivo de este estudio fue comparar la respuesta eletroneurofisiológica de pacientes normales y con PC a la anestesia con sevoflurano, utilizando el EEG bispectral (BIS y potencial evocado somatosensitivo de corta latencia (PESS como técnica de monitorización del grado de profundidad anestésica. MÉTODO: Fueron seleccionados 24 pacientes de 3 a 18 años, candidatos a cirugías en la Red Sarah de

  8. Anestesia para septoplastia e turbinectomia em paciente portador de doença de von Willebrand: relato de caso Anestesia para septoplastia y turbinectomia en paciente portador de enfermedad de von Willebrand: relato de caso Anesthesia for septoplasty and turbinectomy in von Willebrand disease patient: case report

    OpenAIRE

    Múcio Paranhos Abreu; André de Moraes Porto; Alexandre Leite Minari; Henrique Gonçalves Caseli

    2003-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Embora a doença de von Willebrand seja o mais comum dos distúrbios hemorrágicos hereditários, as publicações nacionais, relacionando esta doença e a prática anestésica, são escassas. O objetivo deste relato é apresentar um caso de anestesia geral para septoplastia e turbinectomia em paciente portador de doença de von Willebrand - Tipo I, tratado profilaticamente com desmopressina (1-deamino-8-D-arginina vasopressina, DDAVP) nos períodos pré e pós-operatório. RELATO ...

  9. Isquemia miocárdica silenciosa em pacientes submetidos à prostatectomia transuretral: comparação entre anestesia subaracnóidea e peridural

    OpenAIRE

    2004-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A isquemia miocárdica silenciosa foi recentemente relacionada ao aumento de morbimortalidade cardíaca peri-operatória. Até 41% dos pacientes com doença coronariana conhecida ou fatores de risco cardíaco, submetidos à cirurgias não cardíacas, apresentaram isquemia peri-operatória. Vários autores compararam técnicas de anestesia regional e geral mas nenhum comparou o impacto de diferentes técnicas de anestesia no neuro-eixo na incidência e duração da isquemia miocárdi...

  10. Estudo comparativo entre anestesia peridural torácica e anestesia geral em mastectomia oncológica

    OpenAIRE

    Sérgio D. Belzarena

    2008-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A anestesia peridural torácica é utilizada com freqüência para procedimentos estéticos da mama e há poucos relatos de seu emprego para mastectomias com exploração axilar. O presente estudo comparou a técnica com anestesia geral em operações oncológicas da mama. MÉTODO: Quarenta pacientes foram divididas em dois grupos. No grupo peridural (n = 20) foi realizada peridural torácica com bupivacaína e fentanil associada à sedação com midazolam. O outro grupo (n = 20) rec...

  11. Anestesia em paciente com insensibilidade congênita a dor e anidrose Anestesia en paciente con insensibilidad congénita al dolor y anhidrosis Anesthesia in a patient with congenital insensitivity to pain and anhidrosis

    OpenAIRE

    Carlos Rogério Degrandi Oliveira; Valter César Paris; Renato Augusto Pereira; Felipe Souza Thyrso de Lara

    2009-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A insensibilidade congênita a dor e anidrose (ICDA) ou neuropatia hereditária sensorial e autonômica tipo IV (NHSA tipo IV) é neuropatia autossômica recessiva rara do grupo das neuropatias hereditárias sensoriais e autonômicas (NHSA), caracterizada por insensibilidade ao estímulo doloroso, anidrose e retardo mental. Existem poucos relatos sobre a conduta anestésica em pacientes com ICDA devido sua extrema raridade. O objetivo deste relato foi apresentar a conduta an...

  12. Anestesia peridural contínua para cesariana em paciente com arterite de Takayasu: relato de caso Anestesia peridural continua para cesárea en paciente con arteritis de Takayasu: relato de caso Continuous epidural anesthesia for cesarean section in a patient with Takayasu’s arteritis: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Aloísio Cerqueira Buettel

    2002-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Anestesia peridural contínua com titulação das doses de anestésico local proporciona eficácia e segurança em pacientes que não toleram flutuações da pressão arterial. O objetivo deste relato é apresentar um caso em que foi utilizada com sucesso anestesia peridural contínua para cesariana em paciente com arterite de Takayasu. RELATO DO CASO: Paciente primigesta, 25 anos, 63 kg, portadora de arterite de Takayasu, com 34-35 semanas de gestação, apresentando sofrimento fetal agudo, PA de 155/85 mmHg, FC de 92 bpm, com ausência de pulsos carotídeos, assim como nos membros superiores e do membro inferior direito. Apresentava apenas pulso poplíteo esquerdo palpável. Foi realizado bloqueio peridural contínuo com doses fracionadas de 25 mg de bupivacaína a 0,5% com epinefrina (1:200.000, a intervalos de 5 em 5 minutos até um total de 100 mg, associando-se 2 mg de morfina e 100 µg de fentanil. CONCLUSÕES: A anestesia peridural contínua com doses tituladas de bupivacaína a 0,5% com epinefrina pode ser utilizada em pacientes com Arterite de Takayasu, tomando-se as medidas de precaução com portadoras dessa doença.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Anestesia peridural continua con titulación de las dosis de anestésico local proporciona eficacia y seguridad en pacientes que no toleran flutuaciones de la presión arterial. El objetivo de este relato es presentar un caso en que fue utilizado con suceso anestesia peridural continua para cesárea en paciente con arteritis de Takayasu. RELATO DEL CASO: Paciente primigesta, 25 años, 63 kg, portadora de Arteritis de Takayasu, con 34-35 semanas de gestación, presentando sufrimiento fetal agudo, PA de 155/85 mmHg, FC de 92 bpm, con ausencia de pulsos carotídeos, así como en los miembros superiores y del miembro inferior derecho. Presentaba apenas pulso poplíteo izquierdo palpable. Fue realizado bloqueo peridural continuo con dosis fraccionadas de 25 mg de bupivaca

  13. Anestesia em paciente com doença de Steinert: relato de caso Anestesia en paciente con enfermedad de Steinert: relato de caso Anesthesia in a patient with Steinert disease: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Fabiano Souza Araújo

    2006-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A doença de Steinert é a forma de distrofia muscular mais comum no adulto. Devido ao seu caráter multissistêmico o manuseio perioperatório é um desafio ao anestesiologista. O objetivo deste relato foi apresentar um caso de hemorroidectomia em paciente portador de distrofia muscular e discutir as várias implicações anestésicas envolvidas. RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 58 anos, portador de doença de Steinert, submetido a hemorroidectomia. A conduta anestésica foi raquianestesia com bupivacaína hiperbárica (punção L3-L4,com bupivacaína a 0,5% [5 mg] em sela associada à sedação com propofol (alvo de 1 µg.mL-1 em bomba de infusão alvo controlada. A analgesia pós-operatória foi realizada com dipirona (1,5 g e infiltração local de ropivacaína a 0,5% (150 mg. O paciente desenvolveu, no intra-operatório, crise miotônica (10 minutos após ser colocado em posição de litotomia que foi controlada com sedação (aumento da concentração-alvo para 1,5 µg.mL-1 e bolus de 40 mg. Permaneceu estável e teve alta hospitalar no dia seguinte. CONCLUSÕES: O conhecimento da doença e o planejamento anestésico são de fundamental importância no manuseio de pacientes portadores de doença de Steinert.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La enfermedad de Steinert es la forma de distrofía muscular más común en el adulto. Debido a su carácter multisistémico el manoseo perioperatorio es un reto para el anestesiólogo. El objetivo de este relato fue el de presentar un caso de hemorroidectomía en paciente portador de distrofía muscular y discutir las varias implicaciones anestésicas que involucra. RELATO DEL CASO: Paciente del sexo masculino, 58 años, portador de enfermedad de Steinert, sometido la hemorroidectomía. La conducta anestésica fue raquianestesia con bupivacaína hiperbara (punción L3-L4,con bupivacaína a 0,5% (5 mg en silla de montar, asociada a la sedación con propofol (blanco de 1

  14. Anestesia para correção de tetralogia de Fallot em paciente adulto: relato de caso

    OpenAIRE

    Lorentz,Michelle Nacur; Gontijo Filho,Bayard

    2007-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A cardiopatia congênita é um dos problemas mais comuns ao nascimento acometendo 1 a 1,5 em cada 10.000 nascidos vivos. Atualmente mais de 85% das crianças com cardiopatias congênitas chegam à idade adulta em parte devido aos novos tratamentos, mas sobretudo em virtude da tendência de se realizarem correções cirúrgicas mais precoces. Por outro lado, é raro encontrar um adulto com tetralogia de Fallot (T4F) não-corrigida. O objetivo do presente relato foi descrever um...

  15. Anestesia em pacientes com teste de coombs direto positivo: relato de três casos Anestesia en pacientes con test de combs directo positivo: relato de tres casos Anesthesia in patients with positive direct coombs test: report of three cases

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Joana Patrícia dos Santos Carvalho

    2010-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Existe associação entre anemias hemolíticas autoimunes (AHA e doença neoplásica, com consequente incompatibilidade sanguínea que dificulta a transfusão destes pacientes. Os autores descrevem e discutem a conduta em três casos com Teste de Coombs Direto (TCD positivo e impossibilidade de determinação de grupo sanguíneo propostos para intervenção cirúrgica por doença neoplásica. RELATO DOS CASOS: 1º caso: paciente do sexo masculino, 87 anos, ASA III, para intervenção cirúrgica por neoplasia do cólon. Apresentou TCD positivo, foi tratado com corticoide, imunoglobulina (Ig e eritropoietina, tendo-se conseguido tipar. No intraoperatório, administrou-se uma unidade de concentrado eritrocitário (UCE sem incidentes. Faleceu 24 horas depois por acidente vascular encefálico isquêmico. 2º caso: paciente do sexo masculino, 77 anos, ASA III, para intervenção cirúrgica de carcinoma gástrico. Apresentou TCD positivo, realizou tratamento com corticoide e Ig, não se conseguindo tipar. A intervenção cirúrgica decorreu sem incidentes. Faleceu ao 18º dia pós-operatório após parada cardiorrespiratória. 3º caso: paciente do sexo feminino, 80 anos, ASA IV, para laparotomia exploradora de urgência. Apresentou também TCD positivo. A intervenção cirúrgica (hemicolectomia decorreu sem incidentes. Faleceu às 48 horas do pós-operatório com acidente vascular encefálico isquêmico. CONCLUSÕES: Os autoanticorpos (Ac circulantes nas AHA podem impossibilitar tipagem sanguínea e disponibilidade de sangue compatível para transfusão. O tratamento correto da AHA visa à remissão dos Ac e ao tratamento da anemia. Na urgência em transfundir sem possibilidade de tipagem, a transfusão sanguínea surge como medida life-saving.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Existe una asociación entre las anemias hemolíticas autoinmunes (AHA y la enfermedad neoplásica, con la consecuente incompatibilidad sanguínea que

  16. Anestesia para implante de marca-passo em paciente adulto com ventrículo único não-operado: relato de caso Anestesia para implante de marcapaso en paciente adulto con ventrículo único no operado: relato de caso Anesthesia for pacemaker implant in an adult patient with unoperated univentricular heart: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Adriano Bechara de Souza Hobaika

    2007-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Ventrículo único é anormalidade rara encontrada em cerca de 1% dos pacientes com cardiopatia congênita. Somente 11 casos de pacientes com ventrículo único não-operado e idade acima de 50 anos foram relatados na literatura. Este trabalho teve como objetivo descrever a conduta anestésica em paciente com ventrículo único para implante de marca-passo. RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino, 47 anos, com presença de dupla via de entrada do ventrículo esquerdo, L-transposição de grandes artérias e estenose subpulmonar, sem correção cirúrgica prévia, foi agendada para implante de marca-passo cardíaco definitivo seqüencial de duas câmaras. Ao MAPA apresentava bloqueio atrioventricular de segundo grau e uma freqüência cardíaca média de 45 bpm. Os exames pré-operatórios mostravam hematócrito de 57%, coagulograma normal, função ventricular preservada. A monitorização constou de oxímetro de pulso, ECG nas derivações D II e V5, PIA, capnógrafo e analisador de gases. Um marca-passo temporário transcutâneo foi disponibilizado no caso de bradicardia intensa. A anestesia foi induzida com fentanil (0,25 mg, etomidato (20 mg e atracúrio (35 mg. Quatro minutos após a indução, a freqüência cardíaca diminuiu para 30 bpm, sendo administrado 1 mg de atropina, com reversão da bradicardia. A anestesia foi mantida com sevoflurano a 2,5%, ar 60% e oxigênio 40%. O estado hemodinâmico e a saturação de oxigênio permaneceram estáveis. A paciente foi encaminhada à unidade de terapia intensiva estável e extubada ao final do procedimento. CONCLUSÕES: A conduta anestésica para implante de marca-passo em paciente de 47 anos com dupla via de entrada do ventrículo esquerdo e estenose subpulmonar não-operada foi adequada, haja vista que permitiu a realização do procedimento indicado.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Ventrículo único es una anormalidad rara encontrada en aproximadamente 1% de los

  17. Anestesia em paciente portadora de síndrome de Mckusick-Kaufman: relato de caso Anestesia en paciente portadora de síndrome de Mckusick-Kaufman: relato de caso Anesthesia in Mckusick-Kaufman syndrome patient: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Adriano Bechara de Souza Hobaika

    2004-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A síndrome de Mckusick-Kaufman é uma doença rara, caracterizada tipicamente por hidrometrocolpos, polidactilia e defeitos cardíacos congênitos. Pacientes portadores desta doença podem ser submetidos a diversos procedimentos cirúrgicos durante a sua vida e o anestesiologista deve estar preparado para possíveis alterações. O objetivo deste artigo é relatar a conduta anestésica adotada em uma paciente portadora desta síndrome. RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino de 11 anos, 37 kg, portadora da síndrome de Mckusick-Kaufman, insuficiência renal crônica, encefalopatia hipertensiva e asma grave submetida à retirada de cateter peritoneal infectado e confecção de fístula arteriovenosa. História pregressa de intubação prolongada. A anestesia foi induzida com alfentanil (1 mg, propofol (50 mg e atracúrio (25 mg e mantida com sevoflurano (2% a 4% e doses fracionadas de alfentanil. A traquéia foi intubada sem complicações e a extubação foi realizada na sala de cirurgia após o retorno satisfatório da função neuromuscular. CONCLUSÕES: Apesar de a síndrome de Mckusick-Kaufman tratar-se de uma associação variável de defeitos congênitos, alguns cuidados anestésicos comuns podem ser definidos. Este caso apresentou fatores complicadores da anestesia e a indução com propofol e alfentanil e a manutenção com sevoflurano proporcionaram à paciente uma anestesia com mínimas repercussões ventilatórias e hemodinâmicas.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La síndrome de Mckusick-kaufman es una dolencia rara, caracterizada típicamente por hidrometrocolpos, polidactilia y defectos cardiacos congénitos. Pacientes portadores de esta enfermedad pueden ser sometidos a varios procedimientos cirúrgicos durante su vida y el anestesiologista debe estar preparado para posibles alteraciones. El objetivo de este artículo es relatar la conducta anestésica adoptada en una paciente portadora de este s

  18. Regressão da anestesia geral em pacientes com paralisia cerebral: estudo comparativo utilizando o índice bispectral Regresión de la anestesia general en pacientes con parálisis cerebral: estudio comparativo utilizando el índice bispectral Regression of general anesthesia in patients with cerebral palsy: a comparative study using the bispectral index

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Verônica Vieira da Costa

    2006-10-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: É descrito que os pacientes com paralisia cerebral (PC são mais sensíveis aos agentes anestésicos que poderia comprometer o despertar da anestesia. O objetivo deste estudo foi avaliar a recuperação de pacientes com PC comparada com pacientes sem doença do SNC. MÉTODO: Participaram do estudo crianças de 5 a 15 anos, divididas em dois grupos: com diagnóstico de paralisia cerebral e sem doença do SNC. Todas foram submetidas à anestesia geral com sevoflurano associado a óxido nitroso e oxigênio a 50%. Além da monitorização habitualmente empregada, foram monitorizadas com o EEG-BIS. Durante o despertar da anestesia, a extubação traqueal e o pós-anestésico imediato, foi avaliada a regressão da anestesia segundo os critérios adotados por Saraiva. Avaliou-se também a velocidade de eliminação dos agentes anestésicos correlacionando-a com os valores de EEG-BIS e comparando os dois grupos de pacientes. A análise estatística foi realizada por meio da análise exploratória de dados e teste estatístico para comparação de médias, considerando como diferença estatística significativa o valor de p menor ou igual a 5%. RESULTADOS: Foram avaliados 56 pacientes, sendo 31 com PC e 25 sem doença do SNC. Os grupos foram homogêneos com relação à idade e ao sexo. O valor do EEG-BIS basal dos pacientes com PC foi menor do que o grupo-controle, com diferença estatística significativa (p = 0,04. Nos cinco primeiros minutos após a interrupção do sevoflurano, o valor do EEG-BIS dos pacientes com PC apresentou elevação mais lenta com relação ao controle. A velocidade de eliminação do agente anestésico foi semelhante nos dois grupos. Aos 15 minutos, 48% dos pacientes do grupo-controle estavam no estágio III de regressão anestésica, versus 29% do grupo com paralisia cerebral. Aos 30 minutos, 72% dos pacientes do grupo-controle estavam aptos para receber alta, no estágio IV de regressão anest

  19. Anestesia venosa total para laringectomia parcial em paciente na 28ª semana de gestação: relato de caso Anestesia venosa total para laringectomía parcial en paciente en la 28ª semana de embarazo: relato de caso Total intravenous anesthesia for partial laryngectomy in 28 weeks pregnant patient: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    José Costa

    2005-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Uma anestesia para paciente gestante constitui um desafio ao anestesiologista em virtude dos riscos para a mãe e para o feto. São muitas as complicações descritas pela literatura como malformações fetais, parto prematuro, instabilidade hemodinâmica materna e até morte fetal. O objetivo deste caso é mostrar uma paciente gestante de 28 semanas, submetida a laringectomia parcial sob anestesia geral venosa total com propofol, remifentanil e cisatracúrio. RELATO DO CASO: Paciente com 29 anos, 59 kg, primigesta de 28 semanas com diagnóstico prévio de carcinoma epidermóide próximo à corda vocal direita, sendo indicada laringectomia. A monitorização inicial constituiu-se de pressão arterial não-invasiva e invasiva, cardioscopia, oxicapnografia e cardiotocografia contínua realizada pela obstetra. Punção venosa no membro superior direito e membro superior esquerdo com cateter 16G e 18G, respectivamente. Foram administrados por via venosa midazolam (1 mg, cefazolina (1 g, metoclopramida (10 mg e dipirona (1 g. A paciente recebeu oxigênio a 100% sob máscara por 3 minutos e indução venosa foi feita com o uso de propofol em infusão na dose alvo de 3 µg.mL-1 e remifentanil contínuo (1 µg.kg-1 em bolus e 0,2 µg.kg-1.min-1 de manutenção. Como bloqueador neuromuscular, foi administrado cisatracúrio (13 mg e procedeu-se a intubação traqueal com tubo 6,5 mm aramado com balonete. Foi mantida em plano anestésico com propofol e remifentanil em bomba, além de complementações de cisatracúrio. O feto permaneceu monitorizado continuamente com cardiotocografia realizada e analisada pela obstetra. Após o término da cirurgia foram desligadas as bombas infusoras de propofol e remifentanil, tendo a paciente despertado 10 minutos depois. Acordou sem dor e hemodinamicamente estável, sendo então encaminhada à sala de recuperação pós-anestésica. CONCLUSÕES: A anestesia venosa total com propofol e

  20. Dexmedetomidina: papel atual em anestesia e cuidados intensivos

    OpenAIRE

    Joana Afonso; Flávio Reis

    2012-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Atualizar e rever a aplicação da dexmedetomidina em anestesia e cuidados intensivos. Este trabalho é uma revisão abrangente dos usos clínicos, farmacologia, farmacocinética, mecanismo de ação e efeitos adversos da dexmedetomidina. CONTEÚDO: O uso efetivo de agentes sedativo-hipnóticos e analgésicos é parte integral do conforto e segurança dos pacientes. A dexmedetomidina é um potente e altamente seletivo agonista dos adrenoceptores α-2 com propriedades simpatic...

  1. Anestesia para cesariana em paciente portadora de cardiomiopatia hipertrófica familiar: relato de caso Anestesia para cesária en paciente portadora de cardiomiopatía hipertrófica familiar: relato de caso Anesthesia for cesarean section in a patient with familiar hypertrophic cardiomyopathy: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Renato Mestriner Stocche

    2007-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A cardiomiopatia hipertrófica familiar (CHF é uma doença cardíaca rara, com transmissão hereditária, caracterizada por hipertrofia do septo ventricular e grau variável de estenose aórtica subvalvar. Nessa doença, o aumento da contratilidade do miocárdio e a diminuição da resistência vascular periférica podem agravar a obstrução da via de saída do VE, produzindo disritmia e isquemia cardíaca. Este relato objetivou discutir o manuseio anestésico para cesariana em paciente com CHF. RELATO DO CASO: Paciente com 33 semanas de gestação e diagnóstico prévio de CHF apresentou no holter de 24 horas 22 episódios de taquicardia ventricular não-sustentada (TVNS e dois episódios de taquicardia ventricular sustentada (TVS. Referia episódios de palpitação, dispnéia e dor precordial de curta duração. A paciente foi medicada com atenolol e apresentou controle dos sintomas e das disritmias cardíacas. Com 38 semanas e 5 dias de gestação a paciente foi submetida à cesariana eletiva. Além do habitual a monitorização contou com análise de segmento ST e pressão arterial invasiva. Utilizou-se anestesia raquiperidural com injeção de 5 µg de sunfentanil na raqui seguida de administração de bupivacaína a 0,375% em doses de incremento até atingir altura de T6 (total de 16 mL. Utilizou-se metaraminol como vasopressor. Não houve hipotensão arterial materna ou outras complicações no perioperatório. CONCLUSÕES: A anestesia geral é freqüentemente utilizada para cesarianas de pacientes com CHF. A anestesia raquiperidural com instalação lenta do bloqueio foi uma alternativa segura. Nessas pacientes, o aumento da contratilidade miocárdica deve ser evitado, devendo-se, se necessário, utilizar-se um a-agonista para correção de hipotensão arterial materna.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La cardiomiopatía hipertrófica familiar (CHF es una enfermedad cardiaca rara con transmisión hereditaria

  2. Complicações respiratórias em pacientes com paralisia cerebral submetidos à anestesia geral Complicaciones respiratorias en pacientes con parálisis cerebral sometidos a la anestesia general Respiratory complications in patients with cerebral palsy undergoing general anesthesia

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Sérgio Silva de Mello

    2007-10-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Anestesia em pacientes com paralisia cerebral (PC pode representar um desafio para o anestesiologista. Este estudo prospectivo teve como objetivo determinar a prevalência e o risco de complicações respiratórias em crianças com PC submetidas à anestesia geral inalatória (AGI para tomografia computadorizada (TC. MÉTODO: Participaram do estudo pacientes com idades entre 1 e 17 anos, estado físico ASA I a III, submetidos a AGI com sevoflurano e máscara laríngea para TC no período de junho/2002 a junho/2003, divididos em três grupos: PC tetraplégicos (PCT, outros tipos de PC (PCO e paciente sem PC (NPC. Os pais ou responsáveis responderam a um questionário com perguntas sobre o histórico médico dos pacientes, infecção de vias aéreas superiores (IVAS, asma, convulsão, incoordenação orofaríngea, refluxo gastroesofágico, etc. Dados sobre incidência e gravidade das complicações respiratórias foram coletados prospectivamente (tosse, broncoespasmo, laringoespasmo, hipoxemia, aspiração. A amostra foi calculada para uma incidência esperada de 5% no grupo NPC, com uma diferença de 15% entre os grupos (alfa = 0,05 e beta = 0,1, utilizando-se os testes do Qui-quadrado, exato de Fisher e t de Student. RESULTADOS: Compuseram a amostra 290 pacientes divididos nos grupos da seguinte forma: PCT - 100, PCO - 79 e NPC - 111. Não houve diferença na prevalência de complicações respiratórias entre os grupos PCT (4%, PCO (8,9% e NPC (7,3%. Houve associação entre a presença de IVAS e a ocorrência de complicações (risco relativo, 10,71. CONCLUSÕES: Crianças com paralisia cerebral tipo tetraplegia espástica não parecem ter um risco aumentado de complicações respiratórias durante anestesia geral inalatória com sevoflurano e máscara laríngea. O estudo confirma IVAS como fator de risco para a ocorrência dessas complicações.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La anestesia en pacientes con par

  3. Avaliação do tratamento da hérnia inguinal sob anestesia local e sedação em 1560 pacientes Outcome of groin hernia repair under local anesthesia and sedation in 1560 patients

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    José Carlos de Rezende Pereira

    2006-12-01

    Full Text Available OBJETIVO: Analisar a aplicabilidade da anestesia local da região inguinal no tratamento da hérnia inguinal. MÉTODO: Foram estudados os dados de 1560 pacientes submetidos ao tratamento operatório para cura de hérnia inguinal, entre maio de 1996 e dezembro de 2003, pela técnica de Lichtenstein, sob anestesia local da região inguinal associada à sedação. Foram analisados so seguintes dados: idade,sexo,índice de massa corporal, número de recidivas, as intercorrências pré e pós-operatórias, tempo de permanência hospitalar. Os tipos de hérnia foram classificados segundo Nyhus. RESULTADOS: Todas as operações foram concluídas sob a anestesia local e sedação não sendo necessário nenhuma complementação. As complicações pós-operatórias ocorreram em 7,16 % dos pacientes, nenhum deles necessitou de reinternação. CONCLUSÕES: A anestesia loco-regional da região inguinal na totalidade dos casos produziu conforto para os pacientes e boas condições de operabilidade para os cirurgiões.BACKGROUND: This study aimed at showing the feasibility of local-regional anesthesia in inguinal hernia repair using the technique of Lichtenstein. METHODS: 1560 patients were operated between May 1996 and December 2003. They were submitted to 1560 surgeries by means of the Lichtenstein technique, operated under local-regional anesthesia in inguinal region. Age, gender, Nyhus classification, and body mass index were analyzed. RESULTS: The post-operative complications had occurred in 7,16% of the patients. Hospitalization average were 6:00 hours. CONCLUSION: We concluded that local-regional anesthesia in the inguinal region provides the same level of comfort for patients as well as for surgeons with the advantage of imposing shorter hospital stay.

  4. Anestesia subaracnóidea para cesariana em paciente portadora de esclerose múltipla: relato de caso Anestesia subaracnoidea para cesárea en paciente portadora de esclerosis múltiple: relato de caso Subarachnoid anesthesia for cesarean section in a patient with multiple sclerosis: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Fabiano Timbó Barbosa

    2007-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A esclerose múltipla é uma doença adquirida que se caracteriza por áreas desmielinizadas no encéfalo e na medula espinal. O quadro clínico depende das áreas anatômicas acometidas. As principais causas de morte são infecção, falência respiratória e estado de mal epiléptico. Ocorre em pacientes geneticamente predispostos após contato com fatores ambientais, principalmente os vírus. O objetivo desse relato foi apresentar a técnica anestésica adotada em paciente com esclerose múltipla submetida à cesariana. RELATO DO CASO: Paciente com 32 anos, 60 kg, portadora de esclerose múltipla, tratada com metilprednisolona, deu entrada no centro obstétrico para realização de cesariana. Após monitoração foi realizada anestesia subaracnóidea com bupivacaína a 0,5% hiperbárica (12,5 mg associada à morfina (0,1 mg. O procedimento evoluiu sem intercorrências e a paciente recebeu alta hospitalar 48 horas após o parto sem piora dos sintomas preexistentes. CONCLUSÕES: O presente caso sugere que a raquianestesia pode ser administrada em paciente portador de esclerose múltipla sem a ocorrência obrigatória de exacerbações agudas dos sintomas no período pós-operatório.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La esclerosis múltiple es una enfermedad adquirida que se caracteriza por áreas desmielinizadas en el encéfalo y en la médula espinal. El cuadro clínico depende de las áreas anatómicas acometidas. Las principales causas de muerte son infección, falencia respiratoria y estado de mal epiléptico. Ocurre en pacientes genéticamente predispuestos después del contacto con factores ambientales, principalmente los virus. El objetivo de este relato fue presentar la técnica anestésica adoptada en paciente con esclerosis múltiple sometida a cesárea. RELATO DEL CASO: Paciente con 32 anos, 60 kg, portadora de esclerosis múltiple, tratada con metilprednisolona, entró en el centro obstétrico para realizaci

  5. Anestesia subaracnoidea para cesariana em paciente com derivação ventriculoperitoneal: relato de caso Anestesia subaracnoidea para cesárea en paciente con derivación ventriculoperitoneal: relato de caso Subarachnoid blockade for cesarean section in a patient with ventriculoperitoneal shunt: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Alexandre Palmeira Goulart

    2009-08-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Pacientes portadores de derivação ventriculoperitoneal (DVP causam preocupação adicional quando o bloqueio do neuroeixo é indicado, sobretudo em obstetrícia. Atualmente não existe consenso na literatura sobre a técnica anestésica de escolha nesses casos. O objetivo deste relato foi descrever o caso de paciente com DVP submetida à cesariana sob anestesia subaracnoidea. RELATO DO CASO: Paciente de 28 anos, secundigesta, um parto anterior sem história de aborto, de termo, pré-natal sem intercorrências, em trabalho de parto há cinco horas, uma cesariana há sete anos. Evoluiu com sofrimento fetal agudo, indicada cesariana de emergência. Portadora DVP há cinco anos, devido à hipertensão intracraniana (sic de etiologia desconhecida. Exame neurológico normal. Foi submetida à anestesia subaracnoidea com bupivacaína a 0,5% pesada 15 mg e morfina 80 ¼g. Nascimento fetal com Apgar 8 (1 minuto e 10 (5 minutos após nascimento. Alta após dois dias em excelente condição clínica. CONCLUSÕES: A abordagem anestésica de pacientes obstétricas com DVP é complexa, devendo-se comparar o risco e o benefício das técnicas no momento e circunstância da indicação. O bloqueio do neuroeixo tem sido relatado com sucesso em portadoras de doenças neurológicas. Quanto à DVP, não existe na literatura contraindicação formal ao bloqueio. Os casos devem ser individualizados. Neste relato, diante da emergência obstétrica e do quadro neurológico vigente, optou-se pelo bloqueio no neuroeixo. A técnica proporcionou adequado manuseio da via aérea, boa condição materno-fetal e analgesia pós-operatória. A evolução foi favorável, sem alterações neurológicas decorrentes da técnica escolhida.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Los pacientes portadores de derivación ventriculoperitoneal (DVP nos causan una preocupación adicional cuando el bloqueo del neuro-eje está indicado, principalmente en obstetricia

  6. Anestesia para septoplastia e turbinectomia em paciente portador de doença de von Willebrand: relato de caso Anestesia para septoplastia y turbinectomia en paciente portador de enfermedad de von Willebrand: relato de caso Anesthesia for septoplasty and turbinectomy in von Willebrand disease patient: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Múcio Paranhos de Abreu

    2003-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Embora a doença de von Willebrand seja o mais comum dos distúrbios hemorrágicos hereditários, as publicações nacionais, relacionando esta doença e a prática anestésica, são escassas. O objetivo deste relato é apresentar um caso de anestesia geral para septoplastia e turbinectomia em paciente portador de doença de von Willebrand - Tipo I, tratado profilaticamente com desmopressina (1-deamino-8-D-arginina vasopressina, DDAVP nos períodos pré e pós-operatório. RELATO DO CASO: Paciente com 19 anos, sexo feminino, 58 kg, portadora de hipotiroidismo, controlado com L-tiroxina (75 mg, e de doença de von Willebrand, que se manifestou há três anos, após extração dentária dos sisos, com sangramento persistente no período pós-operatório. Com o objetivo de se evitar novos episódios hemorrágicos nos períodos per e pós-operatório da cirurgia de septoplastia e turbinectomia a que foi submetida, a paciente foi tratada profilaticamente com desmopressina (0,3 µg.kg-1. A indução anestésica foi realizada com midazolam (2,5 mg, fentanil (150 µg, droperidol (2,5 mg, lidocaína (60 mg, atracúrio (30 mg e metoprolol (4 mg, seguida de intubação traqueal e ventilação sob pressão positiva intermitente. A manutenção da anestesia foi realizada com mistura de oxigênio e óxido nitroso a 50% e sevoflurano a 2%. Esta técnica proporcionou um bom controle da freqüência cardíaca e dos níveis pressóricos durante a cirurgia. A paciente permaneceu com tampão nasal por 24 horas e, quando este foi retirado, não houve sangramento. A paciente recebeu alta hospitalar no dia seguinte ao da cirurgia, sem intercorrências. Não houve episódio hemorrágico no período pós-operatório imediato ou tardio. CONCLUSÕES: O tratamento profilático com DDAVP associado à técnica anestésica utilizada nesse caso, mostrou-se eficaz no controle do sangramento per e pós-operatório.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Aun cuando

  7. Dexmedetomidina: papel atual em anestesia e cuidados intensivos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Joana Afonso

    2012-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Atualizar e rever a aplicação da dexmedetomidina em anestesia e cuidados intensivos. Este trabalho é uma revisão abrangente dos usos clínicos, farmacologia, farmacocinética, mecanismo de ação e efeitos adversos da dexmedetomidina. CONTEÚDO: O uso efetivo de agentes sedativo-hipnóticos e analgésicos é parte integral do conforto e segurança dos pacientes. A dexmedetomidina é um potente e altamente seletivo agonista dos adrenoceptores α-2 com propriedades simpaticolíticas, sedativas, amnésicas e analgésicas, que tem sido descrito como um adjuvante útil e seguro em várias aplicações clínicas. Proporciona uma "sedação consciente" única, analgésica, sem depressão respiratória. Os usos correntes revistos incluem sedação na unidade de tratamento intensivo - UTI (adulta e pediátrica, departamento de emergência, anestesia regional e geral, neurocirurgia, sedação para procedimentos pediátricos, intubação por fibra ótica em doentes acordados, cirurgia cardíaca e cirurgia bariátrica. CONCLUSÕES: A dexmedetomidina oferece a capacidade única de fornecer sedação e analgesia sem depressão respiratória. É um agente novo com uma grande margem de segurança, excelente capacidade sedativa e moderadas propriedades analgésicas. Embora o seu amplo uso seja, atualmente, em pacientes de unidades de cuidados intensivos cirúrgicos e não cirúrgicos, a dexmedetomidina parece ter futuras aplicações promissoras nas áreas de neuroproteção, cardioproteção e renoproteção. São necessários mais estudos detalhados para definir o seu papel como sedativo em doentes críticos, neurocirúrgicos e pediátricos, como adjuvante da anestesia e como sedativo durante procedimentos

  8. Isquemia miocárdica silenciosa em pacientes submetidos à prostatectomia transuretral: comparação entre anestesia subaracnóidea e peridural Isquemia miocárdica silenciosa en pacientes sometidos a prostatectomia transuretral: comparación entre anestesia subaracnóidea y peridural Silent myocardial ischaemia in patients undergoing transurethral resection of prostate: comparison of spinal versus epidural anaesthesia

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Parshotam Lal Gautam

    2004-08-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A isquemia miocárdica silenciosa foi recentemente relacionada ao aumento de morbimortalidade cardíaca peri-operatória. Até 41% dos pacientes com doença coronariana conhecida ou fatores de risco cardíaco, submetidos à cirurgias não cardíacas, apresentaram isquemia peri-operatória. Vários autores compararam técnicas de anestesia regional e geral mas nenhum comparou o impacto de diferentes técnicas de anestesia no neuro-eixo na incidência e duração da isquemia miocárdica silenciosa. O objetivo deste estudo foi comparar duas técnicas diferentes de anestesia no neuro-eixo (subaracnóidea versus peridural em pacientes idosos aleatoriamente selecionados e submetidos à prostatectomia transuretral. Optou-se por este grupo de pacientes idosos porque freqüentemente, apresentam doença coronariana silenciosa ou clinicamente aparente. Um outro fator importante que influenciou a escolha, foi a sobrecarga de volume e tremores causados pela prostatectomia transuretral nesses pacientes promovendo desequilíbrio entre consumo e oferta de oxigênio. MÉTODO: Participaram deste estudo 40 pacientes submetidos a prostatectomia transuretral, que foram estudados em relação à isquemia miocárdica silenciosa com a ajuda de um equipamento Holter. A monitorização iniciou-se 1 hora antes da cirurgia, prosseguiu durante a cirurgia e após pelas próximas 24 horas. Os dados do Holter foram analisados por um DSM modelo 300. RESULTADOS: A incidência geral de isquemia miocárdica silenciosa neste estudo foi de 30%. Não foi estabelecida nenhuma relação entre isquemia miocárdica silenciosa e o tipo de anestesia. A maior parte dos episódios de isquemia miocárdica ocorreu no período pré-operatório e não tiveram relação com alterações hemodinâmicas. No entanto, a incidência e a gravidade de isquemia miocárdica silenciosa foi mais alta em pacientes com altos escores de Detsky, hipertensão arterial e anemia. Nenhum

  9. Estudo clínico prospectivo aleatório sobre o uso da máscara laríngea Supreme® em pacientes submetidos a anestesia geral

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Sara R. Barreira

    2013-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Dispositivos supraglóticos são cada vez mais usados como opção à intubação traqueal durante procedimentos eletivos de complexidade variável. O objetivo deste estudo foi avaliar prospectivamente o uso clínico da máscara laríngea Supreme® (MLS em pacientes submetidas a procedimentos cirúrgicos eletivos na mama e compará-la ao tubo endotraqueal (TE. MÉTODO: 60 pacientes submetidas a procedimentos cirúrgicos da mama sob anestesia geral foram distribuídas aleatoriamente em dois grupos de acordo com o dispositivo usado (MLS ou TE. Foram avaliados: tempo de inserção, número de tentativas para inserção, resposta hemodinâmica à inserção, presença de sangue no dispositivo usado e incidência de dor de garganta, disfagia, náuseas e vômitos no pós-operatório. RESULTADOS: Não houve diferença entre os grupos com relação ao tempo de inserção, ao número de tentativas para inserção bem-sucedida e à presença de sangue no dispositivo. A frequência cardíaca e a pressão arterial após a inserção foram maiores no grupo TE. A incidência de dor de garganta e disfagia após duas horas de pós-operatório também foi maior no grupo TE. Não houve diferença na incidência e na intensidade das complicações avaliadas após seis horas de pós-operatório. CONCLUSÕES: O uso da MLS como técnica de acesso à via aérea durante a anestesia geral em procedimentos cirúrgicos eletivos na mama é tão seguro e eficiente quanto a intubação traqueal, com a vantagem de desencadear menor resposta hemodinâmica durante a sua execução e menor incidência de dor de garganta e disfagia nas primeiras horas de pós-operatório.

  10. Anestesia em paciente com síndrome de Marshall-Smith: relato de caso Anestesia en paciente con síndrome de Marshall-Smith: relato de caso Anesthesia in a patient with Marshall-Smith syndrome: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Beatriz Lemos da Silva Mandim

    2007-08-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A síndrome Marshall-Smith é uma doença rara, caracterizada por dismorfismo facial, acelerada maturação óssea, atraso no desenvolvimento neuropsicomotor e anormalidade das vias aéreas. Os pacientes com essa síndrome apresentam grande probabilidade de complicações anestésicas, sobretudo com relação ao manejo das vias aéreas. Há poucos dados na literatura anestésica a respeito desta síndrome. O objetivo deste relato foi apresentar as dificuldades e a conduta anestésica em uma criança de 28 dias, portadora dessa síndrome, submetida à cirurgia para correção de atresia de coanas sob anestesia geral. RELATO DO CASO: Criança do sexo masculino, 28 dias de vida, 2,8 kg, submetida à anestesia geral para correção cirúrgica de atresia de coanas. Apresentava as características típicas da síndrome Marshall-Smith como tórax estreito, pectus escavatum, mãos e pés grandes, pescoço comprido, dismorfismo facial, palato alto e estreito e acelerada maturação óssea. A indução anestésica foi inalatória sob máscara com O2 a 100% associado ao sevoflurano. Devido à possibilidade de intubação difícil, foi programada intubação traqueal com fibrobroncoscópio. Após intubação traqueal e ventilação assistida manual, foi administrado 1,5 mg de rocurônio e, passados dez minutos, o paciente apresentou bradicardia (80 bpm e hipóxia acentuada (30% de saturação de O2 e impossibilidade de ventilação manual através do tubo traqueal, sendo necessária a realização de traqueostomia de urgência, quando se optou por suspender o procedimento cirúrgico. CONCLUSÃO: Em casos de emergência anestésico-cirúrgica, nos quais a criança não ventila e não é possível a intubação traqueal, ocorre dessaturação com bradicardia associada e a tomada de decisão deve ser rápida e apropriada para garantir uma ventilação pulmonar adequada. Esses pacientes necessitam avaliação cuidadosa das vias a

  11. Avaliação do tratamento da hérnia inguinal sob anestesia local e sedação em 1560 pacientes Outcome of groin hernia repair under local anesthesia and sedation in 1560 patients

    OpenAIRE

    2006-01-01

    OBJETIVO: Analisar a aplicabilidade da anestesia local da região inguinal no tratamento da hérnia inguinal. MÉTODO: Foram estudados os dados de 1560 pacientes submetidos ao tratamento operatório para cura de hérnia inguinal, entre maio de 1996 e dezembro de 2003, pela técnica de Lichtenstein, sob anestesia local da região inguinal associada à sedação. Foram analisados so seguintes dados: idade,sexo,índice de massa corporal, número de recidivas, as intercorrências pré e pós-operatórias, tempo ...

  12. Spinal and intravenous midazolan anesthetic effects on fentanyl/ ligdocaine regional anesthesia following back minor orthopedic surgery Midazolan por vía espinal o endovenosa como coadyuvante de la anestesia regional con lidocaína/fentanil en pacientes sometidos a procedimientos quirúrgicos lumbares de pequeño porte Midazolan por via espinal ou endovenosa como coadjuvante da anestesia regional com lidocaína/fentanil em pacientes submetidos a procedimentos cirúrgicos lombares de pequeno porte

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Gabriela Rocha Lauretti

    2010-03-01

    ansiedad. El p0.05. Tanto la administración de fentanil intratecal o midazolan intratecal resultaron en aumento del tiempo de analgesia (pOBJETIVOS: o presente estudo visa avaliar a utilidade da administração do benzodiazepínico midazolan, por via venosa ou espinal, em pacientes submetidos a procedimentos cirúrgicos de pequeno porte sob anestesia regional com lidocaína e fentanil. MÉTODOS: após aprovação do Comitê de Ética em pesquisa e consentimento formal, 40 pacientes foram avaliados de forma duplamente encoberta e prospectiva, sendo divididos aleatoriamente a um dos cinco grupos do estudo (n=8. Os pacientes foram premedicados com midazolan ou solução fisiológica (volume final de 4 mL por via venosa. A anestesia espinal foi administrada com o paciente sentado, utilizando-se 75 mg de lidocaína, 33 mg de fentanil ou 500 mg de midazolan, diluídos em solução fisiológica (0,9%, sendo o volume final (3 mL administrado por via intratecal. Foram avaliados: tempo de latência, tempo de bloqueio motor, tempo de analgesia, grau de sedação, nível de alerta, nível de concentração e grau de ansiedade. Foi considerado significante p0,05. Tanto a administração de fentanil ou midazolan intratecais resultaram em aumento do tempo de analgesia (p<0,01. Em relação aos resultados subjetivos, enquanto o grupo 1 atuou como controle, sendo os pacientes alertas, porém com certo grau de ansiedade, os pacientes que receberam midazolan estavam alertas e não ansiosos. CONCLUSÕES: os pacientes que receberam midazolan intratecal permaneceram acordados, alertas e com capacidade de concentração, apresentaram menor latência para anestesia e maior tempo de analgesia.

  13. Cirurgia de estrabismo ajustável no peroperatório com anestesia tópica em pacientes com orbitopatia de Graves Intraoperative adjustable strabismus surgery under drop anesthesia in patients with Graves' orbitopathy

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Patrícia Grativol Costa

    2008-06-01

    Full Text Available OBJETIVO: Descrever as características clínicas pré-operatórias dos pacientes com estrabismo secundário à orbitopatia de Graves e os resultados da cirurgia com anestesia tópica e sutura ajustável. MÉTODOS: Estudo retrospectivo realizado no Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo. Foram pesquisados os prontuários de todos os pacientes atendidos no ambulatório de estrabismo no período de março de 1994 a maio de 2004. Destes, foram separados aqueles com estrabismo associado à orbitopatia de Graves submetidos à cirurgia ajustável com anestesia tópica. As características clínicas pré-operatórias e os resultados cirúrgicos foram levantados a partir desta análise. RESULTADOS: Foram incluídos 13 pacientes. O tipo de desvio mais freqüentemente encontrado foi esotropia com hipotropia. Em 9 pacientes modificou-se o retrocesso programado no pré-operatório. Três casos necessitaram de uma segunda cirurgia. Após 6 meses de seguimento, 8 dos 13 pacientes estavam ortotrópicos ou com foria pequena e com algum grau de estereopsia. CONCLUSÃO: Neste estudo observou-se que 62% (8/13 dos pacientes apresentavam hipotropia com esotropia, provavelmente por causa do comprometimento associado do reto inferior e reto medial. Nove dos 13 pacientes necessitaram de ajuste no peroperatório e apenas 3 foram reoperados, indicando a importância da técnica ajustável para melhor alinhamento ocular no pós-operatório, possibilitando obter resultados mais satisfatórios.PURPOSE: To report the clinical features of strabismus associated with Graves' orbitopathy, and the results of surgery with adjustable suture under drop anesthesia. METHODS: The charts of 13 patients who had surgical treatment for strabismus related to Graves' orbitopathy at Hospital das Clínicas of University of São Paulo were retrospectively reviewed. Ocular motility, sensorial examination and the follow-up after strabismus correction were studied. RESULTS

  14. Dexmedetomidina associada a propofol em sedação durante anestesia local para cirurgia plástica

    OpenAIRE

    2003-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dexmedetomidina é um novo agonista alfa2-adrenérgico com propriedades potencialmente úteis em anestesia. Este estudo comparativo tem por finalidade observar os efeitos da dexmedetomidina sobre o consumo de propofol e a evolução dos parâmetros cardiovasculares e respiratórios, quando incluída em técnica de sedação durante anestesia local em cirurgia plástica. MÉTODO: Participaram do estudo 40 pacientes do sexo feminino com idades entre 16 e 60 anos, estado físico A...

  15. Anestesia para salpingectomia parcial bilateral em paciente com miocardiopatia hipertrófica idiopática: relato de um caso e revisão da literatura Anestesia para salpingectomía parcial bilateral en paciente con miocardiopatía hipertrófica idiopática: relato de un caso y revisión del literatura Anesthesia for partial bilateral salpingectomy in a patient with idiopathic hypertrophic cardiomyopathy: case report and review of the literature

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ana Sofia Del Castillo Sardi

    2010-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A miocardiopatia hipertrófica é uma doença cardíaca rara, com transmissão autossômica dominante e que se caracteriza pela hipertrofia do septo ventricular e pelas anormalidades da valva mitral. RELATO DO CASO: Paciente secundípara, de 25 anos, com diagnóstico de miocardiopatia hipertrófica há quatro anos e antecedente de asma leve intermitente controlada com inalações esporádicas de corticosteroides. Apresentava sopro holossistólico IV/VI plurifocal e importante escoliose, com os espaços intervertebrais palpáveis. Acusou palpitações esporádicas durante toda a gravidez e recebia medicação de 100 mg de atenolol por dia. Apresentava hemograma, creatinina e eletrólitos dentro dos limites normais, ecocardiograma com miocardiopatia hipertrófica de predomínio septal, com fração de ejeção sistólica de 0,76%. A paciente entrou em trabalho de parto de rápida evolução e nasceu criança viva, do sexo feminino, com APGAR 9/9 sem complicações maternas nem fetais. Foi realizada a programação para a realização de salpingectomia parcial bilateral. Em consulta, a paciente negou-se a receber anestesia para o procedimento. A técnica anestésica de eleição foi a regional combinada. O procedimento cirúrgico durou 20 minutos e as mudanças de pressão arterial junto com a frequência cardíaca foram 10% menores que as dos valores iniciais, sem complicações hemodinâmicas nem cirúrgicas imediatas. CONCLUSÕES: A mortalidade absoluta materna com miocardiopatia hipertrófica (MH é muito baixa e costuma aparecer em mulheres com fatores de alto risco. Não há evidências de que a anestesia regional aumente o risco em mulheres com MH quando é utilizada para o parto vaginal. Tanto a anestesia geral como a regional foram utilizadas com sucesso e sem complicações em cesarianas de parturientes com MH.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La cardiomiopatía hipertrófica es enfermedad cardíaca rara, con transmisi

  16. Anestesia em paciente portadora de síndrome de Mckusick-Kaufman: relato de caso Anestesia en paciente portadora de síndrome de Mckusick-Kaufman: relato de caso Anesthesia in Mckusick-Kaufman syndrome patient: case report

    OpenAIRE

    Adriano Bechara de Souza Hobaika; Ziltomar Donizetti Borges; Vera Coelho Teixeira

    2004-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A síndrome de Mckusick-Kaufman é uma doença rara, caracterizada tipicamente por hidrometrocolpos, polidactilia e defeitos cardíacos congênitos. Pacientes portadores desta doença podem ser submetidos a diversos procedimentos cirúrgicos durante a sua vida e o anestesiologista deve estar preparado para possíveis alterações. O objetivo deste artigo é relatar a conduta anestésica adotada em uma paciente portadora desta síndrome. RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino ...

  17. Complicações pós-operatórias menores relacionadas à anestesia em pacientes de cirurgias eletivas ginecológicas e ortopédicas em um hospital universitário de Kingston, Jamaica

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ingrid Tennant

    2012-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: As complicações anestésicas pós-operatórias menores podem aumentar o desconforto e a insatisfação do paciente e retardar sua recuperação. Este trabalho procurou determinar a frequência das complicações menores relatadas nas primeiras 48 horas do período pós-operatório por pacientes de cirurgias eletivas (ginecológicas e ortopédicas no University Hospital of the West Indies, Jamaica. A satisfação geral com os cuidados anestésicos e os possíveis fatores de risco para desenvolver complicações também foram avaliados. MÉTODOS: Um estudo prospectivo e descritivo de coorte foi realizado por meio de entrevistas com pacientes operados 24 e 48 horas após a anestesia. Os dados foram analisados usando SPSS versão 12 e avaliados pelo teste do χ2-quadrado e modelos de regressão logística múltipla. RESULTADOS: Foram incluídos 505 pacientes, sendo 374 do sexo feminino (74%. A maioria era ASA I (55% ou ASA II (38% e foi submetida à anestesia geral (80%. Um total de 419 (83% pacientes relataram pelo menos uma complicação pós-operatória. As complicações mais relatadas foram dor de garganta (44%, náusea (30%, vômito (24% e tromboflebite (20%. A moda do Índice de Classificação Numérica Verbal (ICNV para cada complicação variou entre 2 e 5, sugerindo que a maioria não causa desconforto grave. Idade inferior a 45 anos (OR 2,22, IC de 95% 1,34-3,69, p = 0,002 e sexo feminino (OR 3,64, IC de 95% 2,14-6,20, p < 0,001 foram identificados como variáveis independentes significativas. A maioria dos pacientes considerou sua experiência anestésica como excelente (51% ou muito boa (22%. CONCLUSÃO: Este estudo mostrou uma incidência relativamente alta de complicações menores pós-operatórias (83%, mas baixa gravidade dos sintomas relatados e um alto grau de satisfação geral. Deve ser dada atenção especial à redução dessas complicações menores por meio de técnicas anestésicas mais

  18. A anestesia peridural torácica realizada com segurança no paciente anestesiado: estudo de uma série de casos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Paulo Roberto Nunes de Bessa

    2008-08-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O surgimento de casos de paraplegia seguindo a inserção de cateter peridural em pacientes anestesiados levou a questionamento por parte de alguns autores, mesmo que não se confirme que a lesão tenha ocorrido porque o paciente estava anestesiado. Por esse motivo, idealizamos este estudo, que teve como objetivo avaliar a freqüência de complicações neurológicas e de surgimento de seqüelas após anestesia peridural torácica realizada com os pacientes sob anestesia geral. MÉTODO: Participaram do estudo pacientes submetidos à intervenção cirúrgica torácica no período de 16/02/2004 a 30/05/2006. Após monitoração dos sinais vitais e realização da anestesia geral, os pacientes foram colocados em decúbito lateral e realizada anestesia peridural torácica simples ou contínua. Numa ficha especial foram registradas as intercorrências, complicações e dificuldades na realização da técnica. No pós-operatório os pacientes foram acompanhados em busca de sinais e sintomas de disfunção neurológica. RESULTADOS: Foram avaliados 113 pacientes e em 108 foi inserido cateter peridural torácico. Em 45 pacientes a punção foi considerada traumática, ou seja, sangramento no local da punção e punções múltiplas. Em dois pacientes houve perfuração acidental de dura-máter. No pós-operatório imediato um paciente relatou sensação de formigamento em membros inferiores, outro paciente apresentou dormência em membro superior, desaparecendo com a retirada e tração do cateter. A punção foi única nos dois casos. Nenhum outro paciente apresentou sinais ou sintomas de alterações neurológicas. CONCLUSÕES: Nos casos estudados não houve complicação neurológica. Quando executado com bom senso e cuidados específicos o bloqueio peridural torácico pode ser realizado com segurança no paciente anestesiado.

  19. Passagem transplacentária e efeitos embriofetais de drogas usadas em anestesia

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Márcio Leal Horta

    2002-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A anestesia da paciente grávida engloba situações diversas e que devem ser analisadas com muita propriedade. Além da exposição do feto e de uma possível ação tóxica dos agentes a serem utilizados na anestesia, devem ser considerados o período gestacional, as características de cada droga e as doses a serem utilizadas. A falta de informações adequadas sobre o risco do uso de drogas na gestação torna difícil ao anestesiologista uma opção segura quando se vê diante da necessidade de anestesiar uma paciente grávida, tanto para cirurgia não obstétrica, como em cirurgia obstétrica. No primeiro caso, é importante evitar o parto prematuro (ou o aborto e o aparecimento de alterações permanentes no feto. No segundo caso, não deve haver interferência na contratilidade uterina nem depressão significativa no feto. A finalidade desta revisão é atualizar os conhecimentos sobre a passagem transplacentária e os efeitos maternofetais das drogas usadas em anestesia. CONTEÚDO: São revisados os mecanismos de passagem transplacentária de drogas, os princípios fundamentais de embriofetotoxicidade e analisados alguns aspectos importantes sobre efeitos embriofetais das drogas utilizadas na anestesia. Também é apresentada a classificação de risco teratogênico, de acordo com o FDA, das drogas que o anestesiologista mais utiliza durante o ato anestésico. CONCLUSÕES: Embora ainda persistam muitas dúvidas em relação à escolha de drogas para a anestesia de pacientes grávidas, o anestesiologista dispõe hoje de novas drogas e de informações que lhe permitem oferecer maior segurança para o binômio mãe-feto.

  20. Anestesia no paciente usuário de cocaína Anestesia en el paciente usuario de cocaína Anesthesia in cocaine users

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ana Luft

    2007-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A cocaína é a droga ilícita mais freqüentemente associada a óbitos, e suas implicações perioperatórias nos pacientes agudamente intoxicados ou com história de uso crônico precisam ser bem conhecidas pelos anestesiologistas. O conhecimento da neurofisiologia, da farmacologia e das conseqüências fisiopatológicas decorrentes do uso da cocaína poderá facilitar o cuidado desses pacientes. O objetivo deste trabalho foi revisar as informações sobre a cocaína e suas interações com a anestesia. CONTEÚDO: O artigo discute a farmacologia da cocaína, as conseqüências fisiopatológicas decorrentes do seu uso e as interações com a anestesia. CONCLUSÕES: A compreensão e o reconhecimento precoce das complicações associadas ao uso de cocaína são essenciais para o manuseio adequado de pacientes usuários desta droga. O anestesiologista deve estar preparado, pois tanto as anestesias regionais quanto a geral apresentam riscos significativos nesses pacientes.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La cocaína es la droga ilícita más frecuentemente asociada a decesos, y sus implicaciones perioperatorias en los pacientes agudamente intoxicados o con historial de uso crónico necesitan ser muy bien conocidas por los anestesiólogos. El conocimiento de la neurofisiología, de la farmacología y de las consecuencias fisiopatológicas provenientes del uso de la cocaína podrá facilitar el cuidado de esos pacientes. El objetivo de este trabajo fue revisar las informaciones sobre la cocaína y sus interacciones con la anestesia. CONTENIDO: El artículo discute la farmacología de la cocaína, las consecuencias fisiopatológicas provenientes de su uso y las interacciones con la anestesia. CONCLUSIONES: La comprensión y el reconocimiento precoz de las complicaciones asociadas al uso de la cocaína son esenciales para el manejo adecuado de pacientes usuarios de esa droga. El anestesiólogo debe estar preparado, pues tanto las

  1. Avaliação de alterações timpanométricas em pacientes submetidos à anestesia geral com óxido nitroso Evaluation of tympanometric alterations in patients subject to general anesthesia with nitrous oxide

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Fernanda Mossumez Fernandes Teixeira

    2005-06-01

    Full Text Available O óxido nitroso é um gás inalatório que pode aumentar a pressão intratimpânica durante o ato anestésico, bem como causar pressão negativa após sua suspensão, principalmente em pacientes com disfunção da tuba auditiva. Estas variações pressóricas podem trazer implicações clínicas, como ruptura de membrana timpânica, desarticulação da cadeia ossicular, hemotímpano, barotrauma, deslocamento de prótese de estapedotomia e lateralização do enxerto nas timpanoplastias, além da entrada de fluido seroso na orelha média durante a fase de pressão negativa. OBJETIVO: Avaliar a influência do óxido nitroso na pressão da orelha média em uma população sem disfunção tubária, realizando timpanometria no pré e pós-operatório. FORMA DE ESTUDO: Coorte transversal. MATERIAL E MÉTODO: Foi realizado um estudo prospectivo com pacientes internados no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho - UFRJ, submetidos à anestesia geral com o uso do óxido nitroso a 50%, durante o período de abril a julho de 2003. Avaliou-se ainda se a duração da cirurgia, anestésicos associados, presença de rinite alérgica e desvio de septo nasal poderiam influenciar no aparecimento das alterações da pressão intratimpânica. RESULTADOS: A amostra constituiu-se de 50 pacientes, encontrando-se em quase metade (48% alterações timpanométricas no pós-operatório (curva tipo C, quando comparado às de controle do pré-operatório (curva tipo A. Sexo e idade não interferiram no aparecimento das alterações timpanométricas no pós-operatório, bem como a duração da cirurgia. O tipo de anestésico volátil associado, desvio de septo nasal e rinite alérgica não exerceram influência na pressão da orelha média no pós-operatório. CONCLUSÃO: O óxido nitroso altera a pressão na orelha média tanto na fase de indução quanto na fase de resolução anestésica.Nitrous oxide is an inhaling gas that can increase intratympanic pressure

  2. Incidência de tremor em anestesia peridural com ou sem fentanil: estudo comparativo

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Abreu Múcio Paranhos de

    2004-01-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A maioria dos trabalhos encontrados na literatura, relacionando a influência dos opióides administrados por via peridural com o tremor intra e pós-operatório, foram realizados com grupos de pacientes obstétricas, nas quais a resposta do centro termorregulador pode ser diferente das pacientes não grávidas. O objetivo deste trabalho foi comparar o bloqueio peridural com e sem fentanil, quanto à incidência de tremores e outras complicações no intra e pós-operatório em pacientes submetidos à cirurgia de varizes sob anestesia peridural com bupivacaína a 0,5% com adrenalina a 1:200.000. MÉTODO: Trinta e quatro pacientes, estado físico ASA I e II, submetidos à cirurgia para tratamento de varizes de membros inferiores, foram divididos aleatoriamente em 2 grupos (n = 17, e receberam midazolam (0,05 mg.kg-1, por via venosa seguido de anestesia peridural lombar, utilizando-se no grupo S, 20 ml bupivacaína a 0,5% (com vasoconstritor associado a 2 ml de solução fisiológica a 0,9% e no grupo F, 20 ml de bupivacaína a 0,5% (com vasoconstritor associada ao fentanil (100 µg. Foram estudados: incidência de tremor, temperatura dos pacientes, necessidade do uso de meperidina, e a incidência de náuseas e vômitos nos seguintes momentos: M1 - admissão do paciente na sala de operação; M2 - imediatamente antes da anestesia; M3 - 30 minutos após o término da injeção do anestésico local; M4 - 60 minutos após o término da injeção do anestésico local; M5 - 90 minutos após o término da injeção do anestésico local; M6 - final da anestesia; M7 - antecedendo a alta da sala de recuperação pós-anestésica. RESULTADOS: Quanto aos dados antropométricos, estado físico, tempo médio de duração da anestesia e cirurgia, temperatura dos pacientes e da sala de operação e incidência de náuseas e vômitos não houve diferença estatística entre os grupos. Houve diferença estatística aos 60 minutos (M4 e

  3. Estudo comparativo entre anestesia espinhal e anestesia local com infusão de propofol para artroscopia do joelho

    OpenAIRE

    Silva,Robson Rocha da; Matos, Marcos Almeida; Madureira,Gleise; Santos,Indiara Gouveia dos

    2012-01-01

    OBJETIVO: Anestesia espinhal é um procedimento seguro e bem documentado para artroscopia do joelho; entretanto, custo maior e algumas complicações têm sido relatados. Por outro lado muitos ortopedistas são relutantes ao uso de anestesia local pelo receio de conversão para anestesia geral ou controle inadequado da dor. O propósito deste trabalho é comparar a anestesia local com anestesia espinhal em dois grupos de pacientes submetidos à artroscopia do joelho. MÉTODOS: Sessenta e cinco paciente...

  4. Anestesia combinada raqui-peridural em paciente portadora de esclerose lateral amiotrófica: relato de caso Anestesia combinada raquiepidural en paciente portadora de esclerosis lateral amiotrófica: relato de caso Combined spinal-epidural block in a patient with amyotrophic lateral sclerosis: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Adriano Bechara de Souza Hobaika

    2009-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A esclerose lateral amiotrófica é uma doença que se inicia entre a quinta e a sexta década de vida e provoca a degeneração e morte dos neurônios motores superiores e inferiores. Quando os músculos responsáveis pela ventilação são acometidos, o paciente evolui para o óbito em alguns anos em decorrência da insuficiência respiratória. RELATO DO CASO: Sexo feminino, 63 anos, esclerose lateral amiotrófica, submetida a tratamento cirúrgico de fratura transtrocantérica de fêmur. Quadro de fraqueza em membros superiores e inferiores, disartria, consciente e orientada. Aparelho respiratório: tosse ineficaz, diminuição da força dos músculos intercostais e diafragma e redução do murmúrio vesicular em bases pulmonares. Primeiramente, a punção peridural foi realizada em L3/L4, onde um cateter de silicone foi introduzido 5 cm. A seguir, a punção raquidiana foi feita em L4/L5 com administração de 7,5 mg de bupivacaína hiperbárica. Mais 37 mg de ropivacaína a 0,37% foram administrados pelo cateter peridural para que o bloqueio sensitivo alcançasse o dermátomo T10. O procedimento transcorreu sem complicações e a paciente recebeu alta hospitalar após três dias. CONCLUSÕES: As evidências têm demonstrado que a administração de bloqueios no neuroeixo parece ser segura em pacientes com esclerose lateral amiotrófica, pois evita a manipulação das vias aéreas e as complicações ventilatórias.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La esclerosis lateral amiotrófica es una enfermedad que empieza entre la quinta y la sexta década de vida y que provoca la degeneración y la muerte de las neuronas motoras superiores e inferiores. Cuando los músculos responsables de la ventilación son acometidos, el paciente evoluciona a óbito en algunos años debido a la insuficiencia respiratoria. RELATO DEL CASO: Sexo femenino, 63 años, esclerosis lateral amiotrófica, sometida a tratamiento quirúrgico de fractura

  5. Complicações e seqüelas neurológicas da anestesia regional realizada em crianças sob anestesia geral: um problema real ou casos esporádicos? Complicaciones y secuelas neurológicas de la anestesia regional realizada en niños bajo anestesia general: ¿ Un problema real o casos esporádicos? Neurological complications and damage of regional block in children under general anesthesia: a real problem or sporadic cases?

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Verônica Vieira da Costa

    2006-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Tem sido discutido se a técnica de anestesia regional em crianças, que na maioria das vezes é realizada após a anestesia geral, é realmente segura. Há o risco potencial de uma lesão neurológica permanente ou temporária quando o paciente não pode informar eventual parestesia ou dor, durante a realização da anestesia regional, o que gera insegurança por parte dos anestesiologistas. O objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência de complicações e seqüelas neurológicas da anestesia regional em crianças sob anestesia geral. MÉTODO: Numa análise prospectiva foram estudadas crianças submetidas a intervenções cirúrgicas ortopédica e plástica reparadora sob anestesia regional associada à anestesia geral. A indução e a manutenção da anestesia foram por vias venosa ou inalatória. Após anestesia geral era realizada anestesia regional e avaliada a existência de complicações imediatas, o número de punções realizadas, complicações de médio prazo e presença de seqüelas neurológicas. RESULTADOS: Num período de 13 meses foram estudadas 499 crianças de ambos os sexos, com idade média de 6,7 anos. A maioria dos pacientes foi submetida à anestesia geral associada à peridural lombar ou caudal. A prevalência de complicação imediata foi 3,6%, sendo a mais freqüente o sangramento no momento da punção. A prevalência de complicações em médio prazo foi 1,1%, sendo a mais freqüente a hipoestesia e não houve seqüela neurológica de longo prazo. CONCLUSÕES: Os resultados do presente estudo são concordantes com os de outros autores com relação à baixa prevalência de complicações da anestesia regional em crianças sob anestesia geral, sem deixar seqüelas neurológicas. Isso pode ser atribuído ao uso de material adequado e a experiência da equipe de anestesia.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Han sobrevenido discusiones sobre si la técnica de anestesia regional en niños, que en la

  6. Estudo comparativo entre anestesia peridural torácica e anestesia geral em mastectomia oncológica Estudio comparativo entre la anestesia epidural torácica y la anestesia general en mastectomia oncológica Comparative study between thoracic epidural block and general anesthesia for oncologic mastectomy

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Sérgio D. Belzarena

    2008-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A anestesia peridural torácica é utilizada com freqüência para procedimentos estéticos da mama e há poucos relatos de seu emprego para mastectomias com exploração axilar. O presente estudo comparou a técnica com anestesia geral em operações oncológicas da mama. MÉTODO: Quarenta pacientes foram divididas em dois grupos. No grupo peridural (n = 20 foi realizada peridural torácica com bupivacaína e fentanil associada à sedação com midazolam. O outro grupo (n = 20 recebeu anestesia geral convencional com propofol, atracúrio e fentanil e manutenção com O2 e isoflurano. Registraram-se no intra-operatório duração da operação, necessidade de complementação da anestesia ou da sedação e variáveis hemodinâmicas. No pós-operatório, foram registrados o tempo para alta da sala de recuperação pós-anestésica e hospitalar, a intensidade da dor e o consumo de analgésicos, os efeitos adversos e a satisfação com a técnica anestésica. RESULTADOS: Os grupos foram semelhantes e não houve diferença na duração da operação. Foi necessário complementar a sedação em 100% das pacientes que receberam anestesia peridural e em 15% foi complementada a analgesia com infiltração de anestésico local na axila. Houve maior incidência de hipertensão arterial no grupo da anestesia geral e de hipotensão entre as que receberam peridural. Ocorreu prurido em 55% das pacientes com anestesia peridural. Náusea (30% e vômito (45% foram mais freqüentes entre as que receberam anestesia geral. A analgesia pós-operatória teve melhor qualidade e o consumo de analgésicos foi menor no grupo da anestesia peridural. O período de internação também foi menor. CONCLUSÕES: A técnica peridural tem algumas vantagens com relação à anestesia geral e pode ser considerada uma opção para anestesia em mastectomias oncológicas com esvaziamento axilar.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La anestesia epidural torácica se

  7. Anestesia local em reconstruções amplas na face - série de casos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Hamilton Aleardo Gonella

    2015-10-01

    Full Text Available Introdução: A anestesia local e os bloqueios anestésicos loco-regionais sãode ampla aplicação na medicina e em especial na cirurgia plástica,abrangendo praticamente toda a especialidade, seja nas cirurgiasreparadoras ou nas estéticas. Objetivo: A presente série de casos tem comoobjetivo mostrar possibilidades em terapêuticas cirúrgicas, na cirurgia plástica,exclusivamente em procedimentos reparadores, em nível ambulatorial ehospital-dia. Materiais e métodos: Os pacientes são selecionados de acordocom idade, condições clínicas, comorbidades e tipo de cirurgia, na PoliclínicaMunicipal. Um protocolo para casos selecionados, com pacientes bemesclarecidos e cooperativos, preferencialmente com idade acima de 50 anos,sem comorbidades ou com doenças sistêmicas leves. É preconizada aexérese com margens oncológicas amplas e reconstrução primária comenxertos e retalhos baseados em tecidos locais. Caso 1: PAG, 75 anos, sexo feminino, lesão cutânea em pálpebra inferior direita com 14 meses de evolução. Exérese ampla e retalho de Mustardè. Caso 2: FAF, 80 anos, sexo feminino, pele extremamente doente, com lesãoem asa nasal direita há 11 meses. Exérese ampla e reconstrução com retalhofrontal e nasolabial. Caso 3: GT, 76 anos, sexo feminino, com lesão extensa em regiãoperiorbitária inferior direita. Exérese ampla e retalho de Mustardè.caso 4: FAL, 62 anos, sexo masculino, CBC biopsiado em asa nasal direita há13 meses. Exérese ampla e reconstrução com retalho frontal. Discussão: Os bloqueios anestésicos em geral demandam bomconhecimento anatômico, porte cirúrgico adequado, rapidez e habilidade naexecução, devido a menor duração da anestesia e pelo desconfortocomumente referido pelos pacientes que permanecem no mesmo decúbitopor tempo prolongado. É primordial o cálculo do volume de anestésico a serutilizado para cada pessoa, de modo a não exceder as doses tóxicas e causarcomplicações no ato.

  8. Anestesia para tratamento de aspergilose cardíaca em paciente com trombocitopenia: o uso criterioso da aprotinina Anestesia para tratamiento de aspergilosis cardiaca en paciente con trombocitopenia: el uso con criterio de la aprotinina Anesthesia for treatment of cardiac aspergillosis in a patient with thrombocytopenia and the judicious use of aprotinin

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Raquel Reis Soares

    2007-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A aprotinina tem sido muito utilizada em intervenções cirúrgicas cardíacas como recurso terapêutico para redução dos efeitos da circulação extracorpórea (CEC sobre a coagulação e fibrinólise. A recuperação da hemostasia adequada ao final do procedimento é um dos objetivos do anestesiologista. Porém, o uso da aprotinina tem indicação específica. O objetivo deste trabalho foi apresentar o caso de um paciente com plaquetopenia intensa submetido à intervenção cirúrgica cardíaca no qual a interconsulta com a Hematologia e o planejamento adequado permitiram o sucesso do procedimento. RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 18 anos, 64 kg, estado físico ASA IV, portador de aplasia de medula, em investigação para ser submetido a transplante de medula. Apresentava febre persistente, de um mês de evolução, sem melhora com antibioticoterapia. Na investigação com métodos de imagem, diagnosticou-se massa intra-atrial esquerda. Ao exame laboratorial apresentava hemoglobina de 9 g.dL-1 e trombocitopenia - 6.000 plaquetas.mm-3. Foi submetido à esternotomia com CEC para retirada de trombo intracavitário. Com objetivo de controlar o sangramento intra-operatório foram administrados: plaquetaférese, hidrocortisona e aprotinina. Durante a intervenção cirúrgica não houve aumento do sangramento nem instabilidade hemodinâmica e o paciente foi encaminhado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI sem intercorrências. O exame anatomopatológico revelou trombo repleto de Aspergillus (massa fúngica. No sétimo dia de pós-operatório o paciente evoluiu com insuficiência respiratória e parada cardiorrespiratória sem resposta às manobras de reanimação. CONCLUSÕES: Apesar do grande risco de sangramento no paciente descrito, conseguiu-se realizar intervenção cirúrgica cardíaca com CEC sem intercorrências graças ao uso de aprotinina e plaquetoaférese.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La aprotinina ha

  9. Anestesia em paciente obstétrica portadora de anemia falciforme e traço talassêmico após plasmaféresis: relato de caso Anesthesia in obstetric patient with sickle cell anemia and thalassemic trait after plasmapheresis: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Eduardo Barbosa Leão

    2005-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A plasmaféresis é a técnica de tratamento de escolha para pacientes com anemia hemolítica grave. Uma de suas conseqüências é a depleção de colinesterase plasmática, o que interfere na metabolização de alguns bloqueadores neuromusculares de uso corrente na prática anestesiológica. RELATO DO CASO: Paciente com 26 anos, estado físico ASA IV, gestação de 30 semanas e 3 dias, portadora de anemia falciforme, traço talassêmico e alo-imunização para antígenos de alta freqüência. Apresentou crise de falcização, sendo transfundida com derivado sangüíneo incompatível. Evoluiu com hemólise maciça, sendo admitida com hemoglobina de 3 g/dL e hematócrito de 10%, icterícia intensa, taquicardia, apatia e descoramento. Na avaliação hematológica concluiu-se ser situação de inexistência de sangue compatível para transfusão. Foi tratada com corticoterapia, imunoglobulinas e plasmaféresis. No segundo dia de internação, evoluiu com insuficiência renal aguda e edema pulmonar agudo, piora do estado geral e instabilidade hemodinâmica. Indicada a resolução da gestação em decorrência do quadro clínico da paciente e do sofrimento fetal agudo que se sobrepôs. A paciente foi admitida na sala de operações consciente, dispnéica, pálida, ictérica, SpO2 de 91% em ar ambiente, freqüência cardíaca de 110 bpm e pressão arterial de 110 x 70 mmHg, em uso de dopamina (1 µg.kg-1.min-1 e dobutamina (10 µg.kg-1.min-1. Optou-se por anestesia geral balanceada, com alfentanil (2,5 mg, etomidato (14 mg e atracúrio (35 mg e isoflurano. Não se observou intercorrências anestésico-cirúrgicas. Ao final, a paciente foi encaminhada à UTI, sob intubação orotraqueal, e em uso de drogas vasoativas, tendo sido extubada após 3 horas. CONCLUSÕES: Este caso mostrou-se um desafio para a equipe, visto que a paciente apresentava instabilidade hemodinâmica e alteração do coagulograma, condições que contra

  10. Efeitos cardiovasculares da anestesia local com vasoconstritor durante exodontia em coronariopatas Cardiovascular effects of local anesthesia with vasoconstrictor during dental extraction in coronary patients

    OpenAIRE

    Valeria C. L. S. Conrado; Januário de Andrade; Angelis,Gabriella A. M. C. de; Ana Carolina P. de Andrade; Lilia Timerman; Andrade,Mercedes M.; Moreira,Dalmo R.; Amanda G. M. R. Sousa; J. Eduardo M. R. Sousa; Piegas, Leopoldo S

    2007-01-01

    OBJETIVO: Avaliar a ocorrência de variáveis detectoras de isquemia miocárdica, durante ou após o tratamento odontológico, sob anestesia com vasoconstritor (adrenalina). MÉTODOS: Foram incluídos 54 pacientes coronariopatas submetidos a exodontia sob anestesia local com ou sem vasoconstritor, divididos em dois grupos (sorteio por envelope): grupo I, composto por 27 que receberam anestésico com vasoconstritor; e grupo II, composto por 27 que receberam anestésico sem vasoconstritor. Todos os paci...

  11. Padrões de ventilação em anestesia: estudo retrospectivo

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Vieira Joaquim Edson

    2002-01-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Alterações da mecânica pulmonar, diminuição da Capacidade Residual Funcional e formação de atelectasias têm sido descritas durante anestesia geral. O objetivo desta investigação foi avaliar de forma retrospectiva os padrões de ventilação mecânica adotados nas salas operatórias do Instituto Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP. MÉTODO: Foram registrados dados de 240 pacientes sob anestesia geral, curarizados em ventilação mecânica. Foram observados os padrões de ventilação aplicados: volume corrente em ml (VC, freqüência respiratória por minuto, pressões de vias aéreas em cmH2O e fluxo de gases frescos em L.min-1, SpO2 e P ET CO2. Dados demográficos: sexo, idade, peso, altura foram registrados e calculado o índice de massa corpórea (IMC. Os pacientes foram separados em grupos quanto ao IMC em: 30 kg/m². RESULTADOS: Observou-se relação linear entre volume corrente (VC e peso (r=0,640 e IMC (r=0,467. VC por peso corpóreo (ml.kg-1 mostrou-se inversamente relacionado ao IMC: IMC 30 com 7,86 ± 1,26 (p < 0,001, ANOVA. Não houve diferença entre esses grupos para a freqüência respiratória instalada. No momento dos registros, homens (n = 123 e mulheres (n = 117 apresentaram semelhantes SpO2 e P ET CO2. O IMC foi semelhante em ambos os grupos. Utilizou-se pressão positiva no final da expiração (PEEP em 78 dos procedimentos (33%. CONCLUSÕES: Estes dados descritivos permitem afirmar que os padrões de ventilação mecânica em anestesia no HCFMUSP adotam volume corrente próximo de 9 ml.kg-1, freqüência respiratória em 10 incursões por minuto. O uso de PEEP não é disseminado e, quando utilizado, está próximo de 4 cmH2O. Há correlação positiva para peso e IMC com VC. A relação entre VC por massa corpórea é inversamente relacionada ao IMC.

  12. Desenvolvimento de um dispositivo regulÃvel de inserÃÃo de agulha acoplado à seringa carpule para anestesia de crianÃas e pacientes com necessidades especiais.

    OpenAIRE

    Alexssandra CamarÃo Prado Lima

    2015-01-01

    Em situaÃÃes clÃnicas de atendimento de crianÃas de pouca idade ou pacientes com necessidades especiais pode ser utilizada a contenÃÃo fÃsica. Por melhor que seja a contenÃÃo, os movimentos intempestivos realizados pelos pacientes podem gerar riscos de acidentes perfuro-cortantes tanto para o paciente quanto para o profissional. Dentre os procedimentos que geram medo nos pacientes, a anestesia à considerada o pior deles. Dessa forma, esta dissertaÃÃo de mestrado teve como objetivo desenvolver...

  13. Dexmedetomidina associada a propofol em sedação durante anestesia local para cirurgia plástica Dexmedetomidina asociada a propofol en sedación durante anestesia local para cirugía plástica Dexmedetomidine/propofol association for plastic surgery sedation during local anesthesia

    OpenAIRE

    2003-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dexmedetomidina é um novo agonista alfa2-adrenérgico com propriedades potencialmente úteis em anestesia. Este estudo comparativo tem por finalidade observar os efeitos da dexmedetomidina sobre o consumo de propofol e a evolução dos parâmetros cardiovasculares e respiratórios, quando incluída em técnica de sedação durante anestesia local em cirurgia plástica. MÉTODO: Participaram do estudo 40 pacientes do sexo feminino com idades entre 16 e 60 anos, estado físico A...

  14. Anestesia para paciente portador da equência de moebius: relato de caso Anestesia para Paciente Portador de la Secuencia de Moebius: relato de Caso Anesthesia in a patient with moebius sequence: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Adriano Bechara de Souza Hobaika

    2009-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A sequência de Moebius (SM é uma rara paralisia do VI e VII nervos cranianos. Alterações craniofaciais estão presentes em aproximadamente 90% destes pacientes, o que pode tornar a intubação traqueal muito difícil. RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 2 anos e 5 meses, portador de SM, submetido à broncoscopia flexível para avaliação de laringotraqueomalácia. Comorbidades: crises de broncoespasmo e comunicação interventricular. Realizou-se indução anestésica com sevoflurano em O2 a 100% e venóclise. Introduziu-se máscara laríngea AMBU® número 2,5 e o fibrobroncoscópio foi introduzido através da mesma. O procedimento foi realizado sem complicações e a broncoscopia revelou-se normal. O paciente recebeu alta para casa após duas horas. CONCLUSÕES: O controle das vias aéreas é o grande desafio nestes pacientes, havendo relato de falha ou dificuldade de intubação em 13 pacientes de uma série de 41 casos analisados. Micrognatia, retrognatia, hipoplasia mandibular e fenda palatina são algumas características destes pacientes. Em outra grande série com 106 anestesias em pacientes com SM há descrição do uso da máscara laríngea em um caso. Parece não haver contra-indicação a realizar o procedimento em regime ambulatorial. Há relato de aspiração pulmonar e obstrução respiratória na sala de recuperação devido à dificuldade em deglutir e eliminar as secreções da boca e recomenda-se administrar antisialogogos.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La secuencia de Moebius (SM es una rara parálisis del VI y VII nervios cranianos. Las alteraciones craneofaciales están presentes en aproximadamente un 90% de esos pacientes, lo que puede hacer con que la intubación traqueal sea muy difícil. RELATO DEL CASO: Paciente del sexo masculino, 2 años y 5 meses, portador de SM, sometido a la broncoscopia flexible para la evaluación de laringotraqueomalacia. Comorbidades: crisis de broncoespasmo

  15. Comparação de lornoxicam e fentanil adicionados à lidocaína em anestesia regional intravenosa

    OpenAIRE

    Nezih Sertoz; Nazan Kocaoglu; Hilmi Ö. Ayanoğlu

    2013-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVO: Comparar os efeitos analgésicos nos períodos intra e pós-operatório de lornoxicam e fentanil adicionados à lidocaína para anestesia regional intravenosa (ARIV) em um grupo de pacientes submetidos à cirurgia de mão. MÉTODOS: Estudo randômico, duplo-cego e controlado. Foram incluídos e randomizados 45 pacientes em três grupos: o Grupo I recebeu 3 mg.kg-1 de lidocaína a 2% (40 mL); o Grupo II recebeu 3 mg.kg-1 de lidocaína (38 mL) + 2 mL de lornoxicam; o Grupo III receb...

  16. Anestesia peridural contínua com ropivacaína a 0,2% associada a anestesia geral para cirurgia do abdômen superior em crianças

    OpenAIRE

    Klamt,Jyrson Guilherme; Garcia, Luis Vicente; Stocche,Renato Mestriner; Reis,Marlene Paulino dos

    2003-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Técnicas anestésicas têm sido empregadas em pacientes pediátricos para vários tipos de cirurgias, apresentando entre outras vantagens, a analgesia pós-operatória. O objetivo deste estudo foi avaliar o ritmo de infusão de propofol e a recuperação pós-anestésica de crianças submetidas à cirurgia abdominal alta sob anestesia peridural torácica com ropivacaína a 0,2%, associada à anestesia geral com propofol ou propofol mais sufentanil. MÉTODO: Vinte e seis crianças ASA...

  17. Anestesia para cesariana em paciente portadora de cardiomiopatia hipertrófica familiar: relato de caso Anestesia para cesária en paciente portadora de cardiomiopatía hipertrófica familiar: relato de caso Anesthesia for cesarean section in a patient with familiar hypertrophic cardiomyopathy: case report

    OpenAIRE

    Renato Mestriner Stocche; Luis Vicente Garcia; Jyrson Guilherme Klamt

    2007-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A cardiomiopatia hipertrófica familiar (CHF) é uma doença cardíaca rara, com transmissão hereditária, caracterizada por hipertrofia do septo ventricular e grau variável de estenose aórtica subvalvar. Nessa doença, o aumento da contratilidade do miocárdio e a diminuição da resistência vascular periférica podem agravar a obstrução da via de saída do VE, produzindo disritmia e isquemia cardíaca. Este relato objetivou discutir o manuseio anestésico para cesariana em pac...

  18. Anestesia subaracnóidea em crianças Anestesia subaracnóidea en niños Spinal anesthesia in children

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Norma Sueli Pinheiro Módolo

    2001-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Tem aumentado muito o emprego da anestesia subaracnóidea em crianças, principalmente neonatos com risco de desenvolver apnéia neonatal. O objetivo deste trabalho foi rever as diferenças anatômicas, fisiológicas e farmacológicas desta técnica em crianças. CONTEÚDO: A anestesia subaracnóidea em crianças, apesar de ter sido técnica empregada desde o início do século XX, teve sua popularidade diminuída com o advento dos anestésicos inalatórios e bloqueadores neuromusculares, para ser novamente resgatada em 1979. As características favoráveis desta técnica em pediatria são relativas à estabilidade cardiovascular, em crianças de até 8 anos de idade, à analgesia satisfatória e ao relaxamento muscular. Os anestésicos mais utilizados em crianças são a tetracaína e a bupivacaína, cujas doses são ajustadas tomando-se por base o peso corporal. Esta técnica é limitada pela duração relativamente curta, devendo ser utilizada para procedimentos cirúrgicos que não ultrapassem 90 minutos e também pela analgesia não abranger o pós-operatório. As complicações são as mesmas encontradas no paciente adulto, incluindo cefaléia por punção dural e irritação radicular transitória. As indicações são várias: cirurgias de abdômen inferior, genitália, membros inferiores, região perineal e, em alguns casos, até em cirurgias torácicas. Seu emprego tem particular interesse nos recém-nascidos prematuros, pelo risco de apresentarem a apnéia da prematuridade. CONCLUSÕES: A anestesia subaracnóidea em crianças é técnica relativamente segura, com poucas complicações e pode ser considerada como opção para anestesia geral, principalmente nos recém-nascidos prematuros com risco de apresentarem complicações respiratórias no pós-operatório.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Ha aumentado mucho el empleo de la anestesia subaracnóidea en niños, principalmente neonatos con riesgo de desarrollar

  19. Epilepsia e anestesia

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Marcius Vinícius Mulatinho Maranhão

    2011-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A epilepsia é uma doença neurológica crônica das mais frequentes. Embora a anestesia para portadores de epilepsia seja mais frequente em neurocirurgia, esse grupo de pacientes necessita, da mesma maneira que a população geral, de anestesia para dife rentes procedimentos diagnósticos e terapêuticos. Este artigo visou abordar os aspectos de maior interesse para o anestesiologista na conduta perioperatória do paciente epiléptico submetido à anestesia para procedimentos não neurocirúrgicos. CONTEÚDO: Abordam-se aspectos relevantes de fisiopatologia, classificação e diagnóstico da epilepsia; terapêutica anticonvulsivante e interações com drogas anestésicas; tratamento cirúrgico e dieta cetogênica; efeitos pró- e anticonvulsivante das drogas utilizadas em anestesia; avaliação pré-operatória, conduta intra- e pós-operatória no paciente epiléptico, bem como o diagnóstico e a terapêutica das convulsões perioperatórias. CONCLUSÕES: No manuseio perioperatório do paciente epiléptico é importante para o anestesiologista identificar o tipo de epilepsia; a frequência, a gravidade e os fatores desencadeantes das crises epileptogênicas; o uso de drogas anticonvulsivantes e as eventuais interações com as drogas utilizadas em anestesia; a presença de dieta cetogênica e de estimulador do nervo vago e suas implicações na técnica anestésica. É essencial o conhecimento das propriedades pró- e anticonvulsivantes dos fármacos utilizados na anestesia, minimizando o risco de atividade convulsiva no intra- e no pós-operatório. Por fim, é importante traçar o diagnóstico e realizar o tratamento das crises convulsivas perioperatórias, o que possibilita menor morbimortalidade.

  20. Anestesia para colecistectomia videolaparoscópica em paciente portador de Doença de Steinert: relato de caso e revisão de literatura Anestesia para colecistectomía videolaparoscópica en oaciente oortador de Enfermedad de Steinert: relato de caso y revisión de la literatura Anesthesia for videolaparoscopic cholecystectomy in a patient with Steinert Disease: case report and review of the literature

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Flora Margarida Barra Bisinotto

    2010-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: As distrofias miotônicas são doenças neuromusculares de transmissão autossômica dominante. Dentre elas, a distrofia miotônica tipo 1 (DM1, ou doença de Steinert, é a mais comum no adulto e, além do envolvimento muscular, apresenta manifestações sistêmicas importantes. A DM1 representa um desafio para o anestesiologista. Os pacientes apresentam maior sensibilidade às drogas anestésicas e complicações, principalmente cardíacas e pulmonares. Além disso, há a possibilidade de apresentarem hipertermia maligna e crise miotônica. Descreveu-se o caso de um paciente que teve complicação pulmonar importante após ser submetido à anestesia geral. RELATO DO CASO: Paciente de 39 anos, portador de DM1, foi submetido à anestesia geral para colecistectomia videolaparoscópica. A anestesia foi venosa total com propofol e remifentanil e rocurônio. O procedimento cirúrgico de 90 minutos não apresentou intercorrências, mas após a extubação o paciente apresentou insuficiência respiratória e crise miotônica, que tornou a intubação traqueal impossível. Utilizou-se a máscara laríngea, que possibilitou a oxigenação adequada, e a ventilação mecânica foi mantida até a recuperação total da atividade respiratória. Evolução ocorreu sem outras complicações. CONCLUSÕES: A DM1 é uma doença que apresenta várias peculiaridades para o anestesiologista. O conhecimento minucioso do seu envolvimento sistêmico, associado à ação diferenciada das drogas anestésicas nesses pacientes, proporcionará um ato anestésicocirúrgico mais seguro.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Las distrofias miotónicas son enfermedades neuromusculares de transmisión autosómica dominante. Entre ellas está la distrofia miotónica tipo 1 (DM1, o enfermedad de Steinert, que es la más común en el adulto y además de la involucración muscular, presenta manifestaciones sistémicas importantes. La DM1 representa un reto para el

  1. Efeitos do uso da adrenalina na anestesia local odontológica em portador de coronariopatia Effects of epinephrine in local dental anesthesia in patients with coronary artery disease

    OpenAIRE

    Ricardo Simões Neves; Itamara Lucia Itagiba Neves; Dante Marcelo Artigas Giorgi; Cesar José Grupi; Luís Antonio Machado César; Whady Hueb; Max Grinberg

    2007-01-01

    FUNDAMENTO: A literatura é controversa no que se refere ao uso de vasoconstritores para anestesia local em cardiopatas, havendo preocupação com a indução de descompensação cardíaca. OBJETIVO: Avaliar parâmetros eletrocardiográficos e de pressão arterial durante procedimento odontológico restaurador sob anestesia local com e sem vasoconstritor em portadores de doença arterial coronária. MÉTODOS: Neste estudo foram avaliados 62 pacientes. As idades variaram de 39 a 80 anos (média de 58,7 + 8,8)...

  2. Avaliação da analgesia pós-operatória em pacientes submetidos à cirurgia orificial com anestesia local associada ou não à morfina Evaluation of the postoperative analgesia in patients submitted to anorectal surgery with local anesthesia associated or not the morphine

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Juvenal da Rocha Torres Neto

    2007-03-01

    Full Text Available Ainda não esta comprovada a eficácia dos derivados morfínicos ao nível de receptores opióides periféricos. Estudos procuram demonstrar o poder da droga em interferir na intensidade da dor quando infiltrada em nervos periféricos. Avaliamos, então, a infiltração local de morfina associada à anestesia local em cirurgias orificiais proctológicas. Nesse estudo foram analisados 61 pacientes, independentemente do gênero, sendo divididos aleatoriamente em dois grupos: a um grupo foi associada morfina ao anestésico local enquanto ao outro houve a administração do anestésico local sem a droga morfínica. Os pacientes de ambos os grupos foram submetidos à sedação e analgesia pós-operatória padronizadas. Foram avaliados: a intensidade da dor, a analgesia pós-operatória e a morbidade. A intensidade da dor, no momento de seu surgimento, foi semelhante nos dois grupos; o tempo de analgesia pós-operatória foi maior no grupo em que a morfina foi administrada, entretanto, não se mostrou estatisticamente significativo; as complicações pós-operatórias foram irrelevantes nos dois grupos. Dessa forma, a infiltração local de morfina na região anorretal tem benefícios em relação à analgesia pós-operatória que não mostraram significância estatística e não aumenta a incidência dos efeitos colaterais tão temidos relacionados às drogas morfínicas como retenção urinária e prurido.It has not been proved the efficacy of morphine derived at periphery opium receivers. Studies are trying to demonstrate the power of the drug to interfere in the intensity of surgical pain while infiltrating in the periphery nerves. This study evaluated the infiltration of morphine associated with local anesthesia in anorectal surgery. Sixty one patients were analyzed, male and female, divided in two groups: in one group was associated morphine in the local anesthesia while in the other group only the local anesthetic was used. The patients of both

  3. Efeitos do óxido nitroso em hipotensão controlada durante anestesia com baixo fluxo

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Semiha Barçın

    2013-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Investigamos o efeito do óxido nitroso (N2O em hipotensão controlada durante anestesia com baixo fluxo (isoflurano-dexmedetomidina em termos de hemodinâmica, consumo de anestésico e custos. MÉTODOS: Quarenta pacientes foram randomicamente alocados em dois grupos. Infusão de dexmedetomidina (0,1 µg.kg-1.min-1 foi mantida por 10 minutos. Subsequentemente, essa infusão foi mantida até os últimos 30 minutos de operação a uma dose de 0,7 µg.kg-1.hora-1. Tiopental (4-6 mg.kg-1 e brometo de vecurônio (0,08 0,12 mg.kg-1 foram administrados na indução de ambos os grupos. Isoflurano (2% foi administrado para manutenção da anestesia. O Grupo N recebeu uma mistura de 50% de O2-N2O e o Grupo A recebeu uma mistura de 50% de O2-ar como gás de transporte. Anestesia com baixo fluxo (1 L.min-1 foi iniciada após um período de 10 minutos de alto fluxo inicial (4,4 L.min-1. Os valores de pressão arterial, frequência cardíaca, saturação periférica de O2, isoflurano inspiratório e expiratório, O2 inspiratório e expiratório, N2O inspiratório e expiratório, CO2 inspiratório, concentração de CO2 após expiração e concentração alveolar mínima foram registrados. Além disso, as taxas de consumo total de fentanil, dexmedetomidina e isoflurano, bem como de hemorragia, foram determinadas. RESULTADOS: A frequência cardíaca diminuiu em ambos os grupos após a carga de dexmedetomidina. Após a intubação, os valores do Grupo A foram maiores nos minutos um, três, cinco, 10 e 15. Após a intubação, os valores de hipotensão desejados foram alcançados em 5 minutos no Grupo N e em 20 minutos no grupo A. Os valores da CAM foram mais altos no Grupo N nos minutos um, três, cinco, 10 e 15 (p < 0,05. Os valores da FiO2 foram mais altos entre 5 e 60 minutos no Grupo A, enquanto foram mais altos no Grupo N aos 90 minutos (p < 0,05. Os valores de Fi Iso (isoflurano inspiratório foram menores no Grupo N nos minutos

  4. Uso de dexmedetomidina em anestesia geral para tratamento cirúrgico de aneurisma cerebral, em paciente gestante, portadora de doença hipertensiva específica da gestação: relato de caso Uso de dexmedetomidina en anestesia general para tratamiento quirúrgico de aneurisma cerebral, en paciente embarazada, portadora de enfermedad hipertensiva específica del embarazo: relato de caso Dexmedetomidine in general anesthesia for surgical treatment of cerebral aneurysm in pregnant patient with specific hypertensive disease of pregnancy: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Kleber Machareth de Souza

    2005-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A incidência de cirurgias não obstétricas em pacientes gestantes é de 0,36% a 2%. No entanto, cirurgias visando o tratamento cirúrgico de aneurisma cerebral em gestantes são extremamente raras. A doença hipertensiva específica da gestação, apresenta prevalência clínica de 10% na população gestante. Trata-se de uma doença de elevada complexidade clínica, acometendo múltiplos órgãos e sistemas. A dexmedetomidina, fármaco agonista alfa2, apresenta importante seletividade para estes receptores, quando utilizada em doses clínicas terapêuticas e promove adequada estabilidade hemodinâmica, se empregada no período peri-operatório. O objetivo deste relato foi apresentar uma técnica com a qual fosse possível a manutenção da homeostase materna, preservando ao máximo o fluxo sangüíneo útero-placentário e a vitalidade fetal, sem deixar de lado aspectos fundamentais relativos à otimização da relação oferta/demanda de oxigênio cerebral e adequação das condições do tecido cerebral propícias ao manuseio cirúrgico. RELATO DO CASO: Gestante com 19 anos encaminhada para tratamento cirúrgico de aneurisma cerebral, estando na vigésima sétima semana de gestação. No pré-operatório, apresentava-se consciente, orientada, com presença de déficit à esquerda e quadro clínico compatível com toxemia gravídica. Foi administrada dexmedetomidina (1 µg.kg-1 em 20 minutos, seguida de indução anestésica com propofol (2,5 mg.kg-1, fentanil (7,5 µg.kg-1, lidocaína (1 mg.kg-1 e rocurônio (2 mg.kg-1 em seqüência rápida. A manutenção da anestesia foi obtida com propofol (50 µg.kg-1.min-1, alfentanil (1 µg.kg-1.min-1 e dexmedetomidina (0,7 µg.kg-1.min-1. A cirurgia foi realizada sem qualquer intercorrência, não havendo seqüela neurológica subjacente. CONCLUSÕES: Neste caso o uso da dexmedetomidina tornou possível um adequado manuseio hemodinâmico, mantendo otimizado o fluxo sang

  5. Iatrogenia em pacientes idosos hospitalizados

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Carvalho-Filho Eurico T.

    1998-01-01

    Full Text Available Analisar as complicações iatrogênicas apresentadas por idosos hospitalizados. Estudo retrospectivo dos prontuários de 96 pacientes, 48 do sexo masculino e 48 do feminino, com idades variando de 60 a 93 anos (média: 75,7 anos, hospitalizados durante o ano de 1995 em enfermaria geriátrica. A análise da evolução dos pacientes durante o período de hospitalização permitiu evidenciar: 1 em 42 (43,7% pacientes ocorreram uma ou mais complicações iatrogênicas, num total de 56 episódios; 2 manifestações relacionadas aos procedimentos diagnósticos corresponderam a 17,9% das iatrogenias; 3 alterações relacionadas às medidas terapêuticas corresponderam a 58,9%, sendo 32,1% referentes à terapêutica farmacológica e 26,8% a outros procedimentos terapêuticos; 4 manifestações iatrogênicas não relacionadas diretamente às afecções (úlceras de decúbito, quedas e fraturas corresponderam a 23,2%; 5 a presença de manifestações iatrogênicas correlacionou-se com período mais prolongado de internação; 6 cinco pacientes faleceram em conseqüência direta de complicações iatrogênicas. A iatrogenia é freqüente em pacientes idosos hospitalizados, podendo determinar manifestações graves e mesmo fatais. Como uma significativa proporção dessas complicações pode ser evitada através de medidas adequadas, deve-se procurar identificar suas causas e desenvolver métodos para previni-la ou reduzir seus efeitos.

  6. Iatrogenia em pacientes idosos hospitalizados

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Eurico T. Carvalho-Filho

    1998-02-01

    Full Text Available Analisar as complicações iatrogênicas apresentadas por idosos hospitalizados. Estudo retrospectivo dos prontuários de 96 pacientes, 48 do sexo masculino e 48 do feminino, com idades variando de 60 a 93 anos (média: 75,7 anos, hospitalizados durante o ano de 1995 em enfermaria geriátrica. A análise da evolução dos pacientes durante o período de hospitalização permitiu evidenciar: 1 em 42 (43,7% pacientes ocorreram uma ou mais complicações iatrogênicas, num total de 56 episódios; 2 manifestações relacionadas aos procedimentos diagnósticos corresponderam a 17,9% das iatrogenias; 3 alterações relacionadas às medidas terapêuticas corresponderam a 58,9%, sendo 32,1% referentes à terapêutica farmacológica e 26,8% a outros procedimentos terapêuticos; 4 manifestações iatrogênicas não relacionadas diretamente às afecções (úlceras de decúbito, quedas e fraturas corresponderam a 23,2%; 5 a presença de manifestações iatrogênicas correlacionou-se com período mais prolongado de internação; 6 cinco pacientes faleceram em conseqüência direta de complicações iatrogênicas. A iatrogenia é freqüente em pacientes idosos hospitalizados, podendo determinar manifestações graves e mesmo fatais. Como uma significativa proporção dessas complicações pode ser evitada através de medidas adequadas, deve-se procurar identificar suas causas e desenvolver métodos para previni-la ou reduzir seus efeitos.

  7. Usos do sulfato de magnésio em obstetrícia e em anestesia Usos del sulfato de magnesio en obstetricia y en anestesia Applications of Magnesium Sulfate in Obstetrics and Anesthesia

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Fabiano Timbó Barbosa

    2010-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O magnésio é um íon predominantemente intracelular. Seu efeito bloqueador do receptor NMDA lhe confere características analgésicas e sedativas. O objetivo desse artigo foi revisar a fisiologia, a farmacologia e a diminuição da concentração plasmática do magnésio, assim como algumas das suas aplicações em obstetrícia e em anestesia. CONTEÚDO: O magnésio é um cátion intracelular que possui múltiplas funções: é cofator de enzimas do metabolismo glicídico e de enzimas da degradação dos ácidos nucleicos, proteínas e ácidos graxos; regula a passagem de íons transmembrana e intervém na atividade de várias enzimas. O paciente em estado crítico apresenta tendência à hipomagnesemia e o tratamento consiste em corrigir a causa quando possível acompanhada da reposição do magnésio. Já foi demonstrada a redução da concentração alveolar m��nima (CAM dos agentes inalatórios em animais e do uso de opioides em humanos sob anestesia. CONCLUSÕES: O sulfato de magnésio vem sendo utilizado em obstetrícia com boa efetividade para inibição do trabalho de parto prematuro e para o tratamento das crises convulsivas associadas ao quadro de eclâmpsia. É um fármaco com potencial analgésico e sedativo que pode ser utilizado como coadjuvante durante a anestesia geral atenuando a resposta pressórica à intubação traqueal e diminuindo a necessidade de anestésicos.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: El magnesio es un ión predominantemente intracelular. Su efecto bloqueador del receptor NMDA le confiere características analgésicas y sedativas. El objetivo de este artículo, fue revisar la fisiología, la farmacología y la disminución de la concentración plasmática del magnesio, como también de algunas de sus aplicaciones en obstetricia y en anestesia. CONTENIDO: El magnesio es un catión intracelular que posee múltiples funciones: es cofactor de enzimas del metabolismo glicídico y de enzimas de

  8. Efeitos cardiovasculares da anestesia local com vasoconstritor durante exodontia em coronariopatas Cardiovascular effects of local anesthesia with vasoconstrictor during dental extraction in coronary patients

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Valeria C. L. S. Conrado

    2007-05-01

    Full Text Available OBJETIVO: Avaliar a ocorrência de variáveis detectoras de isquemia miocárdica, durante ou após o tratamento odontológico, sob anestesia com vasoconstritor (adrenalina. MÉTODOS: Foram incluídos 54 pacientes coronariopatas submetidos a exodontia sob anestesia local com ou sem vasoconstritor, divididos em dois grupos (sorteio por envelope: grupo I, composto por 27 que receberam anestésico com vasoconstritor; e grupo II, composto por 27 que receberam anestésico sem vasoconstritor. Todos os pacientes foram submetidos a monitoração eletrocardiográfica com Holter por 24 horas, a Doppler-ecocardiografia realizada antes e após intervenção odontológica, e a dosagem dos marcadores bioquímicos antes e 24 horas após a exodontia (creatina cinase fração MB [CK-MB] massa, CK-MB atividade e troponina T. A freqüência cardíaca e a pressão arterial nas fases pré-anestesia, pós-anestesia e pós-exodontia também foram aferidas. A Doppler-ecocardiografia teve como objetivo avaliar a contratilidade segmentar do ventrículo esquerdo e a eventual ocorrência de insuficiência mitral. Em todos os casos foi mantido o protocolo farmacológico habitual prescrito pelo cardiologista. RESULTADOS: Três pacientes do grupo I apresentaram depressão do segmento ST (1,0 mm durante a aplicação da anestesia, dois outros pacientes do mesmo grupo tiveram elevação da CK-MB massa, e em nenhum caso foi verificada presença de isquemia avaliada pelos demais métodos. Não houve registro, neste estudo, de precordialgia, arritmias e ocorrência ou agravamento de hipocontratilidade segmentar do ventrículo esquerdo ou insuficiência mitral. CONCLUSÃO: A exodontia praticada sob uso de anestesia com adrenalina 1:100.000 não implica riscos isquêmicos adicionais quando realizada com boa técnica anestésica e manutenção do tratamento farmacológico prescrito pelo cardiologista.OBJECTIVE: To evaluate the occurrence of variables detecting myocardial ischemia

  9. Efeitos fetais e maternos do propofol, etomidato, tiopental e anestesia epidural, em cesariana eletivas de cadelas

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Lavor Mário Sérgio Lima de

    2004-01-01

    Full Text Available O objetivo deste trabalho foi comparar os efeitos entre os fármacos indutores de anestesia como propofol, etomidato e tiopental, e a anestesia epidural com lidocaína seguida de indução, em cadelas submetidas à cesariana, e seus neonatos. Para tanto, foram utilizadas 20 cadelas e 129 filhotes distribuídos em quatro grupos. No grupo 1 (5 cadelas e 39 neonatos, a indução anestésica foi feita com propofol; no grupo 2 (5 cadelas e 25 neonatos, com etomidato; no grupo 3 (5 cadelas e 26 neonatos com tiopental e no grupo 4, (5 cadelas e 39 neonatos utilizou-se anestesia epidural e indução com halotano através de máscara. Em todos os casos, a medicação pré-anestésica foi feita com midazolam na dose de 0,22mg kg-1 via IM, e a manutenção anestésica com halotano em circuito semifechado e concentração inicial de 3V%. As variáveis avaliadas nas cadelas foram: temperatura retal, freqüência cardíaca, freqüência respiratória, saturação da oxi-hemoglobina (SpO2, pressão arterial média. Para a avaliação dos recém-nascidos, foram mensurados: freqüência cardíaca, esforço respiratório, movimentos musculares, coloração das mucosas e irritabilidade reflexa interpretados através do escore de Apgar modificado, bem como a SpO2 do neonato. Os resultados mostraram que todos os protocolos foram adequados para as mães com mínimos efeitos sistêmicos. Para o neonato, a utilização de anestesia epidural na mãe, seguida de indução e manutenção com halotano foi superior aos protocolos que usaram agentes injetáveis na indução anestésica.

  10. Técnicas de Anestesia Regional em Cirurgia Ortopédica Pediátrica - Estudo Retrospectivo de 2012

    OpenAIRE

    Carneiro, A; Rodrigues, A.; Trindade, H.; Pires, R.

    2013-01-01

    A anestesia regional em ortopedia apresenta vantagens claras na estabilidade hemodinâmica, perfusão do território cirúrgico e analgesia de qualidade superior. o objectivo deste estudo foi avaliar o tipo e frequência de técnicas realizadas no ano de 2012 em anestesia para cirurgia ortopédica pediátrica. Um total de 662 crianças agendadas para cirurgia electiva foram retrospectivamente estudadas no que diz respeito às técnicas regionais utilizadas. Foram realizadas 248 técnicas regionais ...

  11. Anestesia para cirurgia ortopédica em criança com susceptibilidade à hipertermia maligna: relato de caso Anestesia para cirugía ortopédica en niño con susceptibilidad a la hipertermia maligna: relato de caso Anesthesia for orthopedic surgery in a child susceptible to malignant hyperthermia: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Renato Santiago Gomez

    2003-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Hipertermia maligna é uma miopatia autossômica dominante desencadeada por anestésicos inalatórios e bloqueadores neuromusculares, como halotano e succinilcolina, causando aumento da temperatura que pode ser fatal sem o tratamento imediato. O objetivo deste relato é descrever a conduta anestésica em uma criança susceptível à hipertermia maligna que foi submetida a procedimento cirúrgico ortopédico. RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino, com 3 anos, portadora de luxação congênita do quadril e susceptibilidade à hipertermia maligna, conforme história de anestesia anterior, foi submetida à correção cirúrgica ortopédica sob anestesia geral, com propofol e fentanil, associada à anestesia peridural lombar. A temperatura da paciente foi monitorizada continuamente durante a cirurgia e no período pós-operatório. A paciente apresentou recuperação pós-operatória sem intercorrências e recebeu alta hospitalar após cinco dias. CONCLUSÕES: A combinação de anestesia regional e venosa para o procedimento cirúrgico proposto em paciente com susceptibilidade à hipertermia maligna permitiu a condução anestésica com segurança.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Hipertermia maligna es una miopatia autosómica dominante desencadenada por anestésicos inhalatorios y bloqueadores neuromusculares, como halotano y succinilcolina, causando aumento de la temperatura que puede ser fatal sin el tratamiento inmediato. El objetivo de este relato es describir la conducta anestésica en un niño susceptible a la hipertermia maligna que fue sometida a procedimiento quirúrgico ortopédico. RELATO DEL CASO: Niño, del sexo femenino, con 3 años, portadora de luxación congénita del cuadril (anca y susceptibilidad a la hipertermia maligna, conforme historia de anestesia anterior, fue sometida a la corrección quirúrgica ortopédica bajo anestesia general, con propofol y fentanil, asociada a anestesia peridural lumbar. La

  12. Anestesia e artrite reumatoide

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Eneida Maria Vieira

    2011-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A artrite reumatoide (AR é uma doença inflamatória crônica e de etiologia desconhecida. Os pacientes com AR são reconhecidos como pessoas com redução na expectativa de vida, em comparação com a população em geral. As doenças reumáticas são numerosas e ocorrem com alta variabilidade; algumas são desenvolvidas rapidamente; outras, cronicamente, provocando incapacidades durante toda a vida. Os riscos anestésicos, em desordens osteoarticulares, envolvem, além das deformidades mecânicas causadas pela doença, os sistemas cardiovascular, respiratório, renal e digestivo. CONTEÚDO: A proposta da presente revisão foi levantar a importância das fases da doença em processo, que podem influenciar no controle da anestesia antes, durante e após a cirurgia, destacando a experiência dos autores em uma avaliação retrospectiva dos casos de pacientes portadores de artrite reumatoide juvenil (ARJ submetidos a próteses ortopédicas, com ênfase para as técnicas de intubação. CONCLUSÕES: Pacientes com artrite reumatoide podem apresentar um bom número de problemas complexos para o anestesiologista. Isso requer uma cuidadosa avaliação pré-operatória; a anestesia requer experiência com a técnica e o cuidado pós-operatório deve ser criteriosamente escolhido para atender à necessidade específica do paciente. O procedimento demanda efetiva comunicação entre cirurgião, reumatologista e anestesiologista, para que cada membro do grupo multidisciplinar contribua com sua experiência, visando a um melhor benefício ao paciente.

  13. Atelectasia pulmonar em cães durante anestesia geral

    OpenAIRE

    2010-01-01

    A pressão intrapleural normalmente é menor que a pressão intrapulmonar. Consequentemente , os pulmões tendem ao colapso e se retraem, afastando-se da parede torácica. No início do século XX, Pasteur descreveu a atelectasia pulmonar, que ocorre com frequência durante a indução anestésica, persiste no período pós-operatório e pode contribuir de maneira significativa para a morbidade e o aumento nos gastos com medicamentos. Em medicina veterinária, no entanto, a atelectasia não é frequentemente ...

  14. Comparação de lornoxicam e fentanil adicionados à lidocaína em anestesia regional intravenosa

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Nezih Sertoz

    2013-08-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVO: Comparar os efeitos analgésicos nos períodos intra e pós-operatório de lornoxicam e fentanil adicionados à lidocaína para anestesia regional intravenosa (ARIV em um grupo de pacientes submetidos à cirurgia de mão. MÉTODOS: Estudo randômico, duplo-cego e controlado. Foram incluídos e randomizados 45 pacientes em três grupos: o Grupo I recebeu 3 mg.kg-1 de lidocaína a 2% (40 mL; o Grupo II recebeu 3 mg.kg-1 de lidocaína (38 mL + 2 mL de lornoxicam; o Grupo III recebeu 3 mg.kg-1 de lidocaína (38 mL + 2 mL de fentanil. O desfecho primário avaliado foi o tempo até a primeira necessidade de analgésicos no pós-operatório. RESULTADOS: Lornoxicam adicionado à lidocaína em ARIV aumentou o tempo de recuperação do bloqueio sensorial sem aumentar os efeitos colaterais, e o tempo até a primeira necessidade de analgésicos no pós-operatório em comparação com lidocaína sozinha (p 0,05, embora os escores da escala visual analógica (EVA relacionados à dor ocasionada pelo torniquete tenham sido menores no grupo fentanil. Lornoxicam adicionado à lidocaína em ARIV não foi superior à lidocaína sozinha para diminuir a dor ocasionada pelo torniquete. CONCLUSÃO: A adição de fentanil à lidocaína em ARIV parece ser superior à lidocaína sozinha e ao lornoxicam adicionado à lidocaína para diminuir a dor ocasionada pelo torniquete, apesar de aumentar os efeitos secundários. No entanto, lornoxicam não aumentou os efeitos secundários e proporcionou analgesia nos períodos tanto intraoperatório quanto pós-operatório. Portanto, lornoxicam pode ser mais adequado para o uso clínico.

  15. Efeitos Cardiovasculares da anestesia local com vasoconstritor durante exodontia convencional em coronariopatas

    OpenAIRE

    Valéria Cristina Leão de Souza Conrado

    2005-01-01

    Os pacientes portadores de afecções ateroscleróticas das artérias coronárias, que necessitam tratamento odontológico sob anestesia local com vasoconstritor, constituem um grupo especial de manejo por múltiplos aspectos. Trata-se de doença que pode apresentar, nestas circunstâncias, complicações com potencial de gravidade como: arritmias, angina instável e até mesmo infarto agudo do miocárdio. O cirurgião-dentista diante destes riscos deve conhecer as soluções anestésicas, bem como as interaçõ...

  16. Técnica de Lichtenstein sob anestesia local em herniorrafias inguinais Lichtenstein technique under local anaesthesia in inguinal herniorrhaphies

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    João Eduardo Marques Tavares de Menezes Ettinger

    2007-12-01

    Full Text Available RACIONAL: Herniorrafia inguinal, um procedimento cirúrgico comum no mundo todo, representa um importante gasto para saúde pública. Variadas abordagens cirúrgicas e opções de procedimentos anestésicos estão disponíveis para o reparo das hérnias inguinais atualmente. O objetivo do presente trabalho consiste em revisar e avaliar o tratamento cirúrgico inguinal pela técnica de Lichtenstein sob anestesia local. MÉTODOS: Dados de pesquisa constituíram-se de artigos científicos publicados e disponibilizados no site do PubMed (www.pubmed.gov. A revisão de literatura baseou-se no cruzamento dos seguintes descritores: herniorrafia inguinal, anestesia local e técnica de Lichtenstein. Cento e oito publicações relacionadas ao tema foram revisadas. CONCLUSÕES: A combinação entre anestesia local e o emprego da técnica livre de tensão de Lichtenstein para o reparo de hérnia inguinal primária demonstrou resultados positivos. A associação descrita mostrou reduções significativas na recorrência de hérnia inguinal e nas complicações pós-operatórias, assim como diminuição da dor crônica eventualmente presente em uma avaliação tardia. O melhor controle da dor pós-operatória imediata, a alta hospitalar precoce e o retorno às atividades laborativas podem ser atribuídos de maneira direta ou indireta às técnicas empregadas, refletindo na satisfação do paciente e em baixos custos para saúde pública.BACKGROUND: Inguinal herniorrhaphy, a common surgical procedure performed worldwide, represents an important expense for public health. A variety of surgical approaches and options for anesthesical procedures are available nowadays for inguinal hernia repair. The aim of this study is to review and to evaluate the Lichtenstein inguinal surgical treatment under local anesthesia. METHODS: Researching data consisted of scientific articles published and available at PubMed site (www.pubmed.gov. Literature review based on crossing

  17. Estudio del manejo anestésico perioperatorio en los pacientes intervenidos por metástasis hepáticas de cáncer colorrectal: Anestesia general "versus" anestesia combinada

    OpenAIRE

    Pérez Navarro, Guillermo Ignacio; Serrablo Requejo, Alejandro; Martínez Ubieto, Javier; Borrego Estella, Vicente Manuel

    2013-01-01

    Introducción: En la actualidad, existe suficiente experiencia acumulada en estudios retrospectivos y prospectivos como para considerar la resección hepática como el tratamiento de elección para algunos pacientes con metástasis hepáticas de cáncer colorrectal. La técnica anestésica combinada (Anestesia general asociada a técnica analgésica epidural) es una opción anestésico-analgésica aceptada y utilizada frecuentemente para el manejo perioperatorio de cirugía abdominal mayor, torácica y cardi...

  18. Anestesia volátil e monitorização anestésica.

    OpenAIRE

    Alexandre, Nuno; Costa, Margarida; Mascarenhas, Ramiro

    2009-01-01

    Os autores apresentam um texto de apoio à disciplina de anestesiologia do curso de Medicina Veterinária .Neste texto são abordadas diversas temáticas da anestesia volátil tais como: equipamentos utilizados em anestesia volátil, farmacologia dos anestésicos voláteis. A monitorização dos pacientes é abordada na vertente mecânica ou intrumental e na componente básica.

  19. Efeito da anestesia geral na cognição e na memória do idoso Efecto de la anestesia general en la cognición y memoria del paciente de edad avanzada Effects of general anesthesia in elderly patients’ memory and cognition

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Régis Borges Aquino

    2004-10-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A anestesia geral e a função mental têm sido alvo de estudos e considerações, especialmente pelo sentimento de que ela, particularmente em idosos, poderia induzir alterações na cognição e na memória. O objetivo dessa pesquisa foi avaliar o efeito da anestesia geral na cognição e na memória do idoso correlacionando-a ao sexo, à idade e ao tempo de anestesia. MÉTODO: Estudo de coorte controlado realizado em pacientes categorizados em dois grupos de observação: a- anestésico; b- clínicos (controle. As variáveis de desfecho consideradas foram os escores dos testes MiniMental, de Fluência Verbal e de Lembrança Numérica. Anestesia geral com halotano, isoflurano, sevoflurano, tiopental, propofol, etomidato, fentanil alfentanil, succinilcolina atracúrio, pancurônio. Intra-operatório com PaCO2 entre 30 e 45 mmHg e saturação de hemoglobina acima de 90% e tolerância de PA com diminuição até 20% do valor basal. Foram excluídos os pacientes que apresentaram algum evento adverso no intra e pós-operatório. Dados categóricos analisados pelo teste do Qui-quadrado. A comparação inicial entre os grupos no momento basal (pré-anestésico foi realizada pelo t de Student para amostras independentes. Para avaliação do efeito do processo anestésico ao longo do tempo, foi utilizada a Análise de Variância (ANOVA para medidas repetidas. RESULTADOS: No teste do MiniMental os grupos apresentaram comportamento semelhante sendo notado aumento de escores ao longo do tempo. No teste de Fluência Verbal, em ambos os grupos os escores mantiveram-se praticamente inalterados. No teste de Lembrança Numérica o comportamento dos grupos foi muito semelhante ao longo do seguimento sendo que os escores aumentaram em ambos os grupos. CONCLUSÕES: Não foi detectado declínio de cognição ou de memória no pós-operatório de idosos de 60 a 80 anos de ambos os sexos, submetidos à anestesia geral com duração de 3 a

  20. Ocorrência de hematoma peridural após anestesia geral associada à analgesia pós-operatória com cateter peridural em paciente em uso de heparina de baixo peso molecular: relato de caso Ocurrencia de hematoma postanestesia general asociada a analgesia postoperatoria con cateter peridural en paciente que usa heparina de bajo peso molecular: relato de caso Epidural hematoma after general anesthesia associated with postoperative analgesia with epidural catheter in patient using low molecular weight heparin: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ranger Cavalcante da Silva

    2006-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Apresentar um caso de paciente com hematoma peridural, na vigência do uso de cateter peridural e heparina de baixo peso molecular, seu quadro clínico e tratamento. RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino, 75 anos, submetida à fixação de coluna lombar por via anterior, que desenvolveu no pós-operatório quadro clínico de paralisia progressiva nos membros inferiores, com perda de sensibilidade, sem apresentar dor radicular intensa. O tratamento foi descompressão medular imediata, com drenagem e limpeza cirúrgica de hematoma peridural, que se estendia da quinta até a décima vértebra torácica. Após a drenagem do hematoma a paciente recuperou gradualmente a força nos membros inferiores, recebeu alta em 10 dias com quadro de disfunção esfincteriana. Após três meses o quadro regrediu e não houve seqüela neurológica definitiva. CONCLUSÕES: O rápido diagnóstico com intervenção cirúrgica precoce é o tratamento mais eficaz para redução de lesão neurológica, em pacientes que desenvolvem hematoma peridural no pós-operatório. A utilização de heparina de baixo peso molecular, na vigência do uso de cateter peridural, exige a adesão estrita a protocolos estabelecidos, para que se reduzam os riscos do desenvolvimento de hematoma peridural.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: presentar el caso de una paciente con hematoma peridural, con uso actual de catéter peridural y heparina de bajo peso molecular, su cuadro clínico y tratamiento. RELATO DEL CASO: Paciente de 75 años, sometida a la fijación de columna lumbar por vía anterior, que desarrolló en el postoperatorio un cuadro clínico de parálisis progresiva en los miembros inferiores, con pérdida de la sensibilidad, sin presentar dolor radicular intenso. El tratamiento fue descompresión medular inmediata, con drenaje y limpieza quirúrgica de un hematoma peridural, que se extendía desde la quinta hasta la décima vértebra toráxica. Después del

  1. Estudo comparativo entre bupivacaína a 0,5% e mistura enantiomérica de bupivacaína (S75-R25) a 0,5% em anestesia peridural

    OpenAIRE

    Gonçalves,Rosane Fossatti; LAURETTI, Gabriela Rocha; Mattos,Anita Leocádia de

    2003-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A mistura enantiomérica de bupivacaína (S75-R25) vem sendo empregada pela sua propriedade anestésica com menor toxicidade do que a bupivacaína racêmica. O objetivo deste estudo é comparar a bupivacaína a 0,5% com a mistura enantiomérica de bupivacaína a 0,5% (S75-R25) em anestesia peridural. MÉTODO: Foram incluídos no estudo 44 pacientes divididos em dois grupos (n=22) denominados de Bupivacaína e S75-R25. Os pacientes foram medicados com midazolam por via venosa. A...

  2. Empleo del índice biespectral para monitorización de la hipnosis en sedación durante anestesia regional: experiencia en tres pacientes militares

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    J.A. Puente Barbas

    Full Text Available El índice biespectral (BIS® es un análogo electroencefalográfico que se determina por medios informáticos y que se usa en la actualidad para vigilar el nivel de hipnosis de los pacientes bajo sedación o anestesia. Ofrece una puntuación de 0 a 100, en la que 0 representa la ausencia de función cerebral y 100 el nivel de alerta completa del paciente. Se describe el empleo de esta monitorización en tres pacientes militares sometidos a anestesia regional con sedación. Desde el punto de vista de los autores, el empleo de la monitorización biespectral es aconsejable tanto en bajas atendidas en escalones médicos desplegados en zona de operaciones, como en hospitales en territorio nacional, ya que incrementa el nivel de seguridad durante la realización de procedimientos anestesiológicos.

  3. Tratamento cirúrgico das hérnias inguinais sob anestesia local em ambulatório Inguinal herniorrhaphy with local anesthesia as na outpatient procedure

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rafael Melillo Laurino Neto

    2004-04-01

    Full Text Available OBJETIVOS: Apresentar o programa e avaliar a tolerância dos pacientes à correção das hérnias inguinais em ambulatório sob anestesia local. MÉTODO: Foram analisados 61 pacientes submetidos a tratamento cirúrgico de hérnia inguinal unilateral não complicada, sob anestesia local em ambulatório no Serviço de Cirurgia Geral do Conjunto Hospitalar do Mandaqui, entre fevereiro de 2000 e agosto de 2002. Respeitandose rígidos critérios na seleção dos pacientes, e com os mesmos sob sedação e monitorização contínua, realizou-se bloqueio de campo conforme padronização do serviço. A técnica de reforço da parede abdominal foi definida levando-se em consideração o tipo de hérnia, idade do paciente e sua atividade profissional. Todos os pacientes receberam alta hospitalar em até quatro horas após a cirurgia respeitando-se as condições estabelecidas pela resolução CFM nº 1.409/94, com orientações precisas quanto a possíveis complicações imediatas e retorno para atendimento em Pronto-Socorro caso necessário. RESULTADOS: O tempo cirúrgico médio foi de 1h30min. Quanto ao tipo de hérnia, segundo a classificação de Nyhus, prevaleceu o tipo III B (36%, seguido dos tipos III A (34,5% e II (26,2%. A técnica de reforço mais utilizada foi a de Lichtenstein (80,3%. Quanto à avaliação da dor intra-operatória, 73,8% dos pacientes deram notas igual ou inferior a 3 numa escala de 0 a 10 e 95% afirmaram que se submeteriam novamente a tal procedimento sob anestesia local. CONCLUSÕES: O tratamento cirúrgico das hérnias inguinais sob anestesia local em ambulatório, é procedimento seguro e bem aceito pela maioria dos pacientes quando realizado de forma padronizada.BACKGROUND: To present the program and to evaluate the patient's tolerance to herniorrhaphy in an outclinic under local anesthesia. METHODS: Between February 2000 and August 2002, 61 patients with non complicated unilateral inguinal hernia were treated under local

  4. Anestesia peridural contínua com ropivacaína a 0,2% associada a anestesia geral para cirurgia do abdômen superior em crianças Anestesia peridural contínua con ropivacaína a 0,2% asociada a anestesia general para cirugía del abdomen superior en niños Continuous epidural anesthesia with 0.2% ropivacaine associated to general anesthesia for upper abdominal surgery in children

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Jyrson Guilherme Klamt

    2003-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Técnicas anestésicas têm sido empregadas em pacientes pediátricos para vários tipos de cirurgias, apresentando entre outras vantagens, a analgesia pós-operatória. O objetivo deste estudo foi avaliar o ritmo de infusão de propofol e a recuperação pós-anestésica de crianças submetidas à cirurgia abdominal alta sob anestesia peridural torácica com ropivacaína a 0,2%, associada à anestesia geral com propofol ou propofol mais sufentanil. MÉTODO: Vinte e seis crianças ASA I, II e III, com idades entre 0 e 4 anos, submetidas à cirurgia abdominal alta foram selecionadas para anestesia peridural torácica (T7-T8 com ropivacaína a 0,2% (1,5 ml.kg-1. Foram divididas aleatoriamente em dois grupos: Propofol (infusão de propofol e Sufentanil (infusão de propofol mais sufentanil 1 µg.kg-1. Os ritmos de infusões de propofol foram de 20 e 10 mg.kg-1.h-1 nos grupos Propofol e Sufentanil, respectivamente, ajustadas de modo a manter a pressão arterial cerca de 20% dos valores pré-indução e interrompidas 10 a 15 minutos antes do final estimado da cirurgia. A recuperação pós-anestésica foi avaliada através de uma escala modificada de Aldrete-Kroulik e a sedação avaliada através de uma escala de 5 pontos. RESULTADOS: Duas crianças de cada grupo foram excluídas por problemas técnicos. O ritmo de infusão foi significativamente menor no grupo Sufentanil em relação ao grupo Propofol durante 100 minutos após o início da cirurgia. Os tempos para extubação e transferência para a sala de recuperação pós-anestésica (SRPA foram significativamente menores no grupo Propofol, porém a intensidade e a duração da sedação foram maiores nesse grupo em relação ao grupo Sufentanil. Os escores de recuperação foram similares nos dois grupos. Após 3 horas na SRPA, todos pacientes haviam atingido os critérios para transferência para as enfermarias. Hipotensão arterial transitória foi observada em 2

  5. Incidência de parada cardíaca durante anestesia, em hospital universitário de atendimento terciário: estudo prospectivo entre 1996 e 2002 Incidencia de parada cardíaca durante anestesia, en hospital universitario de servicio terciario: estudio prospectivo entre 1996 y 2002 Cardiac arrest during anesthesia at a tertiary teaching hospital: prospective survey from 1996 to 2002

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Leandro Gobbo Braz

    2004-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A incidência e causas de parada cardíaca (PC durante a anestesia variam e são difíceis de comparar diante dos diversos métodos usados nos estudos. A pesquisa teve como objetivo estudar todas as PC ocorridas no intra e pós-operatório, durante um período de sete anos, de 1996 a 2002, em hospital de ensino de atendimento terciário para determinar incidência e causas da PC. MÉTODO: A incidência prospectiva de PC ocorrida durante a anestesia em 40.941 pacientes consecutivos foi identificada, utilizando-se um Banco de Dados. Todos os casos de PC e óbito foram revisados por uma Comissão, para determinar o fator desencadeante da PC ou óbito. A incidência de PC foi calculada em relação à idade, sexo, estado físico, segundo a classificação da ASA, tipo de atendimento, fatores desencadeantes, como alteração do estado físico do paciente e complicações cirúrgicas e anestésicas, tipo de anestesia e evolução para óbito. RESULTADOS: Ocorreram 138 PC (33,7:10.000, sendo a maioria em recém-nascidos, crianças até um ano e idosos, no sexo masculino (65,2%, em pacientes com estado físico ASA III ou superior, em atendimento de emergência e durante anestesia geral. Alterações do estado físico foram o principal fator de PC (23,9:10.000, seguidas de complicações cirúrgicas isoladamente (4,64:10.000 ou associadas a alterações do estado físico (2,44:10.000 e da anestesia isoladamente (1,71:10.000 ou associadas a alterações do estado físico (0,98:10.000. O risco de óbito relacionado à anestesia como fator principal ou contributivo foi igual para ambos (0,49:10.000. As principais causas da mortalidade associada à anestesia foram os problemas ventilatórios (45,4%, eventos relacionados à medicação empregada (27,3%, aspiração pulmonar (18,2% e hidratação excessiva (9,1%. CONCLUSÕES: A incidência de PC durante a anestesia ainda continua elevada. A maioria das PC e óbitos associados

  6. Efeito da administração de solução salina na estabilidade da circulação durante a indução de anestesia geral com propofol em estudo randômico e controlado de procedimentos ginecológicos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Daher Rabadi

    2013-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVO: Comparar o efeito da administração profilática de solução salina normal com o efeito hipotensor de propofol em pacientes do sexo feminino programadas para procedimentos ginecológicos. MÉTODO: Foram randomicamente alocadas em dois grupos 69 pacientes, ASA I-II. O Grupo 1 recebeu 5 mL.kg-1 de solução salina a 0,9% 10 minutos antes da indução e o Grupo 2 não recebeu nada (controle. A anestesia foi induzida com propofol e fentanil e depois mantida com propofol e remifentanil. As variáveis hemodinâmicas foram mensuradas pré- e pós-indução da anestesia geral. RESULTADOS: Após a indução, ambos os grupos apresentaram queda significativa da pressão arterial média (p < 0,001 e redução também significativa da frequência cardíaca (p < 0,02 no grupo de estudo e p < 0,001 no grupo de controle. A pressão arterial média pré-indução teve uma queda de mais de 25% em 35% dos pacientes do grupo controle em comparação com apenas 17% dos pacientes que receberam a solução salina (p < 0,04. CONCLUSÃO: A administração profilática de solução salina pode diminuir a porcentagem de pacientes que apresentam queda significativa da pressão arterial após a indução de propofol em anestesia geral.

  7. Parada cardíaca súbita em anestesia geral como a primeira manifestação da origem anômala de artéria coronária esquerda

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Maurício Daher

    2012-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O relato de caso descreve uma situação rara e potencialmente fatal associada à administração de anestesia. Nosso objetivo foi discutir as causas de parada cardíaca súbita no período perioperatório em pacientes aparentemente saudáveis e a fisiopatologia das anomalias de origem das artérias coronárias como uma causa de parada cardíaca súbita. RELATO DE CASO: Uma mulher de 44 anos, sem sintomas prévios de doença coronariana ou arritmias, apresenta parada cardíaca súbita durante a instalação de anestesia geral em duas situações distintas. No primeiro episódio, a paciente apresentava-se com quadro de abdômen agudo, porém hemodinamicamente estável. Após a indução anestésica, ocorreu bradicardia e hipotensão arterial, refratárias à reposição de volume e vasopressores. O quadro evoluiu para assistolia. A paciente foi reanimada com sucesso e recebeu alta em boas condições. No segundo episódio, um ano após o primeiro, a paciente se encontrava em boas condições clínicas para feitura de uma cirurgia eletiva. Após a indução anestésica, a paciente desenvolveu taquicardia ventricular seguida por assistolia, que foi prontamente revertida. Após extensa investigação, foi identificada uma origem anômala da artéria coronária esquerda. CONCLUSÕES: Nosso relato é ilustrativo ao enfatizar que uma investigação diagnóstica minuciosa deve ser feita nos casos de parada cardíaca súbita perioperatória, mesmo em pacientes aparentemente saudáveis.

  8. Endarterectomia de carótida em paciente acordado Carotid endarterectomy in conscious patient

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Paulo César Santos

    2006-03-01

    Full Text Available OBJETIVO: Avaliar a morbidade e mortalidade da endarterectomia de carótida realizada sob bloqueio cervical regional, tendo como variáveis o tempo cirúrgico, uso de shunt, conversão para anestesia geral, complicações cirúrgicas, tempo de permanência dos pacientes na unidade de tratamento intensivo (UTI e no hospital, e evolução dos pacientes durante um ano. MÉTODO: Durante o período de junho de 1998 a janeiro de 2004, foram realizadas 67 operações em 61 pacientes, com 70% ou mais de estenose de carótida interna, diagnosticada por Doppler e confirmada por angiografia carotídea. A monitorização cerebral intra-operatória consistiu na análise do nível de consciência e da atividade motora dos pacientes. A média de idade dos pacientes foi 69,7 anos. Quanto às doenças concomitantes, 45 (47% eram hipertensos; 21 (22%, coronariopatas; 17 (18%, diabéticos; 12 (13%, pneumopatas. RESULTADOS: Houve três (4,48% casos de doença carotídea bilateral, sendo a operação realizada em dois tempos. O tempo médio de operação foi de 120 minutos. Foi necessário uso de shunt em seis (8,95% casos e conversão para anestesia geral em dois (2,98%. Dois (2,98% pacientes apresentaram confusão mental no pós-operatório e um (1,49% apresentou infecção da ferida operatória. Ocorreu reestenose de carótida em três (4,48% casos. Os tempos médios de permanência na UTI e no hospital foram, respectivamente, 1,34 e 4,20 dias. Não houve morte, acidente vascular cerebral ou infarto agudo do miocárdio. CONCLUSÃO: A endarterectomia de carótida com o paciente acordado é uma boa alternativa para pacientes selecionados de alto risco cirúrgico para anestesia geral.OBJECTIVE: To evaluate morbidity and mortality of carotid endarterectomy performed under regional cervical block, taking into account duration of surgery, use of shunt, conversion to general anesthesia, surgical complications, stay of patients inthe intensive care unit (ICU and in the

  9. O primeiro a utilizar anestesia em cirurgia não foi um dentista. Foi o m édico Crawford Williamson Long El primero en utilizar la anestesia en cirugía no fue un dentista, fue el médico Crawford Williamson Long The first to use surgical anesthesia was not a dentist, but the physician Crawford Williamson Long

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Almiro dos Reis Júnior

    2006-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A história da descoberta da anestesia continua incompletamente esclarecida em vários de seus aspectos. Mas é fácil definir que Crawford Williamson Long foi o primeiro a utilizar o éter sulfúrico para operar vários pacientes, sem dor, e realizar analgesias obstétricas. A história é uma ponte que liga o passado ao presente e deve ser estudada e entendida desde os seus primeiros pilares. Assim, justifica-se lembrar ou dar a conhecer quem foi Long, um nome certamente pouco conhecido entre nós, e qual a participação dele na descoberta da anestesia. CONTEÚDO: São discorridos porque e como Crawford Williamson Long foi levado a se tornar o primeiro médico a operar sem dor, quatro anos e meio antes de Morton, e o papel que desempenhou numa das maiores descobertas da Medicina. A biografia de Long é narrada, ressaltando-se o seu caráter, a competência, a dedicação, a modéstia, o desprendimento e um certo desapego com relação à conquista da glória. Descrevem-se as circunstâncias que o levaram a não divulgar de imediato sua descoberta. É analisado o envolvimento de Long na discussão pela primazia da descoberta da anestesia e relatado o seu falecimento. As numerosas homenagens recebidas por Long nos EUA e em outros países são citadas. CONCLUSÕES: W. T. G. Morton costuma ser considerado como o autor da descoberta da anestesia geral, sobretudo por ter sido o primeiro a fazer demonstração pública bem-sucedida, em importante hospital de Boston (EUA. Contudo, provou-se que Long foi o primeiro a utilizar a anestesia cirúrgica e é reconhecido em várias regiões de seu país como o pai da anestesia cirúrgica e "o seu descobridor". É necessário, ainda, reverter o fato de ser Long pouco conhecido entre nós e inseri-lo no lugar a que tem direito na história da anestesia geral.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La historia del descubrimiento de la anestesia continúa sin ser completamente aclarada en varios

  10. Felipressina aumenta pressão arterial durante procedimento odontológico em pacientes hipertensos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ana Lúcia Aparecida Bronzo

    2012-08-01

    Full Text Available FUNDAMENTO: A felipressina foi adicionada ao anestésico local para aumentar a duração do efeito anestésico e reduzir a toxicidade nos procedimentos dentários. No entanto, o efeito sobre a pressão arterial é incerta, e isso pode ser altamente relevante no tratamento dentário de pacientes hipertensos. OBJETIVO: Investigar o efeito da felipressina sobre a pressão arterial em pacientes hipertensos com pressão arterial controlada. MÉTODOS: Foram estudados 71 indivíduos com essas características e com necessidade de tratamento periodontal. Após 10 minutos de repouso, a anestesia local (prilocaína foi infiltrada com e sem adição de felipressina. Em seguida, uma raspagem subgengival profunda foi realizada. A pressão arterial foi medida por um equipamento oscilométrico automático (DIXTAL DX2010. Dez minutos após a administração do anestésico, o pico de ação anestésica foi gravado. O Inventário de Ansiedade Traço-Estado (IDATE foi utilizado para avaliar o traço de ansiedade nos pacientes. RESULTADOS: A pressão arterial sistólica aumentou após a anestesia, independentemente da associação com felipressina, durante todo o procedimento dentário (p < 0,05, e essa resposta pode ser explicada, pelo menos em parte, pelos níveis de traço de ansiedade dos indivíduos. No entanto, um aumento adicional na pressão arterial diastólica foi observado quando a prilocaína foi associada a felipressina (p < 0,05, mas essa resposta não se alterou com os níveis de traço de ansiedade. CONCLUSÃO: A felipressina aumentou a pressão arterial diastólica de pacientes hipertensos com pressão arterial controlada. Pacientes com traço de ansiedade elevado apresentaram aumento na pressão arterial sistólica em alguns procedimentos, sugerindo que um aumento da pressão arterial também pode estar relacionado ao medo ou à ansiedade.

  11. Analgesia regional periférica com lidocaína em paciente queimado: relato de caso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Geier Karl Otto

    2004-01-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A realização de anestesia regional em pacientes queimados é dificultosa pela localização aleatória das lesões térmicas. Elevadas taxas de alfa1 glicoproteína ácida com grande afinidade para drogas alcalinas, especialmente a lidocaína, têm sido observadas nesses pacientes. Este caso relata como o uso intermitente de anestesia e analgesia regional periférica com altas doses de lidocaína podem ser úteis em fornecer efetiva analgesia num paciente com queimaduras de segundo grau nos quatro membros, abrangendo, aproximadamente, 20% de área superficial queimada. RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 23 anos, 86 kg, estado físico ASA II, com queimadura superficial da face, segundo grau nos quatro membros e elevada taxa sérica de alfa1 glicoproteína ácida (260 mg.dl-1, teve sua dor controlada com 11,6 mg.kg-1 de lidocaína com adrenalina 1:400.000 administrada por cateteres introduzidos e tunelizados para diversos procedimentos - irrigações e troca de curativos, desbridamentos, fisioterapia, enxertos cutâneos e analgesia diária durante 28 dias. CONCLUSÕES: Em pacientes queimados com injúrias térmicas localizadas nas extremidades, a analgesia regional periférica pode ser útil. As elevadas taxas séricas de alfa1 glicoproteína ácida e o local da injeção podem permitir o emprego de altas doses de lidocaína.

  12. Fisioterapia motora em pacientes adultos em terapia intensiva

    OpenAIRE

    Borges,Vanessa Marcos; Oliveira,Luiz Rogério Carvalho de; Peixoto,Elzo; Carvalho, Nilza Aparecida de Almeida

    2009-01-01

    O objetivo desse estudo é realizar uma revisão da literatura abordando o tema fisioterapia motora para pacientes adultos em unidade de terapia intensiva. A busca de artigos científicos foi realizada nas bases de dados PubMed, MedLine (Literatura Internacional em Ciências e Saúde), LILACS (Literatura Latino Americana e do Caribe em Ciências e Saúde) e Cochrane entre 1995 e dezembro de 2008 utilizando as palavras-chaves: physical therapy, mobilization and intensive care unit. Para efeito de com...

  13. Estudo comparativo entre a lindocaína e a acupuntura no tratamento da taquicardia ventricular induzida com infusão contínua de dopamina em equinos sob anestesia geral com halotano

    OpenAIRE

    Jaramillo Cárdenas, Jairo [UNESP

    2006-01-01

    A alta mortalidade relacionada a anestesia na espécie eqüina em relação à outras espécies, se deve principalmente à depressão cardiovascular. A taquicardia ventricular (TV) é uma das possíveis arritmias observadas durante a anestesia, classicamente tratada com lidocaina. Objetivou-se avaliar os efeitos cardiorrespiratórios da TV induzida por dopamina, na anestesia por halotano em eqüinos, comparando o efeito da lidocaina e acupuntura para o tratamento deste. Seis eqüinos divididos em três gru...

  14. Estudo comparativo entre bupivacaína a 0,25% e ropivacaína a 0,2% em anestesia peridural para cirurgia torácica Estudio comparativo entre bupivacaína a 0,25% y ropivacaína a 0,2% en anestesia peridural para cirugía de tórax Comparison between 0.25% bupivacaine and 0.2% ropivacaine in epidural anesthesia for thoracic surgery

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Marcus Vinícius Martins Novaes

    2001-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A anestesia peridural associada à anestesia geral tem sido usada em várias especialidades cirúrgicas. Em cirurgia torácica seu uso é pouco discutido na literatura. Este estudo teve como objetivo avaliar os efeitos hemodinâmicos e ventilatórios da anestesia peridural torácica com bupivacaína a 0,25% e ropivacaína a 0,2% associada à anestesia geral em pacientes submetidos à toracotomia. MÉTODO: Participaram deste estudo prospectivo, comparativo e aleatório quarenta pacientes divididos em dois grupos de vinte. Cada grupo recebeu um volume de 10 ml de anestésico local, por via peridural torácica. Grupo B (Bupivacaína 0,25% e o Grupo R (Ropivacaína 0,2%. O bloqueio peridural foi realizado com os pacientes em decúbito lateral, punção paramediana e cateter para injeção dos fármacos A seguir todos os pacientes receberam anestesia geral com IOT. Foram analisados parâmetros hemodinâmicos e ventilatórios em 9 momentos. RESULTADOS: A pressão arterial sistólica foi menor no momento 5 e pressão arterial diastólica nos momentos 1 e 5, ambas no grupo B. A necessidade de efedrina para corrigir hipotensão arterial foi de 8/20 no grupo B, contra 6/20 no grupo R. A pressão de pico nas vias aéreas superiores foi sempre mais elevada no grupo R e os valores da CAM do isoflurano foram mais elevados nos momentos 5 e 6 também no Grupo R. CONCLUSÕES: A técnica combinada peridural torácica e anestesia geral mostrou-se eficaz e segura nos pacientes submetidos à toracotomia. Quando se utilizou bupivacaína, a diminuição da pressão arterial foi maior e a pressão máxima nas vias aéreas foi menor do que quando foi utilizada ropivacaína.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La anestesia peridural asociada a anestesia general ha sido usada en varias especialidades quirúrgicas. En cirugía torácica su uso es poco discutido en la literatura. Este estudio tuvo como objetivo evaluar los efectos hemodinámicos y

  15. Concentração plasmática de ropivacaína durante anestesia peridural lombar em crianças

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Verônica Vieira da Costa

    2002-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A ropivacaína é o mais novo anestésico local de uso na prática clínica. Sua estrutura é semelhante a forma levógira da bupivacaína, tendo portanto baixa toxicidade. Os valores das concentrações plasmáticas que podem ser atingidos em crianças, com o uso desta droga e também da bupivacaína (mesmo a forma racêmica administradas por via peridural lombar, são ainda pouco conhecidos. O objetivo desse estudo foi avaliar as concentrações sangüíneas de ropivacaína e bupivacaína por via peridural lombar em crianças, em bloqueios eficientes, relacionando-as aos valores descritos como níveis plasmáticos seguros. MÉTODO: Oitenta e um pacientes de ambos os sexos, submetidos à cirurgia de membros inferiores, receberam aleatoriamente ropivacaína (n = 41 ou bupivacaína (n = 40 por via peridural lombar associado à anestesia geral. Foram coletadas oito amostras de sangue venoso nos intervalos de tempo: zero (controle, 5, 25, 40, 60, 120, 180 e 240 minutos, e através de cromatografia de gás foram dosadas as concentrações plasmáticas da ropivacaína e da bupivacaína. RESULTADOS: Não houve diferença estatisticamente significante com relação aos dados antropométricos e variáveis fisiológicas estudadas entre os pacientes que receberam ropivacaína e bupivacaína. As doses médias administradas de ropivacaína e bupivacaína foram 2,35 mg.kg-1 e 2,13 mg.kg-1, respectivamente, que geraram as concentrações plasmáticas de 2,334 µg.ml-1 e 1,111 µg.ml-1, aos 25 e 40 minutos. Ambas abaixo do nível considerado seguro (3 µg.kg-1. CONCLUSÕES: A administração peridural lombar de ropivacaína e bupivacaína em crianças, nas doses abaixo de 3 mg.kg-1, produz bloqueio anestésico eficaz e determina concentrações plasmáticas que podem ser consideradas seguras.

  16. Anestesia em gestante com hipertensão intracraniana por meningite tuberculosa: relato de caso Anestesia en gestante con hipertensión intracraneal por meningitis tísica: relato de caso Anesthesia in pregnant patient with intracranial hypertension due to tuberculous meningitis: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Vanessa Breitenbach

    2005-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Está bem estabelecido que a técnica anestésica de escolha para cesariana eletiva é a anestesia regional. Porém, em gestantes com hipertensão intracraniana e infecção do sistema nervoso central esta técnica deve ser evitada. O objetivo deste artigo é relatar o manejo anestésico de uma gestante, com hipertensão intracraniana secundária à meningite tuberculosa, que foi submetida à cesariana eletiva. RELATO DO CASO: Paciente branca, 32 anos, 60 kg, 1,62 m de estatura, na 36ªsemana de idade gestacional, agendada para interrupção cirúrgica da gestação por apresentar-se tetraparética, com hidrocefalia decorrente de meningite tuberculosa. Escolheu-se a anestesia geral para a cesariana com indução em seqüência rápida e manobra de Sellick para a intubação traqueal. As drogas utilizadas foram tiopental (250 mg, rocurônio (50 mg, fentanil (100 µg e lidocaína (60 mg por via venosa. A indução anestésica foi suave e mantida com isoflurano até o início do fechamento da pele da paciente, com mínimas alterações de seus sinais vitais e do recém-nascido, que recebeu índice de Apgar 8 e 9, no 1º e 5º minutos, respectivamente. A paciente despertou precocemente, sem deficits neurológicos adicionais. CONCLUSÕES: A anestesia geral ainda é a técnica anestésica preferida para cesariana em gestantes com hipertensão intracraniana, utilizando-se drogas de meia-vida curta e que tenham mínima interferência na pressão intracraniana e no recém-nascido.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Está bien establecido que la técnica anestésica de elección para cesárea electiva es la anestesia regional. Sin embargo, en gestantes con hipertensión intracraneal e infección del sistema nervioso central esta técnica debe ser evitada. El objetivo de este artículo es relatar el manejo anestésico de una gestante, con hipertensión intracraneal secundaria a la meningitis tísica, que fue sometida a la ces

  17. Prostate innervation and local anesthesia in prostate procedures Inervação prostática e anestesia local em procedimentos prostáticos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Alexandre Oliveira Rodrigues

    2002-01-01

    Full Text Available The nerve supply of the human prostate is very abundant, and knowledge of the anatomy contributes to successful administration of local anesthesia. However, the exact anatomy of extrinsic neuronal cell bodies of the autonomic and sensory innervation of the prostate is not clear, except in other animals. Branches of pelvic ganglia composed of pelvic (parasympathetic and hypogastric (sympathetic nerves innervate the prostate. The autonomic nervous system plays an important role in the growth, maturation, and secretory function of this gland. Prostate procedures under local anesthesia, such as transurethral prostatic resections or transrectal ultrasound-guided prostatic biopsy, are safe, simple, and effective. Local anesthesia can be feasible for many special conditions including uncomplicated prostate surgery and may be particularly useful for the high-risk group of patients for whom inhalation or spinal anesthesia is inadvisable.A prostáta, uma das glândulas sexuais acessórias masculinas, possui inervação muito rica. A anatomia detalhada dos corpos neuronais extrínsecos responsáveis pela inervação autonômica e sensorial da próstata não está totalmente esclarecida, exceto em animais. A próstata é inervada pelos nervos pélvico (parassimpático e hipogástrico (simpático, ramos dos gânglios nervosos pélvicos. O sistema nervoso autonômico possui importante papel no crescimento, maturação e na função secretora desta glândula. Alguns procedimentos prostáticos, como resecção transuretral ou biópsia transretal guiada por ultra-sonografia, são simples, eficazes e seguros com o uso de anestesia local. Esta opção pode ser factível frente à várias condições especiais, como cirurgias prostáticas simples, sendo particularmente útil no grupo de pacientes de alto risco cirúrgico, onde a anestesia inalatória ou espinhal não é aconselhável.

  18. Padronização da anestesia em suínos para procedimentos cirúrgicos cardiovasculares experimentais

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Glaucylara Reis Geovanini

    2008-08-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVO: Embora sejam os cães os animais mais utilizados em Cirurgia Experimental, nota-se crescente utilização de ovinos, bovinos e suínos como modelos para experimentação científica. Assim, faz-se necessário maior aprendizado de seu tratamento e padronizações básicas para os procedimentos cirúrgicos mais complexos em suínos. O objetivo foi avaliar a sedação e analgesia, obtidas pela injeção intramuscular de midazolam e cetamina e anestesia local com lidocaína a 2% sem vasoconstritor, na realização de traqueostomia, dissecção de artéria e veia femorais. MÉTODO: A freqüência cardíaca e o reflexo córneo-palpebral foram avaliados logo no início da sedação, durante os procedimentos cirúrgicos descritos e após seu término. Foram utilizados oito suínos fornecidos por fazendas locais sem tratamento prévio da raça Large White, com peso de 35 a 42 quilos que receberam injeção intramuscular de 22 mg.kg-1 de cetamina e 0,3 mg.kg-1 de midazolam. RESULTADOS: A abordagem anestésica nesses animais, de difíceis intubação e acesso aos vasos profundos, provou ser segura para sedação e analgesia através do método utilizado: acesso intramuscular. CONCLUSÃO: Obteve-se adequado plano de anestesia para o procedimento proposto.

  19. Tireopatias em pacientes com diabetes tipo 2

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Maria Carolina Coelho Gozzano

    2014-10-01

    Full Text Available Introdução: Distúrbios metabólicos no diabetes mellitus (DM podem interferir nos níveis de T4 livre e TSH, assim como as disfunções tireoidianas podem influenciar no controle glicêmico. A prevalência de tireopatias (TP em diabéticos é maior que na população total. Entre os pacientes com DM1, sobretudo mulheres, observa-se maior frequência de hipotireoidismo (HP primário autoimune, devido aos genes de suscetibilidade compartilhados. A relação entre DM2 e a função tireoidiana foi menos estudada. Além disso, o tratamento do HP impede o aparecimento de dislipidemia e evita os efeitos da diminuição dos hormônios tireoidianos sobre o controle glicêmico. Objetivo: Mostrar a prevalência entre DM2 e TP. Metodologia: Estudo retrospectivo vertical de 118 diabéticos consultados nos últimos 2 anos com pesquisa de alterações tiroidianas: TSH, T4 e US tireoideano. Análise estatística descritiva, comparando os grupos. Resultado: Maioria homens (55,1%. O tempo de diabetes variou entre 1 e 25 anos (média de 8,9±6,6; e a idade, entre 25 e 89 anos (média de 59,3±13,0. Foram encontrados alterações em 29 pacientes (24,6%, 18 mulheres (34% e 11 homens (16,9%. (X2=4,57 e df–1, p=0,032. As alterações mais frequentes: HP (19,5%, nódulos (2,5% e cistos (1,7%. Conclusão: Os dados mostram a prevalência de TP em pacientes com DM2 sendo mais frequente em mulheres. É importante a investigação de TP em diabéticos para a prevenção e melhor controle glicêmico.

  20. Anestesia para cesariana em gestante com hipoplasia de aorta distal: relato de caso Anestesia para cesárea en embarazada con hipoplasia de aorta distal: relato de caso Anesthesia for cesarean section on a pregnant woman with hypoplasia of the distal aorta: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Leonardo de Andrade Reis

    2008-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Anomalias vasculares maternas, potencialmente graves para o feto, podem colocar em risco a perfusão uterina, suscitando cuidados ainda maiores por parte da equipe anestésica. O objetivo deste relato foi mostrar a conduta anestésica para operação cesariana em uma gestante com hipoplasia de aorta distal, logo abaixo da emergência das artérias renais, com estenose da artéria renal e ausência de artérias ilíacas. RELATO DO CASO: Paciente de 30 anos, 54 kg, na segunda gestação com uma cesariana anterior sem intercorrências. Durante a realização de ecografia gestacional na 12ª semana observou-se interrupção da aorta logo abaixo da saída das artérias renais. A paciente foi encaminhada para a realização de cineangiocoronariografia que mostrou hipoplasia da aorta distal abaixo das artérias renais, com ausência das artérias ilíacas. Durante a investigação clínica a paciente mostrou-se assintomática, com exceção de hipertensão arterial e claudicação aos grandes esforços. A paciente foi submetida à anestesia peridural contínua, com titulação da dose anestésica necessária à realização da cesariana. Inicialmente foram injetados 50 mg de bupivacaína a 0,5% sem vasoconstritor e 10 µg de sufentanil. Quinze minutos após, a anestesia foi complementada com mais 25 mg de bupivacaína a 0,5%, o que foi suficiente para atingir adequado nível de bloqueio. A cesariana transcorreu sem intercorrências e a criança nasceu em boas condições clínicas. CONCLUSÕES: O uso de anestesia peridural contínua com doses fracionadas demonstrou ser uma técnica anestésica segura para a realização desse procedimento por reduzir os riscos de hipotensão arterial materna inerente ao bloqueio espinal e também por minimizar a transferência placentária de fármacos, que ocorrem quando do emprego da anestesia geral. A titulação de fármacos através do cateter peridural possibilitou atingir nível anest

  1. An evaluation of new circle system of anesthesia. Quantitative anesthesia with isoflurane in new zealand rabbits Avaliação de um novo sistema circular de anestesia: anestesia quantitativa com isuflorane em coelhos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Neuber M. Fonseca

    1997-12-01

    Full Text Available A small circuit system of anesthesia was developed by Fonseca and Goldenberg in 1993. The authors used in this study New Zealand White (NZW rabbits under closed system anesthetic regiment by insoflurane. Twenty male adult New Zealand rabbits were distributed in two groups of ten animals. No premedicant drugs were given. Endotraqueal intubation was made after intravenous administration of propofol (10mg/kg. Insoflurane was used to anesthesia management, administred by lowflow closed system technique with cooper kettle vaporizer, fixed by pre-calculated vaporizing flow in double times intervals. The group II underwent surgical periostal scratching in the medial tibial surface at the proximal shaft. Rabbits breathed spontaneously. Hypotensio, hypercapnia and respiratory acidosis were characteristic of the cardiopulmonary effects of the anesthesia. The corneal reflex and pinch reflex was useful as reliable indicators of anesthesic depth. Manual or mechanical ventilation should be considered as a way of improving alveolar ventilation and normalize blood-gas values. The system developed by Fonseca and Goldenberg was considered suitable for anesthesic management in rabbits.Um sistema circular de anestesia para animais de pequeno porte foi desenvolvido por FONSECA e GOLDENBERG, em 1993. No presente estudo foram utilizados 20 coelhos brancos linhagem Nova Zelândia, submetidos ao sistema com isoflurane, distribuidos em dois grupos de 10 animais. O grupo I, controle, que foi apenas anestesiado e o grupo II foi submetido a raspagem periostal da parte proximal e medial da tíbia. Não foi administrada droga pré-anestésica. Após administração do propofol intravenoso (10mg/kg procedeu-se a intubação endotraqueal. O isuflorane foi administrado lentamente no sistema circular de anestesia. Os animais respiravam espontaneamente. Houve efeitos cardiorespiratórios conseqüentes da anestesia, tais como, hipotensão, hipercapnia e acidose respiratória. O

  2. Anestesia para paciente portadora de múltiplas afecções endócrinas: relato de caso Anestesia para paciente portadora de múltiples afecciones endocrinas: relato de caso Anesthesia in a patient with multiple endocrine abnormalities: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Renato Toledo Maciel

    2008-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O insulinoma é o tumor endócrino pancreático mais comum. Pode estar associado a neoplasias endócrinas múltiplas (NEM. Relatou-se o caso de paciente com distúrbios endócrinos múltiplos que, no entanto, não se enquadram em síndromes (NEM já conhecidas e com particularidades clínico-anestésicas que influenciaram no manuseio de sua anestesia. RELATO DO CASO: Paciente feminina, 23 anos, apresentando hipoglicemias de difícil controle associadas à doença de Cushing e prolactinoma, sem sintomas compressivos hipofisários e com estudos de tireóide e de paratireóides sem alterações. A investigação laboratorial encontrou massa retroperitoneal de etiologia desconhecida que, relacionada à situação clínica, levou a hipótese de insulinoma. Relatava ainda ser testemunha de Jeová. A proposta terapêutica era biópsia da massa por videolaparoscopia e enucleação do insulinoma. Ao exame: obesa, dentes protrusos, Mallampati 3 e sintomas de apnéia obstrutiva do sono. Nos exames laboratoriais, o resultado relevante foi o hematócrito de 58%. Recebeu midazolam (7,5 mg e clonidina (200 µg via oral como medicação pré-anestésica. A indução anestésica foi realizada com fentanil (150 µg, clonidina (90 µg, propofol (150 mg e pancurônio (8 mg, sendo realizada a intubação traqueal sem problemas. Foram estabelecidos acesso venoso central e monitoração invasiva da pressão. Mantida infusão de glicose 5% com eletrólitos e monitorada a glicemia capilar a cada 30 minutos, que não acusou episódios de hipoglicemia durante a intervenção cirúrgica. Manteve-se hemodinamicamente estável mesmo durante o pneumoperitônio. No pós-operatório apresentou episódios de hipoglicemia que motivaram sua reoperação. CONCLUSÕES: A singularidade do caso está na conjunção de múltiplas endocrinopatias e de particularidades do manuseio cirúrgico-anestésico. A exérese do insulinoma deve ser monitorada no intra

  3. Avaliação da memória sob anestesia venosa total

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Gulistan Aktas

    2013-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Neste estudo, objetivamos avaliar a memória implícita e explícita em pacientes submetidos à cirurgia abdominal sob anestesia venosa total (AVT com propofol e remifentanil, na qual o nível de anestesia foi controlado pelo monitoramento do índice bispectral (BIS. MÉTODO: Anestesia venosa total foi administrada a 60 pacientes adultos para obter níveis de BIS de 40-60. Os pacientes foram randomicamente divididos em três grupos, de acordo com as gravações que ouviram. Os pacientes do grupo categoria (CT ouviram uma fita gravada contendo cinco nomes de animais. Os pacientes do grupo recordar palavras (RP ouviram uma fita gravada contendo cinco palavras de frequência média na língua turca, depois de adaptadas. Os pacientes do grupo controle (GC ouviram os sons do mar até o fim da cirurgia. Duas horas após a cirurgia, os testes foram administrados a cada paciente na sala de recuperação para avaliar a memória. RESULTADOS: Houve uma diferença entre os escores dos grupos CT e GC no Miniexame do Estado Mental (MMSE; todos os escores foram > 20. Os resultados dos testes de categoria e recordar palavras, aplicados para avaliar a memória implícita, não foram estatisticamente diferentes entre os grupos. Não houve evidência de memória implícita em nenhum dos pacientes. Um paciente lembrou-se de ouvir "o som de água" como uma prova de memória explícita. Onze pacientes declararam não ter sonhado. CONCLUSÕES: Apesar de não termos encontrado nenhuma evidência de memória implícita sob anestesia adequada com AVT, um paciente apresentou memória explícita. Embora a profundidade adequada da anestesia fornecida pelo monitoramento do BIS corrobore nossos resultados para a memória implícita, ela não explica os resultados para a memória explícita.

  4. Oftalmoplegia internuclear em paciente com mielose funicular

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    J. Lamartine de Assis

    1968-06-01

    Full Text Available É relatado um caso de oftalmoplegia internuclear, tipo posterior, com manifestações oculares bilaterais e assimétricas em paciente com mielose funicular. O diagnóstico da natureza da moléstia foi comprovado pela prova de absorção da vitamina B12 radioativa marcada com 57Co (método de Schilling. Foram realizados três exames electromiográficos do músculo reto mediai mais afetado (esquerdo, com intervalos de 45 a 90 dias, não tendo havido modificação dos traçados. O electromiograma nada mostrou de específico e permitiu excluir lesão neurogênica (paresia ou paralisia do 3.° nervo e muscular propriamente dita (miopatia.

  5. Anestesia por infusão contínua de propofol associado ao remifentanil em gatos pré-tratados com acepromazina

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Lukiya Birungi Silva Campos Mata

    2010-04-01

    Full Text Available O presente trabalho avaliou a associação anestésica do propofol, um anestésico geral de ação ultracurta e metabolismo rápido, ao remifentanil, opioide de grande poder analgésico, que potencializa os anestésicos gerais. O objetivo principal foi desenvolver um protocolo anestésico de uso intravenoso, por infusão contínua, que proporcione conforto ao paciente, segurança, com grande relaxamento muscular e analgesia em gatos submetidos a cirurgias eletivas como a ovariosalpingoisterectomia e orquiectomia. Foram utilizados 30 gatos, aleatoriamente distribuídos em 3 grupos de 10 animais. Em todos eles realizou-se a tranquilização com acepromazina (0,1 mg/kg, IM e indução anestésica com propofol (6 mg/kg, IV. No grupo 1, a anestesia foi mantida por infusão contínua de propofol (0,6 mg/kg/min, no grupo 2, com propofol (0,4 mg/kg/min e remifentanil (0,1 µg/kg/min, e no grupo 3, com propofol (0,4 mg/kg/min e remifentanil (0,2 µg/kg/min. As variáveis mensuradas foram: temperatura corporal, frequência cardíaca, frequência respiratória, saturação da oxiemoglobina, pressão arterial sistólica, hemogasometria arterial, analgesia e miorrelaxamento. Após análise dos resultados, pode-se concluir que o remifentanil promoveu incremento da analgesia, permitindo redução de 33% na velocidade de infusão do propofol, entretanto a infusão de 0,2 µg/kg/min de remifentanil determinou maior depressão respiratória quando comparada à infusão de 0,1 µg/kg/min.

  6. Alterações eletrocardiográficas em cães pré-medicados com levomepromazina e submetidos à anestesia por propofol e sevoflurano

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Selmi A.L.

    2002-01-01

    Full Text Available Avaliaram-se as variáveis eletrocardiográficas em cães submetidos à anestesia pelo sevoflurano. Foram empregados 16 cães clinicamente sadios, adultos, machos ou fêmeas, com peso médio de 15±3,5kg. Administrou-se levomepromazina (1,0 mg/kg seguida pela administração de propofol (5,0 mg/kg, ambos pela via endovenosa. Os animais foram intubados e submetidos à anestesia inalatória com sevoflurano diluído em oxigênio, através de circuito semi-fechado na concentração de 3,5V%. As aferições das freqüências cardíaca e respiratória, oximetria, capnometria, pressões arteriais sistólica, diastólica e média e das variáveis eletrocardiográficas foram realizadas imediatamente antes da administração da levomepromazina, 15 minutos após e imediatamente antes da administração do propofol, após 15 minutos da administração do agente inalatório e consecutivamente a cada 20 minutos. Após administração de levomepromazina, propofol e sevoflurano observou-se decréscimo das pressões arteriais sistólica e média. A levomepromazina ocasionou prolongamento do intervalo QT. O sevoflurano promoveu prolongamento da onda P e aumento de sua amplitude aos 70 e 130 minutos de anestesia, respectivamente, além de prolongamento do intervalo QT. Concluiu-se que a anestesia por sevoflurano, nas condições deste experimento, promoveu prolongamento do intervalo QT, sem no entanto incorrer em arritmias.

  7. Prevalência de sinais de sensibilidade ao látex em pacientes com mielomeningocele submetidos a múltiplos procedimentos cirúrgicos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Wilson Shi Chia Yeh

    2012-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O número de pacientes alérgicos ao látex vem aumentando significativamente. É essencial reconhecê-los para preve nir e aplicar o tratamento adequado. O objetivo do estudo foi avaliar a prevalência de alergia ao látex em pacientes com mielomeningocele. MATERIAIS E MÉTODOS: Foram avaliados, retrospectivamente, os prontuários médicos de pacientes com diagnóstico de mielomeningocele no período de janeiro de 2002 a dezembro de 2007. Os pacientes foram agrupados em alérgicos e não alérgicos. A comparação dos grupos em relação ao gênero foi feita pelo teste do Qui-quadrado, pelo teste t de Student em relação à idade, e o teste de Mann-Whitney para comparação entre os grupos em relação as manifestações clínicas de alergia, número de procedimentos sob anestesia, de internações hospitalares e de cateterizações vesicais. RESULTADOS: O número médio de procedimentos sob anestesia foi de 7 no grupo com alergia e 4 no grupo sem alergia, sendo esta diferença estatisticamente significante (p = 0,028. O número médio de internações hospitalares foi de 4,5 no grupo com alergia e 3,4 no grupo sem alergia e a média de cateterização vesical foi 24,5 nos alérgicos e 21,7 nos não alérgicos. CONCLUSÕES: Os pacientes portadores de mielomeningocele submetidos a múltiplos procedimentos sob anestesia apresentam alto risco de desenvolvimento de sinais clínicos de alergia ao látex. Há necessidade de que pacientes com diagnóstico de mielomeningocele sejam submetidos exclusivamente a procedimentos latex-free, evitando o alto risco de sensibilização e suas complicações. Testes específicos para avaliação da sensibilização, marcadores genéticos e relação látex-fruta poderão contribuir para melhor entendimento dos fatores de risco relacionados à alergia ao látex e formas de prevenção

  8. Anestesia em anã acondroplásica obesa mórbida para gastroplastia redutora Anestesia en enana acondroplásica obesa mórbida para gastroplastia reductora Anesthesia for bariatric surgery in an achondroplastic dwarf with morbid obesity

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Maria Angélica Abrão

    2009-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A acondroplasia é a forma mais comum entre os diversos tipos de osteocondrodisplasias causadoras do nanismo. O anão pode ser acometido de obesidade com relativa frequência e o tratamento cirúrgico tem demonstrado maior eficácia tanto para a perda efetiva de peso quanto para a sua manutenção a longo prazo. O objetivo deste trabalho foi apresentar um caso de gastroplastia redutora com derivação intestinal em Y-de-Roux em anão acondroplásico obeso mórbido. Foram analisadas as diversas dificuldades encontradas no manuseio anestésico deste paciente e a maneira pela qual foram abordadas, objetivando a diminuição da morbimortalidade no intra-operatório. RELATO DO CASO: Paciente de 29 anos, feminina, anã com acondroplasia e obesidade mórbida desde a infância. Suas medidas eram de 123 cm de altura e peso corporal de 144 kg. Com índice de massa corporal (IMC de 95,18 kg.m-2, apresentava várias doenças associadas, sobretudo dos sistemas respiratório e osteoarticular. Após longo período de acompanhamento com dieta, exercícios físicos e apoio psicológico, a paciente melhorou sua condição clínica, sendo encaminhada para a realização da operação proposta: gastroplastia redutora à Capella-Fobi. Na anestesia houve dificuldade na intubação traqueal acordada sob laringoscopia direta, sendo necessária a utilização do broncofibroscópio. Transcurso intra-operatório sem complicações, sendo mantida sob anestesia geral venosa total com infusão contínua de remifentanil e propofol. Extubada ao final do procedimento na sala cirúrgica. CONCLUSÕES: As comorbidades simultâneas da acondroplasia e da obesidade mórbida podem dificultar o manuseio anestésico, sobretudo em relação às vias aéreas. É necessário uma avaliação pré-anestésica bem conduzida para antecipar condutas e minimizar esses riscos, otimizando, assim, a condução da anestesia.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La acondroplasia es la

  9. Linfedema em Pacientes Submetidas à Mastectomia Radical Modificada

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Freitas Júnior Ruffo de

    2001-01-01

    Full Text Available Objetivo: avaliar a taxa de linfedema em pacientes tratadas cirurgicamente para câncer de mama e sua relação com o tipo de cirurgia, idade e peso das pacientes. Métodos: foram estudadas 109 pacientes portadoras de câncer de mama, submetidas à mastectomia radical modificada com conservação do músculo peitoral maior ou de ambos os peitorais. Considerou-se como linfedema quando houve diferença maior que 2,0 cm entre as circunferências dos membros superiores, mensurados acima e abaixo do olécrano. Resultados: observou-se uma taxa total de 14% de linfedema (15 casos. Entre as pacientes em que foram conservados ambos os músculos peitorais, a taxa foi de (9%, ao passo que quando se empregou a conservação apenas do grande peitoral, a taxa foi de 15% (p<0,4. Notou-se uma relação significativa entre a freqüência de linfedema e o peso e a idade das pacientes. O linfedema foi observado em apenas uma das 34 pacientes com menos de 46 anos e nenhuma das 19 pacientes com até 50 kg de peso apresentou linfedema. Conclusão: Na presente série, o linfedema de membro superior esteve associado a pacientes mais idosas e de maior peso.

  10. Rabdomiólise em paciente obeso mórbido submetido a gastroplastia redutora e durante revascularização de membro superior em paciente pediátrico: relato de casos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Abrão Maria Angélica

    2006-01-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A rabdomiólise é uma síndrome que decorre da lesão ao músculo esquelético. Sua etiologia é ampla, trazendo um interesse particular, quando se manifesta como complicação intra ou pós-anestésica. O objetivo desse relato foi mostrar dois casos de rabdomiólise ocorridos no pós-operatório de intervenções cirúrgicas de longa duração, em pacientes com obesidade mórbida e lesão traumática, enfatizando a sua relação com a anestesia. RELATO DOS CASOS: O primeiro caso é de um paciente com 39 anos, obeso mórbido, IMC 62, submetido a gastroplastia redutora por laparotomia, sob anestesia geral. Apresentou, no pós-operatório, fraqueza muscular nos membros superiores e inferiores e alterações da sensibilidade. Evoluiu com dor muscular e urina avermelhada. O aumento dos níveis plasmáticos da enzima creatinocinase (CK confirmou o diagnóstico de rabdomiólise. Tratado com hidratação forçada e diurético, não evoluiu com insuficiência renal, porém teve alta com seqüela muscular e neurológica. O segundo caso apresenta uma criança de sete anos, vítima de acidente com porta de vidro, operada de urgência para revascularização do membro superior esquerdo. Apresentou mudança da coloração da urina, que se tornou avermelhada, durante a anestesia. Foram administrados bicarbonato de sódio e manitol por via venosa, com os objetivos de alcalinizar a urina e aumentar o débito urinário. Enviado ao CTI, onde foi confirmada a hipótese de rabdomiólise, pelo aumento da enzima CK e pela mioglobinúria. Obteve alta no 10º dia de internação, sem seqüelas. CONCLUSÕES: Os casos apresentados mostraram os fatores de risco da rabdomiólise e sua relação com a anestesia e a cirurgia. O diagnóstico precoce é importante, no sentido de um tratamento rápido e agressivo, a fim de se evitarem complicações mais graves.

  11. Efeitos do uso da adrenalina na anestesia local odontológica em portador de coronariopatia Effects of epinephrine in local dental anesthesia in patients with coronary artery disease

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ricardo Simões Neves

    2007-05-01

    Full Text Available FUNDAMENTO: A literatura é controversa no que se refere ao uso de vasoconstritores para anestesia local em cardiopatas, havendo preocupação com a indução de descompensação cardíaca. OBJETIVO: Avaliar parâmetros eletrocardiográficos e de pressão arterial durante procedimento odontológico restaurador sob anestesia local com e sem vasoconstritor em portadores de doença arterial coronária. MÉTODOS: Neste estudo foram avaliados 62 pacientes. As idades variaram de 39 a 80 anos (média de 58,7 + 8,8 anos, sendo 51 pacientes (82,3% do sexo masculino. Do total de pacientes, 30 foram randomizados para receber anestesia com lidocaína 2% com adrenalina (grupo LCA e os demais para lidocaína 2% sem vasoconstritor (grupo LSA. Todos foram submetidos a monitorização ambulatorial da pressão arterial e eletrocardiografia dinâmica por 24 horas. Foram considerados três períodos: 1 basal (registros obtidos durante os 60 minutos que antecederam o procedimento; 2 procedimento (registros obtidos desde o início da anestesia até o final do procedimento e 3 das 24 horas. RESULTADOS: Houve elevação da pressão arterial do período basal para o procedimento nos dois grupos quando analisados separadamente; quando confrontados, não apresentaram diferença entre si. A freqüência cardíaca não se alterou nos dois grupos. Depressão do segmento ST > 1 mm não ocorreu durante os períodos basal e procedimento. Arritmias em número superior a 10 por hora estiveram presentes durante o procedimento em sete pacientes (12,5%, sendo quatro (13,8% do grupo que recebeu anestesia sem adrenalina e três (11,1% do grupo com adrenalina. CONCLUSÃO: Não houve diferença em relação a comportamento da pressão arterial, freqüência cardíaca, evidência de isquemia e arritmias entre os grupos. O uso de vasoconstritor mostrou-se seguro dentro dos limites do estudo.BACKGROUND: The use of vasoconstrictors for local anesthesia in patients with coronary heart

  12. Síndrome coronariana aguda em paciente com doença coronariana de alto risco no pós-operatório de colecistectomia videolaparoscópica

    OpenAIRE

    2007-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A isquemia miocárdica perioperatória é um evento incomum e quase sempre está relacionada com taquicardia e/ou hipotensão arterial em pacientes com doença coronariana de alto risco. RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 71 anos, diabético, hipertenso e com doença coronariana, submetido à colecistectomia videolaparoscópica. A anestesia foi induzida com propofol, cisatracúrio e remifentanil e mantida com sevoflurano e remifentanil. Durante o fechamento da parede ...

  13. Anestesia em criança com síndrome de Pallister-Killian: relato de caso Anestesia en niño con síndrome de Pallister-Killian: relato de caso Anesthesia in child with Pallister-Killian syndrome: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    José Roquennedy Souza Cruz

    2004-10-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A síndrome de Pallister-Killian (SPK é uma doença genética rara causada por uma anomalia, em mosaico, no cromossomo 12. Há pouca informação sobre esta síndrome na literatura anestésica. O objetivo deste relato foi divulgar e discutir as características que podem ser de interesse para a anestesia. RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 5 anos de idade, foi submetido a anestesia geral para a realização de ressonância magnética do crânio. Apresentava as características típicas da SPK: dismorfismo facial, alopecia temporal, micrognatismo, macroglossia, retardo mental, convulsões e alterações pigmentares cutâneas. A anestesia foi induzida e mantida com sevoflurano sob máscara facial e cânula orofaríngea, com ventilação assistida manual durante a indução. Não houve intercorrências e o exame foi feito em regime ambulatorial. CONCLUSÕES: A importância da avaliação pré-anestésica é enfatizada, devido às malformações, inclusive cardíacas, associadas a esta síndrome. É recomendada a preparação para possível dificuldade de intubação traqueal ou de manutenção das vias aéreas.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La síndrome de Pallister-Killian (SPK es una rara enfermedad genética causada por una anomalía, en mosaico, en el cromosoma 12. Hay poca información sobre esta síndrome en la literatura anestésica. El objetivo de este relato fue divulgar y discutir las características que pueden ser de interés para la anestesia. RELATO DEL CASO: Paciente del sexo masculino, 5 años de edad, fue sometido a anestesia general para la realización de resonancia magnética del cráneo. Presentaba las características típicas de la SPK: dismorfismo facial, alopecia temporal, micrognatismo, macroglosia, retardo mental, convulsiones y alteraciones pigmentares cutáneas. La anestesia fue inducida y mantenida con sevoflurano sobre máscara facial y cánula orofaríngea, con ventilación manual

  14. Atelectasia pulmonar em cães durante anestesia geral Pulmonary atelectasis in dogs during general anesthesia

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Patrícia Cristina Ferro Lopes

    2010-02-01

    Full Text Available A pressão intrapleural normalmente é menor que a pressão intrapulmonar. Consequentemente , os pulmões tendem ao colapso e se retraem, afastando-se da parede torácica. No início do século XX, Pasteur descreveu a atelectasia pulmonar, que ocorre com frequência durante a indução anestésica, persiste no período pós-operatório e pode contribuir de maneira significativa para a morbidade e o aumento nos gastos com medicamentos. Em medicina veterinária, no entanto, a atelectasia não é frequentemente diagnosticada, apesar de que isso não implica afirmar que tal afecção não ocorra, visto que existem relatos do desenvolvimento desse quadro em cães e em outras espécies. No contexto da anestesia geral, essa complicação pulmonar pode ser encontrada em animais que respiram 80 a 100% de oxigênio. A partir dessas informações, torna-se necessário que o profissional da anestesiologia veterinária obtenha conhecimentos complementares sobre o tema. Com este trabalho, objetivou-se descrever alguns dos mecanismos da atelectasia e seus pontos relevantes, de modo a familiarizar os profissionais quanto aos pormenores dessa importante, e nem sempre bem compreendida, alteração fisiológica respiratória.Pleural pressure is usually lower than pulmonary pressure. Therefore, the lungs tend to collapse and increase its distance from thoracic walls. At the beginning of 20th century, Pasteur described the pulmonary atelectasis, which develops during induction of anesthesia and persists to the postoperative period. It can contribute significantly to morbidity and to increase the medical expenses. In veterinary medicine, pulmonary atelectasis is not frequently diagnosed, which doesn't rule out the occurrence of this disease, since there are reports of atelectsasis in dogs. This pulmonary complication can be found in animals that breathe 80% to 100% oxygen in anesthetic procedures. Based on this information, the veterinary anesthesiologist is required

  15. Abordagem anestésica em paciente pediátrico com síndrome de Leigh

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ismail Serhat Kocamanoglu

    2013-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A síndrome de Leigh (SL é uma doença rara causada por anomalias na produção de energia mitocondrial. O sistema nervoso central é afetado com mais frequência, com retardo psicomotor, convulsões, nistagmo, oftalmoparesia, atrofia óptica, ataxia, distonia ou insuficiência respiratória. Os procedimentos cirúrgicos e anestésicos provocam irritabilidade traqueal e podem exacerbar os riscos de aspiração, sibilação, dificuldade respiratória, respiração ofegante, hipoventilação e apneia. RELATO DE CASO: Apresentamos uma abordagem anestésica usada em um menino de seis anos com a forma grave de SL que envolve reparação de uma fratura de fêmur. Propofol e remifentanil foram infundidos para anestesia geral. O paciente foi atentamente monitorado durante a anestesia e sua permanência na unidade de terapia intensiva no período pós-operatório inicial. CONCLUSÕES: Uma atenta monitoração intraoperatória dos pacientes, que inclui pressão arterial invasiva e mensurações frequentes da gasometria, glicose e lactato, faz esse procedimento transcorrer sem problemas. A terapia intensiva e a assistência respiratória ao paciente com SL sob sedação, com uma combinação de analgésicos durante o período pós-operatório inicial, minimizaram a resposta ao estresse causado pela dor pós-cirúrgica.

  16. Anestesia neuroaxial comparada à anestesia geral para revascularização dos membros inferiores em idosos: revisão sistemática com metanálise de ensaios clínicos aleatórios Anestesia neuroaxial comparada a la anestesia general para la revascularización de los miembros inferiores en ancianos: revisión sistemática con metanálisis de ensayos clínicos aleatorios Neuroaxis block compared to general anesthesia for revascularization of the lower limbs in the elderly: a systematic review with metanalysis of randomized clinical studies

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Fabiano Timbó Barbosa

    2009-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A controvérsia atual é saber se a anestesia neuroaxial (AN é mais eficiente que a geral (AG em idosos submetidos à cirurgia não-cardíaca. O objetivo foi determinar a eficiência da AN comparada à AG para revascularização de membros inferiores (RMI em idosos. MÉTODO: Utilizada estratégia de busca para as bases de dados: MEDLINE (1955 a 2007, CINHAL ( 1982 a 2007, Embase (1980 a 2007, LILACS (1982 a 2007 e ISI (1945 a 2007. Dois revisores analisaram independentemente os artigos em busca de ensaios clínicos aleatórios (ECA que comparassem a AN com a AG para a RMI. O texto completo dos ECA que atendessem aos critérios de inclusão foram analisados. Discordâncias foram analisadas em reuniões de consenso. A metanálise foi realizada com o software Review Manager, por meio da razão de chances com intervalo de confiança de 95%. RESULTADOS: Foram selecionados três artigos originais envolvendo 465 pacientes. Não houve significância estatística na metanálise das variáveis: mortalidade (OR: 0,90; IC 95%: 0,30 - 2,73; P = 0,85 raquianestesia; OR: 1,30; IC 95%: 0,38 - 4,48; P = 0,68 anestesia peridural, infarto miocárdico (OR: 1,38; IC 95%: 0,29 - 6,46; P = 0,68 e taxa de amputação dos membros inferiores (OR: 0,81; IC 95%: 0,30 - 2,19; P = 0,68 raquianestesia; OR: 0,70; IC 95%: 0,24 - 2,07; P = 0,52 anestesia peridural. Houve significância estatística para pneumonia (OR: 0,37; IC 95%: 0,15 - 0,89; P = 0,03, porém houve heterogeneidade clínica. CONCLUSÕES: As evidências geradas nessa metanálise foram insuficientes para demonstrar que a AN é mais eficiente, equivalente, ou menos eficiente quando comparada a AG para RMI em idosos.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La controversia actual es saber si la anestesia neuroaxial (AN es más eficaz que la anestesia general (AG en ancianos sometidos a la cirugía no cardíaca. El objetivo fue determinar la eficacia de la AN comparada con la AG para revascularizaci

  17. Desempenho cognitivo em pacientes operados de aneurisma cerebral

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    FOBE JEAN-LUC

    1999-01-01

    Full Text Available Vinte e cinco pacientes operados de aneurisma cerebral foram submetidos a avaliação cognitiva pós operatória tardia para linguagem, praxia, orientação, lógica, compreensão, memória, depressão, demência e gnosia visual. Os resultados foram correlacionados com idade, escala de Hunt-Hess à admissão, lado, local e tamanho do aneurisma, sangue à TC (Fisher, vaso-espasmo angiográfico (George. Déficit cognitivo tardio estava ausente em 8 pacientes (32%, era leve em 5 (20%, moderado em 6 (24% e grave em 6 (24%. A função cognitiva isoladamente mais alterada foi a da lógica com acometimento moderado e grave em 7 pacientes (28%, seguida de praxia em 6 (24%, orientação em 5 (20%, linguagem e memória em 4 (16%. A alteração gnósica visual, demência e depressão foram pouco frequentes. A compreensão estava levemente alterada em 3 pacientes. Na faixa etária 25-50 anos ocorreu melhor resultado cognitivo com sequela inexistente ou leve em 9 pacientes (75%. Os aneurismas da artéria comunicante posterior direita apresentaram déficit cognitivo tardio ausente ou leve em 5 pacientes (71,42%, os da artéria cerebral média direita apresentaram resultado equivalente em 2 (66,66%. Os aneurismas de artéria cerebral média esquerda apresentaram o pior resultado com sequela cognitiva moderada e grave em 5 pacientes (71,42%. As sequelas neuropsicológicas tardias apresentaram correlação direta com a idade, Hunt-Hess, sangue à TC, vaso-espasmo angiográfico e localização anatômica do aneurisma.

  18. Temperatura, Oximetría Cerebral y Disfunción Cognitiva Postoperatoria (DCPO) en pacientes intervenidos de Prótesis Total de Rodilla (PTR) con anestesia intradural. Estudio prospectivo

    OpenAIRE

    Salazar Garcia, Fátima

    2015-01-01

    Introducción: La Disfunción cognitiva postoperatoria (DCPO) tiene una alta incidencia en pacientes de cirugía ortopédica. Durante la anestesia y la cirugía se produce un descenso progresivo de la temperatura. Esta hipotermia tiene efectos deletéreos pero también puede tener un efecto protector cerebral. Nosotros planteamos la hipótesis que la temperatura perioperatoria puede tener un impacto sobre la aparición de DCPO. Por otro lado, la monitorización de la saturación regional cerebral de...

  19. O butorfanol na anestesia pela romifidina-tiletamina-zolazepam em gatos Butorphanol in romifidine-tiletamine-zolazepam anesthesia in cats

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    André Luis Selmi

    2003-12-01

    Full Text Available Visando observar os efeitos do butorfanol (B na anestesia produzida pela associação de romifidina (R e tiletamina-zolazepam (TZ, foram utilizados seis gatos adultos, de forma que todos animais receberam a associação de romifidina-tiletamina-zolazepam (grupo RTZ ou a associação de romifidina-tiletamina-zolazepam-butorfanol (grupo RTZB. Os animais receberam em aplicação única, por via intramuscular, 7mg.kg-1 de tiletamina e 7mg.kg-1 de zolazepam e 40µg.kg-1 de romifidina (grupo RTZ ou a mesma associação acrescida de 0,2mg.kg-1 de B (grupo RTZB. A freqüência cardíaca, freqüência respiratória, pressão arterial sistólica, diastólica e média por método não-invasivo oscilométrico, saturação de oxihemoglobina e temperatura retal foram avaliadas durante 120 minutos e comparadas aos valores basais. Os efeitos anestésicos foram caracterizados por meio de um sistema de escores. Outros dados como período de latência, período anestésico hábil e período de recuperação foram mensurados para efeito comparativo. Os períodos de latência e anestésico hábil foram significativamente mais prolongados no grupo RTZB. Ocorreu diminuição da freqüência respiratória no grupo RTZB, havendo decréscimo transitório no grupo RTZ. A freqüência cardíaca não variou no grupo RTZ até os 60 minutos e decresceu significativamente no grupo RTZB. Conclui-se que a associação RTZ produz anestesia com mínimos efeitos cardiovasculares e que a adição do butorfanol à associação prolonga o tempo anestésico hábil, além de proporcionar analgesia mais duradoura, mas provoca efeitos colaterais como decréscimo da freqüência cardíaca e da freqüência respiratória em gatos.The effect of butorphanol was investigated in six adult cats anesthetized with romifidine-tiletamine-zolazepam. Cats were given romifidine (40µg.kg-1 tiletamine (7mg.kg-1 and zolazepam (7mg.kg-1 (RTZ intramuscularly, or RTZ and butorphanol (0.2mg.kg-1 (RTZB. Heart

  20. Miastenia gravis: resultados de timectomia em 52 pacientes

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    José Teotonio de Oliveira

    1995-06-01

    Full Text Available Durante o período de 1971 a 1993, 52 miastênicos sem timoma (7 homens e 45 mulheres foram timectomizados por via esternal. Os resultados foram classificados em remissão e não-remissão . A taxa de remissão foi 48%. No grupo de remissões havia 5 homens e 20 mulheres. O tempo de seguimento foi de 5,5 anos em ambos os grupos. Os pacientes foram classificados clinicamente segundo a classificação de Osserman. De 16 pacientes na categoria II A, 11 entraram em remissão; de 36 pacientes nas categorias II B e III, 14 entraram em remissão. O tempo de duração de doença foi de 1,8 e 4,3 anos nos grupos de remissões e não-remissões, respectivamente. Todos os pacientes que entraram em remissão tinham menos de quatro anos de doença. Dos 43 pacientes com menos de quatro anos de doença, 42% não apresentaram remissão significando que um tempo de doença de menos de quatro anos não é indicador de remissão. Nossos dados indicam um melhor prognóstico quando a timectomia é feita nos primeiros quatro anos de doença.

  1. Anestesia local e sedação para a cirurgia de implante coclear

    OpenAIRE

    Hamerschmidt,Rogério

    2012-01-01

    Resumo: O implante coclear é o tratamento de escolha para a surdez severa e profunda neurosensorial bilateral, porém ainda traz a morbidade associada ao fato de ser realizado com anestesia geral, sendo que esta não é possível em muitos pacientes com comorbidades associadas e de faixa etária avançada. Os obejtivos deste trabalho são de avaliar a possibilidade da realização da cirurgia de implante coclear com anestesia local e sedação e também avaliar a reação dos pacientes sob sedação no momen...

  2. Achados eletrencefalográficos em pacientes com toxoplasmose

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rubens Moura Ribeiro

    1964-06-01

    Full Text Available Foram estudados os exames eletrencefalográficos de 34 pacientes com toxoplasmose, comparando-os com os eletrencefalogramas obtidos em grupo contrôle constituido por 50 indivíduos sem coriorretinite, sem síndrome convulsiva e sem sintomatologia neurológica. Para diferençar traçados eletrencefalográficos normais de traçados alterados foram considerados: a a presença, ou não, de atividade paroxística focal; b a freqüência geral da atividade elétrica; c as assimetrias de ritmo; d o caráter e grau de resposta à ativação pela hiperpnéia. Alterações eletrencefalográficas foram observadas em 30 (88,2% pacientes do grupo com toxoplasmose e em 27 (54% indivíduos do grupo contrôle. Atividade paroxística focal representada por ondas "sharp" foi registrada em 18 (53% pacientes do grupo patológico: em 7 a alteração foi encontrada no traçado de repouso e confirmada no traçado ativado pela hiperpnéia; em 10 a alteração só foi registrada durante o traçado ativado; em 1, só foi observada durante o traçado de repouso, não tendo sido o paciente submetido à ativação pela hiperpnéia. No grupo contrôle, a atividade paroxística focal foi observada em 8 (16% indivíduos, sendo que em um a alteração foi registrada durante o traçado de repouso e durante o sono. Ritmos rápidos de mais de 13 c/seg. foram registrados em 5 (15% pacientes do grupo patológico; no grupo contrôle não foram encontrados ritmos rápidos. Assimetria da atividade elétrica cerebral apareceu em 7 (21,2% pacientes do grupo patológico e em 3 (6% do grupo contrôle. Desorganização do ritmo foi encontrada em 15 (46,9% pacientes do grupo patológico e em 11 (22% do grupo contrôle, sempre mediante ativação pela hiperpnéia. A desorganização do ritmo, quando encontrada, revelou-se, em média, mais duradoura no grupo patológico que no grupo contrôle. Irregularidade do ritmo foi observada em 12 (37,5% pacientes do grupo patológico, sendo que em dois

  3. Linfedema em Pacientes Submetidas à Mastectomia Radical Modificada

    OpenAIRE

    Freitas Júnior Ruffo de; Ribeiro Luiz Fernando Jubé; Taia Lúcia; Kajita Dáissuke; Fernandes Marcus Vinícius; Queiroz Geraldo Silva

    2001-01-01

    Objetivo: avaliar a taxa de linfedema em pacientes tratadas cirurgicamente para câncer de mama e sua relação com o tipo de cirurgia, idade e peso das pacientes. Métodos: foram estudadas 109 pacientes portadoras de câncer de mama, submetidas à mastectomia radical modificada com conservação do músculo peitoral maior ou de ambos os peitorais. Considerou-se como linfedema quando houve diferença maior que 2,0 cm entre as circunferências dos membros superiores, mensurados acima e abaixo do olécrano...

  4. Anestesia em criança com síndrome de Walker-Warburg

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Emine Arzu Kose

    2014-04-01

    Full Text Available Justificativa e objetivos: A síndrome de Walker-Warburg é uma distrofia muscular autossômica recessiva congênita rara, manifestada pelo sistema nervoso central com malformações oculares e possível envolvimento de vários sistemas. O diagnóstico é estabelecido pela presença de quatro critérios: distrofia muscular congênita, lisencefalia tipo II, malformação cerebelar e malformação da retina. A maioria das crianças com a síndrome morre nos primeiros três anos de vida por causa de insuficiência respiratória, pneumonia, convulsões, hipertermia e fibrilação ventricular. Relato de caso: É discutida a conduta anestésica em uma criança do sexo masculino, de dois meses, programada para cirurgia eletiva de derivação ventrículo-peritoneal. Conclusões: Uma abordagem anestésica cuidadosa é necessária por causa do envolvimento de vários sistemas. Relatamos a conduta anestésica em uma criança do sexo masculino de dois meses com síndrome de Walker-Warburg, que foi programada para cirurgia eletiva de derivação ventrículo-peritoneal.

  5. Aplicação do monitor Narcotrend® para avaliar a profundidade da anestesia em crianças submetidas à cirurgia cardíaca: estudo prospectivo e controlado

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Yiyan Jiang

    2013-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Investigar a eficácia clínica, segurança e viabilidade do monitor Narcotrend® para avaliar a profundidade da anestesia em crianças com doença cardíaca congênita (DCC submetidas à cirurgia cardíaca. MÉTODOS: Foram randomicamente selecionadas 80 crianças submetidas à anestesia geral em cirurgia seletiva. As crianças foram divididas em dois grupos de forma aleatória (n = 40 por grupo. No grupo Narcotrend, a profundidade da anestesia foi monitorada com o Narcotrend. No grupo padrão, a profundidade da anestesia foi controlada de acordo com a experiência clínica. A pressão arterial média (PAM e a frequência cardíaca (FC foram determinadas e a dose de fentanil e relaxante muscular e os tempos de recuperação e de extubação foram registrados. RESULTADOS: Em ambos os grupos, os sinais vitais apresentaram-se estáveis durante a cirurgia. No grupo Narcotrend, a PAM e a FC foram mais estáveis, a dose total de fentanil e relaxante muscular significativamente menor e os tempos de recuperação e extubação acentuadamente mais reduzidos em comparação com o grupo padrão. CONCLUSÃO: A aplicação do monitor Narcotrend para medir a profundidade da anestesia foi útil para controlar a profundidade da anestesia em crianças com DCC que receberam anestesia intravenosa total, na qual uma pequena quantidade de narcóticos pode obter a anestesia ideal. Além disso, os tempos de recuperação e extubação foram menores e os efeitos secundários, como sensibilização intraoperatória, puderam ser evitados.

  6. Bupivacaína racêmica, levobupivacaína e ropivacaína em anestesia loco-regional para oftalmologia: um estudo comparativo Racemic bupivacaine, levobupi vacaine and ropivacaine in regional anesthesia for ophtalmology: a comparative study

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Edno Magalhães

    2004-04-01

    Full Text Available OBJETIVO: A bupivacaína racêmica, utilizada largamente em anestesia peribulbar devido à boa qualidade de bloqueio motor, apresenta menor margem de segurança para cardiotoxicidade em relação a ropivacaína e bupivacaína levógira. O objetivo deste estudo foi comparar o grau de bloqueio motor e alteração da pressão intra-ocular (PIO em anestesia peribulbar produzida pela bupivacaína racêmica, levobupivacaína e ropivacaína. MÉTODOS: Noventa e sete pacientes, estado físico I e II da classificação da Sociedade Americana de Anestesiologistas, submetidos a anestesia peribulbar, foram divididos em três grupos: grupo A-(n=16 bupivacaína racêmica 0,75% com adrenalina 1:200.000; grupo B -(n=16 bupivacaína levógira 0,75% com adrenalina 1:200.000; grupo C -(n=15 ropivacaína 0,75%. Utilizou-se 7ml da solução anestésica com 280 UI de hialuronidase, em punção única no rebordo orbital inferior. Foram registrados a PIO e grau de bloqueio motor 5 minutos antes da punção e 1, 2, 3, 4, 5 e 10 minutos após a punção. O bloqueio motor foi avaliado pela escala de Nicoll. Para a análise estatística, foram utilizados os testes de Wilcoxon, análise de freqüência simples e t de Student. Foi considerado significativo pBACKGROUND AND OBJECTIVE: Racemic bupivacaine, used in peribulbar anesthesia owing to its high potential to promote motor blockade, presents a smaller safety margin for cardiotoxicity in relation to ropivacaine and levobupivacaine. The objective of this study was to compare the degree of motor blockade and alteration of intraocular pressure (IOP produced by racemic bupivacaine, levobupivacaine and ropivacaine in peribulbar block. METHOD: Ninety seven patients, ASA physical status I and II, submitted to peribulbar anesthesia, were randomly allocated into three groups: group A-(n=16 receiving racemic bupivacaine 0.75% with epinephrine 1:200.000; group B -(n=16 levobupivacaine 0.75% with epinephrine 1:200.000; group C -(n=15

  7. ANESTESIA PARA AMPUTACIÓN SUPRACONDÍLEA EN PACIENTE CON SÍNDROME CORONARIO AGUDO / Anesthesia for supracondylar amputation in patient with acute coronary syndrome

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Marilyn Ramírez Méndez

    2012-03-01

    Full Text Available Resumen La insuficiencia arterial periférica es una enfermedad que se asocia a factores de riesgo aterogénico reconocidos, y es más frecuente en personas con hiperlipidemia, diabetes mellitus y hábito de fumar. Se presenta el caso de una mujer de 67 años de edad, con antecedentes de hipertensión arterial, diabetes mellitus e infarto de miocardio antiguo, que ingresa por signos de inflamación aguda del miembro inferior derecho como consecuencia de una insuficiencia arterial periférica. A los 8 días del ingreso presentó un síndrome coronario agudo sin elevación del segmento ST, con fallo de bomba Killip II, y una vez compensada fue anunciada para amputación supracondílea de urgencia, debido a una gangrena isquémica. Se decidió utilizar anestesia espinal subaracnoidea selectiva del miembro inferior derecho, a cual se aplicó sin complicaciones y favoreció el adecuado desarrollo de la cirugía planificada. A las 72 horas la paciente fue egresada de la UCI, sin síntomas cardiovasculares y compensación metabólica. / Abstract Peripheral arterial insufficiency is a disease that is associated with known atherogenic risk factors, and is more common in people with hyperlipidemia, diabetes mellitus and smoking habit. A case of a 67-year-old woman with a history of hypertension, diabetes mellitus and old myocardial infarction is presented. She was admitted for signs of acute inflammation of the right leg due to peripheral arterial insufficiency. 8 days after admission she presented an acute coronary syndrome without ST segment elevation with pump failure (Killip class II, and once compensated she was scheduled for emergency supracondylar amputation due to ischemic gangrene. It was decided to use selective spinal subarachnoid from the right leg, which was applied without complications and favored the proper development of the planned surgery. At 72 hours, the patient was discharged from the ICU, with metabolic compensation and without

  8. Oxígeno suplementario e incidencia de náuseas y vómitos perioperatorios en el parto cesariano bajo anestesia subaracnoidea

    OpenAIRE

    Fernanda Salomão Turazzi Pécora; Luiz Marcelo Sá Malbouisson; Marcelo Luis Abramides Torres

    2009-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Oxigênio suplementar pode reduzir a incidência de náuseas e vômitos pós-operatórios em pacientes submetidos à anestesia geral. O objetivo deste estudo foi testar a eficácia do oxigênio suplementar durante a cesariana eletiva sob anestesia subaracnoidea em diminuir a incidência de náuseas e vômitos perioperatórios. MÉTODO: Após indução de anestesia subaracnoidea padronizada, noventa e quatro parturientes submetidas ao parto operatório foram distribuídas de forma alea...

  9. Oxigênio suplementar e incidência de náuseas e vômitos perioperatórios no parto cesariano sob anestesia subaracnoidea

    OpenAIRE

    PÉCORA, Fernanda Salomão Turazzi; Malbouisson, Luiz Marcelo Sá; Torres,Marcelo Luis Abramides

    2009-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Oxigênio suplementar pode reduzir a incidência de náuseas e vômitos pós-operatórios em pacientes submetidos à anestesia geral. O objetivo deste estudo foi testar a eficácia do oxigênio suplementar durante a cesariana eletiva sob anestesia subaracnoidea em diminuir a incidência de náuseas e vômitos perioperatórios. MÉTODO: Após indução de anestesia subaracnoidea padronizada, noventa e quatro parturientes submetidas ao parto operatório foram distribuídas de forma alea...

  10. Anestesia venosa total (AVT em lactente com doença de Werdnig-Hoffmann: relato de caso Anestesia general intravenosa (AVT en lactante con enfermedad de Werdnig-Hoffmann: relato de caso Total intravenous anesthesia (TIVA in an infant with Werdnig-Hoffmann disease: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Marco Antonio Cardoso de Resende

    2010-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A doença de Werdnig-Hoffmann é a causa mais comum de hipotonia no lactente e quando presente logo após o nascimento tem pior prognóstico. Fraqueza muscular simétrica, arreflexia e fasciculações da língua são característicos. A maioria dos lactentes morre antes dos dois anos por insuficiência respiratória. O presente relato apresenta um caso com técnica venosa total durante anestesia. RELATO DO CASO: Paciente feminina, branca, um ano, 10 kg, estado físico ASA III, com doença de Werdnig-Hoffmann diagnosticada desde os dois meses de idade. Candidata à gastrostomia e fundogastroplicatura na técnica aberta e traqueostomia. Monitorização com cardioscópio, pressão arterial não invasiva, oxímetro de pulso, estetoscópio precordial e temperatura retal após venóclise. Foi préoxigenada e após bolus de atropina (0,3 mg foi realizada indução anestésica com remifentanil bolus (20 µg e propofol (30 mg. Após intubação traqueal foi ventilada de forma controlada manual, em sistema sem absorvedor de CO2, Baraka (sistema Mapleson D, FGF de 4 L.min-1, FiO2 0,5 (0(2/N(20. Mantida sob anestesia com propofol 250 µg.kg-1.min-1 e remifentanil 0,3 µg.kg-1.min-1 em infusão contínua manual. O tempo cirúrgico foi de 150 minutos. O despertar ocorreu 8 minutos após o término da infusão, com ventilação espontânea. Duas horas depois foi transferida para unidade pediátrica e recebeu alta hospitalar no 4º dia de pós-operatório. CONCLUSÕES: A escolha da técnica anestésica prioriza a segurança que advém da familiaridade do manuseio dos fármacos existentes. Em crianças com doenças neuromusculares, a anestesia venosa total com remifentanil e propofol em sistemas de infusão, pela duração de ação extremamente curta, pode influenciar a evolução da doença favoravelmente.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La enfermedad de Werdnig-Hoffmann es la causa más común de hipotonía en el lactante y cuando est

  11. Dexmedetomidina associada a propofol em sedação durante anestesia local para cirurgia plástica Dexmedetomidina asociada a propofol en sedación durante anestesia local para cirugía plástica Dexmedetomidine/propofol association for plastic surgery sedation during local anesthesia

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    José Roberto Nociti

    2003-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dexmedetomidina é um novo agonista alfa2-adrenérgico com propriedades potencialmente úteis em anestesia. Este estudo comparativo tem por finalidade observar os efeitos da dexmedetomidina sobre o consumo de propofol e a evolução dos parâmetros cardiovasculares e respiratórios, quando incluída em técnica de sedação durante anestesia local em cirurgia plástica. MÉTODO: Participaram do estudo 40 pacientes do sexo feminino com idades entre 16 e 60 anos, estado físico ASA I ou II, submetidas a cirurgias plásticas eletivas sob anestesia local. Foram distribuídas aleatoriamente em dois grupos de vinte: C (controle e D (dexmedetomidina. Em ambos, a sedação foi obtida com propofol na dose em bolus inicial de 1 mg.kg-1 seguida de infusão contínua em velocidade ajustada para se obter grau de sedação consciente. No grupo D, as pacientes receberam infusão venosa contínua de dexmedetomidina à velocidade de 0,01 µg.kg-1.min-1, concomitante com a de propofol. Foram avaliados: efeito da dexmedetomidina sobre o consumo de propofol; variação dos parâmetros cardiovasculares (PAS, PAD, PAM, FC e respiratórios (SpO2, P ET CO2; qualidade do controle do sangramento per-operatório e características da recuperação pós-anestésica. RESULTADOS: A velocidade média de infusão de propofol foi menor no grupo D (35,2 ± 5,3 µg.kg-1.min-1 do que no grupo C (72,6 ± 8,5 µg.kg-1.min-1. Os valores médios de PAS, PAD e PAM decresceram em relação ao inicial, a partir dos 30 minutos, no grupo D, mantendo-se a seguir estáveis até o final; no grupo C, aumentaram. A FC manteve-se estável no grupo D e aumentou a partir dos 30 minutos no grupo C. O tempo médio para obedecer ao comando de "abrir os olhos" foi menor no grupo D (6,3 ± 2,5 min em relação ao C (8,9 ± 2,7 min. O controle do sangramento per-operatório foi superior no grupo D em relação ao C. CONCLUSÕES: O emprego da dexmedetomidina associada ao

  12. Insuficiência respiratória aguda durante anestesia pediátrica: atelectasia e pneumotórax hipertensivo: relato de caso

    OpenAIRE

    Joel Massari Rezende; Bruno Ricciardi Silveira

    2012-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A tarefa primordial do anestesiologista é garantir a adequada oxigenação do paciente. O objetivo deste relato é des crever o diagnóstico e conduta em um caso de insuficiência respiratória aguda durante anestesia, com finalidade didática. RELATO DO CASO: Criança de três anos submetida à anestesia para cirurgia urológica apresentou insuficiência respiratória por obstruções de brônquios por secreção, evoluindo com atelectasia e pneumotórax hipertensivo. Apresentamos o ...

  13. Herniorrafia inguinal em crianças: valor da anestesia local associada Inguinal hernia repair in children: importance of local anesthesia association

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    José Guilherme Minossi

    2002-07-01

    Full Text Available OBJETIVO: Descrever uma técnica de anestesia local no tratamento de hérnias inguinais em crianças. MÉTODO: Foram operadas 48 crianças com hérnias inguinais sob anestesia local na Santa Casa de Misericórdia de Cerqueira César, SP, sendo 34 do sexo masculino e 14 do sexo feminino, com idades entre 3 meses e 12 anos. Apenas quatro crianças tinham hérnia bilateral. A anestesia local foi realizada com lidocaína a 1% na dose de 5 mg/kg de peso através do bloqueio dos nervos abdominogenitais próximos à espinha ilíaca ântero-superior, à altura do anel inguinal externo e na pele ao redor da incisão. A sedação foi feita com cetamina na dose de 1 a 2 mg/kg e diazepam 0,2 a 0,4 mg/kg de peso. RESULTADOS: Todas as cirurgias puderam ser realizadas com tranqüilidade com este método, com exceção de uma criança em que o bloqueio não foi efetivo e a anestesia complementada com inalação de halogenado, sob máscara. Como complicações pós-operatórias, ocorreram três hematomas, sendo um de parede e dois em bolsa escrotal, todos com boa evolução. CONCLUSÕES: O uso da anestesia local associada à sedação é procedimento simples e seguro para realizar herniorrafias inguinais em crianças.AIM: To describe an anesthetic technique, as well as the results of surgical treatment of the inguinal hernia in children. PATIENTS/METHODS: Forty-eight patients were submitted to inguinal hernia repair under local anesthesia at "Santa Casa de Misericórdia de Cerqueira César", State of São Paulo, Brazil. There were 34 male and 14 female patients, range from 3 months to 12 years old. Local anesthesia was performed with a dose of 5 mg/kg body weight of 1% lidocaine through iliohypogastric and ilioinguinal nerve blocks, medially to the anterior superior iliac spine, and at level of the pubic tubercle. Sedation was done with an association of ketamine (1 to 2 mg/kg and diazepam (0,2 to 0,4 mg/kg. RESULTS: In all patients except one the procedure was

  14. Anestesia subdural após punção peridural: relato de dois casos Anestesia subdural después punción peridural: relato de dos casos Subdural anesthesia after epidural puncture: two case reports

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Carlos Escobar Vásquez

    2003-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Anestesias condutivas peridurais são realizadas amplamente no nosso meio. A anestesia subdural acidental após punção peridural é uma complicação rara. O objetivo deste relato é descrever dois casos de injeção subdural que coincidentemente ocorreram de forma consecutiva realizadas pelo mesmo anestesiologista. RELATO DOS CASOS: Caso 1: Paciente do sexo masculino, 41 anos, estado físico ASA I, a realizar procedimento cirúrgico de retirada de cálculo renal. Optou-se por anestesia peridural. Após 30 minutos do início da anestesia, o paciente mantinha-se comunicativo mas sonolento com SpO2 de 100%, quando lentamente começou a apresentar diminuição da SpO2 chegando a 80%. Apresentava-se inconsciente com apnéia e anisocoria. A partir deste momento foi levantada hipótese diagnóstica de anestesia subdural acidental. O paciente foi então intubado e mantido em ventilação controlada mecânica. Terminada a cirurgia, foi encaminhado para a sala de recuperação, recebendo alta após 6 horas, sem nenhuma alteração clínico-neurológica. Caso 2: Paciente do sexo feminino, 82 anos, estado físico ASA II, programado para procedimento cirúrgico de fixação de fratura transtrocanteriana. Optou-se por anestesia peridural contínua. Assim como no caso anterior, após 30 minutos, a paciente começou a apresentar diminuição da SpO2 para 90%. Mostrava-se inconsciente e com anisocoria; entretanto, sem apnéia. Optou-se por manter a paciente sob vigilância constante, não sendo necessária intubação. A hipótese diagnóstica aventada também neste caso foi de anestesia subdural acidental. Terminada a cirurgia, a paciente foi encaminhada à sala de recuperação pós-anestésica, tendo alta após 4 horas, sem nenhuma alteração clínico-neurológica. CONCLUSÕES: Anestesia subdural acidental é uma complicação extremamente rara. A hipótese diagnóstica de anestesia subdural acidental, nestes casos, limitou

  15. "AvaliaÃÃo da dor de crianÃas submetidas a anestesia local odontolÃgica com seringa convencional e com seringa controlada por computador"

    OpenAIRE

    Mirella de Sousa Pereira

    2014-01-01

    A dor constitui fenÃmeno multifatorial, podendo ter carÃter psicolÃgico e cultural. Estudos apontam que a anestesia local odontolÃgica à a maior causadora de dor e ansiedade em pacientes no consultÃrio odontolÃgico. Desta forma, o objetivo deste estudo foi avaliar as reaÃÃes em relaÃÃo a dor de crianÃas com necessidade de realizaÃÃo de tratamento odontolÃgico submetidas a anestesia local odontolÃgica, com seringa convencional e com seringa controlada por computador (dispositivo). Trinta crian...

  16. Modelo de anestesia em coelhos para procedimentos no tórax Anesthesia model in rabbits for thoracic surgery

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Elias Kallas

    2001-06-01

    Full Text Available A intubação endotraqueal em coelhos é dificil. O risco anestésico não é desprezível pela estreita margem de segurança entre o plano anestésico e o óbito. Tais fatos despertaram nosso interesse por uma solução simples e segura. Dez animais machos receberam por via intramuscular acepromazina, cetamina e xilazina. Após dez minutos procedeu-se exposição do ligamentum cricothyroideum , o qual foi incisado para colocação de tubo endotraqueal iniciando-se a administração de oxigênio e halotano. A punção arterial foi realizada para controle da pressão arterial média. Procedeu-se toracotomia no quinto espaço intercostal esquerdo com biópsia do pulmão e colabamento pulmonar, iniciando-se a ventilação seletiva do pulmão contra-lateral. Amostras sangüíneas, para medida do pH, foram colhidas no início do procedimento, após o colabamento pulmonar e no final, antes da expansão do pulmão, 30 minutos após o colabamento. Fechado o tórax, foi retirado o tubo endotraqueal tão logo o animal apresentasse recuperação dos reflexos e a seguir suturado ligamentum cricothyroideum. Os animais foram submetidos a eutanásia 14 dias após, quando procedeu-se a nova biópsia pulmonar, a retirada da traquéia e da laringe, para exame. Concluiu-se que este é um procedimento simples e seguro de anestesia para cirurgia torácica em coelhos.The endotracheal intubation of rabbits is difficult. The anesthetic risk is high because of the narrow difference between the effective and the lethal dose. We used a safe and simple method. Ten male animals received intramuscular injection of acepromazine, cetamine, and xylazine. Ten minutes later, an endotracheal canula was inserted trough a small cervical incision on the crico-tyroid membrane, to administrate oxigen and halothane. Thoracotomy was performed in the 5th. left intercostal space and a pulmonary biopsy too. The left lung collapsed and ventilation of the right lung remained for the next 30

  17. Síndrome coronariana aguda em paciente com doença coronariana de alto risco no pós-operatório de colecistectomia videolaparoscópica Síndrome coronario agudo en paciente con enfermedad coronaria de alto riesgo en el postoperatorio de colecistectomía videolaparoscópica Acute coronary syndrome in a patient with severe coronary artery disease after laparoscopic cholecystectomy

    OpenAIRE

    2007-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A isquemia miocárdica perioperatória é um evento incomum e quase sempre está relacionada com taquicardia e/ou hipotensão arterial em pacientes com doença coronariana de alto risco. RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 71 anos, diabético, hipertenso e com doença coronariana, submetido à colecistectomia videolaparoscópica. A anestesia foi induzida com propofol, cisatracúrio e remifentanil e mantida com sevoflurano e remifentanil. Durante o fechamento da parede ...

  18. Avaliação do perfil eletrocardiográfico pré e trans-anestesia em lobos-guará

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    W.O. Dias

    2015-12-01

    Full Text Available O presente estudo tem como objetivo avaliar o efeito da administração do Zolazepam/Tiletamina nas funções cardiorrespiratórias e eletrocardiográficas em lobos-guará (Chrysocyon brachyurus mantidos em cativeiro. Foram utilizados dez lobos-guará clinicamente saudáveis (seis machos e quatro fêmeas, com média de peso 23,5±3,5kg, e idade de 6,5±2,8 anos. Os lobos eram mantidos em cativeiro e foram capturados pelos tratadores, proporcionando o mínimo de estresse possível para avaliação dos parâmetros pré-anestésicos. Foram avaliadas frequência cardíaca e respiratória, temperatura retal, pressão arterial média e eletrocardiografia. Após coleta dos parâmetros fisiológicos e eletrocardiográficos pré-anestesia, foi administrada a dose de 5,1±0,7mg/kg de Zolazepam/Tiletamina intramuscular. Depois da anestesia, colocaram-se os eletrodos do eletrocardiograma nos membros torácicos e pélvicos. Os animais eram monitorados durante uma hora, sendo que, a cada 10 minutos, era realizado o registro dos valores eletrocardiográficos, assim como os valores dos parâmetros fisiológicos e cardiorrespiratórios. Os resultados mostraram alteração significativa na amplitude da onda P entre 10 a 50 minutos pós-anestesia. Frequência cardíaca (153±20bmp, frequência respiratória (29±6mpm, temperatura corporal (38,4±1oC, pressão arterial média (114±20mmHg e as outras variáveis eletrocardiográficas não apresentaram alterações. O aumento da amplitude da onda P nos animais deste trabalho sugeriu um aumento atrial, oriundo de doenças cardíacas ou simplesmente pelo aumento da frequência cardíaca durante a contenção.

  19. Aplicação do monitor Narcotrend® para avaliar a profundidade da anestesia em crianças submetidas à cirurgia cardíaca: estudo prospectivo e controlado Aplicación del monitor Narcotrend® para evaluar la profundidad de la anestesia en niños sometidos a la cirugía cardíaca: estudio prospectivo y controlado Application of Narcotrend® monitor for evaluation of depth of anesthesia in infants undergoing cardiac surgery: a prospective control study

    OpenAIRE

    Yiyan Jiang; Bin Qiao; Lili Wu; Xiaona Lin

    2013-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Investigar a eficácia clínica, segurança e viabilidade do monitor Narcotrend® para avaliar a profundidade da anestesia em crianças com doença cardíaca congênita (DCC) submetidas à cirurgia cardíaca. MÉTODOS: Foram randomicamente selecionadas 80 crianças submetidas à anestesia geral em cirurgia seletiva. As crianças foram divididas em dois grupos de forma aleatória (n = 40 por grupo). No grupo Narcotrend, a profundidade da anestesia foi monitorada com o Narcotrend. N...

  20. Randomized clinical trial comparing spinal anesthesia with local anesthesia with sedation for loop colostomy closure Ensaio clínico randomizado comparando raquianestesia com anestesia local, associadas à sedação para o fechamento de colostomia em alça

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rone Antônio Alves de Abreu

    2010-09-01

    Full Text Available CONTEXT: Recent studies have shown that local anesthesia for loop colostomy closure is as safe as spinal anesthesia for this procedure. OBJECTIVES: Randomized clinical trial to compare the results from these two techniques. METHODS: Fifty patients were randomized for loop colostomy closure using spinal anesthesia (n = 25 and using local anesthesia (n = 25. Preoperatively, the bowel was evaluated by means of colonoscopy, and bowel preparation was performed with 10% oral mannitol solution and physiological saline solution for lavage through the distal colostomy orifice. All patients were given prophylactic antibiotics (cefoxitin. Pain, analgesia, reestablishment of peristaltism or peristalsis, diet reintroduction, length of hospitalization and rehospitalization were analyzed postoperatively. RESULTS: Surgery duration and local complications were greater in the spinal anesthesia group. Conversion to general anesthesia occurred only with spinal anesthesia. There was no difference in intraoperative pain between the groups, but postoperative pain, reestablishment of peristaltism or peristalsis, diet reintroduction and length of hospitalization were lower with local anesthesia. CONCLUSIONS: Local anesthesia plus sedation offers a safer and more effective method than spinal anesthesia for loop colostomy closure.CONTEXTO: Estudos recentes têm demonstrado que a anestesia local para o fechamento de colostomia em alça é tão segura quanto a raquianestesia para estes procedimentos. OBJETIVOS: Comparar os resultados do fechamento de colostomia em alça usando essas duas técnicas. MÉTODOS: Cinquenta pacientes foram randomizados para o fechamento de colostomia em alça sob raquianestesia (n = 25 e anestesia local (n = 25. No pré-operatório, o cólon foi avaliado por colonoscopia e o preparo intestinal foi realizado com solução oral de manitol a 10% e limpeza com solução salina fisiológica através do orifício distal da colostomia. Todos os

  1. Importância do treinamento de residentes em eventos adversos durante anestesia: experiência com o uso do simulador computadorizado Importancia del entrenamiento de los practicantes (médicos en ejercicio) en eventos adversos durante la anestesia: experiencia con el uso del simulador computadorizado Importance of critical events training for anesthesiology residents: experience with computer simulator

    OpenAIRE

    Domingos Dias Cicarelli; Ricardo Boari Coelho; Fábio Ely Martins Benseñor; Joaquim Edson Vieira

    2005-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Em decorrência da grande evolução da monitorização e do arsenal terapêutico disponível nos últimos anos, houve uma redução na incidência de eventos adversos durante procedimentos anestésicos. Porém, continua importante o treinamento dos médicos residentes para este tipo de ocorrência. O objetivo deste estudo foi avaliar o desempenho prático do residente de Anestesiologia em eventos adversos durante uma anestesia simulada. MÉTODO: Foram avaliados 17 médicos em especi...

  2. Qualidade de vida em pacientes coronariopatas

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Maria Cecília Bueno Jayme Gallani

    2003-02-01

    Full Text Available Este estudo comparou as medidas de qualidade de vida (QV entre 49 sujeitos com infarto do miocárdio (IM e 27 com angina pectoris (AP, atendidos em ambulatório em um hospital universitário. Os dados foram obtidos por meio da aplicação de um questionário para levantamento de dados sociodemográficos e clínicos e do instrumento SF-36 para avaliação da QV. Constatou-se, em ambos os grupos, comprometimento da QV nas dimensões: aspectos físicos, dor, estado geral de saúde, vitalidade, aspectos sociais e saúde mental. Variáveis sociodemográficas e clínicas foram associadas com menores escores de QV em diferentes dimensões. Estudos futuros devem ser conduzidos, visando a ampliação do tamanho da amostra, e a compreensão da magnitude do efeito destas variáveis sobre a QV do coronariopata.

  3. Efeitos da inclinação de agulha peridural e diferentes velocidades de injeção na distribuição de anestesia peridural

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ozlem Sen

    2012-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Este estudo prospectivo e randomizado avaliou o efeito das velocidades da injeção na anestesia peridural unilateral sobre as características do bloqueio, parâmetros hemodinâmicos e critérios de alta hospitalar em 60 pacientes. Levobupivacaína a 5% foi administrada nos pacientes (n = 30 do Grupo F durante 1 minuto (rápido e durante 3 minutos nos pacientes (n = 30 do Grupo S (lento, com agulha em ângulo de 5º-10º a partir da linha média. O sucesso da anestesia peridural unilateral foi mais significante no Grupo S do que no Grupo F (70,3% vs 16%, p < 0,001. Nos pacientes do Grupo S, o tempo necessário para o nível máximo de bloqueio sensitivo nos lados não operados foi mais curto e o tempo de regressão para dois segmentos, mais longo (p < 0,05. O tempo para walk-out foi mais longo no Grupo F (p < 0,05. Consideramos que a administração lenta de anestésico local em anestesia peridural unilateral é mais eficaz do que a administração rápida.

  4. Avaliação da memória sob anestesia venosa total Evaluación de la memoria bajo anestesia venosa total The assessment of memory under total intravenous anesthesia

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Gulistan Aktas

    2013-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Neste estudo, objetivamos avaliar a memória implícita e explícita em pacientes submetidos à cirurgia abdominal sob anestesia venosa total (AVT com propofol e remifentanil, na qual o nível de anestesia foi controlado pelo monitoramento do índice bispectral (BIS. MÉTODO: Anestesia venosa total foi administrada a 60 pacientes adultos para obter níveis de BIS de 40-60. Os pacientes foram randomicamente divididos em três grupos, de acordo com as gravações que ouviram. Os pacientes do grupo categoria (CT ouviram uma fita gravada contendo cinco nomes de animais. Os pacientes do grupo recordar palavras (RP ouviram uma fita gravada contendo cinco palavras de frequência média na língua turca, depois de adaptadas. Os pacientes do grupo controle (GC ouviram os sons do mar até o fim da cirurgia. Duas horas após a cirurgia, os testes foram administrados a cada paciente na sala de recuperação para avaliar a memória. RESULTADOS: Houve uma diferença entre os escores dos grupos CT e GC no Miniexame do Estado Mental (MMSE; todos os escores foram > 20. Os resultados dos testes de categoria e recordar palavras, aplicados para avaliar a memória implícita, não foram estatisticamente diferentes entre os grupos. Não houve evidência de memória implícita em nenhum dos pacientes. Um paciente lembrou-se de ouvir "o som de água" como uma prova de memória explícita. Onze pacientes declararam não ter sonhado. CONCLUSÕES: Apesar de não termos encontrado nenhuma evidência de memória implícita sob anestesia adequada com AVT, um paciente apresentou memória explícita. Embora a profundidade adequada da anestesia fornecida pelo monitoramento do BIS corrobore nossos resultados para a memória implícita, ela não explica os resultados para a memória explícita.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: En este estudio evaluamos la memoria implícita y explícita en pacientes sometidos a la cirugía abdominal bajo anestesia venosa total

  5. Acatisia associada à bromoprida em um paciente deprimido usando fluvoxamina

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Tábita Juliana Tomelin

    2012-01-01

    Full Text Available CONTEXTO: A acatisia é definida clinicamente como uma sensação de agitação associada à necessidade de produção de movimentos, comumente deflagrada por bloqueadores dopaminérgicos, como os neurolépticos, podendo ocorrer também durante o tratamento com inibidores seletivos de recaptação de serotonina. É possível que drogas não psiquiátricas que bloqueiem receptores dopaminérgicos, como a bromoprida, possam causar sintomas extrapiramidais. OBJETIVOS: Descrever um desfecho desfavorável caracterizado por acatisia em um paciente depressivo previamente estabilizado com fluvoxamina, após usar bromoprida. MÉTODOS: Descrição de um caso. RESULTADOS: Sr. J., paciente deprimido de 47 anos, estava estabilizado com fluvoxamina 200 mg por dia. Iniciou abruptamente com quadro de inquietação e necessidade de produzir movimentos voluntariamente a fim de aliviar esse desconforto. Há quatro dias havia iniciado o uso de bromoprida 30 mg por dia para tratamento de dispepsia. A suspensão da bromoprida promoveu alívio imediato dos sintomas. CONCLUSÃO: A bromoprida, um bloqueador dopaminérgico, pode ter deflagrado acatisia em um paciente em uso de fluvoxamina. Os mecanismos farmacológicos relacionados a esse desfecho são discutidos.

  6. Anestesia venosa total (AVT) em lactente com doença de Werdnig-Hoffmann: relato de caso Anestesia general intravenosa (AVT) en lactante con enfermedad de Werdnig-Hoffmann: relato de caso Total intravenous anesthesia (TIVA) in an infant with Werdnig-Hoffmann disease: case report

    OpenAIRE

    Marco Antonio Cardoso de Resende; Elizabeth Vaz da Silva; Osvaldo José Moreira Nascimento; Alberto Esteves Gemal; Giseli Quintanilha; Eliana Maria Vasconcelos

    2010-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A doença de Werdnig-Hoffmann é a causa mais comum de hipotonia no lactente e quando presente logo após o nascimento tem pior prognóstico. Fraqueza muscular simétrica, arreflexia e fasciculações da língua são característicos. A maioria dos lactentes morre antes dos dois anos por insuficiência respiratória. O presente relato apresenta um caso com técnica venosa total durante anestesia. RELATO DO CASO: Paciente feminina, branca, um ano, 10 kg, estado físico ASA III, co...

  7. Tratamento do laringoespasmo em anestesia pediátrica por digitopressão retroauricular: relato de casos Tratamiento del laringoespasmo en anestesia pediátrica por digitopresión retroauricular: relato de casos Treatment of laryngeal spasm in pediatric anesthesia by retroauricular digital pressure: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Raquel Reis Soares

    2008-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Os problemas com a via aérea pediátrica estão entre os maiores desafios que o anestesiologista pode encontrar em sua prática clínica. Dentre eles, destaca-se o laringoespasmo, que ocorre com freqüência duas a três vezes maior na população pediátrica. O objetivo deste trabalho foi relatar o tratamento de laringoespasmo realizado com digitopressão de ponto localizado atrás do lóbulo da orelha. A técnica é fácil, antiga, porém pouco divulgada. Pode ser utilizada de forma segura e rápida, dispensando o acesso venoso periférico que, em algumas situações, pode estar ausente. RELATO DOS CASOS: Dois casos de anestesia pediátrica em pacientes de 3 anos e de 6 meses de idade, nos quais ocorreu laringoespasmo. Ambos foram tratados apenas com a digitopressão da depressão retroauricular e evoluíram com pronta melhora do padrão respiratório e da saturação arterial de oxigênio. Como o laringoespasmo é complicação comum e potencialmente grave pela sua morbimortalidade, é necessário tratamento seguro, eficaz e rápido. CONCLUSÃO: O tratamento clássico do laringoespasmo é a administração de oxigênio a 100% com pressão positiva por unidade ventilatória (balão e máscara e, se não houver resposta, administração venosa de 0,25 a 1 mg.kg-1 de succinilcolina. A técnica apresentada para tratamento do laringoespasmo é fácil, segura e eficaz, e realizada com digitopressão bilateral da região localizada atrás do lóbulo das orelhas. O laringoespasmo cedeu em poucos segundos e os pacientes tiveram evolução favorável.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Los problemas con la vía aérea pediátrica están entre los más grandes retos que el anestesiólogo puede encontrar en su práctica clínica. Entre ellos se destaca el laringoespasmo, que ocurre con frecuencia de dos a tres veces más en la población pediátrica. El objetivo de este trabajo fue relatar el tratamiento de laringoespasmo realizado con

  8. Incidentes críticos em anestesia no Uruguai - dez anos após: estudo comparativo (1990-2000) Incidentes criticos en anestesia en el Uruguay - diez años después: estudio comparativo (1990 - 2000) Critical anesthetic incidents in Uruguay - ten years after: comparative study (1990-2000)

    OpenAIRE

    2003-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Descreve-se uma pesquisa sobre Incidentes Críticos (IC) em Anestesia. Os resultados encontrados em 2000 são comparados aos de 1990, na busca de variações de padrão de IC ao longo da década. MÉTODO: Foram utilizados 2 formulários diferentes. No primeiro (F1), constava uma lista pré-determinada de incidentes críticos para que os pesquisados apontassem com quais tinham tido algum tipo de contato para o estudo de freqüência relativa de cada incidente. No segundo (F2), s...

  9. Estudo comparativo da anestesia com propofol ou thionembutal em cães Comparative study of the anesthesia in dogs with propofol or thionembutal

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Jairo Vaidergorn

    2000-12-01

    Full Text Available Os autores compararam o uso de propofol e thionembutal observando as freqüências cardíaca e respiratória e a presença das seguintes intercorrências: apnéia, tremor, bradicardia, taquicardia, taquipnéia e parada cardíaca. Foram randomizados 100 cães para serem anestesiados com propofol ou thionembutal, sendo monitorizados os parâmetros de interesse ao estudo. Foi constatado que existe importância significantemente maior em relação a ocorrência de apnéia e tremor em ambos os grupos, sendo menores com o uso de propofol. O propofol mostrou-se uma droga mais segura para a anestesia em cães do que o thionembutal.The authors compared the use of propofol and thionembutal in dogs with respect to the heart and respiratory rate and the presence of the following occurrences: apnea, tremor, bradycardia, tachycardia, tachypnea and cardiac arrest. A hundred dogs, in good general conditions, were selected and randomly chosen to be anaesthetized with propofol or thionembutal and parameters were monitored according to the objective of the study. There is a significant importance regarding dog’s apnea and tremor in both groups which are, comparatively smaller with propofol. Propofol has showed to be a safer drug to anaesthetize dogs than thionembutal.

  10. Experiencia en hernioplastía inguinal con anestesia local.

    OpenAIRE

    Aliaga Chávez, Noél

    2013-01-01

    Objetivo: Evaluar la utilidad de la cirugía ambulatoria con anestesia local en pacientes con patología herniaria inguinal. Material y métodos: Se realizó un estudio descriptivo tipo serie de casos, entre abril de 1996 y marzo de 1999, en el Servicio de Cirugía de la Clínica Fiori. Se intervinieron 1,167 pacientes por patología de pared abdominal, de las cuales 432 correspondieron a pacientes intervenidos por patología herniaria inguinal, de ellos 372 fueron operados con anestesia local, los c...

  11. Uso excessivo do cateter vesical em pacientes internados em enfermarias de hospital universitário

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Lucieni de Oliveira Conterno

    2011-10-01

    Full Text Available Este estudo de corte incluiu 254 pacientes adultos que usaram cateter vesical (CV durante a hospitalização em enfermarias de um hospital universitário. Foram avaliados: utilização do cateter, indicação, tempo de permanência, densidade de infecção urinária, mortalidade e permanência hospitalar. Durante o período de estudo, 14% dos pacientes internados usaram CV, totalizando 1.735 CV-dia. Em 23% dos casos, o procedimento não foi prescrito, nem sua indicação foi documentada. O tempo médio de uso do CV foi de 6,8 dias. Entre os pacientes clínicos, a indicação do CV foi inadequada em 29%; o tempo de permanência foi considerado inadequado em 49% dos pacientes clínicos e em 66,9% dos pacientes cirúrgicos. Pacientes com uso inadequado do CV tiveram mais infecção do trato urinário (RR 1,86 IC95% 1,4 a 3,04 e maior tempo de permanência hospitalar (11,9 e 8,9 dias, p=0,002. O estudo permitiu identificar no processo assistencial falhas potencialmente modificáveis e importantes para a prevenção da infecção do trato urinário por cateter vesical.

  12. Facoemulsificação sob anestesia tópica: série de casos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Vinícius Neumann Tavares

    2013-06-01

    Full Text Available OBJETIVO: Avaliar a eficácia e a segurança da facoemulsificação sob anestesia tópica em casos com complexidade diversa. MÉTODOS: Os prontuários dos pacientes submetidos à facoemulsificação sob anestesia tópica no período de janeiro de 2009 a abril de 2011 foram revisados. Os dados pré-operatórios avaliados foram: sexo, idade, cor, a presença de doenças sistêmicas, comorbidades oculares, o tipo da catarata e a acuidade visual pré-operatória. As informações intra e pós-operatórias colhidas foram: acuidade pósoperatória, complicações intra e pós-operatórias, a necessidade de conversão anestésica e o poder da LIO utilizada. Foram excluídos pacientes com prontuários incompletos. RESULTADOS: Cento e onze (111 casos foram avaliados. Apenas comorbidades oculares mostraram significância estatística na acuidade visual pós-operatória (p=0,004. CONCLUSÃO: A análise indica que a facoemulsificação realizada sob anestesia tópica em casos com complexidades variadas é eficaz e segura.

  13. Qualidade do sono em pacientes fibromiálgicos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Florinda Freire Moro

    2014-03-01

    Full Text Available Objetivo: Analisar a qualidade do sono em paciente fibromiálgicos, identificando seus principais hábitos noturnos e verificando os possíveis fatores que influenciam na qualidade do sono. Métodos: Pesquisa observacional, transversal, de caráter quantitativo, realizada em ambulatório de fisioterapia no período março a abril de 2012. Participaram 24 pacientes fibromiálgicos, independente do sexo e idade. Aplicou-se um questionário baseado no Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI para avaliar a qualidade e hábitos noturnos. As informações foram analisadas através de estatística descritiva. Resultados: Em relação à latência do sono, apenas 1 (4,2% leva para dormir um tempo menor ou igual a 15 min e 19 (79,2% apontaram dificuldade de “não adormecer em até 30 min” por mais de 3 vezes por semana. O componente “sentir dor” e o “acordar no meio da noite” tiveram maiores influências no distúrbio do sono destes pacientes. Quanto à duração do sono, 7 (29,2% dormem menos que 5 horas. Sobre a eficiência do sono, 12 (50,0% possuíam uma eficiência do sono superior a 85%, 10 (41,7% possuíam eficiência do sono entre 75-84% e apenas 2 (8,33% eficiência de 65-74%. Quanto ao uso de medicação para dormir, 12 (50% não usaram durante o mês e 12 (50% usavam entre 3 ou mais vezes durante a semana. Conclusão: Os pacientes com fibromialgia no presente estudo apresentaram um declínio na qualidade e eficiência do sono, sendo influenciados pela latência e duração do sono, presença de dor e despertar noturno.

  14. Estudo de lidocaína a 0,5% e combinação de lidocaína a 0,25% com fentanil e vecurônio em anestesia regional intravenosa para cirurgias de membros superiores

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Santhosh MCB

    2013-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A anestesia regional intravenosa (ARIV para cirurgias de membros superiores com a tradicional alta dose de lidocaína pode levar a efeitos colaterais potencialmente letais. A fim de evitar esses efeitos, muitas técnicas modificadas de ARIV foram experimentadas com o uso de uma dose baixa de lidocaína, relaxante muscular e opioide. MÉTODOS: O presente estudo foi feito com 60 pacientes não medicados previamente, com classificação ASA 1-2, para comparar as características sensoriais e motoras, os parâmetros cardiorrespiratórios e os efeitos colaterais durante o período intraoperatório e de deflação pós-torniquete entre os pacientes que receberam 40 mL de lidocaína a 0,5% (n = 30 e aqueles que receberam uma combinação de 40 mL de lidocaína a 0,25% com 0,05 mg de fentanil e 0,5 mg de vecurônio (n = 30 em ARIV para cirurgias ortopédicas de membros superiores. Os resultados foram analisados com o uso do teste t de Student pareado para identificar a significância estatística. RESULTADO: A diferença entre os dois grupos em relação ao tempo médio de início e completo bloqueio sensitivo e motor foi estatisticamente significante. Porém, houve completo bloqueio sensitivo e motor em ambos os grupos 15 minutos após a injeção da solução anestésica. CONCLUSÃO: Embora a pequena demora observada no início e na obtenção completa dos bloqueios sensitivo e motor possa, teoricamente, atrasar o início da cirurgia em 10-15 minutos, clinicamente esse tempo seria gasto na preparação do campo cirúrgico. Portanto, essa combinação pode ser usada com segurança e eficácia em anestesia regional intravenosa para cirurgias ortopédicas de membros superiores com menor possibilidade de toxicidade anestésica local.

  15. Doenca renal policistica autossomica dominante em pacientes em hemodialise no sul do Brasil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Everton Fernando Alves

    2014-03-01

    Full Text Available Introdução: A doença renal policística autossômica dominante é a enfermidade renal hereditária mais comum em seres humanos. Objetivo: Analisar a prevalência, características clínicas e laboratoriais de pacientes com rins policísticos e relacionar as manifestações da doença por gênero. Métodos: Trata-se de um estudo observacional e retrospectivo. Foram revisados todos os prontuários médicos de pacientes com rins policísticos admitidos para hemodiálise entre 1995 e 2012, em quatro centros que atendem a área de abrangência da 15ª regional de saúde do Paraná, Brasil. Resultados: Fizeram parte do estudo 48 pacientes com rins policísticos, causa primária da doença renal crônica (DRC estágio 5. A prevalência da doença foi de um em 10.912 habitantes. A média de idade de ingresso na hemodiálise (50,7 anos e o tempo de seguimento em hemodiálise até o transplante (36,5 meses foi menor nos homens. A hipertensão arterial foi o diagnóstico mais frequente em 73% dos pacientes, com predominância em mulheres (51,4%. O cisto hepático foi a manifestação extrarrenal mais frequente nos homens (60,0%. Foram a óbito 10,4% dos pacientes que faziam uso de hemodiálise, sendo 60% de homens. A classe de droga anti-hipertensiva mais utilizada foi a que atua no sistema renina-angiotensina, com maior frequência de uso nas mulheres (53,3%. A ureia pós-diálise foi significativamente maior em homens. Conclusão: A prevalência da doença é baixa entre pacientes em hemodiálise no sul do Brasil. As diferenças observadas entre os gêneros, com exceção da ureia pós, não foram significantes. Os dados encontrados são diferentes dos reportados na América do Norte e Europa.

  16. Perfil cardiovascular em pacientes com apneia obstrutiva do sono

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Fátima Dumas Cintra

    2011-04-01

    Full Text Available FUNDAMENTO: Apneia Obstrutiva do Sono (AOS é um fator de risco para várias condições cardiovasculares incluindo aumento na mortalidade cardiovascular. Sendo assim, é essencial o conhecimento das principais repercussões cardiovasculares dos distúrbios respiratórios do sono durante uma avaliação clínica. OBJETIVO: Analisar as características cardiovasculares de pacientes com AOS. MÉTODOS: Pacientes submetidos a polissonografia basal foram consecutivamente selecionados do banco de dados do Instituto do Sono entre março de 2007 e março de 2009. Todos os pacientes foram orientados a comparecer ao ambulatório para coleta de sangue, exame físico, eletrocardiograma de 12 derivações, espirometria, teste cardiopulmonar em esteira ergométrica e ecocardiograma transtorácico. O estudo foi aprovado pelo comitê de ética e pesquisa e registrado no site http://clinicaltrials.gov/ sob o número: NCT00768625. RESULTADOS: Foram analisados 261 pacientes e 108 controles. As principais características dos pacientes com AOS foram: obesidade, hipertensão, baixos níveis plasmáticos de lipoproteínas de alta densidade (HDL e aumento no diâmetro do átrio esquerdo quando comparados com controles (3,75 ± 0,42; 3,61 ± 0,41, p = 0,001, respectivamente. Essas características associadas correspondem a um acréscimo de 16,6 vezes na probabilidade de ocorrência de AOS independentemente do relato de algum sintoma dessa desordem, como sonolência ou ronco. CONCLUSÃO: Na amostra avaliada, o perfil cardiovascular dos pacientes com AOS mais encontrado foi: obesidade, hipertensão arterial, baixos níveis plasmáticos de HDL e átrio esquerdo com diâmetro aumentado.

  17. Topografia do cone medular da irara (Eira barbara e sua relevância em anestesias epidurais

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Érika Branco

    2013-06-01

    Full Text Available Encontrada principalmente na América do Sul, a irara é um carnívoro pertencente à família Mustelidae, a qual pouco se tem informações sobre sua morfologia de forma geral. Diante disso, objetivou-se conhecer melhor parte do sistema nervoso desta espécie, mais precisamente a topografia do cone medular, a fim de subsidiar intervenções anestésicas peridurais nesta, uma vez que a clínica de animais selvagens vem crescendo a cada dia. Foram estudados três exemplares machos, adultos, provenientes da área de Mina Bauxita, Paragominas, doados ao Laboratório de Pesquisa Morfológica Animal (LaPMA, Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA, Belém, os quais foram radiografados e dissecados ao nível lombossacral, seguido de exposição do cone medular. Este, por sua vez, situou-se entre L4-L6 possuindo comprimento médio de 4,31cm, o que nos levou a sugerir a região sacrococcígea como ponde ideal para prática de anestesias epidurais nesta espécie.

  18. Iatrogenia em pacientes idosos hospitalizados Iatrogeny in hospitalized elderly patients

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Eurico T. Carvalho-Filho

    1998-02-01

    Full Text Available Analisar as complicações iatrogênicas apresentadas por idosos hospitalizados. Estudo retrospectivo dos prontuários de 96 pacientes, 48 do sexo masculino e 48 do feminino, com idades variando de 60 a 93 anos (média: 75,7 anos, hospitalizados durante o ano de 1995 em enfermaria geriátrica. A análise da evolução dos pacientes durante o período de hospitalização permitiu evidenciar: 1 em 42 (43,7% pacientes ocorreram uma ou mais complicações iatrogênicas, num total de 56 episódios; 2 manifestações relacionadas aos procedimentos diagnósticos corresponderam a 17,9% das iatrogenias; 3 alterações relacionadas às medidas terapêuticas corresponderam a 58,9%, sendo 32,1% referentes à terapêutica farmacológica e 26,8% a outros procedimentos terapêuticos; 4 manifestações iatrogênicas não relacionadas diretamente às afecções (úlceras de decúbito, quedas e fraturas corresponderam a 23,2%; 5 a presença de manifestações iatrogênicas correlacionou-se com período mais prolongado de internação; 6 cinco pacientes faleceram em conseqüência direta de complicações iatrogênicas. A iatrogenia é freqüente em pacientes idosos hospitalizados, podendo determinar manifestações graves e mesmo fatais. Como uma significativa proporção dessas complicações pode ser evitada através de medidas adequadas, deve-se procurar identificar suas causas e desenvolver métodos para previni-la ou reduzir seus efeitos.PURPOSE: To evaluate the iatrogenic complications in hospitalized elderly patients. MATERIAL AND METHOD: Review of the medical records of 96 patients, 48 men and 48 women, aged 60 to 93 years (75.7 years on average, hospitalized in a geriatric ward during 1995. RESULTS: The study of the medical records of the patients showed: 1 forty-two (43.7% of the elderly had one or more iatrogenic illnesses, with a total of 56 occurrences; 2 complications due to diagnostic tests corresponded to 17.9% of the iatrogenic disorders; 3

  19. Comparação entre raquianestesia, bloqueio combinado raqui-peridural e raquianestesia contínua para cirurgias de quadril em pacientes idosos: estudo retrospectivo Comparación entre raquianestesia, bloqueo combinado raqui-peridural y raquianestesia continua para cirugías de cuadril en pacientes ancianos: estudio retrospectivo Comparison between spinal, combined spinal-epidural and continuous spinal anesthesias for hip surgeries in elderly patients: a retrospective study

    OpenAIRE

    Luiz Eduardo Imbelloni; Lúcia Beato

    2002-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Diversas questões envolvem os estudos, as análises e o tamanho da amostra para que sejam demonstrados os benefícios da anestesia regional. Análise de dados geralmente custa menos e requer menos tempo quando comparado com amplo estudo aleatório controlado. Esta análise retrospectiva compara a raquianestesia contínua, o bloqueio combinado raqui-peridural e a raquianestesia simples para cirurgias de quadril em pacientes idosos durante quatro anos, para determinar as po...

  20. Endocardite bacteriana em paciente com diabetes mellitus tipo 2

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Alcinda Aranha Nigri

    2016-10-01

    Full Text Available Introdução: A endocardite infecciosa é uma infecção microbiana da superfície do endocárdio. Acomete sobretudo valvas cardíacas, em geral, a mitral. Etiologias comuns são: uso de drogas injetáveis, infecção oral, hemodiálise a longo prazo e diabetes mellitus (DM. O diagnóstico é realizado por meio dos Critérios de Duke. Objetivos: Relatar caso de endocardite de paciente do Hospital Santa Lucinda (HSL. Metodologia: As informações foram obtidas pelo exame clínico, prontuário da paciente, relato da equipe médica e revisão de literatura. Relato de Caso: Paciente L.F.P.L., F., 54 anos, DM tipo 2, hipertensa, com insuficiência renal crônica não-dialítica, com úlceras de membros inferiores (MMII. Foi realizado debridamento e uso de antibiótico (ATB. Posteriormente, procurou hospital com queixa de dispneia. Diagnosticada com pneumonia (sic, usou ATB. A posteriori, apresentou anasarca e febre. Não houve leucocitose provavelmente devido ao uso de ATB. Constatou-se sopro mitral; no ecocardiograma: insuficiência mitral e tricúspide e vegetação em valva mitral, indicando endocardite infecciosa. Encaminhada ao HSL para cirurgia, apresentou na admissão: derrame pleural, hemo- e leucograma (LEU sem alterações, ureia 142, glicose 256 (mg/dL e albumina 2,6 (g/dL. Após 6 dias, foi inserida a prótese biomitral e cerclagem de valva tricúspide. Realizou-se transfusões sanguíneas pós-cirúrgicas. Manifestou parada cardiorrespiratória (PCR, realizada ressuscitação cardiopulmonar. Após 10 dias, apresentou arritmia, PCR, sepse e foi a óbito. Conclusões: O manejo adequado do DM pode evitar complicações, como úlceras de MMII, evitando, consequentemente, a disseminação via hematogênica e o quadro de endocardite. Deve-se considerar o uso prévio de ATB ao se analisar o LEU do paciente.

  1. Anestesia geral versus raquianestesia para colecistectomia videolaparoscópica Anestesia general versus raquianestesia para colecistectomía videolaparoscópica General anesthesia versus spinal anesthesia for laparoscopic cholecystectomy

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Luiz Eduardo Imbelloni

    2010-06-01

    posibilidad de realizar la colecistectomía laparoscópica bajo raquianestesia, comparándolo con la anestesia general. MÉTODO: Entre julio del 2007 y septiembre del 2008, 68 pacientes con síntomas de cálculo en la vesícula se incluyeron en el estudio. Pacientes estado físico ASA I y II, fueron aleatoriamente separados para ser operados de colecistectomía laparoscópica con neumoperitoneo con baja presión de CO2 bajo anestesia general (n = 33 o raquianestesia (n = 35. La anestesia general fue realizada con propofol, fentanil, rocuronio, sevoflurano e intubación traqueal. La raquianestesia fue realizada con 15 mg de bupivacaína hiperbárica con 20 µg fentanil hasta que el nivel sensitivo alcanzase T3· Los parámetros intraoperatorios, como el dolor postoperatorio, complicaciones, recuperación, satisfacción del paciente y coste, fueron comparados entre los grupos. RESULTADOS: Todos los procedimientos quirúrgicos se completaron con el método de elección y apenas un paciente fue convertido de la raquianestesia para la anestesia general. El dolor fue significativamente menor em 2, 4 y 6 horas después del procedimiento bajo raquianestesia, comparado con el grupo que recibió anestesia general. El coste de la raquianestesia fue significativamente menor. Todos los pacientes fueron liberados después de 24 horas. En la evaluación del postoperatorio, todos los pacientes quedaron satisfechos con la raquianestesia y recomendarían ese procedimiento. CONCLUSIONES: La colecistectomía laparoscópica con neumoperitoneo en baja presión de CO2 puede ser realizada con seguridad bajo raquianestesia. La raquianestesia estuvo asociada con un mínimo de dolor en el postoperatorio, mejor recuperación y un menor coste que la anestesia general.BACKGROUND AND OBJECTIVES: Laparoscopic cholecystectomy is the treatment of choice for cholelithiasis. The objective of this study was to compare the possibility of performing laparoscopic cholecystectomy under spinal anesthesia versus

  2. Contraste iodado em tomografia computadorizada : reações adversas imediatas em pacientes hospitalizados

    OpenAIRE

    Beatriz Cavalcanti Juchem

    2005-01-01

    Pesquisa quantitativa do tipo exploratório-descritivo, prospectivo, de caráter não experimental. O objetivo consistiu em conhecer as reações adversas imediatas ao contraste iodado intravenoso em pacientes internados, submetidos a tomografia computadorizada num hospital escola, sendo campo do estudo a Unidade de Tomografia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. A coleta de dados ocorreu através de planilha de registros preenchida pela equipe de enfermagem atuante na Unidade, durante as 24 ho...

  3. Incidentes críticos em anestesia no Uruguai - dez anos após: estudo comparativo (1990-2000 Incidentes criticos en anestesia en el Uruguay - diez años después: estudio comparativo (1990 - 2000 Critical anesthetic incidents in Uruguay - ten years after: comparative study (1990-2000

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Manuel da Fonte Bello

    2003-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Descreve-se uma pesquisa sobre Incidentes Críticos (IC em Anestesia. Os resultados encontrados em 2000 são comparados aos de 1990, na busca de variações de padrão de IC ao longo da década. MÉTODO: Foram utilizados 2 formulários diferentes. No primeiro (F1, constava uma lista pré-determinada de incidentes críticos para que os pesquisados apontassem com quais tinham tido algum tipo de contato para o estudo de freqüência relativa de cada incidente. No segundo (F2, solicitava-se a descrição de um incidente em particular, a critério do pesquisado. RESULTADOS: No F1 de 2000, foram assinalados 9.482 IC, em que os 13 mais freqüentes constituíram 50% de todas as ocorrências do período. Os resultados foram muito similares aos de 1990, já que dentre os mais freqüentes, 9 repetem-se em ambas as investigações. Os incidentes que alcançaram os primeiro e segundo lugares também se repetem: intubação difícil e disritmia cardíaca. Em F2 foram descritos 20% de IC com conseqüência mortal. Cinqüenta e quatro por cento das mortes deveram-se a 5 IC: parada cardíaca inesperada, tromboembolismo pulmonar, infarto agudo de miocárdio, aspiração de vômito e choque hipovolêmico. Quarenta e seis por cento dos IC foram de origem respiratória e 24% tiveram origem hemodinâmica. Destaca-se um aumento significativo de IC na recuperação e no pós-operatório imediato. A observação clínica do paciente foi responsável pela detecção de 63% dos IC. Comprova-se um aumento substancial dos IC relatados como imprevisíveis. CONCLUSÕES: Manteve-se a diversidade de incidentes críticos com diminuição dos fenômenos respiratórios. Este segue sendo o grupo mais freqüente. Há uma clara redução dos acidentes graves hipóxicos vinculados à intubação esofágica e óxido nitroso como gás único. Manteve-se a gravidade dos incidências hemodinâmicos.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Se describe la investigación sobre

  4. Atitudes atuais de anestesiologistas e médicos em especialização com relação à anestesia venosa total Actitudes actuales de anestesiólogos y médicos en especialización con relación a la anestesia venosa total Current attitude of anesthesiologists and anesthesiology residents regarding total intravenous anesthesia

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Fernando Squeff Nora

    2006-08-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: No passado, tempo, custos, informações, treinamento e avaliação da profundidade da anestesia limitavam a aceitação da anestesia venosa total (TIVA. O objetivo deste estudo foi determinar atitudes de anestesiologistas e médicos em especialização com relação à anestesia venosa total. MÉTODO: Um questionário foi enviado a 150 anestesiologistas e 102 residentes. A concordância (C e discordância (D em cada item foram comparadas por testes z (consenso, se p JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Antiguamente, tiempo, costes, informaciones, capacitación y evaluación de la profundidad de la anestesia limitaban la aceptación de la anestesia venosa total (TIVA. El objetivo de este estudio fue el de determinar las actitudes de anestesiólogos y médicos en especialización con relación a la anestesia venosa total. MÉTODO: Un cuestionario fue enviado a 150 anestesiólogos y 102 residentes. La concordancia (C y discordancia (D en cada ítem se compararon por pruebas z (consenso, si p BACKGROUND AND OBJECTIVES: In the past, time, cost, information, training, and the evaluation of the plane of anesthesia limited the acceptance of total intravenous anesthesia (TIVA. The objective of this study was to determine the attitude of anesthesiologists and other anesthesiology residents regarding total intravenous anesthesia. METHODS: A questionnaire was sent to 150 anesthesiologists and 102 residents. The concordance (C and disaccord (D of each item were compared by z tests (consensus if p < 0.05. RESULTS: There were 98 responses. The data represent the number of answers for each category. The majority of the participants agreed that the quality of the awakening stimulates the use of the TIVA (C/D = 86/8; p < 0.05; that the future depends on the development of drugs with a fast onset of action and immediate recovery (C/D = 88/5; p < 0.05; that they would like to use TIVA more often (C/D = 72/21; p < 0.05; and to have more information

  5. Anestesia para amigdalectomia em criança portadora de síndrome de Klippel-Feil associada à síndrome de down: Relato de caso Anestesia para amigdalectomía en niño portador de síndrome de Klippel-Feil asociado al síndrome de down: Relato de caso Anesthesia for tonsillectomy in a child with Klippel-Feil syndrome associated with down syndrome: Case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Magda Lourenço Fernandes

    2010-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Anormalidades craniofaciais, presentes na síndrome de Klippel-Feil (SKF e na síndrome de Down (SD, podem dificultar o acesso à via aérea. Cirurgias na orofaringe também exigem atenção especial com a via aérea. A associação de ambas as síndromes em paciente candidato à amigdalectomia é uma condição rara, que impõe desafios ao tratamento anestésico-cirúrgico. O objetivo deste relato é discutir os cuidados para a abordagem da via aérea e os riscos da manipulação cervical em paciente portador de SKF e SD submetido à amigdalectomia. RELATO DE CASO: Criança de 5 anos com diagnóstico prévio de SKF, SD e instabilidade da articulação atlantoaxial foi submetida à amigdalectomia sob anestesia geral balanceada. A ventilação sob máscara e a intubação traqueal foram realizadas com a cabeça em posição neutra. A perfeita visualização da epiglote e das cordas vocais permitiu intubação traqueal com laringoscopia convencional. A cirurgia também foi realizada sem extensão cervical, transcorrendo sem intercorrências. CONCLUSÕES: Embora o acesso à via aérea possa ser fácil, alterações anatômicas pressupõem via aérea difícil em pacientes portadores de SKF e SD. Cuidados diferenciados e recursos adequados são obrigatórios para se evitarem complicações durante a abordagem da via aérea. A manipulação cervical deve ser evitada na presença de instabilidade da articulação atlantoccipital pelo risco de lesão neurológica.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Las anormalidades craneofaciales presentes en el Síndrome de Klippel-Feil (SKF y en el Síndrome de Down (SD, pueden dificultar el acceso a la vía aérea. Las cirugías en la orofaringe también exigen una atención especial con la vía aérea. La asociación de los dos síndromes en paciente candidato a la amigdalectomía es una condición rara, que impone retos al tratamiento anestésico-quirúrgico. El objetivo de este relato es

  6. Sepsis in burned patients Sepse em pacientes queimados

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Jefferson Lessa S. de Macedo

    2003-12-01

    ,4% desenvolveram sepse clinicamente e microbiologicamente provada. Vinte e seis (53,1% eram homens, 23 (46,9% eram mulheres, com uma média de idade de 22 anos (variação de um a 89 anos e superfície corporal queimada total de 37,7 ± 18,4% (variação de 7 a 84 %. Quarenta e três pacientes tiveram queimaduras por chama aberta, cinco por escaldamento e um por queimadura elétrica. Esses 49 pacientes tiveram um total de 62 episódios septicêmicos. Quarenta (81,6% pacientes tiveram somente um episódio de sepse e nove (18,4% tiveram até três episódios. Trinta (61,2% pacientes tiveram seu primeiro episódio septicêmico dentro da primeira semana após a queimadura. Dos 62 episódios de sepse, 58 foram bacterianos e quatro por Candida sp. As bactérias mais comumente isoladas das hemoculturas foram Staphylococcus aureus, Staphylococcus coagulase-negativo, Acinetobacter baumannii, Enterobacter cloacae e Klebsiella pneumoniae. Onze (18,9% episódios foram devido a S. aureus resistentes à oxacilina. A. baumannii era sensível a ampicilina/sulbactam em 71,4% e ao imipenem em 85,7% dos casos. O foco primário da sepse foi a queimadura em 15 (24,2% episódios. Os achados clínicos mais comuns da sepse foram a febre, dispnéia, hipotensão e oligúria. As alterações laboratoriais mais comuns foram a anemia, leucocitose, hipoabuminemia e trombocitopenia. Doze (24,5% pacientes morreram. O conhecimento apropriado dos aspectos clínicos, epidemiológicos, laboratoriais e microbiológicos da sepse no paciente queimado favorecem um adequado diagnóstico e tratamento dessa complicação.

  7. Aspectos tomográficos da tuberculose pulmonar em pacientes adultos com AIDS

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Lanamar Aparecida de Almeida

    2011-02-01

    Full Text Available OBJETIVO: Este trabalho tem como finalidade descrever os achados tomográficos da tuberculose pulmonar em pacientes adultos com AIDS atendidos no serviço de radiologia de um hospital de referência em doenças infecciosas, procurar associações desses achados e a contagem de CD4. MATERIAIS E MÉTODOS: Foram estudados 45 pacientes por meio de tomografia computadorizada de tórax durante quatro anos. RESULTADOS: Foram encontrados linfonodomegalia mediastinal e/ou hilar em 31 (68,8% dos casos, derrame pleural em 29 (64,4%, nódulos centrolobulares de distribuição segmentar em 26 (57,7%, consolidação em 24 (53,3%, confluência de micronódulos em 17 (37,7%, nódulos mal definidos com distribuição centrolobular em 16 (35,5%, padrão de "árvore em brotamento" em 13 (28,9%, espessamento de parede brônquica em 12 (26,6%, cavidade de parede espessa em 10 (22,2%, nódulos miliares em 9 (20% e bronquiectasias cilíndricas em 6 (13,3%. Dos 45 pacientes, 35 (77,8% apresentaram CD4 200 cel/mm³. CONCLUSÃO: Concluímos que neste estudo, diversamente do descrito na literatura, linfonodomegalia mediastinal e/ou hilar e consolidação foram significativamente mais frequentes em pacientes com CD4 > 200 cel/mm³. No entanto, linfonodos com centro hipodenso foram mais frequentemente observados em pacientes com severa imunodepressão, ou seja, CD4 < 200 cel/mm³.

  8. Citocinas e anestesia

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    João Batista Santos Garcia

    2002-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Vários trabalhos têm abordado as citocinas que podem ser estimuladas e liberadas por lesão cirúrgica, trauma, infecção, inflamação e câncer. Níveis elevados circulantes das citocinas parece ter implicações no aparecimento de complicações e retardo da recuperação pós-operatória de pacientes. O objetivo da presente revisão é resumir as informações hoje disponíveis sobre citocinas. CONTEÚDO: As citocinas são moléculas polipeptídicas produzidas por uma grande variedade de células e parecem não ter função na homeostase, sob condições normais. Esses mediadores são responsáveis por respostas locais ou sistêmicas, gerando alterações imunológicas, metabólicas, hemodinâmicas, endócrinas e neurais. Podem ativar respostas biológicas benéficas, como estimulação da função antimicrobiana, cicatrização de feridas, mieloestimulação e mobilização de substratos. No entanto, a secreção abundante de citocinas está associada a efeitos deletérios como hipotensão arterial, falência de órgãos e morte. CONCLUSÕES: Ao concluir esta revisão, fica evidente que as citocinas desempenham um papel de fundamental importância como mediadores de respostas metabólicas, hormonais, imunológicas e hematológicas, que há potencial terapêutico com o bloqueio de sua expressão e que a anestesia pode interferir de alguma forma na sua ativação. No entanto, muitas perguntas não estão ainda respondidas e estudos devem ser realizados nos próximos anos buscando esclarecer as ações das citocinas não só para a experimentação mas também para a prática clínica.

  9. Anestesia em anã acondroplásica obesa mórbida para gastroplastia redutora

    OpenAIRE

    Abrão,Maria Angélica; Silveira,Vinícius Gomes da; Barcellos,Carlos Frederico Loretti Vaz de Almeida; Cosenza,Roberta Costa Marques; CARNEIRO, João Régis Ivar

    2009-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A acondroplasia é a forma mais comum entre os diversos tipos de osteocondrodisplasias causadoras do nanismo. O anão pode ser acometido de obesidade com relativa frequência e o tratamento cirúrgico tem demonstrado maior eficácia tanto para a perda efetiva de peso quanto para a sua manutenção a longo prazo. O objetivo deste trabalho foi apresentar um caso de gastroplastia redutora com derivação intestinal em Y-de-Roux em anão acondroplásico obeso mórbido. Foram analis...

  10. Avaliação da qualidade dos ensaios clínicos aleatórios em anestesia publicados na Revista Brasileira de Anestesiologia no período de 2005 a 2008

    OpenAIRE

    Barbosa,Fabiano Timbó; Jucá,Mário Jorge

    2009-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O ensaio clínico aleatório (ECA) é definido como um estudo que envolve grupos de intervenção e controle, com alocação aleatória dos participantes. O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade dos artigos de ECA em anestesia publicados num determinado período. Desenho do estudo: descritivo. MÉTODO: Foi realizada busca manual dos artigos publicados na Revista Brasileira de Anestesiologia entre janeiro de 2005 e fevereiro de 2008, que tivessem características de E...

  11. Rehabilitación oral de un paciente pediátrico con síndrome de Smith-Lemli-Opitz bajo anestesia general ambulatoria

    OpenAIRE

    Magda Dorado Castro; Carlos Alberto Fregoso Guevara; Ricardo Manuel Sánchez Rubio Carrillo; Miguel Alberto Zamudio Gómez

    2011-01-01

    El síndrome de Smith-Lemli-Opitz es una rara enfermedad hereditaria de transmisión autosómica recesiva. Se caracteriza por presentar hipocolesterolemia como consecuencia de una mutación del gen 7-deshidrocolesterol reductasa (7DHCR), lo que produce retraso mental, retardo en el crecimiento, microcefalia, micrognatismo y otras anomalías neurológicas sistémicas y físicas. Se presenta el caso de un paciente de tres años y nueve meses afectado por este síndrome, quien acudió a la clínica de odont...

  12. Anestesia peridural lombar ou bloqueio do plexo lombar combinados à anestesia geral: eficácia e efeitos hemodinâmicos na artroplastia total do quadril Anestesia epidural lumbar o bloqueo del plexo lumbar combinados con la anestesia general: eficacia y efectos hemodinámicos en la artroplastia total de la cadera Epidural lumbar block or lumbar plexus block combined with general anesthesia: efficacy and hemodynamic effects on total hip arthroplasty

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Leonardo Teixeira Domingues Duarte

    2009-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A anestesia para artroplastia total do quadril (ATQ constitui desafio devido à idade avançada e às doenças associadas dos pacientes. O objetivo do estudo foi avaliar se o bloqueio do plexo lombar combinado à anestesia geral se equivale à anestesia peridural lombar quanto à eficácia do bloqueio nociceptivo, efeitos hemodinâmicos secundários, dificuldade na sua execução e influência no sangramento operatório em pacientes submetidos à ATQ. MÉTODO: Pacientes estado físico ASA I a III foram alocados aleatoriamente nos grupos Peridural e Lombar. No grupo Peridural, foi realizada anestesia peridural lombar contínua com ropivacaína a 0,5% 10 a 15 mL. No grupo Lombar, foi realizado bloqueio do plexo lombar pela via posterior com ropivacaína a 0,5% 0,4 mL.kg-1. Todos os pacientes foram submetidos à anestesia geral. Foram estudados: a dificuldade na execução dos bloqueios, sua eficácia e efeitos hemodinâmicos secundários. RESULTADOS: 41 pacientes foram incluídos no estudo. O tempo para execução do bloqueio peridural foi menor, mas o número de tentativas de posicionamento da agulha foi semelhante nos dois grupos. O bloqueio peridural foi mais eficaz. No grupo Lombar, houve aumento da pressão arterial diastólica e média (PAM e no duplo produto após a incisão e o consumo anestésico durante a operação foi maior. Após o bloqueio, a PAM foi menor nos momentos 50, 60 e 70 minutos após a realização do bloqueio peridural. O sangramento foi semelhante nos dois grupos. CONCLUSÕES: A técnica peridural promoveu bloqueio nociceptivo mais eficaz sem se associar à instabilidade hemodinâmica quando combinada à anestesia geral. O bloqueio do plexo lombar mostrou-se uma técnica útil em combinação com a anestesia geral quando a anestesia peridural estiver contraindicada.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La anestesia para la artroplastia total de la cadera (ATC, constituye un reto a causa de la edad

  13. Treinamento de músculos inspiratórios em pacientes com quadriplegia

    OpenAIRE

    Silveira,Janne Marques; Gastaldi, Ada Clarice [UNIFESP; Boaventura,Cristina de Matos; Souza,Hugo Celso

    2010-01-01

    OBJETIVO: Determinar se o treinamento de músculos inspiratórios pode aumentar a força e endurance desses músculos em pacientes com quadriplegia. MÉTODOS: Oito pacientes quadriplégicos (7 homens e 1 mulher) com lesão medular cervical entre C4 e C7 foram submetidos ao treinamento de músculos inspiratórios utilizando-se um resistor de carga linear ajustado em 30% da PImáx. As sessões de treinamento foram realizadas com os pacientes sentados 5 vezes por semana por 8 semanas. Tempo de endurance, P...

  14. Fisioterapia motora em pacientes adultos em terapia intensiva Motor physiotherapy in intensive care adult patients

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Vanessa Marcos Borges

    2009-12-01

    Full Text Available O objetivo desse estudo é realizar uma revisão da literatura abordando o tema fisioterapia motora para pacientes adultos em unidade de terapia intensiva. A busca de artigos científicos foi realizada nas bases de dados PubMed, MedLine (Literatura Internacional em Ciências e Saúde, LILACS (Literatura Latino Americana e do Caribe em Ciências e Saúde e Cochrane entre 1995 e dezembro de 2008 utilizando as palavras-chaves: physical therapy, mobilization and intensive care unit. Para efeito de comparação foram selecionados estudos controlados, randomizados e prospectivos, abordando o tema fisioterapia motora para pacientes adultos em unidade de terapia intensiva. Estudos em pediatria, experimentais, revisões sistemáticas e metanálises foram excluídos. Dos 121 artigos encontrados, apenas 4 preencheram aos critérios de inclusão. Dentre estes, três artigos abordavam sobre a aplicação da fisioterapia motora precoce em pacientes com diagnósticos variados, mostrando que estes indivíduos saíram mais cedo da cama, deambularam em menos dias e tiveram um menor tempo de permanência na unidade de terapia intensiva e no hospital. Além disso, os pacientes que receberam fisioterapia motora precoce apresentaram um menor tempo de ventilação mecânica. Já o outro artigo compara a aplicação da eletroestimulação associada à fisioterapia em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica, mostrando um aumento na força muscular e menor tempo para a transferência destes indivíduos da cama para a cadeira em relação aos que receberam apenas fisioterapia. Os riscos da imobilização em doentes críticos ventilados mecanicamente não são bem esclarecidos. Entretanto, é evidente que os sobreviventes apresentem fraqueza e fadiga persistente, prejudicando sua qualidade de vida. A mobilização precoce é uma área nova e com poucas evidências até o momento. No entanto, recentes estudos têm confirmado que a mobilização em pacientes

  15. Tampão sangüíneo peridural em pacientes testemunhas de Jeová: relato de dois casos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Silva Luciano de Andrade

    2003-01-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Existem relatos do emprego do tampão sangüíneo peridural em pacientes Testemunhas de Jeová, utilizando-se um sistema fechado que permite a colheita do sangue e a injeção no espaço peridural, sem perda da continuidade. O objetivo deste relato é apresentar dois casos de pacientes Testemunhas de Jeová que apresentaram cefaléia após anestesia subaracnóidea e que foram tratados com tampão sangüíneo peridural com um sistema fechado de transfusão do sangue venoso para o espaço peridural. Os casos ocorreram em hospitais de duas cidades diferentes. RELATO DOS CASOS: Um paciente do sexo masculino, com 21 anos, e uma paciente do sexo feminino, com 32 anos, apresentaram cefaléia pós-raquianestesia para cirurgia ambulatorial. Como os pacientes eram Testemunhas de Jeová, o tampão sangüíneo foi realizado com um sistema fechado. O sistema foi preparado em condições estéreis, utilizando-se os seguintes materiais: dois equipos de soro cortados em segmentos de 60 cm, uma conexão de duas vias, uma torneira de três vias e uma seringa de 20 ml. O sistema foi montado de modo a permitir uma conexão com a agulha da venopunção (20G, uma conexão à torneira de três vias, sendo que às outras duas vias foram conectados uma seringa de 20 ml e o outro segmento do equipo de soro, que seria conectado à agulha de peridural. Com os pacientes posicionados em decúbito lateral esquerdo foi feita a anti-sepsia da região lombar e do membro superior direito na região escolhida para a venopunção. Inicialmente foi feita punção peridural no espaço L2-L3, com agulha 17G, sendo que a mesma foi mantida fixa e o equipo de soro a ela conectado. A seguir foi feita venopunção com a agulha conectada à outra extremidade do equipo de soro com o direcionamento da torneira de três vias no sentido da veia para a seringa. Foram aspirados 15 ml de sangue. Com o redirecionamento da torneira no sentido da seringa para a agulha de

  16. Preliminary evaluation of the endovascular treatment of intracranial aneurysms with detachable coils in vigil patients Avaliação preliminar do tratamento endovascular de aneurismas intracranianos com espirais destacáveis em pacientes no estado de vigília

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    José Roberto Falco Fonseca

    2006-12-01

    Full Text Available Endovascular treatment of intracranial aneurysms with coil embolization became the most important therapeutic option with better morbidity and mortality rates and quality of life. Following immobility, patients are treated with general anaesthesia. OBJECTIVE: To test viability of endovascular treatment on wake patients. METHOD: Considering clinical symptoms, psychological characteristics and aneurysmal morphology, four patients with five intracranial aneurysms were selected. RESULTS: Four among five cases were completed with this technique. Patient 1 was partially treated after 75 minutes presenting vesical stress. Patient 2 presented subarachnoid hemorrhage after aneurysmal re-rupture, and the procedure was completed under general anaesthesia. The other three patients presented no intercurrences during the treatment. CONCLUSION: Endovascular treatment on wake patients with intracranial aneurysm can be an alternative to a selected group of patients.O tratamento endovascular de aneurismas intracranianos com espirais destacáveis estabeleceu-se como principal opção terapêutica na maioria dos pacientes, por menores taxas de morbidade e mortalidade. De forma geral, os pacientes são tratados sob anestesia geral, pela necessidade de imobilidade. OBJETIVO: Avaliar a viabilidade do tratamento endovascular de aneurismas intracranianos em pacientes no estado de vigília. MÉTODO: Cinco aneurismas foram tratados em quatro pacientes selecionados, considerando-se quadro clínico, a intenção de colaboração do paciente e características morfológicas do aneurisma. RESULTADOS: A abordagem proposta foi possível em quatro dos cinco casos. O paciente 1 obteve compactação parcial do aneurisma, pois o tratamento foi interrompido por desconforto vesical. O paciente 2 apresentou hemorragia subaracnóidea por re-ruptura do aneurisma, e o tratamento foi completado no mesmo tempo sob anestesia geral. Nos demais casos, não houve intercorrências. CONCLUS

  17. Toxoplasmose do sistema nervoso central em paciente diabético

    OpenAIRE

    Luis Otávio Cavallazzi

    1985-01-01

    O autor descreve caso de toxoplasmose do sistema nervoso central em paciente diabético. Revisão da literatura quanto às causas predisponentes que comumente acompanham a toxoplasmose mostra que o diabetes até então não tinha sido relatado em associação com esta doença.

  18. Histórico de violência intrafamiliar em pacientes psiquiátricos

    OpenAIRE

    Ricardo da Costa Padovani; Lúcia Cavalcanti de Albuquerque Williams

    2008-01-01

    O objetivo da presente pesquisa foi caracterizar o histórico de violência intrafamiliar em pacientes psiquiátricos inseridos em tratamento de regime ambulatorial. Pretendeu-se, mais especificamente, identificar o tipo de violência vivenciada pelos usuários. Participaram do estudo 23 pacientes de ambos os sexos, em tratamento ambulatorial. A coleta de dados envolveu a aplicação de um roteiro de entrevista individual, com informações sobre o histórico de internação e violência intrafamiliar e c...

  19. Interações Medicamentosas Potenciais em Pacientes de Unidades de Terapia Intensiva

    OpenAIRE

    Liliana Batista Vieira; Adriano Max Moreira Reis; Rhanna Emanuela Fontenele Lima de Carvalho; Leila Márcia Pereira de Faria; Silvia Helena de Bortoli Cassiani

    2012-01-01

    O objetivo do estudo é determinar a frequência de interações fármaco-fármaco em prescrições de pacientes internados em unidades de terapia intensiva e analisar os fatores associados relativos à farmacoterapia e ao paciente. O estudo descritivo transversal foi realizado em dois hospitais de ensino da região centro oeste do Brasil. As interações medicamentosas potenciais foram identificadas nas prescrições do primeiro dia (24 horas) e do quinto dia (120 horas) de interna...

  20. Achados na ressonância magnética em pacientes com cervicobraquialgia

    OpenAIRE

    Silva, Gilka Amélia Antunes da

    2007-01-01

    Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-graduação em Saúde Pública Esta pesquisa consiste em uma coorte histórica onde são selecionados 60 pacientes submetidos a exames de ressonância magnética da coluna cervical, que apresentavam como indicação clínica a cervicobraquialgia. O objetivo do trabalho é identificar, nestes exames, sinais de doença degenerativa da coluna cervical, nos pacientes em investigação clínica de cerv...

  1. Comparação da anestesia geral e bloqueio do plexo cervical superficial em tireoidectomias parciais Comparison between general anesthesia and superficial cervical plexus block in partial thyroidectomies

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rui Celso Martins Mamede

    2008-02-01

    Full Text Available Tireoidectomia sob efeito de bloqueio do plexo cervical superficial (BPCS tem sofrido resistência. OBJETIVO: Comparar variáveis cirúrgicas e anestésicas, custos do tratamento e grau de satisfação de pacientes submetidos à hemitireoidectomia sob efeito de anestesia geral e BPCS. CASUÍSTICA E MÉTODOS: Foram 21 pacientes submetidos à anestesia geral (AG e outro tanto ao BPCS. Após sedação, no grupo com BPCS, usou-se marcaína com vasoconstritor, e quando necessário, lidocaína a 2% com vasoconstritor. Sedação intra-operatória com diazepam endovenoso e metoprolol para controle da PA e FC eram administradas quando necessário. Usou-se anestesia geral (AG segundo padronização do serviço. RESULTADOS: Foram significantes (pThyroidectomy under the effect of superficial cervical plexus block (SCPB has met resistance. AIM: to compare variables in patients submitted to hemithyroidectomy under the effect of general anesthesia (GA and SCPB. CASE REPORT AND METHODS: GA was used in 21 patients, and SCPB was used in another 21 patients. Following sedation, marcaine 0.5% with vasoconstrictor was used in the SCPB group. Intraoperative sedation with diazepam and metoprolol to control arterial pressure and cardiac frequency was given as needed. GA followed the standard method in the unit. RESULTS: We found significant results (p<0.05, Student’s t-test for surgery time (GA - 111.4 min; SCPB - 125.5 min, anesthesia time (GA - 154.1 min; SCPB - 488.6 min, time in the surgery room (GA - 15 min; SCPB - 1 min, treatment costs (GA - R$203.2; SCPB - R$87.4, presence of bradycardia (GA - 0; SCPB - 23.8% and laryngotracheal injury (GA - 51; SCPB - 0 %. We also found the following non-significant results: hospitalization time (GA - 17.3; SCPB - 15.1 hours; bleeding volume (GA - 41,9 g; SCPB - 47.6 g, size of the operative specimen (GA - 52.1 cm3; SCPB - 93.69 cm3 and patient satisfaction level (GA - 3.8; SCPB - 3.9. CONCLUSION: Although the incidence of

  2. Toracotomia em eqüinos sob anestesia com ventilação mecânica controlada Equine thoracotomy under anesthesia with controlled mechanical ventilation (CMV

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Raquel Yvonne Arantes Baccarin

    1998-06-01

    Full Text Available Diversos procedimentos cirúrgicos e diagnósticos podem ser realizados através da cirurgia torácica em eqüinos. Para tanto faz-se necessária a utilização da ventilação controlada mecânica (VCM e a compreensão dos efeitos respiratórios deste tipo de ventilação durante a toracotomia. Foram utilizados seis eqüinos hígidos, sob anestesia com ventilação controlada, para a realização de acesso cirúrgico ao hemitórax direito com o objetivo de se avaliar, através da mensuração dos parâmetros fisiológicos, ventigrafia, pH e gases sangüíneos, a eficácia da ventilação controlada em otimizar a ventilação e a oxigenação e em prevenir a atelectasia pulmonar durante manipulações intratorácicas. Verificou-se diminuição dos valores da PaCO2 e aumento dos valores de pH durante a ventilação controlada, mesmo com o pneumotórax instalado. A pressão interpleural também apresentou aumento de seus valores durante a VCM. Concluiu-se que o uso da VCM, durante a prática da toracotomia, permite a padronização da freqüência respiratória com melhora da ventilação, e subseqüente normalização das alterações da pressão parcial de dióxido de carbono e pH, bem como mantém visualmente adequada a expansão pulmonar. A VCM promove aumento da pressão interpleural, enquanto o tórax permanece fechado.Several surgical and diagnostic procedures can be performed on thoracic surgery in the equine. To carry out these procedures controlled mechanical ventilation (CMV is necessary, as well as full understanding of the possible side effects of this type of ventilation. Six healthy equine were used under anesthesia wiith CMV to do right hemithorax approach. The goals were to evaluate efficiency of CMV in the improvement of ventilation and oxigenation as well as in the prevention of pulmonar atelectasis during intrathoracic manipulation. For such evaluation of physiologic parameters measurement, ventigraphy and blood gas analysis

  3. Cesariana em paciente com doença de von Willebrand associada à infecção pelo HIV: relato de caso Cesárea en paciente con enfermedad de von Willebrand asociada a la infección por el HIV: relato de caso Anesthesia for cesarean section in patient with von Willebrand's disease and HIV infection: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Vanessa Rezende Balle

    2004-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A doença de von Willebrand é a alteração inata da coagulação mais freqüente em mulheres jovens. A infecção por HIV tem mostrado incidência progressivamente maior em mulheres, constatando-se transmissão vertical em até 25% dos casos. O objetivo deste relato é mostrar o caso de uma paciente com doença de von Willebrand e HIV positivo submetida à cesariana. RELATO DO CASO: Paciente de 24 anos, portadora de anemia microcítica, doença de von Willebrand e HIV, chegou à emergência obstétrica em início de trabalho de parto. Não realizou pré-natal. Foi indicada cesariana a fim de diminuir os riscos de transmissão vertical em paciente com carga viral de HIV desconhecida. Apresentava hematomas pelo corpo e história de hematoma de parede abdominal em cesariana anterior. Os testes de coagulação eram pouco alterados. Após infusão de concentrado de fator VIII foi realizada anestesia geral. Mãe e recém-nascido apresentaram evolução satisfatória. CONCLUSÕES: A avaliação de manifestações clínicas em pacientes com coagulopatia é fundamental na decisão do tipo de anestesia a ser indicada para cada paciente. A avaliação deve ser individualizada, considerando os riscos e benefícios da técnica escolhida. Nestas pacientes, deve-se sempre restringir ao máximo a indicação de interrupção da gestação por via alta, optando-se sempre pelos métodos menos invasivos. A terapia com concentrado de fator VIII é atualmente a melhor opção de tratamento, corrigindo a deficiência específica e diminuindo os riscos de transmissão viral.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La enfermedad de von Willebrand es la alteración innata de la coagulación más frecuente en mujeres jóvenes. La infección por HIV ha mostrado incidencia progresivamente mayor en mujeres, constatandose transmisión vertical en hasta 25% de los casos. El objetivo de este relato es mostrar el caso de una paciente con Enfermedad de von

  4. Crises parciais motoras induzidas por movimentos em pacientes diabéticos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Glória M. A. S. Tedrus

    1991-12-01

    Full Text Available Levando em conta o número restrito de casos em âmbito internacional e a ausência de publicações na literatura nacional, os autores apresentam três casos de crises motoras focais induzidas por movimentos em pacientes diabéticos com mais de 50 anos de idade. As crises eram numerosas, sendo também desencadeadas ao serem assumidas determinadas posturas. Em dois casos havia hiperglicemia não cetótica. Todos os pacientes apresentavam hemiparesia e, em dois, tal déficit desapareceu após o cotnrole das crises. No outro paciente a hemiparesia era decorrente de acidente vascular cerebral isquêmico instalado 6 meses antes. Síndrome parietal transitória foi observada nos três pacientes. O EEG crítico mostrou, em dois pacientes, descargas na região parieto-occipital e, em um, na região temporal média contralateral. As crises foram resistentes aos anticonvulsivantes, só havendo controle com o tratamento dos distúrbios metabólicos. São discutidos aspectos clínico-eletren-cefalográficos e etiopatogênicos. A pesquisa do caráter reflexo das crises e a dosagem da glicemia devem ser feitas em todos os pacientes idosos com crises motoras focais, face às implicações de ordem terapêutica e prognóstica.

  5. Achados oculares em pacientes com mielomeningocele: 72 casos Ocular findings in 72 patients with meningomyelocele

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Mônica Fialho Cronemberger

    2000-10-01

    Full Text Available Objetivo: Estudar as alterações oculares em pacientes com mielomeningocele. Material e Método: Realizado estudo retrospectivo em 72 pacientes com mielomeningocele, descrevendo as alterações oculares presentes nessa população, além de correlacionar com a presença ou não de hidrocefalia. Resultados: Dos 72 pacientes com mielomeningocele, com idade variando de 5 meses a 18 anos, 64 (88,9% pacientes tinham hidrocefalia. Destes 64 pacientes, 36 (56,3% tinham estrabismo, sendo que 21 (58,3% eram endotrópicos, 13 (36,1% exotrópicos, 1 (2,8% exofórico e 1 (2,8% com estrabismo discinético. Do total dos 72 pacientes estudados 38 (52,8% eram estrábicos. A anisotropia foi encontrada em 16 (22,2% pacientes, sendo que em 14 (87,5% em A e em 2 (12,5% em V. Todos os 16 pacientes com anisotropia apresentavam hidrocefalia. O erro refrativo mais freqüente foi a hipermetropia encontrada em 64 (44,4% olhos. Atrofia óptica foi encontrada em 9 (12,5% pacientes. Conclusão: A mielomeningocele, associada a hidrocefalia, apresenta uma porcentagem de estrabismo maior do que o encontrado na população normal.Purpose: To study ocular findings in patients with meningomyelocele. Methods: A retrospective study of 72 patients with myelomeningocele was performed to evaluate ocular motility disorders, refractive errors and indirect ophthalmoscopy findings. Results: In a group of 72 patients with myelomeningocele, aged 5 month -- 18 years, 64 (88.9% had hydrocephalus. Of this group of 64 patients, 36 (56.3% had strabismus, 21 (58.3% of whom were esotropic, and 13 (36.1% exotropic, 1 (2.8% exophoric and 1 (2.8% presented sometimes esotropia and sometimes exotropia. Of the total of 72 studied patients, 38 (52.8% had strabismus. Anisotropia was found in 16 (22.2% patients, 14 (87.5% with an A pattern and 2 (12.5% with a V pattern. The most frequent refractive error was hyperopia, found in 64 (44.4% eyes. All the 16 patients with anisotropia had hydrocephalus

  6. Comparação dos valores do índice bispectral em pacientes com paralisia cerebral em estado de vigília Comparación de los valores del índice bispectral en pacientes con parálisis cerebral en estado de vigilia Comparison of the bispectral index in awake patients with cerebral palsy

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Verônica Vieira da Costa

    2007-08-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O EEG-BIS foi criado por meio de estudos em pacientes adultos saudáveis e as primeiras publicações em crianças surgiram a partir de 1998. A paralisia cerebral (PC é secundária à lesão estática do encéfalo em desenvolvimento. A necessidade de realização de exames e procedimentos cirúrgicos para correção de deformidades sob anestesia ou sedação é comum nesses pacientes. Torna-se cada vez mais necessária a monitorização do estado de hipnose do paciente anestesiado e pode-se incluir nesse grupo os pacientes com paralisia cerebral. O objetivo desse estudo foi avaliar a eficiência do EEG-BIS nos pacientes com paralisia cerebral (PC em comparação com os pacientes sem doenças neurológicas (sem PC, em estado de vigília. MÉTODO: Foram avaliados dois grupos de pacientes: um com diagnóstico de paralisia cerebral e outro sem doença do sistema nervoso central (SNC. Na véspera da intervenção cirúrgica, na enfermaria, junto aos pacientes despertos era colocado o monitor de EEG-BIS e solicitado que fechassem os olhos. Os valores que apareciam na tela do monitor, em um intervalo de 10 minutos, eram anotados e registrados em ficha padronizada, sendo calculado um valor médio por paciente. RESULTADOS: Foram avaliados 188 pacientes, de ambos os sexos, com idade média de 10, 07 ± 2,9 (PC e 10,21 ± 3,1 (sem PC anos. O grupo PC apresentou EEG-BIS basal de 95,83 ± 5,142 e o grupo sem PC de 96,56 ± 1,941 sem haver diferença estatística significativa entre eles. CONCLUSÕES: Os sinais de EEG são captados normalmente e os valores de EEG-BIS dos pacientes com PC são semelhantes ao dos pacientes sem PC no estado de vigília.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: El EEG-BIS fue creado a través de estudios en pacientes adultos saludables y las primeras publicaciones en niños surgieron a partir de 1998. La parálisis cerebral (PC es secundaria a la lesión estática del encéfalo en desarrollo. La necesidad de

  7. Fatores terapêuticos em um grupo de apoio para pacientes psiquiátricos ambulatoriais

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Guanaes Carla

    2001-01-01

    Full Text Available INTRODUÇÃO/OBJETIVOS: O emprego da psicoterapia de grupo no atendimento em saúde mental, sobretudo em contextos institucionais, tem se expandido aceleradamente, não havendo uma expansão correlata de pesquisas na área, conforme aponta a literatura especializada. Objetivou-se compreender algumas possibilidades e alguns limites de um grupo de apoio de curta duração (16 sessões para pacientes psiquiátricos ambulatoriais, investigando os fatores terapêuticos que operam nesse grupo, segundo a percepção de seus participantes. MÉTODOS: Questionários do Incidente Crítico (QIC, observação e registro do grupo, consultas aos prontuários dos pacientes e notas de campo constituíram as fontes de dados. A análise das respostas dos pacientes ao QIC foi realizada por procedimentos de avaliação categorial de conteúdo, tendo como base um sistema descritivo dos fatores terapêuticos proposto na literatura. As demais fontes foram tomadas como dados de contexto dos sentidos produzidos pelos pacientes em suas respostas ao QIC. RESULTADOS: Os resultados remetem a dez categorias derivadas da percepção dos pacientes, indicativas de vivências terapêuticas e não-terapêuticas no grupo. DISCUSSÃO/CONCLUSÃO: Este estudo possibilita uma compreensão sobre o modo como os pacientes vivenciaram o processo desse grupo, tendo em vista os sentidos que produziram a partir de sua participação neste, e, em conjunção com a compreensão de seus quadros clínicos, situa algumas possibilidades e alguns limites desse tipo de tratamento em saúde mental, considerando o contexto em que ocorre e a clientela que usualmente o integra.

  8. Prevalência de disfunção craniomandibular em pacientes portadores de próteses totais duplas e pacientes dentados naturais

    OpenAIRE

    2010-01-01

    O presente estudo avaliou a prevalência de sintomas de disfunção craniomandibular (D.C.M.) em sessenta pacientes desdentados totais portadores de próteses totais duplas (Grupo 1) comparados com sessenta pacientes dentados naturais (Grupo 2 ). Todos os pacientes entrevistados pertenciam à faixa etária de 50 a 70 anos, procedimento que visou minimizar a influência da idade nos resultados da investigação. Os dados foram levantados por ...

  9. Sobrevida de pacientes em hemodiálise em um hospital universitário

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Fernanda Ismaela Rolim Teixeira

    2015-03-01

    Full Text Available Introdução: A doença renal crônica (DRC apresenta altas taxas de morbidade e mortalidade, especialmente na população em diálise. Objetivo: Determinar a taxa de sobrevida; caracterizar o perfil epidemiológico e clínico; identificar as comorbidades e as variáveis associadas à sobrevida dos pacientes submetidos à hemodiálise. Métodos: Trata-se de um estudo de natureza descritiva e longitudinal constituído por 162 pacientes submetidos à hemodiálise, em um hospital universitário. As variáveis categóricas foram descritas por meio de frequências e porcentagem e as numéricas por meio de média ± desvio padrão. A análise por meio da regressão de Cox foi utilizada para estudar a influência de diversas variáveis clínicas e demográficas. Foram construídas as curvas de sobrevida das variáveis significantes com o método de Kaplan Meyer. Resultados: A idade média foi de 48,09 anos, a renda familiar mensal e o nível de instrução mostraram-se reduzidos na maior parte dos estudados. A hipertensão arterial mostrou-se a principal comorbidade associada à insuficiência renal crônica terminal, seguida pelo diabetes mellitus. Os fatores que comprometeram significativamente a sobrevida dos pacientes foram a idade avançada no início da terapia, a hemoglobina e a albumina. A taxa de sobrevida global foi de 84,71% e 63,32% em um e cinco anos, respectivamente. Conclusão: A taxa de sobrevida foi considerada baixa e mostrou-se decrescente ao longo dos anos, não representando melhorias apesar dos avanços tecnológicos, diagnósticos e terapêuticos. A idade avançada, a hipoalbuminemia e a anemia são fortes preditores de mortalidade.

  10. Efeito da administração de solução salina na estabilidade da circulação durante a indução de anestesia geral com propofol em estudo randômico e controlado de procedimentos ginecológicos Efecto de la administración de solución salina normal en la estabilidad de la circulación durante la inducción de anestesia general con propofol en estudio aleatorio y controlado de procedimientos ginecológicos Effect of normal saline administration on circulation stability during general anesthesia induction with propofol in gynecological procedures - randomised-controlled study

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Daher Rabadi

    2013-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVO: Comparar o efeito da administração profilática de solução salina normal com o efeito hipotensor de propofol em pacientes do sexo feminino programadas para procedimentos ginecológicos. MÉTODO: Foram randomicamente alocadas em dois grupos 69 pacientes, ASA I-II. O Grupo 1 recebeu 5 mL.kg-1 de solução salina a 0,9% 10 minutos antes da indução e o Grupo 2 não recebeu nada (controle. A anestesia foi induzida com propofol e fentanil e depois mantida com propofol e remifentanil. As variáveis hemodinâmicas foram mensuradas pré- e pós-indução da anestesia geral. RESULTADOS: Após a indução, ambos os grupos apresentaram queda significativa da pressão arterial média (p JUSTIFICATIVA Y OBJETIVO: Comparar el efecto de la administración profiláctica de solución salina normal con el efecto hipotensor de propofol en pacientes del sexo femenino programadas para procedimientos ginecológicos. MÉTODO: Sesenta y nueve pacientes con ASA I-II fueron ubicados aleatoriamente en dos grupos. El Grupo 1 recibió 5 mL.kg-1 de solución salina al 0,9% 10 minutos antes de la inducción y el Grupo 2 no recibió nada. La anestesia fue inducida con propofol y fentanilo y después se mantuvo con propofol y remifentanilo. Las variables hemodinámicas fueron mensuradas antes y después de la inducción de la anestesia general. RESULTADOS: Después de la inducción, ambos grupos presentaron una caída significativa de la presión arterial promedio (p BACKGROUND AND OBJECTIVE: To compare the effect of prophylactic administration of normal saline against the hypotensive effect of propofol in female patients booked for gynecological procedures. METHOD: Sixty nine ASA (I, II patients were randomly allocated into two groups, group 1 received 5 mL.kg-1 of 0.9% normal saline 10 minutes before induction, whereas group 2 received nothing (control. Anesthesia was induced with propofol and fentanyl then maintained with propofol and

  11. Variações no posicionamento dos eixos visuais em pacientes submetidos a cirurgias de estrabismo

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Graciela Scalco Brum

    2011-02-01

    Full Text Available OBJETIVOS: Determinar as variações no ângulo de posicionamento ocular pós-operatório em pacientes submetidos a cirurgias para correção de estrabismo e identificar possíveis fatores de risco associados a tal ocorrência. MÉTODOS: Foi realizado estudo retrospectivo de 819 pacientes portadores de estrabismo submetidos à cirurgia para correção do desvio ocular entre janeiro de 1995 e dezembro de 2005 no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Os pacientes foram divididos em quatro grupos quanto ao tipo de desvio pré-operatório (esotropia alternante, esotropia monocular, exotropia alternante e exotropia monocular e as variações no posicionamento ocular foram quantificadas em cada grupo. RESULTADOS: A prevalência de variações no posicionamento ocular (pós-operatório maiores que 10∆ entre o total de pacientes estudado foi de 33,5% (274 pacientes. Entre estes, foi verificada maior frequência de desvios no sentido exotrópico (178 pacientes ou 65,0% do que no sentido esotrópico (96 pacientes ou 35,0%, diferença esta que foi estatisticamente significativa (teste do qui-quadrado; p<0,001. CONCLUSÕES: Instabilidade no posicionamento ocular pode ocorrer ao longo do tempo em pacientes submetidos a cirurgias de estrabismo. Tal ocorrência reforça a necessidade do desenvolvimento de alternativas terapêuticas a fim de proporcionar maior estabilidade ao sistema oculomotor no pós-operatório de cirurgias de estrabismo.

  12. Memoria prospectiva em pacientes com doença de alzheimer leve

    OpenAIRE

    2008-01-01

    A memória prospectiva (MP) vem sendo investigada como uma das formas de memória mais precocemente alteradas nos quadros de doença de Alzheimer (DA). O objetivo deste estudo foi estudar a MP em pacientes com DA e verificar se esta está particularmente alterada nos estágios iniciais da doença. Foram estudados 20 pacientes com DA leve com MEEM (Mini-Exame do Estado Mental) entre 16 e 24 e CDR = 1 e 20 sujeitos controles sem doenças neurológicas ou psiquiátricas, pareados com o grupo de pacientes...

  13. Espasmo hemifacial resultados da descompressão microvascular em 53 pacientes

    OpenAIRE

    Paulo Niemeyer Filho; Marcelo Bezerra; Gabriel Mufarrej

    1990-01-01

    Num período de 10 anos, 53 pacientes com espasmo hemifacial foram submetidos a 54 procedimentos de descompressão microvascular da raiz do facial, na fossa posterior. A técnica empregada foi a mesma desenvolvida por Jannetta e o resultado cirúrgico inicial foi considerado excelente em 91% dos casos. O follow-up variou de 60 dias a 7 anos, cora 40 pacientes acompanhados por mais de 2 anos e 16, por mais de 5 anos. Apenas um paciente apresentou reciciva dos espasmos. Não houve óbito e as complic...

  14. Timectomia na miastenia grave: avaliação dos resultados em 73 pacientes

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    J. Lamartine de Assis

    1978-03-01

    Full Text Available Foi feita avaliação dos resultados da timectomia transtorácica em 73 pacientes com miastenia grave generalizada, sendo 64 não timomatosos e 9 com timomas. Os resultados foram analisados à curto, médio e, em muitos casos, a longo prazo. Foi feito, também um estudo comparativo dos resultados em relação à idade, sexo, tempo de doença e à presença ou não do timoma. A experiência adquirida neste grupo de pacientes sugere que a timectomia transtorácica é método terapêutico útil na miastenia grave generalizada não timomatosa; seu efeito benéfico aparece no pós-operatório mediato e se mantém a longo prazo na maioria dos pacientes. Os resultados da timectomia em pacientes com timoma foram menos favoráveis. A análise estatística não mostrou diferenças significantes na evolução pós-operatória entre os pacientes não timomatos selecionados e não selecionados.

  15. Anestesia venosa total em infusão alvo-controlada associada a bloqueio do nervo femoral para meniscectomia do joelho por acesso artroscópico Anestesia venosa total en infusión objeto-controlada asociada al bloqueo del nervio femoral para meniscectomía de la rodilla por acceso artroscópico Target-controlled total intravenous anesthesia associated with femoral nerve block for arthroscopic knee meniscectomy

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Fernando Squeff Nora

    2009-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O aumento da popularidade de técnicas operatórias minimamente invasivas reduziu os tempos de recuperação de procedimentos que, anteriormente, eram associados a período de internação longo. Este trabalho apresenta técnica de anestesia geral venosa total com propofol e remifentanil combinada a bloqueio do nervo femoral, por acesso perivascular inguinal. MÉTODO: Foram incluídos 90 pacientes submetidos à artroscopia do joelho para meniscectomias. A indução anestésica foi feita com propofol em infusão alvo-controlada (IAC (alvo = 4 µg.mL-1 e com remifentanil em IAC (alvo = 3 ng.mL-1. As alterações das concentrações de propofol e remifentanil eram realizadas de acordo com a eletroencefalografia bispectral (BIS e a pressão arterial média (PAM. A ventilação era mecânica e controlada a volume e a via aérea mantida com máscara laríngea. Os valores das concentrações no local efetor de propofol e remifentanil eram obtidos através dos modelos farmacocinéticos dos fármacos, inseridos nas bombas de IAC e corresponderam a concentrações preditivas. Local efetor refere-se à área de ação dos fármacos. O tempo de alta hospitalar compreendeu o espaço de tempo entre a chegada do paciente na sala de recuperação até o momento da alta. RESULTADOS: As concentrações médias no local efetor (ng.mL-1, máximas e mínimas, de remifentanil foram de 3,5 e 2,4, respectivamente. As concentrações médias no local efetor (µg.mL-1, máximas e mínimas de propofol, foram respectivamente de 3,1 e 2,6. A vazão média de infusão de propofol e de remifentanil foi de 8,54 mg.kg-1.h-1 e de 0,12 µg.kg-1.min-1 , respectivamente. Os tempos de alta hospitalar foram, em média, de 180min. CONCLUSÕES: Todos os pacientes foram mantidos dentro dos parâmetros estabelecidos.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: El aumento de la popularidad de técnicas operatorias mínimamente invasivas, redujo los tiempos de recuperación de

  16. Indicadores de neuropatia autonômica cardiovascular em pacientes com diabetes tipo 1

    OpenAIRE

    Lucianne Righeti Monteiro Tannus

    2014-01-01

    A Neuropatia autonômica cardiovascular (NAC), apesar de ter sido apontada como fator de risco independente para doença cardiovascular (DCV) em pacientes com diabetes tipo 1 (DM1), permanece subdiagnosticada. Os objetivos do trababalho foram determinar a prevalência de NAC e seus indicadores clínicos e laboratoriais em pacientes com DM1 e a associação com outras complicações crônicas do diabetes, além de avaliar a concordância entre os critérios diagnósticos da NAC determinados pelos parâmetro...

  17. Viscossuplementação em pacientes com artropatia hemofílica

    OpenAIRE

    Zelada,Flávio; de Almeida, Adriano Marques; Pailo, Alexandre Felicio; Bolliger Neto,Raul; Okazaki,Erica; de Rezende, Márcia Uchôa

    2013-01-01

    OBJETIVO: Avaliar se a viscossuplementação com ácido hialurônico em pacientes com artropatia hemofílica grave associada com triancinolona após a lavagem articular com soro fisiológico melhora a dor, a rigidez, a função e a qualidade de vida. MÉTODOS: Onze pacientes com artrite hemofílica de joelhos com e sem acometimento de outras articulações (tornozelos e cotovelos) foram submetidos a lavagem articular com soro fisiológico e subsequente infiltração de hilano e triancinolona em todas as arti...

  18. Estudo comparativo de indicadores nutricionais em pacientes com neoplasias do trato digestório

    OpenAIRE

    Leandro-Merhi, Vânia Aparecida; Tristão, Ana Paula; Moretto,Maria Clara; Fugulin, Natália Maria; Portero-McLellan,Kátia Cristina; AQUINO,José Luiz Braga de

    2008-01-01

    RACIONAL: O câncer tem sido considerado atualmente como um dos principais problemas de saúde pública em todo o mundo e os tumores mais frequentes são os dos tratos gastrintestinal e o respiratório. OBJETIVO: Comparar indicadores do estado nutricional em pacientes portadores de neoplasias do trato digestório. MÉTODO: Estudo comparativo de indicadores nutricionais (antropométricos, laboratoriais e dietéticos), entre 28 pacientes portadores de neoplasias do trato digestório (esofágicas, gástrica...

  19. TÉTANO GRAVE ASSOCIADO A CHOQUE SÉPTICO EM UMA PACIENTE IDOSA INTERNADA EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

    OpenAIRE

    Gonçalves Menegueti,Mayra; Alkmim-Teixeira, Gil Cezar; Machado Viana,Jaciara; Basile-Filho, Aníbal; Martins-Filho, Olindo Assis; Martins, Maria Auxiliadora

    2012-01-01

    Nós relatamos um caso de tétano grave associado a choque séptico em uma paciente de 61 anos admitida na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) após perfurar o pé direito. A paciente apresentou perda de força muscular, paresia em membro inferior direito e disfagia. A paciente evoluiu com espasmos musculares generalizados, dispnéia e insuficiência respiratória. O espasmo intenso levou ao uso prolongado de ventilação mecânica invasiva, sedação e bloqueador neuromuscular. A evolução favorável deste c...

  20. Acometimento cardíaco em pacientes com doença de Chagas aguda em microepidemia familiar, em Abaetetuba, na Amazônia Brasileira

    OpenAIRE

    Pinto, Ana Yecê das Neves; Harada,Geraldo Saburo; Valente,Vera da Costa; Abud,José Elson Araújo; Gomes,Francisco dos Santos; Souza,Gilberto César Rodrigues de; Valente,Sebastião Aldo da Silva

    2001-01-01

    Os autores mostram os principais achados clínicos relativos ao acometimento cardíaco, em pacientes portadores de doença de Chagas aguda em mais um episódio de microepidemia familiar na Amazônia brasileira. Foram estudados 13 pacientes com doença de Chagas aguda, procedentes do município de Abaetetuba-PA e submetidos à avaliação clínica e cardiológica, eletrocardiograma e ecocardiograma. As extra-sístoles supraventriculares e/ou ventriculares ocorreram em 38,5% dos casos. Bloqueios de ramo dir...

  1. Utilização da fenilefrina para controle da pressão arterial em cesarianas eletivas: dose terapêutica versus profilática

    OpenAIRE

    Neves,José Francisco Nunes Pereira das; Monteiro,Giovani Alves; Almeida,João Rosa de; Sant'Anna,Roberto Silva; Bonin,Hellen Bedim; Macedo,Carlos Furtado

    2010-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A anestesia raquídea é utilizada com frequência em casos de cesariana e se algumas medidas profiláticas não forem adotadas a incidência de hipotensão arterial é superior a 80%. O objetivo deste estudo foi comparar a eficácia da fenilefrina quando administrada terapêutica ou profilaticamente para a manutenção da pressão arterial em pacientes submetidas à anestesia raquídea para cesarianas eletivas. MÉTODO: Foram estudadas 120 gestantes submetidas a cesarianas eletiva...

  2. Estudo comparativo entre bupivacaína a 0,5% e mistura enantiomérica de bupivacaína (S75-R25 a 0,5% em anestesia peridural Estudio comparativo entre bupivacaína a 0,5% y mezcla enantiomérica de bupivacaína (S75-R25 a 0,5% en anestesia peridural Comparative study between 0.5% bupivacaine and 0.5% enantiomeric mixture of bupivacaine (S75-R25 in epidural anesthesia

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rosane Fossatti Gonçalves

    2003-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A mistura enantiomérica de bupivacaína (S75-R25 vem sendo empregada pela sua propriedade anestésica com menor toxicidade do que a bupivacaína racêmica. O objetivo deste estudo é comparar a bupivacaína a 0,5% com a mistura enantiomérica de bupivacaína a 0,5% (S75-R25 em anestesia peridural. MÉTODO: Foram incluídos no estudo 44 pacientes divididos em dois grupos (n=22 denominados de Bupivacaína e S75-R25. Os pacientes foram medicados com midazolam por via venosa. A anestesia peridural foi realizada no espaço L3-L4 ou L2-L3, e administrado 16 a 24 ml da solução do anestésico local. O grupo Bupivacaína recebeu bupivacaína a 0,5% com vasoconstritor. O grupo S75-R25 recebeu a mistura enantiomérica de bupivacaína a 0,5% com vasoconstritor. Foram avaliados a temperatura do membro inferior antes e após o bloqueio peridural, o tempo de latência do bloqueio, o tipo de alteração referida pelo paciente, possíveis falhas sensoriais, nível sensorial metamérico e o grau de bloqueio motor. Na sala de recuperação pós-anestésica, foi anotado o tempo de requisição do primeiro analgésico. RESULTADOS: Fizeram parte da avaliação final 41 pacientes. Os grupos foram demograficamente semelhantes. A dose per-operatória de midazolam, o volume de anestésico local por via peridural, o tempo de latência para a instalação do bloqueio, falhas sensoriais a picada da agulha, temperatura do membro inferior nos diferentes tempos, o tipo de sensação parestésica, e o nível anestésico em dermátomos foram semelhantes entre os grupos. O grau de bloqueio motor foi mais intenso para o grupo Bupivacaína, comparado ao grupo S75-R25 (p = 0,0117. O tempo para requisição do primeiro analgésico no período pós-operatório foi superior para o grupo S75-R25, comparado ao grupo Bupivacaína (596 ± 436 minutos versus 463 ± 270 minutos, respectivamente; p = 0,04572. A incidência de efeitos adversos foi semelhante entre

  3. Características clínicas e gravidade de pacientes internados em UTIs públicas e privadas

    OpenAIRE

    Nogueira, Lilia de Souza; Sousa,Regina Marcia Cardoso de; PADILHA, Katia Grillo; Koike, Karina Mitie

    2012-01-01

    Este estudo objetivou comparar as características clínicas, evolução e gravidade de pacientes adultos internados em Unidades de Terapia Intensiva públicas e privadas. Trata-se de uma análise retrospectiva, longitudinal e quantitativa de 600 pacientes admitidos em quatro Unidades de Terapia Intensiva em São Paulo, Brasil. Diferenças foram encontradas entre os pacientes admitidos nos hospitais privados e públicos em relação às seguintes variáveis: idade, procedência, tempo de internação e morta...

  4. Uso de dexmedetomidina em pacientes obesos mórbidos submetidos a gastroplastia: estabilidade cardiovascular e consumo de anestésicos venosos. Estudo retrospectivo Uso de dexmedetomidina en pacientes obesos mórbidos sometidos a gastroplastia: estabilidad cardiovascular y consumo de anestésicos venosos. Estudio retrospectivo Dexmedetomidine in morbid obese patients undergoing gastroplasty: cardiovascular stability and consumption of intravenous anesthetics. A retrospective study

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Luiz Piccinini Filho

    2006-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A utilização de agentes anestésicos potentes e de curta duração é fundamental em pacientes submetidos à intervenção cirúrgica bariátrica. A dexmedetomidina, agonista alfa 2-adrenérgico, surgiu como uma opção adjuvante da técnica de anestesia venosa. O objetivo desta pesquisa foi avaliar a eficácia da dexmedetomidina associada à anestesia venosa, em pacientes obesos mórbidos, submetidos a gastroplastia. MÉTODO: Análise retrospectiva, de pacientes portadores de obesidade mórbida, submetidos à intervenção cirúrgica bariátrica aberta, sob anestesia com propofol e alfentanil acrescidos ou não de dexmedetomidina. Os pacientes foram alocados em dois grupos: Controle (propofol e alfentanil e Dexmedetomidina (propofol, alfentanil e dexmedetomidina. A manutenção da anestesia nos dois grupos constou de propofol = 0,075 a 0,1 mg.kg-1.min-1 e alfentanil = 0,75 a 1 µg.kg-1.min-1; no grupo Dexmedetomidina na dose inicial de 1 µg.kg-1 em 10 min e manutenção com 0,4 a 0,7 µg.kg-1.h-1. As variáveis estudadas foram idade, sexo, IMC, tempos cirúrgico e de despertar, freqüência cardíaca (FC, pressão arterial sistólica e diastólica (PAS, PAD, saturação periférica de hemoglobina (SpO2, consumo de propofol e alfentanil e efeitos colaterais. RESULTADOS: Houve redução significativa do consumo de propofol e alfentanil no grupo Dexmedetomidina. A FC apresentou variação significativa apenas no grupo Dexmedetomidina. A PAS e a PAD apresentaram redução estatística significativa nos dois grupos nos primeiros 20 min, estabilizando-se a seguir. Os pacientes dos dois grupos não apresentaram efeitos colaterais. CONCLUSÕES: Este estudo demonstrou a eficácia do uso da dexmedetomidina associada à anestesia venosa com propofol e alfentanil, promovendo redução do consumo dos anestésicos venosos, estabilidade cardiovascular e tempo de despertar similar à técnica sem adição de dexmedetomidina. N

  5. Cuidar de pacientes em fase terminal: a experiência de alunos de medicina

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Maria Lúcia Araújo Sadala

    2008-03-01

    Full Text Available O objetivo deste estudo foi compreender os significados que alunos de medicina atribuem à experiência de cuidar de pacientes em fase terminal. Os dados foram coletados mediante entrevistas individuais com vinte e quatro estudantes de medicina de uma universidade paulista. As convergências dos depoimentos dos participantes foram agrupadas em três categorias: a deparando-se com o mundo da doença terminal/morte; b relação com o paciente e sua família; c reflexão sobre o cuidar do paciente terminal. Nos depoimentos, os estudantes expressam ansiedade ao cuidar deste tipo de paciente, assim como as dificuldades em lidar com os próprios sentimentos. Consideram-se pouco preparados para relacionar-se com esses pacientes, mas aprenderam com a experiência vivida. Os resultados do estudo apontam para a necessidade de se introduzirem, na formação médica, conteúdos visando desenvolver competências interpessoais e capacidade de reflexão sobre questões de ética e deontologia médica, envolvendo a terminalidade da vida.

  6. Histoplasmose do sistema nervoso central aspectos clínicos em oito pacientes: clinical features in eight patients

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    L.R. Machado

    1993-06-01

    Full Text Available Foram estudados oito pacientes com histoplasmose do sistema nervoso central, nenhum deles com sinais clínicos ou laboratoriais de imunodepressão. O tempo de doença por ocasião do diagnóstico variava entre 6 e 108 meses (mediana 36 meses. Principais sinais e sintomas encontrados: síndrome de hipertensão intracraniana, em 6 pacientes; déficit de memória, em 4; confusão mental, em 4; convulsões, em 2; paraparesia ou paraplegia crural, em 2; incontinência urinária, em 2; impotência sexual, em 1. A forma meningoencefalítica foi encontrada em 6 pacientes e a granulomatosa, em 2. O diagnóstico foi feito: por biópsia em 1 caso; por necrópsia, em 2; através de cultura do sedimento do LCR em meio de Sa-bounaud, em 1; através da detecção de anticorpos a, Histoplasma capsulatum no LCR, em 5. Foi observada profunda discrepância entre as alterações detectadas ao exame de LCR (intensas, com elementos de fase aguda mesclados a elementos de fase crônica e o quadro clínico por ocasião do diagnóstico (pacientes em geral oligossintomáticos.

  7. Anestesia para tratamento intraparto extra-útero em feto com diagnóstico pré-natal de higroma na região cervical: relato de caso Anestesia para tratamiento intraparto extraútero en feto con diagnóstico prenatal de higroma en la región cervical: relato de caso Anesthesia for ex utero intrapartum treatment of fetus with prenatal diagnosis of cervical hygroma: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Angélica de Fátima de Assunção Braga

    2006-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O tratamento intraparto extra-útero (EXIT constitui procedimento realizado durante a cesariana, com preservação da circulação feto-placentária, que permite manuseio seguro da via aérea do feto, com risco de obstrução das vias aéreas. O objetivo deste relato foi apresentar um caso de anestesia para EXIT, em feto com higroma cístico na região cervical. RELATO DO CASO: Paciente com 22 anos, 37 semanas de idade gestacional, sem antecedentes anestésicos, estado físico ASA I, submetida ao EXIT para manuseio de via aérea e intubação traqueal em feto com risco para obstrução de vias aéreas. O procedimento foi realizado sob anestesia geral associada a peridural contínua; no pré-operatório foram utilizados metoclopramida (10 mg e ranitidina (50 mg, por via venosa. No espaço peridural administrou-se bupivacaína a 0,25% com adrenalina (30 mg associada a fentanil (100 µg, seguida de passagem de cateter cefálico, para analgesia pós-operatória. O útero foi deslocado para a esquerda. A indução anestésica foi feita em seqüência rápida, com fentanil, propofol e rocurônio e a manutenção com isoflurano 2,5% a 3%, em O2 e N2O (50%. Após histerotomia, procedeu-se à liberação parcial do feto, assegurando-se a circulação útero-placentária, seguindo-se as manobras de laringoscopia e intubação traqueal fetal. A seguir, foi realizada liberação total do feto, com pinçamento de cordão umbilical, administração de ocitocina (20 UI em infusão venosa contínua seguida de metil-ergonovina (0,2 mg por via venosa. Durante o procedimento, a pressão arterial sistólica materna foi mantida acima de 100 mmHg, com efedrina em bolus (5 mg e cristalóide (3.000 mL. A concentração do isoflurano foi diminuída gradativamente durante o fechamento uterino. Ao final da intervenção cirúrgica o bloqueio neuromuscular foi revertido e injetou-se morfina (2 mg pelo cateter peridural para analgesia p

  8. Oxigenoterapia hiperbárica em pacientes em lista de espera para o transplante hepático

    OpenAIRE

    Kreimer,Flávio

    2012-01-01

    Racional - A função hepática é um processo complexo que envolve múltiplos eventos celulares. Em pacientes cirróticos pode se beneficiar da terapia com oxigênio hiperbárico, seja no período pré-operatório, assim como, em complicações do transplante como na trombose da artéria hepática. Objetivo - Avaliar os efeitos da oxigenoterapia hiperbárica, considerando as características clínicas e laboratoriais dos pacientes cirróticos em lista de espera para transplante hepático. Método - Estudo prospe...

  9. Avaliação e tratamento da hiperglicemia em pacientes graves

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Marina Verçoza Viana

    2014-03-01

    Full Text Available A hiperglicemia é um problema frequentemente encontrado em pacientes graves em ambiente de terapia intensiva. Sua presença se associa ao aumento da morbidade e da mortalidade, independentemente da causa da admissão (infarto agudo do miocárdio, condição após cirurgia cardiovascular, acidente vascular cerebral e sepse. Entretanto, permanecem muitas dúvidas com relação à fisiopatologia e, particularmente, em relação ao tratamento da hiperglicemia no paciente graves. Na prática clínica, devem ser levados em consideração diversos aspectos para o controle desses pacientes, inclusive os alvos de glicemia, o histórico de diabetes mellitus, a via de nutrição (enteral ou parenteral e o equipamento de monitoramento disponível, o que aumenta substancialmente a carga de trabalho dos profissionais envolvidos nesse tratamento. Esta revisão descreveu a epidemiologia, a fisiopatologia, o tratamento e o monitoramento da hiperglicemia no paciente adulto grave.

  10. Pneumonia por Legionella após uso de Infliximabe em paciente com Artrite Reumatoide

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Karina de Souza Giassi

    2014-10-01

    Full Text Available Os antagonistas do fator de necrose tumoral (anti-TNF têm sido utilizados com sucesso em várias doenças inflamatórias crônicas, como artrite reumatoide (AR, mas alguns estudos observaram a ocorrência de infecções por patógenos intracelulares em pacientes medicados com anti-TNF. Relatamos um caso de paciente mulher com diagnóstico prévio de AR durante 16 anos e que estava sendo medicada com várias drogas antirreumáticas modificadoras de doença (DARMDs, tendo como resultado o insucesso terapêutico, sendo em seguida tratada com infliximab. Depois de transcorridos 15 dias da segunda dose, a paciente foi acome- tida por dor torácica ventilatório-dependente, tosse seca e dispneia. Foi hospitalizada, e o diagnóstico de pneumonia por Legionella pneumophila foi confirmado pela presença do antí- geno de Legionella na urina. TNF é uma citocina inflamatória que também promove inibição do crescimento bacteriano de patógenos intracelulares, e sua inibição parece aumentar a sensibilidade a essas infecções em alguns pacientes.

  11. Bupivacaína levógira a 0,5% pura versus mistura enantiomérica de bupivacaína (S75-R25 a 0,5% em anestesia peridural para cirurgia de varizes Bupivacaína levógira a 0,5% pura versus mezcla enantiomerica bupivacaína (S75-R25 a 0,5% en anestesia peridural para cirugía de várices Plain 0.5% levogyrous bupivacaine versus 0.5% bupivacaine enantiomeric mixture (S75-R25 in epidural anesthesia for varicose vein surgery

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    José Delfino

    2001-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A cardiotoxicidade da bupivacaína racêmica (50:50 ainda é a grande variável relacionada à segurança de indicação nos bloqueios regionais que exigem massas e volumes elevados. Recentes experimentações em animais sugerem que a modificação da relação enantiomérica da bupivacaína racêmica poderia contribuir para sua eficácia terapêutica e diminuição de sua toxicidade potencial. O objetivo do presente estudo foi comparar a eficiência da mistura enantiomérica de bupivacaína (S75-R25 com a levógira pura S(-100 na anestesia peridural lombar para cirurgias de varizes dos membros inferiores. MÉTODO: O estudo envolveu 30 pacientes do sexo feminino com idades entre 15 e 65 anos, estado físico ASA I ou II, programados para cirurgia eletiva de varizes. Em teste aleatório e duplamente encoberto, os pacientes foram divididos em dois grupos de 15: Grupo S75-R25 - 20 ml (100 mg de mistura enantiomérica de bupivacaína a 0,5% (S75-R25 - e Grupo Levógiro - 20 ml (100 mg de bupivacaína levógira S(-100% a 0,5% sem adjuvante. Foram comparadas as características dos bloqueios sensitivo e motor bem como a incidência de efeitos colaterais. RESULTADOS: Foram detectadas diferenças intergrupais relacionadas às características demográficas e um maior tempo cirúrgico no grupo S75-R25. A dispersão mais rápida e a menor potência analgésica da mistura isomérica exibiram significância estatística. Não houve diferença significativa relacionada à ocorrência de efeitos colaterais. O grupo levógiro apresentou menor relaxamento muscular. CONCLUSÕES: A redução da incidência de efeitos colaterais, a receptividade do método pelos pacientes, a ausência de sintomatologia neurológica transitória pós-operatória apontam para a aplicação segura de ambas as soluções em anestesia peridural lombar para cirurgia de varizes dos membros inferiores. A casuística, entretanto, não é ainda suficiente para

  12. Prevalência de Fatores de Risco Cardiovascular em Pacientes em Hemodiálise - O Estudo CORDIAL

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Jayme Eduardo Burmeister

    2014-06-01

    Full Text Available Fundamentos: Há uma carência de dados epidemiológicos sobre o perfil de risco cardiovascular nos pacientes renais crônicos em hemodiálise no Brasil. Objetivo: O estudo CORDIAL foi planejado para avaliar fatores de risco cardiovascular e acompanhar a evolução de uma população em programa de hemodiálise numa cidade metropolitana do Brasil. Métodos: Todos os pacientes em hemodiálise por doença renal crônica nos quinze centros de nefrologia de Porto Alegre foram considerados para inclusão na fase inicial do estudo CORDIAL. Dados clínicos, laboratoriais e demográficos foram obtidos nos registros médicos, e em entrevistas individuais estruturadas realizadas com todos os pacientes por pesquisadores treinados. Resultados: Foram incluídos 1215 pacientes (97,3% de todos os que estavam em hemodiálise na cidade de Porto Alegre. A média de idade era 58,3 anos, 59,5% eram homens e 62,8% eram brancos. A prevalência de fatores de risco cardiovascular encontrada foi 87,5% para hipertensão, 84,7% para dislipidemia, 73,1% para sedentarismo, 53,7% para tabagismo e 35,8% para diabetes. Em uma análise multivariada ajustada, sedentarismo (p = 0,032; RP 1,08 - IC95%: 1,01-1,15, dislipidemia (p = 0,019; RP 1,08 - IC95%: 1,01-1,14, e obesidade (p < 0,001; RP 1,96 - IC95%: 1,45-2,63 foram mais frequentes em mulheres; e hipertensão (p = 0,018; PR 1,06 - IC95%: 1,01-1,11 e tabagismo (p = 0,006; RP 2,7 - IC95%: 1,79-4,17 foram mais frequentes naqueles com menos de 65 anos. Sedentarismo apresentou uma associação independente com tempo em diálise inferior a 12 meses (p < 0,001; RP 1,23 - IC95%: 1,14-1,33. Conclusão: Pacientes em hemodiálise nesta metrópole do sul do Brasil apresentaram uma prevalência elevada de fatores de risco cardiovascular similar a diversos países do hemisfério norte.

  13. Ropivacaína, articaína ou combinação de ropivacaína e articaína em anestesia peridural para cesariana: estudo randomizado, prospectivo e duplo-cego

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Derya Arslan Yurtlu

    2013-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Iniciar a anestesia peridural com anestésicos locais de longa duração consome uma quantidade significativa de tempo, o que pode ser problemático em centros de anestesia obstétrica muito movimentados. Aventamos a hipótese de que uma combinação de articaína e ropivacaína proporcionaria início mais rápido e mesmo uma recuperação precoce das características do bloqueio sensório-motor. MÉTODOS: Sessenta parturientes a termo agendadas para cesariana eletiva foram randomicamente alocadas em três grupos para receber 20 mL de articaína a 2% (Grupo A, 10 mL de articaína a 2% + 10 mL de ropivacaína a 0,75% (Grupo AR ou 20 mL de ropivacaína a 0,75% (Grupo R via cateter peridural. O tempo de início do bloqueio sensorial até T10-T6 e o nível máximo de bloqueio, o tempo para a regressão de dois segmentos do nível máximo de bloqueio sensorial e o tempo de início e duração do bloqueio motor foram todos registrados. A necessidade de analgésicos adicionais, intra- e pós-operatoriamente, também foi registrada. RESULTADOS: Os dados demográficos foram semelhantes. Os tempos de início do bloqueio sensorial até os níveis T10 e T6 foram significativamente menores nos grupos A e AR, em comparação com o Grupo R (p < 0,05. Os tempos de início do bloqueio motor foram semelhantes em todos os grupos, mas um bloqueio motor mais profundo foi observado no Grupo R (p < 0,05. O tempo para a regressão de dois segmentos e a duração do bloqueio motor foram significativamente menores nos grupos A e AR, em comparação com o Grupo R (p < 0,05. A necessidade de analgésico adicional no período intraoperatório foi maior no Grupo A do que nos outros dois grupos (p < 0,05. CONCLUSÃO: A combinação de 2% articaína e 0,75% ropivacaína para anestesia peridural em cesariana deve ser preferida à administração peridural de ropivacaína a 0,75% sozinha.

  14. Avaliação das variações hemodinâmicas durante a indução anestésica em pacientes hipertensos tratados

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Walter Viterbo da Silva Neto

    2008-08-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Devido à alta prevalência da hipertensão arterial sistêmica, ao aumento da expectativa de vida e ao aprimoramento dos métodos diagnósticos e das técnicas cirúrgicas, essa comorbidade tornar-se-á comum em pacientes cirúrgicos. O objetivo deste estudo foi avaliar o comportamento das variáveis hemodinâmicas dos pacientes hipertensos tratados durante a indução anestésica. MÉTODO: Estudo observacional sobre o comportamento das variáveis hemodinâmicas (pressão arterial sistólica, pressão arterial diastólica e freqüência cardíaca durante a indução anestésica dos pacientes hipertensos e normotensos, escalados para operações eletivas submetidos à anestesia geral em quatro momentos consecutivos durante a indução anestésica: preparo (MP, fármaco (MF, laringoscopia/intubação (ML e laringoscopia/intubação 5 min (ML5. RESULTADOS: A amostra foi composta por 128 pacientes distribuídos nos grupos de pacientes hipertensos (GH e normotensos (GN. Houve diminuição da PAD no momento MF em ambos os grupos, com menor redução percentual no GH (18,3 ± 14,0% versus 23,0 ± 11,4%, p = 0,04. Houve aumento das PAS e PAD no momento ML em ambos os grupos, com menores elevações percentuais no GH (8,2 ± 16,3% versus 18,2 ± 21,2%, p < 0,01; 8,6 ± 20,2% versus 25,0 ± 27,9%, p < 0,01; respectivamente para PAS e PAD. Quanto à PAS e PAD, após ML5, e à FC não houve diferença entre os grupos. CONCLUSÕES: Os pacientes hipertensos tratados com níveis pressóricos controlados apresentaram maior estabilidade hemodinâmica durante a indução anestésica.

  15. Investigação da queixa de disfagia em pacientes afásicos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Karin Zazo Ortiz

    2013-12-01

    Full Text Available OBJETIVOS: verificar a presença e evolução da queixa de deglutição em pacientes afásicos pós- AVE e, a partir do relato dos familiares em relação à melhora das manifestações, analisar se a ocorrência da afasia interferiu no prognóstico da disfagia. MÉTODO: 30 pacientes afásicos pós-AVE na fase crônica foram entrevistados e, juntamente com seus familiares, responderam a um questionário sobre a presença e a permanência de queixas de deglutição pós-AVE e aspectos relacionados, bem como melhoras ocorridas em relação aos quadros de disfagia e afasia. Para verificar se a disfagia parece ter interferido no prognóstico da afasia, comparou-se as curvas de Kaplan-Meier dos pacientes que referiram queixas de disfagia com os que não referiram. RESULTADOS: 48% dos pacientes tiveram queixas de dificuldades de deglutição pós-AVE. Destes, 93% apresentaram mudanças positivas (melhora parcial ou total do quadro. O tempo médio para que o paciente apresentasse qualquer tipo de mudança (espontânea ou não foi de 76 dias. 60% referiu melhora total da disfagia, sendo que 47% foram submetidos à terapia fonoaudiológica. Em relação à afasia, 87% dos pacientes referiram melhora, apesar de nenhum paciente ter referido melhora total. 57% haviam sido expostos à terapia fonoaudiológica para a afasia. O tempo médio referido para que o paciente apresentasse qualquer tipo de mudança positiva nas manifestações foi de 183 dias. Não houve diferença significante na melhora da afasia entre o grupo com e sem queixa de deglutição. CONCLUSÕES: dos pacientes afásicos avaliados neste estudo, 48% apresentou queixa de disfagia. Verificou-se, a partir do relato dos familiares, que a ocorrência da afasia parece não ter interferido no prognóstico da disfagia.

  16. Electrocardiographic study on geriatric dogs undergoing general anesthesia with isoflurane Estudo eletrocardiográfico em cães geriátricos submetidos à anestesia geral com isofluorano

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Andreza Conti-Patara

    2009-04-01

    Full Text Available The purpose of this study was to clarify the degree of influence of anesthetic agents commonly used during anesthesia on the heart conduction systems of geriatric dogs, with or without the presence of electrocardiographic changes in the pre-anesthetic electrocardiogram and also to determine the possible causes of ST-segment and T-wave changes during anesthesia, by monitoring ventilation and oxygenation. 36 geriatric dogs were evaluated. In addition to electrocardiographic evaluation, the pre-anesthetic study included serum levels of urea, creatinine, total protein, albumin and electrolytes. The pre-anesthetic medication consisted of acepromazine (0.05mg kg-1 in association with meperidine (3.0mg kg-1 by IM injection. Anesthesia was induced with propofol (3.0 to 5.0mg kg-1 by IV injection and maintained with isoflurane in 100% oxygen. During the anesthesia, the animals were monitored by continued computerized electrocardiogram. Systemic blood pressure, heart rate, respiratory rate, end-tidal carbon dioxide, partial pressure of carbon dioxide in arterial blood, arterial oxygen saturation, partial pressure of arterial oxygen and oxygen saturation of hemoglobin were closely monitored. During maintenance anesthesia, normal sinus rhythm was more common (78%. ST-segment and T-wave changes during the anesthetic procedure were quite common and were related to hypoventilation. The use of isoflurane did not result in arrhythmia, being therefore a good choice for this type of animal; Electrocardiographic findings of ST-segment and T-wave changes during the maintenance anesthesia were evident in animals with hypercapnia, a disorder that should be promptly corrected with assisted or controlled ventilation to prevent complicated arrhythmias.Os objetivos deste estudo foram esclarecer a influência dos agentes anestésicos comumente utilizados durante a anestesia no sistema de condução cardíaco em cães idosos, com ou sem alterações eletrocardiográficas pr

  17. Toracoscopia no tratamento do empiema pleural em pacientes pediátricos Thoracoscopy in the treatment of pleural empyema in pediatric patients

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Davi Wen Wei Kang

    2008-04-01

    Full Text Available OBJETIVO: Apresentar resultados obtidos com a toracoscopia no tratamento do empiema pleural em pacientes pediátricos. MÉTODOS: Foram avaliados 117 empiemas pleurais, utilizando-se o mediastinoscópio ou a videotoracoscopia, com anestesia geral e sonda de intubação simples. As indicações para a intervenção cirúrgica foram: derrame pleural com ausência de resposta clínica e radiológica ao tratamento clínico (antibióticos, fisioterapia e toracocentese ou sepse grave, e derrame pleural loculado (documentado por ultrassonografia ou tomografia computadorizada do tórax. RESULTADOS: De fevereiro de 1983 a julho de 2006, 117 toracoscopias foram realizadas em pacientes com idade entre 5 meses e 17 anos (média, 4 anos. O tempo médio de permanência do dreno torácico foi de 9 dias (2 a 33, e o tempo de internação hospitalar foi de 16,44 dias (4 a 49. Houve apenas um óbito (0,8%, e 33 pacientes (28% tiveram como complicação fístula aérea prolongada. Em 7 pacientes (6%, houve necessidade de conversão para toracotomia com decorticação pulmonar em decorrência da organização do empiema. CONCLUSÕES: Não existe consenso para o tratamento do empiema pleural nesta faixa etária. A terapêutica cirúrgica é geralmente requisitada tardiamente no curso da doença, particularmente quando já existem múltiplas loculações ou quadro séptico grave. A toracoscopia indicada mais precocemente no tratamento do empiema pleural em pacientes pediátricos proporcionou uma melhor resposta à terapêutica clínica, aparentemente reduzindo o índice de morbi-mortalidade, o tempo de permanência do dreno torácico, o tempo de internação hospitalar e o tempo de antibioticoterapia.OBJECTIVE: To evaluate the results of thoracoscopy for the treatment of pleural empyema in pediatric patients. METHODS: A retrospective study of 117 patients who underwent mediastinoscopy or video-assisted thoracoscopy for pleural empyema treatment. General anesthesia and

  18. Prevalência e fatores associados à obesidade abdominal em pacientes em hemodiálise em Goiânia - GO

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ana Tereza Vaz de Souza Freitas

    2013-12-01

    Full Text Available INTRODUÇÃO: A presença de excesso de peso, especialmente obesidade visceral, contribui para o maior risco de complicações metabólicas e cardiovasculares em pacientes com doença renal crônica. OBJETIVO: Determinar a prevalência e os fatores associados à obesidade abdominal em pacientes em hemodiálise (HD. MÉTODOS: Estudo transversal com 344 pacientes maiores de 18 anos. A obesidade abdominal foi definida pela circunferência da cintura > 94 cm nos homens e > 80 cm nas mulheres. As variáveis independentes envolveram aspectos socioeconômicos, demográficos, hábitos de vida, tempo em HD, consumo alimentar e índice de massa corporal (IMC. A análise dos fatores associados foi realizada por regressão de Poisson múltipla, permanecendo no modelo final as variáveis com p 25 kg/m². Nos homens, a classe econômica D/E também permaneceu associada à obesidade abdominal, p < 0,05. CONCLUSÃO: Observou-se alta prevalência de obesidade abdominal em pacientes em hemodiálise. Idade superior a 40 anos, classes econômicas mais baixas, ingestão proteica inferior ao recomendado e excesso de peso foram associados à obesidade abdominal.

  19. Marcadores práticos de função renal em pacientes com cistinose

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Luciana Pache de Faria Guimaraes

    2012-09-01

    Full Text Available INTRODUÇÃO: Cistinose é uma doença sistêmica, autossômica recessiva, que leva à insuficiência renal crônica na infância, a não ser que o tratamento com cisteamina seja iniciado precocemente. Mesmo nestas condições, os pacientes evoluem para doença renal crônica terminal por volta da segunda década da vida. Portanto, a avaliação da função renal é essencial neste grupo de pacientes. OBJETIVO: Avaliar e correlacionar a cistatina C, creatinina sérica e o clearance de creatinina pela Fórmula de Schwartz em pacientes com cistinose, com diferentes graus de função renal. MÉTODOS: Foram incluídos pacientes com menos de 18 anos de idade, com diferentes níveis de função renal, de acordo com o KDOQI em estágios 1 a 4. Nenhum dos pacientes estava em terapia de substituição renal. Foram medidos os seguintes parâmetros: cistatina C, creatinina sérica e o clearance de creatinina pela fórmula de Schwartz. RESULTADOS: Foram analisadas 103 amostras de sangue de 26 pacientes. Foi detectada correlação significativa entre creatinina sérica e cistatina C (r = 0,81, p < 0,0001, cistatina C e o clearance de creatinina pela fórmula de Schwartz (r = -0,84, p < 0,0001 e creatinina sérica e clearance de creatinina (r = -0,97, p < 0,0001. CONCLUSÕES: A medida da cistatina não mostrou nenhuma vantagem sobre a creatinina sérica e o clearance de creatinina pela fórmula de Schwartz em pacientes com cistinose para avaliar o ritmo de filtração glomerular. Este é o primeiro relato sobre o valor da creatinina sérica, do clearance de creatinina pela fórmula de Schwartz e da cistatina C em pacientes com cistinose.

  20. A comunicação profissional-paciente em oncologia: uma compreensão psicanalítica

    OpenAIRE

    Bianchini,Daniela Cristina Silva

    2015-01-01

    Esta dissertação é composta por dois artigos empíricos escritos a partir da pesquisa realizada sobre a comunicação profissional–paciente em oncologia. O primeiro estudo refere-se à percepção da comunicação profissional-paciente sob o enfoque dos pacientes com câncer. Foram entrevistados 14 pacientes adultos que estavam realizando quimioterapia, em diferentes estágios da doença (sete metastáticos). Destes, oito eram homens. O segundo estudo apresenta a percepção dos profissionais que atendem p...

  1. Candidíase em pacientes aidéticos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    C.E.O.P. Campos

    1992-09-01

    Full Text Available Trinta e cinco aidéticos entre 19 e 55 anos admitidos e tratados de candidíase no Hospital Emílio Ribas, SP, com ELISA positivo para HIV e confirmado pelo Western Blot. Tuberculose em 9 sendo 2 com pericardite; neurotoxoplasmose em 6; neurocriptococose em 5; herpes labial em 4; pneumocistose em 3 e sarcoma de Kaposi em 2, achavam-se associadas. A concentração inibitória mínima 50% (MIC 50% para os azoles foi: ketoconazol= 2,2 µg/ml; itraconazol- 21,0 µg/ml; fluconazol = 19,0 µg/ml. O MIC 50% para ospolienos: nistatina- 50,0 µg/ml; anfotericina B= 0,12 µg/ml e para 5 fluorcitosina= 1,6 µg/ml nas 35 amostras de Candida isoladas. Testes não paramétricos de Siegel revelaram significante identificação (80% das Candida albicans na candidíase, e que a dose de AMB não modificou o número de óbitos, precoce e tardio, ocorridos nesses aidéticos. O uso prévio dos azoles e da nistatina explicaria, talvez, o elevado MIC 50% observado nas amostras de Candida isoladas.

  2. Avaliação e tratamento da hiperglicemia em pacientes graves

    OpenAIRE

    Marina Verçoza Viana; Rafael Barberena Moraes; Amanda Rodrigues Fabbrin; Manoella Freitas Santos; Fernando Gerchman

    2014-01-01

    A hiperglicemia é um problema frequentemente encontrado em pacientes graves em ambiente de terapia intensiva. Sua presença se associa ao aumento da morbidade e da mortalidade, independentemente da causa da admissão (infarto agudo do miocárdio, condição após cirurgia cardiovascular, acidente vascular cerebral e sepse). Entretanto, permanecem muitas dúvidas com relação à fisiopatologia e, particularmente, em relação ao tratamento ...

  3. Dor em pacientes com prótese de quadril : diagnóstico de enfermagem

    OpenAIRE

    1998-01-01

    Trata-se de um estudo retrospectivo, descritivo, em que foram avaliadas as características definidoras de dor e dor crônica, propostas pela Taxonomia I da NANDA em 32 pacientes submetidos à Artroplastia Total de Quadril. As características definidoras presentes em maior percentual foram: habilidade alterada para continuar atividades prévias, mudança no padrão do sono e relato verbal ou evidência de dor experimentada por mais de seis meses. This article is a retrospective and descriptive st...

  4. Vulnerabilidades presentes no percurso vivenciado pelos pacientes com HIV/AIDS em falha terapêutica

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Petra Kelly Rabelo de Sousa

    2013-04-01

    Full Text Available Um grande avanço no tratamento da AIDS deu-se com o surgimento da terapia antiretroviral. Entretanto, diversas vulnerabilidades podem estar presentes no percurso vivenciado pelos pacientes durante o tratamento. Objetivou-se analisar as vulnerabilidades dos pacientes com HIV/AIDS em falha terapêutica. Estudo qualitativo realizado com sete usuários com AIDS considerados em falha terapêutica, em uma Unidade de Serviço Ambulatorial Especializado em HIV/AIDS, em Fortaleza-CE. Para interpretação dos dados, utilizou-se uma técnica de análise de conteúdo. Nos discursos, percebeu-se que os depoentes enfrentavam conflitos na família e, no ambiente de trabalho, dificuldades de relacionamento com as pessoas e estigma. Observou-se que os pacientes haviam vivenciado diversas situações que os tornaram mais suscetíveis à infecção por HIV e ao adoecimento.

  5. Achados histológicos na parede posterior da laringe em pacientes com refluxo gastroesofageano (GERD

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Gomes Guilherme F.

    2001-01-01

    Full Text Available Introdução: O mecanismo de manifestações otorrinolaringológicas da doença do refluxo gastroesofageano é provavelmente o resultado de refluxo faringogastroesofageano noturno intermitente. O contato da faringe e laringe com o suco gástrico resulta em inflamação e edema, mesmo com pouca ou mínima exposição ácida. Porém, estudos histológicos na parede posterior da laringe, em pacientes com exposição crônica ao suco gástrico, não têm sido realizados mas podem representar importante informação diagnóstica. Este estudo tem como objetivo descrever biópsias de parede posterior de laringe em pacientes portadores de doença do refluxo gastroesofageano. Forma de estudo: Prospectivo não randomizado. Material e método: No período compreendido entre junho de 1998 a setembro de 1998, foram realizadas biópsias da parede posterior da laringe em sete pacientes portadores de doença do refluxo gastroesofageano (GERD, que apresentavam sintomas crônicos de faringe e laringe. Todos os pacientes realizaram investigação do refluxo gastroesofageano através da endoscopia digestiva alta, e também laringoscopias diretas na procura de lesões laringológicas sugestivas de etiologia relacionada à GERD,e foram classificados em grupo I e grupo II, respectivamente: grupo com laringoscopia normal e grupo com laringoscopia com lesão. Resultados: Os resultados mostraram que 42,85% dos pacientes estudados apresentavam epitélio escamoso como revestimento da parede posterior da laringe; 42,85% apresentaram áreas de metaplasia escamosa em permeio ao epitélio pseudoestratificado respiratório; e apenas 28,57% dos pacientes apresentaram epitélio respiratório. Além do mais, 71,4% dos pacientes apresentaram alterações histológicas decorrentes da GERD que são encontradas no esôfago. Conclusões: Os resultados deste estudo sugerem que o refluxo gastroesofageano pode estar relacionado com a mudança do epitélio da parede posterior da laringe

  6. Insuficiência renal aguda em pacientes com Síndrome Hellp

    OpenAIRE

    Sílvia Maria Dorigoni

    2001-01-01

    A síndrome HELLP ocorre em gestantes ou puérperas e é caracterizada pelo surgimento de hemólise, elevação de enzimas hepáticas e plaquetopenia. Desenvolve-se em aproximadamente 10% das gestantes com pré-eclampsia, sendo mais freqüente entre a 22a e 36a semanas de gestação. Insuficiência renal aguda é uma complicação freqüente e grave nessas pacientes. O objetivo deste estudo foi avaliar, em pacientes com síndrome HELLP, a prevalência de insuficiência renal aguda e estudar fatores a ela associ...

  7. Manutenção térmica em galinhas domésticas mantidas sob anestesia inalatória com isofluorano Thermal maintenance in chickens under inhalant anesthesia with isoflurane

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Adriano Bonfim Carregaro

    2008-08-01

    Full Text Available A hipotermia em aves sob anestesia é freqüentemente observada, causando alterações fisiológicas e metabólicas que podem levar ao óbito. O estudo avaliou dois métodos de manutenção térmica em galinhas submetidas à anestesia inalatória com isofluorano. Foram utilizadas seis galinhas, pesando entre 1 e 1,5kg, com idade aproximada de um ano. Os animais foram autocontrole, submetidos a três grupos: controle (GC, não sendo utilizado nada; alumínio (GA, envoltos por papel alumínio comercial; manta (GM, envoltos por uma manta térmica de dupla face de alumínio. Após jejum prévio de quatro horas, as aves foram submetidas à anestesia inalatória por meio de máscara facial com 4V% de isofluorano e mantidas posteriormente com 2V% do mesmo agente inalatório, em um circuito avalvular com umidificador, após intubação endotraqueal. As aves foram mantidas em sala climatizada (26°C e posicionadas em decúbito lateral. As variáveis mensuradas foram a temperatura corpórea, freqüência cardíaca, freqüência respiratória e saturação de oxihemoglobina, nos momentos zero, 5, 15, 30, 45, 60, 75 e 90 minutos. Tanto no GC quando no GM houve hipotermia aos 15 minutos, acentuando-se até o fim das mensurações. No GA a hipotermia só ocorreu após 45 minutos. Houve bradicardia no GC a partir de 15 minutos, no GM a partir de 30 minutos e no GA somente após 60 minutos. Observou-se bradipnéia no GC após 45 minutos e aos 15 e 30 minutos no GA e GM, respectivamente. Ambos os métodos foram eficientes na manutenção térmica, sendo o alumínio mais eficiente devido a menor variação de parâmetros fisiológicos.Hypothermia in birds under general anesthesia is frequently seen, causing physiologic and metabolic alterations that may lead to death. This study evaluated two thermic maintenance methods in chickens under inhalant anesthesia by isoflurane. Six chickens, weighing between 1 and 1.5kg and with approximately one year old, were

  8. Aplicação do monitor Narcotrend® para avaliar a profundidade da anestesia em crianças submetidas à cirurgia cardíaca: estudo prospectivo e controlado Aplicación del monitor Narcotrend® para evaluar la profundidad de la anestesia en niños sometidos a la cirugía cardíaca: estudio prospectivo y controlado Application of Narcotrend® monitor for evaluation of depth of anesthesia in infants undergoing cardiac surgery: a prospective control study

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Yiyan Jiang

    2013-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Investigar a eficácia clínica, segurança e viabilidade do monitor Narcotrend® para avaliar a profundidade da anestesia em crianças com doença cardíaca congênita (DCC submetidas à cirurgia cardíaca. MÉTODOS: Foram randomicamente selecionadas 80 crianças submetidas à anestesia geral em cirurgia seletiva. As crianças foram divididas em dois grupos de forma aleatória (n = 40 por grupo. No grupo Narcotrend, a profundidade da anestesia foi monitorada com o Narcotrend. No grupo padrão, a profundidade da anestesia foi controlada de acordo com a experiência clínica. A pressão arterial média (PAM e a frequência cardíaca (FC foram determinadas e a dose de fentanil e relaxante muscular e os tempos de recuperação e de extubação foram registrados. RESULTADOS: Em ambos os grupos, os sinais vitais apresentaram-se estáveis durante a cirurgia. No grupo Narcotrend, a PAM e a FC foram mais estáveis, a dose total de fentanil e relaxante muscular significativamente menor e os tempos de recuperação e extubação acentuadamente mais reduzidos em comparação com o grupo padrão. CONCLUSÃO: A aplicação do monitor Narcotrend para medir a profundidade da anestesia foi útil para controlar a profundidade da anestesia em crianças com DCC que receberam anestesia intravenosa total, na qual uma pequena quantidade de narcóticos pode obter a anestesia ideal. Além disso, os tempos de recuperação e extubação foram menores e os efeitos secundários, como sensibilização intraoperatória, puderam ser evitados.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Investigar la eficacia clínica, la seguridad y la viabilidad del monitor Narcotrend® para evaluar la profundidad de la anestesia en niños con enfermedad cardíaca congénita (ECC sometidos a la cirugía cardíaca. MÉTODOS: Un total de 80 niños sometidos a la anestesia general en cirugía selectiva fueron seleccionados aleatoriamente. Los niños fueron divididos en dos grupos de

  9. Influência da anestesia venosa total, entropia e laparoscopia sobre o estresse oxidativo

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rogean Rodrigues Nunes

    2012-08-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Estudos recentes correlacionam mortalidade pós-operatória e anestésica, especialmente a profundidade anestésica e pressão arterial sistólica (PAS. O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da profundidade da anestesia venosa total (AVT realizada com remifentanil e propofol com monitoração da entropia de resposta (RE sobre as concentrações sanguíneas dos marcadores do estresse oxidativo: TBARS e glutationa, durante operações pelo acesso vídeolaparoscópico. MÉTODO: Vinte pacientes adultas, ASA I, IMC 20-26 kg.m-2, idades entre 20 e 40 anos, foram aleatoriamente distribuidas em dois grupos iguais: Grupo I - submetidas a procedimento anestésico-cirúrgico com RE mantida entre 45 e 59 e Grupo II - submetidas a procedimento anestésico-cirúrgico com RE entre 30 e 44. Em ambos os grupos, a infusão de remifentanil e propofol foi controlada pelo sitio efetor (Se, ajustados para manter RE nos valores desejados (Grupos I e II e avaliando-se sempre a taxa de supressão (TS. As pacientes foram avaliadas em seis momentos: M1(imediatamente antes da indução anestésica, M2 (antes da intubação traqueal [IT], M3 (5 minutos após IT, M4 (imediatamente antes do pneumoperitônio-PPT, M5 (1 minuto após o PPT e M6 (uma hora após a operação. Em todos os momentos foram avaliados os seguintes parâmetros: PAS, PAD, FC, RE, TS, TBARS e glutationa. RESULTADOS: Observaram-se aumentos no TBARS e glutationa em M5, tanto no Grupo I como no Grupo II (p GI em M5 - p < 0,05% sugerem interferência de mais um fator (anestesia profunda, como responsável pelo aumento no MA, provavelmente como resultados de maior depressão do sistema nervoso autônomo e menor autorregulação esplâncnica.

  10. Distúrbios de memória em pacientes epilépticos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    STELLA FLORINDO

    1999-01-01

    Full Text Available O autor estudou distúrbios de memória em pacientes epilépticos com crises parciais complexas (CPC, com os objetivos de: 1 identificar estes distúrbios; e 2 comparar os resultados dos pacientes com os dos controles. Foram estudados 50 pacientes adultos e 20 sujeitos sem enfermidades neuropsiquiátricas. Os métodos consistiram em: 1 investigação da atividade mnemônica através do Teste de Memória de Wechsler (subtestes: Armazenamento e Recuperação, Memória Recente e Memória Imediata; e 2 comparação entre os resultados de ambos os grupos. 3 associação entre SPECT Cerebral e atividade mnemônica. Nos três subtestes, os pacientes apresentaram desempenho cognitivo significativamente inferior ao dos controles (p <0,05. Constatou-se a associação entre hipofluxo em região temporal esquerda e distúrbio da memória nos três subtestes. Concluiu-se que há associação entre CPC e distúrbios da atividade mnemônica.

  11. Felipressina aumenta pressão arterial durante procedimento odontológico em pacientes hipertensos Felypressin increases blood pressure during dental procedures in hypertensive patients

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ana Lúcia Aparecida Bronzo

    2012-08-01

    Full Text Available FUNDAMENTO: A felipressina foi adicionada ao anestésico local para aumentar a duração do efeito anestésico e reduzir a toxicidade nos procedimentos dentários. No entanto, o efeito sobre a pressão arterial é incerta, e isso pode ser altamente relevante no tratamento dentário de pacientes hipertensos. OBJETIVO: Investigar o efeito da felipressina sobre a pressão arterial em pacientes hipertensos com pressão arterial controlada. MÉTODOS: Foram estudados 71 indivíduos com essas características e com necessidade de tratamento periodontal. Após 10 minutos de repouso, a anestesia local (prilocaína foi infiltrada com e sem adição de felipressina. Em seguida, uma raspagem subgengival profunda foi realizada. A pressão arterial foi medida por um equipamento oscilométrico automático (DIXTAL DX2010. Dez minutos após a administração do anestésico, o pico de ação anestésica foi gravado. O Inventário de Ansiedade Traço-Estado (IDATE foi utilizado para avaliar o traço de ansiedade nos pacientes. RESULTADOS: A pressão arterial sistólica aumentou após a anestesia, independentemente da associação com felipressina, durante todo o procedimento dentário (p BACKGROUND: Felypressin has been added to local anesthetic to increase the length of the anesthetic effect and reduce toxicity during dental procedures. However, the effect on blood pressure remains uncertain, and this may be highly relevant in the dental treatment of hypertensive patients. OBJECTIVE: To investigate the effect of felypressin on blood pressure in hypertensive patients with controlled BP. METHODS: 71 subjects with these characteristics and in need of periodontal treatment were studied. After 10 minutes of rest, local anesthesia (prilocaine was infiltrated with and without addition of felypressin. Then, a deep subgingival scaling was performed. Blood pressure was measured by an automated oscillometric device (DIXTAL DX2010. Ten minutes after the administration of the

  12. Acometimento ocular em pacientes com AIDS e toxoplasmose do sistema nervoso central: antes e depois do HAART

    OpenAIRE

    Zajdenweber,Moysés; Muccioli, Cristina; Belfort Jr.,Rubens

    2005-01-01

    OBJETIVO: Descrever o comprometimento ocular em pacientes com AIDS e toxoplasmose do sistema nervoso central, comparando os períodos pré e pós-terapia anti-retroviral (HAART). MÉTODOS: Em estudo retrospectivo, comparamos 118 pacientes com AIDS e toxoplasmose do sistema nervoso central que foram examinados em nossa instituição antes do pré e pós-terapia anti-retroviral (1994-1996) com 24 pacientes com AIDS e toxoplasmose do sistema nervoso central que foram tratados com pré e pós-terapia anti-...

  13. Influência da psicoterapia breve transpessoal em pacientes com doença de Crohn

    OpenAIRE

    Arlete Silva Acciari

    2014-01-01

    Introdução: A doença de Crohn é uma enfermidade crônica, com tratamento contínuo e prolongado. Além de sintomas físicos como dor abdominal, diarreia e emagrecimento, os pacientes são acometidos por crises de ansiedade, depressão e perda na qualidade de vida, necessitando de acompanhamento psicológico. Objetivo Geral: Avaliar os efeitos da Psicoterapia Breve Transpessoal em pacientes com doença de Crohn. Objetivos Específicos: Analisar os resultados da Psicoterapia Breve Transpessoal quanto à ...

  14. Ambliopia por estrabismo: estudo retrospectivo de pacientes em hospital universitário

    OpenAIRE

    Costa,Deborah Salerno; Klein,Rita de Cássia Andrade; Leite,Cristiane de Almeida; Ginguerra,Maria Antonieta da Anunciação; Polati,Mariza

    2006-01-01

    OBJETIVO: Avaliar a influência da adesão ao tratamento, da gravidade da ambliopia e da idade de início do tratamento em pacientes com ambliopia por estrabismo submetidos à terapia oclusiva. MÉTODOS: Analisaram-se 569 prontuários de pacientes com ambliopia por estrabismo atendidos no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP no período de 1983 a 2000. Os critérios de exclusão foram: perda de seguimento, idade maior que 12 anos, presença de nistagmo e outras doenças oculares. Todos ...

  15. Perimetria automatizada em pacientes com glaucoma congênito primário

    OpenAIRE

    Lopes Filho,José Garone Gonçalves; Betinjane,Alberto Jorge; Carvalho,Celso Antônio de

    2007-01-01

    OBJETIVO: Identificar e caracterizar os defeitos nos exames de perimetria automatizada encontrados nos pacientes com diagnóstico de glaucoma congênito primário. MÉTODOS: Foram avaliados retrospectivamente os campos visuais automatizados de 81 olhos (48 pacientes), sendo 15 olhos sem glaucoma (grupo N) e 66 olhos com glaucoma (grupo G). Os olhos com glaucoma foram divididos em olhos com alterações campimétricas incipientes, caracterizadas pelo MD> -6 dB (grupo G I= 41 olhos) e olhos com altera...

  16. Variações no posicionamento dos eixos visuais em pacientes submetidos a cirurgias de estrabismo

    OpenAIRE

    Graciela Scalco Brum; Rosália Maria Simões Antunes-Foschini; Christine Mae Morello Abbud; Harley Edison Amaral Bicas

    2011-01-01

    OBJETIVOS: Determinar as variações no ângulo de posicionamento ocular pós-operatório em pacientes submetidos a cirurgias para correção de estrabismo e identificar possíveis fatores de risco associados a tal ocorrência. MÉTODOS: Foi realizado estudo retrospectivo de 819 pacientes portadores de estrabismo submetidos à cirurgia para correção do desvio ocular entre janeiro de 1995 e dezembro de 2005 no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. ...

  17. Análise da ceratometria corneana em pacientes portadores de espasmo hemifacial

    OpenAIRE

    Pereira,Ivana Cardoso; Saraiva,Patrícia Grativol Costa; Saraiva,Fabio Petersen; MEDEIROS, Fabricio Witzel; Miki,Gustavo; Matayoshi,Suzana

    2011-01-01

    OBJETIVO: Determinar a variação da ceratometria em olhos de pacientes portadores de espasmo hemifacial submetidos a tratamento com toxina botulínica. MÉTODOS: Foram incluídos 18 pacientes portadores de espasmo hemifacial que foram submetidos ao exame oftalmológico completo, além da topografia corneana e Orbscan previamente à aplicação de toxina botulínica tipo A e 1 mês após o procedimento. RESULTADOS: Não houve diferença estatisticamente significante entre a ceratometria encontrada pela topo...

  18. Risco de suicídio em paciente alcoolista com depressão

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Anna Lucia Spear King

    2006-01-01

    Full Text Available Dependência do álcool é o consumo excessivo com perda do controle apesar das conseqüências prejudiciais decorrentes. A depressão se caracteriza por um período longo e contínuo de humor deprimido com sintomas específicos. Procuramos ressaltar a importância do tratamento da co-morbidade da depressão em pacientes alcoolistas a fim de prevenir complicações como o risco de suicídio. O suicídio e a depressão em adolescentes e adultos representam maior risco com o uso indevido do álcool. A depressão em pacientes alcoolistas precede as tentativas de suicídio na maioria dos casos. Relatamos um caso grave de paciente dependente do álcool com depressão e risco de suicídio atendido no ambulatório do Programa de Estudos e Assistência ao Uso Indevido de Drogas do Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PROJAD/IPUB/UFRJ. O tratamento consistiu no uso de antidepressivos e psicoterapia cognitivo-comportamental. O tratamento da depressão do paciente associou-se a maior adesão à terapêutica, prevenção de recaídas no alcoolismo e redução do risco de suicídio. O diagnóstico precoce da depressão como co-morbidade em paciente dependente de álcool realizado por profissionais treinados é indispensável para o tratamento adequado e para minimizar o risco de suicídio.

  19. Estudo de lidocaína a 0,5% e combinação de lidocaína a 0,25% com fentanil e vecurônio em anestesia regional intravenosa para cirurgias de membros superiores Estudio de la lidocaína al 0,5% y en combinación de lidocaína al 0,25% con fentanilo y vecuronio en anestesia regional intravenosa para cirugías de miembros superiores Study of 0.5% lidocaine alone and combination of 0.25% lidocaine with fentanyl and vecuronium in intravenous regional anesthesia for upper limb surgeries

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Santhosh MCB

    2013-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A anestesia regional intravenosa (ARIV para cirurgias de membros superiores com a tradicional alta dose de lidocaína pode levar a efeitos colaterais potencialmente letais. A fim de evitar esses efeitos, muitas técnicas modificadas de ARIV foram experimentadas com o uso de uma dose baixa de lidocaína, relaxante muscular e opioide. MÉTODOS: O presente estudo foi feito com 60 pacientes não medicados previamente, com classificação ASA 1-2, para comparar as características sensoriais e motoras, os parâmetros cardiorrespiratórios e os efeitos colaterais durante o período intraoperatório e de deflação pós-torniquete entre os pacientes que receberam 40 mL de lidocaína a 0,5% (n = 30 e aqueles que receberam uma combinação de 40 mL de lidocaína a 0,25% com 0,05 mg de fentanil e 0,5 mg de vecurônio (n = 30 em ARIV para cirurgias ortopédicas de membros superiores. Os resultados foram analisados com o uso do teste t de Student pareado para identificar a significância estatística. RESULTADO: A diferença entre os dois grupos em relação ao tempo médio de início e completo bloqueio sensitivo e motor foi estatisticamente significante. Porém, houve completo bloqueio sensitivo e motor em ambos os grupos 15 minutos após a injeção da solução anestésica. CONCLUSÃO: Embora a pequena demora observada no início e na obtenção completa dos bloqueios sensitivo e motor possa, teoricamente, atrasar o início da cirurgia em 10-15 minutos, clinicamente esse tempo seria gasto na preparação do campo cirúrgico. Portanto, essa combinação pode ser usada com segurança e eficácia em anestesia regional intravenosa para cirurgias ortopédicas de membros superiores com menor possibilidade de toxicidade anestésica local.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La anestesia regional intravenosa (ARIV para cirugías de miembros superiores con la tradicional dosis alta de lidocaína, puede conllevar a efectos colaterales que

  20. Volume mediano efetivo de cristaloides na prevenção de hipotensão arterial em pacientes submetidas à cesariana com raquianestesia

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Xu ShiQin

    2012-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A hipotensão materna associada à raquianestesia no parto cesáreo é a complicação mais frequente e problemática, com sérios riscos para a mãe e comprometimento do bem-estar neonatal. Nesse contexto, o volume efetivo de cristaloides por via intravenosa como uma estratégia de prevensão ainda não foi estimado. MÉTODOS: Oitenta e cinco parturientes com estado físico ASA I/II submetidas à cesariana seletiva foram selecionadas e 67 mulheres elegíveis foram designadas para receber uma pré-carga de cristaloides com 2 mL de bupivacaína hiperbárica a 0,5% (10 mg mais 50 µg de morfina. O volume de cristaloides foi determinado por um método sequencial up-and-down. Os cristaloides foram infundidos a uma taxa de 100 a 150 mL.min-1 antes da anestesia espinal. O volume inicial de cristaloides foi de 5 mL.kg-1. Os dados do efeito do volume foram ajustados para o modelo sigmoidal de máxima eficácia e a mediana do volume efetivo (VE50 e seu intervalo de confiança (IC de 95% foram calculados usando a estimativa de máxima verossimilhança e a regressão logística de Firth corrigida. RESULTADOS: Sessenta e sete parturientes completaram o estudo e foram analisadas. Vinte e oito pacientes (41,8% desenvolveram hipotensão, com queda da pressão arterial sistólica (PAS superior a 20% do valor basal. O VE50 de cristaloides foi de 12,6 mL.kg-1 (IC 95%, 11,6 a 14,8 mL.kg-1. Com a correção de Firth, a probabilidade conjunta do volume efetivo de cristaloides a 13 mL.kg-1 foi de 50,2% (IC 95%, 30,0% a 83,1%. CONCLUSÕES: O VE50 estimado da pré-carga de cristaloides necessário para prevenir a hipotensão induzida por anestesia espinhal em parto cesáreo é de 13 mL.kg-1 (valor aproximado. Porém, a profilaxia ou terapia com vasoconstritores também deve ser preparada e administrada no momento oportuno.

  1. Paraplegia and intracranial hypertension following epidural anesthesia: report of four cases Paraplegia e hipertensão craniana após anestesia epidural: relato de 4 casos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Frederico A. D. Kliemann

    1975-09-01

    Full Text Available Four patients who received epidural anesthesia presented sustained myelopathy; three of them had complete paraplegia and one a lumbo-sacral myelopathy with urinary retention. All four patients complained of very intense radicular pains immediately after the analgesic effect of Lidocaine was over. Two patients in whom lumbar puncture was done in the first 24 hours presented an aseptic meningitic reaction in CSF. Paraplegia completed in two to ten months in three patients and in two of them severe intracranial hypertension developped at this time. It is proposed that the disease runs a two-stages course, at least in some cases, characterized by an aseptic meningitis, followed, after a silent period of some months, by signs of adhesive spinal and intracranial arachnoiditis. Intracranial hypertension was controlled by ventriculo-peritoneal shunt; in two patients a transitory effect of intrathecal injections of methyl-prednisolone acetate was observed. Two patients recovered almost completely from paraplegia.Quatro pacientes que receberam anestesia epidural apresentaram mielopatia de longa evolução; em três ocorreu paraplegia completa e um apresentou uma síndrome medular lombo-sacra com retenção urinária. Todos os pacientes se queixaram de intensas dores radiculares imediatamente após a cessação do efeito analgésico da lidocaína. Dois pacientes apresentaram uma reação meningítica asséptica no líquido cefalorraqueano nas primeiras 24 horas. A paraplegia tornou-se completa em 2 a 10 meses após a anestesia; dois pacientes tiveram hipertensão craniana severa. Em alguns casos, senão em todos, esta afecção apresenta uma evolução em duas etapas, caracterizadas por meningite asséptica imediata, seguida, depois de um período silencioso de poucos meses, de sinais de aracnoidite adesiva espinal e intracraniana. A hipertensão intracraniana foi controlada por derivação ventriculo-peritoneal; em 2 pacientes houve melhora transit

  2. Anestesia para tratamento intraparto extraútero (EXIT em fetos com diagnóstico pré-natal de malformações cervical e oral: relato de casos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Daniel Corrêa Helfer

    2012-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O feto com diagnóstico pré-natal de massa cervical, ou qualquer outra doença que obstrua as vias aéreas, não deve ser abordado de forma convencional por apresentar dois desafios ao médico assistente logo após o parto: o tempo limitado para se estabelecer o acesso a vias aéreas potencialmente difíceis e a ausência de anestesia do neonato caso seja necessária instrumentação das vias aéreas. O procedimento EXIT (ex utero intrapartum treatment - EXIT procedure consiste em manter a circulação fetoplacentária durante a cesariana até que as vias aéreas do feto estejam asseguradas. RELATO DOS CASOS: Mulher de 37 anos, G3P2, 38 semanas de gestação, apresentando polidrâmnio e feto com grande massa cervical diagnosticada por ultrassonografia pré-natal. A cesariana foi realizada com procedimento EXIT para possibilitar o acesso seguro das vias aéreas. Após a histerotomia, o feto foi intubado sob laringoscopia direta. O concepto foi transferido imediatamente para outra sala de cirurgia, onde foi realizada a ressecção do tumor cervical e a traqueostomia, ambos com sucesso. Mulher de 27 anos, G3P1A1, idade gestacional de 32 semanas, cujo feto tinha diagnóstico pré-natal de grande tumor em região oral. O tumor obstruía as vias aéreas do feto e foi programada traqueostomia com técnica EXIT, no entanto, foi possível intubar o recém-nascido sob laringoscopia direta, sendo então submetido à ressecção do tumor e encaminhado à UTI neonatal. CONCLUSÕES: Os relatos descrevem o uso bem sucedido de anestesia geral com isoflurano para a realização de cesariana seguida de procedimento EXIT em fetos com tumores obstruindo as vias aéreas.

  3. PACIENTE EM UNIDADES MÉDICO-CIRÚRGICAS

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Gisele Hespanhol Dorigan

    2015-01-01

    Full Text Available Este estudio tuvo como objetivo identificar los factores predictivos de la experiencia y la satisfacción del paciente con la atención de enfermería y comparar las propiedades psicometricas de la versión brasileña y la versión original del Newcastle Satisfaction with Nursing Scales. Se trata de un estudio transversal con 351 pacientes en unidades médico-quirúrgicas de un hospital universitario. Para el análisis de los dados se utilizó el método de regresión lineal múltiple. La satisfacción con la atención de enfermería en general fue el predictor de las experiencias (p<0.0001 y la satisfacción con el internamiento (p<0,0001. Otros predictores de la satisfacción con la atención fueron la edad (p=0,027, el nivel de educación (p=0,024 y la satisfacción con la hospitalización (p=0,021. Llegamos a la conclusión de que la versión brasileña del instrumento demostró confiabilidad y validez satisfactorios, así como ser fácil de usar y menos costoso.

  4. Rosuvastatina e ciprofibrato no tratamento da dislipidemia em pacientes com HIV

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Hamilton Domingos

    2012-11-01

    Full Text Available FUNDAMENTO: A dislipidemia secundária à terapia antirretroviral potente nos pacientes com HIV está associada à significativa elevação da morbimortalidade cardiovascular por doença aterosclerótica, sendo, portanto, necessário tratamento imediato e eficaz. OBJETIVO: Demonstrar a efetividade e a segurança da rosuvastatina e do ciprofibrato no tratamento da dislipidemia associada à terapia antirretroviral potente em pacientes com HIV. MÉTODOS: Trezentos e quarenta e seis pacientes com dislipidemia foram submetidos a tratamento farmacológico: 200 pacientes com hipertrigliceridemia receberam ciprofibrato (Grupo I; 79 pacientes com hipercolesterolemia receberam rosuvastatina (Grupo II; e 67 pacientes com dislipidemia mista receberam ciprofibrato associado a rosuvastatina (Grupo III. O perfil lipídico foi avaliado antes e após o tratamento hipolipemiante, sendo feita comparação estatística pelo teste de Wilcoxon. Transaminases hepáticas e creatinofosfoquinase foram dosadas para controle de toxicidade hepática e muscular. RESULTADOS: As concentrações séricas de triglicérides e de colesterol total foram significativamente menores do que as obtidas antes do tratamento, para os três grupos experimentais (p < 0,002. Observou-se aumento significativo do HDL colesterol nos grupos experimentais I e III (p < 0,002. Nos grupos I e II, o LDL-colesterol foi significativamente menor (p < 0,001. Nenhum dos pacientes apresentou elevações de transaminases ou de creatinofosfoquinase a níveis de toxicidade significativa. CONCLUSÃO: Os resultados deste estudo demonstram que ciprofibrato, rosuvastatina ou a combinação de ambos pode ser considerada tratamento hipolipemiante efetivo, seguro e com boa tolerância nos pacientes com Aids submetidos à terapia antirretroviral potente.

  5. Estudio comparativo entre la anestesia intraósea y las técnicas de anestesia oral convencionales

    OpenAIRE

    1996-01-01

    Hemos practicado un total de 100 anestesias loco-regionales bucales, en 50 pacientes, a cada uno de ellos se le realizaron dos tratamientos conservadores o endodoncias de dientes vitales; en cuadrantes homónimos contralaterales y con una semana de separación entre las dos intervenciones. Todos los pacientes eran menores de 45 años y sin antecedentes personales patológicos. Se les pasó un protocolo previamente establecido y los datos fueron codificados para el posterior tratamiento estadístico...

  6. Ensaio clínico com novo antidepressivo (Doxepin em pacientes internados

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Luís Marques-Assis

    1969-06-01

    Full Text Available A ação antidepressiva do Doxepin foi estudada em 17 pacientes internados. Em 8 casos foi feito o diagnóstico de psicose maníaco-depressiva, em 7 de depressão psiconeurótica e, em dois, de depressão involutiva. O tempo de tratamento variou de 10 a 42 dias. O Doxepin foi utilizado em doses máximas que variaram entre 125 e 300 mg/dia. Foram feitas avaliações semanais da sintomatologia, tendo sido registrados os efeitos colaterais espontaneamente referidos pelos pacientes. Controle laboratorial (leucocitometria, hematócrito, transaminase glutâmico-oxalacética, uréia e proteinúria foram feitos antes, durante e após o tratamento. A análise dos resultados obtidos permitiu aos autores chegarem às seguintes conclusões: 1 os efeitos colaterais foram de pequena monta, não interferindo diretamente com o tratamento; 2 as provas laboratoriais não apresentaram alterações significativas; 3 o medicamento apresentou ação antidepressiva em 82,7% dos casos, com 52,9% de remissões; 4 as depressões psiconeuróticos foram as que melhor responderam ao tratamento.

  7. Interferência da circulação extracorpórea no despertar da anestesia de pacientes submetidos à revascularização do miocárdio

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ricardo Antonio Guimarães Barbosa

    2012-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A circulação extracorpórea (CEC pode alterar a farmacocinética dos fármacos, assim como a função cerebral. Os objetivos deste estudo foram comparar o tempo de despertar e a intensidade da sedação pós-operatória avaliada pelo índice bispectral (BIS e pela escala de sedação de Ramsay, em pacientes submetidos à revascularização miocárdica (RM com ou sem CEC. MÉTODO: Dez pacientes submetidos à RM com CEC (Grupo CEC e 10 sem CEC (Grupo sem CEC foram anestesiados com sufentanil, infusão alvo-controlada de propofol 2,0 µg.mL-1 e pancuronio. Após a cirurgia diminuiu-se a infusão de propofol para 1 µg.mL-1 que foi suspensa quando da indicação da extubação. Foram avaliados o BIS, a escala de Ramsay e o tempo de despertar dos pacientes. RESULTADOS: O grupo CEC apresentou valores menores de BIS desde 60 minutos após a cirurgia (sem CEC = 66 ± 13 e CEC = 53 ± 14, p = 0,01 até 120 minutos após a infusão (sem CEC = 85 ± 8 e CEC = 73 ± 12, p = 0,02. O nível de sedação pela escala de Ramsay foi maior no grupo CEC nos momentos 30 minutos após o final da cirurgia (sem CEC = 5 ± 1 e CEC = 6 ± 0, p = 0,021, no final da infusão (sem CEC = 5 ± 1 e CEC = 6 ± 1, p = 0,012 e 5 minutos após o final da infusão (sem CEC = 4 ± 1 e CEC = 5 ± 0,42, p = 0,039. O tempo de despertar foi maior no grupo CEC (sem CEC = 217 ± 81 e CEC = 319 ± 118, p = 0,038. CONCLUSÕES: Houve maior intensidade da sedação após o final da cirurgia e o maior tempo de despertar no grupo com CEC, sugerindo alteração na farmacocinética do propofol ou efeitos da CEC sobre o sistema nervoso central.

  8. Anestesia para obesidade mórbida Anestesia para obesidad mórbida Anesthesia for morbid obesity

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Michelle Nacur Lorentz

    2007-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A obesidade mórbida é uma doença muito freqüente em nosso meio, enquanto nos EUA já assumiu caráter epidêmico. O paciente obeso apresenta uma série de alterações fisiopatológicas, além de importantes comorbidades, o que exige do anestesiologista pleno conhecimento da fisiopatologia da doença. O procedimento cirúrgico de redução gástrica tem sido cada vez mais realizado e o período perioperatório apresenta características únicas com alterações cardiovascular e pulmonar que o tornam um verdadeiro desafio para os profissionais envolvidos. O hospital também deve estar preparado para receber esses pacientes, com equipamentos adequados, equipe multidisciplinar e cuidados pós-operatórios. O objetivo deste estudo foi demonstrar que o paciente obeso mórbido não é apenas um paciente com excesso de peso, e, portanto, procurou-se nortear as principais condutas a serem observadas. CONTEÚDO: São apresentadas neste artigo as principais alterações fisiopatológicas do obeso mórbido, bem como dados de epidemiologia e doenças correlacionadas. É realizada uma revisão das doses dos medicamentos usados na anestesia, bem como a melhor abordagem pré-, intra- e pós-operatória pelo anestesiologista. CONCLUSÕES: A abordagem do paciente com obesidade mórbida exige um planejamento minucioso que se inicia na seleção dos pacientes, tem continuidade com pré-operatório detalhado e intra-operatório individualizado, e se estende até o pós-operatório, quando a incidência de complicações pulmonar, cardiovascular e infecciosa é maior que na população não-obesa. Para que os resultados sejam favoráveis é extremamente importante o envolvimento de uma equipe multiprofissional que inclui Clínica Geral, Anestesiologia, Cirurgia Geral, Enfermagem, Psicologia, Fisioterapia, Nutrologia e Terapia Intensiva.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La obesidad mórbida es una enfermedad muy frecuente en nuestro medio

  9. Anestesia e apnéia obstrutiva do sono Anestesia y apnea obstructiva del sueño Anesthesia and obstructive sleep apnea

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Charles Machado

    2006-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A manutenção da permeabilidade das vias aéreas superiores (VAS é fundamental para anestesia e para pacientes com apnéia obstrutiva do sono (AOS. Durante ambos os estados ocorre uma redução do tônus da musculatura faríngea. Identificar pacientes com AOS é importante a fim de prevenir riscos durante o período perioperatório. O objetivo deste trabalho foi apresentar uma revisão sobre a relação entre AOS e anestesia, levando em conta o planejamento da anestesia, enfatizando a importância da identificação da síndrome da apnéia e hipopnéia obstrutiva do sono (SAHOS. CONTEÚDO: A SAHOS ocorre principalmente por colapso total ou parcial da faringe, podendo levar a diminuição na saturação da oxiemoglobina e complicações cardiovasculares. Os principais fatores predisponentes são sexo masculino, obesidade, características crânio e orofaciais. Seu diagnóstico é clínico e polissonográfico, o que também quantifica a gravidade da AOS. Os pacientes com SAHOS especialmente acentuada podem apresentar problemas durante a intubação traqueal e sedação, estando alguns mais susceptíveis à ocorrência de hipóxia e hipercapnia, mesmo na vigência de pulmões normais. Os autores discutem a importância do diagnóstico prévio e tratamento da SAHOS na tentativa de reduzir o risco anestésico. CONCLUSÕES: O diagnóstico e tratamento prévio da SAHOS com pressão positiva contínua nas VAS podem reduzir complicações perioperatórias e influenciar na conduta anestésica e na recuperação pós-anestésica.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: El mantenimiento de la permeabilidad de las vías aéreas superiores (VAS es fundamental para la anestesia y para pacientes con apnea obstructiva del sueño (AOS. Durante los de los estados, ocurre una reducción del tono de la musculatura faríngea. Identificar pacientes con AOS es importante para prevenir riesgos durante el período perioperatorio. El objetivo de este

  10. Candidíase em pacientes aidéticos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    C.E.O.P. Campos

    1992-09-01

    Full Text Available Trinta e cinco aidéticos entre 19 e 55 anos admitidos e tratados de candidíase no Hospital Emílio Ribas, SP, com ELISA positivo para HIV e confirmado pelo Western Blot. Tuberculose em 9 sendo 2 com pericardite; neurotoxoplasmose em 6; neurocriptococose em 5; herpes labial em 4; pneumocistose em 3 e sarcoma de Kaposi em 2, achavam-se associadas. A concentração inibitória mínima 50% (MIC 50% para os azoles foi: ketoconazol= 2,2 µg/ml; itraconazol- 21,0 µg/ml; fluconazol = 19,0 µg/ml. O MIC 50% para ospolienos: nistatina- 50,0 µg/ml; anfotericina B= 0,12 µg/ml e para 5 fluorcitosina= 1,6 µg/ml nas 35 amostras de Candida isoladas. Testes não paramétricos de Siegel revelaram significante identificação (80% das Candida albicans na candidíase, e que a dose de AMB não modificou o número de óbitos, precoce e tardio, ocorridos nesses aidéticos. O uso prévio dos azoles e da nistatina explicaria, talvez, o elevado MIC 50% observado nas amostras de Candida isoladas.A total of 35 in patients admitted at Emilio Ribas Hospital - São Paulo, Brazil, with digestive candidiasis and AIDS clinical diagnostic were evaluated 10 month later, being 29 male and 6 female; white outnumbering black with age ranged from 30 to 50 years old. Agar Sabouraud culture and tube germinative tests identified 28 (80% Candida albicans out 35 strains. Minimum inhibitory concentration (MIC 50% was against azoles (ketoconazole= 2.2 µg/ml; itraconazole = 21.0 µg/ml and fluconazole- 19.0 µg/ml; polyenes (ny statine - 50.0 µg/ml and amphotericin B= 0.12 µg/ml and 5 fluorcytosine= 1.6µg/ml. Siegeltests showed significant Candida albicans proportions in strains isolated from 35 AIDS patients. There was no significant relation between AMB dosis and early or late death. Conclusions: candidiasis in AIDS patients showed high MIC 50% to azoles and nystatine and significant Candida albicans proportion in all strains isolated from AIDS patients. Previous amphotericin B

  11. Desfechos da gestação em pacientes com dermatomiosite e polimiosite

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Larissa Sayuri Missumi

    2015-04-01

    Full Text Available Introdução: Há poucos estudos que descrevem a gravidez em pacientes com dermatomiosite/polimiosite. São, em grande parte, limitados a relatos de casos ou estudos com amostras pequenas. Objetivos: Analisar a gestação em uma grande amostra de pacientes com dermatomiosite/polimiosite e os desfechos naquelas que engravidaram durante ou depois do início da doença. Métodos: Foram analisados 98 pacientes do sexo feminino com miopatias inflamatórias idiopáticas (60 com dermatomiosite e 38 com polimiosite. Elas foram entrevistadas entre junho de 2011 e junho de 2012 para coletar seus antecedentes obstétricos e dados demográficos. Resultados: Tinham antecedentes obstétricos 78 (79,6% das 98 pacientes. Seis pacientes compolimiosite e nove com dermatomiosite engravidaram após o início da doença. O desfecho da gravidez nessas pacientes foi bom, exceto nos seguintes casos: um de reativação da doença, um de retardo do crescimento fetal, um de diabetes mellitus, um de hipertensão arterial, um de hipotireoidismo e dois de aborto (mesma paciente. Além disso, duas pacientes desenvolveram dermatomiosite durante a gravidez e quatro (duas polimiosite e duas dermatomiosite durante o período pós-parto, com bom controle a seguir com glucocorticoidese terapia imunossupressora. Conclusões: Os eventos obstétricos adversos estiveram relacionados com as intercorrências clínicas e a gravidez não parece levar especificamente a um pior prognóstico na doença (por exemplo: recidiva. Além disso, a dermatomiosite ou polimiosite de início durante a gestaçãoou no período pós-parto apresentou boa evolução depois do tratamento farmacológico.

  12. Manifestações bucais em pacientes com hipogamaglobulinemia

    OpenAIRE

    Karin Sá Fernandes

    2010-01-01

    A hipogamaglobulinemia é uma alteração da imunidade humoral caracterizada por baixos níveis séricos de anticorpos podendo ter causas primárias e secundárias. Estes pacientes apresentam uma susceptibilidade a infecções bacterianas de repetição ou crônicas, principalmente do trato respiratório. Além disso, há alta prevalência de doenças gastrointestinais infecciosas e inflamatórias, hepatite C, doenças auto-imunes, doenças linfoproliferativas e granulomatosas. Ainda que a doença seja conhecida ...

  13. Dexmedetomidina para teste neurocognitivo em craniotomia com o paciente acordado: relato de caso Dexmedetomidina para prueba neurocognitiva en craniotomía con el paciente despierto: relato de caso Dexmedetomidine for neurocognitive testing in awake craniotomy: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Marcelo Cursino Pinto dos Santos

    2006-08-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: As ressecções tumorais em áreas eloqüentes do cérebro são realizadas com mais segurança utilizando-se testes cognitivos para identificação exata desses locais. Os pacientes devem estar acordados, confortáveis e colaborativos para que se identifiquem com clareza as áreas que devem ser preservadas. O objetivo deste relato foi apresentar intervenção cirúrgica realizada com o paciente acordado, utilizando sevoflurano no período inicial, sem intubação traqueal e a dexmedetomidina, posteriormente, técnica que permitiu a realização dos testes de avaliação motora e da fala. RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 27 anos, estado físico ASA I, com tumor cerebral. Na sala cirúrgica, sem medicação pré-anestésica, foi administrado midazolam (1 mg, induzida a anestesia geral com propofol (80 mg. A manutenção foi realizada com O2, N2O e sevoflurano sob máscara para punção da artéria radial direita, cateterismo vesical e infiltração da área cirúrgica. Essa fase durou cerca de 20 minutos, com início da infusão de dexmedetomidina nos últimos 10 minutos, para manter o nível de sedação Ramsay 2. Depois, foi realizado o mapeamento cortical (75 minutos. Seguiu-se a ressecção tumoral, com o paciente sedado recebendo doses maiores de dexmedetomidina. Observou-se estabilidades hemodinâmica e respiratória, tendo o procedimento transcorrido sem intercorrências, com duração total de cinco horas. Após o término da intervenção cirúrgica o paciente foi encaminhado ao CTI, sem alterações neurológicas, tendo alta para a enfermaria no dia seguinte. CONCLUSÕES: A craniotomia com o paciente acordado e o adequado mapeamento das áreas corticais de fala e motora foram realizados com sucesso, por meio da infusão contínua de dexmedetomidina. Houve plena satisfação do paciente e da equipe cirúrgica com a técnica.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Las resecciones tumorales en áreas elocuentes del

  14. Efeitos da adição do óxido nitroso na anestesia durante pneumoperitônio em intervenção cirúrgica videolaparoscópica Efectos de la adición del óxido nitroso en la anestesia durante pneumoperitoneo en intervención quirúrgica videolaparoscópica Consequences of the addition of nitrous oxide to anesthesia during pneumoperitoneum in videolaparoscopic surgeries

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Cláudia Regina Fernandes

    2007-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A instalação do pneumoperitônio durante intervenção cirúrgica videolaparoscópica induz à ativação de mecanismos neuroendócrinos, alterações cardiovasculares e hormonais. O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da adição do óxido nitroso sobre a resposta simpática cardiovascular e a concentração expirada de sevoflurano (CEsevo durante o pneumoperitônio, objetivando manter adequação anestésica avaliada por meio de parâmetros hemodinâmicos, do BIS e SEF95% em colecistectomias videolaparoscópicas. MÉTODO: Foram incluídos no estudo 31 pacientes, estado físico ASA I e II, com idade entre 19 e 76 anos. A indução anestésica foi feita com sufentanil (0,3 µg.kg-1, propofol (2,5 mg.kg-1 e cisatracúrio (0,15 mg.kg-1. Durante a manutenção da anestesia, a CEsevo foi ajustada para manter o BIS entre 40 e 60. Após a instalação do pneumoperitônio, iniciou-se a administração de óxido nitroso em concentrações crescentes de 20%, 40% e 60%. Foram aferidos os parâmetros BIS, SEF95%, pressão arterial sistólica (PAS, pressão arterial diastólica (PAD, pressão arterial média (PAM e freqüência cardíaca (FC, nos momentos M1 - 5 minutos após pneumoperitônio, M2 - quando a concentração expirada do N2O = 20% (CEN2O = 20%; M3 - CEN2O = 40%; M4 - CEN2O = 60%. RESULTADOS: Não houve diferença significativa entre PAS, PAD, PAM e FC durante os momentos estudados. Houve diferença significativa na CEsevo nos momentos estudados, com diminuição de 35% quando comparou-se M1 e M4. CONCLUSÕES: O óxido nitroso, quando administrado em associação ao sevoflurano durante o pneumoperitônio em colecistectomia videolaparoscópica, propicia estabilidade hemodinâmica e diminuição do consumo de sevoflurano, com manutenção de parâmetros eletroencefalográficos compatíveis com adequação anestésica.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La instalación del pneumoperitoneo durante la intervención quir

  15. Neurocisticercose: diagnóstico tomográfico em pacientes neurológicos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    NARATA ANA P.

    1998-01-01

    Full Text Available Neurocisticercose (NC é a parasitose mais comum do sistema nervoso central no nosso meio. Foram analisadas 3093 tomografias computadorizadas (TC de 2554 pacientes neurológicos durante o período de um ano. A maioria dos pacientes era procedente de Curitiba (77,3%. 1821 (58,9% das TC foram normais. Do total destes pacientes, 236 (9,2% possuíam achados tomográficos compatíveis com NC; a proporção feminino:masculino foi 1,6:1. Duzentos e dezenove casos (92,8% apresentavam a forma inativa, 13 (5,5% ativa, 3 (1,3% ambas, e apenas 1 caso a forma racemosa. Calcificações intraparenquimatosas foram o achado mais comum (89%. Cefaléia foi o achado clínico mais frequente (35,5%, seguida de epilepsia isolada (20,9% ou associada a outros achados neurológicos (9%. Achados tomográficos compatíveis com NC, especialmente a forma inativa, são achados relativamente comuns em uma população não selecionada de pacientes neurológicos. Com exceção parcial dos pacientes epilépticos, a relação destes achados com o quadro clínico neurológico deve ser cuidadosamente analisada individualmente, pois a presença casual de calcificações isoladas intraparenquimatosas ocorre em uma proporção significativa de pacientes com queixas ou doenças neurológicas sem relação com a NC.

  16. Efeitos da associação da clonidina à ropivacaína na anestesia peridural

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Alves Túlio César Azevedo

    2002-01-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Os efeitos e o potencial sinergismo entre a clonidina, um agonista alfa2-adrenérgico, e a ropivacaína ainda não foram estudados em pacientes sob anestesia peridural. O objetivo da pesquisa foi estudar os efeitos da associação da clonidina com a ropivacaína, nas características do bloqueio peridural. MÉTODO: Participaram do estudo duplamente encoberto, 60 pacientes distribuídos em dois grupos de 30 pacientes. No grupo G controle, foi usada apenas a ropivacaína a 0,75% (150 mg na anestesia peridural; no grupo G clonidina, foram utilizadas clonidina (300 µg e ropivacaína a 0,75% (150 mg na anestesia peridural. Foram analisados os seguintes atributos: bloqueio analgésico completo (tempo de latência, instalação do bloqueio motor, duração dos bloqueios analgésico e motor, nível máximo do bloqueio analgésico, nível de consciência, necessidade de analgesia e sedação complementar no per-operatório, ocorrência de hipotensão arterial no per e pós-operatórios, intensidade da dor pós-operatória, duração da analgesia e efeitos colaterais. RESULTADOS: A clonidina (300 µg, por via peridural, não influenciou a latência (p > 0,05; porém prolongou a duração dos bloqueios analgésico e motor (p < 0,0001 e a analgesia pós-operatória (p < 0,001. A proporção de hipotensão arterial foi pequena e semelhante entre os grupos, mas houve maior incidência de bradicardia (p < 0,02 e sedação (p < 0,001 no grupo que utilizou a clonidina. A incidência de tremores foi menor no grupo da clonidina (p < 0,001. CONCLUSÕES: Nas condições deste estudo e nas doses empregadas, pode-se concluir que há sinergismo evidente entre a clonidina e a ropivacaína na anestesia peridural. A clonidina aumenta a duração dos bloqueios analgésico e motor da anestesia peridural com a ropivacaína e prolonga a analgesia pós-operatória. A clonidina apresenta como vantagens adicionais, o aumento da sedação dos pacientes

  17. Anestesia e síndrome do QT longo Anestesia e síndrome del QT largo Anesthesia and the long QT syndrome

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Michelle Nacur Lorentz

    2007-10-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: As disritmias cardíacas são fatores importantes de morbimortalidade no período perioperatório. Dentre as causas de disritmias, a síndrome do QT longo, tanto em sua forma genética como adquirida deve ser lembrada, já que muitos fármacos usados em anestesia, bem como ocorrências no período perioperatório podem prolongar o intervalo QT e precipitar disritmias cardíacas potencialmente malignas. CONTEÚDO: Revisão da síndrome do QT longo (LQTS, abordando suas causas e sua definição, assim como os mecanismos da doença. Além de citar vários fármacos implicados no prolongamento do intervalo QT, as abordagens anestésicas mais adequadas para os pacientes afetados são sugeridas. CONCLUSÃO: A síndrome do QT longo, possível causa de morbimortalidade intra e pós-operatória, pode estar relacionada com fármacos utilizados durante anestesia. Essa condição demanda conhecimento do anestesiologista a fim de evitar desfecho desfavorável do ato operatório.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Las arritmias cardíacas son factores importantes de morbi mortalidad en el período perioperatorio. Entre las causas de arritmias, el síndrome del QT largo, tanto en su forma genética como adquirida debe ser recordado ya que muchos fármacos usados en anestesia, e incidencias en el período perioperatorio pueden prolongar el intervalo QT y precipitar arritmias potencialmente malignas. CONTENIDO: Revisión del Síndrome del QT largo (LQTS, abordando sus causas y definición, y los mecanismos de la enfermedad. Además de citar varios fármacos implicados en el prolongamiento del intervalo QT, los abordajes anestésicos más adecuadas para los pacientes afectados son sugeridas. CONCLUSIÓN: El síndrome del QT largo, posible causa de morbimortalidad intra y postoperatoria, puede estar relacionada a fármacos utilizados durante anestesia. Esa condición demanda conocimiento del anestesiólogo para evitar un desenlace no deseado de

  18. Uso de preditores clínicos simples no diagnóstico pré-operatório de dificuldade de intubação endotraqueal em pacientes portadores de obesidade

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Edno Magalhães

    2013-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Apesar da semelhante incidência de dificuldade à laringoscopia em obesos e não obesos há mais relatos de dificuldade de intubação endotraqueal em portadores de obesidade. Alternativas de diagnóstico e previsão de dificuldade de intubação no pré-operatório podem ajudar diminuir complicações anestésicas em indivíduos obesos. O objetivo do estudo foi identificar preditores para diagnóstico de via aérea difícil em pacientes obesos, pela correlação com métodos clínicos de avaliação pré-anestésica e polissonografia. Comparou-se também a incidência de dificuldade à ventilação sob máscara facial e à laringoscopia entre obesos e não obesos, verificando os preditores mais prevalentes. MÉTODOS: Estudo observacional, prospectivo, comparativo, com 88 pacientes adultos, submetidos à anestesia geral. No período pré-operatório, avaliou-se questionário sobre preditores clínicos de síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS e parâmetros anatômicos. Durante a anestesia, pesquisou-se dificuldade à ventilação sob máscara facial e laringoscopia. Para análise, estatística descritiva e teste de correlação. RESULTADOS: Os pacientes foram alocados em dois grupos, 43 obesos e 45 não obesos. Estado físico, prevalência de roncos, hipertensão e diabetes mellitus, circunferência cervical e índice de Mallampati foram maiores nos obesos. Pacientes obesos apresentaram maior incidência de dificuldade de ventilação sob máscara e laringoscopia. Nenhuma variável clínica ou anatômica apresentou correlação com dificuldade de ventilação sob máscara nos grupos. Nos obesos, o diagnóstico de SAOS mostrou forte correlação com dificuldade à laringoscopia. CONCLUSÕES: Os diagnósticos clínico e polissonográfico de SAOS se mostraram úteis no diagnóstico pré-operatório de dificuldade à laringoscopia. Pacientes obesos estão mais propensos à dificuldade de ventilação sob máscara e

  19. Anestesia para correção cirúrgica de fístula de artéria coronária sem circulação extracorpórea: relato de caso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Raquel Reis Soares

    2011-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Descrita em 1865 por Krause ¹, a fístula de artéria coronária comunicando-se com cavidades cardíacas, artéria pulmonar ou seio coronário é muito rara. Representa 0,2% a 0,4 % das cardiopatias congênitas e 0,1% a 0,2% da população adulta submetida a angiografias coronarianas ². O objetivo deste relato é apresentar anestesia para cirurgia de fechamento de fístula coronária em procedimento eletivo, considerando suas particularidades. RELATO DE CASO: Paciente do sexo masculino com 59 anos, cuja fístula coronária foi diagnosticada durante investigação clínica de dor torácica progressiva e dispneia de longa data. O paciente foi submetido a uma correção cirúrgica de fístula de artéria coronária sob anestesia geral sem a utilização de circulação extracorpórea (CEC.O paciente evoluiu sem intercorrências, tendo alta hospitalar com melhora clínica em sete dias de pós-operatório. CONCLUSÕES: A fístula coronária é afecção rara, mas o anestesiologista pode deparar com esse tipo de paciente em situações distintas. É importante compreender sua fisiopatologia para abordar adequadamente o paciente no perioperatório, favorecendo seu melhor prognóstico.

  20. Letalidade e internacoes de pacientes em hemodialise em plano de saude

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Sergio Adriano Loureiro Bersan

    2013-06-01

    Full Text Available OBJETIVO: Analisar desfechos clínicos de pacientes incidentes em hemodiálise vinculados a operadora de plano de saúde. MÉTODOS: Estudo de coorte de incidentes em hemodiálise em Belo Horizonte, MG, de 2004 a 2008, a partir de registros no banco de dados de operadora de planos de saúde. Variáveis independentes: sexo, idade, tempo entre primeira consulta com nefrologista e início da hemodiálise, tipo do primeiro acesso vascular, diabetes mellitus, tempo de permanência hospitalar/ano de tratamento e óbito. Variáveis dependentes: tempo entre início da hemodiálise e óbito e tempo de permanência hospitalar/ano de tratamento > 7,5 dias. Análise estatística: teste Qui-quadrado de Pearson na análise univariada para os desfechos óbito e tempo de permanência hospitalar/ano de tratamento; método de Kaplan-Meier para análise de sobrevida; modelo de Cox e regressão Poisson para risco de óbito e chance de tempo de permanência hospitalar/ano de tratamento > 7,5 dias. Foi utilizada ferramenta de Business Intelligence para extração dos dados e software Stata(r 10.0. RESULTADOS: Estudados 311 indivíduos em hemodiálise, 55,5% homens, média de 62 anos (dp: 16,6 anos. A prevalência aumentou 160% no período estudado. Na análise de sobrevivência a mortalidade foi maior entre os mais idosos, nos que não realizaram consulta com nefrologista, fizeram uso de cateter vascular temporário como primeiro acesso, com diabetes mellitus, nos que foram internados no mesmo mês do início da hemodiálise. No modelo de Cox associaram-se a maior risco para óbito a idade avançada, diabetes mellitus, não realizar consulta prévia com nefrologista e internar-se no primeiro mês de hemodiálise. Maior tempo de permanência hospitalar/ano de tratamento não se associou ao sexo e diabetes. As variáveis não foram significativas na regressão Poisson. CONCLUSÕES: A avaliação pelo especialista antes do início da hemodiálise diminui o risco de

  1. Tampão peridural com dextran 40 na profilaxia da cefaléia pós-punção acidental da duramáter em paciente HIV positivo: relato de caso Tampón peridural con dextran 40 en la profilaxia de la cefalea pós-punción accidental de la duramáter en paciente SIDA positivo: relato de caso Epidural patch with dextran 40 to prevent postdural puncture headache in an HIV patient: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Marcos Guilherme Cunha Cruvinel

    2002-11-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A cefaléia pós-punção de duramáter é uma complicação bem conhecida das anestesias subaracnóideas e peridurais, sendo o tampão sangüíneo considerado o tratamento mais eficaz, até o momento. Este é um procedimento invasivo e sujeito a complicações graves. Seu uso em certos pacientes, como portadores de HIV ou leucemias, é motivo de debate. Várias alternativas têm sido relatadas. O objetivo deste artigo é apresentar um caso do uso do tampão peridural com dextran 40 na profilaxia da cefaléia pós-punção de duramáter em paciente portador do vírus da imunodeficiência humana (HIV, com história de cefaléia em anestesia subaracnóidea anterior. RELATO DE CASO: Paciente masculino, 31 anos, 70 kg, estado físico ASA II, portador de HIV, para tratamento de condilomatose anal recidivada, com relato de cefaléia intensa e limitante durante duas semanas após anestesia subaracnóidea (agulha Quincke 25G. Durante tentativa de anestesia peridural com agulha de Tuohy 18G em L3-L4, houve perfuração acidental da duramáter. Foram injetados, por duas vezes, 20 ml de dextran 40 a 10% por cateter peridural; a primeira, 150 minutos após a administração dos anestésicos e a segunda na manhã seguinte à cirurgia. O paciente evoluiu assintomático e recebeu alta no dia seguinte à sua internação. CONCLUSÕES: O uso do tampão com soluções colóides como o dextran 40 não está bem estabelecido, porém existem alguns relatos do seu uso com sucesso e entendemos que seu potencial deva ser melhor explorado.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La cefalea pós-punción de duramáter es una complicación bien conocida de las anestesias subaracnóideas y peridurales, siendo el tampón sanguíneo considerado el tratamiento más eficaz hasta el momento. Este es un procedimiento invasivo y sujeto a complicaciones graves. Su uso en ciertos pacientes, como portadores de SIDA o leucemias, es motivo de debate. Varias alternativas

  2. Freqüência de dermatoses infecciosas em 208 pacientes transplantados renais

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Vettorato Gérson

    2003-01-01

    Full Text Available FUNDAMENTOS: Nos pacientes transplantados renais, a imunossupressão crônica acarreta maior suscetibilidade às dermatoses infecciosas. OBJETIVOS: avaliar a freqüência de dermatoses infecciosas em 208 pacientes transplantados renais no período de 12 meses e verificar a relação entre sua ocorrência e o período de tempo transcorrido desde o transplante. MÉTODO: 208 transplantados renais de uma população de 720 pacientes foram submetidos a exame dermatológico no período de um ano, tendo sido realizados exames anatomopatológico micológico, bacteriológico e/ou cultural das lesões suspeitas. RESULTADOS: a freqüência de dermatoses infecciosas nessa população foi de 89,4%. As infecções fúngicas, virais, bacterianas e parasitárias mais freqüentes foram pitiríase versicolor (17,8%, verruga vulgar (32,2%, foliculite (4,3% e escabiose (3,8%. CONCLUSÃO: as dermatoses infecciosas são freqüentes nos pacientes transplantados renais, e sua ocorrência aumenta progressivamente conforme o tempo transcorrido a partir do transplante, sendo importante o acompanhamento dermatológico desses pacientes.

  3. O familiar acompanhante como estimulo comportamental de pacientes internados em terapia intensiva

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Veronica Lopes Louzada Vidal

    2013-09-01

    Full Text Available O objetivos deste estudo foram levantar as expressões verbais e não verbais presentes no comportamento do paciente antes, durante a inserção e permanência do familiar acompanhante no centro de terapia intensiva, e analisar comparativamente as alterações comportamentais do paciente durante esses momentos da internação. MÉTODO: O cenário foi o centro de terapia intensiva de um hospital no Rio de Janeiro, conveniado com o Sistema Único de Saúde (SUS. A abordagem qualitativa resultou da observação livre sobre o comportamento de cinco pacientes e registros em diário de campo durante três dias consecutivos. Priorizou-se observação do paciente no primeiro dia de internação e após a inserção ininterrupta do familiar acompanhante por três dias consecutivos. RESULTADOS: As mudanças nas reações verbais e não verbais do paciente após os estímulos gerados pela presença do familiar variaram de ausência de fala e movimentos, passividade no agir, a reações de aceitação dos procedimentos, comunicação cinésica ampliada e maior participação no cuidado.

  4. Diagnósticos de enfermagem identificados em pacientes transplantados renais de um hospital de ensino

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Michelle Soares Josino da Silva

    2009-06-01

    Full Text Available O transplante de órgãos constitui uma última esperança de sucesso na recuperação de doenças em estágio terminal. AEnfermagem participa de forma atuante desde a captação do órgão até as consultas no ambulatório após o transplante,exigindo pessoal capacitado. Esse trabalho tem por objetivos identificar os principais diagnósticos de enfermagem empacientes transplantados renais, em uma unidade de internação de um hospital de ensino no município de Fortaleza-Ce, epropor intervenções baseadas nas reais necessidades desses pacientes. Estudo descritivo-exploratório, de naturezaqualitativa. A população foi constituída por pacientes transplantados em pós-operatório mediato e com complicações póstransplante,sendo a amostra de doze pacientes. A coleta dos dados ocorreu através da aplicação de um histórico deenfermagem e para a análise foi abordada a seqüência das etapas do PE, utilizando-se a taxonomia II da NANDA. Foramidentificados dezessete diagnósticos de enfermagem, o que permitiu a elaboração de intervenções baseadas nas reaisnecessidades desses pacientes. Acreditamos que, as intervenções sugeridas fundamentadas com referencial teórico, serão desuma importância para a prática dos enfermeiros que trabalham nessa área, e principalmente no hospital em questão.

  5. Sintomas de pacientes em tratamento oncológico = Symptoms of patients undergoing oncological treatment

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Brateibach, Valdecir

    2013-01-01

    Full Text Available Objetivo: Associar sintomas de pacientes em tratamento oncológico com o tipo de tratamento, faixa etária e sexo. Materiais e Métodos: Estudo observacional, transversal e analítico; realizado com 480 pacientes em tratamento atendidos em um Centro de Alta Complexidade de Tratamento para Câncer no Sul do Brasil no período de abril a dezembro de 2011. Resultados: A média de idade dos entrevistados foi de 58,23 (DP=13,11 anos. Os sintomas mais freqüentes nos pacientes em tratamento quimioterápico antineoplásico foram a fadiga e a dor com 78,5%, o que corresponde a 238 pacientes, seguido de constipação e insônia com 51,8% e 47,5%, respectivamente, e principalmente no sexo feminino. Na comparação das médias dos sintomas conforme o tratamento, náuseas e vômitos apresentaram associação com p=0,013, enquanto na comparação dos sintomas com os ciclos de vida náuseas e vômitos apresentaram p=0,05 e 0,24, respectivamente. Conclusão: O estudo evidencia associação estatística dos sintomas náuseas e vômitos com o ciclo de vida e tratamento, e revela maiores queixas entre as mulheres. Estes dados podem ser utilizados na prática assistencial, auxiliando na individualização da assistência

  6. Interacoes medicamentosas potenciais em pacientes com doenca renal cronica

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Alessandra Batista Marquito

    2014-03-01

    Full Text Available Introdução: Interações medicamentosas (IMs são frequentes na prática clínica e estão diretamente relacionadas a fatores como polifarmácia, idade avançada e deficiência na metabolização e excreção de fármacos. Indivíduos com doença renal crônica (DRC comumente utilizam diversas classes de medicamentos, constituindo um importante grupo de risco para IMs. Objetivo: Identificar potenciais interações entre medicamentos prescritos a renais crônicos em tratamento conservador, e fatores associados a sua ocorrência. Métodos: Estudo observacional transversal, com análise de 558 prescrições. O potencial interativo dos medicamentos foi traçado tendo como suporte a base de dados MICROMEDEX®, software que disponibiliza farmacopeias conhecidas internacionalmente. Resultados: Houve predomínio de indivíduos do sexo masculino (54,7%, idosos (69,4%, no estágio 3 da DRC (47,5%, com sobrepeso e obesos (66,7%. As comorbidades mais prevalentes foram a hipertensão arterial sistêmica (68,5% e o diabetes mellitus (31,9%. IMs potenciais foram detectadas em 74,9% das prescrições. De um total de 1.364 IMs detectadas, 229 (16,8% foram de gravidade maior e 5 (0,4% contraindicadas, com necessidade de intervenção imediata. Interações de gravidade moderada ou menor foram identificadas respectivamente em 1.049 (76,9% e 81 (5,9% das prescrições. Observou-se que a probabilidade de ocorrência de uma IM aumentou em 2,5 vezes para cada medicamento adicional (IC = 2,18-3,03. Obesidade, diabetes, hipertensão e estágio avançado da DRC foram fatores de risco fortemente associados para ocorrência de IM. Conclusão: A associação de medicamentos em indivíduos com DRC relacionou-se com alta prevalência de IMs potencialmente graves, especialmente nos estágios mais avançados da doença.

  7. Infecções fúngicas em pacientes pediátricos portadores de neoplasias

    OpenAIRE

    Maria Rabelo de Carvalho, Ana

    2008-01-01

    Infecções fúngicas são freqüentes em pacientes com neoplasias, principalmente as crianças, devido à imaturidade do sistema imunológico e quando fazem uso de terapêuticas invasivas, internamento prolongado e medicamentos imunossupressores. O presente estudo teve como objetivos diagnosticar infecções fúngicas em crianças com câncer e relatar as espécies isoladas correlacionando com o tipo de câncer. Foram realizadas coletas no Hospital Universitário Oswaldo Cruz/ Centro de Oncologia...

  8. Mecanismos e fatores associados aos sintomas gastrointestinais em pacientes com diabetes melito

    OpenAIRE

    Mônica Loureiro Celino Rodrigues; Maria Eugênia Farias Almeida Motta

    2012-01-01

    OBJETIVOS: Apresentar a frequência, os principais fatores causadores dos sintomas gastrointestinais em pacientes portadores do diabetes melito e controvérsias quanto à sua ocorrência em crianças e adolescentes. FONTES DOS DADOS: Revisão não sistemática nas bases de dados MEDLINE/PubMed e SciELO (1983-2011), além de capítulos de livros relevantes. Foram selecionados os artigos mais atuais e representativos do tema. SÍNTESE DOS DADOS: A prevalência do diabetes melito vem aumentando ao longo dos...

  9. O efeito da hidroterapia na dor, qualidade de vida e funcionalidade em pacientes com fibromialgia

    OpenAIRE

    Rocha, Virgílio

    2016-01-01

    Projeto de Graduação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Licenciado em Fisioterapia Objetivo: Sistematizar a evidência científica existente sobre o papel do efeito da Hidroterapia na Dor, Qualidade de Vida e Funcionalidade em pacientes com Fibromialgia Métodos: Estudo de revisão incluindo estudos randomizados controlados, pesquisados nas bases de dados PubMed, EBSCO, PEDro e Web of Science, com doentes com fibromialgia, cujo tipo de...

  10. Efeitos da sondagem nasogástrica em pacientes com acidente cerebrovascular e disfagia

    OpenAIRE

    2014-01-01

    O estudo teve por objetivo analisar os efeitos da sondagem gástrica em pacientes com acidente vascular cerebral e disfagia. Revisão sistemática da literatura, realizada em seis bases de dados, com os descritores stroke e intubation, gastrointestinal. Foram encontrados 120 estudos e selecionados três ensaios clínicos. Os resultados apontaram diferentes desfechos, entre os quais: aumento do nível sérico de albumina (gastrostomia), prognóstico ruim e risco...

  11. Qualidade de vida em pacientes hipertensos e validade concorrente do Minichal-Brasil

    OpenAIRE

    Melchiors, Ana Carolina; Correr,Cassyano Januário; Pontarolo, Roberto; Santos,Felipe de Oliveira de Souza; Rodrigo Augusto de Paula e Souza

    2010-01-01

    FUNDAMENTO: Os questionários de Qualidade de Vida Relacionada à Saúde (QVRS) são instrumentos de medidas de resultados humanísticos tanto em estudos clínicos quanto em farmacoeconômicos. No entanto, eles devem ter seus parâmetros psicométricos avaliados, de forma a refletir a avaliação subjetiva individual da qualidade de vida. OBJETIVOS: Descrever o perfil de qualidade de vida dos pacientes hipertensos e avaliar a validade concorrente do instrumento Minichal-Brasil, comparando com o instrume...

  12. Falhas na anestesia subaracnóidea Fallos en la anestesia subaracnoide Failure of subarachnoid blocks

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Hugo Praxedes

    2010-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Desde Bier, é descrita falha de anestesia subaracnóidea que causa desconforto ao paciente e que ocorre, eventualmente, mesmo diante de profissionais hábeis que a tenham conduzido de forma tecnicamente correta. Há variação, no entanto, de conceito de falha e, principalmente, de identificação precisa de causas. O objetivo do trabalho é identificar melhor as causas deste desconforto por meio de revisão sistemática de publicações com casuística significativa. CONTEÚDO: Dividiu-se a análise em três tópicos: anatomia e suas variações; o agente anestésico, que trata da seleção do agente, suas soluções e adições, de forma a atingir o resultado mais apropriado à intervenção cirúrgica proposta; e a dose, discutindo-se concentração, volume ou dose gravimétrica, no sentido de obter resultado mais adequado tanto no que diz respeito à intensidade do bloqueio quanto à sua duração. CONCLUSÕES: As falhas são mais afeitas a fatores técnicos: avaliação anatômica adequada, escolha criteriosa da agulha e do local da punção, cuidados no armazenamento dos agentes, adequação de dose, baricidade, além de posicionamento correto do paciente durante e após punção, tudo adequado ao objetivo cirúrgico.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Bier ya describía los fallos en la anestesia subaracnoidea que causa la incomodidad al paciente, y que se da, eventualmente, incluso con la presencia de profesionales hábiles que la hayan conducido de forma técnicamente correcta. Existe una variación, sin embargo, del concepto de fallo y principalmente, de la identificación precisa de las causas. El objetivo del trabajo es identificar mejor las causas de esa incomodidad a través de la revisión sistemática de publicaciones con casuística significativa. CONTENIDO: El análisis se dividió en tres tópicos: la anatomía y sus variaciones; el agente anestésico, que trata sobre la selección del agente, sus soluciones

  13. Avaliação de risco para úlcera por pressão em pacientes críticos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Flávia Sampaio Latini Gomes

    2011-04-01

    Full Text Available Pacientes acamados apresentam risco de desenvolver úlceras por pressão e representam um grupo prioritário para o estudo e identificação deste agravo. Para tal, utilizam-se instrumentos de avaliação específicos para o problema. O objetivo deste estudo foi analisar os fatores de risco para o desenvolvimento de úlcera por pressão em pacientes adultos internados em CTIs. Trata-se de um estudo seccional analítico no qual foram avaliados 140 pacientes, internados em 22 CTIs, utilizando-se a escala de Braden. Os resultados mostraram que pacientes internados por 15 dias ou mais apresentavam alguma categoria de risco. As maiores freqüências de úlcera por pressão foram encontradas em pacientes que estavam nas categorias: percepção sensorial (completamente limitado, umidade (constantemente úmida, mobilidade (completamente imobilizado, atividade (acamado, nutrição (adequado e fricção e cisalhamento (problema. Conclui-se que a utilização dessa escala traduz-se em estratégia importante no cuidar de pacientes em terapia intensiva.

  14. Um Novo Indice de Doppler Tecidual para Prever Morte Cardiaca em Pacientes com Insuficiencia Cardiaca

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Cristian Mornos

    2014-01-01

    Full Text Available Fundamento: Foi demonstrado que um novo índice de Doppler Tecidual, E/(E'×S', incluindo a proporção entre a velocidade diastólica precoce transmitral e a do anel mitral (E/E', e a velocidade sistólica do anel mitral (S', tem uma boa precisão como preditor da pressão de enchimento do ventrículo esquerdo. Objetivo: Investigar o valor de E/(E'×S' para prever a morte cardíaca em pacientes com insuficiência cardíaca. Métodos: Foi realizado sucessivamente o ecocardiograma em 339 pacientes hospitalizados com insuficiência cardíaca, em ritmo sinusal, após tratamento médico adequado, no momento e um mês depois da alta. O agravamento de E/(E'×S' foi definido como um aumento do valor padrão. O ponto final foi a morte cardíaca. Resultados: Durante o período de acompanhamento (35,2 ± 8,8 meses, ocorreu a morte cardíaca em 51 pacientes (15%. O melhor valor mínimo para E/(E'× S' inicial na previsão da morte cardíaca foi de 2,83 (76% de sensibilidade, 85% de especificidade. No momento da alta, 252 pacientes (74,3% apresentaram E/(E'×S' ≤ 2,83 (grupo I, e 87 (25,7% apresentaram E/(E'×S' > 2,83 (grupo II, respectivamente. A morte cardíaca foi significativamente maior no grupo II em relação ao grupo I (38 mortes, 43,7% contra 13 mortes, 5,15%, p 2,83 no momento da alta e com um agravamento após um mês apresentaram o pior prognóstico (todos p < 0,05. Conclusão: Em pacientes com insuficiência cardíaca a relação E/(E'×S' é um poderoso preditor da morte cardíaca, especialmente quando esta estiver associada com o seu agravamento.

  15. Estrongiloidíase em pacientes com pênfigo foliáceo

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    José Tavares-Neto

    1991-09-01

    Full Text Available Em 30 pacientes com pênfigo foliáceo, a freqüência da estrongiloidíase foi de 40,0%, através de três exames de Baermann-Moraes. No "Hospital do Pênfigo", em Uberaba, as freqüências da estrongiloidíase nos funcionários (n = 14 e escolares (n = 47 da Escola-creche, anexa, também foram altas, respectivamente 35,7% e 23,4%. Em 7 (58,3 % das 12 amostras do solo, do jardim/pátio do "Hospital", foram observadas formas de vida livre do Strongyloides stercoralis. O fator ambiental e a predisposição dos pacientes foram associados à alta transmissão da estrongiloidíase.In 30 patients with foliaceous pemphigus the frequency of strongyloidiasis was 40%, by three Baermann- Moraes examination. In the "Hospital do Penfigo", for patients with pemphigus of Uberaba, the frequencies of strongyloidiasis in the employees (n = 14 and students (n=47, of the annexed nursery, also were high, respectively 35.7 % and 23.4%. In 7(58.3 of 12 samples from the soil of the hospital courtyard were found free-life forms of Strongyloides. The environmental factor and the susceptibility of the pacients were associated with the high transmission of the strongyloidiasis.

  16. INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM AOS PACIENTES ONCOLÓGICOS EM CUIDADOS PALIATIVOS INTERNADOS EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Thaís Fernandes de Oliveira

    2016-01-01

    Full Text Available Câncer é um sério problema de saúde. Os pacientes oncológicos são submetidos a longos períodos de internação e medo constante da morte, principalmente quando esses pacientes estão em cuidados paliativos. A assistência de enfermagem aos pacientes em cuidados paliativos é permeada por dificuldades e obstáculos, dentre eles destaca-se os intitucionais e pessoais. Lidar com uma doença crônica como o câncer e o óbito requer profissionais capacitados e comprometidos com o bem estar do pacientes e de seus familiares. As complicações decorrentes da doença ou do tratamento tornam esses pacientes potencialmente graves, sendo necessária em alguns casos a internação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI. Os cuidados paliativos e a permanência dos pacientes oncológicos em UTI é para muitos controvérsio e motivo de descrédito e uma assistência restrita. Partindo dessa temática, objetivou-se descrever como as ações de enfermagem podem contribuir para um processo de morte digno aos pacientes oncológicos internados em uma UTI. Para atingir o objetivo optou-se por delineamento metodologico do tipo exploratório, descritivo, retrospectivo do tipo bibliográfico. Espera-se que esse estudo contribui para a assistência de enfermagem aos pacientes oncológicos em cuidados paliativos internados em UTI.

  17. Variabilidade da frequência cardíaca em pacientes com Distrofia Miotônica tipo 1

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Guilherme Fregonezi

    2012-04-01

    Full Text Available FUNDAMENTO: O envolvimento cardíaco é comum em pacientes com Distrofia Miotônica (DM. A Variabilidade da Frequência Cardíaca (VFC é uma técnica simples e confiável que pode ser útil para estudar a influência do sistema nervoso autonômico sobre o coração. OBJETIVO: Estudar a variabilidade da frequência cardíaca em pacientes com DM tipo 1. MÉTODOS: Estudamos a VFC durante registros de 5 minutos em pacientes com DM em um grupo controle saudável. Analisamos os domínios da frequência (BF e AF em unidades normalizadas (un e balanço simpático-vagal, na posição sentada e em decúbito dorsal. RESULTADOS: Dezessete pacientes (10 homens e 7 mulheres e dezessete indivíduos pareados saudáveis (10 homens e 7 mulheres foram estudados. As modulações simpática e parassimpática do coração elevadas em pacientes do sexo masculino com DM da posição em decúbito dorsal para a posição sentada em 19% da AFun e a razão BF/AF aumentaram 42,3%. Na posição sentada, os pacientes do sexo masculino com DM apresentaram balanços simpático-vagal significativamente mais elevados em 50,9% em comparação com indivíduos controles saudáveis. A VFC foi influenciada tanto pelo sexo quanto pela enfermidade apresentada. O sexo influenciou a AFun na posição em decúbito dorsal, enquanto a razão BF/AF e AFun foi afetada em ambas as posições. Análises post hoc mostraram que o sexo afeta significativamente pacientes com DM e indivíduos saudáveis de diferentes maneiras (p < 0,01. O domínio de baixa frequência na posição sentada (AFun foi significativamente influenciado pela enfermidade. CONCLUSÃO: Os resultados deste estudo sugerem que o estímulo simpático em pacientes de meia-idade do sexo masculino com DM que não está gravemente comprometido e apresenta duração moderada da doença parece ser maior do que em indivíduos saudáveis pareados.

  18. Adiaspiromicose pulmonar: achado casual em paciente falecido de febre amarela

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Moraes Mário A.P.

    2001-01-01

    Full Text Available Durante um surto de febre amarela (forma rural da infecção instalado, em fins de 1999, no Estado de Goiás, Brasil, um enfermo, com sintomatologia suspeita, faleceu no Hospital Universitário de Brasília, DF, cinco dias após a admissão. À necropsia, microscopicamente, além das alterações hepáticas características da infecção, encontraram-se nos pulmões e linfonodos hilares, estruturas arredondadas, reconhecidas como adiaconídios de Emmonsia parva var. crescens.

  19. UTILIZAÇÃO DE ANTIMICROBIANOS EM PACIENTES HOSPITALIZADOS

    OpenAIRE

    Farias, Tânia de Sousa

    2007-01-01

    A descoberta dos antimicrobianos proporcionou a redução significativa das infecções e promoveu uma melhora significativa na qualidade de vida da população. Entretanto, essa realidade ocasionou o uso inadequado desses medicamentos e conseqüentemente o surgimento de cepas de bactérias resistentes à ação dos antibióticos. O uso clínico de antimicrobianos em hospitais tem conseqüências individuais e coletivas, pois afeta o indivíduo que faz uso desse fármaco, e a microbiota do ambiente hospitalar...

  20. Treinamento de músculos inspiratórios em pacientes com quadriplegia Inspiratory muscle training in quadriplegic patients

    OpenAIRE

    Janne Marques Silveira; Ada Clarice Gastaldi; Cristina de Matos Boaventura; Hugo Celso Souza

    2010-01-01

    OBJETIVO: Determinar se o treinamento de músculos inspiratórios pode aumentar a força e endurance desses músculos em pacientes com quadriplegia. MÉTODOS: Oito pacientes quadriplégicos (7 homens e 1 mulher) com lesão medular cervical entre C4 e C7 foram submetidos ao treinamento de músculos inspiratórios utilizando-se um resistor de carga linear ajustado em 30% da PImáx. As sessões de treinamento foram realizadas com os pacientes sentados 5 vezes por semana por 8 semanas. Tempo de endurance, P...

  1. Toxoplasmose do sistema nervoso central em paciente sem evidência de imunossupressão: relato de caso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Silva Luciana Almeida

    2001-01-01

    Full Text Available O quadro clínico da toxoplasmose adquirida em pacientes imunocompetentes habitualmente não inclui manifestações neurológicas focais, o que é freqüente em pacientes imunodeprimidos, como aqueles com síndrome da imunodeficiência adquirida. Este trabalho tem como objetivo relatar o caso de uma paciente adulta que apresentou abscessos cerebrais por Toxoplasma gondii, sem evidência de qualquer fator causador de imunossupressão.

  2. Massa ventricular esquerda e índice cardiotorácico em pacientes com doença renal crônica em hemodiálise

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Francisco de Assis Costa

    2014-04-01

    Full Text Available Introdução: A hipertrofia ventricular esquerda (HVE é um fator preditor independente de risco cardiovascular em pacientes com doença renal crônica (DRC em hemodiálise (HD. Objetivo: Mostrar a utilidade da radiografia de tórax no diagnóstico de HVE em pacientes com DRC em HD. Métodos: Estudo transversal que incluiu 100 pacientes (58 homens e 42 mulheres, idade média de 46,2 ± 14,0 anos, com DRC de todas as etiologias, há pelo menos seis meses em HD. Foram obtidos ecocardiograma e radiografia de tórax dos pacientes, sempre até uma hora após o término das sessões de HD. Resultados: A HVE foi detectada em 83 pacientes (83%, dos quais 56 (67,4% apresentavam o padrão concêntrico e 27 (32,6% a padrão excêntrico de HVE. Cardiomegalia - definida por índice cardiotorácico (ICT > 0,5 - esteve presente em 61 pacientes (61%. Foram os seguintes os valores de sensibilidade, especificidade e acurácia, respectivamente, para a variável ICT: 66,2%, 70,5% e 68,0%. A correlação de Pearson entre ICT e índice de massa do ventrículo esquerdo (IMVE foi de 0,552 (p < 0,05 e razão de verossimilhança positivo de 2,2. Conclusão: A radiografia de tórax é um exame seguro e útil como ferramenta diagnóstica de HVE em pacientes com DRC em HD.

  3. Dengue in an elderly patient Dengue em paciente idosa

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Milton Luiz Gorzoni

    2010-06-01

    Full Text Available Although elderly populations are more exposed to the risk of getting dengue, the clinical peculiarities of this disease in this age range are not well known. This report is about an 80-year-old woman with dengue complications, self-medicated with salicylate. Literature indicates a more severe clinical condition, high hospitalization rate and significant mortality. This is caused by previous infections by other serotypes of this arbovirus, presence of chronic diseases, immunosenescence and high drug consumption, especially salicylates and the like. Analyses are required in a public health perspective in order to help health professionals that care for patients with dengue in this age range.Embora cada vez mais populações idosas estejam expostas ao risco de contrair dengue, pouco se sabe sobre peculiaridades clínicas desta doença nesta faixa etária, fato este que motivou este relato sobre octogenária com dengue agravada por automedicação de salicilato. A literatura consultada aponta para quadro clínico mais grave, elevado índice de hospitalizações e mortalidade significativa. Deve-se isto a infecções prévias com outros sorotipos desta arbovirose, presença de doenças crônico degenerativas, imunosenescência e alto consumo de medicamentos, particularmente salicilatos e similares. Análises, sob a ótica da saúde pública, são necessárias para auxiliar aos profissionais de saúde que assistem pacientes com dengue nesta faixa etária

  4. Prevalência da fragilidade entre os pacientes com doença renal crônica em tratamento conservador e em diálise

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Henrique Novais Mansur

    2012-06-01

    Full Text Available INTRODUÇÃO: Fragilidade é um estado de vulnerabilidade fisiológica do paciente que se associa ao maior número de hospitalização e óbito. OBJETIVOS: Avaliar a prevalência de fragilidade e os fatores a ela associados em pacientes com doença renal crônica (DRC em tratamento conservador (TC, hemodiálise (HD e diálise peritoneal (DP. MÉTODOS: A fragilidade foi avaliada em 146 pacientes (86 em TC, 37 em HD e 23 em DP e caracterizada como fraqueza muscular e exaustão - pelos domínios do aspecto físico e da vitalidade, respectivamente, avaliados pelo questionário SF-36 de qualidade de vida; como inatividade física caso a resposta fosse "nunca" ou "quase nunca" - quando questionado sobre a prática de atividade física; e como perda de peso não intencional (> 4,5 kg por ano. Os pacientes foram divididos em três grupos: não frágeis (NF, pré-frágeis (PF e frágeis (F. As variáveis demográficas, clínicas e laboratoriais foram extraídas dos prontuários dos pacientes. RESULTADOS: A fragilidade foi caracterizada em 36% dos pacientes em TC, 37,8% em HD e 47,8% em DP. Foi diagnosticada em 36,8% dos pacientes com idade entre 20 e 40 anos e 40,3% daqueles entre 41 e 60 anos. A fragilidade associou-se significativamente ao uso de vitamina D (r = 0.16; p = 0.03, hemoglobina (r = -0.14; p = - 0.02 e paratormônio intacto (r = 0.16; p = 0.03. CONCLUSÕES: A fragilidade é frequente entre os pacientes com DRC em tratamento conservador e dialítico, mesmo naqueles não idosos. Nos pacientes estudados, o fenótipo de fragilidade se associou com o não uso de vitamina D, menores níveis séricos de hemoglobina e níveis mais elevados de paratormônio.

  5. Interações Medicamentosas Potenciais em Pacientes de Unidades de Terapia Intensiva

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Liliana Batista Vieira

    2012-08-01

    Full Text Available O objetivo do estudo é determinar a frequência de interações fármaco-fármaco em prescrições de pacientes internados em unidades de terapia intensiva e analisar os fatores associados relativos à farmacoterapia e ao paciente. O estudo descritivo transversal foi realizado em dois hospitais de ensino da região centro oeste do Brasil. As interações medicamentosas potenciais foram identificadas nas prescrições do primeiro dia (24 horas e do quinto dia (120 horas de internação empregando o software Drug Reax. Dos 117 pacientes do estudo, 63,2% apresentaram interações medicamentosas potenciais nas primeiras 24 horas de internação e 68,4% pacientes em 120 horas. Houve associação estatisticamente significativa entre o número de medicamentos prescritos e a ocorrência de interações medicamentosas nos dois momentos de internação. O estudo demonstrou que a prevalência de interações fármaco-fármaco foi elevada nos hospitais investigados e que a chance de interação aumentou com o número de medicamentos prescritos, número de diagnósticos e idade maior que 60 anos. O conhecimento do mecanismo farmacológico e dos fatores de risco para interações medicamentosas potenciais contribuem para aumentar a segurança e efetividade do tratamento. Para ampliar a segurança da farmacoterapia, é essencial implementar estratégias que auxiliem a equipe de saúde a identificar as interações e implementar medidas de prevenção e monitorização de pacientes em riscos de desenvolver interações medicamentosas. A atuação do farmacêutico clínico na unidade de terapia intensiva é uma ferramenta importante para a prevenção, identificação e monitorização das interações medicamentosas.

  6. Dermatoses em pacientes com diabetes mellitus Skin lesions in diabetic patients

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    N T Foss

    2005-08-01

    Full Text Available OBJETIVO: Ainda é desconhecida a relação do diabetes com fatores determinantes ou precipitantes de lesões dermatológicas em pacientes diabéticos. Assim, o objetivo do estudo foi investigar a presença de lesões cutâneas, não referidas pelo paciente diabético e sua relação com o controle metabólico da doença. MÉTODOS: Foram examinados 403 pacientes, dos quais 31% eram diabéticos do tipo 1 e 69% do tipo 2. Em ambulatório de um hospital universitário, os pacientes foram atendidos por endocrinologista para a avaliação endócrino-metabólica e por dermatologista para a avaliação dermatológica. O grau de controle metabólico foi documentado em 136 pacientes por meio da dosagem de hemoglobina glicada. RESULTADOS: Houve predomínio de dermatofitoses (82,6%, seguido de grupo de dermatoses como acne e degeneração actínica (66,7%, piodermites (5%, tumores cutâneos (3% e necrobiose lipoídica (1%. Entre as dermatoses mais comuns em diabéticos, foram confirmados com exame histológico: dois diagnósticos de necrobiose (0,4%, cinco de dermopatia diabética (1,2% e três casos de mal perfurante plantar (0,7%. Os valores da hemoglobina glicada foram: 7,2% em pacientes com controle metabólico adequado nos dois tipos de diabetes e de 11,9% e 12,7% nos tipos 1 e 2, respectivamente, com controle inadequado. Nos pacientes com controle metabólico inadequado foi observada freqüência maior de dermatofitoses, em ambos os tipos de diabetes. CONCLUSÕES: Os dados revelaram freqüência elevada de lesão dermatológica nos pacientes diabéticos, especialmente dermatofitoses. Dessa forma, o descontrole metabólico do diabético propicia maior suscetibilidade a infecções cutâneas.OBJECTIVE: It is yet unknown the relationship between diabetes and determinants or triggering factors of skin lesions in diabetic patients. The purpose of the present study was to investigate the presence of unreported skin lesions in diabetic patients and their

  7. Estudo da Fase Intra-hospitalar da Revascularizacao Cirurgica do Miocardio em Pacientes Dialiticos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Matheus Miranda

    2014-03-01

    Full Text Available Fundamentos: Atualmente, a revascularização cirúrgica do miocárdio é o melhor tratamento para o paciente dialítico com lesão coronariana multiarterial, contudo a mortalidade e a morbidade hospitalar do procedimento ainda permanecem altas. Objetivos: Avaliar os resultados e a evolução intra-hospitalar da revascularização cirúrgica do miocárdio isolada em pacientes dialíticos. Métodos: Estudo retrospectivo unicêntrico de 50 pacientes dialíticos consecutivos e não selecionados, submetidos à revascularização cirúrgica do miocárdio em um hospital terciário universitário no período de 2007 a 2012. Resultados: A casuística apresentou alta prevalência de fatores de risco cardiovasculares (100% hipertensos, 68% diabéticos e 40% dislipidêmicos. Não houve óbito intraoperatório, e 60% dos procedimentos foram feitos sem circulação extracorpórea. Houve sete (14% óbitos intra-hospitalares. Infecção pós-operatória, insuficiência cardíaca prévia, uso de circulação extracorpórea, função ventricular anormal e reexploração cirúrgica foram os fatores associados a maior mortalidade. Conclusão: A revascularização cirúrgica do miocárdio é um procedimento factível para essa classe de pacientes, contudo com alta morbidade e mortalidade intra-hospitalar. É necessário melhor entendimento das particularidades metabólicas desses pacientes para o planejamento adequado das condutas.

  8. Histerossonossalpingografia e histerossalpingografia no diagnóstico de permeabilidade tubária em pacientes inférteis

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Almeida I. de

    2000-01-01

    Full Text Available OBJETIVOS: Comparar a histerossonossalpingografia (HSS em relação à histerossalpingografia (HSG na avaliação de fator tubário em pacientes inférteis. MATERIAL E MÉTODO: Foi realizado um estudo transversal com 30 pacientes em investigação de infertilidade, com idade inferior a 38 anos. As pacientes foram submetidas à HSS, HSG e videolaparoscopia (LPC na primeira fase do ciclo menstrual. Foi comparada a avaliação de permeabilidade tubária da HSS e da HSG, utilizando-se a LPC como padrão-ouro. Foi calculado o valor preditivo negativo (VP- dos exames. A HSS utilizou como meio de contraste o Ecovist®, a HSG utilizou contraste iodado hidrossolúvel e a LPC utilizou a cromotubagem com azul de metileno. Foi considerada como diferença estatisticamente significativa um p<0,05. RESULTADOS: A amostra final de estudo foi de 26 pacientes (quatro abandonaram a investigação. A idade média da amostra foi de 30,6 anos. A HSS demonstrou permeabilidade tubária em pelo menos uma das tubas em 24 pacientes (92,3%. A HSG demonstrou permeabilidade em uma das tubas em 25 (96,2%, e a LPC em 25 pacientes (96,2%. O VP- da HSS foi de 92% e o VP- da HSG foi de 100%. Não houve diferença estatística significante entre a HSS e a HSG (p=0,996, teste de Yates. CONCLUSÕES: A HSS é um método alternativo à HSG na avaliação de permeabilidade tubária de pacientes inférteis.

  9. Líquido cefalorraqueano em 50 pacientes com AIDS Cerebrospinal fluid in 50 AIDS patients

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    S. L. Hinrichsen

    1996-06-01

    Full Text Available Foram estudados 50 pacientes com AIDS. Todos estes pacientes apresentavam anticorpos anti-HIV1 (ELISA e preenchiam os critérios de pontuação OPAS/Caracas de definição de casos de AIDS em adultos. A análise do liquido cefalorraqueano (LCR incluiu: pressão; citologia (número de células e aspectos citomorfológicos; proteína total e eletroforese; concentrações de glicose, cloretos e testes imunológicos para sífilis, toxoplasmose e infecções virais (citomegalovírus, varicela-zoster, Herpes simplex, e HI VI. Investigações bacteriológicas e micológicas (pesquisa direta e cultura, além de teste de aglutinação (látex para Cryptococcus foram também realizados. Os testes imunológicos usados foram fixação do complemento, imunofluorescência indireta, hemaglutinação passiva e/ou ELISA. Todos os LCR foram analisados no mesmo laboratório seguindo sempre a mesma metodologia. O LCR esteve alterado em 45 pacientes (90,0% dos 50 pacientes estudados. As principais alterações encontradas no LCR foram: aumento de gamaglobulina em 25 casos (55,5%; aumento da proteína total em 23 (51,1%; hipercitose em 22 (48,9% e diminuição dos cloretos em 18(40,0%. A detecção de anticorpos anti- HIV1 estiveram presentes em 42 pacientes (93,3%. Toxoplasmose isolada ou associada a outros agentes foi a infecção oportunista mais freqüente, detectada em 26 casos (57,7%. O LCR deverá ser sempre analisado em todos os pacientes com AIDS, com ou sem sintomas neurológicos.Fifty AIDS patients were studied. AH patients had anti-HIV antibodies (ELISA present and met OPAS/ Caracas punctuation criteria for AIDS cases in adults. Cerebrospinal fluid (CSF analysis included pressure, cytology (number and cytomorphological aspects, total protein and electrophoresis, glucose and chloride concentration. Bacteriological and mycological investigations were performed as well as agglutination tests for Cryptococcus. Complement fixation, indirect immunoflorescence

  10. Avaliação eletrofisiológica cardíaca em pacientes com sarcoidose

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Jefferson Curimbaba

    2011-04-01

    Full Text Available FUNDAMENTO: Sarcoidose é uma doença granulomatosa multissistêmica de origem desconhecida que pode causar morte súbita. OBJETIVO: Avaliação eletrofisiológica de pacientes com sarcoidose com suspeita de comprometimento cardíaco. MÉTODOS: Foram estudados 22 pacientes com média de idade de 55,32 ±13,13 anos, com diagnóstico de sarcoidose e suspeita de comprometimento cardíaco. Foram submetidos à avaliação clínica, exames laboratoriais, eletrocardiograma, ecocardiograma, Holter de 24h, cintilografia com gálio ou tecnécio e estudo eletrofisiológico. Em casos selecionados foi realizada tomografia por emissão de pósitrons ou ressonância magnética. Os pacientes foram seguidos ambulatoriamente com consultas trimestrais. RESULTADOS: Comprometimento cardíaco foi comprovado em quatro (18,2% pacientes. Extrassístoles ventriculares com densidade > 100/24h foram documentadas no Holter de 24h em 12 (54,5 % pacientes. O estudo eletrofisiológico revelou aumento do intervalo HV em sete (31,8% e ponto de Wenckebach aumentado em quatro (18,2% pacientes. Houve indução de fibrilação atrial em sete (31,8% e de taquicardia ventricular sustentada em um (4,5%. Nos quatro pacientes com sarcoidose cardíaca confirmada, extrassístoles ventriculares, com densidade > 100/24h foram documentadas em todos, dois apresentavam intervalo HV prolongado e fibrilação atrial foi induzida em dois. Taquicardia ventricular sustentada não foi induzida em nenhum desses pacientes. Após período médio de acompanhamento de 20,9 ± 15,7 meses, um paciente com sarcoidose cardíaca apresentou morte súbita. CONCLUSÃO: Pacientes com sarcoidose e suspeita de envolvimento cardíaco apresentam alta prevalência de EVs e distúrbios do sistema de condução.

  11. Grupo de pacientes de cirurgia cardíaca: relato de experiência

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Elisa Helena Kuhn

    1986-09-01

    Full Text Available Neste trabalho relata-se uma experiência de grupo com pacientes de cirurgia cardíaca. A atividade realiza-se no INSTITUTO DE CARDIOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL e tem por objetivo proporcionar aos pacientes a oportunidade de verbalizarem suas ansiedades e conversarem sobre suas experiências relacionadas com a cirurgia e anestesia. Os grupos reúnem-se duas vezes por semana sendo constituídos por pacientes adultos em pré e pós-operatório imediato. A equipe de saúde é composta por enfermeiros, psicólogo, anestesista, cardiologistas e fisioterapeutas e sua atuação é no sentido de auxiliar na compreensão dos procedimentos aos quais o paciente vai se submeter, desfazendo fantasias distorcidas da realidade.

  12. Hematoma subdural intracraniano pós-anestesia subaracnóidea: relato de dois casos e revisão de 33 casos da literatura

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Jane Auxiliadora Amorim

    2010-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Hematoma subdural intracraniano é uma complicação rara pós-anestesia subaracnóidea. Relatamos dois casos de mulheres que desenvolveram hematoma subdural crônico pós-anestesia subaracnóidea, diagnosticados após a evolução clínica prolongada de cefaleia pós-punção dural (CPPD e analisamos outros 33 casos encontrados em revisão da literatura. RELATO DOS CASOS: Nos 35 pacientes (idade entre 20-88 anos, 19 homens, 14 tinham mais de 60 anos (40% sendo 12 (86% homens. A relação se inverte no grupo de pacientes mais jovens (< 60 anos, no qual há duas vezes mais mulheres (14:7. Dois picos de maior incidência foram observados: 30-39 anos (31% e 60-69 anos (29%. O período de tempo decorrido entre o início dos sintomas até o diagnóstico variou entre 4 horas e 29 semanas. Cefaleia foi referida por 26/35 (74,3% casos; alteração do nível de consciência em 14/35 (40,0%; vômitos em 11/35 (31,4%; hemiplegia ou hemiparesia em 8/35 (22,9%; diplopia ou paresia do VI nervo craniano em 5/35 (14,3%; e distúrbio da linguagem em 4/35 (11,4%. Os fatores contribuintes foram: gravidez, múltiplas punções, uso de anticoagulantes, anormalidades vasculares intracranianas e atrofia cerebral. Em 15 casos, não foi citado qualquer fator contribuinte. Quatro em 35 pacientes (11,4% ficaram com sequelas neurológicas e 4/35 (11,4% morreram. CONCLUSÕES: A presença de qualquer um desses sinais ou sintomas mencionados serve de alerta para a possibilidade de ocorrer hematoma subdural intracraniano como complicação da punção dural, principalmente naqueles pacientes que apresentaram CPPD por mais de uma semana, quando uma investigação por neuroimagem se faz necessária.

  13. Paradigms for subdural grids' implantation in patients with refractory epilepsy Paradigmas para implante de placas subdurais em pacientes com epilepsia refratária

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    ARTHUR CUKIERT

    2000-09-01

    , SPECT e RM diminuíram em muito a necessidade da utilização de eletrodos invasivos na investigação pré-operatória de pacientes epilépticos. No entanto, 10 a 30% dos pacientes com epilepsias refratárias ainda possuem investigação não-invasiva inconclusiva. Este estudo relata nossos paradigmas para o implante de eletrodos subdurais nesta população de epilépticos refratários. MÉTODOS: Vinte e nove pacientes portadores de epilepsias refratárias foram estudados. Eles foram divididos em 5 grupos de síndromes epilépticas que incluíam a maioria dos pacientes submetidos a implantes: bitemporais (grupo I; n=16, bifrontomesiais (grupo II; n=5, hemisféricos (grupo III; n=2, quadrante anterior (grupo IV; n=3 e quadrante posterior (grupo V; n=3. Todos foram submetidos a extensos implantes subdurais (de 64 a 160 contatos cobrindo todo o córtex potencialmente epileptogênico, sob anestesia geral. RESULTADOS: Todos pacientes toleraram bem o procedimento. Vinte e dois pacientes referiram cefaléia. Não houve outro sinal ou sintoma sugestivo de hipertensão intracraniana. Com exceção de um paciente do grupo II, a monitorização eletrocorticográfica crônica foi capaz de definir uma área focal própria para a ressecção cortical. A estimulação cortical foi capaz de mapear as áreas eloquentes necessárias em todos os pacientes dos grupos II a V. CONCLUSÃO: Alguns pacientes com epilepsia refratária ainda necessitam de avaliação invasiva apesar dos avanços nos métodos diagnósticos pré-operatórios. A padronização dos paradigmas para implante subdural destes pacientes bem como o estudo de populações homogêneas de pacientes definidas por RM levará a melhor compreensão da fisiopatologia envolvida nestes casos bem como a melhores resultados cirúrgicos.

  14. Variáveis relacionadas com perda da produtividade no trabalho em pacientes com espondilite anquilosante

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Renata Frauendorf

    2013-06-01

    Full Text Available A perda da produtividade no trabalho, como resultado da espondilite anquilosante, tem se tornado tema de interesse dado o seu impacto socioeconômico. Além das limitações físicas, outras variáveis parecem interferir na produtividade desses pacientes que muitas vezes são aposentados precocemente do mercado de trabalho. Assim, esse manuscrito de revisão buscou identificar artigos publicados na língua inglesa no período de janeiro de 2001 a dezembro de 2011 que discutissem essas variáveis por meio de estudos realizados com pacientes adultos com diagnóstico de espondilite anquilosante, de ambos os gêneros e que usaram instrumentos padronizados para a avaliação da atividade da doença e da capacidade produtiva no trabalho. Foram identificados 33 artigos atendendo aos critérios de inclusão e observou-se que a perda de produtividade no trabalho em pacientes com espondilite anquilosante é influenciada por variáveis demográficas, emocionais, socioculturais e ocupacionais e hábitos de vida. Compreender esses possíveis fatores de risco pode colaborar para a elaboração de estratégias preventivas para a manutenção de pacientes com espondilite anquilosante no mercado de trabalho.

  15. Embolização arterial superseletiva para tratamento de angiomiolipoma em paciente com rim único

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Adenauer Marinho de Oliveira Góes Junior

    Full Text Available Resumo Os autores relatam o caso de uma paciente jovem previamente submetida a nefrectomia direita por apresentar angiomiolipomas renais (AMLRs e portadora de dois volumosos angiomiolipomas no rim esquerdo remanescente. A paciente foi encaminhada pelo urologista para tratamento endovascular. Realizou-se embolização superseletiva de um dos tumores, localizado no polo renal inferior e em situação subcapsular; apesar de várias tentativas, não foi obtido um cateterismo seletivo suficiente para embolizar o segundo angiomiolipoma (localizado no polo renal superior sem que um volume considerável de parênquima renal adjacente sofresse isquemia. O procedimento e a recuperação da paciente transcorreram sem complicações. A paciente recebeu alta no primeiro pós-operatório e vem sendo acompanhada ambulatorialmente há 9 meses sem intercorrências. É feita uma breve revisão sobre indicações, aspectos técnicos e complicações do tratamento endovascular dos AMLRs, além de serem discutidas vantagens dessa técnica quando comparada à ressecção cirúrgica dos tumores.

  16. Consumo alimentar e estresse em pacientes com síndrome coronariana aguda

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Evelise Helena Fadini Reis Brunori

    2015-10-01

    Full Text Available RESUMOObjetivo:Avaliar se o consumo alimentar de pacientes com síndrome coronariana aguda (SCA segue as recomendações nacionais e internacionais e se existe relação com níveis de estresseMétodo:Estudo transversal com 150 pacientes com SCA que foram entrevistados utilizando-se os Questionários de Frequência Alimentar e Escala de Estresse Percebido-10.Resultados:Consumo diário acima das recomendações: colesterol (92%, fi bras (42,7% e proteínas (68%; consumo abaixo das recomendações: potássio (88% e carboidratos (68,7%; consumo conforme recomendações: sódio (53,3% e lípides (53,3%. A maioria (54% com consumo alimentar inadequado era estressada ou altamente estressada. Houve associação estatisticamente signifi cante entre menor nível de estresse e maior consumo de fibras.Conclusão:Em pacientes com SCA, o consumo alimentar esteve fora do recomendado pelas diretrizes e o menor consumo de fibras ocorre concomitantemente com maior estresse. Esforços educativos podem instrumentalizar os pacientes na adequação do consumo alimentar e no controle do estresse.

  17. Estresse em pacientes com glaucoma primário de ângulo aberto

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Maira Santos Marinho Moura

    Full Text Available Glaucoma Primário de Ângulo Aberto (GPAA é uma importante causa de cegueira no mundo. O presente trabalho teve como objetivo investigar: (1 presença e tipo de estresse; (2 relação do número de colírios e estresse; (3 percepção do glaucoma e tratamento. Um estudo transversal e quantitativo foi realizado com 102 pacientes do Ambulatório de Oftalmologia do HC-FMUSP, com roteiro temático e Inventário de Sintomas de Estresse de Lipp. A maioria dos pacientes apresentou estresse (65,7% e não houve correlação entre estresse e número de colírios. "Tempo de tratamento", "dificuldades na vida diária" e "dificuldades em pingar o colírio" foram variáveis independentemente associadas ao estresse. Conclui-se que o estresse pode interferir negativamente no enfrentamento da doença em pacientes com GPAA.

  18. Indicadores de estresse e sobrecarga em cuidadores formais e informais de pacientes oncológicos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Letícia Carrillo Maronesi

    2014-12-01

    Full Text Available Este estudo teve como objetivo identificar a presença de indicadores de estresse, os níveis de estresse e sobrecarga junto a cuidadores formais e informais de pacientes oncológicos. Participaram da pesquisa 33 cuidadores de pacientes com câncer no total, sendo 17 informais e 16 formais. Para a coleta de dados utilizou-se: 1 Roteiro para caracterização dos participantes; 2 O Inventário de Sintomas de Estresse de Lipp - ISSL e 3 Protocolo Zarit Burden Interview – ZBT. Os resultados revelaram que 43% dos cuidadores informais encontravam-se na fase de resistência, 29% na fase de exaustão, 14% na fase de quase exaustão e 14% na fase de alerta. Os cuidadores formais 25% encontram-se na fase de exaustão e 75% na fase de resistência.  A sobrecarga também apresentou-se em maior escala em cuidadores informais do que formais, sendo 47% para 18,7% repectivamente. Contudo, os resultados não revelaram diferença estatística significativa entre os grupos para incidência de estresse, mas indicou diferença em relação à sobrecarga apontando que em cuidadores profissionais a incidência é menor. Os resultados sugerem a necessidade de implantar programas de suporte para cuidadores informais e formais, desenvolver estratégias de enfrentamento, manejo com as situações de sobrecarga e estresse, objetivando melhor qualidade de vida para o cuidador e, consequentemente, para o paciente que está recebendo os cuidados.

  19. Alterações dermatológicas nos pacientes em hemodiálise e em transplantados

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Clarissa Morais Busatto Gerhardt

    2011-06-01

    Full Text Available Na atualidade, o mundo está enfrentando uma epidemia de doença renal crônica (DRC. Bases de dados contendo informações sobre os pacientes no estágio terminal da doença renal (DRCt, especialmente nos Estados Unidos, foram as fontes das primeiras informações a respeito deste assunto. O Brasil possui a terceira maior população em diálise no mundo, e atualmente existem cerca de 680 centros de diálise, distribuídos por todas as unidades da federação, atendendo uma população estimada em quase 90.000 pacientes. O envolvimento cutâneo na insuficiência renal crônica é caracterizado por uma diversidade de manifestações, as quais podem ser relacionadas a três processos: à doença renal primária; ao estado urêmico ou a medidas terapêuticas empregadas no seu manuseio. As alterações dermatológicas nessas duas classes de pacientes, dialisados e transplantados, já foram motivo de diversos estudos. Nos últimos anos, entretanto, grandes progressos foram alcançados nestas duas modalidades terapêuticas, os quais podem ter modificado tanto o tipo de alteração dermatológica associada a estas duas condições, quanto a sua intensidade ou frequência. Este artigo tem como objetivo oferecer uma atualização sobre o tema dermatoses em hemodialisados e transplantados.

  20. Disfunções orofaciais nos pacientes em tratamento ortodôntico Orofacial dysfunctions in pacient under orthodontic treatment

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Cristina Tostes Vieira Maciel

    2006-12-01

    Full Text Available OBJETIVO: avaliar a necessidade de intervenção fonoaudiológica nos pacientes em tratamento na clínica ortodôntica da Universidade Federal de Juiz de Fora. MÉTODOS: foram feitos exames clínicos, aplicação de questionário e análise de prontuários clínicos de 42 pacientes em tratamento ortodôntico na Universidade Federal de Juiz de Fora. A primeira fase do presente estudo foi composta pela avaliação da posição habitual da língua, função da respiração, deglutição e fala. Em seguida, foram obtidos dados sobre aspectos morfológicos da oclusão dentária e informações sobre a presença de hábitos orais deletérios. RESULTADOS: notou-se que 92% dos examinados apresentavam alterações na mastigação e na deglutição e 52% tinham alguma disfunção na fala. A comparação gráfica das medidas de cada uma das variáveis sugere que há uma tendência maior a ter alteração na mastigação os indivíduos que se encontram em tratamento ordodôntico há um tempo superior ou igual a 19 meses. O mesmo já não é válido para os indivíduos que apresentaram alterações na fala e deglutição. CONCLUSÃO: Observou-se com o presente estudo a importância da intervenção fonoaudiológica, especialmente nas alterações da mastigação, na fase inicial do tratamento odontológico.PURPOSE: to evaluate the need for speech therapy intervention in patients treated in the orthodontic clinic of the Federal University of Juiz de Fora. METHODS: clinical examinations, application of questionnaire and clinical medical register analysis of 42 patients under orthodontic treatment in the Federal University of Juiz de Fora had been carried out. The first phase of this study was made up by the evaluation of the habitual tongue position, breathing function, deglutition and speech. Soon afterwards, data were obtained on morphologic aspects of the dental occlusion and information on the presence of deleterious oral habits. RESULTS: one noticed that

  1. Manifestações retinianas em pacientes portadores de anemia de células falciformes

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Edmundo Frota de Almeida Sobrinho

    2011-10-01

    Full Text Available A Organização Mundial de Saúde estima que mais de 5% da população mundial seja portadora de algum tipo de hemoglobinopatia. Dentre essas encontramos a anemia de células falciformes, que tem seu principal efeito lesivo sobre a vasculatura periférica. Na retina, as lesões falciformes possuem fisiopatologia e classificação bem definidas. O objetivo é identificar as manifestações retinianas à anemia falciforme em pacientes encaminhados ao Hospital Bettina Ferro de Souza a partir do Hemocentro do Estado do Pará - HEMOPA. MÉTODOS: No Serviço de Oftalmologia do Hospital Universitário Bettina Ferro de Souza realizou-se em cinquenta pacientes portadores de anemia de células falciformes, sendo 37 genótipo SS e 13 genótipo SC, foram acompanhados pelo ambulatório de anemia falciforme do HEMOPA e selecionados aleatoriamente, sendo submetidos à entrevista para registro de sexo; idade; cor; genótipo; alterações oculares; medicamentos utilizados. exame oftalmológico, incluindo angiofluoresceínografia nos casos com alteração retiniana. RESULTADOS: Registro em protocolo de pesquisa e posteriormente submetidos à análise estatística utilizando o teste estatístico Qui-quadrado e p<0,05. Oitenta e oito por cento dos pacientes estudados não possuíam qualquer lesão retiniana falciforme, 3% apresentaram oclusão vascular periférica, em 2% evidenciou-se placa pigmentada, e 7% apresentaram lesões não compatíveis com a doença falciforme; quanto ao sexo houve proporcionalidade de 50% para ambos; faixa etária de maior predominância foi a de 11 e 15 anos com 38%, 74% enquandraram-se no genótipo SS e 26% no SC. Em relação ao uso de medicamentos, notou-se maior prevalência de alterações oculares nos pacientes que faziam uso do ácido fólico isolado com 5%, em contraste com aqueles em uso da associação hidróxiuréia e ácido fólico em que todos (27% possuíam exame fundoscópico normal. Todos os pacientes (29% com

  2. Anestesia venosa total em regime de infusão alvo-controlada: uma análise evolutiva Anestesia venosa total en régimen de infusión objeto controlada: un análisis evolutivo Total intravenous anesthesia as a target-controlled infusion: an evolutive analysis

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Fernando Squeff Nora

    2008-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A anestesia venosa total (AVT sofreu diversos avanços desde o início da utilização da técnica. Desde a síntese dos primeiros anestésicos venosos, com a introdução dos barbitúricos (1921 e do tiopental (1934, a AVT evoluiu até o desenvolvimento da AVT com auxílio de bombas com infusão alvo-controlada (IAC. O primeiro modelo farmacocinético para uso em IAC foi descrito por Schwilden em 1981. Foi demonstrado, a partir daí, que era possível manter a concentração plasmática desejada de um fármaco utilizando-se bomba de infusão gerenciada por computador. CONTEÚDO: Este artigo visou a descrever as bases teóricas da IAC, a apresentar uma proposta de desenvolvimento de um vocabulário comum em IAC ainda não publicado no Brasil e a fazer uma análise crítica dos aspectos atuais da IAC no mundo e no Brasil. CONCLUSÕES: A chegada de novas bombas de infusão dotadas dos modelos farmacocinéticos do remifentanil, sufentanil e propofol inaugura outro capítulo da AVT e alinha o Brasil com a tendência mundial em IAC. Esses sistemas possibilitarão a IAC de hipnóticos e opióides concomitantemente. A conclusão mais importante, no entanto, refere-se à economia à medida que os fármacos utilizados nessas bombas não ficarão restritos apenas a uma empresa farmacêutica, a exemplo do que ocorreu com o propofol. Hoje já se dispõe de equipamentos para utilização de propofol e opióides, em IAC, que aceitam qualquer apresentação farmacêutica com a vantagem da possibilidade de alteração da concentração do fármaco na seringa, de acordo com a diluição desejada.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La anestesia venosa total (AVT tuvo diversos avances desde el inicio de la utilización de la técnica. Desde la síntesis de los primeros anestésicos venosos, con la introducción de los barbitúricos (1921 y del tiopental (1934, la AVT evolucionó hasta el desarrollo de la AVT con el auxilio de bombas con infusi

  3. Importância do treinamento de residentes em eventos adversos durante anestesia: experiência com o uso do simulador computadorizado Importancia del entrenamiento de los practicantes (médicos en ejercicio en eventos adversos durante la anestesia: experiencia con el uso del simulador computadorizado Importance of critical events training for anesthesiology residents: experience with computer simulator

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Domingos Dias Cicarelli

    2005-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Em decorrência da grande evolução da monitorização e do arsenal terapêutico disponível nos últimos anos, houve uma redução na incidência de eventos adversos durante procedimentos anestésicos. Porém, continua importante o treinamento dos médicos residentes para este tipo de ocorrência. O objetivo deste estudo foi avaliar o desempenho prático do residente de Anestesiologia em eventos adversos durante uma anestesia simulada. MÉTODO: Foram avaliados 17 médicos em especialização do primeiro e segundo anos de Anestesiologia (ME1 e ME2 e 5 instrutores do Centro de Ensino e Treinamento (CET do HCFMUSP (Título Superior em Anestesiologia - TSA. Foi utilizado o simulador computadorizado Anesthesia Simulator Consultant (ASC versão 2.0 - 1995/Anesoft para realização das simulações dos eventos. Os incidentes críticos escolhidos foram fibrilação ventricular (FV e choque anafilático. Após a realização da simulação, foram impressos os resultados de cada participante e avaliadas e pontuadas as condutas adotadas para resolver os incidentes críticos pré-determinados. Os participantes avaliaram o simulador através do preenchimento de um questionário. RESULTADOS: Não houve diferença estatística entre as médias obtidas pelos grupos, porém notou-se uma tendência de melhor desempenho dos grupos TSA e ME2 na simulação de FV. Com relação ao choque anafilático, houve uma tendência de melhor desempenho do grupo TSA. CONCLUSÕES: O treinamento para diagnóstico e condutas em eventos adversos deve ser foco de atenção durante o treinamento de médicos residentes e na atualização de anestesiologistas. O uso do simulador pode ser uma das formas de realizar o treinamento nestas situações.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Con la decurrencia de la grande evolución de la monitorización y del arsenal terapéutico disponible en los últimos años, hubo una reducción en la incidencia de eventos adversos

  4. Prevalência de diabetes mellitus em pacientes renais crônicos sob hemodiálise em Porto Alegre, Brasil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Jayme Eduardo Burmeister

    2012-06-01

    Full Text Available INTRODUÇÃO: A causa mais frequente de insuficiência renal crônica (IRC nos pacientes iniciando tratamento dialítico nos países desenvolvidos é o diabetes mellitus (DM, com índices crescentes e que hoje se aproximam de 50%. No Brasil, os dados disponíveis indicam que essa prevalência é inferior, em torno de 27%, embora venha aumentando. OBJETIVOS: Estimar a prevalência de DM na população adulta de pacientes em tratamento hemodialítico por IRC em Porto Alegre, Brasil. MÉTODOS: Estudo transversal descritivo, quantitativo e analítico, com inquérito sobre a prevalência de DM entre os 1.288 pacientes em tratamento por hemodiálise (HD crônica nas 15 clínicas do município nos meses de junho e julho de 2009. Resultados: 488 pacientes diabéticos foram identificados, uma prevalência de 37,9%, variando de 21 - 75% nas diferentes clínicas da cidade. CONCLUSÕES: A prevalência de DM entre pacientes em HD crônica em Porto Alegre é muito superior ao que tem sido atribuído como causa de IRC no país, o que indica a possibilidade de que essa etiologia de IRC possa estar sendo subestimada.

  5. Expressão de interleucina-17A em pacientes com polipose nasossinusal

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Melissa Ameloti Gomes Avelino

    2013-10-01

    Full Text Available Polipose nasossinusal (PNS é uma afecção inflamatória crônica das cavidades nasais/paranasais que afeta 1%-4% da população. Pólipos parecem ser uma manifestação inflamatória crônica da mucosa do seio nasal/paranasal em indivíduos alérgicos e não alérgicos; porém, a patogênese da PNS permanece desconhecida. A interleucina-17A (IL-17A é uma citocina chave em muitas doenças inflamatórias. Pouca atenção tem sido dada ao papel da IL-17A em distúrbios inflamatórios crônicos. OBJETIVO: Investigar a expressão da IL-17A na PNS e verificar se ela é um marcador de bom ou mau prognóstico. MÉTODO: Estudo prospectivo de 25 pacientes com PNS foram submetidas à técnica de imuno-histoquímica. Após realizarem teste cutâneo, todos os pacientes foram divididos em grupos atópicos e não atópicos e classificados em asmáticos ou não asmáticos. RESULTADOS: A expressão de IL-17A foi observada nos pacientes atópicos e não atópicos; porém, o número de células positivas com IL-17A foi maior nos pólipos nasais de pacientes atópicos que nos não atópicos (p = 0,0128. CONCLUSÃO: Os resultados indicam que a IL-17A pode desempenhar papel importante na patologia da PNS. Considerando as propriedades inflamatórias da IL-17A, este estudo sugere que a IL-17A pode aumentar a susceptibilidade a atopia e asma.

  6. Detecção de podocitúria em pacientes com nefrite lúpica

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Amelia Rodrigues Pereira Sabino

    2013-12-01

    Full Text Available INTRODUÇÃO: A podocitúria tem sido detectada em doenças glomerulares, tais como em nefrite lúpica (NL, em que a proteinúria é uma manifestação importante, e sua ocorrência parece limitar-se à fase ativa da doença. OBJETIVO: Avaliar a podocitúria por imunofluorescência em pacientes portadores de NL e verificar possível associação com atividade clínica da doença. MÉTODOS: Foram avaliados 56 pacientes com NL. Os pacientes foram divididos em três grupos de acordo com o grau de atividade clínica: Grupo B, sem atividade (n = 17; Grupo C, com atividade discreta (n = 29 e Grupo D, moderada a grave (n = 10. Como grupo controle, foram incluídos 29 indivíduos saudáveis (Grupo A. A podocitúria foi estudada por meio de imunofluorescência indireta, usando-se anticorpos primários antipodocina, nefrina e sinaptopodina, e anticorpo secundário conjugado à FITC. Também foram avaliados os níveis de creatinina sérica e da relação proteína/creatinina (P/C urinária, assim como a presença de hematúria e leucocitúria. RESULTADOS: A podocitúria com antipodocina e com antissinaptopodina correlacionou-se estatisticamente com a relação P/C (p = 0,001 e p = 0,013, respectivamente. Tanto a podocitúria com antipodocina, quanto a relação P/C, apresentaram correlação significante (p < 0,001 com a graduação de atividade da doença na NL, diferentemente do que se observou com os outros dois anticorpos, antinefrina e antissinaptopodina. CONCLUSÃO: Nossos achados sugerem que a pesquisa de podocitúria com anticorpos antipodocina poderia ser útil no acompanhamento de pacientes com NL, fornecendo dados relevantes quanto à atividade da doença.

  7. Incidência de disfunção sexual em pacientes com obesidade e sobrepeso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Benedito Martins e Silva

    2013-06-01

    Full Text Available OBJETIVO: avaliar a prevalência de disfunção sexual em pacientes com obesidade e sobrepeso atendidos no Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA - UFAL. MÉTODOS: trata-se de um estudo descritivo transversal. A amostra foi constituída por pacientes do sexo feminino com sobrepeso ou obesidade. Foram coletados os dados antropométricos para avaliação do índice de massa corporal (IMC e da circunferência da cintura (CC. Em todos os indivíduos foi realizada a avaliação dos níveis séricos de glicose, colesterol total e triglicerídeos. Aplicou-se a versão validada em português do Índice de Função Sexual Feminina (IFSF, que analisa a resposta sexual quanto a desejo, excitação, lubrificação vaginal, orgasmo, satisfação sexual e dor. O escore total é a soma dos escores para cada domínio multiplicada pelo fator correspondente e pode variar de '2' a '36', considerando risco para disfunção sexual um escore total menor ou igual a '26'. RESULTADOS: foram avaliadas 23 mulheres com média de idade de 44 anos, onde 73,9% eram obesas e 82,6% apresentaram risco muito aumentado para complicações metabólicas (CC e"88cm. O risco aumentado para disfunção sexual esteve presente em 78,3% das entrevistadas, ocasionando prejuízos biopsicossociais. HAS, DM e dislipidemia estavam presentes em 33,3%, 22,2% e 61,1%, respectivamente, das pacientes sob risco para disfunção sexual. CONCLUSÃO: a análise dos resultados demonstra a necessidade de uma melhor investigação e atenção dos médicos para com pacientes com obesidade ou sobrepeso.

  8. Histoplasmose do sistema nervoso central: estudo do líquido cefalorraqueano em 8 pacientes

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    J.A. Livramento

    1993-03-01

    Full Text Available Foram estudadas 113 amostras de LCR de 8 pacientes no período compreendido entre setembro-1980 e agosto-1992. Todos os pacientes apresentavam quadro clínico e do LCR compatível a processo meningoencefalitico de evolução protraída. Nenhum deles apresentava a síndrome de imunodeficiência adquirida. Em todos foi feito o diagnóstico de histoplasmose do SNC; em todos foram detectados anticorpos a Histoplasma capsulatum no LCR; em um foi isolada a levedura por cultura em meio de Sabouraud. As principais características do LCR por ocasião do diagnóstico foram: pleocitose moderada com predomínio de células lin-fomononucleadas porém com presença de neutrófilos e por vezes eosinófilos; hiperproteinor-raquia moderada; hipoglicorraquia; aumento moderado do teor de globulinas gama. Os pacientes foram acompanhados durante períodos que variaram de 7 a 102 meses e submetidos a exames periódicos de LCR, em função da sintomatologia clínica. O número de células do LCR e a concentração de proteínas totais apresentaram evolução caracterizada pela ocorrência de episódios de exacerbação com perfil parcialmente dissociado, favorecendo as proteínas. As concentrações de glicose eram moderadamente baixas sendo os menores valores coincidentes aos períodos de exarcebação do número de células. Os teores de globulinas gama apresentaram também oscilações, porém menos evidentes. Submetidos os pacientes a tratamento eficaz, ocorreu no LCR: rápida diminuição do número de células; aumento da taxa de glicose; lento decréscimo dos aumentos de proteínas e de globulinas gama.

  9. Escala da dor: implantacao para pacientes em pos-operatorio imediato de cirurgia cardiaca

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Clarissa Keller

    2013-06-01

    Full Text Available Estudo de intervenção em serviço desenvolvido em um hospital especializado em cardiologia de Porto Alegre, RS, com o objetivo de avaliar a implementação da escala de dor para pacientes de pós-operatório de cirurgia cardíaca. Foi desenvolvido em quatro etapas: pré-teste sobre dor, treinamento com aula expositiva para a equipe de enfermagem, reaplicação do pré-teste em 30 e 60 dias. O teste continha dez questões com peso um para cada questão. Escores ≥7 foram determinantes para considerar o conhecimento satisfatório para uso da escala de dor. A amostra foi constituída por 57 profissionais de enfermagem. Os escores variaram de 6,12 ± 1,65 no pré-teste para 7,73 ± 1,05 e 8,18 ± 0,99 após 30 e 60 dias, respectivamente (p<0,005. A intensidade da dor foi correlacionada à medicação padronizada pelo protocolo. O conhecimento da equipe melhorou após a capacitação, assim como o tipo de analgesia administrada em relação à intensidade da dor.

  10. Abscesso cerebral por Nocardia sp em paciente imunossuprimido Brain abscess by Nocardia sp in immunocompromised patient

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Cristina Hueb Barata

    2000-12-01

    Full Text Available Paciente portadora de anemia hemolítica autoimune e púrpura trombocitopênica idiopática (Síndrome de Evans em uso de terapia imunossupressora (predinisona e azatioprina, desenvolveu quadro de abscesso cerebral não responsivo a 23 dias de terapia antimicrobiana. O diagnóstico de nocardiose foi possível após coleta de material de abscesso peribulbar e observação deste material por período superior há uma semana.Pacient with autoimmune haemolytic anaemia and thrombocytopenic purpura (Evans Syndrome, treated with immunosuppressive therapy (prednisone and azathioprine developed brain abscess unresponsive to antimicrobial therapy, in spite of its 23 days duration. Diagnosis could be possible after recover secretion of peribulbar abscess and maintenance of this material over seven days in incubation.

  11. Gliossarcoma de tronco cerebral em paciente pediátrico: relato de caso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Moreira Roger Klein

    2004-01-01

    Full Text Available Os autores relatam o caso de um paciente branco, de quatro anos de idade, com comprometimento neurológico progressivo. Tomografia computadorizada do crânio e ressonância magnética evidenciaram lesão expansiva no tronco cerebral. Subseqüentemente, foi feito diagnóstico histopatológico de gliossarcoma. Trata-se de um tumor raro do sistema nervoso central que, na grande maioria dos casos, acomete pacientes acima dos 40 anos de idade e tem localização supratentorial. Há poucos casos relatados de gliossarcomas em crianças, sobretudo na região infratentorial. Dados epidemiológicos, assim como achados mais freqüentes na tomografia computadorizada e ressonância magnética, são discutidos.

  12. Descalonamento, adequação antimicrobiana e positividade de culturas em pacientes sépticos: estudo observacional

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rafael Barberena Moraes

    Full Text Available RESUMO Objetivo: Avaliar a prevalência de descalonamento antibiótico em pacientes com diagnóstico de sepse grave ou choque séptico em hospital acadêmico, público e terciário, além da adequação antibiótica e da positividade de culturas. Métodos: Foram analisadas prevalência de descalonamento, adequação antibiótica e positividade de culturas entre portadores de sepse grave e choque séptico, entre abril e dezembro de 2013, em uma unidade de terapia intensiva de um hospital universitário terciário. Resultados: Entre os 224 pacientes incluídos, o descalonamento era possível em 29,4% dos casos (66 pacientes, mas foi implementado em 19,6% deles (44 pacientes. Entre os pacientes que receberam descalonamento, metade foi por estreitamento de espectro antimicrobiano. A mortalidade foi de 56,3%, não havendo diferença entre pacientes com ou sem descalonamento (56,8% versus 56,1%; p = 0,999, assim como no tempo de internação. Terapia antimicrobiana empírica foi adequada em 89% dos casos. Houve isolamento de germe em 30% de todas as culturas e em 26,3% das hemoculturas. Conclusão: A taxa de adequação antibiótica empírica foi alta, refletindo ativa política institucional de monitorização do perfil epidemiológico e protocolos institucionais de uso de antimicrobianos. No entanto, o descalonamento antimicrobiano poderia ter sido maior do que o registrado. O descalonamento não impactou mortalidade.

  13. Alterações retinianas apresentadas em pacientes portadores de hemoglobinopatia falciforme atendidos em um Serviço Universitário de Oftalmologia

    OpenAIRE

    Luiz Guilherme Azevedo de Freitas; David Leonardo Cruvinel Isaac; William Thomas Tannure; Elisa Vieira da Silva Lima; Murilo Batista Abud; Renato Sampaio Tavares; Clovis Arcoverde de Freitas; Marcos Pereira de Ávila

    2011-01-01

    OBJETIVOS: Identificar os principais achados fundoscópicos em pacientes portadores de anemia falciforme encaminhados a um Serviço Oftalmológico de Referência em Goiânia (GO). MÉTODOS: Foram realizados exames oftalmológicos em 50 pacientes (100 olhos) portadores de hemoglobinopatia falciforme para observar quais as alterações retinianas mais comuns nesse grupo. RESULTADOS: O tipo de hemoglobinopatia mais encontrado foi o SS, seguido pelas hemoglobinopatias SC, AS e Sthal. Dentro da amostra est...

  14. Efeito de anestésicos locais com e sem vasoconstritor em pacientes com arritmias ventriculares Effect of local anesthetics with and without vasoconstrictor agent in patients with ventricular arrhythmias

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Maria Teresa Fernández Cáceres

    2008-09-01

    Full Text Available FUNDAMENTO: A utilização de anestésicos locais associados a vasoconstritores para tratamento odontológico de rotina de pacientes cardiopatas ainda gera controvérsia, em razão do risco de efeitos cardiovasculares adversos. OBJETIVO: Avaliar e comparar os efeitos hemodinâmicos do uso de anestésico local com vasoconstritor não-adrenérgico em pacientes portadores de arritmias ventriculares, em relação ao uso de anestésico sem vasoconstritor. MÉTODOS: Um estudo prospectivo randomizado avaliou 33 pacientes com sorologia positiva para doença de Chagas' e 32 pacientes com doença arterial coronariana, portadores de arritmia ventricular complexa ao Holter (>10 EV/h e TVNS, 21 do sexo feminino, idade de 54,73 + 7,94 anos, submetidos a tratamento odontológico de rotina com anestesia pterigomandibular. Esses pacientes foram divididos em dois grupos: no grupo I, utilizou-se prilocaína a 3% associada a felipressina 0,03 UI/ml, e no grupo II, lidocaína a 2% sem vasoconstritor. Avaliaram-se o número e a complexidade de extra-sístoles, a freqüência cardíaca e a pressão arterial sistêmica dos pacientes no dia anterior, uma hora antes, durante o procedimento odontológico e uma hora após. RESULTADOS: Não foram observadas alterações hemodinâmicas, nem aumento do número e da complexidade da arritmia ventricular, relacionados ao anestésico utilizado, em ambos os grupos. CONCLUSÃO: Os resultados sugerem que prilocaína a 3% associada a felipressina 0,03 UI/ml pode ser utilizada com segurança em pacientes chagásicos e coronarianos, com arritmia ventricular complexa.BACKGROUND: The routine use of local anesthetics associated to vasoconstrictors for the dental treatment of patients with cardiopathies is still controversial, due to the risk of adverse cardiovascular effects. OBJECTIVE: To evaluate and compare the hemodynamic effects of the use of local anesthetics with a non-adrenergic vasoconstrictor in patients with ventricular

  15. Instabilidade hemodinâmica grave durante o uso de isoflurano em paciente portador de escoliose idiopática: relato de caso Severe hemodynamic instability during the use of isoflurane in a patient with idiopathic scoliosis: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Adriano Bechara de Souza Hobaika

    2007-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O isoflurano é considerado um anestésico inalatório seguro. Apresenta reduzido grau de biotransformação, baixa toxicidade hepática e renal. Em concentrações clínicas apresenta efeito inotrópico negativo mínimo, diminuição da resistência vascular sistêmica e, raramente, pode provocar disritmias cardíacas. O objetivo deste relato foi apresentar um caso de instabilidade hemodinâmica grave em paciente portador de escoliose idiopática. RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 13 anos, estado físico ASA I, sem antecedente de alergia a medicamentos, agendado para correção cirúrgica de escoliose idiopática. Após indução da anestesia com fentanil, midazolam, propofol e atracúrio, isoflurano a 1%, em 100% de oxigênio foi então iniciado para manutenção. Cinco minutos depois, o paciente apresentou hipotensão arterial grave (PAM = 26 mmHg associada à taquicardia sinusal (FC = 166 bpm que não respondeu ao uso de vasopressores e infusão de volume. A ausculta pulmonar e precordial, oximetria, capnografia, temperatura nasofaríngea e gasometria arterial revelaram-se sem alterações. O paciente recebeu tratamento para anafilaxia e a intervenção cirúrgica foi interrompida. A clara relação temporal entre a administração de isoflurano e a ocorrência dos sintomas sugeriu um diagnóstico de intolerância cardiovascular à administração inalatória de isoflurano. Duas semanas depois a anestesia venosa total foi administrada sem intercorrências. CONCLUSÕES: Não há relatos de instabilidade hemodinâmica grave causada por isoflurano em pacientes previamente sadios. Anafilaxia, taquicardia supraventricular com repercussão hemodinâmica e sensibilidade cardíaca aumentada ao isoflurano são discutidas como possíveis causas da instabilidade hemodinâmica. Atualmente, há evidências que o isoflurano pode interferir no sistema de acoplamento-desacoplamento da contratilidade miocárdica por meio

  16. Prevalência de sintomas depressivos e ansiosos em pacientes com dor crônica

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ricardo Cardoso Pinheiro

    2014-09-01

    Full Text Available Objetivos O presente estudo objetivou avaliar a prevalência de sintomas ansiosos e depressivos e relacioná-los com os diferentes tipos e magnitudes de dor crônica; também objetivou caracterizar a população de casos novos agendados para atendimento no ambulatório de dor crônica, no serviço onde o estudo foi realizado. Métodos Estudo de corte transversal, realizado em um ambulatório docente-assistencial para tratamento de dor crônica, realizado entre maio de 2012 e abril de 2013, com 125 pacientes. Instrumentos utilizados Questionário sociodemográfico, Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão (HAD e Escala Visual Numérica (EVN para aferir a intensidade de dor. Resultados Dor intensa foi referida por 64% (n = 80 dos pacientes. Ansiedade atingiu 65% (N = 82 dos pacientes e a depressão, 48% (N = 60. Houve correlação significante entre os mais altos escores de ansiedade (p < 0,001 e depressão (p < 0,001 com a intensidade de dor. A correlação entre intensidade de dor e sintomas ansiosos e depressivos foi positiva para dor crônica neuropática e mista. Os fatores sociodemográficos associados à intensidade de dor crônica foram: renda e religião para depressão, e tempo de dor para ansiedade. Conclusão O estudo mostrou elevada prevalência de sintomas depressivos e ansiosos em pacientes com dor crônica, assim como relação significante desses sintomas psiquiátricos com alguns tipos e intensidade de dor.

  17. Manuseio peri-operatório do paciente em uso de amiodarona Manoseo peri-operatorio del paciente en uso de amiodarona Peri-operative management of amiodarone patients

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Gilson Ramos

    2004-08-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A amiodarona é um antidisrítmico bastante eficaz e indicado no tratamento de disritmias ventriculares e supraventriculares, motivo pelo qual vem sendo extensamente administrada na prática clínica. Entretanto, seu uso crônico pode estar associado com sérios efeitos colaterais, que podem ser agravados por atos anestésico-cirúrgicos, aumentando o risco dos procedimentos. O presente estudo objetiva revisar os principais efeitos da amiodarona e associá-los à prática clínica do anestesiologista. CONTEÚDO: Tratou-se das principais propriedades da amiodarona, seu uso clínico, bem como os mais importantes efeitos adversos que podem aumentar o risco cirúrgico dos pacientes em uso desse antidisrítmico. CONCLUSÕES: A amiodarona, apesar de habitualmente segura e eficiente, pode apresentar efeitos adversos exacerbados, notadamente para o aparelho cardiovascular, durante procedimentos anestésico-cirúrgicos. Isso se deve possivelmente às interações entre esse fármaco e agentes anestésicos, associados principalmente à anestesia geral. Há relatos de bradicardias graves e resistentes à terapêutica, bem como bloqueio atrioventricular (BAV em graus variados. O paciente deve ser rigorosamente monitorizado, especialmente nos procedimentos de grande porte, e o anestesiologista deve estar amparado no peri-operatório com drogas vasoativas (isoproterenol e marcapasso cardíaco artificial temporário, que podem ser fundamentais durante o procedimento.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La amiodarona es un antidisrítmico bastante eficaz y indicado en el tratamiento de disritmias ventriculares y supraventriculares, motivo por el cual viene siendo extensamente administrada en la práctica clínica. Entretanto, su uso crónico puede estar asociado con serios efectos colaterales, que pueden ser agravados por actos anestésico-cirúgicos, aumentando el riesgo de los procedimientos. El presente estudio objetiva revisar los

  18. Hemofilia e anestesia Hemofilia y anestesia Hemophilia and anesthesia

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rafael Py Gonçalves Flores

    2004-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Há mais de 25 anos não se discute, na Revista Brasileira de Anestesiologia, de maneira geral, o manuseio do paciente hemofílico durante o peri-operatório. Apesar da hemofilia ter sido definida como doença no início do século XIX, existem, até hoje, muitas descobertas relacionadas a ela. O objetivo dessa revisão é apontar os cuidados relacionados ao paciente hemofílico durante o período peri-operatório, ressaltando o manuseio da hemofilia tipo A e o papel do anestesiologista na equipe multidisciplinar. CONTEÚDO: Estão definidas as características da hemofilia quanto à clínica e aos achados laboratoriais, a terapia farmacológica atual e os cuidados com o manuseio do paciente hemofílico no intra-operatório. CONCLUSÕES: O manuseio do paciente hemofílico foi aprimorado. Como conseqüência desse avanço, percebe-se a importância e a necessidade de que novos conhecimentos, principalmente em relação à terapia de reposição, sejam dominados por hematologistas e por todo o corpo clínico-cirúrgico. Quando pacientes hemofílicos submetem-se a procedimentos cirúrgicos é necessário o envolvimento de uma equipe multidisciplinar da qual o anestesiologista faz parte. A este profissional cabe a responsabilidade de tomar as condutas mais adequadas frente ao paciente hemofílico, participando e comunicando-se ativamente com os membros da equipe multidisciplinar.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Hace más de 25 años que en la Revista Brasileña de Anestesiologia, de manera general, no se discute el manoseo del paciente hemofílico durante el peri-operatorio. A pesar de la hemofilia haber sido definida como enfermedad en el inicio del siglo XIX, existen hasta hoy, muchos hallazgos relacionados a ella. El objetivo de esa revisión es apuntar las atenciones relacionadas al paciente hemofílico durante el período peri-operatorio, realzando el manoseo de la hemofilia tipo A y el papel del anestesiologista en el

  19. Reabilitacao cardiaca em pacientes submetidos a cirurgia de revascularizacao do miocardio

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Priscila Aikawa

    2014-01-01

    Full Text Available INTRODUÇÃO: Os programas de reabilitação cardíaca (PRC vêm diminuindo a morbidade e a mortalidade em pacientes após cirurgias de revascularização do miocárdio (CRM. OBJETIVO: Observar a adesão de pacientes submetidos à CRM isoladamente na fase tardia a um PRC e analisar a qualidade de vida e capacidade funcional antes e após o treinamento físico de três meses de PRC. MÉTODOS: Foram contatados todos os pacientes submetidos à CRM isoladamente no período de um ano para participarem de um PRC com duração de três meses com três sessões semanais de uma hora de duração. Todos os pacientes realizaram exames bioquímicos de sangue, teste de força muscular de uma repetição máxima (1-RM para membros superiores e inferiores, teste de caminhada dos 6 minutos (TC6 e responderam o questionário de qualidade de vida SF-36 antes e após o treinamento. RESULTADOS: De todos os 86 pacientes contatados, apenas 13% (n = 11 concluíram o PRC. A média de idade foi 67 ± 9 anos. O sexo masculino foi predominante, 73% (oito homens. Não houve alterações significativas nos exames bioquímicos laboratoriais. No TC6 houve um aumento significativo na distância percorrida (p = 0,014; quanto à força muscular houve um aumento significativo na carga para o teste em membros superiores (p = 0,043; e no questionário SF-36 não observamos diferenças significativas nos escores antes e depois dos três meses de PRC. CONCLUSÃO: A adesão ao PRC foi baixa, logo é de suma importância a divulgação da participação de pacientes que realizaram CRM nesses programas para proporcionar maior capacidade funcional.

  20. Doses extracranianas em pacientes submetidos a radiocirurgia estereotáxica para tumores cerebrais

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Maria da Salete Fonseca dos Santos Lundgren

    2012-04-01

    Full Text Available OBJETIVO: Estimar a dose extracraniana nos olhos, tireoide, tórax e pelve em pacientes submetidos a radiocirurgia com acelerador linear de 6 MV. MATERIAIS E MÉTODOS: Foram avaliados 11 pacientes com tumores cerebrais primários (7 pacientes e secundários (4 pacientes, sendo que dois destes apresentavam duas lesões. Para a estimativa da dose extracraniana, foram utilizados dosímetros termoluminescentes. Foram utilizados cones de 1,50 a 3,75 cm e as doses de radiação variaram de 1300 a 2000 cGy. RESULTADOS: A idade média dos pacientes foi de 52 anos, sendo 63,6% do sexo feminino e 36,4% do sexo masculino. As localizações das lesões foram: nervo acústico direito (1, frontal (2, parietal (5, occipital direito (1, cerebelar (2 e parassagitais (2. Os valores médios das doses recebidas na região entre os olhos foram de 5,1 cGy; no olho direito, de 4,8 cGy; no olho esquerdo, de 6,5 cGy; na tireoide, de 4,2 cGy; no tórax, de 1,65 cGy; e na pelve, de 0,45 cGy. CONCLUSÃO: Estes resultados mostram que embora as doses não ultrapassem os limites de tolerância para ocorrência da opacidade do cristalino, é importante que os médicos radioterapeutas considerem os riscos de dose de radiação nessas regiões durante o planejamento de procedimentos de radiocirurgia craniana.

  1. Frequency of depression among patients with neurocysticercosis Depressão em pacientes portadores de neurocisticercose

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Sergio Monteiro de Almeida

    2010-02-01

    Full Text Available Neurocysticercosis (NCC is a common central nervous system infection caused by Taenia solium metacestodes. OBJECTIVE: To investigate the occurrence of depression in patients with calcified NCC form. The study group consisted of 114 patients subdivided in four groups: NCC with epilepsy, NCC without epilepsy, epilepsy without NCC and chronic headache. METHOD: Depression was evaluated and quantified by the Hamilton Rating Scale for Depression (HRSD-21. RESULTS: Percentage of patients with depression was as follows: group 1 (83%; group 2 (88%; group 3 (92%; group 4 (100%. The majority of patients had moderate depression. CONCLUSION: Incidence of depression in all groups was higher than in the general population. It is possible that, in a general way, patients with chronic diseases would have depression with similar intensity. NCC is associated with the presence of depression.Neurocysticercose (NCC é uma infecção do sistema nervoso central comum causada por metacestodes da Taenia solium. OBJETIVO: investigar a ocorrência de depressão nos pacientes com NCC forma calcificada. O grupo de estudo é formado por 114 pacientes subdivididos em quatro grupos: NCC com epilepsia, NCC sem epilepsia, epilepsia sem NCC e cefaléia crônica. MÉTODO: A presença de depressão foi determinada e quantificada pela Escala de Depressão de Hamilton (HRSD-21. RESULTADOS: A porcentagem de pacientes com depressão foi: grupo 1 (83%; grupo 2 (88%; grupo 3 (92%; grupo 4 (100%. A maioria dos pacientes apresentou depressão moderada. CONCLUSÃO: A incidência da depressão em todos os grupos foi mais elevada do que na população geral, contudo não houve diferença entre os grupos estudados. É possível que, de uma maneira geral, os pacientes portadores de doença crônica apresentarem a depressão em intensidade similar. NCC está associada com a presença de depressão.

  2. Responsividade à tetrahidrobiopterina em pacientes com deficiência de fenilalanina hidroxilase

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Luciana Giugliani

    2011-06-01

    Full Text Available OBJETIVO: Identificar indivíduos responsivos à tetrahibrobiopterina (BH4 em uma amostra de pacientes brasileiros com hiperfenilalaninemia por deficiência de fenilalanina-hidroxilase (HPA-PAH. MÉTODOS: Estudo intervencional, amostragem por conveniência. Para serem incluídos no estudo, os pacientes deveriam: possuir diagnóstico bioquímico de HPA-PAH; ter idade > 7 anos; estar em tratamento dietético; e apresentar níveis de fenilalanina (Phe > 6 mg/dL em todas as medidas realizadas no ano anterior à inclusão no estudo. Os níveis de Phe foram determinados por meio de espectrometria de massas in tandem no dia anterior (dia 1 e nos pontos de hora 0, 4 e 8 h (dia 2 e 24 h (dia 3 após ingestão de BH4. Os critérios utilizados para definir responsividade ao BH4 foram: critério 1-redução > 30% de Phe após 8 h da administração de BH4; e critério 2-redução > 30% de Phe após 24 h da administração. RESULTADOS: Dezoito pacientes foram incluídos no estudo (mediana de idade = 14 anos, sexo masculino = 12. Cinco pacientes foram responsivos ao BH4, sendo três (forma clássica: um; forma leve: dois de acordo com ambos os critérios, e dois (forma clássica: um; forma não definida: um de acordo com o critério 2. Os níveis de Phe plasmáticos do dia 1 não demonstraram variação nos pontos de hora (p = 0,523. Entretanto, quando comparamos os níveis de Phe nos pontos de hora dos dias 1 e 2, encontramos uma variação significativa (p = 0,006. A análise da associação genótipo-fenótipo confirmou o caráter multifatorial da responsividade ao BH4. CONCLUSÃO: Os nossos achados estão de acordo com a literatura e indicam que um número relevante de pacientes brasileiros com HPA-PAH é responsivo à BH4.

  3. Anestesia e paralisia cerebral

    OpenAIRE

    Március Vinícius M Maranhão

    2005-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A paralisia cerebral (PC) é uma doença não progressiva decorrente de lesão no sistema nervoso central, levando a um comprometimento motor do paciente. O portador de PC freqüentemente é submetido a procedimentos cirúrgicos devido a doenças usuais e situações particulares decorrentes da paralisia cerebral. Foi objetivo deste artigo revisar aspectos da paralisia cerebral de interesse para o anestesiologista, permitindo um adequado manuseio pré, intra e pós-operatório n...

  4. Infecções da corrente sangüínea em pacientes em uso de cateter venoso central em Unidades de Terapia Intensiva

    OpenAIRE

    2007-01-01

    Os cateteres venosos centrais (CVC), utilizados, principalmente em unidades de terapia intensiva-UTIs, são importantes fontes de infecção da corrente sangüínea (ICS). Este estudo epidemiológico analítico, tipo coorte prospectiva, enfoca a incidência de ICS, fatores de risco associados e ações assistenciais relacionadas ao uso desses cateteres em 7 UTIs no Distrito Federal. Dos 630 pacientes com CVC, 6,4% apresentaram ICS (1,5% relacionadas ao cateter e 4,9% ICS-Clínica). A permanência de inte...

  5. Pneumomediastino em paciente asmático: um relato de caso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Jose Inácio Pereira Rocha

    2016-10-01

    Full Text Available INTRODUÇÃO: O pneumomediastino espontâneo (síndrome de Hamman trata- se da presença de ar livre no mediastino, não sendo resultado de trauma, cirurgias ou outros procedimentos. Tal síndrome observa-se com baixa prevalência, que estima-se entre 0,001% e 0,01%. Entre os fatores desencadeantes da doença, destacam-se exercícios físicos, trabalho de parto, cetoacidose diabética podendo causar ruptura alveolar gerando uma alta pressão intra-alveolar, de uma baixa pressão perivascular, ou de ambas. Após o evento inicial, o ar penetra livremente no mediastino durante o ciclo respiratório, buscando equilibrar os gradientes pressóricos. Algumas patologias estão associadas a tal quadro, como doenças intersticiais pulmonares, enfisema pulmonar, asma, bronquiectasias, entre outras patologias pulmonares. A radiografia do tórax costuma ser o primeiro exame realizado na triagem de pacientes com suspeita de pneumomediastino. Segundo estudos, na maior parte dos casos o tratamento é conservador, limitando-se a repouso e analgesia se necessário. OBJETIVOS: Este trabalho visa relatar uma patologia rara em adultos, seu quadro clínico e manejos. RELATO DE CASO: Paciente AMC de 23 anos apresentou subitamente edema cervical e em face, dispneia em repouso e rouquidão após demasiado esforço físico. Ao exame físico apresentava crepitações à palpação do processo xifoide até seio maxilar, com maior intensidade na região cervical. Na radiografia apresentava sinais de enfisema. Paciente com agravante de asma. CONCLUSÃO: Caso interessante de curso autolimitado de baixa prevalência.

  6. Fisioterapia respiratoria na pressao intracraniana de pacientes graves internados em unidade de terapia intensiva: revisao sistematica

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Lucas Lima Ferreira

    2013-12-01

    Full Text Available Objetivo: Analisar os desfechos aumento/diminuição da pressão intracraniana e/ou queda da pressão de perfusão cerebral, proporcionados pela fisioterapia respiratória em pacientes graves assistidos em unidade de terapia intensiva. Métodos: Por meio de uma revisão sistemática da literatura, foram selecionados ensaios clínicos publicados entre 2002 e 2012. A busca envolveu as bases de dados LILACS, SciELO, MedLine e PEDro, usando os descritores "physical therapy", "physiotherapy", "respiratory therapy" e "randomized controlled trials" em cruzamento com o descritor "intracranial pressure". Resultados: Foram incluídos 5 estudos, que somaram 164 pacientes, com média de idade entre 25 e 65 anos, e que indicaram que as manobras de fisioterapia respiratória aumentaram significativamente a pressão intracraniana, sem alterar a pressão de perfusão cerebral. Os artigos abordaram as técnicas de vibração, vibrocompressão, tapotagem, drenagem postural, além da manobra de aspiração intratraqueal. Todos os pacientes estavam sob ventilação mecânica invasiva. Conclusão: A fisioterapia respiratória promove aumento da pressão intracraniana. Os estudos sugerem que não há repercussões hemodinâmicas e respiratórias a curto prazo ou alteração da pressão de perfusão cerebral. Entretanto, não há estudos que avaliem desfechos clínicos e que assegurem a segurança das manobras.

  7. Hipertensão arterial sistêmica e anestesia Hipertensión arterial sistémica y anestesia Systemic hypertension and anesthesia

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Michelle Nacur Lorentz

    2005-10-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Devido à grande prevalência da hipertensão arterial sistêmica na população e a falta de consenso sobre que níveis pressóricos o anestesiologista deve aceitar para induzir uma anestesia para cirurgia eletiva, realizou-se uma revisão na literatura que trata da associação hipertensão arterial e anestesia. Considerando que a suspensão de uma cirurgia implica em gastos, o que torna a Medicina cada vez mais cara, e que, por outro lado, o ato anestésico deve ser realizado com a maior segurança possível, o objetivo desse trabalho foi analisar as evidências da literatura que possam nortear a prática clínica. CONTEÚDO: O artigo apresenta incidência e classificação da hipertensão arterial sistêmica além de relatar e comentar trabalhos relevantes que abordam a hipertensão arterial no paciente cirúrgico. CONCLUSÕES: Ainda não estão estabelecidos quais níveis máximos de pressão são compatíveis com uma cirurgia eletiva, sendo que, atualmente, os critérios para a suspensão da cirurgia no paciente hipertenso mal controlado são muito mais baseados em dados empíricos que em evidências. Existe uma tendência em postergar a cirurgia quando a PA é superior a 180/110 mmHg, mas cada caso deve ser analisado isoladamente, valorizando mais lesões em órgãos alvo que a pressão arterial propriamente dita.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: Debido a la grande superioridad de la hipertensión arterial sistémica en la población y la falta de acuerdo sobre que niveles presóricos el anestesiologista debe aceptar para inducir una anestesia para cirugía electiva, se realizó una revisión en la literatura que trata de la asociación hipertensión arterial y anestesia. Considerando que la suspensión de una cirugía implica en gastos, lo que hace la Medicina cada vez más cara, y que, por otro lado, el acto anestésico debe ser realizado con la mayor seguridad posible, la finalidad de ese trabajo fue analizar las

  8. Avaliacao da espessura medio-intimal em pacientes com doenca renal cronica nao dialitica: estudo prospectivo de 24 meses

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Andrea Gaspar Marcos

    2014-03-01

    Full Text Available Introdução: O aumento da espessura média-intimal (EMI avaliada por ultrassom é um preditor de risco cardiovascular na população geral. Porém, em pacientes com doença renal crônica nos estágios iniciais, essa associação ainda não está bem estabelecida. Objetivo: Avaliar a associação EMI com a ocorrência de eventos cardiovasculares e mortalidade em pacientes nos estágios iniciais da doença renal crônica. Métodos: A análise post hoc de uma coorte de pacientes nos estágios 2-4 da DRC. Foram avaliados dados laboratoriais, ultrassom da artéria carótida e tomografia coronariana no início do estudo e a ocorrência de óbito, em seguimento por 24 meses. Resultados: Um total de 117 pacientes (57 ± 11 anos, 61% sexo masculino foram avaliados. A taxa de filtração glomerular foi 36 ± 17 mL/min, 96% dos pacientes eram hipertensos, 23% diabéticos e 27% obesos. Calcificação arterial coronariana esteve presente em 48% dos pacientes, sendo mais prevalente em pacientes nos estágios mais avançados da DRC (p = 0,02. EMI foi 0,6 mm (0,4-0,7 mm. Comparado aos pacientes com EMI < 0,6mm, aqueles com EMI ≥ 0,6 mm eram mais velhos (p = 0,001, apresentavam maior prevalência do sexo masculino (p = 0,001, menor taxa de filtração glomerular (p = 0,01 e maior proporção de pacientes com calcificação (p = 0,001. Não foi observada relação entre a espessura média-intimal e a ocorrência de evento cardiovascular e óbito. Conclusão: A espessura médio-intimal em pacientes DRC se associou à calcificação coronariana, mas não à ocorrência de eventos cardiovasculares e óbito, em um seguimento de 24 meses.

  9. Testagem do 1 - beta - D - Ribofuranosil, 1.2.4 - triazole - 3 - carboxamide em pacientes com hepatite

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Anastácio Ferreira Morgado

    1976-02-01

    Full Text Available Realizou-se estudo do tipo duplo anonimato em 18 pacientes com hepatite aguda benigna. O gruoo experimental foi testado com uma provável droga de ação antiviral: 1-BETA-D-RIBOFURANOSIL, 1,2,4-TRIAZOLE-3- CARBOXAMIDE. O grupo controle ingeriu um placebo de lactose. Teve-se especial cuidado na seleção de pacientes, incluindo apenas pacientes que preenchessem critérios bem estabelecidos. Os pacientes foram seguidos semanalmente, avaliando-os clínica e laboratorialmente. Os resultados não evidenciaram diferenças significativas entre os dois grupos, sugerindo-se estudos com casuística mais numerosa e em regime de internação hospitalar.

  10. Achados tomográficos em 1000 pacientes consecutivos com antecedentes de crises epilépticas

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Trentin Ana Paula

    2002-01-01

    Full Text Available Analizamos retrospectivamente as tomografias computadorizadas (TC de crânio de 1000 pacientes consecutivos, com história clínica de crises epilépticas classificadas do ponto de vista clínico em generalizadas (CG e parciais (CP. Nossos resultados mostraram a presença de CG em 70,7% dos pacientes, sendo 57,1% do sexo masculino e 42,9% do sexo feminino e, CP em 29,3%, sendo 60,0% do sexo maculino e 40,0% do sexo femninino. As faixas etárias de maior incidência foram entre 0 a 10 (31,0% e 11 a 20 (21,8% anos nos pacientes com CG e 0 a 10 (24,5%, 21 a 30 (16,7% e 31 a 40 anos (18,4% nos pacientes com CP. Os resultados tomográficos no grupo com CG foram: normais (48,8% e alterados em 51,2%, sendo esses achados definidos como calcificações/cisticercose (14,0%, neurocisticercose/cistos (9,6% hidrocefalia (4,4%, infarto (4,2%, indefinido (4,0%, tumor (2,5% entre outros (12,5,%. Nos pacientes com CP os exames tomográficos foram normais em 37,4%, alterados em 62,7%, tendo os diagnósticos de neurocisticercose/cistos (12,2%, calcificações/cisticercose (11,2%, tumor (10,5%, indefinido (8,1%, infarto (5,4%, hidrocefalia (3,7% e outros (11,6%. Salientamos a importância da TC em pacientes com epilepsia, particularmente para o diagnóstico de neurocisticercose.

  11. Diagnóstico de microalbuminúria em pacientes com diabete melito

    OpenAIRE

    Juliane Incerti

    2003-01-01

    A microalbuminúria representa o primeiro estágio da nefropatia diabética (ND) e, além de prever a evolução para nefropatia clínica e insuficiência renal, é acompanhada de elevado risco de doença cardiovascular. Este trabalho discute o curso clínico, valores e procedimentos utilizados no diagnóstico da microalbuminúria em pacientes com diabete melito (DM). A progressão de microalbuminúria para nefropatia clínica é menor do que inicialmente suposto. O rastreamento da microalbuminúria deve ser r...

  12. A distensibilidade da aorta prediz o acidente vascular cerebral em pacientes hipertensos

    OpenAIRE

    Telmo Pereira; João Maldonado; Liliana Pereira; Jorge Conde

    2013-01-01

    FUNDAMENTO: A doença cardiovascular continua a ser principal causa de morte nos países desenvolvidos e não é inteiramente prevista por fatores de risco clássicos. O aumento da rigidez arterial constitui um importante determinante de morbidade e mortalidade cardiovascular. OBJETIVO: Avaliar se a velocidade da onda de pulso prediz a ocorrência de acidente vascular cerebral (AVC) em pacientes hipertensos. MÉTODOS: Estudo de coorte, observacional, prospetivo, multicêntrico, incluindo 1.133 pacien...

  13. Reposição volêmica em pacientes politraumatizados

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Delmo Sakabe

    2007-05-01

    Full Text Available O debate sobre a administração de colóides, cristalóides, soluções hipertônicas ou elementos sanguíneos em pacientes críticos estende-se desde o século 19. Algumas dessas soluções podem ser diferentemente distribuídas nos espaços intra e extravasculares, assim como nos espaços intra e extracelulares, causando diferentes efeitos fisiológicos. Diversos estudos foram realizados com o objetivo de comparar um fluido ao outro, mostrando a eficácia e as vantagens de cada um. Porém, não existe um trabalho que consiga provar uma diferença significativa em relação à morbi-mortalidade após a reposição volêmica com cada tipo de fluido. Esses estudo, por serem diferentes em relação aos protocolos de ressucitação, volumes e tipos de fluidos utilizados, dificultam a comparação dos resultados; no entanto, sabe-se que a reposição volêmica depende de cada situação clínica. A utilização da reposição volêmica pré-hospitalar é discutível, visto que pode aumentar o sangramento ou mesmo ser motivo de atraso na transferência do paciente ao hospital, ao mesmo tempo em que pode reduzir o risco de isquemia tecidual. Uma vez que a hemorragia tenha sido controlada, há um consenso para o fato de que o volume intravascular deve ser reposto da forma mais rápida e eficaz possível para minimizar a quantidade de células afetadas diretamente pela má perfusão tecidual. Os atuais trabalhos envolvidos nessa polêmica trazem resultados que sugerem a continuidade das investigações, visto que nenhum deles atingiu um ponto final comum. Desses estudos, um aspecto com o qual todos concordam e que se tornou claro é que não existe uma fórmula mágica única de administração intravenosa para os pacientes politraumatizados. Este trabalho visa, por meio de revisão bibliográfica, mostrar os tipos de fluidos a serem utilizados para reposição volêmica de pacientes politraumatizados, assim como os meios e a forma de utilização dos

  14. Meningite e endocardite infecciosa causada por Rhodotorula mucilaginosa em paciente imunocompetente

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Sergio Henrique Loss

    2011-12-01

    Full Text Available Os autores relatam o caso de um homem imunocompetente admitido com comprometimento agudo do sistema nervoso, crise hipertensiva e insuficiência renal, vindo a receber diagnóstico de meningite e endocardite infecciosa por Rhodotorula mucilaginosa. Até onde sabemos, esta é a primeira descrição de infecção simultânea das meninges e do endotélio causada por Rhodotorula em um paciente sem comprometimento imunológico.

  15. Ansiedade e depressão em pacientes com asma: impacto no controle da asma

    OpenAIRE

    Vieira,Aline Arlindo; Santoro, Ilka Lopes; Dracoulakis,Samir; Caetano,Lilian Ballini; Fernandes, Ana Luisa Godoy

    2011-01-01

    OBJETIVO: Existem evidências da associação entre asma e sintomas psiquiátricos e transtornos mentais. Essa associação pode resultar em dificuldades de se atingir o controle da asma. O objetivo deste estudo foi avaliar a associação de ansiedade e depressão com o controle da asma. MÉTODOS: Estudo transversal com 78 pacientes asmáticos com diagnóstico confirmado de asma moderada a grave e regularmente tratados no Ambulatório de Asma do Hospital São Paulo da Universidade Federal de São Paulo, São...

  16. Manifestações retinianas em pacientes portadores de anemia de células falciformes

    OpenAIRE

    2011-01-01

    A Organização Mundial de Saúde estima que mais de 5% da população mundial seja portadora de algum tipo de hemoglobinopatia. Dentre essas encontramos a anemia de células falciformes, que tem seu principal efeito lesivo sobre a vasculatura periférica. Na retina, as lesões falciformes possuem fisiopatologia e classificação bem definidas. O objetivo é identificar as manifestações retinianas à anemia falciforme em pacientes encaminhados ao Hospital Bettina Ferro de Souza a partir do Hemocentro do ...

  17. Pacientes com Necessidades Especiais de Atendimento em Medicina Dentária

    OpenAIRE

    Bárbara, Mariana Clara Fonseca da

    2012-01-01

    Trabalho final do 5º ano com vista à atribuição do grau de mestre no âmbito do ciclo de estudos de Mestrado Integrado em Medicina Dentária apresentado à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Introdução: Os pacientes com necessidades especiais de atendimento são todos aqueles cujas condições médicas, físicas, de desenvolvimento, comportamentais, emocionais ou outras de alguma forma limitantes, impliquem uma abordagem clínica diferenciada. Estas condições, adquiridas ou de desen...

  18. Transplante renal em pacientes infectados pelo HIV Kidney transplantation in HIV infected patients

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Carina Nilsen Moreno

    2011-02-01

    Full Text Available Este artigo de revisão tem como objetivo apresentar as principais considerações sobre o transplante renal em pacientes HIV positivos. Na última década, com o advento da terapia antirretroviral de alta atividade (Highly Active Antiretroviral Therapy - HAART, a evolução dos pacientes infectados pelo vírus da imunodeficiência humana (Human Immunodeficiency Virus - HIV mudou significativamente, com uma acentuada diminuição das taxas de morbimortalidade nesta população. Neste contexto, o número de pacientes HIV positivos com doença renal crônica com necessidade de terapia dialítica vem aumentando progressivamente. Diante desta nova realidade, o transplante renal, antes considerado uma contraindicação absoluta para tais pacientes, passou a ser considerado uma alternativa de terapia substitutiva da função renal. Questões sobre o uso de imunossupressores neste grupo de pacientes e sua possível ação aumentando a replicação do HIV, além do risco de infecções oportunistas e de desenvolvimento de neoplasias, são amplamente discutidas. Porém, a experiência clínica nessa área mostra que a utilização dessas drogas para pacientes soropositivos parece ser segura, inclusive com relatos de ação antirretroviral de algumas das drogas imunossupressoras. Apesar disso, ainda hoje existem poucos relatos de transplantes nesta população. Em resumo, os dados da literatura sugerem que o transplante renal, seguindo critérios de seleção dos pacientes, parece ser uma alternativa segura como terapia de substituição renal em pacientes HIV positivos.This review presents current considerations for renal transplantation in HIV patients. In the last decade, with the advent of highly active antiretroviral therapy (HAART, life expectancy of patients infected with human immunodeficiency virus (HIV has significantly improved, showing a marked decrease in the rates of morbidity and mortality in this population. In this setting, the number of

  19. Embolia aérea arterial durante anestesia para marcação percutânea de nódulo pulmonar: relato de caso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rodrigues Mônica Rossi

    2003-01-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A embolia aérea arterial é uma complicação que pode ocorrer durante diversos tipos de procedimentos cirúrgicos e está relacionada à alta incidência de morbidade e mortalidade. O objetivo deste relato é mostrar um caso de embolia aérea arterial durante anestesia geral para marcação percutânea de nódulo pulmonar guiada por tomografia computadorizada. RELATO DO CASO: Paciente de 33 anos, do sexo masculino, estado físico ASA II, foi submetido à marcação percutânea de nódulo pulmonar (provável metástase de tumor de células gigantes do fêmur com agulha gancho, sob anestesia geral. A indução anestésica foi realizada sem dificuldades e com o paciente em decúbito lateral direito, o procedimento foi iniciado. Após a instalação do gancho, enquanto os cirurgiões verificavam seu posicionamento com novas imagens de tomografia, foram observadas hipotensão arterial e bradicardia, seguidas de assistolia. Foram realizadas manobras de reanimação, drenagem torácica e ecocardiografia transtorácica. Em um dos cortes tomográficos mais recentes foi visualizada presença de ar no interior da aorta descendente. Após 15 minutos de reanimação houve reversão do quadro. O paciente foi encaminhado à UTI e 6 dias após recebeu alta hospitalar sem seqüelas. CONCLUSÕES: A embolia aérea arterial é uma complicação de vários procedimentos e na maioria deles o paciente está sob anestesia geral. O anestesiologista deve estar preparado para reconhecer as alterações envolvidas e fazer o diagnóstico diferencial. A instituição de medidas terapêuticas oportunas e adequadas são fundamentais para a redução da morbidade e da mortalidade decorrentes deste evento.

  20. Manifestações musculoesqueléticas nos pacientes em programa de hemodiálise

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Alessandra de Sousa Braz

    2003-08-01

    Full Text Available Uma diversidade de alterações osteoarticulares tem sido descrita em pacientes em hemodiálise crônica. OBJETIVO: Verificar a proporção e o tipo de manifestação musculoesquelética (MME nos pacientes em programa de hemodiálise, em três centros da região metropolitana do Recife, e relacionálas com as variáveis sexo, etnia, idade atual do paciente e, ao iniciar a diálise, tempo de tratamento dialítico. MÉTODOS: Inicialmente, foram aplicados questionários em 197 pacientes distribuídos nos três centros no período de março de 2001 a janeiro de 2002. Após excluir 35 pacientes com diagnóstico prévio de doença reumatológica, investigou-se a presença de sinais e/ou sintomas de MME em 162 pacientes. A média de idade foi de 47,3 anos, a média da idade no início do tratamento foi de 43,8 anos, 94 pacientes (58% eram do sexo masculino e 120 (74,1%, não-caucasóides. O tempo médio do tratamento dialítico foi de 44,1 meses, sendo utilizada a membrana de polissulfona em todos. RESULTADOS: MME foram observadas em 55 (34% dos 162 pacientes do estudo. Destes, 38 apresentaram um único tipo de manifestação e 17 pacientes, mais de um tipo (16 apresentaram dois e um, três tipos, perfazendo um total de 73 manifestações distribuídas entre articulações (44, ossos (18, estruturas neuromusculares (seis e periarticulares (cinco. A artralgia foi responsável por 46,6% de todas as MME, e o joelho foi a articulação mais acometida (52,9% dos casos. A dor óssea foi a segunda queixa mais comum (21,9%, as alterações periarticulares corresponderam a 6,8% das MME; e síndrome do túnel do carpo, deformidades ósseas e tumorações articulares ocorreram em 4,1%, 2,7% e 2,7%, respectivamente, do total de MME. Entre os 55 pacientes, alterações articulares foram encontradas em 72,7% deles, ósseas em 32,7%, neuromusculares em 10,8% e periarticulares em 9,1% dos pacientes. Neste estudo, observou-se a relação entre o tempo médio de

  1. Espectro óculo-aurículo-vertebral em pacientes com defeitos cardíacos congênitos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rafael Fabiano Machado Rosa

    2010-10-01

    Full Text Available FUNDAMENTO: Há poucos estudos avaliando a frequência do espectro óculo-aurículo-vertebral (EOAV nos pacientes com defeitos cardíacos congênitos (DCC. OBJETIVO: Verificar a frequência do EOAV em uma amostra de pacientes com malformações cardíacas graves. MÉTODOS: Avaliamos uma coorte prospectiva de pacientes com DCC, admitidos em uma unidade de terapia intensiva (UTI cardiopediátrica no Brasil. O diagnóstico de EOAV foi feito com base em dados clínicos, considerando critérios padrões. Os pacientes que preenchiam esses critérios foram submetidos ao cariótipo de alta resolução com bandamento GTG e hibridização fluorescente in situ para a microdeleção 22q11.2. O teste exato de Fisher (P < 0,05 foi usado para as análises estatísticas. RESULTADOS: Durante o período de avaliação, 330 pacientes foram hospitalizados pela primeira vez na UTI, mas trinta deles não participaram deste estudo. Dos 300 pacientes que constituíram a amostragem final, o EOAV foi verificado em três casos (1%. Todos apresentaram estudos citogenéticos normais. CONCLUSÃO: O EOAV parece ser uma condição frequente em pacientes com DCC. Contudo, não podemos excluir a possibilidade de que a frequência de EOAV encontrada em nosso estudo possa ter sido subestimada devido à baixa taxa de detecção pré-natal de DCC e ao acesso limitado dos pacientes ao tratamento médico apropriado em nosso meio. Estudos prospectivos futuros com critérios clínicos bem definidos e pacientes com defeitos leves e graves serão importantes para avaliar o papel do EOAV na população em geral de indivíduos com malformações cardíacas.

  2. Tracoma em pacientes com conjuntivite alérgica Trachoma in patients with allergic conjunctivitis

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Haroldo de Lucena Bezerra

    2010-06-01

    Full Text Available Objetivos: Este trabalho teve o objetivo de identificar possível associação entre conjuntivite alérgica e infecção por Chlamydia trachomatis. Método: Realizamos um estudo prospectivo em 104 olhos de 52 pacientes com hipótese diagnóstica de conjuntivite alérgica primaveril e atópica. Os pacientes foram examinados no Núcleo Especializado em Oftalmologia de João Pessoa - NEO. Foi realizada em todos os 52 pacientes, a citologia conjuntival, uma vez que pode evidenciar a presença de eosinófilos e corpúsculos de inclusões no esfregaço do raspado conjuntival, como também a imunofluorescência direta por ser o exame de escolha para confirmação de infecção por Chlamydia trachomatis. Todos os procedimentos foram aprovados pelo Comitê de Ética em pesquisa. Resultados: Dos 52 pacientes, 41 (78,8% apresentou conjuntivite primaveril e 11 (21,2% conjuntivite atópica. Quarenta e um (78,8% eram do sexo masculino e 11 (21,2% do feminino. As idades variaram de 3 a 19 anos, com uma média de 9,8 anos. Quanto à distribuição racial, 16 (30,8% pacientes eram brancos, 14 (26,9% eram negros e 22 (42,3% eram pardos. Pacientes com doença alérgica sistêmica observou-se que 25 (48,1% pacientes apresentaram asma brônquica, 20 (38,5% rinite alérgica e 5 (9,6% dermatite atópica. Os principais sintomas relatados pelos pacientes foram coriza (59,6%, prurido ocular (98,1%, ardor ou queimação (61,5%, lacrimejamento (65,3% e fotofobia (61,5%. Os principais sinais clínicos foram: hiperemia ocular (100%, bilateralidade (100%, papilas no tarso (92,3% e secreção mucosa (82,7%. A citologia do raspado conjuntival encontrou o eosinófilo em 86,5% dos casos. Apenas 7 pacientes não apresentaram eosinófilos no raspado conjuntival. Observamos que 3 pacientes (5,8% apresentou imunofluorescência positiva para Chlamydia, evidenciando associação entre conjuntivite alérgica e tracoma. Conclusão: É importante determinar a existência simultânea de

  3. Insuficiência respiratória aguda durante anestesia pediátrica: atelectasia e pneumotórax hipertensivo: relato de caso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Joel Massari Rezende

    2012-02-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A tarefa primordial do anestesiologista é garantir a adequada oxigenação do paciente. O objetivo deste relato é des crever o diagnóstico e conduta em um caso de insuficiência respiratória aguda durante anestesia, com finalidade didática. RELATO DO CASO: Criança de três anos submetida à anestesia para cirurgia urológica apresentou insuficiência respiratória por obstruções de brônquios por secreção, evoluindo com atelectasia e pneumotórax hipertensivo. Apresentamos o desenrolar do caso, e os meios de tratamento aplicado, com destaque para a urgência e técnica da drenagem no pneumotórax hipertensivo. CONCLUSÕES: A atenção do anestesiologista para o diagnóstico precoce de complicações respiratórias e o conhecimento das medidas prioritárias em cada momento pode evitar efeitos adversos graves

  4. Doença celíaca é super-representada em pacientes com constipação

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rolf A. A. Pelleboer

    2012-04-01

    Full Text Available OBJETIVO: Tem sido sugerido que pacientes com constipação sejam triados para doença celíaca. Da mesma forma, recomenda-se a investigação desses pacientes para hipotiroidismo e hipercalcemia. Contudo, nenhuma evidência para essas recomendações está disponível até o momento. Assim, propusemos-nos determinar a prevalência de doença celíaca, hipotiroidismo e hipercalcemia em crianças com constipação. MÉTODOS: Estudo de coorte prospectivo com 370 pacientes consecutivos que preencheram os critérios de Roma III para constipação. Esses pacientes foram encaminhados por um clínico geral a um pediatra devido ao fracasso no tratamento com laxantes. RESULTADOS: A biópsia comprovou doença celíaca em sete desses pacientes. Isso é significativamente mais alto (p < 0,001 do que a prevalência de 1:198 de doença celíaca nos Países Baixos. Dois pacientes tinham tiroidite autoimune. Nenhum paciente tinha hipercalcemia. CONCLUSÕES: Conclui-se que a doença celíaca é significativamente super-representada em pacientes com constipação encaminhados por um clínico geral a um pediatra devido ao fracasso no tratamento com laxantes. Todos esses pacientes devem, portanto, ser triados para doença celíaca.

  5. Epidemiologia e desfecho de pacientes cirúrgicos não cardíacos em unidades de terapia intensiva no Brasil

    OpenAIRE

    Lobo,Suzana Margareth; Rezende, Ederlon; Knibel, Marcos Freitas; Silva,Nilton Brandão da; Páramo, José Antonio Matos; Nácul, Flávio; Mendes,Ciro Leite; Assunção, Murilo [UNIFESP; Costa Filho, Rubens Carmo; Grion,Cíntia C.; Pinto, Sérgio Felix; Mello,Patricia M. Veiga de Carvalho; Maia, Marcelo de Oliveira; Duarte, Péricles Almeida Delfino; Gutierrez,Fernando

    2008-01-01

    OBJETIVO: Devido aos avanços da medicina e ao envelhecimento da população, a proporção de pacientes em risco de morte após cirurgias está aumentando. Nosso objetivo foi avaliar o desfecho e a epidemiologia de cirurgias não cardíacas em pacientes admitidos em unidade de terapia intensiva. MÉTODOS: Estudo prospectivo, observacional, de coorte, realizado em 21 unidades de terapia intensiva. Um total de 885 pacientes adultos, cirúrgicos, consecutivamente admitidos em unidades de terapia intensiva...

  6. Prevalência de diabetes mellitus tipo 2 e outros fatores de risco associados em pacientes com glaucoma

    OpenAIRE

    Coblentz,Jacqueline; Pires,Maria Lucia Elias; Oliveira, Diogo; Lebeis,Karina; Terrezo,Larissa

    2010-01-01

    OBJETIVO: Avaliar a prevalência de diabéticos em uma amostra de pacientes com glaucoma; verificar se existe associação entre diabetes mellitus e glaucoma na amostra estudada; verificar outros fatores de risco associados. MÉTODOS: Foram analisados de forma retrospectiva os prontuários de 50 pacientes com diagnóstico de glaucoma. Os dados registrados foram sexo, idade, raça, história familiar de glaucoma e história pessoal de diabetes mellitus tipo 2. RESULTADOS: Do total de pacientes avaliados...

  7. Estresse e habilidades sociais em pacientes com síndrome metabólica

    OpenAIRE

    Silva,Jaqueline Garcia da

    2011-01-01

    A síndrome metabólica (SM) é a combinação de obesidade, dislipidemia, resistência à insulina e hipertensão, sendo estes fatores relacionados ao risco da doença cardiovascular. A dissertação foi dividida em duas seções, a seção 1 foi composta pelo estudo teórico e a seção 2 pelo empírico. O objetivo do estudo teórico foi realizar uma revisão sistemática a fim de verificar a ocorrência de estresse, tanto psicológico quanto fisiológico, em estudos empíricos que avaliaram pacientes com SM. Foram ...

  8. Influência do genótipo da hemoglobinopatia falciforme nas manifestações retinianas em pacientes de um hospital universitário

    OpenAIRE

    Bisol,Tiago; Fior, Odinei; Esteves, Jorge Freitas; Friderich,João Ricardo

    2000-01-01

    Objetivo: Identificar as alterações retinianas em pacientes com hemoglobinopatia falciforme e comparar sua prevalência nos diferentes genótipos da doença em uma população de pacientes de hospital universitário de Porto Alegre - Brasil. Métodos: Realizou-se exame oftalmológico com avaliação fundoscópica e estudo do genótipo de pacientes portadores de hemoglobinopatia falciforme. Resultados: Foram examinados 94 olhos de 47 pacientes com doença falciforme: 17 pacientes do sexo masculino e 30 fem...

  9. Vasculite mesentérica em paciente com lúpus eritematoso sistêmico juvenil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Adão F. Albuquerque-Netto

    2013-04-01

    Full Text Available A vasculite mesentérica lúpica (VML é uma rara causa de dor abdominal aguda. Há poucos relatos de caso demonstrando VML em adultos e, particularmente, em crianças e adolescentes. No entanto, para o nosso conhecimento, a prevalência dessa grave vasculite em uma população pediátrica com lúpus ainda não foi estudada. Portanto, dados de 28 anos consecutivos foram revisados e incluídos 5.508 pacientes em seguimento no Hospital da Faculdade de Medicina da Univesidade de São Paulo (FMUSP. Identificamos 279 (5,1% casos que preencheram critérios de classificação diagnóstica do American College of Rheumatology para lúpus eritematoso sistêmico (LES e um (0,4% desses apresentou VML. Este paciente recebeu diagnóstico de LES aos 11 anos de idade. Aos 13 anos foi hospitalizado com dor abdominal difusa e aguda, náuseas, vômitos biliosos, distensão e rigidez abdominal, com descompressão brusca positiva. O paciente foi prontamente submetido à laparotomia exploradora, identificando isquemia intestinal segmentar, com edema de parede intestinal e aderências. Foi realizada ressecção parcial de intestino delgado, com lise das aderências e pulsoterapia com metilprednisolona. A análise histopatológica identificou arterite de vasos mesentéricos. Após 13 dias, apresentou recorrência de dor abdominal difusa intensa, sendo novamente submetido à laparotomia exploradora, identificando obstrução em intestino delgado por aderências, com gangrena intestinal. Nova ressecção intestinal foi realizada, além de pulsoterapia com metilprednisolona e infusão de imunoglobulina. Portanto, VML é uma rara e grave manifestação abdominal na população com lúpus pediátrico, e pode ser a única manifestação de atividade da doença. Além disso, este estudo reforça a importância do diagnóstico precoce e do tratamento imediato.

  10. Diagnosticos de enfermagem em pacientes classificados nos niveis I e II de prioridade do Protocolo Manchester

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Cristiane Chaves de Souza

    2013-12-01

    Full Text Available O estudo objetivou identificar possíveis diagnósticos de enfermagem em pacientes classificados nos níveis I e II de prioridade do protocolo Manchester. Trata-se de estudo descritivo retrospectivo, cuja amostra foi de 40 prontuários de pacientes classificados nos níveis I e II de prioridade. Para identificação dos diagnósticos de enfermagem dois especialistas analisaram sinais e sintomas registrados nos prontuários dos pacientes no momento da classificação de risco. No nível I de prioridade, os diagnósticos de enfermagem mais frequentes foram: dor aguda (65,0%, padrão respiratório ineficaz (45,0% e troca de gases prejudicada (40,0%. No nível II de prioridade foram: dor aguda (80,0%, náusea (10,0% e risco de desequilíbrio eletrolítico (10,0%. Percebeu-se que a utilização do protocolo de Manchester favorece a identificação de características definidoras e fatores relacionados/fatores de risco que subsidiam a elaboração de diagnósticos de enfermagem na classificação de risco.

  11. Efeito do treinamento resistido em paciente com fibromialgia: estudo de caso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Vanessa Zadorosnei Rebutini

    2013-06-01

    Full Text Available A fibromialgia (FM é uma doença idiopática de ordem reumatológica e incurável que causa dores crônicas e possui tratamento complexo e multifatorial. O exercício físico pode fazer parte do tratamento por atenuar parte dos sintomas da FM, porém a literatura ainda carece de informações sobre tipo, intensidade, duração e frequência ótimos contra os sintomas da FM. O objetivo do presente estudo foi verificar o efeito de 12 semanas de treinamento resistido em uma paciente com FM que não fazia tratamento farmacológico. Os resultados indicaram que 12 semanas de treinamento resistido foi capaz de reduzir as dores, melhorar a capacidade funcional, o bem-estar geral e a qualidade de vida da paciente. O treinamento resistido pareceu atenuar os efeitos negativos da FM e parece ser uma ferramenta promissora para pacientes com FM que gostem desse tipo de atividade.

  12. Uso do bloqueio combinado raqui-peridural durante cirurgia de cólon em paciente de alto risco: relato de caso Uso del bloqueo combinado raquiepidural durante cirugía de colon en paciente de alto riesgo: relato de caso Combined spinal epidural anesthesia during colon surgery in a high-risk patient: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Luiz Eduardo Imbelloni

    2009-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O bloqueio combinado raqui-peridural (BCRP oferece vantagens sobre a anestesia peridural ou subaracnóidea com injeção única. O objetivo deste relato foi apresentar um caso onde a anestesia subaracnóidea segmentar pode ser técnica efetiva para intervenção cirúrgica gastrintestinal com respiração espontânea. RELATO DO CASO: Paciente estado físico ASA III, diabetes mellitus tipo II, com hipertensão arterial sistêmica e doença pulmonar obstrutiva crônica, foi escalada para ressecção de tumor de cólon direito. O BCRP foi realizado no interespaço T5 - T6 e foram injetados 8 mg de bupivacaína a 0,5% isobárica acrescida de 50 µg de morfina no espaço subaracnóideo. O cateter peridural (20G foi introduzido quatro centímetros em direção cefálica. Foi obtida sedação com doses fracionadas de 1 mg de midazolam (total de 6 mg. Bupivacaína a 0,5% foi administrada em bolus de 25 mg através do cateter duas horas após a anestesia subaracnóidea. Não houve necessidade de vasopressor nem atropina. CONCLUSÕES: Este caso proporciona evidências de que a raquianestesia segmentar pode ser uma técnica anestésica para operação gastrintestinal com respiração espontânea.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: El bloqueo combinado raquiepidural (BCRE, tiene ventajas sobre la anestesia epidural o subaracnoidea con inyección única. El objetivo de este relato, fue presentar un caso donde la anestesia subaracnoidea segmentaria, puede ser una técnica efectiva para la intervención quirúrgica gastrointestinal con respiración espontánea. RELATO DEL CASO: Paciente estado físico ASA III, diabetes mellitus tipo II, con hipertensión arterial sistémica y enfermedad pulmonar obstructiva crónica, que fue indicada para la resección del tumor de colon derecho. El BCRE se realizó en el interespacio T5 - T6, y se inyectaron 8 mg de bupivacaína a 0,5% isobárica con 50 µg más de morfina en el espacio subaracnoideo. El cat

  13. Musical identity of patients with multiple sclerosis Identidade musical em pacientes com esclerose múltipla

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Shirlene Vianna Moreira

    2009-03-01

    Full Text Available Musical autobiographies consist of a powerful therapeutic tool by which individuals define themselves. The use of this technique may help (reconstruction personal identities and improve quality of life of patients with multiple sclerosis (MS. Eight adult patients on treatment at CIEM Multiple Sclerosis Investigation Center after selecting 10 to 15 pieces of music most significant in their lives were interviewed. The data collected were classified according to Even Rudd categories, which reveal how a person expresses his personal, social, temporal and transpersonal identities. We observed that recall of musical history makes MS patients get better perception both of their feelings and body awareness, as well as provide them with an alternative way to express themselves, activate and contextualize affective memories, and achieving a sense of life continuity in spite of the disease.Autobiografias musicais constituem um recurso terapêutico pelo qual indivíduos definem a si mesmos, auxiliando a (reconstrução da identidade e contribuindo para a melhora da qualidade de vida de portadores de esclerose múltipla (EM. Oito pacientes adultos sob acompanhamento no Centro de Investigação em esclerose múltipla (CIEM da UFMG, selecionaram entre 10 e 15 músicas significativas em sua vida, a respeito das quais discorreram em entrevista aberta. Os dados foram analisados qualitativamente segundo categorias criadas por Even Rudd, que visam revelar como o indivíduo expressa suas identidades pessoal, social, temporal e transpessoal. Submetidos a tratamento quantitativo, os dados demonstraram que, através da sua história musical, os pacientes aumentaram a percepção dos sentimentos e sensações corporais, expressaram-se de maneiras alternativas e ativaram memórias afetivas, contextualizando-as e adquirindo um senso de continuidade da vida.

  14. "Prevalência de hipertensão arterial sistêmica em pacientes submetidos a tratamento odontológico na FOUSP"

    OpenAIRE

    Priscila Mara Olivieri Ximenes

    2005-01-01

    O cirurgião dentista comumente em sua prática clínica se vê diante de pacientes sistemicamente comprometidos. Entre esses pacientes encontramos o grupo dos hipertensos que merecem especial atenção pelo profissional, devido às possíveis alterações psicossomáticas que podem vir a acontecer durante um atendimento odontológico. O presente estudo teve como objetivo estabelecer a prevalência e suas implicações em pacientes hipertensos em uma amostra de 424 pacientes sob tratamento na FO-USP. Com os...

  15. Epidemiologia da hipertensão arterial e diabetes mellitus em pacientes idosos de uma unidade de referência em Fortaleza-CE

    OpenAIRE

    Mesquita, Ana Karine Lima Moreira

    2008-01-01

    Foi objetivo deste estudo, avaliar os prontuários dos pacientes atendidos no Centro Integrado de Diabetes e Hipertensão - CIDH com a finalidade de identificar a frequência de Hipertensão (HA) e Diabetes Mellitus (DM), relacionando co-morbidades associadas, controle da pressão arterial e níveis de glicêmicos desses pacientes, assim como traçar o perfil sócio-demográfico deles. Tratou-se de estudo descritivo e observacional, em que se coletaram dados de 400 pacientes com HA, DM e HA/DM, atendid...

  16. Hipometabolismo cerebral em pacientes com esclerose mesial temporal demonstrado pelo FDG-PET

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    DUARTE PAULO S.

    2000-01-01

    Full Text Available O objetivo deste estudo foi avaliar a extensão do hipometabolismo cerebral em pacientes com esclerose mesial temporal (EMT. MÉTODO: Este estudo retrospectivo incluiu 21 pacientes que apresentavam epilepsia parcial complexa refrataria à terapia e que foram selecionados para cirurgia após análise extensa que incluía: EEG de superfície e estudos de neuroimagem (PET, SPECT e ressonância magnética. Todos os pacientes foram submetidos a intervenção cirúrgica e tiveram confirmação histológica de EMT. Uma análise semi-quantitativa foi realizada, utilizando regiões de interesse (ROIs nas seguintes estruturas: lobos frontais, parietais e occipitais, gânglios da base, tálamos, cerebelo e três diferentes regiões nos lobos temporais, que compreendiam o córtex medial, inferior e lateral. Um índice de assimetria (IA foi calculado, comparando as contagens por pixel nas estruturas homólogas em ambos os hemisférios cerebrais. Os IAs das diferentes estruturas foram então correlacionados. RESULTADOS: Uma correlação significativa foi demonstrada entre os IAs do córtex medial dos lobos temporais e aqueles dos lobos frontais, dos lobos parietais, dos gânglios da base e dos tálamos (r = 0,72, 0,62, 0,47 e 0,47 respectivamente com p < 0,05 . Foi demonstrada correlação altamente significativa dos IAs das 3 regiões do lobo temporal entre si (chegando a 0,86 entre os IAs das regiões mediais do lobo temporal e os IAs das regiões inferiores. CONCLUSÃO: Esses dados indicam que o hipometabolismo se estende além do foco epiléptico no lobo temporal em pacientes com epilepsia parcial complexa relacionada a EMT. O metabolismo na porção medial do lobo temporal é mais correlacionado com o metabolismo no lobo frontal do que com aquele de outras estruturas cerebrais externas aos lobos temporais. Os mecanismos fisiopatológicos envolvidos no hipometabolismo continuam controversos.

  17. Lipossarcoma periorbital em paciente pediátrico: relato de caso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Fernanda Marcio

    2013-08-01

    Full Text Available O objetivo desse estudo é descrever uma criança com lipossarcoma periorbital, caracterizando seus aspectos clínico-epidemiológicos e terapêuticos. Menina de 6 meses de idade com tumoração crescente há dois meses em região fronto-zigomática direita, a qual foi submetida à exérese e cujas análises anatomopatológica (AP e imuno-histoquímica (IH observaram achados típicos de lipoblastoma. Após isso, apresentou mais três recidivas tumorais com diagnósticos similares. Um ano depois da última cirurgia, houve nova recorrência, porém, dessa vez, o resultado dos exames análises anatomopatológica e imuno-histoquímica foi de lipossarcoma, sendo, então, encaminhada para complementar o tratamento com radio e quimioterapia, sem novas lesões até o momento. Devido a sua raridade, geralmente o lipossarcoma não entra no diagnóstico diferencial em pacientes com massas orbitais, porém, por ser localmente agressivo, torna-se vital a pronta identificação e tratamento de forma a oferecer melhores resultados terapêuticos e influência sobre a qualidade de vida do paciente.

  18. Mycetoma in an HIV-infected patient Mycetoma em paciente HIV positivo

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Luiz G. M. Castro

    1999-10-01

    Full Text Available Although oportunistic fungal infections occur commonly in immunocompromised hosts, mycetoma has never been reported in association with HIV infection. The authors present a case that to their knowledge is the first reported case of mycetoma associated with HIV infection. Diagnosis was confirmed by direct examination of grains and histologic examination. Precise identification of the agent, an actinomycete, was not possible. The unusual site of infection may probably be related to the use of contaminated needless and sirynges for HIV drug injection.Os autores relatam um caso de actinomicetoma em pacientes HIV positivo. Apesar das infecções fúngicas oportunistas serem freqüentemente observadas em pacientes infectados pelo HIV, a associação com micetoma nunca foi descrita. O diagnóstico foi confirmado pelo exame micolígico direto de grãos obtidos da secreção e de exame anátomo-patológico. Não foi possível identificar o agente, mas as características sugerem tratar-se de actinomiceto. Os autores acreditam que a localização no membro superior possa estar relacionada com o uso de seringas e agulhas contaminadas para injeção de drogas EV.

  19. Análise da ceratometria corneana em pacientes portadores de espasmo hemifacial

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ivana Cardoso Pereira

    2011-12-01

    Full Text Available OBJETIVO: Determinar a variação da ceratometria em olhos de pacientes portadores de espasmo hemifacial submetidos a tratamento com toxina botulínica. MÉTODOS: Foram incluídos 18 pacientes portadores de espasmo hemifacial que foram submetidos ao exame oftalmológico completo, além da topografia corneana e Orbscan previamente à aplicação de toxina botulínica tipo A e 1 mês após o procedimento. RESULTADOS: Não houve diferença estatisticamente significante entre a ceratometria encontrada pela topografia corneana ou diferença no BFS ("best fit sphere" anterior e posterior e índice de Roush avaliados pelo Orbscan nos olhos acometidos pelo espasmo em relação ao olho contralateral quando comparados antes e após o procedimento. CONCLUSÃO: Neste estudo, não encontramos diferença entre olhos com espasmo hemifacial e olhos sem essa condição quando avaliados a ceratometria, o índice de Roush e o BFS corneano antes e após tratamento.

  20. Esquema de Desamparo em Paciente com Dor Crônica e Sintomas Depressivos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Elisangela Ferreira Santana

    2015-12-01

    Full Text Available A fibromialgia caracteriza-se por dor generalizada e crônica, de modo geral, associada à incapacidade funcional e quadros depressivos. Por suas repercussões, esta síndrome dolorosa pode ativar e/ou potencializar esquemas de desamparo e desvalor, o que por sua vez pode contribuir para o surgimento de sintomas depressivos. Neste artigo, analisa-se o processo de manejo da dor por meio da identificação de crenças de incapacidade e da alteração de humor numa paciente com dor crônica e sintomas depressivos. Para tanto, são descritas as estratégias e técnicas utilizadas em seu processo terapêutico, realizado em 13 sessões, que teve como embasamento a terapia cognitiva. Além disto, apresenta-se a conceituação cognitiva referente ao esquema de desamparo da paciente. Embora Laura não tenha apresentado mudanças significativas na percepção álgica, os sintomas depressivos tiveram uma remissão importante, o que contribuiu para aquisição de comportamentos mais funcionais para manejo da dor, como solicitar ajuda e evitar o esforço físico.

  1. Prevalência de talassemias e hemoglobinas variantes em pacientes com anemia não ferropênica

    OpenAIRE

    Sandrine C. Wagner; Silvestri, Matheus C.; Christina M. Bittar; Friedrisch,João R.; Silla,Lúcia M. R.

    2005-01-01

    Para estabelecer a freqüência de hemoglobinopatias e talassemias em pacientes com anemia não ferropênica foram estudados 58 casos de pacientes comprovadamente com anemia não ferropênica e 235 controles obtidos de pessoas sem anemia. Todas as amostras foram obtidas do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), RS, Brasil. As técnicas realizadas foram eletroforese em acetato de celulose, pH alcalino, pesquisa citológica de Hb H, HPLC, hemograma e ferritina. A análise dos dados realizada no gr...

  2. Hipertrofia ventricular e mortalidade cardiovascular em pacientes de hemodiálise de baixo nível educacional

    OpenAIRE

    Rosana dos Santos e Silva Martin; Luis Cuadrado Martin; Roberto Jorge da Silva Franco; Pasqual Barretti; Jacqueline Costa Teixeira Caramori; João Henrique Castro; Aline Araújo Antunes; Silméia Garcia Zanati-Basan; Beatriz Bojikian Matsubara; Antônio Sérgio Martins

    2012-01-01

    FUNDAMENTO: A hipertrofia ventricular esquerda é potente preditor de mortalidade em renais crônicos. Estudo prévio de nosso grupo mostrou que renais crônicos com menor escolaridade têm hipertrofia ventricular mais intensa. OBJETIVO: Ampliar estudo prévio e verificar se a hipertrofia ventricular esquerda pode justificar a associação entre escolaridade e mortalidade cardiovascular de pacientes em hemodiálise. MÉTODOS: Foram avaliados 113 pacientes entre janeiro de 2005 e março de 2008 e seguido...

  3. Raquianestesia com dose baixa da combinação de bupivacaína e fentanil: uma boa alternativa para a cirurgia de ressecção transuretral de próstata em pacientes idosos em regime ambulatorial

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Zeynep N Akcaboy

    2012-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Avaliar a eficácia, a duração do bloqueio, a permanência na sala de recuperação pós-anestesia e os efeitos adversos do uso por via intratecal de doses baixas de bupivacaína em combinação com fentanil e compará-los com a dose convencional de prilocaína e fentanil em cirurgia de ressecção transuretral de próstata em pacientes idosos em regime ambulatorial. MATERIAIS E MÉTODOS: Foram randomicamente designados 60 pacientes para dois grupos: o Grupo B recebeu 4 mg de bupivacaína a 0,5% + 25 µg de fentanil e o Grupo P recebeu 50 mg de prilocaína a 2% + 25 µg de fentanil intratecal. Qualidade e duração dos bloqueios, tempo de permanência na sala de recuperação pós-anestésica e efeitos adversos foram comparados. RESULTADOS: A duração do bloqueio e o tempo de permanência na sala de recuperação pós-anestésica foram menores no Grupo B do que no Grupo P (p < 0,001 para ambos. Hipotensão e bradicardia não foram observadas no Grupo B, que foi significativamente diferente do Grupo P (p = 0,024, p = 0,011, respectivamente. CONCLUSÃO: A administração intratecal de 4 mg de bupivacaína + 25 µg de fentanil forneceu raquianestesia adequada com menos tempo de duração do bloqueio e de permanência na sala de recuperação pós-anestésica com perfil hemodinâmico estável comparado à administração intratecal de 50 mg de prilocaína + 25 µg de fentanil para cirurgia de ressecção transuretral de próstata em pacientes idosos em regime ambulatorial.

  4. Study of dermatoses in kidney transplant patients Estudo das dermatoses em pacientes transplantados renais

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Alexandre Moretti de Lima

    2013-06-01

    Full Text Available BACKGROUND: The increasing in the number of kidney transplant recipients has favored, more frequently than before, the emergence of dermatoses and warranted their study through subsequent publications. OBJECTIVES: to evaluate the frequency of dermatoses in kidney transplant recipients. METHODS: kidney transplant recipients with suspected dermatoses between March 1st 2009 and June 30th 2010. RESULTS: 53 patients (28 males and 25 females, aged between 22 and 69 (mean age = 45 years were evaluated. Most of them came from the cities of Ceilândia, Samambaia and São Sebastião/DF, and had already been transplanted for 5 to 10 years before (37.7%; 62.3% were recipients of living donors and 83% were prednisone-treated. The most prevalent dermatoses were of fungal (45.3% and viral (39.6% etiologies. Among the non-melanoma malignant neoplasms, the basal cell carcinoma prevailed (six cases, in spite of the low incidence. Concerning fungal dermatoses, 12 cases of onychomycosis, five of pityriasis versicolor and four of pityrosporum folliculitis were reported. For diagnosis, in most cases (64.2%, laboratory examinations (mycological and histopathological were performed. CONCLUSION: cutaneous manifestations in kidney transplant recipients are generally secondary to immunosuppression. The infectious dermatoses, especially those of fungal origin, are frequently found in kidney transplant recipients and their occurrence increases progressively according to the time elapsed from the transplantation, which makes follow-up important. FUNDAMENTOS: o crescente aumento do número dos transplantados renais tem favorecido o aparecimento mais frequente das dermatoses e permitido o estudo em sucessivos trabalhos. OBJETIVOS: avaliar a frequência das dermatoses em pacientes transplantados renais. MÉTODOS: captação de pacientes transplantados renais durante o período de 1° de março de 2009 a 30 de junho de 2010 com suspeita de dermatoses. RESULTADOS : foram

  5. Púrpura em paciente com estrongiloidíase disseminada Purpura in patient with disseminated strongiloidiasis

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Luciano C. Ribeiro

    2005-05-01

    Full Text Available A infecção pelo Strongyloides stercoralis em associação com imunosupressão pode manifestar-se com lesões em múltiplos órgãos e sistemas, caracterizando a forma disseminada da doença. Lesões cutâneas não são freqüentemente relatadas e, se presentes, manifestam-se como rash e petéquias. Púrpuras bem definidas são pouco descritas. No presente trabalho é descrito um caso de estrongiloidíase disseminada, com acometimento cutâneo em forma de púrpura, que se desenvolveu em um paciente timectomizado e usuário crônico de corticosteróide devido à miastenia gravis.The association of systemic corticosteroid therapy and dissemination of Strongyloides stercoralis has been increasingly documented in the literature. Skin involvement in disseminated strongyloidiasis has been reported and the most commonly described cutaneous manifestations are rash and petechial eruptions. We present a case of an immunosuppressed man that developed disseminated strongyloidiasis with extensive purpura.

  6. Perda auditiva sensorioneural em pacientes com acromegalia em tratamento Sensorineural hearing loss in acromegalic patients under treatment

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Marcelo Alexandre Carvalho

    2012-08-01

    Full Text Available Acromegalia é uma doença endócrina rara. Poucos estudos avaliaram sua associação com deficiência auditiva (DA e os resultados são conflitantes. OBJETIVOS: Avaliar a prevalência e características da DA em um grupo de pacientes com acromegalia em tratamento. Analisar a transmissão auditiva central e periférica. MATERIAL E MÉTODOS: Estudo transversal. Um grupo de 34 pacientes com acromegalia submeteu-se à avaliação metabólica, audiometria tonal e potenciais evocados auditivos de tronco encefálico (PEATE. Considerou-se DA quando a média dos tons puros foi > 25 DBNA para baixas frequências (250, 500, 1000 e 2000 Hz ou altas frequências (3000, 4000, 6000 e 8000 Hz. Os pacientes foram divididos em grupo A (com DA e B (sem DA. RESULTADOS: Doze pacientes (35,3% mostraram DA sensorioneural (grupo A, sendo oito bilateral e quatro unilateral. Nenhum apresentou DA mista ou condutiva. A prevalência de diabetes/intolerância à glicose de jejum foi similar entre os grupos. As frequências de 3000, 4000, 6000 e 8000 Hz foram as mais afetadas e com padrão similar em ambos os lados. CONCLUSÃO: DA sensorioneural esteve presente em 35,3% dos casos. Não foram notadas diferenças clínicas ou metabólicas significativas entre os grupos, bem como na transmissão neural auditiva periférica e central.Acromegaly is a rare endocrine disease. Few studies have evaluated its association with hearing loss (HL and the results are conflicting. AIM: To evaluate the prevalence and features of HL in a group of patients being treated for acromegaly. To analyze peripheral and central auditory transmission. METHODS: Cross-sectional study. A group of 34 patients with acromegaly were submitted to metabolic evaluation, tonal audiometry and brainstem auditory evoked potentials. HL was considered when pure tone average was > 25 DBHL for low frequencies (250, 500, 1000 and 2000 Hz or high frequencies (3000, 4000, 6000 and 8000 Hz. The patients were divided in group

  7. Avaliação de relatório eletrônico de anestesia Evaluación de informe electrónico de anestesia Evaluation of a computerized anesthesia report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Raffael Pereira Cezar Zamper

    2010-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A utilização de sistemas de informação que permitem o preenchimento automático de relatórios de anestesia ainda é incipiente no Brasil. O objetivo deste estudo foi validar um sistema informatizado para elaboração de relatório de anestesia. MÉTODOS: O projeto foi aprovado pela Comissão de Ética institucional e desenvolvido em sistema de parceria empresa-universidade (Dixtal, São Paulo, Brasil e Universidade de São Paulo com financiamento da FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério de Ciência e Tecnologia. O projeto elaborado teve como premissa a integração ao sistema de informações hospitalares para recuperação de dados referentes à identificação, avaliação pré-operatória e resultados de exames laboratoriais. A versão final do protótipo do sistema informatizado desenvolvido foi submetida à avaliação com relação à aplicabilidade por meio de instrumento semiestruturado, aplicado a 33 médicos, residentes e/ou especialistas em Anestesiologia durante procedimentos anestésico-cirúrgicos realizados em 66 pacientes. Os dados foram avaliados descritivamente. RESULTADOS: O sistema informatizado avaliado foi considerado con fiável por 81% dos participantes, inclusive para cirurgias de grande porte. A maioria dos anestesiologistas considerou o protótipo proveitoso para a realização de pesquisas futuras e capaz de atender às necessidades de confecção de relatório de anestesia, com benefícios para anestesiologistas, pacientes e hospital. O sistema exige treinamento para uso completo e pode ser aprimorado em alguns aspectos. CONCLUSÕES: A validação desse protótipo de sistema informatizado para elaboração de relatório de anestesia mostrou a viabilidade desse tipo de solução para auxiliar os anestesiologistas em suas atividades diárias, aumentando a confiabilidade dos dados. Além disso, na avaliação da aplicabilidade, os anestesistas consideraram que o prot

  8. Cultura e clima organizacional para segurança do paciente em Unidades de Terapia Intensiva

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Thaiana Helena Roma Santiago

    2015-12-01

    Full Text Available RESUMO Objetivo Avaliar a percepção dos profissionais de saúde sobre o clima e a cultura de segurança do paciente em Unidades de Terapia Intensiva (UTI e a relação entre os instrumentos Hospital Survey on Patient Safety Culture (HSOPSC e o Safety Attitudes Questionnaire (SAQ. Método Estudo transversal realizado em hospital de ensino no interior do estado de São Paulo, Brasil, em março/abril de 2014. Aplicaram-se o HSOPSC, o SAQ e um instrumento para levantamento das informações sociodemográficas e profissionais aos funcionários das UTI adulto, pediátrica e neonatal. A análise utilizou a estatística descritiva. Resultados As escalas apresentaram boa confiabilidade. Maiores fragilidades para a segurança do paciente foram observadas nos domínios “condições de trabalho” e “percepções da gerência” do SAQ e “resposta não punitiva aos erros” do HSOPSC. As fortalezas no SAQ foram o “clima de trabalho em equipe” e a “satisfação no trabalho” e para o HSOPSC “expectativas e ações de promoção de segurança supervisores/gerentes” e “aprendizado organizacional e melhoria mútua”. Na UTI Neonatal houve maior satisfação no trabalho do que nas demais UTI. A UTI Adulto apresentou menores pontuações para a maioria dos domínios do SAQ e HSOPSC. A correlação entre as escalas foi de força moderada (r=0,66. Conclusão Há diferenças de percepções quanto à segurança do paciente entre as UTI, o que corrobora com a existência de microculturas locais. O estudo não demonstra que o SAQ e o HSOPSC sejam equivalentes.

  9. Perfil lipídico em pacientes adultos com artrite idiopática juvenil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Thelma Larocca Skare

    2013-08-01

    Full Text Available O processo inflamatório articular de uma criança com artrite idiopática juvenil (AIJ pode persistir na vida adulta. A inflamação tem sido ligada a distorções do perfil lipídico e à aterogênese acelerada. Neste trabalho, estudou-se o perfil lipídico de indivíduos adultos com AIJ, comparando-o ao de pessoas saudáveis. Foram recrutados 54 adultos com AIJ (57,3% poliarticular, 37% oligoarticular, 1,9% do subtipo entesítica e 3,7% do subtipo sistêmica e 54 indivíduos saudáveis para comparação de perfil lipídico. Nos adultos AIJ, coletaram-se dados sobre sexo, idade e idade de início da doença, presença de fator reumatoide (FR e fator antinuclear (FAN, HAQ (Health Assessment Questionnaire e tempo de doença. Observou-se que hipercolesterolemia, aumento de LDL e diminuição de HDL foram mais comuns em pacientes com AIJ do que nos controles (com P = 0,016; P < 0,0001 e P = 0,0008, respectivamente. Alterações no colesterol total (CT e no LDL foram mais comuns em indivíduos com início de doença mais tardio (P = 0,0017 para CT e P = 0,023 para LDL. Em todo o grupo de pacientes com AIJ nenhuma outra variável pode ser ligada à dislipidemia tal como presença de FR, FAN, duração de doença e HAQ (P = ns. Concluiu-se que pacientes adultos com AIJ apresentam um perfil lipídico com aumento de CT e de LDL, e diminuição de HDL em relação aos controles. Nenhuma característica clínica pode ser ligada a essa alteração, exceto idade de início da doença.

  10. Prevalência de flebites em pacientes adultos internados em hospital universitário

    OpenAIRE

    Angela Elisa Breda Rodrigues de Souza; João Lucas Campos de Oliveira; Denise Costa Dias; Anair Lazzari Nicola

    2015-01-01

    identificar la prevalencia de flebitis, relacionada con variables demográficas y clínicas, en la terapia intravenosa periférica, en pacientes adultos ingresados en hospital universitario de Paraná, PR, Brasil. Método: investigación observacional, transversal/prospectiva, cuantitativa, realizada en tres unidades del hospital. La recolección de datos se llevó a cabo de octubre de 2012 a agosto de 2013, usándose formulario para extraer variables demográficas y clínicas preestablecidas. Para anál...

  11. Avaliação angular do equilíbrio sagital em pacientes obesos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Alynson Larocca Kulcheski

    2013-01-01

    Full Text Available OBJETIVO: Tendo em vista a pouca quantidade de informações a respeito das alterações degenerativas e patológicas da coluna vertebral realizou-se este estudo com objetivo de avaliar e quantificar os valores angulares do equilíbrio sagital na população obesa. MÉTODOS: Foram medidos os ângulos de incidência pélvica (IP, versão pélvica (VP e declive sacral (DS. RESULTADOS: Foram avaliados 30 pacientes, sendo 19 do sexo feminino e 11 do sexo masculino, no ano de 2012 que aguardavam realização de cirurgia bariátrica. A média de idade foi de 33 anos. O IMC médio foi de 41 kg/m², sendo que o valor médio para os homens foi de 43 kg/m² e das mulheres 39 kg/m². O IP médio foi de 57°. O VP foi de 19°. O DS foi de 38°. O valor da incidência pélvica e da versão pélvica ficou em média acima do encontrado na população com índice de massa corporal normal. Já o valor do declive sacral encontra-se na média da população. CONCLUSÕES: Cada vez mais o equilíbrio sagital vem ganhando espaço na avaliação da coluna vertebral. Faz-se necessário literatura mais vasta e aumento do conhecimento médico das patologias e comorbidades que podem alterar o equilíbrio sagital em seus pacientes, como a obesidade.

  12. Avaliação da qualidade dos ensaios clínicos aleatórios em anestesia publicados na Revista Brasileira de Anestesiologia no período de 2005 a 2008 Evaluación de la calidad de los ensayos clínicos aleatorios en anestesia publicados en la Revista Brasileña de Anestesiología en el período de 2005 a 2008 Assessing the quality of random clinical anesthesiology trials published on the Brazilian Journal of Anesthesiology from 2005 to 2008

    OpenAIRE

    Fabiano Timbó Barbosa; Mário Jorge Jucá

    2009-01-01

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O ensaio clínico aleatório (ECA) é definido como um estudo que envolve grupos de intervenção e controle, com alocação aleatória dos participantes. O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade dos artigos de ECA em anestesia publicados num determinado período. Desenho do estudo: descritivo. MÉTODO: Foi realizada busca manual dos artigos publicados na Revista Brasileira de Anestesiologia entre janeiro de 2005 e fevereiro de 2008, que tivessem características de E...

  13. AvaliaÃÃo comparativa em relaÃÃo a dor de crianÃas submetidas à anestesia odontolÃgica com e sem vibraÃÃo

    OpenAIRE

    Emanuelle Albuquerque Carvalho Melo

    2014-01-01

    O medo e a ansiedade durante os tratamentos odontolÃgicos estÃo na maioria das vezes relacionados à dor do procedimento da anestesia local odontolÃgica. Considerando que existem muitos estudos sobre a atuaÃÃo da vibraÃÃo na analgesia, esta dissertaÃÃo teve por objetivo comparar as reaÃÃes apresentadas por crianÃas ao serem anestesiadas com um dispositivo de anestesia local odontolÃgica que produzia microvibraÃÃes durante o procedimento anestÃsico. Trinta crianÃas, sendo 15 do sexo feminino e ...

  14. Prevalência de psoríase em estudo de 261 pacientes com vitiligo Prevalence of psoriasis in a study of 261 patients with vitiligo

    OpenAIRE

    2005-01-01

    FUNDAMENTOS: O estudo da associação de psoríase e vitiligo é necessário em razão das prováveis origens imunológicas dessas enfermidades e da proximidade de loci encontrados no cromossomo 1p31. OBJETIVO: O propósito principal foi determinar a prevalência de psoríase em pacientes com vitiligo em amostra de 740 pacientes submetidos à fototerapia em Curitiba, PR e descrever suas características clínicas. MÉTODOS: Dos 740, foram estudados retrospectivamente 261 pacientes com diagnóstico de vitilig...

  15. Abordagem anestésica em paciente pediátrico com síndrome de Leigh Abordaje anestésico en paciente Pediátrico con el síndrome de Leigh Anesthetic management of a pediatric patient with Leigh syndrome

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Ismail Serhat Kocamanoglu

    2013-04-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A síndrome de Leigh (SL é uma doença rara causada por anomalias na produção de energia mitocondrial. O sistema nervoso central é afetado com mais frequência, com retardo psicomotor, convulsões, nistagmo, oftalmoparesia, atrofia óptica, ataxia, distonia ou insuficiência respiratória. Os procedimentos cirúrgicos e anestésicos provocam irritabilidade traqueal e podem exacerbar os riscos de aspiração, sibilação, dificuldade respiratória, respiração ofegante, hipoventilação e apneia. RELATO DE CASO: Apresentamos uma abordagem anestésica usada em um menino de seis anos com a forma grave de SL que envolve reparação de uma fratura de fêmur. Propofol e remifentanil foram infundidos para anestesia geral. O paciente foi atentamente monitorado durante a anestesia e sua permanência na unidade de terapia intensiva no período pós-operatório inicial. CONCLUSÕES: Uma atenta monitoração intraoperatória dos pacientes, que inclui pressão arterial invasiva e mensurações frequentes da gasometria, glicose e lactato, faz esse procedimento transcorrer sem problemas. A terapia intensiva e a assistência respiratória ao paciente com SL sob sedação, com uma combinação de analgésicos durante o período pós-operatório inicial, minimizaram a resposta ao estresse causado pela dor pós-cirúrgica.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: El síndrome de Leigh (SL es una enfermedad rara causada por anomalías en la producción de energía mitocondrial. El sistema nervioso central está afectado más a menudo, con el retardo psicomotor, convulsiones, nistagmo, oftalmoparesia, atrofia óptica, ataxia, distonía o insuficiencia respiratoria. Los procedimientos quirúrgicos y anestésicos provocan irritabilidad traqueal y pueden exacerbar los riesgos de aspiración, sibilancias, dificultad respiratoria, respiración extenuante, hipoventilación y apnea. RELATO DE CASO: Presentamos un abordaje anestésico usado en un niño de 6

  16. Níveis de PCR são maiores em pacientes com síndrome coronariana aguda e supradesnivelamento do segmento ST do que em pacientes sem supradesnivelamento do segmento ST

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Syed Shahid Habib

    2011-01-01

    Full Text Available FUNDAMENTO: Há grande interesse no uso de proteína C-reativa de alta sensibilidade (PCR-as para avaliação de risco. Altos níveis de PCR-as no início da síndrome coronária aguda (SCA, antes da necrose tecidual, pode ser um marcador substituto para comorbidades cardiovasculares. OBJETIVO: Dessa forma, nosso objetivo foi estudar diferentes medidas de seguimento de níveis de PCR-as em pacientes com SCA e comparar as diferenças entre infarto do miocárdio sem elevação do segmento ST (NSTEMI com pacientes apresentando elevação do segmento ST (STEMI. MÉTODOS: Este é um estudo observacional. Dos 89 pacientes recrutados, 60 apresentavam infarto agudo do miocárdio (IAM. Três níveis seriados de PCR-us, a nível basal na hospitalização antes de 12 horas após inicio dos sintomas, níveis de pico 36-48 horas após hospitalização e níveis de acompanhamento após 4 a 6 semanas foram analisados e comparados entre pacientes com (IAMCSST e sem supradesnivelamento do segmento ST (IAMSSST. RESULTADOS: Pacientes com IAMCSST tinham IMC significantemente mais alta quando comparados com pacientes IAMSSST. Os níveis de creatino quinase fração MB (CK-MB e aspartato aminotransferase (AST eram significantemente mais altos em pacientes com IAMCSST quando comparados com pacientes com IAMSSST (p<0,05. Os níveis de PCR a nível basal e no acompanhamento não diferiram de forma significante entre os dois grupos (p=0,2152 e p=0,4686 respectivamente. Houve uma diferença significante nos níveis de pico de PCR entre os dois grupos. No grupo de pacientes com IAMCSST os níveis foram significantemente mais altos quando comparados aos pacientes com IAMSSST (p=0,0464. CONCLUSÃO: Pacientes com IAMCSST apresentam picos significantemente mais elevados de PCR quando comparados a pacientes IAMSSST. Esses dados sugerem que o processo inflamatório tem um papel independente na patogênese do infarto do miocárdio. Dessa forma, os níveis de PCR podem ajudar na

  17. Privacidade em unidades de terapia intensiva: direitos do paciente e implicações para a enfermagem

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Maria Aparecida Baggio

    2011-02-01

    Full Text Available O objetivo deste estudo foi compreender as experiências vivenciadas pelos profissionais da enfermagem sobre a privacidade do paciente internado em UTI e suas implicações. Este estudo qualitativo, mediante análise de conteúdo, originou as categorias: Expondo o corpo e a intimidade dos pacientes: atitudes e ações dos profissionais; A intimidade: dificuldades vividas pelos profissionais e reações dos pacientes; Desproteção da intimidade do paciente: contradições que emergem da prática. Os resultados apontam a necessidade dos profissionais repensarem o seu fazer em relação à proteção da privacidade do paciente, por meio de atos/atitudes que transmitam segurança nas ações do cuidado. A preservação da privacidade é direito do paciente e compromisso ético do profissional, conferindo dignidade às pessoas no processo de cuidado na UTI

  18. Microbiota conjuntival em pacientes com alergia ocular Conjunctival microbiota in patients with ocular allergy

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Alexandre Mattoso Libório

    2005-12-01

    Full Text Available OBJETIVO: Avaliar a presença de microbiota aeróbia da conjuntiva de portadores de alergia ocular e comparar a um grupo controle. MÉTODOS: Foram examinados 133 pacientes no período de abril a junho de 2001 divididos em 2 grupos. O grupo A foi composto de 63 portadores de conjuntivite alérgica (sem uso de medicação e o grupo B de 70 pacientes do ambulatório geral (controle. Foram coletadas amostras do fundo de saco conjuntival do olho direito de todos os pacientes e o material foi semeado em meios sólidos de cultura (ágar sangue, chocolate e Sabouraud. RESULTADOS: No grupo A, 30 culturas (47,7% foram positivas e no grupo B, 6 (8,6%. Sete bactérias foram isoladas no grupo A e 4 no B. A análise estatística revelou associação significante entre a positividade dos cultivos e conjuntivite alérgica. CONCLUSÃO: Microbiota bacteriana foi mais freqüentemente encontrada nos pacientes com alergia ocular.PURPOSE: To evaluate de presence of conjunctival aerobic microbiota in patients with ocular allergy as compared to a control group. METHODS: One hundred and thirty-three patients were evaluated from April to June 2001 and divided into 2 groups. Sixty-three patients with allergic conjunctivitis (without medication were in group A and 70 patients from the general outpatient clinic were in group B (control group. Samples from the conjunctival sac of the right eye were collected and cultured in solid media (blood, chocolate and Sabouraud agar. RESULTS: In group A, 30 cultures (47.7% were positive and 6 (8.6% in group B. Seven bacteria were isolated from group A and 4 from group B. Statistical analysis revealed significant association between positive cultures and allergic conjunctivitis. CONCLUSION: Bacterial microbiota was more frequently found in patients with ocular allergy.

  19. Doenças cerebrovasculares em pacientes entre 15 e 40 anos: achados neuropatológicos em 47 casos

    OpenAIRE

    2001-01-01

    As doenças cerebrovasculares em pacientes entre 15 e 40 anos são pouco estudadas na literatura latino americana, principalmente no que tange aos achados neuropatológicos. Analisamos 47 encéfalos provenientes de necrópsias completas realizadas no período de 1987 a 1997 selecionados com base na faixa etária e alteração neuropatológica básica envolvendo fenômenos vasculares. Destes 47 casos analisados, 26 eram (55,3%) do sexo feminino. Quanto à distribuição etária, 12,8% (n=06) acometeram pacien...

  20. Uso da broncoscopia virtual em pacientes pediátricos com suspeita de aspiração de corpo estranho Use of virtual bronchoscopy in children with suspected foreign body aspiration

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Tiago Neves Veras

    2009-09-01

    Full Text Available A aspiração de corpo estranho (ACE para o trato respiratório é um problema comum em pacientes pediátricos, em especial abaixo dos três anos de idade. Na avaliação radiológica inicial, cerca de 30% dos pacientes apresentam radiograma de tórax normal. A tomografia com broncoscopia virtual (BV pode auxiliar no diagnóstico precoce desse quadro e seu pronto manejo. O tratamento definitivo se dá com a retirada do corpo estranho através de broncoscopia rígida e mediante anestesia geral. O objetivo deste trabalho foi descrever o uso da BV na abordagem de dois pacientes com suspeita de ACE e realizar uma revisão da literatura sobre este tópico. Os dois pacientes tiveram início súbito de sintomas respiratórios e relato de tosse ou engasgo com alimentos antecedendo o quadro. Os pacientes foram submetidos à BV, e foi detectada a presença de corpo estranho endobrônquico em ambos os casos, com remoção posterior por broncoscopia rígida convencional em um caso. A BV é um método não-invasivo recente e com potencial para detectar a presença de corpo estranho na via respiratória em crianças. Em casos selecionados, BV pode auxiliar na localização correta do corpo estranho e até mesmo evitar o procedimento de broncoscopia rígida na ausência de corpo estranho.Foreign body aspiration (FBA into the tracheobronchial tree is a common problem in children, especially in those under three years of age. Preliminary radiological evaluation reveals normal chest X-rays in nearly 30% of such patients. Tomography-generated virtual bronchoscopy (VB can facilitate the early diagnosis and rapid management of these cases. The definitive treatment is the removal of the foreign body by means of rigid bronchoscopy under general anesthesia. The objective of this study was to describe the use of VB in two patients with suspicion of FBA, as well as to review the literature regarding this topic. The two patients presented with sudden onset of respiratory

  1. Caso clínico: reabilitação oral em paciente geriátrico

    OpenAIRE

    Solovyova, Yuliya

    2016-01-01

    Dissertação para obtenção do grau de Mestre no Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz O tratamento em pacientes geriátricos é mais desafiador e complexo que em pacientes mais jovens devido a várias alterações orais associadas com a idade, como a diminuição de saliva, aspetos relacionados com a falta de dentes, incapacidade motora, redução mastigatória entre outros. Este caso clínico é sobre um paciente geriátrico tendo como objetivo final a sua reabilitação oral. O tratamento a...

  2. Dor neuropática em paciente com porfiria: relato de caso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Alysson B O Santos

    2010-12-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: As porfirias são um grupo de distúrbios herdados ou adquiridos que envolvem enzimas participantes do processo de síntese do heme. As manifestações agudas afetam o sistema nervoso, resultando em dor abdominal, vômitos, neuropatia aguda, convulsões e distúrbios mentais. A fisiopatogenia resulta do efeito tóxico dos precursores de porfirina, podendo ser desencadeada por fármacos usados de rotina na prática médica, restrição intensa de carboidratos e estresse metabólico. O objetivo deste trabalho foi apresentar um caso de porfiria de diagnóstico tardio, evoluindo para dor crônica. RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino, 27 anos, internada há 5 meses com dor abdominal intensa sem diagnóstico clínico. Foi indicada laparotomia exploradora, a qual não evidenciou causa para o quadro. A paciente, exposta a trauma cirúrgico e medicamentos que desencadeiam crise de porfiria, como cetoprofeno, metoclopramina e antibióticos, evoluiu com hiponatremia importante, elevação de enzimas hepáticas, convulsão e perda dos movimentos, sendo internada em Unidade de Terapia Intensiva. Após diagnóstico de porfiria, manteve dor em membros inferiores, sendo encaminhada para tratamento no Serviço de Dor da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Iniciou tratamento com amitriptilina, gabapentina, opioide e analgésicos simples, mas continuou apresentando crises recorrentes da porfiria e, insegura quanto à condução do caso, abandonou o acompanhamento. CONCLUSÕES: A porfiria é um dos raros grupos de distúrbios enzimáticos que permanecem desconhecidos por grande parte dos profissionais de saúde. O paciente, ao perceber esse desconhecimento sobre a doença, tem seu nível de estresse e insegurança com o tratamento aumentado, dificultando a adesão e a continuidade ao mesmo.

  3. Doença de Moyamoya e anestesia com sevoflurano fora do centro cirúrgico: relato de caso Enfermedad de Moyamoya y anestesia con sevoflurano fuera del centro quirúrgico: relato de caso Moyamoya disease and sevoflurane anesthesia outside the surgery center: case report

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Sheila Braga Machado

    2002-06-01

    Full Text Available JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A doença de Moyamoya é uma desordem cerebrovascular progressiva que representa um desafio anestésico em virtude da precária circulação cerebral destes pacientes, constituindo-se numa importante causa de acidente vascular cerebral em indivíduos jovens. O objetivo deste relato é apresentar o caso de um paciente com doença de Moyamoya que foi submetido à anestesia geral com sevoflurano para procedimento diagnóstico fora do centro cirúrgico. RELATO DO CASO: Criança com 13 anos, estado físico ASA IV, portadora de doença de Moyamoya com seqüela neurológica após três acidentes vasculares cerebrais, insuficiência renal crônica e hipertensão arterial sistêmica, submetida à endoscopia digestiva alta. Em decúbito dorsal e após monitorização, realizou-se indução inalatória pela cânula de traqueostomia com sevoflurano (aumento gradual da concentração inspiratória até 6% e mistura de oxigênio/óxido nitroso a 50%. Um cateter venoso foi inserido para infusão de solução glicosada a 5%. Foi realizada ventilação controlada manual, sendo a manutenção da anestesia feita com sevoflurano a 4% e mistura de oxigênio/óxido nitroso a 50%. Ao final do procedimento os agentes anestésicos foram descontinuados simultaneamente e foi administrado oxigênio a 100%. A anestesia foi satisfatória, com boa estabilidade hemodinâmica, sem ocorrência de complicações durante o procedimento e com despertar precoce. CONCLUSÕES: O sevoflurano pode oferecer novas perspectivas para a anestesia inalatória em pacientes com doença neurológica que realizam procedimento ambulatorial, já que permite boa estabilidade hemodinâmica e despertar precoce, preservando a fisiologia cerebral.JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: La enfermedad de Moyamoya es un desorden cerebrovascular progresivo que representa un desafío anestésico en virtud de la precaria circulación cerebral de estos pacientes, constituyéndose una importante

  4. Etilefrina en hipotensión inducida por anestesia raquídea en cesárea. Hospital María Auxiliadora 2015

    OpenAIRE

    Ramos Pahuachon, Jenny Rocio

    2015-01-01

    Introducción: La hipotensión arterial materna es el efecto adverso más prevalente luego de la anestesia regional raquídea .El objetivo principal del estudio es identificar si la etilefrina es un fármaco adecuado para el tratamiento de la hipotensión inducida por anestesia regional raquídea. Material y métodos: Estudio retrospectivo de investigación de datos y efectos adversos de 70 pacientes sometidas a cesáreas electivas con anestesia regional raquídea utilizándose etilefrina en el tratam...

  5. Anestesia por infusão contínua de propofol em cães pré-medicados com acepromazina e fentanil Anesthesia by continuous infusion of propofol in dogs premedicated with acepromazine and fentanyl

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Jefferson da Silva Pires

    2000-10-01

    Full Text Available O propofol (2,6 diisopropilfenol é um agente hipnótico de ultra curta duração que produz sedação e hipnose similar aos barbitúricos, sendo desprovido de ação analgésica. Quimicamente, é o único agente anestésico venoso que pode ser usado tanto na indução como na manutenção anestésica. O presente trabalho objetivou avaliar freqüência cardíaca, respiratória, oximetria, pressão arterial média, volume minuto e volume corrente em cães pré-medicados com acepromazina e fentanil e anestesiados por infusão contínua de propofol. Dez cães foram submetidos à medicação pré-anestésica com acepromazina (0,1mg.kg-1 e fentanil (0,01mg.kg-1, indução (3,16mg.kg-1 e manutenção anestésica com propofol em infusão contínua por noventa minutos, na velocidade de 0,4mg.kg-1.min-1. Os parâmetros foram mensurados imediatamente após a indução, 10, 20, 30, 60 e 90 minutos após; final da infusão e 30 minutos após o seu término. Os parâmetros foram analisados por análise de variância para valores repetidos e as médias foram analisadas pelo teste de Tuckey em nível de 5%. O protocolo utilizado não produziu variações estatisticamente significativas em nenhum dos parâmetros analisados. Um animal apresentou apnéia durante a indução. Embasado nesses resultados, verifica-se que o presente protocolo é seguro e eficaz para a realização de anestesia venosa em caninos.Propofol (2,6 diisopropylphenol is an ultra short duration hypnotic agent that produces sedation and hypnosis similar to barbituric agent, but lacks analgesic action. This is a chemically unique anesthetic agent that can be used for induction and anesthetic maintenance. The objective of this research was to evaluate the cardiac and respiratory rate, oximetry, mean arterial blood pressure and tidal volume and minute volume in dogs premedicated with acepromazine and fentanyl and anesthetized by continuous infusion by propofol. Ten dogs were submitted to

  6. Rubeosis capsulare: um caso incomum de rubeosis iridis em paciente com implante de lente intra-ocular - Relato de caso

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Rosa Alexandre A. Marques

    2002-01-01

    Full Text Available Os autores relatam o caso raro de paciente diabético com rubeosis iridis submetido à cirurgia de catarata com implante de lente intra-ocular, em que houve o crescimento de neovasos na cápsula posterior do cristalino.

  7. Doenças e síndromes associadas à miastenia grave em um grupo de 304 pacientes

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    J. Lamartine de Assis

    1984-09-01

    Full Text Available Foram realizados estudos epidemiológico e clínico de doenças e síndromes associadas em um grupo de 304 pacientes miastênicos. Foram apresentadas projeções comparativas entre os casos presentes e os de outros autores.

  8. Perfil clínico-epidemiológico dos pacientes em programa crônico de hemodiálise em João Pessoa - PB

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Homero Medeiros de Oliveira Junior

    2014-09-01

    Full Text Available Introdução: A doença renal crônica (DRC, considerada por alguns autores como uma epidemia deste século, relaciona-se diretamente com as doenças crônicas como diabetes (DM e hipertensão arterial sistêmica (HAS e ao aumento global da expectativa de vida da população. Objetivo: O objetivo deste estudo foi traçar o perfil epidemiológico dos pacientes em programa de hemodiálise (HD em uma capital brasileira. Métodos: Foi realizado um estudo transversal de amostra aleatória de conveniência, utilizando um questionário aplicado em 245 pacientes entre agosto de 2011 e março de 2012. Todos pacientes entrevistados estavam em programa de HD nos três serviços de Nefrologia credenciados pelo Sistema Único de Saúde (SUS em João Pessoa - PB. Resultados: Dos entrevistados, 61% eram do sexo masculino, 66% apresentavam união estável e 44,5% eram brancos. Aproximadamente 50% eram da faixa etária de 40 a 59 anos e 51% não moravam no município de João Pessoa. As etiologias mais prevalentes foram HAS (38% e DM (13%. As comorbidades mais prevalentes foram retinopatia diabética (15,5% e neuropatia periférica (13,5%. Noventa e dois por cento referiram algum episódio de internação hospitalar. O acesso vascular temporário foi usado em 100% dos pacientes na primeira diálise. Conclusão: Os resultados deste estudo sinalizam a importância do melhor acompanhamento pré-dialítico desses pacientes, o que poderia reduzir a morbimortalidade.

  9. Caracterização dos padrões de dor, sono e alexitimia em pacientes com fibromialgia atendidos em um centro terciário brasileiro

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Lazslo A. Avila

    2014-10-01

    Full Text Available Objetivos: Fibromialgia (FM é uma síndrome complexa, caracterizada por uma dor musculoesquelética crônica duradoura e difusa, derivada de causas não inflamatórias e classicamente associada à presença de pontos sensíveis específicos. No entanto, estudos destacaram outros sintomas importantes associados à má qualidade de vida (QDV em pacientes com FM, por exemplo, distúrbios do sono e alexitimia. Esse estudo teve por objetivo investigar os padrões de dor, sono e alexitimia de pacientes com FM em um centro terciário brasileiro. Métodos: 20 pacientes com FM acompanhados na clínica ambulatorial de reumatologia de um centro terciário brasileiro (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto - FAMERP, São Paulo, Brasil e 20 pacientes sem FM provenientes de outros serviços ambulatoriais da FAMERP completaram um questionário clínico e sociodemográfico, o Fibromyalgia Impact Questionnaire (FIQ, o Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI, o Toronto Alexithymia Scale (TAS-20 e o SF-36 (WHOQOL. Resultados: Os pacientes com FM tiveram desempenhos piores em todas as dimensões de QDV do SF-36 e escores mais altos no PSQI (P = 0,01 e no TAS-20 (P = 0,02. Pacientes com FM também tiveram escores significativamente mais altos em todos os domínios específicos do PSQI e TAS-20. Discussão: Os presentes dados concordavam com a literatura, evidenciando pior desempenho de pacientes com FM no impacto da dor, queixas de sono e maior presença de alexitimia. Conclusão: Estudos evidenciaram, além das queixas de dor, a presença de sintomas importantes e frequentemente subdiagnosticados, em pacientes com FM, como queixas relativas ao sono e alexitimia. Um conhecimento mais aprofundado desses distúrbios poderia melhorar a abordagem e o tratamento dos pacientes com FM.

  10. Transtornos de personalidade em pacientes com fobia social Personality disorders in a sample of social phobics

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Tito Paes de Barros Neto

    2006-01-01

    Full Text Available O objetivo deste estudo foi investigar se outros transtornos de personalidade, além do transtorno de personalidade esquiva, ocorrem entre fóbicos sociais. Vinte e dois pacientes com diagnóstico de fobia social de acordo com os critérios do DSM-III-R foram avaliados através do Inventário Multifásico Minnesota de Personalidade (MMPI, da Entrevista Estruturada para Distúrbios de Personalidade do DSM-III-R (SIDP-R e do Exame do Estado Psíquico (PSE. Catorze pacientes (64% da amostra receberam pelo menos um diagnóstico de transtorno de personalidade - todos estes receberam o diagnóstico de transtorno de personalidade esquiva. Metade dos pacientes que recebeu o diagnóstico de transtornos de personalidade apresentou dois ou mais transtornos de personalidade. O transtorno de personalidade paranóide foi diagnosticado em seis pacientes (27%. Dez pacientes (46%, avaliados através do MMPI, apresentaram escore patológico na escala paranóia (Pa. Outros traços patológicos de personalidade foram observados nas escalas depressão (D, histeria (Hy e introversão-extroversão (Si do MMPI. Idéias de referência não-delirantes (IR do PSE ocorreram em 19 pacientes. O transtorno de personalidade paranóide foi diagnosticado com freqüência maior neste estudo do que na maioria dos estudos realizados com fóbicos sociais. Isso parece ter ocorrido por sobreposição de critérios diagnósticos pouco específicos e também por auto-referência e traços paranóides de personalidade, como hipersensibilidade e preocupação com a opinião alheia.The aim of this study was to investigate if other comorbid personality disorders, other than avoidant personality disorder, occur among social phobics. Twenty-two patients with a social phobia diagnosis according to DSM-III-R criteria were evaluated by using the Minnesota Multiphasic Personality Inventory (MMPI, the Structured Interview for DSM-III-R Personality Disorders (SIDP-R and the Present State

  11. O efeito em curto prazo do bypass gástrico sobre pacientes obesos diabéticos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Aluisio Stoll

    2013-02-01

    Full Text Available OBJETIVO: estudar o efeito do bypass gástrico sobre a glicemia e o uso de medicação antidiabética em pacientes obesos portadores de diabetes. MÉTODOS: estudo de coorte retrospectivo com 44 pacientes obesos portadores de DM2, provenientes de 469 pacientes submetidos ao bypass gástrico no período de dezembro de 2001 a março de 2009. Os desfechos primários avaliados foram: glicemia em jejum e a necessidade de medicação antidiabética. RESULTADOS: a população foi composta de dez (22,7% homens e 34 (77,3% mulheres, com média de idade de 45,3 (±8,23 anos e índice de massa corporal de 40,9 (±5,03 kg/m². O tempo médio de evolução do DM2 foi 63,6 (±60,9 meses. Dos 40 pacientes que utilizavam medicação para controle do DM2, 20 (50% tiveram sua medicação suspensa na alta hospitalar e 13 (32,5% até nove meses depois. Em uma paciente não foi possível avaliar o uso de medicação, sendo essa a única exclusão. A insulina foi suspensa nos dez (100% pacientes que a utilizavam, sendo seis (60% na alta hospitalar. Houve redução (P<0,05 da glicemia em jejum, em todo o período estudado, em comparação com o valor pré-operatório, e foram atingidos valores inferiores a 100mg/dl no período de sete a nove meses. CONCLUSÃO: Pacientes obesos portadores de DM2, submetidos ao bypass gástrico, apresentaram melhora do controle glicêmico e redução do uso de hipoglicemiantes em curto prazo.

  12. Tétano grave associado a choque séptico em uma paciente idosa internada em unidade de terapia intensiva

    OpenAIRE

    Menegueti,Mayra Gonçalves; Teixeira, Gil Cezar Alkmin; Viana, Jaciara Machado; Basile Filho, Aníbal; Martins Filho, Olindo Assis; Martins, Maria Auxiliadora

    2012-01-01

    Nós relatamos um caso de tétano grave associado a choque séptico em uma paciente de 61 anos admitida na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) após perfurar o pé direito. A paciente apresentou perda de força muscular, paresia em membro inferior direito e disfagia. A paciente evoluiu com espasmos musculares generalizados, dispnéia e insuficiência respiratória. O espasmo intenso levou ao uso prolongado de ventilação mecânica invasiva, sedação e bloqueador neuromuscular. A evolução favorável deste c...

  13. Dermatoses em pacientes com AIDS: estudo de 55 casos. Uberlândia, MG, Brasil

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    GOMIDES MABEL DUARTE ALVES

    2002-01-01

    Full Text Available Foram estudados 55 pacientes com a síndrome da imunodeficiência adquirida (Aids, triados ao serviço de Dermatologia, apresentando doenças cutâneo-mucosas, algumas de caráter oportunista. As dermatoses são freqüentes nestes doentes e, às vezes, de difícil diagnóstico pelo caráter atípico das lesões. OBJETIVOS: Analisar a freqüência e apresentação clínica das dermatoses relacionadas à Aids. MÉTODOS: Cinqüenta e cinco pacientes com Aids e lesões tegumentares foram estudados, de modo transversal, no Serviço de Dermatologia da Universidade Federal de Uberlândia, de 1995 a 1997. Foram realizadas biopsias e culturas diversas para elucidação diagnóstica. RESULTADOS: Foram encontradas 116 dermatoses, com predomínio das fúngicas (78%, seguidas pelas virais (40%, eritêmato-escamosas (27%, pápulo-pruríticas (18%, causadas por drogas (10%, neoplásicas (9% e outras afecções cutâneo-mucosas (7%. A maioria dos pacientes apresentou mais de uma dermatose (67%. CONCLUSÕES: Confirmou-se a maior freqüência de dermatoses fúngicas, seguidas pelas virais, na Aids. Observou-se a necessidade de propedêutica bem elaborada para o diagnóstico preciso das dermatoses, devido à sua apresentação atípica em grande número de doentes. O exame dermatológico e a biopsia das lesões tiveram grande relevância na suspeita do diagnóstico de Aids.

  14. Efeito imediato do ortostatismo em pacientes internados na unidade de terapia intensiva de adultos

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Melissa Sibinelli

    2012-03-01

    Full Text Available OBJETIVO: Analisar o nível de consciência, efeitos pulmonares e hemodinâmicos em pacientes intensivos durante a posição ortostática. MÉTODOS: Estudo realizado de abril de 2008 a julho de 2009 na unidade de terapia intensiva adulto do HC-UNICAMP. Foram incluídos quinze pacientes que estiveram mecanicamente ventilados por mais de sete dias; traqueostomizados; em nebulização intermitente; pressão inspiratória máxima inferior a -25cmH2O; índice de Tobin inferior a 105; drive ventilatório preservado, ausência de sedativos; pressão parcial de oxigênio arterial maior que 70mmHg; saturação de oxigênio maior que 90% e estabilidade hemodinâmica. Os parâmetros avaliados, nas inclinações de 0º, 30º e 50º, foram o nível de consciência; reflexo de blinking; cirtometria tóraco-abdominal; capacidade vital; volume corrente; volume minuto ; força da musculatura respiratória e sinais vitais. RESULTADOS: Não houve alteração do nível neurológico. A freqüência respiratória (f e V E reduziram-se em 30º com posterior aumento em 50º, no entanto, essas alterações não foram estatisticamente significativas. A cirtometria abdominal e a pressão expiratória máxima apresentaram aumento, novamente sem significância estatística. Em relação à pressão inspiratória máxima e a capacidade vital observou-se aumento estatisticamente significante na comparação entre as angulações 50º e 0º. Já o volume corrente aumentou ao longo do tempo, na comparação entre as angulações 30º e 0º, e entre 50º e 0º. A pressão arterial média sofreu incremento somente na comparação entre 50º e 0º. A freqüência cardíaca elevou-se ao longo do tempo e quando comparada entre 30ºe 0º, 50º e 0º, e 50º e 30º. CONCLUSÃO: O ortostatismo passivo proporcionou melhora do volume corrente, capacidade vital , pressão inspiratória máxima, e aumento da frequência cardíaca e pressão arterial média em pacientes críticos.

  15. Paciente lúpica em programa dialítico com serosite

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Adriana Regina Gonçalves Ribeiro

    2009-11-01

    Full Text Available O lúpus eritematoso sistêmico (LES é uma doença do tecido conectivo, de origem autoimune, caracterizada por reação inflamatória em diversos órgãos e sistemas e que evolui intercalando períodos de atividade e remissão. Este relato de caso trata de uma paciente que apresentava lúpus eritematoso sistêmico, nefrite lúpica dialítica e foi admitida no serviço de saúde com volumoso derrame pleural à direita e derrame pericárdico. Mesmo na vigência de colagenose, importante causa de serosites, foi priorizado a exclusão de outros diagnósticos para avaliar a indicação do uso de imunossupressores.

  16. Alodinia em pacientes com cefaleia em salvas e migrânea.

    OpenAIRE

    2012-01-01

    A dor é entendida como a manifestação de um dano real ou potencial que ameaça a integridade do indivíduo na dimensão física e na emocional. O seu significado e relevância são dados pela ressonância emocional que aquilata a graduação do sofrimento, em indivíduos diferentes, ou no mesmo em diferentes momentos. Atrelada a essa compreensão subjetiva da dor, existe ainda um fenômeno de sensação de dor causada por estímulos indolores, denominado alodinia, que é bastante prevalente...

  17. Achados otorrinolaringológicos em um grupo de pacientes com doenças reumatológicas

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    Reinaldo Jordão Gusmão

    2014-06-01

    Full Text Available Introdução: As manifestações otorrinolaringológicas de doenças reumáticas representam um grande desafio não só ao médico generalista, mas também ao otorrinolaringologista e ao reumatologista. Frequentemente representam manifestações iniciais de uma desordem autoimune que exige um tratamento imunossupressor imediato e agressivo. Sintomas auditivos, nasais, laríngeos e oculares podem ser a primeira manifestação de doenças reumáticas, e sua correta avaliação auxilia o médico a identificar sinais de atividade da doença. O objetivo deste trabalho foi identificar as manifestações otorrinolaringológicas em pacientes com doenças reumáticas em um hospital de alta complexidade, no que se refere a facilitar diagnóstico e tratamento precoces. Métodos: Foram realizadas avaliações clínicas e otorrinolaringológicas completas em pacientes selecionados no ambulatório de reumatologia, no segundo semestre do ano de 2010, de forma padronizada e com utilização de um formulário de preenchimento normatizado. Resultados: No grupo estudado, pacientes com LES apresentaram predominantemente manifestações laríngeas, enquanto pacientes com síndrome de Sjögren apresentaram predomínio das manifestações otológicas (100% dos casos. As alterações de exames audiométricos são encontradas em 53% dos casos portadores de GW, 80% de PR, 33% de LES e 50% de SCS. Quanto às alterações nasais, estas foram encontradas de forma prevalente em todas as patologias, principalmente a síndrome de Churg-Strauss. Discussão e conclusão: Este estudo demonstrou que a maioria dos pacientes em seguimento em nosso serviço apresenta os sinais e sintomas otorrinolaringológicos comumente relacionados em trabalhos prévios sobre doenças reumáticas, porém novos estudos com um número maior de pacientes devem ser feitos para comprovar tais relações.

  18. Anestesia peribulbar com ropivacaína como alternativa ao bloqueio neuromuscular para facectomia em cães Peribulbar anesthesia with ropivacaine as an alternative to neuromuscular blocking agents for cataract surgery in dogs

    Directory of Open Access Journals (Sweden)

    V.N.L.S. Oliva

    2010-06-01

    Full Text Available Desenvolveu-se uma técnica de bloqueio peribulbar comparando-a à técnica de anestesia oftálmica com bloqueio neuromuscular parcial em cães submetidos à facectomia extracapsular. Doze cães, de diferentes raças, foram alocados em dois grupos (G1 e G2 e anestesiados com acepromazina (0,05mg/kg, IV e propofol (5mg/kg, IV e mantidos com isofluorano sob ventilação espontânea. Os cães do G1 receberam o bloqueio peribulbar com ropivacaína 0,75%, e os do G2 o bloqueio neuromuscular parcial com brometo de pancurônio (0,01mg/kg, IV. Utilizaram-se, como parâmetros comparativos, escores de posicionamento do globo ocular, controle do reflexo oculocardíaco e pressão intraocular (mmHg. Foi possível propor uma técnica eficaz para cães baseando-se na técnica de bloqueio peribulbar posterior realizada no homem. Em ambos os grupos, o globo ocular permaneceu centralizado. Não ocorreram alterações eletrocardiográficas atribuídas ao reflexo oculocardíaco. Houve redução significativa da pressão intraocular em G1 após o bloqueio (10,7±0,6 e 14,7±0,6. Conclui-se que o bloqueio peribulbar proporcionou condições cirúrgicas apropriadas para a realização da facectomia, com a vantagem de promover bloqueio sensitivo do olho.A peribulbar block technique was developed and its clinical efficacy was compared with neuromuscular blockade in dogs undergoing cataract surgery. Twelve dogs of different breeds were randomly and equally allocated in two groups. After given acepromazine (0.05mg/kg, IV, anesthesia was induced with propofol (5m